Você está na página 1de 8

Resumo TBQ

Reações Químicas

As substâncias pode combinar-se com outras substâncias transformando-se em novas substâncias. Para estas
transformações damos o nome de Reações Químicas.

1. Reação de Análise (decomposição)

Reação em que uma substância composta se divide em duas ou mais substâncias.


XY  X + Y

Dependendo do agente causador a reação de análise pode ser denominada fotólise, pirólise, eletrólise, etc.

2. Reação de Síntese (adição)

Quando duas ou mais substâncias se combinam formando uma única substância.


X + Y XY

3. Reações de simples troca (deslocamento)

Quando uma substância simples desloca um elemento de uma composta.

Para metais: tabela de reatividade

Cs K Ba Na Mg Al Zn Fe Sn Pb H As Cu Hg Ag Pt Au

Ordem Decrescente de Reatividade

Para não-metais (ametal)

F O Cl N Br I S C

Ordem Decrescente de Reatividade

Esta reação só ocorre quando a substância simples for mais reativa que o elemento a ser deslocado.

*metal só desloca metal ou H2


Exemplo: Zn + CuSO4  ZnSO4 + Cu

**ametal só desloca ametal


Exemplo: Cl2 + 2NaI  2NaCl + I2

4. Reação de Dupla Troca

Quando ocorre troca de elementos ou radicais entre substâncias compostas.

AB + CD  AD + CB

Para que uma reação aconteça, é necessário que haja precipitação, mudança de cor, liberação de gás ou outras
evidencias.

PH

Um ácido forte como HCl, se ioniza completamente em água dando origem ao íon hidrônio, H3O + ou simplesmente
H+ . Uma base forte, como NaOH, é um composto iônico no estado sólido, e a dissolução em água envolve a simples
separação dos íons pré-existentes, dando origem ao íon hidroxila, OH . O processo de ionização dos ácidos fortes e
de dissociação das bases fortes inibe a autoionização da água. Isso se deve ao fato de que, quando um ácido ou uma
base se ioniza ou se dissocia em água, fornece, respectivamente, mais íons H3O + ou OH para o sistema. De acordo
com o princípio de Le Chatelier, aumentando a concentração dos produtos, o sistema tende a responder a essa
perturbação, deslocando o equilíbrio para a formação de mais reagentes.

Calculando o pH de soluções de ácidos fortes

Consideremos a solução de um ácido forte HX, de concentração analítica Ca mol L  . Para calcular o pH dessa
solução, deveremos fazer o tratamento sistemático para o sistema em equilíbrio.
Exemplo 2: Qual o pH de uma solução de HCl 10 mol L ?
8

Solução Tampão

A solução-tampão é geralmente uma mistura de um ácido fraco com o sal desse ácido, ou uma base fraca com o sal
dessa base. Essa solução tem por finalidade evitar que ocorram variações muito grandes no pH ou no pOH de uma
solução.
Uma aplicação está no sangue humano ligeiramente básico, ou seja, é um líquido tamponado: seu pH permanece
constante entre 7,35 e 7,45. Um dos tampões mais interessantes e importantes no sangue é formado pelo ácido
carbônico (H2CO3) e pelo sal desse ácido, o bicarbonato de sódio (NaHCO3).

Assim, existem as seguintes espécies nessa solução-tampão:

H2CO3: presente em grande quantidade, pois, sendo um ácido fraco, sofre pouca ionização;
H+: proveniente da ionização do H2CO3;
HCO3-: também presente em alta quantidade, proveniente da ionização do H2CO3 e da dissociação do sal
(NaHCO3);
Na+: proveniente da ionização do NaHCO3;

Se a essa solução for adicionada uma pequena concentração de ácido, irá ocorrer sua ionização, gerando cátions
H+, que irão reagir com os ânions HCO3- presentes no meio, originando ácido carbônico não ionizado. Não ocorre a
variação do pH.Já se uma base for adicionada, serão gerados ânions OH-. Esses íons se combinam com os cátions
H+, provenientes da ionização do H2CO3. Assim, os ânions OH- são neutralizados, mantendo o pH do meio.

Funções Orgânicas

Hidrocarboneto O que apresenta Grupo Funcional Exemplo

ÁLCOOL grupo -OH (hidroxila) junto a carbono saturado.

ALDEÍDO grupo aldoxila.

CETONA grupo carbonila junto a 2 átomos de carbono.

ÁCIDO CARBOXÍLICO grupo carboxila.

AMINA
(primária)

AMINA (secundária)

AMINA
(terciária)
Aminoácidos

Os aminoácidos são moléculas orgânicas que servem como unidade fundamental na formação de proteínas.

Em sua estrutura molecular encontramos sempre um carbono central (C),


chamado de α, ligado a um hidrogênio (H), a um grupo carboxila (COOH), a um
grupo amina (NH2) e a um radical “R”, que muda de aminoácido para
aminoácido. É esse radical que determinará as características de um aminoácido
e o diferirá um do outro.

Existem dezenas de tipos de aminoácidos na natureza, mas apenas vinte aparecem no código genético, os quais
chamamos de principais e alguns especiais que só aparecem em algumas proteínas. Dos vinte principais que
formam as proteínas, dividimos em grupos:

Aminoácidos não essenciais


São os que nós humanos conseguimos sintetizar em nosso organismo;

Aminoácidos essenciais
São aqueles que não produzimos, sendo necessária a ingestão de determinados alimentos.

Constantes de Equilíbrio

Pka - constante de
equilíbrio para ácidos da transferência de prótons entre o soluto e o
solvente. Quanto maior o pka, mais fraco será o acido.

Equação de Henderson-Hasselbalch

É uma forma de reescrever o equilíbrio de dissociação de um ácido fraco. Uma maneira conveniente de visualizar a
relação entre o PH de uma solução e as quantidades relativas de ácido e base conjugada presentes.

No gráfico, temos também o ponto isoelétrico (PI) que é o ponto onde


predomina a forma eletronicamente neutra do aminoácido. Calculado
como:
Teoria de Brønsted-Lowry

Essa teoria é chamada de teoria protônica porque se baseia na transferência de prótons, iguais ao íon H+, o núcleo
do hidrogênio, mas que ao ser chamado de próton, ajuda a diferenciar da teoria de Arrhenius. Além disso, nessa
teoria não há necessidade da presença de água. Ácido é toda espécie química, íon ou molécula capaz de doar um
próton, enquanto a base é capaz de receber um próton.

NH3 + HCℓ → NH4+ + Cℓ-


base ácido ácido base
forte forte fraco fraca

Observe que a amônia (NH3) é base porque ela recebe um próton (H+) do ácido clorídrico (HCℓ).Nessa teoria, a
reação de neutralização seria uma transferência de prótons entre um ácido e uma base, como a reação explica
acima.
Comparada com a teoria de Arrhenius, temos que esta Ácido é toda substância que em água produz como cátion
somente H+, e base é aquela que produz como ânion somente OH–.

Peptídeo
refere-se à união de dois ou mais aminoácidos por intermédio de ligações peptídicas, que ocorrem entre o grupo
carboxila de um aminoácido e o grupo amina de outro. Quando esses grupos ligam-se, ocorre a formação de água
(reação de desidratação) em virtude da perda de uma hidroxila do grupo carboxila e de hidrogênio do grupo amina.
Os peptídeos diferem-se uns dos outros pelo número de aminoácidos e pela sequência dessas moléculas.

Proteína
é a mais importante das macromoléculas biológicas. Ela é um polímero de aminoácidos que pode atuar
como enzimas, catalisando reações químicas, podem transportar pequenas moléculas ou íons; podem ser motoras
para auxiliar no movimento em células e tecidos, entre outras funções.

 Proteínas globulares formam estruturas com formato esferoide.


Nesse grupo, são encontradas importantes proteínas, tais como as
enzimas e anticorpos.
 Proteínas fibrosas organizam-se em forma de fibras ou lâminas, e as
cadeias de aminoácidos ficam dispostas paralelamente.
Diferentemente das globulares, estas são pouco solúveis em água.
Enzimas
As enzimas são substâncias do grupo das proteínas e atuam como catalisadores de reações químicas. Catalisador é
uma substância que acelera a velocidade de ocorrência de uma certa reação química. Muitas enzimas possuem,
além da porção proteica propriamente dita, constituída por uma sequência de aminoácidos, uma porção não
proteica.