Você está na página 1de 8

07/10/2012

Histórico
 Povos antigos = praticavam o
arremesso com pesadas pedras
substituídas pelo atual peso.
Arremesso do Peso
Shot put  Soldados, nos seus tempos livres,
lançavam balas de canhão
(evolução posterior do lançamento
realizado pelos celtas e escoceses).

Prof. Ricardo Guerra

Carolina Kluft

 1896 – 1910 = Poucas


experimentações técnicas
experimentações técnicas..
 Destaque
Destaque:: Ralph Rose (Michigan)
1,93m, 129kg, 15,54m.
15,54m.

Desmarteau ouro no arremesso de peso – 1904

Como esporte olímpico:


1896 p/ Homens
1948 p/Mulheres

Histórico Histórico - Estilos


 1910
1910--20 = I Guerra. Extagnação  Jim Fuchs (USA), após 1940, utilizando uma
técnica diferente da até então conhecida
 1920
1920--30 = Aumento do interesse ortodoxa (cuja posição inicial, deslocamento e posição
pela práticca final eram realizadas na posição lateral), conseguiu
superar o recorde mundial, com 17.95 m.
 1930
1930--40 = Prática é levada a sério 

e surgem marcas de 16 a 17m.  Este novo estilo, iniciava o arremesso em

 1940
1940--50 = Surgem várias marcas posição lateral, terminando o deslocamento com
acima de 17m. as costas voltadas para a direita do lançamento.

1
07/10/2012

Parry O´
O´Brien
 1952= Parry O'Brien marca época
na história do Arremesso. A partir
do estilo de Fuchs cria seu próprio
estilo.


 Venceos J.O. de 1956 e 1960, se


convenceu que seria o primeiro
homem a arremessar um peso de
7.260kg acima de 20 metros
Jim Fuchs (USA) (19.25m em 1956).

 O’Brien concluiu que poderia iniciar o


deslocamento com o corpo de costas para a
direção do lançamento, o que daria ao peso,
um maior caminho dentro do círculo,
círculo, lhe
permitindo maior impulso e velocidade.

 Esta técnica divide a preferência dos


arremessadores, pois o arremesso
rotacional, surgido em 1972 com o atleta
russo Alexander Baryschikov (22m em
1973), possui um n. considerável de adeptos,
com bons resultados.

Estilo O’Brien Parry O’Brien

2
07/10/2012

Técnica de O´
O´Brien
Biotipo
 Posição inicial = em pé, virado para trás em  Altos, fortes, rápidos,
rápidos, pesados,
pesados, boa
relação ao sentido do lançamento. envergadura..
envergadura
 Média dos seis 1os colocados nos J.O de 1972:
 Esta posição facilita a aceleração continuada Homens Mulheres
do movimento ao longo de uma linha reta.
Estatura (m) 1,92 1,77

 Técnica é dividida em fases de acordo com os Peso (Kg) 110 86,5


diversos movimentos realizados na execução
do arremesso para melhor compreensão.

O arremessador Círculo
 devem ser feitos de um aro de ferro, aço ou
O lançamento do peso é uma prova em que, outro material adequado, cuja borda superior
muitas vezes, só se alcança o máximo de deve estar nivelado com o terreno externo;
resultados ao longo de 6 ou mais anos de
 o interior do circulo deve ser construído de
treinamento intensivo.
concreto asfáltico ou outro material firme mas
 Entreos melhores especialistas mundiais de não escorregadio, nivelada a 14mm-
14mm-26mm
ambos os sexos há alguns com 25 anos ou mais. abaixo da borda superior;

 Parry
O’Brien (USA) obteve um recorde  diâmetro do círculo será de 2,135m (±
(± 5mm);
mundial com 28 anos e G. Zybina (URSS) o
 borda de pelo menos 6mm de espessura,
elevou o seu máximo quando já tinha 31 anos de
pintada de branco;
idade.

Círculo
Peso
 Uma linha com 5cm de largura e 75cm
75cm
de comprimento deve ser traçada, de
cada lado, além do prolongamento das
bordas externas do círculo, dividindo Homens Mulheres
em duas partes iguais, perpendicular a
uma reta traçada no eixo do setor de Peso 7,260kg 4Kg
lançamento;;
lançamento Mínimo
Diâmetro 110mm 95mm
 Na parte anterior existe um anteparo mínimo
de madeira,
madeira, branco,
branco, medindo 1,21 a Diâmetro 130mm 110mm
1,23m
23m de comprimento,
comprimento, 112 a 116mm
116mm Máximo
de largura e 98 a 102 mm de altura

3
07/10/2012

Regras Básicas Regras Básicas


 O competidor deve iniciar o arremesso a  Para ser arremessado o peso deve partir
partir da posição estática dentro do do ombro, próximo ao queixo, e ser
círculo.
arremessado com uma das mãos, não
 É permitido ao competidor tocar, com os podendo ser levado para trás da linha do
pés, a parte interna do aro ou anteparo. ombro.

 Durante o curso de uma tentativa já O competidor não pode sair do círculo


iniciada, o competidor pode interrompê-
interrompê- antes que o peso tenha tocado o solo, e
la colocar o peso no chão, deixar o
círculo retornar a posição estática e ao deixar o círculo, deve fazê-
fazê-lo por trás
reiniciar a tentativa, desde que não haja da linha traçada fora do círculo e que
infringido as regras. passa pelo centro do mesmo.

Fases do Arremesso do Peso Empunhadura


a) Empunhadura
b) Posição inicial
O atleta empunha o peso de modo
c) Deslocamento que o mesmo fique repousado
d) Posição final ou de arremesso sobre a base (calo) dos dedos.
e) Arremesso propriamente dito
f) Reversão O mínimo e o polegar servem de
apoio lateral, enquanto que os
outros três dedos da mão ficam
ligeiramente afastados.

Empunhadura Empunhadura
 O peso é levado na lateral do
pescoço, abaixo e atrás do maxilar.
 O peso não deve ser seguro com a  A palma da mão, está sob o
contração excessiva da mão, também implemento, semi-extendida no
não pode rolar na sua palma. punho, com o cotovelo ligeiramente
elevado e voltado adiante. O braço
livre aponta para a frente e para
baixo, enquanto que a cabeça é
conservada na sua posição normal.

 Com o cotovelo e antebraço


exatamente abaixo do peso, esta
posição se manterá desde a
inclinação do atleta até o final do
deslizamento.

4
07/10/2012

Posição Inicial Deslocamento


 O corpo do atleta na posição inicial
O arremessador posiciona-se de pé, tem um certo grau de inércia que para
ser vencido, requer movimentos
em afastamento antero-posterior das preliminares, antes de iniciar o
pernas na parte posterior do círculo e deslocamento propriamente dito.
de costas para o setor de arremesso.
 Assim o atleta inclina o tronco para
O peso do corpo recai sobre a perna frente e compensando esta flexão,
direita, enquanto que a esquerda fica leva a perna esquerda para trás e
ligeiramente afastada atrás, apoiada para cima. Quando o tronco e a perna
na ponta dos dedos. esquerda estiverem quase paralelos
ao solo, a perna direita flexionada e a
outra é trazida para junto dela.

Deslocamento
Deslocamento  Inicia-se
o deslocamento, quando a
perna esquerda é extendida
A inclinação do tronco aumenta e o energicamente para trás e para baixo,
quadril é levado para trás ao mesmo tempo que a perna direita
provocando um desequilíbrio. sofre um deslocamento para trás, no
sentido do arremesso. O pé direito
vai apoiar-se no centro do círculo,
com a ponta voltada para a esquerda.

O pé esquerdo extendido para trás e


para baixo, apoia-se a seguir próximo
ao anteparo, também com a sua
ponta voltada para a esquerda.

Deslocamento Posição de Arremesso


 Com ambos os pés no solo o peso
do corpo fica sobre a perna
direita flexionada,
flexionada, no centro do
círculo.
 O peso deve ser mantido sobre a parte posterior
possível.
do círculo o maior tempo possível. O quadril flexionado juntamente
 com rotação do mesmo
 O quadril gira um pouco para a esquerda, potencializa a impulsão final (para
acompanhando a estrutura criada pelas pernas, com o cima e para frente), enquanto o pé
tronco e a linha dos ombros ainda voltados para o esquerdo se coloca próximo da
sentido oposto ao lançamento. Assim é formada a borda interna do anteparo.
conhecida posição em “T”.

5
07/10/2012

Posição de Arremesso Arremesso


OArremesso = conduzido pela
perna direita, inicia-
inicia-se com uma
extensão clara de ambas as pernas
e uma rotação e elevação do
tronco.

 A posição do tronco em relação aos  Nos movimentos que se sucedem é


membros inferiores é correta, quando importante o emprego sucessivo
as costas, a nádega esquerda da perna direita, do lado direito do
(destros) e a perna esquerda, formam quadril e do tronco.
uma linha reta (fig
(fig12
12)).

Arremesso Arremesso
 Durante a elevação e rotação, o ombro esquerdo
 Ao começar a extensão da perna e ao está mais elevado. O peso do corpo passa a
erguer--se o tronco, o peso encontra
erguer encontra--se perna esquerda, que tem ainda a função de
ainda em contato ao pescoço do atleta. deter o avanço da pélvis, acentuando a elevação
e a rotação do tronco.
 O movimento de extensão do corpo é
ajustado pelo braço esquerdo que gira  Desta forma o peso é impelido com uma
para a esquerda e para trás,
trás, até que os extensão total e simultânea das pernas, tronco e
eixos dos ombros e quadril fiquem
paralelos, desfazendo assim a rotação.
braço direito.
direito. O ombro direito se eleva acima do
Só aí tem início a extensão do braço esquerdo e assim o peso perde contato com o
direito. arremessador pelas pontas dos dedos cuja mão
acompanha o movimento até o final, num
ângulo aproximado de 40º.

Reversão Reversão (destros)


A ação final coloca o arremessador de frente  Consistenuma troca das posições das pernas
pernas,,
para a direção do arremesso com grande com a esquerda movida para trás, enquanto o pé
velocidade. Isto ocasiona um desequilíbrio p/ direito apoia-
apoia-se no solo, próximo ao anteparo
frente, com o adiantamento do CG, assim, para A perna direita flexiona-
flexiona-se absorvendo o impacto
que o arremesso não seja “queimado”, torna-
torna-se
do peso do corpo e o abaixamento do CG
necessário retomar o equilíbrio (fig 17).
O tronco gira para a esquerda e o braço direito é
conduzido contra o corpo. Esta reversão deve ser
muito rápida, mas nitidamente separada do
movimento de impulsão para o arremesso.

6
07/10/2012

15 melhores 2006 – Homens 15 melhores 2006 – Mulheres


Campeão Olímpico (Pequin
(Pequin 08 e Londres 12): Tomasz . Majewski – Polonia Campeã Olímpica (Pequin
(Pequin 08 e Londres 12): V alerie Adams – N. Zelândia
Campeão Mundial (Berlim 2011): David Storl – Alemanha Campeã Mundial (Berlim 09 e daegu 11): Valerie Adams ((Villi
Villi))– N. Zelândia

Melhores BR – Homens até 2006 Melhores BR – Mulheres até 2006

Darlan Romani = 20,48m,


m, 2012

ERROS MAIS COMUNS ERROS MAIS COMUNS: AO FINAL DO


NA POSIÇÃO INICIAL E DESLOCAMENTO DESLOCAMENTO E INÍCIO DO ARREMESSO
a)Flexão insuficiente da perna direita e a) Ponta do pé direito voltada para o setor de
inclinar o tronco demasiadamente. arremesso
-Contribui para a ineficiência do impulso da -Antecipa o giro do quadril e rotação
perna direita. prematura do tronco.

b) Não iniciar o desequilíbrio para trás com o b) Não observar a posição inclinada do tronco
quadril antes da ação da perna direita. -Diminui a possibilidade de aplicar força com a
-Trás como conseqüência o deslocamento perna direita;
através de um salto. -Diminui o raio de ação do tronco.
c) Estender a perna esquerda c) Linha vertical do peso entre os apoios
demasiadamente para cima. -Reduz o percurso para aplicação de força no
-Provoca a inclinação do tronco para frente e peso, assim como limita ação do tronco e
para baixo das pernas.

7
07/10/2012

ERROS MAIS COMUNS: Estilo Rotacional


NA AÇÃO FINAL DO ARREMESSO
a) Não comprimir o solo com a perna esquerda
-Provoca o abaixamento do quadril, prejudicando Deslocamento
o ângulo de projeção do peso.
b) Giro antecipado dos ombros para frente.
-Impede o aproveitamento de aplicação da força
dos músculos do braço e tronco.
c) Projeção prematura do braço direito
-Antecipa o giro do tronco e reduz a velocidade
de projeção do peso.
d) Procurar a reversão antecipada das pernas
-O arremesso será efetuado sem apoio, reduzindo
a distância de alcance do arremesso.

Bibliografia Básica
Giro ou Deslocamento  BARBIERI, C. A. S. Esporte Educacional:
Educacional: Uma possibilidade
para a restauração do Humano ao Homem.
Homem. Phorte
Phorte.. 2001
2001..
 CONFEDERACAO BRASILEIRA DE ATLETISMO
ATLETISMO.. Atletismo
Regras Oficiais de Competição 2006 / 2007
2007.. Phorte
Phorte.. 2006
2006,,
212 pg.
pg.
 DUARTE, O. Historia Dos Esportes.
Esportes. Ed
Ed.. SENAC
SENAC.. 2004
2004,, 560
560pg
pg..

 FERNANDES, J. L. Atletismo Lançamentos (e Arremesso)Arremesso)..


Ed.
Ed. E.P.U. 2004
2004.. 129
129pg
pg..
 BARBANTI, AMADIO, BENTO, MARQUES. MARQUES. Esporte e
Atividade Física - Interação entre Rendimento e Saúde Saúde..
Manole.. 2002
Manole 2002,, 365
365pg
pg..
 Sara Quenzer Matthiesen
Matthiesen.. Educação Física no Ensino
Superior - Atletismo
Atletismo:: Teoria E Prática.
Prática. Guanabara Koogan
Koogan..
2007..
2007
 STIGGER, M. P. Educação Física Esporte e Diversidade.
Diversidade. Ed
Ed..
Autores Associados LTDA
LTDA.. 2005
2005,, 144 pg.
pg.26
26..
 Regras Oficiais – www www..cbat
cbat..org
org..br - Confederação
Brasileira de Atletismo