Você está na página 1de 3

PODER JUDICIÁRIO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

Registro: 2018.0000507205

ACÓRDÃO

Vistos, relatados e discutidos estes autos de Embargos de Declaração nº


2029242-43.2018.8.26.0000/50000, da Comarca de São Vicente, em que são embargantes
IVONEIDE RAMOS DA SILVA PRADO, LIDIA RAMOS DA SILVA PRADO, LAIS
RAMOS DA SILVA PRADO e JULIANA NOBRE DOS SANTOS PRADO, é embargado
COMPANHIA EXCELSIOR DE SEGUROS.

ACORDAM, em sessão permanente e virtual da 5ª Câmara de Direito Privado do


Tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a seguinte decisão: Rejeitaram os embargos. V.
U., de conformidade com o voto do relator, que integra este acórdão.

O julgamento teve a participação dos Desembargadores ERICKSON GAVAZZA


MARQUES (Presidente sem voto), MOREIRA VIEGAS E FÁBIO PODESTÁ.

São Paulo, 7 de julho de 2018.

James Siano
Relator
Assinatura Eletrônica
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

VOTO Nº: 32885


EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº: 2029242-43.2018.8.26.0000/50000
COMARCA: São VIcente
EMBGTES: Ivoneide Ramos da Silva Prado e Outros
EMBGDA: Companhia Excelsior de Seguros

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. FINS INFRINGENTES.


PREQUESTIONAMENTO. Inadmissibilidade. Rediscussão da
temática. Impossibilidade. Não merece acolhimento o recurso cujo
objetivo é a modificação da decisão expressada no acórdão.
Ausência de violação aos art. 322, §1º, CPC; bem como aos art.
404, caput, e 407, CC.
Embargos rejeitados.

Cuida-se de embargos de declaração opostos contra o


acórdão de f. 107/109, que negou provimento ao agravo de instrumento.
Os embargantes comparecem apenas para prequestionar os
art. 322, §1º, CPC; bem como os art. 404, caput; e 407, CC.

É o relatório.

Os embargos devem ser rejeitados.

Os embargos de declaração são inservíveis para “rejulgar” a


lide e por isso a fundamentação e a decisão contrárias aos interesses das partes
não representam sua hipótese de incidência.

O aresto impugnado pautou pela razoabilidade acerca das


temáticas suscitadas, as quais não possuem previsão legal, uma vez que
descabida a incidência de juros sobre o acessório.

Não há como incidir juros moratórios sobre a multa


decendial, porquanto esta não se enquadra como quantia a qual foram privados
os embargantes.

Despropositada a tentativa oblíqua de rediscutir a lide em


sede de embargos de declaração, que representam mecanismo processual apto
a sanar falhas tipificadas na norma de regência e intrínsecas à decisão. Não
cabem para revolver a interpretação jurídica dada aos fatos.

Ausência de vilipêndio aos prequestionados artigos.


Embargos de Declaração nº 2029242-43.2018.8.26.0000/50000 -Voto nº 32885 JMPR 2
PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

Ante o exposto, rejeitam-se os embargos de declaração.


JAMES SIANO
Relator

Embargos de Declaração nº 2029242-43.2018.8.26.0000/50000 -Voto nº 32885 JMPR 3