Você está na página 1de 16
PFRª ENFRª PATRÍCIA PEREIRA
PFRª ENFRª PATRÍCIA PEREIRA
Método utilizado para se implantar, na prática profissional, uma teoria de enfermagem. “É uma atividade
Método utilizado para se implantar, na prática
profissional, uma teoria de enfermagem.
“É uma atividade intelectual, deliberada, por meio
a qual a prática de enfermagem é abordada de uma
maneira ordenada e sistematizada.” (COREn- SP)
“Éum método sistematizado para avaliar o etado
de saúde do cliente, diagnosticar suas necessidades
de cuidados,formular um plano de
cuidados,implementá-lo e avaliá-lo quanto à sua
efetividade.” (NANDA, 2001)
CONCEITOS DA TEORIA MÉTODO CIENTÍFICO “Fornece estrutura para a tomada de decisão durante a assistência
CONCEITOS
DA TEORIA
MÉTODO
CIENTÍFICO
“Fornece estrutura para a tomada de decisão durante a assistência de
enfermagem, tornando-a mais científica e menos intuitiva.” (Jesus, 2002)
AUTONOMIA METODOLOGIA DA CIENTÍFICA PROFISSÃO
AUTONOMIA
METODOLOGIA
DA
CIENTÍFICA
PROFISSÃO
VANTAGENS DO P.E.: Documentado Facilita continuidade da assistência Fisiopatologia Paciente participa do
VANTAGENS DO P.E.:
Documentado
Facilita continuidade da assistência
Fisiopatologia
Paciente
participa
do
planejamento
da
assistência
A assistência é individualizada
OBJETIVO PRINCIPAL Guiar as ações de enfermagem com o propósito de auxiliar o cliente a
OBJETIVO PRINCIPAL
Guiar as ações de enfermagem com o propósito
de auxiliar o cliente a satisfazer suas
necessidades individuais.
COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO ANATOMIA FISIOPATOLOGIA CONHECIMENTO FARMACOLOGIA PSICOLOGIA TRATAMENTO CLÍNICO
COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ANATOMIA
FISIOPATOLOGIA
CONHECIMENTO
FARMACOLOGIA
PSICOLOGIA
TRATAMENTO CLÍNICO
PROPRIEDADES Intencionalidade Sistematização Dinamismo Interação Flexibilidade Fundamentação teórica
PROPRIEDADES
Intencionalidade
Sistematização
Dinamismo
Interação
Flexibilidade
Fundamentação teórica
DIFICULDADES Falta de conhecimento em disciplinas básicas e específicas Falta de conhecimento para realizar: •
DIFICULDADES
Falta de conhecimento em disciplinas básicas e
específicas
Falta de conhecimento para realizar:
• Exame físico
• Entrevista dirigida
• Raciocínio diagnóstico
• Prescrição
• Evolução de enfermagem
ETAPAS INVESTIGAÇÃO DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM AVALIAÇÃO PLANEJAMENTO IMPLEMENTAÇAÕ
ETAPAS
INVESTIGAÇÃO
DIAGNÓSTICO DE
ENFERMAGEM
AVALIAÇÃO
PLANEJAMENTO
IMPLEMENTAÇAÕ
1ª ETAPA: INVESTIGAÇÃO 1 – Coleta de dados (Histórico de Enfermagem) É um processo sistematizado
1ª ETAPA: INVESTIGAÇÃO
1 – Coleta de dados (Histórico de Enfermagem)
É um processo sistematizado de colher dados
significativos do paciente que torna possível a
identificação das necessidades,problemas,
preocupações ou respostas humanas.
Coleta de informações FAMÍLIA CLIENTE COMUNIDADE SAÚDE
Coleta de informações
FAMÍLIA
CLIENTE
COMUNIDADE
SAÚDE
Coleta de dados Diretos e indiretos Objetivos e subjetivos Inferência de problemas
Coleta de dados
Diretos e indiretos
Objetivos e subjetivos
Inferência de problemas
Validação dos dados Comparação com os dados normais ou padrões Agrupamento dos dados Grupos de
Validação dos dados
Comparação com os dados normais ou padrões
Agrupamento dos dados
Grupos de informações relacionadas
Julgamentos baseados em evidências
Identificação de padrões Decidir sobre o que é relevante e direcionar a investigação para aquisição
Identificação de padrões
Decidir sobre o que é relevante e direcionar a
investigação para aquisição de informações.
Comunicação e registro dos dados
Equipe multidisciplinar
Continuidade da assistência
REFERÊNCIAS TANNURE, Meire Chucre; GONÇALVES, Ana Maria Pinheiro. Sistematização da Assistência de Enfermagem:
REFERÊNCIAS
TANNURE, Meire Chucre; GONÇALVES, Ana
Maria Pinheiro. Sistematização da Assistência
de Enfermagem: guia prático. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2008.
Horta, W. Processo de Enfermagem.