Você está na página 1de 48

ANÁLISE DE FACE

Classificação dos tipos de pele


Cristina Dias
2015
PELE
 Maior órgão do corpo humano;

 Corresponde 15% do peso corporal;

 Órgão externo que reveste e delimita o organismo,


protegendo-o através de diversas funções;

 Função termoregulação;

 Função proteção contra entrada de substâncias


nocivas no organismo;
PELE

 Proteção contra a RUV;

 Permeabilidade cutânea;

 Perda de água;

 Síntese de vitamina D
PELE
Sua espessura varia:

 -0,04mm pálpebras,

 -0,5 mm na nuca

 -1,5mm mãos e planta dos pés.


CONSTITUIÇÃO DA PELE
Constituída por 03 camadas importantes:
 Epiderme; camada mais externa da pele, é constituída
por células epiteliais (queratinócitos) com disposição
semelhante a uma "parede de tijolos. Estas células são
produzidas na camada mais inferior da epiderme
(camada basal ou germinativa) e em sua evolução em
direção à superfície sofrem processo de queratinização
ou corneificação, que dá origem à camada córnea,
composta basicamente de queratina, uma proteína
responsável pela impermeabilização da pele. A
renovação celular constante da epiderme faz com que
as células da camada córnea sejam gradativamente
eliminadas e substituídas por outras.
ESTRUTURA DA EPIDERME
CONSTITUIÇÃO DA PELE
Na Epiderme encontra-se também :
 Os melanócitos; Células que dão cor a
pele(melanina)

 Células de Langerhans; Células de defesa do


organismo
CONSTITUIÇÃO DA PELE
Anexos Cutâneos da Epiderme
 Unhas: células corneificadas (queratinas). Lâmina
consistente endurecida. Dá proteção as
extremidades das pontas dos dedos.

 Pelos: presente em toda superfície cutânea exceto


na palma das mãos e plantas dos pés.

 Glândulas sudoríparas: Têm grande importância na


regulação da temperatura corpórea.
CONSTITUIÇÃO DA PELE
 Glândulas Sebáceas: produzem oleosidade e sebo
na pele.

 Mais numerosa na face, couro cabeludo e


superior do tronco.

 Eliminam sua secreção no folículo pilo-sebáceo.


CONSTITUIÇÃO DA PELE
 Derme: localizada entre a epiderme e a
hipoderme.
 Responsável pela resistência e elasticidade da
pele.
É constituída por tecido conjuntivo (fibras
colágenas e elásticas envoltas por substância
fundamental), vasos sanguíneos e linfáticos, nervos
e terminações nervosas. Os folículos pilossebáceos
e glândulas sudoríparas, originadas na epiderme,
também localizam-se na derme.
A faixa na qual a epiderme e a derme se unem é
chamada de junção dermo-epidérmica.
CONSTITUIÇÃO DA PELE
 A hipoderme, também chamada de tecido celular
subcutâneo, é a porção mais profunda da pele. É
composta por feixes de tecido conjuntivo que
envolvem células gordurosas (adipócitos) e formam
lobos de gordura. Sua estrutura fornece proteção
contra traumas físicos, além de ser um depósito de
calorias
SISTEMA TEGUMENTAR
BIOTIPO CUTÂNEO
 1. Eudérmica ou normal

 2. Alipídica (alípica) ou seca

 3. Lipídica ou oleosa

 4. Mista ou combinada.

 Fonte: Kede e Sabatovich, 2009.


SUBCLASSIFICAÇÕES

 Pele átona ou asfíctica


 Pele seborréica ou acnéica
 Pele superficialmente desidratada
 Pele profundamente desidratada
 Pele espessa
 Pele fina ou sensível
 Pele edemaciada
 Pele desvitalizada
 Pele fotoenvelhecida

Fonte: Cosmetologia descomplicando


PELE EUDÉRMICA
 Possui textura lisa e suave, flexível;
 Orifícios pilossebáceos são pouco visíveis;

 Equilíbrio nas secreções sebáceas e sudoríparas;

 Sem sinais visíveis de lesão ou sensação de


desconforto;
 pH neutro;

“Pele infantil”
PELE EUDÉRMICA
EQUILÍBRIO

 Queratinização;

 Descamação;

 Perda de água;

 Secreção sebácea e sudorese.


PELE ALIPÍDICA
 Fina e seca
 Conteúdo aquoso normal
 Produção sebácea insuficiente
 Apresenta telangiectasias
 Tendência a rosácea (rosaceiformes)
 Xeroses, ictioses, pruridos e eczema.
PELE LIPÍDICA OU SEBORRÉICA
 Hipersecreção sebácea e sudorípara
 Pele untuosa e brilhante
 pH ~ alcalino
 Adoslecentes e adultos jovens
 Envolvimento hormonal
 Tendência ao tamponamento
 Folicular (formação de comedões)
CARACTERÍSTICAS DA PELE LIPÍDICA OU
SEBORREICA

 Espessa
 Poros dilatados

 Brilhante e untuosa

 Comedões

Nas regiões do NARIZ, QUEIXO, BOCHECHAS E


REGIÕES FRONTAIS DA FACE.
TIPOS DE PELE LIPÍDICA

 As gordurosas resistentes: têm tendência a


envelhecer mais lentamente.

 As gordurosas avermelhadas (eritematosas): são


mais frágeis.
PELE LIPÍDICA
 Acne, rosácea, dermatite seborréica,
 hipertricose e hiperidrose

 Características histológicas: espessura da

 epiderme alterada e hipertrofia das

 glândulas sebáceas.

 Fatores agravantes: desequilíbrio endócrino;

 perturbações hepáticas.
ACNE ROSÁCEA

A rosácea é uma doença inflamatória crônica que


afeta principalmente os adultos após os 30 anos de
idade, sendo mais
frequente nas mulheres.
ACNE ROSÁCEA
DERMATITE SEBORRÉICA

Inflamação crônica da pele que surge em indivíduos


geneticamente predispostos, tratando-se portanto de
manifestação constitucional. As erupções cutâneas
características da doença ocorrem
predominantemente nas áreas de maior produção
de oleosidade pelas glândulas sebáceas.
Fatores desencadeantes: estresse, clima e
levedura (Malassezia)
DERMATITE SEBORREICA
CUIDADOS COM A PELE LIPÍDICA

< Atividade das glândulas sebáceas;


Desengordurar adequadamente;
Prevenir infecções bacterianas ;
Composição de produtos: com pouco óleo com
substâncias desengordurantes;
Não utilizar cremes A/O;
Loções faciais com álcool ou oil free
PELE ALÍPICA

A pele alípica é mais fina, com poros pouco


perceptíveis, apresentando pouca produção de sebo,
o que lhe confere aspecto seco, desidratado.
Neste tipo de pele a secreção de suor está diminuída.
Apresenta tendência à descamação e reações
alérgicas, pois é uma pele com menor proteção.
O aparecimento de rugas é mais precoce.
pH ácido
PELE ALÍPICA
PELE ALÍPICA
 Sensação é que o indivíduo possui pele tensa,
rugosa e descamativa.
 Apresenta-se desidratada, áspera, pouco
elástica, de cor opaca, facilmente irritável e
vulnerável às mudanças de temperatura e
umidade ambientais.
 Desvitalizada; aspecto frágil

Conteúdo de água estrato córneo inferior a 10%


PELE ALÍPICA
 Adquirida
• Exposição solar cumulativa
• Exposição a condições climáticas
• Exposição agentes químicos
• Medicação tópica (retinóides)

 Constitucional
• Patológica
• Não patológica
CUIDADOS COM A PELE ALÍPICA

 > Proporção de umidade


 > Capacidade de hidratação

 Regeneradores da monto hidrolipídico da pele

Leite de limpeza e loção facial que não contenha


alcoól.
 Composição dos produtos: A/O, ativos lipídicos.
PELE MISTA

Alteram áreas secas e oleosas – ZONA T;


Pode ocorrer associação entre placas seborréicas
com placas de xerose (atrofia cutânea) e leve
descamação;
Fatores agravantes: perturbações digestivas e
glândulares; alimentação incorreta; cosméticos
inadequados
PELE MISTA
PELE NEGRA
Maior coesão entre os corneócitos, melanina e
manto lipídico mais resistente.
PELE NEGRA
Apresenta um aumento no calibre dos vasos
sanguíneos e linfáticos, maior perda de água
transepidérmica após irritação e
um grau mais alto de sensibilidade a agentes
irritantes.
A diferença de cor, decorre da hiperperatividade
Melanócita.
VANTAGENS DA PELE NEGRA
 > resistência ao fotoenvelhecimento

 < incidência de câncer.

 < grau de envelhecimento

 > firmeza

 < predisposição a rugas

 > hidratação
DESVANTAGENS DA PELE NEGRA
 A maior quantidade de melanina - pode significar
maior incidência de manchas na pele, isso porque
a melanina tende a escurecer em regiões da pele
que venham a sofrer qualquer agressão (como
atrito ao esfregar a pele).

 Acne, queimaduras ou qualquer procedimento


cirúrgico ou estético - depilação ou peeling em
qualquer parte do corpo – podem provocar o
aparecimento de manchas.
DESVANTAGENS DA PELE NEGRA

 Manchas inespecificas de tamanhos variados e não


têm relação com sexo ou idade.

 São mais fortes nas áreas expostas e nas áreas


de dobras onde a pele é mais fina.
DESVANTAGENS DA PELE NEGRA

 Maior predisposição a melasma ocasionado por:

• Gravidez
• Pílulas anticoncepcionais
• Radiação solar.
DESVANTAGENS DA PELE NEGRA
DESVANTAGENS DA PELE NEGRA
 Devido à maior oleosidade da pele, as pessoas de
pele negra são mais atingidas pela acne e pela
foliculite, inflamação do orifício do pelo,
apresentando pontos amarelados.

 A acne na pele negra pode acarretar manchas


escuras principalmente se houver exposição ao sol,
e a foliculite está associada ao tipo de pelo mais
encaracolado nos negros.
DESVANTAGENS DA PELE NEGRA

 O cabelo das pessoas negras em geral é mais


frágil, delicado e quebradiço, requer maior
proteção;

 A predisposição genética também traz alguns


problemas específicos para quem tem pele negra:
eles sofrem maior incidência de quelóides
(cicatrizes volumosas) e cicatrizes hipertróficas
(aquelas que ficam parecendo um cordão
endurecido).
DESVANTAGENS DA PELE NEGRA
 Dermatose papulosa nigra (pontinhos pretos
elevados e escuros).
CUIDADOS DIÁRIOS COM A PELE NEGRA
 Limpeza (2xdia) produtos não oleosos e não
comedogênicos.

 Noite: hidratação – gel

 Dia: fotoprotetor – gel

 Recomenda-se também esfoliação (1x semana)


PELE MASCULINA
 Diferenças genéticas e hormonais afetam a
estrutura e função da pele.

 Até a puberdade a pele masculina e feminina são


essencialmente iguais.

 Durante essa fase começam as alterações


hormonais e, assim, o desenvolvimento dos
caracteres sexuais secundários e as diferenças
cutâneas entre os sexos se tornam perceptíveis.
PELE MASCULINA
 A pele masculina é mais espessa do que a
feminina, no entanto, esta tem uma camada
subcutânea de gordura mais espessa.

 A epiderme do homem é mais grossa e áspera,


além de mais oleosa, já que as glândulas sebáceas
e os poros são maiores
PELE MASCULINA
 A derme é mais resistente por possuir maior
número de fibras colágenas.

 Devido as alterações hormonais, ocorre o


crescimento dos pelos na face.
REFERÊNCIAS
 AZULAY, R.D., AZULAY, D.R., AZULAY-ABULAFIA, L.
Dermatologia. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2008.
 DRAELOS, Z.D. Cosmecêuticos. 2 ed. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2009.
 GOMES, R.K., DAMAZIO, M.G. Cosmetologia –
Descomplicando os princípios ativos. 3 ed. São Paulo: Editora
LMP, 2009.
 KEDE, M.P.V., SABATOVICH, O. Dermatologia estética. 2 ed.
São Paulo: Atheneu, 2009.
 RIBEIRO, C. Cosmetologia aplicada a dermoestética. São
Paulo: Pharmabooks, 2010.
 SAMPAIO, S.A.P., RIVITTI, E.A. Dermatologia. 3 ed. São
Paulo: Artes Médicas, 2007.
 TORTORA, G.J., GRABOWSKI, S.R. O Corpo Humano:
Fundamentos de Anatomia e Fisiologia. 6ed. Porto Alegre:
Artes Médicas, 2008.