Você está na página 1de 2

GIDDENS, Anthony. Sociologia.

Porto Alegre: Artmed, 2005

RESUMO

Mario Jorge Ferreira de Lima1

Este resumo terá por base o capitulo segundo do livro, Sociologia de Anthony
Giddens2, intitulado Cultura e Sociedade. No capítulo estudado, o autor trata de
conceitos fundamentais da sociologia e da antropologia, tais como: cultura, sociedade,
identidade, globalização, industrialização, socialização... Esses conceitos são tratados de
forma ampla e objetiva, esmiuçando as características principais de cada um deles.

O primeiro ponto a ser abordado pelo autor em seu texto, refere-se à


diferenciação necessária que deve ser feita entre cultura e sociedade, Giddens busca
logo no início do capítulo definir os conceitos de cultura e sociedade que são distintos
entre si, mas interdependentes e interlaçados, pois nãos existe cultura sem sociedade,
nem sociedade sem cultura.

Ainda nesse diapasão, o autor conceitua cultura como sendo todas as criações
humanas em sociedade (língua, religião, conhecimentos, valores...) e sociedade como
sendo um grupo de pessoas que compartilham de uma cultura comum. Assim sendo,
podem existir sociedades numerosas compartilhando uma mesma cultura, bem como
podem existir sociedades humanas com números bem baixos de integrantes.

Entretanto, mesmo que a cultura de uma sociedade seja acolhida por um número
expressivo de seus membros, há dentro dessa mesma sociedade subculturas, não no
sentido de inferioridade, mas no sentido de sobreviver dentro de uma outra cultura e/ou,
até mesmo, verdadeiras, contraculturas, sociedades de pessoas que questionam e lutam
contra a cultura seguida pela maioria da população.

Há, ainda, outros dois conceitos importantes para a compreensão de uma


determinada sociedade e/ou culturas, a saber: os conceitos de auto-identidade e
identidade social. Auto-identidade consiste em o indivíduo compreender que possui
características pessoais distintas de todos os outros indivíduos da sociedade. Já a auto-
identidade baseia-se na noção de que, mesmo sendo individualmente diferente dos
outros membros da sociedade, existe uma identidade social comum que é a cultura.

1 Discente do primeiro período do Curso de Psicologia da Universidade Federal de Alagoas (UFAL)


2 Sociólogo inglês, professor de diversas Universidades e militante político defensor da social-
democracia.
Sobre os conceitos de etnocentrismo, industrialização, globalização e
socialização, o autor aborda uma visão mais conciliatória em comparação com os
adeptos da radicalização política, seja à esquerda ou à direita.