Você está na página 1de 11

1.

A figura que se segue mostra uma plataforma, cuja massa é de 100 kg, com um ângulo de
inclinação de 30 em relação à horizontal, sobre a qual um bloco de 5 kg de massa desliza
sem atrito. Também não há atrito entre a plataforma e o chão, de modo que poderia haver
movimento relativo entre o sistema e o solo. Entretanto, a plataforma é mantida em repouso em
relação ao chão por meio de uma corda horizontal que a prende ao ponto A de uma parede
fixa.

A tração na referida corda possui módulo de:


25
a) N
2
b) 25 N
c) 25 3 N
25
d) N
4
25
e) 3N
2

2. Assinale a alternativa que representa corretamente a função da posição (x) em relação ao


tempo (t) de um bloco lançado para baixo a partir da posição inicial (x0 ) com módulo da
velocidade inicial (v 0 ) ao longo do plano inclinado representado a seguir.

OBSERVAÇÕES:
1. desconsiderar qualquer atrito;

Página 1 de 11
2. considerar o sistema de referência (x) com a posição zero (0) no ponto mais baixo do plano
inclinado;
3. admitir a orientação do eixo " x " positiva ao subir a rampa; e
4. g é o módulo da aceleração da gravidade.
g  sen (θ)  t 2
a) x = − x0 + v 0  t +
2
g  sen (θ)  t 2
b) x = x0 − v 0  t −
2
g  cos (θ)  t 2
c) x = x0 − v 0  t −
2
g  t2
d) x = x0 − v 0  t −
2

3. Os blocos de massa m1 e m2 estão conectados por um fio ideal, que passa por uma polia
ideal, como mostra a figura. Os blocos, que possuem a mesma massa de 4,0 kg, são liberados
do repouso com m1 a meio metro da linha horizontal. O plano possui inclinação de 30 com a
horizontal. Todas as forças de atrito são desprezáveis.

Assinale a alternativa que corresponde ao valor aproximado do tempo para m1 atingir a linha
horizontal.
a) 0,32 s
b) 0,16 s
c) 0,63 s
d) 0,95 s
e) 0,47 s

4. Ao longo de uma viagem, um automóvel de 1.000 kg para em dois pontos da trajetória: um


ponto A na estrada com inclinação de 30 em relação à horizontal, e um ponto B na via com
inclinação de 90 em relação à vertical. Considere que, no carro, atuam somente as forças da
gravidade (g = 10 m s2 ), normal e de atrito (μ = 0,7). As forças de atrito estático (em N) que
atuam no carro nos pontos A e B são, respectivamente,

a) 5000 e 0.
b) 0 e 500.
c) 1.000 3 2 e 500.
d) 500 e 1.000 3 2.

5. Para manter um carro de massa 1.000 kg sobre uma rampa lisa inclinada que forma um
ângulo θ com a horizontal, é preso a ele um cabo. Sabendo que o carro, nessas condições,
está em repouso sobre a rampa inclinada, marque a opção que indica a intensidade da força

Página 2 de 11
de reação normal da rampa sobre o carro e a tração no cabo que sustenta o carro,
respectivamente. Despreze o atrito. Dados: sen θ = 0,6; cos θ = 0,8 e g = 10 m s2 .

a) 8.000 N e 6.000 N
b) 6.000 N e 8.000 N
c) 800 N e 600 N
d) 600 N e 800 N
e) 480 N e 200 N

6.

Duas esferas A e B de massas iguais, são abandonadas de uma mesma altura h em relação
ao solo, a partir do repouso. A esfera A cai verticalmente em queda livre e a esfera B desce
por uma rampa inclinada de um ângulo θ em relação à horizontal, como mostra a figura acima.
Desprezando-se os atritos e a resistência do ar, a razão entre as acelerações das esferas A e
a
B, A , é
aB
a) senθ
b) cosθ
c) tgθ
1
d)
cosθ
1
e)
senθ

7.

Um automóvel movimenta-se por uma pista plana horizontal e a seguir por uma pista plana em
aclive formando um ângulo θ, em relação à horizontal, como mostra a figura. Na situação (1), a
força de reação normal da pista sobre o automóvel é NH e na situação (2) a força de reação
normal da pista sobre o automóvel é N1. Considerando que 0  θ  90, pode-se afirmar que
a) NH  N1

Página 3 de 11
b) NH  N1

c) NH = N1

d) NH  N1

e) NH  N1

8. Os blocos A e B da figura pesam 1,00 kN, e estão ligados por um fio ideal que passa por
uma polia sem massa e sem atrito. O coeficiente de atrito estático entre os blocos e os planos
é 0,60. Os dois blocos estão inicialmente em repouso. Se o bloco B está na iminência de
movimento, o valor da força de atrito, em newtons, entre o bloco A e o plano, é

Dado: cos 30  0,87

a) 60
b) 70
c) 80
d) 85
e) 90

9.

Na figura abaixo, um bloco de massa m é colocado sobre um plano inclinado, sem atrito, que
forma um ângulo α com a direção horizontal. Considere g o módulo da aceleração da
gravidade.

Nessa situação, os módulos da força peso do bloco e da força normal sobre o bloco valem,
respectivamente,

a) mg e mg.
b) mg e mg sen α.

Página 4 de 11
c) mg e mg cos α.
d) mg senα e mg.
e) mg cosα e mg sen α.

10. Uma criança desliza em um tobogã muito longo, com uma aceleração constante. Em um
segundo momento, um adulto, com o triplo do peso da criança, desliza por esse mesmo
tobogã, com aceleração também constante. Trate os corpos do adulto e da criança como
massas puntiformes e despreze todos os atritos. A razão entre a aceleração do adulto e a da
criança durante o deslizamento é

a) 1.
b) 2.
c) 1/3.
d) 4.

Página 5 de 11
Gabarito:

Resposta da questão 1:
[E]

Para o bloco, temos que:

Aceleração na direção do movimento:


5a = 50 sen30  a = 5 m s2

Aceleração na direção horizontal:


5 3
a' = acos30  a' = m s2
2

Força horizontal que o bloco aplica na plataforma:


5 3 25 3
F = 5 F= N
2 2

Sendo assim:
25 3
T =F= N
2

Resposta da questão 2:
[B]

A componente do peso na direção do movimento equivale à resultante sobre o corpo, portanto:


ma = −mgsen θ  a = −gsen θ (a  0, pois é contrária à orientação do eixo referencial)

Pela equação do espaço do MUV (com v 0 também negativa), obtemos:


at 2
x = x0 − v 0 t +
2
gsen θt 2
 x = x0 − v 0 t −
2

Resposta da questão 3:
[C]

Com o diagrama de corpo livre, extraímos a equação global da força resultante para todo o
sistema de blocos, usando o Princípio Fundamental da Dinâmica achamos a aceleração do
sistema:

Página 6 de 11
P1 − T + T − Px = ( m1 + m2 )  a
m1g −T +T − m2 g sen 30 = ( m1 + m2 )  a
1
4  10 − 4  10  = ( 4 + 4 )  a
2
20
40 − 20 = 8a  a =  a = 2,5 m s2
8

Com a aceleração, usando a equação das posições em função do tempo para um móvel em
MRUV, temos o tempo de queda:
t2 2s
s = a t=
2 a
2  0,5 m 1m
t= =  t = 0,63 s
2
2,5 m / s 2,5 m / s2

Resposta da questão 4:
[A]

No ponto A:

Fat A = P sen30 = 1000  10  0,5


 Fat A = 5000 N

Para o ponto B (repare que o enunciado diz que o automóvel faz 90 com a vertical e não com
a horizontal, o que obviamente não seria possível):

Página 7 de 11
 FatB = 0 N

Resposta da questão 5:

[A]

De acordo com o diagrama de forças, temos:

A reação normal é igual em módulo à componente normal do peso em relação ao plano


inclinado:
N = Py  N = m gcos θ  N = 1000 kg  10 m s2  0,8  N = 8000 N

A tração na corda corresponde à componente do peso paralela ao plano inclinado:


T = Px  T = m g senθ  T = 1000 kg  10 m s2  0,6  T = 6000 N

Resposta da questão 6:

[E]

Em A a única força que atua é a força Peso, e em B, as forças que atuam são as mesma de
um bloco em um plano inclinado. Conforme ilustra a figura abaixo.

Página 8 de 11
Em A :
FR = ma
mg = maA
aA = g

Em B :
FR = ma
Psenθ = maB
mgsenθ = maB
aB = gsenθ

aA g a 1
=  A =
aB gsenθ aB senθ

Resposta da questão 7:

[B]

NH − P = ma
NH − P = 0
NH = P

N1 − Pcos θ = ma
N1 − Pcos θ = 0
N1 = Pcos θ

Como
P  P cos θ

NH  N1

Página 9 de 11
Resposta da questão 8:

[B]

De acordo com o diagrama de forças, temos:

Onde:
Px(A) = PA  sen 30 = 1000  0,5  Px(A) = 500 N
Px(B) = PB  sen 60 = 1000  0,87  Px(B) = 870 N
Fat(B) = μ  NB = μ  Py(B) = μ  PB  cos 60 = 0,6  1000  0,5  Fat(B) = 300 N

Usando o princípio fundamental da Dinâmica:


FR = m  a  FR = 0
Px(B) − T − Fat(B) + T − Px(A) − Fat(A) = 0

Então:
Fat(A) = Px(B) − Fat(B) − Px(A)
Fat(A) = 870 N − 300 N − 500 N  Fat(A) = 70 N

Resposta da questão 9:

[C]

Para responder a questão, basta decompor a força peso na direção do plano inclinado e na
direção normal a ele, como segue na figura:

Página 10 de 11
Assim, temos que o módulo da força peso do bloco é igual a mg e o módulo da força normal é
igual ao módulo da componente Py do peso, que com o auxílio da trigonometria vale mgcos α.

Resposta da questão 10:

[A]

A figura mostra as forças que agem sobre o bloco e as componentes do peso.

Na direção paralela ao plano inclinado, a resultante é a componente tangencial do peso.


Aplicando o Princípio Fundamental da Dinâmica:
Px = m a  m g sen θ = m a  a = g sen θ.

Como se pode notar, a intensidade da aceleração independe da massa, tendo o mesmo valor
para a criança e para o adulto. Assim:
aadulto
= 1.
acriança

Página 11 de 11