Você está na página 1de 4

Exercício Cap.

01 – Cidadania

1. Defina: Política e Civismo?

Política: é a arte de bem governar o estado. Como ramo da filosofia, a política trata da re-
lação entre poder, mando e obediência e todas as suas implicações morais.

Civismo: É a devoção à coisa publica. Conjunto de atitudes e valores patrióticos que se


espera encontrar no indivíduo componente da cidade, estado.

2. Responda:
a) O que é Teologia Política? A teologia política investiga a conexão entre a política e reli-
gião e o resultado desta interatividade.
b) Que importância tinha a Teologia Política no mundo antigo, na relação entre governo e
religião? Favorecia tanto o estabelecimento como a manutenção dos sistemas imperiais.
c) O que é autoridade? Designa a condição que da à pessoa delegada o direito de se fazer
obedecer e de deliberar em nome da sociedade que representa e conforme o estabelecido
na forma da lei. É o direito de se exercer o poder.

3. Assinale a alternativa correta:


As dispensações:
( )a. são concessões dadas ao homem para governar.
( )b. são períodos probatório em que Deus puniria o homem por suas transgressões.
(x )c. são períodos probatório em que Deus exerceria seu governo com base na revelação
dada.
( )d.são elementos probatórios constituintes do direito dispensional.

4. Há uma relação entre teologia política e teísmo. Justifique: A Teologia política se


fundamenta no teísmo, crença de que Deus se interessa pelos homens e tudo o que se re-
laciona a vida destes..

Exercício Cap.02 – Cidadania

1. Que fatos evidenciam a existência de um sistema político antes da criação de Adão?


No cap. 28 de Ezequiel descreve a existência de um sistema político; termos como prín-
cipe, cadeira de Deus, rei ungido, te estabeleci, comercio, etc; dão evidencia de que o orá-
culo de se refere a um estado político que sofre uma intervenção de Deus, o soberano. Jó
fala sobre o exercício da soberania de Deus desde os primórdios do universo.

2. Que consequências trouxe a ausência de leis e instituições políticas durante o perí-


odo da dispensação da consciência?
Produziu uma sociedade perversa que Deus destruiu com o dilúvio.

3. Em que consistia as principais atribuições do governante nas primeiras comunida-


des urbanas?
O governante tinha a responsabilidade de representar a comum idade, promover a paz e a
justiça e gerenciar as atividades de interesse coletivo.
4. Por que os israelitas pediram um rei a Samuel?
Querendo uma política mais consistente e eficaz que desse para Israel segurança e uni-
dade nacional.
5. Que rei logrou consolidar o reino de Israel com todas as instituições civis organiza-
das?
Salomão.

Exercício Cap.03 – Cidadania

1. Redação reflexiva (fruto do pensar, concluir, deduzir) de no mínimo 25 linhas, com base
nas verdades e princípios bíblicos apresentados nos Capítulos 1,2 e 3, sobre o tema: A
IGREJA CONTEMPORANEA E A POLITICA. “O Exemplo de Israel para a Igreja Contemporâ-
nea”

Desde o período da pré-criação pode-se compreender que havia um sistema político organizado,
pelas citações dos profetas Ezequiel e Isaías nas, pelas expressões descritas por eles. Depois
disso os acontecimentos com a civilização durante as primeiras dispensações revelam a impor-
tância da organização e da boa administração governamental.
Na formação de Israel como nação, a organização política sempre foi algo importante e os
relatos mostram que quando a nação tinha bons governantes o povo ia bem quando tinha gover-
nantes maus, sem temor a Deus todos pereciam e a nação perdia muito, inclusive batalhas. As
alianças políticas muitas vezes levaram a misturareligiosa o que causava a apostasia do povo ju-
deu, atraindo o juízo de Deus para a nação.
Em relação à Igreja o processo político sempre fez parte do contexto, tendo feito parte do
cenário de preparação para o evento do nascimento do Salvador e consequentemente do nasci-
mento da igreja e propagação do evangelho. No período que antecedeu a vinda de Jesus Cristo
ao mundo o cenário político foi marcado pelas conquistas de Alexandre que além da expansão
militar levava a expansão cultural fixando nas regiões conquistadas a cultura grega, dando assim
uma contribuição intelectual no mundo que iria receber a Cristo. Tornou o grego uma língua uni-
versal nos tempos de Jesus, uma linguagem comum que propiciou a expansão do evangelho. Já
os romanos deram uma contribuição política, servindo para concretizar o propósito de Deus; atra-
vés de sua legislação, o período sem guerras, a prosperidade e as muitas estradas construídas.
Para a igreja contemporânea tudo isso é um grande exemplo do agir de Deus propiciando
as condições necessárias para seus filhos aproveitarem a oportunidade de expansão do reino e
preparação para a volta de Jesus. A igreja de Cristo não pode perder o foco principal que alcan-
çar o perdido e manter alvas suas vestes. Porém também não pode ser apática em relação ao-
processo político e as oportunidades em para suprir necessidades essências da população e a
difusão do evangelho através do processo político com representantes comprometidos com os
princípios bíblicos.
Exercício Cap.04 – Cidadania

Através do estudo do capitulo 4 você tomou conhecimento sobre a visão e o Projeto de Ci-
dadania Quadrangular que se refere às responsabilidades sociais e políticas de cada mem-
bro da Igreja e do Ministério da IEQ. Diante do tema tratado, apresente sua conclusão, em
no mínimo 20 linhas, sobre o tema: “Os cristãos e a Igreja devem tomar seus lugares no
cenário político brasileiro”.

A política é a arte de conquistar, manter e exercer o poder, o governo. Portanto a


administração, a organização, a direção de nações ou Estados. É guiar e influenciar o modo de
governo pela organização de um partido político, pela influencia da opinião publica da aliciação de
eleitores. No Brasil o sistema governamental é uma republica federativa presidencialista, de re-
gime democrático representativo. Desde os primórdios do povo de Israel eram comuns sacerdo-
tes e profetas ligados à política, e utilizaram a influencia política para o bem da sociedade, e mui-
tas vezes devido ao cargo que possuíam na política puderampreservar seu povo. Do mesmo
modo na atualidade os parlamentares evangélicos representam o povo de Deus, visam além de
trabalhar por políticas publicas de melhorias para a sociedade, também trabalham pra defender e
garantir a continuidade dos ideais de Cristo através da Igreja. Por isso a igreja deve tomar seu lu-
gar no cenário político brasileiro primeiramente ensinando a importância da cidadania na vida do
cristão e da igreja, renovando a mentalidade de seus membros de forma a compreender o pro-
cesso político brasileiro e como a igreja deve estar atuante. Também preparar o povo como elei-
tores conscientes de seu valor e da importância da representatividade cristã e agir preparando
pessoas para serem representantes do povo no pleito; lideres com afinidade e habilidades admi-
nistrativas, atuantes na sociedade e principalmente de bom testemunho e tementes a Deus. A
igreja agindo em união no processo poderá cada vez mais enviar seus representantes tanto nas
esferas municipal, estadual quanto federal. Pessoas comprometidas com os princípios bíblicos
que se oponham ao que a igreja de Cristo é contrária e defenda o que a igreja é a favor, garan-
tindo assim o direito a liberdade de expressão e pregação do evangelho em nossa nação.

Exercício Cap.05 – Cidadania

Justifique a frase abaixo com seus argumentos: “Há a necessidade de unidade para uma
nação transformadora e abençoadora por parte da igreja e de cada cristão para com a soci-
edade”. Esta frase traz a ideia central do capitulo 5.

Sabemos que o poder do maligno opera no mundo usando todas as ferramentas possíveis para
isso. A igreja de Cristo para cumprir com os propósitos estabelecidos na Palavra também precisa
estar atenta às ferramentas disponíveis agindo com discernimento e entendo o mover do Espírito
Santo e o tempo em que estamos vivendo. No passado por ignorância a igreja de um modo geral
rotulou e amaldiçoou o avanço tecnológico e algumas áreas na sociedade dentre elas a política, o
que acarretou a
perda de muitas oportunidades e muitas dessas áreas perdidas hoje demanda um investimento
muito alto para se ter o acesso, o que muitas vezes torna inviável para a igreja de Cristo. Porém
na atualidade isso não poderá mais acontecer à igreja e principalmente sua liderança precisará
estar unida e ocupando as oportunidades que surgem na sociedade para alcançar através disso o
alvo estabelecido por Cristo para sua noiva, seja na atuação social ou espiritual, e isso só se con-
segue com unidade dos cristãos para quea nação possa ser transformada e abençoada.
Exercício Cap.06 – Cidadania

Redija uma redação sobre o tema: “POLITICA NÃO É PECADO”. No mínimo 25 linhas.

O cristão não pode mais ser um alienado político. Tudo na sociedade depende da política aber-
tura e manutenção de uma rua, a criação de um bairro ou uma cidade; uma escola ou uma cre-
che, a qualidade de ensino, a segurança publica, as taxas de impostos e também os direitos e de-
veres da igreja como instituição. Historicamente a igreja perdeu muito; oportunidades e espaço
em muitas áreas da sociedade inclusive na política e por isso quando alguns anos a necessidade
de representatividade ficou mais aparente a igreja descobriu o longo Caminho a percorrer come-
çando com a conscientização dos cristãos brasileiro que se mostraram na grande maioria contrá-
rios a política devido aos ensinamentos e posicionamentos da igreja no passado. Política não é
pecado e a Bíblia deixa isso claro em muitas passagens, situações e historias de personagens
importantes na formação da nação de Israel e nos propósitos de Deus. Muitos dos servos de
Deus foram políticos importantes e a Bíblia Sagrada relata isso. Alguns cristãos justificam um po-
sicionamento contrario aparticipação da igreja na política, dizendo que a política é corrupta, mas
na verdade assim como outras
atividades a política reflete o caráter das pessoas que dela fazem parte. Quando o povo elege
pessoas corruptas e sem temor a Deus a política terá essa face; e no Brasil é o que tem aconte-
cido por séculos. A política em si não é pecado, mas as praticas desonetas e corruptas para se
chegar a uma posição isso sim é pecado. A igreja de Cristo no Brasil esteve inerte por muitos
anos, sem posicionamento e sem representatividade. Quando o povo de Deus começou a adquirir
consciência de seu direito não apenas de eleitor, mas também de concorrer e assumir cargos pú-
blicos descobriu uma igreja preconceituosa e decepcionada com a cidadania. Faz-se necessário
aos lideres cristãos brasileiros a união em favor desse tema tão importante também a conscienti-
zação dos membros e lideres leigos, o preparo de lideres chamados comissionados e preparados
para que concorram a cargos na política, pessoas de caráter e comprometidas com a Palavra de
Deus, para que a igreja possa confiar e defender seus lideres diante de uma sociedade corrom-
pida, assim além de saber que política não é pecado o igreja poderá usar como meio de evange-
lismo através de uma legislação mais justa a população brasileira.