Você está na página 1de 6

Camila Mendes Montefusco

Estudos sobre a Didática de Paul Rolland


no Ensino de Violino para Crianças

Projeto de Pesquisa apresentado a Comissão de


Pesquisa da Escola de Comunicações e Artes da
Universidade de São Paulo para solicitação de bolsa de
Iniciação Científica sem bolsa.

Orientadora: Profa. Dra Eliane Tokeshi

São Paulo

2016
1 Introdução

Paul Rolland (1911-1978), violinista e violista, foi um dos maiores nomes da


didática no ensino dos fundamentos básicos para estudantes iniciantes de violino no
século XX. Um dos precursores na ideia de se introduzir a consciência corporal na prática
violinística, Rolland ficou conhecido por sua abordagem didática inovadora e sistemática.
Seu trabalho teve foco no estudo e análise de cada movimento executado na prática do
instrumento, sem que esse detalhamento interferisse na compreensão do corpo de forma
holística.
Este projeto tem por objetivo investigar a metodologia de Paul Rolland voltada
para crianças no estágio inicial do aprendizado de violino. Através da análise do material
disponibilizado pelo pedagogo, busca-se compreender como Rolland, diferentemente de
outros pedagogos, é capaz de introduzir movimentos que, desenvolvidos posteriormente,
transformam-se em habilidades técnicas específicas do violino. Sabe-se que a técnica
desenvolvida no aprendizado de um instrumento terá uma série de desdobramentos
complexos. Tendo em vista essa realidade, é de suma importância compreender de que
forma o pedagogo traduziu conhecimentos sistemáticos com alto grau de importância na
formação musical de maneira simplificada e esclarecedora para uma criança que está
tendo seu primeiro contato com o instrumento.
Mostra-se necessário também um estudo comparativo entre autores que
pesquisaram Paul Rolland e desenvolveram um trabalhado baseado na análise de sua
didática. Um exemplo é a tese de doutorado de Lauren Burns, Coordinated Action in
String Playing: A Comparative Study of the Teachings of Paul Rolland and Karen Tuttle,
na qual ela realiza um estudo aprofundado das didáticas de Rolland e Karen Tuttle,
traçando pontos de convergência e divergência acerca da técnica desenvolvida por cada
um. Uma outra importante referência bibliográfica é a dissertação de Michael Fanelli, Paul
Rolland: His teaching career and contributions to string pedagogy and education, pesquisa
essa voltada para a carreira de Rolland e suas contribuições à pedagogia de ensino do
violino.
Um levantamento bibliográfico inicial mostrou que existem alguns estudos no
Brasil sobre a metodologia, especialmente em nível de Graduação. Essas pesquisas, no
entanto, apresentam uma abordagem geral e/ou comparativa com outros métodos sem o
propósito de compreender e detalhar o desenvolvimento técnico e musical buscado pela
metodologia de Rolland.
2 Justificativa

Uma das principais motivações para uma pesquisa mais aprofundada no


trabalho desenvolvido por Rolland se dá na necessidade de promover maior visibilidade a
um pedagogo pouco conhecido ainda no Brasil, país onde o ensino do violino por meio da
Filosofia Suzuki é predominante. Tendo em vista sua importância no campo da didática,
cabe a valorização, divulgação e estudo do trabalho por ele desenvolvido.
No Brasil, as pesquisas na área de pedagogia do instrumento são raras e
predomina, entre os professores, a escolha da metodologia de ensino pela tradição, ou
seja, aplicando os métodos com os quais estes mesmos aprenderam. Não acreditamos,
portanto, que exista uma resistência aos ensinamentos de Rolland, somente uma cômoda
continuidade do uso de métodos mais tradicionais em alguns casos e, uma preferência
pela Filosofia Suzuki que, além de ser mais antiga, tem estratégias de difusão bastante
eficientes como cursos, centros de treinamento e publicação dos métodos.
A importância de uma análise aprofundada nos métodos desenvolvidos por
Paul Rolland no ensino para crianças se dá pela influência que este pedagogo exerceu
sobre uma geração de alunos e professores que até os dias atuais têm propagado seus
conhecimentos e métodos como Mimi Zweig, Karen Tuttle e Fredi Gerling.
Deve-se também ressaltar a relevância dos estágios iniciais no aprendizado de
um instrumento. Juntamente com Suzuki, Rolland foi um dos pioneiros pedagogos do
violino a criar um método sistemático de iniciação ao instrumento. A base do ensino é de
fundamental importância para o desenvolvimento futuro. Tendo em vista a facilidade de
absorção da criança durante o processo de aprendizado, deve-se dirigir especial cuidado
na maneira que o conhecimento está sendo introduzido, uma vez que, sem a seriedade
necessária requisitada nos primeiros passos, pode-se gerar sérios danos futuros no
indivíduo.
A abordagem inovadora na metodologia de Paul Rolland trata da compreensão
dos movimentos do corpo, planejamento na inserção de habilidades motoras e a
consciência corporal. Acreditamos que essa visão, diferente de outras que tratam apenas
dos movimentos dos membros superiores e de forma isolada, auxilia na prevenção de
tensões musculares e na assimilação do pulso musical. Outro aspecto revolucionário é a
introdução, no estágio inicial, de movimentos simples e embrionários que, posteriormente,
virão a se desenvolver e possibilitar a realização de técnicas complexas exigidas em
repertório avançado. Um exemplo desses movimentos é o deslizamento da mão
esquerda no braço do violino. Proposto à criança como um movimento livre (sem
preocupação de afinação) que “imita a trajetória de uma nave espacial”, introduz a
movimentação da mudança de posição. Outros métodos ensinam esse recurso técnico
somente após a consolidação da primeira posição, o que se dá, em média, em um
período de seis meses a um ano.
Tais fundamentos abordados por Rolland possuem verdadeiro mérito ao
pensarmos que tratam de todos os aspectos técnicos nos quais se apoiam os violinistas
e acreditamos provocar consequências positivas. Quando uma criança aprende
inicialmente movimentos simples e naturais à fisiologia humana, tem-se uma estruturação
sólida desse conhecimento específico, onde tudo já está encaminhado para que essa
criança desenvolva seus estudos de maneira consciente e saudável. Sem essa
consciência desde o princípio, muitos e irreparáveis podem ser os danos a médio e longo
prazo causados por uma prática equivocada.

3 Objetivos

3.1 Objetivo Geral


 Investigar e conhecer a metodologia de Paul Rolland. Verificar a forma
de introdução de todas habilidades técnicas e consciência corporal em
crianças no início do ensino através da análise de seu material didático.

3.2 Objetivos Específicos


 Examinar a forma de ensino de conceitos básicos posturais e técnicos
como: postura do corpo, colocação do violino, forma de mão,
movimentação do braço esquerdo e braço direito, movimentação dos
dedos da mão esquerda, empunhadura de arco e coerência/equilíbrio
dos movimentos das pernas.
 Analisar cada exercício proposto e identificar os aspectos técnicos que
estão sendo introduzidos, tais como: vibrato, mudança de posição,
pizzicato, acorde, spiccato, staccato, cordas duplas e diversos outros
golpes de arco.
 Através de um estudo focado nas diversas possibilidades técnicas
aplicadas na prática do instrumento, compreender como se dá, na
metodologia de Rolland, o desenvolvimento de tais habilidades técnicas
em níveis mais avançados e com maior grau de complexidade e avaliar
se estes exercícios são realmente inovadores em sua proposta.
 Documentar os passos para o desenvolvimento técnico proposto pelo
método, trabalho ainda não desenvolvido em pesquisas no Brasil.

4 Metodologia

Neste projeto foi inserida uma proposta metodológica baseada em:


 Levantamento bibliográfico e análise do material didático de Paul
Rolland;
 Estudo dos métodos e tratados de Carl Flesch (1873-1944) e Ivan
Galamian (1903-1981), pedagogos de reconhecida importância na área
de ensino e performance de violino. A finalidade dessa etapa da
pesquisa é identificar os recursos técnicos necessários na formação do
violinista em nível avançado;
 Listar, classificar e estudar os exercícios propostos por Rolland com a
finalidade de identificar o propósito do exercício e verificar se estes
proporcionam a livre movimentação dos membros do corpo;
 Após a identificação dos recursos técnicos introduzidos de forma
simplificada, verificar como se dá, nesta metodologia, o desenvolvimento
destes para a forma avançada. Os estudos serão testados e avaliados
pelo próprio pesquisador desse projeto, utilizando como parâmetros as
informações adquiridas na pesquisa, experiência pessoal como
professora de violino e competências como violinista;
 Investigar a aplicação da metodologia por professores que se dizem
influenciados por Rolland.

5 Cronograma

Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago
Levantamento Bibliográfico x x x
Análise do material de Rolland x x x
Estudo de bibliografia de
x x
Flesch e Galamian
Estudo prático do método
x x x
Rolland
Pesquisa sobre pedagogos
x x x
influenciados por Rolland
Redação final x x
6 Resumo

Este projeto visa a análise do trabalho desenvolvido pelo pedagogo Paul Rolland aplicado
a crianças em estágio inicial do aprendizado do violino. Através do estudo e aplicação do
material didático, busca-se a compreensão dos exercícios com a finalidade de identificar e
avaliar como se dá a introdução de movimentos necessários para a execução de recursos
técnicos do violino e como sua metodologia prioriza a livre movimentação dos membros
do corpo livre de tensões. Procura-se verificar e analisar as influências que Rolland
exerceu sobre alunos e professores tendo em vista a relevância de seu trabalho.

7 Referências Bibliográficas

BURNS, Erika Lauren. Coordinated Action in String Playing: A Comparative Study of


the Teachings of Paul Rolland and Karen Tuttle. 110 f. Tese (Doutorado em Música) -
University of Alabama, 2013.

FANELLI, Michael P. Paul Rolland: His teaching career and contributions to string
pedagogy and education. 510 f. Tese (Doutorado em Música) - University of Illinois at
Urbana-Champaign, 2001.
FLESCH, Carl. Scale System. Berlim: Ries & Erier Musikverlag, 1987.
GALAMIAN, Ivan; NEWMANN, Frederick. Contemporary Violin Technique: book 1.
Boston: Galaxy Edition, 1966.
ROLLAND, Paul. The Teaching Of Action In String Playing. 1ª ed. EUA: Alfred Pub Co.,
2010.

ROLLAND, Paul. The Teaching Of Action In String Playing. EUA: University of Illinois,
2008. Videos em DVD.

ROLLAND, Paul. Movement in string playing: as it relates to violin hold, bowing, shifting
and vibrato. Disponível em: <https://pt.scribd.com/doc/30330901/Paul-Rolland-Lecture-
Movement-in-String-Playing-1978>. Acesso em 20 Mar. 2016.
ROLLAND, Paul. Basic Principles of violin playing. EUA: Alfred Pub Co., 2010.
ZWEIG, Mimi. String Pedagogy. Disponível em: <http://www.stringpedagogy.com/>.
Acesso em 15 Mar. 2016.