Você está na página 1de 62

© 2001 by EDITORA ATLAS S.A.

1. ed. 2002, 2ª tiragem

Capa: Leonardo Hermano


Composição: Style Up

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


(Câmara Brasileira do Livro, Sp, Brasil)

Silva, Sebastião Medeiros da,


Matemática básica para cursos superiores / Sebastião Medeiros da
Silva, Elio Medeiros da Silva, Ermes Medeiros da Silva. - - São Paulo: Atlas,
2001.

ISBN85-224-3035-7

1. Matemática I. Silva, Elio Medeiros da. 11.Silva, Ermes Medeiros


da. IlI. Título.

01-5062 CDD-510

Índice para catálogo sistemático:

1. Matemática 510

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS- É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer forma ou por
qualquer meio. A violação dos direitos de autor (Lei nº 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do
Código Penal.

Depósito legal na Biblioteca Nacional conforme Decreto n? 1.825, de 20 de dezembro de 1907.

Impresso no Brasi1!Printed in Brazil


o
Revisão: O Conjunto dos
Números Reais - um
Resumo Operacional
o objetivo deste capítulo é apresentar o conjunto dos números reais de forma
clara e descomplicada e revisar os principais conceitos da álgebra elementar de in-
teresse para os capítulos seguintes.

1 O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS

Observe os números escritos em sua forma decimal:

34,2
-12,456
1,0454545 .

O valor 1,0454545 ... é um número decimal que apresenta a partir da segunda


casa decimal a repetição sistemática dos algarismos 4 e 5. Isso o classifica corno
urna dízima periódica.

Os exemplos anteriores, assim corno os números inteiros relativos, também


podem ser escritos na forma de urna dízima periódica.
14 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Por exemplo:

34,2 = 34,2000 .
-12,456 = 12,456000 .
7 = 7,000 .
0=0,000 .

Os números que têm representação como dízima periódica constituem o con-


junto dos números racionais (Q).
Todos os números racionais admitem também uma representação na forma
fracionária:

2 -100435 = _ 100.435
2 =-
1 , 1.000
-5 4 31
-5=- 3,444... = 3 + - = -
1 9 9
342= 342 23535 ... = 2 + 35 = 233
, 10 , 99 99
342 = 342
, 100

Dessa forma, o conjunto dos racionais também pode ser entendido como um
conjunto de frações.
Por outro lado, existem números cuja representação decimal não é uma dízi-
ma periódica. Por exemplo:

1. 2,101001000100001.....
2. Pode-se mostrar que o número .j2, que tem por valor aproximado
1,414213562, não apresenta em sua representação decimal parte pe-
riódica.

O conjunto dos números que não admitem representação decimal periódica


constitui o conjunto dos números irracionais (I).
Se aceitarmos que os números decimais periódicos são casos especiais de to-
dos os números escritos na forma decimal, então podemos concluir que existem
mais números irracionais do que números racionais.
O conjunto formado por todos os números racionais e todos os números irra-
cionais é denominado conjunto dos números reais (R).

R = QUI
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAlS - UM RESUMO OPERACIONAL 15

As operações envolvendo números irracionais, na prática, são realizadas de


modo geral considerando sua representação decimal aproximada. Por exemplo:

1. f2 == 1,41
2. f2 +1 == 1,41 +1 =1705
22'

1.1 Operações com frações

a. Adição e subtração

Para somar ou subtrair frações, usamos o menor múltiplo comum.

Exemplo:

1 3 1
-+---
256

o menor múltiplo comum de 2, 5 e 6 é 30, portanto:

131 15 + 18 - 5 28 14
-+---= =-=-
256 30 30 15

b. Multiplicação

o produto de duas frações é uma fração que tem por numerador o produto
dos numeradores e que tem por denominador o produto dos denominadores.

Exemplo:

3 2 6 3
-x-=-=-
4 5 20 10

c. Divisão

o quociente de duas frações é uma fração resultante do produto da primeira


fração pelo inverso da segunda fração.
16 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Exemplo:

1 3 1 4 4 2
-+-=-x-=-=-
2 4 2 3 6 3

1.2 Cálculo do valor de expressões numéricas

Para calcularmos corretamente o valor de expressões numéricas, basta obe-


decer atentamente à prioridade dos sinais indicativos de prioridades (parênteses,
colchetes e chaves) e das operações matemáticas.

[ PRIORIDADES DOS SINAIS I I PRIORIDADES DAS OPERAÇÕES I


GJ ....I GJ Exponenciação e logaritmação I
~I I ~( Potenciação e radiciação I
~ I ~ Multiplicação e diViSãO]

~[ Adição e subtração I
Exemplo:

1. Calcular o valor da expressão:

2 + {5 [3 - (5 -10) + 1] + 4} - 3

Como o sinal de parênteses é prioritário, devemos calcular inicialmente a


operação 5 - 10 = - 5; com isso, a expressão original reduz-se a:

2 + {5 [3 - (-5) + 1] + 4} - 3

Seguindo a prioridade dos colchetes, devemos calcular 3 - (-5) + 1 = 9, e a


expressão anterior será reduzida a:

2+{5(9)+4}-3
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 17

Seguindo a prioridade das chaves, devemos calcular 5 (9) + 4. Como a multi-


plicação tem prioridade sobre a adição, esta última expressão reduz-se a:

45 +4 = 49

Podemos escrever então 2 + (49) - 3 = 48, e, portanto:

2 + {5[3 - (5 -10) + 1] + 4} - 3 = 48

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Calcular o valor das expressões numéricas, apresentando o resultado na for-


ma fracionária e na forma decimal, com aproximação para duas casas decimais.

1. ~ (3 + 0,4) -3,21
5

2. 0,22(11 - 0,3) + ~
7

3. ~+~(~+~)-~
3 5 2 9 5

4. (~+_1
11 10
)x(~-~) 8 5
1
• 5.
4,3 + 0,25
+4

6.
; (~ -1 J
~-3
9

7.
-3 -14
2(2)

8.
-5 + f16
2( -1)

9. {4 + 2[32 - ~ (! -~)+ 2] + 16} + 1


• 10. 3{-1 +12[-13 + 4(1- ~ )-1] -I}
18 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Respostas

l. -49 . -O 49 384 . 422 4.259


5. 9. ; 88,73
100' , 91 ' , 48
10.239 -48'_038
2. ; 2,93 6. 10. -414; -414,00
3.500 125' ,

221 . 2 46 -5
3. 7. -' 4' -125
90 ' , ,

30.429 1
4. ; 6,92 8. -;0,50
4.400 2

1.3 Potenciação

1.3.1 Potência de expoente inteiro


Seja a um número real e m e n números inteiros positivos. Então:

1. a" = a.a.a ...... a (n vezes) 5. an. am = am+n

2. aO = 1 6. c" + u'" = an-m, a 1:: O

3. aI = a 7. (c'")" = am-n

(~J
n
a
4. a -n =- 1 a 1:: O 8. -- , b 1:: O
an '
bn

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Calcular o valor das expressões:

1. 23 6.
(~J
2. (_2)3 7. 3-2

3. 1°

4. (-1)0
8.
(~r
9. ((_1)3)4
5. 2° 10. (0,5)3
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 19

14. 2-3 + (_4)-5

r
11. 0°

12. 1 + (0,41)2 • 15. (4 1


5-2+1
1
+ 1+32-(4-5)-2

• 13. ~+53_2--4
4

Respostas
8 lI. 1
L 8 6. --
125
1
2. -8 7. - 12. 1,1681
9
3. 1 8. 8 13. 125,1875
4. 1 9. 1 14. 0,1240
5. 1 10. 0,125 15. 0,7028

1.3.2 Potência de expoente não inteiro


Observe que toda raiz pode ser escrita na forma de potência: ifCl = a+'.
Dessa maneira, com o auxílio de uma calculadora podemos encontrar um
valor, em geral aproximado, para expressões como:

L ..j68 Digite na HP 12-C:

10W I rx ~I para obter 8,25.

2. ~ 120 Digite na HP 12-C:

IB80CKJ01 para obter 4,93.

3. 4{j 12.000 na HP 12-C, digite:

IB~GCKJ01 para obter 1,23.

Da mesma forma, podemos determinar o valor de potências de expoente racional.


20 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Exemplo:

1. (12)% Digite na HP 12-C:

10~l [2J~~ GJ Q wI para obter 6,45.

2. 5 -7j Na HP 12-C, digite:

10~0~wQ~ r I para obter ü,34.

3. V -125
Em casos corno esse, note que a única diferença entre V -125 e
V 125 é o sinal da resposta.

Se você digitar:

a máquina mostrará no
visar Error O.

Você deve digitar então:

81 ENTER I [2J1Yx 101 CHsl para obter - 5.

Observações:

1. A expressão Va, se n for par e se a < O, não caracteriza um número real.

Exemplo:

As expressões a seguir não caracterizam números reais.

1. .J-25 2. V-12,03 3. 1~-0,03

2. Não estão definidas expressões do tipo:


1. (_10)°,2 2. (-2,35) 1,3 3. (_125,3)-2,43
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 21

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Calcular com duas casas decimais as expressões a seguir, utilizando uma


calculadora.
3

L 2' 6. 2-0,3 lI. -J-64


2
2. (-5)3 7. (25)°,5 12. 2~-0,3
3

3. (_2)-4 8. (256)4 13. (_0,5)°,33


3

4. Os 9. V-0,008 14. 0-2


2 -2
5. I' 10. (-216)3 15. (_12,3)°,352

Respostas
L 1,68 6. 0,81 lI. não é número real.
2. -2,92 7. 5,00 12. não é número real.
3. 0,06 8. 64,00 13. não está definida.
4. 0,00 9. -0,20 14. não está definida.
5. 1,00 10. -0,03 15. não está definida.

1.4 Cálculo com números percentuais


Os números percentuais, identificados pela anotação %, aparecem com mui-
ta freqüência no comércio, na mídia, na Economia, na Estatística, na Matemática
Financeira e em diversas outras áreas do conhecimento.
Os números percentuais mantêm com os números decimais a seguinte relação:
Para transformar um número percentual em um número real, devemos di-
vidi-lo por 100.

Exemplos:

L 70% ~=07
100 '

2. 25% ~=025
100 '

3. 300% 300 = 3
100
2
4. 2% -- =002
100 '
22 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Para transformar um número real em um número percentual, devemos mul-


tiplicá-Ia por 100.

Exemplos:
1. 0,43 0,43 x 100 = 43%
2. 0,08 0,08 x 100 = 8%
3. 1 1 x 100 = 100%

4. ° ° x 100 = 0%

1.4.1 Exemplos de aplicações

Exemplos:

1. Calcular 20% de R$ 1.700,00.

Solução: 20% corresponde a um número real 0,2. Portanto, 0,2 xl. 700 = R$
340,00.

Na HP 12-C, digitamos
111700,0011 ENTER 10 [!J 1
2. Uma mercadoria foi comprada por R$ 50,00 e vendida por R$ 80,00. Determi-
nar a taxa de lucro sobre o preço de compra e a taxa de lucro sobre o preço de
venda.
Solução: O lucro na operação foi: R$ 80,00 - R$ 50,00 = R$ 30,00.
A taxa de lucro sobre o preço de compra, denotada por io é dada por:

i =~
c P,
= R$ 30,00 = 6 ou
R$ 50,00 '
° 60%

A taxa de lucro sobre o preço de venda, denotada por i., é dada por:

. = -L
l
v Py
= R$ 30,00 = ,75
R$ 80,00
3 ° ou 3 7,5Vo
o

Na HP 12-C, digitamos: I 50,00 ~ [ ENTER I~ ~


REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 23

para obter a taxa de lucro sobre o preço de compra,

e digitamos: I 80,00 II ENTER I~ G.!J


para obter a taxa de lucro sobre o preço de venda.

3. Um comerciante remarcou em 5% o preço de suas mercadorias. Qual é o novo


preço de uma mercadoria que era vendida por R$ 74,50?

Solução: 5% corresponde ao número real 0,05. O aumento foi, portanto 0,05 x


R$ 74,50 = R$ 3,73. O novo preço da mercadoria é R$ 74,50 + R$ 3,73 =
R$ 78,23.

Na HP 12-C, digitamos:
11 74,50 I1 ENTER 10[!J GJI
4. Um vestido estava exposto em uma loja com preço de etiqueta de R$ 210,00.
Um cliente, alegando que faria pagamento a vista, solicitou um desconto de
15% e foi atendido. Quanto pagou pelo vestido?
Solução: 15% corresponde ao número real 0,15. O desconto foi, portanto,
0,15 x R$ 210,00 = R$ 31,50. O preço pago pelo vestido foi R$ 210,00 - R$
31,50 = 178,50.

Na HP 12-C, digitamos:
11 210,00 I1 ENTER 10 [!J DI
para obter o preço pago pelo vestido.

1.4.2 Aplicações
• 1. Um funcionário recebe um salário base de R$ 850,00. Recebe também um
adicional por tempo de serviço de 5% sobre o salário base. Além disso, está
respondendo pela chefia da seção, recebendo por isso 8% sobre o salário
base. O empregador desconta 8,5% sobre seu salário total para a contribui-
ção previdenciária. Quanto recebe esse funcionário?
2. Uma pessoa recebe R$ 1.500,00 de salário da empresa em que trabalha. Re-
cebe também R$ 700,00 do aluguel de um apartamento, além de R$ 800,00
de uma aplicação em CDB. Qual é a participação percentual de cada fonte
em seu salário total?
24 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Respostas
1. R$ 878,86

2. 50%; 23,33%; 26,67%.

1.5 Valor numérico de expressões algébricas

Calcular o valor numérico de uma expressão algébrica consiste em substituir


o valor da variável x pelo valor solicitado na questão e efetuar as operaçõs indi-
cadas.
Para evitar confusão entre operações, recomendamos que a substituição de x
pelo valor numérico seja feita entre parênteses.

Exemplos:

1. Calcular o valor de f(x) = 3x + 1 para x = - 2

Solução: Substituindo-se x pelo valor -2, obtemos:

f( -2) = 3(-2) + 1 = -6 + 1 =- 5

x2 -1
2. Calcular o valor de f(x) = para x = 3
x +1

Solução: Substituindo x pelo valor 3, obtemos:

f(3) = (3)2 -1 =~=~=2


(3)+1 4 4

EXERCíCIOS PROPOSTOS

1. Calcular o valor de f(x) nos seguintes casos.


1.1 f(x) =.0 - 2x + 1 para x = - 1
1.2 f(x) = y:5 - x" + 5 para x = 1
1.3 f(x) = 4x2 - 3x para x = O

1.4 4-x + 1 para x


f(x) = -- = -2
3
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 25

4x3 - 2x +1
• 1.5 f(x) = para x = -2
3x -2

2
1.6 f(x) = x - 9 para x = -3
x -3

1
1.7 f(x) = para x = -1
~1- x3

x + xVx
1.8 f(x) = para x = -1
l-x

1.9 f(x) = 1 + 1 para x = 2


x2 - 4

1.10 f(x) = Jx + 2~x + 12 para x = 4

Respostas

1.1 f(-l) = 2 1.6 j(-3) = O

1.2 f(l) = 5 1.7 f(-l) = Jz


1.3 f(O) = O 1.8 j(-1) = O

1.4 f(-2) = 3 1.9 A expressão não está definida


para x = 2

1.5 f( -2) = 27 1.10 f(4) = 17


8 2

2. Dado f(x) = 3x2 - 5, calcular:


f(5)- f(2)
2.1 2.4 f(O) + f(2) + f(4)
5 -2

f(3) - f(1) 2.5 f(4) +1


• 2.2
3 -1 f(2)

f(2) - f(O) 4
2.3 2.6 [f(2)]2 - [f(1)]
2 -O
24 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Respostas
1. R$ 878,86

2. 50%; 23,33%; 26,67%.

1.5 Valor numérico de expressões algébricas

Calcular o valor numérico de uma expressão algébrica consiste em substituir


o valor da variável x pelo valor solicitado na questão e efetuar as operaçõs indi-
cadas.
Para evitar confusão entre operações, recomendamos que a substituição de x
pelo valor numérico seja feita entre parênteses.

Exemplos:

1. Calcular o valor de f(x) = 3x + 1 para x = - 2

Solução: Substituindo-se x pelo valor -2, obtemos:

f(-2) = 3(-2) + 1 = -6 + 1 = - 5

x2 -1
2. Calcular o valor de f(x) = para x = 3
x +1

Solução: Substituindo x pelo valor 3, obtemos:

f(3) = (3)2 -1 =~=~=2


(3)+1 4 4

EXERCíCIOS PROPOSTOS

1. Calcular o valor de f(x) nos seguintes casos.


1.1 f(x) = X' - 2x + 1 para x =- 1
1.2 f(x) = X' - x4 + 5 para x = 1

1.3 f(x) = 4x2 - 3x para x = O

1.4 f(x) = --4-x +1 para x =-2


3
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 25

4x3 - 2x + 1
1.5 f(x) = para x = -2
3x - 2

x2 -9
1.6 f(x) = para x = -3
x - 3

1
1.7 f(x) = para x = -1
~1- x3

1.8 f(x) = x + x'iX para x = -1


l-x

1.9 f(x) = 1 + 1 para x = 2


x2 - 4

1.10 f(x) = Jx + 2~x + 12 para x = 4

Respostas

1.1 f(-l) = 2 1.6 f(-3) = O

1.2 fO) = 5 1.7 f(-l) = ..k-

1.3 f(O) = O 1.8 f(-1) = O

1.4 f(-2) = 3 1.9 A expressão não está definida


para x = 2

1.5 f( -2) = 27 1.10 f(4) = 17


8 2

2. Dado f(x) = 3x2 - 5, calcular:


f(5)- f(2)
2.1 2.4 f(O) + f(2) + f( 4)
5 - 2

f(3) - f(l) 2.5 f(4) +1


• 2.2
3 -1 f(2)

f(2) - f(O)
2.3 2.6 [f(2)] 2 - [f(1)] 4
2 - O
26 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Respostas
2.1 21 2.4 45
50
2.2 12 2.5 -
7
2.3 6 2.6 33

2 EXPRESSÕES ALGÉBRICAS

2.1 Generalidades sobre expressões algébricas

Conceito
Expressão algébrica é uma expressão matemática composta por números, le-
tras, operações e possivelmente sinais indicativos de prioridade.

Exemplos:
1. x2 - 5x

2. -±-a 2 - b
3
3. 3x2 - 12x + 10
2
4. 3x y

Monômio
É uma expressão algébrica que não contém operações de adição e nem sub-
tração.

Exemplos:
1. x2
2. 5x
4 2
3. -a
3
4. _x 2y

5. ax2
6. 10
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 27

0D1l0

É uma soma ou uma diferença de dois rnonôrnios.

emplos:

2x + y2

2. 3x - Y

3. x + 1
x? - 3

:J. Y -10x
6. q + 1

Trinômio

É a soma ou diferença de três rnonôrninos.

Exemplos:
l. x2 - 5x + 10

2. 3x4 + 10x3 + x2
3. 5x4 + 10x3 + 100
x3
4. - __ - 4x2 -5
3

Polinômio

É a soma ou diferença de mais que três rnonôrnios.

Exemplos:

2. x' - 4x5 + 3x2 + 2x + 100


3. x2y + 3xy2 - 4x + 3y + 5xy - 3
28 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Monômios semelhantes

São os que possuem exatamente a mesma parte literal.

Exemplos:

1. 3a2x e Sa2x
2. Se e -3e
3. Sa2b2e e 7a2b2e

Uma soma de dois monômios semelhantes pode ser reduzida a um só monô-


mio.

Exemplos:

1. 3a2x + Sa2x = 8a x
2

2. Sx + 4x = 9x
3. Sa2b2e + 7a2b2e = 12a2b2e

Uma diferença de dois monômios semelhantes pode ser reduzida a um só mo-


nômio.

Exemplos:

1. 3a2x - Sa2x = -2a2x


2. Sx - 4x = x
3. Sa2b2e - 7a2b2e = -2a2b2e

Não é possível reduzir uma soma ou diferença entre dois monômios quando
eles não são semelhantes.

2.2 Operações com expressões algébricas

2.2.1 Adição e subtração


Consistem em eliminar os sinais indicativos de prioridades e reduzir os mo-
nômios semelhantes.
Quando o sinal que antecede uma prioridade for positivo, eliminamos o sinal
indicativo de prioridade, mantendo a expressão interna idêntica.
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 29

Quando o sinal que antecede uma prioridade for negativo, eliminamos o sinal
indicativo de prioridade e trocamos o sinal de cada um dos monômios contidos na
prioridade.

Exemplos:

1. (2x + Sy - 2) + (3x + y) = 2x + Sy - 2 + 3x + y = Sx + 6y - 2
2. (2x + Sy - 2) - (3x + y) = 2x + Sy - 2 - 3x - Y = -x + 4y - 2

2.2.2 Multiplicação e divisão


Para multiplicarmos expressões algébricas, devemos multiplicar cada monô-
mio da primeira expressão por cada monômio da segunda expressão. ;~
Para dividirmos expressões algébricas, devemos colocá-Ias na forma de fra-
ção e simplificar a expressão obtida. 'I
Exemplos:

1. (4x2yz) (3x3y2) =12x5y3z


4x3 Y
2. 4x Y
3
+
2
Sx Y = = -4x
Sx2y S

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Efetuar as operações indicadas:

1. (4b + 3c - a) + (4a - 3b - 2c)


2. (Sab - 3c + 4d) + (-2d + 3c - 4ab)
3. (xy - 3x2 + 1) + (3 + Sx2 - 3xy)

2
4. (~ xy2 - 2x + y ) + ( 4x -2y + : x y)

s. (Sxy-x3+4y)+(S+2x3-4y-6xy)

6. (10x + 20y) - (Sx + lSy)

7. (xy3 - 2xy + 1) - (4xy + S + 2xy3)

8. (x ' + 2xy + 3y2) - (x2 - 2xy + 3y2)


30 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

9. (_x3 +2xy + 4) -(2x3 +2xy +8)

• 10. (~ xi y -2zh )+(1 +2zh + ~ x2y )_(X2y +1)

lI. (5a)( -7c)

12. (4a2b)( -7ab2)


13. (x + y2 + 4) (x + 1)
14. (4x - 3y)(4x + 3y)
15. (x + 3)(x + 3)
16. (8x2) + (4x2)
17. (xy) +(4xy2)
18. (3a264)+(5a4b2)
19. (5x2y3 + 4x4y - 3xy2) + (2xy)

3
• 20. (~ x Y + 4x + ~ y ) +( ! 2
x Y)

Respostas
L 3a + b + c lI. -35ac
2. ab +2d 12. -28a3b3
3. -2xy + 2x2 + 4 13. x2 + xy2 + 5x + y2 + 4
1 1
4. _xy2 + 2x _ Y + _x2y 14. 16x2-9y2
2 4
5. -xy + x3 + 5 15. x2 + 6x + 9
6. 5x + 5y 16. 2
1
7. _xy3 -6xy - 4 17. --
4y
3b2
8. 4xy 18.
5a2
5xy2 3
9. -3x3 - 4
3
19. --+2x --y
2 2
8 32 1
10. O 20. -x+--+--
25 5xy 5x2
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 31

2.3 Produtos notáveis

1. (a + b) 2 = (a + b) (a + b) = a 2 + 2 ab + b 2
2. (a - b) 2 = (a - b) (a - b) =a 2 - 2 ab + b 2
3. (a + b)(a - b) = a2 - b2

Exemplos:

Desenvolver os produtos indicados:

1. (x+3)2 =x2 +2(x)(3) +32 =x2 +6x+9


2. (2x - 5)2 = (2X)2 - 2(2x)(5) + 52 = 4x2 - 20x + 25
3. (3x -1)(3x + 1) = (3X)2 - (1)2 = 9x2 -1

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Desenvolver os produtos indicados:

l. (1 + 2i)2 6. (3x _ y)2

2. (2x + 5)2 7. (>2Y)'


3. 8. (5x + 1) (5x -1)
(~ + ~ )'
4. (3x+4y)2 9. (2x2 + 1)(2x2 -1)
5. (5 - X)2 10. (JX + y)(JX - y)

Respostas
l. 1 + 4i + 4i2 6. 9x2 _ 6xy + y2
1 4y 2
2. 4x2 + 20x + 25 7. ---+4y
2
x x
1 2 1 1
3. -x +-x+- 8. 25x2 -1
4 4 16
4. 9x2 + 24xy + 16y2 9. 4x4 -1
5. 2 -25x +x2 10. x _ y2
32 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

2.4 Fatoração

Urna expressão matemática está fatorada quando está escrita na forma de


urna multiplicação.

Exemplos:

1. 2x 3. x(2 + y)

4. (3x + 2)(2y + 5)

Casos de fatoração

Caso 1. Evidência

Consiste em colocar em evidência os fatores comuns em todas as parcelas.

Exemplo:

Fatorar a expressão: 6x2 y + 12x3 y2 _ 3x2 y2


Os fatores comuns nas três parcelas são: 3x2 y. Podemos escrever, portanto:

Caso 2. a 2 + 2ab + b 2 = (a + b) 2

Exemplo 1:

Fatorar a expressão: x2 + 6xy + 9


J-
Observe que (3)2 e 2(x)(3) = 6x

Então, x2 + 6xy + 9 = (x + 3)2


REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 33

Exemplo 2:

Fatorar a expressão: 4x2+20x+25


J- J-
Observe que (2x/ (5)2 e 2(2x)(5) = 20x

Então, 4x2 + 20x + 25 = (2x + 5)2

Caso 3. a 2 - 2 ab + b 2 = e a - b) 2

Exemplo 3:
Fatorar a expressão:
J-
Observe que (y)2 e 2(3x)(y) = 6~

Então.Px" - 6~ + y2 = (3x _ y)2

Caso 4. a 2 - b" = (u + b)(a - b)

Exemplo 4:
Fatorar a expressão: 4x2 - 9y2
J- J-
Observe que (2X)2 (3y)2

Então, 4x2 - 9 y2 = (2x - 3y)(2x +3y)

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Fatorar:
l. 2x + 4x 6. 1 + 2i + i2
1
2. 3x-9y+12 7. x2 + X +-
4
• 3. 4~ - 3x2y2 + 10x3y • 8. 4x2 +12~+9y2

4. P + pin 9. x2 +25x+2
5. 10x2 -12x 10. 4x4 + 4x2 + 1
34 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

11. x2 - 8x + 16 17. 25x2 - 9


2 1 2 1
12. 4x -2x +- • 18. 16a --
4 9
9x2
13. -- -3x +1 19. a4 _ b4
4

14. 1 - 6x + 9x2 20. x-y

15. 9x4 - 30x2 + 25 21. PMT + PMT(l + 0+ PMT(l + 02

16. x2 -1

Respostas

1. 6x 12. ( 2x - ~ ) ( 2x - ~ )

2. 3(x-3y+4) 13. (~ X-1)(~ X-I)

3. xy(4 - 3xy + 10x2) 14. (1 - 3x)(1 - 3x)

4. p(l + in) 15. (3x2 - 5)(3x2 - 5)

5. 2x(5x - 6) 16. (x + l)(x -1)

6. (1 + 0(1 + O 17. (5x - 3)(5x + 3)

7. ( x + ~ ](x ,+ ~ ) 18. ( 4a - ~ ) ( 4a + ~ )

8. (2x'+ 3y)(2x'+ 3y) 19. (a2 _b2)(a2 +b2)

9. (x + 5)(x '+ 5) 20. (JX - fi)(JX + fi)

10. (2x2 + 1)(2x2 + 1) 21. PMT [1 + (1 + 0+ (1 + 02]


11. (x-4)(x-4)

2.5 Simplificação

Só podemos simplificar uma fração quando o numerador e o denominador


estiverem fatorados e apresentarem pelo menos um fator comum.
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 35

Exemplo 1:

Simplificar a expressão:

3x2 + 9x
3x

Fatorando o numerador, obtemos: 3x2 + 9x = 3x(x + 3). Portanto,

3x2 + 9x 3x(x + 3) 3x
= = -(x + 3) = 1· (x + 3) = x + 3
3x 3x 3x

Exemplo 2:

Simplificar a expressão:

x2 - 6x +9

Fatorando o numerador, obtemos: x2 - 9 = (x - 3)(x + 3).

Fatorando o denominador, 2
obtemos: x - 6x + 9 = (x - 3)(x - 3).
Portanto,

(x-3)(x+3) (x-3) (x+3) = 1. (x+3) = (x+3)


(x-3)(x-3) (x-3) (x-3) (x-3) (x-3)

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Simplificar as expressões seguintes:

x2 - 9
5.
x-3

x2 -16 xy2 _ x2y


2. • 6.
x+4 2xy

2x - 2 x+7
3. 7. 2
(x -1/ x - 49

(x + 3)2 x2 + 10x + 25
4. 8.
x2 - 9 x +5
36 MATEMÁTICA BÁSICA PAM CURSOS SUPERIORES

x2 - 36 2x +14
• 9.
(x - 6)2
13.
49 - x2

x2 + 6x x2 -12x + 36
10. 14.
x2 - 36 (x - 6)2

11. 4x + 6 y -z
• 15.
2x x+w

x2 + 6x + 9
• 12.
2x+6

Respostas
2
1. 3x -10 9.
x +6
x3 -1 x -6
x
2. x - 4 10.
x -6
2 11. 2x + 3
3.
x-I x
x +3 x +3
4. 12.
x -3 2
2
5. x +3 13.
7-x
y-x
6. 14. 1
2
1 x-w
7. 15.
x-7 y +z
8. x + 5

3 EQUAÇÃO DO 1 Q GRAU

3.1 Generalidades
Conceito
Chama-se equação do 1º grau, na variável x, a qualquer expressão algébrica
que possa ser reduzida à forma: Ax + B = O, com A E R, B E R, A "# O.
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 37

Exemplos:

1. 2x + 10 = O

2. x-3=0

3. -x + 5 = O

3x -2
4. =0
5

5. 3x - 2 = 2x + 3

2 5
6. -x +1 =-
3 4

Solução

Chama-se solução ou raiz de uma equação a um valor real que, substituído na


equação, a tome verdadeira.

Exemplo:

Considerar a equação 2x -10 = O.


Para x = 5, a expressão reduz-se a 2(5) - 10 = O ou
10 -10 = O ou
O = O, que é verdadeiro,
portanto x = 5 é uma raiz da equação
2x-l0=0.

Para x = 2, a expressão reduz-se a 2(2) - 10 = O ou


4 -10 = O ou
-6 = O, que é falso,
portanto x = 2 não é uma raiz da equa-
ção 2x-l0 = o.

Para obter com facilidade a solução de uma equação do 1 grau, podemos uti-
Q

lizar o processo dedutivo, que consiste em isolar a variável x, realizando para isto
operações inversas na ordem inversa.
38 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Exemplos:

Resolver as equações:

Exemplo 1:

2x -10 =0

Observe no 1º membro da equação que a multiplicação tem prioridade sobre


a subtração. Para isolar x, devemos desfazer essas operações na ordem inversa:
primeiro a subtração e depois a multiplicação. Para desfazer a subtração, utiliza-
mos sua inversa que é a adição. Somando em ambos os membros o número 10, ob-
temos: 2x -10 + 10 = O + 10, ou 2x = 10. Para desfazer a multiplicação, utili-
zamos sua inversa que é a divisão. Dividindo ambos os membros pelo número 2,
obtemos:

2x 10
-- - - ou x = 5. A solução da equação 2x - 10 = O é x = 5.
2 2

Exemplo 2:

2x - 6 = x +3

Observe quex aparece em ambos os membros da equação. Como o objetivo é


isolar x, devemos deixar no primeiro membro apenas os monômios que dependem
de x. Com isso, x passa a ser um fator comum no 1º membro, o que permite que seja
colocado em evidência, reduzindo a expressão.

2x - x = 3 + 6 ou x = 9.

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Resolver as equações:

1. 2x + 3 =9
3 2
2. -x=-
4 5

3. -4x = 27
• 4. 10 + x = 9 - 2x
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 39

4 -10x 1
5. --
25 5
4 9
6. =
5x +1 10x+ 6
10x- 5 4x -9
• 7.
6 5
8. 3x -12 = 10 - x
3 2 11
9. -x--=--x
7 5 35
1 2
-+-x
• 10. 4 3 =1
9
1 +-
2

Respostas
1. x =3 6. x =3
8 -29
2. x=- 7. x=--
15 26
-27 11
3. x=-- 8. x=-
4 2
-1 1
4. x=- 9. x=-
3 2
-1 63
5. x=- 10. x=-
10 8

3.2 Aplicações

Algumas situações simples podem ser modeladas com o auxílio de uma equa-
ção do 1 grau.
Q

Exemplo:

Um pagamento foi acrescido de 50% de seu valor, resultando em um total a


ser pago de R$ 300,00. Qual o valor da dívida original?
40 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Solução: Vamos chamar a dívida original de x. O acréscimo corresponde a


50% de x ou 0,5x. O valor acrescido é x + 0,5x = 300. Resolvendo a equação, obte-
300
mos: 1,5x = 300 ou x = -- = 200.
1,5

Resposta: A dívida original era de R$ 200,00.

EXERCíCIOS PROPOSTOS

1. Um produto teve seu preço aumentado em 20% para pagamento a prazo, re-
sultando um total de R$ 600,00. Qual era o preço a vista do produto?

2. Duas pessoas têm juntas R$ 135,00. Quanto possui cada uma delas, saben-
do-se que uma possui o dobro da outra?

3. O peso bruto de um produto é 1.000 g. Sabendo-se que a embalagem corres-


ponde a 4% do peso bruto, qual é o peso líquido do produto?

• 4. Um garoto gastou a metade do dinheiro que possuía para ingressar em um


evento esportivo e mais R$ 5,00 para pagamento de um hot-dog e refrige-
rante. Se ele ainda ficou com R$ 10,00, quanto possuía ao chegar ao evento?

5. Um produto é anunciado em uma loja com pagamento em duas vezes sem


juros, ou a vista com desconto de 20%. Se uma pessoa pagou a vista R$
400,00 pelo produto, qual o valor das prestações para a compra a prazo?

• 6. Em um retângulo, um dos lados mede ~ da medida do outro lado. Deter-


3
minar as dimensões do retângulo se seu perímetro é 100 em.

7. Uma pessoa fez um acordo com uma administradora para pagar o saldo de
seu cartão de crédito em três vezes sem juros. O primeiro pagamento corres-
ponde à metade da dívida e o segundo pagamento, R$ 300,00. Qual o valor
da dívida, se o último pagamento era de 20% da dívida original?

• 8. Uma caixa contém porcas e parafusos. Cada parafuso pesa o dobro de uma
porca. O peso bruto da caixa é de 2.500 g, e a embalagem corresponde a 4%
do peso bruto. Qual a quantidade de parafusos da caixa, sabendo-se que o
total de peças é 100 e que cada porca pesa 20 g?
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 41

Respostas
1. R$ 500,00 5. R$ 250,00 cada um
2. R$ 45,00 e R$ 90,00 6. 20 em e 30 em
3. 960 g 7. R$ 1.000,00
4. R$ 30,00 8. 20 parafusos

4 INEQUAÇÃO DO 1 º GRAU

4.1 Generalidades

Conceito

Chama-se inequação do 1º grau, na variável x, a qualquer expressão algébrica


que possa ser reduzida a uma das formas:

1. Ax+B<O

2. Ax + B ~ °
3. Ax + B > O

4. Ax + B ~ O, com A E R, B E R, A ::j:. O.

Exemplos:

1. 3x - 6 < O

2. x - 4 > O
3. 3x - 2 ~ 2x + 3
4. 5x -1 ~x

Para obtermos o conjunto solução de uma inequação do 1º grau, podemos


utilizar o processo dedutivo, que consiste em isolar a variável x, realizando, para
isto, operações inversas na ordem inversa, como foi feito na determinação da solu-
ção da equação do 1º grau.
Devemos observar que, em desigualdades, toda vez que multiplicamos ou di-
vidimos ambos os membros por um número negativo, devemos inverter o sinal da
desigualdade.
42 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Exemplos:

Resolver as inequações:

1. -3x > 6

Para isolar x, devemos dividir ambos os membros da inequação por -3


que é um número negativo. Devemos então inverter o sinal da desigualdade:
-3x 6
--< -- ou x<-2.
-3 -3

2. 4 - 2x :::;-8

De acordo com o processo dedutivo, devemos obter: -2x:::; -8 - 4 ou


-2x:::; -12 ou
-12
x z -- ou
-2
x z 6.

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Resolver as inequações:

l. 5x:2'20

2. 2x:::;4
3. -4x :2'16
1 3
4. -x:2'-
5 8

5. 1 - x < 10
4
2-x 4x +1
• 6. <
5 3
7. -0,2x :2' 0,6 -1,2x
9 1 2
8. -x+-:::;-x+l
5 4 3
1
• 9. O,4x - - :::;
- 0,2x + 3
2
-1 1
10. -x.+-:2'-x+5
3 7
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 43

Respostas

l. x~4 1
6. x~-
23

2. x~2 7. x ~ 0,6

3. x~-4 8. x < 45
68

4. x ~ 15
8

5. x> -39
9. x ~ 35
6

10. x ~ 51
,
7 J
~

EXEMPLO DE APLICAÇÃO

1. Uma pessoa sai de casa com R$ 300,00. Pretende adquirir por R$ 160,00 uma
passagem de ida e volta para um balneário e acredita que gastará R$ 25,00
por dia com outras despesas no local. Quanto tempo ele pode ficar hospeda-
do nesse balneário, se reservar R$ 40,00 para uma emergência qualquer?

Solução:

A variável x representa o número de dias que essa pessoa poderá ficar hospe-
dada no balneário.

Inequação que reflete a despesa da pessoa: 160 + 25x


Reserva 40
Total 200 + 25x
Disponibilidade R$ 300,00. Portanto: 200 + 25x ~ 300.
Resolvendo esta inequação, obtemos: 25x ~ 300 - 200
x ~ 100 ou x s 4.
25

Resposta

Para ficar dentro do orçamento, a pessoa poderá hospedar-se no balneário no


máximo quatro dias.
44 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

4.2 Aplicações

1. A relação entre o preço de venda e a quantidade vendida de um produto é


dada pela equação q = 100 - 2p. Determinar os valores de p para os quais a
quantidade vendida é de no mínimo 40 unidades.

• 2. Um feirante vende seu produto com margem de lucro de 40% sobre o preço
de custo. Se adquirir a unidade por R$ 2,00, qual a quantidade que deverá
vender para lucrar no mínimo R$ 120,00?

3. Urna pessoa economizou R$ 400,00 para pagar prestações de dois carnês


em atraso. O primeiro carnê tem prestações fixas de R$ 50,00 e o segundo
tem prestações fixas de R$ 80,00. Qual o número máximo de prestações que
ele poderá pagar do segundo carnê, se for obrigado a quitar pelo menos
duas prestações do primeiro carnê?

4. No problema anterior, se o primeiro carnê tem apenas quatro prestações a


pagar, qual o número mínimo e máximo de prestações que ele pode pagar
do segundo carnê?

• 5. Um hotel tem acomodações para 50 hóspedes. Cada hóspede gasta R$ 40,00


em acomodação por dia. Sabe-se que 40% dos hóspedes utilizam o restau-
rante do hotel e gastam em média R$ 10,00 por pessoa. Quantos hóspedes o
hotel deverá abrigar para ter receita diária:

a. De no mínimo R$ 1.000,00.

b. Entre R$ 1.500,00 e R$ 2.000,00.

Respostas

1. p s; 30

2. x:2 150

3. 3

4. No mínimo duas e no máximo três prestações.

5. a. No mínimo 23.
b. No mínimo 35 e no máximo 45.
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 45

5 EQUAÇÃO DO 2º GRAU

5.1 Generalidades

Conceito

Chama-se equação do 2 grau na variável x a qualquer expressão algébrica


Q

que possa ser reduzida à forma:

Ax2 + Bx + C = O, com A E R, B E R, C E R e A::j; O.

Exemplos:

1. x2 - 5x +6 =O A =1 B =-5 C =6
2. _x 2
+ 12x -15 = O A =-1 B =12 C = -15
3. x2 -100 =O A =1 B =0 C = -100
2
4. 3x + 12x = O A =3 B =12 C =0
5. 4x2 = O A=4 B =0 C =0

Os números reais A, B e C são chamados coeficientes da equação.

5.2 Equação completa

Quando todos os coeficientes forem não nulos, a equação é denominada


equação completa do 2º grau. Nesse caso, o melhor processo de determinação das
soluções da equação é a solução geral dada por:

x = -B ± ~B2 - 4AC
2A

Se Ll = B 2 - 4AC > O, a equação admite duas raízes reais e desiguais.


Se Ll = B 2 - 4AC = O, a equação admite duas raízes reais e iguais.
Se Ll = B 2 - 4AC < O, a equação não admite raizes reais.

Exemplos:

Resolver as equações:
46 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Exemplo 1:

x2 -7x + 12 = O

Nesse caso, A = 1, B = -7 e C = 12.


Portanto, ~ = B 2 - 4AC

~ = (_7)2 - 4(1)(12) = 1 e x = -{ -7) ± FI = 7±1 {XI = 3


2(1) 2 x" = 4

Exemplo 2:

3x2 -4x+6 =0

Nesse caso, A = 3, B = - 4 e C = 6.
Portanto, ~ = B 2 - 4AC

~ = (_4)2 - 4(3)(6) = -56. A equação não admite raízes reais.

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Resolver as equações:

1. x2 - 5x + 6 = O

2. x2 - 2x -15 = O
3. x2 - 4x + 4 = O

4. _x2 + 10x - 21 = O

• 5. 4x2 + 4x + 1 = O
6. x2 + 7x + 10 = O
2 11 5
7. x --x+-=O
2 2

• 8. 3x2=5x-l0

9. 3x2 -12x = 4

• 10. 2x(x + 1) = O
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 47

Respostas
1. x' =2 e x" =3
2. x' = 5 e x" =-3
3. x' =2 e x" =2
4. x' = 7 e x" =3
5. x ' =-- 1 e x " =-- 1
2 2
6. x' =-2 e x" =-5
7. x ' =- 1 e x" =5
2
8. não tem solução real.
12 - -J192 12+-J192
9. x' = e x" =
6 6
10. x' =0 e x" =-1

5.3 Equações incompletas


Quando uma equação do 2º grau apresenta o coeficiente B = O ou o coefi-
ciente C = O, a equação é denominada incompleta.
Embora a solução geral também resolva as equações incompletas, existem
para elas métodos mais simples de solução.

1º Caso: C = O

A equação reduz-se à expressão Ax2 + Bx = O.

Solução:

A variável x é um fator comum no 1º membro da equação e pode ser colocada


em evidência: x(Ax + B) = O.
Para que o produto de x por Ax + B resulte em zero, é necessário que:

-B
x=--
A

As raízes da equação são: x' = O e x" -B


=--
A
48 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Exemplo:

Resolver a equação 4x2 -10x = O

Solução:

2
xC 4x-l0)=0::::}
4x -10x=0 ::::}
X

ou
=O X =O
::::} ou::::}
jxou =O

{ {
4x-l0=0 4x=10 x = 10 =~
4 2

As raízes da equação 4x2 -10x = O são: x' = O e "


x=- 5
2

2º Caso: B =O
A equação reduz-se à expressão Ax2 + C = o.
Isolando a variável x, obtemos: Ax2 = - C ::::}x2 = -::. ::::} x = ±~ -::.

Se -C ;:::O, a radiciação pode ser efetuada no campo real, e a equação admi-


A
tirá duas raízes reais x' = - ~ -::. e x" = ~ -::.

Se -C < O, a radiciação não pode ser efetuada no campo real, e a equação


A
não admitirá raízes reais.

Exemplos:

Resolver as equações:
1.4x2-16=0

Solução:

4x 2
- 16 = O ::::}4x 2
= 16 ::::}x 2 = -16 ::::}x 2 = 4 ::::}x = ± v'4
iA ::::}x = ± 2
4

As raízes da equação 4x2 -16 = O são: x' = -2 e x" = +2.


REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 49

2. 4x2 + 16 = O

Solução:

2 6 2 6 2 16 2 ,--;;:-
4x +1 =0=>4x =-1 =>x =--=>x =-4=>x=±,,-4
4

A equação não admite raizes reais.

3º Caso: B =O e C =O
A equação reduz-se à expressão Ax2 = O.
X =0
O
= A =>
2 2
Isolando a variável x, obtemos: X X = O => x . x = O => ou
{
x =0

As raízes da equação: Ax2 = O são: x' = O e x" = O.

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Resolver as equações:
l. 5x2 - 20x = O

• 2. -3x2 + 12x = O
3. x2 =-x

4. x2 - 64 = O

• 5. 3x2 - 40 = O

6. 3x2 + 40 = O

7. -5x2-100=0
8. 4x2 = O

3 2
• 9. -x =0
4

2
10. ~ ~ x =O
50 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Respostas
l. x' = 4 e x" =0
2. x' =0 e x" = 4
3. x' =0 e x" =-1
4. x' =8 e x" =-8

5. x' = + ~ ~O e x" = _ ~ ~O

6. A equação não admite solução real


7. A equação não admite solução real
8. x' = O e x" = O
9. x' = O e x" = O
10. x' = O e x" = O

EXEMPLO DE APLICAÇÃO

Dois números apresentam soma 20 e produto 91. Quais são esses números?

Solução:

Representaremos os números por x e 20 - x.


Equação do produto deles: x(20 - x) = 91 ou
2
20x - x = 91 ou
2
_x + 20x - 91 = O

Resolvendo a equação completa do 2º grau resultante:

A =-1
B =20 L1 = (20)2 - 4(-1)(-91) = 400 - 364 = 36
{
C = -91

-20 ±.J36 -20 ± 6 X' = 7


x=----- :::::> x" =13
2(-1) {
-2

Resposta: Os números procurados são 7 e 13.


REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 51

5.4 Aplicações
1. Determinar dois números positivos com soma 14 e produto 33 .
• 2. Determinar dois números negativos com diferença 4 e produto 21.

3. Determinar as dimensões de um retângulo com área de 80 rrr', sabendo-se


que um lado tem 2 m a mais que o outro.
4. A razão entre dois números é 4 e seu produto é 36. Quais são esses números?

• 5. O lucro devido à comercialização de um produto é calculado pela equação


L = q2 + 8q -10, onde q é a quantidade comercializada. Determinar o me-
nor valor de q para o qual o lucro seja de R$ 2,00.

Respostas
1. lle3 4. 3 e 12 ou -3 e -12
2. -7 e -3 5. q = 2

3. 8 meIO m

6. INEQUAÇÕES DO 2º GRAU

6.1 Generalidades
Conceito
Chama-se inequação do 2º grau na variável x a qualquer expressão algébrica
que possa ser reduzida a uma das formas:
2
• Ax + Bx + C > O
2
• Ax + Bx + C ~ O
2
• Ax + Bx + C < O
2
• Ax + Bx + C S O, com A E R, B E R, CE R e A"* O.

Exemplos:

1. x2 -10x+21>0

2. x2 -100 ~O
52 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

3. _x2 + 5x - 6 < O
4. x2 - 3x ~ 5x -12

5. x2 - 6x > O
3 2
6. -X ~O
4

A resolução de uma inequação qualquer do 2 grau pode ser resumida em três


Q

etapas.

• Resolver a equação Ax 2 + Bx + C = O
• Estabelecer a variação de sinais do trinômio y = Ax2 + Bx + C, se-
gundo as regras:
- Se a equação admite duas raízes reais e distintas x' e x", a regra a ser
seguida é:

sinal de y = sinal de A O sinal de y "# sinal de A O sinal de y = sinal de A


I I
x' x"
- Se a equação admite duas raízes reais e iguais x' e x", a regra a ser seguida é:
sinal de y = sinal de A O sinal de y = sinal de A
-----=-------,
x' = x"
- Se a equação não admite raízes reais, a regra a ser seguida é:

sinal de y = sinal de A

• Apresentar a solução algébrica, atendendo a desigualdade fixada pela inequa-


ção.

Exemplos:

Resolver as inequações:

Exemplo 1:

x2 - 10x + 21 > O
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 53

• Resolver a equação x2 -10x + 21 = O


Neste caso: A=I, B =-10 e C =21. Então,,1.=(-10)2 -4(1)(21)=100-84=16.
-{ -10) ± F16 10 ± 4 { x' = 3
Portanto, x = 2(1) = 2 = x" = 7

• Estabelecer a variação de sinal de y = x2 -10x + 21

Como a equação admite duas raízes reais e distintas, a regra a ser seguida é:

sinal de y = sinal de A O sinal de y ::j:. sinal de A O sinal de y = sinal de A


I I
x' x"
Como Ao O,

sinal de y é positivo O sinal de y é negativo O sinal de y é positivo


----------r--------------------,---------------------.
I I
3 7
• Como a inequação fixa y > O,· o sinal de y é positivo, e a solução é dada por:

S = {x E R Ix< 3 ou x > 7}

Exemplo 2:

x2 - 2x + 10 ~ O

• Resolver a equação x2 - 2x + 10 = O
Neste caso: A =1,B =-2 e C =10.Então, ,1.=I _2)2 -4(1)(10)=4 -40 =-36<0.
A equação não admite raízes reais.
• Estabelecer a variação de sinal de y = x2 - 2x + 10
A regra a ser seguida é:

sinal de y = sinal de A

Como A> O, então:

sinal de y é positivo

• Como a inequação fixa y ~ O, o sinal de y é positivo ou nulo, e a solução é


dada por:
S=R
54 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Exemplo 3:
_x2 + 4x - 4 ~ O

• Resolver a equação _x2 + 4x - 4 = O

Neste caso: A=-I,B=4 e C=-4. Então, Ll=(4)2 -4(-1)(-4)=16-16=0.

Portanto x =
-{ 4) ± ro =
-4 ±O
=
{ x'=2
, 2( -1) -2 x" = 2

• Estabelecer a variação de sinal de y = - x2 + 4x - 4


Como a equação admite duas raízes reais e iguais, a regra a ser seguida é:
sinal de y = sinal de A O sinal de y = sinal de A

x' = x"

Como A < O, então:


sinal de y é .negativo O sinal de y é negativo
------'------''---------I--------------+~

2
• Como a inequação fixa y ~ O,o sinal dey é positivo ou nulo, e a solução é dada por:

S = {x E R I x = 2}

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Resolver as equações:
1. x2 - 5x + 6 ~ O
• 2. x2 - 2x - 15 ~ O
2
3. x - 4x + 4 > O
2
4. x - 4x + 4 ~ O
2
• 5. x - 4x + 4 < O
2
6.x -16>0

7. 3x2 < 9
8. x2 - 3x > 2x - 6
2
9. x < 2x -1
• 10. _x2 + 12x > 20
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 55

Respostas
1. S = {x E R 1 2 s x s 3}
2. S = {x E R 1 x $ -3 ou x 2: 5}

3. S = {x E R 1 x "* 2}
4. S =R

5. S =0
6. S = {x E R 1x< - 4 ou x > 4}

7. S={xERI-.J3<x<.J3}

8. S = {x E R 1 x<2 ou x > 3}

9. S =0
10. S = {x E R 12 < x < 10}

EXERCíCIO DE APUCAÇÃO

Determinar dois números inteiros positivos, com soma 20 e com produto me-
nor que 40.

Solução:

Indicaremos os números por x e y. Então, x + y = 20 e x· y < 40.

De x + y = 20, obtém-se: y = 20 - x.

Substituindo esse valor em x . y < 40, obtém-se: x(20 - x) < 40, ou


_x2 + 20x < 40, ou
_x2 +20x-40<0.
Resolvendo a equação _x2 + 20x - 40 = O

A = -1, B = 20, C = -40 e Ll = (20)2 - 4(-1)(-40) = 400 -160 = 240.

, _ _ -20 ± .J240 -20 ± 1549 { x' = 17,74


As raizes da equaçao sao: x = = '="
-2 -2 x = 2,25

-------- 0+ + + + + + + + O ---------
I I

2,25 17,74
56 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Solução:

1 e 19 ou 2 e 18.

6.2 Aplicações

1. O perímetro de um retângulo é 100 em. Determinar as medidas possíveis de


um dos lados, sabendo-se que a área do retângulo deve ser no mínimo 500
cm-.
2. O perímetro de um retângulo é 100 em. Determinar a medida do lado me-
nor, sabendo-se que a área do retângulo deve ser no mínimo 500 em- .
• 3. O espaço percorrido por um automóvel é dado pela equação e = 60t - 2t2,
onde t é a medida do tempo em segundo. Calcular o tempo necessário para
que o automóvel percorra no mínimo 400 m.

Respostas

1. 13,82 em ~ x ~ 36,18 em

2. 13,82 em ~ x ~ 25 em
3. t ~ 10s

7 SISTEMA DE EQUAÇÕES DO 1 º GRAU

7.1 Generalidades

Ax + By = C
Um sistema é apresentado, em geral, na forma: { Dx +Ey =F

Exemplo:

sx + 3y = 13
{ -4x + 9y = 1

Solução de um sistema é um par ordenado (x,y) de números reais que satis-


faz às duas equações.
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 57

Determinação de soluções
a. Método da adição
5x + 3y = 13
Resolver o sistema
{ -4x+9y=1

Multiplicando a primeira equação por 4 e a segunda equação por 5, obtemos:

20x + 12y = 52
{ -20x + 45y = 5

Somando membro a membro as duas equações, obtemos: 57y = 57 ou


Y = 57 = 1
57
Retomando o sistema original, multiplicamos a primeira equação por - 3 e a
-15X - 9y = -39
segunda equação por 1, obtendo: {
-4x+9y=1
Somando membro a membro as duas equações, obtemos: - 19 x = - 38 ou
-38
x=--=2
-19

A solução de um sistema é um par ordenado (2, 1)

b. Método da substituição
5x+3y=13
Resolver o sistema
{ -4x+9y=1
13 - 5x
Da primeira equação obtemos: 3y = 13 - 5x ou Y = ----
3
Substituindo esse valor na outra equação, obtemos:

-ll4
- 12x + ll7 - 45x = 3 ou - 57x = - ll4 ou x=--=2
-57

- y = 13-5x ,su bstituí


Na expressao stitum d o x por 2,o btemos y = 13-5(2) =1
3 3
A solução de um sistema é um par ordenado (x, y) = (2, 1)
58 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Resolver os sistemas:

1. rOx + y =11
5x-3y=2

{-X +6y =14


2.
5x+3y=29

{ 2x - 9y = -47
3.
-x + 20y = 101

• 4. {10x +3y = 2l3


x + 5y = 3

5. F P2+
Q

p+-q=6
5
=6

6. {X=4Y+l
Y = 2x + 1

{ -O,4x - y = 5,8
7.
x + 0,3y = -3,5

{ 2p - 3q -1 = O
8.
3p + 2q - 34 = O

{ x+y=1
• 9. 3x+3y=4

10. {2X+3Y=0
3x -2y =0

Respostas
1. (1,1) 3. (-1,5)

2. (4,3) 4. (~, ~ )
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 59

s. (4,5) 8. (8, 5)

6. (-75, -73) 9. O sistema não tem solução

7. (- 2, - 5) 10. (0, O)

7.2 Aplicações
1. Determinar, se existir, o ponto de cruzamento das retas dadas pelas equa-
ções:

y = 2x -1 e y = 4 - 0,5x

2. A quantidade de equilíbrio para um produto é a quantidade q a ser produzi-


da e comercializada tal que o custo de produção é igual à receita das vendas.
Se a equação da receita éR = 10q e o custo é C = 4q + 1.800, qual é a quanti-
dade de equilíbrio para esse produto?
• 3. O preço de equilíbrio de mercado para um produto é o preço de venda do
produto que equilibra a quantidade que os produtores estão dispostos a ofe-
recer e a quantidade que os consumidores estão dispostos a adquirir. Se a
equação que dá a oferta do produtor for q = O,lp - 40 e a equação que mede
a demanda do consumidor for q = 500 - 0,2p, qual o ponto de equilíbrio
desse mercado?
4. A diferença entre as idades de duas pessoas é 15 anos. Daqui a dois anos, a
mais velha terá o dobro da idade da mais nova. Qual é a idade de cada uma?
• s. Um sistema é indeterminado quando apresenta uma infinidade de soluções.
Isso ocorre quando as duas equações expressam a mesma relação entre as
variáveis, o que significa que na verdade temos apenas uma equação para
relacionar as variáveis. Para encontrar soluções, temos que atribuir um va-
lor para uma variável e calcular o valor correspondente da outra variável.

Mostrar que o sistema 2x + Y = 6 e'din etermma


. do e encontrar as
{4x + 2y = 12
soluções do sistema para x = ° e para x = 4.
6. Um sistema não tem solução quando apresenta como composição de suas
equações uma terceira equação que não tem solução.
2X + 3y = 5 N

Mostrar que o sistema { não tem soluçao.


4x + 6y = 12
60 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Respostas
1. (2,3)

2. 300
3. (1.800, 140)

4. 28 anos e 13 anos
5. (O, 6) e (4, - 2)

8 LOGARITMO

8.1 Generalidades

Conceito

Se a E R, a> 0, a ::j; 1 e x E R, x> 0, então o número realytalque aY =x


é denomindado logaritmo de x na base a e denota-se y = log a (x).

Exemplos:

1. 23 =8 ~ log , (8)=3

2. 42 =16 ~ log , (16) =2

3. 5 o = 1 ~ log 5 (1) = °
3
4. 2- = ~ ~ log 2 ( ~ ) =-3

5. 103 = 1.000 ~ log 10 (1.000) = 3

Casos especiais:

1. Se a = 10, dizemos queyé o logaritmo decimal dexe denotamos: y = log (x).


2. Se a = e (aproximadamente 2,718281), dizemos quey é o logaritmo natural
de x e denotamos y = ln (x).

Tendo em vista o desenvolvimento das calculadoras eletrônicas, passaremos


a utilizar sempre a base e.
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 61

8.2 Propriedades dos logaritmos

1. ln (1) = O 4. ln ( ; J~ ln (x) - ln (y)

2. ln (e) = 1 5. ln Ix'") = a ln (x), a E R

3. ln (x .y) = ln (x) + ln (y) 6. 10 (x) = ln (x)


ga ln (a)

Exemplos:

1. Calcule o valor de K = 1 + 3,3 log (85)

Solução:

Observe que log (85) está escrito na base 10. Devemos efetuar a mudança da
base 10 para a base e, utilizando para isso a 6ª propriedade: log (85) =
ln (85) = 4,4427 = 1 9294.
ln (10) 2,3026 '

Portanto, K = 1 + 3,3 (1,9294) = 7,3671


2. Resolva a equação: 2 = 30 X

Solução:

Observe que a dificuldade desta equação reside na presença da variável x


como expoente da base 2. A 5ª propriedade de logaritmo elimina essa dificuldade.
Exatamente por isso, vamos introduzir logaritmo na equação.
Se 2 = 30, então ln (2
X X
) = ln (30).
Aplicando a 5ª propriedade, obtemos:
ln (30)
x ln (2) = ln (30) ou x = = 4,9069
ln (2)

3. Resolva a equação: 4 = (X)O,2

Solução:

Observe que a dificuldade desta equação reside na presença de 0,2 como ex-
poente da base x. A 5ª propriedade de logaritmo elimina essa dificuldade. Exata-
mente por isso, vamos introduzir logaritmo na equação.
62 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Se 4 = (x) 0,2, então ln (4) = ln (X)0,2

Aplicando a 5ª propriedade, obtemos:


ln (4) = 0,21n (x) ou ln (x) = ln (4) = 693115
02, '

Portanto, x = e6,931S = 1.024

4. Resolva a equação: log, (x) . ln (2) = 1

Solução:

Observe que esta equação apresenta logaritmos na base 2 e na base e. A solu-


ção fica facilitada quando todos os logaritmos estão escritos na mesma base.

Utilizando-se a 6ª propriedade dos logaritmos, escrevemos: log, (x) = ~~~;~.

Substituindo este valor na equação original, obtemos:


ln (x) ln (2) = 1 ou ln (x) = 1.
ln (2)

Portanto, x = e1 ou x = e

8.3 Exercícios

Resolver as equações com o auxílio de logaritmos.

1. 25 X
= 10 6. 35 = (1 + X)4
2. 32x
= 125 7. 42,74 = (1 + X)0,23
23x+1
• 3. 43x- 1 = 72,5 • 8. = 5x
32x-1
4. lQsx = 432 9. 7. 32x+1 = 43x-2
• 5. log, (2) . ln (x) + ln (x - 2) = O 10. »":" =1

Respostas:

1. x = 0,7153 4. x = 0,5271
2. x = 2,1975 5. x = 2,5000
3. x = 1,3633 6. x = 1,4323
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 63

7. x = 12.319.265,78 9. x = 2,9654

8. x = 1,0374 10. x = O; x = 1; x = 7

9 CONJUNTOS

9.1 Generalidades

Formas de apresentação

a. Por seus elementos:

Exemplo:

A = {a, b, c}

a E A, b E A, c E A, âe A, fÊ A

b. Por uma propriedade:

Exemplos:

1. B = {x E R Ix + 1 = 3} => B = {2}

2. C = {x E R I x2 - 5x +6 = O} => C = {2, 3}

EXERCíCIOS PROPOSTOS

Verifique se as afirmações seguintes são verdadeiras ou falsas:

1. Se A = {- 2, 3, O, 5}, então:

a. 3 E A
b. OÊ A
C. - 2 E A
5
d. -E A
3
64 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERlORES

Respostas

a. V
b. F
c. V
d. F

2. Se B = {x E Z I X2 - 4 = O}, então:
a. 3 E B
b. -4E B
c. 2 E B
d. -2 ~ B

Respostas

a. F
b. F
c. V
d. F

9.1.1 Subconjunto

Conceito

o conjunto A está contido no conjunto B se todo elemento de A for também-


elemento de B.
Notação: A c B

Exemplos:

1. Se A = {a, b, c} e B = {a, b, c, d, e}, então A c B.

2. Se A = {l, 2} e B = {- 1, 0, 1,2,3, 4}, então A c B.

3. Se A = {2, 3, 5} e B = {5, 3, 2},. então A c B.

4. Se A = {I, 2, 3} e B = {O, 1,3,4, 5}, então A a B.


REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 65

EXERCíCIO PROPOSTO

Verifique se as afirmações seguintes são verdadeiras ou falsas:

a. Se A = { ~ , 0, 3, 5} e B = { ~ , 5}, então B c A.

b. Se A = {I, 2, 3, 4} e B = {l, 3, 4}, então A c B.

c. Se A = {O, 3} e B = {O, 1,2, 3}, então A o: B.

d. Se A = {l , 3, 5} e B = {x E R I x-I = 2}, então B c A.

Respostas
a. V
b. F
c. F
d. V

9.1.2 Igualdade
Conceito

o conjunto A é igual ao conjunto B, seA e B possuem os mesmos elementos.


Notação: A = B

Exemplos:

1. Se A = {I, 2, 3} e B = {l, 3, 2}, então A = B.


2. Se A = {l, 1, 1, 2, 3} e B = {l, 3, 2}, então A = B.
3. Se A = {2, 3, 5} e B = {I, 3, 6}, então A ::F B.

9.1.3 Conjunto vazio


Conceito

É o conjunto que não possui elementos.


Notação: 0 ou { }
66 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

EXERCíCIO PROPOSTO

Verifique se as afirmações seguintes são verdadeiras ou falsas:

a. Se A = {2, 3, 5} e B = {2, 3, 5}, então B "* A.


b. Se A = {x E R 12x + 3 = 7} e B = {2, 5}, então B = A.

c. Se A = {x E R 15 - x = 7} e B = {- 2}, então B = A.

d. Se A = {l, 3, 5, 8} e B = {O, 3, 5, 8}, então B "* A.


e. Se A = {x E R 1 x2 + X + 1 = O} e B = { }, então B = A.

Respostas

a. F
b. F
c. V
d. V
e. V

9.2 Operações

Sejam A e B subconjuntos de U:

a. Reunião: A u B = {x E U 1 x E A ou X E B}

b. Interseção: A n B = {x E U 1x E A e x E B}

c. Diferença: A - B = {x E U 1x E A e x e: B}

d. Complementação: Se A c B, então CB A = {x E U 1x E B e x É A}.


Em particular, se B for o conjunto universo, então CA = {x E U 1 x É A}.

Essas operações podem ser representadas geometricamente:


REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 67

u u u
A B A B A B

(]J (]J (]J


AUB A-B

u u

CA

Exemplos:

1. Se A = {2, 3, 4, 5} e B = {I, 2, 3, 6}, então:

a. A u B = {I, 2, 3, 4, 5, 6}
b. A nB = {2, 3}

c. A-B = {4, 5}
d. B - A = {I, 6}
e. CB A não está definido, pois A a: B

2. Se A = {4, 5, 8} e B = {2, 3, 4, 5, 6, 8}, então:

a. A u B = {2, 3, 4, 5, 6, 8} = B
b. A n B = {4, 5, 8} = A
c. B-A = {2, 3, 6}
d. A-B = 0
e. CA B não está definido, pois B o: A
68 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

EXERCíCIOS

1. Se U = {-I, - 2,0, 1,2, 3}, A = {- 1, O} e B = {l, 2, 3}, determine:

a. A uB

• b. A -,»
c. AnU
d. An0
• e. A-B
f. CBA
g. CA
h. CB
i. C (A u B)

• j. C (A n B)
k. AuU
l. Au0

Respostas

a. A u B = {-I, 0, 1, 2, 3}
b. A nB =0
c. A nU = {-I, O}
d. A n0 =0
e. A - B = {-I, O}= A
f. CB A não está definido, pois A a: B
g. CA = {- 2, 1,2, 3}
h. C B = {-I, - 2, O}
i. C(A uB) = {-2}

j. C (A n B) = {- 1, - 2,0, 1,2, 3}

k. A u U = {- 1, - 2,0, 1,2, 3}
1. A u 0 = {- 1, O}
REVISÃO: O CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 69

9.3 Subconjuntos da reta


o conjunto dos números reais pode ser representado graficamente por meio
de uma reta.

I I I
-00 -1 O 1

Os subconjuntos mais usuais da reta são:

1. Intervalo real fechado: [a, b] = {x E R Ia sx ::; b}

• •
-00 a b

Exemplo:

[2, 5] = {x E R I2 ::; x ::; 5}

• •
-00 2 5

2. Intervalo real semi-aberto à direita: [a, b [ = {x E R I a ::; x < b}

--------------------~•.---------~o~------------------.·
-00 a b

Exemplo:

[2, 5 [ = {x E R I2 s x< 5}

--------------------~•.---------~o~------------------.·
-00 2 5

3. Intervalo real semi-aberto à esquerda: ] a, b] = {x E R I a < x ::; b}

------------------~o~--------~
•.-------------------+·
-00 a b
70 MATEMÁTICA BÁSICA PARA CURSOS SUPERIORES

Exemplo:

] 2, 5] = {x E R 1 2 < x ~ 5}

------------------~O~---------4.~-----------------+.
-00 2 5

4. Intervalo real aberto: ] a, b [ = {x E R 1a < x < b}

O O •
; -00 a b +00

Exemplo:

] 2, 5 [ = {x E R 12 < x < 5}

O O •
-00 2 5 +00

EXERCíCIOS

Verifique se são verdadeiras ou falsas as seguintes afirmações:

a. 3 E [1, 10]
b. 2 E [2,5]

c. 5 E [O, 5[
d. 3 e [-6, 4]

e. 0,4 E [-2,6]
f. 1,25 e [-1, O[

g. -lE]-0,9;0[
h. O E ] -1,1 [
i. -0,01 e [-0,11; O]

j. 5 E ] -5, 5 [
REVISÃO: o CONJUNTO DOS NÚMEROS REAIS - UM RESUMO OPERACIONAL 71

Respostas
a. V
b. V
c. F
d. F
e. V
f. V
g. F
h. V
i. F

j. F