Você está na página 1de 8

APG – UFOP – ASSOCIAÇÃO DE PÓS-GRADUANDOS- OURO PRETO – MG

ESTATUTO DA ASSOCIAÇAÕ DE PÓS-GRADUANDOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO


PRETO

CAPÍTULO I – DA FINALIDADE E DEFINIÇÃO

Artigo 1 – A associação de Pós-Graduandos, fundado em 02 de dezembro de 2003, é uma


sociedade civil de direito privado, sem fins lucrativos, apartidária, sem caráter religioso e de
duração por tempo indeterminado.

Artigo 2 – A associação dos Pós-Graduandos terá sede jurídica em Ouro Preto, localizada
provisoriamente no Centro de Vivências, Campus Universitário, Morro do Cruzeiro, Ouro Preto
(MG)

Artigo 3 – A associação de Pós-Graduandos da Universidade Federal de Ouro Preto (APG-UFOP)


tem por finalidade:

1 – Ser o órgão representativo, em âmbito local, dos Pós-Graduandos da Universidade Federal


de Ouro Preto;

2 – Defender os direitos e interesses dos Pós-Graduandos e reivindicar condições de estudo, de


pesquisa e de serviços gerais no âmbito interno e externo da universidade;

3 – Promover a participação dos Pós-Graduandos na realização da política universitária –


estrutura e funcionamento – bem como na política cultural, cientifica e tecnológica da cidade;

4 – Promover o intercâmbio científico e cultural entre os Pós-Graduandos, entre estes e


entidades de pesquisa, fundações culturais e etc.;

5 – Promover o intercâmbio com as outras três categorias da Universidade (discentes, servidores


e docentes);

6 – Promover a integração da APG – UFOP com entidade que visem objetivos afins, sempre no
interesse dos associados;

7 – Promover debates sobre problemas que afetem a realidade local no contexto nacional no
sentido de encaminhar propostas de solução dos mesmos.

CAPÍTULO II – DOS ASSOCIADOS E DA FILIAÇÃO

Artigo 4 – É sócio da APG – UFOP todo aluno regularmente matriculado em um curso de pós-
graduação da UFOP.

§ 1 – São considerados pós-graduandos da UFOP todos aqueles a quem a UFOP reconheça esta
condição;

§ 2 – Os pós-graduandos serão cadastrados junto à Coordenadoria.

Artigo 5 – São direitos dos associados:

1 – Participar, obedecendo as disposições deste Estatuto, da Assembleia Geral;

2 – Votar ou ser votado para cargos eletivos da APG – UFOP;


3 – Apresentar ao Conselho e/ou à Coordenadoria da APG – UFOP propostas concernentes aos
pós-graduandos em geral;

4 – Recorrer ao Conselho de Representantes da APG – UFOP das decisões tomadas pela


Coordenação local e à Coordenação nacional e ao Congresso Nacional de Pós-Graduandos, das
decisões do Conselho de Representantes da APG – UFOP;

5 – Solicitar a convocação da Assembleia Extraordinária, de acordo com o artigo 13, mediante


requerimento ao Coordenador Geral da APG – UFOP e assinado por ¼ (um quarto) dos sócios
quites.

Artigo 6 – São deveres dos associados:

1 – Cumprir e fazer cumprir o Estatuto da APG – UFOP;

2 – Comparecer às assembleias Gerais;

3 – Contribuir com as anuidades fixadas em Assembleia Ordinária;

4 – Acatar e cumprir as decisões do Conselho de Representantes e da Assembleia, observados


os dispositivos do Estatuto e Regimento Interno.

Artigo 7 – São passíveis de penalidade, aplicada pela Coordenação, os sócios que


desrespeitarem os preceitos deste Estatuto e os Regimentos e Regulamentos da APG – UFOP.

Artigo 8 – As penalidades que se refere o artigo anterior são:

1 – Advertência por escrito;

2 – Suspensão;

3 – Exclusão.

Parágrafo único – É assegurado aos sócios o direito de defesa e o recurso a Assembleia Geral.
Nos dois últimos casos, previstos nas alíneas ‘2’ e ‘3’, o recurso terá efeito suspensivo, e deverá
ser dirigido à Coordenação Geral, em prazo não superior a dez dias; este órgão convocará a
Assembleia Geral Extraordinária para se reunir e apreciar o recurso em prazo máximo de 60
(sessenta dias).

Artigo 9 – Poderão ser excluídos do quadro de associados:

1 – Os sócios que solicitarem por escrito sua exclusão;

2 – Os sócios que não cumprirem seus deveres com a APG – UFOP;

3 – Os sócios que deixarem de ser pós-graduandos, a menos que estejam exercendo mandato
eletivo na entidade;

4 – Os sócios excluídos na forma do artigo anterior.

Parágrafo único – Os sócios que forem excluídos pelo não cumprimento de seus deveres com a
APG – UFOP, poderão ser readmitidos mediante o cumprimento desses.

CAPÍTULO III – DA ADMINISTRAÇÃO

Artigo 10 – São órgãos da administração da Associação dos pós-graduandos da UFOP;

1 – Assembleia dos Pós-Graduandos;


2 – A Coordenadoria;

3 – O conselho de representantes.

Artigo 11 – A assembleia é o órgão soberano.

Parágrafo único – A Assembleia pode ser ordinária (A.O) ou extraordinária (A.E).

Artigo 12 – A A.O será convocada pela Coordenadoria e realizar-se-á em primeira convocação


com metade mais um dos sócios, a segunda convocação com qualquer número de sócios, 30
(trinta) minutos após a primeira convocação.

1 – Dois meses antes do término do mandato da Coordenadoria para marcar data das próximas
eleições a se realizar anualmente;

2 – Por ocasião da posse da nova Coordenadoria e para prestação de contas da Coordenadoria


anterior;

Artigo 13 – A A.E será convocada pela Coordenadoria, a qualquer momento, ou na forma do


artigo 5, alínea 5.

§ 1 – A convocação da A.E. deverá ser feita dentro de 48 horas do recebimento da solicitação


dos associados.

§ 2 – A inobservância deste artigo no que se refere ao § 1 autoriza os solicitantes a marcarem a


data para a A.E. que, neste caso independerá da Coordenadoria.

§ 3 – A data da realização da A.E. será divulgada por avisos afixados na Universidade Federal de
Ouro Preto, com indicação dos motivos que a determinam.

§ 4 – O tempo que medeia entre as datas, de convocação e realização da A.E. não ultrapassará
3 (três) semanas.

§ 5 – Será realizada em primeira convocação com metade mais um dos sócios e, 30 (trinta)
minutos após, com qualquer número.

§ 6 – À A.E. compete:

1 – Alterar ou reformar os Estatutos e Regimentos, com quórum mínimo de um terço dos sócios;

2 – Resolver assuntos não previstos neste Estatuto;

3 – Conceder o direito de recurso à requerimentos.

§ 7 – Poderá ser transformada em permanente deliberação e presença de um terço dos


associados.

Artigo 14 – As deliberações da Assembleia serão tomadas por maioria simples dos votos, sendo
que o Coordenador Geral só terá direito a voto de desempate.

CAPÍTULO IV – DA COORDENADORIA

Artigo 15 – A Coordenadoria é constituída pelos seguintes membros: Coordenador Geral,


Coordenador Administrativo, Coordenador de Cultura, Imprensa e Divulgação, Coordenador de
Tesouraria, Coordenador de Relações Institucionais, Coordenador de Assistência Estudantil.

Artigo 16 – Compete coletivamente à Coordenadoria:


1 – Dirigir e administrar a Associação;

2 – Cumprir e fazer este Estatuto, os Regulamentos e Normais Administrativas da APG – UFOP,


assim como as decisões do Conselho;

3 – Resolver os casos administrativos não previsto neste estatuto; “ad referendum” da


Assembleia;

4 – Elaborar relatório anual das atividades da APG – UFOP e remetê-lo ao Conselho da APG –
UFOP, 30 (trinta) dias antes da realização da eleição da Coordenadoria;

5 – Admitir e conceder demissões ou afastamentos a associados;

6 – Aplicar penalidades nos termos deste estatuto.

7 – Efetivar a transferência do mandato à Coordenadoria eleita para o mandato consecutivo;

8 – Reunir-se em sessão conjunta com o Conselho da APG – UFOP sempre que necessário.

Parágrafo único – As deliberações serão tomadas com a presença de no mínimo 3 (três)


membros, incluindo o Coordenador Geral ou Administrativo.

Artigo 17 – Ao Coordenador Geral compete:

1 – Representar a APG – UFOP em juízo ou fora dele, podendo delegar outro Coordenador para
este fim;

2 – Convocar e coordenar as reuniões da Coordenadoria;

3 – Convocar o Conselho da APG – UFOP, abrir e encerrar suas reuniões;

4 – Convocar a eleição para a nova Coordenadoria;

5 – Abrir, rubricar e encerrar os livros da APG – UFOP;

6 – Assinar a correspondência oficial da APG – UFOP e, juntamente com o Coordenador de


Administração, toda a correspondência que estabeleça quaisquer obrigações para a APG –
UFOP;

7 – Movimentar com o Coordenador da Tesouraria as contas da APG – UFOP.

Artigo 18 – Compete ao Coordenador de Administração:

1 – Organizar e utilizar os arquivos da APG – UFOP;

2 – Secretariar as reuniões da APG – UFOP, ficando sob sua responsabilidade a elaboração de


ata das reuniões;

3 – Assinar, com o Coordenador Geral, toda correspondência que estabeleça quaisquer


obrigações para a APG-UFOP;

4 – Auxiliar o Coordenador Geral e substitui-lo nos seus impedimentos.

Artigo 19 – Compete ao Coordenador da Tesouraria:

1 – Ter sob sua guarda e responsabilidade os valores da APG – UFOP;

2 – Efetuar pagamentos e recebimentos e registrá-los em livro próprio;


3 – Apresentar ao Coordenador Geral, para submetê-lo à aprovação do Conselho da APG – UFOP,
balancetes e balanço anual, 30 (trinta) dias antes das eleições para Coordenadoria;

4 – Movimentar, com o Coordenador Geral, as contas bancárias da APG – UFOP;

5 – Apresentar o balaço ao Coordenador Geral no prazo de 15 (quinze) dias após sua exoneração
do cargo, quando ocorrer;

6 – Organizar anualmente o inventário patrimonial da APG – UFOP e apresenta-lo à aprovação


do Conselho da APG – UFOP

Artigo 20 – Compete ao Coordenador de Cultura, Imprensa e Divulgação:

1 – Encarregar-se do expediente de correspondência da APG – UFOP;

2 – Fazer publicações pela imprensa;

3 – Tratar de assuntos culturais da APG – UFOP;

Artigo 21 – Compete ao Coordenador de Relações Institucionais:

1 – Mediar e representar a APG – UFOP junto a outras entidades, instituições públicas ou


privadas;

2 – Mediar e representar a APG – UFOP junto a parlamentares municipais, estaduais e federais,


e outras autoridades constituídas.

Artigo 22 – Compete ao Coordenador de Assistência Estudantil:

1 – Desenvolver atividades e projetos relacionados à alimentação, moradia, transporte,


convênios e demais atividades que beneficiem a melhoria das condições de vida dos pós-
graduandos da UFOP;

2 – Mediar e representar a APG – UFOP junto aos órgãos de assistência estudantil da UFOP e
autoridades municipais, estaduais e federais de áreas sociais.

CAPÍTULO V – DO CONSELHO DA APG – UFOP

Artigo 23 – O conselho da APG – UFOP, órgão consultivo e fiscal, é a instância deliberativa


intermediária da APG – UFOP.

Artigo 24 – O conselho da APG – UFOP é constituído por sócios regulares da mesma, cadastrados
no programa de Pós-Graduação e, terá direito a 1 (um) voto.

Parágrafo único – O conselho deverá ser composto por no mínimo 4 (quatro) e no máximo 15
(quinze) representantes.

Artigo 25 – São atribuições do Conselho da APG – UFOP:

1 – Deliberar sobre quaisquer matérias que, por determinação da Coordenadoria da APG –


UFOP, que lhes forem atribuídas;

2 – Exercer as funções de Conselho Fiscal da APG – UFOP;

3 – Examinar e apresentar pareceres à Coordenadoria da APG – UFOP dos relatórios financeiros,


das prestações de contas e previsões orçamentárias apresentadas pela Coordenadoria;
4 – Julgar os recursos interpostos às decisões da Coordenadoria versando sobre matéria para a
qual for competente;

5 – Criar comissões ou grupos de trabalho, permanentes ou provisórios, sobre quaisquer


questões, indicando seus componentes;

6 – Elaborar o rendimento da eleição da Coordenadoria;

7 – Propor, quando necessário, à APG – UFOP, a destituição da Coordenadoria, em casos de


infração do Estatuto da entidade ou quaisquer irregularidades comprovadas;

8 – Opinar sobre qualquer assunto do interesse da APG – UFOP, encaminhando suas conclusões
à Coordenadoria;

9 – Fiscalizar e auxiliar a distribuição dos recursos arrecadados nas fontes pagadoras.

Artigo 26 – O Conselho da APG – UFOP somente deliberará com a presença da maioria de seus
membros, sendo as decisões tomadas com a maioria simples dos votos.

Artigo 27 – O Conselho da APG – UFOP reunir-se-á extraordinariamente, quando convocado por


¼ (um quarto) de seus membros ou pela Coordenação da APG – UFOP.

CAPPÍTULO VI – DAS ELEIÇÕES E MANDATOS

Artigo 28 – A eleição da Coordenadoria será realizada anualmente, e será convocada pela


Coordenadoria Geral com pelo menos 90 (noventa) dias de antecedência através de edital
enviado às Coordenações de Pós-Graduação desta entidade.

§ 1 – A primeira Coordenadoria desta entidade, será composta pelos membros fundadores como
determinado na ata da assembleia de função, onde foram escolhidos por unanimidade os
diversos componentes destra coordenação e membros do conselho, sendo empossada
automaticamente, após a assembleia.

§ 2 – Não sendo convocada a eleição de acordo com o caput deste Artigo, cabe ao Conselho da
APG – UFOP convoca-la com antecedência de 30 dias.

Artigo 29 – Qualquer sócio quite tem direito a candidatar-se a Coordenadoria e Conselho da


APG – UFOP, através de chapas.

Artigo 30 – As chapas a concorrer à eleição deverão inscrever-se até 30 (trinta) dias de


antecedência das eleições.

Artigo 31 – Será declarada eleita a chapa que obtiver maioria simples dos votos.

Parágrafo único – A coordenadoria eleita será empossada 30 (trinta) dias após a realização da
eleição.

Artigo 32 – Os eleitores da Coordenadoria da APG – UFOP serão todos os pós-graduandos


regularmente matriculados nesta instituição.

§ 1 – Os alunos especiais da Pós-Graduação pertencentes a esta Instituição, têm direito de voto,


porém, não poderão candidatar-se.

Artigo 33 – O mandato da Coordenadoria e do Conselho terá duração de 1 (um) ano.


Artigo 34 – Os membros da Coordenadoria somente poderão ser reeleitos uma única vez
consecutivamente.

Artigo 35 – Caso não haja nenhuma chapa candidata à coordenação durante o período de
eleição, a Coordenadoria será reempossada.

Artigo 36 – Cabe ao Conselho da APG – UFOP, e a pedido dos sócios, em caso de não
cumprimento das normas deste Estatuto, o impedimento da Coordenadoria de desempenhar
suas funções, convocando nova eleição, no prazo de 30 (trinta) dias.

Parágrafo único – O Conselho designará uma comissão provisória, entre seus membros para
assumir as funções da Coordenadoria, até a eleição de uma nova Coordenadoria.

Artigo 37 – A Coordenadoria que não assumir a gestão dos trabalhos da APG – UFOP após 1 (um)
mês de sua eleição, será declarada impedida.

CAPÍTULO VII – DO PATRIMÔNIO E SUA UTILIZAÇÃO

Artigo 38 – O patrimônio da APG – UFOP será constituído por:

1 – Bens imóveis que a APG – UFOP possuir;

2 – Móveis e utensílios;

3 – Doações ou legados recebidos com especificações para o patrimônio;

4 – Contribuições de Pós-Graduandos filiados.

Artigo 39 – A alienação do patrimônio ou de suas partes só poderá ser feita com aprovação do
Conselho que, para esse fim, deverá contar com a maioria simples de seus membros.

Parágrafo único – Excetua-se ao disposto neste artigo alienação de móveis e utensílios que
poderá ser feita por deliberação do Conselho da APG – UFOP.

Artigo 40 – Em caso de dissolução da APG – UFOP, seu patrimônio terá o destino que determinar
a Assembleia Geral, com prioridades para órgãos de assistência estudantil.

CAPÍTULO VII – DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS

Artigo 41 – A Associação não tendo finalidades lucrativas, o exercício de cargos de


Coordenadoria não será remunerado.

Artigo 42 – O valor das contribuições anuais será estipulado em Assembleia Ordinária.

Artigo 43 – A Associação e seus Estatutos serão registrados para fins de direito.

Artigo 44 – Os sócios não responderão subsidiariamente pelas obrigações contraídas pela


Coordenadoria ou por qualquer de seus membros assim como a Coordenadoria não é
responsável pelos abusos que um ou mais de seus membros venha a praticar.

Artigo 45 – A Coordenadoria não poderá alienar ou onerar bens imóveis, sem consentimento da
Assembleia Extraordinária, convocada especialmente para este fim.

Artigo 46 – Tanto a modificação do Estatuto quanto a dissolução da APG-UFOP serão decididas


em Assembleia especialmente convocada para este fim, através de aviso pessoal cada membro,
com antecedência mínima de duas semanas, com aprovação de no mínimo maioria absoluta dos
membros presentes.
Artigo 47 – Os membros não respondem, nem mesmo subsidiariamente, pelas obrigações que
a Coordenaria Geral contrair em nome da APG – UFOP.

Artigo 48 – Imediatamente após a aprovação do presente Estatuto, a Coordenadoria Geral


providenciará o seu registro em Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas.

Artigo 49 – Os casos não previstos neste Estatuto serão julgados pela Coordenadoria.

Artigo 50 – O presente Estatuto entrará em vigor imediatamente após sua aprovação.