Você está na página 1de 99

Por gentileza

Desligue o celular
ou
Coloque em modo avião
Não fume
Evite entrar e sair durante a aula
Depósitos Minerais

Geologia Econômica

Introdução
e
Noções de Economia Mineral
Ementa
• Estudar os diferentes
tipos de acumulações
de bens minerais,
bem como os seus
processos de gênese e
evolução.
Objetivo Geral:
• Conhecer e utilizar adequadamente
os processos geológicos formadores
de depósitos minerais, com a
finalidade de caracterização do
minério e do depósito mineral,
pesquisa mineral, estudos de
viabilidade econômica e
planejamento mineiro.
Objetivos: isto é...
• Caracterizar os principais tipos de
depósitos minerais econômicos
• aplicar conhecimentos e conceitos em
diversas escalas de estudo (regional, local,
macroscópico, microscópico e nanoscópico)
• definir mecanismos de gênese,
evolução, controles e definindo critérios
de exploração.
Objetivos Específicos
• o aluno deverá ser capaz de
distinguir estruturas e
texturas mineralizadas e
enquadrá-las em modelos
gerais de controle de
depósitos minerais.
Justificativa
• Saber porque um depósito mineral está
lá onde se encontra e não em outro
lugar. Isto é a gênese do depósito.
• Razões: fornece critérios que
facilitam a exploração/prospecção
mineral,
permitem explotação mais racional e
econômica.
Perspectivas
• Ferro é o único recurso mineral
garantido para o século XXI.
• Sistema Capitalista e bicicletas.
• Com o aumento da população e do nível
de vida espera-se um maior consumo.
• Isto implica em aumento da demanda de
bens minerais, apesar dos processos de
reciclagem.
Perspectivas
• Dificuldade de prospectar tende a
aumentar:
devido ao fim dos depósitos fáceis de
encontrar
procura para “blind deposits” em
profundidade (France: Geologie
Profonde hoje GEOFRANCE 3D)
restrições ecológicas e ambientais.
Perspectivas

• Portanto deve haver um aumento


da atividade exploratória
• refino das técnicas de prospecção
• emprego para geólogo
Avaliação
• Primeira nota: Avaliação Escrita (7,0 pontos),
Relatório Minas do Camaquã em dupla (2,0
Pontos), exercícios individuais (1,0 ponto)
• Segunda nota: Avaliação Escrita (7,0 pontos)
Trabalho escrito em dupla (2,0 pontos)
Apresentação Oral em dupla (1,0 ponto)
– Média: (nota 1 + nota 2 )/2 , ≥7 para aprovação sem
exame; entre 3 e 7 pode fazer exame
• Exame (Prova escrita 10 pontos)
• Final (Média das notas 1 e 2 + nota exame)/2 =
aprovação ≥ 5,0)
• Frequência ≥75% Verifique no cobalto
Avaliação
Data Eventos que valem nota Valor
01/11/17 Entrega dos exercícios individuais (mapa e perfil da fluorita 1,0 ponto
PR)
07/11/17 1ª Avaliação Escrita individual 7,0 pontos

09/11/17 Entrega do relatório em dupla Minas do Camaquã 2,0 pontos

Primeira avaliação 10,0 pontos


13, 15, Apresentação Oral em dupla e em ordem alfabética do 1,0 ponto
20 02/18 primeiro nome do primeiro autor da dupla
22/02/18 Entrega do trabalho escrito em dupla 2,0 pontos

27/02/17 2ª Avaliação Escrita Individual 7,0 pontos

Segunda avaliação 10,0 pontos


06/03/17 Exame: Avaliação Escrita individual 10,0 pontos
De acordo?
Bibliografia
em Inglês
Bibliografia
em Português
Histórico
• O tipo de bem mineral utilizado pelos seres
humanos é tão importante que define a
classificação dos períodos iniciais da história:
• Idade da pedra lascada, polida, bronze, ferro
• Atualmente?
• Existiu ou existirá uma idade de ouro?
• O padrão monetário já usou o ouro como
lastro (hoje é o dólar, passando para euro).
Idade da Pedra
Venus of
Willindorf
Photo: Don Hitchcock,
2008
Source: Original in the
Vienna Natural
History Museum

Ponta de flecha: silex


Neolítico Calcolítico Bronze
Idade do Ferro

An impression of an iron age


settlement showing the casting of an
iron spearhead
Idade do Ferro
Histórico
• Necessidade dos minerais levou ao seu
estudo.
• Acumulação de informações conduziu a
comparações e organização dos dados
em grupos de características comuns.
• Esta percepção permite estabelecer uma
lógica exploratória.
Mapa geológico mais antigo
Histórico: teorias de formação de minérios
• Período clássico: teorias postuladas por
filósofos que consideravam o trabalho
manual indigno, nunca fizeram
observações de campo. = Mitos
• De maneira geral até o século XV e
mesmo até o século XIX predominaram
teorias genéticas imaginárias ou de
motivação eclesiástica.
Histórico: exemplos de teorias primitivas
• Minérios vivos, crescendo a partir de
sementes e amadurecendo: metais base
(Cu, Pb e Zn) se transformando em
metais preciosos (Au e Ag).
• Árvore dourada: cujas raízes e ramos
eram diversos tipos de metais indo do
centro da Terra até a superfície.
Histórico:
exemplos de teorias primitivas
• Alquimistas (séculos XVI e
XVII): os minérios seriam
gerados por poderes
celestiais (raios de sol) ou
astrológicos (influências
planetárias).
• Desta tradição e
ignorância que provêm
crenças nos poderes
místicos dos minerais
populares até os nossos
dias.
• Studiolo di Francesco I, Il laboratorio dell'Alchimista
• Florença
Histórico: exemplos de teorias primitivas
• Um estudo sério de processos
formadores de depósitos minerais
precisa se basear em:
• observações de campo e laboratório
e
• fatos geo-petrológicos, geoquímicos,
estruturais...
Leonardo da Vinci: 1452-1519
• Pioneiro na aplicação do rigor científico:

• As ever, Leonardo da Vinci is a pioneer in


the application of some measure of
scientific rigour.
• He is able to refute the popular theory that
Noah's flood lifted sea creatures up the
hillsides;
• http://www.historyworld.net/wrldhis/PlainTextHistories.asp?historyid=aa77
Leonardo da Vinci: 1452-1519

• he points out that fossils are embedded right


through rocks and not only on what might have
been the surface during a temporary flood.
• Leonardo concludes that they must have been
deposited on some ancient sea bed.

• http://www.historyworld.net/wrldhis/PlainTextHistories.asp?historyid=aa77
Histórico:
Leonardo
da Vinci
• He wrote: "The stratified
stones of the mountains are
all layers of clay, deposited
one above the other by the
various floods of the rivers. . .
• In every concavity at the
summit of the mountains we
shall always find the divisions
of strata in the rocks."
• http://www.ucmp.berkeley.edu/history/vinci.html
Histórico: exemplos de teorias primitivas
• Século XV: utilização de forquilhas para
localizar água e minério (Harz, Alemanha).
• Georg Bauer (Georgius Agricola, 1556)
escreveu “De re metallica” onde
apresenta uma classificação genética de
minérios em:
aluviais, veios, acamadados horizontais,
impregnações, stockwork (rede de
veios);
Histórico:
Histórico: Agricola
• Estabeleceu dois
princípios importantes:
• 1. veios ou “canais de
minérios” são feições
secundárias, mais
jovens que as
encaixantes
• 2. que o minério foi
depositado a partir de
soluções percolando
nestes canais
Histórico: Alemães trabalhando no distrito de Ergebirde (Cu,
Pb, Ag - produtor até hoje)
• Henkel (1725, 1727) Zimmermann
(1746): soluções hidrotermais e vapores
de origem profunda.
• Gerhardt (1781) Secreção lateral
formando veios
• Von Oppel (1794) Distinção de veios e
depósitos acamadados
• Delius (1770, 1773) reconheceu
alteração supergênica
Histórico: Alemães
trabalhando no distrito de
Ergebirde (Cu, Pb, Ag -
produtor até hoje)

• Charpentier
(1778, 1799)
Alteração
hidrotermal
Minério microcristalino de fluorita,
Volta Grande, PR formado por alteração
hidrotermal de um mármore
Histórico: Netunistas x plutonistas
• Hutton (1788, 1795) Escocês:
Plutonista - minério teria se
solidificado a partir de magmas.
Metais não poderiam ser
precipitados a partir de soluções
aquosas. Uniformitarismo e ciclo
geológico.

• Werner (1791) Alemão: Netunista -


basaltos arenitos, calcários e
minérios seriam formados como
sedimentos (químicos e clásticos)
em um oceano primitivo. Grande e
dogmático professor de Geologia.
Histórico: Século XIX, desenvolvimento de importantes
conceitos como:
• Cinturões orogênicos e relações com os
depósitos situados nestas áreas
estruturalmente complexas e com
importante atividade ígnea.
• Associações características implicando
em relações genéticas, como por
exemplo:
Histórico: associações características já notadas no século
XIX:
• Ni + noritos (gabro) e peridotitos (oliv.)
• Cu disseminado em monzonitos e
quartzo monzonitos (intermediários
entre sienitos e dioritos)
• Sn + rochas plutônicas como granitos e
pegmatitos
• Minério e atividade vulcânica
Histórico: associações características já
notadas no século XIX:
• Elie de Beaumont, J. B. 1847. Note sur les
émanations volcaniques et métalliféres. Soc. Géol.
France Bull. 2nd Ser. 4:1249-1334.
• conceito de depósitos hidrotermais em torno e
relacionado a centros ígneos.

• Teorias de
transporte e
deposição de
elementos
constituintes
de minério.
Depósito Porphyry Copper
Histórico:
Século XX

• 1905 - Fundação da Society of Economic


Geologist (SEG - USA)
http://www.segweb.org/
• formulou muitas das teorias genéticas
modernas;
• reconheceu a importância da geologia
estrutural;
• processos de substituição e
• variações (mudanças) químicas.
Histórico: Século XX
• Vogt (final anos 20) Físico-
química aplicada à
petrologia e geologia
econômica
• Lindgren (1933)
Classificação de depósitos
minerais utilizada com
modificações até a
década de 1970.
• Lindgren é o mais
influente geólogo
economista da história da
disciplina.
Histórico: Século XX
• Estudos de tectônica de placas e inclusões
fluidas modificam esta classificação.
• Tectônica de placas: fornecem uma estrutura
geral que mostra que depósitos minerais
econômicos são parte integrante das rochas
encaixantes.
• Inclusões fluidas: mudam as distinções de P e
T que eram utilizadas para classificar os
depósitos minerais.
Histórico: Século XX
• Questão antiga: água pura pode
transportar os componentes de minério
de baixa solubilidade como indica o fato
de existirem os depósitos hidrotermais?
• O estudo de inclusões fluidas
demonstraram que os fluidos
hidrotermais são salmouras.
• Roedder USGS USA
• Poty e Weisbrod CRPG França
Histórico: Século XX
• Barnes, Barton & Helgeson
demonstraram que metais são
transportados na forma de complexos
por exemplo cloretados ou sulfetados.
• Atualmente estudos de termodinâmica
e simulação dos processos
mineralizantes em computadores
indicam as tendências para o futuro.
Modelo Geológico
• Simular o quê em computador?
o Modelo Geológico
• Como se constrói um modelo
geológico de depósito mineral?
A partir dos minerais - a memória
dos processos formadores
(mineralizantes).
Modelo Geológico
• A disposição e composição dos minerais,
isto é suas características Geológicas
(texturas e estruturas) e químicas
• e fluidos (inclusões fluidas)
• permitem interpretar as condições
(ambiente) de deposição/formação.
• Por analogia (comparação) pode-se
prospectar novos depósitos.
Modelo Geológico
• Deve responder:
• Quais as condições (P,T, x) nas quais se
formou o minério e em resultado de
quais processos?
• Quais os fatores que permitiram a
concentração de um certo elemento
em um dado ambiente?
Modelo Geológico
• Deve responder:
• Qual a razão de um determinado
minério estar lá onde se encontra?
• Dois depósitos nunca serão
exatamente iguais mas podem ter
características em comum que
permitam reuni-los em grupos
genético-exploratórios (modelos) que
permitirão prospectá-los com êxito.
Definições

• A descrição de depósitos
minerais de valor econômico e
suas características utiliza uma
linguagem específica e uma
série de termos que precisam
ser definidos:
Definições
• Minério (ore): são
rochas nas quais
processos naturais de
segregação de
elementos operaram
com rara e alta
eficiência produzindo
fortes anomalias
geoquímicas de metais
(ou outros elementos)
úteis.
• Meyer, 1981 Economic
Geology 75th ann. vol.
Definições
• Minério (ore): Material do qual se
extrai um elemento útil (em geral
metálico) com lucro. Composto de:
–mineral de minério (ore mineral): galena,
calcopirita, bornita...
–ganga (gangue): sem valor econômico -
quartzo, calcita, micas...
–ou por minerais industriais (industrial
minerals): barita, fluorita, sais, asbestos...
Minerais de Minério

carbonate)
Minerais de Minério
Definições

• Definição de minério em países


socialistas:
• material mineral que pode ser
minerado em benefício da
humanidade
Definições
• Protominério (protore):
–material mineral que está em um estado
inicial, não-econômico, de concentração de
metais.
• Depósito mineral (ore deposit):
–acumulações de minerais com elementos
de interesse porém não necessariamente
em teores econômicos.
Depósitos, ocorrências e jazidas
Depósitos, ocorrências e jazidas
Definições
• Corpo de minério (ore body):
–a parte principal da concentração de
minerais com elementos de interesse
econômico
• Depósito de classe mundial: World
class deposit
Corpo de minério:
Depósito de fluorita de Mato Dentro - SP
Corpo de minério:
Depósito de fluorita de Sete Barras - PR
Definições: recursos (resources)
• Recurso mineral:
–concentração de materiais sólidos,
líquidos ou gasosos ocorrendo
naturalmente dentro ou sobre a crosta
terrestre de forma tal e em
quantidades que permitam a extração
de um bem (elemento ou composto)
cuja concentração é ou pode ser
economicamente viável.
Definições: reservas (reserves)
• Reserva:
• recursos identificados de minerais
ou energéticos que podem ser
explotados com lucro utilizando a
tecnologia existente ou nas
condições econômicas do
momento.
Definições
• reserva medida: 3 dimensões
conhecidas, em produção, erro aceito de
~20%
• reserva indicada: 1 ou 2 dimensões
conhecidas, erro máximo aceito ~40%
• reserva inferida: suposta, estimativas
feitas com base no caráter geológico do
depósito, mas sem trabalhos
sistemáticos de pesquisa. Erro acima de
40%.
Definições
• Potencial de recurso mineral:
–de uma área é a medida da
possibilidade de ocorrência de
minerais valiosos ou que podem vir
a ser economicamente viáveis.
–não é medida da ocorrência
conhecida (medida, indicada,
inferida)
Potencial

• Como determinar o grau do


potencial de um recurso
mineral?
–Métodos estatísticos
–Métodos intuitivos
Potencial
• Estatístico:
–dificilmente estão disponíveis dados
suficientes para um tratamento
estatístico rigoroso.
–A compreensão das ocorrências
minerais é em geral muito rudimentar
para uma análise numérica.
Potencial
• Métodos intuitivos:
–envolve a criação de um modelo geológico
por meio de descrição e comparação com
áreas conhecidas.
–O potencial de uma área será julgado em
função do modelo genético, construído
com base em informações geológicas,
geoquímicas, geofísicas, com o objetivo de
identificar ambientes favoráveis.
Potencial
• O método intuitivo depende muito
da experiência do geólogo que
integra mentalmente diversas
informações geológicas.
• É preciso então conhecer diversos
modelos teóricos e compará-los com
os dados da área prospectada.
Potencial: questões a serem respondidas
• Características da área se encaixam no
modelo teórico do depósito?
• Ocorreu a sequência esperada de
eventos?
• A composição das encaixantes é
favorável?
• Existem evidências de mineralização?
• Existem anomalias geoquímicas e/ou
geofísicas?
Potencial: questões a serem respondidas
• A idade geológica é compatível?
• Eventualmente a construção de um
modelo genético permite completar
uma estrutura parcialmente observada
em campo.
• O curso de Depósitos Minerais tem por
objetivo apresentar os principais
modelos geológicos de depósitos
minerais.
Fatores de concentração a serem atingidos para produzir
um depósito mineral
Abundância crustal x produção
Abundância crustal x produção
Classificação de metais na indústria
mineral
• Metais preciosos: Au, Ag, PGM-
platinóides
• Não-ferrosos: Al, Cu, Pb, Zn, Sn (metais-
base)
• Ferrosos: Fe, Mn, Ni, Cr, Mo, W, V, Co
• Metais menores e não-metálicos: Sb, As,
Be, Bi, Cd, F, Mg, Hg, ETR, Se, Ta, Te, Ti, Zr
• Metais físseis: U, Th
Classificação de metais na indústria
mineral
• Minerais industriais (industrial
minerals):
• A maioria dos geólogos trabalhando na
indústria extrativa utiliza os termos
minério (metais envolvidos) ou minerais
industriais (não metais).
• Definições mais recentes de minério
incluem os minerais industriais.
Classificação de metais na indústria
mineral

• Minerais industriais tem sido


definidos como qualquer rocha,
mineral ou outra substância de valor
econômico ocorrendo naturalmente,
excluindo-se minérios metálicos,
minerais energéticos e gemas.
O "preço por quilate" do diamante
• Peso em quilates:1 ct (quilate) é igual a 1/5 de um grama ou seja 0,2
gramas é igual a um quilate (1 ct).
Preço por quilate: É a quantia de dólares (a cotação dos diamantes será
sempre em dólares convertido para R$ ao cambio do dia) que será
multiplicado pelo peso em quilates, que dará seu preço total e final.
• Peso X preço por quilate = preço total
• O preço por quilate é estabelecido através de quatro fatores:
1. Peso: o preços são divididos em grupos pelo peso, para facilitar as
coisas. Os grupos são:
0,18 – 0,22 0,23 – 0,29 0,30 – 0,39 0,40 – 0,49 0,50 – 0,59 0,60 – 0,69 0,70 – 0,79
0,80 – 0,89 0,90 – 0,99 1,00 – 1,24 1,25 – 1,49 1,50 – 1,74 1,75 – 1,99 2,00 – 2,99
3,00 – 3,99 4,00 – 4,99 5,00 – 5,99 6,00 – 6,99.
2. Cor e Pureza: quanto melhor a cor e pureza, mais alto o preço por
quilate.
3. Qualidade da lapidação: uma lapidação melhor resulta num preço mais
alto por quilate.
4. Formas: Se mais sofisticadas (Navete, Coração) resultam em preços mais
altos por quilate.
• http://www.joiabr.com.br/curiosidades/preco.html
Estágios no desenvolvimento e operação
de uma mina
Prospecção (prospecting)

• 1. Exploração geológica (mineral


exploration): Procura de um corpo
de minério - reconhecimento,
levantamento geológico, seleção de
áreas prioritárias
Estágios no desenvolvimento e operação
de uma mina
Prospecção (prospecting)

• 2. Prospecção superficial: nas áreas


selecionadas são feitos poços de
pesquisa, trincheiras, amostragem
(para lâminas e geoquímica),
geofísica.
Estágios no desenvolvimento e operação
de uma mina
Prospecção (prospecting)
• 3. avaliação dos depósitos (feasibility
study): sondagens, galerias, e
levantamentos geológicos e
topográficos detalhados. Para
conhecer a anatomia do depósito,
reservas e teores até uma certa
profundidade.
Estágios no desenvolvimento e operação
de uma mina
Prospecção (prospecting)

• 4. avaliação dos depósitos (feasibility


study): viabilidade econômica
Estágios no desenvolvimento e operação
de uma mina
Explotação (exploitation)

• 5. Instalação da mina (mine


development): estabelecimento da
infra-estrutura.
• 6. extração do minério (mining)
Estágios no desenvolvimento e operação
de uma mina
Explotação (exploitation)
• 7. beneficiamento (ore dressing - mineral
processing): concentrado (concentrate),
rejeito , sub-produto (by-product)
• recuperação (recovery): diferença entre o
minério total tratado e concentrado
recuperado expresso em %.
• 90% recuperado = 90% do metal é recuperado
no concentrado.
Estágios no desenvolvimento e operação
de uma mina
Explotação (exploitation)

• 8. separação (smelting) do metal (ou


elemento) do concentrado.
• 9. refino (refining): purificação do
metal
• 10. venda (marketing)
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral

• Teores (ore grades % ou ppm): a


quantidade relativa ou
porcentagem do conteúdo em metal
ou mineral em um corpo de
minério.
• Assaying: processo de
determinação dos teores.
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral
• Teor crítico ou de corte Tc (cut-off
grade): valor mínimo que torna rentável a
explotação.
• Tc = 100.(E/P)
E = custos de extração e beneficiamento
de 1 ton de minério + despesas unitárias
de administração e comercialização.
P = preço de venda de 1 ton de
concentrado de minério.
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral
• Se o custo de extração, beneficiamento,
administração e comercialização para
uma determinada jazida for R$
500,00/ton de minério extraído, o teor
crítico será de 10% se a tonelada de
concentrado for vendida por R$
5.000,00.
• Tc = 100 . (500/5.000) = 10%
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral
• Teor limite: abaixo do qual não se pode
efetuar misturas com o minério.
• e.g. Mina Brejuí, Currais Novos, RN, 1971
• Teor crítico Tc = 0,4% WO3 US$ 35/ton
concentrado. É possível misturar teores de
0,3 e 0,4% com 0,6% WO3.
• Teor limite seria 0,3% (abaixo do qual é
antieconômico fazer misturas).
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral

• 1. Econômicos: se aumenta o preço


diminui o teor economicamente
viável
• 2. Avanço tecnológico pode
transformar rejeito em minério
• 3. Política: carvão na Inglaterra
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral
• 4. Custo da extração e beneficiamento:
céu aberto é mais barato que galeria
–Cu em galeria: teor crítico = 1% Cu
–céu aberto é de 0,5% Cu
• 5. Posição geográfica: longe dos centros
consumidores o transporte encarece o
custo
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral
• 6. Tipo de minério: Ni em sulfeto é
mais fácil de extrair do que em
silicato
–Tc Ni em sulfeto = 0,5%
–Tc Ni em silicato = 1,5%
• 7. Elementos nocivos (undesirable
substances) podem inviabilizar a
extração do metal
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral
• 7. Elementos nocivos (undesirable
substances): As em concentrados de Ni
• Tennantita (Cu12As4S13) em minério de
Cu introduz As.
• Usa-se ácido para extrair U do minério
moído, se houver calcita aumenta o
consumo de ácido e pode forçar a
utilização de outro método alcalino.
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral
• 7. Elementos nocivos (undesirable
substances):
• P2O5 na fluorita de Mato Preto chega
>5%
• Fluorita grau ácido: 96,2 CaF2
–0,4 P2O5
–0,2 CaCO3
–1,5 SiO2
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral

• 8. Tamanho e forma dos depósitos


(size and shape) forma regular
implica em custos de explotação
menores. Forma e atitude do corpo
de minério determina quanta ganga
será extraída junto com o minério.
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral
• 9. Características do minério: areia
não consolidada é mais barato de
explotar do que um minério duro e
compacto.
• Minério duro com encaixantes
fraturadas e friáveis exige suporte de
teto em galerias ou ângulos menores
na explotação a céu aberto
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral
• 10. Custo de capital: instalar uma mina
pode ter custos muito elevados (milhões
de dólares) e exigir empréstimos, o
pagamento dos quais influi na
rentabilidade da mina.
• 11. Considerações ambientais:
pagamento de compensações e
reabilitação de áreas mineradas pode
ser muito caro.
Fatores importantes na avaliação do potencial
de um depósito mineral

• 12. Impostos e fatores políticos:


países instáveis, nacionalização,
incentivo com diminuição de
impostos