Você está na página 1de 199

1 ABB PCD2000

PCD2000 I.B.38-737-1
Dispositivo de Controle de Energia Revisão A

Manual de Instruções

ABB Power T&D Company Inc


2 ABB PCD2000

PCD2000
Dispositivo de Controle de Energia
Manual de Instruções
IB38-737-1

Revisão A Outubro 1998

ABB

ABB Power T&D Company Inc. ABB Power T&D Company Inc.
Divisão de Equipamento de Automação de Distribuição Divisão de Equipamento de
300 N. Curry Pike Automação de Distribuição
Bloomington, Indiana 47401 1017 Main Campus Drive,
Estados Unidos Partners Building, Suite 1250
Estados Unidos
Fone: (812) 322-4421 Fone: (812) 322-4421
Fax: (812) 335-4274 Fone: (812) 322-4421
Site na Internet: www.abb-daed.com Site na Internet: www.abb-daed.com

Certificada ISO 9001


3 ABB PCD2000
4 ABB PCD2000

ÍNDICE

Índice
Guia para as tabelas
Guia para as figuras
Precauções
Introdução
Seção 1 – Visão Geral
Projeto interno
Especificações do processador
Relógio
Dimensões
Especificação e tolerâncias
Módulos
Conexões do bloco terminal traseiro
PS – Módulo de suprimento de energia
UPS – Módulo de suprimento de energia
DIO Tipo 1 – Módulo I/O digital
DIO Tipo 2 – Módulo de controle do disjuntor
Módulo CPU
COM Tipo 1 – Módulo de comunicações
COM Tipo 2 – Módulo de comunicações
COM Tipo 3 – Módulo de comunicações
COM Tipo 4 – Módulo de comunicações
Módulo sensor TP/TC
Módulo de suprimento de energia ininterrupto
Características UPS
Aplicação e operação UPS
Entrada CA e isolação
Bateria e termistor sensor de temperatura
Carregamento e capacidade da bateria
Operação sem bateria
Saída CC comutada
Partida
Saída do relé de verificação do estado
Monitoramento e teste da bateria
Temperatura da bateria
Tensão da bateria
Corrente do carregador
Comunicações
Comunicações
Configuração das comunicações PCD2000
Visão geral do módulo de comunicações PCD2000
Descrições gerais do módulo de comunicações
Conexões dos pinos RS-232/RS-485
5 ABB PCD2000

Configuração do módulo Tipo 1 e Tipo 2


Ativando a porta
Descrição do módulo de comunicação Tipo 3 e Tipo 4
Dispositivo da ponte de comunicação
Ativando o controle RTS/CTS
Controle do modo fibra ótica
Modo radial
Modo anel
Módulos – Módulo sensor TP/TC
Configurando a faixa de atuação

Seção 2 – Interface homem-máquina (IHM)


Sinalizadores e teclas de controle
Sinalizadores LED
Atuação
Fase
Aterramento
Travamento
Teclas de controle
Remoto bloqueado
Aterramento bloqueado
Configuração 1 ALT
Religamento bloqueado
Bloco SEF
Prog1
Prog2
LED de estado
Controle
Fechado
Aberto
LED de posição
Botões
Teclas de setas esquerda e direita
Teclas de setas para cima e para baixo
Tecla Enter
Tecla Clear
Mostrador de cristal liquido LCD
Menu de interface homem-máquina

Seção 3 – Funções de Proteção


Tempo de resposta mínimo/adicionador tempo de curva
Função de sobrecorrente temporizada de fase 51P (3I>)
Função de sobrecorrente instantânea de fase 50P-1 (3I>>1)
Função de sobrecorrente instantânea de fase 50P-2 (3I>>2)
Função de sobrecorrente instantânea de fase 50P-3 (3I>>3)
Função de sobrecorrente de seqüência negativa 46 (Insc>)
6 ABB PCD2000

Função de sobrecorrente temporizada de terra 51N (IN>)


Função de sobrecorrente instantânea de terra 50N-1 (IN>>1)
Função de sobrecorrente instantânea de terra 50N-2 (IN>>2)
Função modo SEF de falha a terra sensitiva 50N-2
Modo SEF de falha a terra sensitiva direcional 50N-2
Função de sobrecorrente instantânea de terra 50N-3 (IN>>3)
Função de religamento 79 (O – I)
Alarme de falha de disjuntor
Modos de falha de disjuntor (DIO Tipo 2 – somente módulo de controle do disjuntor
Função 79 - CO
79S(IO – I) religamento único
79M (O – I) religamento múltiplo
Função de carga fria
Atuação bifásico 50P
Função de bloqueio por tensão 79V (O – IU<Bloqueio)
Função de sobrecorrente temporizada direcional 67P (3I>-) e 67N (IN>-)
Função de freqüência, carga e restauração , 81S (f<), 81R (f>), 81) (f>fs)
Alarme/controle de subtensão 27 (U<) e alarme/controle de sobretensão 59 (U<)
Função 51V
Função de coordenação de seqüência de zona (ZSC)
Localizador de falhas

Seção 4 – Medição
Valores de carga
Valores de demanda
Valores de demanda máximo e mínimo
Outras características

Seção 5 – WinPCD
Visão geral do WinPCD
Menus do WinPCD
Enterprise Explorer
WinPCD – Enterprise Explorer
Adicionando uma unidade
Ajustes locais
Gerenciando sua unidade
Excluir
Conteúdo
Imprimir
Sair
Menu de Ajustes
Procedimento básico
Ajustes de falha de disjuntor
Máscara de alocação de realimentação
Entradas programáveis
Programando as entradas programáveis
7 ABB PCD2000

Saídas programáveis
Programando as saídas programáveis
Alarmes
Tipos de saída lógica
Entradas/saídas programáveis
Lógica programável avançada usando WinPCD
Físico I/O
Entradas lógicas
Saídas lógicas
Entradas/saídas lógicas do usuário
Realimentação
Regras
Procedimento
Exemplo 1
Exemplo 2
Índice FLI e nomes de usuário
Nomes de entrada lógica do usuário
Nomes de saída lógica do usuário
Configuração ULI/ULO
Saída de disparo master
Menu de Registros
Resumo de falhas
Registros de falhas
Registros de operação
Resumo de operações
Registros não informados
Menu de Operações
Entrada física forçada
Saída física forçada
Isolação/alarmes do usuário
Entrada lógica forçada
Menu de Teste
Estado de entrada/saída física
Estado de entrada/saída lógica
Estado de entrada lógica
Estado da saída lógica
Contatos de saída (protegido por senha)
Menu de Captura de Forma de Onda
Oscilografia
Ajustes de captura de dados da oscilografia
Registros do oscilógrafo
Menu das Curvas Programáveis
CurveGen e curvas programáveis
Usando CurveGen
Procedimento
8 ABB PCD2000

Menu de Comandos de Disparo/Fechamento


Menu de Comandos Miscelânea
Menu de Medição
Perfil de Carga

Seção 6 – Manutenção e Testes


Auto-Testes
Estado do auto-teste
Exemplo de uma falha de auto-teste
Exemplo de um editor de acesso
Tabelas de diagnósticos de ajustes PCD2000
Modo de teste funcional (protegido por senha)
Botão de teste de falha
Testes Manuais
Testes dieletricos
Atualização do software
Testes de verificação do sistema
Testando o PCD2000
Verificando o teste de auto-verificação via IHM
Teste de medição
Corrente de atuação – sobrecorrente temporizada
Corrente de atuação – sobrecorrente instantânea
Testes de tempo
Testes direcionais
Teste de seqüência negativa
Teste de seqüência de religamento
Testes de freqüência
Perda de alimentação de controle e teste de contato de alarme de auto-verificação
Diagnósticos UPS

Apêndice A
Curvas de Tempo
Curvas ANSI
Equação de curva de sobrecorrente temporizada
Curvas IEC
Equação de curva de sobrecorrente temporizada
Curvas do religador
Equação de curva de sobrecorrente temporizada

Apêndice B
Conversões ANSI para IEC

Apêndice C
Ferramenta de Análise Oscilográfica POWERview
Requisitos do sistema e instalação
9 ABB PCD2000

Usando a ferramenta de análise oscilográfica POWERview


Janelas de exibição analógica
Comandos do menu
Menu de impresssão
Menu de indicação de cores
Menu de sobreposição de traços
Menu de traços de escala
Menu de seleção do estado do traço
Menu de aproximação
Botão de função matemática
Análise espectral

Apêndice D
Padrão I/O PCD2000

Apêndice E
Guia de Seleções
10 ABB PCD2000

GUIA DAS TABELAS

Seção 1 – Visão Geral


Tabela 1-1. Especificações e tolerâncias
Tabela 1-2. Conexões dos pinos porta RS-232
Tabela 1-3. Conexões dos pinos porta RS-485
Tabela 1-4. Controle RTS/CTS do módulo de comunicação Tipo 3 e Tipo 4,
ajustes do jampe H302
Tabela 1-5. Retardo de queda RTS do módulo de comunicação Tipo 3 e Tipo
4, ajustes do jampe H202
Tabela 1-6. Controle do modo de fibra ótica do módulo de comunicação Tipo 4,
ajustes do jampe H303

Seção 3 – Funções de Proteção


Tabela 3-1. Curvas de sobrecorrente temporizada (51/46/67)
Tabela 3-2. Curvas instantâneas (50-I)
Tabela 3-3. Tempo de resposta mínimo/adicionador de tempo de curva
Tabela 3-4. Ajustes de partida 51P (31>)
Tabela 3-5. Curvas 51P (31>)
Tabela 3-6. Parâmetros 50P-1 (31>>1)
Tabela 3-7. Parâmetros 50P-2 (31>>2)
Tabela 3-8. Parâmetros 50P-3 (31>>3)
Tabela 3-9. Ajustes de partida 46 (Insc>)
Tabela 3-10. Curvas 46 (Insc>)
Tabela 3-11. Ajustes de partida 51N (IN>)
Tabela 3-12. Curvas 51N (IN>)
Tabela 3-13. Parâmetros 50N-1 (IN>>1)
Tabela 3-14. Ajustes de partida 50N-2 (IN>>2)
Tabela 3-15. Parâmetros 50N-3 (IN>>3)
Tabela 3-16. Parâmetros 79 (O - I)
Tabela 3-17. Parâmetros 79V (O – IU - Bloqueado)
Tabela 3-18. Parâmetros 67P (31> - )
Tabela 3-19. Parâmetros 67N (IN> - )
Tabela 3-20. Parâmetros de ângulo de torque 67P e 67N
Tabela 3-21. Módulos de freqüência 81S e 81R
Tabela 3-22. Parâmetros 81S e 81R
Tabela 3-23. Parâmetros 27 (U<) e 59 (U >)

Seção 5 – WinPCD
Tabela 5-1. Ajustes primários, alternativa 1 e alternativa 2
(protegido por senha)
Tabela 5-2. Ajustes de Configuração
Tabela 5-3. Ajustes do contador
Tabela 5-4. Ajustes de falha de disjuntor
Tabela 5-5. Configuração de alarme
11 ABB PCD2000

Tabela 5-6. Configurações de comunicação


Tabela 5-7. Funções de entrada programável
Tabela 5-8. Alarmes PCD2000
Tabela 5-9. Funções de saída programável

Seção 6 – Manutenção e Testes


Tabela 6-1. Informações do valor registrado de operações
Tabela 6-2. Padrão de fábrica para testes: Ajustes primários
Tabela 6-3. Padrão de fábrica para testes: Ajustes das Configurações

Apêndice A – Curvas de Tempo


Tabela A-1. Curvas ANSI. Constantes para características de sobrecorrente temporizada
Tabela A-2. Curvas IEC. Constantes para características de sobrecorrente temporizada
Tabela A-3. Curvas do disjuntor de proteção. Constantes para características de
sobrecorrente temporizada

Apêndice B – Conversões ANSI para IEC


Tabela B-1. Ajustes primários, alternativa 1 e alternativa 2
Tabela B-2. Ajustes de Configuração
Tabela B-3. Ajustes do contador
Tabela B-4. Configuração de alarmes
Tabela B-5. Entradas programáveis
Tabela B-6. Saídas programáveis
Tabela B-7. Medição

Apêndice D – Defaults PCD2000 I/O


Tabela D-1. Defaults I/O do PCD2000
12 ABB PCD2000

GUIA DAS FIGURAS

Seção 1 – Visão Geral


Figura 1-1. Diagrama de blocos do PCD2000
Figura 1-2. Dimensões do PCD2000
Figura 1-3. Furação do PCD2000
Figura 1-4. Vista do bloco terminal traseiro
Figura 1-5. PS – módulo de suprimento de energia
Figura 1-6. UPS – módulo de suprimento de energia
Figura 1-7. DIO Tipo 1 – Módulo digital I/O
Figura 1-8. DIO Tipo 2 – Módulo de controle do disjuntor
Figura 1-9. Módulo CPU
Figura 1-10. COM Tipo 1 – Módulo de comunicação
Figura 1-11. COM Tipo 2 – Módulo de comunicação
Figura 1-12. COM Tipo 3 – Módulo de comunicação
Figura 1-13. COM Tipo 4 – Módulo de comunicação
Figura 1-14. Módulo sensor TP/TC
Figura 1-15. Localização do jampe do módulo UPS
Figura 1-16. Localização do jampe do módulo de comunicação Tipo 2
Figura 1-17. Localização do jampe do módulo de comunicação Tipo 3
Figura 1-18. Localização do jampe do módulo de comunicação Tipo 4
Figura 1-19. Aplicação típica - Módulo de comunicação RS-485 Tipo 3 ou Tipo 4
Figura 1-20. Aplicação típica – Modo radial do módulo de comunicação Tipo 4
Figura 1-21. Aplicação típica – Modo de curva do módulo de comunicação Tipo 4
Figura 1-22. Aplicação típica – Modo de curva do módulo de comunicação Tipo 4
(sem RS-232 para conversor de fibra)
Figura 1-23. Módulo TP/TC – Conexões externas típicas
Figura 1-24. Localização do jampe do módulo TP/TC

Seção 2 – Interface Homem Máquina (IHM)


Figura 2-1. Painel de acesso IHM
Figura 2-2. Menus IHM
Figura 2-3. Diagrama de blocos IHM

Seção 3 – Funções de Proteção


Figura 3-1. Funções de proteção do PCD2000 – Designações ANSI
Figura 3-2. Funções de proteção do PCD2000 – Designações IEC
Figura 3-3. Seqüência de religamento
Figura 3-4. Tempo de CO 79
Figura 3-5. Corrente de seqüência positiva I1
Figura 3-6. Corrente de seqüência negativa I2
Figura 3-7. Funções 81S e 81R
13 ABB PCD2000

Seção 4 – Medição
Figura 4-1. Convenções de medição do PCD2000
Figura 4-2. Valores de carga
Figura 4-3. Registro de falha
Figura 4-4. Valores máximo/mínimo
Figura 4-5. Valores de demanda

Seção 5 – WinPCD
Figura 5-1a. Linhas gerais do menu do WinPCD
Figura 5-1b. Linhas gerais do menu do WinPCD
Figura 5-2. Enterprise Explorer do WinPCD
Figura 5-3. Adicionar unidade
Figura 5-4. Determinar número de catálogo
Figura 5-5. Ajustes locais
Figura 5-6. Gerenciar unidade
Figura 5-7. Lógica de falha de disjuntor
Figura 5-8. Ajustes de falha de disjuntor
Figura 5-9. Máscara de alocação de realimentação
Figura 5-10. Máscara de alocação de realimentação
Figura 5-11. Tela de entradas programáveis
Figura 5-12. Tela de saídas programáveis
Figura 5-13. Lógica programável do PCD2000
Figura 5-14. Índice FLI e nomes do usuário
Figura 5-15. Índice FLI e detalhes do nome do usuário
Figura 5-16. Índice FLI e nomes do usuário
Figura 5-17. Nomes de entrada lógica do usuário
Figura 5-18. Detalhe de ajustes- ULI
Figura 5-19. Nomes de saída lógica do usuário
Figura 5-20. Detalhe de ajustes- ULO
Figura 5-21. Ajustes de configuraçãoULI/ULO
Figura 5-22. Configuração ULI/ULO
Figura 5-23. Saída de disparo master
Figura 5-24. Menu de registros
Figura 5-25. Relatório de falha
Figura 5-26. Menu de registros de falha
Figura 5-27. Registros de operação
Figura 5-28. Relatório de operações
Figura 5-29. Registros de falhas não informadas
Figura 5-30. Registros de operações não informadas
Figura 5-31. Registros de falhas não informadas
Figura 5-32. Registros de operações não informadas
Figura 5-33. Menu de operações
Figura 5-34. Entrada física forçada
Figura 5-35. Saída física forçada
Figura 5-36. Isolação/alarmes do usuário
Figura 5-37. Entrada física forçada
14 ABB PCD2000

Figura 5-38. Menu de testes


Figura 5-39. Estado físico I/O
Figura 5-40. Estado de entrada lógica
Figura 5-41. Estado de saída lógica
Figura 5-42. Contatos de saída
Figura 5-43. Menu de captura de forma de onda
Figura 5-44. Ajustes de captura de dados oscilográficos
Figura 5-45. Menu de curvas programáveis
Figura 5-46. CurveGen
Figura 5-47. Menu de disparo/fechamento
Figura 5-48. Menus de comando miscelânea
Figura 5-49a. Perfil de amostra de carga para TP`s conectados em estrela
Figura 5-49b. Perfil de amostra de carga para TP`s conectados em delta

Seção 6 – Manutenção e Testes


Figura 6-1. Circuito de teste típico (Módulo DIO Tipo 1)
Figura 6-2. Circuito de teste típico (Módulo de controle do disjuntor - DIO Tipo 2)
Figura 6-3. Teste de medição
Figura 6-4. Circuito de teste para sobrecorrente temporizada, 50P-1, 50P bifásico, e 46
Figura 6-5. Circuito de teste para 51N, 50N-1, 50P-2, 50N-2, 50P-3, 50N-3, e funções
50P bifásicas
Figura 6-6. Circuito de teste para tempo e bloqueio do disjuntor
Figura 6-7. Circuito de teste para funções 67P e 67N

Apêndice A – Curvas de Tempo


Figura A-1. ANSI. Curva extremamente inversa
Figura A-2. ANSI. Curva muito inversa
Figura A-3. ANSI. Curva inversa
Figura A-4. ANSI. Curva inversa de curta duração
Figura A-5. ANSI. Curva de tempo definido
Figura A-6. ANSI. Curva #8 do disjuntor
Figura A-7. ANSI. Curva instantânea padrão
Figura A-8. ANSI. Curva instantânea inversa
Figura A-9. IEC. Curva inversa
Figura A-10. IEC. Curva muito inversa
Figura A-11. IEC. Curva extremamente inversa
Figura A-12. IEC. Curva inversa de longa duração
Figura A-13. Curva A
Figura A-14. Curva B
Figura A-15. Curva C
Figura A-16. Curva D
Figura A-17. Curva E
Figura A-18. Curva K
Figura A-19. Curva N
Figura A-20. Curva R
Figura A-21. Curva W
15 ABB PCD2000

Figura A-22. Curva 2


Figura A-23. Curva 3
Figura A-24. Curva 8
Figura A-25. Curva 8*
Figura A-26. Curva 8+
Figura A-27. Curva 9
Figura A-28. Curva 11
16 ABB PCD2000

Precauções

Tome as seguintes precauções quando usar o Dispositivo de Controle de Energia 2000 (PCD2000):

1. Fiação incorreta pode causar danos. Tenha certeza de que a fiação combina com o diagrama
de conexão antes de energizar.
2. Aplicar somente a tensão de controle nominal marcada na unidade.
3. Testes de alta tensão não são recomendados. Se for requerido um teste de isolação de fiação
de controle, somente executar o teste de alta tensão CC.
4. Siga os procedimentos de teste para verificar a operação adequada. Para evitar choque
pessoal, tome cuidado quando trabalhar com equipamento energizado. Somente técnicos
competentes familiarizados com boas práticas de segurança devem trabalhar nestes
dispositivos.
5. Quando a função de auto-verificação detecta uma falha de sistema, as funções de proteção são
desativadas e os contatos de alarme são ativadas. Substituir a unidade tão logo quanto
possível.
6. Uma senha correta é solicitada para fazer as mudanças dos ajustes de controle. A senha vinda
de fábrica é quatro espaços em branco. Uma vez escolhida uma nova senha e inserida no
sistema, o acesso será negado se a senha for esquecida. Se você esquecer a senha, contate a
fábrica, ou o seu vendedor da ABB local.
7. Conecte os transformadores de corrente e de tensão para a rotação de fase adequada, para
medição correta dos kilowatts e kiloVARs, e a operação adequada das funções 46, 67P e 67N.

A Asea Brown Boveri faz todas as tentativas possíveis para garantir a atualização deste
documento, entretanto, as informações aqui contidas estão sujeitas a alterações sem prévio
aviso, e não representam um compromisso da parte da Asea Brown Boveri.

Modbus Plus ™ é marca registrada da AEG Schneider Automation, Inc.


Modbus é marca registrada da AEG Schneider Automation, Inc.
INCOMTM é marca registrada da Westinghouse Electric Corporation
17 ABB PCD2000

Introdução

O Dispositivo de Controle de Energia PCD2000 é um controlador totalmente baseado em


microprocessador que oferece recursos de proteção, medição e comunicações. Permite a
automação sofisticada de equipamentos elétricos de manobra e proteção. O controle pode ser
operado em forma remota permitindo a reconfiguração do sistema, o análise de falhas e a
reconfiguração da proteção para tornar o sistema mais eficiente. Possui também uma grande
capacidade de coleta de dados para análise da carga do sistema, planejamento e futuras melhoras.
O teste remoto das baterias e a acumulação de interrupções de falhas simplificam o planejamento
da manutenção e eliminam os procedimentos de manutenção programados no tempo. Todos estes
dispositivos economizam o tempo do usuário, recursos e dinheiro.

O PCD2000 é disposto numa caixa apropriada para montagem semi-embutida convencional. Todas
as ligações são efetuadas através de terminais claramente identificados na traseira da unidade.
A unidade consiste numa caixa de 6 slots definidos da seguinte maneira:

A. Módulo de Suprimento de Energia/UPS


B. Módulo de Controle Religador VR (Tipo 2) ou Módulo Digital I/O (Tipo 1)
C. Módulo Digital I/O (Tipo 1)
D. Módulo CPU
E. Módulo de Comunicações
F. Módulo de Entradas TP/TC

As funções incluídas de proteção no PCD2000 são as seguintes:


— Proteção de sobrecorrente de fase temporizada e instantânea.
(Curvas ANSI, IEC, de Religamento e Programáveis pelo Usuário todas disponíveis)
— Proteção de sobrecorrente de terra temporizada e instantânea.
(Curvas ANSI, IEC, de Religamento e Programáveis pelo Usuário)
— Proteção de sobrecorrente temporizada de seqüência negativa.
— Religamento múltiplo.
— Proteção de sobrecorrente temporizada direcional de terra polarizada por seqüência negativa.
— Duas funções de rejeição de cargas, duas de restauração e duas de sobrefreqüência.

Os dispositivos adicionais do PCD2000 são os seguintes:


— Medição: correntes, tensões, watts, watt horas, VARs, VAR horas, fator de potência e
freqüência.
— Correntes, watts, e VAR’ s de demanda de pico com indicação de tempo.
— Localizador de falhas com distância e resistência de falha.
— Resumo de falhas e registros detalhados dos 32 últimos disparos.
— Registro de operações (seqüência de eventos) das últimas 128 operações.
— Três tabelas de ajustes selecionáveis: Primária, Alternativa 1 e Alternativa 2.
— Detecção de falha de disjuntor.
— Soma do contador de interrupção de serviço da unidade e de operações.
— Auto-diagnóstico contínuo de suprimento de energia, elementos de memória e
microprocessadores.
— Recursos de perfil de carga: watts, VARs, e tensão para 40, 80 ou 160 dias.
— Curvas de sobrecorrente temporizada programáveis pelo usuário.
— O analisador de armazenamento de dados oscilográficos captura 64 ciclos de dados de forma
de onda de corrente e tensão.
— Carga e monitoração integrada da bateria para os modelos de CA.
18 ABB PCD2000

— Botões para abrir/fechar o painel frontal com LED indicador de estado.


— A função de controle do religador selecionável no painel frontal comanda com prioridade:
Bloqueio Remoto, Bloqueio de Terra, Ativação de ajustes da Alternativa 1, Falha a Terra
Sensitiva Opcional, Bloqueio de Religamento, Teste de Bateria Local, e teste de Disparo de
religador Local (Todas estas funções possuem botões no painel frontal e LEDs indicadores de
estado).
— Porta de medição com isolamento óptico montada na frente.]
— Porta dual traseira RS-232 e portas RS-485 (somente uma ativa de cada vez).
— Placa de comunicações de fibras ópticas, opcional.
— Curvas ANSI, IEC, de Religamento e Programáveis para coordenação com qualquer sistema no
mundo inteiro.
— Alimentação de CA ou CC para maior flexibilidade.
— Cores ANSI ou IEC dependendo das normas em uso.
19 ABB PCD2000

1 Visão Geral
20 ABB PCD2000

Visão Geral
Projeto Interno

O coração do PCD2000 é o microprocessador. As capacidades do microprocessador permitem ao


PCD2000 executar muitas funções de proteção. A Figura 1-1 mostra um diagrama de blocos da
unidade.

Especificações do processador

A energia de processamento do PCD2000 garante um ambiente verdadeiramente multitarefa que


combina, proteção, medição, e controle. Os componentes de hardware da unidade incluem:

§ CPU – Microprocessador Motorola 16MHZ, 32-bit 68332


§ CPU RAM – 64 K de armazenamento temporário para a CPU
§ DSP – um processador de sinal digital de dispositivo analógico de 16-bit que lida com toda
aquisição analógica e medição de parâmetros de entrada. Também desempenha todas as
interações aritméticas de sinais de entrada digital convertidos.
§ EEPROM armazena todos ajustes de função de proteção.
§ Conversor (A/D) analógico para digital 16-bit.
§ CPU EPROM armazena a programação da CPU.
§ DSP EPROM – 3 K de memória armazena o algoritmo de operação do DSP.
§ DSP RAM – 16 K de memória fornece armazenamento temporário dos valores aritméticos do
DSP.
§ Relógio de tempo real, com backup de bateria.

Relógio com backup de bateria

Um relógio interno registra as falhas no Registro de Falhas, eventos no Registro de Operações, e


valores no Registro do Perfil de Carga. Sob operação normal, este relógio é alimentado pelo
PCD2000. Para você desligar o relógio durante armazenamento prolongado, através da parte
frontal da interface homem/máquina digitando um “0”para o dia.
21 ABB PCD2000

Visão Geral
Projeto Interno

Figura 1-1. Diagrama de blocos do PCD2000


22 ABB PCD2000

Visão Geral
Dimensões

Figura 1-2. Dimensões do PCD2000

Figura 1-3. Corte para o painel do PCD2000


23 ABB PCD2000

Visão Geral
Especificações e tolerâncias

Tabela 1-1. Especificações e tolerâncias

Parâmetro Valor
Circuitos de entrada analógicos
Característica da entrada da unidade 16 Amps contínuos e 450 Amps para 1 segundo
de alimentação menos que 0.1 VA @ 5 Amps
Carga de entrada
Característica de tensão baseada no TP
Configuração de conexão
69-120V Estrela 160 V contínuo e 480 V para 10 segundos
120-208V Delta 260 V contínuo e 480 V para 10 segundos
Freqüência modelos disponíveis para 50 ou 60 Hz
Circuitos de entrada binários (contato)
Carga 0.075 VA a 24 V CC
0.140 VA a 48 V CC
0.360 VA a 125 V CC
0.730 VA a 250 V CC
Requisitos da fonte de alimentação 250 V CC a 0.8 A, Faixa = 200 a 280 V CC
125 V CC a 0.16 A, Faixa = 70 a 150 V CC
120 V CA a 0.17 A, Faixa = 102 a 132 V CA
48 V CC a 0.35 A, Faixa = 38 a 56 V CC
24 V CC a 0.70 A, Faixa = 19 a 28 V CC
Especificações de contatos de saída
Cada contato no 120 V CA 125 V CC 250 V CC
disparo 30 A 30 A 30 A
Contínuo 5A 5A 5A
Interruptor (indutivo) 2A 0.3 A 0.1 A
Faixa de temperatura de operação -40ºC a +70ºC (temperaturas abaixo –20ºC podem reduzir o contraste
LCD)
Tolerâncias (faixa de temperatura de –30 a +70)
Função Pickup Dropout Tempo (aquele
51P/51N que for maior)
50P/50N +-3% do ajuste +-98% do ajuste +-7% ou +-16 milissegundos
+-7% do ajuste +-98% do ajuste +-7% ou +-16 milissegundos
46/67P +-3% do ajuste 51P +-98% do ajuste +-7% ou +-16 milissegundos
67N +-3% do ajuste 51N +-98% do ajuste +-7% ou +-16 milissegundos
+-3% do ajuste +-99.5% do ajuste +-7% ou +-16 milissegundos
27/59/81V/79V +-0.01 Hz +- 0.01 Hz +- 1 ciclo
81
Amperímetro +-1% do ajuste de pickup de sobrecorrente temporizada 51P e 51N
+-1% da relação do TP
Voltímetro +-2% de I x V, ajuste pickup x conexão TP
Medidor de potência +- 0.01 Hz
Freqüência
Imunidade aos transientes 3000 V. 1-MHz sob uma taxa de repetição de 64Hz
SWC e testes transientes rápidos de acordo com ANSI
C.37.90.1 e IEC 255
3150 V CC por um segundo, todos os circuitos aterrados
Dielétrica
24 ABB PCD2000

Visão Geral
Módulos

Conexões do bloco terminal traseiro

Aplicar somente a tensão de controle nominal marcada na placa de identificação da unidade do


terminal positivo e do terminal negativo. Conectar o terminal de aterramento na traseira da caixa
da barra de aterramento do equipamento com pelo menos 1,5mm2 de seção. A Figura 1-4 mostra
uma amostra do layout do bloco terminal traseiro e números.

Figura 1-4. Vista do bloco terminal traseiro


25 ABB PCD2000

Visão Geral
Módulos

PS – Módulo de suprimento de energia

O módulo de suprimento de energia recebe energia em CC e gera tensão CC para o PCD2000.


Adicionalmente ele também fornece saída de 3 relés, recebe 4 entradas de estado e fornece um
relé de verificação de estado.

A saída de 3 relés estão em NA como um padrão de fábrica. Entretanto, a saída 1 pode ser
configurada como uma saída NF. Para alterar este ajuste, remova cuidadosamente o módulo da
caixa do PCD2000 e localize um jampe de cor laranja rotulado como J1. Cuidadosamente, remova o
jampe e insira novamente numa posição alternada. Uma orientação vertical configurará a saída
para NA, enquanto uma orientação horizontal configurará a saída para NF.

O módulo de suprimento de energia PS está disponível para operação com quatro níveis de tensão:
24V CC, 48V CC, 125V CC e 250V CC.

O módulo de suprimento de energia PS deve ser instalado no slot A na plataforma do PCD2000.

Figura 1-5. PS – Módulo de Suprimento de Energia.


26 ABB PCD2000

UPS – Módulo de suprimento de energia ininterrupto

O módulo UPS recebe energia em 120VAC, fornece energia CC para o PCD2000 e carrega a bateria
para operação ininterrupta em caso de falha da energia principal.

O módulo UPS foi projetado para operar com uma tensão de suprimento CA nominal de 120VAC. A
faixa é de 75 a 140VAC. Um transformador de isolação de 120/240V é requerido para isolar o
aterramento CC de CA e pode ser usado para suprir uma entrada de seleção de 120/240.

A saída CC comutada apresenta um ponto de conexão para conectar dispositivos externos a energia
da bateria enquanto PCD2000 está operando. Esta saída é classificada para uma corrente de saída
máxima de 5 Amps nominal, a saída média deve ser consideravelmente menor do que 1 Amp para
permitir o carregamento da bateria. Quando a bateria descarrega a um nível de aproximadamente
40V para uma bateria de 48V e de 20V para uma bateria de 24V a saída comutada será
desconectara da bateria para prevenir a condição de descarregamento profundo causando dano na
bateria.

Terminais de conexão da bateria fornecem um ponto de conexão para conectar a bateria ao


PCD2000. Para excelente desempenho a bateria deve ser do tipo chumbo/ácido. Os terminais
sensores de temperatura apresentam um ponto de conexão para um termistor monitorar

Figura 1-6. UPS – Módulo de Suprimento de Energia Ininterrupto.


27 ABB PCD2000

Visão Geral
Módulos

a temperatura da bateria. Para o monitoramento preciso da bateria este deverá


ser um termistor de 10K, -4.40%/ºC. Para uma medição de temperatura
precisa, este deveria ser montado tão próximo da bateria quanto possível. No
caso de gabinete de controle de tamanho médio o termistor pode ser montado
diretamente no bloco terminal PCD2000.

Vide página 1-11 para informações detalhadas sobre o módulo UPS. O módulo
UPS deve ser instalado no slot A na plataforma do PCD2000.

Figura 1-7. DIO Tipo 1 – Módulo Digital I/O

DIO Tipo 1 – Módulo I/O digital

O módulo DIO Tipo 1 fornece 4 saídas de relés e pode receber 6 entradas de


estado. Estas entradas e saídas podem ser atribuídas para funções lógicas
internas usando o software de configuração WinPCD.

As 4 saídas de relés têm NA como padrão de fábrica, entretanto as saídas 2, 3


e 4 podem ser configuradas como saídas NF. Para alterar este ajuste, remova
cuidadosamente o módulo da caixa do PCD2000 e identifique os três jampes
laranja rotulados como J1, J2 e J3. Remova cuidadosamente o jampe e insira
novamente em sua posição alternada. Uma orientação vertical configurará a
saída em NA, enquanto a direção horizontal configurará a saída para NF.
28 ABB PCD2000

O módulo DIO Tipo 1 deve ser instalado no slot B ou slot C na plataforma do


PCD2000.

Figura 1-8. DIO Tipo 2 – Módulo de Controle do Religador

DIO Tipo 2 – Módulo de controle do religador

O módulo DIO Tipo 2 é especialmente projetado para controle do religador


VR3S. Ele fornece 3 saídas e pode receber 3 entradas de estado do VR3S.

O módulo DIO Tipo 2 deve ser instalado no slot B na plataforma do PCD2000.


29 ABB PCD2000

Visão Geral
Módulos

Módulo CPU
O módulo da CPU é o centro de controle para o PCD2000.

Localizado no painel traseiro do módulo da CPU é um botão de “Rearme do


Sistema”e uma porta de comunicação não isolada RS-232.

O “Rearme do Sistema” rearma o microprocessador e reinicia o programa


interno. Durante um rearme do sistema toda informação armazenada e
ajustes são salvos.

A porta RS-232 não isolada é oferecida para comunicação temporária com um


dispositivo local tal como um PC laptop operando o software de configuração
WinPCD. Para conexões permanentes um módulo de comunicação pode
apresentar uma porta de comunicação isolada RS-232 ou RS-485. No caso de
um módulo de comunicação auxiliar ser instalado, a porta não isolada no
módulo da CPU será desativado.

O módulo da CPU deve ser instalado no slot D na plataforma do PCD2000.

Figura 1-9. Módulo CPU


30 ABB PCD2000

COM Tipo 1 – Módulo de comunicação

O módulo de comunicação COM Tipo 1 fornece comunicação de fibra ótica


para aplicações radiais.

Vide Seção Comunicação para informações detalhadas sobre as portas de


comunicação disponíveis no PCD2000. Conexões ao módulo COM Tipo 1
devem ser feitas com conectores tipo ST.

O módulo COM Tipo 1 deve ser instalado no slot E na plataforma do PCD2000.

Figura 1-10. COM Tipo 1 – Módulo de Comunicação


31 ABB PCD2000

Visão Geral
Módulos

COM Tipo 2 – Módulo de comunicação

O módulo de comunicação COM Tipo 2 fornece porta isolada RS-232 ou


porta RS-485 na parte de trás do painel do PCD2000.

Vide Seção Comunicação para informações detalhadas sobre as portas de


comunicação disponíveis no PCD2000.

O módulo COM Tipo 2 deve ser instalado no slot E na plataforma do


PCD2000.

Figura 1-11. COM Tipo 2 - Módulo de Comunicação


32 ABB PCD2000

COM Tipo 3 – Módulo de comunicação

O módulo de comunicação COM Tipo 3 fornece porta isolada RS-232 com


RTS/CTS comunicação selecionável ou porta RS-485 na parte de trás do
painel do PCD2000.
Vide Seção Comunicação para informações detalhadas sobre as portas de
comunicação disponíveis no PCD2000.
O módulo COM Tipo 3 deve ser instalado no slot E na plataforma do
PCD2000.

Figura 1-12. COM Tipo 3 - Módulo de Comunicação


33 ABB PCD2000

Visão Geral
Módulos

COM Tipo 4 – Módulo de comunicação

O módulo de comunicação COM Tipo 4 fornece porta isolada RS-232, porta


RS-485 e porta de fibra ótica na parte de trás do painel do PCD2000.

Vide Seção Comunicação para informações detalhadas sobre as portas de


comunicação disponíveis no PCD2000.

O módulo COM Tipo 4 deve ser instalado no slot E na plataforma do


PCD2000.

Figura 1-13. COM Tipo 4 - Módulo de Comunicação

Módulo sensor TP/TC

O módulo sensor TP/TC aceita 3 entradas de tensão e 4 entradas de


corrente conforme mostrado abaixo.

O módulo sensor TP/TC está disponível em três versões: 1000:1, 600:1 e


tipo alimentador. Se o módulo sensor do tipo Alimentador for usado o
PCD2000 permite ao usuário especificar a relação do TC que está conectado.
34 ABB PCD2000

O módulo sensor TP/TC deve ser instalado no slot F na plataforma do


PCD2000.

Figura 1-14. Módulo Sensor TP/TC.


35 ABB PCD2000

Visão Geral
Módulo de Suprimento de Energia Ininterrupto (UPS)

Características UPS
O Módulo de Suprimento de Energia Ininterrupto (UPS) fornece energia de bateria e funções de
manutenção para o PCD2000. As características incluem:
§ Operação a partir de uma entrada 120 V CA.
§ Suporta baterias chumbo/ácido de 24V ou 48V.
§ A tensão de flutuação da bateria é compensado na temperatura para a capacidade máxima da
bateria
§ Temperatura, tensão e corrente do carregador da bateria estão disponíveis para exibição via
IHM do PCD2000.
§ O teste da bateria pode ser executado sob solicitação do PCD2000.
§ Saída CC comutada suporta dispositivos externos
§ Fornece uma saída de relé unipolar de duas vias de verificação do estado

Aplicação e Operação UPS


Entrada CA e Isolação
A entrada CA requer um suprimento nominal de 120 V CA e no máximo 80 VA. A faixa da tensão de
operação é de –15% a +10%, ou 102 a 132 V CA.
A entrada de energia CA não é isolada internamente da saída CC comutada, bateria ou terminais
dos sensores de temperatura. Qualquer conexão entre as entradas de energia CA e outros
terminais UPS (exceto pelas saídas dos relés de verificação de estado que são totalmente isolados)
danificarão o módulo UPS. Conexões indesejáveis podem ocorrer via bateria aterrada, carga
aterrada na saída CC comutada, ou durante o teste.
Nota: a entrada CA do módulo UPS deverá portanto ser alimentado através de um transformador
de isolação. Uso de um transformador duplo primário tem condições de uma opção adicional de
operação de 240 V CA.

Termistor (sensor de temperatura) e bateria


A UPS é projetada para trabalhar com bateria de chumbo ácido e compensação em temperatura
para manter carga completa e vida da bateria. O módulo UPS somente deve ser usado com
baterias de chumbo ácido, preferencialmente montadas lacradas.
O módulo UPS suporta somente baterias de 24 e 48 V. Para o ajuste quanto à tensão correta,
remova cuidadosamente o módulo da caixa e localize os dois jampes, J3 e J11. Ambos os jampes
devem ser colocados na mesma posição para a operação adequada. A Figura 1-15 demonstra a
localização aproximada destes jampes.
36 ABB PCD2000

Figura 1-15 - Localizações do jampe do módulo UPS


37 ABB PCD2000

Visão Geral
Módulo de Suprimento de Energia Ininterrupto

O sistema de compensação de temperatura e tensão flutuante do módulo UPS resulta em uma


tensão de carga da bateria mais alta a temperaturas mais baixas. Para uma bateria de 48 V, a
tensão flutuante nominal é de 54 V a 25 C. Acima da temperatura, a tensão variará de 64.8 V a –40
C a 52.8 V acima de 50 C. as tensões para baterias de 24 V são a metade dos valores para 48 V
(32.4 a 26.4 V). Qualquer dispositivo conectado à bateria nos terminais de saída CC comutada
devem acomodar a faixa de tensão de compensação de temperatura.
A temperatura da bateria é sentida via um termistor de 10 Kohm conectado aos terminais de
entrada do “Sensor de temperatura”. Para operação adequada, o termistor deve ser do tipo
KC003T da Keystone Thermometrics ou equivalente. A operação sem um termistor instalado fará
com que o UPS configure a tensão de saída máxima, resultando numa possível sobrecarga da
bateria.
O termistor deve ser posicionado para refletir a temperatura da bateria. Se o termistor estiver
montado no cabo, deve ser usado um par blindado trançado. A blindagem do cabo deve ser
conectada ao aterramento do chassis. Se o termistor estiver montado diretamente ao plugue de
entrada do UPS, cuidado deverá ser tomado para evitar danos aos frágeis terminais do termistor.

Carga e capacidade da bateria


Tempo de operação disponível na bateria é afetado pela avaliação da capacidade da bateria, estado
da carga, temperatura e idade. Uma bateria de 8 A-h 48 V totalmente carregada deve suportar
uma configuração média do PCD2000 por um dia a temperatura ambiente, excluindo os efeitos de
cargas adicionais e operações de desligamento.

A função de carga da bateria do módulo UPS fornece diretamente a bateria, carga interna do
PCD2000, e todas as outras cargas da bateria (incluindo qualquer carga conectada a saída CC
comutada). A corrente de carga da bateria disponível é portanto a máxima saída 1 A do carregador
da bateria menos todas as outras cargas do sistema. O PCD2000 consome cerca de 0.2 A a 48 V ou
0.4 a 24 V. deve-se tomar cuidado portanto na conexão de cargas à bateria ou à saída CC
comutada. Cargas adicionais estenderão o tempo de carga da bateria. Carga excessiva resultará na
descarga da bateria mesmo com CA no desligamento final do sistema.

Para proteger a bateria de descarga excessiva durante a operação sem alimentação de CA, o
módulo UPS do PCD2000 e desliga a saída CC comutada quando a tensão da bateria cai para 40 V
para a bateria de 48 V (20 V na bateria de 24 V). entretanto, quaisquer cargas que são conectadas
diretamente à bateria continuarão a descarregar a bateria. Por esta razão, cargas não devem ser
conectadas diretamente à bateria em sistemas que podem sofrer paradas prolongadas. Descargas
prolongadas abaixo da tensão de desligamento do UPS reduzirão a capacidade e vida útil da
bateria.

Operação sem bateria


O PCD2000 com módulo UPS podem ser operados seguramente sem a bateria conectada, para
teste e para fins de configuração. Entretanto, a bateria adequada deve ser sempre conectada
quando o sistema está em serviço.

Nota: não operar o PCD2000 conectado ao religador VR3S sem uma bateria.

Saída CC comutada
A saída CC comutada é fornecida para energizar algumas cargas opcionais do PCD2000 as quais se
beneficiam da energia da bateria. Exemplos incluem a alimentação de um radio de comunicação.
38 ABB PCD2000

Uma vez que as cargas conectadas à saída CC comutada reduzem a corrente disponível para
carregamento da bateria, a carga da saída CC comutada deve ser limitada. É recomendável que a
corrente total da saída CC comutada seja limitada em 0.35 A quando ligada por longo período.
Correntes mais altas até 2.5 A são admissíveis por períodos curtos. Estes valores são compatíveis
com um radio MDS-2310A ou equivalente.

A saída CC comutada não é protegida contra curto circuitos. É portanto recomendável que um
resistor limitador externo e fusível sejam instalados em série com a saída CC comutada. O resistor
deve estar tão próximo do terminal da saída CC comutada quanto seja possível. As partes
recomendadas são:

Resistor: 3 Ohm, 10%, 25 W


L25J3RO ou equivalente

Fusível: 2.5 A atuação rápida

Partida
Quando a tensão adequada é aplicada à entrada CA do UPS, o módulo UPS automaticamente
começa a operar. Entretanto, se o UPS desenergizado for conectado à bateria carregada, o UPS
não iniciará automaticamente. Esta é uma característica de segurança projetada para evitar
partidas inesperadas.

O UPS deve ser iniciado a partir da bateria sem entrada CA pressionando e momentaneamente
segurando o botão de “battery startup”pressionado que está localizado no UPS abaixo do conector
de entrada.

Saída do relé de verificação de estado


Uma saída do relé de verificação de estado unipolar de duas vias é fornecida para sinalizar a
operação adequada do PCD2000. Quando o PCD2000 está operando normalmente, os terminais um
e dois serão conectados. Se o PCD2000 estiver desenergizado ou tiver com alguma falha, os
terminais dois e três serão conectados.

As classificações de contato do relé de verificação de estado são de no máximo 10 A a 240 V CA e


no máximo 8 A a 24 V CC. A carga mínima recomendada é 12 V e 100 mA.

Monitoramento da bateria e testes


O módulo UPS do PCD2000 apresenta monitoramento da bateria e funções de teste para facilitar o
gerenciamento da bateria.

Informações sobre o monitoramento da bateria está disponível através do menu do sistema do


PCD2000 e via protocolos de comunicação. Os dados incluem:

Temperatura da bateria
Esta é a temperatura (Celsius) computada pelo termistor sensor de temperatura.
39 ABB PCD2000

Visão Geral
Módulo de Suprimento de Energia Ininterrupto

Tensão da bateria
Esta é a tensão da barra da bateria no módulo UPS. O estado da entrada CA do UPS deve ser
considerado na interpretação desta tensão. Se a entrada CA está ligada, a bateria está sendo
carregada. Com CA ligada, a bateria carregará ao final a tensão flutuante determinada pela
temperatura da bateria.

Se a entrada CA está desligada, a bateria está sendo descarregada para suportar o PCD2000 e as
cargas opcionais. A tensão de descarga da bateria é geralmente mais baixa do que a tensão sendo
carregada. A bateria é considerada totalmente descarregada a 40 V para a bateria de 48 V e 20 V
para a unidade de 24 V. o PCD2000 está fechado e a saída CC comutada está desligada quando a
tensão da bateria cai para o ponto de “descarga”.

Corrente do carregador
Esta é a corrente total fornecida pelo carregador UPS para a bateria, circuitos internos do PCD2000,
e quaisquer outras cargas da bateria (incluindo as cargas na saída CC comutada e quaisquer cargas
diretamente aplicadas à bateria). A corrente disponível máxima é 1.0 A para ambos ajustes de
tensão da bateria.

Os circuitos internos do PCD2000 consomem aproximadamente 0.2 A a 48 V ou 0.4 A a 24 V. A


corrente de carga à bateria é a corrente total indicada menos a corrente do PCD2000 menos
qualquer carga opcional de corrente.

O estado da entrada CA é facilmente determinado a partir da corrente do carregador do UPS. Se a


CA estiver desligada, a corrente indicada será próxima de zero. Quando a CA está ligada, a corrente
será pelo menos a quantidade requerida para suportar o PCD2000.

A função de teste da bateria é adicionalmente fornecida para medir a capacidade e condição da


bateria. A função de teste da bateria é iniciada no painel frontal do PCD2000 ou através dos
protocolos de comunicação. Para iniciar o teste da bateria a partir do IHM, pressione a tecla de
controle “Prog1”do PCD2000.

A função de teste da bateria aplica uma carga de 1-ohm a bateria por um curto período de tempo
(até 100 milissegundos). A mudança na tensão da bateria durante o teste (tensão sem carga
menos tensão com carga) é informada como “Delta V”. se o teste da bateria falhar por qualquer
razão, o “Delta V”é informado como sendo 99 V.

Um teste de bateria válido retornará ao “Delta V” inferior a 99 V. Uma vez que o “Delta V” é
proporcional a impedância interna da bateria, resultados do “Delta V”mais baixos são indicativos
de baterias mais saudáveis. Com o envelhecimento da bateria, a impedância interna aumenta
gradualmente.

O “Delta V” admissível varia de acordo com a instalação e aplicação do PCD2000. Entretanto,


sugere-se que a instalação seja inspecionada sempre que o “Delta V” exceder 20% da tensão
nominal da bateria (9.6 V para a bateria de 48 V, 4.8 V para a bateria de 24 V).
40 ABB PCD2000

Visão Geral
Comunicações

Comunicações
Para comunicação serial, a base do PCD2000 é equipada com uma porta ótica localizada no painel
frontal e uma porta não isolada RS-232 localizada na parte traseira do módulo CPU do PCD2000.
Um cabo de comunicação ótico pode ser conectado a partir da porta frontal ou cabo de modem
padrão a partir da porta traseira de um computador pessoal rodando o software de configuração
WinPCD para acesso de dados e configuração. Favor contatar seu representante local da ABB para
informações sobre esses acessórios.

Como uma opção, um módulo de comunicação auxiliar pode ser fornecido para suprir uma porta de
comunicação isolada RS-232, RS-485 e/ou fibra ótica. Uma vez que portas não isoladas são
suscetíveis ao ruído, este módulo, com sua isolação, é recomendado para conexão ao sistema
SCADA via modem, rádios ou outros dispositivos de comunicação. No caso deste módulo ser
instalado, a porta não isolada no módulo CPU será desativada.

O PCD2000 suporta vários protocolos. A estrutura e subestruturas de mensagem de comando para


estes protocolos estão disponíveis mediante solicitação. Os seguintes protocolos estão disponíveis:

§ Modbus® : protocolo padrão industrial disponível através da porta ótica do painel frontal ou
módulo de comunicação.
§ DNP 3.0: um protocolo baseado no IEC870 disponível através do módulo de comunicação.
§ IEC870-5-101: protocolo de telemedição no padrão europeu IEC baseado no perfil T101
(opcional).

Ajustes de comunicação do PCD2000


Os ajustes de comunicação para o PCD2000 podem ser alteradas através do uso do IHM no painel
frontal. Quando você usar o IHM local, as portas de comunicação estarão bloqueadas dos ajustes
de download mas ainda assim podem transmitir dados. Similarmente, quando uma porta de
comunicação está fazendo download de ajustes, o IHM e outras portas de comunicação estarão
bloqueadas para alterações de ajustes.

Visão geral do módulo de comunicação do PCD2000


O PCD2000 fornece 4 opções do módulo de comunicação: os módulos de comunicação do Tipo 1,
Tipo 2, Tipo 3 e Tipo 4. Os tipos de módulo podem ser resumidos como segue:

§ Tipo 1: somente interface de fibra ótica radial ponto a ponto.


§ Tipo 2: portas de comunicação isoladas RS-232 ou RS-485.
§ Tipo 3: portas de comunicação isoladas RS-232 e RS-485 com controle de fluxo RTS/CTS
selecionável.
§ Tipo 4: portas isoladas RS-232 e RS-485 com controle de fluxo RTS/CTS e porta de
comunicação de fibra ótica em anel ou radial.

Descrições gerais do módulo de comunicação


Os módulos de comunicação Tipo 1 e Tipo 2 partilham um projeto de quadro comum.
Similarmente, o Tipo 3 e Tipo 4 partilham um projeto de quadro comum e layout de configuração.

Conexões dos pinos RS-232/RS-485


As conexões dos pinos para as várias portas de comunicação são mostradas nas Tabelas 1-2 e 1-3.
41 ABB PCD2000

Visão Geral
Comunicações

Tabela 1-2. Conexões dos pinos da Porta RS-232

Número Descrição
de pino
2 Recebe dados – relé recebe dados através do pino
3 Transmite dados – relé transmite dados através deste pino
5 Sinal de aterramento
7 Solicitação para envio (Com Tipo 3 e Tipo 4 somente)
8 Apagar para envio (Com Tipo 3 e Tipo 4 somente)

Tabela 1-3. Conexões dos pinos da Porta RS-485

Número Descrição
de pino
G RS-485 comum/retorno V CC
- RS-485 menos
+ RS-485 positivo

Módulo de Configuração Tipo 1 e Tipo 2


O módulo de comunicação Tipo 1 não requer qualquer configuração. O módulo Tipo 2 tem as
seguintes opções de configuração.

Ativando a porta
O módulo de comunicação Tipo 2 é capaz de comunicar via RS-232 ou RS-485. Para ativar a porta
desejada, remova cuidadosamente o módulo da carcaça e localize dois jampes, J2 e J9, rotulados
como RS-232/RS-485. Comute ambos os jampes para a posição RS-232 ou RS-485 para ativar a
porta. A figura 1-16 mostra a localização aproximada destes jampes.

Figura 1-16 – Localização do jampe do módulo de comunicação Tipo 2


42 ABB PCD2000

Visão geral
Comunicações

Descrição dos módulos de comunicação Tipo 3 e Tipo 4

Os módulos de comunicação Tipos 3 e 4 fornecem três caminhos de comunicação serial entre o


ambiente exterior e a placa da CPU do PCD2000. Adicionalmente, este módulo fornece conexão RS-
232 RTS/CTS para auxiliar com o controle de fluxo de dados que possa ser necessária quando
fazendo interface com receptores/transmissores de rádio.

Contrariamente ao módulo de comunicação Tipo 1 e 2, as portas RS-232 e RS-485 estão sempre


ativas. Os módulos de comunicação Tipo 3 e Tipo 4 fornecem tanto dois (Módulo Tipo 3) ou três
(Módulo Tipo 4) portas de comunicação serial que funcionam como uma ponte de comunicação
entre o RS-232 (9 pinos D conector concha), o RS-485 (conector terminal verde 8 pinos) ou
conectores ST de fibra ótica (Tipo 4 somente). Quando os módulos forem instalados, vários
PCD2000s, ou outros dispositivos, devem ser colocados em rede juntamente com uma esquema
RS-485 múltiplos desligamentos (Tipo 3 ou Tipo 4) ou um esquema de rede de fibra em anel
(somente Tipo 4).

A placa comunicará a 1200, 2400, 4800, 9600 e 19.2K baud com qualquer caractere de frame ou
protocolo sem configuração anterior à operação.

Característica da ponte de comunicação

Como descrito previamente, os módulos de comunicação Tipo 3 e Tipo 4 têm habilidades únicas
para retransmitir ou ecoar mensagens em todas as portas simultaneamente com a restrição de que
somente uma porta pode ser indicada para receber. Quando os dados são recebidos, eles são
retransmitidos por todas as portas exceto aquela onde os dados são recebidos. A única exceção é
quando o jampe H303 seleciona LOOPED FIBER. Neste caso todos os dados recebidos pela porta
RxD de fibra ótica são retransmitidos para trás através da porta TxD de fibra ótica adicionalmente
às portas RS-232 e RS-485.

Esta habilidade de retransmitir permite aos módulos Tipo 3 e Tipo 4 atuar como uma ponte de
comunicação onde a conversação a partir de um meio físico (por exemplo, RS-232, RS-485 ou
fibra) para um outro pode ser obtida na placa. Todos os dados transmitidos por este módulo é
regenerada para corrigir distorção de sinal introduzido no meio de transmissão.

Aplicações típicas incluiriam instalações onde um único ponto de conexão remota via um rádio
baseado em RS-232 necessitaria ser conectado em rede através de vários PCD2000s. isto pode ser
obtido pela conexão de saídas de rádios RS-232 a um PCD2000, então com múltiplos desligamentos
para os PCD2000s remanescentes via um RS-485 ou conexão de rede de fibra em anel. Neste caso,
o primeiro PCD2000 anexado ao rádio atuaria como a ponte de comunicação, convertendo o RS-
232 tanto para RS-485 ou fibra. Outras combinações possíveis incluem: 1) fibra para RS-232 ou RS-
485 ou 2) RS-485 tanto para fibra ou RS-232.
43 ABB PCD2000

Visão geral
Comunicações

Figura 1-17 – Localização dos jampes do módulo de comunicação Tipo 3

Figura 1-18 – Localização dos jampes do módulo de comunicação Tipo 4

Ativando o controle RTS/CTS


Se sua aplicação de comunicação requer controle RTS/CTS, tal como em algumas aplicações de
rádio, esta pode ser ativada no módulo de comunicação Tipos 3 e 4. Para ativar esta característica
remova o módulo da carcaça e localize o jampe rotulado como CTS (H302). Instalar o jampe
através de dois pinos para desativar o controle RTS/CTS, remova o jampe para ativar o controle
RTS/CTS.
44 ABB PCD2000

Visão geral
Comunicações

Tabela 1-4 – Controle RTS/CTS, ajustes do jampe H302 do módulo de comunicação Tipo
3 e Tipo 4

Ajuste do jampe de controle RTS/CTS


Posição do jampe Controle RTS/CTS
OFF Ativado
ON Desativado

O tempo em milissegundos que o RTS permanece acertado após a transmissão de dados é


selecionado pelo jampe H202. Esta característica é utilizada para eliminar problemas associados
com transmissão e recepção de rádio. Retardos podem ser programadas de 0 a 50 mseg. Referir-
se à tabela a seguir para seleção dos tempos de retardo desejado.

Tabela 1-5 – Retardo RTS, ajustes do jampe H202 do módulo de comunicação Tipo 3 e
Tipo 4

Ajustes do jampe de tempo RTS


Posição do jampe Posição do jampe Retardo RTS
OFF OFF 0 ms
OFF ON 10 ms
ON OFF 20 ms
ON ON 50 ms

Nota: se o RTS/CTS está ativado e o CTS não é aplicado, então a transmissão de mensagem para
todas as portas remanescentes é desativada.

Controle do modo de fibra ótica


Como detalhado previamente, o módulo de comunicação Tipo 4 pode ser configurado para operar
em duas topologias de fibra básicas: radial ou em anel. O modo de operação é selecionado via
jampe H303 rotulado Fibra Radial ou Fibra em anel.

Tabela 1-6 – Controle do modo de fibra ótica, ajustes do jampe H303 do módulo de
comunicação Tipo 4

Ajustes do jampe de controle de fibra ótica


Jampe Modo
OFF Radial
ON Em anel
45 ABB PCD2000

Visão geral
Comunicações

Modo radial:
Quando operando neste modo, as mensagens que chegam via entrada de fibra RxD NÃO são
retransmitidas para a saída de fibra TxD. Este modo de operação deveria ser considerado como
sendo o modo padrão para a maioria das instalações. Também, este é o modo de configuração
adequado para aplicações onde o PCD2000 está atuando como ponte de comunicação (referência à
seção anterior para detalhes).

Modo em anel:
Neste modo o módulo de comunicação retransmitirá todos os dados recebidos pela entrada de fibra
ótica RxD antes através da porta de saída de fibra ótica TxD adicionalmente à saída TxD RS-232 e
portas RS-485. Este modo de operação permite múltiplos PCD2000s serem conectados em rede
num único nó de fibra sem a necessidade de multiplexadores ou conversores externos. Deve-se
notar que uma vez que as mensagens que chegam são regeneradas, o número de unidades que
podem ser conectados fisicamente é essencialmente ilimitado, há um curto retardo introduzido de
unidade para unidade de aproximadamente 10 mseg.

Conexões devem ser feitas com conectores tipo ST.


46 ABB PCD2000

Visão geral
Comunicações

Figura 1-19 – Aplicação típica - Módulo de comunicação RS-485 Tipos 3 e 4

Figura 1-20– Aplicação típica – Modo radial do módulo de comunicação Tipo 4


47 ABB PCD2000

Visão geral
Comunicações

Figura 1-21 – Aplicação típica – Modo em anel do módulo de comunicação Tipo 4

Figura 1-22– Aplicação típica – Modo em anel do módulo de comunicação Tipo 4 (sem
RS-232 para conversor de fibra)
48 ABB PCD2000

Visão geral
Módulo sensor TP/TC

Configurando a faixa do pickup

O módulo TP/TC do PCD2000 pode ser configurado para dois ajustes de derivações: ajuste ALTO e
ajuste BAIXO. A faixa do pickup de fase para módulos sensores de 1000:1 ou 600:1 será de 50-
800A primário com configuração de ajuste baixo e de 100-1600A com o ajuste de derivação alto.
Unidades com um módulo sensor do tipo Alimentador podem ser configuradas para uma faixa de
pickup de fase de 1-16A secundário com um ajuste de derivação alto e 0.2-3.2A secundário com
ajuste de derivação baixo.

Figura 1-23 – Conexões externas típicas


49 ABB PCD2000

Visão geral
Módulo sensor TP/TC

Para alterar a faixa do pickup:


1. Remover o módulo da caixa do PCD2000 e identificar quatro jampe cor laranja como mostrado
na Figura 1-24. Para cada fase você notará em “L”para ajuste baixo e um “H”para ajuste alto.
Inserir o jampe através do “H”para configurar cada fase para ajuste alto e através do “L”para
ajuste baixo.
2. Para correta operação cada fase deve configurar com os mesmos parâmetros; entretanto, o
ajuste neutro pode ser diferente.
3. Após você estar acostumado quanto à configuração, localize o jampe identificado como “J1” e
insira os jampes de fase e neutro para combinar com sua configuração.

Figura 1-24 – Localização do jampe do módulo sensor TP/TC


50 ABB PCD2000

Interface homem – máquina (IHM)

A interface homem máquina (IHM) no painel frontal do PCD2000 consiste de um display LCD de
duas linhas com 20 caracteres por linha, 15 teclas, quatro sinalizadores de LED e porta de
comunicação ótica.

Figura 2-1 – Painel de acesso IHM


51 ABB PCD2000

Interface homem – máquina (IHM)

Sinalizadores e teclas de controle


Sinalizadores LED
Pickup
Indica a corrente nas linhas de fase ou neutro está acima do ajuste do pickup mínima como
programado em qualquer dos elementos de sobrecorrente do PCD2000 (51P, 50P-1, 50P-2, 50P-3,
50N-1, 50N-2, 50N-3, 46, 67P ou 67N).

Fase
Indica quando a falha de sobrecorrente ocorre em uma das linhas de fase.

Terra
Indica quando uma falha de sobrecorrente ocorre na linha de neutro.

Trava
Indica que o religador/disjuntor completaram sua seqüência de religamento programado e
travaram o religador/disjuntor permanecendo na posição aberta.

Teclas de controle
Remoto bloqueado
Quando aceso, indica que todos os comandos de controle remotos recebidos do sistema SCADA
serão bloqueados. Isto inclui iniciar qualquer operação de contato, testes funcionais e download de
ajustes. Aquisição de quantidades informativas tais como valores métricos, condições, etc. ainda
estarão disponíveis. Há duas fontes de bloqueio remoto: o botão de bloqueio remoto no painel
frontal e a entrada lógica de bloqueio remoto “RBI”. A função de bloqueio real será o OR lógico do
controle do painel frontal e entrada lógica. O LED do painel frontal iluminará em qualquer fonte do
bloqueio. Para ser capaz de controlar sinais gerados localmente uma saída lógica “RBA” é também
gerado que pode ser atribuído via o mecanismo programável I/O com qualquer sinal desejado.
Pressionando o botão alternará entre ativar/desativar.O controle SCADA refere-se a qualquer
protocolo de comunicação suportado tal como o Modbus © ou DNP3.0.

Terra bloqueado
Quando aceso, indica que as seguintes funções de sobrecorrente de terra estão desativadas: 50N-
1, 50N-2, 50N-3, 51N e 67N. Também, a função SEF, se disponível, está bloqueada. Há três fontes
de bloqueio de terra. O botão de terra bloqueado no painel frontal, a entrada lógica de controle do
torque de terra, (GRD) e os pontos de bloqueio/desbloqueio de terra SCADA. Qualquer destas
fontes acionará o LED no painel frontal e criar o bloqueio. Nota: o controle do painel frontal e
controle SCADA estão mutuamente rearmados. Em outras palavras se um bloqueio é criado pelo
comando de bloqueio SCADA, um operador local pode desbloquear ao acertar o controle de
bloqueio terra. O oposto também é verdadeiro, o desbloqueio SCADA liberará o bloqueio devido ao
controle do painel frontal. A entrada lógica GRD, entretanto, nunca pode ser desbloqueada tanto
pelo comando SCADA ou pelo controle do painel frontal.

Ajuste ALT1
Quando aceso, indica que o grupo de ajustes 1 alternativo está ativo. A1 também exibirá no canto
inferior direito de exibição do LCD (P será exibido para os ajustes primários e A2 para os ajustes
ALT2). Há duas fontes de ajustes ALT1: o botão dos ajustes ALT1 do painel frontal e a entrada
lógica dos ajustes ALT1 (Alt1). Isto poderia ser usado para colocar mais ajustes, prevendo
segurança, convenientemente no lugar durante as operações de manutenção.
52 ABB PCD2000

Interface homem – máquina (IHM)

Religamento bloqueado
O controle de bloqueio de religamento é usado para desativar a função 79 (religamento). Há três
fontes de bloqueio de religamento. Duas outras fontes de bloqueio de religamento que têm o
mesmo efeito são o a entrada lógica (43a) e os pontos de bloqueio/desbloqueio SCADA 43a.
Qualquer destas fontes ligará o LED do painel frontal e controle SCADA são mutuamente
rearmados. Em outras palavras se o bloqueio for criado for um comando de bloqueio SCADA, um
operador local pode desbloquear acertando o controle de bloqueio terra. O contrário também é
verdadeiro, o desbloqueio SCADA liberará o bloqueio no controle do painel frontal. A entrada lógica
43a, entretanto, nunca poderá ser desbloqueada tanto pelo comando SCADA ou pelo controle do
painel frontal. É importante notar que o bloqueio gerado afeta somente o religador automático,
79S, e 79M. O fechamento do painel frontal, o fechamento da entrada lógica, e o menu de
fechamento do IHM não estão bloqueados. O fechamento SCADA com 43a, entretanto, está
bloqueado pela entrada lógica 43a.

Bloqueio SEF
Quando aceso, indica que bloqueio SEF está ativado. O controle de bloqueio SEF trabalha
essencialmente da mesma forma que o bloqueio terra exceto seus efeitos somente na unidade SEF.
Há duas fontes de SEF bloqueado: o controle do painel frontal e entrada programável do SEF.
Também, se o bloqueio terra está funcionando o LED SEF será iluminado.

Prog1
Este controle é programado para iniciar a seqüência do teste da bateria. Ver seção sobre a
operação do UPS.

Prog2
Este teste estimula uma corrente de falha de 2.0 por unidade em todas as fases e terra. Apesar da
falha ser simulada o PCD2000 responderá como se uma corrente de falha real tivesse sida aplicada.
O PCD2000 para na falha simulada a corrente de falha automaticamente irá para zero permitindo
ao disjuntor liberar adequadamente. Quando o disjuntor abre detecta o modo de teste, este sai
dele. Pressionando o “C”no painel frontal também abortará o teste. O teste não continuará através
de um seqüência de religamento uma vez que é apenas um teste de uma única vez. Todos os
registros de operação serão registrados como se tivesse sido aplicada uma falha real, entretanto, o
registros de ocorrências de falhas serão suprimidos.

Cuidado: o teste de falha simulado vai desligar o religador/disjuntor.

LED de Estado
Este LED indica o estado funcional do PCD2000. Verde indica que o PCD2000 passou com sucesso
seu teste de diagnóstico interno e está funcionando adequadamente. Vermelho indica que o PCD
falhou no teste de diagnóstico interno e não está funcionando bem. Quando o vermelho é indicado
toda a proteção é desativada e o relé de auto teste no suprimento de energia ou no módulo UPS
desligará.

Controle
Fechar
Pressionando o botão FECHAR envia um sinal de fechamento ao religador/disjuntor.

Abrir
Pressionando o botão ABRIR envia um sinal de disparo ao religador/disjuntor.
53 ABB PCD2000

Interface homem – máquina (IHM)

LED de Posição
Indica a posição da unidade. Nas unidades ANSI o verde significa que a unidade esta aberta
enquanto o vermelho significa que a unidade está fechada. Para as unidades IEC o contrário é
verdade, verde significa que a unidade está fechada enquanto vermelho significa que a unidade
está aberta. (ANSI ou IEC é designado pelo primeiro digito no número de catálogo do PCD2000 :
8=ANSI, 9=IEC).

Um LED piscando indica que a integridade do circuito 52 a/b foi perdida ou a unidade está com
defeito.

Botões
Setas esquerda e direita
Use as setas para esquerda e para direita para diminuir ou aumentar respectivamente, o valor dos
ajustes ou números de registro. Também as use para mover da esquerda para direita dentro grupo
da senha. Segure apertado ou pressione repetidamente as setas para mudar o valor de
configuração.

Setas para cima e para baixo


Use as setas para cima e para baixo para mover através dos vários menus e para mudar o valor do
caractere quando você entra uma senha alfanumérica.

Tecla Enter
Use a tecla enter para selecionar o menu desejado ou valor desejado quando você alterar os
ajustes.

Tecla Limpar
Use a tecla limpar para retornar ao menu anterior. A tecla limpar também pode ser usada para:

§ Rearmar os LEDs de sinalizador e a exibição do LCD após a falha (apertar <C> uma vez)
§ Rolar através de todos os valores métricos (apertar <C> duas vezes)
§ Rearmar os valores de demanda de pico (apertar <C> três vezes)

Você pode executar um reinicio do sistema ao pressionar simultaneamente <C>, <E> e a seta para
cima. Um “rearme do sistema” reinicia o microprocessador e reinicia o programa de software.
Durante o “rearme do sistema”não são perdidas informações ou ajustes.

Display LCD

O display LCD no PCD2000 é de duas linhas sendo vinte caracteres por linha.

Extremos de temperatura alta e baixa afetarão a visibilidade deste display. No caso do display
tornar-se ilegível, conectar ao PCD2000 via WinPCD e modificar o ajuste de contraste LCD do menu
Ajustes de Configurações até que você possa ler o display.

As exibições e os menus seguintes estão disponíveis através do IHM:


§ Exibição contínua – mostra correntes, tensões e qual o tabela de ajustes está ativado
§ Exibição pós falha – mostra a distância para falhas em milhas e correntes para falhas para a
última falha até que os sinalizadores sejam reiniciados.
54 ABB PCD2000

Interface homem – máquina (IHM)


Menus de Interface homem – máquina

Abaixo um esboço de todos os menus disponíveis através da interface homem – máquina.

Figura 2-2. Menus IHM


55 ABB PCD2000

Interface homem – máquina (IHM)

Figura 2-3. Diagrama de blocos IHM


56 ABB PCD2000

Interface homem – máquina (IHM)

Figura 2-3. Diagrama de blocos IHM (continuação)


57 ABB PCD2000

Interface homem – máquina (IHM)

Figura 2-3. Diagrama de blocos IHM (continuação)


58 ABB PCD2000

Funções de Proteção

O PCD2000 contém muitas funções de proteção de relé. A Figura 3-1 mostra todas as funções ao
longo de suas designações ANSI. Cada uma das funções podem ser configuradas unicamente em
cada uma dAs três tabelas de ajustes disponíveis: Primariamente, Alt1 e Alt2. Primariamente e Alt 1
são facilmente selecionáveis via um botão no painel frontal.

Figura 3-1. Funções


de proteção do PCD2000 –
Designações ANSI

Figura 3-2. Funções


de proteção do PCD2000 –
Designações IEC
59 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Tabela 3-1. Curvas de sobrecorrente temporizada (51/46/67)

Curva Ajuste de tempo/Tempo de retardo Incremento


Curvas ANSI
Extremamente inverso 1.0 a 10 0.1
Muito inverso 1.0 a 10 0.1
Inverso 1.0 a 10 0.1
Inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Tempo definido 0.0 a 10 0.1
Muito inverso por longo tempo 1.0 a 10 0.1
Inverso por longo tempo 1.0 a 10 0.1
Curva do religador 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1

Curvas IEC
Extremamente inverso 0.05 a 1.0 0.05
Muito inverso 0.05 a 1.0 0.05
Inverso 0.05 a 1.0 0.05
Inverso por muito tempo 0.05 a 1.0 0.05
Tempo definido 0.00 a 10.0 0.1
Curva 1 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 2 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 3 usuário 0.05 a 1.0 0.05

Curvas do religador
Curva A 1.0 a 10 0.1
Curva B 1.0 a 10 0.1
Curva C 1.0 a 10 0.1
Curva D 1.0 a 10 0.1
Curva E 1.0 a 10 0.1
Curva K 1.0 a 10 0.1
Curva N 1.0 a 10 0.1
Curva R 1.0 a 10 0.1
Curva W 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1
60 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Tabela 3-2. Curvas instantâneas (Funções 50-1)

Curva Ajuste de tempo/Tempo de retardo Incremento


Curvas ANSI
Padrão 1.0 a 10 0.1
Inverso 1.0 a 10 0.1
Tempo definido 0.0 a 10 0.1
Inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Extremamente inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1

Curvas IEC
Padrão - -
Tempo definido 0.00 a 99.9 0.01
Curva 1 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 2 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 3 usuário 0.05 a 1.0 0.05

Curvas do religador
Curva A 1.0 a 10 0.1
Curva B 1.0 a 10 0.1
Curva C 1.0 a 10 0.1
Curva D 1.0 a 10 0.1
Curva E 1.0 a 10 0.1
Curva K 1.0 a 10 0.1
Curva N 1.0 a 10 0.1
Curva R 1.0 a 10 0.1
Curva W 1.0 a 10 0.1
Curva 2 1.0 a 10 0.1
Curva 3 1.0 a 10 0.1
Curva 8 1.0 a 10 0.1
Curva 8* 1.0 a 10 0.1
Curva 8+ 1.0 a 10 0.1
Curva 9 1.0 a 10 0.1
Curva 11 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1
61 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Tempo de resposta mínimo/adição de tempo de curva

Dois mecanismos para adequar a forma das curvas de corrente temporizada do PCD2000 estão
disponíveis para o usuário.

Um é feito através do ajuste de tempo de resposta mínimo, o outro é a adição de um tempo fixo
para a curva (adição de tempo de curva). O ajuste de tempo de resposta mínimo permite ao
usuário estabelecer um tempo fixo através do qual o PCD2000 não pode responder mais rápido. O
efeito disso é “achatar”a parte inferior da curva.

A adição do tempo de curva é um retardo fixo adicionado ao retardo imposta pela curva de
corrente temporizada selecionada. Este também pode ser selecionado individualmente para cada
função de sobrecorrente temporizada. Estas duas características podem ser usadas
concomitantemente.

Nota: estas funções não causarão impacto nas curvas de Tempo Definido, instantânea ou
instantânea inversa.

Tabela 3-3. Tempo de resposta mínimo/adição de tempo de curva

Função Alcance Incremento


Tempo de resposta mínimo 0.00 a 2.0 segundos 0.01 segundos
Adição de tempo de curva 0.00 a 2.0 segundos 0.01 segundos
62 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Função de sobrecorrente temporizada de fase 51P (3I>)

Quando uma corrente de fase excede o ajuste do pickup programada, o timer do disparo 51P
começa a fazer disparo na unidade. O alcance do pickup varia de acordo com o modelo do
PCD2000. Dependendo dos requerimentos de tempo do seu sistema, você pode escolher qualquer
uma das nove curvas ANSI, ou cinco IEC ou das 16 do Religador das curvas de tempo característica
de sobrecorrente dentro do PCD2000 (ver tabela 3-5). Você pode controlar (ativar/desativar) a
função de sobrecorrente temporizada de fase usando a função de entrada lógica PH3 programável.

Tabela 3-4. Ajustes do pickup 51P (3I>)

Módulo TC/TP Alcance Incremento Ajuste da derivação


Alimentador Secundário 0.2 a 3.2A 0.02A Baixo
Secundário 1 a 16A 0.1A Alto
1000:1 Primário 50 a 800A 5A Baixo
Primário 100 a 1600A 10A Alto
600:1 Primário 50 a 800A 5A Baixo
Primário 100 a 1600A 10A Alto

Quando estiver selecionando curvas ANSI ou IEC você pode programar a função 51P para fazer
rearme instantâneo ou com base no retardo para simular um relé do disco de indução
eletromecânica. Curvas do religador sempre usam o rearme instantâneo. O modo rearme para a
função 51P segue os ajustes do modo rearme, a função 51P faz o rearme nos ajustes das
configurações. No modo rearme instantâneo, a função 51P faz o rearme imediatamente quando a
corrente cai abaixo do ajuste do pickup para um meio ciclo. No modo rearme em espera, a função
segue uma característica de rearme lenta que depende da duração da condição de sobrecorrente e
da quantidade de corrente de carga presente após a condição de sobrecorrente. Quando o modo
disparo de dispositivo múltiplo está ativado nos ajustes da configuração, o modo de rearme é
automaticamente comutado para o instantâneo e não pode ser retardado o rearme.
63 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Tabela 3-5. Curvas 51P (3I>)

Curva Ajuste de tempo/Tempo de retardo Incremento


Curvas ANSI
Extremamente inverso 1.0 a 10 0.1
Muito inverso 1.0 a 10 0.1
Inverso 1.0 a 10 0.1
Inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Tempo definido 0.0 a 10 0.1
Muito inverso por longo tempo 1.0 a 10 0.1
Inverso por longo tempo 1.0 a 10 0.1
Curva do religador 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1

Curvas IEC
Extremamente inverso 0.05 a 1.0 0.05
Muito inverso 0.05 a 1.0 0.05
Inverso 0.05 a 1.0 0.05
Inverso por muito tempo 0.05 a 1.0 0.05
Tempo definido 0.00 a 10.0 0.1
Curva 1 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 2 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 3 usuário 0.05 a 1.0 0.05

Curvas do religador
Curva A 1.0 a 10 0.1
Curva B 1.0 a 10 0.1
Curva C 1.0 a 10 0.1
Curva D 1.0 a 10 0.1
Curva E 1.0 a 10 0.1
Curva K 1.0 a 10 0.1
Curva N 1.0 a 10 0.1
Curva R 1.0 a 10 0.1
Curva W 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1
64 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Tabela 3-6. Parâmetros 50P-1 (31>>1)

Curva Ajuste de tempo/Tempo de retardo Incremento


Ajustes do pickup De 0.5 a 20 vezes 0.1
Curvas ANSI:
Padrão 1.0 a 10 0.1
Inverso 1.0 a 10 0.1
Tempo definido 0.0 a 10 0.1
Inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Extremamente Inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1

Curvas IEC
Padrão - -
Tempo definido 0.00 a 99.9 0.01
Curva 1 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 2 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 3 usuário 0.05 a 1.0 0.05

Curvas do religador
Curva A 1.0 a 10 0.1
Curva B 1.0 a 10 0.1
Curva C 1.0 a 10 0.1
Curva D 1.0 a 10 0.1
Curva E 1.0 a 10 0.1
Curva K 1.0 a 10 0.1
Curva N 1.0 a 10 0.1
Curva R 1.0 a 10 0.1
Curva W 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1
65 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Função de sobrecorrente instantânea de fase 50P-1 (31>>1)

A função 50P-1 disparo quando a corrente de fase excede o ajuste de disparo do 50P-1. A resposta
deste disparo instantâneo varia como uma função da magnitude da corrente mutante. O ajuste do
pickup 50P-1 está nos MÚLTIPLOS do ajuste de pickup da sobrecorrente temporizada 51P. A tabela
3.6 relaciona as curvas de cronometragem de característica de sobrecorrente 50P-1 selecionável
programada no PCD2000. A curva instantânea padrão não tem retardo intencional.

Ativar ou desativar a função 50P-1 nos ajustes do Primário, Alternativa 1 e Alternativa 2. Quando a
função está ativada no tabela de ajustes, você pode ativar ou desativar remotamente aquela
função (50-1) através da sua atribuição numa entrada de contato programável na tela de Entradas
Programáveis do WinPCD. A cada passo na seqüência do religamento, você pode programar a
função 50P-1 de religamento ativada, desativada ou bloqueada. A função 50P-1 pode ser também
ativada ou desativada pela programação da função de controle de torque de fase (PH3) para uma
entrada de contato. Quando do fechamento manual do disjuntor, você pode bloquear a função
50P-1 quanto ao disparo durante o tempo determinado no Tempo de Carga Fria. Quando o Disparo
50P de Fase-2 está ativado nos ajustes do Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2, a função 50P-1
faz o disparo somente quando duas ou três fases excedem o ajuste do pickup 50P-1 e não provoca
disparo nas falhas de fase a terra.

Nota: Os modelos SEF suportam timers de carga fria separados para fase e neutro.
66 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Função de sobrecorrente instantânea de fase 50P-2 (31>>2)

Como a função 50P-1, o ajuste de pickup 50P-2 está nos MÚLTIPLOS do ajuste de pickup de
sobrecorrente temporizada 51P. A função 50P-2 tem uma curva de característica de tempo
definida.

Ativar ou desativar a função 50P-2 nos ajustes Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2. Quando a
função é ativada na tabela de ajustes, você pode ativar ou desativar remotamente aquela função
(50-2) através da atribuição numa entrada de contato programável na tela de Entradas
Programáveis do WinPCD. A cada passo na seqüência do religamento, você pode programar a
função 50P-2 de religamento ativada, desativada ou bloqueada. A função 50P-2 pode ser também
ativada ou desativada pela programação da função de controle de torque de fase (PH3) para uma
entrada de contato. A função 50P-2 não é afetada pelo Tempo de Carga Fria. Quando o Disparo
50P de Fase-2 está ativado nos ajustes do Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2, a função 50P-2
faz o disparo somente quando duas ou três fases excedem o ajuste do pickup 50P-2 e não provoca
disparo nas falhas de fase a terra quando somente uma fase excede o ajuste de pickup.

Tabela 3-7. Parâmetros 50P-2 (31>>2)

Parâmetro 50P-2 Alcance Incremento


Ajuste de pickup 0.5 a 20 vezes 0.1 vezes
Curva de tempo definido 0 a 9.99 segundos 0.01 segundos

Função de sobrecorrente instantânea de fase 50P-3 (31>>3)

O ajuste de pickup 50P-3 também está nos MÚLTIPLOS do ajuste de pickup de sobrecorrente
temporizada 51P. A função 50P-3 tem uma característica de tempo definida.

Ativar ou desativar a função 50P-3 nos ajustes Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2. Quando a
função está ativada na tabela de ajustes, você pode ativar ou desativar remotamente aquela
função (50-3) através da sua atribuição numa entrada de contato programável na tela de Entradas
Programáveis do WinPCD. A cada passo na seqüência do religador de proteção, você pode
programar para a função 50P-3 ser ativada, desativada ou bloqueada na proteção. A entrada de
contato PH3 e ajuste do Tempo de Carga Fria não tem qualquer efeito na função 50P-3. Quando o
Disparo 50P de Fase-2 está ativado nos ajustes do Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2, a função
50P-3 faz o disparo somente quando duas ou três fases excedem o ajuste do pickup 50P-3.

Tabela 3-8. Parâmetros 50P-3 (31>>3)

Parâmetro 50P-3 Alcance Incremento


Ajuste de pickup 0.5 a 20 vezes 0.1 vezes
Retardo 0 a 9.99 segundos 0.01 segundos
67 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Função de sobrecorrente temporizada de seqüência negativa 46 (Insc>)

A função de sobrecorrente de seqüência negativa apresenta sensibilidade aumentada para as falha


fase-fase. A função de sobrecorrente temporizada 46 tem o mesmo alcance dos ajustes pickup,
seleção de curvas, e alcance dos ajustes de controle de tempo como a função 51P. a função
seqüência negativa pode ser estabelecida abaixo da corrente de carga porque correntes de carga
normais, equilibradas não geram corrente de seqüência negativa. Para as falhas fase-fase onde a
corrente na Fase A iguala-se a corrente da Fase B e a corrente da Fase C iguala-se a 0, a corrente
de seqüência negativa iguala-se a 58 por cento da corrente da Fase A.

Ativar ou desativar a função 46 nos ajustes Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2. Quando a


função está ativada na tabela de ajustes, você pode ativar ou desativar remotamente aquela
função (46) através da sua atribuição numa entrada de contato programável na tela de Entradas
Programáveis do WinPCD.

O modo rearme para a função 46 baseia-se no ajuste do Modo Rearme nos ajustes da
configuração. No modo rearme instantâneo, a função 46 rearma imediatamente quando a corrente
cai abaixo do ajuste de pickup para uma metade de um ciclo. No modo rearme em espera, a
função segue uma característica de rearme lenta que depende da duração da condição de
sobrecorrente e da quantidade de corrente de carga após a condição de sobrecorrente. Quando
você ativa o Modo Disparo de Dispositivo Múltiplo nos Ajustes de Configuração, o modo rearme é
automaticamente comutado para instantâneo. Se as curvas do religador forem selecionadas o
modo rearme será forçado para o instantâneo.

Tabela 3-9. Ajustes pickup 46 (Insc>)

Módulo TC/TP Alcance Incremento Ajuste da derivação


Alimentador Secundário 0.2 a 3.2A 0.02A Baixo
Secundário 1 a 16A 0.1A Alto
1000:1 Primário 50 a 800A 5A Baixo
Primário 100 a 1600A 10A Alto
600:1 Primário 50 a 800A 5A Baixo
Primário 100 a 1600A 10A Alto
68 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Tabela 3-10. Curvas 46 (Insc>)

Curva Ajuste de tempo/Tempo de retardo Incremento


Curvas ANSI
Extremamente inverso 1.0 a 10 0.1
Muito inverso 1.0 a 10 0.1
Inverso 1.0 a 10 0.1
Inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Tempo definido 0.0 a 10 0.1
Muito inverso por longo tempo 1.0 a 10 0.1
Inverso por longo tempo 1.0 a 10 0.1
Curva do religador 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1

Curvas IEC
Extremamente inverso 0.05 a 1.0 0.05
Muito inverso 0.05 a 1.0 0.05
Inverso 0.05 a 1.0 0.05
Inverso por muito tempo 0.05 a 1.0 0.05
Tempo definido 0.00 a 10.0 0.1
Curva 1 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 2 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 3 usuário 0.05 a 1.0 0.05

Curvas do religador
Curva A 1.0 a 10 0.1
Curva B 1.0 a 10 0.1
Curva C 1.0 a 10 0.1
Curva D 1.0 a 10 0.1
Curva E 1.0 a 10 0.1
Curva K 1.0 a 10 0.1
Curva N 1.0 a 10 0.1
Curva R 1.0 a 10 0.1
Curva W 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1
69 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Função de sobrecorrente temporizada terra 51N (IN>)

A entrada de corrente terra do PCD2000 pode ser fornecida pela conexão residual dos secundários
TC de fase ou podem ser conectadas a um transformador de corrente terra de seqüência zero. As
curvas de características de sobrecorrente temporizada 51N programadas no PCD2000 estão
relacionadas na Tabela 3-12.

Ativar ou desativar a função 51N nos ajustes Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2. Quando a
função está ativada na tabela de ajustes, você pode ativar ou desativar remotamente aquela
função (46) através da sua atribuição numa função lógica de terra (GRD) na tela de Entradas
Programáveis do Programa de Comunicação Externo. A cada passo na seqüência do religador de
proteção, você pode programar a função 51N de proteção ativada, desativada ou bloqueada. O
modo rearme da função 51N está baseado no ajuste do modo rearme nos ajustes das
configurações. No modo rearme instantâneo, a função 51N rearma imediatamente quando a
corrente cai abaixo do ajuste de pickup para uma metade de um ciclo. No modo rearme em espera,
a função segue uma característica de rearme lento que depende da duração da 0condição de
sobrecorrente e a quantidade de corrente de carga após a condição de sobrecorrente. Quando você
ativa o Modo Disparo de Dispositivo Múltiplo nas Ajustes de Configuração, o modo rearme é
automaticamente comutado para instantâneo. O modo rearme é também forçado para instantâneo
quando as curvas do religador são selecionadas.

Tabela 3-11. Ajustes de pickup 51N (IN>)

Módulo TC/TP Alcance Incremento Ajuste da derivação


Alimentador Secundário 0.2 a 3.2A 0.02A Baixo
Secundário 1 a 16A 0.1A Alto
1000:1 Primário 50 a 800A 5A Baixo
Primário 100 a 1600A 10A Alto
600:1 Primário 50 a 800A 5A Baixo
Primário 100 a 1600A 10A Alto
70 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Tabela 3-12. Curvas 51N (IN>)

Curva Ajuste de tempo/Tempo de retardo Incremento


Curvas ANSI
Extremamente inverso 1.0 a 10 0.1
Muito inverso 1.0 a 10 0.1
Inverso 1.0 a 10 0.1
Inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Tempo definido 0.0 a 10 0.1
Muito inverso por longo tempo 1.0 a 10 0.1
Inverso por longo tempo 1.0 a 10 0.1
Curva do religador 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1

Curvas IEC
Extremamente inverso 0.05 a 1.0 0.05
Muito inverso 0.05 a 1.0 0.05
Inverso 0.05 a 1.0 0.05
Inverso por muito tempo 0.05 a 1.0 0.05
Tempo definido 0.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 0.05 a 10 0.05
Curva 2 usuário 0.05 a 10 0.05
Curva 3 usuário 0.05 a 10 0.05

Curvas do religador
Curva A 1.0 a 10 0.1
Curva B 1.0 a 10 0.1
Curva C 1.0 a 10 0.1
Curva D 1.0 a 10 0.1
Curva E 1.0 a 10 0.1
Curva K 1.0 a 10 0.1
Curva N 1.0 a 10 0.1
Curva R 1.0 a 10 0.1
Curva W 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1
71 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Função de sobrecorrente temporizada terra 50N-1 (IN>>1)


O ajuste de pickup 50N-1 está nos MÚLTIPLOS do ajuste de pickup da sobrecorrente temporizada
51N. A tabela 3.13 relaciona as curvas de características de sobrecorrente 50N-1 selecionável
programada no PCD2000.

Ativar ou desativar a função 50N-1 nos ajustes do Primário, Alternativa 1 e Alternativa 2. Quando a
função está ativada no tabela de ajustes, você pode ativar ou desativar remotamente aquela
função (50-P) através da sua atribuição numa entrada de contato programável na tela de Entradas
Programáveis do WinPCD. A cada passo na seqüência do religador de proteção, você pode
programar a função 50N-1 de proteção ativada, desativada ou bloqueada. A função 50N-1 pode ser
também ativada ou desativada pela programação da entrada de contato terra (GRD). Quando do
fechamento manual do dispositivo, você pode bloquear a função 50N-1 quanto ao disparo durante
o tempo determinado no Tempo de Carga Fria, encontrado nos ajustes do Primário, Alternativa 1
ou Alternativa 2.

Tabela 3-13. Parâmetros 50N-1 (IN>>1)

Curva Ajuste de tempo/Tempo de retardo Incremento


Ajustes do pickup De 0.5 a 20 vezes 0.1
Curvas ANSI:
Padrão 1.0 a 10 0.1
Inverso 1.0 a 10 0.1
Tempo definido 0.0 a 10 0.1
Inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Extremamente Inverso por curto tempo 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1

Curvas IEC
Padrão - -
Tempo definido 0.00 a 99.9 0.01
Curva 1 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 2 usuário 0.05 a 1.0 0.05
Curva 3 usuário 0.05 a 1.0 0.05

Curvas do religador
Curva A 1.0 a 10 0.1
Curva B 1.0 a 10 0.1
Curva C 1.0 a 10 0.1
Curva D 1.0 a 10 0.1
Curva E 1.0 a 10 0.1
Curva K 1.0 a 10 0.1
Curva N 1.0 a 10 0.1
Curva R 1.0 a 10 0.1
Curva W 1.0 a 10 0.1
Curva 1 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 2 usuário 1.0 a 10 0.1
Curva 3 usuário 1.0 a 10 0.1
72 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Função de sobrecorrente instantânea de terra 50N-2 (IN>>2)

O ajuste de pickup 50N-2 está nos MÚLTIPLOS do ajuste de pickup de sobrecorrente temporizada
51N. A função 50N-2 tem uma curva de característica de tempo definida.

Ativar ou desativar a função 50N-2 nas ajustes Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2. Quando a
função é ativada na tabela de ajustes, você pode ativar ou desativar remotamente aquela função
(50-2) através da atribuição numa entrada de contato programável na tela de Entradas
Programáveis do WinPCD. A cada passo na seqüência do religador de proteção, você pode
programar a função 50N-2 de proteção ativada, desativada ou bloqueada. A função 50N-2 pode ser
também ativada ou desativada pela programação da entrada de contato terra (GRD). O ajuste do
Tempo de Carga Fria não afeta a função 50N-2.

Tabela 3-14. Ajustes de pickup 50N-2 (IN>>2)

Módulo PT/CT Alcance Pickup Incremento Alcance Retardo Incremento retardo


Pickup
600:1 51N 0.5 a 20 vezes 0.1 vezes 0.0 a 9.99 Seg. 0.01 Seg.
600:1 (SEF) 3 a 120A 0.5A 0.5 a 180 Seg. 0.1 Seg.
1000:1 51N 0.5 a 20 vezes 0.1 vezes 0.0 a 9.99 Seg. 0.01 Seg.
1000:1 (SEF) 5 a 200A 0.5A 0.5 a 180 Seg. 0.1 Seg.
Alimentador 51N 0.5 a 20 vezes 0.1 vezes 0.0 a 9.99 Seg. 0.01 Seg.
Alimentador(SEF) 0.005 a 0.200A 0.0005A 0.5 a 180 Seg. 0.1 Seg.

Modo SEF da Função de falha terra sensível 50N-2

A característica de falha terra sensível é aplicável a sistemas onde todas as cargas estão
conectadas linha a linha, onde não há neutro corrente terra a menos que uma falha terra ocorra.

Ativar ou desativar a função SEF nos ajustes Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2 ou na tela de
Entradas Programáveis do WinPCD através da atribuição numa entrada de contato programável
para a função lógica SEF. A função SEF é também ativada ou desativada pela atribuição de um
contato de entrada programável à função lógica terra (GRD).
73 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Modo SEF de falha à terra sensível direcional 50N-2

A característica de falha à terra sensível direcional é aplicável quando é desejável bloquear


correntes de alimentação que são formadas tipicamente como o resultado de alimentadores
paralelos e campos magnéticos colapsados.

Ativar ou desativar a função direcional nos grupos de ajustes Primário, Alternativa 1 ou Alternativa
2.

Quando selecionada a função SEF direcional é requerido que se determine a corrente, tempo e o
ângulo de torque.

Os ajustes dos ângulos de torque (ângulo de bloqueio) estão de acordo com as funções 67P e 67N.

A função de falha à terra sensível é uma curva independente de falha à terra de tempo definido.
Note que os valores de corrente usados são sempre baseados na freqüência fundamental.

Função de sobrecorrente instantânea de terra 50N-3 (IN>>3)

Como as outras funções 50N, o ajuste de pickup 50N-3 está nos MÚLTIPLOS do ajuste de pickup
de sobrecorrente temporizada 51N. A função 50N-3 tem uma característica de tempo definida.

Tabela 3-15. Parâmetros 50N-3 (IN>>3)

Parâmetro 50N-3 Alcance Incremento


Configuração de pickup 0.5 a 20 vezes 0.1 vezes
Retardo 0 a 9.99 segundos 0.01 segundos

Ativar ou desativar a função 50N-2 nos ajustes Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2. Quando a
função é ativada na tabela de ajustes, você pode ativar ou desativar remotamente aquela função
(50-3) através da atribuição para uma entrada de contato programável na tela de Entradas
Programáveis do WinPCD. A cada passo na seqüência do religamento, você pode programar a
função 50N-3 de religamento ativada, desativada ou bloqueada. O ajuste do Tempo de Carga Fria
não tem efeito sobre a função 50N-3.

Função de proteção 79 (O fi I)

Após a falha ter ocorrido, a função de proteção 79 fecha a unidade quando expira o intervalo de
tempo aberto programado. De zero a quatro religadores podem ser selecionados, e cada religador
tem seu próprio timer de intervalo aberto separado. A seqüência de religadores múltiplos ocorre
somente se o PCD2000 iniciar um disparo de sobrecorrente ou uma entrada programável 79M for
iniciada.
74 ABB PCD2000

Funções de Proteção

O tempo de rearme começa cronometrando a partir do ajuste do Tempo de Rearme até 0 após
cada proteção, uma vez que as correntes de fase e neutro estão abaixo dos ajustes pickup de todas
as funções. A cada passo na seqüência de religamento, você pode ativar ou desativar as funções
50P-1, 50P-2, 50P-3, 51N, 50N-1, 50N-2, 50N-3, ou configurar a função para travar o religador
como conseqüência do disparo em qualquer uma destas funções. Desative a função de proteção
nos ajustes Primário, Alternativa 1 ou Alternativa 2 ao selecionar TRAVAR para o primeiro Intervalo
de Tempo Aberto de Proteção ou ao abrir a entrada de contato 43A programado.

Tabela 3-16. Parâmetros 79 (O - I)

Função Alcance Incremento


79 Intervalo aberto de função 0.1 a 200 segundos 0.1 segundo
proteção
79 Tempo de rearme 3 a 200 segundos 1 segundo
79 Tempo de corte 1 a 200 segundos 1 segundo
79 Bloqueio de tensão 10 a 200 segundos 1 volt
79 Retardo 4 a 200 segundos 1 segundo

Figura 3-3. Seqüência do Religador


As mesmas seleções estão disponíveis para as funções de religador 79-2, 79-3 e 79-4.
75 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Uma condição de trava ocorre sob qualquer uma das seguintes condições:
§ Uma falha persiste para a seqüência completa de proteção programada.
§ A unidade é fechada manualmente e a falha ocorre antes de expirar o tempo de rearme.
§ Uma saída de DISPARO ocorre e a corrente de falha não é removida ou os contatos 52a e 52b
do disjuntor não indicam a unidade aberta. Tanto a remoção de corrente de falha e a abertura
da unidade devem ocorrer antes do Tempo de Falha Disparo (5 a 60 ciclos) expirar, ou o
PCD2000 proceder à trava.
§ A função PROTEÇÃO é programada travar após disparo de sobrecorrente de 1 51P, 50P-1, 50P-
2, 50P-3, 51N, 50N-1, 50N-2, 50N-3, 67P ou 67N.
§ A função 79V é ativada, a tensão da barra está abaixo do ajuste de bloqueio de tensão, e
expira o retardo.

Adicionalmente à indicação do sinalizador do painel frontal (LED) de que a unidade está bloqueado,
um contato de alarme de trava programável (79LOA) está disponível. A trava é liberada quando a
entrada dos contatos 52a e 52b indicam que a unidade foi manualmente fechada e que o tempo de
rearme expirou. Quando o Modo Disparo de Dispositivo Múltiplo está ativado, a trava é liberada
quando alguma destas condições ocorre:

§ A entrada de contato 52b está aberto e as correntes em todas as três fases são maiores do que
5 por cento do ajuste de pickup 51P e expira o tempo de rearme.
§ A entrada de contato 52b está aberto e os sinalizadores do diodo emissor de luz (LED) são
reiniciados e expira o tempo de rearme.

Alarme de falha do disjuntor

Um alarme de falha do disjuntor atua quando o PCD2000 envia um sinal de DISPARO e um ou mais
dos seguintes itens ocorre:

§ A corrente de falha cai abaixo de 5 por cento pelo menos do ajuste de pickup mais baixa.
§ Os contatos 52a e/ou 52b da unidade não indica que a unidade abriu.
§ A unidade entra num modo de falha especial quando o módulo de controle do religador (DIO
Tipo 2) é instalado.

Ambas as caídas na corrente de falha e na abertura da unidade deve ocorrer antes do Tempo de
Falha Disparo expirar ou de ativar o Alarme de Falha de Disjuntor. Uma lâmpada de estado para a
unidade piscará alternando vermelho e verde nesta hora.

Durante o alarme de falha de disjuntor, o PCD2000 continua a enviar um sinal de DISPARO até que
a unidade abra, através tanto do disparo manual ou SCADA. Quando é feito o disparo na unidade, o
PCD2000 trava-se e o alarme de falha de disjuntor é removido.
76 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Modos de Operação de Falha de Disjuntor


(DIO Tipo 2 – somente Módulo de Controle do Religador)

Quando o PCD2000 usa o módulo de controle (DIO Tipo 2), catálogos xRxx-003x0xx0xxxx, -004x, -
103x, e –004x para acionamento do atuador magnético VR3S a lógica de falha do disjuntor deve
considerar o método único de operação dos religadores. O religador é na verdade três unidades de
pólo único independente que acionam juntamente mas operam independentemente. Se um dos
pólos falhar isso poderá causar inconsistência. Também, o disparo e os circuitos de fechamento são
acionados por pulsos de corrente curtos para causar movimento linear, e não um fluxo de corrente
contínuo como no religador convencional. Portanto, o circuito de disparo não pode permanecer no
disparo, o output do disparo deve ser pulsado periodicamente para continuar na tentativa de
abrir/fechar um pólo defeituoso.

Há dois modos de falha de disjuntor que podem ser programados dentro do grupo de ajuste das
configurações: eles são as seleções “Aberto” e “Original”. (Nota: estes somente aparecerão no
menu de configuração quando o módulo de controle do religador for instalado).

O Modo Aberto tentará acionar o pólo com defeituoso para abri-lo. Isto é normalmente usado pois
a posição aberta do disjuntor é considerada “segura”quando ocorre uma falha.

Um detalhe do Modo Aberto de operação é dado abaixo para esclarecimento:


Iniciando na condição fechada:
a. Disparo é emitido: pulsos de disparo aplicados a todas as três fases.
b. Falha do disjuntor para fazer o disparo no timer é acionada.
c. Se todos os três pólos do disjuntor liberam antes de expirar a falha do disjuntor para fazer o
disparo no timer o PCD2000 deverá abrir. Esta é a operação normal.
d. Se qualquer pólo permanecer fechado antes de expirar a falhar de disparo no timer um pulso
de disparo é reaplicado após o intervalo de um segundo e é reiniciada a falha para fazer
disparo no timer. O alarme de falha do disjuntor será validado e a falha anotada.
e. Esta operação de refazer o disparo deve ocorrer até duas vezes após as quais o PCD2000
desistirá e permanecerá na falha.

Iniciando na condição aberta:


a. Pulsos fechados são emitidos em todos os três pólos (ARC, externo, manual).
b. Falha do disjuntor para fechar o timer é iniciada.
c. Se todos os pólos fecharem antes de expirar o timer de fechamento então o PCD2000 fechará.
Esta é a operação normal.
d. Se qualquer pólo permanecer aberto uma vez expirado um pulso fechado será reaplicado após
o intervalo de um segundo e é reiniciado o timer de falha.
e. Esta operação de proteção deverá ocorrer até duas vezes. Se qualquer pólo permanecer aberto
neste ponto uma tentativa de acionar todos os pólos abertos deve ser feita. O alarme de falha
do disjuntor tentará e a operação de falha será anotada.
f. Esta operação, em si, fará até três tentativas para abrir após o que outras operações serão
paradas e a falha do disjuntor será anotada.
g. Se uma das tentativas for bem sucedida o alarme de falha do disjuntor expirará.
77 ABB PCD2000

Funções de Proteção

O Modo Original tentará acionar o pólo defeituoso ao seu estado original antes da seqüência de
corrente de eventos começar. Em particular, se uma falha ocorrer durante a tentativa de disparo,
mas não for bem sucedido depois de várias tentativas, o PCD2000 tentará fechar o disjuntor
(estado original). Isto é útil se você quiser que um disjuntor de cima coloque o sistema off-line
devido à falha.

Um detalhe da operação do Modo Original é apresentada abaixo para esclarecimento:


Iniciando na condição fechada:
a. Disparo é emitido: pulsos de disparo aplicados a todas as três fases.
b. A falha do disjuntor para fazer o disparo no timer é acionada.
c. Se todos os três pólos do disjuntor liberam antes de expirar a falha do disjuntor para fazer o
disparo no timer o PCD2000 deverá abrir. Esta é a operação normal.
d. Se qualquer pólo permanecer fechado depois de expirar a falha no disparo o timer um pulso de
disparo é reaplicado um intervalo de um segundo para reiniciar o disparo do timer.
e. Esta operação de refazer o disparo deve ocorrer até duas vezes. Se qualquer pólo permanecer
fechado então neste ponto uma tentativa para acionar todos os pólos fechados será feita. O
alarme de falha do disjuntor deverá tentar e uma operação será anotada.
f. Esta operação em si fará três tentativas para fechar após o que as operações serão
interrompidas. Quando de cada tentativa para fechar uma operação será anotada indicando
que tentativa foi encerrada.
g. Se uma das tentativas for bem sucedida o alarme de falha do disjuntor expirará.

Iniciando na condição aberta:


a. Pulsos fechados são emitidos em todos os três pólos (proteção automática, externo, manual).
b. Falha do disjuntor para fechar o timer é iniciada.
c. Se todos os pólos fecharem antes de expirar o timer de fechamento então o PCD2000 fechará.
Esta é a operação normal.
d. Se qualquer pólo permanecer aberto uma vez expirado um pulso fechado será reaplicado após
o intervalo de um segundo e é reiniciado o timer de falha.
e. Esta operação de fechamento deverá ocorrer até duas vezes. Se qualquer pólo permanecer
aberto neste ponto uma tentativa de acionar todos os pólos abertos deve ser feita. O alarme de
falha do disjuntor tentará e a operação de falha será anotada.
f. Esta operação, em si, fará até três tentativas para abrir após o que outras operações serão
paradas e a falha do disjuntor será anotada.
g. Se uma das tentativas for bem sucedida o alarme de falha do disjuntor expirará.

Se uma falha acionar o religador para uma condição fechada ou indeterminada toda a proteção
será desativada.

A proteção será reabilitada se mudar a condição do religador para aberto (todos os pólos), ou se os
botões disparo/fechar atuarem.
78 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Função de Corte de Tempo 79

A função de Corte de Tempo 79 (79-CO) permite a detecção de falhas de baixo nível ou


intermitente antes de novo ajuste da seqüência de religamento. No final do período selecionado de
corte de tempo, todas as funções de sobrecorrente são reabilitadas com base nos ajustes 79-1. Por
exemplo, se a seqüência de religamento 79-3 é estabelecida para dez segundos e o Corte de
Tempo 79 está configurado para cinco segundos, os primeiros cinco segundos da seqüência de
religamento seguirão os ajustes da função de sobrecorrente para a seqüência de religamento 79-3,
mas os segundos cinco segundos (após o período de corte de tempo) seguem os ajustes 79-1. O
ajuste 79-CO é programável de 1 a 200 segundos. Quando ativado o ajuste 79-CO deve ser menor
do que o Tempo de Rearme 79.

Figura 3-4. Tempo de Corte 79

Tempo de rearme 79

Proteção baseada nos ajustes da


seqüência de religamento (79-1, 79-2, 79- Proteção baseada nos ajustes 79-1
3, ou 79-4) ocorrendo presentemente

79-CO expira

Religamento único 79S (10 – I)


A função de entrada 79S programável inicia um religamento único quando as entradas dos contatos
52a e 52b indicam que o disjuntor teve um disparo total. O sinal de fechamento é iniciado após
expirar o tempo de intervalo aberto 79-1. Se o disjuntor permanecer fechado para o ajuste do
Tempo de Rearme, a seqüência de religamento recomeça. Se o disjuntor reabrir com o ajuste do
Tempo de Rearme nenhuma proteção será emitido.

Esta função é bloqueada a partir do Controle de Bloqueio de Proteção do painel frontal, a entrada
lógica 43a e o ponto de bloqueio de proteção SCADA.

Quando o Modo disparo do Dispositivo Múltiplo (MDT) está ativado, a entrada do contato 52b é
solicitada para as funções de entrada do contato 79S para iniciar uma proteção.

Proteção shot múltiplo 79M (0 – I)


Baseada no dispositivo externo de disparo da unidade, a função de entrada 79M programável passa
por todas a seqüência de religamento. Quando a entrada 79M é ativada, a seqüência de
religamento múltipla é iniciada ou continuada quando as entradas de contato 52a e 52b indicam
que a unidade teve um disparo através de um dispositivo externo.

Esta função é bloqueada a partir do Controle de Bloqueio de Proteção do painel frontal, a entrada
lógica 43a e o ponto de bloqueio de proteção SCADA.

Quando o Modo disparo do Dispositivo Múltiplo (MDT) está ativado, a entrada do contato 52b é
solicitada para as funções de entrada do contato 79M para iniciar uma proteção.
79 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Tempo de Carga Fria


O Tempo de Carga Fria desativa a fase instantânea 50-1 e funções de proteção de aterramento por
um período de tempo programável. Use esta função para bloquear disparo não intencional para a
carga fria num retardo selecionado entre 0 e 254 segundos ou minutos. Selecione “segundos” ou
“minutos”nos Ajustes das Configurações, e determine o retardo nos ajustes Primário, Alternativa 1
e Alternativa 2.

Se o PCD2000 tem uma opção SEF, então haverá timers de carga fria em separado por fase e
neutro.

Durante o retardo de Carga Fria, um alarme de saída, CLTA é ativado. Por exemplo, você usar este
alarme de saída para mudar para uma tabela de ajustes alternada se você programar o contato de
saída CLTA de volta para a entrada lógica de ajustes Alt1.

Disparo 50P bifásico


Ativando esta função desativa o PCD2000 de fazer disparo na condição da falha monofásico. Se a
falha assumida não é falha de duas fases ou trifásica (0AB, 0AC ou 0BC), o disparo é bloqueado.

A função de bloqueio de tensão 79V atrasa ou bloqueia o religador quando uma ou mais entradas
de tensão está abaixo do ajuste do Bloqueio de Tensão 79V. Quando a tensão de entrada é
recuperada dentro do ajuste do Bloqueio de Tensão 79V, o intervalo de tempo aberto do religador
é iniciado. Quando a tensão de entrada não é recuperada dentro do ajuste do Bloqueio de Tensão
79V, o religador se trava. Você pode ativar ou desativar a função 79V nas tabelas de ajustes
Primária, Alternativa 1 e Alternativa 2.

Função de Bloqueio de Tensão (0 – IU < Bloqueio)


A função de bloqueio de tensão retarda ou bloqueia a proteção quando um ou mais entradas de
tensão ficam abaixo dos ajustes de Bloqueio de Tensão 79V. Quando a entrada de tensão é
restaurada dentro do ajuste do Retardo do Bloqueio 79V, o disjuntor iniciará um intervalo de tempo
aberto. Quando a tensão de entrada não é restaurada dentro do ajuste do Retardo do Bloqueio
79V, o disjuntor trava. Você pode ativar ou desativar a função 79V nas tabelas de ajustes Primário,
Alternativa 1 e Alternativa 2.

Tabela 3-17. Parâmetros 79V (O- I U< Bloqueio)

Parâmetro 79V Alcance Incremento


Tensão 10 a 200 V 1V
Tempo de corte 79 4 a 200 segundos 1 segundo

Funções de sobrecorrente temporizada Direcional 67P (3I>- ) e 67N (IN>-)

As funções 67P e 67N trabalham com um valor estabelecido de sobrecorrente CA fluindo numa
direção pré-determinada. Estas funções aplicam-se às linhas de sub-transmissões paralelas ou
subestações de terminais duplos envolvendo fontes múltiplas. As funções de sobrecorrente 67P e
67N têm o mesmo alcance pickup, seleções de curva, e alcance de controle de tempo como as
funções 51P e 51N, respectivamente. O alcance da função 67P pickup varia de acordo com o
modelo do PCD2000. A função 67P é obtida através da comparação da direção da corrente de
seqüência positiva I1 para a tensão de seqüência positiva V1. A função 67N é obtida através da
comparação da direção da corrente de seqüência negativa I2 para a tensão de seqüência negativa
V2.
80 ABB PCD2000

Função de Proteção

Para a função 67P operar adequadamente a tensão de polarização de seqüência positiva V1 deve
ser de pelo menos dois (2) volts e a corrente de fase deve ser maior do que o ajuste de pickup de
67P. A tensão de polarização de seqüência negativa V2 deve ser de pelo menos dois (2) volts e a
corrente de neutro deve ser maior do que o ajuste de pickup de 67N para que a função 67N possa
operar adequadamente.

O ajuste do Modo Rearme também afeta as funções 67P e 67N. ativar ou desativar as funções de
sobrecorrente temporizada direcional nos ajustes Primárias, Alternativa 1 e Alternativa 2 ou através
da atribuição de uma entrada de contato programável para a função lógica 67P ou 67N na telas de
entradas Programáveis do WinPCD. Estas entradas podem também ser programadas para travar o
religamento.

Quando as funções 51P e 51N não são usadas como backup para as funções 67P e 67N,
estabelecer os ajustes pickup 51P e 51N iguais aos ajustes 67P e 67N pickup respectivamente, para
garantir as maiores resoluções de medição. Também, você deve programar as entradas dos
contatos PH3 e GRD para desativar as funções 51P e 51N.
O painel frontal do controle do Bloqueio Terra pode ser usado para bloquear a função 67N.

Tabela 3-18. Parâmetros 67P (3I>- )


Parâmetro 67P Alcance Incremento Ajuste da derivação
Alimentador 0.2 a 3.2 Secundário 0.02 A Baixo
1 a 16 A Secundário 0.01 A Alto
1000:1 50-800 A Primário 5A Baixo
100-1600 A Primário 10 A Alto
600:1 50-800 A Primário 5A Baixo
100-1600 A Primário 10 A Alto
Curvas:
Ver Tabela 3-5

Tabela 3-19. Parâmetros 67P (IN>- )


Parâmetro 67P Alcance Incremento Ajuste da derivação
Alimentador 0.2 a 3.2 Secundário 0.02 A Baixo
1 a 16 A Secundário 0.01 A Alto
1000:1 25-400 A Primário 5A Baixo
50-800 A Primário 10 A Alto
600:1 25-400 A Primário 5A Baixo
50-800 A Primário 10 A Alto
Curvas:
Ver Tabela 3-12

Tabela 3-20. Parâmetros do Ângulo de Torque 67P & 67N


Ângulo Alcance Incremento Ajuste reverso Ajuste direto
recomendado recomendado
Ângulo de torque 67P 0o a 355o 5o 315o 135o
(ângulo no qual I1
lidera V1)
Ângulo de torque 67N 0o a 355o 5o 135o 315o
(ângulo no qual I2
lidera V2)
81 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Figura 3-5. Corrente de Seqüência Positiva I1, Mostrada nos Ângulos de Torque
Máximos

Figura 3-6. Corrente de Seqüência Negativa I2, Mostrada nos Ângulos de Torque
Máximos
82 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Funções de Freqüência, Retirada e Restauração de Carga 81S(f <), 81R(f >) e


81O(f>fs)

As funções 81S, 81R e 81O oferecem proteção e/ou alarme para condições de sub e sobre
freqüência. Dois módulos de freqüência independentes podem partilhar a carga na condição de sub
freqüência e restaurar a carga quando o sistema estabiliza. Para as aplicações do alarme de
freqüência, você pode configurar um módulo para soar o alarme nos portais de sub e sobre
freqüência.

Os dois módulos independentes permitem dois pontos de rejeição de cargas separadas : menor
rejeição de carga e restauração de desvios de baixa freqüência, e maior rejeição de carga quando o
sistema instável demanda a rejeição de carga pesada para normalizar o sistema. Você pode
também configurar os módulos para fornecer juntamente rejeição de carga, restauração e alarme
de sub e sobre freqüência.

Tabela 3-21. Módulos de Freqüência 81S e 81R

Número do Módulo Retirada de Carga e Restauração de Carga Sobre Freqüência


Sub Freqüência
1 81S-1 81R-1 81O-1
2 81S-2 81R-2 81O-2

A potência do sistema de potência é medido a partir do cruzamento do zero na entrada de tensão


Vcn para transformadores de potência com conexão W (Pts) ou na entrada de tensão Vbc para
transformadores com conexão delta.

Comum para ambos os módulos é um ajuste de subtensão (81 V) que bloqueia as saídas de alarme
de freqüência (81 S) quando a tensão do sistema está abaixo do nível de ajustes(40-200V).

Tabela 3-22. Parâmetros 81S e 81R

Função Alcance Incremento


Ajustes 81S e 81R 56 a 64Hz (aplicações de 60-Hz) 0.01Hz
46 a 54Hz (aplicações de 50-Hz)
Retardo:
81S 0.08 a 9.98 segundos 0.02 segundos
81R 0 a 999 segundos 1 segundo

A função de rejeição de carga ou alarme de sub freqüência (81S-1, 81S-2) ativa a saída de contato
programada quando a freqüência está abaixo do portal selecionado e o retardo tiver expirado (ver
Figura 3-7). A saída é mantida enquanto a freqüência estiver abaixo do ajuste mas é bloqueada no
caso da tensão cair abaixo do ajuste de 81V.
83 ABB PCD2000

Funções de Proteção

A função de restauração de carga (81R-1, 81R-2) ativa a saída de contato programada somente
após ocorra a retirada da carga associada (81S), a freqüência está acima do portal selecionado, e o
retardo expirou. Se a freqüência cair abaixo do portal recuperado, o marcador do tempo será
rearmado. A saída para esta função é ativada até o disjuntor fechar ou até a falha de fechamento
tenha transcorrido. Uma operação bem sucedida de fechamento do disjuntor é determinada pelo
estado dos contatos 52a e 52b. A função de renovação não é armada novamente até a próxima
operação de rejeição de carga.

A função de alarme de sobre freqüência (81O-1, 81O-2) pode ser implementada quando a função
de restauração de carga não for requerida. A saída de sobre freqüência programada está ativada
quando a freqüência está acima do portal 81R selecionado e tiver expirado o retardo de 81R. a
saída permanece ativada até que a freqüência caia abaixo do portal de 81R.

Figura 3-7. Funções 81S e 81R


84 ABB PCD2000

Programar os ajustes para as funções 81S e 81R nos ajustes Primário, Alternativa 1 e Alternativa 2.
Atribuir a função de alarme 81O para um contato de saída na tela de saídas programadas no
WinPCD.

O ponto de queda para as funções 81S-1 e 81S-2 é 0.02 Hz acima dos ajustes pickup, e o tempo
de queda é igual ao ajuste do Tempo de Falha Disparo. O ponto de queda para as funções 81R-1 e
81R-2 é 0.02Hz abaixo do ajuste de pickup correspondente, e o tempo de queda é igual ao ajuste
do Tempo de Falha de Fechamento. O ponto de queda para as funções 810-1 e 810-2 é 0.02Hz
abaixo do ajuste de pickup 81R correspondente, e o tempo de queda é igual ao ajuste do Tempo
de Falha Disparo. Os contatos de saída Disparo e de Fechamento não são ativados por estas
funções.
85 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Controle/Alarme de Sub Tensão 27 (U <) e Controle/Alarme de Sobre Tensão 59 (U >)

A função 27 de sub tensão e a função 59 de sobre tensão estão disponíveis para fins de alarme e
controle. Você pode programar os contatos de saída para sinalizar a condição de sub tensão
quando qualquer fase única (saída 27-1P), uma fase particular (27A, 27B, 27C) ou todas as três
fases (saída 27-3P) estejam abaixo dos ajustes 27. Você pode também programar os contatos de
saída para sinalizar uma condição de sobre tensão quando qualquer fase estiver acima do ajuste
59.

Tabela 3-23. Parâmetros 27 (U<) e 59 (U>)

Função Alcance Secundário Incremento


Sub tensão 27 10 a 200 volts CA 1 volt
Sobre tensão 59 70 a 250 volts CA 1 volt
Retardo 27 e 59 1 a 60 segundos 1 segundo

Ativar ou desativar as funções 27 e 59 nos ajustes Primário, Alternativa 1 e Alternativa 2. A função


27 é essencialmente composta de três funções de sub tensão de fase única (27A, 27B, 27C). A
função 27-1P é OU lógico destas três e a função 27-3P é E lógico.

Função 51V

Conectando o contato de saída atribuído de sub tensão 27-IP ou 27-3P programada à entrada de
contato atribuída PH3 controla a função de sobrecorrente de fase, criando uma função 51V.
Conectando o contato de saída de sub tensão 27-IP ou 27-3P programada à entrada de contato
ALT1 ativa a funções de sobrecorrente ativadas nos ajustes do Alternativa 1 (função 27 deve ser
definida nos mesmos valores nos ajustes Primário e Alternado). Um ajuste de retardo separada
está associada com as funções 27 e 59. Os contatos de saída de Disparo e Fechamento não são
ativadas por estas funções.

Função de Coordenação de Seqüência de Zona (ZSC)

A Função de Coordenação de Seqüência de Zona coordena as funções instantâneas dentro da


seqüência de religamento dos dispositivos do religador corrente acima e abaixo. As aplicações
incluem esquemas de proteção de fusíveis para falhas que ocorram além dos religadores corrente
abaixo.

Quando você seleciona a função ZSC, o PCD2000 incrementa através da seqüência do religador
após perceber que a corrente de falha tenha sido interrompida por um dispositivo corrente abaixo.
As funções instantâneas 50P-1/50N-1 ou 50P-2/50N-2 no PCD2000 corrente acima devem ser
definidos para um retardo que é igual ou maior do que o tempo de liberação do dispositivo corrente
abaixo. O ajuste do tempo de rearme do PCD2000 corrente acima deve também ser mais longo do
que o maior tempo de intervalo do dispositivo corrente abaixo.

Ligar a função ZSC (1) ativando-a na configuração de Ajustes e (2) atribuindo a função ZSC para
uma entrada de contato na tela de Entradas Programadas do WinPCD. O passo da seqüência de
zona ocorre quando a corrente de falha excede o ajuste de pickup instantâneo ativado e então
reduz para menos de 90 por cento do valor determinado antes do ajuste do retardo ser excedido.
Todos os passos de coordenação da seqüência de zona que ocorram estão registrados no Resumo
de Falhas e Registros de Faltas.
86 ABB PCD2000

Funções de Proteção

Localizador de Falha

O PCD2000 utiliza um algoritmo de falha patenteado para computar uma distância aparente para a
falha e uma resistência de falha estimada para a distribuição homogênea de linha. Um conversor
A/D eu m processador de sinal digital de amostra digitalizada de quatro correntes análogas e três
tensões análoga numa relação de 32 vezes por ciclo. Usando um programa de múltiplas tarefas, o
microprocessador de 32 bits capturas os dados da forma de onda de corrente e tensão e analisa no
modo background, para que as funções de proteção no sejam obstruídas. Então a análise é
executada nos três ciclos de dados de pré falha e nos seis ciclos de dados de falha para conhecer
os parâmetros do sistema. Os dados de pré falha e falha são analisados no plano resistivo e reativo
e impedância de falha aparente é calculada pelo uso de métodos interativos e estatísticos com os
parâmetros conhecidos do sistema. A reatância de seqüência zero e positiva da linha juntamente
com o comprimento da linha é usado para calcular a distância aparente para a falha. A resistência
de falha estimada é calcula usando-se as impedâncias de seqüência zero e positiva da linha
juntamente com a sua extensão.

O algoritmo de falha não inicia calculando a distância para uma falha até que o disparo bem
sucedido da unidade tenha ocorrido. O cálculo é executado na primeira falha no seqüência de
religamento e o rearme é feito após o marcador de tempo de rearme 79 expirar. O cálculo pode
levar até 20 segundos após o disparo bem sucedido ocorrer.

Os dados de falha podem não ser acurados para a condição de fechamento por falha onde não há
fluxo de potência de pré-falha. No caso de fechamento por falha durante uma seqüência de
fechamento, a distância aparente para a falta para a primeira falha aparece na primeira linha do
LCD para a seqüência de fechamento inteira. Os registros de falhas também exibem a distância de
falha original em cada registro daquela seqüência de fechamento. O algoritmo para o localizador de
falhas é mais aplicável a um alimentador radial.
87 ABB PCD2000

Medição

A interface homem máquina (IHM) exibe continuamente as grandezas de corrente rms para Ia, Ib,
Ic e In e grandezas de tensão rms para Van, Vbn, e Vcn (TPs de conexão W), ou para Vab, Vbc, e
Vca TPs de conexão Delta). Para o IHM mostrar os valores primários corretos, você deve entrar a
proporção dos TCs e TPs e o tipo de conexão TP (fase terra para W ou fase-fase para Delta, tensão
nominal) nas Definições das Configurações. Use o Menu de Medição para confirmar a continuidade
da corrente e tensão através de cada sensor de entrada. Tensão Van (Vab) é mostrada no ângulo
de fase 0º e é usado como referência para outros ângulos de fase de corrente e tensão (ver Figura
4-1).

O IHM também permite a você rolar através de números parâmetros do sistema relacionados
abaixo.

Figura 4-1. Convenções de Medição do PCD2000


88 ABB PCD2000

Valores de Carga

§ Correntes de fase Ia, Ib e Ic


- Amperes
- Graus
§ Corrente terra In
- Amperes
- Graus
§ Tensão de fase Van, Vbn, e Vcn para TPs W
- Kilovolts
- Graus

§ Tensão de fase Vab, Vbc, e Vca para TPs Delta


- Kilovolts
- Graus
§ Kilowatts por fase e trifásico para TPs W e trifásico para TPs Delta
§ KiloVARs por fase e trifásico para TPs W e trifásico para TPs Delta
§ Correntes de seqüência zero (I0 ), positiva (I1 ) e negativa (I2 )
- Amperes
- Graus
§ Tensões de seqüência positiva (V1) e negativa (V2)
- Kilovolts
- Graus
§ Fator de potência
§ Freqüência

Valores de Demanda

§ Correntes de demanda (fase e terra) em amperes


§ Kilowatts de demanda
- Por fase e trifásico para TPs de conexão W
- Trifásico para TPs de conexão Delta
§ KiloVARs de demanda
- Por fase e trifásico para TPs de conexão W
- Trifásico para TPs de conexão Delta

Valores de Demanda Máximo e Mínimo

§ Correntes de demanda máximo e mínimo em amperes


§ Impressão da data e horário para as correntes de demanda (fase e terra) máximo e mínimo
§ Kilowatts de demanda máximo e mínimo
- Por fase e trifásico para TPs de conexão W
- Trifásico para TPs de conexão Delta
89 ABB PCD2000

§ Impressão da data e horário para kilowatts de demanda máximo e mínimo


§ KiloVARs de demanda máximo e mínimo por fase e trifásico para TPs W; trifásico para TPs
Delta
§ Impressão da data e horário para kiloVARs de demanda máximo e mínimo

As correntes de demanda são calculadas usando-se a função log10 e replicar os amperímetros de


demanda térmica. Os kilowatts e kiloVARs de demanda são valores médios que são calculados
usando-se kilowatt hora, kiloVAR hora, e Constante de Medição de Demanda Selecionada. A
Constante de Medição de Demanda é um intervalo de tempo que você pode programar por 5, 15,
30, ou 60 minutos. É encontrado nas Definições de Configuração (ver Tabela 5).

Exemplos de exibições de medição para Carga, Demanda, Valores de Demanda Máximo/Mínimo, e


Registro de Falha estão mostrados na próxima página.

Outras Características

Adicionalmente às funções de proteção padrão, o PCD2000 está disponível com perfil de carga,
captura de forma de onda oscilográfica, e características de curva programáveis pelo usuário. Ver a
seção 5 WinPCD para informação sobre estas características.
90 ABB PCD2000

Medição
Figura 4-2. Valores de Carga
91 ABB PCD2000

Medição

Figura 4-3. Registro de Falha


92 ABB PCD2000

Figura 4-4. Valores Máximos/Mínimos


93 ABB PCD2000

Figura 4-5. Valores de Demanda


94 ABB PCD2000

WinPCD

Visão Geral do WinPCD

O WinPCD é um programa Windows® que oferece comunicação ponto a ponto como PCD2000.
Usando o WinPCD, você pode programar os ajustes para as várias funções do PCD2000, atribuir
entradas e saídas lógicas, e monitorar atividade de controle.

Você também pode usar o software sem o controle do PCD2000 para explorar as capacidades e
funcionalidades de controle. Quando o seu PC não está conectado ao PCD2000, os ajustes exibidos
são aqueles valores padrão de fábrica. Você pode então alterar os valores e salva-las na base de
dados para download posterior no PCD2000. Quando o PC está conectado ao PCD2000, os registros
podem ser vistos e impressos numa impressora ou arquivo. Imprimindo num arquivo criará um
arquivo de texto contendo informação que você está vendo na tela.

Para o Resumo de Falhas e Registro de Operações, somente as telas que você vê são salvas na
base de dados. Portanto, para salvar todos os dados, você deve ver todas as telas antes de sair da
gravação da exibição.

Quando alterando os ajustes através do WinPCD, você deve digitar uma palavra chave de quatro
dígitos (a palavra chave padrão de fábrica é de quatro dígitos) seguida de um retorno de carro.

Use um modem nulo quando você conectar um terminal diretamente ao PCD2000.

Para imprimir as telas do WinPCD com uma impressora laser jet use a tecle Print Screen, você deve
alterar o modo de configuração do caractere da impressora de ASCII para um ajuste de caractere
de linha. Cada impressora tem se próprio código específico para conseguir isso. Qual código utilizar
e como programar o código dentro da impressora estão detalhadas no manual da impressora.

O programa aplicativo no disco foi cuidadosamente testado e executa-o cuidadosamente com a


maioria dos computadores pessoais compatíveis IBM. Se você tiver dificuldades ao usar o WinPCD,
contate a ABB no telefone (812) 332-4241.
95 ABB PCD2000

WinPCD

Abaixo segue um apanhado geral de todos os menus disponíveis no WinPCD. Muitos destes menus
são os mesmos da Interface Homem Máquina (HMI), mas alguns são únicos. Tabelas de 1-5 até 5-
6 mostram configurações específicas para o PCD2000.

Figura 5-1a. Visão Geral do Menu WinPCD


96 ABB PCD2000

WinPCD

Figura 5-1b. Visão Geral do Menu WinPCD (continuação)

+ protegida por senha


97 ABB PCD2000

WinPCD
Enterprise Explorer

WinPCD – Enterprise Explorer

O WinPCD – Enterprise Explorer é o centro de controle para o software de configuração WinPCD. A


partir deste menu você pode acessar todas das muitas características do WinPCD.

Figura 5-2. WinPCD Enterprise Explorer

O WinPCD – Enterprise Explorer contém uma lista de todas os ajustes correntes do PCD2000 bem
como vários botões de controle. Eles são:

1. adicionar
2. local
3. gerenciar
4. excluir
5. help
6. imprimir
7. sair
98 ABB PCD2000

WinPCD
Enterprise Explorer

Figura 5-3. Adicionar unidade

Figura 5-4. Determinar Número de Catálogo


99 ABB PCD2000

Adicionando uma Unidade

Para adicionar uma unidade à sua lista do PCD2000 escolha o botão [Adicionar]. A tela de Adicionar
Unidade permitirá a você entrar com o nome, número do modelo e número do catálogo para a
unidade.

Para a exibição adequada o nome pode Ter até 17 caracteres alfanuméricos. Digite este Nome no
campo Nome.

Escolha o modelo fazendo um clique na seta debaixo adjacente ao campo Modelo e selecione o tipo
do modelo.

Escolha [set] para selecionar o número do catálogo da unidade que você deseja configurar. Este
número deve combinar com o número de catálogo do PCD2000 ao qual você está conectando.
100 ABB PCD2000

WinPCD
Enterprise Explorer

Figura 5-5. Ajustes Locais

Ajustes Locais
A tela de ajustes locais permitirá a você mudar o nome de uma certa unidade bem como configurar
as suas definições de comunicação local para uma conexão bem sucedida com o PCD2000.

Para alterar seus ajustes de comunicação :


1. Verificar os ajustes de comunicação para a unidade com a qual você quer se comunicar
2. Escolha sua porta de comunicação local fazendo um clique na seta para baixo adjacente ao campo
chamado Porta de Comunicação Serial e destacar a porta de comunicação que você quer.
3. Estabelecer a taxa baud fazendo um clique na seta para baixo adjacente ao campo Taxa Baud
e selecione o valor a partir da lista.
4. Definir o frame fazendo um clique na seta para baixo adjacente ao campo chamado Frame e
selecionar o frame da lista.
5. Estabelecer o endereço da unidade digitando no endereço da unidade com a qual você deseja
se comunicar.
101 ABB PCD2000

WinPCD
Enterprise Explorer

Figura 5-6. Gerenciando a Unidade

Gerenciando a Unidade
A tela Gerenciando Unidade permitirá a você configurar seu PCD2000 off-line escolhendo [Valores
da Base de Dados] ou on-line escolhendo [Base de Dados & Valores da Unidade]. Isto será
discutido com maiores detalhes na próxima seção.

Excluir
Para excluir um PCD2000 do WinPCD – Enterprise Explorer
1. Selecionar a unidade que você deseja excluir
2. Escolher [Excluir]
3. Aparecerá o prompt para confirmação. Escolha [Sim] para continuar excluindo ou escolha [Não]
para cancelar.

Sobre
Escolha o botão de [Help] para exibir o número da versão de WinPCD e a versão da base de dados
com a qual você está trabalhando presentemente. Esta tela também exibe informações para
contatar a ABB.

Imprimir
Escolha o botão [Print] para imprimir uma lista do PCD2000 configurado atualmente no seu
WinPCD – Enterprise Explorer. Você pode imprimir este arquivo numa impressora ou num arquivo
texto.

Sair
Escolha [Sair] para sair do software de configuração WinPCD.
102 ABB PCD2000

WinPCD

Menu de Ajustes

O WinPCD permitirá a você alterar os seguintes configurações :


§ Primária
§ Alternado 1
§ Alternado 2
§ Configuração
§ Calculadora
§ Falha do disjuntor
§ Miscelânea
§ Alarme
§ Comunicação

Tabelas 5-1 até 5-6 mostram os valores para ajustes diferentes.

Procedimento Básico

De qualquer um dos menus de configuração você terá três opções:


1. receber dados da unidade
2. enviar dados da base de dados para a unidade
3. enviar dados da unidade para a base de dados.

Receber Dados exibirá dados da unidade na tela somente. Enviar Dados enviará dados da base de
dados para a unidade ou vice-versa. Esteja ciente de que ao escolher uma opção de envio de dados
substituirá os dados no destino pela dados da fonte.

O procedimento para alterar ajustes é basicamente o mesmo para todas os ajustes. Siga os passos
para alterar os ajustes.
1. A partir do WinPCD – selecionar a unidade que você deseja programar e escolha
[Gerenciar].
2. A partir do menu Gerenciar Unidade, escolher [valores da base de dados & unidade] para
programação on-line ou [Valores da base de dados] para programação off-line.
3. A partir do menu Informações da Unidade, escolha [Proceder]. Se você não tiver sucesso
para encontrar esse menu, verifique o seu link de comunicação com o PCD2000 e tente
novamente.
4. A partir do Menu Principal, selecione “Ajustes”e escolha [Detalhe].
5. A partir do Menu Ajustes selecione o grupo dos ajustes que você deseja alterar e escolha
[Detalhe].
6. Um menu de configuração aparecerá mostrando o grupo de ajustes que você escolheu.
7. Neste ponto, você verá três colunas:
a. Configuração - lista o nome de configuração
b. valor da base de dados – esta coluna mostra o valor para o ajuste armazenado na base de
dados de seu PC local
c. valor da unidade real – estas coluna mostra o valor real armazenado no PCD2000
103 ABB PCD2000

WinPCD

8. Você terá várias opções agora para escolher:


a. [Receber Dados da Unidade] – esta opção fará o download dos valores de configuração da
unidade somente para exibição.
b. se você escolher a opção acima você terá agora a opção de [Enviar dados da unidade para
a base de dados] – esta opção enviará os dados da unidade para a base de dados e
sobrescreverá os dados existentes.
c. [Enviar Dados da Unidade] – esta opção fará o download dos valores da base de dados
para a unidade.
9. Para mudar um valor de configuração:
a. selecionar o ajuste que você deseja mudar.
b. Escolha [Detalhe dos valores da base de dados].
c. Uma janela aparecerá permitindo a você selecionar o valor de ajuste de uma lista ou
escolher acima ou abaixo na barra de rolagem.
d. Faça sua seleção e escolha [OK].
10. Para salvar as mudanças:
a. mudanças são automaticamente salvas na base de dados
b. escolha
11. Escolha [Voltar] para sair do menu para o grupo de ajustes correntes.
104 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Tabela 5-1. Ajustes Primário, Alternativa 1 e Alternativa 2 (protegidos por senha)

Função Ajuste Faixa Tamanho do intervalo Padrão


51P Seleção de curvas Vide Tabela 3-5 Extremamente Inverso
Amps de pickup Vide Tabela 3-4 6.0 ou 1.2
Ajuste de tempo/Tempo de retardo Vide Tabela 3-5 5.00
Resposta mínima 0.00 a 2.00 segundos 0.00 a 1.00 segundos 0
Adicionador Curva de Tempo 0.00 a 2.00 segundos 0.00 a 1.00 segundos 0
50P-1 Seleção de curvas Vide Tabela 3-6 ou Desativar Extremamente Inverso
Pickup x 51P 0.5 a 20 vezes ajuste pickup 51P 6.0 ou 1.2
Ajuste de tempo/Tempo de retardo Vide Tabela 3-6 5.00
Resposta mínima 0.00 a 2.00 segundos 0.00 a 1.00 segundos 0
Adicionador Curva de Tempo 0.00 a 2.00 segundos 0.00 a 1.00 segundos 0
50P-2 Seleção Desativar ou Ativar Desativar
Pickup x 51P 0.5 a 20 vezes ajuste pickup 51P 0.1 -
Retardo 0 a 9.99 segundos 0.01 -
50P-3 Seleção Desativar ou Ativar Desativar
Pickup x 51P 0.5 a 20 vezes ajuste pickup 51P 0.1 -
46 Seleção de curvas Vide Tabela 3-10 ou Desativar Extremamente Inverso
Amps de pickup Vide Tabela 3-9 6.0 ou 1.2
Ajuste de tempo/Tempo de retardo Vide Tabela 3-10 5.00
Resposta mínima 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
Adicionador Curva de Tempo 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
51N Seleção de curvas Vide Tabela 3-12 ou Desativar Desativar
Amps de pickup Vide Tabela 3-11 -
Ajuste de tempo/Tempo de retardo Vide Tabela 3-12 5
Resposta mínima 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
Adicionador Curva de Tempo 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
50N-1 Seleção de curvas Vide Tabela 3-6 ou Desativar Padrão
Pickup x 51P 0.5 a 20 vezes ajuste pickup 51P 0.1 3.00
Ajuste de tempo/Tempo de retardo Vide Tabela 3-13 -
Resposta mínima 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
Adicionador Curva de Tempo 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
50N-2 Seleção Desativar ou Ativar Desativar
Pickup x 51P 0.5 a 20 vezes ajuste pickup 51N 0.1 -
Retardo 0 a 9.99 segundos 0.01 -
50N-3 Seleção Desativar ou Ativar Desativar
Pickup x 51P 0.5 a 20 vezes ajuste pickup 51P 0.1 -
79 Tempo de rearme 3 a 200 segundos 1 10.00
79-1 Funções de Disparo #1 50P-1, 50P-2, 50P3, 51N, 50N-1,
50N-2, 50N-3 (Ativar, Desativar,
ou Bloqueio para cada uma)
Tempo de Abertura 0.1 a 200 segundos ou Bloqueio 0.1 Bloqueio
105 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Tabela 5-1. Ajustes Primário, Alternativa 1 e Alternativa 2 (protegidos por senha)(continuação)

Função Ajuste Faixa Tamanho do Padrão


intervalo
79-2 Funções de Disparo #2 50P-1, 50P-2, 50P3, 51N, 50N-1, -
50N-2, 50N-3 (Ativar, Desativar,
ou Bloqueio para cada uma)
Tempo de Abertura 0.1 a 200 segundos ou Bloqueio 0.1 -
79-3 Funções de Disparo #3 50P-1, 50P-2, 50P3, 51N, 50N-1, -
50N-2, 50N-3 (Ativar, Desativar,
ou Bloqueio para cada uma)
Tempo de Abertura 0.1 a 200 segundos ou Bloqueio 0.1 -
79-4 Funções de Disparo #4 50P-1, 50P-2, 50P3, 51N, 50N-1, -
50N-2, 50N-3 (Ativar, Desativar,
ou Bloqueio para cada uma)
Tempo de Abertura 0.1 a 200 segundos ou Bloqueio 0.1 -
79-5 Funções de Disparo #5 50P-1, 50P-2, 50P3, 51N, 50N-1, -
50N-2, 50N-3 (Ativar, Desativar,
ou Bloqueio para cada uma)
Tempo de Abertura 0.1 a 200 segundos ou Bloqueio -
79-CO Tempo de Corte 0.1 a 200 segundos ou Desativar 1 Desativar
Tempo de 0.1 a 254 seg./min. ou 1 Desativar
Carga Fria Desativar*
50P Disparo 50P bifásico Ativar ou Desativar Extremamente Inverso
bifásica 6.0 ou 1.2
5.00
0.01 segundos 0
0.01 segundos 0
67P Selecionar Desativar, Ativar, ou Bloqueio Desativar
Seleção de curvas Vide Função 67P -
Amps de pickup Vide Função 67P -
Ajuste de tempo/Tempo de retardo Vide Função 67P -
Ângulo de Torque 0 a 355º 5 -
Resposta mínima 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
Adicionador Curva de Tempo 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
67N Selecionar Desativar, Ativar, ou Bloqueio Desativar
Seleção de curvas Vide Função 67N -
Amps de pickup Vide Função 67N -
Ajuste de tempo/Tempo de retardo Vide Função 67N -
Ângulo de Torque 0 a 355º 5 -
Resposta mínima 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
Adicionador Curva de Tempo 0.00 a 2.00 segundos 0.01 segundos 0
81 Selecionar Desativar, Ativar 81-1, Ativar 81- Desativar
2
81S-1 Pickup Rejeição de Carga 56 a 64 Hz ou 46 a 54 Hz 0.01 -
Retardo Rejeição de Carga 0.08 a 9.98 segundos 0.01 -
81R-1 Pickup Restabelecimento Desativar, 56 a 64 Hz ou 46 a 54 Hz 0.01 -
Retardo Restabelecimento 0 a 999 segundos 1 -
* Selecionar segundos ou minutos nos Ajustes de Ajuste.
106 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Tabela 5-1. Ajustes Primário, Alternativa 1 e Alternativa 2 (protegidos por senha)(continuação)

Função Ajuste Faixa Tamanho do Padrão


intervalo
81S-2 Pickup Rejeição de Carga 56 a 64 Hz 0.01 -
Retardo Rejeição de Carga 0.08 a 9.98 segundos 0.01 -
81R-2 Pickup Restabelecimento Desativar, 56 a 64 Hz ou 46 a 54 Hz 0.01 -
Retardo Restabelecimento 0 a 999 segundos 1 -
81V Bloqueio de Tensão 40 a 200 V CA
27 Selecionar Ativar ou Desativar Desativar
Pickup Volts 10 a 200 V CA 1 -
Tempo de retardo 0 a 60 segundos 1 -
79V Selecionar Tensão Ativar ou Desativar Desativar
Pickup Volts 10 a 200 V CA 1 -
Tempo de retardo 40 a 200 segundos 1 -
59 Selecionar Ativar ou Desativar Desativar
Pickup Volts 70 a 250 V CA 1 -
Tempo de retardo 0 a 60 segundos 1 -
32P Selecionar Ativar ou Desativar Desativar
Ângulo de Torque 0 – 355° 5 -
32N Selecionar Ativar ou Desativar Desativar
Ângulo de Torque 0 – 355° 5 -
107 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Tabela 5-2. Ajustes de Configuração (protegidos por senha)

Ajuste Faixa Tamanho do Intervalo Padrão de Fábrica


Relação de TC de Fase* 1 a 2000 1 100
Relação de TC de Neutro* 1 a 2000 1 100
Relação de TP 1 a 2000 1 100
Conexão de TP 69V ou 120V estrela (fase-terra); - 120 estrela
120V ou 208V delta (fase-fase)
Reatância/Milha Seqüência Positiva 0,001 a 4 ohms primário 0.001 0.001
Resistência/Milha Seqüência Positiva 0,001 a 4 ohms primário 0.001 0.001
Reatância/Milha Seqüência Positiva 0,001 a 4 ohms primário 0.001 0.001
Resistência/Milha Seqüência Positiva 0,001 a 4 ohms primário 0.001 0.001
Comprimento da Linha 0.1 a 50 milhas 0.1 20
Modo Falha de Disjuntor abrir, original - abrir
Tempo de Falha de Disparo 5 a 60 ciclos 1 5
Tempo de Falha de Fechamento 18 a 999 ciclos 1 18
Ajuste da Curva ANSI, IEC ou Religador - ANSI
Seqüência de Fase ABC ou ACB - ABC
Modo de Proteção Fundamental ou RMS - Fundamental
Modo de Rearme (51/46/67) Instant. (2 ciclos) ou retardado - Instantâneo
Ajustes Alternativa 1 Ativados ou Desativados - Ativados
Ajustes Alternativa 2 Ativados ou Desativados - Ativados
Modo de Disparo Dispositivo Múltiplo** Desativado ou Ativado - Desativados
Modo de Tempo de Carga Fria Segundos ou minutos - Segundos
Modo de Timer 79V Segundos ou minutos - Segundos
Modo de Exibição da Tensão Vln, ou Vll - Vln
Freqüência 50 ou 60 Hz - Vln
Coordenação de Seqüência de Zonas Ativado ou desativado - Desativado
Modo de Exibição de Sinalizador Última ou todas as falhas - Última
Edição Local (Só portas de comunicações) Ativado ou desativado - Ativado
Modo de Medidores KWHr ou MWHr (6 dígitos) - kWHr
Luz na tela de cristal líquido Ligada ou Temporizada (5 min) - Ligada
Identificação de Unidades 15 caracteres alfanuméricos - PCD
Constante do Medidor de Demanda 5, 15, 30 ou 60 min. - 15
Contraste da tela de cristal líquido 0 a 63 1 60

*Só nas unidades tipo alimentador

** Quando o Modo de Disparo Dispositivo Múltiplo for ativado, o modo de rearme é automaticamente mudado para
instantâneo e não pode ser modificado. O MDT não está disponível se o PCD2000 tiver a opção SEF ou se tiver instalado um
Módulo de Controle de Religador DIO Tipo 2.
108 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Tabela 5-3. Ajustes dos Contadores (protegidos por senha)

Ajuste Faixa Tamanho do Intervalo Padrão de Fábrica


Ajuste de Soma KSI Fase A 0 a 9999kA 1 0
Ajuste de Soma KSI Fase B 0 a 9999kA 1 0
Ajuste de Soma KSI Fase C 0 a 9999kA 1 0
Contador de disparos de sobrecorrente 0 a 9999 1 0
Contador de operações de disjuntor 0 a 9999 1 0
Contador 1 de operações de religador 0 a 9999 1 0
Contador 2 de operações de religador 0 a 9999 1 0
1º religamentos bem sucedidos 0 a 9999 1 0
2º religamentos bem sucedidos 0 a 9999 1 0
3º religamentos bem sucedidos 0 a 9999 1 0
4º religamentos bem sucedidos 0 a 9999 1 0

Tabela 5-4. Ajustes de Falha de Disjuntor*

Ajuste Faixa Padrão de Fábrica


Unidade de Falha de Disjuntor Ativada ou Desativada Desativada
Retardo Pickup Falha de Disjuntor 0 a 10 -
Retardo Desarme Falha de Disjuntor 0 a 10 0
Partida Falha de D.: Detector Nível de Neutro Ativada ou Desativada Desativada
Partida Falha de D.: Detector Nível de Fase Ativada ou Desativada Desativada
Partida Falha de D.: Entrada Externa Ativada ou Desativada Desativada
Retardo Pickup Novo Disparo 0 a 10 -
Retardo Desarme Novo Disparo 0 a 10 -
Partida Novo Disparo: Detector Nível de Neutro Ativada ou Desativada Desativada
Partida Novo Disparo: Detector Nível de Fase Ativada ou Desativada Desativada
Partida Novo Disparo: Entrada Externa Ativada ou Desativada Desativada
Pickup Detector Nível de Fase 5 a 100 50
Pickup Detector Nível de Fase 5 a 100 50

*Vide página 5-15.


109 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Tabela 5-5. Ajustes dos Alarmes (protegidos por senha)

Ajuste Faixa Tamanho do Intervalo Padrão de Fábrica


Alarme de Soma (KSI) 0 a 9999 kA 1 Desativado
Alarme Contador de Disparos de 1 a 9999 1 Desativado
Sobrecorrente (OCTC)
Alarme Contador 1 de Operações do 1 a 9999 1 Desativado
Religador
Alarme Contador 2 de Operações do 1 a 9999 1 Desativado
Religador
Alarme Corrente de Demanda 1 a 9999 A 1 Desativado
de Fase (PDA)
Alarme Corrente de Demanda 1 a 9999 A 1 Desativado
de Neutro (PDA)
Alarme KiloVAr Trifásicos Positivos 1 a 99,990 kVAr 10 Desativado
(PVarA)
Alarme KiloVAr Trifásicos Negativos 1 a 99,990 kVAr 10 Desativado
(NVarA)
Alarme 1 de Watt Positivos 1 a 9999 1 Desativado
Alarme 2 de Watt Positivos 1 a 9999 1 Desativado

Tabela 5-6. Ajustes das Comunicações (protegidos por senha)

Ajuste Faixa Padrão de Fábrica


Endereço da Unidade 1 a 65535 1
Configuração do Painel Frontal
Taxa de Bauds 300, 1200, 2400, 4800, 9600 9600
Frame N, 8, 1; N, 8 , 2 N81
Configuração do Painel Traseiro
Taxa de Bauds 300, 1200, 2400, 4800, 9600, 19200 9600
Frame E, 7, 1; O, 7, 1; N, 8, 1;O, 8, 1: N, 8, 2; N, 7, 2 N81
Protocolo do Painel Traseiro Modbus® ASCII, Modbus® RTU, DNP 3.0 Modbus® ASCII

O frame é definido por XYZ, onde


X é N para NENHUM, E para PAR ou IMPAR
Y é o número de bits (7 ou 8)
Z são os bits de parada (1 ou 2)

Verifique o número do catálogo para as opções de portas de comunicações disponíveis.


110 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Ajustes de Falha de Disjuntor


O PCD2000 oferece uma função de disparo de falha de disjuntor (BTF) independente. Isto permite
que o PCD2000 funcione como um relé de falha de disjuntor independente ou proporcione uma
proteção interna de falha de disjuntor. O PCD2000 contém uma saída lógica BTF de disparo e outra
BF ReTrip de novo disparo, sendo desenvolvido para esquemas de disjuntor único.

As saídas BTF e ReTrip compartilham a mesma lógica e ambas precisam de um sinal de entrada de
Iniciar Falha de Disjuntor (BFI) e de um sinal de entrada de “partida”. O sinal de entrada de partida
pode vir de um detector interno de nível de fase ou terra, de um contato 52a ou de uma combinação
de ambos.

As saídas lógicas BTF e Retrip devem ser atribuídas a saídas físicas e os sinais de entrada de BFI e
Partida devem ser atribuídos a entradas físicas para a operação.

Figura 5-7. Lógica de Falha de Disjuntor


111 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Figura 5-8. Ajustes de Falha de Disjuntor


112 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Máscara de Alocação de Feedback

A Máscara de Alocação de Feedback permite ao usuário alocar a lógica de feedback disponível para usar na
atribuição dos I/O Programáveis do PCD2000.

Como mostra a Figura 5-9 o número total de entradas físicas mais o número total de termos lógicos não pode
exceder dezesseis. Por exemplo, no caso da unidade da Figura 5-9 podemos dizer a partir do número de
catálogo que esta unidade está dotada de um módulo DIO Tipo 1 e um módulo DIO Tipo 2. O módulo Tipo 1
usa duas entradas físicas e o módulo Tipo 2 usa seis entradas físicas para um total de oito entradas físicas. Isto
deixa oito posições para uso com a lógica de feedback. Contudo, se o esquema lógico precisar de mais de oito
termos de feedback e uma das entradas físicas não estiver sendo usada podemos mascarar uma das entradas
físicas para levar em conta o termo adicional de feedback como mostra a figura 5-10. Observar que a
Entrada/Saída 8 mudou para um feedback.

Figura 5-9 – mascara de alocação de feedback

Os efeitos da mudança da alocação de feedback serão vistos nas telas de Entradas Programáveis e Saídas
Programáveis que veremos nas próximas seções.
113 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes
Figura 5-10. Máscara de Alocação de Feedback
114 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Entradas Programáveis
Entradas Programáveis.

Usando o WinPCD você pode programar separadamente entradas físicas e entradas de feedback para as
entradas lógicas.

As entradas físicas da placa DIO Tipo 1 são programáveis pelo usuário. O tempo de reconhecimento (tempo
de supressão de salto) pela mudança de estado de uma entrada é de dois (2) ciclos.

Vide número de catálogo para identificar o número de entradas de contatos programáveis pelo usuário
disponíveis. Você somente as pode programar usando o WinPCD. Você deve atribuir funções de entrada a
contatos de entrada para que as funções fiquem operacionais (ativadas).

As entradas programáveis pelo usuário podem monitorar, ativar, iniciar ou atuar as funções de entrada que
mostra a Tabela 5-7. As entradas programáveis estão dispostas na tabela na ordem que aparecem na tela
“Programmable Inputs” padrão de fábrica.

A figura 5-11 mostra ajustes típicos para a atribuição de entradas programáveis. O “C” representas um contato
fechado para ativar a função. Para representar um contato aberto para ativar a função, coloque um “O”
embaixo da entrada na linha do contato desejado. Por exemplo, com base nos ajustes típicos, você pode
aplicar a alimentação de controle na Entrada 1B para ativar a entrada lógica 52A

Figura 5-11. Tela de Entradas Programáveis


115 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Entradas Programáveis
Programando as Entradas Programáveis.

Use o WinPCD e siga estes passos para programar as entradas na tela de Entradas Programáveis.

A partir do WinPCD Enterprise Explorer realce a unidade que você deseja programar e escolha [Manage]
A partir do menu Manage Unit, escolha[Database and Unit Values] para a programação on-line, ou [Database
Values] para a programação off-line.
A partir do menu Unit Information escolha [Proceed*].
A partir do menu principal “Main Menu”, escolha [Settings].
A partir do menu Settings, realce “programmable Inputs” e escolha [Detail].
Na tela Programmable Inputs as entradas físicas e as Entradas de Feedback disponíveis estão listadas na fila
de cima. Use a barra de rolagem horizontal para visualizar toda a lista. Os termos lógicos de feedback (FB1-
FBn) são entradas lógicas de feedback que podem ser usadas para vinculação com a tabela de saídas
programáveis.
As entradas lógicas disponíveis podem ser selecionadas na coluna da esquerda. (Vide Tabela 5-7 para uma
listagem completa).
Para adicionar uma entrada lógica à listagem:
a) Coloque o cursor na caixa em branco da coluna da esquerda.
b) Aparece uma seta pra baixo.
c) Escolha a seta para baixo para exibir uma lista das entradas lógicas disponíveis.
d) Realce a entrada lógica que você que e será selecionada.
Para alterar a lógica de uma entrada:
a) Coloque o cursor na coluna “Logic” e na fila da entrada lógica.
b) Aparece uma seta para baixo.
c) Escolha a seta para baixo para exibir as opções And ou Or.
d) Realce And ou Or.
Para alterar a condição de uma entrada física.
a) Coloque o cursor na coluna da entrada física e na fila da entrada lógica que você quiser.
b) Aparece uma seta para baixo.
c) Escolha a seta para baixo para exibir uma lista contendo um espaço em branco, um “C” ou um “O” (nada,
fechado e aberto).
d) Realce o estado que você quiser
Para atribuir um nome a uma entrada:
a) Coloque o cursor na coluna da entrada e na fila “Names”.
b) Digite o novo nome (até 8 caracteres alfanuméricos).
Quando estiver satisfeito com as alterações:
a) Escolha [Send data to Database] para salvar suas alterações no seu PC local.
b) Escolha [Send Data to Unit] para fazer um download da nova programação na unidade.

*Se você não consegue acessar este menu, verifique seu elo de comunicação com o PCD2000 e tente
novamente.
116 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Entradas Programáveis
Tabela 5-7 Funções de Entradas Programáveis

Entrada Descrição
Programável
- Entrada não usada.
43A Ativar Religamento. esta entrada é usada para supervisionar a função de religamento do PCD2000. Quando a
função 43A for um 1 lógico, o religador do PCD2000 é ativado. Quando 43A for um 0 lógico, o religador é
desativado. Se o religador está desativado o sinalizador “Reclose Blocked”irá acender na frente do PCD2000.
A entrada 43A permanece como um 1 lógico quando não é atribuída a uma entrada física. A tecla de controle
“Reclose Blocked”do painel frontal e os pontos Reclose Block/Unblock do SCADA operam em conjunto com a
entrada 43A Vide seção IHM para maiores detalhes.
46 Ativa a função de sobrecorrente temporizada de seqüência negativa. Use-a para supervisionar o elemento de
sobrecorrente temporizado (controle de torque) de seqüência negativa. Quando a entrada 46 for um 1 lógico
a proteção de sobrecorrente temporizada de seqüência negativa está ativada. A entrada 46 permanece como
um 1 lógico quando não é atribuída a uma entrada física.
50-1 Ativa 50P-1 e 50N-1. Use-a para supervisionar (controle de torque) o nível 1 da proteção instantânea de
sobrecorrente de fase e terra. Quando a entrada 50-1 for um 1 lógico, o nível 1 da proteção instantânea de
sobrecorrente de fase e terra é ativado. 50-1 volta à posição padrão de um 1 lógico (ativada) se não for
atribuída a uma entrada física ou um termo de feedback.
50-2 Ativa 50P-2 e 50N-2. Use-a para supervisionar (controle de torque) o nível 2 da proteção instantânea de
sobrecorrente de fase e terra. Quando a entrada 50-2 for um 1 lógico, o nível 2 da proteção instantânea de
sobrecorrente de fase e terra é ativado. 50-2 volta à posição padrão de um 1 lógico (ativada) se não for
atribuída a uma entrada física ou um termo de feedback.
50-3 Ativa 50P-3 e 50N-3. Use-a para supervisionar (controle de torque) o nível 3 da proteção instantânea de
sobrecorrente de fase e terra. Quando a entrada 50-3 for um 1 lógico, o nível 3 da proteção instantânea de
sobrecorrente de fase e terra é ativado. 50-3 volta à posição padrão de um 1 lógico (ativada) se não for
atribuída a uma entrada física ou um termo de feedback.
52A Entrada de Posição de Disjuntor. Atribua esta entrada à entrada física ligada ao contato auxiliar 52 A do
disjuntor. O PCD2000 necessita desta entrada juntamente com a entrada lógica 52B (exceto no modo MDT)
para determinar os estados do disjuntor para iniciação das saídas lógicas de fechamento de disjuntor, falha
de disparo e falha de fechamento. Quando 52 A for um 1 lógico e 52B for um 0 lógico, a lógica do relé
assume um disjuntor fechado. Se 52 A e 52B estiverem com estados lógicos iguais, o PCD2000 determina um
estado de “Estado do Disjuntor desconhecido”e o LED de estado vai piscar em vermelho/verde. 52 A volta à
posição padrão de 0 lógico quando não for atribuído a uma entrada física.
52B Entrada de Posição de Disjuntor. Atribua esta entrada à entrada física ligada ao contato auxiliar 52B do
disjuntor. O PCD2000 necessita desta entrada juntamente com a entrada lógica 52 A (exceto no modo MDT)
para determinar os estados do disjuntor para iniciação das saídas lógicas de fechamento de disjuntor, falha
de disparo e falha de fechamento. Vide 52 A para os estados de operação válidos. 52B volta à posição padrão
de 0 lógico quando não for atribuído a uma entrada física.
67N Ativa a função 67N de sobrecorrente temporizada de terra de Seqüência Negativa Controlada
Direcionalmente. Use-a para supervisionar (controle de torque) o elemento de sobrecorrente temporizado
67N. Quando a entrada 67N for um 1 lógico, a proteção de sobrecorrente temporizada 67N está ativada.
67N volta à posição padrão de 1 lógico (ativada) quando não for atribuído a uma entrada física ou termo de
feedback.
67P Ativa a função 67P de sobrecorrente temporizada de terra de Seqüência Positiva Controlada Direcionalmente.
Use-a para supervisionar (controle de torque) o elemento de sobrecorrente temporizado 67P. Quando a
entrada 67P for um 1 lógico, a proteção de sobrecorrente temporizada 67P está ativada. 67P volta à posição
padrão de 1 lógico (ativada) quando não for atribuído a uma entrada física ou termo de feedback.
79M Religamento de Múltiplas Tentativas. Ativa um religamento de múltiplas tentativas quando o PCD2000
determinar que um dispositivo externo abriu o disjuntor. Quando 79M for um 1 lógico, o religamento de
múltiplas tentativas é ativado. 79M volta à posição padrão de 0 lógico (desativado) quando não for atribuído
a uma entrada física ou termo de feedback
79S Religamento de Única Tentativa. Ativa um religamento de únicas tentativa quando o PCD2000 determinar
que um dispositivo externo abriu o disjuntor. Quando 79s for um 1 lógico, o religamento de única tentativa é
ativado. 79s volta à posição padrão de 0 lógico (desativado) quando não for atribuído a uma entrada física ou
termo de feedback
117 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Entradas Programáveis

Tabela 5-7 Funções de Entradas Programáveis (continuação)

Entrada Descrição
Programável
ALT1 Ativa ajustes da Alternativa 1. Quando ALT1 for um 1 lógico os ajustes da Alternativa 1 estão ativados. Os
Ajustes da Alternativa 1 devem estar em “Enable”nos ajustes de configuração. ALT1 volta à posição padrão
de um 0 lógico se não for atribuída a uma entrada física ou um termo de feedback. Os Ajustes da Alt 1
também podem ser ativados a partir da tecla de controle “Alt Settings 1”do painel frontal. A tecla de controle
do painel frontal irá substituir a entrada ALT1. Vide seção IHM para maiores detalhes
ALT2 Ativa ajustes da Alternativa 2. Quando ALT2 for um 1 lógico os ajustes da Alternativa a estão ativados. Os
Ajustes da Alternativa 2 devem estar em “Enable”nos ajustes de configuração. ALT2 volta à posição padrão
de um 0 lógico se não for atribuída a uma entrada física ou um termo de feedback. Estando confirmado o
gruo de ajustes da Alt 2 tem prioridade sobre a ALT1.
ARCI Inibição do Religamento Automático. Esta entrada lógica pára o timer de abertura do religador pelo tempo
durante o qual for um 1 lógico. Quando ARCI voltar a um 0 lógico o timer de abertura irá continuar a partir
de onde parou. O ARCI na afeta o timer de rearme do religador. O ARCI volta à posição padrão de um 0
lógico (desativado) se não for ligado a uma entrada física ou feedback.

BFI Iniciar Falha de Disjuntor. Atribua esta entrada a uma entrada física ou termo de feedback para a iniciação da
lógica de Disparo de Falha de Disjuntor. Vide Seção 1 em “Lógica de Falha de Disjuntor”. Está ligada
tipicamente a um dispositivo de proteção externo com um contato de saída BVI. O BFI volta à posição padrão
de um 0 lógico (desativado) se não for ligado a uma entrada física ou feedback.
CLOSE Inicia Saída de Fechamento. Atribua esta entrada a uma entrada física para fechamento remoto do disjuntor
usando uma chave de controle. Recomenda-se que esta entrada seja usada para o controle do disjuntor ao
usar o modo MDT. Quando CLOSE for um 1 lógico, a SAÍDA LÓGICA ‘ FECHAR’é conformada. O CLOSE
volta à posição padrão de um 0 lógico (desativado) se não for atribuído a uma entrada física ou um termo de
feedback.
CRI Apagar Contadores de Religamento e Sobrecorrente. Atribua esta entrada a uma entrada física ou a um
termo de feedback para apagar em forma remota os Contadores de Religamento e Sobrecorrente. Quando
CRI for um 1 lógico, os contadores de religamento e sobrecorrente voltam à zero. O CRI volta à posição
padrão de um 0 lógico (não apagar) se não for atribuído a uma entrada física ou um termo de feedback.
ECI1 Iniciar captura de Eventos. Atribua esta entrada a uma entrada física para capturar eventos de dispositivos
externos. Quando ECI1 for um 1 lógico, um evento denominado “ECI1” é registrado no registro de
operações. O ECI1 volta à posição padrão de um 0 lógico (não há evento) se não for atribuído a uma entrada
física ou um termo de feedback.
ECI2 Iniciar captura de Eventos. Como no ECI1, atribua esta entrada a uma entrada física para capturar eventos
de dispositivos externos. Quando ECI2 for um 1 lógico, um evento denominado “ECI2” é registrado no
registro de operações. O ECI2 volta à posição padrão de um 0 lógico (não há evento) se não for atribuído a
uma entrada física ou um termo de feedback.
ExtBFI Entrada de Iniciação externa. Esta entrada é usada para iniciar uma seqüência de disparo de falha de
disjuntor. A mesma é atribuída tipicamente à mesma entrada física que o contato 52a. O ExtBFI volta à
posição padrão de um 0 lógico (não há entrada) se não for atribuído a uma entrada física ou um termo de
feedback.
GRD Ativa a função 51N/50N-1/50N-2/50N-3/67N e a função SEF (se disponível) Use-a para supervisionar
(controle de torque) todas as proteções de sobrecorrente de terra. Quando a entrada GRD for um 1 lógico,
todas as proteções de sobrecorrente de terra estão ativadas. O GRD volta à posição padrão de 1 lógico
(ativado) quando não for atribuído a uma entrada física ou termo de feedback. A tecla de controle “Ground
Blocked”do painel frontal e os pontos Ground Block/Unblock do Scada operam em conjunto com a entrada
GRD. Vide seção IHM para maiores detalhes.
RBI Entrada de Bloqueio Remoto. Quando esta entrada for um 1 lógico, todos os comandos operacionais remotos
estão bloqueados. Contudo, a aquisição de dados ainda está disponível. O recurso de bloqueio remoto é ao
OR lógico da entrada RBI e a tecla de controle “Remote Blocked” do painel frontal. Vide seção IHM para
maiores detalhes.
OPEN Inicia a Saída de Disparo. Atribua esta entrada a uma entrada física para a abertura remota do disjuntor com
uma chave de controle. Quando OPEN for um 1 lógico, é emitido um disparo na saída de disparo master. O
OPEN volta à posição padrão de um 0 lógico (desativado) se não for atribuído a uma entrada física ou um
termo de feedback.
PH3 Ativa 51P/50-P/50-P2. Use-a para supervisionar (controle de torque) todas as proteções de sobrecorrente de
fase, exceto 50P-3. Quando PH3 for um 1 lógico, todas as proteções de sobrecorrente de fase, exceto 50P-3
estão ativadas. O PH3 volta à posição padrão de um 1 lógico (ativado) se não for atribuído a uma entrada
física ou um termo de feedback.
118 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Entradas Programáveis

Tabela 5-7 Funções de Entradas Programáveis (continuação)

Entrada Descrição
Programável
SCC Contato de Carga de Mola. Ligue o SCC a uma entrada física para monitorar uma mola de religador. Se a
entrada SCC for um 1 lógico, um evento de “Carga de Mola” é registrado no registro de operações O SCC.
volta à posição padrão de um 0 lógico (não há evento de carga de mola) se não for atribuído a uma entrada
física ou um termo de feedback. O SCC somente funciona quando o PCD2000 determina um estado de
abertura de disjuntor.
SEF Ativa Falha a Terra Sensível. Ativa a função de falha a terra sensível (disponível só nos modelos com Falha a
Terra Sensível). Use-a para supervisionar (controle de torque) o elemento de sobrecorrente SEF. Quando SEF
for um 1 lógico a proteção de sobrecorrente SEF está ativada. SEF volta à posição padrão de um 1 lógico
(ativada) se não for atribuída a uma entrada física ou um termo de feedback. O painel frontal “SEF Blocked”
é uma outra fonte de ativação/desativação da função SEF. Vide a seção IHM para maiores detalhes.
TARC Inibição de Disparo e Religamento Automático. Esta entrada é usada para emitir um disparo e um
religamento do disjuntor. è de utilidade no teste do disparo do disjuntor e dos circuitos de fechamento bem
como no ajuste da lógica e temporização do religamento. Quando TARC for um 1 lógico é iniciada uma
seq6Uência de disparo e religamento automático. Se a entrada for mantida como um 1 lógico, o PCD2000
continuará disparando e religando através dos passos do religador (79-1, 79-2, 79-3, etc., vide Funções de
Proteção para detalhes do religamento). Se o TARC for pulsado para um 1 lógico, o disparo e o religamento
automático ocorrerão só uma vez, a não ser que o TARC seja pulsado novamente. O TARC volta à posição
padrão de um 0 lógico (desativado) se não for atribuído a uma entrada física ou um termo de feedback.

TCM Monitoração da Bobina de Disparo. Atribua isto à entrada física usada para monitorar a continuidade do
circuito da bobina do disjuntor. Quando a entrada for um 1 lógico a lógica TCM assume a continuidade da
bobina do disjuntor. Se for mantida um 0 lógico, a bobina do disjuntor está com defeito e a saída lógica TCFA
(alarme de falha de circuito de disparo) é confirmada. O TCM só funciona quando o PCD2000 determinar
que o disjuntor está fechado. O TCM volta à posição padrão de um 1 lógico (bobona do disjuntor em boas
condições) se não for atribuído a uma entrada física ou um termo de feedback.

ULI1-ULI9 Entradas Lógicas de Usuário 1-9. A entrada é usada para melhorar a capacidade da lógica programável do
PCD2000. Vide “Lógica Programável Avançada”mais adiante nesta seção para maiores detalhes. ULIx
volta à posição padrão de um 0 lógico (não há entrada) se não for atribuído a uma entrada física ou um
termo de feedback.
WCI Iniciar Captura de Forma de Onda. Atribua esta entrada a uma entrada física ou a um termo de feedback
para iniciar a captura de forma de onda oscilográfica. O WCI pode ser usado para capturar formas de ondas
de outros dispositivos no sistema que não tenham recursos oscilográficos.
Quando WCI for um 1 lógico, a captura de forma de onda oscilográfica é iniciada para o número de ciclos
programado nos ajustes oscilográficos (vide seção Oscilográfica). O WCI volta à posição padrão de um 0
lógico (não há evento) se não for atribuído a uma entrada física ou um termo de feedback.
ZSC Ativa o esquema de Coordenação der Seqüência de Zona. Permite
a supervisão externa do esquema de Seqüência de Zona. Quando
ZSC for um 1 lógico, a seqüência de zona é ativada. O ZSC volta à
posição padrão de um 1 lógico (ativado) se não for atribuído a
uma entrada física ou um termo de feedback.
119 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis
Saídas Programáveis.

Vide número de catálogo para o número de contatos físicos disponíveis. Somente usando o WinPCD você
pode programar esses contatos para retardo na partida. O intervalo de retardo é regulável de 0 a 60 segundos
em degraus de 0.01. Você pode programar a saída programável pelo usuário para indicar as saídas lógicas que
mostra a Tabela 5-9.

Figura 5-12. Tela de Saídas Programáveis


120 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis
Programando as Saídas Programáveis.

Use o WinPCD e siga estes passos para programar os contatos de saída na tela de Saídas Programáveis.

A partir do WinPCD Enterprise Explorer realce a unidade que você deseja programar e escolha [Manage]
A partir do menu Manage Unit, escolha [Database & Unit Values] para a programação on-line, ou [Database
Values] para a programação off-line.
A partir do menu Unit Information escolha [Proceed*].
A partir do menu principal “Main Menu”, escolha [Settings].
A partir do menu Settings, realce “Programmable Outputs” e escolha [Detail].
Na tela Programmable Outputs os contatos disponíveis estão listadas na fila de cima. Use a barra de rolagem
horizontal para visualizar toda a lista. FB1-FBn são saídas lógicas de feedback que podem ser usadas para
vinculação com a tabela de entradas programáveis.
Para modificar a lógica de um contato:
a) Coloque o cursor na caixa embaixo do contato que você desejar e na fila “Logic”.
b) Escolha a seta para baixo para exibir uma caixa de listas com And ou Or.
c) Realce And ou Or.
Para selecionar uma saída lógica:
a) A coluna da esquerda contém uma área para selecionar as saídas lógicas disponíveis.
b) Coloque o cursor numa área em branco na coluna da esquerda.
c) Escolha a seta para baixo para exibir uma caixa de listas contendo uma lista das saídas disponíveis.
d) Use a barra de rolagem vertical acoplada a esta caixa para subir e descer na lista.
e) Realce a saída desejada e a mesma será selecionada.
Para atribuir uma saída ou saídas múltiplas para um contato, verifique a caixa na fila da saída e na coluna do
contato.
Para modificar o nome:
a) Coloque o cursor na área embaixo do contato que você desejar e na fila “Names”.
b) Digite o novo nome (até 8 caracteres alfanuméricos).
Para alterar o valor de um Timer:
a) Coloque o cursor na área embaixo do contato que você desejar e na fila “Timers”.
b) Escolha [Edit Timer] na parte inferior da tela.
c) Aparece uma janela. Escolha as teclas de seta para cima e para baixo para aumentar ou diminuir o valor do
timer.
Quando estiver satisfeito com as alterações:
a) Escolha [Send data to Database] para salvar suas alterações no seu PC local.
b) Escolha [Send Data to Unit] para fazer um download da nova programação na unidade.

*Se você não consegue acessar este menu, verifique seu elo de comunicação com o PCD2000 e tente
novamente.
121 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis
Alarmes
Muitas das saídas disponíveis através do menu de Saídas Programáveis podem ser divididas em quatro
categorias de alarmes funcionalmente diferentes. Embora algumas das saídas são descritas como alarmes,
umas não listadas abaixo são na realidade saídas de disparo individuais. As categorias de alarmes podem ser
definidas da seguinte maneira:

Categoria 1:
Um valor analógico deve exceder um ajuste predeterminado durante 60 segundos e nesse momento será
iniciada uma saída de alarme e registrada uma operação. A saída de alarme será rearmada automaticamente
quando o valor analógico voltar abaixo do ponto de ajuste.

Categoria 2:
Um contador deve exceder um ajuste predeterminado e nesse momento será iniciada uma saída de alarme e
registrada uma operação. O alarme pode ser rearmado apertando a tecla “C” no painel frontal. O rearme irá
ocorrer mesmo se o contador ainda exceder o limiar, contudo, se o valor do contador aumentar, haverá um
novo alarme na unidade e será registrada outra operação.

Categoria 3:
Este alarme é ativado imediatamente quando ocorrer um determinado evento. Uma operação será também
registrada imediatamente. O alarme é rearmado usando a tecla “C” no painel frontal.

Categoria 4:
Igual que a categoria 3, exceto que o rearme é automático, ou seja, quando a condição desaparece o alarme
será não confirmado.

Tabela 5-8 Alarmes do PCD2000


Categoria Descrição Mecanismo de Retardo na Partida Tipos Suportados
122 ABB PCD2000

Rearme
1 Limiar Analógico Automático 60 seg. LOADA
Excedido LPFA
HPFA
PPDA
NPDA
VarDA
PVarDA
NVarA
Watt1
Watt2
2 Limiar do Contador “C” no Painel Imediato KSI
Excedido Frontal 79CA
79CA-2
OCTA
3 Orientado a Eventos “C” no Painel Imediato STC
Frontal
4 Limiar Digital Excedido Automático Imediato CLPTA
TCFA
79DA
PUA
79LOA
BFA
BFUA
50-1D
50-2D
ZSC
PH3-D
GRD-D
32PA
32NA
RBA
123 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis
Tipos de Saídas Lógicas

As saídas lógicas abaixo listadas podem ter dois tipos diferentes de saídas para a mesma função. O primeiro
tipo é o tipo sem retenção. Este tipo de saída será um 1 lógico quando a condição estiver presente e um 0
lógico quando a condição estiver ausente. O segundo tipo é o tipo com retenção. Este tipo de saída lógica
será ajustada como um 1 lógico quando a condição estiver presente e permanecerá como um 1 lógico quando
a condição estiver ausente.
As saídas com retenção podem ser rearmadas com os seguintes métodos:
Apertando a tecla “C” no painel frontal. O usuário será solicitado a rearmar as retenções.
O programa WinPCD. No “Menu Principal” selecione “Miscellaneous Commands”.
Dependendo do protocolo de comunicações utilizado, há um comando disponível para rearmar alarmes com
retenção.
Tabela 5-9 Funções de Saídas Programáveis

Entrada Descrição
Programável
- Entrada não usada.
27-1P Alarme de Subtensão Monofásica. É ativado quando qualquer tensão de fase (ou pares de tensões de fase
para TP’s em delta) caem abaixo do ajuste 27 de subtensão. Esta saída é o OU lógico das saídas 27 A, 27B e
27C. O tempo de desarme é igual o tempo de Falha de Disparo.
27-1P* Alarme de Subtensão Monofásica com Retenção. O tempo de desarme é igual o tempo de Falha de Disparo.
27-3P Alarme de Subtensão Trifásica. É ativado quando as três fases da tensão caem abaixo do ajuste 27 de
subtensão. Esta saída é o AND lógico das saídas 27 A, 27B e 27C. O tempo de desarme é igual o tempo de
Falha de Disparo.
27-3P* Alarme de Subtensão Trifásica com Retenção.
27 A Alarme de Subtensão na Fase A. É ativado quando a tensão da fase A (ou AB na ligação em delta) cai abaixo
do ajuste 27 de subtensão. O tempo de desarme é igual o tempo de Falha de Disparo.
27 A* Alarme de Subtensão da Fase A com Retenção.
27 B Alarme de Subtensão na Fase B. É ativado quando a tensão da fase B (ou BC na ligação em delta) cai abaixo
do ajuste 27 de subtensão. O tempo de desarme é igual o tempo de Falha de Disparo.
27 B* Alarme de Subtensão da Fase B com Retenção.
27 C Alarme de Subtensão na Fase C. É ativado quando a tensão da fase C (ou CA na ligação em delta) cai abaixo
do ajuste 27 de subtensão. O tempo de desarme é igual o tempo de Falha de Disparo.
27 C* Alarme de Subtensão da Fase C com Retenção.
32P Alarme Direcional de Potência. É ativado quando a corrente de seqüência positiva está dentro do setor do
ângulo de torque de 180 graus como no ajuste 32P.
32P* Alarme Direcional de Potência com Retenção.
32N Alarme Direcional de Potência de Neutro. É ativado quando a corrente de seqüência negativa está dentro do
setor do ângulo de torque de 180 graus como no ajuste 32N.
32N* Alarme Direcional de Potência de Neutro com Retenção.
124 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis

Tabela 5-9 Funções de Saídas Programáveis (continuação)

Entrada Descrição
Programável
32NA Alarme de Partida de Zona 67N. É ativado quando a corrente de seqüência negativa está dentro
do setor do ângulo de torque de 180 graus como no ajuste 67N. O 32 NA não indica que o
elemento de sobrecorrente 67N tenha partido, indica apenas que a corrente de seqüência negativa
está dentro da zona angular de operação. O 32NA não irá operar se o elemento de sobrecorrente
67N estiver desativado. Vide também Sobrecorrente Direcional de Terra 67N. Para a supervisão
interna ou externa direcional de potência de terra de outros elementos use a saída lógica 32N.
32PA Alarme de Partida de Zona 67P. É ativado quando a corrente de seqüência positiva está dentro do setor do ângulo de
torque de 180 graus como no ajuste 67P. O 32 PA não indica que o elemento de sobrecorrente 67P tenha partido,
indica apenas que a corrente de seqüência positiva está dentro da zona angular de operação. O 32PA não irá operar se
o elemento de sobrecorrente 67P estiver desativado. Vide também Sobrecorrente Direcional de Fase 67P. Para a
supervisão interna ou externa direcional de potência de fase de outros elementos use a saída lógica 32P.
46 Alarme de Disparo de Sobrecorrente temporizada de Seqüência Negativa. Indica que o elemento de sobrecorrente
temporizada de seqüência negativa 46, teve seu tempo contado e foi energizado. O 46 será um 1 lógico quando isto
ocorrer.
50-1D Alarme de Sobrecorrente Instantânea 50-1 Desativada. . É ativado quando a Entrada Programável controlada por
torque 50-1, está atribuída mas não energizada. Este alarme indica que o elemento instantâneo 50P-1 está desativado
para disparar.
50-2D Alarme de Sobrecorrente Instantânea 50-2 Desativada. . É ativado quando a Entrada Programável controlada por
torque 50-2, está atribuída mas não energizada. Este alarme indica que o elemento instantâneo 50P-2 está desativado
para disparar. O 50-2D não irá operar se o elemento 50P-2 estiver desativado nos ajustes de proteção.
50N-1 Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Terra de Nível 1 (Ajuste Instantâneo baixo). Indica que o
elemento de sobrecorrente instantânea de terra de nível 1, 50N-1, teve seu tempo contado e foi energizado. O 50N-1
será um 1 lógico quando isto ocorrer.
50N-1* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Neutro de Nível 1 com Retenção (Ajuste Instantâneo Baixo).
50N-2 Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Terra de Nível 2 (Ajuste Instantâneo Médio). Indica que o
elemento de sobrecorrente instantânea de terra de nível 2, 50N-2, teve seu tempo contado e foi energizado. O 50N-2
será um 1 lógico quando isto ocorrer.
50N-2* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Neutro de Nível 2 com Retenção (Ajuste Instantâneo Médio).
50N-3 Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Neutro de Nível 3 (Ajuste Instantâneo Alto). Indica que o
elemento de sobrecorrente instantânea de terra de nível 3, 50N-3, teve seu tempo contado e foi energizado. O 50N-3
será um 1 lógico quando isto ocorrer.
50N-3* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Neutro de Nível 3 com Retenção (Ajuste Instantâneo Alto).
50P-1 Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Fase de Nível 1 (Ajuste Instantâneo Baixo). Indica que o elemento
de sobrecorrente instantânea de fase de nível 1, 50P-1, teve seu tempo contado e foi energizado. O 50P-1 será um 1
lógico quando isto ocorrer.
50P-1* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Fase de Nível 1 com Retenção (Ajuste Instantâneo Baixo).
50P-2 Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Fase de Nível 2 (Ajuste Instantâneo Médio). Indica que o elemento
de sobrecorrente instantânea de fase de nível 2, 50P-2, teve seu tempo contado e foi energizado. O 50P-2 será um 1
lógico quando isto ocorrer.
50P-2* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Fase de Nível 2 com Retenção (Ajuste Instantâneo Médio).
125 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis

Tabela 5-9 Funções de Saídas Programáveis (continuação)

Entrada Descrição
Programável
50P-3 Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Fase de Nível 3 (Ajuste Instantâneo Alto). Indica que o elemento
de sobrecorrente instantânea de fase de nível 3, 50P-3, teve seu tempo contado e foi energizado. O 50P-3 será um 1
lógico quando isto ocorrer.
50P-3* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Instantânea de Fase de Nível 3 com Retenção (Ajuste Instantâneo Médio).
51P Alarme de Disparo de Sobrecorrente Temporizada de Fase. Indica que o elemento de sobrecorrente instantânea de
fase, 51P, teve seu tempo contado e foi energizado. O 51P será um 1 lógico quando isto ocorrer.
51P* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Temporizada de Fase com Retenção
51N Alarme de Disparo de Sobrecorrente Temporizada de Terra. Indica que o elemento de sobrecorrente instantânea de
terra, 51N, teve seu tempo contado e foi energizado. O 51N será um 1 lógico quando isto ocorrer.
51N* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Temporizada de Terra com Retenção
59 Alarme de Sobretensão Monofásica. É ativado quando qualquer tensão de fase (ou pares de tensões de fase
para TP’ s em delta) sobem acima do ajuste 59 de sobretensão. O tempo de desarme é igual o tempo de
Falha de Disparo.
59* Alarme de Sobretensão Monofásica com Retenção.
67N Alarme de Disparo de Sobrecorrente Temporizada Direcional de Terra. Indica que o elemento de sobrecorrente
temporizada direcional de terra, 67N, teve seu tempo contado e foi energizado. O 67N será um 1 lógico quando isto
ocorrer.
67N* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Temporizada Direcional de Terra com Retenção.
67P Alarme de Disparo de Sobrecorrente Temporizada Direcional de Fase. Indica que o elemento de sobrecorrente
temporizada direcional de fase, 67P, teve seu tempo contado e foi energizado. O 67P será um 1 lógico quando isto
ocorrer.
67P* Alarme de Disparo de Sobrecorrente Temporizada Direcional de Fase com Retenção.
79CA1 Alarme do Contador 1 de Religamentos. É ativado quando o religador operou além do número de contagem
ajustado no alarme 79 do contador 1.
79CA1* Alarme do Contador 1 de Religamentos com Retenção.
79CA2 Alarme do Contador 2 de Religamentos. É ativado quando o religador operou além do número de contagem
ajustado no alarme 79 do contador 2.
79CA2* Alarme do Contador 2 de Religamentos com Retenção.
Nota: Há dois alarmes de contador de religamentos, 79CA1 e 79CA2. Podem ser ajustados com limiares diferentes,
ou como é aplicado tipicamente, um pode ser rearmado a zero mensalmente e o outro anualmente.
79DA Alarme de Religador Desativado. É ativado quando o religador é desativado, seja pela entrada lógica 43 A ou
quando a seqüência do religador 79-1 estiver ajustada em bloqueio.
79LOA Alarme de Religador Bloqueado. O 79LOA é ativado em qualquer momento em que o religador do PCD2000 estiver
no estado de bloqueio. Quando 79LOA for um 1 lógico, o religador está bloqueado.
81-O1 Alarme de sobrefreqüência do Módulo 1. É ativado quando o ajuste 81R-1 for excedido e o retardo 81-R-1
terminou. O tempo de desarme é igual ao tempo de Falha de Disparo.
126 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis

Tabela 5-9 Funções de Saídas Programáveis (continuação)

Entrada Descrição
Programável
81-01 Alarme de Sobrefreqüência Módulo 1 com Retenção
81S-1 Disparo de Rejeição de Carga por Freqüência Módulo 1. É ativado quando a freqüência do sistema cai abaixo do ajuste
do 81S-1 e o retardo de 81S-1 terminou. O 81S-1 não ativa o contato principal de disparo do PCD2000. O 81S-1 deve
ser atribuído à entrada lógica “OPEN”através da lógica de feedback para a operação do contato de disparo principal. O
tempo de desarme é igual ao tempo de Falha de Disparo.
81S-1* Disparo de Rejeição de Carga por Freqüência Módulo 1 com Retenção.
81R-1 Restabelecimento de Rejeição de Carga por Freqüência Módulo 1. É ativado quando o ajuste de freqüência 81R-1 foi
atingido e o retardo de 81R-1 terminou. O 81R-1 não ativa o contato principal de disparo do PCD2000. O 81R-1 pode
ser atribuído à entrada lógica “CLOSE”através da lógica de feedback para a operação. O 81R-1 somente irá operar
após uma rejeição de carga (disparo) por subfreqüência 81S-1. O tempo de desarme é igual ao tempo de
Falha de Disparo.
81R-1* Restabelecimento de Rejeição de Carga por Freqüência Módulo 1 com Retenção.
81-O2 Alarme de Sobrefreqüência Módulo 2. É ativado quando o ajuste do 81R-2 foi excedido e o retardo de 81R-2 terminou.
O tempo de desarme é igual ao tempo de Falha de Disparo.
81-O2* Alarme de Sobrefreqüência Módulo 2 com Retenção.
81S-2 Disparo de Rejeição de Carga por Freqüência Módulo 2. É ativado quando a freqüência do sistema cai abaixo do ajuste
do 81S-2 e o retardo de 81S-2 terminou. O 81S-2 não ativa o contato principal de disparo do PCD2000. O 81S-2 deve
ser atribuído à entrada lógica “OPEN”através da lógica de feedback para a operação do contato de disparo principal. O
tempo de desarme é igual ao tempo de Falha de Disparo.
81S-2* Disparo de Rejeição de Carga por Freqüência Módulo 2 com Retenção.
81R-2 Restabelecimento de Rejeição de Carga por Freqüência Módulo 2. É ativado quando o ajuste de freqüência 81R-2 foi
atingido e o retardo de 81R-2 terminou. O 81R-2 não ativa o contato principal de disparo do PCD2000. O 81R-2 pode
ser atribuído à entrada lógica “CLOSE”através da lógica de feedback para a operação. O 81R-2 somente irá operar
após uma rejeição de carga (disparo) por subfreqüência 81S-2. O tempo de desarme é igual ao tempo de
Falha de Disparo.
81R-2* Restauração de Rejeição de Carga por Freqüência Módulo 2 com Retenção.
ALARM Alarme Autoverificador. Esta saída é normalmente um 1 lógico e indica que o PCD2000 está funcionando normalmente.
Quando a saída for um 0 lógico, o PCD2000 está com defeito. Esta saída está também vinculada ao contato físico “Self-
Check Alarm”no módulo UPS ou OS e no sinalizador “Normal/Fail”no painel frontal.
BFA* Alarme de Falha de Disjuntor com Retenção
BF Trip Disparo de Falha de Disjuntor. É ativado quando a função autônoma de Disparo de Falha de Disjuntor no PCD2000
emite um disparo de falha de disjuntor. Vide “Modo de Falha de Disjuntor”para maiores detalhes.
BF Trip* Disparo de Falha de Disjuntor com Retenção.
127 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis

Tabela 5-9 Funções de Saídas Programáveis (continuação)

Entrada Descrição
Programável
BF Retrip Novo Disparo de Falha de Disjuntor. É ativado quando a função autônoma de Disparo de Falha de Disjuntor no
PCD2000 emite um Novo Disparo.
BF Retrip* Novo Disparo de Falha de Disjuntor com Retenção.
BFUA Alarme de Fusível Queimado. É ativado quando a tensão de qualquer uma das fases cai abaixo de 7 volts e não existe
a condição de partida de sobrecorrente 51P ou 51N. A Saída Lógica fica retida após a existência de uma condição de
fusível queimado Deve ser rearmada manualmente através da IHM ou do WinPCD após ter sido restabelecida a
tensão. O tempo de partida é de 8 (oito) milissegundos e o de desarme é de 500 milissegundos.
BZA Alarme de Zona de Barramento
CLOSE Saída de Fechamento. Esta saída é usada pelo PCD2000 como a saída de fechamento. A mesma deve ser atribuída à
saída física que está ligada na bobina de fechamento do disjuntor. A saída CLOSE também é ativada pela entrada lógica
CLOSE e opera quando o controle é solicitado de executar um fechamento manual de disjuntor pela IHM do painel
frontal, pelo programa WinPCD ou pelo SCADA. A saída lógica CLOSE se tornará um 1 lógico quando o PCD2000 emitir
um comando CLOSE. CLOSE permanecerá como 1 lógico até que o Timer de Falha de Fechamento tiver seu tempo
expirado ou os contatos 52 A e 52B indiquem que existe um estado de fechamento de disjuntor.
CLTA Alarme de Timer de Carga Fria. É ativado quando o timer de carga fria estiver em operação. O CLTA se tornará um 1
lógico quando o Timer de Carga Fria estiver contando. Quando o tempo do Timer de Carga Fria expirar CLTA se
tornará um 0 lógico.
GRD-D Alarme de Controle de Terra Desativado. É ativado quando a entrada lógica de controle de torque de terra (vide seção
de Entradas Programáveis) é atribuída a uma entrada física ou a um termo de feedback e essa entrada física ou termo
de feedback é um 1 lógico ou foi ativado um Bloqueio de Terra desde o painel frontal. Indica que as Funções de
Sobrecorrente de Terra (51N/50N-1/50N-2) foram desativadas.
HPFA Alarme de Fator de Potência Alto. É Ativado 60 segundos depois que o fator de potência aumentar acima do ajuste do
Alarme de Fator de Potência. Se o valor cair abaixo do ajuste do Alarme antes do tempo de 60 segundos do timer
expirar, o timer será rearmado.
KSI Alarme de Soma KSI. É ativado quando a soma KSI excedeu o ajuste do Alarme do Contador KSI.
LOAC Alarme de Perda de CA. Disponível no PCD2000 equipado com módulo UPS. É ativado quando o módulo UPS perde a
alimentação de CA.
LOAC* Alarme de Perda de CA com Retenção.
LPFA Alarme de Fator de Potência Baixo. É Ativado 60 segundos depois que o fator de potência cair abaixo do ajuste do
Alarme de Fator de Potência. Se o valor cair abaixo do ajuste do Alarme antes do tempo de 60 segundos do timer
expirar, o timer será rearmado.
NDA Alarme de Demanda de Corrente de Neutro. É ativado quando a demanda de corrente para o neutro excedeu o ajuste
do Alarme de Demanda de neutro. Este alarme está baseado em valores de demanda incrementais e não em valores
instantâneos como nos alarmes de carga. Quando o valor da demanda aumentar acima do ajuste do Alarme de
Demanda de neutro, é iniciado um timer de 60 segundos. Quando o tempo do timer expirar, NDA se torna um 1 lógico.
NVarA Alarme de KiloVAR Trifásicos Negativos. Quando o valor de KiloVAR negativos exceder o ajuste do Alarme de KiloVAR
Negativos é iniciado um timer de 60 segundos. Quando o tempo do timer expirar, NVarA se torna um 1 lógico. Se o
valor cair abaixo do ajuste do Alarme antes do tempo de 60 segundos do timer expirar, o timer será rearmado.
128 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis

Tabela 5-9 Funções de Saídas Programáveis (continuação)

Entrada Descrição
Programável
OCTC Alarme de Contador de Disparos de Sobrecorrente. É ativado quando o número de operações de disparo de
sobrecorrente excedeu o Ajuste do Alarme do Contador de Sobrecorrente.
PATA Alarme do Sinalizador da Fase A Quando o PATA for um 1 lógico, o indicador LED de fase está aceso. Se os
sinalizadores LED do painel frontal forem rearmados pelo painel frontal ou pelo WinPCD, o PATA se tornará um 0
lógico. Esta saída é confirmada toda vez que ocorrer uma operação de sobrecorrente na Fase A O mesmo é apagado
pelo mecanismo de rearme do sinalizador pela tecla “C”no painel frontal ou pelo SCADA.
PATB Alarme do Sinalizador da Fase B Quando o PATB for um 1 lógico, o indicador LED de fase está aceso. Se os
sinalizadores LED do painel frontal forem rearmados pelo painel frontal ou pelo WinPCD, o PATB se tornará um 0
lógico. Esta saída é confirmada toda vez que ocorrer uma operação de sobrecorrente na Fase B O mesmo é apagado
pelo mecanismo de rearme do sinalizador pela tecla “C”no painel frontal ou pelo SCADA.
PATC Alarme do Sinalizador da Fase C Quando o PATC for um 1 lógico, o indicador LED de fase está aceso. Se os
sinalizadores LED do painel frontal forem rearmados pelo painel frontal ou pelo WinPCD, o PATC se tornará um 0
lógico. Esta saída é confirmada toda vez que ocorrer uma operação de sobrecorrente na Fase C O mesmo é apagado
pelo mecanismo de rearme do sinalizador pela tecla “C”no painel frontal ou pelo SCADA.
PDA Alarme de Demanda de Corrente de Fase. É ativado quando a demanda de corrente para qualquer fase excedeu o
ajuste do Alarme de Demanda de Fase. Este alarme está baseado em valores de demanda incrementais e não em
valores instantâneos como nos alarmes de carga. Quando o valor da demanda aumentar acima do ajuste do Alarme
de Demanda de Fase, é iniciado um timer de 60 segundos. Quando o tempo do timer expirar, PDA se torna um 1
lógico.
PH3-D Alarme de Controle de Fase Desativado. É ativado quando a entrada lógica de controle de torque de fase PH3 (vide
seção de Entradas Programáveis) é atribuída a uma entrada física ou a um termo de feedback e essa entrada física ou
termo de feedback não está energizado. Indica que as Funções de Sobrecorrente de Fase (51P/50P-1/50P-2) foram
desativadas.
PUA Alarme de Partida de Sobrecorrente. O PUA é ativado quando qualquer elemento ativado de sobrecorrente estiver
acima do seu nível específico de partida. Como o PUA e um OR de todos os elementos de sobrecorrente ativados não
distingue entre esses elementos. Em outras palavras, irá operar para o elemento de sobrecorrente com o ajuste mais
baixo. Quando PUA for um 1 lógico, um dos elementos de sobrecorrente está acima do seu ajuste de partida. O PUA é
instantâneo e ignora quaisquer elementos de sobrecorrente temporizados.
PVarA Alarme de KiloVAR Trifásicos Positivos. É ativado 60 segundos depois que os KiloVAR’ s trifásicos positivos excedem o
ajuste do Alarme de KiloVAR Trifásicos Positivos. Quando o valor de KiloVAR positivos exceder o ajuste do Alarme de
KiloVAR Positivos é iniciado um timer de 60 segundos. Quando o tempo do timer expirar, PVarA se torna um 1 lógico.
Se o valor cair abaixo do ajuste do Alarme antes do tempo de 60 segundos do timer expirar, o timer será rearmado.
PWatt1 Alarme 1 de Watts Positivos. É ativado 60 segundos depois que os Kilowatts trifásicos positivos excedem o ajuste do
Alarme 1 de Kilowatts Positivos. Quando o valor de Kilowatts positivos exceder o ajuste do Alarme 1 de Kilowatt
Positivos é iniciado um timer de 60 segundos. Quando o tempo do timer expirar, Pwatt1 se torna um 1 lógico. Se o
valor cair abaixo do ajuste do Alarme antes do tempo de 60 segundos do timer expirar, o timer será rearmado.
PWatt2 Alarme 2 de Watts Positivos. É ativado 60 segundos depois que os Kilowatts trifásicos positivos excedem o ajuste do
Alarme 2 de Kilowatts Positivos. Quando o valor de Kilowatts positivos exceder o ajuste do Alarme 2 de Kilowatt
Positivos é iniciado um timer de 60 segundos. Quando o tempo do timer expirar, Pwatt2 se torna um 1 lógico. Se o
valor cair abaixo do ajuste do Alarme antes do tempo de 60 segundos do timer expirar, o timer será rearmado.
Nota:
Há duas saídas lógicas de alarmes de watts positivos, PWatt1 e PWatt2. Um alarme pode ser
ajustado com o limiar diferente do outro, se desejado. Como exemplo de aplicação Um pode ser
usado para fines de alarme e o outro para fins de disparo, se desejado.
RBA Alarme de Bloqueio Remoto. É ativado quando a tecla de controle da IHM “Remote Blocked”do painel frontal for
apertada e o LED estiver aceso ou quando a Entrada Programável RBI for um 1 lógico.
129 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Saídas Programáveis

Tabela 5-9 Funções de Saídas Programáveis (continuação)

Entrada Descrição
Programável
SEF Indicador de Falha a Terra Sensível. Indica se está ativado o disparo de falha a terra sensível. Nas unidades não
equipadas com o recurso SEF o Indicador SEF indica SEF bloqueado. Vide seção IHM para maiores detalhes sobre a
tecla de controle e o sinalizador SEF Blocked.
SEF* Alarme de Falha a Terra Sensível com Retenção.
STC Alarme de Tabela de Ajustes Modificada. É ativado toda vez que o menu “Change Settings”for introduzido através da
IHM do painel frontal ou do programa WinPCD.
TCC Contato de Interrupção do Comutador de Derivações. O TCC é ativado quando o religador do PCD2000 inicia a
operação e permanece ativo até que a última operação de religamento estiver concluída (o tempo de rearme termina
ou o religador entra no estado de bloqueio). Quando TCC for um 1 lógico, o religador no PCD2000 está ativado. O TCC
pode ser usado para bloquear um comutador de derivações durante operações de falha e restabelecimento.
TCFA Alarme de Falha no Circuito de Disparo. O TCFA está ativado quando o PCD2000 determina que a continuidade da
bobina de disparo do disjuntor foi interrompida.. Está diretamente vinculado à operação da entrada lógica TCM.
Quando TCM for um 0 lógico, o Alarme de Falha de Circuito de Disparo (TCFA) é um 1 lógico indicando um defeito na
bobina de disparo.
TRIP Saída de Disparo. Esta saída acompanha a ação do contato de saída física “Trip”. A mesma é ativada por todos os
elementos de proteção de sobrecorrente ativados. TRIP é também ativada pela entrada lógica OPEN e opera quando o
controle é solicitado para executar um disparo manual do disjuntor pela IHM do painel frontal, o programa WinPCD ou
o SCADA.
TRIPA Alarme de Disparo da Fase A. É ativado quando o disparo do contato de disparo principal do
PCD2000 é causado por uma falha na fase A O TRIPA será desarmado quando a corrente de
falha cair abaixo de 90% do ajuste mais baixo do elemento de partida de sobrecorrente
temporizada
TRIPA* Alarme de Disparo da Fase A com Retenção.
TRIPB Alarme de Disparo da Fase B. É ativado quando o disparo do contato de disparo principal do
PCD2000 é causado por uma falha na fase B O TRIPB será desarmado quando a corrente de
falha cair abaixo de 90% do ajuste mais baixo do elemento de partida de sobrecorrente
temporizada
TRIPB* Alarme de Disparo da Fase B com Retenção.
TRIPC Alarme de Disparo da Fase C. É ativado quando o disparo do contato de disparo principal do
PCD2000 é causado por uma falha na fase C O TRIPC será desarmado quando a corrente de
falha cair abaixo de 90% do ajuste mais baixo do elemento de partida de sobrecorrente
temporizada
TRIPC* Alarme de Disparo da Fase C com Retenção.
ULO1-ULO9 Saídas Lógicas de Usuário 1-9. As saídas são usadas para melhorar a capacidade da lógica programável do
PCD2000. Vide “Lógica Programável Avançada”mais adiante nesta seção para maiores detalhes.
VarDA Alarme de Demanda de kiloVAR Trifásicos. É ativado quando o valor da demanda de Vars trifásicos excede o ajuste do
Alarme de Demanda de Trifásica. Este alarme está baseado em valores de demanda incrementais e não em valores
instantâneos como nos alarmes de carga. Quando o valor incremental aumentar acima do ajuste do Alarme de VarDA,
é iniciado um timer de 60 segundos. Quando o tempo do timer expirar, VarDA se torna um 1 lógico.
ZSC Indicador de Coordenação der Seqüência de Zona Ativada. É
ativado quando o a função de Seqüência de Zona é ativada. ZSC será
um 1 lógico quando a Seqüência de Zona estiver ativada no Menu
de Configurações e a entrada programável ZSC (vide seção de
Entradas Programáveis) não estiver atribuída a uma entrada ou
um termo de feedback. O ZSC será também um 1 lógico se a
entrada programável for atribuída a uma entrada ou termo de
feedback e essa entrada ou termo de feedback estiver energizado.
Se qualquer uma dessas condições não for verdadeira o ZSC será
um 0 lógico.
130 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Entradas/Saídas Programáveis

Lógica Programável Avançada Usando o WinPCD


Os recursos lógicos programáveis no PCD2000 são desenvolvidos para permitir funções lógicas complexas.
Virtualmente, qualquer esquema lógico desejável pode ser obtido através dos recursos programáveis I/O
providos.

I/O Físicos
As entradas físicas do PCD2000 são entradas com conexões que requerem uma tensão positiva na sua entrada
positiva para denotar um estado alto. As saídas físicas são ligadas em contatos de saídas secos a partir do
dispositivo.
Entradas Lógicas
As entradas lógicas do PCD2000 são funções dentro do dispositivo que podem ser ativadas ou desativadas
através da lógica programável I/O. Um simples exemplo de como as entradas lógicas funcionam é mostrado a
seguir:

IN1c IN2c IN3c IN4c


50-1 AND C O
46 AND C
67P OR C C
O exemplo acima, o primeiro nível de instantâneo (50-1) é ativado somente quando IN1c é ALTO e IN2c é
BAIXO.
A função 46 é ativada somente quando IN1c é ALTO.
A função 67P é ativada quando IN3c é ALTO ou IN4c é ALTO.
Saídas Lógicas
As Saídas Lógicas do PCD2000 são indicadores de algumas funções de proteção, condições de alarme,
contadores, etc. dentro do dispositivo. Um exemplo simples de como as saídas lógicas funcionam é mostrado
a seguir.

OUT1c OUT2c OUT3c OUT4c


OR AND AND AND
67P C
67N C
PDA C
NDA C
RBA C O

Neste exemplo, OUT1c será energizado quando as funções 67P ou 67N estejam ALTAS.
OUT2c será energizado quando os alarmes PDA e NDA forem ALTOS.
OUT3c será energizado quando o alarme RBA for ALTO.
OUT4c será energizado quando o alarme RBA for BAIXO.

Entradas/Saídas Lógicas do Usuário


As Entradas Lógicas do Usuário (ULI’ s) e as Saídas Lógicas do Usuário (ULO’ s) são entradas e saídas
lógicas cuja função é definida pelo usuário. Elas podem ser consideradas uma lógica de “alimentação para
frente” e fornecer uma ligação a partir da tabela de Entradas Programáveis para a tabela de Saídas
Programáveis. Desta maneira, o estado das Entradas Lógicas do Usuário é controlado a partir da lógica
das Entradas Programáveis. Como valor padrão, o ULI é ligado no seu correspondente ULO. Por exemplo,
quando ULI1 é ALTO, ULO1 automaticamente será ALTO.Contudo, uma ULI pode ser desligada da sua
comprimento ULO. Vide a seção a seguir na “Configuração ULI/ULO”. Se ULI1 for desligada de ULO1, e
ULI1 se torna ALTA, nesse caso, ULO1 não será afetada. Isto é útil quando uma ULO será usada como
uma trava de AJUSTE/REARME para algumas funções de controle. Os ULO’ s podem ser ajustados ou
rearmados através da IHM ou através dos diversos protocolos de comunicações disponíveis.
WinPCD
131 ABB PCD2000

Menu de Ajustes – Entradas/Saídas Programáveis

Quando uma função de Entrada Lógica do Usuário é atribuída a uma entrada de contato, o
comando do ESCADA para controlar a correspondente Saída Lógica do Usuário não possui efeito; a
correspondente Saída Lógica do Usuário pode ser controlada somente pela entrada de contato. Se
a função de Saída Lógica do Usuário não estiver atribuída a uma entrada de contato, somente o
comando do ESCADA pode controlar essa Saída Lógica do Usuário.

Feedbacks
Os Feedbacks são similares aos ULI/ULO’s, porém são suados para fins de Feedback. Os Feedbacks
proporcionam uma ligação a partir da tabela de Saídas Programáveis. Para a tabela de Entradas Programáveis.
Por exemplo, quando o Feedback 1 (FB1) na tabela de Saídas Programáveis fica ALTA, o Feedback 1 na
tabela de Entradas Programáveis também vai ficar ALTA. Desta maneira, o estado dos termos de Feedback é
controlado a partir da lógica de Saídas Programáveis

Figura 5-13 Lógica Programável do PCD2000


132 ABB PCD2000

Regras
Estudando a Figura 5-13, podemos desenvolver as seguintes regras:
1. As Entradas Físicas e os termos lógicos de Feedback podem formar funções lógicas na tabela
de entradas Programáveis.
2. As funções na tabela de Entradas Programáveis podem usar os operadores AND, OR e NOT.
3. Os resultados das funções da tabela de Entradas Programáveis podem ativar Entradas Lógicas
ou Entradas Lógicas do Usuário (ULI’
s).
4. As Entradas Lógicas do Usuário (ULI’ s) podem ser ligadas ou desligadas no software a partir
das Saídas Lógicas do Usuário (ULO’
s).
5. As Saídas Lógicas e as Saídas Lógicas do Usuário (ULO’
s) podem formar funções lógicas na
tabela de Saídas Programáveis.
6. As funções na tabela de Saídas Programáveis podem usar os operadores AND ou OR.
7. Os resultados das funções na tabela de Saídas Programáveis podem ativar funções Físicas ou
termos lógicos de Feedback após um retardo programável de 0 a 250 segundos.
133 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Entradas/Saídas Programáveis
Procedimento
Uma função lógica pode ser executada a partir das tabelas de Entradas e Saídas Programáveis usando o
seguinte procedimento:
1. Desenhe um diagrama lógico da função usando somente as portas AND e OR.
2. Identifique as entradas e saídas como Entrada Programável (PI) ou Saída Programável (PO).
3. Se sua função for uma combinação de mais de uma porta lógica, trabalhe de esquerda para a direita.
4. As PI’ s podem ser negadas diretamente, se uma PO requer uma negação, nesse caso atribua a um
feedback e use o feedback negado como uma entrada para a porta lógica.
5. Se a saída de uma porta for uma PI, nesse caso todas as entradas devem ser PI’ s.
a. Se a saída for uma PI e todas as entradas forem PO, primeiro atribua a função a um feedback,
depois atribua o feedback à saída.
b. Se a saída for uma PI e as entradas estiverem misturadas, nesse caso atribua qualquer PO no lado
de entrada dos feedbacks.
c. Use os feedbacks como entrada para a porta lógica e implemente-os na tabela de Entradas
Programáveis.
d. A saída de uma porta PI pode ser ligada à entrada de uma porta PO com ULI/ULO’ s ligados.
6. Se a saída de uma porta for uma PO, nesse caso todas as entradas devem ser PO’ s.
a. Se a saída for uma PO e todas as entradas forem PI’ s, primeiro atribua a função a uma ULI, depois
atribua a correspondente ULO à saída.
b. Se a saída for uma PO e as entradas estiverem misturadas, nesse caso atribua quaisquer PI’ s no
lado de entrada dos ULI’ s. Se a PI requerer negação, isto pode ser feito neste ponto.
c. Utilize os ULO’ s correspondentes como entrada para a porta lógica e implemente-as na tabela de
Saídas Programáveis.
d. A saída de uma porta PO pode ser ligada à entrada de uma porta PI com feedbacks.
7. Programe as portas lógicas resultantes na tabela de Entradas Programáveis e Saídas Programáveis
Exemplo 1:
Suponha que queremos que OUT1c seja energizado somente quando IN1c estiver ALTO e o Alarme de
Bloco Remoto (RBA) não estiver em (BAIXA). Observe o procedimento acima:
1. Desenhe o diagrama lógico usando portas AND e OR.

2. Identifique as entradas e saídas como uma PI ou uma PO.

3. A função exige somente uma porta lógica.


4. Quaisquer PO’ s que requeiram negação devem ser atribuídas a um feedback e o feedback negado
usado como uma entrada para a porta lógica.
134 ABB PCD2000

5. A saída não é uma PI.


6. A saída da porta 2 é uma PO.
a. A saída da porta 2 é uma PO e todas as entradas são PI’
s.

b. A saída da porta 1 é uma PO e a entrada é uma PO.

c. Usando o ULO correspondente como uma entrada temos:


135 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Entradas/Saídas Programáveis
A programação nas tabelas I/O programáveis terá este aspecto:
Atribuição de Entradas Programáveis

IN1c FB1
ULI1 AND C O

Atribuição de Saídas Programáveis

OUT1c FB1
AND AND
ULO1 C
RBA C
Exemplo 2:
Um engate de Ajuste/Rearme pode ser criado usando duas entradas físicas e um termo de
feedback. Suponhamos que queremos poder pulsar IN2c para ativar Ajustes Alternativos 1 e pulsar
IN3c para desativar Ajustes Alternativos 1.
1. Desenhe o diagrama lógico usando portas AND e OR.

2. Identifique as entradas e saídas como uma PI ou uma PO.

3. A função requer mais de uma porta lógica.


4. Nenhum PO’ s requerem negação.

5. A saída das portas 1 e 2 é uma PI e todas as entradas são PI’


s.

6. A saída da porta 3 é uma PO.

a. A saída é uma PO e todas as entradas não são PI’


s.

b. A saída é uma PO e as entradas são misturadas. A entrada PI requer negação, desta forma
isto pode ser feito quando a atribuímos a uma ULI. Isto é obtido com a adição da porta 4.

c. A saída da porta 3 é ligada à entrada da porta 2 com um feedback.

d. Usando o ULO correspondente como uma entrada temos:


136 ABB PCD2000

7. A programação nas tabelas I/O Programáveis terá este aspecto:


Atribuição de Entradas Programáveis
IN2C IN3C FB2
ULI2 OR C C
ULI3 AND O
ALT1 AND C

Atribuição de Entradas Programáveis


FB2
AND
ULO2 C
ULO3 C
WinPCD
Menu de Ajustes – Índice FLI e Nomes de Usuários

O menu Índice FLI e Nomes de Usuários permitirá que o usuário selecione um total de 32 entradas
lógicas disponíveis como entradas lógicas forçadas. As entradas lógicas podem ser forçadas num
estado a partir do menu de Entradas Lógicas Forçadas no software WinPCD ou a partir da IHM do
PCD2000. Por exemplo, como mostra a Figura 5-14.
O FLI14 é atualmente configurado como ALT2, correspondendo à entrada lógica que irá ativar os
Ajustes Alternativos 2. Se você não pretende poder forçar esta entrada lógica e preferiria poder
forçar a entrada lógica, CRI, este menu nos permitirá adicionar o CRI
137 ABB PCD2000

Figura 5-14 - Índice FLI e Nomes de Usuários

Para mudar a entrada correspondente a um Índice Lógico Forçado:

1. Realce o número FLI que você deseja modificar e escolha [Database Value Detail]. (Neste
exemplo iremos escolher FLI 14)

2. A partir do Índice de Entrada Lógica Forçada e do menu Detalhado de Nome de Usuário (Figura
5-15), escolha a seta para baixo para apresentar a lista de entradas lógicas.

3. Realce a entrada lógica que você desejar. (Neste exemplo iremos escolher CRI.)

4. Coloque o cursor no campo do Nome do Usuário FLI e digite um nove nome se desejar.

5. Escolha [OK].

6. Observe na Figura 5-16 que o Índice FLI para FLI14 mudou para CRI.

7. Escolha [Send Database Data to Unit] para fazer um download no PCD2000.


138 ABB PCD2000

WinPCD

Menu de Ajustes – Índice FLI e Nomes de Usuários

Figura 5-15. Detalhe do Índice FLI e Nome de Usuário

Figura 5-16. Índice FLI e Nomes de Usuários


139 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Nomes de Entradas Lógicas de Usuário

Nomes de Entradas Lógicas de Usuário


A tela de Nomes de Entradas Lógicas de Usuário permitirá que você atribua um nome aos termos
de entrada lógica de usuário. Por exemplo, o nome padrão para a entrada lógica de usuário 1 é
ULI1. Este nome pode ser modificado para outro que represente melhor sua função no seu
esquema lógico.

Para modificar o nome:

1. Realce o nome ULI que você deseja modificar.

2. Escolha [Database Value Detail].

3. No menu Setting Detail (Figura 5-18) digite o novo nome.

4. Escolha [OK].

5. Escolha [Send Database Data to Unit] para atualizar o valor da unidade.

Figura 5-17. Nomes de Entradas Lógicas de Usuário


140 ABB PCD2000

WinPCD

Figura 5-18. Detalhe de Ajustes – ULI


141 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Nomes de Saídas Lógicas de Usuário

Nomes de Saídas Lógicas de Usuário


A telas de Nomes de Saídas Lógicas de Usuário permitirá que você atribua um nome aos termos de
saída lógica de usuário. Por exemplo. O nome padrão para a saída lógica de usuário 1 e ULO1. Este
nome pode ser modificado para representar melhor a sua função no seu esquema lógico.

Para modificar o nome:

1. Realce o nome ULO que você deseja modificar.

2. Escolha [Database Value Detail].

3. No menu Setting Detail digite o novo nome.

4. Escolha [OK].

5. Escolha [Send Database Data to Unit] para atualizar o valor da unidade.

Figura 5-19. Nomes de Saídas Lógicas de Usuário


142 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Nomes de Saídas Lógicas de Usuário

Figura 5-20. Detalhe de Ajustes – ULO


143 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes – Configuração ULI/ULO

Ajustes de Configuração ULI/ULO


A tela de Ajustes de Configuração ULI/ULO permitirá que você defina as conexões entre as
entradas lógicas de usuário e as saídas lógicas de usuário.
Os ajustes padrão ligam ULI1 com ULO1, ULI2 com ULO2 e assim sucessivamente. Em outras
palavras, se ULI1 for energizado, nesse caso irá energizar o ULO1. Contudo, a saída lógica do
usuário pode ser desligada da sua correspondente entrada lógica de usuário.
Se uma saída lógica de usuário será controlada pela SCADA, a mesma será desligada da sua
correspondente entrada lógica de usuário.

Para modificar os ajustes de configuração ULI/ULO:


1. Realce a lógica de usuário que você desejar.
2. Escolha [Database Value Detail].
3. Selecione Conexão ou Não Conexão.
4. Escolha [OK].
5. Escolha [Send Database Data to Unit] para atualizar o valor da unidade.

Figura 5-21. Ajustes de Configuração ULI/ULO


144 ABB PCD2000

Figura 5-22. Configuração ULI/ULO


145 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Ajustes

Saída de Disparo Master


O PCD2000 contém um contato de “disparo master”. Este contato é essencialmente equivalente a
saída de Disparo conforme programado na tabela de Saídas Programáveis sendo atuada pelos
elementos de proteção: 51P, 51N, 50P-1, 50P-2, 50P-3, 50N-1, 50N-2, 50N-3, 46, 67P e 67N.
A tela de Saída de Disparo Master irá permitir que você elimine qualquer um dos elementos de
proteção acima listados da ativação do contato de saída do disparo master. Isto somente pode ser
executado usando o WinPCD.
Estes ajustes são úteis quando determinados elementos de proteção serão programados para
diferentes contatos de saída para operar alguns dispositivos auxiliares.
Isto pode ser obtido através do seguinte procedimento:
1. Realce o elemento de proteção que você deseja eliminar (ou incluir) na ativação do contato de
disparo master.
2. Escolha [Database Value Detail].
3. Selecione Disable ou Enable.
4. Escolha [OK].
5. Escolha [Send Database Data to Unit] para atualizar o valor da unidade.

Figura 5-23. Saída de Disparo Máster


146 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Registros

Menu de Registros
O PCD2000 proporciona registros de falhas e operações. O mesmo proporciona também uma lista
de registros não ainda reportados. Estes registros podem ser recuperados a partir do Menu de
Registros.

Figura 5-24. Menu de Registros


147 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Registros – Resumo de Falhas

Resumo de Falhas
O PCD2000 oferece um resumo das últimas 32 falhas.
O Resumo de Falhas inclui o seguinte:
• Número do registro (o mais recente listado primeiro como “1”).
• Número da falha (numerada na ordem de ocorrência)
• Tabela de ajustes ativados e número de seqüência de religador
(1, 2, 3, 4 ou L para bloqueio)
• Elemento de disparo
• Data e hora
• Correntes de fase e neutro (somente magnitude
Salve o Resumo de Falhas como um arquivo usando o WinPCD.

Figura 5-25. Resumo de Falhas


148 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Registros – Registros de Falhas

Registros de Falhas
O Registro de Falhas contém as últimas 32 falhas, apresentando uma falha de cada vez e incluindo
as seguintes informações:
• Número de registro
• Número de falha
• Número de seqüência de religamento e tabela de ajustes ativados
• Data e hora
• Elemento de disparo
• Distância aparente até a falha
• Resistência da falha
• Tempo de operação de controle
• Tempo de eliminação do dispositivo
• Correntes de fase e neutro (magnitude e ângulo)
• Correntes de seqüência positiva, negativa e zero (magnitude e ângulo)
• Tensões de fase (magnitude e ângulo)
• Tensões de seqüência positiva e negativa (magnitude e ângulo)
Salve o Registro de Falhas como um arquivo usando o WinPCD.
Para salvar:
1. Escolha [Print]
2. Escolha [File]
3. Digite o nome do arquivo
4. Escolha [OK
149 ABB PCD2000

Figura 5-26. Menu de Registros de Falhas


150 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Registros – Registros de Operações

Registros de Operação
O Registro de Operações contém as últimas 128 operações. O Registro de
Operações inclui as seguintes informações:
• Número de registro (o mais
recente listado como “1”).
• Número de operação (numerada
na seqüência na ordem de
ocorrência)
• Descrição da operação
• Data e hora da operação

As operações incluem abertura e fechamento manual do dispositivo, disparo de sobrecorrente,


seqüência de religamento, ativação de entradas binárias e contatos de saída, condições de alarme,
acesso de editor, e dados de Teste do Modo Funcional. Uma falha pode causar muitas operações
para serem registradas. Salve o Registro de Operações como um arquivo usando o WinPCD.

Quando o número de operações atingir 999, a tela volta para 001.

Figura 5-27. Registros de Operações


151 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Registros – Resumo de Operações

Resumo de Operações
O Resumo de Operações inclui:
• Suma do serviço de interrupção do dispositivo por fase em KSI (milhares de ampères
simétricos)
• Número de disparos de sobrecorrente
• Número de operações do dispositivo (sobrecorrente, corrente de carga e sem carga)
• Número total de religamento (dois contadores independentes)
• Número de religamentos bem sucedidos pela seqüência de religamento (1º, 2º, 3º e 4º)

Salve o Resumo de Operações como um arquivo usando o WinPCD.

Para salvar:
1. Escolha [Print]
2. Escolha [File]
3. Digite o nome do arquivo
4. Escolha [OK]

Figura 5-28. Resumo de Operações


152 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Registros – Registros Não Reportados

Registros não Reportados

Quando uma aplicação de SCADA consulta um relê, envia informações de falha e operações aos
Registros de Falhas e Operações não Reportadas. Ao mesmo tempo, as informações aparecem
também nos Registros de Falhas e Operações. Os registros permanecem nos Registros não
Reportados até que o SCADA faça um download da informação ou você visualize fisicamente os
Registros não Reportados na tela. Quando o SCADA fizer um download das informações, todos os
Registros não Reportados são apagados, o Contador de Registros na tela de Estado de Registros
não Reportados volta a 0 e o acesso aos Registros não Reportados é negado até que mais
informações sejam reportadas. Quando você visualizar uma tela de Registros não Reportados, o
contador de registros diminui pelo número de registros que pode caber na sua tela. Por exemplo,
se a tela do seu computador pode apresentar 15 registros, o contador de registros diminui em 15
quando você sai da tela de Registros não Reportados.
Desta maneira, o Contador de Registros ajuda a mostrar os registros de falhas e
operações que ocorreram desde a última vez que o SCADA efetuou um download ou
que você visualizou os Registros não Reportados. O Resumo de Falhas, o Registro de
Falhas, o Resumo de Operações e o Registro de Operações não identificam quais os
registros foram reportados e quais permanecem no Registro dos não Reportados.

Figura 5-29. Registros de Falhas Não Reportadas

Figura 5-30. Registros de Operações Não Reportadas


153 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Registros – Registros Não Reportados

Figura 5-31. Registros de Falhas Não Reportadas

Figura 5-32. Registros de Operações Não Reportadas


154 ABB PCD2000

WinPCD

Menu de Operações

Menu de Operações

O Menu de Operações permitirá a você disparar o disjuntor, fechar o disjuntor dependo, ou


independentemente, do estado do 43A. Também permitirá que você force as entradas/saídas
físicas, as entradas lógicas de usuário e rearme Alarmes confirmados.

Para disparar a unidade:


1. Realce “Trip Breaker”
2. Escolha [Detail]

Para fechar a unidade:


1. Realce “Close Breaker”
2. Escolha [Detail]
Figura 5-33. Menu de Operações
155 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Operações – Entrada Física Forçada

Entrada Física Forçada

Quando você selecionar uma Entrada Física Forçada no Menu de Operações, aparece uma tela
indicando todas as entradas físicas e o estado atual de força da entrada. No estado normal a
entrada não está forçada, um estado de fechar ou abrir indica que a entrada está forçada neste
estado.

Para Forçar uma Entrada Física:


1. Realce a entrada que deseja forçar
2. Escolha [Unit Value Detail]
3. Clique na seta para baixo e selecione Normal, Close ou Open
4. Escolha [OK]
5. Escolha [Send Data to Unit]
6.
Figura 5-34. Entrada Física Forçada
156 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Operações – Saída Física Forçada

Saída Física Forçada


Ao selecionar uma Saída Física Forçada a partir do Menu de Operações, aparecerá uma listagem de
todas as saídas físicas e seu estado presente forçado. No estado normal a saída não está forçada,
um estado de fechar ou abrir irá indicar que a saída está forçada neste estado.

Para Forçar uma Saída Física:


1. Realce a saída que deseja forçar
2. Escolha [Unit Value Detail]
3. Clique na seta para baixo e selecione Normal, Close ou Open
4. Escolha [OK]
5. Escolha [Send Data to Unit]
157 ABB PCD2000

Figura 5-35. Saída Física Forçada


158 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Operações – Alarmes com Retenção/do Usuário

Alarmes com Retenção/do Usuário


Quando você selecionar Seal In/User Alarms do Menu de Operações, aparece uma tela
mostrando todos os alarmes programados de Retenção e do Usuário. Nesta tela você pode
ajustar em forma remota (somente para funções lógicas programadas pelo usuário) ou rearmar o
estado da saída programada de cada contato de alarme.

Figura 5-36. Alarmes de Retenção/do Usuário


159 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Operações – Entrada Lógica Forçada

Entrada Lógica Forçada

O menu de Entrada Lógica Forçada permitirá a você forçar as entradas lógicas. No


estado normal a saída não é forçada, um estado de fechar ou abrir indicará que a saída
é forçada nesse estado.

Para forçar uma Entrada Lógica:

1. Realce a entrada lógica que deseja forçar.


2. Escolha [Unit Value Detail]
3. Clique na seta para baixo para selecionar Normal, Close ou Open
4. Escolha [OK]
5. Escolha [Send Data to Unit

Figura 5-37. Entrada Lógica Forçada


160 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Teste – Estado de I/O Físicas

O menu de Teste apresenta opções para visualizar o estado de contatos de entrada e saída.
Figura 5-38. Menu de Teste

Estado de Entradas/Saídas Físicas


A tela de Physical I/O Status apresenta o estado aberto/fechado de todas as entradas
de contatos e de todas as entradas de contato energizado/desenergizado e dos estados
energizado/ desenergizado de todos os relês de saída. Use esta apresentação para
confirmar a continuidade através de cada entrada de contato opticamente isolada para
os estados aberto e fechado e para confirmar o estado de cada relê de saída.
161 ABB PCD2000

Figura 5-39. Estado de I/O Físicas

Estados de Entradas/Saídas Lógicas


O estado de entradas e saídas lógicas pode ser apresentado somente através do WinPCD. O estado
de entradas e saídas lógicas é mostrado em tempo real.
Com estas telas você pode verificar que a lógica que você tenha introduzido nas telas
de atribuições está funcionando corretamente sem olhar fisicamente nos contatos. Por
exemplo, se a Bobina de Disparo e a entrada de captura de forma de onda (WCI) são
atribuídas à Entrada 1 como fechada e com a lógica AND, ambos o TCM e o WCI nas
apresentações de entradas/saídas lógicas aparecem como desativadas (1 transforma-se
em 0) quando a Entrada 1 fechar.
162 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Teste – Estado de Entradas Lógicas

Figura 5-40. Estado de Entradas Lógicas

Estado de Entradas Lógicas


O estado de entradas lógicas mostra quais as funções ativadas (confirmadas) e desativadas (não
confirmadas) com base na lógica de entrada de contato. Use esta apresentação para confirmar se
a lógica de entrada é correta ou não e proporciona os resultados desejados. As funções GRD, PH3,
46, 50-1, 50-2, 50-3, 67P, 67N, e TCM permanecem ativadas (confirmadas) estejam ou não
atribuídas a entradas de contato no Mapa de Lógica de Entradas Programáveis. Você deve atribuir
as funções de entrada remanescentes a entradas de contato para funções a serem ativadas
(confirmadas).
163 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Teste – Estado de Saídas Lógicas

Figura 5-41. Estado de Saídas Lógicas

Estado de Saídas Lógicas


O estado de saídas lógicas mostra quais as funções de saída que estão energizadas e
desenergizadas. Use esta apresentação para confirmar se as funções estão ou não programadas
corretamente nas tabelas Primária, Alternativa 1, Alternativa 2, Entradas Programáveis e Ajustes
de Alarmes. Use-a também para verificar que os ajustes proporcionam os resultados desejados.

Contatos de Saída (Protegidos por Senha)


Usando a tela de Contatos de Saída, você pode ativar todos os contatos de saída permanentemente
programados e programados pelo usuário através da IHM ou do WinPCD. Os contatos de saída são
ativados por um período de tempo igual ao ajuste de Tempo de Falha de Disparo.
164 ABB PCD2000

Figura 5-42. Contatos de Saída


165 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Captura de Forma de Onda

Oscilografia
Para melhorar a análise de perturbações, o PCD2000 pode ser fornecido com um
armazenamento de dados oscilográficos opcional que captura os dados de forma da
onda para cada uma das quatro correntes de entrada e das três tensões de entrada. A
capacidade de armazenamento é de 64 ciclos de cada forma de onde. O PCD2000 pode
ser configurado para captura de forma de onda e os dados de forma de onda podem
ser recuperados do PCD2000 através do Menu de Captura de Forma de Onda do
WinPCD.

As formas de onda capturadas podem ser visualizadas e analisadas utilizando o software


POWERView da ABB. Vide Apêndice C para informações detalhadas.
Para configurar o PCD2000 para a captura de forma de onda realce “Oscillographics
Data Capture Settings”e escolha [Detail]. A tela da Figura 5-44 irá aparecer. Este menu
permitirá que você configure o PCD2000.

Figura 5-43. Menu de Captura de Forma de Onda


166 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Captura de Forma de Onda –Ajustes de Captura de Dados Oscilográficos

Figura 5-44. Ajustes de Captura de Dados Oscilográficos

Ajustes de Captura de Dados Oscilográficos

Nota: Efetue um download de todos os registros de forma de onda capturados antes de alterar
qualquer ajuste de Captura de Forma de Onda. Com a alteração dos ajustes serão perdidos os
registros de forma de onda.

O PCD2000 pode ser programado para armazenar registros com os seguintes parâmetros no campo
de Tamanho de Registros:
8 Registros de 8 Ciclos
4 Registros de 16 Ciclos
2 Registros de 32 Ciclos
1 Registro de 64 Ciclos

Trinta e dois pontos por ciclo para cada uma das sete entradas analógicas, as entradas de contatos
52a e 52b e diversas funções lógicas e de proteção são armazenadas em cada registro de forma de
onda.
167 ABB PCD2000

Quando for selecionado o Modo Single-Shot (ajustado em YES), os registros de forma de onda
capturados não são sobregravados pelas formas de onda adicionais disparadas. Ao ativar o modo
single-shot para o programa de captura de forma de onda quando os registros estiverem cheios.
Neste ponto, deve ser selecionado “Start Data Accumulation” para continuar com a captura de
dados.

Nota: Quando o Modo Single-Shot não é selecionado (está ajustado em NO) e o Tamanho de
Registro selecionado é 1 Registro de 64 Ciclos, nenhum registro de forma de onda é capturado.
Isto é feito para evitar a sobregravação do registro de forma de onda existente.

Quando for selecionado o Modo Appended Record, o PCD2000 é capaz de capturar um novo
registro disparado enquanto estiver ainda concluindo a captura de outro registro. Se o Modo
Appended Record não for selecionado, o novo registro não pode ser capturado até que o registro
atual tenha sido concluído.
A Posição de Disparo permitirá que você programe a posição de disparo em qualquer
quarto de ciclo dentro do registro de falha para proporcionar tanto ciclos de pré-falha e
dados de falha como for possível. A marcação de tempo de um registro de forma de
onda é capturada no momento do disparo.
168 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Captura de Forma de Onda – Registros Oscilográficos

Registros Oscilográficos
Os dados de captura de forma de onda podem ser disparados quando a saída de disparo for
atuada, o disjuntor é aberto ou a entrada de captura de forma de onda (WCI) for iniciada. O
PCD2000 pode também ser programado para disparar as seguintes funções 51P, 50P-1, 50P-2,
50P-3, 51N, 50N-1, 50N-2, 50N-3, 46, 67P, 67N, 46, 27, 59, 79, 81S, 81R, 32P e 32N.
Para salvar um registro de forma de onda capturado:
1. A partir do menu de Captura de Forma de Onda realce “Oscillographic Records”
2. Escolha [Detail]
3. Realce o registro que você desejar e escolha [Save Waveform Capture]
4. Escolha [Set], digite o nome do arquivo e escolha um diretório
5. Escolha [OK]

Para iniciar a acumulação de dados:


1. A partir do Menu de Captura de Forma de Onda realce “Stop Data Accumulation”
2. Escolha [Detail]

Para parar a acumulação de dados


1. A partir do Menu de Captura de Forma de Onda realce “Stop Data Accumulation”
2. Escolha [Detail]
Para visualizar o estado atual do estado de Captura de Forma de Onda:
1. Realce “Acquisition Status”
2. Escolha [Detail]
169 ABB PCD2000

.WinPCD
Menu de Curvas Programáveis

Menu de Curvas Programáveis


Ao usar o Menu de Curvas Programáveis, você pode enviar (transmitir) dados de curvas que você
tiver criado através do programa CurveGen desde seu computador até o PCD2000. Você pode
também fazer um download (receber) dados de curvas do PCD2000 no seu computador para
armazenamento e para modificação através do programa CurveGen.
Figura 5-45. Menu de Curvas Programáveis

Para transmitir uma curva que você tiver criado com o CurveGen ao PCD2000:
1. Selecione “Transmit Programmable Curve Data”
2. Escolha [Detail]
3. Escolha [Set]
4. Procure o arquivo da curva que você tiver criado ou digite o nome e o caminho.
5. Selecione a Curva de Usuário que você deseja transmitir.
6. Escolha [Start]

Para receber uma curva do PCD2000:


1. Selecione “Receive Programmable Curve Data”
2. Escolha [Detail]
3. Escolha [Set]
4. Procure o diretório digite o nome do arquivo que você deseja fazer um download.
5. Selecione a curva de usuário que você deseja receber.
6. Escolha [Start]
170 ABB PCD2000

Este menu também é usado para enviar curvas pré-programadas (de ABB) para o PCD2000, tais
como as curvas pré-programadas de religador hidráulico.
CurveGen e Curvas Programáveis
Um programa baseado num PC externo, o CurveGen, é usado para criar e programas curvas customizadas de
sobrecorrente temporizada para o PCD2000. Com o CurveGen você pode programar curvas de sobrecorrente
temporizadas diferentes das providas no PCD2000. O método de obter esta tarefa é a definição da curva.
A curva padrão introduzida no PCD2000 possui a seguinte fórmula:
t = [A/(MP – C) + B] * [(14n – 5)/9]
M é a corrente em múltiplos do valor de partida.
t é o tempo total de disparo em M.
A, B, C e p são coeficientes a serem definidos.
n = Controle do Tempo

Para definir a curva, você deve definir os coeficientes nesta equação. Existem duas maneiras para fazer isto:
1. Introduzir manualmente os coeficientes: Com o programa CurveGen você pode definir manualmente
os quatro coeficientes. Isto é previsto para usuários que não desejam curvas baseadas em funções já
estabelecidas, mas que estão prestes para definir curvas através de manipulações matemáticas.
2. Determinar os coeficientes através do ajuste da curva: Definir uma série de pontos de tempo
versus corrente e encaixar os mesmos na equação padrão acima mencionada.
171 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Curvas Programáveis – CurveGen e Curvas Programáveis

Com o programa CurveGen você pode introduzir esta série de pontos de tempo versos corrente a partir de
qualquer curva já definida. O CurveGen, nesse caso, determinada os quatro coeficientes para esses pontos.
Há duas maneiras de introduzir esses pontos no programa CurveGen:
1. Introduzir todos os pontos de amostra manualmente.
2. Introduzir um arquivo: o CurveGen também pode ler arquivos com pontos definidos nos mesmos.
A capacidade para remover, classificar, representar graficamente, editar e visualizar os pontos lhe oferece um
controle total sobre a curva a ser gerada.
Uma vez que todos os pontos forem introduzidos, o CurveGen é determinado a estabelecer uma curva padrão. Após
ter determinado A, p, C e B você pode representar graficamente a curva a partir dos pontos dados, bem como
determinar o erro total da curva em relação aos pontos representados.
Uma vez que os quatro coeficientes foram determinados, você pode gerar uma aproximação linear da curva. Um
critério de erro máximo deve ser satisfeito antes que o CurveGen possa determinar os coeficientes necessários para
o PCD2000. Os erros e advertências indicam se os critérios de erro foram ou não atendidos ou se o número de
entradas da tabela da curva estiver acima do valor permitido.
Quando as tabelas da curva tenham sido definidas pelo CurveGen, efetue um download das mesmas no PCD2000.
Quando você quiser utilizar uma curva definida pelo usuário, selecione “Transmit Programmable Curve Data”do
Menu de Curvas Programáveis no WinPCD.

Utilização do CurveGen
Clique no ícone CurveGen 1.0 para executar a aplicação CurveGen.
A partir da Planilha de Dados da Curva o usuário tem duas opções para introduzir os coeficientes da curva.
1. Introduzir manualmente os coeficientes.
2. Introduzir os pontos tempo/corrente na curva e deixar que o CurveGen calcule os coeficientes.
As equações padrão para as curvas de tempo são indicadas a seguir:
Tempo de Disparo (ANSI) = [A/(Mp - C) + B] * [(14n - 5)/9]
Tempo de Disparo (IEC) = [A/(Mp - C) + B] * n
A, B, C, p são coeficientes a serem calculados ou introduzidos.
n = controle de tempo
M = corrente do Relê em múltiplos do ajuste de derivação.

Procedimento
Introdução Manual de Coeficientes
1. Se desejado, o usuário pode introduzir uma descrição no campo Descrição.
2. Na parte de Standard, selecione ANSI ou IEC.
3. Na parte de Data Entry Method selecione Manually Enter Coefficients.
4. O usuário pode agora introduzir os coeficientes conhecidos A, B, C e p.
5. Na parte de Curve Series, selecione Default. Aparecerá na curva Time Dial 1 a 10 para ANSI ou 0.05 a 1
para IEC. Qualquer combinação de controles de tempo pode ser usada.
6. Selecione Apply. O CurveGen irá apresentar o gráfico. No menu Graph, na parte superior da tela, o formato do
gráfico pode ser alterado e o gráfico pode ser impresso para uma visualização mais clara.
7. Se você estiver satisfeito com os resultados, selecione Save As embaixo de File e digite o nome do
arquivo com uma extensão .crv. Este arquivo será usado para transmissão ao PCD2000.
8. O usuário possui também a capacidade de salvar a planilha. Selecione Save Worksheet As embaixo de
File e digite o nome do arquivo com a extensão .wrk.

Cálculo dos Coeficientes


1. Se desejado, o usuário pode introduzir uma descrição no campo Descrição.
2. Embaixo de Standard, selecione ANSI ou IEC.
172 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Curvas Programáveis – CurveGen e Curvas Programáveis

3. Embaixo de Data Entry Method selecione Compute Coefficients.


4. Escolha a orelha Compute Coefficients.
5. Usando o mouse, coloque o cursor na Fileira 1, Coluna 1 (M Atual).
6. Digite o múltiplo da corrente de derivação, M, e aperte a tecla TAB. Digite o tempo correspondente.
7. Aperte novamente a tecla TAB para introduzir um segundo ponto. Continue até um mínimo de 5 pontos de
dados introduzidos ou 100 máximos. Observe que para as curvas tipo ANSI ou IEC, os pontos que você introduz
são equivalentes a um controle de tempo de 1.
8. Depois de ter introduzido todos os pontos, clique em Solve. Os coeficientes calculados irão aparecer na tela.
Para ver estes pontos num gráfico, clique no botão [Apply].
9. Escolha a orelha Relay Data e observe que os coeficientes anteriormente calculados aparecem embaixo
de Coefficients. Embaixo de Curve Series, selecione default. Deverá aparecer um Time dial de 1 a 10
para ANSI e de 0.05 a 1 para IEC. Pode ser usada qualquer combinação de time dials válida.
10. Selecione Apply. O CurveGen irá apresentar o gráfico. Embaixo de menu Graph, na parte superior da
tela, o formato do gráfico pode ser modificado e o gráfico pode ser impresso para uma visualização mais
clara.
11. Se você estiver satisfeito com os resultados, selecione Save As embaixo de File e digite um nome de
arquivo com uma extensão .crv. Este arquivo será usado para transmitir ao PCD2000.
12. O usuário possui a capacidade de salvar a planilha. Selecione Save Worksheet As embaixo de File e
digite um nome de arquivo com uma extensão .wrk

Figura 5-46. CurveGen


173 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Comandos Disparar/Fechar

Menu de Comandos Disparar/Fechar

Quando estiver conectado a um PCD2000, o Menu de Comandos Disparar/Fechar permitirá que


você opere a unidade enviando um comando de disparo ou fechamento como mostramos a seguir.

Para disparar a unidade:


1. Realce “Trip Breakers”
2. Escolha [Detail]

Para fechar a unidade:


1. Realce “Close Breakers”
2. Escolha [Detail]

Figura 5-47. Menu de Comandos Disparar/Fechar


174 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Comandos Diversos

Quando conectado a um PCD2000 o menu de Comandos Diversos lhe permite:


• Visualizar informações sobre a unidade PCD2000 (por exemplo, número de catálogo, versão de
firmware, etc.)
• Rearmar sinalizadores e alarmes
• Rearmar valores mínimos e máximos de demanda
• Rearmar estados de relê
• Rearmar medidores de energia
• Rearmar alarmes

Para executar qualquer uma destas funções:


1. Realce a função desejada
2. Escolha [Detail

Figura 5-48. Menu de Comandos Diversos


175 ABB PCD2000

WinPCD
Menu de Medições

Menu de Medições
Quando ligado a um PCD2000, o Menu de Medições lhe permite acesso a uma apresentação em
tempo real dos valores de carga, valores de demanda e valores de demanda máxima e mínima com
tempo identificado.

Perfil de Carga
Além disto, este menu permite também acesso ao dispositivo de perfil de carga do PCD2000. Um dispositivo
de perfil de carga registra por fase os quilowatts de demanda, os kiloVARS de demanda e as tensões de fase
a terra. Você pode selecionar um intervalo de tempo de 5, 15, 30 ou 60 minutos para o qual o registro de
perfil de carga irá conter 13.3, 40, 80 ou 160 dias de informações, respectivamente. O intervalo de tempo
disponível no menu de Configuração, embaixo de Demand Meter Constant. O recurso de perfil de carga
exige transformadores de potencial ligados em Estrela para medir com precisão os quilowatts e kiloVARs por
fase para cargas desequilibradas. Para transformadores de potencial ligados em Delta, o recurso de perfil de
carga registra os quilowatts e kiloVARs trifásicos por fase e as correntes de demanda de terra e as tensões
entre linha e linha. Você pode recuperar os dados de perfil de carga somente através do WinPCD, o qual
armazena o perfil de carga e seu cabeçalho num arquivo ASCII delimitado por vírgulas (padrão e
filename.dia). você pode visualizar este arquivo usando qualquer programa editor de texto (processador de
texto ou planilha) ou usando os seguintes comandos do DOS: “type [(filename].dia | more”.

Figura 5.49a. Exemplo de Perfil de Carga para Transformadores de Potencial ligados em Estrela

Figura 5.49b. Exemplo de Perfil de Carga para Transformadores de Potencial ligados em Delta
176 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Embutido

O PCD2000 verifica continuamente a si próprio quanto ao funcionamento adequado. Você pode


usar o Módulo de Teste Funcional para fazer os testes das funções de sobrecorrente e seqüência do
religador sem a simulação de operação das entradas dos contatos 52a e 52b.

Status de autoteste
O PCD2000 oferece autoteste continuamente nas suas tensões de suprimento de energia, seus
elementos de memória e processador de sinal digital e sua execução de programa. No caso de
falha do sistema, as funções de proteção são desativadas e os contatos do alarme de
autoverificação no suprimento de energia ou o Módulo UPS passam a atuar. Exceto quanto a
condição de “processador enguiçado”, revisar o status Passar-falhar destes elementos de autoteste
usando a interface homem-máquina (IHM). O status normal é indicado por uma luz verde de
STATUS se ascendendo no painel frontal (na parte de baixo à esquerda), uma luz vermelha (na
parte de baixo à esquerda) indica que o modo falhou e nenhuma luz indica perda de energia.

Falhas no autoteste são gravadas como um número no Registro de Operações. O padrão bit binário
deste número indica Falha do Autoteste ou Status de Acesso do Editor. Os I’s no padrão de bit
indica onde ocorreu a falha. Conte da direita do padrão de bit (começando com zero) para a
posição onde “1”ocorre. Compare a posição do bit com a Tabela 6-1 para revelar a falha. Veja os
exemplos abaixo para maiores explicações.

Se o autoteste do PCD2000 falhar, o PCD2000 não estará mais oferecendo proteção. Substitua a
unidade tão logo quanto possível.

Tabela 6-1 Informação do Valor de Registro de Operações

Posição do bit Falha do autoteste Status do acesso do editor


0 CPU RAM INTERROMPER LOGGING
1 CPU EPROM DESATIVAR EDITOR REMOTO=1
2 CPU NVRAM DESATIVADO EDITOR LOCAL=1
3 CPU EEPROM ATIVAR EDITOR IHM FRONTAL
4 NÃO UTILIZADO ATIVAR EDITOR PORTA COMM FRONTAL
5 NÃO UTILIZADO ATIVAR EDITOR PORTA COMM TRASEIRA
6 NÃO UTILIZADO ATIVAR EDITOR PORTA COMM AUXILIAR TRASEIRA
7 NÃO UTILIZADO EDITADO RELÓGIO DE TEMPO REAL
8 DSP ROM EDITADO I/O PROGRAMÁVEL
9 DSP RAM INTERNO EDITADO CONJUNTO PRIMÁRIO
10 ESP RAM EXTERNO EDITADAS CONFIGURAÇÕES DO ALTERNADO 1
11 DSP CONVERSOR ANALÓGICO EDITADAS CONFIGURAÇÕES DO ALTERNADO 2
DIGITAL
12 DSP SUPRIMENTO DE ENERGIA +- EDITADAS DEFINIÇÕES DAS CONFIGURAÇÕES
5V
13 DSP SUPRIMENTO DE ENERGIA +- EDIÇÃO DAS CONFIGURAÇÕES DO CONTADOR
15V
14 DSP ENGUIÇADO OU SUPRIMENTO EDIÇÃO DAS CONFIGURAÇÕES DE ALARME
DE ENERGIA +5V
15 DSP PARA COMUNICAÇÃO CPU EDIÇÃO DA CONFIGURAÇÃO DE COMUNICAÇÃO
177 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Embutido

Exemplo de uma Falha de Autoteste


Valor: 256 tem um padrão de bit binário de 0000000100000000 (ordem do bit 15........0).
O 1 está na posição do bit 8 se você contar da direita. Esta posição de bit é correlata à falha DSP
ROM.

Exemplo de um Acesso de Editor


Valor: 145 tem um padrão de bit binário de 0000000010010001 (ordem do bit 15........0).
Os 1 neste padrão de bit estão nas seguintes posições do bit e correspondem ao Status do Acesso
de Editor:
Bit 0: interrompe o bit de logging (ignore este bit porque ele sempre será configurado).
Bit 4: porta de comunicação frontal iniciou o acesso de editor e alterou.
Bit 7: configurações de relógio em tempo real foram alteradas.

Tabela de Diagnóstico de Configurações do PCD2000


Três cópias de cada tabela de configuração estão armazenadas na memória não volátil, evitando a
perda de dados durante o ciclo de controle de potência. Quando você terminar a edição de
qualquer tabela de configuração, os dados alterados da tabela são transferidos para um buffer de
edição temporário em três localizações diferentes na memória não volátil.

Um tarefa de diagnóstico de fundo realiza uma verificação total de cada cópia das tabelas de
configuração para verificar a consistência dos dados. Se uma cópia inválida for detectada, a tarefa
de diagnóstico tenta a autocorreção através da transferência de uma cópia válida para o local da
cópia inválida. Se isto não for bem sucedido, a tarefa marca a cópia como não utilizável e comuta
para a próxima cópia disponível.

Quando o PCD2000 detecta que todas a três cópias da tabela de configuração não são válidas, a
tarefa de diagnóstico adiciona um erro de autodiagnóstico no Registro de Operações,
desprendendo o alarme de autochecagem, e desativa todas as funções de proteção.
Adicionalmente, o autoteste exibe sob o Menu de Teste IHM o status presente (PASSAR ou
FALHAR) de todos os dispositivos da memória.

Modo de Teste Funcional (Protegido pôr Palavra Chave)


Use o Modo de Teste Funcional para testar as funções de sobrecorrente programadas e seqüência
do religador (quando da remoção do teste de corrente) sem simular a operação das entradas de
circuito 52a e 52b. o PCD2000 fica no Modo de Teste Funcional pôr 15 minutos ou até você sair.
Use a tecla <C> no IHM para o rearme do religador quando ele estiver travado no Modo de Teste.
As seqüências de teste estão descritas somente no Registro de Operações.

Botão de Teste de Falha no Painel Frontal


Este teste é iniciado pela pressão do botão “Prog2” localizado no painel frontal do PCD2000. O
teste simulará a falha de corrente de 2.0 pôr unidade em todas as fases e terra. Apesar da falha ser
simulada, o PCD2000 responderá como se uma falha de corrente real tivesse sido aplicada. Quando
o PCD2000 fizer o trip na falha simulada, a falha de corrente automaticamente irá para zero
permitindo ao disjuntor liberar adequadamente. Quando o disjuntor abre o modo teste é detectado
e logo depois fechado. Pressionando “C” no painel frontal também abortará o teste. O teste não
continuará através da seqüência do religador uma vez que este é um teste de uma partida única.
Todos os registros da operação serão anotados como se uma falha real tivesse sido aplicada,
entretanto, registros de eventos de falha serão suprimidos.
178 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Em razão do autoteste contínuo, o PCD2000 requer nenhuma rotina de manutenção ou re-


calibragem. Entretanto, você pode realizar um teste para verificar a operação adequada. A ABB
recomenda que uma unidade inoperante seja enviada à fábrica para reparo. Se você necessitar
retornar uma unidade, contate seu escritório de vendas local da ABB para uma autorização de
retorno.

Testes de High Potential

Os testes não soa recomendados. Se um teste de isolação de fiação de controle for requerido,
desconectar completamente o PCD2000 do circuito e executar somente o teste de high potential
de CC. Capacitores de surto na placa mãe não permitem testes de high potential de CA.

Atualização de software

O software da unidade pode ser atualizado rapidamente usando-se o software FPI fornecido pela
fábrica se solicitado.

Testes de Verificação do Sistema

Além do monitoramento contínuo de um contato de saída de Auto-Checagem, executar testes de


hardware de rotina para verificar se o PCD2000 está funcionando propriamente. Execute estes
testes via IHM ou via porta de comunicação e WinPCD. Os testes são:

1. Confirmar status passar/falhar de cada elemento da Auto-Checagem usando o Menu Teste.

2. Confirmar a continuidade da corrente e tensão através de cada sensor de entrada usando o


Menu de Medição.
179 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Tabela 6-2. Defaults de Fábrica para Testes: Configurações Primárias

Quadro do Sensor
Função Tipo do Alimentador 600:1 1000:1
51P Ext Inv Ext Inv Ext Inv
51P Pickup A 6.0 600 600
51P Ajuste de Tempo 5.0 5.0 5.0
50P-1 Padrão Padrão Padrão
50P-1 Pickup X 3.0 3.0 3.0
50P-2 Desativar Desativar Desativar
50P-3 Desativar Desativar Desativar
46 Desativar Desativar Desativar
51N Ext Inv Ext Inv Ext Inv
51N Pickup A 6.0 6.0 6.0
51N Ajuste de Tempo 5.0 5.0 5.0
50N-1 Padrão Padrão Padrão
50N-1 Pickup X 3.0 3.0 3.0
50N-2 Desativar Desativar Desativar
50N-3 Desativar Desativar Desativar
79 Tempo de rearme 10 10 10
79-1 Funções <E>50P-1, 51N e 50N-1 <E>50P-1, 51N e 50N-1 <E>50P-1, 51N e 50N-1
ativado ativado ativado
79-1 Tempo aberto Travado Travado travado
79 Tempo de corte Desativar Desativar Desativar
Tempo de carga fria Desativar Desativar Desativar
50P Duas fases Desativar Desativar Desativar
67P Desativar Desativar Desativar
67N Desativar Desativar Desativar
81 Selecionar Desativar Desativar Desativar
27 Selecionar Desativar Desativar Desativar
79V Desativar Desativar Desativar
59 Selecionar Desativar Desativar Desativar
180 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Tabela 6-3. Defaults de Fábrica para Testes: Definições das Configurações

Quadro do Sensor
Função Tipo do 600:1 1000:1
Alimentador
Relação de fase CT 100 N/A N/A
Relação neutro CT 100 N/A N/A
Relação VT 100 100 100
Conexão VT 120 w 120 w 120 w
Seqüência positiva X/mi .001 .001 .001
Seqüência positiva R/mi .001 .001 .001
Seqüência zero X/mi .001 .001 .001
Seqüência zero R/mi .001 .001 .001
Milhas de comprimento da 0.1 0.1 0.1
linha
Falha do disjuntor Aberto Aberto Aberto
Tempo de falha do trip 18 18 18
Tempo de falha de 18 18 18
fechamento
Determinação da curva ANSI ANSI ANSI
ABC ABC ABC ABC
Modo de proteção Fundo Fundo Fundo
Modo reset Instante Instante Instante
ALT1 Ativar Ativar ativar
ALT2 Ativar Ativar ativar
Modo de tempo CL Seg. Seg. Seg.
Modo MDT Desativar Desativar Desativar
Modo 79V Seg. Seg. Seg.
Exibição Volt V1n V1n V1n
Freqüência 60Hz 60Hz 60Hz
Coordenação de seqüência de Desativar Desativar Desativar
zona
Modo target Último Último Último

Editar remoto Ativar Ativar ativar


Modo medição kWHr KWHr kWHr
Luz LCD Ligada Ligada Ligada
Endereço da unidade 001 001 001
Identificação da unidade PCD2000 PCD2000 PCD2000
Constante de medição da 15 15 15
demanda
Contraste LCD 60 60 60
Palavra chave do relé [ ] 4 espaços [ ] 4 espaços [ ] 4 espaços
Palavra chave do teste

3. Confirmar continuidade através de cada entrada de contato isolada opticamente tanto para a
condição aberta como fechada usando o Menu de Teste.
4. Verificar operação de cada contato de saída usando o Menu de Teste.
181 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

5. Confirmar que todas as configurações do relé estão corretas usando o Menu de Configuração
da Exibição.
6. Verificar os Registros de Falha e Operação para operação seqüencial adequada.

Testando o PCD2000
Quando o PCD2000 está em serviço, suas funções dependem do estado do dispositivo monitorado
através dos contatos 52a e 52b. portanto, para testar completamente o sistema, aplicar um circuito
de teste que simula a operação do dispositivo. Se não for possível, colocar o PCD2000 no Modo de
Teste Funcional. Este modo permite testar as funções de sobrecorrente programadas e seqüência
do religador (quando a corrente de teste é removida) sem simulação da operação dos contatos 52a
e 52b.

Se você não colocar a unidade no Modo de Teste Funcional e não conectar os contatos 52a e 52b
durante os testes, o PCD2000 entra no esta de Falha do Disjuntor.
182 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Figura 6-1. Circuito de Teste Típico (Módulo DIO Tipo 1)


183 ABB PCD2000
184 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Figura 6-2. Circuito de Teste Típico (Módulo de Controle do Religador - DIO Tipo 2)
185 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

O PCD2000 fica no Modo de Teste Funcional durante 15 minutos ou até você sair. Use a tecla “C”
no IHM para reiniciar o dispositivo quando estiver travado no Modo de Teste. No Modo de Teste a
seqüência de falha é escrita somente no Registro de Operações.

Os testes descritos nesta seção confirmam as capacidades de proteção de controle e acuidade de


medição. Testar somente aquelas funções que serão ativadas quando o controle é colocado em
operação. Testando as funções ativadas assegura que as configurações de controle estão corretas
para a aplicação desejada. Verificar os Registros de Falha e Operações após cada teste para
confirmar a operação seqüencial adequada da lógica do relé.

Nota: Os seguintes procedimentos de testes são escritos da perspectiva de se usar os IHM. Você
também pode usar o WinPCD para alterar as configurações e realizar o teste. Ver seção 5 para
instruções quanto ao uso do WinPCD.

Usar um jogo de teste de corrente de fase única para confirmar a continuidade através de quatro
sensores de entrada de corrente e operação/configurações adequadas das funções 51P, 51N, 50P-
1, 50N-1, 50P-2, 50N-2, 50P-2, 50N-2 e 46. Testar as funções de fase ao injetar corrente nos
sensores de entrada Ia e Ib. Testar as funções de neutro (terra) ao injetar corrente nos sensores
de entrada Ic e In. Testar a função 46 ao injetar corrente num sensor de entrada de uma fase
(desde Ia = 3I1 = 3I2 = 3I0 quando Ib = Ic = 0).

Você deve ter um jogo de teste de corrente trifásica e tensão para testar totalmente a
operação/configurações adequadas das funções protetoras 67P e 67N; o localizador de falhas, e a
acuidade dos watts, VARs, e as capabilidades de medição do fator de potência do PCD2000.

Usar um jogo de teste de tensão de fase única para confirmar a operação adequada/configuração
das funçõe27, 59 79V e 81 (Vcn). Você deve ter três fontes de corrente trifásica, três fontes de
tensão trifásica e um cronômetro digital. Faça o aterramento apropriado de todo equipamento
usado nos testes.

Se o controle detectar uma falha do sistema durante os testes, o IHM registra isto, a luz vermelha é
ligada, e soa o alarme de saída do contato.

Tabelas 6-2 e 6-3 mostram as configurações default de fábrica nas quais os testes são baseados.
Estas são as mesmas configurações default mostradas nas Tabelas 4 e 5.

Verificar Teste de Auto-Checagem via IHM

Seguir estes passos para verificar o status passar/falhar de cada elemento de auto-checagem do
PCD2000 :

1. Conectar a potência de controle adequada à unidade. Esperar que a inicialização seja


completada. O LED de status verde deve se acender.
2. Do IHM pressionar “E”para chegar ao Menu Principal.
3. Rolar até “Teste”e pressionar “E”.
4. A primeira escolha é “Auto Teste”, portanto pressione “E”. Todos os elementos sob o “Auto
Teste”devem indicar “passar”.
5. Pressionar “C”para retornar à exibição de medição.
186 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Teste de Medição
1. Aplicar tensões e correntes trifásicas como mostrado na Figura 6-3:

Os valores para estes dependem do tipo do quadro do sensor como mostrado abaixo.

Quadro do Sensor
Tipo do 600:1 1000:1
Alimentador
Ia 3.0A<0º 0.5A<0º 0.3A<0º
Ib 3.0A<240º 0.5A<240º 0.3A<240º
Ic 3.0A<120º 0.5A<120º 0.3A<120º
Van 120.0V<0º 120.0V<0º 120.0V<0º
Vbn 120.0V<240º 120.0V<240º 120.0V<240º
Vcn 120.0V<120º 120.0V<120º 120.0V<120º

2. Do menu principal do IHM, pressionar “E”duas vezes para ganhar acesso ao menu de medição.

3. Pressionar “E”na escolha de “Carga”. O seguinte deve estar dentro das faixas relacionadas:

Ia = 300.0 0º (+/- 6 A)
Ib = 300.0 240º (+/- 6 A)
Ic = 300.0 120º (+/- 6 A)
In = 0.0 (+/- 6 A)
kVan = 12.0 0º (+/- 0.12 kV)
kVbn = 12.0 240º (+/- 0.12 kV)
kVcn = 12.0 120º (+/- 0.12 kV)
kW-A = 3600 (+/- 144 kW)
kW-B = 3600 (+/- 144 kW)
kW-C = 3600 (+/- 144 kW)
kW-3P = 10800 (+/- 432 kW)
kVAR-A = 0 (+/- 144 kW)
kVAR-B = 0 (+/- 144 kW)
kVAR-C = 0 (+/- 144 kW)
kVAR-3P = 0 (+/- 432 kW)
I0 = 0 (+/- 6 A)
I1 = 300 0º (+/- 6 A)
I2 = 0 0º (+/- 6 A)
KV1 = 12.00 0º (+/- 0.12 kV)
KV2 = 0 0º (+/- 0.12 kV)
PF = 1.00 Isolamento ou revestimento
Freq = 60.00 (+/- 0.01 Hz)
Onde +/- 6 A foi calculado ao tomar 1% do produto da configuração pickup {6.0 A} x a Média
CT de Fase {100}: .01 x {6.0 x 100} = 6

4. Aplicar 3.0 A ao Neutro. Ler a corrente a partir do menu de medição acima. O corrente In deve
ser 300.0+/- 6 A.
187 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Figura 6-3. Teste de Medição


188 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Corrente Pickup – Sobrecorrente de Tempo

Seguir estes passos para verificar a sobrecorrente de tempo da corrente pickup:

1. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-4.


2. Aplicar corrente, aumentando gradualmente a corrente até que o LED pickup ascenda. Isto
deve ser dentro de +3% do pickup (da Tabela 6-2), ou +0.18 A (+18.0 A primário). Isto
confirma a continuidade e acuidade das fases A e B.
3. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-5. Repetir o passo 2 e confirmar a
continuidade e acuidade das fases C e N.
4. Para confirmar o aterramento pickup, abaixar a configuração 51N para 5.0 A para um quadro
de sensor do Tipo Alimentador, e 500 A para os quadros de sensor 600:1 ou 1000:1.
a. Acessar o menu de configuração pressionando “E”no IHM.
b. Rolar para “Configurações”.
c. Escolher “E”e rolar para “Mudar Configurações”.
d. Escolher “E”duas vezes para acessar “Mostrar Configurações”.
e. Entrar com a palavra chave (quatro espaços para o default de fábrica) e pressionar “E”.
f. Rolar para “Pickup A 51N”e pressionar “E”para ativar.
g. Pressionar a tecla da seta esquerda até que o valor desejado seja exibido e pressione “E”
para aceitar este valor.
h. Pressionar “C”duas vezes para sair da alteração de configurações.
i. Pressionar seta esquerda ou direita para responder “SIM” para o prompt de “Salvar”.
Pressione “E”.
5. Aplicar corrente ao PCD2000 como mostrado na Figura 6-5. Aumentar gradualmente a corrente
até que o LED do pickup apenas acenda. Isto deve ser dentro de +/-3% do pickup, 0.15 A para
um quadro de sensor tipo alimentador (ISA primário), 0.025 para o quadro 600:1 (primário 15)
e 0.015 para o quadro 1000:1 (ISA primário). Isto confirma o aterramento pickup.
6. Diminuir a corrente de entrada para 0 e fazer rearme do sinalizador, se necessário,
pressionando “C”.

Corrente Pickup – Sobrecorrente Instantânea

Seguir estes passos para verificar a sobrecorrente instantânea da corrente pickup:


189 ABB PCD2000

1. Para testar a unidade instantânea de fase 50P-1:


a. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-4.
b. Aplicar 85% aproximadamente da corrente pickup instantânea (Pickup X 50P-1 da Tabela
6-2) para o relé.
c. Aumentar gradualmente a corrente até acender o LED de fase do sinalizador. Isto deve ser
+/-7% da configuração. Isto confirma fases A e B.
d. Diminuir a corrente de entrada para 0 e fazer rearme dos objetivos pressionando “C”no
IHM.
2. Para testar a unidade instantânea de terra 50N-1:
a. Desativar a função 50P-1 via o menu de Alteração de Configurações.
b. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-5.
c. Aplicar 85% aproximadamente da corrente pickup instantânea (Pickup X 50P-1 da Tabela
6-2) para o relé ou 15.3 A.
d. Aumentar gradualmente a corrente até acender o LED de terra do sinalizador. Isto deve ser
+/-7% da configuração.
e. Diminuir a corrente de entrada para 0 e fazer rearme dos objetivos ao pressionar “C” no
IHM.
190 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Figura 6-4. Circuito de Teste para Sobrecorrente de Tempo, Funções 50P-1, 50P bifásico
e 46

Figura 6-5. Circuito de Teste para as Funções 51N, 50N-1, 50P-2, 50N-2, 50P-3, 50N-3 e
50P bifásico
191 ABB PCD2000

Nota: Ligar o bloqueio terra para o teste de 50P bifásico.


192 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

3. Para testar a unidade instantânea de fase 50P-2:


a. Ativar a função 50P-2 e desativar a função 50N-1 via o menu de Alteração de Configuração.
b. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-5.
c. Aplicar 85% aproximadamente da corrente pickup instantânea (Pickup X 50P-1 da Tabela
6-2) para o relé.
d. Aumentar gradualmente a corrente até acender o LED de fase do sinalizador. Isto deve ser
+/-7% (da Tabela 6-2) da configuração.
e. Diminuir a corrente de entrada para 0 e fazer rearme dos objetivos ao pressionar “C” no
IHM.
4. Para testar a unidade instantânea aterrada 50N-2:
a. Ativar a função 50N-2 e desativar a função 50P-2 via o menu de Alteração de Configuração.
b. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-5.
c. Aplicar 85% aproximadamente da corrente pickup instantânea (Pickup X 50P-1 da Tabela
6-2) para o relé.
d. Aumentar gradualmente a corrente até acender o LED de fase do sinalizador. Isto deve ser
+/-7% (da Tabela 6-2) da configuração.
e. Diminuir a corrente de entrada para 0 e fazer rearme dos objetivos ao pressionar “C” no
IHM.
5. Para testar a unidade instantânea de fase 50P-3:
a. Ativar a função 50P-3 e desativar a função 50N-2 via o menu de Alteração de Configuração.
b. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-5.
c. Aplicar 85% aproximadamente da corrente pickup instantânea (Pickup X 50P-1 da Tabela
6-2) para o relé.
d. Aumentar gradualmente a corrente até acender o LED de fase do sinalizador. Isto deve ser
+/-7% (da Tabela 6-2) da configuração.
e. Diminuir a corrente de entrada para 0 e fazer rearme dos objetivos ao pressionar “C” no
IHM.
6. Para testar a unidade instantânea aterrada 50N-3:
a. Ativar a função 50N-3 e desativar a função 50P-3 via o menu de Alteração de Configuração.
b. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-5.
c. Aplicar 85% aproximadamente da corrente pickup instantânea (Pickup X 50P-1 da Tabela
6-2) para o relé.
d. Aumentar gradualmente a corrente até acender o LED de fase do sinalizador. Isto deve ser
+/-7% (da Tabela 6-2) da configuração.
e. Diminuir a corrente de entrada para 0 e fazer rearme dos objetivos ao pressionar “C”no
IHM.
7. Para testar a função de trip 50P bifásico:
a. Ativar a função 50P bifásica via Alteração de Configurações.
b. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-5.
c. Aplicar 85% aproximadamente da corrente pickup instantânea (Pickup X 50P-1 da Tabela
6-2) para o relé.
d. Aumentar gradualmente a corrente até acender o LED de fase do sinalizador. Isto deve ser
+/-7% (da Tabela 6-2) da configuração. Isto confirma as fases A & B.
e. Diminuir a corrente de entrada para 0 e fazer rearme dos objetivos ao pressionar “C”no
IHM.
8. Aplicar a falha como C para N, e confirmar que o relé não cause trip no 50P-1. Ligar o bloqueio
terra pressionando o botão “Terra Bloqueado”na frente do PCD.
193 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Testes de Tempo
Seguir estes passos para testar o tempo do PCD2000:

1. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-6.


2. Aplicar a corrente de falha 2x a corrente pickup mostrada na Tabela 14. O relé deve ter um trip
entre 14.5 e 16.7 segundos (enviado da Curva Extremamente Inversa, Figura A-1, usando os
valores default na Tabela 6-2).
3. Aplicar a corrente de falha 4x a corrente pickup default. O relé deve ter um trip entre 3.0 e 3.5
segundos.
4. Aplicar a corrente de falha 6x a corrente pickup default. O relé deve ter um trip entre 1.4 e 1.6
segundos.

Teste Direcional
Seguir estes passos para testar as funções direcionais:

1. Para testar a função protetora 67P, ativar as funções direcionais:


a. Pressionar a tecla “E”.
b. Rolar para “Configurações”e pressionar “E”.
c. Rolar para “Mudar Configurações”e pressionar “E”.
d. Rolar para “Mostrar Configurações”e pressionar “E”.
e. Entrar com a palavra chave (quatro espaços para default) e pressionar "E".
f. Rolar para baixo até “67P”e pressionar "E".
g. Pressionar a tecla da seta direita para alterar para “Ativar”e pressionar "E".
h. Pressionar "C" duas vezes.
i. Pressionar a tecla da seta direita para “Sim”e pressionar "E" para salvar as configurações.
j. As configurações default de fábrica como segue:

Quadro do Sensor
Configurações Alimentador 600:1 1000:1
Curva 67P Ext. inv. Ext. inv. Ext. inv.
Pickup 67P 1.0 100 100
Ajuste de Tempo 67P 5 5 5
Ângulo de torque 0 0 0

k. Aplicar os seguintes valores de teste como mostrado na Figura 6-7.

Quadro do Sensor
Configurações Alimentador 600:1 1000:1
Ia 5.0A<0º 0.833A<0º 0.5A<0º
Ib 0.0A<240º 0.0A<240º 0.0A<240º
Ic 0.0A<120º 0.0A<120º 0.0A<120º
Van 10.0V<0º 10.0V<0º 10.0V<0º
Vbn 120.0V<240º 120.0V<240º 120.0V<240º
Vcn 120.0V<120º 120.0V<120º 120.0V<120º
194 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

l. O relé deve provocar trip na sobrecorrente direcional 67P entre 1.95 e 2.25 segundos (a
partir da Curva Extremamente Inversa, Figura A-1). Isto é indicado pôr uma Verificação
que acende os registros de falha para confirmar o trip 67P.
m. Fazer o rearme dos objetivos ao pressionar "C" no IHM.
n. Alterar os ângulos Ia e In para 180º.
o. O relé não deve Ter o trip na sobrecorrente direcional 67P.

Figura 6-6. Circuito de Teste para Tempo e Trava do Religador.

2. Para testar o 67N, desativar a função 67P e ativar a função 67N.


a. Pressionar a tecla “E”.
b. Rolar para “Configurações”e pressionar “E”.
c. Rolar para “Mudar Configurações”e pressionar “E”.
d. Rolar para “Mostrar Configurações”e pressionar “E”.
e. Entrar com a palavra chave (quatro espaços para default) e pressionar "E".
f. Rolar para baixo até “67N”e pressionar "E".
g. Pressionar a tecla da seta direita para alterar para “Ativar”e pressionar "E".
195 ABB PCD2000

h. Pressionar "C" duas vezes.


i. Pressionar a tecla da seta direita para “Sim”e pressionar "E" para salvar as configurações.
j. As configurações default de fábrica como segue:

Quadro do Sensor
Configurações Alimentador 600:1 1000:1
Curva 67N Ext. inv. Ext. inv. Ext. inv.
Pickup 67N 1.0 1.0 1.0
Ajuste de Tempo 67N 10 10 10
Ângulo de torque 180 180 180

Manutenção e Testes
Teste Manual

k. Aplicar os seguintes valores de teste como mostrado na Figura 6-7.

Quadro do Sensor
Configurações Alimentador 600:1 1000:1
Ia 5.0A<0º 0.833A<0º 0.5A<0º
Ib 0.0A<240º 0.0A<240º 0.0A<240º
Ic 0.0A<120º 0.0A<120º 0.0A<120º
Van 10.0V<0º 10.0V<0º 10.0V<0º
Vbn 120.0V<240º 120.0V<240º 120.0V<240º
Vcn 120.0V<120º 120.0V<120º 120.0V<120º

l. O relé deve provocar trip na sobrecorrente direcional 67P entre 0.28 e 0.32 segundos (a
partir da Curva Extremamente Inversa, Figura A-1). Isto é indicado por um LED aceso do
sinalizador de fase. Verificar os registros de falha para confirmar o trip 67N.
m. Fazer o rearme dos objetivos ao pressionar "C" no IHM.
n. Alterar os ângulos Ia e In para 180º.
o. O relé não deve ter o trip na sobrecorrente direcional 67N.

Teste de Seqüência Negativa

Siga estes passos para testar a função 46:


1. Colocar a função 46 de acordo com os seguintes valores, de maneira similar ao que foi feito
para ativar as funções 67P e 67N.

Quadro do Sensor
Configurações Alimentador 600:1 1000:1
Curva Ext. inv. Ext. inv. Ext. inv.
Pickup 3.5 A (58% de 51P) 350 A 350 A
Ajuste de Tempo 5.0 5.0 5.0

2. Aplicar as correntes seguintes como mostrado na Figura 6-4.


196 ABB PCD2000

Quadro do Sensor
Configurações Alimentador 600:1 1000:1
Ia 12.0A<0º 2.0A<0º 1.20A<0º
Ib 12.0A<180º 2.0A<180º 1.20A<180º
Ic - - -
Van 10.0V<0º 10.0V<0º 10.0V<0º
Vbn 120.0V<240º 120.0V<240º 120.0V<240º
Vcn 120.0V<120º 120.0V<120º 120.0V<120º

3. O relé deve provocar trip entre 14.3 e 16.3 segundos (a partir da Curva Extremamente Inversa,
Figura A-1).
197 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Teste de Seqüência do Religador


Siga estes passos para testar a seqüência do religador:

1. Alterar as configurações primárias:


a. Pressionar a tecla “E”.
b. Rolar para “Configurações”e pressionar “E”.
c. Rolar para “Mudar Configurações”e pressionar “E”.
d. Rolar para “Mostrar Configurações”e pressionar “E”.
e. Entrar com a palavra chave (quatro espaços para default) e pressionar "E".
f. Rolar para baixo até cada uma das seguintes e alterar o valor quando necessário usando a
seta direita.
- 79-1 T aberto: 5
- 79-2 funções: <E>
- 79-2 T aberto: 10
- 79-3 funções: <E>
- 79-3 T aberto: 15
- 79-4 funções: <E>
- 79-4 T aberto: TRAVADO
g. Pressionar "E" quando for exibido o valor que você desejar.
h. Pressionar "C" duas vezes.
i. Pressionar a tecla da seta direita para “Sim”e pressionar "E" para salvar as configurações.

2. Colocar o relé no Modo de Teste Funcional. Isto elimina a necessidade para um disjuntor.
a. Pressionar a tecla “E”para acessar o menu principal.
b. Rolar para “Teste”e pressionar "E".
c. Rolar para “Modo Teste Funcional”e pressionar "E".
d. Entrar com a palavra chave (quatro espaços para default) e pressionar "E".
e. Pressionar a tecla da seta direita para “Sim”e pressionar "E".
f. O PCD2000 permanecerá no Modo de Teste Funcional pôr 15 minutos, a menos que seja
feito o rearme.

3. Testar a função de Trava do Religador.


a. Conectar o PCD2000 como mostrado na Figura 6-6.
b. Aplicar a corrente de falha de 12 A ao relé. Uma vez que o relé tenha sofrido o trip, ele
permanecerá aberto de acordo com as configurações no Passo 1f, aí então o relé fará a
proteção.
c. Antes do tempo de reset do relé ter expirado, aplicar a corrente de falha subseqüente. O
relé terá o trip e fechará.
d. Continuar a aplicar a falha até a Trava do Religador ocorrer. Isto deverá ser no quarto trip.
198 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

Testes de Freqüência

1. Ativar a função 81 através dos menus:


a. Pressionar a tecla “E”.
b. Rolar para “Configurações”e pressionar “E”.
c. Rolar para “Mudar Configurações”e pressionar “E”.
d. Rolar para “Mostrar Configurações”e pressionar “E”.
e. Entrar com a palavra chave (quatro espaços para default) e pressionar "E".
f. Rolar para baixo até “Desativar 81”e pressionar "E".
g. Pressionar a seta direita até aparecer “Ativar 81S”e pressionar "E".
h. Pressionar "C". Notar que configurações adicionais para 81 foram incluídas.
i. Rolar para os seguintes valores e pressionar "E". Alterar o valor quando necessário
pressionando a seta direita. Quando valor desejado for exibido, pressionar "E".
- 81 Selecionar Ativar 81S
- 81S Pickup 60.02Hz
- 81 T. Espera 0.10 segundos
- 81V Bloqueio 40 volts
j. Após alterar os valores de 81, pressionar "C" novamente.
k. Usar a tecla da seta direita para selecionar “Sim” e pressionar "E" para salvar as
configurações.

Figura 6-7. Circuito de Teste para as Funções 67P e 67N


199 ABB PCD2000

Manutenção e Testes
Teste Manual

2. Programar um contato de saída usando o Programa de Comunicação Externa para detetar as


condições de trip de sobfreqüência.

3. Aplicar as seguintes tensões ao relé a 60Hz. O relé deve Ter um trip para uma condição de
subfreqüência na fase Vcn.
- Van = 120.0 <0º
- Vbn = 120.0 <240º
- Vcn = 120.0 <120º

4. Fazer o rearme do sinalizador de freqüência pressionando “C”no IHM.

5. Alterar as configurações como segue:


- 81 Selecionar Ativar 81S
- 81S Pickup 59.95Hz
- 81 T. Espera 0.10 segundos

6. Aplicar as mesmas tensões como no Passo 4. O relé não deverá ter um trip na condição de
subfreqüência.

Perda da Potência de Controle e Teste de Contato do Alarme de Auto-Verificação

Seguir os seguintes passos para testar a perda do controle de potência e teste de contato do
alarme de auto-verificação:

1. Com o controle de potência aplicado ao PCD2000, verificar o contato do alarme de auto


checagem e o LED de status. O status normal é indicado pela luz verde.
2. Interromper o controle de potência para o PCD2000. Os contatos de auto verificação devem
retornar ao estado normal.
3. Reaplicar o controle de potência e verificar o PCD2000 para ver se todas as configurações
foram adequadamente guardadas.

Diagnóstico UPS

Seguir os seguintes passos para verificar a temperatura da bateria, mudança de tensão e corrente
de carga:

1. Pressionar "E" para acessar o menu principal.


2. Rolar para “Teste”e pressionar "E".
3. Rolar para “Modo de Teste da Bateria”e pressionar "E".
4. Será exibido “Temperatura da Bateria”, rolar para baixo para ver tensão carregada e corrente
carregada.