Você está na página 1de 141

Hardware Avançado

SENAC Rio, 27/08/2014

Laércio Vasconcelos
www.laercio.com.br
facebook.com/laerciovasconcelosoficial
https://www.youtube.com/user/MATEMATICAPARAVENCER
Avanços recentes em
 Processadores
 Chipsets
 Memórias

2
Processadores Intel 2000-2014
 Pentium 4 e derivados
 Pentium D, Pentium EE (duais)
 Core 2 Duo, Core 2 Quad Core 2 Extreme
(duais ou quad)
 Core i3, Core i5, Core i7

 Celeron, Pentium Dual Core, Celeron Dual


Core.
3
Processadores AMD 2000-2014
 Athlon 64
 Athlon 64 X2, Athlon X2
 Sempron
 Phenom, Phenom II
 AMD FX
 AMD Fusion

4
Desempenho aumenta

5
Microeletrônica
 Um processador moderno é formado por mais
de 100 milhões de microscópicos transistores.

 Exemplo: Intel Core i7 3970X (6 núcleos): 2,3


bilhões de transistores com 0,032 micron

1 micron (µ) = 0,001 mm = 1000 nm


1 nm = 0,001 micron

6
Pastilha (die) do Core i7

7
O trabalho dos transistores
 Os transistores formam os circuitos
eletrônicos que realizam as operações
lógicas e aritméticas, armazenamento e
transporte de dados

(ELETRÔNICA DIGITAL)

8
Corte transversal de um transistor
0,13µ = 130 nm

Atualmente (2014) a Intel usa tecnologia de


fabricação com 22 nm. A AMD, 32 nm.

9
Transistor MOS
A figura mostra um transistor MOS,
seu símbolo e o seu
funcionamento. Dois terminais
chamados Source e Drain (Fonte e
Dreno) funcionam como entrada e
saída de corrente. O terceiro
terminal é o GATE, e serve como
controle. Quando aplicamos uma
voltagem no GATE, um campo
elétrico é formado no interior do
transistores, e é liberada a
passagem de corrente entre
Source e Drain. O transistor está
então ligado, ou conduzindo.
Digitalmente isso pode representar
um bit 1. Quando desligamos a
tensão no GATE, cessa a corrente.
Isso pode representar digitalmente
o bit “0”. Todos os circuitos digitais
são feitos a partir desses
transistores.

10
Interior de um processador

Core i7

11
Core i7, 8 núcleos, DDR4

12
Caches L1 e L2

Cache L2: Cache L1:


Pentium 4 = 512 kB, 1 MB, 2 MB Pentium 4: 8 kB + 12k micro-ops
Athlon XP = 256 kB, 512 kB Athlon XP: 128 kB
Athlon 64: 512 kB, 1M, 2M

13
Cache L1, L2 e L3
A cache externa acelerava os acessos à memória DRAM. A cache interna,por sua vez,
acelerava os acessos feitos à cache externa.
No final dos anos 90, a cache externa passou a ser implementada dentro do processador.
Perdeu o sentido chamar as caches de interna e externa. A partir daí adotaram-se os termos
primária e secundária, ou caches de nível 1 (Level 1, ou L1) e de nível 2 (Level 2, ou L2).
Processadores ainda mais recentes, como o Phenom, Core i5 e Core i7, possuem ainda uma
cache L3, também interna.

Funcionamento das caches

14
Cache interna e cache externa
No início dos anos 90, a
chamada cache interna
era aquela localizada
dentro do processador.
Por exemplo, o
processador 80486
tinha 8 kB de cache
interna.
Placas mãe produzidas
entre 1990 e 2000,
aproximadamente,
tinham também uma
memória cache,
formada por chips
SRAM (RAM estática)
de alta velocidade. No Chips de memória SRAM que
início as placas vinham formavam a cache externa.
com 32 kB, depois
passaram para 64 kB,
128 kB, 256 kB e 512
kB. Esta era chamada
de cache externa.

15
Cache externa migra para o processador
No final dos anos 90, a cache
externa começou a migrar
para o interior do
processador. O processador
Pentium II era montado em
um cartucho que continha o
processador propriamente
dito e os chips que formavam
a cache externa. Isto permitiu
operar com caches mais
velozes. As primeiras versões
do Pentium II também
usavam este tipo de cartucho
e chips de memória cache
similares aos do Pentium II.
Modelos mais avançados do
Pentium III já tinham cache
L2 interna. É o que ocorre
com todos os processadores
modernos.
Pentium III e seu interior. No centro temos o
processador, e ao lado, os chips SRAM que formavam a
cache L2.

16
Waffer

17
Waffer maior = custo menor
Diâmetro do Waffer
3,75 cm (1968)
5 cm
7,5 cm
10 cm
12,5 cm
15 cm
20 cm
30 cm (2003 em diante)

18
Uma fábrica de chips
4 andares: filtros de ar
1 andar = SALA LIMPA
2 andares = tubulações e
fiação

19
Evolução dos processadores
(1971-2000)

20
Novos processos (2003-2013)
 90 nm (Intel Prescott e superiores)
 65 nm (Core 2 Duo)
 45 nm (Core i5, Core i7)
 32 nm (Intel, em 2010, AMD em 2011)
 22 nm (Intel, em 2012, AMD ??)
 15 nm (???)
 ???

21
Pentium 4
 Pentium 4 Willamette:
0,18 micron, 42.000.000 transistores
1.4 GHz a 2.0 GHz, cache L2 = 256 kB

 Pentium 4 Northwood
0,13 micron, 75.000.000 transistores
1.6 GHz a 2.8 GHz, cache L2 = 512 kB

 Pentium 4 HT (Hyper-Threading) Northwood:


0,13 micron, 80.000.000 transistores
2.4 GHz a 3.2 GHz, cache L2 = 512 kB

 Pentium 4 HT Prescott:
0,09 micron, 125.000.000 transistores
2.4 GHz a 3.8 GHz, cache L2 = 1 MB

22
Processador Pentium 4 – Socket 478

23
Pentium 4 – Socket LGA 775

24
Pentium 4 – Socket LGA 775

25
Socket LGA 775

26
Inédito: Novo processador, velho soquete

 Soquete do 386 diferente do soquete do 286


 Soquete do 486 diferente do soquete do 386
 Soquete do Pentium diferente do soquete do 486
 Soquete do Pentium II diferente do soquete do Pentium
 Soquete do Pentium III = Soquete do Pentium II
 Soquete do Pentium 4 diferente do soquete do Pentium III

 Mas o soquete do sucessor do Pentium 4 (Intel Core 2


Duo) é o mesmo do Pentium 4 (Soquete 775) !!!

27
Pentium 4 “definitivo”: Socket 478 (2001-
2005)

28
Final da era do Pentium 4: Socket 775

Interior Igual ao do
Pentium 4
Exterior diferente,
igual ao do sucessor
do Pentium 4.
Conseqüência
importante: Placas de
Pentium 4 com o
novo soquete
poderiam suportar o
novo processador
(Core 2 Duo)

29
Processador Athlon XP
Athlon
Duron
Athlon XP
Sempron
Socket A ou Socket 462

Mesmo núcleo com


modificações, entre 1999-
2012 !!!

30
Athlon 64

31
Athlon 64 = Athlon XP + instruções
de 64 bits
 100
milhões de transistores
Tecnologia: 0,13 / 0,09 / 0,065 micron

 64 bits

 Executa programas de 32 bits


normalmente. É um Athlon XP com 32 bits
adicionais.

32
Exemplo: Core 2 Duo
Cache L2:
2 MB
3 MB
4 MB
6 MB

33
Core 2 Quad / Extreme série “Q”

34
Exemplo: AMD Phenom Quad
Core
Cache L1: 128 kB x4
Cache L2: 512 kB x4
Cache L3: 2 MB

460 milhões de
transistores

35
Exemplo: Phenom II
A figura ao lado mostra a
organizaçcão de memória do
processador Phenom II. São quatro
núcleos, cada um com 128 kB de
cache L1 e 512 kB de cache L2.
Existe ainda uma cache L3 de 6 MB,
compartilhada entre os quatro
núcleos.
Este é apenas um exemplo
ilustrativo. Existem na verdade
versões diferentes do Phenom II,
com diferentes quantidades de
cache L3.

Organização interna do Phenom II

36
Phenom II X6
A figura mostra a pastilha de silício do Phenom II X6. É possível ver claramete
os 6 núcleos, cada um com sua cache L2 (áreas em roxo), e a cache L3
compartilhada, na parte direita.

37
Duron, Sempron e Celeron
 Versões simplificadas dos processadores
Intel e AMD

 Diferença principal: Cache L2 Menor:

Duron: 64 kB (Athlon XP = 256 kB)


Sempron: 256 kB e clock menor
Celeron: 128 kB (Pentium 4 = 512 kB)

38
Próximas e recentes gerações
90 nm (2003)
65 nm (2005)
45 nm (2007)
32 nm (2010)
22 nm (2012)
15 nm

39
Já existem transistores de 15 nm

Intel Developer Forum, fev/2003


40
Falhas de fabricação
 Nem todos os transistores dos chips
fabricados funcionam corretamente

 Cadachip é testado individualmente.


Apenas os chips bons são aproveitados

 Taxasde falhas:
1 em 1.000, 1 em 1.000.000 ou 1 em
1.000.000.000?

41
Manipulação atômica
 Com as tecnologias conhecidas, o
processo de miniaturização dos
transistores só poderá ser aplicado até
2015-2020, com transistores de 10 nm

A partir daí, novos processos serão


utilizados, envolvendo a manipulação
direta dos átomos: nanotecnologia.

42
Micro-operações
 Cada instrução de um programa é
decodificada e convertida em várias
micro-operações.

Ex: ADD EAX,EBX (EAX=EAX+EBX)


(CISC)

Load EAX; Add EBX; Store EAX


(RISC)
43
Micro-operações
 Todosos processadores dos PCs são
CISC, derivados do 8086

Intel: IA32
AMD: x86

 Porém, o núcleo interno é RISC

44
Paralelismo
 Pentium: Primeiro processador a utilizar
paralelismo

 Exemplo:
A=B+C e X=Y+Z podem ser executadas ao
mesmo tempo:

Load B; Load Y
Add C; Add Z
Store A; Store X

45
Dependência entre instruções
 Nem sempre instruções podem ser executadas
em paralelo. Exemplo:

A=B+C
X=Y+A

Load B; Load Y
Add C; (wait)
Store A; (wait)
(prox); Add A
(prox); Store X

46
Resultado:
 Terduas unidades de execução em
paralelo não implica em dobrar o
desempenho

47
Unidades de execução
O Pentium 4 tem 6 unidades de execução

 Asunidades ficam boa parte do tempo


ociosas porque o grau de dependência
entre as instruções é alto, dificultando o
paralelismo.

48
Unidades de execução

49
Hyper-Threading

50
Hyper-Threading Technology
O Pentium 4 HT opera como se fossem
dois processadores Pentium 4 dentro de
um só chip.

 2.40C; 2.60C; 2.80C


3.0; 3.06; 3.2 GHz
 Pentium Extreme Edition
(DUAL + HT)

51
Como funciona o HT

Recebe dois fluxos de instruções (Threads) e os identifica. As instruções dos


dois fluxos são sempre independentes e podem ser executadas em paralelo.
Aumenta o grau de paralelismo sem adicionar complexidade ao processador.

52
HT no Gerenciador de tarefas
No Windows ao pressionarmos
Control-Alt-Del é apresentado o
Gerenciador de Tarefas.
Clicando em Desempenho
vemos um gráfico de utilização
do processador ao longo do
tempo. Quando o processador
está muito ocupado, executando
muitos programas ao mesmo
tempo, o gráfico se aproxima de
100%. Em períodos de
ociosidade, o gráfico fica abaixo
de 10%.

53
HT no Gerenciador de tarefas
Quando usamos o Gerenciador de
tarefas em um computador com um
processador Pentium 4 HT, são
mostrados dois gráficos de
desempenho. Isto mostra que o
sistema “enxerga” este processador
como sendo dois processadores
independentes.

54
Core i7, 4 núcleos HT
No gerenciador de dispositivos,
cada núcleo de processamento é
indicado como um processador
independente.
Cada núcleo HT é visto como dois
processadores.

55
Atividade dos núcleos
No Gerenciador de tarefas vemos a
atividade (0 a 100%) de cada
núcleo, físico ou lógico.

56
Processadores com HT

Pentium 4 HT
Pentium D (não)
Pentium Extreme Edition: 2 núcleos HT
Core 2 Duo e derivados: não
Core i7: SIM
Core i5: NÃO*
Core i3: NÃO*

57
Arquitetura de placas mãe

58
Canal simples
Para entender o funcionamento do
duplo canal, vejamos primeiro como
funciona um circuito de memória
tradicional, de canal simples.
Um canal de memória DDR400 opera
com 64 bits e velocidade de 400
milhões de transferências por
segundo. Como cada transferência
engloba 8 bytes (64 bits), a taxa de
transferência resultante é 3200 MB/s.
Já o Pentium 4 com seus 64 bits e
FSB de 800 MHz suporta uma taxa de
6400 MB/s, duas vezes maior que a
suportada pelo canal de memória. O
resultado é que o processador precisa
esperar pela memória, reduzindo o
seu desempenho.

59
Canal duplo
Nas placas mãe com canal duplo,
existem dois canais de memória.
Cada um deles opera com 64 bits. Os
dois canais juntos, ao usarem
memórias DDR400, irão oferecer
cada um, a taxa de transferência de
3200 MB/s. O total será de 6400
MB/s, exatamente o que é exigido
pelo Pentium 4 com FSB de 800 MHz.

60
FSB: Front Side Bus
 Clock interno: velocidade de execução de
instruções

 Clock externo: velocidade de acesso ao


exterior do processador (ex: memória)
- também chamado de FSB ou System
Bus

61
FSB: Front Side Bus

62
Clock interno e clock externo

63
FSB na verdade liga processador –
chipset - memória

64
Diagrama de uma placa mãe
Recordemos do capítulo 2 o
diagrama clássico de uma placa
mãe. A “espinha dorsal” do
computador é o chipset, formado
por dois chips: Ponte Norte
(também chamado memory
controller hub) e a Ponte Sul
(também chamado I/O Controller
hub). A Ponte Norte faz a ligação
entre os elementos mais velozes
do computador: processador,
memória e placa de vídeo. A
Ponte Sul, que fica ligada na
Ponte Norte, está ligada aos slots
da placa mãe (exceto o da placa
de video) e contém as interfaces
de disco, USB, som, rede, etc.
A ligação entre o processador e a
Ponte Norte é chamada FSB Diagrama de um chipset para processadores
(Front Side Bus). Intel com suporte a memórias DDR3.

65
Clock externo: exemplos:
 Athlon XP: 266 MHz
 Athlon XP: 333 MHz
 Athlon XP: 400 MHz
 Athlon 64: 400 MHz

 Pentium 4: 400 MHz


 Pentium 4: 533 MHz
 Pentium 4: 800 MHz
 Pentium Extreme Edition: 1066 MHz

66
Clock externo: exemplos:
 Core2 Duo e derivados:
800 MHz
1066 MHz
1333 MHz
1600 MHz

67
HyperTransport
Como vimos, a grande diferença entre
a arquitetura tradicional e a utilizada
por processadores AMD modernos
(começando com o Athlon 64, lançado
em 2003) é a transferência dos canais
de memória (que antes ficavam na
Ponte Norte) para serem ligados
diretamente ao processador.
Na arquitetura AMD, a ligação entre o
processador e o chipset (que é uma
espécie de FSB) é chamda
HyperTransport. Dependendo do
processador, a velocidade deste
barramento chega até 4000 MHz.

68
QPI
Nos processadores Core i7,
Core i7 Extreme, Core i5 e
Core i3, a Intel passou a
utilizar uma arquitetura
parecida com a que já era
usada pela AMD desde
2003. Os canais de
memória foram
transferidos do chipset
para o processador. A
ligação entre o processador
e o chipset (que é uma
espécie de FSB) passou a
ser chamada de QPI
(QuickPath Interconnect).

69
Resumo: Processador e chipset
Nos últimos anos, os processadores evoluíram da tradicional arquitetura de Ponte
Norte/Ponte Sul com memória ligada na Ponte Norte, para outros esquemas com
a memória ligada diretamente no processador e um link de alta velocidade para
comunicação com o chipset. Visualmente não percebemos diferença ao ver a
placa mãe, e essas diferenças não afetam as técnicas de montagem de micros.
Entretanto um bom técnico precisa ter um bom conhecimento sobre a
arquitetura de micros modernos.

70
Processador - vídeo

71
Processador - vídeo

72
Vídeo intergrado (Sandy Bridge, 32 nm)

73
Vídeo intergrado (Ivy Bridge, 22 nm)

74
Formatos do Core i7

LGA 2011 / 1366 / 1155

75
Core i7 com LGA 2011
 Sandy Bridge
(32 nm)
 10, 12 ou 15
MB de cache
L3
 4 ou 6 núcleos

 Modelos atuais:
- Sem vídeo
- 32 nm

76
Socket LGA 2011

77
Placa mãe com LGA 2011

78
Qual é o mais rápido?

79
Qual é o mais rápido?
www.tomshardware.com
CHARTS
CPU CHARTS 2012

Escolher o benchmark

Depende da aplicação

80
Single Thread
 Desempenho
igual com um
ou mais
núcleos

81
Turbo boost e Turbo Core
Quando existem núcleos ociosos, é
aumentado o clock dos núcleos ativos.

82
Turbo boost original

83
Processadores AMD
 Soquetes:

Para DDR: 754, 939


Para DDR2: AM2, AM2+
Para DDR3: AM3, AM3+

Para APUs, DDR3: FM1, FM2

84
Athlon 64: Socket 754 x Socket 939
Você encontrará processadores Athlon 64 com dois tipos de soquetes:
Socket 754 e Socket 939. Uma das principais diferenças é que os modelos de 754
pinos operam com memórias de 64 bits, enquanto os de 939 pinos operam com
memórias de 128 bits.
Socket 754 Socket 939

85
Athlon 64
com
Socket
754

86
Athlon 64
com
Socket
939

87
Athlon 64
com
Socket
754

88
Athlon
64 com
Socket
939

89
939 / AM2 / AM2+ / AM3 / AM3+
 Muda apenas o tipo de DDR

 DDR : 754, 939


 DDR2 : AM2, AM2+
 DDR3 : AM3, AM3+

90
Processadores AMD

91
Socket AM2
O Socket AM2 foi criado para dar suporte a memórias DDR2, e passou a ser
usado pelos novos processadores AMD. Modelos que antes suportavam o Socket
939 foram lançados em novas versões para Socket AM2: Athlon 64, Athlon 64 X2,
Sempron. A memória máxima suportada é DDR2/800, em duplo canal.

Socket 939 Socket AM2

92
Socket AM2+
O Socket AM2+ tem a mesma
pinagem do Socket AM2. A
principal diferença é o suporte
a memórias DDR2/1066. A
velocidade do barramento
HyperTransport também foi
aumentada, de 2000 MHz (939
e AM2) para 3600 MHz
(AM2+).
Como a pinagem do Socket
AM2+ é idêntica à do Sokcet
AM2, os fabricantes em geral
não usam a indicação “AM2+”
no soquete. Na figura ao lado,
vemos um Socket indicado
como “AM2”, em uma placa
mãe que na verdade tem
Socket AM2+.

93
Socket AM3
O Socket AM3 foi criado para dar suporte a memórias DDR3 em duplo canal. O
primeiro processador a usá-lo foi o Phenom II, de quatro núcelos. Na versão
inicial, a memória máxima suportada é DDR3/1333.

94
Dois controladores de memória
Processadores para Socket AM3 possuem internamente dois
controladores de memória: um para DDR2 e outro para DDR3.
Desta forma o fabricante da placa mãe pode escolher produzir
placas com memórias DDR2 ou DDR3. Existem portanto:
 Placas mãe com Socket AM3 e soquetes para memórias DDR2.
 Placas mãe com Socket AM3 e soquetes para memórias DDR3.

O usuário não escolhe o tipo de memória. A escolha é do


fabricante da placa mãe, durante o seu projeto. Entretanto, nada
impede que algum fabricante decida usar soquetes para DDR2 e
DDR3. O usuário no caso escolheria qual tipo de memória deseja
usar, mas não ambos.

95
Compatibilidade entre AM3 e AM2
Processadores para Socket
AM3 podem ser encaixados e
funcionam em placas mãe com
Socket AM2 ou AM2+. Nesses
casos, ativam
automaticamente seu
controlador de memória DDR2.
É claro que o ideal, para obter
máximo desempenho, é
instalar esses processadores
em placas com Socket AM3 e
memórias DDR3.
A palavra final sobre
compatibilidade é do fabricante
da placa mãe. Consulte a
seção CPU Support no site do
fabricante da placa mãe para
verificar quais processadores
podem ser instalados em quais
placas.
96
Incompatibilidade entre AM2 e AM3
Processadores para Socket AM2 e AM2+ “encaixam” no Socekt
AM3, entretanto não funcionam. A AMD recomenda que seja
tomado muito cuidado com esse tipo de engano, pois nesse caso
o processador poderá queimar.

NÃO INSTALE PROCESSADORES PARA SOCKET AM2 OU


AM2+ EM PLACAS MÃE COM SOCKET AM3.

97
Socket AM3+ ou AM3b
Apresenta pinos mais grossos, para maior fornecimento de
corrente elétrica.

98
Athlon 64 X2
Em meados de 2005 a
AMD lançou seus
processadores duais. São
novos modelos do
processador Opteron, para
servidores, e o Athlon 64
X2, para uso em
desktops, usando placas
com Socket 939.
Com seus dois núcleos,
seu desempenho tende a
ser de 50% a 100%
maior, dependendo da
aplicação. Inicialmente
era produzido com a
tecnologia de fabricação
de 90 nm.

99
Modelos de Athlon 64 X2
 Bom
desempenho
em
comparação
com Pentium
D.
 Desvantagem
em relação ao
Core 2 Duo.

100
AMD Phenom
O Phenom é o primeiro processador
de quatro núcleos (Quad-Core) da
AMD. Foram inicialmente lançados
modelos de quatro núcleos (Phenom
X4) e de três núcleos (Phenom X3).
Mais recentemente foi lançada a
segunda geração, o Phenom II, nas
versões para 4, 3 e 2 núcleos.
Processadores Phenom são baseados
na arquitetura K10. A primeira versão
do seu núcleo é chamada Barcelona.
São quatro núcleos em uma única
pastilha (em inglês, die). Cada núcleo
tem 128 kB de cache L1 e 512 kB de
cache L2 exclusiva. Uma cache L3 de
2 MB está presente no chip, e é
compartilhada entre os quatro núcleos
(o Phenom II pode ter cache L3 de 4
MB ou 6 MB). O Phenom original tem
cerca de 460 milhões de transistores.

101
Núcleos independentes
Os quatro núcleos operam
com freqüências e
voltagens independentes.
Durante um pico com carga
máxima de trabalho, os
núcleos operam com
freqüência e voltagens
máximas, mas nos períodos
em que a carga máxima de
trabalho não é exigida, os
núcleos podem ter suas
voltagens e freqüências
reduzidas de forma
independente, resultando
em redução no consumo de
energia e no aquecimento.

A pastilha de silício do Phenom, com 460 milhões


de transistores

102
Caches L1, L2 e L3
A figura ao lado mostra a
estrutura interna do Phenom,
destacando os núcleos e as
suas caches. Cada núcleo tem
à sua disposição caches L1 e L2
(128 kB e 512 kB), além da
cache L3 de 2 MB
compartilhada. O chip tem dois
canais de memória DDR2,
suportando DDR2/400,
DDR2/533, DDR2/667,
DDR2/800 e DDR2/1066. Todos
usam o processo de 65 nm.
Seu soquete é o AM2.
OBS: O Phenom II já usa o
processo de 45 nm e possui
cache L3 maior.

103
Modelos disponíveis
Um Phenom é na verdade um Athlon 64 “X4”, com grandes melhoramentos. Os
modelos disponíveis estão descritos em www.amdcompare.com. Todos eles usam
o Socket AM2+, uma nova versão com a mesma disposição de pinos do AM2, mas
com diferenças na alimentação elétrica e na maior velocidade do barramento
HyperTransport.

104
Phenom X3
A AMD também lançou versões do Phenom com 3 núcleos. A idéia inicial é
aproveitar processadores com defeito de fabricação. Um único transistor
defeituoso normalmente inutiliza um chip inteiro. No caso a AMD simplesmente
pode desativar um dos núcleos e vender este processador como um “Phenom X3”.

105
Phenom II
No final de 2008 foi lançada uma nova
versão do Phenom, porém bastante
parecido. É o Phenom II, nas versões
X4, X3 e X2 (4, 3 e 2 núcleos). Existem
modelos para Socket AM2+ e para
Socket AM3. A cache L3 foi aumentada
em alguns modelos para 4 MB e em
outros para 6 MB (eram 2 MB nos
modelos anteriores). As caches L1 (128
kB por núcleo) e L2 (512 kB por núcleo)
foram mantidas inalteradas. Quanto ao
barramento HT, existem versões de
3600 e 4000 MHz.
O Phenom II marcou o início da
utilização do processo de fabricação de
45 nm pela AMD, como sempre, um ano
depois da Intel. Os dois primeiros
modelos (920 e 940) usavam ainda o
Socket AM2+, com suporte a memórias
DDR2 (até DDR2/1066).

106
Modelos do Phenom II X4
Devido à sua cache L3 maior (6 MB contra 2 MB do Phenom original), sua dissipação elétrica é
elevada, 125 watts. A seguir foram lançados mais modelos com clocks um pouco menores e menor
dissipação elétrica (95 watts). A cache L3 também foi reduzida para 4 MB, ainda assim do dobro da
usada no Phenom original. Esses novos modelos usam o Socket AM3 e suporte a memórias DDR3
(até DDR3/1333). Podem ser encaixados tanto no Socket AM3 quanto no AM2 e no AM2+. Portanto
quem já possui uma placa mãe com Socket AM2 ou AM2+ pode fazer um upgrade de CPU usando
essas versões do Phenom II. Nesses casos será preciso usar memórias DDR2. É preciso
entretanto consultar o site do fabricante da placa mãe para comprovar a compatibilidade, pois pode
ser necessária uma atualização de BIOS. Também é preciso confirmar a compatibilidade com o
consumo elétrico.

107
Phenom II X3
Assim como ocorreu com o Phenom original, o Phenom II também foi lançado em
versões de 3 núcleos, chamadas Phenom II X3. As primeiras versões são
indicadas na tabela abaixo. Em meados de 2009 a AMD lançou também o Phenom
II X2, com dois núcleos, Socket AM3 e 6 MB de cache L3.

Phenom II X3

Phenom II X2

108
Phenom II X6
A tendência a partir de agora é
que sejam lançados processadores
com número cada vez maior de
núcleos. Em 2005 a Intel e e AMD
lançaram processadores de dois
núcleos. Em 2006 a Intel chegou a
4 núcleos (Core 2 Quad), e em
2008 foi a vez da AMD (Phenom).
Em 2009 a Intel lançou o primeiro
modelo do Core i7 com 6 núcleos,
o 980X, e em 2010 a AMD lançou o
seu modelo de 6 núcleos, o
Phenom II X6.

Phenom II X6

109
Phenom II X6
A tabela abaixo mostra os primeiros modelos do Phenom II X6. Note que os
dois primeiros apresentam elevado consumo elétrico: 125 watts, e são
bastante críticos em relação à temperatura: não podem ultrapassar o limite
máximo de 62°C.

Modelo Part # Clock Temp Máx Potência


1090T HDT90ZFBGRBOX 3.2 GHz 62°C 125 W
1055T HDT55TFBGRBOX 2.8 GHz 62°C 125 W
1055T HDT55TWFGRBOX 2.8 GHz 71°C 95 W

110
Phenom II X6
A tabela ao lado mostra algumas HyperTransport 4000 MHz
características dos primeiros modelos
do Phenom II X6. Cada núcleo tem Cache L1 128 kB x6
cache L1 com 128 kB e L2 com 512 kB.
A cache L3 é compartilhada e tem 6 Cache L2 512 kB x6
MB, assim como ocorre com o Phenom
II X4. Cache L3 6 MB

O soquete utilizado é o AM3. É preciso Soquete AM3


utilizar uma placa mãe avançada, de
preferência com suporte a CPUs de 140 Processo 45 nm
watts.

111
Phenom II X6
A figura mostra a pastilha de silício do Phenom II X6. É possível ver claramete
os 6 núcleos, cada um com sua cache L2 (áreas em roxo), e a cache L3
compartilhada, na parte direita.

112
Phenom II X4
Modelo Clock HT MHz Temp Pot. Cache Cache Cache Soquete/Memória
L1 L2 L3

965 3.4 GHz 4000 62°C 140 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM3, DDR3/1333
955 3.2 GHz 4000 62°C 125 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM3, DDR3/1333
B95 3.0 GHz 4000 71°C 95 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM3, DDR3/1333
945 3.0 GHz 4000 62°C 125 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM3, DDR3/1333
940 3.0 GHz 3600 62°C 125 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM2+, DDR2/1066
B93 3.0 GHz 4000 71°C 95 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM3, DDR3/1333
925 3.0 GHz 4000 71°C 95 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM3, DDR3/1333
920 2.8 GHz 3600 62°C 125 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM2+, DDR2/1066
910 2.6 GHz 4000 71°C 95 W 128 kBx4 512 kBx4 4 MB AM3, DDR3/1333
905e 2.5 GHz 4000 70°C 65 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM3, DDR3/1333
900e 2.4 GHz 4000 70°C 65 W 128 kBx4 512 kBx4 6 MB AM3, DDR3/1333
820 2.8 GHz 4000 70°C 95 W 128 kBx4 512 kBx4 4 MB AM3, DDR3/1333
810 2.6 GHz 4000 71°C 95 W 128 kBx4 512 kBx4 4 MB AM3, DDR3/1333
805 2.5 GHz 4000 71°C 95 W 128 kBx4 512 kBx4 4 MB AM3, DDR3/1333

113
Phenom II X3
Modelo Clock HT Temp Pot. Cache Cache Cache Soquete/Memória
L1 L2 L3

B75 3.0 GHz 4000 73°C 95 W 128 kBx3 512 kBx3 6 MB AM3, DDR3/1333

740 3.0 GHz 4000 73°C 95 W 128 kBx3 512 kBx3 6 MB AM3, DDR3/1333

B73 2.8 GHz 4000 73°C 95 W 128 kBx3 512 kBx3 6 MB AM3, DDR3/1333

720 2.8 GHz 4000 73°C 95 W 128 kBx3 512 kBx3 6 MB AM3, DDR3/1333

715 2.8 GHz 4000 73°C 95 W 128 kBx3 512 kBx3 6 MB AM3, DDR3/1333

710 2.6 GHz 4000 73°C 95 W 128 kBx3 512 kBx3 6 MB AM3, DDR3/1333

705e 2.5 GHz 4000 72°C 65 W 128 kBx3 512 kBx3 6 MB AM3, DDR3/1333

700e 2.4 GHz 4000 72°C 65 W 128 kBx3 512 kBx3 6 MB AM3, DDR3/1333

114
Phenom II X2
Modelo Clock HT Temp Pot. Cache Cache Cache Soquete/Memória
MHz L1 L2 L3

550 3.1 GHz 4000 70°C 80 W 128 kBx2 512 kBx2 6 MB AM3, DDR3/1333

545 3.0 GHz 4000 70°C 80 W 128 kBx2 512 kBx2 6 MB AM3, DDR3/1333

B55 3.0 GHz 4400 70°C 80 W 128 kBx2 512 kBx2 6 MB AM3, DDR3/1333

B53 2.8 GHz 4400 70°C 80 W 128 kBx2 512 kBx2 6 MB AM3, DDR3/1333

115
Athlon II
Modelo Clock interno Cache L2 Consumo Memória H. Transport Soquete
Athlon II X4 630 2.8 GHz 4 x 512 kB 95 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3
Athlon II X4 620 2.6 GHz 4 x 512 kB 95 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3
Athlon II X4 605e 2.3 GHz 4 x 512 kB 45 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3
Athlon II X4 600e 2.2 GHz 4 x 512 kB 45 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3

Athlon II X3 405e 2.3 GHz 3 x 512 kB 45 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3
Athlon II X3 400e 2.2 GHz 3 x 512 kB 45 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3

Athlon II X2 250 3.0 GHz 2 x 512 kB 65 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3
Athlon II X2 B24 3.0 GHz 2 x 512 kB 65 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3
Athlon II X2 245 2.9 GHz 2 x 512 kB 65 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3
Athlon II X2 B22 2.8 GHz 2 x 512 kB 65 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3
Athlon II X2 240 2.8 GHz 2 x 512 kB 65 watts DDR3/1333 4000 MHz AM3

116
Bulldozer (AMD FX)
 4, 6 ou 8
núcleos
 32 nm
 8 MB L2
 8 MB L3
 AM3+

117
AMD FX

118
Placa mãe AM3+

119
AMD FX - modelos

120
Características térmicas

121
AMD Fusion
 OBS: Processadores para Socket AM3+ e
anteriores não tinham video integrado. O
vídeo integrado ficava no chipset (ATI).
 A AMD moveu o vídeo integrado (antes no
chipset) para o processador. Chamou este
novo processador de APU.
 APU = CPU + GPU

(Advanced Processing Unit)

122
APU

123
A10 5800K

124
Socket FM1

125
Placa mãe Socket FM2

126
Modelos de APUs

127
Aquecimento
 Em 1995 os processadores dissipavam
entre 10 e 20 watts

 Em 1999, cerca de 30 watts

 Em 2003, de 50 a 70 watts!!!

 Atualmente: 60 a 130 watts !!!!!!!!!!!!!!!!

128
É preciso usar coolers maiores!

129
Consumo de energia em um
PC moderno
 Processador: 60-130 watts
 Chipset: 10 – 20 watts
 Gravador de CDs: 20-30 watts
 Placa 3D: 30 – 100 watts
 Disco rígido: 10-15 watts

 Mais consumo = mais aquecimento

130
Para evitar o aquecimento
 Usar gabinete maior (midi torre)
 Gabinete com duto lateral
 Usar ventilador adicional no gabinete
 Organizar cabos flat
 Espaçar os componentes quentes

131
Duto lateral

132
Novos processadores AMD
e Intel
http://products.amd.com

http://ark.intel.com

133
Áreas de TI (TIC)
 Hardware
 Redes

 Programação
 Banco de dados
 Aplicações WEB
 Aplicações móveis
 Segurança
…

134
Áreas de Tecnologia / Ciência
 Engenharia
 Petróleo/Gás
 Mecatrônica / Robótica
 Ciência dos materiais
…

 Ciência sem fronteiras

135
Embasamento
 Matemática
 Português
 Inglês
 “Informática”
 Física
/ Química
 Conhecimentos gerais

136
Matemática

137
Português
 Pesso a vosseis  Naum
 Polco …
 Munitor
 Xadrex
 Terçeiro
 Diante mão
 Inbessil
 Ca

138
Ranking PISA 2013

139
Brasil, 6º PIB mundial... (?)

140
FIM
Obrigado pela atenção

 Laércio Vasconcelos
 www.laercio.com.br
 facebook.com/laerciovasconcelosoficial
 https://www.youtube.com/user/MATEMATICAPARAVENCER