Você está na página 1de 21

1

Eletricidade Aplicada
Prof. Vernetti
Lista de exercícios 1

1. POTÊNCIAS DE DEZ E PREFIXOS, NOTAÇÃO CIENTÍFICA E DE ENGENHARIA


2. ESTRUTURA DA MATÉRIA E CARGA ELÉTRICA
3. LEI DE COULOMB
4. POTENCIAL ELÉTRICO
5. CORRENTE ELÉTRICA E RESISTÊNCIA
6. LEI DE OHM
7. POTÊNCIA, ENERGIA ELÉTRICA E RENDIMENTO
8. LEIS DE KIRCHHOFF
9. DIVISOR DE TENSÃO E DIVISOR DE CORRENTE
10. FORÇA ELETROMOTRIZ E RESISTÊNCIA INTERNA
11. MÉTODO DE MALHAS (DAS CORRENTES DE MALHA)
12. LINEARIDADE E SUPERPOSIÇÃO
13. CAPACITÂNCIA E DIELÉTRICOS
14. INDUTORES

1. Potências de dez e prefixos, notação científica e de engenharia

1. Efetuar as operações a seguir, expressando os resultados como potências de dez:


(a) 4.500 + 6.880.910
(b) 9.104 + 5,4.103
(c) 0,5.10-3 – 6.10-5
(d) 1,5.103 + 50.000.10-3 – 0,006.105
(e) 52,01 + 250.10-3 + 0,021.102
(f) 0,0000000003 + 101.10-10
102 103 104
(g)
102
102  23  54
(h)
7 3
(i) (2,5.103)3
(j) ((2.10-3)(0,8.104)(0,003.105))3
Resp.: Como não foi especificada uma notação particular, optou-se pela notação científica com duas
casas decimais, obtendo-se
(a) 6,89.106; (b) 1,45.104; (c) 4,40.10-4; (d) 9,50.102; (e) 5,44.101; (f) 1,04.10-8; (g) 1,00.101; (h)
2,68.102; (i) 1,56.1010; (j) 1,11.1011

2. A notação científica impõe que a vírgula apareça logo após o primeiro algarismo maior ou igual a 1,
mas menor do que 10. Uma potência de dez virá em seguida, mesmo que seja dez elevado a zero.
Expressar os seguintes números em notação científica:
(a) 10.000
(b) 0,0001
(c) 1.000
(d) 1.000.000
2
(e) 0,0000001
(f) 0,00001
Resp.: (a) 1,00.104; (b) 1,00.10-4; (c) 1,00.103; (d) 1,00.106; (e) 1,00.10-7; (f) 1,00.10-5

3. Segundo a notação de engenharia, as potências de dez devem ter expoentes múltiplos de três (devido
ao fato de que certas potências têm certos prefixos associados a elas, como o micro, ) e a mantissa deve
ser maior ou igual a 1, mas menor do que 1.000. Essa notação pode ser usada com ponto flutuante (isto
é, tantos números após a vírgula quanto possível) ou com precisão até um determinado número de
casas decimais. Efetuar as operações a seguir, expressando as respostas em notação de engenharia:
(300)2  (100)
(a)
104
(60.500)2  (103 )2
(b)
(104 )2
(4.800)2  (400)
(c)
0, 05
(0, 003)3  (0, 00007) 2  (750) 2
(d)
100  (0, 0007)
1/ 2

(e) [(45.000)2 ]  [(22)3 ]


(f) [(0,000016)1/ 2 ]  [(100.000)5 ]  [0,035]
(0,000027)1/ 3
(g)
210.000
Resp.: (a) 900; (b) 36,6025.106; (c) 1,8432.1011; (d) 2,81276.10-4; (e) 1,901766.10-5; (f) 1,4.1021; (g)
1,42857.10-7.
4. Expressar os números a seguir usando um dos seguintes prefixos: p (10-12), n (10-9),  (10-6), m (10-
3), k (103), M (106), G (109), T (1012).

(a) 15.000
(b) 0,03010
(c) 7.400.000
(d) 0,0000068
(e) 0,00040200
(f) 0,0000000003
Resp.: (a) 15k; (b) 30,10m; (c) 7,40M; (d) 6,80e)402,(f)0,30n

5. Efetuar as conversões a seguir:


(a) 6.103s para megassegundos
(b) 4.10-5F para microfarads
(c) 0,06F para nanofarads
(d) 8.400ps para microssegundos
(e) 0,007km para milímetros
(f) 250.103mm para quilômetros
(g) 1,8min para segundos
(h) 1,6dia para segundos
(i) 3,5h para milissegundos
(j) 0,00000015F para nanofarads
(k) 3.750.000s para dias
(l) 25.455.10-7A para miliampéres
(m) 255.730Wh para quilowatthora
(n) 8.760.007.870W para gigawatt
Resp.:
3
(a) 0,006Ms; (b) 40F; (c) 60nF; (d) 8.400.000s; (e) 7.000mm; (f) 0,25km; (g) 108s; (h) 138.240s;
(i) 302.400.000ms; (j) 150nF; (k) 43,40278dias; (l) 25.455.10-4mA; (m) 255,73kWh; (n)
8,76GW

2. Estrutura da matéria e carga elétrica

6. Segundo o modelo de Bohr da estrutura atômica dos elementos, os elétrons de um átomo ocupam
determinados níveis orbitais concêntricos ao núcleo do átomo. O conjunto dessas órbitas ao redor do
núcleo é denominado eletrosfera. Para um átomo de potássio estável, o qual possui 19 elétrons na
eletrosfera, determinar: (a) a carga elétrica de sua eletrosfera, (b) a carga elétrica do átomo, (c) o
número atômico do átomo.
Resp.:
(a) carga elétrica da eletrosfera = 3,0438.10-18C
(b) carga elétrica do átomo = 0C
(c) 19

7. Determinar a quantidade de elétrons livres em um grama de alumínio, supondo 1 elétron livre por
átomo. Dados: massa atômica = 26,98 g/mol; número de Avogadro = 6,02.1023 átomos/mol.
Resp.: 2,23128.1022 elétrons livres

8. A carga elétrica de 6,02.1023 prótons é denominada 1 faraday. Determinar a carga elétrica em


Coulomb de 5 faraday.
Resp.: 482.202C

9. A eletrosfera de um átomo estável de ferro contém 26 elétrons. Determinar a carga elétrica de sua
eletrosfera.
Resp.: 4,1652.10-18C

10. Um corpo tem uma carga elétrica de -50.10-6C. Determinar o número de elétrons em excesso no
corpo.
Resp.: 3,1211.1014 elétrons em excesso

11. Um corpo está carregado com uma carga elétrica de +8,2.10-6C. Determinar o número de
elétrons em falta no corpo.
Resp.: 5,1186.1013 elétrons em falta

12. Um corpo está carregado com uma carga de -20.10-9 C. Determinar o número de elétrons em
excesso deste corpo.
Resp.: 1,24844.1011 elétrons em excesso

3. Lei de Coulomb

13. Calcular o módulo da forca eletrostática entre duas cargas puntiformes de 0,1C cada uma,
distanciadas entre si de 10cm.
Resp.: 8,99.10-3N

14. Dois corpos foram eletrizados positivamente. Um dos corpos ficou com uma carga de 10-5C e o
outro com uma carga de 10-7C. Determinar a força de repulsão que aparecerá entre eles, se os mesmos
forem colocados a uma distância de 10-3m um do outro. Considerar a constante de proporcionalidade
no vácuo igual a 9.109 N.m2/C2.
Resp.: 9.000N
4
15. Duas cargas de 8.10-4C e 2.10-3C estão separadas por 5 cm, no vácuo. Calcular o valor da força de
repulsão entre elas.
Resp.: 5,76.106N

16. Duas cargas elétricas Q1 = 10.10-6C e Q2 = -2.10-6C situadas no vácuo estão separadas por uma
distância de 0,2m. Determinar o valor da força de atração entre elas.
Resp.: 4,5N

17. Uma carga de 10-12C é colocada a uma distância de 10-5m de uma carga Q. Entre as cargas aparece
uma força de atração igual a 27.10-4N. Determinar o valor da carga Q. Considerar a constante de
proporcionalidade no vácuo igual a 9.109 N.m2/C2.
Resp.: 3,0.10-11C

18. Uma carga de 10-9C é colocada a uma distância de 2.10-2m de uma carga Q. Entre as cargas
aparece uma força de atração igual a 9.10-5N. Determinar o valor da carga Q. Considerar a constante de
proporcionalidade no vácuo igual a 9.109 N.m2/C2.
Resp.: 4,0.10-9C

19. Determinar a distância no vácuo entre duas cargas positivas iguais a 10-4C, para que a força
elétrica de repulsão entre elas tenha intensidade 10 N.
Resp.: 3m

20. Duas cargas elétricas iguais são colocadas no vácuo separadas por uma distância de 2m. A
intensidade da força de repulsão entre elas é de 3,6.102 N. Determinar o valor das cargas.
Resp.: 4.10-4C

21. Duas cargas elétricas puntiformes positivas e iguais a Q no vácuo estão separadas por uma
distância de 2m. Sabendo que a força de repulsão entre elas tem intensidade igual a 0,1 N, calcular Q.
Resp.: 6,67.10-6C

22. Considerando que a distância entre o elétron e o próton no átomo de hidrogênio é da ordem de
5,3.10 m, determinar a força de atração eletrostática entre as partículas.
-11

Resp.: 8,22273.10-8N

23. Uma pequena esfera recebe uma carga de 40C e outra esfera, de diâmetro igual, recebe uma
carga –10C. As esferas são, então, colocadas próximas uma da outra a uma distância de 5.10-2m entre
as mesmas. Determinar a força de interação entre elas.
Resp.: 1.440N

24. Duas cargas puntiformes Q1 = 10-6C e Q2 = 4.10-6C estão situadas nos pontos A e B e separadas
por uma distância de 0,3 m no vácuo. Determinar a força elétrica resultante sobre uma terceira carga
Q3 = 2.10-6 C, colocada no ponto médio do segmento AB.
Resp.: 2,4N em sentido contrário a Q2

25. Calcular a força resultante sobre q0 em relação às cargas q1 e q2, dispostas conforme a figura
abaixo.
q1 = 20 C q2 = -3  C q0 = -10 C

2m 4m
Resp.: 0,033125N no sentido de Q1
5
4. Potencial elétrico

26. Uma partícula eletrizada com carga q=7,5C encontra-se num campo elétrico. A partícula é
deslocada de um ponto A (VA=30V) até um ponto B (VB=18V). Determinar o trabalho da força elétrica.
Resp.: 90 J

27. Num campo elétrico, transporta-se uma carga q de 2.10-6C de ponto X até um ponto Y. O trabalho
da força elétrica é de -6.10-5J. Determinar a diferença de potencial entre os pontos X e Y.
Resp.: - 30 V

5. Corrente elétrica e resistência

28. Como a energia elétrica em um resistor é inteiramente convertida em calor, o material daquele
possui um limite de capacidade para suportar a dissipação de calor. Na verdade, todo resistor possui,
além de sua resistência, uma segunda especificação técnica, a qual traduz exatamente a quantidade de
calor que o mesmo pode suportar sem perder as suas características de resistor. Esta especificação é
dada através da potência. Sendo assim, se um resistor possui especificação de 10 /1/2 W, determinar
o valor da máxima tensão que pode ser aplicada aos seus terminais.
Resp.: 2,236 V

29. Um fio de cobre de 0,20 cm de diâmetro suporta uma corrente elétrica máxima de 25A.
Considerando que esse fio tenha 380 m de comprimento e que o mesmo é percorrido por uma corrente
de 25A, calcular: (a) a resistência do fio, sabendo que a sua resistividade à 20°C é 1,7.10-8 m; (b) a
queda de tensão no fio; (c) a potência dissipada por efeito Joule; (d) a queda de tensão no fio
trabalhando a 45°C; (e) a bitola (área de seção reta) do fio para que à 20°C o mesmo apresente uma
queda de tensão máxima igual a 11V; (f) a potência dissipada no fio com a nova bitola. Dado: 20 °C =
0,00393°C-1
Resp.: (a) 2,057 (b) 51,42 V; (c) 1285,5 W; (d) 56,5 V; (e) 14,68.10-6 m²; (f) 275 W

30. Um fio de cobre recozido de 4.10-6m2 possui 50m de comprimento e resistividade a 20 °C igual a
1,7.10-8.m. Determinar a potência dissipada no fio quando circula através do mesmo uma corrente de
10A. Considerando a mesma corrente, determinar a potência que seria dissipada a uma temperatura de
38°C. Dado: 20 °C = 0,00393°C-1.
Resp.: 21,25W; 22,75 W

31. Por uma secção transversal de um fio de cobre passa uma carga elétrica de 20C em 0,5 segundos.
Calcular a corrente elétrica.
Resp.: 40 A

32. O filamento de uma lâmpada é percorrido por uma corrente constante de 2A. Calcular a carga
elétrica que passa pelo filamento em 20 segundos.
Resp.: 40 C

33. No intervalo de 2s, passam 6.1020 elétrons pela secção transversal de um condutor metálico.
Determinar a corrente elétrica que atravessa o condutor, sabendo que a carga elétrica de um elétron é
1,6.10-19C.
Resp.: 48 A

34. Um condutor metálico é percorrido por uma corrente elétrica contínua de 8A. Determinar o
número de elétrons que atravessam uma secção transversal do condutor em 5s.
Resp.: 2,5.1020 elétrons
6
35. Os gráficos (a), (b) e (c) abaixo ilustram a variação da corrente elétrica em um fio condutor, em
função do tempo. Para cada um dos gráficos, determinar a carga elétrica que passa por uma secção
transversal desse condutor, em 5s.
i(A) i(A) i(A)

24

10 6

3 t(s) 1 2 3 t(s) 4 8 t(s)

(a) (b) (c)


Resp.: (a) 100 C; (b) 50 C; (c) 36 C

36. A corrente elétrica de um aquecedor elétrico é 7,5A. Determinar a quantidade de carga elétrica
que passa pelo aquecedor em 30 segundos.
Resp.: 225 C

37. Um fio é atravessado por 2.1020 elétrons em 20s. Determinar a intensidade da corrente elétrica
nesse fio.
Resp.: 1,602 A

38. Dada a barra de cobre abaixo, determinar a resistência elétrica na direção do eixo aa’ e do eixo
bb’. Supor que as superfícies são equipotenciais. Dado: Cu (20oC) =1,7.10-8 .m.
b

1 cm
a a'

2 cm

b'
50 cm
Resp.: Raa’ = 42,5.10-6 ; Rbb’ = 1,7.10-8 

39. Um barramento de cobre recozido possui uma seção reta de 2,5cm2 e comprimento de 0,45m.
Determinar a resistência entre as extremidades do barramento a 60oC, sabendo que a resistividade do
material é 1,72.10-8.m a 20oC e o seu coeficiente de temperatura é 0,00393 oC-1.
Resp.: 𝑅20℃ = 30,96 ∙ 10−6 Ω ; 𝑅60℃ = 35,83 ∙ 10−6 Ω

40. Determinar a resistência de um condutor de cobre recozido para as temperaturas de 5oC e 35oC,
sabendo que, a 20oC, a sua resistência é 4,33 e o seu coeficiente de temperatura é 0,00393 oC-1.
Resp.: 𝑅5℃ = 4.07Ω ; 𝑅35℃ = 4,42Ω

41. Determinar a condutância e a condutividade (a 20ºC) de um resistor, sabendo que a sua


resistividade a 20ºC é 1,7.10-8 .m, possui seção transversal de 0,1 m2 e comprimento de 2 cm.
𝑆
Resp.: G = 3,4.10-9 S; 𝜎 = 58,82 ∙ 106 𝑚
7
Tabela 1- Código de cores para resistores (4 faixas de cores)
Cor 1ª. Faixa 2ª Faixa Multiplicador Tolerância
Preto 0 0 x1
Marron 1 1 x 10 ±1%
Vermelho 2 2 x 100 ±2%
Laranja 3 3 x1k
Amarelo 4 4 x 10 k
Verde 5 5 x 100 k ± 0,5 %
Azul 6 6 x1M ± 0,25 %
Violeta 7 7 x 10 M ± 0,1 %
Cinza 8 8 ± 0,05 %
Branco 9 9
Dourado x 0,1 ±5%
Prateado x 0,01 ± 10 %
Sem cor ± 20 %

Tabela 2- Código de cores para resistores (5 faixas de cores)


Cor 1ª. Faixa 2ª Faixa 3ª Faixa Multiplicador Tolerância
Preto 0 0 0 x1
Marron 1 1 1 x 10 ±1%
Vermelho 2 2 2 x 100 ±2%
Laranja 3 3 3 x1k
Amarelo 4 4 4 x 10 k
Verde 5 5 5 x 100 k ± 0,5 %
Azul 6 6 6 x1M ± 0,25 %
Violeta 7 7 7 x 10 M ± 0,1 %
Cinza 8 8 8 ± 0,05 %
Branco 9 9 9
Dourado x 0,1 ±5%
Prateado x 0,01 ± 10 %
Sem cor ± 20 %

42. Determinar a resistência e a respectiva tolerância para resistores com os seguintes códigos de
cores:
(a) cinza-vermelho-preto-dourado-marron;
(b)cinza,vermelho,laranja,marrom
(c) laranja-branco-vermelho-prateado-incolor;
(d) marron-cinza-vermelho-ouro;
(e) verde-cinza-vermelho-dourado;
(f) vermelho-violeta-laranja-prateado.
Resp.: (a) 82,0  ± 1%; (b) 82 k ± 1%; (c) 3,92  ± 20 %; (d) 1800 ± 5%; (e) 5800 ± 5 %; (f) 27
k± 10 %
8
43. Especificar as cores para os seguintes resistores:
(a) 3,3 k5%;
(b) 37 k10%;
(c) 10 M10%;
(d) 56 10%.
Resp.: (a) laranja, laranja, laranja dourado;
(b) laranja, violeta laranja prateado;
(c) marron, preto, azul prateado;
(d) verde azul preto prateado.

6. Lei de Ohm

44. Um chuveiro elétrico é submetido a uma diferença de potencial de 220V, sendo percorrido por
uma corrente elétrica de 10A. Determinar a resistência elétrica do chuveiro.
Resp.: 22 Ω

45. Determinar a diferença de potencial que deve ser aplicada a um resistor de resistência 6 para
ser atravessado por uma corrente elétrica de 2A.
Resp.: 12 V

46. Uma lâmpada incandescente é submetida a uma diferença de potencial de 110V, sendo
percorrida por uma corrente elétrica de 5,5A. Determinar nessas condições o valor da resistência
elétrica do filamento da lâmpada.
Resp.: 20 Ω

47. Nos extremos de um resistor de 200 , aplica-se uma diferença de potencial de 100V.
Determinar a corrente elétrica que percorre o resistor.
Resp.: 0,5 A

48. Um resistor ôhmico, quando submetido a uma diferença de potencial de 20V, é percorrido por
uma corrente elétrica de 4 A. Determinar a diferença de potencial que deve ser aplicada a ele para que
o resistor seja percorrido por uma corrente elétrica de 3A.
Resp.: 15 V

49. A curva característica de um resistor ôhmico é dada na figura abaixo. Determinar a sua
resistência elétrica.
v(V)

25

10

2 5 i(A)

Resp.: 5 Ω

50. A curva característica de um resistor ôhmico é dada na figura abaixo. Determinar a sua
resistência elétrica e o valor de i2.
9
v(V)

100

40

4 i2 i(A)

Resp.: 10 Ω e 10 A

51. A curva característica de um resistor é dada na figura abaixo. Determinar a sua resistência
elétrica e os valores de v2 e i1.

v(V)

v2

i1 4 7 i(A)
Resp.: 2 Ω, 14 V e 1,5 A

7. Potência, energia elétrica e rendimento

52. Quando uma lâmpada é ligada a uma tensão de 120V, a corrente que flui pelo filamento da
lâmpada vale 1A. Determinar a potência da lâmpada.
Resp.: 120 W

53. Calcular a corrente que percorre o filamento de uma lâmpada de 120V e 60W.
Resp.: 0,5 A

54. Em um resistor de resistência igual a 10 circula uma corrente com intensidade igual a 2A.
Calcular a potência dissipada no resistor.
Resp.: 40 W

55. De acordo com o fabricante, um determinado resistor de 100 pode dissipar, no máximo,
potência de 1 W. Determinar a corrente máxima que pode atravessar esse resistor.
Resp.: 100 mA

56. Num certo carro, o acendedor de cigarros tem potência de 48W. A tensão da bateria que alimenta
o acendedor é 12V. Calcular a resistência elétrica do acendedor de cigarros.
Resp.: 3 Ω

57. Sob tensão de 10V, um determinado resistor dissipa 5W de potência. Calcular a resistência desse
resistor.
Resp.: 20 Ω
10
58. Determinar o consumo de energia, durante um mês de 30 dias, em kWh, de um chuveiro de 4kW,
que é utilizado meia hora por dia.
Resp.: 60 kWh/mês

59. Qual é o consumo anual de energia, em kWh/ano, de uma lâmpada de 60W que fica acesa 5h por
dia?
Resp.: 109500 kWh/ano

60. Em um ferro elétrico, lê-se a inscrição 600W-120V. Isso significa que, quando o ferro elétrico
estiver ligado a uma tensão de 120V, a potência desenvolvida será de 600W. Calcular a energia elétrica
(em kWh) consumida em 2h.
Resp.: 1200 Wh = 1,2 kWh

61. Um fio de resistência elétrica igual a 50 é submetido a uma diferença de potencial de 20V.
Calcular a energia dissipada pelo fio no intervalo de tempo de 1 minuto.
Resp.: 480 Ws = 480 J

62. Determinar o rendimento de um motor de corrente contínua, o qual fornece 0,5hp quando é
alimentado por 450W (1 hp = 745,7 W).
Resp.: 82,86 %

63. Um motor elétrico opera a 220V com 87% de rendimento. Determinar a corrente solicitada pelo
motor, se o mesmo fornece 3,6hp naquelas condições (1 hp = 745,7 W).
Resp.: 14,03 A

64. Uma correia transportadora é acionada por um motor de 2hp. A eficiência do motor é 87% e a
da correia, devido a deslizamentos, é 75%. Determinar a eficiência global do sistema formado pela
esteira e o motor.
Resp.: 65,25 %

8. Leis de Kirchhoff

65. Determinar i, v e p em todos os elementos do circuito abaixo:


2
+
10V
2A
-

Resp.: A fonte de corrente fornece potência. A fonte de tensão e o resistor dissipam potência.
Elemento de circuito i v p
Fonte de corrente 2A 14 V 28 W
Resistor 2A 4V 8W
Fonte de tensão 2A 10 V -20 W

66. Determinar i, v e p em todos os elementos do circuito abaixo:


+
10V 2 2A
-
Resp.: As fontes de corrente e de tensão fornecem potência e o resistor dissipa potência.
Elemento de circuito i v p
Fonte de corrente 2A 10 V 20 W
Resistor 5A 10 V 50 W
Fonte de tensão 3A 10 V 30 W
11

67. Determinar a tensão V no circuito abaixo.


5 10
+ + -
40V V 20 20V
- - +
Resp.: 17,2 V

68. Para o circuito abaixo, determinar: (a) o valor de R para o qual a fonte de tensão absorve a
potência de 25W; (b) a potência fornecida pela fonte de corrente no circuito do item anterior.
20
+
2A R 20V
-
Resp.: (a) 60; (b) 90W

69. Determinar a corrente I no circuito abaixo.


I
10
10A 20 20 20A

Resp.: 12 A

70. Determinar o valor de R no circuito abaixo, para que a corrente fornecida pela fonte de 3 V seja
0,05A. (Aplicar LKT e lei de Ohm).
+ +
2V 3V
- -

2 2

Resp.: 16 

71. Determinar a corrente em cada ramo do circuito abaixo.


+ +
2V 3V
- -
4

2 3

Resp.: Supondo o sentido das correntes de cima para baixo em cada ramo do circuito, obtém-se os
seguintes valores de corrente: -0,077 A, 0,385 A e 0,462 A

72. Determinar a corrente em cada resistor e a diferença de potencial vab no circuito abaixo.
12

+ 8V -
100
+ 5V - + 10V -
a b

50

Resp.: 0,07 A (100 ), 0,1 A (50 ) e 15 V

73. Para o circuito abaixo, onde é indicada a resistência total, determinar a resistência desconhecida
e a corrente.
10 12 I
+
30V RTOTAL = 30 R
-

Resp.: 8 

74. Para o circuito abaixo, determinar o valor da tensão da fonte para que circule uma corrente igual
a 4mA.
60 1,2k 4mA
+
VF 2,74 k
-

Resp.: 16 V

75. Para o circuito da figura abaixo, determinar o valor de R e a condutância total.


6A
+
R 6
12V
-

Resp.: 3  e 0,5 S

76. Para o circuito da figura abaixo, determinar I e R supondo que as fontes são idênticas.

Resp.: 3 A e 16/3 

77. Para o circuito da figura abaixo, determinar: (a) v0 e i0, conforme a polaridade da tensão e o
sentido da corrente indicados; (b) A potência absorvida pelo resistor de 12 .
10 12
+
40 v0 i0 20 18
- +12V-
20

Resp.: (a) -5,2474V e 0,06215A; (b) 0,2060W


13
9. Divisor de tensão e divisor de corrente

78. Para o circuito abaixo, determinar va, vb, vc, vd, ve, vae, vab, vcb, vcd, vde, vac, vda, vce, e vdb.
a
+45V

25
c 20
b
15
e 5
-20V d
Resp.: 45 V, 20 V, 0 V, -15 V, -20 V, 65 V, 20 V, 20 V, 15 V, 5 V, 40 V, -60 V, 20 V, - 35 V

79. Para o circuito abaixo, determinar va, vb, vc, vd, ve, vae, vab, vcb, vcd, vde, vac, vda, vce, e vdb.
a 5 b 10 c 20 d
+ +
20V vb vc 45
- -
e

Resp.: 20 V, 18,75 V, 16,25 V, 11,25 V, 0 V, 20 V, 1,25 V, 2,5 V, 5 V, 11,25 V, 3,75 V, -8,75 V, 16,25 V, -5 V

80. Para o circuito abaixo, determinar as correntes desconhecidas utilizando a regra do divisor de
corrente.


i2
i1 i4


10A  i3
i5


Resp.: 10 A, 20/3 A, 0 A, 10 A e 3,75 A

10. Força eletromotriz e resistência interna

81. Nas figuras a e b estão representados dois experimentos com uma fonte de tensão desconhecida.
No experimento a, mediu-se uma tensão de circuito aberto de 12V. No segundo experimento, mediu-se
uma corrente de 2A circulando através do resistor de 4. Determinar a fem da fonte e a sua resistência
interna.

Resp.: 12 V e 2 

82. Uma fonte de tensão apresenta 6V a vazio (sem carga). Quando uma carga de 20 é conectada
aos terminais da fonte, surge uma tensão de 5 V sobre os terminais da carga. Determinar a resistência
interna da fonte.
14
Resp.: 4 

83. Uma fonte de corrente com resistência interna de 10 fornece 5A a uma carga de 20.
Determinar a corrente de curto-circuito da fonte.
Resp.: 15 A

 Uma fonte de tensão contínua apresenta em seus terminais 45V quando está sem carga (em
vazio). Quando um resistor de 500 é conectado aos terminais da fonte, a diferença de potencial sobre
o resistor é 40V. Determinar a resistência interna da fonte. 
Resp.: 62,5 

11. Método de malhas (das correntes de malha)

85. Para o circuito abaixo, aplicar o método de malhas para determinar a corrente e a potência
fornecida pela fonte de tensão.

12 12
12
12 12
+
12V
-

Resp.: 1,75 A e 21 W

86. No circuito abaixo, determinar a corrente através do resistor de 4 usando o método das
correntes de malha (o sentido da corrente é de cima para baixo).
12 8
+ +
5V 10V 4
- -

6
Resp.: 0,833 A

87. Para o circuito abaixo, determinar (a) as correntes de malha, (b) a potência dissipada no resistor
de 8,2kW, (c) a potência total dissipada no circuito.
6,8k 2,7k
4,7k
I1 I2
6V
2,2k 8,2k
1,2k I3 22k I4 9V
5V 1,1k

Resp.: (a) I1 = 0A; I2 = -0,9mA; I3 = -0,6mA; I4 = -1,0mA; (b) 0,082mW; (c)11,92mW

88. Determinar I no circuito abaixo:


15

5
+ -
10V 20 I 20V
- +
Resp.: - 4 A

89. No circuito abaixo, determinar V1 e a potência absorvida em cada fonte.


I

5k + 5V - + 20V -
+ +
60V 10k V1
- -

Resp.: - 20 V

90. Determinar a potência fornecida pela fonte de tensão, bem como a potência total absorvida pelos
resistores no circuito abaixo usando o método de malhas.

2 4 6

+ 9V -
2 4 6

Resp.: O valor da potência é o mesmo para fonte e carga e vale 121,5 W.

91. Para o circuito abaixo, aplicar o método de malhas para determinar: (a) a potência absorvida
pela fonte de tensão; (b) a tensão e a potência fornecida pela fonte de corrente.
12 8
+
5A 10V 4
-

2

6
Resp.: (a) 41,67 W; (b) 77,5 V e 387,5 W

92. Para o circuito abaixo, determinar a resistência entre os terminais ab.


a 12 8
4 4
b
8
12

6
Resp.: 15,738
16
93. Para o circuito abaixo, determinar a resistência vista pela fonte.
12 8
+
12V 4 4
-
8
12

6 6
Resp.: 19,176

94. Determinar a resistência vista a partir dos pares de terminais ab, cd e ef.
c d

a e
   
  
b f
Resp.: Rab = 9,75 ; Rcd = 3,75 ; Ref = 9,75 

12. Linearidade e superposição

95. No circuito abaixo, determinar o valor da corrente I usando a linearidade.

Resp.: 1 A

96. No circuito abaixo, determinar o valor de vab para que I seja 10 A.

Resp.: 160 V

97. No circuito abaixo, determinar a tensão V usando o princípio da superposição.


5 10
+ + -
40V V 20 20V
- - +
Resp.: 17,14 V

98. No circuito abaixo, determinar a corrente I usando o princípio da superposição.


I
10
+ +
10V 20 20 20V
- -

Resp.: 1 A
17

99. Determinar I por superposição no circuito abaixo:


4
I
+ +
4 5V 12V
- -

+ 6V -
Resp.: -1 A

100. Determinar I por superposição no circuito abaixo:


I

6 12

+
6V
- + 9V -
14 35

Resp.: 0,579 A

13. Capacitância e dielétricos

101. Duas placas planas e paralelas estão distanciadas entre si de 1 mm. Determinar a área das placas
requerida para que o conjunto forme um capacitor de 10 uF. Dado: Permissividade do vácuo: 0 =
8,85.10-12 F/m
Resp.: 1130 m²

102. Determinar a capacitância total do conjunto de capacitores abaixo, sabendo que C = 2 uF.

C C C

C C C
CT

Resp.: 0,6 uF

103. Um capacitor de placas planas paralelas possui 50 cm2 de área e 0,5 cm de distância entre as
placas. Determinar: (a) a capacitância; (b) a nova capacitância, se o espaço entre as placas for
preenchido com um material dielétrico, com constante dielétrica k = 5,0. Dado: Permissividade do
vácuo: 0 = 8,85.10-12 F/m
Resp.: 8,85.10-12 F e 4,425.10-11 F

104. Um capacitor de placas planas paralelas possui uma capacitância de 10F. Se a distância entre
as placas é d, determinar a nova distância entre as placas para que a capacitância seja 10 vezes maior.
Resp.: d/10

105. Na rede abaixo, aplica-se uma diferença de potencial de 12V nos terminais ab. Determinar: (a) a
carga elétrica armazenada em cada capacitor, supondo que todos estavam descarregados; (b) a
diferença de potencial entre as placas de cada capacitor.
18
C1
16F
+ C2 C3
12V F F
-
4F

C4
Resp.: (a) q1 = q4 = 28,332 C, q2 = 9,444 C, q3 = 18,888 C; (b) V1 = 1,771V; V2 = V3 = 3,148V; V4 =
7,083V

106. Determinar a capacitância de um capacitor de placas paralelas, se o mesmo armazena uma carga
elétrica de 1400 C quando a tensão aplicada é de 20 V.
Resp.: 70 F

107. Determinar a carga elétrica acumulada nas placas de um capacitor de 0,05 F quando são
aplicados 45 V nos seus terminais.
Resp.: 2,25 C

108. Determinar a capacitância de um capacitor, sabendo que a área de suas placas paralelas é de
0,075 m² e a distância entre as mesmas é 1,77 mm. O dielétrico é de ar. Dado: Permissividade do vácuo:
0 = 8,85.10-12 F/m
Resp.: 3,75.10-10 F

109. Duas placas planas e paralelas estão distanciadas entre si de 1 mm. Determinar a área das placas
requerida para que o conjunto forme um capacitor de 30 uF. Dado: Permissividade do vácuo: 0 =
8,85.10-12 F/m
Resp.: 3390 m²

110. Um capacitor de placas paralelas com dielétrico de ar tem área das placas de 0,08 m² e distância
entre placas de 0,2 mm. Sabendo que são aplicados 200 V nos seus terminais, determinar (a) a
capacitância e (b) a carga acumulada nas placas. Dado: Permissividade do vácuo: 0 = 8,85.10-12 F/m
Resp.: 3,54 nF e 708 nC

111. Supondo ainda o exercício anterior, uma folha de baquelite (permissividade relativa igual a 7,0)
é inserida entre as placas do capacitor. Determinar (a) a nova capacitância e (b) a carga elétrica
acumulada nas placas e a carga acumulada nas placas se são aplicados 200 V nos seus terminais. Dado:
Permissividade do vácuo: 0 = 8,85.10-12 F/m
Resp.: 24,78 nF e 4956 nC

112. Determinar a capacitância total em cada um dos circuitos abaixo. Dados: C1 = 2 F; C2 = 5 F; C3 =


3 F; C = 2 F.

C1 C2 C C
C3 C

(a) (b)

2F
3F 6F C C C
19
(c) (d)
2F 3F
2F

4F
5F 5F 3F
3F

(e)
(f)
Resp.: (a) 0,968 F; (b) 0,667 F; (c) 1,636 F; (d) 6 F; (e) 3,75 F; (f) 1,636 F.

113. No circuito abaixo, o capacitor estava sem carga quando a chave fechou em t = 0 s. Determinar:
(a) a constante de tempo  do circuito; (b) a expressão analítica v(t) para t > 0; (c) o valor da tensão no
capacitor no instante em que a chave fecha; (d) o valor da tensão em regime permanente; (e) o tempo
requerido para a tensão alcançar o valor de 8 V.
3 4 5
+ +
t=0
12V i(t) 3F v(t)
- -
Resp.: (a) 36 s; (b) 𝑣(𝑡) = (12 − 12 ∙ 𝑒 −0,0278𝑡 )𝑉; (c) 0 V; (d) 12 V; (e) 39,52 s

14. Indutores

114. Um indutor com núcleo de madeira possui 200 espiras, diâmetro de 0,005 m e comprimento de
0,075 m. Determinar a indutância do indutor. Dado: permeabilidade magnética do vácuo é 0 = 4.10-7
T.m/A.
Resp.: 13,16 H

115. Um indutor com núcleo de ar em forma de toróide possui 300 espiras, com área de seção reta de
1,5.10-4 m² e comprimento médio da circunferência de 0,1 m. Determinar a sua indutância. Dado:
permeabilidade magnética do vácuo é 0 = 4.10-7 T.m/A.
Resp.: 169,65 H

116. A bobina com as dimensões indicadas na figura abaixo possui núcleo de ar. Determinar o valor
da indutância, se o núcleo da bobina for constituído de ferro fundido com permeabilidade relativa r =
1250. Dado: permeabilidade magnética do vácuo é 0 = 4.10-7 T.m/A.
Seção reta:
19,6.10-6 m²

Resp.: 0,443 H

117. Um solenóide com núcleo de ar possui um comprimento de 0,1 m, área de seção reta de 0,01 m²
e 500 espiras. Calcular: (a) a indutância L0 da bobina com núcleo de ar, sabendo que a permeabilidade
20
magnética do vácuo é 0 = 4.10-7 T.m/A; (b) o valor da indutância, se o núcleo da bobina for constituído
de um material com permeabilidade  = 10.10-3 T.m/A.
Resp.: (a) 31,42 mH; (b) 250 H

118. A bobina com as dimensões indicadas na figura abaixo possui núcleo de ar. Determinar o valor
da indutância, se o núcleo da bobina for constituído de uma liga de aço com permeabilidade relativa r
igual a 2500. Dado: permeabilidade magnética do vácuo é 0 = 4.10-7 T.m/A.
Seção reta: 25.10-6 m²

Resp.: 1,13 H

119. Determinar a indutância total em cada um dos circuitos abaixo. Dados: Dados: L1 = 1 H; L2 = 4
H; L3 = 2 H; L = 3 H.

L1 L2 L L
L3 L

(a) (b)

2H

3H 6H L L L

(c) (d)

2H 3H
2H

4H
3H
5H 5H 3H

(e)
(f)
Resp.: (a) 7 H; (b) 6 H; (c) 4 H; (d) 1 H; (e) 3,833 H; (f) 3 H.

120. No circuito abaixo, o indutor estava sem carga quando a chave fechou em t = 0 s. Determinar:
(a) a constante de tempo  do circuito; (b) a expressão i(t) para t > 0; (c) o valor da corrente no indutor
no instante em que a chave fecha; (d) o valor da corrente em regime permanente; (e) o tempo requerido
para a corrente alcançar o valor de 1,8 A.
21
2 6 2
+ i(t)
t=0
24V 4H
-
Resp.: (a) 0,4 s; (b) 𝑖(𝑡) = (2,4 − 2,4 ∙ 𝑒 −2,5𝑡 )A; (c) 0 A; (d) 2,4 A; (e) 0,5545 s.