Você está na página 1de 17

Professor Dr.

Evandro Rodrigo Dário


Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Curso: Engenharia Mecânica

Disciplina : Termodinâmica

Aula 19 – Processos Isentrópicos

Prof. Evandro Rodrigo Dário, Dr. Eng.


Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Trabalho reversível no escoamento em regime permanente


O Trabalho de fronteira móvel reversível
(expansão/compressão quase estática) associado aos
sistemas fechados pode ser expresso por

• Dispositivos reversíveis que produzem trabalho


Realizam máximo trabalho
• Dispositivos reversíveis que consomem trabalho
Gastam o mínimo trabalho
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Trabalho reversível no escoamento em regime permanente


Para dispositivos com escoamento em regime permanente o trabalho
pode ser expresso aplicando o balanço de energia, como

Mas, como já visto anteriormente

Substituindo, temos
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Trabalho reversível no escoamento em regime permanente


Integrando , obtemos

Quando as variações de energia cinética e


potencial são desprezíveis a equação torna-se já
visto anteriormente
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Trabalho reversível no escoamento em regime permanente


Quando o fluido de trabalho é incompressível, ou seja, o volume
específico v, permanece constante durante o processo, portanto

Para escoamento em regime permanente de um fluido através de um


dispositivo que não envolve interações de trabalho (tal como um bocal ou
um trecho de um tubo), o termo de trabalho é zero, e a equação acima pode
ser expressa como (equação de Bernoulli)
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Exemplo: Comprimindo uma substância nas fases líquida e gasosa

Determine o trabalho entregue a um(a) bomba / compressor para que água


seja comprimida de forma isentrópica de 100 kPa a 1 MPa, admitindo que no
estado de entrada a água existe como:
(a) líquido saturado e
(b) vapor saturado.
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Demonstração que os dispositivos com escoamento em regime


permanente produzem o máximo e consomem o mínimo trabalho
quando o processo é reversível
Realizando o balanço de energia para um dispositivo real e outro
reversível, temos

Real

Reversível

O lado direito das equações acima são idênticos, pois ambos operam entre
os mesmos estados inicial e final, logo

Entretanto
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Demonstração que os dispositivos com escoamento em regime


permanente produzem o máximo e consomem o mínimo trabalho
quando o processo é reversível

Substituindo essa relação na equação, e dividindo por T, temos

Uma vez que

Com T é sempre positivo, temperatura absoluta, resulta que

ou
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Eficiência isentrópica de dispositivos com escoamento em


regime permanente

Quanto mais próximo o processo real


seguir o processo isentrópico
idealizado (reversível) melhor será o
desempenho do dispositivo.

A eficiência isentrópica ou adiabática


é uma medida do desvio entre os
processos reais e os processos
idealizados correspondentes .
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Eficiência isentrópica das Turbinas


A eficiência isentrópica de uma turbina é
definida como

As variações de energia cinética e potencial


em uma turbina são desprezíveis e podem ser
negligenciadas.

Desta forma, o trabalho em uma turbina adiabática é devido somente a variação


de entalpia,
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Exemplo: Eficiência isentrópica de uma turbina a vapor


Vapor de água entra em uma turbina adiabática em regime permanente a 3
MPa e 400 °C e sai a 50 kPa e 100 °C. Se a potência produzida pela turbina
for de 2 MW, determine (a) a eficiência isentrópica da turbina e (b) a vazão
mássica de vapor de água que escoa através da turbina.
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Eficiência isentrópica de Compressores e Bombas


A eficiência isentrópica de um compressor é definida como

Quando as variações de energia cinética


e potencial são desprezíveis, o trabalho
entregue a um compressor adiabático é
devido somente a variação de entalpia, e
assim temos
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Eficiência isentrópica de Compressores e Bombas

Quando as variações de energia


cinética e potencial de um líquido são
desprezíveis, a eficiência isentrópica de
uma bomba é definida de modo similar
como
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Exemplo: Efeito da eficiência sobre a potência entregue ao compressor


Ar é comprimido por um compressor adiabático de 100 kPa e 12 °C até uma
pressão de 800 kPa à vazão constante de 0,2 kg/s. Se a eficiência isentrópica
do compressor for de 80%, determine (a) a temperatura de saída do ar e (b) a
potência entregue ao compressor.
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Eficiência isentrópica dos bocais

Bocais são dispositivos adiabáticos


para acelerar um fluido.
A eficiência isentrópica de um bocal
adiabático pode ser definida como
Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Eficiência isentrópica dos bocais


Bocais
• não realizam ou consomem trabalho 𝑾𝒃 = 𝟎
• Não há praticamente variação de energia potencial 𝒛𝒆𝒏𝒕 ≅ 𝒛𝒔𝒂í𝒅𝒂
• a velocidade de entrada do fluido é pequena em relação à 𝑽𝒆𝒏𝒕 ≪ 𝑽𝒔𝒂í𝒅𝒂
velocidade de saída

O balanço de energia para este dispositivo com


escoamento em regime permanente se reduz a

Logo, a eficiência isentrópica do bocal


Professor Dr. Evandro Rodrigo Dário
Curso: Engenharia Mecânica
Disciplina: Termodinâmica

Exemplo: Efeito da eficiência sobre a potência entregue ao compressor

Ar a 200 kPa e 950 K entra em um bocal adiabático a baixa velocidade e é


descarregado à pressão de 80 kPa. Se a eficiência isentrópica do bocal for de
92%, determine (a) a máxima velocidade de saída possível, (b) a temperatura
de saída e (c) a velocidade de saída real do ar. Admita calores específicos
constantes para o ar.