Você está na página 1de 19

CURSO: Eng.

Civil – Campus Mossoró


TÍTULOFundamentos
DISCIPLINA: DA APRESENTA da Estatística ÇÃO
DOCENTE: Prof. Msc. Bruno Claytton Oliveira da Silva
subtítulo

AULA-2:
População e Amostra
AULA-2: População e Amostra

VARIÁVEIS
 Cada fenômeno, ou objeto de estudo a ser
analisado, corresponde a uma série de
resultados possíveis;
 Daí, VARIÁVEL é todo o conjunto de
resultados possíveis de um fenômeno;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

VARIÁVEIS
 Exemplo:, Tempo de duração, qualidade do
solo, total de resíduos produzidos, total de
material empregado...;
 Todavia, pode-se diferenciar as VARIÁVEIS
como: QUALITATIVAS ou QUANTITATIVAS;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

VARIÁVEIS
 As variáveis QUALITATIVAS são
expressas a partir de ATRIBUTOS. Ex:
tempo de duração (satisfatório ou
insatisfatório), qualidade do solo
(baixa, regular, alta);

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

VARIÁVEIS
 Já as variáveis QUANTITATIVAS são
expressos a partir de NÚMEROS. Ex: Total
de resíduos produzidos, total de material
empregado, custos com funcionários...

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

VARIÁVEIS
 Dentro das variáveis QUANTITATIVAS
podemos diferenciar os dados/valores
como sendo CONTÍNUOS ou DISCRETOS;
 Os dados CONTÍNUOS são aquelas em que
a variável pode assumir QUALQUER
VALOR entre dois limites;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

VARIÁVEIS
 Exemplos: faturamento líquido da obra (ex.
R$ 28.342,34), custos operacionais (R$
4.867,12), temperatura interna de uma
ambiente (26,5ºC), área total de um
compartimento da obra (73,5 m²)...;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

VARIÁVEIS
 Os dados DISCRETOS só podem assumir
valores pertencentes a um conjunto
enumerado;
 Ex: nº. Acidentes durante a obra (6), n°. de
fornecedores de material (60), tempo de
execução da obra (ex. 128 dias)...;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

POPULAÇÃO E AMOSTRA
 Configura-se como POPULAÇÃO
ESTATÍSTICA ou UNIVERSO ESTATÍSTICO,
o conjunto de TODOS os itens, com pelo
menos uma característica em comum, que
interessam ao objeto de estudo;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

POPULAÇÃO E AMOSTRA
 No entanto, por questões de
impossibilidade ou inviabilidade
(econômica e/ou temporal), limita-se a o
estudo a PARTE de uma POPULAÇÃO,
sendo esta parte denominada de
AMOSTRA;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

POPULAÇÃO E AMOSTRA
 AMOSTRA é um SUBCONJUNTO finito
(limitado) de uma POPULAÇÃO;
 Quando se trabalha com AMOSTRA é
importante verificar a capacidade que
ela tem de TRADUZIR uma POPULAÇÃO
---> REPRESENTATIVIDADE;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

POPULAÇÃO E AMOSTRA
 Para isso, existem várias TÉCNICAS
para recolher AMOSTRAS válidas para
uma população, sendo essas
denominadas de TÉCNICAS DE
AMOSTRAGEM;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

TÉCNICAS DE AMOSTRAGEM
 Dentre as várias TÉCNICAS de
AMOSTRAGEM, definiremos três: Casual
ou Aleatória Simples, Proporcional
Estratificada e Sistemática;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

TÉCNICAS DE AMOSTRAGEM
 AMOSTRAGEM CASUAL OU ALEATÓRIA
SIMPLES: é realizada a partir da numeração
da população de 1 a n, de modo a sortear,
aleatoriamente, k números dessa seqüência
(ex.:10% da população). Ex: Realizar uma
tomada de preço de um produto X;

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

EX: AMOSTRAGEM CASUAL OU


ALEATÓRIA SIMPLES. Passo a passo:
 Define-se o NÚMERO AMOSTRAL do n°.
de empresas a serem tomados os
preços (ex: 20%);
 De modo ALEATÓRIO, SORTEIA-SE o
total de empresas e, de posse dos
valores, calcula-se o preço médio;
Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva
AULA-2: População e Amostra

TÉCNICAS DE AMOSTRAGEM
 AMOSTRAGEM PROPORCIONAL
ESTRATIFICADA: utilizada quando, em
uma população, percebe-se a presença
de ESTRATOS, ou seja,
SUBCONJUNTOS. Ex: o tempo médio de
execução das obras da empresa.

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva


AULA-2: População e Amostra

EX: AMOSTRAGEM PROPORCIONAL


ESTRATIFICADA. Passo a passo:
 Subdivide-se os estratos (Obras
Básicas, Médias e Grande Porte);
 Define-se o Percentual Amostral (20%);
 Calcula-se o Percentual Amostral por
estrato e inicia-se a coleta da amostra
por estrato.
Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva
AULA-2: População e Amostra

TÉCNICAS DE AMOSTRAGEM
 AMOSTRAGEM SISTEMÁTICA: usada
quando os elementos da população já
estão ordenados. Pode ser obtida
através de um sistema imposto pelo
pesquisador. Ex: Quantidade de reparos
executados pela empresa após a entrega
das obras.
Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva
AULA-2: População e Amostra

EX: AMOSTRAGEM SISTEMÁTICA. Passo


a Passo:
 Verifica-se o número total de obras
executadas pela empresa em um tempo
X (ex. 1 ano) e se estabelece a escala de
tempo (ex. a cada 30 dias) para efeito de
avaliação.

Eng. Civil – Fundamentos da estatística - Prof. Msc. Bruno Claytton O. da Silva