Você está na página 1de 4

Ser líder empresarial

Energia empresarial e liderança

A energia já lá está ...

Segundo as leis da física, toda massa possui armazenada em si uma enorme


quantidade de energia. Tal como na natureza, as organizações possuem em si uma
quantidade de energia armazenada, energia empresarial, que está apenas à espera
de ser despertada.

A energia empresarial é despertada quando as pessoas envolvidas na organização


agem segundo valores éticos, correm riscos e vão ao encontro de desafios, dá-lhes
vitalidade e vontade de vencer, faz com que trabalhem com as mãos, a cabeça e o
coração. Surge da energia que cada membro da organização tem em si. Neste
processo de geração de energia, toda a gente, a todos os níveis, tem que estar
envolvida. É verdade que é mais fácil que a energia seja gerada se o ímpeto inicial
vier do topo da organização, no entanto nada impede que se gere no meio da
organização e depois se origine uma reação em cadeia.

... Espera ser despertada

No mercado rápido de hoje em dia, as organizações precisam cada vez mais de


alguém com capacidade para impulsionar os outros, com capacidade de liderança:
de um líder. A capacidade de liderança não é algo místico, é um conjunto de
capacidades que pode e deve ser aprendido.

Um lider liberta a energia empresarial, transmite-a à sua equipe e faz sobressair a


energia desta. Conhece-se no dia a dia e confirma as suas potencialidades sobre
pressão. Quando atua debaixo de fogo, um verdadeiro líder continua a guiar-se
pelos valores em que acredita e que o ajudaram – e ajudam – a libertar a energia
na sua organização.

Os valores são, aliás, essenciais na criação da energia empresarial. Uma das razões
da crise de energia empresarial é a decadência da ética no trabalho. Mas antes de
poder fazer renascer a ética no trabalho, é necessário que os trabalhadores voltem
a sentir prazer ao trabalhar. Devem incentivar-se o interesse e o empenho no
trabalho, que aliás são naturais nos membros da organização. Estes devem poder
sentir, no seu local de trabalho, a alegria do sucesso pessoal e das conquistas. É
ao líder que cabe ser o catalizador que faz despertar e manter vivo o entusiasmo e
o empenho da sua equipe.

O desafio atual posto às organizações é arranjar maneira de voltar a colocar no


local de trabalho o orgulho no trabalho produzido e o espírito inventivo dos
trabalhadores.

A importância do contato pessoal

Muitas organizações são geridas através de relatórios, no entanto utilizar relatórios


para gerir uma organização... é como tentar guiar um carro com as mãos no
espelho retrovisor. Os gestores não podem esconder-se atrás de relatórios e de
uma série de níveis de funcionários. Para serem líderes, têm que transmitir a
energia empresarial às pessoas que trabalham na linha da frente. Estas são as
únicas que poderão transformar a energia empresarial em trabalho útil.

Esse contato deve ser, não só com as pessoas da linha da frente, como também
com aquelas que são clientes da organização. O contato direto com estes clientes

1
não só ajuda os gestores a tomar maior consciência do que realmente se passa na
sua organização como também é um sinal, para a organização, de que não têm
medo de agir.

Os líderes têm que enviar para a sua organização, em qualquer situação, através
de ações, sinais consistentes que despertem a energia empresarial. Agir é a única
forma de obter a visibilidade que, juntamente com a liderança, são essenciais para
o sucesso empresarial. Uma liderança visível poderá encorajar a ação e fornecer a
faísca que irá acender a chama da energia empresarial.

As vitórias e os erros

Um verdadeiro líder têm que acreditar no sucesso da organização e fazer com que
esta também acredite. Tem que ser capaz de ver esse sucesso para poder passar
essa imagem aos outros, uma vez que será ele que guiará a organização do
momento em que está para esse futuro desejado. Para ter sucesso, terá de tirar as
mãos do espelho retrovisor e colocá-las de novo no volante.

Quando gerada, a energia empresarial faz com que os empregados sintam alegria
no trabalho e queiram contribuir de forma positiva para o futuro da organização,
um futuro que conseguem entender, ver e de que se sentem parte. Por isso,
tornam-se mais criativos. Essa criatividade deve ser olhada não como uma ameaça,
mas como um fonte de riqueza para a organização. Deve ser incentivada e
encorajada. Ainda que as ideiais possam parecer absurdas, o funcionário deve ser
escutado com atenção.

Surgirão muitas idéias, cada uma com o potencial de vir a ser uma fonte de
energia. Talvez nem todas resultam. Se isso acontecer, é importante que a equipe
que as desenvolveu discuta o que aconteceu com as outras, para que o erro possa
se tornar semente de sucesso, isto é, para que seja um erro produtivo. O
importante é que se incentive a criatividade porque, mais tarde ou mais cedo,
surgirão boas idéias.

Quando se depara com um problema , a organização deve confiar no seu potencial


humano para o resolver, não sucumbindo a chamar um estranho para o fazer –
síndrome de Zorro.

Os dirigentes deviam apoiar o talento, a imaginação e a experiência dos seus


colaboradores, em vez de os tratar como campónios, condicionados a estarem
sentados e aguardar por um homem de máscara que surgirá a cavalo, descendo a
colina.

Administração e liderança

As oportunidades têm que ser reconhecidas e realizadas: é aqui que é vital uma
boa administração - na atuação.

Este quadro contrapõem administração à liderança...

Administração Liderança
Finalidades Visionamento
Direção – Centro Energia– Poder
Necessidade de realizar Necessidade de ir para a frente

2
Avaliada pelos resultados Avaliada pelos sentimentos
Racional Intuitiva
Consciente Inconsciente
Maturidade adulta Criatividade semelhante à infantil
Linear Global

Os gestores têm que manter o contato com as pessoas da linha da frente porque é
principalmente por elas que a opinião do público chega à organização.

A liderança é necessária não apenas para nos restituir a força pré-recessão, mas
também para nos guiar através de um mundo que continuará a mudar cada vez
mais depressa: A liderança permite à organização manter a sua energia
empresarial viva. Será essa energia que permitirá à organização adaptar-se às
constantes flutuações do mercado.

É necessário que haja equilíbrio entre a administração e a liderança. Esse equilíbrio


permite leva à energização dos trabalhadores permitindo que este voltem a
funcionar como seres humanos.

Tal como a natureza seleciona os animais mais fortes para garantir a sobrevivência
dos grupos, também a natureza assegura a sobrevivência dos líderes e dos seus
seguidores.

A criação da energia empresarial

Segundo McNeill,a criação da energia empresarial – CE – é função de...


(V1)visão, imagem mental de para onde ir ou sobre uma maneira de ser;
(V2) valores;
(SS) envio, por parte do líder, de sinais consistentes com os valores e visão,
através do comportamento do dia a dia;
(D) dos desafios, que são responsabilidade legítima de todos os membros da
organização;
(ALR) de uma resposta apropriada da liderança perante os desafios, i.e., uma
resposta que seja coerente com a visão e os valores da organização.

CEf = (V1 + V2 ) x SS x alr ) / D

Os valores

Os verdadeiros dirigentes são capazes de descobrir valores e uma razão inspirada


de ser para a organização. Estes devem tocar o coração das pessoas e fazer com
que estas queiram pertencer. Baseados neles formam uma equipe de trabalho.
Será isto que fornecerá a energia que ligará os seguidores ao líder.

Os sinais

Os sinais são aquilo que prova aos seguidores que os líderes são genuínos. É dando
o exemplo que o líder obtém respeito. Por outro lado, porque nas organizações os
membros tendem a seguir o comportamento dos líderes, quanto maior for a
coerência entre as ações/sinais destes e os valores e visão da empresa que estes
defendem, maior será a probabilidade de seus seguidores conseguirem materializar
a imagem mental que o líder lhes transmitiu. A visão do dirigente torna-se assim
uma visão partilhada, um sonho partilhado.

Resposta apropriada da liderança

3
Qualquer organização enfrenta desafios. Quando nela existe um verdadeiro líder os
desafios não são evitados, antes são encarados como oportunidades a explorar.
Mais, o verdadeiro líder pode encorajar o desafio. O mais importante de tudo é que
lhe responda em coerência com a missão e valores da organização. Este é um dos
mais fortes sinais que um líder pode enviar. Os seus seguidores mantêm e reforçam
a confiança nele e o seu envolvimento na missão e valores da empresa.

A liderança é algo mítico?

A liderança é algo que pode ser aprendido. Toda a gente nasce com algumas
capacidades de liderança, no entanto nem sempre as desenvolve. O líder deve
ajudar os restantes gestores a (re)descobrir a alegria e capacidade lucrativa que
advêm de uma utilização consistente das capacidades de liderança. Como a maioria
das idéas criativas nascem no campo, é necessário que também lá existam líderes
com capacidades para as trazer à luz do dia.

Para libertar a energia corporativa é necessário liderança e esta exige treino e ação.
A criação de energia corporativa exige ação e visibilidade. Por isso tem que agir,
ainda que começando por coisas pequenas, para ganhar treino. E vale a pena a
maior compensação de criar energia empresarial é que isso, por sua vez, irá criar
mais energia.

Porque é necessário um líder?

Fazer bem as coisa não chega. Agora, também têm que pensar em fazer o
adequado.

Fonte
MCNEILL, Art. Ser líder empresarial. Disponível em:
<http://student.dei.uc.pt/~mafonso/ge/LiderEmp.html>. Acesso em: 29 set. 2017.