Você está na página 1de 27

Curso de Tratamento

de pele

1
Autor(a): Antonio Carlos Lemos.
1ª Edição – 2011

Curso de Tratamento de pele

Todos os direitos desta edição são reservados a Cresça Brasil Editora S/A.
É proibida a reprodução total ou parcial por quaisquer meios, sem autorização escrita da Editora.

ISBN: 978-85-8153-019-2

_______________________________________________________________________________________________

Cresça Brasil Editora S/A

Rua Jaime Santos, 530 – Jardim Aeroporto - Alfenas/MG – CEP 37130.000


Atendimento: 0800 722 0226
www.crescabrasil.com.br
sac@crescabrasil.com.br

2
Sumário
Apresentação...................................................................................................... 4
Introdução........................................................................................................... 5

Capítulo 1 - A Pele

1.1 Anatomia básica............................................................................ 6


1.2 Tipos de pele................................................................................. 7
1.3 Análise da pele.............................................................................. 8
1.4 Problemas mais comuns na pele................................................... 9

Capítulo 2 - Limpeza de pele

2.1 Higienização................................................................................ 12
2.2 Esfoliação.................................................................................... 12
2.3 Emoliência................................................................................... 13
2.4 Vapor de ozônio........................................................................... 13
2.5 Extração....................................................................................... 13
2.6 Aparelho de LED......................................................................... 13
2.7 Máscara Calmante....................................................................... 13
2.8 Finalização................................................................................... 14

Capítulo 3 - Estética Facial

3.1 Envelhecimento........................................................................... 15
3.2 Rugas.......................................................................................... 17
3.3 Flacidez....................................................................................... 19
3.4 Olheiras....................................................................................... 20
3.5 Manchas...................................................................................... 21
3.6 Técnicas modernas de estética facial.......................................... 22

3
Apresentação

Espero que com este conteúdo você adquira informações e


conhecimentos preciosos que irão ajudá-lo a manter uma pele mais limpa e
saudável, longe de espinhas, cravos, manchas e principalmente, marcas da
idade.
Não vamos nos ater apenas a limpeza da pele. Queremos que você
aprenda com profundidade, a anatomia da pele, o que causa o envelhecimento
e ainda o que há de mais avançado em termos de tratamentos e produtos para
rejuvenescimento, além de outros métodos naturais.

4
Introdução
A preocupação com a pele, ou melhor dizendo, com o seu
envelhecimento, tem passado de geração para geração. Esta preocupação
começa a tomar forma, quando a pessoa entra na casa dos 30 anos e se
acentua com a chegada dos 40 anos.
Nesta idade, com o surgimento natural e gradual de manchas, rugas e
marcas de expressão, as pessoas passam a frequentar assiduamente clínicas
de estética e consultórios de dermatologia em busca de novas tecnologias que
permitam mantê-las com uma pele mais saudável ou realizar um tratamento de
rejuvenescimento que minimize os efeitos dos anos.
Porém, mais importante do que ficar jovem, é envelhecer com uma pele
bonita e saudável. Assim, através deste Livro você encontrará informações
importantes sobre a pele, seus tipos e alguns problemas que surgem ainda na
adolescência e que podem acompanhar a pessoa por toda a vida.
Conhecerá também, os tratamentos mais convencionais como a limpeza
de pele e os cuidados com o uso de técnicas mais modernas.

5
Capítulo 1
A Pele
Para podermos falar dos cuidados que devemos ter com ela, antes
devemos aprender, qual é a sua anatomia, quais são os tipos de pele e como
podemos analisá-la para descobrir qual o tratamento mais indicado.
Ainda neste capítulo você conhecerá os principais problemas de pele
que costumam ocorrer desde a adolescência. Aprenderá sobre acnes,
rosáceas e milium, conhecendo sua estrutura, como surgem, aprendendo a
evitá-los e se não for possível, pelo menos combatê-los de forma correta.

1.1 Anatomia básica

A pele é o maior órgão do corpo humano, representando cerca de 15%


do peso de nosso corpo. É formada por três camadas: Epiderme, Derme e
Hipoderme, tendo cada uma delas, uma ou mais funções específicas, muitas
com papel vital para a manutenção da saúde. Vejamos:

Epiderme – É a camada mais externa da pele, cuja função é proteger nosso


corpo do meio ambiente em que vivemos. Com espessuras variáveis, as
camadas mais grossas são as que proporcionam maior atrito, como as palmas
das mãos e as plantas dos pés.
A Célula principal da epiderme é o queratinócito que produz a queratina,
uma proteína resistente e impermeável responsável pela proteção da pele. A
epiderme não possui vasos sanguíneos, fazendo com que os nutrientes e o
oxigênio cheguem a esta camada por difusão, através dos vasos sanguíneos
da derme.

Derme – A derme é o “recheio” da pele, encontrando-se debaixo da epiderme e


correspondendo a 90% da espessura da pele. É a camada que armazena a
maior parte do suprimento corporal de água e as suas principais funções são a
regulação da temperatura do corpo e o fornecimento de sangue saturado de
nutrientes.

6
Hipoderme (subcutâneo) – É a camada mais interna da pele formada por
colágeno e uma rede de células gordurosas. Entre suas funções principais,
encontra-se a de isolar o calor do corpo, conservando-o para manutenção do
equilíbrio corporal, além de servir para absorver impactos externos, visando a
proteção dos órgãos internos. É nesta camada que está estocada toda a
gordura que funciona como uma reserva de energia para o corpo.
Portanto, a pele é mais complexa do que se pensa e dentre as suas principais
funções, destacam-se:
- Responsável por regular a perda de água do organismo;
- Funciona como um isolante térmico, conservando a temperatura
corporal;
- Age como a primeira barreira contra agressões externas, como
traumas ou infecções;
- Através de suas terminações nervosas, realiza o primeiro contato de
reconhecimento do ambiente através do toque e;
- É um reservatório de tecido gorduroso e de Vitamina D.

1.2 Tipos de pele

Cada pessoa tem seu próprio metabolismo, que pode variar conforme a
herança genética, hábitos alimentares, ambiente em que vive, entre outros
fatores que irão influenciar em sua saúde e também em seu tipo de pele, já que
ela reage a essas condições biológicas e climáticas.
Segundo os dermatologistas, quanto ao grau de oleosidade a pele pode
ser: Normal, Seca, Mista ou Oleosa. Para realizar um teste simples e caseiro,
lave seu rosto com água e sabonete neutro e não aplique nenhum produto por
2 horas. Então, observe-se em um espelho, toque sua pele e avalie:

Pele Normal – É a pele dos sonhos. É uma pele saudável, pois produz
gordura na quantidade certa, com um tônus adequado de elasticidade, poros
fechados e sem descamação. Muito comum em crianças e adolescentes.

Pele Seca – Não é comum em brasileiros, já que é encontrada em


lugares frios e de baixa úmida relativa do ar. É uma pele áspera, de aspecto
opaco e sem luminosidade. Envelhecem precocemente apresentando rugas e
marcas de expressão. Necessitam de hidratação constante.

7
Pele Oleosa – A Pele fica muito engordurada, brilhante e com
tendências a formação de cravos e espinhas. Seus poros permanecem
dilatados e obstruídos. Por outro lado, esse tipo de pele suporta mais a ação de
agentes externos, com maior resistência à ação do tempo.

Pele Mista – Oleosidade excessiva na zona T, que compreende testa,


nariz e queixo. Nas demais regiões, a pele pode ser seca ou normal. É a mais
comum de todos os tipos de pele. Os tratamentos indicados para este tipo de
pele procuram tirar a oleosidade apenas dessa região (zona T).

A pele pode ser ainda acnéica, ou seja, a pele que apresenta áreas de
inflamação com pontos avermelhados causados pela presença de cravos e
espinhas. É extremamente oleosa e brilhante tendo como áreas mais afetadas,
o rosto, o peito e as costas.

1.3 Análise da pele

Antes de iniciar qualquer tratamento, é necessário realizar uma análise


de sua pele. Esta análise é um dos passos mais importantes para se definir a
forma de tratamento que deve ser adotado pelo profissional de estética.
Geralmente, os profissionais realizam esta análise com o auxílio de um
equipamento chamado de lua estética, que contém uma lente de aumento, bem
iluminada, na qual o profissional aproxima de seu rosto para analisar o aspecto
externo de sua pele.
Tão importante quanto à análise externa é a análise de seu histórico
familiar, hábitos e condições de saúde. O profissional deverá preencher a sua
ficha de anamnese, ou seja, todo o histórico do paciente.

8
Além dos dados pessoais, constará nesta ficha, tipos de lesões, cor da
pele, biótipo, relevo, estados cutâneos, pigmentação, temperatura, tônus
muscular, condições secretoras, brilho, turgor, sensibilidade e o mais
importante análise da mácula (Assimetria, Borda, Cor e Diâmetro) bem como
todas as dermatoses associadas. Só assim, o profissional terá condições
de definir qual o tratamento adequado para o seu paciente.
Portanto, se o profissional de estética que você escolheu não realizar
este levantamento de informações, o tratamento pode não ter o resultado
esperado por você.

1.4 Problemas mais comuns na pele

Acnes

Acne é o resultado do acúmulo de impurezas produzidas pelas glândulas


sebáceas e que a derme não consegue expelir. O sebo, como é chamado esta
impureza, entope os folículos da pele, causando uma pequena infecção. Nos
casos mais graves, a acne atinge não só o rosto como todo o restante do
corpo, de forma mais evidente nas costas, peito, rosto e cabeça.
Este não é o único fator a causar a incidência de cravos e espinhas.
Outros fatores determinantes são a oleosidade da pele e a hereditariedade, na
qual, se o pai ou a mãe possuem acnes, certamente seu filho também
possuirá.
A acne está presente em todas as fases da vida, mas surgem com maior
intensidade na adolescência. Cerca de 85% dos adolescentes possuem acne.
Os dermatologistas classificam a acne em quatro graus:
Grau 1: pele oleosa com cravinhos;
Grau 2: pele com cravos e espinhas;
Grau 3: pele com cravos, espinhas, nódulos e cistos;
Grau 4: pele com cravos, espinhas, nódulos, cistos e cicatrizes.
Cuidar da limpeza do rosto é uma ação simples e que ajuda muito a
prevenir e controlar a incidência de acnes.

9
Você pode realizá-la em casa através do uso de sabonete neutro, ou se a pele
for muito oleosa, sabonete a base de enxofre, três vezes ao dia (manhã, tarde
e noite) e sabonete cremoso com sílica ou polietileno para esfoliação, uma ou
duas vezes por semana, além de cremes e gel indicados para o tratamento.
Caso você necessite de ajuda especializada, poderá procurar uma clínica
estética para que esta cuide de todos os procedimentos de limpeza da pele.
Porém, para os casos classificados como grau 3 (pele com cravos,
espinhas, nódulos e cistos) e grau 4 (pele com cravos, espinhas, nódulos,
cistos e cicatrizes), é necessário o acompanhamento médico. O dermatologista
vai orientar qual o melhor tipo de tratamento para cada problema.
Para a sua segurança, jamais use remédios indicados por amigos ou
outras pessoas que não sejam profissionais capacitados.
Dicas importantes:
1) Não cutuque, não coce e não esprema. Você pode ficar com
marcas e cicatrizes;
2) Não aplique substâncias estranhas. Pode até piorar a situação
com a ocorrência de uma reação alérgica;
3) Evite o sol. Pode dar a impressão que melhora a pele e seca
as espinhas. No entanto, o sol estimula as glândulas sebáceas
que podem causar o aumento de sebo;
4) Não lave a pele em excesso. Não use bucha, escova. Você vai
estimular ainda mais a produção de sebo;
5) Evite cremes gordurosos, pois aumentam a oleosidade da
pele, contribuindo para piorar o quadro. Dê preferência a cremes
em forma de gel.

Rosácea

Rosácea é uma doença inflamatória crônica que provoca vermelhidão,


pequenas borbulhas e ruptura dos vasos sanguíneos, geralmente na região
central do rosto. Encontradas principalmente em homens, entre 30 e 50 anos
de idade, verifica-se por um espessamento na pele, particularmente em volta
do nariz. Em alguns casos, podem aparecer no tronco, braços ou pernas.
A sua causa é desconhecida, porém, sabe-se que ocorre na idade adulta
e com mais frequência em pessoas de pele clara.

10
Vários fatores têm sido apontados como causas da rosácea como
predisposição genética, doenças gastrointestinais, hipertensão, fatores
psicogênicos como o estresse psicológico. Há também, alguns agravantes que
tendem a acelerar o processo da rosácea, como bebidas muito quentes,
bebidas alcoólicas, luz ultravioleta, frio intenso, medicamentos vasodilatadores,
entre outros.
Ainda não se conhece um tratamento curativo para esta doença. O
programa terapêutico varia com o estágio e a gravidade da doença, tendo uma
ação efetiva mais direta, os agentes antimicrobianos. A pele do paciente com
rosácea é extremamente sensível a produtos químicos como sabões,
higienizadores, adstringentes, abrasivos e peeling.
Como a radiação ultravioleta é um desencadeante importante, é
fundamental enfatizar o uso de filtros solares cotidianamente no rosto,
escolhendo o produto mais adequado para cada tipo de pele.
A melhor forma de cuidar deste problema é fazendo uso das ações
preventivas como o afastamento de todos os agravantes ou desencadeantes
citados acima, além dos usos de cremes para fins cosméticos e fotoprotetores
como os bloqueadores solares.
Milium

Conhecidos também como “cistos sebáceos” são resultados do


entupimento do canal excretor das glândulas sebáceas, na qual a gordura
secretada se acumula formando o cisto.
Normalmente são lesões esféricas, indolores, de consistência elástica ou
endurecida que variam de pequenos cistos, menores que um centímetro, até
grandes cistos do tamanho aproximado de uma jabuticaba, ocorrendo
principalmente no rosto, couro cabeludo, pescoço e tronco.
Muitas pessoas tentam resolver o problema apertando o milium como se
fosse uma espinha. Este tipo de procedimento não é recomendado por não
conseguir tirá-lo completamente. A gordura do milium é extremamente
resistente e pressioná-lo de maneira incorreta, pode infeccionar deixando
marcas na pele.
A melhor maneira de retirá-lo é através de uma intervenção médica com
uma micro incisão para a remoção do cisto e da cápsula que o envolve. Este
procedimento pode ser realizado em um consultório, podendo deixar ou não
uma pequena cicatriz no local. A permanência da cápsula ou de um fragmento
dela pode ser responsável pelo retorno da lesão.

11
Capítulo 2
Limpeza de Pele
Neste capítulo você conhecerá a importância da limpeza de pele, além
de seus processos. Conhecerá também, alguns produtos utilizados para a
realização de uma limpeza em uma clínica de estética.
Compreenderá que a limpeza de pele é uma ação fundamental para
quem quer manter a pele saudável, isso porque visa retirar as células mortas
da epiderme, eliminar resíduos de maquiagem e poluição, além de prevenir a
incidência de cravos, espinhas e outros problemas decorrentes de uma pele
repleta de impurezas. Você verá que é importante destacar que a pele do corpo
deve estar sempre limpa, esfoliada e hidratada, pois é comum as pessoas se
esquecerem dos cuidados e atenção que a pele merece!
Verá também que apesar de um procedimento simples, a técnica requer
alguns cuidados para não causar nenhum dano a pele. É importante ressaltar
que, assim como nos cuidados exigidos por manicures e cabeleireiros, é
imprescindível que a sala de estética seja arejada, com equipamentos
esterilizados e profissionais capacitados para exercer a profissão.

2.1 Higienização

A primeira fase da limpeza é a higienização profunda da pele. Com


produtos, de preferência hipoalergênicos, a higienização deve ser realizada da
seguinte maneira:

1) Se o paciente estiver com maquiagem, deve ser usado um demaquilante


para retirada do excesso de maquiagem;
2) Aplicar uma loção de limpeza para retirada das impurezas;
3) Aplicar uma loção anti-séptica.

2.2 Esfoliação

A esfoliação é a fase em que o profissional, com a ajuda de cosméticos


com grânulos esfoliantes, à base de sílica (bolinhas que parecem grãos de
areia) ou sementes de frutas desidratadas e moídas, com movimentos leves e
circulares, remove as células mortas e afina a parte superficial da pele para a
chegada dos cremes emolientes.

12
2.3 Emoliência

Esta é a fase em que o profissional utiliza um creme ou uma loção,


geralmente embebido em gases ou compressas de algodão, cobrindo todo o
rosto do paciente com a intenção de amolecer os cravos, espinhas e miliuns.

2.4 Vapor de ozônio

Depois de cobrir todo o rosto com as compressas, usa-se um aparelho


vaporizador que procura dilatar a camada de célula morta para receber o
tratamento de extração.
O vapor de ozônio é mais utilizado, pois umedece com uma maior
eficiência e, além de dilatar os poros, o ozônio tem efeito bactericida e
germicida, favorecendo o restante do tratamento.

2.5 Extração

Esta fase é literalmente a caça aos inimigos. A extração das espinhas


pode ser realizada manualmente, através de um aparelho de sucção ou a laser.
Os miliuns e os cravos mais profundos são retirados com uma
microagulha esterilizada.
Nesta fase ainda, procede-se com a aplicação de uma loção antisséptica
para evitar o risco de infecções.

2.6 Aparelho de LED

Esta fase só aparece em procedimentos mais agressivos. Este aparelho


tem a função de cauterizar as lesões mais profundas com uma ação
cicatrizante e anti-inflamatória, deixando o rosto com poucas marcas e sem a
vermelhidão característica das limpezas mais profundas.

2.7 Máscara Calmante

Vencidas as fases mais agressivas de limpeza, o rosto recebe uma


máscara, por cerca de 10 minutos, com substâncias calmantes voltadas a
hidratar, amenizar a vermelhidão e controlar a oleosidade da pele.

13
2.8 Finalização

Para finalizar a limpeza de pele, remove-se a máscara calmante e


aplica-se uma fina camada de creme ou loção hidratante com FPS (Fator de
Proteção Solar)
Dicas Importantes:

1) Nem todos podem fazer a limpeza de pele. As pessoas


que possuem a pele com muitas espinhas amareladas, devem
evitar o procedimento. Nestes casos, a pessoa deve buscar um
tratamento com dermatologista.

2) A limpeza de pele também não é recomendado para


pessoas que estejam bronzeadas. O contato da melanina com
substâncias mais agressivas da limpeza pode provocar algumas
manchas na pele.

3) Da mesma forma, após a limpeza de pele, nem pense


em tomar sol. A pele ainda está muito sensível e o ideal é
esperar 48 horas para se expor novamente. E quando sair de
casa, não se esqueça do filtro solar, com no mínimo 15 de fator
de proteção.

4) As grávidas devem evitar o tratamento de pele, a não


ser que já estejam habituadas a realizá-los. Não por questões
técnicas ou químicas, mas sim pelo fator psicológico, pois os
médicos preferem evitar que grávidas sintam dores ou passem
por estresses.

5) Evite dormir com maquiagens. Este é um procedimento


que certamente vai prejudicar a qualidade de sua pele.

14
Capítulo 3
Estética Facial
Esta é o último capítulo e após aprender sobre a composição e níveis da
pele, bem como sobre as formas de mantermos nossa pele limpa e bem
cuidada, é importante que você conheça os efeitos resultantes da ação do
tempo.
Veja que, assim como precisamos de boa alimentação e hábitos
saudáveis para uma vida e envelhecimento mais saudáveis a pele também
precisa. E entenda que hábitos irregulares, como bebidas alcoólicas em
excesso, cigarros e poucas horas de sono por dia, são inimigos cruéis de uma
pele saudável e bem tratada.

3.1 Envelhecimento

Ao longo dos anos, a pele, assim como os demais órgãos do corpo,


sofre uma série de alterações causando o seu envelhecimento.
Estas alterações provocam outros sinais, agora visíveis, causando a
perda da elasticidade e luminosidade, rugas e flacidez.
Porém, o envelhecimento cronológico não é o grande vilão dessa
história. Os fatores externos como o estresse, o tabagismo e principalmente a
radiação solar aceleram estas alterações provocando, cada vez mais cedo, o
surgimento de manchas, rugas, asperezas e outros sinais de envelhecimento
precoce.

Cronologia do envelhecimento da pele:

Ao longo de nossa vida, a pele passa por diferentes fases que


evidenciam o seu envelhecimento.

A partir dos 13 anos – O corpo passa por uma série de alterações hormonais
com o consequente surgimento de cravos e espinhas.
A partir dos 20 anos – Aqui se inicia os tratamentos preventivos contra o
envelhecimento. Surgem as primeiras marcas, ainda muito finas,
principalmente ao redor dos olhos e da boca.
A partir dos 30 anos – Os sinais de envelhecimentos começam a ficar mais
evidentes, com o surgimento das primeiras rugas. A produção de elastina sofre
algumas alterações, diminuindo a sua quantidade e qualidade, o que reflete na
perda de elasticidade e firmeza, principalmente no contorno do rosto. A
renovação celular e a hidratação natural da pele já não são realizadas com a
mesma intensidade, sendo necessário tratar a pele para estimular suas
funções.

15
A partir dos 45 anos – Os sinais do tempo já são claros, com a presença de
linhas de expressão e rugas acentuadas. A Renovação celular está mais
irregular, fazendo com que a pele perca cada vez mais a hidratação natural.
Com a alteração na produção de colágeno e elastina e a queda natural na
produção de hormônios, torna-se mais intenso a perda de densidade, firmeza e
elasticidade.

A partir dos 60 anos – A pele se apresenta bem comprometida, com todos os


seus sinais aparentes: as rugas estão bem acentuadas, com nítida perda de
firmeza e elasticidade, tornando-se mais fina, flácida, desidratada e frágil. A
baixa produção de hormônios, em função da idade, já não permite uma
recuperação natural da pele, sendo necessário o uso de ativos para
proporcionar sua revitalização.
O envelhecimento da pele costuma ser dividido em dois tipos que,
somados, traz o aspecto final à pele. Por esta razão que pessoas de mesma
idade, muitas vezes, apresentam alterações diferentes ao longo dos anos.

São eles:

Envelhecimento Intrínseco: Também conhecido como envelhecimento


cronológico, o envelhecimento intrínseco se dá pela passagem do tempo. São
provocados por alterações clínicas e fisiológicas da derme, aparecendo gradual
e lentamente. São alterações sutis que apresentam diferenças conforme a
base genética do indivíduo.

Envelhecimento Extrínseco: É o envelhecimento desencadeado por agentes


externos, sendo representado, principalmente, pelo fotoenvelhecimento, que
são alterações na pele induzidas pela exposição ao sol. O grande problema é a
exposição à radiação ultravioleta (UV) que com o seu impacto, aprofundam
com mais intensidade, as rugas, manchas, espessamentos de pele, lesões pré-
malignas e câncer de pele. Seus efeitos são cumulativos e é imprescindível
que a Fotoproteção (uso de protetores solares) se inicie o quanto antes.

Outros fatores que influenciam o envelhecimento da pele:

Estresse – O estresse do dia-a-dia é fator primordial no envelhecimento


da pele, pois quando uma pessoa se estressa, ocorre um aumento nos radicais
livres, molécula que debilita o sistema imunológico e força o organismo a
consumir mais nutrientes que o normal para se reequilibrar, causando um
envelhecimento precoce da pele.
Portanto, o melhor caminho para manter uma pele bonita e saudável é
ter calma, praticar muito exercício físico, dar boas risadas com os amigos e
procurar fazer mais atividades que lhe dão prazer.

16
Tabagismo – Assim como o estresse, o tabagismo é outro fator que
provoca o envelhecimento da pele através da liberação de radicais livres. Mas
o grande vilão é a nicotina que age como vasoconstritora, gerando a
diminuição do fluxo sanguíneo, causando uma isquemia crônica dos tecidos,
gerando lesões nas fibras elásticas e diminuindo a síntese do colágeno. O
resultado é uma pele opaca, sem vida e com maior propensão de rugas e
flacidez.

Dicas Importantes:

- Mantenha sua pele protegida, evitando a exposição solar entre


10:00h e 16:00h;
- Procure locais com sombra;
- Use chapéu, boné, óculos de sol e vestimenta adequada
(preferencialmente feitas com algodão);
- Não se esqueça de usar protetor solar diariamente, aplicando
20 minutos antes de se expor. Caso não goste, procure cremes
que ofereçam proteção contra os raios UV. É importante;
- Evite bronzeamento artificial;
- Consulte sempre um especialista em Estética formado com as
exigências do MEC ou seu dermatologista.

3.2 Rugas

São vários os fatores que contribuem para o surgimento das rugas. Seu
aparecimento pode ser determinado por fatores genéticos, já que as células
são geneticamente programadas para deteriorar-se ou morrer, acentuando o
envelhecimento celular. Outro fator é a própria tensão na face que provoca
sulcos permanentes, principalmente entre as sobrancelhas, nas linhas em torno
dos olhos e nas linhas do sorriso, caracterizando as rugas de expressão.

Há outros fatores, como os fatores externos, tem o seu maior


responsável nas radiações Ultravioletas, aliada ao tabaco, poluição ambiental,
álcool e alimentação inadequada que aceleram o envelhecimento da pele,
desorganizando a rede elástica e deteriorando o colágeno, o que favorece o
aparecimento das rugas.
Mas o mais incontrolável desses fatores é a própria ação da gravidade e
as alterações hormonais que propiciam o aparecimento de bolsas por baixo
dos olhos além das rugas aparentes na testa, em volta dos olhos, no queixo e
no pescoço.

As rugas se apresentam em dois tipos:

17
Rugas de expressão: resultam de uma acentuação das pregas normais da
pele. Como exemplos, temos os "pés de galinha" e as rugas peribucais (ao
redor dos lábios).

Sulcos: ocorrem devido ao afrouxamento da pele e da musculatura da face. A


gravidade exerce um papel nesse afrouxamento.

Tratamento:

Antes de falarmos em cosméticos e cirurgias, devemos refletir sobre os


métodos preventivos para retardar o aparecimento das rugas. Como já
dissemos além da exposição ao sol, existem outros vilões como estresse, má
alimentação, sedentarismo e cigarro. Neste sentido, a melhor maneira de
prevenir o surgimento das rugas, é fazer uma revisão dos próprios hábitos e
estilo de vida.

Uso de Cosméticos – Esta é uma das maneiras mais comuns de retardar ou


diminuir a incidência de rugas. A maioria dos cremes antirrugas apresenta a
seguinte composição:

- Retinol – Composto de vitamina A, que promove o rejuvenescimento da


pele;
- Hidroxiácidos – Composto responsável também pelo rejuvenescimento
da pele;
- Enzima Q10 – Estimula o crescimento de células novas na pele;
- Peptídeos – Reparadores da pele
- Quinetina – Hormônio que aumenta o crescimento das células
- Extratos de chá – Clareiam e suavizam a pele.

Tratamento em Clínica Especializada – As clínicas especializadas em


rejuvenescimento facial trabalham com alguns produtos, entre eles o Ácido
Alphahidróxido (AHA) que busca reverter o processo de envelhecimento e
esconder as rugas. Durante o tratamento é realizada uma massagem com o
creme a base de AHA que estimula o fluxo sanguíneo para a região da face,
propiciando uma pele mais jovem e macia.

Cirurgia Plástica

– É o método que deve ser utilizado em última instância, pois, além de ser
caro, pode trazer risco à saúde, expondo o paciente a riscos diversos, inclusive
de uma infecção hospitalar. Este procedimento é desaconselhado pelos
médicos, pois, na maioria dos casos, repercuti no estado emocional do
paciente, pois altera sua aparência bruscamente.

18
O Botox, procedimento mais conhecido, é uma cirurgia realizada através de
uma injeção na face, que paralisa alguns músculos, impedindo que se
movimentem e venham a causar as rugas.

3.3 Flacidez

Perder a firmeza nas linhas do rosto faz parte de um processo natural.


Porém pode ser antecipado por uma série de fatores, como um emagrecimento
radical ou redução ou frouxidão das fibras de colágeno e elastina.
Esse processo se torna mais evidente a partir dos 30 anos de idade. As
células acentuam seu processo de envelhecimento, diminuindo em número e
tamanho e perdendo a coesão e a capacidade de reter água.
A prevenção, através de hábitos saudáveis, é a melhor maneira de
retardar a flacidez, já que fatores como obesidade, tabagismo, má alimentação,
exposição solar excessiva e outros acontecimentos, levam a formação de
radicais livres em excesso que destroem as células, resultando entre outros
fatores, em flacidez.

Tratamento:

Dieta Equilibrada – Para combater este inimigo, o primeiro passo é adotar


hábitos mais saudáveis, com uma dieta controlada, rica em proteínas, frutas,
verduras, legumes e cereais integrais que fornecem substâncias formadoras de
colágeno e elimina o excesso de radicais livres. Depois, deve-se evitar o efeito
sanfona, pois ao engordar excessivamente, o rosto ganha volume e ao
emagrecer excessivamente ele perde este volume, podendo ocorrer uma
distensão das fibras de sustentação do rosto, provocando o rompimento ou
frouxidão dessas fibras.

Uso de Cosméticos – Outra maneira de combater a flacidez são as fórmulas


firmadoras com os seguintes princípios ativos:

- Densiskin ou procollasyl – Silício orgânico muito importante para


estimulação e estruturação do colágeno;

- Vitaminas C e E – Tem efeito antioxidante, ou seja, combate os


radicais livres;

- GPS e aquaporine – São potentes hidratantes para a pele;

- Ureia e ácido lático – Também tem função hidratante.

19
Todos esses princípios ativos podem ser formulados em gel, creme ou
loção, de acordo com o tipo de pele e aplicados, preferencialmente à noite,
após a higienização do rosto, sempre com movimentos ascendentes.
Nossa sugestão é que antes de decidir por qualquer tratamento, você
procure seu dermatologista para verificar se estes princípios ativos, não lhe
causam nenhum tipo de alergia e são recomendados para o seu tipo de pele.

3.4 Olheiras

As olheiras são causadas por um depósito de melanina (pigmento de cor


escura) ao redor dos olhos que pode ter várias causas, entre elas, causas
hereditárias, cansaço, estresse ou noites mal dormidas.
Nos casos de noites mal dormidas ou estresse, a situação é mais
simples, pois, assim que o organismo se recupera do trauma, os vasos
sanguíneos voltam ao seu tamanho normal e o problema desaparece. Já as
olheiras causadas por fator genético, são mais complicadas, pois costumam
ser permanentes e tendem a aumentar com a idade.

Tratamento:

Laser – O tratamento à base de laser é considerado o método mais moderno


para eliminação das olheiras, agindo na rede de vasos que se encontra abaixo
da pele, diminuindo sensivelmente a coloração arroxeada.
O aparelho também aumenta o teor de colágeno na pele, propiciando
vigos e elasticidade à região das pálpebras e consequentemente, diminuindo
em muito a flacidez da região.

Receita caseira – Para atenuar as olheiras de noites mal dormidas,


oferecemos a seguinte receita:

1) Rale uma batata no ralador de queijo;


2) Encharque dois chumaços de algodão com a pasta de batatas e
coloque sobre os olhos por dez minutos;
3) Lave todo o rosto;
4) Faça compressas de chá de camomila por mais dez minutos;

Dicas importantes para disfarçar as olheiras:

- Cremes hidratantes lubrificantes estimulam a circulação e


a vasodilatação, diminuindo as bolsas. Realize este procedimento
pela manhã, quando as bolsas são mais evidentes;

20
- Corrija as olheiras fazendo uso de maquiagem. Escolha
um corretivo em bastão, deslize o produto desde a base do nariz
até o canto externo dos olhos;
- Durma bem. Dormir é fundamental à saúde!
- Faça atividades físicas para descarregar toda tensão do
dia-a-dia;
- Use cremes na região para atenuar as manchas;
- Faça massagens para irrigar melhor o local;
- Use cremes hidratantes específicos para área dos olhos.

3.5 Manchas

As manchas de pele são alterações de coloração que não escolhem


sexo e nem idade para aparecer. Com diferentes tonalidades e localizações,
tornam-se um empecilho para quem busca uma aparência jovem e saudável.
As causas de aparecimento são as mais variadas possíveis, sendo mais
comuns, as manchas motivadas por alterações na produção de melanina,
alterações vasculares, tumores, exposição ao sol, manchas de gravidez e
marcas de espinhas.
Seja qual for o tipo de mancha que tenha aparecido, o caminho correto
é, assim que for notada, procurar seu dermatologista para que ele examine e
constate um diagnóstico, principalmente se ocorrer qualquer mudança de
característica. Um diagnóstico precoce é essencial para o tratamento de várias
doenças.

Tratamento:

Pintas – O tratamento da pinta é realizado através de sua remoção. Quando a


remoção for fundamentada meramente em estética, a pinta pode ser removida
pelo método shaving, ou seja, a remoção se faz paralelamente à pele,
semelhante ao ato de barbear. Quando se suspeitar de transformação em
câncer, o tratamento é a remoção com bisturi, através de anestesia local. Neste
caso, é necessário tirar a pinta junto com a sua raiz.

Sardas – O tratamento consiste em evitar a exposição ao sol, conseguindo-se


o clareamento natural das manchas. No entanto, este método pode ser
acelerado através do uso de protetores solares, substâncias despigmentantes
associadas a ácidos específicos e a técnica de peeling.

Cloasmas (Manchas de gravidez) – Geralmente essas manchas regridem


espontaneamente após o final da gravidez, mas este método pode ser
acelerado através do uso de protetores solares, substâncias e peeling.

21
Após a regressão do quadro é importante manter o uso de protetores solares
para evitar uma nova ocorrência, o que é comum.

3.6 Técnicas modernas de estética facial

Dez entre dez mulheres, quando atingem a meia idade, passam a se


preocupar de forma mais ostensiva com o envelhecimento facial. Todas
procuram uma maneira de manter sua pele saudável ou de buscar, através de
técnicas modernas, o rejuvenescimento de sua pele.
Neste sentido, trazemos estas técnicas que tem sido usadas com
relativo sucesso em grandes centros de estéticas. Afirmamos ser relativo este
sucesso, pois cada pessoa tem uma característica própria e em muitos casos,
o que serve para uma pessoa, pode não servir para outra.

Vamos às técnicas:

Máscaras – São produtos vendidos em lojas especializadas que podem ser


aplicados por você mesma. São produtos desenvolvidos com tecnologia de
ponta e princípios ativos eficientes que, segundo médicos e esteticistas,
funcionam de verdade e devem ser usados a partir dos 25 anos de idade.
Outras máscaras existentes são as máscaras naturais, criadas a partir de
ingredientes presentes na fruteira e despensa de casa.

Como usar:
- Faça uma bela limpeza em seu rosto com sabonete neutro;

- Com os dedos, espalhe pequenas porções da máscara, começando pela


testa e descendo em direção ao queixo, até cobrir todo o rosto;

- Aguarde o tempo de permanência descrito na bula ou manual de instruções;


- A maneira de retirar, dependerá do produto adquirido. Se for do tipo “peel-off”,
a máscara vai sair como um plástico, bastando puxá-la. Mas se a máscara for
de consistência cremosa, será necessário lavar com água corrente.
Receitas caseiras de Máscaras:

Cenoura: Rejuvenesce e revigora.

Modo de fazer:
Rale uma cenoura média
misture a uma colher (café) de mel
Passe no rosto até formar uma camada grossa sobre a pele.
Deixe por 20 minutos e lave bem.

22
Mel: Purifica e amacia.

Modo de fazer:
Cubra o rosto com uma camada fina de mel puro e faça uma leve massagem,
em movimentos circulares, por cerca de 5 minutos.
Para obter um efeito levemente esfoliante, basta adicionar aveia ao mel.

Pepino: Combate olheiras.

Modo de fazer:
Lave bem o pepino e corte em rodelas finas e coloque em um pratinho.
Cubra as rodelas com uma colher de chá de açúcar.
Deixe as rodelas sobre os olhos e descanse por 20 minutos.

Morango: O morango refresca e dá luminosidade à pele.

Ingredientes:
6 morangos maduros
1 clara de ovo.
Modo de fazer:
misture a clara e junte os morangos já triturados, misturando-os bem.
Aplique sobre o rosto, exceto nas pálpebras.
Deixe por 20 minutos e enxágue com água fria.

Uva: Dá mais elasticidade e beneficia o tônus muscular da pele.

Modo de fazer:
Bata 1 (xícara) de uvas no liquidificador. Reserve.
Dissolva meia folha de gelatina branca.
Misture o suco de uva com a gelatina dissolvida até formar uma pasta.
Passe no rosto deixe por 25 minutos, e enxágue bem com água fria.
Drenagem linfática facial – Trata-se de uma técnica de massagem que ajuda
a eliminar toxinas e ativar a circulação sanguínea. É muito recomendada para
tratamento de celulite e recuperação pós-operatório, mas poucos sabem que a
drenagem pode fazer maravilhas no rosto.
Na face, a drenagem linfática reduz os hematomas e edemas que
marcam o rosto logo após a cirurgia plástica e ajuda no combate à acne,
devolvendo à pele, o seu tônus natural e agindo na prevenção de marcas de
expressão.

23
Como usar:

Esta técnica é realizada através de toques suaves, com o mínimo de


pressão. Os movimentos devem deslizar, com o objetivo de desobstruir os
canais linfáticos. Os efeitos trazem uma sensação de bem-estar, favorecendo
uma maior eliminação, através da urina, do líquido retido no organismo.
No entanto, como qualquer outra manobra manual, a drenagem linfática
facial apresenta os seus riscos. Se o especialista constatar que a cliente
apresenta algum tipo de dermatose ou gânglios aumentados de maneira
anormal não se deve realizar o procedimento.

Peeling – Embora descrito na literatura médica desde a década de 60,


somente nos últimos dez anos é que o peeling se tornou uma opção para o
tratamento cutâneo, não apenas como rejuvenescedor, mas também como
melhoria e redução de manchas na pele, cicatrizes de acne e recuperação do
brilho cutâneo.
Trata-se de um processo de esfoliação da pele, geralmente no rosto,
que provoca o desprendimento das camadas superficiais da pele, estimulando
a renovação celular e a formação de colágeno que vai desenvolver uma pele
macia, brilhante e uniforme.

Tipos de peeling:

1) Peeling superficial: Atinge apenas a epiderme e é indicado para manchas e


melasmas. Não há necessidade de preparação prévia, mas exige protetor solar
até que a pele fique totalmente recuperada, sem descamação ou vermelhidão.
É recomendado para praticamente todos os casos, diferenciando-se pelo
aumento no número de sessões. Assim, o risco de lesão é muito menor,
evitando que a pessoa tenha que repousar depois de fazê-lo.

2) Peeling médio: Atinge a derme e é indicado para rugas, marcas mais


profundas, degeneração e cicatrizes. Apesar dos resultados mais satisfatórios,
o paciente precisa permanecer em repouso por alguns dias, até que a pele
nova apareça. Neste caso, o protetor solar é indispensável e deve ser usado
continuamente.
3) Peeling profundo: Muito útil para peles extremamente enrugadas. É um
procedimento mais delicado, exigindo anestesia, monitoramento cardiáco e
monitoramento das funções hepáticas para evitar que a química utilizada caia
na corrente sanguínea. No entanto, tira todas as manchas da pele garantindo
uma pele de pêssego.
O bloqueador solar também é extremamente necessário porque a pele
formada é muito sensível.

24
Lifting – É a técnica que visa o reposicionamento da pele da face e do
pescoço, melhorando assim a estética do paciente. Após o procedimento,
ficará evidente a suavização das rugas da testa, a elevação dos supercílios e a
remoção de pele e gordura do pescoço. Diferente do Botox e dos peelings, o
lifting devolve a beleza sem mudar os traços do rosto.
A idade mais frequente para a realização do lifting, varia de 40 a 60
anos, quando existem alterações mais significativas na flacidez da pele. Além
das indicações como suavização das rugas e elevação dos supercílios, o lifting
é indicado também para queda da pele sob a mandíbula, sulcos profundos do
nariz até a boca, formação de um triângulo de flacidez na maçã do rosto e
flacidez da pele da face.

Como a técnica é aplicada:

Geralmente, o lifting se inicia com uma anestesia local ou geral, em seguida é


realizada a retirada de gordura do pescoço e o seu reposicionamento muscular.
Na sequência é realizada uma incisão abaixo da costeleta, contornando a
orelha para a retirada do excesso de pele. Finaliza com uma cirurgia nas
pálpebras.
Na maioria dos casos a recuperação é indolor, com a ocorrência de
edemas (inchaços) e equimoses (manchas roxas) além de hipersensibilidade
ou insensibilidade de algumas áreas num primeiro momento, mas que vão
desaparecendo com o passar dos dias. É necessário um repouso durante a
primeira semana após a intervenção.

Preenchimento facial – É uma técnica de rejuvenescimento facial realizada


através de substâncias orgânicas e inorgânicas que são injetadas na pele com
o objetivo de preencher as rugas e marcas profundas, remodelando o contorno
do rosto e dos lábios ou ainda para repor volume em áreas alteradas pelo
processo de envelhecimento.
A aplicação é simples e rápida, realizada através de microcânulas com o
auxílio de uma pomada anestésica passada no local a ser preenchido. O
procedimento dura de 15 a 40 minutos e a recuperação é imediata.
Pode ser aplicado em pessoas de qualquer idade, inclusive jovens,
porém, não é indicado para pessoas com histórico de queloide, doenças de
pele ou problemas de cicatrização. Outro problema que pode surgir, são
reações alérgicas à substância injetada, mas que poderá ser previsto por seu
médico através de alguns testes de pele, antes da operação.

25
Como a técnica é aplicada:

Inicia-se com a limpeza do rosto e a aplicação de anestesia nas áreas a


serem tratadas. A substância deve ser injetada com a ajuda de uma seringa
com uma pequena agulha, diretamente no local de tratamento, ou seja, no caso
de preenchimento de ruga, deve ser feita sob a ruga, ou, no caso de
preenchimento labial, deve ser feito nos lábios.
Poderá sentir uma sensação de ardor ou queimadura, quando a
substância estiver sendo injetada e logo após a aplicação, pode existir um
inchaço, vermelhidão ou hematoma no local das injeções, mas que tendem a
diminuir e desaparecer rapidamente.

Botox – A Toxina Botulímica, ou Botox, como ficou conhecido comercialmente


é uma proteína purificada obtida de uma bactéria chamada Clostridium
botulinum que, quando injetada no músculo da face, provoca um relaxamento
ou uma paralisia do mesmo, acabando por suavizar ou até mesmo, fazendo
desaparecer as rugas.
É um produto que vem sendo usado, desde a década de 80 para tratar
de distonias musculares nas áreas de neurologia e oftalmologia, com grande
sucesso.
Outra vantagem importante do Botox é seu efeito temporário, portanto,
se o paciente não gostar do resultado, não terá problema, pois desaparece em
4 meses. Por outro lado, se estiver satisfeito, pode conseguir prolongar este
resultado em até 8 meses com novas aplicações realizadas em intervalos
regulares.
O Botox pode ser usado por qualquer pessoa, de qualquer idade, sendo
usado como medida de prevenção às rugas, porém, há contraindicações que
devem ser respeitadas como gravidez, amamentação, doenças
neuromusculares e alergia a albumina.

Como a técnica é aplicada:

Inicia-se com uma assepsia da pele e uma marcação com caneta, dos
pontos que irão receber a aplicação. Estes pontos são definidos depois de um
estudo realizado pelo médico para identificar a assimetria dos músculos.
É aplicado com microagulhas, muito finas, revestidas com uma camada
de silicone protetora que facilita a punção e diminui ao máximo a sensação de
dor. Depois das aplicações, que dura cerca de 10 minutos, o paciente recebe
proteções de esparadrapos antialérgicos que mantém o Botox nos pontos de
aplicação.
O paciente pode voltar imediatamente às suas funções diárias, retirando
os esparadrapos depois de 2 horas. Recomenda-se que em casa, o paciente
evite repousos deitado pelas próximas 4 horas, evitar exercícios pesados e não
massagear o local da aplicação. No dia seguinte, é vida normal.

26
Fio Russo – Esta técnica é uma opção para o tratamento de flacidez facial,
para quem não quer ou não pode utilizar a técnica de Lifting Facial. É assim
chamado porque foi inventado por um cirurgião russo.
Trata-se de um fio de polipropileno de dupla convergência, ou seja, com
uma espécie de “garra” nos dois lados, colocado no tecido flácido para manter
certo grau de sustentação. É feito do mesmo material utilizado para suturas
cirúrgicas com fácil aceitação do organismo e baixo risco de reações alérgicas.
Não é degradável e tem forte resistência.
Seu objetivo é sustentar o tecido flácido do terço médio e inferior da
face, sobrancelhas e pescoço, principalmente de pacientes entre 30 e 40 anos.
A grande vantagem desta técnica é que, pacientes impedidos de realizar o
lifting fácil por apresentarem problemas de cardiopatia e diabetes, podem se
submeter ao procedimento de fio russo que é realizado com anestesia local e
de forma menos invasiva que uma cirurgia.

Como a técnica é aplicada:

O procedimento se inicia com a assepsia e anestesia local. Casos de


pacientes ansiosos podem ser sedados por uma anestesista.
O procedimento se inicia com a assepsia e anestesia local. Casos em
que os pacientes encontram-se ansiosos antes de se iniciar o procedimento é
recomendado pelo profissional, a ingestão de um calmante leve, apenas para
deixar o paciente mais relaxado.
O fio é colocado no tecido flácido, na parte da gordura, através de um
guia. Após a sua colocação, os tecidos são tracionados para cima segurando a
extremidade do fio impedindo que ele se mova, ficando preso sob a pele sem
deixar cicatriz.
O próprio fio promove de imediato uma sustentação do tecido e com o
tempo ocorre a formação de tecido novo que irá fortalecer a sustentação. O
número de fios colocados depende das áreas tratadas e do grau de flacidez,
podendo variar de 2 até 14 fios.
O paciente retorna para casa imediatamente após o procedimento, e
deve evitar rir e falar demasiadamente nos primeiros dias. Pode ocorrer um
pouco de edema e equimoses e por cerca de trinta dias, poderá sentir a
presença do fio. O resultado é visto logo após a colocação, mas o processo de
melhora é gradual.
Atenção: cuidado com os profissionais que oferecem tratamentos de
pele em locais inadequados. Procure sempre profissionais sérios, experientes e
que apresentem seus diplomas de cursos e principalmente seus registros.
Nossa preocupação é com a sua saúde, portanto, visite sempre um
dermatologista.

Boa sorte e Sucesso!


27

Interesses relacionados