Você está na página 1de 140

RADIAÇÕES

HIGIENE DO TRABALHO
CURSO TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

RADIAÇÕES
IONIZANTES E
NÃO IONIZANTES

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que são Radiações?

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Você sabe o que são radiações?
Representam a capacidade que alguns elementos fisicamente
instáveis possuem de emitir energia sob forma de partículas ou
radiação eletromagnética.
Contêm energia, carga elétrica e magnética.

Como podem ser geradas?


Podem ser geradas por fontes naturais ou por dispositivos
construídos pelo homem. Possuem energia variável, desde valores
pequenos até muito elevados.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são as radiações eletromagnéticas mais conhecidas?

As radiações eletromagnéticas mais conhecidas são: luz, microondas,


ondas de rádio, radar, laser, raios X e radiação gama. As radiações sob
a forma de partículas, com massa, carga elétrica e carga magnética
mais comuns são os feixes de elétrons, os feixes de prótrons, radiação
beta, radiação alfa.

Como elas podem ser?

• Natural ou espontânea: se manifestam nos elementos radioativos


e nos isótopos que se encontram na natureza.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


• Raios cósmicos: raios vindos do espaço. Tão grande é o seu poder
de penetração que as quantidades desse tipo de radiação
recebidas por todos os órgãos do corpo humano são uniformes e
praticamente iguais fora e dentro de casa. Variam com a altitude e
são maiores nos polos do que na zona equatorial.
• Rochas: São materiais que compõem a crosta terrestre. A
quantidade de radiação varia de acordo com o solo e região do
planeta.
• Artificial ou induzida: produzidas por transformações nucleares
artificiais.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Qual é a história da radioatividade?
A radioatividade foi descoberta no século XIX. Até esse momento,
predominava a idéia de que os átomos eram as menores partículas da
matéria.
Com a descoberta da radiação, os cientistas constataram a existência
de partículas ainda menores que o átomo, tais como: próton, nêutron
e elétron.
Quais são as datas importantes?
No ano de 1896, o físico francês Antoine-Henri Becquerel (1852-1908)
descobriu que o urânio e seus compostos emitiam uma radiação
penetrante, mas interpretou o fenômeno como um tipo de
fosforescência invisível.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Em 1897, a cientista polonesa Marie Sklodowska Curie (1867-1934)
provou que a intensidade da radiação é sempre proporcional à
quantidade do urânio empregado na amostra, concluindo que a
radioatividade era um fenômeno atômico.

Roentgen, em 1895, descobriu um tipo de radiação que atravessava


corpos opacos, apesar de serem absorvidos em parte por eles. Esses
raios têm a propriedade de excitar substâncias fluorescentes,
impressionam placas fotográficas e aumentam a condutividade
elétrica do ar que atravessam. Como eram de natureza desconhecida,
foram denominados de Radiação X ou Raios X.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Estabilidade do Núcleo Atômico
Primeiramente, precisamos entender o que é o átomo e o que é núcleo atômico.

Qual a interação de energia com o átomo?


Num corpo livre de influências exteriores, os átomos permanecem
tranquilos e seus elétrons circulam pelos respectivos níveis em ritmo
normal. Quando a energia de uma fonte externa atinge os átomos,
podem acontecer as seguintes consequências:
1ª) Retirar os elétrons das camadas mais externas dos átomos e das
moléculas do corpo. O elétron pode ser deslocado para bem longe,
fazendo com que ele não possa mais se restituir. O átomo
que fica com um ou mais prótons é chamado de ION. O átomo para
alcançar o seu equilíbrio emitirá partículas. Neste caso a radiação é
chamada de ionizante.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
2ª) Os elétrons ganham energia suficiente para saltar de uma camada
para outra. O átomo alcançará o seu equilíbrio com excesso de
energia ( excitação ) . Uma das formas para emissão do excesso de
energia é em forma de ondas caloríficas. Neste caso a radiação
é chamada de não ionizante.
Assim, pode-se dizer que, dependendo do efeito que produzam
sobre os corpos, as radiações podem ser classificadas
respectivamente em ionizantes e não ionizantes.
O átomo
Todas as coisas existentes na natureza são constituídas de átomos.
Olhe em volta: os móveis, o computador, os seres humanos, etc. São
muito pequenos, 100.000 de átomos expostos em uma linha, pode
ser equivalente a espessura de uma folha de papel.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Com o que ele pode ser comparado?
O átomo pode ser comparado ao sistema solar. O sol representa o
núcleo (prótons e nêutrons), enquanto que os planetas representam
os elétrons em órbitas.
Como no sistema solar, o átomo possui grandes espaços vazios, que
podem ser atravessados por partículas menores que ele.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O núcleo

O núcleo possui toda carga positiva e cerca de 99% da massa do


átomo.
De que o núcleo é formado?
O núcleo é formado por partículas de carga positiva (prótons) e de
partículas de mesmo tamanho, mas sem carga (nêutrons).

O número de prótons (ou número atômico) identifica um elemento


químico comandando seu comportamento em relação aos outros
elementos.
Sempre que alterarmos o número de prótons, teremos um
elemento inteiramente diferente .
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
O que possui um átomo eletricamente neutro?
Um átomo eletricamente neutro (não ionizado) possui número de
elétrons na órbita exatamente igual ao número de prótons no núcleo.
Desta forma, as cargas negativas dos elétrons cancelam as cargas
positivas dos prótons.
O que é a massa atômica?
A massa atômica(A) de um átomo é a soma de prótons e de nêutrons
existentes no núcleo.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Vamos recordar?

MASSA ATÔMICA = PROTONS + NEUTRONS

x
A
A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA É:
z
16
O
EXEMPLO: Oxigênio

8
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
16
Oxigênio
8
O
A RESPEITO DO ELEMENTO OXIGÊNIO TEMOS:

N° ATÔMICO ( Z) = Nº DE PROTONS = 8

Nº DE PROTONS = Nº DE ELETRONS = 8

MASSA ATÔMICA = 16 = 8+N

N° DE NEUTRONS = 8

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que são isótopos?
São átomos com mesmo número atômico e diferente número de
massa.
A tendência dos isótopos dos núcleos atômicos é atingir a
estabilidade. Um átomo pode liberar energia e se estabilizar por
meio de uma das seguintes formas:

• emissão de partículas do seu núcleo;

• emissão de fótons de alta frequência.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Qual é o processo chamado decaimento radioativo?
O processo no qual um átomo espontaneamente libera energia de seu
núcleo é chamado de "decaimento radioativo".

Quando algo decai na natureza, como a morte de uma planta,


ocorrem trocas de um estado complexo (a planta) para um estado
simples (o solo). A ideia é a mesma para um átomo instável. Por
emissão de partículas ou de energia do núcleo, um átomo instável
troca, ou decai, para uma forma mais simples. Por exemplo, um
isótopo radioativo de urânio, o 238, decai até se tornar chumbo 206.
Chumbo 206 é um isótopo estável, com um núcleo estável. Urânio
instável pode, eventualmente, se tornar um isótopo estável de
chumbo

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


• O átomo para alcançar o seu equilíbrio emitirá partículas. Neste
caso a radiação é chamada de ionizante
• Uma das formas para emissão do excesso de energia é em forma
de ondas caloríficas. Neste caso a radiação é chamada de não
ionizante
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
O que é desintegração?

O núcleo com excesso de energia tende a estabilizar-se, emitindo


partículas ALFA ou BETA. Em cada emissão de uma dessas partículas,
há variação do número de prótons no núcleo, logo o elemento se
transforma ou se transmuta em outro, de comportamento químico
diferente.
O núcleo se quebra, emitindo partícula e energia.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Radiações Não-Ionizantes

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que são radiações não-ionizantes?
Conceito
A radiação é dita não-ionizante quando sua energia não é suficiente
para arrancar elétrons dos átomos. Neste caso pode ocorrer a
excitação do átomo, onde elétrons são levados a camadas mais
externas do átomo, sem serem ejetados.

Para a excitação de um átomo, a energia fornecida pela radiação deve


ser igual à diferença de energia entre os níveis de origem e de destino
do elétron. Este fato ocorre porque os elétrons se encontram em
níveis de energia bem definidos nas camadas eletrônicas dos átomos.
São elas: ondas de rádio, radiação infravermelha, ultravioleta e laser.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Radiação Infravermelha
A radiação eletromagnética infravermelha tem comprimento de
onda entre 1 micrômetros e 1000 micrômetros. Situa-se no espectro
entre a luz vermelha e as micro-ondas.
Na faixa de radiações do infravermelho se distinguem
quantas regiões e quais são?
Na faixa de radiações do infravermelho distinguem-se três regiões:
Infravermelho próximo, médio e longínquo.
O infravermelho próximo vai de 0,7 a 1,5; o infravermelho médio, de
1,5 a 10; e o infravermelho longínquo, de 10 a 1000 micrômetros. O
infravermelho próximo possui as mesmas propriedades da luz visível,
com a diferença de que não é percebido pela vista.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Como pode ser reproduzido?
Pode ser produzido por qualquer fonte luminosa e ser estudado com
os mesmos detectores (chapa fotográficas, fotocélulas, etc). Já o
infravermelho intermediário requer, para ser produzido, técnicas mais
refinadas. Finalmente, o infravermelho longínquo necessita de
instrumentos especiais.
Por ser uma onda eletromagnética não necessita de um meio para se
propagar, pode se deslocar no vácuo com a velocidade da luz. É assim
que o calor viaja do Sol à Terra.
A radiação infravermelha pode ser percebida por suas propriedades
de aquecimento.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Qual a aplicação?
Utilizada para aquecer ambientes, cozinhar alimentos e secar tintas e
vernizes.
Em medicina, tem amplo uso terapêutico, sendo empregada no
tratamento de sinusite, dores reumáticas e traumáticas. A radiação
infravermelha penetra na pele, onde sua energia é absorvida pelos
tecidos e espalhada pela circulação do sangue.
Existem aparelhos especiais que permitem ver um objeto pela
detecção das radiações infravermelhas que ele emite. Um exemplo
prático é dado pelo sistema de alarme infravermelho: qualquer
interrupção de um feixe dessas radiações ocasiona a criação de um
impulso elétrico no detector de controle, ligando o alarme. Esse
sistema é usado, também nas portas de elevadores, para evitar que
elas se fechem sobre as pessoas.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Legenda: cão visto com radiação infravermelha.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que é radiação ultravioleta?
É aquela proveniente do Sol. Subdivide-se em 3 tipos diferentes: UVA,
UVB e UVC. Esta diferenciação se dá em função da faixa de
comprimento de onda, sendo a UVC com comprimento de onda
menor e a UVA com comprimento de onda maior.

UVA: A atmosfera é bastante permeável a esta faixa de radiação.


Assim, boa parte da radiação UVA que atinge a camada superior da
atmosfera consegue atravessá-la com pouca atenuação. Portanto,
penetra profundamente nas camadas da pele causando danos à
saúde.
UVB: A camada de ozônio absorve boa parte da radiação que chega à
Terra. Pode ser prejudicial à saúde, apesar de menos danosa do que a
radiação UVA.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
UVC: É totalmente absorvida pela camada de ozônio e não é motivo
de preocupação. É altamente penetrante e danosa a saúde, e
teríamos sérios problemas se ela atingisse a superfície terrestre.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Como quantificar a intensidade?
Para quantificar esta intensidade, adotou-se uma escala para o índice
UV variável de 1 a 15, sendo os valores menores indicativos de baixa
intensidade e os valores maiores para altas intensidades.
De acordo com recomendações da Organização Mundial da Saúde,
esses valores são agrupados em categorias de intensidades, conforme
mostra a figura abaixo:
lustração: Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE)

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são as formas de proteção?
Em pequenas quantidades, a radiação UV é benéfica à saúde e possui
um papel essencial na produção de vitamina D. Mas a exposição
excessiva causa uma variedade de problemas de saúde,
principalmente o câncer de pele.
Proteger-se é importante não apenas durante o verão ou na praia,
mas em qualquer estação do ano ou temperatura.
Quando possível, as atividades ao ar livre devem ser evitadas entre 10
e 16 horas, quando os raios do sol estão mais fortes, mas se isto não é
possível utilize outros meios para diminuir sua exposição ao sol.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que é o laser?
O raio laser é um tipo de radiação eletromagnética visível ao olho
humano. Sua luz, além de ser monocromática, ou seja, constituída por
radiações de uma única frequência, é muito potente em razão da
grande concentração de energia em pequenas áreas (pequenos
feixes). O feixe de laser é muito potente, podendo ter brilho superior
ao da luz emitida por uma lâmpada.

Qual é a sua aplicação?

Em cirurgias médicas e em pesquisas científicas;

Na holografia, nos leitores de CD e DVD;

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


A palavra laser é composta pelas iniciais da expressão inglesa "Light
Amplification by Stimulated Emission of Radiation", que se traduz por
amplificação de luz por emissão estimulada de radiação.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Na indústria, o laser de dióxido de carbono tem sido muito utilizado,
pois possibilita um processo rápido de corte e solda de materiais.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que são ondas de rádio?
"Ondas de rádio" é a denominação dada às ondas desde frequências
muito pequenas, até 1012 Hz, acima da qual estão os raios
infravermelhos. As ondas de rádio são geradas por osciladores
eletrônicos instalados, geralmente, em um lugar alto, para atingir
uma maior região. Incluem-se as microondas, as ondas de TV, as
ondas curtas, as ondas longas e as próprias bandas de AM e FM.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que são ondas de rádio propriamente ditas?

Ondas de Rádio propriamente ditas - vão de 104 Hz a 107 Hz, têm


comprimento de onda grande, o que permite que elas sejam
refletidas pelas camadas ionizadas da atmosfera superior (ionosfera).
Estas ondas, além disso, têm a capacidade de contornar obstáculos
como árvores, edifícios, de modo que é relativamente fácil captá-las
num aparelho rádio-receptor.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que são ondas de TV?
Ondas de TV - As emissões de TV são feitas a partir de 5x107 Hz (50
MHz). É costume classificar as ondas de TV em bandas de frequência
(faixa de frequência), que são:
- VHF : very high frequency (54 MHz à 216 MHZ ? canal 2 a 13)
- UHF : ultra-high frequency (470 MHz à 890 MHz ? canal 14 a 83)
- SHF : super-high frequency
- EHF : extremely high frequency
- VHFI : very high frequency indeed

As ondas de TV não são refletidas pela ionosfera, de modo que para


estas ondas serem captadas a distâncias superiores a 75 Km é
necessário o uso de estações repetidoras.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que são microondas?
Microondas - correspondem à faixa de mais alta frequência
produzida por osciladores eletrônicos. São muito utilizadas em
telecomunicações. As ligações de telefone e programas de TV
recebidos "via satélite" de outros países são feitas com o emprego de
microondas.

Também podem ser utilizadas para funcionamento de um radar. Uma


fonte emite uma radiação que atinge um objeto e volta para o ponto
onde a onda foi emitida. De acordo com a direção em que a radiação
retorna, pode ser descoberta a localização do objeto que refletiu a
onda.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Radiações Ionizantes

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que são radiações ionizantes?
Conceito:
As radiações ionizantes são consideradas as mais perigosas por
possuírem uma alta frequência e um comprimento de onda
pequeno tendo, portanto, um poder de penetração muito grande.
São as radiações gama, beta, alfa, raios-x... A ionização acontece
quando a energia da radiação incidente sobre um material é
suficiente para arrancar elétrons dos seus átomos.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Comprimento de onda
É USADO COMO REFERÊNCIA O NANÔMETRO (10 -9 m ). De
acordo com o comprimento da onda eletromagnética, a radiação
poderá ser considerada como ionizante e não ionizante.
metro ÷ 1000 = milímetro ( mm ) milímetro ÷ 1000 = micron
(µm) micron ÷ 1000 = nanômetro ( nm )

De que são constituídas as Partículas Alfas?

As partículas Alfa são constituídas por 2 prótons e 2 nêutrons, isto é,


o núcleo de átomo de hélio (He). Quando o núcleo emite essa
partícula para se estabilizar, perde 2 prótons e 2 nêutrons.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


A primeira lei da Radioatividade, anunciada por Soddy, em 1911,
refere-se às emissões alfa:
Quando um radionuclídeo emite uma partícula Alfa, seu número de
massa diminui 4 unidades e, seu número atômico, diminui 2
unidades.
Ao perder 2 prótons o radionuclídeo X se transforma no
radionuclídeo Y com número atômico igual a Y = (X - 2)

Ex:92 U238α90Th234
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
As partículas alfa são facilmente detidas?

As partículas Alfa, por terem massa e carga elétrica relativamente


maior, podem ser facilmente detidas, até mesmo por uma folha de
papel. Geralmente não conseguem ultrapassar as camadas externas
de células mortas da pele de uma pessoa, sendo praticamente
inofensivas. Mas se ingeridas ou inaladas, ao penetrarem no
organismo, provocam lesões graves. Têm baixa velocidade quando
comparadas à velocidade da luz (200 000 km/s).

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são as aplicações?
A utilização de partículas Alfa nas indústrias está relacionada com os
equipamentos detectores de fumaça, eliminadores de eletricidade
estática e pára-raios radioativos.

Detector de fumaça.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Como são emitidas as partículas Betas?
As partículas Beta são emitidas com grande velocidade, em geral
próxima da velocidade da luz. Como têm menor massa, menor carga
elétrica e maior velocidade que as partículas alfa, são mais
penetrantes que estas. As de maior velocidade atravessam 1mm de
alumínio. Por terem massa menor que as partículas alfa, são mais
desviadas que estas quando colocadas em um campo elétrico ou
magnético Assim, ao emitir uma partícula Beta, o núcleo tem a
diminuição de um nêutron e o aumento de um próton. Desse modo,
o número de massa permanece constante.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que diz a segunda lei de radioatividade?
A segunda lei da Radioatividade, enunciada por Soddy, Fajjans e
Russel, em 1913, diz:
Quando um radionuclídeo emite uma partícula beta, podendo ser
partícula beta negativa ou, simplesmente, partícula beta. seu número
de massa permanece constante e seu número atômico aumenta 1
unidade.
Ao ganhar 1 próton o radionuclídeo X se transforma no radionuclídeo
Y com número atômico igual a (Y = X+1)
Ex:55Cs137____ β- ____ 56 I137
No caso de emitida uma partícula beta positiva, o número atômico
diminui 1 unidade e o número de massa permanece inalterado.

Ex:53 I123____ β+ ____52 I123


DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
As partículas Beta são capazes de penetrar cerca de um centímetro
nos tecidos ocasionando danos à pele, mas não aos órgãos internos,
a não ser que sejam ingeridas ou aspiradas.

Quais são as aplicações?


A utilização a Radiação Beta nas indústrias está relacionada com
equipamentos detectores de fumaça, medidores de espessura de
folhas e lâminas, medidores de espessura de depósitos (camadas)
sobre a superfície, lâmpadas de emergência (não necessitam de
energia elétrica), etc.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Partícula Gama
Os raios gama não possuem carga elétrica. Apresentam um
comprimento de onda muito curto.
São fótons (partículas de radiação eletromagnética) e se propagam
com a velocidade da luz. São muito mais penetrantes do que as
partículas alfa e beta

De que maneira pode ocorrer a radiação?


Essa radiação pode ocorrer de diversas maneiras. Em um processo, a
partícula alfa ou beta emitida por um núcleo não transporta toda a
energia disponível. Depois da emissão, o núcleo tem mais energia do
que em seu estado mais estável. Ele se livra do excesso emitindo
raios gama. Isso faz da gama a fonte mais potente do espectro
eletromagnético.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Como a radiação gama funciona?
A radiação gama funciona provocando ionizações. Ao encontrar um
elétron, ela o retira da órbita, obrigando o restante do átomo a se
rearranjar. Provoca, assim, uma reação em cadeia, que pode afetar a
estrutura química das células do corpo. Uma exposição muito
prolongada acarreta muitos problemas: desde de dores de cabeça,
passando por mutações nos órgãos e membros, até chegar à morte.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são as aplicações?
A Radiação Gama é utilizada nas indústrias em equipamentos
medidores de espessura, medidores de camadas, em radiografia
industrial, medidores de nível de reservatórios, detectores de
vazamento, medidores de massa específica, esterilização de produtos
médicos, irradiação de alimentos, tais como carnes, frutas frescas,
vegetais...

Os alimentos a serem irradiados passam por uma esteira sob o irradiador.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Até em prol do meio ambiente, a
radiação Gama é empregada. Por
exemplo, para monitoramento e
avaliação do impacto ambiental.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Raio X
Os raios X foram descobertos pelo físico alemão William
Roentgen (1845-1923) em 1895. Distinguem-se dos raios luminosos
da parte visível do espectro e dos raios ultravioletas pelo fato de
terem menor comprimento de onda. O seu comprimento de onda é
tanto menor quanto maior for a energia dos elétrons que chocam
com os obstáculos. A grande capacidade de penetração dos raios X e
as suas outras particularidades estão ligadas ao fato de eles terem
um comprimento de onda muito pequeno.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são as aplicações do raio X?
Na medicina, são usados no diagnóstico de doenças

Nos aeroportos, por exemplo, são utilizados para examinar as


bagagens dos passageiros.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Na indústria metalúrgica (na detecção de minúsculos defeitos,
fissuras ou inclusões de materiais nas soldaduras metálicas) e nas
instituições e empresas que estudam a idade e técnicas, utilizadas nas
pinturas antigas e investigam se certas obras são falsas.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Bomba atômica
As reações nucleares podem produzir ou absorver calor.
Como funciona a bomba atômica?
A Bomba Atômica funciona pela divisão de um núcleo atômico
pesado em “dois pedaços”, devido à emissão de três nêutrons por
parte desse núcleo. Trata-se, portanto, de uma FISSÃO NUCLEAR.
O núcleo em questão é o de Urânio-235 ou de Plutônio-239, capaz de
absorver um nêutron e se desestabilizar. Nas bombas atômicas,
ocorrem sucessivas absorções de nêutrons até o urânio ou o plutônio
ficarem esgotados (não emitirem radiações).
O processo de produção das bombas atômicas libera uma grande
quantidade de energia. Com dez quilos de urânio ou plutônio se
obtém energia equivalente a cerca de 50 mil a 100 mil quilos de
dinamites. Antes, porém, o urânio deve ser enriquecido.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
O que foi o Holocausto Nuclear?
No dia 6 de Agosto de 1945, ao final da Segunda Guerra Mundial, a
cidade japonesa de Hiroshima foi desnecessariamente
bombardeada pela força aérea americana. Três dias depois, foi a vez
de a cidade de Nagasaki ser bombardeada. Tal ato de crueldade
encontrava-se justificado na proposta de rendição do Japão, porém,
o que ficou evidente foi a demonstração de força do armamento
nuclear dos EUA.
As cidades foram escolhida por estarem situadas exatamente entre
vales, o que facilitaria a avaliação dos danos causados pela nova
tecnologia bélica, a qual nunca até então havia sido usada e nem se
sabia quais seriam suas consequências. A detonação da Little Boy,
como era chamada a bomba que causou a morte de mais de 250 mil
pessoas em Hiroshima, foi ouvida até o alcance das cidades vizinhas.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Ela destruiu tudo o que encontrava num raio de
dois quilômetros e meio, devastando vegetação e
estrutura da cidade. A detonação da Fat Man
sobre Nagasaki causou tanta destruição quanto
em Hiroshima. Sobreviventes que sofreram fortes
queimaduras oriundas da propagação do intenso
calor, fora da área de explosão, andavam pelas
ruas sem saber o que havia acontecido. A
radioatividade se espalhou provocando chuvas
ácidas, causando a contaminação da região,
incluindo lagos, rios, plantações.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Os sobreviventes foram atendidos dias depois, o que ocasionou a
morte lenta e agonizante de muitos. Até os dias de hoje os
descendentes dos habitantes afetados sofrem os efeitos da
radioatividade. Tempos depois a cidade foi sendo reconstruída. Após
mais de 60 anos decorridos da tragédia que marcou a história
mundial, Hiroshima se transformou numa cidade moderna e
desenvolvida, com árvores, prédios, pessoas circulando e carros,
como em qualquer outra. Contudo, as lembranças continuam vivas
dentro de cada um. Sendo assim foi construído o Memorial da Paz
de Hiroshima, uma das atrações mais visitadas no Japão, servindo de
apelo à paz e um acervo cultural.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Cidade de Hiroshima, atualmente.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


A Bomba H
Ao contrário da bomba atômica que se baseia na fissão nuclear de
elementos pesados, a bomba H, feita de hidrogênio e de seus
isótopos deutério e trítio, baseia-se na fusão nuclear de elementos
leves.
Como funciona a bomba H?
Seu funcionamento é originado através da fusão de dois núcleos leves,
que se unem, originando um único núcleo e liberando uma brutal
quantidade de energia. Para essa fusão acontecer, é preciso que um
dos núcleos vença a enorme repulsão entre eles (lembre-se de que os
núcleos contêm prótons e, portanto, se repelem) para que se possa
chegar à região do núcleo do átomo em que a força nuclear forte
predomina.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Bomba H
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Efeitos da
Radioatividade

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


De que dependerão os efeitos?

• Intensidade da dose;

• Taxa da dose (tempo que a radiação age sobre o indivíduo);

• Volume do corpo irradiado;

• Tipo de célula atingida;

• Idade do indivíduo;

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são os efeitos biológicos da radiação?
Efeitos Estocásticos: São efeitos em que a probabilidade de
ocorrência é proporcional à dose de radiação recebida, sem a
existência de limiar. Isto significa que doses pequenas, abaixo dos
limites estabelecidos por normas e recomendações de radio
proteção, podem induzir tais efeitos, como o câncer. O período de
aparecimento ( detecção ) do câncer após a exposição pode chegar
até 40 anos. No caso de leucemia, a frequência passa por um máximo
entre 5 e 7 anos, com período de Latência de 2 anos.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Efeitos Determinísticos: São efeitos causados por irradiação total ou
localizados de um tecido, causando um grau de morte celular não
compensado pela reposição ou reparo, com prejuízos detectáveis no
funcionamento do tecido ou órgão. Existe um limiar de dose. A
probabilidade de efeito determinístico, assim definido, é nula para
valores de dose abaixo do limiar, e 100% acima. Citamos, como um
desses efeitos, a opacidade que ocorre no cristalino com exposição
maior que 100mSv/ano.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Efeitos Somáticos: Surgem do dano nas células do corpo e o efeito
aparece na própria pessoa irradiada. Dependem da dose absorvida,
da taxa de absorção da energia da radiação, da região e da área do
corpo irradiada.

Efeitos Genéticos ou Hereditários: são efeitos que são transmitidos


aos descendentes da pessoa irradiada, como resultados do dano
produzido pela radiação em células dos órgãos reprodutores, as
gônadas. Possuem caráter cumulativo e independem da taxa de
absorção da dose.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Efeitos Imediatos e Tardios: Se as doses forem muito altas,
predominam os efeitos imediatos, e as lesões serão severas ou até
letais. Para doses intermediárias, predominam os efeitos imediatos
com grau de severidade menor, e não necessariamente
permanentes. Poderá haver, entretanto, uma probabilidade grande
de lesões severas a longo prazo. Para doses baixas, não haverá
efeitos imediatos, mas há possibilidade de lesões a longo prazo.
Os efeitos retardados, principalmente o câncer, complicam bastante
a implantação de critérios de segurança no trabalho com radiações
ionizantes. Não é possível, por enquanto, usar critérios clínicos
porque, quando aparecem os sintomas, o grau de dano causado já
pode ser severo, irreparável e até letal. Por enquanto, utilizam-se
hipóteses estabelecidas sobre critérios físicos, extrapolações
matemáticas e comportamentos estatísticos.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Legenda: Representação de propagação das células cancerígenas nos
tecidos.
Os impactos causados pela radiação no corpo humano variam de acordo
com a sensibilidade da área atingida.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


De acordo com a figura, as
áreas mais sensíveis à
radiação são:
• Pulmão;
• Peito;
• Estômago;
• Cólon.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que é lixo nuclear?

O lixo nuclear é todo resíduo resultante da utilização de elementos e


substâncias químicas radioativas.

Em geral, considera-se lixo nuclear as sobras de materiais radioativos


que não serão mais utilizados ou tudo aquilo que estiver contaminado
por eles: a terra em que foi feita a mineração para extração desses
produtos, os equipamentos necessários para fabricá-los, o
encanamento por onde eles passaram, as roupas das pessoas que
entraram em contato com eles, entre outras possibilidades.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Além das usinas nucleares e das armas atômicas, há outras fontes de
lixo radioativo. É o caso, por exemplo, do tratamento químico de
algumas substâncias (como a monazita) e dos equipamentos que
utilizam tecnologia nuclear na medicina.

O problema maior é escolher locais adequados para armazenar as


máquinas velhas ou novas, uma vez que elas contêm césio-137,
elemento extremamente radioativo. Na História, houve um hospital
que se descuidou de máquinas velhas de raios X, provocando uma
grande tragédia, nacionalmente conhecida como “o acidente de
Goiânia”.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O acidente de Goiânia
“Um dos maiores acidentes com o isótopo Césio-137 teve início no dia
13 de setembro de 1987, em Goiânia, Goiás. O desastre fez centenas
de vítimas, todas contaminadas através de radiações emitidas por uma
única cápsula que continha césio-137.
Ao vasculharem as antigas instalações do Instituto Goiano de
Radioterapia (também conhecido como Santa Casa de Misericórdia),
no centro de Goiânia, tais homens se depararam com um aparelho
de radioterapia abandonado. Então tiveram a infeliz ideia de remover
a máquina com a ajuda de um carrinho de mão e levaram o
equipamento até a casa de um deles.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O maior interesse dos catadores era o lucro que seria obtido com a
venda das partes de metal e chumbo do aparelho para ferros-velhos
da cidade. Leigos no assunto, não tinham a menor noção do que era
aquela máquina e o que continha realmente em seu interior. Após
retirarem as peças de seus interesses, o que levou cerca de cinco
dias, venderam o que restou ao proprietário de um ferro-velho.

O dono do estabelecimento era Devair Alves Ferreira que, ao


desmontar a máquina, expôs ao ambiente 19,26 g de cloreto de
césio-137 (CsCl), um pó branco parecido com o sal de cozinha que,
no escuro, brilha com uma coloração azul.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Ele se encantou com o brilho azul emitido pela substância e resolveu
exibir o achado a seus familiares, amigos e parte da vizinhança. Todos
acreditavam estar diante de algo sobrenatural e alguns até levaram
amostras para casa. A exibição do pó fluorescente decorreu 4 dias, e a
área de risco aumentou, pois parte do equipamento de radioterapia
também fora para outro ferro-velho, espalhando ainda mais o material
radioativo.
Algumas horas após o contato com a substância, vítimas apareceram com
os primeiros sintomas da contaminação (vômitos, náuseas, diarreia e
tonturas). Um grande número de pessoas procurou hospitais e farmácias
sofrendo dos mesmos sintomas. Como ninguém fazia ideia do que estava
ocorrendo, tais enfermos foram medicados como portadores de uma
doença contagiosa. Dias se passaram até que foi descoberta a
possibilidade de se tratar de sintomas de uma Síndrome Aguda de
Radiação.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Somente no dia 29 de setembro de 1987, após a esposa do dono do
ferro-velho ter levado parte da máquina de radioterapia até a sede
da Vigilância Sanitária, é que foi possível identificar os sintomas
como sendo de contaminação radioativa.

Os médicos que receberam o equipamento solicitaram a presença


de um físico nuclear para avaliar o acidente. Foi então que o físico
Valter Mendes, de Goiânia, constatou que havia índices de radiação
na Rua 57, do Setor Aeroporto, bem como nas suas imediações.
Diante de tais evidências e do perigo que elas representavam, ele
acionou imediatamente a Comissão Nacional Nuclear (CNEN).

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O ocorrido foi informado ao chefe do Departamento de Instalações
Nucleares, José Júlio Rosenthal, que se dirigiu no mesmo dia para
Goiânia. No dia seguinte a equipe foi reforçada pela presença do
médico Alexandre Rodrigues de Oliveira, da Nuclebrás (atualmente,
Indústrias Nucleares do Brasil) e do médico Carlos Brandão da CNEN.
Foi quando a secretaria de saúde do estado começou a realizar a
triagem dos suspeitos de contaminação em um estádio de futebol da
capital.
A primeira medida tomada foi separar todas as roupas das pessoas
expostas ao material radioativo e lavá-las com água e sabão para a
descontaminação externa. Após esse procedimento, as pessoas
tomaram um quelante denominado de “azul da Prússia”. Tal
substância elimina os efeitos da radiação, fazendo com que as
partículas de césio saiam do organismo através da urina e das fezes.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
As remediações não foram suficientes para evitar que alguns
pacientes viessem a óbito. Entre as vítimas fatais estava a menina
Leide das Neves, seu pai Ivo, Devair e sua esposa Maria Gabriela, e
dois funcionários do ferro-velho. Posteriormente, mais pessoas
morreram vítimas da contaminação com o material radioativo, entre
eles funcionários que realizaram a limpeza do local.

Manifestação contra a utilização de energia nuclear


DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
O trabalho de descontaminação dos locais atingidos não foi fácil. A
retirada de todo o material contaminado com o césio-137 rendeu
cerca de 6000 toneladas de lixo (roupas, utensílios, materiais de
construção etc.). Tal lixo radioativo encontra-se confinado em 1.200
caixas, 2.900 tambores e 14 contêineres (revestidos com concreto e
aço) em um depósito construído na cidade de Abadia de Goiás, onde
deve ficar por aproximadamente 180 anos.

No ano de 1996, a Justiça julgou e condenou por homicídio culposo


(quando não há intenção de matar) três sócios e funcionários do
antigo Instituto Goiano de Radioterapia (Santa Casa de Misericórdia)
a três anos e dois meses de prisão, pena que foi substituída por
prestação de serviços.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Atualmente, as vítimas reclamam da omissão do governo para a
assistência da qual necessitam, tanto médica como de
medicamentos. Fundaram a Associação de Vítimas contaminadas do
Césio-137 e lutam contra o preconceito ainda existente.

O acidente com Césio-137 foi o maior acidente radioativo do Brasil e


o maior do mundo ocorrido fora das usinas nucleares.”

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são as quantidades e unidades das medidas de
radiações ionizantes?
a)PARA MEDIR A ATIVIDADE:
Atividade -São as emissões ou transformações em cada segundo
realizada pela fonte radiativa ou material radiativo e específico para
cada material.
Curie(Ci) e Becquerel(Bq) - Expressam o número de átomos
de uma fonte radioativa que se desintegra em cada segundo.
Becquerel(Bq)→ unidade nova
Curie(Ci)→ unidade antiga
Bq (Becquerel) = uma desintegração por segundo ( unidade nova )
Ci (Curie) = 3,7 x1010 Bq

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Utilizando as expressões abaixo, poderemos corrigir a atividade ,
determinar a meia vida ou a constante de desintegração
A= A0 .2– t /TT = Ln 2 / λ
Sabendo-se que Ln2= 0,693 logo T= 0,693/ λ
A=λ.N
A= atividade final ou desejada
Ao = atividade inicial
t= tempo decorrido
T = meia vida
N = número de átomos
λ = constante de desintegração

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que é meia vida?
É o tempo necessário para que metade da substância radiativa se
decomponha e perca sua atividade.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


b) PARA MEDIR A DOSE ABSORVIDA Em virtude do Coulomb por kilograma e
Roentgen se aplicar apenas para raios x e gama no ar, foi preciso criar uma outra
unidade , tendo em vista que a ionização pode ser causada por outros tipos de
radiação , como ALFA, BETA , NÊUTRONS, etc.
Dose Absorvida – é a energia radioativa absorvida pela matéria por
unidade de massa em determinado ponto.
Rad e Gray(Gy): Expressam a dose de radiação absorvida pela matéria por unidade de
massa.
Gray(Gy)→ unidade nova (Joule por Kg ), J / Kg.
Rad ( Radiation Absorbed Dose)→ unidade antiga
1 Gy = 100 rad
1 rad = 10 - 2J / Kg ou se preferir 1 rad = 10 -2 Gy
D = G • A• f / d2
Da = taxa de dose absorvida em Gy
G= constante de taxa de exposição em R.m² / h.Ci .
A= atividade em Ci
d= distância em metros
f= fator de correção =1( para raios x e raios gama )
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
c)PARA MEDIR A DOSE EQUIVALENTE
Dose equivalente- considera fatores como tipo de radiação, a energia
e a distribuição da radiação no tecido, para inferir os possíveis danos
biológicos.
Ren e Sievert(Sv): Define o efeito biológico da radiação absorvida
pelo organismo.
Sievert(Sv) )→ unidade nova (Joule por segundo ), J / s.
Ren(Roentgen Equivalent Man) )→ unidade antiga
1 Sv= 100 rem
50 mSv = 5000 rem

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Qual é o funcionamento de instalação?

Qualquer instalação que utilize fontes radioativas, na indústria,


centros de pesquisa, medicina nuclear ou radioterapia, deve ter
pessoas qualificadas em Radioproteção, para que o manuseio seja
realizado de forma adequada. Locais destinados ao armazenamento
provisório de fontes ou rejeitos devem conter tais fontes ou rejeitos
com segurança, nos aspectos físico e radiológico, até que possam ser
removidos para outro local, com aprovação da CNEN.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são as medidas de controle( RADIOPROTEÇÃO) ?
Os três princípios básicos são:
- tempo de exposição
- distância entre a fonte e operador
- blindagem
a) TEMPO PERMISSÍVEL DE TRABALHO :
A quantidade de radiação absorvida pelo corpo humano; é diretamente proporcional
ao tempo durante o qual está exposto .
O controle do tempo de exposição poderá ser calculado: semanalmente, diariamente,
mensal ou por hora.
Para tal devemos considerar:
→ 2000 horas de trabalho por ano
→8 horas por dia
→ 5 dias por semana
→ 4 semanas por mês

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


OBS: A dose anual é para corpo inteiro segundo os limites
estabelecidos pela Comissão Nacional de Energia Nuclear – CNEN
sendo que os valores : semanal, diário, e horário foram calculados
para montagem da tabela.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que é dose efetiva?
Dose efetiva : é a soma das doses equivalentes ponderadas nos
diversos órgãos e tecidos.

O que é indivíduo do público?

Indivíduo do público: qualquer membro da população quando não


submetido à exposição ocupacional ou exposição médica.

O que é indivíduo ocupacionalmente exposto?


Indivíduo ocupacionalmente exposto (ioe) – indivíduo sujeito à
exposição ocupacional.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
O que é área livre?
Área livre - qualquer área que não seja classificada como área controlada ou área
supervisionada.

O que é área supervisionada?


Área supervisionada - área para a qual as condições de exposição ocupacional são mantidas
sob supervisão, mesmo que medidas de proteção.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Exemplos
1) A taxa de exposição a 3 metros é 0,00015 mile Sv / s.
Calcular a taxa por minuto:
a)taxa por minuto = 0,00015 x 60 = 0,009 mSv ou 9 Sv ( 9 micro Sv)
b) taxa semanal
0,00015 x 5 = 0,075 mSv

2) A taxa de exposição num determinado ponto é de 0,04


mSv/hora. Calcular o tempo de trabalho , sabendo-se que sua
dose diária é de 0,08m Sv.
Tempo de trabalho permitido = exposição permitida/ taxa de
exposição do local
Tempo de trabalho permitido= 0,08 mSV / 0,04 mSv
Tempo de trabalho= 2 horas

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


b ) DISTÂNCIA
Quanto maior for a distância de uma fonte de radiação
menor a dose recebida. Manter-se a uma distância adequada da
fonte de radiação é a forma mais simples de se manter a dose abaixo
do máximo permitido.
A dose diminui segundo a Lei do Inverso do Quadrado da Distância.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


T2 . ( d2 ) ² = T1 . ( d1) ²
T 2 = Taxa de exposição na distância d2 (Sv / tempo)
T 1 = Taxa de exposição na distância d1 (Sv / tempo ).
D1= distância do ponto 1( metro)
D2 = distância no ponto 2( metro)
OBS:1- A unidade nova é o Sv e seus múltiplos mile Sv , micro Sv.
2- Muitos equipamentos ainda continuam marcando o rem e seus
múltiplos.
3-Para um perfeito entendimento , levarei em conta somente
os valores numéricos e usarei a expressão ur (unidade
de radiação) em substituição da unidade física
correspondente.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Exemplo
Uma fonte , a um metro, tem 100 ur. Qual será a radiação a 10
metros?
T2 . ( d2 ) ² = T1 . ( d1 )
T2.102= 100. 12T2 . 100 = 100. 1100. T2 = 100
T2= 100/100= 1Logo , temos 1 ur

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Em que consiste a blindagem?
Consiste no uso de materiais entre a fonte e o trabalhador. O efeito
da blindagem depende da espessura e do tipo de material
empregado, podendo ser de: chumbo, concreto, ferro, aço inoxidável
etc. e com espessuras variáveis em função da energia da radiação e
do material empregado.

O que é camada semi-redutora?

São materiais usados como blindagem e que reduzem a radiação a


metade.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Obs: Para cada material existe uma espessura específica. Não se
consegue ZERAR a radiação.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Para um perfeito entendimento será levado em conta somente os
valores numéricos e utilizada a expressão ur ( unidade de radiação )
em substituição da unidade física correspondente.
Um jeito aproximado para calcular o número de camadas semi
redutoras é :
C n = T1 / T2
T1 = Taxa inicial de exposição medido no ponto 1
T 2 =Taxa final de exposição medido ou desejada no ponto 2
C = no caso da camada reduzir a metade, devemos usar c = 2
Cn = Fator de redução(2 n)
n = número de camadas
n= log fator de redução / log 2

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Radioproteção

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são os aspectos relacionados à proteção radiológica?

A utilização crescente de radiografias na área de diagnóstico médico,


logo após a descoberta dos raios-x em 1895 (falamos deles no
capítulo 3, amigo leitor), levou a uma série de injúrias em
radiologistas e pesquisadores, principalmente nos dedos e mãos, além
de ocasionar queimaduras de pele em pacientes.

Durante as décadas seguintes, um grande número de informações


sobre a necessidade de proteção radiológica foi acumulado e as
técnicas empregadas foram gradualmente aprimoradas pelo uso de
colimadores, filtros, blindagem de chumbo, etc.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Por ocasião do Segundo Congresso Internacional de Radiologia, em
1938, houve um amplo consenso sobre a necessidade de
formulação de recomendações a nível internacional, as quais
serviriam como base para a elaboração de Normas de
Radioproteção por diversos países.

Em 1934, a Comissão Internacional de Proteção Radiológica (ICRP)


recomendou que fosse adotado o valor de 0,2 R/dia para a
exposição ocupacional (isto é, exposição de pessoas que trabalham
com radiações), o que correspondia a uma dose equivalente de
cerca de 70 rem/ano. Este valor permaneceu até 1950.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O surto de interesse em energia nuclear, iniciado durante a Segunda
Guerra Mundial, levou a uma série de avanços importantes na área
de proteção radiológica na década de 50. Foi adotada a ideia de que
toda radiação, por menos que seja, causa danos. A taxa de exposição
máxima permissível foi para 0,3 R/semana (dose equivalente de 15
rem/ano).

As Normas Básicas de Proteção Radiológica (NBPR), aprovadas pela


Comissão nacional de Energia Nuclear em 1973, fixaram os princípios
básicos de proteção contra os danos oriundos do uso das radiações e
estabeleceram limites de dose que passariam a ser recomendados
internacionalmente.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Em 1888, a CNEN aprovou a norma Diretrizes Básicas de
Radioproteção, em substituição às NBPR de 1973. Esta norma
fundamenta-se no conceito de que, qualquer dose, por menor que
seja, está associada à probabilidade de ocorrência de danos,
adotando três princípios básicos:

• PRINCÍPIO DE JUSTIFICAÇÃO – qualquer atividade envolvendo


radiação ou exposição deve ser justificada em relação a outras
alternativas e produzir um benefício líquido positivo para a
sociedade;
• PRINCÍPIO DA OTIMIZAÇÃO – as exposições devem ser tão
reduzidas quanto razoavelmente exequível (ALARA- As Low As
Reasonably Achievable), levando-se em consideração fatores
sociais e econômicos;
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
• PRINCÍPIO DA LIMITAÇÃO DA DOSE INDIVIDUAL – as doses
individuais de trabalhadores e indivíduos do público não devem
exceder os limites estabelecidos pelo CNEN, destacando-se:

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que são controles de doses de radiação?
O controle da radiação necessário para garantir o atendimento dos
requisitos estabelecidos em Normas de Radioproteção está
fundamentado em três elementos principais:
Blindagem: A espessura da blindagem depende do tipo de radiação,
da atividade da fonte e da velocidade de dose aceitável após a
blindagem. Pode ser feita por meio de concreto, chumbo, aço, etc.;

O que se leva em conta nos cálculos das blindagens?


No cálculo das blindagens leva-se em conta:
* a energia da radiação produzida;
* a quantidade de radiação produzida por determinado período
(carga de trabalho);
* grau de ocupação ou frequência do ponto de interesse;
* material a ser usado como blindagem.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Distância: A intensidade da radiação decresce com o quadrado da
distância D1/D2 = (d1/d2)2.
Tempo: A dose recebida é proporcional ao tempo de exposição e à
velocidade da dose D = t x velocidade da dose.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Radiação de Fundo

As doses de radiação aumentam com a altitude, de tal modo que a


população vivendo a alguns milhares de metros estão expostas a
campos de radiação 3 a 4 vezes superiores aqueles àqueles existentes
ao nível do mar.
Cerca de 70 radioisótopos foram encontrados na natureza e
podem ser divididos em duas classes:

Radionuclídeos produzidos por raios cósmicos: trício (H-3), berílio


(Be-7), carbono (C-14) e sódio (Na-22);

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Carbono

Radionuclídeos cujas meias-vidas são da mesma ordem de


grandeza que a idade da Terra, destacando-se o potássio (K-40), o
rubídio (Rb-87), o urânio (U-238 e U-235) e o tório (Th-232).

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Berílio
Utilizado em ligas metálicas de alta temperatura de fusão e baixa
densidade, para aplicação em motor de foguetes.

Em média, recebemos mais de 110 rem cada ano, devido a fontes


naturais de radiação. Casas construídas com tijolos, concreto ou
madeira fornecem a seus habitantes diferentes quantidades de
radiação, da mesma forma que raios-x odontológicos, televisores a
cores, etc. contribuem para a dose anual de um indivíduo.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
As frequências de diversos eventos provocados pelo homem e que
envolvem mortes, quando comparadas entre si, mostram que reatores
nucleares com projetos criteriosos apresentam menores chances de
causarem acidentes com vítimas fatais do que aviões, incêndios,
explosões, rompimento de barragens, emissão de gases tóxicos, etc.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Controle à Exposição
Qual é o objetivo da motorização?
Este processo tem como objetivo garantir a menor exposição possível
aos trabalhadores e garantir que os limites de dose não sejam
superados.
Quais são os tipos de motorização?
PESSOAL - procura estimar a dose recebida pelo trabalhador durante
as suas atividades envolvendo radiação ionizante. As doses
equivalentes são determinadas pela utilização de um ou vários
dosímetros que devem ser usados na posição que forneça uma
medida representativa da exposição nas partes do corpo expostos à
radiação. No caso do trabalhador usar diferentes tipos de radiação
então diferentes tipos de dosímetros devem ser utilizados.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
MONITORIZAÇÃO DA RADIAÇÃO EXTERNA;

MONITORIZAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO INTERNA;

DE ÁREA – avalia as condições de trabalho e verifica se há presença


radioativa. Os resultados das medidas efetuadas com os monitores
da área devem ser comparados com os limites primários ou
derivados, a fim de se tomar ações para garantir a proteção
necessária

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são os tipos de dosímetros?
Diversos métodos ou sistemas foram desenvolvidos a fim de
possibilitar a determinação da dose de radiação. O objetivo é o de
quantificar a energia absorvida, a fim de proporcionar um
conhecimento mais profundo dos efeitos da radiação ionizante sobre
a matéria.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Como podemos verificar a boa qualidade do aparelho?
Para verificar a boa qualIdade do aparelho, devem seguir tais
procedimentos:
• a resposta do dosímetro deve ser linear com a dose absorvida;

• o aparelho deve ser de alta sensibilidade, por forma a medir doses


baixas;

• deve apresentar amplo intervalo de resposta;

• a resposta deve ser independente da velocidade da dose;

• deve possuir estabilidade da resposta ao longo do tempo;

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Como podemos classificar os dosímetros de uma forma
geral?

• de leitura direta: a dose ou velocidade da dose é fornecida em


qualquer instante;

• de leitura indireta: necessitam de um procedimento para a sua


leitura.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Quais são os procedimentos de segurança?
• Delimitação de zonas e áreas (controladas e de vigilância),

• Selagem

• Limitar o acesso

• Utilizar equipamentos de proteção individual

• Proibir a comida e a bebida, o fumar, mascar chicletes, manusear


lentes de contato, a aplicação de cosméticos e ou produtos de
higiene pessoal ou armazenar alimentos para consumo nos locais
de uso de radiação e áreas adjacentes.
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
Lavar as mãos:
- mãos e antebraços devem ser lavados cuidadosamente (o uso de
escovas deverá ser feito com atenção).
- antes e após o uso de luvas;
- antes e depois do contato físico com pacientes;
- antes de comer, beber, manusear alimentos e fumar;
-depois de usar o toalete, coçar o nariz, cobrir a boca para espirrar,
pentear os cabelos;

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


www.aninhacamelo.com.br
- Manter líquidos anti-sépticos para uso, caso não exista lavatório no
local;
- Evitar o uso de calçados que deixem os artelhos à vista.
- Não usar anéis, pulseiras, relógios e cordões longos, durante as
atividades laboratoriais.
- Não colocar objetos na boca.
- Não utilizar a pia do laboratório como lavatório.
-Usar roupa de proteção durante o trabalho. Essas peças de vestuário
não devem ser usadas em outros espaços que não sejam do
laboratório (escritório, biblioteca, salas de estar e refeitório);
- Afixar o símbolo internacional de "Radioatividade" na entrada do
laboratório. Neste alerta deve constar o nome e número do telefone
do pesquisador responsável.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


- É necessário que exista a presença de kits de primeiros socorros, na
área de apoio ao laboratório.

- O responsável pelo laboratório precisa assegurar a capacitação da


equipe em relação às medidas de segurança e emergência
- Providenciar o exame médico periódico;
- Adoção de cuidados após a exposição à radiação.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


OUTRAS MEDIDAS
a) USANDO MONITOR INDIVIDUAL DO TIPO:
DOSÍMETROS PESSOAIS - São instrumentos usados pelos trabalhadores,
para medir a exposição à radiação.
FILME DOSIMÉTRICO - O trabalhador deve usá-lo por fora da roupa,
entre a cintura e o pescoço( de preferência na altura do peito ). As
manchas escuras que aparecem no filme após revelado são
proporcionais à radiação ionizante à qual foi exposto.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


DOSÍMETRO TERMOLUMINESCENTE (TLD) - Certos materiais
cristalinos, quando exposto à radiação ionizante , emitem luz quando
aquecido. A quantidade de luz é proporcional à quantidade de energia
recebida através da radiação.

CANETA DOSIMÉTRICA - É um pequeno aparelho de tamanho


aproximado a uma caneta tinteiro. Sua operação baseia-se em dois
princípios : cargas elétricas de mesmo sinal se repelem mutuamente e
a exposição de um gás à radiação provoca ionização. As partes
essenciais da caneta dosimétrica são:cilindro metálico ; o eletrodo
recoberto de metal consistindo em uma seção fixa e uma móvel ; a
escala transparente e o jogo de lentes .

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O eletrodo e o cilindro formam um eletroscópio . Quando
uma diferença de potencial ( fornecida por uma fonte externa ) é
aplicada entre o cilindro e o eletrodo, o eletrodo adquire uma carga
positiva e o cilindro uma carga negativa. Simultaneamente , a parte
móvel do eletrodo move-se em relação à posição fixa em uma em
uma quantidade proporcional `a sua ionização . O deslocamento da
parte móvel do eletrodo é uma medida direta da radiação recebida.
As canetas medem as doses em MILIROENTGENS

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


b) MONITORAÇÃO DE ÁREA

Consiste na determinação dos níveis de : radiação externa ;


contaminação do ar ; contaminação de superfícies

Detector Geiger-Muller (GM)-são utilizados para detecção de


radiação ß e ?.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


c) MONITORAÇÃO AMBIENTAL
Analisa a influencia de instalações nucleares no meio ambiente,
através do impacto produzido por efluentes líquidos ou gasosos
contendo radionuclídeos.
Ex: amostragem de ar , solos , alimentos.

d) EXAME MÉDICO COMPLEMENTAR


Ex : hemograma completo e contagem de plaquetas na admissão e
periodicidade semestral.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


e) USO DE EPI :
Ex : ROUPAS ESPECIAIS

EXISTEM TODAS ESSAS MEDIDAS DE CONTROLE, ALÉM DE


CONSCIENTIZAÇÃO, VENTILAÇÃO ADEQUADA, PROIBIÇÃO A
MENORES DE 18 ANOS E MULHERES GRÁVIDAS E IMPLEMENTAÇÃO
DA SINALIZAÇÃO OBEDECENDO A NR-26.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Qual é o tratamento de rejeitos radioativos?
Os rejeitos radioativos precisam ser tratados, antes de serem
liberados para o meio ambiente, se for o caso. Eles podem ser
liberados quando o nível de radiação é igual ao do meio ambiente e
quando não apresentam toxidez química.

Como esses rejeitos podem ser classificados?


Rejeitos sólidos, líquidos ou gasosos podem ser, ainda, classificados,
quanto à atividade, em rejeitos de baixa, média e alta atividade.
Os rejeitos de meia-vida curta são armazenados em locais
apropriados (preparados), até sua atividade atingir um valor
semelhante ao do meio ambiente, podendo, então, ser liberados.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


O que leva em conta o critério de liberação?

Esse critério de liberação leva em conta somente atividade do rejeito.


É evidente que materiais de atividade ao nível ambiental mas que
apresentam toxidez química para o ser humano ou que são
prejudiciais ao ecossistema não podem ser liberados sem um
tratamento químico adequado.
Rejeitos sólidos de baixa atividade, como partes de maquinária
contaminadas, luvas usadas, sapatilhas e aventais contaminados, são
colocados em sacos plásticos e guardados em tambores ou caixas de
aço, após classificação e respectiva identificação.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Os produtos de fissão, resultantes do combustível nos reatores
nucleares, sofrem tratamento especial em Usinas de
Reprocessamento, onde são separados e comercializados, para uso
nas diversas áreas de aplicação de radioisótopos.

Os materiais radioativos restantes, que não têm justificativa técnica


e/ou econômica para serem utilizados, sofrem tratamento químico
especial e são vitrificados, guardados em sistemas de contenção e
armazenados em Depósitos de Rejeitos Radioativos.

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


Cuidados a serem tomados em trabalho de gamagrafia
1 Portar monitores individuais (dosímetro de radiação)

2. Equipe cadastrada
3. Atividade a fonte radioativa atende padrão da contratante

4. Estimar um raio de isolamento da área

5. Proceder isolamento da área com corda/fita


6. Garantir placas de advertência foram dispostas
7. Sinais luminosos intermitentes (horários noturnos)

8. Providenciar total evacuação (pessoas) da área isolada

10. Garantir que os trabalhadores das áreas adjacentes estão cientes da realização do serviço

11. Colocar à disposição um Contador Geiger-Müller


12. Fazer medição nos limites. Manter dentro dos padrões

13. Informar via sistema de comunicação para os demais trabalhadores sobre serviços de gamagrafia na área

DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO


DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO
DISCIPLINA: HIGIENE DO TRABALHO