Você está na página 1de 5

Fase Lag

 Período variável, onde o no de organismos permanece


praticamente inalterado.
 É observada quando as células:
-são transferidas para o mesmo meio, mas são
provenientes de uma cultura antiga⇒ ⇒ necessitam de tempo
para sintetizar vários constituintes essenciais.
-são transferidas de um meio rico para outro de composição
mais pobre⇒ ⇒ necessidade de síntese de várias enzimas.
-sofrem traumas físicos (choque térmico, radiações) ou
químicos (produtos tóxicos)⇒ ⇒ precisam de tempo para
reparar os danos sofridos.
 Não é observada quando uma cultura em crescimento
exponencial for inoculada no mesmo meio e nas mesmas
condições de cultivo.

Fase Log ou Exponencial


 Nesta etapa, as células estão plenamente adaptadas,
absorvendo os nutrientes, sintetizando seus constituintes,
crescendo e se duplicando.
 A taxa de crescimento exponencial é variável, de acordo
com o tempo de geração do organismo em questão.
Geralmente, procariotos crescem mais rapidamente que
eucariotos.
Escherichia coli: g= 20 minutos
Saccharomyces cerevisiae: g= 90 minutos
 Nesta fase são coletadas as células utilizadas em
diversos estudos⇒
⇒ células mais saudáveis.

1
Fase Estacionária

 Nesta fase, os nutrientes estão escasseando e os


produtos tóxicos estão tornando-se mais abundantes.
 Não há um crescimento líquido da população, ou seja, o
número de células que se divide é equivalente ao número
de células que morrem.
 É na fase estacionária que são sintetizados vários
metabólitos secundários (antibióticos e algumas
enzimas). Nesta etapa ocorre também a esporulação das
bactérias.

Fase de Morte (ou de declínio)


A maioria das células está em processo de morte,
embora outras ainda estejam se dividindo.
 A contagem total permanece relativamente constante,
enquanto a de viáveis cai lentamente.
 Em alguns casos ocorre a lise celular.
Culturas descontínuas tendem a sofrer mutações que
podem repercutir na população como um todo.
 Esta fase é também exponencial, mas a taxa de morte
celular é muito inferior à taxa de crescimento exponencial
(na maioria dos casos).

2
Microrganismos Psicrófilos
Os ambientes frios são predominantes na Terra, mas este grupo
(bactérias, fungos e algas) é muito pouco estudado.
Os mais conhecidos são as algas que crescem sob o gelo ou em
geleiras (Chlamydomonas nivalis), dando coloração vermelha (esporos).

Microrganismos Mesófilos

 Crescem numa faixa de 20 a 45°C, com um ótimo em


torno de 37°C, sendo os principais microrganismos
encontrados em animais de sangue quente.

Obs: Há os microrganismos psicrotolerantes que são


aqueles cujo ótimo encontra-se entre 20 e 40°C e que
sobrevivem a 0°C. São um grupo amplo (bactérias, fungos,
algas e protozoários) que podem contaminar alimentos e
outros substratos refrigerados.

3
Microrganismos
Termófilos/Hipertermófilos
Termófilos:45°C< Tótima<80°C.
Hipertermófilos:Tótima>80°C.
 São encontrados em solos
(T>50oC), pilhas de esterco e
silagem, fontes termais e em
fendas no fundo oceânico.
Geralmente são procariotos
(as Archaea são as mais
resistentes), com enzimas e
proteínas termoestáveis,
provavelmente devido à
substituição de aminoácidos
críticos.

Jarra de Anaerobiose- ‘GasPaK’

 O envelope presente na jarra


produz uma reação química que
gera H2+CO2.
 O H2 reage com o O2, na
superfície de um catalisador de
paládio, gerando H2O.
 A atmosfera final é composta
por N2, H2 e CO2.

4
‘Glove Box’ Anaeróbias