Você está na página 1de 325

»OÍMJ®ai DD®

W(Baitatlffl[P(BS
Enunciados
Ajudas e dicas para cada questão
Resoluções comentadas

1994•1995^1996

-b±>[K FUVEST
2a

UNICAMP
n

logaX
'i3 Xy.
i=0 VUNESP
n+p
UA
m n-p X 15

FGV

Álvaro Z. Aranha - Carlos Nely C. de Oliveira


Gleney Andreotti Lolo - Hélio Takeshi Kondo
Manoel B. Rodrigues - Manoel Lopes Ferreira
Maria Luiza G. de F. Gonzalez
/
c o

^ SEBO VERSUS
Álvaro Zimmermann Aranha
COMPRA E VENDA
Carlos Nely C. de Oliveira
de livros usados
Gleney Andreotti Lolo
Hélio Takeshi Kondo RS I
Manoel Benedito Rodrigues
Manoel Lopes Ferreira Fone/Fax; 3794-1963
Maria Luiza G. de F. Gonzalez e-mail;seboversus@holmaü.com

Matemática
nos

Vestibulares
1994 • 1995 • 1996
FUVEST
UNICAMP
VUNESP
ITA
FGV

Editora
Policarpo
Diagramaçõo, desenhos efilmes
PREPRESS
® (011)833-0885

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação(CiP)


(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

índices para catálogo sistemático:

Todos os direitos reservados à


Editora Policarpo Ltda.
Rua Pereira da Silva, 138
03162-110 - São Paulo -SP

® (011)288-0895
©(011)287-3819
índice geral

1® Parte Enunciados dos Testes e das Questões pág. 1


2® Parte Ajudas e Dicas pág. 67
3® Parte Resoluções Comentadas pág. 157

ÍNDICE DAS QUESTÕES POR EXAME


EXAMES N® das N^ das páginas
QUESTÕES ENUNCIADOS DICAS RESOLUÇÕES
FUVEST/96 - 1® Fase 01 até 20 3 69 .... 159
FUVEST/96 - 2® Fase 21 até 30 6 73 .... 167
FUVEST/95 - 1® Fase 31 até 50 7 75 .... 175
FUVEST/95 - 2® Fase 51 até 60 10 78 .... 181
FUVEST/94 - 1® Fase 61 até 70 12 81 .... 187
FUVEST/94 - 2® Fase 71 até 82 13 83 190

UNICAMP/96 - 1® Fase (2® prova) 83 e 84 16 86 .... 195


UNICAMP/96 - 1® Fase (1® prova - anulada) 85 e 86 16 86 .... 196
UNICAMP/96 - 2® Fase 87 até 98 16 86 .... 204
UNICAMP/95 - 1® Fase 99 e100 18 89 .... 204
UNICAMP/95 - 2® Fase 101 até 112. 19 90 .... 210
UNICAMP/94 - 1® Fase 113 e 114 .... 20 92 .... 211

UNICAMP/94 - 2® Fase 115 até 130 . 21 93 219

VUNESP/96 - Conhecimentos Gerais 131 até 140 . 23, 99 .... 219

VUNESP/96 - Exatas 141 até 152. 26, 101 .... 221

VUNESP/96 - Biológicas 153 até 156 . 27, 104 .... 226


VUNESP/95 - Conhecimentos Gerais 157 até 166. 29. 104 .... 227

VUNESP/95 - Exatas 167 até 178 . 30, 107 .... 230

VUNESP/95 - Biológicas 179 atél82 .. 32, 109 .... 235

VUNESP/94 - Conhecimentos Gerais 183 até 192. 33, 110 .... 236

VUNESP/94 - Exatas 193 até 204 . 35, 112 .... 240


205 até 208 . 36. 114 243
VUNESP/94 - Biológicas

ITA/96 209 até 233 . 37. 115 .... 244


ITA/95 234 até 258 .. 43. 122 .... 257
ITA/94 259 até 283 . 47. 130 270

FGV - Junho/96 - 2® Fase 284 até 293 ., 52. 137 .... 283
FGV - Janeiro/96 - 2® Fase 294 até 303 ., 54. 140 .... 287
FGV - Julho/95 - 1® Fase 304 até 328 ., 55. 142 .... 291
FGV - Julho/95 - 2® Fase 329 até 338 ., 60. 148 .... 300
FGV - Julho/94 - 1® Fase 339 até 348 ., 62. 151 .... 304
FGV-Julho/94-2® Fase 349 até 360 ., 64. 153 .... 308
NÚMEROS DAS QUESTÕES POR ASSUNTO

1) Tópicos de 1- grau, porcentagem, problemas


I,2,3,7,8,21,22,31,32,33,34,38,51,61,63,71,72,84,85,88,89,90,99, 101, 102, 103,
105,113,115,116,119,120,121, 122, 131,133, 134, 141, 142, 143, 149, 156, 157, 158, 171,
179,180,184,186,193,194,197, 205, 284, 289, 291, 294, 296, 297, 304, 305, 306, 3 1 4, 323,
329,330,331,332,338,339,341, 349.

2) Conjuntos,Funções,Inequações
14,62,64,91,129,140,167, 187, 210, 230, 231, 236, 261, 285, 290, 295, 312, 321, 322, 324,
325,334,342,351.

3) Função Exponencial, Logaritmos


23,35,50,54,65,74,94,112,125,135, 147, 155, 176, 190, 219, 220, 246, 271, 292, 293,326,
327, 343,353, 359.

4) Progressões Aritméticas e Geométricas


39,78,127,128,161,172,200, 215,239, 267, 274, 298, 308, 309, 336, 354.

5) Geometria Plana
4,5,6,30,44,45,68,73,83,86,87,104,114,117,118,136, 144, 145, 159, 160, 168, 169, 170,
183,195,196,199,216,253, 254, 276, 277, 279, 319, 328, 350, 357.

6) Trigonometria
9,10,24,37,40,47,52,53,67,77,92,96,108,124,139,177, 181, 189,223, 224, 235,252,272,
273,347, 352.

7) Matrizes, Determinantes, Sistemas Lineares


27,75,81,95,109, 146,166, 198, 206, 209, 214, 221, 222, 229, 240, 245, 247, 248, 268, 269,
270,275,286, 302, 315, 316, 317, 346, 358.

B) Binômio de Newton, Análise Combinatóría, Probabilidade


II,29,41,57,58,80,107,149,154,164,182,191, 207,212,227, 234, 237, 238, 265, 266, 288,
299,300,313,333, 335,344, 348, 356.

9) Geometrià Espacial
19^20,28,36;46,60,70,79,97,100,110,130,132,138,157,165, 178, 185, 192, 201, 211,225,
226,255, 256,257,258, 280,281,282,283, 287, 301, 320, 345, 355.

10) Geometria Analítica


16.17.25,26,42,43,55,69,76,93,106,126,137,151, 162, 163, 174, 188, 202, 203, 208, 217,
218,232, 233,249, 250,251, 278, 303, 318, 337, 340, 360.

11) Números Complexos, Poiinômios, Equações Algébricas


12,13,15,18,48,49,56,59,66,82,98,111,123, 150, 173, 175, 204, 213, 228, 241, 242, 243,
244,259, 260,262,263, 264, 307, 310, 311.
Enunciados dos
Testes e das
Questões

FUVEST
UNICAMP
VUNESP
ITA
FGV
Enunciados

/V
Enunciados

FUVEST/96 -12 Fase


I i| 1 Teste 21 Sobre o preço de um carro importado incide um imposto de
1 - ^ i importação de 30%.Em íunção disso,o seu preço para o importador é de
R$ 19.500,00. Supondo que tal imposto passe de 30% para 60%,qual será, em reais, o
novo preço do carro, para o importador?
a) R$ 22.500,00 b) R$ 24.000,00 c) R$ 25.350,00
d) R$31.200,00 e) R$ 39.000,00

r' Teste 22 Sejam x, e as raízes da equação lOx^ + 33x - 7 = 0. O


número inteiro mais próximo do número 5x,X2 + 2(x,+X2) é:
a) -33 b)-10 c) -7 d) 10 e) 33

j Teste 23 Qual, dos cinco números relacionados abaixo, não é um divi-


J sordelO'^?
a) 25 b)50 c) 64 d) 75 e) 250

n Teste 24 Na figura, as retas r e s são parale-


_ J Ias, o ângulo 1 mede 45° e o ângulo 2 mede
55°. A medida,em graus, do ângulo 3 é:
a) 50 b)55 c) 60
d) 80 e)100

I '§ I Teste 25 No triângulo ABC, AB = 20


cm,BC = 5 cm e o ângulo ABC é obtu
so. O quadrilátero MBNP é um losango, de área 8 cm^
A medida,em graus, do ângulo BOT é:
a) 15 b) 30 c) 45
d) 60 e) 75

a Teste 26 No triângulo ABC,AC = 5 cm,BC = 20cm

e COS a = —.O maior valor possível,em cm^,para a


5 ^ M.
área do retângulo MNPQ,construído conforme mostra a fi
gura, é:
a) 16 b) 18 c) 20
d) 22 e) 24
FUVEST/96' 1^ Fase

Teste 27 O conjunto das soluções, no conjunto R dos números reais, da

inequação >x é
x +1
a) vazio b) R c){xeR:x<0}
d){x e Rx > -1} e) {x e Rx < -1}
o Teste 28 O número de pontos de intersecção dos gráficos das funções reais
x^ + 1 X +4
f(x)= g(x)=
x^ +2 x^+3
c) 2 e) 4

Teste 29 Os numeres reais sen —,sen a e sen— formam, nesta or-


12 12
dem, uma progressão aritmética. Então o valor de sen a é:

Vs
b)— c) —
^Í2 d)
^ V3
e)
^6 ^_4 __4
Teste 30 A figura abaixo mostra parte
do gráfico da função:

a)senx b) 2sen| X \27t Ar,


c) 2 sen x d) 2 sen 2x ~7
e) sen 2x

I; " Teste 31 Considere todas as trinta e duas seqüências,com cinco elemen-


tos cada uma,que podem ser formadas com os algarismos O e 1. Quantas
dessas seqüências possuem pelo menos três zeros em posições consecutivas?
a) 3 b)5 c) 8 d) 12 e) 16
Teste 32 Seja p(x) um polinômio divisível por x - 3. Dividindo p(x)
^^ por X - 1 obtemos quociente q(x)e o resto r = 10.
O resto da divisão de q(x)por x - 3 e:
^ ^
Teste 33 Seja p(x)= x^ + bx^ + cx^ + dx + e um polinômio com coefici-
13 entes inteiros. Sabe-se que as quatro raízes de p(x)são inteiras e que três
- nares e uma é ímpar. Quantos coeficientes pares tem o polinômio p(x)?
Jo m ^21
Enunciados FUVEST/96 - P Fase

14 Teste 34 A figura mostra parte do gráfico de uma


função polinomial f(x) de grau 3. O conjunto
de todos os valores reais de m para os quais a equação
f(x)= m tem três raízes reais distintas é:
a)-4<m<0 b)m>0 c)m<0
d)-l<m<l e)m>-4
Teste35 O número de raízes complexas,que não são reais,do polinômio
15 p(x)= X + x^ + x^ + .... + x^"^'(n > 1) é:
a) 2n+ 1 b)2n c) n + 1 d) n e) 1
Teste 36 Considere o triângulo ABC,onde A =(0,4), B =(2, 3)e C é
16 um ponto qualquer da circunferência x^+ = 5.A abscissa do ponto C
que toma a área do triângulo ABC a menor possível é:

a)-l c) 1 e) 2
«-i
Teste37 Para cada número real m seja =(x^,yjo ponto de intersecção
17
das retas mx + y = 1 e x - my = 1. Sabendo-se que todos os pontos P^^
pertencem a uma mesma circunferência, qual é o centro dessa circunferência?

a) b)(0,0) d) e)(1,1)
2'2 2>

^Q Teste 38 Dado o número complexo z= V3+ i qual é o menor valor do


inteiro n > 1 para o qual z" é um número real?
a) 2 b)4 c) 6 d) 8 e) 10
Teste 39 Sejam Ti' e 7c"as faces de um ângulo diedro de
19
45° e P um ponto interior a esse diedro. Sejam P'e P"as
projeções ortogonais de P sobre 7i' e 7c" respectivamente. Então a
medida, em graus, do ângulo P'P P"é:
a) 30 b) 45 c) 60
d) 90 e) 135
Teste 40 Dois blocos de alumínio,em forma de cubo,com arestas medindo
20 10 cm e 6 cm são levadosjuntos à fusão e em seguida o alumínio líquido é
moldado como um parelelepípedo reto de arestas Sem,Sem e x cm.O valor de x é:
a) 16 b)17 c) IS d) 19 e) 20
Enunciados

FUVEST/96 - 2^ Fase
Questão 1 Numa classe de um colégio existem estudantes de ambos os
sexos. Numa prova, as médias aritméticas das notas dos meninos e das
meninas foram respectivamente iguais a 6,2 e 7,0. A média aritmética das notas de
toda a classe foi igual a 6,5.
a) A maior parte dos estudantes dessa classe é composta de meninos ou de meni
nas? Justifique sua resposta.
b) Que porcentagem do total de alunos da classe é do sexo masculino?
gygy Questão 2 No imcio de sua manhã de trabalho, um feirante tinha 300 me-
lões que ele começou a vender ao preço unitário de R$ 2,00.A partir das dez:
horas reduziu o preço em 20% e a partir das onze horas passou a vender cada melão por RS
130. No final da manhàhavia vendido todos os melões e recebido o total de R$ 461,00.
a) Qual o preço unitário do melão entre dez e onze horas?

b) Sabendo que — dos melões foram vendidos após as dez horas, calcule quantos
6
foram vendidos antes das dez, entre dez e onze e após as onze horas.

Questão 3 Seja f(x) o logaritmo de 2x na base x'

a) Resolva a equação f(x)= —. b) Resolva a inequação f(x)> 1.

24 Questão 4 Considere a função f(x)= sen x . cos x + — (sen x — sen 5 x)


a) Resolva a equação f(x)= O no intervalo [0,7c]
8
b) O gráfico de fpode interceptar a reta de equação Y ^ Explique sua resposta.

Questão 5 Considere a função f(x)=

a)Detennine constantes reais cx,peyde modo que:f(x)^ = ocj^(x^ +p)^ ■+- yJ


b) Determine os comprimentos dos lados do retângulo de área máxima, com lados
paralelos aos eixos coordenados, inscrito na elipse de equação 2x^ + = 1.
gyg^ Questão 6 Considere, no plano cartesiano, os pontos P = (O, —5) e
Q = {0,5). Seja X = (x, y) um ponto qualquer com x > O.
a) Quais são os coeficientes angulares das retas PX e QX?
b) Calcule, em função de x e y, a tangente do ângulo PXQ. ^ ^
c) Descreva o lugar geométrico dos pontos X=(x, y) tais que x > O e PXQ = radianos.
Enunciados FUVEST/96 - 2^ Fase

Questão 7 Considere o sistema de equações lineares


27
X+ y+z= —2m
X —y—2z=2m
2x + y-2z=3m +5
a) Para cada valor de m,determine a solução(x^, y^,z^)do sistema.
b) Determine todos os valores de m,reais ou complexos, para os quais o produto
Xm-'ymm
z é igual
®
a 32.

! 28 Questão 8 As bases de um tronco de cone circular reto são círculos de


raios 6 cm e 3 cm. Sabendo—se que a área lateral do tronco é igual à
soma das áreas das bases, calcule:
a) a altura do tronco do cone.
b) o volume do tronco de cone.

29 Questão 9 São efetuados lançamentos sucessivos e independentes de


uma moeda perfeita (as probabilidades de cara e de coroa são iguais)
até que apareça,cara pela segunda vez.
a) Qual é a probabilidade de que a segunda cara-apareça no oitavo lançamento?
b) Sabendo-se que a segunda cara apareceu no oitavo lançamento qual é a probabi
lidade condicional de que a primeira cara tenha aparecido no terceiro?

Questão 10 Na figura abaixo são dadas duas semi-


I — retas r e s de mesma origem A e um ponto P.
a) Utilize essa figura para construir, usando régua e compas
so, os pontos B em r e C em s de tal forma que o ponto P
pertença ao segmento BC e que AB seja igual a AC.
b) Descreva e justifique o processo utilizado na constru
ção.

FUVEST/95 -1^ Fase

Teste 1 Dividir um número por 0,0125 eqüivale a multiplicá-lo por


L.._

a)^ b)^ c)8 d) 12,5 e) 80


FUVEST/95-1^ Fase Enunciados

32 Teste 2 O produto de dois números inteiros positivos, que não são


primos entre si, é igual a 825. Então o máximo divisor comum desses
dois números é:
a)l b)3 c)5 d) 11 e) 15

. 33 Teste 3 Um lojista sabe que,para não ter prejuízo, o preço de venda de


seus produtos deve ser no mínimo 44% superior ao preço de custo.
Porém ele prepara a tabela de preços de venda acrescentando 80% ao preço de custo,
porque ele sabe que o cliente gosta de obter desconto no momento da compra. Qual
é o maior desconto que ele pode conceder ao cliente, sobre o preço da tabela, de
modo a não ter prejuízo?
a) 10% b)15% c) 20% d) 25% e) 36%

12^^ + 2^°
Teste 4

2'
d) 2'

Teste 5 A figura ao lado mostra o gráfico da


função logaritmo na base b. O valor de b é:

Ift Teste 6 Uma superfície esférica de raio 13 cm é cortada por um plano


situado a uma distância de 12cm do centro da superfície esférica, deter
minando uma circunferência. O raio desta circunferência, em cm,é

37 Teste 7 Dentre os números abaixo, o mais próximo de sen 50° é:


a) 0,2 b)0,4 c) 0,6 d) 0,8 e) 1,0

x^+3xy =0
Teste 8 Sendo(x,, y.)e(x., y )as soluções do sistema
x-y = 2
então y. +y, é igual a

•>-i .-I
Enunciados FUVESms-I^Fase

Teste 9 Em uma progressão aritmética de termos positivos, os três


39 primeiros termos são 1 - a,- a, Vi 1-a. O quarto termo desta RA.é:
a) 2 b)3 c) 4 d) 5 e) 6

1
40 Teste 10 O menor valor de ,com X real, é
3-COS X

1 1
0- d) 1 e) 3
6

Teste 11 Quantos são os números inteiros positivos de 5 algarismos


que não têm algarismos adjacentes iguais?
a) 5' b)9x8'' c) 8 X 9" d) 8' e) 9'

^2 Teste 12 Sejam A =(1,2)e B =(3,2)dois pontos do plano cartesiano.


Nesse plano,o segmento AC é obtido do segmento AB por uma rotação
de 60°,no sentido anti-horário,em tomo do ponto A.As coordenadas do ponto C são:

a)(2,2+V3) b) c)(2,l+^/3)
d)(2,2-V3) e)(l+V^,2+V^)

Teste 13 Uma circunferência de raio 2, localizada no primeiro qua-


43 drante, tangencia o eixo x e a reta de equação 4 x - 3y = 0. Então a
abscissa do centro dessa circunferência é:
a) 1 b)2 c) 3 d)4 e) 5
Teste 14 Considere um arco ÁB de 110° numa circunferência de raio
44
10 cm. Considere, a seguir, um arco A'^de 60° numa circunferência
de raio 5cm. Dividindo—se o comprimento do arco AB pelo do arco A'B'(ambos
medidos em cm), obtém-se
11 X 11 ..X 22
a)— b)2 c) — d)— e) 11

Teste 15 No quadrilátero ABCD ao lado,


ABC = 150°,AD =AB =4cm,BC= 10 cm,
MN = 2 cm, sendo M e N, respectivamente, os pontos ^
médios de CD e BC.A medida,em cm^ da área do triân
gulo BCD é:
a) 10 b)15 c) 20 d) 30 e) 40
FUVEST/95-1^Fase Enunciados

46" Teste 16 Na figiira ao lado,X eY são,respectivamen-


te, os pontos médios das arestas AB e CD do cubo. A ^
razão entre o volume do prisma AXFEDYGH e o do cubo é:

A X B

3 1 2 3
^^8 '^2 ^^^4 =)|
Teste 17 No quadrilátero ao lado, BC = CD = Sem, ^
u. . AB = 2cm, ADC^ÓO^e ABC =90°.
A medida, em cm,do perímetro do quadrilátero é
a) 11 c) 13
d) 14

Testeis Sabendo que a é um número real e que a parte imaginária


";48
b.éi 1 /II- 2+ i
do numero complexo — é zero, então a e:
a + 2i
a)^ c) 1 e) 4

Teste 19 Sabe-se que o produto de duas raízes da equação algébrica


1 49 2x^-x^+kx+4=0é igual a 1. Então o valor de k é:
a) -8 b)-4 c) O d) 4 e) 8

Teste 20 O número x > 1 tal que log 2= log.x é:

d)2VI

FUVEST/95 - 2^ Fase

Questão 1 Determine todos os valores de m para os quais a equação


mx x-2_
4 m
a)admite uma única solução, b) não admite solução. c)admite infinitas soluções.
22 Questão 2 A,B e C são pontos de uma circunferência de raio 3 cm,
AB = BC e o ângulo ABC mede 30°.
a) Calcule,em cm,o comprimento do segmento AC.
b) Calcule, em cm^ a área do triângulo ABC.
Enunciados FUVEST/95 - 2^ Fase

\ 53 Questão 3 Considere a função f(x)= senx + senSx,


a)Determine constantes k, m e n tais que f(x)= k sen(mx)cos(nx).
b) Determine os valores de x, O < x < 7i, tais que f(x)= 0.

• IRA Questão 4 a)Esboce,num mesmo sistema de coordenadas,os gráficos


de f(x)= 2" e g(x)= 2x
b)Baseado nos gráficos da parte a), resolva a inequação 2" < 2x.
c) Qual é o maior 2^ ou 2V2? Justifique brevemente sua resposta.
1 gg Questão 5 Sejam A =(O, 0), B =(O, 5)e C =(4, 3)pontos do plano
' cartesiano.
a) Determine o coeficiente angular da reta BC.
b) Determine a equação da mediatriz do segmento BC. O ponto A pertence a esta
mediatriz?
c) Considere a circunferência que passa por A,B e C.Determine a equação da reta
tangente a esta circunferência no ponto A.

gg Questão 6 a)Quais são as raízes inteiras do polinômio p(x)= x^-x^-4?


! - 1 b) Decomponha o polinômio p(x) em um produto de dois polinômios,
um de grau 1 e outro de grau 2.
c) Resolva a inequação p(x) < 4(x -2).
n!
57
Questão 7 Lembando que J pj(n-p)!

a) calcule I 4J. b) simplifique a fração

Í"1 = í ° 1 _ í"
c) determine os inteiros n e p de modo que aEZ vP+^71.
1 2 3

I Questão 8 a)Uma uma contém três bolas pretas e cinco bolas bran-
' cas. Quantas bolas azuis devem ser colocadas nessa uma de modo que,
retirando—se uma bola ao acaso, a probabilidade de ela ser azul seja igual a 2/3?
b) Considere agora uma outra uma que contém uma bola preta, quatro bolas bran
cas e X bolas azuis. Uma bola é retirada ao acaso dessa uma,a sua cor é observada e
a bola é devolvida à uma. Em seguida, retira-se novamente, ao acaso, uma bola
dessa uma. Para que valores de x a probabilidade de que as duas bolas sejam da
mesma cor vale 1/2 ?

11
59 Questão 9 a) Determine os números complexos z tais que z-í- z=4 e
z-z=13 ,onde z é o conjugado de z.
b) Resolva a equação I3x^- 19x + 10 = O, sabendo que o número com
plexo z= 1 + 2i é uma das suas raízes.

H Y
00 Questão 10 No cubo de aresta a acima, X e
Y são pontos médios das arestas AB e GH
respectivamente. Considere a pirâmide de vértice F e cuja
base é o quadrilátero XCYE. Calcule, em função de a,
a) o comprimento do segmento XY.
b) a área da base da pirâmide.
c) o volume da pirâmide.

FUVEST/94 - 1 ^ Fase

; Teste 23 Uma loja vende seus artigos nas seguintes condições: à vista
com 30% de desconto sobre o preço de tabela ou no cartão de crédito
com 10% de acréscimo sobre o preço de tabela. Um artigo que à vista sai por Cr$
7.000,00 no cartão sairá por:
a) Cr$ 13.000,00 b) Cr$ 11.000,00 c) Cr$ 10.010,00
d) Cr$ 9.800,00 e) Cr$ 7.700,00

Teste 24 Os números x e y são tais que 5 < x < 10e 20 < y < 3O -

O maior valor possível para ~ é:

1
d)- e) 1

103 25 Um casal tem filhos e filhas. Cada filho tem o número de


irmãos igual ao número de irmãs. Cada filha tem o número de irmãos
igual ao dobro do número de irmãs. Qual é o total de filhos e filhas do casal?
a) 3 b)4 c) 5 d) 6 e) 7

Teste 26 Sendo A ={ 2, 3, 5,6, 9, 13} e B ={a''|aeA,beAea?í:b}


o número de elementos de B que são números pares é:
b)8 c) 10 d) 12 e) 13
Enunciados FUVEST/94 - í® Fase

65 Teste 27 O número real x que satisfaz a equação log2(12-2")= 2x é

a) log25 b)log2V3 c) 2 d) log2V5 e) log 23


66 Teste 28 As três raízes de 9x^ - 31x-10 = 0 são p, q e 2. O valor de
p2 + q2 é
5 10 20 26 31
^>9 b)y c)y d) y e)y
gy Teste 29 O valor de (tg 10° + cotg 10°) sen 20° é

a)| b)l 0)2 d)| e)4


Teste 30 O triângulo ABC está inscrito numa circunferência de raio
68 5cm. Sabe-se que A e B são extremidades de um diâmetro e que a
corda BC mede 6 cm. Então a área do triângulo ABC,em cm^, vale

a) 24 b)12 '^^ 2 d) 6V2 e) 2V3


' Teste 31 A reta s passa pelo ponto(0,3)e é perpendicular à reta AB onde
_ _ A =(0,0)e B é o centro da circunferência x^ + -2x-4y = 20. Então a
equação de s é
a)x-2y =-6 b)x + 2y = 6 c)x + y = 3
d)y-x = 3 e)2x + y = 6
__ Teste 32 Deseja-se construir um cone circular reto com 4 cm de raio da
'
" base e 3 cm de altura. Para isto, recorta-se em cartolina, um setor circular
para a superfície lateral e um círculo para a base. A medida do ângulo
central do setor circular é
a) 144° b)192° c) 240° d) 288° e) 336°

FUVEST/94 - 2^ Fase

71 Questão 01 João diz a Pedro: se você me der do dinheiro que possui


eu ficarei com uma quantia igual ao dobro do que lhe restará. Por outro lado, se eu
lhe der Cr$ 6.000,00 do meu dinheiro nós ficaremos com quantias iguais. Quanto
dinheiro possui cada um?

13
FUVEST/94-2''Fase Enunciados

Questão 02 Uma mercadoria cujo preço de tabela é Cr$ 8.000,00 é


vendida, à vista, com desconto de x% ou em duas parcelas iguais de
Cr$ 4.000,00, sendo a primeira no ato da compra e a segunda um mês após a com
pra. Suponha que o comprador dispõe do dinheiro necessário para pagar à vista e
que ele sabe que a diferença entre o preço à vista e a primeira parcela pode ser
aplicada no mercado financeiro a uma taxa de 25% ao mês. Nessas condições:
a) Se X = 15 será vantajosa para ele a compra a prazo? Explique.
b) Qual é o valor de x que toma indiferente comprar à vista ou a prazo? Explique.
Questão 03^ ABCD é um trapézio; BC = 2,BD =4 e
73 o ângulo ABC é reto.
a) Calcule a área do triângulo ACD.
b) Determine AB sabendo que BV = 3VD.

Questão 04 É dada a função f definida por f(x)= log x — log (x — 3).


:

a)Determine os valores de x para os quais f(x) < 2.


b) Determine os valores de x para os quais f(x)> 2.

-2 3
Questão 05 a)Dada a matriz A = ,calcule a sua inversa A-1
-1 2
b)A relação especial, que você deve ter observado entre A e A~' acima, seria tam
bém encontrada se calculássemos as matrizes inversas de:
-3 4 -5 6 -1 2

-2 3 -4 5 O 1
Generalize e demonstre o resultado observado.

Questão 06 Fixado o ponto N = (O, 1), a cada ponto P do eixo das


abscissas associamos o ponto P V N obtido pela intersecção da reta PN
com a circunferência = 1.
a)Que pontos do eixo das abscissas foram associados aos pontos(x, y)da circunfe
rência, comy<0?
b) Quais as coordenadas do ponto P'da circunferência, associado a P =(c. O), 07

Questão 07 a)Calcule sen 15**.


b)Calcule a área do polígono regular de 24 lados inscrito no círculo de
raio 1.

14
Enunciados FUVEST/94 - 2^ Fase

78 Questão 08 Na figura, A,Bj = 3, BjA^ = 2 e o símbolo b.


representa ângulo reto.
Calcule a soma dos infinitos segmentos:

AiB,+ BjA^ + A2B2 + B2A3 +

yg Questão 09 A base de uma pirâmide regular é um quadrado ABCD de


lado 6 e diagonais AC e BD.A distância de seu vértice E ao plano que
contém a base é 4.
a) Determine o volume do tetraedro ABDE.
b) Determine a distância do ponto B ao plano que contém a face ADE.

I o|!| ! Questão 10 Ojogo da sena consiste no sorteio de 6 números distintos,


_. . escolhidos ao acaso, entre os números 1, 2, 3,..., até 50. Uma aposta
consiste na escolha (pelo apostador) de 6 números distintos entre os 50 possíveis,
sendo premiadas aquelas que acertarem 4(quadra), 5 (quina) ou todos os 6(sena)
números sorteados.
Um apostador, que dipõe de muito dinheiro para jogar, escolhe 20 números e faz
f20'\
todos os I ^ J = 38760jogos possíveis de serem realizados com esses 20 números.
Realizado o sorteio,ele verifica que todos os 6 números sorteados estão entre os 20
que ele escolheu. Além de uma aposta premiada com a sena,
a) quantas apostas premiadas com a quina este apostador conseguiu?
b) quantas apostas premiadas com a quadra ele conseguiu?
, fx—my=l —m
oT Questão 11 Considere o sistema

a) Prove que o sistema admite solução única para cada número real m.
b) Determine m para que o valor de x seja o maior possível

Questão 12 a)Se Zj= cosOj+ i senO, e Z2= cos02+ i sen02, mostre que
^ o produto z,Z2 é igual a cos(0,+ 02)+ i sen(0,+ 02).
b) Mostre que o número complexo z = cos 48° + i sen 48° é raiz da equação
zio _|_ z5 + 1 = 0.

15
Enunciados

UNICAMP/96 - 1^ Fase
2- Prova

Questão 11 Em uma fotografia aérea, um trecho retilíneo de uma es


trada que mede 12,5 km aparece medindo 5 cm,e na mesma fotogra
fia, uma área queimada apeirece com 9 cm^. Calcule:
a) O comprimento que corresponde a 1 cm na mesma fotografia.
b) A área da superfície queimada.
Questão 12 OIPVA de um carro cujo valor é de R$ 8.400,00 é de 3% do
valor do carro e pode ser pago de uma das seguintes formas:
a) À vista,no dia 15/01/96,com um desconto de 5%.Qual o valor a ser pago nesse caso?
b) Em 3 parcelas iguais(sem desconto),sendo a primeira no dia 15/01/96, a segunda
no dia 14/02/96 e a terceira no dia 14/03/96. Qual o valor de cada parcela nesse caso?
c) Suponha que o contribuinte disponha da importância para o pagamento à vista(com
desconto)e que nos períodos de 15/01/96 a 14/02/96 e 14/02/96 a 14/03/96 o dinheiro
disponível possa ser aplicado a uma taxa de 4% em cada um desses períodos. Qual a
forma de pagamento mais vantajosa para o contribuinte? Apresente os cálculos quejus
tificam sua resposta.

UNICAMP/96 - 1^ Fase
1- Prova — Anulada

Questão 11 Normas de segurança determinam que um certo tipo de avião


deve levar, além do combustível suficiente para chegar ao seu destino, uma
reserva para voar por mais 45 minutos. A velocidade média desse tipo de avião é de 200
quilômetros por hora e seu consumo é de 35 litros de combustível por hora de vôo.
a) Qual o tempo,em horas e minutos,gasto por esse avião para voar 250 quilômetros?
b) Qual a quantidade mínima de combustível, incluindo a reserva, necessária para a
viagem de 250 quilômetros?
Questão 12 A áreaA de um triângulo pode ser calculada pela fórmula:
íil
A=Vp(P-a)(P-b)(P-c)
onde a, b, c são os comprimentos dos lados e p é o semi—perímetro,
a) Calcule a área do triângulo cujos lados medem 21, 17 e 10 centímetros.
b) Calcule o comprimento da altura relativa ao lado que mede 21 centímetros.

UNICAMP/96 - 2^ Fase

á i i J pQj.
Questão
75 01 Um folha retangular
comprimento. de cartolina
Dos quatro cantosmede 35 cm
da.folha sãodecortados
largura
quatro quadrados iguais, sendo que o lado de cada um desses quadra
ra
Enunciados UNICAMP/96 - 2- Fase

dos mede x cm de comprimento.


a) Calcule a área do retângulo inicial.
b) Calcule x de modo que a área da figura obtida, após o corte dos quatro cantos,
seja igual a 1.725 cm^.

88 Questão 02 a)Quais são o quociente e o resto da divisão de 3785 por 17?


b)Qual o menor número natural, maior que 3785,que é múltiplo de 17?
00 Questão 03 Na expressão m = a + 3b -2c as letras a, b e c só podem
assumir os valores O, 1 ou 2.
a) Qual o valor de m para a=l,b=lec = 2?
b) Qual o maior valor possível para m?
c) Determine a, b e c de modo que m =-4
0Q Questão 04 Após ter corrido 2/7 de um percurso e,em seguida,cami
nhado 5/11 do mesmo percurso,um atleta verificou que ainda faltavam
600 metros para o final do percurso.
a) Qual o comprimento total do percurso?
b) Quantos metros o atleta havia corrido?
c) Quantos metros o atleta havia caminhado?
0^ Questão 05 Para um conjunto X ={ Xj,X2,X3, x^} a média aritmética
de X é definida por: x = +^3+^4 g ^ variância de X é definida
por: d =-^[(Xi-x)^+...+(x4-x)^]
Dado o conjunto X =(2, 5, 8, 9), pede-se:
a) Calcular a média aritmética de X.
b) Calcular a variância de X.
c) Quais elementos de X pertencem ao intervalo [x--/ü,x + ?
02 Questão 06 Sejam A, B, C e D os vértices de um quadrado de lado
a = lOcm; sejam ainda E e F pontos nos lados AD e DC,respectiva
mente, de modo que BEF seja um triângulo equilátero.
a) Qual o comprimento do lado desse triângulo?
b) Calcule a área do mesmo.

83 Questão 07 Uma elipse que passa pelo ponto(O,3)tem seus focos nos
1 ! pontos(-4,0)e(4, 0). O ponto (O,-3)é interior, exterior ou pertence à
(5 13À
elipse? Mesma pergunta para o ponto I )• Justifique suas respostas.

17
CAMP/96-2^Fase Enunciados

log2X +log4y =4
uestão 08 Resolva o sistema
xy =8

a—X O b
Questão 09 Seja p(x)= det O 2—X c onde a, b, c e d são
b O d —X

números reais.

a) Mostre que x = 2 é uma raiz do polinômio p(x).


b) Mostre que as outras duas raízes de p(x)também são reais.
c) Quais as condições sobre a, b, c e d para que p(x)tenha uma raiz dupla, x 9^ 2.
Questão 10 Ache todos os valores de x,no intervalo [0,27c], para os quais
96
senx+cosx =

Questão 11 Um tetraedro regular, cujas arestas medem 9 cm de com


97
primento,tem vértices nos pontos A,B,C e D. Um plano paralelo ao
plano que contém a face BCD encontra as arestas AB,AC e AD,respectivamente,
nos pontos R,S e T.
a) Calcule a altura do tetraedro ABCD.
b) Mostre que o sólido ARST também é um tetraedro regular.
c) Se o plano que contém os pontos R,S e T dista 2 centímetros do plano da face
BClX calcífle o comprimento das arestas do tetraedro ARST.
|uestão 12 Encontre os valores inteiros de m para os quais a equação
-mx^+ mx-m^ = 1 tem pelo menos uma raiz inteira. Para cada um
desses valqms de m,ache as 3 raízes das equações(do terceiro grau)correspondentes.

UNICAMP/95 -1^ fase

Questão 11 Para transformar graus Fahrenheit em graus centígrados


99
usa-se a fórmula C=—(F-32)onde F é o número de graus Fahrenheit
e C é o número de graus centígrados.
a) Transforme 35 graus centígrados em graus Fahrenheit.
b) Qual a temperatura(em graus centígrados)em que o número de graus Fahrenheit
é o dobro do número de graus centígrados?

18

s^m
Enunciados UNICAMP/9S- Fase

.|QQ Z Ao serem retirados 128 litros de água de uma caixa d'água de forma
cúbica, o nível da água baixa 20 centímetros.
a) Calcule o comprimento das arestas da referida caixa.
b) Calcule a sua capacidade em litros(1 litro eqüivale a 1 decímetro cúbico)

UNIGAMP/95- 2^ fase
101 Questão 01 Um copo cheio de água pesa 385g;comjda água pesa31Og.
Peigunta-se:
a) Qual é o peso do copo vazio?
b) Qual é o peso do copo com 3/5 da água?

10d Questão 02 a)Calcule as seguintes potências: a = 3^, b =(-2)^ ,c = 3"^


:"
• ■ j ed =(-2)-\
b)Escreva os números a, b, c, d em ordem crescente.
H03 ' Questão 03 Em um restaurante, todas as pessoas de um grupo pedi
ram um mesmo prato principal e uma mesma sobremesa. Com o prato
principal o grupo gastou R$ 56,00 e com a sobremesa R$ 35,00; cada sobremesa
custou R$ 3,00 a menos do que o prato principal.
a) Encontre o número de pessoas neste grupo.
b) Qual o preço do prato principal?

104 Questão 04 Um triângulo escaleno ABCT tem área igual a 96 m^. Se-
: jam M e N os pontos médios dos lados AB e AC, respectivamente.
Faça uma figura e calcule a área do quadrilátero BMNC.
Questão 05 Um número inteiro positivo de três algarismos termina
' em 7. Se este último algarismo for colocado antes dos outros dois, o
novo número assim formado excede de 21 o dobro do número original. Qual é o
número inicial? Justifique sua resposta.
^ ^ Questão 06 Em um sistema de coordenadasí ortogonais no plano são
dados o ponto(5,-6)e o círculo x^ + = 25.A partir do ponto(5,-6),
traçam-se duas tangentes ao círculo. Faça uma figura representativa desta situação e
calcule o comprimento da corda que une os pontos de tangência.

*111^' ; Questão 07 Um dado éjogado três vezes,uma após a outra.Peigunta-se:


j a)Quantos são os resultados possíveis em que os três números obtidos
são diferentes?
b) Qual a probabilidade da soma dos resultados ser maior ou igual a 16?

19
UNICAMP/95-2^ Fase

108 Questão 08 Encontre todas as soluções do sistema:


ísen(x + y)=0
= e 0<y <7r

- ftO Questão 09 Encontre o valor de a para que o sistema


[2x-y+3z=a
• x+2y~z=3
7x +4y+3z= 13
seja possível. Para o valor encontrado de a ache a solução geral do sistema, isto é,
ache expressões que representem todas as soluções do sistema. Explicite duas des
sas soluções.

^,|g Questão 10 Uma pirâmide regular, de base quadrada,tem altura igual


a 20 cm.Sobre a base dessa pirâmide contrói-se um cubo de modo que
a face oposta à base do cubo corte a pirâmide em um quadrado de lado igual a 5cm.
Faça uma figura representativa dessa situação e calcule o volume do cubo.

44 H Questão 11 Ache todas as raízes (reais e complexas) da equação


x^_7x3_8 =0

112 Q"®stão12 Esboce os gráficos das íunções y=e^, y^e ''ey= e^+e"''—3em
, _ . um mesmo sistema de ebcos ortogonais. Mostre que a equação + c"''— 3= O
tem duas raízes reais simétricas x = a e x = —a. Mostre, ainda, que e^-' + e = 18.

UNICAMP/94 - 1^ Fase

4 41 Questão 11 Como se sabe, os icebergs são enormes blocos de gelo


que se desprendem das geleiras polares e flutuam nos oceanos. Supo
nha que a parte submersa de um iceberg corresponde a 8/9 de seu volume total e que
o volume da parte não submersa é de 135.000 m^.
a) Calcule o volume total do iceberg.
b) Calcule o volume de gelo puro do iceberg supondo que 2% de seu volume total
é constituído de "impurezas"como matéria orgânica, ar e minerais.

114 Questão 12 a) Dois cículos concêntricos têm raios 3 e 5 centímetros.


Faça um desenho desses círculos de maneira a representar adequadamente
seus tamanhos relativos.
b) Desenhe, na figura obtida, e inteiramente contido na região anular intema ao círculo
maior e externa ao círculo menor; um segmento de reta de maior comprimento possível.
c) Calcule o comprimento desse segmento.
Enunciados

UNICAMP/94- 2^ Fase

Questão 01 Uma senhora comprou uma caixa de bombons para seus


115
dois filhos. Um destes tirou para si metade dos bombons da caixa. Mais
tarde,o outro menino também tirou para si metade dos bombons que encontrou na caixa.
Restaram 10 bombons. Calcule quantos bombons havia inicialmente na caixa.

116 ' ® ^divisão de um certo número inteiro positivo N por 1994


deixa resto 148. Calcule o resto da divisão de N + 2.000 pelo mesmo
número 1994.

i|^ y Questão 03 Uma rampa de inclinação constante, como a que dá aces-


! so ao Palácio do Planalto em Brasília, tem 4 metros de altura na sua
parte mais alta. Uma pessoa, tendo começado a subi-la, nota que após caminhar
12,3 metros sobre a rampa está a 1,5 metros de altura em relação ao solo.
a) Faça uma figura ilustrativa da situação descrita.
b) Calcule quantos metros a pessoa ainda deve caminhar para atingir o ponto mais
alto da rampa.

^ ^0 Questão 04 Em um quadrilátero convexo ABCD,a diagonalAC mede


12 cm e os vértices B e D distam, respectivamente, 3 cm e 5 cm da
diagonal AC.
a) Faça uma figura ilustrativa da situação descrita.
b) Calcule a área do quadrilátero.

119 Questão 05 Suponha que todos os preços venham subindo 30% ao mês
nos últimos meses e continuem assim nos próximos meses. Calcule:
a) quanto custará, daqui a 60 dias, um objeto que hoje custa Cr$ 27.300,00;
b) quanto custava esse mesmo objeto há um mês atrás.

120 Questão 06 Os números a=2121eb=136 estão escritos nos sistemas


de numeração de bases 3 e 7,respectivamente.
a) Como se procede para descobrir qual desses números é o maior?
b) Determine, então, o maior deles.

Questão 07 Uma torneira enche um tanque em 12 minutos, enquanto


uma segunda tomeira gasta 18 minutos para encher o mesmo tanque.
Com o tanque inicialmente vazio, abre-se a primeira tomeira durante x minutos; ao
fim desse tempo fecha-se essa tomeira e abre-se a segunda, a qual termina de en
cher o tanque em x + 3 minutos. Calcule o tempo gasto para encher o tanque.

21
UNICAMP/94•2» Fase Enunciados

. ^22 Questão 08 Retiram-se x litros de vinho de um barril de 100 litros e


. ! adicionam-se,ao mesmo barril, x litros de água. Da mistura resultante
no barril, retiram-se outros x litros e adicionam-se outros x litros de água. Agora o
barril contém 64 litros de vinho e 36 de água. Calcule o valor de x.
Questão 09 Determine o quociente e o resto da divisão de +x+ 1
123
por x^- 1.
Questão 10 a) Utilize a fórmula sen a+cos a = 1 e a fórmula do
cosseno da soma de dois ângulos para deduzir as seguintes fórmulas
a . /l-cosa a . 1+cosa
do arco metade: sen—= ± e COS— = ±,
2 2

b) Especifique os intervalos de variação de a nos quais se deve usar o sinal"mais"


e nos quais se deve usar o sinal "menos" em cada uma das fórmulas acima.

Eli25 _ b)
Questão 11 a) Faça o gráfico da função y = ^n x com domínio x > 0.
A partir desse gráfico, faça o gráfico de y = f(x) = ^n(— x), com
domínio x < 0.
c) Explique como a função y = g(x)= .^n (1 - x) está relacionada com a função f e
obtenha o gráfico de g a partir do gráfico de f.

126 Questão 12 a) Identifique as circunferências de equações x^ + y^ = x e


x^+y^=y,calculando o raio e o centro das mesmas. Esboce seus gráficos,
b) Determine os pontos de interseção dessas circunferências e mostre que as retas
a elas tangentes em cada um desses pontos são perpendiculares entre si.

\27 Questão 13 Seja um número complexo tal que a"= 1, onde n


é um número inteiro positivo. Prove que, se n for par, a expressão
1 -a+ + ... +(-a)" é igual a 1; e, se n for ímpar, essa expressão é igual a
(i-«)
(l+a)•

a , tem~se:
128 I
Questão 14 Dada uma seqüência qualquer a^, Uj, a^, ....;
n . .

S (aj_i-aj)=(ao-a,)+(a,-a2)+...(a„_,-a„)=ao-a„
j=l
No caso em que a. =j\ essa identidade assume a forma:

2 2 2 2
Use esta identidade para mostrar que: X j =1 +2 +...+ n =— +-z-
j=i 3 2
Enunciados UNICAMP/94 - 2^ Fase

129 Questão 15 a) Se aj é um valor aproximado por excesso da raiz qua


drada de um número inteiro N > 1, isto é, aj > Vn,mostre que — é
ai
N I—
valor aproximado por falta da mesma raiz, ou seja, — < vN.
ai
N
b) Mostre que a média aritmética ®i^tre aj e — também é uma aproximação de
Vn por excesso, isto é, 3-2 — Vn >0. ^
c) Mostre que é uma aproximação de Vn melhor do que aj, isto é, Vn < a2 < aj.
j— I
Mais do que isto, mostre que - vN < ,vale dizer, o erro que se comete
aproximando Vn por é menor do que a metade do erro da aproximação anterior.
"130 • 16 Em uma pirâmide de base quadrada, as faces laterais são
triângulos equiláteros e todas as oito arestas são iguais a 1.
a) Calcule a altura e o volume da pirâmide.
b) Mostre que a esfera centrada no centro da base da pirâmide, e que tangencia as
arestas da base, também tangencia as arestas laterais.
c) Calcule o raio do círculo intersecção da esfera com cada face lateral da pirâmide.

VUNESP/96
Conhecimentos Gerais

131 Teste 01 Assinale a altemativa que contém a afirmação correta.


b
a) Para a e b reais, sendo a^O,(2a"')b=—
b) Para quaisquer a e b, a^. b^ =(ab)^.
c) Para quaisquer a e b reais, 5a + 4b = 9ab.
d) Para quaisquer a e b reais, se a^ = b^ a = b.
a +b =a+b

Teste 02 A área da superfície da Terra é estimada em 510.000.000 kfn^. Por


outro lado, estima-se que se todo o vapor de água da atmosfera terrestre
fosse condensado,o volume de líquido resultante seria de 13.000 km^.Imaginando que
toda essa água fosse colocada no interior de um paralelepípedo retângulo, cuja área da
base fosse a mesma da superfície da Terra,a medida que mais se aproxima da altura que
o nível da água alcançaria é:
a) 2,54 mm b)2,54 cm c) 25,4 cm d) 2,54m e) 0,254 km

23
VUNESP/96- Conhecimentos Gerais Enunciados

Teste 03 Uma pessoa quer trocar duas células de 100 reais por cédulas
de 5,10 e 50 reais, recebendo cédulas de todos esses valores e o maior
número possível de cédulas de 50 reais. Nessas condições, qual é o número mínimo
de cédulas que ela poderá receber?
a) 8 b)9 c) 10 d) 11 e) 12

Teste 04 Seja a uma raiz da equação: + 2x + = o, em que c é um


134
número real positivo. Se o discriminante dessa equação é menor que
zero, então |a| é igual a:
a) c b)2c c)c^ d) 2c^ e) c/2

135 Teste 05 Em que base o logaritmo de um número natural n, n > 1,


çoincide com o próprio número n?
a) n° b) l/n c) n^ d) n e) n"

Téste 06 O mosaico da figura foi desenhado em


136 papel quadriculado 1 x 1. A razão entre a área da
parte escura e a área da parte clara, na região compreendida
pelo quadrado ABCD,é igual a:

.)i b)T

4
Teste 07 Os pontos O,A e B,do plano cartesiano da figura,são os vétices
de um triângulo esquilátero cuja medida dos
lados é dada por V3.
As equações das retas AB e GB,são respectivamente,
a) y = V2-x-3 e y =-V2-x.
b) y = V3"X-2 e y =-'\/3-x.
c) y =-v/3-x-3 e y =-V3-x.
d) y = x+-s/3 e y =-x.
e) y =3x+V3 e y =-3x.

24
Enunciados VUNESP/96- Conhecimentos Gerais

138 Teste 08 Dado um paralelepípedo retângulo,indiquemos por A o conjun


to das retas que contêm as arestas desse paralelepípedo e porB,o conjunto
dos plano que contêm suas faces.Isto posto,qual das seguintes afirmações é verdadeira?
a) Quaisquer que sejam os planos a e P de B,a distância de aa p é maior que zero?
b)Se r e s pertencem a A e são reversas, a distância de r a s é maior que a medida da
maior das arestas do paralelepípedo.
c)Todo plano perpendicular a um plano de B é perpendicular a exatamente dois planos
deB.
d)Toda reta perpendicular a um plano de B é perpendicular a exatamente dois planos de B.
e)A intersecção de três planos quaisquer de B é sempre um conjunto vazio.
Teste 09 Sabe-se que um dos ângulos internos de um triângulo mede
139
cosx 1+Vs
120°. Se os outros dois ângulos, x e y são tais que ,a
cosy
diferença entre as medidas de x e y é:
a) 5° b)15° c) 20 d) 25° e) 30'
Teste 10 Considere duas funções, f e g, definidas no intervalo
I = {xeR|l<x<5},tais que f(l)= g(l)= 0. f(3). g(3)= o e f(5)>
g(5). Representando o gráfico de f em linha cheia e o de g em linha tracejada, a
figura que melhor se ajusta a esses dados é:
i
y

25
Enunciados

VUNESP/96 - Exatas
Conhecimentos Específicos

Questão 01 O quadro, reprodu- Perdas e Lucros

L zido da Revista Veja (07/06/95), Quanto renderam os


investimentos do inicio
mostra o quanto renderam os investimentos do do ano até 31 de maio.
descontada a inflação (em %)
início de 1995 a 31 de maio dessse ano.
Considerando esses dados, suponhamos que 7.0
Poupança 4.8
uma pessoa, no primeiro dia útil de 1995, te I 1 Fundão

nha investido na poupança metade das econo


mias que possuía e investido no dólar paralelo I 1
-1.6
Dólar
a outra metade. Se o rendimento global obtido -6,2comercial
Dólar
-18.2
por ela no período foi de R$ 400,00, quanto I I IBV paralelo
-21.5
investiu ao todo? Ibovespa Fonte: Andima

ÜU 42 ' 02 Para todo número real a, o número — a, chama—se oposto


.' de a para todo número real a, a9^ O, o número l/a chama—se inverso de
a. Assim sendo, determine todos os números reais x, x 7^= 1, tais que o inverso do
oposto de (1 - x), seja x + 3.

143 Questão 03 Um professor trabalha em duas faculdades, A e B,sendo


remunerado por aula. O valor da aula na faculdade B é 4/5 do valor da
aula na faculdade A. Para o próximo ano, ele pretende dar um total de 30 aulas por
semana e ter uma remuneração semanal em A maior que a remuneração semanal em
B. Quantas aulas, no mínimo, deverá dar por semana na faculdade A?

1W Questão 04 Na figura, os pontos C,D e B são colineares e os


triângulos ABD e ABC são retângulos em B. Se a medida
do ângulo ADB é 60° e a medida do ângulo ACB é 30°, demonstre /
que: /
a)AD-DC b)CD = 2.DB /

^45 Questão 05 A área do quadrado ABCD


da figura é 1. Nos lados BC e DC tomam—se,
respectivamente, os pontos M e N de modo que MN seja
parelelo à diagonal DB.
Se as áreas do triângulo CMN,do trapézio MNDB e do triân
gulo ABD formam, nessa ordem, uma progressão aritmética,
calcule a medida de MC.
Enunciados Vunesp/96 - Exatas- Conhecimentos Específicos

I 146 Questão 06 Considere as matrizes reais 2 x 2 do tipo


fcosx senx
A(x)=
senx COS x
a) Calcule o produto A(x). A (x)"
b) Determine todos os valores de x e[0,27t] para os quais A(x). A(x)= A(x).

1^7 j Sejam a e b números reais maiores que zero e tais que


. 1 ab = 1. Se a 1 e log^^x = log,jy, determine o valor de xy.
Questão 08 Escolhem-se aleatoriamente três dos seis vértices de um
hexágono regular. Qual a probabilidade de que os vértices escolhidos
formem um triângulo equilátero?
I ^,^0 j Questão 09 Dada a equação x^ + x — V2 = O ,calcule a soma dos in-
L versos de suas raízes.

i Questão 10 Sabe-se que a unidade imaginária i é raiz do polinômio


real p(x)= x"^ -3x^ + 3x^ + ax + 2. Nessas condições:
a) Determine o valor de a.
b) Encontre o conjunto solução da equação p(x)= O

Questão 11 SeM = é o ponto médio do segmento cujos ex

tremos são as intersecções da circunferência x^ + y^ + mx - y — 4 = O com o eixo x,


determine o centro dessa circunferência.

Questão 12 As arestas do cubo ABCDEFGH


da figura medem Im. Seja S, a parte do
cubo que a face AEHD geraria se sofresse uma rotação de
90° em tomo de DH até coincidir com DCGH.E seja S2 a
parte do cubo que a face ABFE geraria se sofresse uma
rotação de 90° em tomo de BF até coincidir com BCGF.
Nessas condições:
a) Determine o volume de Sj e o de
b) Determine o volume de Sj nSj

VUNESP/96- Biológicas
Conhecimentos Específicos

Questão 01 O quadro, reproduzido da Revista Veja (07/06/95), mos


tra quanto renderam os investimentos do início de 1995 a 31 de maio

27
Vunesp/96 - Exatas- Conhecimentos Específicos Enunciados

Perdas e Lucros
dessse ano. Considerando esses dados, supo
nhamos que uma pessoa, no primeiro dia útil Quanto renderam os
investimentos do início
de 1995, tenha investido na poupança metade do ano até 31 de maio,
descontada a inflação (em %)
das economias que possuía e investido no dó
lar paralelo a outra metade. Se o rendimento 7,0
Poupança 4.8
global obtido por ela no período foi de R$ I 1 Fundão

400,00, quanto investiu ao todo?


-1.6
' 1 Dólar
-6.2 comercial
-18,2 Dólar
I I IBV paralelo
-21.5
Ibovespa Fonte: Andima

154 Questão 30 A diretona de uma empresa compõe—se de n dingentes,


! contando o presidente. Considere todas as comissões de três membros
que poderiam ser formadas com esses n dirigentes. Se o número de comissões que
incluem o presidente é igual ao número daquelas que não o incluem, calcule o valor

4 CE Questão 31 Os biologos dizem que ha uma alometria entre duas variá


veis, X e y, quando é possível determinar duas constantes, c e k, de
maneira que y = c . x\ Nos casos de alometria, pode ser conveniente determinar c e
k por meio de dados experimentais. Consideremos uma experiência hipotética na
qual se obtiveram os dados da tabela.

Supondo que haja uma relação de alometria entre x e y e considerando log,Q2 = 0,301
determine o valor de k.

Questão 32 Um técnico de laboratono manipula dois recipientes que


156 contêm misturas das substâncias A e B. Embora os volumes das mistu

ras sejam iguais, num dos recipientes a proporção de A para B é — (uma parte de A
3
para duas de B),e no outro é —. Se ele juntar os dois conteúdos num único recipi
ente, qual passará a ser proporção de A para B?
Enunciados

VUNESP/95
Conhecimentos Gerais

Teste 1 Um determinado CD(compact disc)contém apenas três músi


157 cas gravadas. Segundo a ficha desse CD,os tempos de duração das três
gravações são,respectivamente, 16:42(dezesseis minutos e quarenta e
dois segundos), 13:34 e 21:50. O tempo total de gravação é:
a) 51:06 b) 51:26 c) 51:56 d) 52:06 e) 53:06
Teste 2 As promoções do tipo "leve 3 pague 2", comuns no comércio,
acenam com um desconto, sobre cada unidade vendida, de:

f b) 20% c) 25% d) 30% e) "


100
■%

Teste 3 A distância entre dois lados paralelos de um hexágono regular é


igual a 2V3 cm. A medida do lado desse hexágono, em centímetros, é:
a) V3 b) 2 c) 2,5 d) 3 e) 4

160 Teste 4 A figura mostra a planta baixa B

da sala de estar de um apartamento. 2.5m


1,2m
Sabe—se que duas paredes contíguas quaisquer inci
dem uma na outra perpendicularmente e que AB =
2,5m, BC = l,2m, EF = 4,0m, FG = 0,8m, HO =
6,0m
3,5m e AH = 6,0m. Qual a área dessa sala em me
tros quadrados?
a) 37,2 b) 38,2 c) 40,2 3,5m
d) 41,2 e)42,2 H 0,8m 4,0m

Teste 5 A seqüência de números reais a, b, c, d forma, nessa ordem,


161 uma progressão aritmética cuja soma dos termos é 110; a seqüência de
números reais a, b, e, f forma, nessa ordem, uma progressão geométri
ca de razão 2. A soma d + f é igual a:
a) 96 b)102 c) 120 d) 132 e) 142
Teste 6 Dado um sistema de coordenadas cartesianas no plano, consi
dere os pontos A(2,2), B(4,—1) e C(m, 0). Para que AC + CB seja míni
mo, o valor de m deve ser:
7 10 11
c) d) 3,5 e)
"j
29
VUNESP/95- Conhecimentos Gerais

1aaaji
-163 i Teste 7A poligonal ABCD da fi-
guj-a é o gráfico de uma função f
cujo domínio é o intervalo -l<x<7. Sabe-
se que AB é paralelo a CD e BC é paralelo ao
eixo dos X.
Nessas condições,f(7)-f(4, 5)é igual a:

e) 2

^0^ Teste 8 Nove times de futebol vão ser divididos em 3 chaves, todas
com o mesmo número de times, para a disputa da primeira fase de xmi
tomeio. Cada uma das chaves já tem um cabeça de chave definido. Nessas condi
ções, o número de maneiras possíveis e diferentes de se completarem as chaves é:
a) 21 b)30 c) 60 d) 90 e) 120

165 ® Entre todas as retas suportes das arestas de um certo cubo, consi
dere duas, r e s, reversas. Seja t a perpendicular comum a r e a s. Então:
a) t é a reta suporte de uma das diagonais de uma das faces do cubo.
b) t é areta suporte de uma das diagonais do cubo.
c) t é a reta suporte de uma das arestas do cubo,
d) t é a reta que passa pelos pontos médios das arestas contidas em r e s.
e) t é a reta perpendicular a duas faces do cubo, por seus pontos médios.

^00 Teste 10 Seja (I, 1, 1) uma solução particular do sistema linear


fx +ay = 2
[2x + by-az=0, nas incógnitas x, y e z.
Nessas condições, o conjunto solução do sistema é:
a) {(x,-x4-2,3x-2)|xgR} b) {(1, 1, 1)} c) {(x,x-2,3x-2)|x e R}
d){(-y +2,y,5y-4)|y eR} e) {(z,z,z)|z e R}
VUNESP/95 - Exatas
Conhecimentos Específicos

167 1 Considere a função f:R—> R, definida por f(x) = 2x — 1.


- Determine todos os valores de m g R e para os quais é válida a igual
dade f(m^)-2f(m)+ f(2m)= ^
Enunciados VUNESP/95- Exatas- Conhecimentos Específicos

168 Questão 2 Um obelisco de 12m de altura projeta, num certo momento,


uma sombra de 4,8m de extensão. Calcule a distância máxima que
uma pessoa de l,80m de altura poderá se afasar do centro da base do obelisco, ao
longo da sombra, para, em pé, continuar totalmente na sombra.
Questão 3 Sabe-se que o arco mostrado na figura
169
é o arco de uma circunferência de centro e raio des-
conhecidos. Sobre a circunferência marca-se uma corda AB de
4 cm de comprimento.
Sendo N o ponto médio do arco AB e M o pé da perpendicular
baixada de N sobre AB ,verifica-se que o segmento de reta MN
mede 1,2 cm. Considerando esses dados, calcule a medida do raio da circunferência.

Questão 4 Na figura, ABCD é um quadrado de


170
lado a. Tomando-se B e G nos prolongamentos da
diagonal AC e F e H nos prolongamentos da diagonal BD,
com EA = AC = CG e FB = BD = DH, determine a área do
octógono AFBGCHDE em função de a.

171 Questão 5 Um operário ganha R$ 3,00 por hora de trabalho de sua


jornada semanal regular de trabalho, que é de 40 horas. Eventuais ho
ras extras são pagas com um acréscimo de 50%. Encontre uma fórmula algébrica
para expressar seu salário bruto semanal, S, para as semanas em que trabalhar h
horas, com h > 40.

172 Questão 6 Considere as seqüências (o^^) e (t^), n = 1, 2, 3, ...., cujos


n(n +l)
termos gerais são, respectivamente, o^ = n(n + 1)e tn= —
Demonstre que, para todo n > 1, t^^ = o^ + n^.

*1 73 Questão 7 Se m é raiz do polinômio real p(x)= x^ —(m + l)x^ + 32,


determine o resto da divisão de p(x) por x - 1.
^ Questão 8 Considere o quadrado de lados paralelos aos eixos coorde
nados e circunscrito à circunferência de equação:
X2 + y2 — 4y + 12 = 0.
Determine as equações das retas que contêm as diagonais desse quadrado.

175 Questão 9 Seja L o afixo do número complexo a= +i em um sistema de


coordenadas cartesianas xOy. Determine o número complexo b, de módulo
igual a 1,cujo afixo M pertence ao quarto quadrante e é tal que o ângulo LOM é reto.

31
VUNESP/95-Exatas- Conhecimentos Específicos Enunciados

Questão 10 Seja a equação x^ — b.x + 100 = 0 tem duas raízes reais r


es,r>0es>0,prove que log,Q (r . sy + log,Q(r . s)'' = 2b.

Questão 11 a)Demonstre a identidade:


f
V2-sen X = sen X — COS x
4
b) Determine os valores de me R para os quais a equação:
-n/2 • (sen X-cos x)= m^-2 admite soluções.
Questão 12 Uma piscina de forma retangular tem 8 m de largura, 15 m
de comprimento,0,9 m de profundidade num de seus extremos e 2,7 m
de profundidade no outro extremo, sendo seu fundo um plano inclinado. Calcule o
volume de água da piscina quando a altura do nivel da água é de 0,6 m na extremi-
dade mais funda.

VUNESP/95 - Biológicas
Conhecimentos Específicos

Questão 29 O gráfico ao lado,


179 publicado pela Folha de São Chumbo em Vinho Francês
(em 19 safras)
Paulo em 09/07/94, traz o resultado de uma
500
pesquisa para detectar a existência de \ Concentração
400 ^ de chumbo
chumbro em safiras de vinho francês. (em picogramas
^9por grama)
Os números encontrados estão expressos em 300

picogramas por grama de vinho. Um pico- 200

grama eqüivale a 10"'^ gramas. Suponhamos 100

que a massa de 1 litro desse vinho seja igual a Inf^OT-^<OoOO^ CO GO


nJla
O V-

Ikg. ^ ^ f^r»r-<-
o)o>o>oo>
cooo CO oo oo
CDO>cí>o>0) Co
eo
cn
oo o ^
O) o

Nessas condições, determine a concentração


aproximada de chumbo,em miligramas, numa garrafa de 750 ml, safra de 1984.

Ai
Teste 30 Uma pessoa obesa, pesando num certo momento 156 kg,
recolhe-se a um SPA onde se anunciam perdas de peso de até 2,5 kg
por semana. Suponhamos que isso realmente ocorra. Nessas condições:
a) Encontre uma fórmula que expresse o peso mínimo,P, que essa pessoa poderá
atingir após n semanas.
b) Calcule o número mínimo de semanas completas que a pessoa deverá permane
cer no SPA para sair de lá com menos de 120 kg de peso.

32
Enunciados VUNESP/9S- Biológicas- Conhecimentos Específicos

181 Questão 31 Determine todos os valores de x, O < x < In, para os quais
se verifica a igualdade (sen x + cos x)^ = 1

182 Q"®stão 32 Uma pesquisa sobre grupos sangüíneos ABO,na qual fo


ram testadas 6.000 pessoas de uma mesma raça,revelou que 2.527 têm
o antígeno A,2.234 o antígeno B e 1.846 não têm nenhum antígeno. Nessas condi
ções, qual é a probabilidade de que uma dessas pessoas, escolhida aleatoriamente,
tenha os dois antígenos?

VUNESP/94
Conhecimentos gerais

i|00 Teste 1 O menor país do mundo em extensão é o Estado do Vaticano,


com uma área de 0,4 km^. Se o território do Vaticano tivesse a forma
de um quadrado, então a medida de seus lados estaria entre:
a) 200 me 201 m b) 220 me 221 m c) 401 me 402 m
d) 632 m e 633 m e) 802 m e 803 m
^0^ Teste 2 Duas empreiteiras farão conjuntamente a pavimentação de
; uma estrada, cada uma trabalhando a partir de uma das extremidades.
2
Se uma delas pavimentar — da estrada e a outra os 81 km restantes, a extensão
dessa estrada é de:
a) 125 km b)135 km c) 142 km d) 145 km e) 160 km
^00 Teste 3 Num tonei de forma cilíndrica, está depositada uma quantida
de de vinho que ocupa a metade de sua capacidade. Retirando-se 40
litros de seu contéudo, a altura do nível de vinho baixa de 20%. O número que
expressa a capacidade desse tonei, em litros é:
a) 200 b)300 c) 400 d) 500 e) 800

^00 Teste 4 Sejam x e y dois números reais não nulos e distintos entre si.
Das altemativas abaixo, a única necesssariamente verdadeira é:
a) -X < y b) X < X + y c) y < xy
d) x^ ^ y^ e) x^ - 2xy + y^ > O
I Teste 5 O gráfico da função quadrática definida por
y = x^ - mx +(m - 1), onde m € R,tem um único ponto em comum
com o eixo das abscissas. Então o valor de y que essa função associa a x = 2 é
a) -2 b)-1 c) O d) 1 e) 2

33
VUNESP/94- Conhecimentos Gerais Enunciados

Teste 6 Seja A a intersecção das retas r, de equação y = 2x e s, de


m
equação y =4x-2. Se B e C são intersecções respectivas dessas retas
com o eixo das abscissas, a área do triângulo ABC é:

a) ^ b)1 c) 2 d) 3 e) 4

( filio» I Teste 7 Do quadrilátero ABCD da figura, sabe-


se que: os ânglos internos dos vértices A e C são
retos; os ângulos CDB e ADB medem,respectivamente, 45° e
30°; o lado CD mede 2dm.
Então os lados AD eAB medem,respectivamente, em dm:
a) Vé e Vs b) ^f5 e c) Vd e -\/2
d) VêeVs e) VJeVs

Teste 8 Considere a função f, definida por f(x)= log^x. Se f(a) = b e


f(a+2)= b + 1, os valores respectivos de a e b são:
a) 2el b)2e2 c) 3el d) 3 e 2 e) 4 e 1

Teste 9 Após uma partida de futebol, em que as equipes jogaram com


as camisas numeradas de 1 a 11 e não houve substituições, procede—se
ao sorteio de dois jogadores de cada equipe para exame anti—doping. Os jogadores
da primeira equipe são representados por 11 bolas numeradas de 1 a 11 de uma uma
A e os da segunda, da mesma maneira, por bolas de uma uma B. Sorteia—se primei
ro, ao acaso e simultaneamente, uma bola de cada uma. Depois, para o segundo
sorteio, o processo deve ser repetido, com as 10 bolas restantes de cada uma. Se na
primeira extração foram sorteados doisjogadores de números iguais, a probabilida
de de que aconteça o mesmo na segunda extração é de:
a) 0,09 b)0,l c) 0,12 d) 0,2 e) 0,25
Teste 10 Considere o cubo da figura. Das alternati
ilK vas abaixo, aquela correspondente a pares de vérti
D

ces que determinam três retas, duas a duas reversas, é: 1

a)(A,D);(C, G);(E,H) b)(A,E);(H, G);(B,F)


1

!H r
c)(A,H);(C,F);(F, H) d)(A,E);(B, C);(D, H) 7
e)(A,D);(C,G);(E,F)

34
Enunciados

VUNESP/94- Exatas
Conhecimentos Específicos

■f Questão 1 Uma universidade tem 1 professor para cada 6 alimos e 3


funcionários para cada 10 professores. Determine o número de alunos
por funcionário.
Questão 2 Uma torneira goteja 7 vezes a cada 20 segimdos. Admitin
194 do que as gotas tenham sempre volume igual a 0,2 ml, determine o
volume de água que vaza por hora.

Questão 3 A área de um triângulo retângulo é 12 dm^. Se um dos


195
2
catetos é — do outro, calcule a medida da hipotenusa desse triângulo.

Questão 4 Corta-se um pedaço de arame de 12 dm em duas partes e


196 constrói-se, com cada uma delas, um quadrado. Se a soma das áreas é
de 5 dm^, determine a que distância de uma das extremidades do ara
me foi feito o corte.

Questão 5 A soma de n números é igual a 2.000. Se a cada um deles


197 acrescentarmos 20 e somarmos os resultados assim obtidos, a nova
soma será 5.000. Determine o número n de parcelas.
Questão 6 Determine os valores de x, y e z na igualdade abaixo, en
198 volvendo matrizes reais 2x2:

"O xl fx-y 01 fz-


-4
P oJ-|_ X zj+|_y- z

Questão 7 Considere o triângulo ABC da fi


199 gura ao lado.
Se a bissetriz interna do ângulo B, forma com a bissetriz
extema do ângulo C um ângulo de 50°, determine a medi
da do ângulo interno A.

200 Questão 8 Sejam a, b e c três números reais estritamente positivos e


tais que a < b + c. Se a, b, c, formam, nessa ordem,uma progressão
geométrica de razão q, prove que:
- -i 1\ —1+ yfs
a) q^ + q - 1 > o b) q >

35
VUNESP/94- Exatas- Conhecimentos Específicos Enunciados

mi Questão 9 Um produto é acondicionado em três tipos de embalagens


cilíndricas, todas de mesma altura, mas de raios a, b, e c, distintos
a capacidade da embalagem de raio c é igual a soma da capacidade da
entre si. Se
embalagen1 de raio a com a de raio b, prove que c- = a- + b-.

1 Questão 10 Num sistema de coordenadas cartesianas retangulares de ori


gem 0,considere os pontos A =(3,0), B =(3,5)e C =(0,5). Seja r a reta
pelo ponto M =(1,2)e que corta OC e AB em Q e P, respectivamente, de modo que a
área do trai)ézio OQPA seja metade da do quadrado OCBA. Determine equação de r.
Questão 11 A figura mostra os gráficos de uma i

função exponencial y = a* e da reta que passa pelo

ponto ® inclinação ^.Pelo ponto C = pas aÍ7


(0. 5/3)

sou-se a perpendicular ao eixox,que corta os gráficos, respec


tivamente em B e A. i^i
1/2
►X
Supondo queB esteja entre A e C,conforme mostra a figura, e
g
que a medida do segmento AB é dada por —,determine o valor de a.

Questão 12 Considere um polinômio da forma f(x) = + (cos 0)x.


Sendo i = yTÃ a unidade imaginária, demonstre que f(x) é divisível
por X - i (sobre o corpo dos complexos) se, e somente se, 0 = 2kn (k g Z).

VUNESP/94 - Biológicas
Conhecimentos Específicos
Questão 29 Segundo a Folha de S. Paulo de 31 de maio de 1993, o
açúcar brasileiro é o mais barato do mundo, sendo produzido a 200
dólares a tonelada. Segundo ainda a mesma notícia, são necessários 3 kg de açúcar
para produzir 1 kg de plástico biodegradável. Se a matéria prima (basicamente, o
açúcar) representa 55% do custo da produção desse tipo de plástico, calcule o preço
da produção em dólares:
a) de 1 kg de açúcar brasileiro;
b) de 1 kg de plástico biodegradável, fabricado com açúcar brasileiro.
Questão 30 Determine os valores de x, y e z na igualdade abaixo,
envolvendo matrizes reais 2x2:
rO 01 ro jc" x-y O z-4 O
[x 0j'[0 O, X z
+
.y~z Q

36
Enunciados VUNESP/94- Biológicas- Conhecimentos Específicos

Questão 31 Num grupo de 100 pessoas da zona rural, 25 estão afeta-


20T das por uma parasitose intestinal A e 11 por uma parasitose intestinal
B, não se verificando nenhum caso de incidência conjunta de A e B.
Duas pessoas desse grupo são escolhidas, aleatoriamente, uma após a outra. Deter
mine a probabilidade de que, essa dupla, a primeira pessoa esteja afetada por A e a
segunda por B.

208 Questão 32 A figura mostra os gráfícos de uma


função exponencial y = a* e da reta que passa pelo

ponto (r^ —J
5^ e tem inclinação —.
10 Pelo ponto C = n pas (0. 5/3)

sou-se a perpendicular ao eixo x,que corta os gráficos,respec- ^


tivãmente em B e A. 1/2 x
Supondo que B esteja entre A e C, conforme mostra a figura, e que a medida do
8
segmento AB é dada por —,determine o valor de a.

ITA/96
209 Teste 1 Seja aeR,a>0ea9í:l e considere a matriz A:

log,(3a) log,o(3a)"
A= -l0ga(a)
loga(l) log,o(l)
Para que a característica de A seja máxima,o valor de a deve ser tal que:

a) a 10 e ^^ b) a^t^lõ ea^fc— c)a9í:5ea^l0


3

d) a ^ 2 e \Í3 e) 2 e 3.^ JlÕ

Teste 2 Sejam A e B subconjuntos não vazios de R, e considere as


seguintes afirmações:
(I) (A-B)"n(BuA")'=0
(II) (a-B^)'=B-A^
(III) [(A'-B)n(B-A)f = A

37
ITA/96 Enunciados

Sobre essas afirmações podemos garantir que:


a) apenas a afirmação (I) é verdadeira.
b) apenas a afirmação (II) é verdadeira.
c) apenas a afirmação (III) é verdadeira. II
d) todas as afirmações são verdac^
e) apenas as afirmações (I) e/íSTsão verdadeiras.
Teste 3 Numa pirâmide triangular regular, a área da base é igual ao
211
quadrado da altura H. Seja R o raio da esfera inscrita nesta pirâmide.
Deste modo, a razão H/R é igual a:

a) VVã+l b) -^^3-1 c) 1+ V3V3+ 1


d) I+ V3V3-I e) 7^+ 1

212 Teste 4 Dadas as afirmações:

n n

(I) + + + + + = 2",nGN
vOy v2. n-1

/ \ \
n n
(H) , n G N,k = 0,1, 2, ,n
n-k
(III) Existem mais possibilidade de escolher 44 números diferentes entre os núme
ros inteiros de 1 a 50 do que escolher 6 números diferentes entre os inteiros de 1 a
50. Conclui-se que:
a) todas são verdadeiras.
b) apenas (I) e (II) são verdadeiras.
c) apenas(I) é verdadeira.
d) apenas (II) é verdadeira.
e) apenas(II) e (III) são verdadeiras.

213 Teste 5 Considere o polinômio: p(z)= + 2z^ + óz''+ 12z^ + 8z^+l6z


Sobre as raízes da equação p(z)= O, podemos afirmar que:
a) apenas uma é real.
b) apenas duas raízes são reais e distintas.
c) apenas duas raízes são reais e iguais.
d) quatro raízes são reais, sendo duas a duas distintas.
e) quatro raízes são reais, sendo apenas duas iguais.
Enunciados lTA/96

71 n
214 Teste 6 Seja^^ um número real dado.A solução (x^^, y^) do
j(sena)x —(cosa)y = —tga
sistema de equações |(cosa)x+(sena)y =-l ®
a)-íx„. y„^= tg a b) x„. y„ =-sec a c)x„.y„ =0
d) x„ . y„= sen^a e) x„. y„= sena
2^5 Teste 7 Seja f:R* —> R uma função injetora tal que f(l)= O e f(x. y)=
f(x)+ f(y) para todo x > O e y > 0. Se x,, X2, x^, x^e x^ formam nessa
ordem uma progressão geométrica, onde x. > O para i = 1, 2, 3,4, 5 e sabendo que
5 ^ f '
Xf(xj)= 13f(2)+ 2f(xj) e Sf ~ =~2f(2xi)^ então o valor de x, é:
i=l i=l

a) ~2 b)2 c)J ^_4 e)J


216 Teste 8 Um hexágono regular e um quadrado estão inscritos no mes
mo círculo de raio R e o hexágono possui uma aresta paralela a uma
aresta do quadrado. A distância entre estas arestas será:
, V3-V2„ V2+l„ , V3+l„
a) R b) R c) R

e,
2 2

217 Teste 9 Tangenciando externamente a elipse £j, tal que


8, : 9x^ + 4y^ - 72x - 24y + 144 = O, considere uma elipse 8^, de eixo
maior sobre a reta que suporta o eixo menor de 8j e cujos eixos têm a mesma medida
que os eixos de 8j. Sabendo que 82 está inteiramente contida no primeiro quadrante,
o centro de 82 é:
a)(7, 3) b)(8,2) c)(8, 3) d)(9, 3) e) (9, 2)
2^ g Teste 10 São dadas as parábolas:
p^:y = -x^ -4x - 1 e

P2:y = x 2 -3x
o +—
11

cujos vértices são denotados, respectivamente, por Vj e V2. Sabendo que r é a reta
que contém Vj e V2^então a distância de r até a origem é:
5 7 7 17 11

V26 ^ Vsõ Vsõ

'39
ITA/96 Enunciados

219 Teste 11 Seja a g R ,a> 1. Para que


]4,5[= IX e R*;log^(log^(x^ -1s))> O O valor de a é:

a) 2 b)3 0)5 d) 9 e) 10

220 i ^o)^
log2(x+2y)-logj(x-2y)= 2
então Xq + Yq é igual a:
-4y^ =4
11 17
c) e)
''i
221 Teste 13 Considere A e B matrizes reais 2x2,arbitrárias. Das afirma
ções abaixo asssinale a verdadeira. No seu caderno de respostas,justi
fique a afirmação verdadeira e dê exemplo para mostrar que cada uma das demais é
falsa. ^
a) Se A é não nula então possui inversa, b)(AB)'= A* B*
c) det(AB)= det(BA) d) det A^ = 2 det A
e) (A + B)(A-B)= A2-B2
Teste 14 Seja a g Re considere as matrizes reais 2x2
222
3' -1 yã—l ga—3
A= e B= , o produto AB será inversível se e
__1
7 2"^
somente se:

a) a -5a+6 O b) a -5a O c) a -3a ^ O


d) a^-2a+ l9t0 e) a^-2a7í:0
223 Teste 15 Seja a um número real tal que a > 2(l+ V2) e considere a
equação x^ — ocx + cx + 1 =0. Sabendo que as raízes reais dessa equação
sao as cotangentes de dois dos ângulos internos de um triângulo, então o terceiro
angulo interno desse triângulo vale:
a) 30° b)45° c) 60° d) 135° e) 120°
Enunciados lTA/96

224 Teste 16 Seja a e


»•! ,tal que sen a + cos a = m.Então o valor de
sen 2a
y= sera:
sen^a + cos^a

2(m^+l) 2(m^-l) 2(m^-l) 2(m^ +l)


ra(4-m^) ''^m(4+ m^) *^^111(3+111^) m(3-m^)
Teste 17 A aresta de um cubo mede x cm.A razão entre o volume e a
área total do poliedro cujos vértices são os centros das faces do cubo
sera:

a) X cm b)—X cm c) —X cm d) —X cm e) xcm
18 6 ^ 3 2

Teste 18 As dimensões x, y e z de um paralelepipedo retângulo estão


em progressão aritmética. Sabendo que a soma dessas medidas é igual
a 33 cm e que a área total do paralelepipedo é igual a 694 cm-,então <^oun^ deste
paralelepipedo, em cm^, é igual a: vol o mC
a) 1.200 b)936 c) 1.155 d) 728 e) 834
Teste 19 Três pessoas, A,B e C chegam no mesmo dia a uma cidade
227 onde há cinco hotéis H,, e H^. Sabendo qüe cada hotel tem
pelo menos três vagas, qual/quais das seguintes afirmações,referentes à distribuição
das três pessoas nos cinco hotéis, é/são correta(s)?
(I) Existe um total de 120 combinações.
(II) Existe um total de 60 combinações se cada pessoa pemoitar num hotel diferente.
(III) Existe um total de 60 combinações se duas e apenas duas pessoas pernoitarem
no mesmo hotel.
a) Todas as afirmações são verdadeiras.
b) Apenas a afirmação (I) é verdadeira.
c) Apenas a afirmação (II) é verdadeira.
d) Apenas as afirmações (1) e (III) são verdadeiras.
e) Apenas as afirmações (II) e (III) são verdadeiras.
n93

Teste 20 O valor da potência A e:


1+i

-1+ i 1+ i -1-i
a) b) c) d)(Vífi e)(Víf+i

41
ITA/96 Enunciados

229 Teste 21 Sejam a,, a,, a^ e quatro números reais(com 0),formando


nessa ordem uma progressão geométrica. Então, o sistema em x e y
a,x + a^y = l , .^
a;a2X+a,a4y = a2 ^umsistema:
a) impossível b) possível determinado
c) possível indeterminado d) possível determinado apenas para a, > 1
e) possível determinado apenas para a, < —1
Teste 22 Considere as funções f e g definidas por:
230
1+2X _ r , ,1 / ^
X ^ í 1
f(x)= X e R-{-l,1} e g(x)=- ,X G —
1—X i + 2x [ 2^
O maior subconjunto de R onde pode ser definida a composta fog, tal que
(fog)(x) < O é:

a)]-1, b) ^

c) ]-==,-![u]-^,l[ ci)]l,oo[
e)]-i 4[
oo-l , i ,^ í3x +3, x<0
Teste 23 Seja f: R R, definida por f(x)
V /=^lx'^+4x
2 ^ +3, x>0
Então:

a) fé bijetora e(f o f) = f''(21) b)fé bijetora e (f o f) — = f"*(99)


c) fé sobrejetora mas não é injetora. d) f é-bijctora mas não é sobrejetora.
2
e) fé bijetora e(fo f) I

232 Sabendo que o ponto (2, 1)é ponto médio de uma corda AB
da circunferência(x- 1)^ + y^ = 4, então a equação da reta que contém
A e B é dada por:
a)y = 2x-3 b)y = x-l c) y =-x + 3
3 I
d)y = —x-2 e) y = —x+ 2
2 2

42

à
Enunciados ITA/96

Teste 23 São dadas as retas r:x —y+1+V2= O e s:V3^x + y — 2+-\/3 = O


e a circunferência C: + 2x + y^ = 0. Sobre a posição relativa desses
três elementos, podemos afirmar que:
a) r e s são paralelas entre si e ambas são tangentes à C.
b) r e s são perpendiculares entre si e nenhuma delas é tangente à C.
c) r e s são concorrentes, r é tangente à C e s não é tangente à C.
d) r e s são concorrentes, s é tangente à C e r não é tangente à C.
e) r e s são concorrentes e ambas são tangentes à C.

ITA/95

Teste 1 Seja A = (-1)" +sen n!7C


;nGN
n! V
Qual o conjunto abaixo é tal que sua intersecção com A dá o próprio A?
a) (-CO,-2]u[2,oo) b)(^,-2] c)[-2, 2]
d)[-2,0] e)[O,2)
Teste 2 Seja a função f: R —> R definida por
K
x+ — se X < —
f(x)= 2 2
71 a ^ 7C
senx se X > —
.2 X 2
onde a > O é uma constante. Considere K = {y e R; f(y)= 0}. Qual o valor de a,
7C
sabendo—se que f(^)^ K?
a) — b) — c)7t d) — e)7C^

Teste 3 Uma vez que, para todo x > 1 e n g N, vale a desigualdade


x" > n(x - 1), temos como conseqüência que, para 0<x<lene N,
tem-se que:
a) x"~' <[n(l + x)]"' b) x""' <[(n + 1)(1 + x)]~' c)x""* < [n^(l — x)]"'
d) x""' <[(n + 1)(1 - x)]"' e) x""' < [n(l - x)]~'
^ Teste 4 Considere todos os números de cinco algarismos formados
_ 1: 1 pelajustaposição de 1,3,5,7 e 9 em qualquer ordem,sem repetição.A
soma de todos esses números está entre:
a) 5 X 10^ e 6 X 10^ b)6 x 10^ e 7 x 10^ c) 7 x 10^ e 8 x 10^
d) 9x 10^ e lOx 10^ e) lOx lO^e 11 x 10^
ITA/95
Enunciaóci

238 Teste 5 Para cada n e N,temos que 1 -(1,")+(4")


êiguala V2/ V4y V4n
=>) b) 2^" c) (-1)"2'
d)(_jy+l 22n .

239 ' ® Se a soma dos termos da progressão geométrica dada por


tica H tres termos,0,03^
então0,003:...dos
a soma é igual ao termo
termos médio dearitmética
da progressão uma progressão
vale aritmé-
a)
«I c) I d) 2 e)

240 Teste 7 Os dados experimentais da


tabela ao lado correspondem às con Tempo Concentração
centrações de uma substância química medida em (s) (moles)
intervalos de 1 segundo. Assumindo que a linha I 3,00
^ne passa pelos três pontos experimentais é uma
parábola, tem-se que a concentração(em moles) 2 5,00 ]
após 2,5 segundos é
a) 3,60 b)3,65 c) 3,70 3 1,00 '
'i) 3,75 e)3,80
241 Teste 8 A divisão de um polinômio P(x) por x- — x resulta no quocieni^:
óx^ + 5x + 3 e resto -7x. O resto da divisão de P(x) por 2x -i- 1 é isua!
a

b)2 C) 3 d) 4 e) 5

242 Teste 9 Sabendo-se que + e Vs sao raízes do polinômio


2x'~ 22x^+ 74x^+ 2x2- 42OX + 540, então a soma dos quadrados dc
todas as raízes reais é
to b)19 c) 21 d) 23 e) 25
243 Teste 10 Seja z um mímero complexo satisfazendo
Re(z)> O e(z I i)2(z t i)^ ^ 6.
Se n e o menor natural para o qual z" é um imaginário puro, então n é igual a

^ b)2 c)3 d)4 e)5


244 Teste 11 Sejam Zj e números complexos com I z,|=|z^ I = 4. Se 1 é
uma raiz da equação z,z^ + z^z^ — 8 = 0 então a soma das raízes reais é
igual a
a)-l b)-l + 21/2 c) 1 - 21/3 d) 1 1/2
e) -1 -I- 31/2

44
Ct + I ^I =
Enunciados lTA/95

Teste 12 Se S é o conjunto dos valores de a para os quais o sistema


X + y + z =0
X +(log^a)^ y + z =0

2x + 2y+ íilog3 —
27^ z= O
V aJ
é indeterminado, então
a) S c:[— 3, 3] b) S é vazio c)S cz [2,4] d) S(= [1, 3] e) S d [O, 1]

o X e^ um numero
Teste 13 Se ^ real1 positivo,
.. com x 5^ ,
1ex 1,
2+log3X log^(x+2) , .
satisfazendo i _ .. i i v* então x pertence ao
log x+2 l+l0g3X
intervalo I, onde
r

a) 1 = 0,-
. 9y
b)I =
"■i c) 1 =
y
d)I =
V
e) V2'^
Teste 14 Dizemos que duas matrizes n x n A e B são semelhantes se
existe uma matriz n x n inversível P tal que B = P*' AP. Se A e B são
matrizes semelhantes quaisquer, então
a) B é sempre inversível.
b) se A é simétrica, então B também é simétrica.
c) B^ é semelhante a A.
d) Se C é semelhante a A, então BC é semelhante a A^.
e) det (>,1 — B) = det (A,I — A), onde X é um real qualquer.
Teste 15 Sejam A e B matrizes reais 3 x 3. Se tr(A) denota a soma dos
elementos da diagonal principal de A, consideré as afirmações:
[(!)] tr(AO = tr(A)
[(II)] Se A é inversível, então tr(A) ^ 0.
[(III)] tr(A + XB) = tr(A) + Xtr(B), para todo A. e R.
Temos que
a) todas as afirmações são verdadeiras b) todas as afirmações são falsas
c) apenas a afirmação (I) é verdadeira d) apenas a afirmação (II) é falsa
e) apenas a afirmação (III) é falsa

siâT

i 16 Três pontos de coordenadas, respectivamente, (O, 0), (b, 2b) e
(5b, 0), com b > O, são vértices de um retângulo. As coordenadas do
quarto vértice são dadas por
a) (- b, - b) b) (2b, - b) c) (4b, - 2b) d) (3b, - 2b) e) (2b, - 2b)

45
238 Testes Para cada n e N, temos que i _

b) 2-" c) (-1)"2'
e) (-1)"^'2"

I 239 Teste 6 Se a soma dos termos da progressão geométrica dada


0,3:0,03:0,003:... é igual ao termo médio de uma progressão aritm^
tica de três termos, então a soma dos termos da progressão aritmética vaie
. 1 2 ^ 1
d) 2

Teste? Os dados experimentais da


tabela ao lado correspondem às con Tempo Concentração
centrações de uma substância química medida em (s) (moles)
intervalos de 1 segundo. Assumindo que a linha 3,00
que passa pelos três pontos experimentais é uma
5,00
parábola, tem-se que a concentração(em moles)
após 2,5 segundos é
a) 3,60 b)3,65 c) 3,70
d) 3,75 e)3,80
"1 Teste 8 A divisão de um polinômio P(x) por x- — x resulta no quocient^
J 6x^ + 5x + 3 e resto —7x. O resto da divisão de P(x) por 2x + 1 é igus^

d) 4 e) 5

242 Teste 9 Sabendo-se que 4+iV2 e Vs são raízes do polinômio


2x^ - 22x'*+ 74x^+ 2x^— 420x + 540, então a soma dos quadrados
todas as raízes reais é
a) 17 b)19 c) 21 d) 23 e) 25

Teste 10 Seja z um número complexo satisfazendo


y&í: Re(z)> O e(z I i)^(z 1 i)^ = 6.—
Se n é o menor natural para o qual z" é um imaginário puro, então n é igual a
a) 1 b)2 c)3 d)4 e)5

244 Teste 11 Sejam z, e z^ números complexos com|Zj|=||= 4. Se 1 e'


uma raiz da equação ZjZ^ + z^z-^ — 8 = 0 então a soma das raízes reais
igual a
a)-l b)-l + 2'^ c)l-2''3 d)l+3'^2 e)-l+3"-

1. — ^
Anunciados lTA/95

T©st© 12 Sc S c o conjunto dos vâlorcs dc s pnru os (juuis o sistcmu


X + y + z =0
X +(log3a)2y + z =0
^ 27^
2x + 2y + 10g3 z= O
a y
é indeterminado, então
a) S <z[- 3, 3] b) S é vazio c)S c[2,4] d) S c[1, 3] e) S c[O, 1]

Test© 13 Se X é um número real positivo, com x 9^= 1 e x


2+log3X log^(x+2)_ , ,
satisfazendo i__ .. i . i__ .. então xpertence ao
log x+2 l+lOggX
intervalo I, onde

a) 1 = 0,-
, 9y
b)I =
«•f c) 1 = d)I = e) -,2

Test© 14 Dizemos que duas matrizes n x n A e B são semelhantes se


existe uma matriz n x n inversível P tal que B = AP. Se A e B são
matrizes semelhantes quaisquer, então
a) B é sempre inversível.
b) se A é simétrica, então B também é simétrica.
c) B^ é semelhante a A.
d) Se C é semelhante a A,então BC é semelhante a A^.
e) det(^I- B)= det (A,I-A), onde X é um real qualquer.

Z/iÒ T©st© 15 Sejam A e B matrizes reais 3 x 3. Se tr(A) denota a soma dos


' elementos da diagonal principal de A,consideré as afirmações:
[(!)] tr(AO = tr(A)
[(II)] Se A é inversível, então tr(A)^ 0.
[(III)] tr(A + XB)= tr(A)+ X,tr(B), para todo X e R.
Temos que
a) todas as afirmações são verdadeiras b) todas as afirmações são falsas
c) apenas a afirmação (I) é verdadeira d) apenas a afirmação (II) é falsa
e) apenas a afirmação (III) é falsa
j Test© 16 Três pontos de coordenadas,respectivamente,(0,0),(b,2b)e
(5b, 0), com b > O, são vértices de um retângulo. As coordenadas do
quarto vértice são dadas por
a)(- b,- b) b)(2b,- b) c)(4b,-2b) d)(3b,-2b) e)(2b,- 2b)

45
lTA/95 Enunciados

250 Teste 17 Uma reta t do plano cartesiano xOy tem coeficiente angular
2a e tangencia a parábola y = — 1 no ponto de coordenadas(a, b). Se
(c,0)e (O, d)são as coordenadas de dois pontos de t tais que c > O e c = — 2d, então
a / b é igual a
a)-4/15 b)-5/16 c) -3/16 d)- 6/15 e) - 7/15

22^ Teste 18 Considere C uma circunferência centrada em o e raio 2r, e t a


reta tangente a C num ponto T. Considere também A um ponto de C tal
que AÔT = 0 é um ângulo agudo. Sendo B o ponto de t tal que o segmento AB é
paralelo ao segmento OT,então a área do trapézio OABT é igual a
a) r^ (2cos0- cos20) b) 2r^(4cos0 — sen20) c) r- (4sen0 — sen20)
d) r^ (2sen0 + cos0) e) 2r^(2sen20 — cos20)
sen0
252 Teste 19 A expressão —, O < 0 < 7t, é idêntica a
^ . 1+COS0
, 0 0 0
a) sec- bicossec— c) cotg d) tg- e) COS —
^ 2 2

253 1 Teste 20 Um dispositivo colocado no solo a uma distância d de uma


; torre dispara dois projéteis em trajetórias retilíneas. O primeiro,lança
do sob um ângulo0 g (0,7c/4), atinge a torre a uma altura h. Se o segundo, disparado
sob um ângulo 20, atinge-a a uma altura H, a relação entre as duas alturas será
a) H = 2hd2 /(d^ - h^) b) H = 2há^ /(d^ + h) c) H - 2hd^ /(d^ - h)
e) H = 2hd^ /(d^ + 11^) f) H - hd^ /(d^ + h)
Teste 21 O comprimento da diagonal de um pentágono
254
regular de lado medindo 1 unidade é igual à raiz positiva e
de
a)x^ + x-2= 0 b)x^ — X — 2= 0
c) x^- 2x + 1 = O d) x^ + X — 1 = O
e) x^- X - 1 = O
Teste 22Um cone circular reto tem altura 12 cm e raio da base 5 cm. O
255
raio da esfera inscrita neste cone mede, em cm,
a) 10/3 b)7/4 c) 12/5 d) 3 e) 2
!j 256 23o raio de um cilindro de revolução mede 1,5m. Sabe-se que a
- área da base do cilindro coincide com a área da secção determinada
por um plano que contém o eixo do cilindro. Então, a área total do cilindro, em m^,
vale
. 371:^
a)— b)97r(2+ 7i) c)7t(2 + jr) 37r(7r + l)
2—
Enunciados ITA/95

Teste 24 Dado um prisma hexagonal regular, sabe-se que sua altura


mede 3 cm e que sua área lateral é o dobro da área de sua base. O
volume deste prisma, em cm^, é
a) 27V3 b)13V2 c) 12 d) 54^3 e) ItV?
Teste 25 Dada uma pirâmide regular triangular, sabe-se que sua altura
mede 3a cm, onde a é a medida dá aresta de sua base. Então, a área
total desta pirâmide, em cm^, vale
a-V327 ., a^VÍÕ9 . a^Vs
a) '7 b) — c)

a^V3(2+ V^) a^V3(l+ VÍÕ9)

ITA/94

Teste 01 Sejam x e y números reais, com x O, satisfazendo


(x + i y)^ =(x + y)i. Então:
a) X e y são números irracionais b)x>0ey<0
c) X é uma raiz da equação x^ + 3x^ + 2x — 6 = O
d) X < O e y = X e) x^ + xy + y^ = 1/2

200 Teste 02 Considere as afirmações:


1.(cos0 + i sen0)'° = cos(10 0)+ i sen(10 0), para todo 0 e R.
2.(5 i)/(2 + i)= 1 + 2i
3.(l-i)4 =-4
4. Se z^ =(zy então z é real ou imaginário puro.
5. O polinômio x"* + x^ - x — 1 possui apenas raízes reais.
Podemos concluir que:
a)Todas são verdadeiras.
b)Apenas quatro são verdadeiras.
c)Apenas três são verdadeiras.
d)Apenas duas são verdadeiras.
e)Apenas uma é verdadeira.

47
ITA/94 Enunciados

261^

Teste 03 Dadas as funções reais de variável real f(x)= mx + 1 e g(x)=
X + m, onde m é uma constante real com O < m < l, considere as
afirmações:
f ■ (f o g) W =(g o í) W» a\gam X G R
2.f(m)= g(m)
3. Existe a e R tal que(fo g)(a)-f(a)
4. Existe b e R tal que(g o f)(b)= mb
5. O <(g o g)(m)<3
Podemos concluir que:
a) Todas são verdadeiras, b) Apenas quatro sao verdadeiras,
c) Apenas três são verdadeiras, d) Apenas duas são verdadeiras.
e) Apenas uma é verdadeira.
X "f* 4^ , a
Si bx +
"H c
262 Teste 04 A identidade—^ = 1h -h—5 ,é válida para todo
i x^^ + l x+1 x^-x + 1
número real — l. Então a + b + o é igual a:
a) 5 b)4 c) 3 d) 2 e) 1
20M Teste 05 As raízes da equação de coeficientes reais
x^ + ax^ + bx + c = O são inteiros positivos consecutivos. A soma dos
quadrados dessas raízes é igual a 14. Então a- + b^ + c- é igual a:
a) 190 b)191 c) 192 d) 193 e) 194

!.
264 O® polinômío de grau 5, com coeficientes reais,
admitindo 2 e i como raízes. Se P(l) P(-l) < O, então o número de
raízes reais de P(x) pertencentes ao intervalo ]-1, 1 [ é:
a) O b)l c) 2 d) 3 e) 4

20e Teste 07 Quantos anagramas com 6 caracteres distintos podemos for


mar usando as letras da palavra QUEIMADO, anagramas estes que
contenham duas consoantes e que, entre as consoantes, haja pelo menos uma vogai?
a) 7.200 b)7.000 c) 4.800 ' d) 3.600 e) 2.400

266 f3a' 2mV


Teste 08 No desenvolvimento de A = ~z—'—~ , a razão entre a
V J
parcela contendo o fator a'^^ e a parcela contendo o fator a''^m^ é igual a 9/16. Se a
e m são números reais positivos tais que A =(m^ + 4)^, então:
a) a . m = 2/3 b) a . m = 1/3 c) a + m = 5/2
d)a + m = 5 e)a-m = 5/2
Enunciados ITA/94

Teste 09 Seja(a,, sl^, a^)uma progressão geométrica com um núme


ro ímpar de termos e razão q > 0. O produto de seus termos é igual a 2^^
e o termo do meio é 2^. Se a soma dos(n — 1) primeiros termos é igual a
2(1 + q)(1 + q^), então:
a)a,+q=16 b)a,+ q=12 c)aj+q=10
d) a, + q + n = 20 e) a, + q + n = 11
Teste 10 Sejam A e I matrizes reais quadradas de ordem 2, sendo I a
matriz identidade. Por T denotamos o traço de A, ou seja, T é a soma
dos elementos da diagonal principal de A. Se T ^ O e X,,, são raízes da equação
det(A — Xl)= det(A)- det (X,I), então:
a) Xj e X^ independem de T b) X,, , ^2 ^ T c) . X.2 = 1
d) X^+X^ = T/2 e) X,, + ^2 = T
Teste 11 Sejam A e P matrizes reais quadradas de ordem n tais que A é
simétrica (isto é, A = A^) e P é ortogonal (isto é, PP* = I = P'P),
P diferente da matriz identidade. Se B = P'AP então:
a) AB é simétrica b) BA é simétrica c) det A = det B
d) BA = AB e) B é ortogonal

2*^0 Teste 12 Seja A uma matriz real quadrada de ordem n e B =I — A,onde


I denota a matriz identidade de ordem n. Supondo que A é inversível e
idempotente (isto é, A^ = A)considere as afirmações:
1)B é idempotente 2)AB = BA 3)B é inversível
4)A^ + B^ = I 5)AB é simétrica
Com respeito a estas afirmações temos:
a) Todas são verdadeiras. b) Apenas uma é verdadeira,
c) Apenas duas são verdadeiras. d) Apenas três são verdadeiras.
e) Apenas quatro são verdadeiras.

Teste 13 Sejam x e y números reais, positivos e ambos diferentes de 1,

satisfazendo o sistema: ^ e logx +logy = logvVxy. Então o


y
conjunto {x, y} está contido no intervalo
a) [2, 5] b)]0, 4[ c) [-1, 2] d)[4, 8[ e) [5,-[

O.' 'i 1 4t ^
^ Teste 14 A expressão trigonométrica ^ :
(cos^x-sen^x) (l-tg^xV
para x e ]0, 7ü/2[,x 5^ 7ü/4, é igual a ^ / \ /
a) sen(2x) b)cos(2x) c) 1 d) O e) sec(x)

49
ITA/95 Enunciados

273 Teste 15 Sejam a, b e c as medidas dos lados de um triângulo e A.,H e


C os ângulos internos opostos, respectivamente, a cada um destes la
dos. Sabe-se que a, b, c, nesta ordem, formam uma

1« 15çrae^ ^11
a \) c 240^ ^
f 157?^ Í44~5] (44~5\
a)
lV 4 y
c)
i0 d)
l 7j e)
l 4 J
2Y4 Teste 16 Seja(a,b, c, d,e)uma progressão geométrica de razão a,com
a>0ea7^1.Sea soma de seus termos é igual a 13a + 12 e x é um
número real positivo diferente de 1 tal que:
1 1 1 1 1 5
+ :; +:; +- +:; —,então x é igual a:
log^X logbX logeX logjX loggX 2

a) 3^ h)2' c)
íf]^ ->!
Teste 170sistema abaixo, nas incógnitas x, y e z,
275
3ax_9ay + 3z =2®
3"^'x-5y + 9z =2^^'
x + 3^-'y + 3^^'z= 1
é possível e determinado, quando o número a é diferente de:
1 1
a) log^2 e -(-1 + logjS) b) logp e - log^S c) log^l e - log^S
2
1 1
d);;(-l+log
— í"-! + Intr,l)e-(-l+log,3)
Í1 fi - e) logjl e -(- 1 + logjS)

Teste 18 Numa circunferência inscreve-se um quadrilátero convexo


ABCD tal que ABC = 70°. Se x = ACB + BDC,então:
a) X- 120° b)x= 110° c) x= 100° d) x = 90° e) x - 80°

277 Teste 19 Um triângulo ABC,retângulo em A,possui área S. Se x = ABC


e r é o raio da circunferência circunscrita a este triângulo, então:
1
3^ S = r^ COS (2x) b) S = r^ sen (2x) c) S = — r^ sen (2x)
S == —cos^ X e) S = sen^ x
I
Àk
50
Enunciados lTA/94

278 Teste 20 Duas retas r e s são dadas, respectivamente, pelas equações


3x -4y = 3 e 2x + y = 2. Um ponto P pertencente à reta s tem abscissa
positiva e dista 22 unidades de medida da reta r.
Se ax + by + c = O é a equação da reta que contém P e é paralela a r, então a + b + c
é igual a*.
a) -132 b)-126 -IIS á)-114 e) -112

279 Teste 21 Um triângulo equilátero ABC é tal que A:(O, 3), B;(3-^3, oj,
e a abscissa do ponto C é maior que 2. A circunferência circunscrita a
este triângulo tem raio r e centro-em O:(a, 1).
Então a^ + b^ + ri é igual a:
a) 31 b)32 c) 33 d) 34 e) 35

Teste 22 Um prisma hexagonal regular tem como altura o dobro da


aresta da base. A razão entre o volume deste prisma e o volume do
cone reto, nele inscrito, é igual a:

.,M .m 71 71 TT 71
e.M 71

281 Teste 23 Um tetraedro regular tem área total igual a 6-^3 cm^. Então
sua altura, em cm,é igual a:
a) 2 b)3 c) 2V2 d) 3V2 e) 2V3
Teste 24 Num cilindro circular reto sabe-se que a altura h e o raio da
base r são tais que os números 7t, h, r formam, nesta ordem, uma pro
gressão aritmética de soma 6k. O valor da área total deste cilindro é:
a) TC^ b)2 7i:^ c) 15 7C^ d) 20 e) 30

2Q3 Teste 25 Um tronco de pirâmide regular tem como bases triângulos


equiláteros, cujos lados medem,respectivamente, 2 cm e 4 cm.
Se a aresta lateral do tronco mede 3 cm, então o valor de sua altura h, em cm, é tal
que:

a)V7<h<V8 b)V6<h<V7 c) 2S<h<3S


d) 1 < h < V2 e) 2V2 < h < 3V2

51
Enunciados

FGV - Junho/96
2^ Fase

284 Questão 01 Um produto cujo preço era R$ 220,00 teve dois aumentos
sucessivos de 15% e 20% respectivamente. Em seguida, o valor resul
tante teve um desconto percentual igual a x, resultando num preço final y.
a) Calcule y se x = 10%.
b) Calcule x se y = R$ 290,00.

285 Questão 02 Um hotel tem 30 quartos para casais. O gerente verificou


que, cobrando R$ 120,00 por dia de permanência de cada casal, o ho
tel permanecia lotado e, cada aumento de R$ 5,00 na diária, fazia com que um
quarto ficasse vazio.
a) Chamando de x o preço da diária e y o número de quartos ocupados, qual a
relação entre x e y?
b) Qual o preço que deve ser cobrado por dia para maximizar a receita do hotel?

286 Questão 03 A,B e C são matrizes de mesma ordem. Sabendo-se que o


sistema de equações abaixo (cuja incógnita é a matriz X)tem solução
única, obtenha o valor da matriz X:
a) AX + B = C
b) XA-X + B = C

S287 Questão 04 Um depósito de grãos num armazém tem o formato de um


cilindro reto encimado por um hemisfério,
a) Se o raio da base do cilindro for 2 m e o volume do recipiente for de 50 tc m^,qual
será a altura do cilindro?

b) Se o volume do recipiente for ^ ® o cilindro tiver 15 m de altura, obte


nha o raio da base do cilindro(que é o mesmo do hemisfério).

2gg Questão 05 Suponha que uma senha (password) utilizada numa rede
de computadores seja constituída de 5 letras, escolhidas entre as 26 do
alfabeto latino, sendo permitida a repetição de letras.
a) Quantas senhas diferentes podem ser construídas?
b) Quantas senhas podem ser construídas com pelo menos duas letras repetidas?
Observação: não é necessário efetuar os cálculos, basta deixá-los indicados.
Enunciados FG V- Junho/96- 2- Fase

Questão 06 A Fábrica ALFA produz um aparelho eletrodoméstico em


2 versões: Luxo(L)e Popular (P). Cada unidade de L requer 3 horas
de trabalho semanal; e cada unidade de P requer 2,5 horas de trabalho semanal. A
ALFA tem disponibilidade de 120 horas semanais de máquina para fabricar as 2
versões.
a) Se, numa semana, não for produzido o modelo L, calcule quantas unidades do
modelo P poderão ser produzidas.
b) Se, numa semana,forem produzidas 30 unidades de P,calcule quantas unidades
do modelo L, poderão ser produzidas.

290 : Questão 07 Seja y = g(u)= 2u^ e u = h(x)= x^- 2x + 5.


a) Determine o valor de y, para x = 0.
b) Determine o valor de g{h(- 3)}.

291 Questão 08 O custo(C)de fabricação de um produto(em $)é dado


pela equação C = 250 000 + 22,50q, onde q é a quantidade produzida.
A receita(R)(em $)gerada pela venda deste produto é dada pela equação R = 30q,
onde q é a quantidade vendida. Sendo o Lucro(L)dado pela expressão L = R — C.
a) determine o valor de q, para Lucro nulo.
b) determine o valor do Lucro, para q = 50 000.

_ ~k • X
Questão 09 Sendo f(x)= e*^'* e f(2)= 5,(e = número de Neper)

a) calcule f(6).
b) prove que, para a e b reais, f(a + b)= f(a). f(b).
Questão 10 Curva de Aprendizagem é um conceito criado por psicólo-
j gos que constataram a relação existente entre a eficiência de um indi
víduo e a quantidade de treinamento ou experiência possuída por este indivíduo.
Um exemplo de Curva de Aprendizagem é dado pela expressão
Q = 700-400e-0'5S onde
Q = quantidade de peças produzidas mensalmente por um funcionário
t = meses de experiência
e = 2,7183
a) De acordo com esta expressão, quantas peças um funcionário com 2 meses de
experiência deverá produzir mensalmente?
b) E um funcionário sem qualquer experiência, quantas peças deverá produzir
mensalmente?
Compare este resultado com o resultado do item a.Há coerência entre eles?

53
Enunciaei^-^

FGV — Janeiro/96
2- Fase

294 Questão 01 Chama-se margem de contribuição unitária à diferença -


venda e o custo unitário de um produto.
a) QuTovT"h =
unitáriaé ino/^í ^ ^ íunçào de c, sabendo-se que a margem de contribnis-^^
b) Se a ma
gemdecon^h"'
^rrr- unitária for 30%
Unitária em porcentagem do preço
do custo de venda, qual a mor
unitário?
295 Questão 02 O preço de ingresso numa peça de teatro (p)relaciona-s
P ~~ O 2x + 1^00^ ^ freqüentadores(x) por sessão através da relaçXr
'^) Qual o ^u-ecadada por sessão, se o preço de ingresso for R$ 60,00?
Observnrn^^^^'^ cobrado para dar a máxima receita por sessão?
-—____^ceita =(preço)x (quantidade)
296 QuestãoõTÕ Sr. Mathias tem R$ 12.000,00 para investiFpelo pra;,^
£lg ^ ue um ano.
^5% ao ano numa aplicação A que tem um rendimento esperado òc
rendimento*^ ° valor investido, e parte numa outra aplicação B que dã xít"
Qual o ^0% sobre o valor investido.
emB? '^^uto anual esperado se ele aplicar R$ 7.000,00 em A e R$ 5.0OO,C\
Qual o
reínimo

investir em A para auferir um ganho esperado de r%o
__• 0,00 daqui a um ano?
vendedor recebe mensalmente um salário fixo
Etn geral c d uma comissão de 5% sobre as vendas do mês.
Qual se^ ^ horas e meia de trabalho, ele vende o equivalente a RS
h) Se ele ^ uiensal em função do número x de horas trabalhadas por niòs ^
20% no trabalhar 220 horas por mês, o que é preferível: um aumento
——— hxo,ou um aumento de 20%(de 5% para 6%)na taxa de comissí^^ >
298 Questão 05 Um terreno vale hoje A reais e esse valor fica 20% maior a
^^da ano que passa(em relação ao valor de uni ano atrás),
longo dn p ' ■ ° valor daqui a n anos? Qual a valorização sofrida ao
b) Daqui expressa em reais?
Nota- não' aproximadamente o valor do terreno triplica?
^ ^^S<itório efetuar os cálculos, basta deixá-los indicados.
Enunciados FG V — Janeiro/96 — 2^ Fase

Questão 06 Numa sala existem seis casais; entre estas 12 pessoas, duas
são selecionadas ao acaso.
a) Qual a probabilidade de selecionarmos um homem e sua esposa?
b) Qual a probabilidade de selecionarmos dois homens?

0QQ Questão 07 Num certo país, 10% das declarações de imposto de renda
são suspeitas e submetidas a uma análise detalhada; entre estas verifi
cou-se que 20% são fraudulentas. Entre as não suspeitas, 2% são fraudulentas.
a) Se uma declaração é escolhida ao acaso, qual a probabilidade dela ser suspeita e
fraudulenta?
b) Se uma declaração é fraudulenta, qual a probabilidade dela ter sido suspeita?
Questão 08 Um produto é embalado em recipientes com formato de
cilindros retos.
O cilindro A tem altura 20cm e raio da base de 5cm.
O cilindro B tem altura lOcm e raio da base de lOcm.
a) Em qual das duas embalagens gasta-se menos material?
b) O produto embalado no cilindro A é vendido a R$ 4,00 a unidade,e o do cilindro B
a R$ 7,00 a unidade. Para o consumidor, qual a embalagem mais vantajosa?
Questão 09 Considere o sistema linear nas incógnitas x e y;

mx - 2y = 3
4x + y = n
a) Para que valores de m e n o sistema é determinado? indeterminado? impossível?
b) Resolva o sistema para m = 3 en = — 2.
Questão 10 Um mapa é localizado sobre um sistema de eixos cartesia-
nos ortogonal,de modo que a posição de uma cidade é dada pelo ponto
P(l, 3).
Um avião descreve uma trajetória retilínea segundo a equação x + 2y = 20.
a) Em qual ponto da trajetória, o avião se encontra mais próximo da cidade?
b) Nas condições do item anterior, qual a distância da cidade ao avião?

FGV Julho/95 - 1^ fase

Teste 01 Seja X o maior número inteiro de 4 algarismos que é divisível


por 13 e Y o menor número inteiro positivo de 4 algarismos que é
divisível por 17. A diferença X — Y é um número
a) primo b) múltiplo de 6 c) menor que 5 000
d) quadrado perfeito e) divisível por 5

55
FGV - Julho/95- fase Enunciados

QQg Teste 02 São dados os números x = 0,00375 . 10 '' e y = 22,5 . 10"^. É


correto afirmar que
2
a)y = 6%x b)x =-y c) y=-x d) X = 60y e) y = 60x

306 Teste 03Em 01/03/95,um artigo que custava R$ 250,00 teve seu preço
diminuído em p% de seu valor. Em 01/04/95, o novo preço foi nova
mente diminuído em p% de seu valor, passando a custar R$ 21 1,60. O preço desse
artigo em 31/03/95 era
a) R$ 225,80 b)R$ 228,00 c) R$ 228,60 d) R$ 230,00 e) R$ 230,80
Teste 04 Seja o número complexo z =(x — 2i)-, no qual x é um número

real. Se o argumento principal de z é 90°, então — é igual a

a) "õ b)-8i c) 4i d) — 1 + 4i e) 4 — i

Teste 05 Considere a seqüência abaixo:


308
1x9 + 2=11
12x9 + 3 = 111
123x9 + 4= 1111

Nestas condições, é verdade que o número 1 111 111 111 pode ser escrito como
a) 123 456 x 9 + 6 b) 1 234 567 x 9 + 8 c) 12 345 678 x 9 + 9
d) 123 456 789x9+ 10 e) 12 345 678 910x9+ 10
Teste 06 Para todo n natural não nulo, sejam as seqüências
309
(3, 5, 7, 9,..., a„,...)
(3,6, 9,
(C|, Cj, c^, c^,...)
com c^ = a^ + bj^. Nessas condições, é igual a
a) 25 b)37 c) 101 d) 119 e) 149

2^0 Teste 07 Sabe-se que o polinômio f= x'^ — x^ — 3x^ + x + 2 é divisível


por x^ - 1. Um outro divisor de f é o polinômio
a) x^ -4 b) x2+l c)(x+ 1)^ d)(X -ly e)(x- ly
Enunciados FGV- Julho/95- fase

311 Teste 08 Sobre as raízes da equação 2x^- -2x + 1 = O,é verdade que
a) nenhuma delas é real.
b) exatamente duas delas são negativas.
c) somente uma delas é irracional.
d) as três são números inteiros.
e) pertencem ao intervalo [-1, 1].
Teste 09Em certo ano,ao analisar os dados dos candidatos ao Concur
312
so Vestibular para o Curso de Graduação em Administração, nas mo
dalidades Administração de Empresas e Administração Pública, concluiu-se que:
• 80% do número total de candidatos optaram pela modalidade Administração de
Empresas.
• 70% do número total de candidatos eram do sexo masculino.
• 50% do número de candidatos à modalidade Administração Pública eram do
sexo masculino.
• 500 mulheres optaram pela modalidade Administração Pública.
O número de candidatos do sexo masculino à modalidade Administração de Empre
sas foi
a) 4.000 b)3.500 c) 3.000 d) 1.500 e) 1.000
Teste -10 Uma pessoa vai retirar dinheiro num caixa eletrônico de um
313 banco, mas, na hora de digitar a senha, esquece-se do número. Ela
lembra que o número tem 5 algarismos, começa com 6, não tem algarismos repeti
dos e tem o algarismo 7 em alguma posição. O número máximo de tentativas para
acertar a senha é
a) 1.680 b)1.344 c) 720 d) 224 e) 136

3*14 Teste 11 A tabela ao lado repre Número Salário do mês em reais Número de
empregados
senta a distribuição de freqüên da classe

cias dos salários de um grupo de 50 empre 1 1000 ^ 2000 20

gados de uma empresa, num certo mês. 2 2000 -> 3000 18

O salário médio desses empregados, nesse 3 3000 ^ 4000 9

mês, foi de 4 4000 ^ 5000 3

a) R$ 2.637,00 b) R$ 2.520,00 c) R$ 2.500,00


d) R$ 2.420,00 e) R$ 2.400,00

57
FGV - Julho/95- 1* fase

315 Teste 12 Se a tema ordenada (a, b, c), de números reais, é solução do


fx + y —z=0
sistema • x — y +z=2 , então a soma a b + c é igual a
2x + y — 3z = 1
)O b)l c) 2 d) 3 e) 4

o K a b O
316 a D
Teste 13 Se , = O, então o valor do determinante O d 1 é
c a

c O 2

b)bc c) 2bc d) 3bc e) b-c^

317 Teste 14 Se A— 2 3®^~6 7'^"l^ão A. B é a matriz


L
.)[Ã 1.1 W[â /J o [5 d.[? e, [» »]
g : Teste 15 Considere a reta r, de equação y = 2x + 3,e a circunferência de
equação x^ + y^ = 10. A reta s, perpendicular à reta r, tangencia a cir
cunferência no ponto R Esse ponto pode ser
a)(V2;2V^ b)(2;2V2+3) c) (-2;,/6) d) (1;3) e) (-x/2;-2V2+l)

319 Teste 16 Na figura ao lado têm-se AB//CD, .c


AB = 6cm, AD = 4 cm e os ângulos internos de / \
vértices A e B têm as medidas indicadas. A área do quadriláte- / \
ro ABCD,em centímetros quadrados, é ^ rt
a) >/3 c) 4x/3
d)6x/3 e)8^^
320 ' Teste 17 Deseja-se construir um galpão em forma de um hemisfério^
para uma exposição. Se, para o revestimento total do piso, utilizou-se
78,5m^ de lona, quantos metros quadrados de lona se utilizaria na cobertura comple
ta do galpão? (Considerar n = 3,14)
a) 31,4 b)80 c) 157 d) 208,2 e) 261,66
Enunciados FGV — Julho/95 — 1^ fase

Teste 18 Relativamente à função f, de R em R, dada por


f(x)=|x|+|x—l|,é correto afirmar que
a) o gráfico de f é a reunião de duas semi-retas.
b) o conjunto imagem de f é o intervalo [1,+ ®o[.
c) fé crescente para todo x g R.
d) fé decrescente para todo x e R e x > 0.
e) o valor mínimo de fé 0.
Teste 19 Seja a função f, de R em R,dada por f(x)= kx +1, onde k e t
são constantes reais. Se os pontos(—1;3)e(0; —1)pertencem ao gráfi
co de f, então
3
a) f é crescente, Vxe R. "4 ® equação f(x)= 0.
c) o ponto (—10;41) pertence ao gráfico de f.

d) f(x)< O se X < ■^. e) f(x) < O se x > — -i.


Teste 20 Uma pessoa nasceu no século XIX e morreu no século XX,
vivendo um total de 64 anos. Se o número formado pelos dois últimos
algarismos do ano de seu nascimento é igual ao dobro do número formado pelos
dois últimos algarismos do ao de sua morte, então no ano de 1900 essa pessoa tinha
a) 24 anos b) 26 anos c) 28 anos d) 30 anos e) 32 anos
Teste 21 A função f, de R em R, dada por f(x) = ax^ — 4x + a tem um
valor máximo e admite duas raízes reais e iguais. Nessas condições,
f(—2) é igual a

a) 4 b)2 c) O

Teste 22 Seja a função f, de R em R, definida por f(x) = 5^" . Se f(a) =

8, então ®

a) ^ b)-^ c) j d) 4 e) 2
Teste 23 O mais amplo domínio real da função dada por
f(x) = Vlog3(2x-l) é
I 1 I 1 I 1
a){xGR|x7í:-} b){xGR|x>—} c){xgR1—<x<l}
d){xGR|x>l} e){x€R|x9tl}

59
FGV- Julho/95- fase Enunciados ^
^ 'i ■

!Í;í;,a Teste 24 Se o par ordenado (a; b)é a solução do sistema


ü

!
4^= 2^
então a. b é igual a
log,o(3x+4)= 1+log,o(y -1)'
a) 2 b)4 c) 6 d) 8 e) 9

Teste 25 Na figura ao lado, são dados


W'
DA = Vs cm e AB = 3 cm.
A área do triângulo CDB,em centímetros quadrados, é
a) 8-^3 b)6-y3 c) 4-\/3
d) 3V3 e)S

FGV - Julho/95 — 2- fase31 " ií!,


Prova de Raciocínio Matemático 1$

Questão 01 índices de inflação


! "Os índices de custo de vida revelam um recuo da inflação, de 3,5%;
:

em abril, para 2% em maio e 1% em junho. Ademais, esses dados mostram que a


queda da inflação está se acelerando", observou João, após ler o jornal.
"Isso é um absurdo,protestou Maria,como se pode dizer que a inflação está caindo,
se os preços continuam subindo? Não acredito nessas noticias, pois pagamos hoje o
dobro do que vínhamos pagando pela pizza em julho do ano passado. Da mesma
forma para cabelereira, manicure,flores, restaurantes, gorjetas, escola e muitas ou--
tras coisas. A inflação desse pessoal não bate com nosso bolso".
Está certo João nas suas conclusões acerca da queda no ritmo e na aceleração da>
inflação? Como conciliar os cálculos de João com as impressões de Maria?
Questão 02 Aumento de exigências na empresa 3
Em 1994,o Presidente da Montana Miracle Manufacturing Co aumentotii MS
as exigências relativas ao desempenho de novos produtos.Anteriormente,
20% do feturamento e 15% dos lucros da empresa tinham que provir de produtos lança
dos nos últimos cinco anos.Determinou que,de agora em diante,25% do faturamento e
20% dos lucros teriam que se originar de produtos lançados nos últimos quatro anos.
Afirmou que se tratava de um aumento de menos de 10% das metas exigidas. Um geren--
te, porém,calculou que o novo padrão correspondia na verdade a mais de 50% de au ''i

mento nas exigências. Exponha sucintamente as razões que o levariam a apoiar um


dos dois pontos de vista acima expostos.
Obs.: Faturamento é a quantia que a empresa recebe pelas suas vendas. Lucro é a
diferença entre ofaturamento e os custos que a empresa teve para produzir. Metas
exigidas referem-se aofaturamento e ao lucro que a empresa espera conseguir

60
Enunciados FGV-Julho/95-2^ fase -prova de raciocínio matemático

331 Questão 03 Guerra das Cervejas


Em 1994,travou-se a "guerra das cervejas" entre as empresas de bebi
da. Uma delas gastou 50 milhões de reais em publicidade, a fim de conquistar mais
1% do mercado nacional, o que corresponde a um faturamento adicional de 60 mi
lhões de reais. O custo incrementai da produção desse volume é igual a 30% do
faturamento adicional.
Em sua opinião, sob o aspecto econômico, a cervejaria obteve um resultado com
pensador?
Obs.: Conquistar mais 1% do mercado é aumentar as vendas da empresa, em número
de litros, num volume corespondente a 1% do que todas as empresas do ramo
vendem em conjunto. Faturamento é a quantia que a empresa recebe pelas suas
vendas. Lucro incrementai da produção é o custo adicional decorrente da
produção de um volume adicional de produto.

332 i É
L^.„l Questão 04 Política
normativo de custos
uma indústria de informática
gastar cerca de 1,5% do seu faturamento
líquido em informática. O sistema de planejamento e controle da produção consome
um terço dos recursos de informática de uma empresa manufatureira. Se o seu fatu
ramento bruto é de 100 milhões de reais por ano e os impostos de venda são de 20%
do faturamento bruto, quanto a empresa deve gastar por mês na informática de pla
nejamento e controle da produção?
Obs.: Faturamento bruto é a quantia que a empresa recebe pelas suas vendas, incluídos os
impostos que incidem sobre as vendas.Faturamento líquido éa quantia que a empresa
recebe pelas suas vendas, excluídos os impostos que incidem sobre as vendas. É,
pois, ofaturamento bruto menos os impostos que incidem sobre as vendas.

Questão 05 Combinatória e probabilidade


O código de acesso de um cartão de crédito é formado por seis dígitos
decimais. Cada dígito é um número inteiro que pode assumir qualquer valor entre O a 9.
Tendo extraviado seu cartão de crédito, Alexandre receia que um estranho o encon
tre e tente descobrir o código. Calcule a probabilidade aproximada de alguém acertar o
código do cartão de Alexandre num total de 1.000 tentativas aleatórias e distintas.
; Questão 06 Se f(x)= x^- 2x - 3 encontre, desenvolva e simplifique a
j expressão de f[f(x)].

I Questão 07 Cálculo de probabilidades


] No sistema representado na figura, três dispositivos iguais entre si. A,
B e C,funcionam"em paralelo",de tal forma que,
se falhar A, e somente se A falhar, B passa a ser
acionado; se, tendo falhado A,também falhar B,
e somente se também falhar B,C é acionado.
A probabilidade de qualquer um dos dispositivos
61
FGV- Julho/95-2^ Fase - prova de raciocínio matemático Enunciados

A,B ou C funcionar a contento é 0,9.


Calcule a probabilidade de o sistema funcionar a contento, isto é, de que pelo menos
um dos três dispositivos, e somente um deles, funcione a contento.
Obs.: Use os conceitos de soma eproduto de eventos independentes e de probabilidade
condicional. Um exemplo da situação descrita é o seguinte: numa aeronave
comercial. A, o piloto, exerce normalmente o comando das operações; se ele não
se econtrar em condições de pilotar, B, o co-piloto, assume o comando: caso nem
A nem B estejam em condições, o computador de bordo C (piloto automático)
assume o comando. A existência de dispositivos "em paralelo" aumenta a
probabilidade de o sistemafuncionar satisfatoriamente.

Questão 08 Previsão de crescimento geométrico


A população brasileira é, hoje, de 150 milhões de pessoas. Prevê-se
que será de 250 milhões de pessoas daqui a 55 anos, em 2050.
Calcule a taxa anual média de crescimento da população brasileira no período men
cionado, em porcentagem ao ano. Observe que a taxa de crescimento de um ano se
aphca sempre à população do ano anterior e que é constante durante todo o período
considerado.

}'/■ - Questão 09 Geometria de ângulos


ff'
São dados os valores de três ângulos,
DÃE, ADE, e DBC, respectivamente 85°, 40° e 70°,
na figura representada ao lado.
Pergunta-se: com esses dados, é possível determinar o
valor dos ângulos EDC, DCE, BCD e BDC? Ou é
necessário fomecer informação adicional para poder calcular esses valores?
Questão 10 Análise de um modelo simples
Demitindo parte dos seus funcionários, sem alterar seu nível de produ
ção, certa empresa conseguiu aumentar sua produtividade em 50%.
Qual foi a alteração percentual ocorrida no número de empregados?
Obs: Produtividade: è o quociente entre o nível de produção (quantidade de peças pro
duzidas) num período e o número de empregados utilizado no período para a pro
dução dessas peças.

FGV Julho/94 - 12 fase


I Questão 53 Pedro e João são concorrentes na venda de camês. Em
í maio, eles venderam o mesmo número de camês. Em junho, Pedro
conseguiu aumentar em 32% as suas vendas. Porém, neste mês de ju
nho, as vendas de João foram 25% superiores às de Pedro. Em relação ao mês de
maio, de quanto foi o aumento nas vendas de João?
a) 32% b)40% c) 57% d) 60% e) 65%
62
Enunciados FGV- Julho/94- 1^ fase

340 Questão 54 Uma reta intercepta a parábola y =- +4x +2 nos pontos


de abscissas- 1 e I e cruza o eixo y em (O, h). Então o valor de h é
19 17
a) 1 b)2 c) — d) 5 e) y
Questão 55 Se a média aritmética dos números a,, a2, a^ é igual a k,
então a média aritmética dos números 2 — a,, 4 — a2, 2k — a^^ será

a)^ b)l c)| d)2 e)|


Questão 56 Deseja-se construir um retângulo de semi-perímetro p de
modo que o maior valor possível para a área seja 36. Então o valor de

a) 12 b)13 c) 15 d) 20 e) 37

Questão 57 Se m e n são números inteiros tais que log3m — logjU =4 e


343 800 < m < 890, então o valor de n é
a) 2 b)4 c) 6 d) 8 e) 10

344 ! 58 Seis times de futebol, entre os quais estão A e B, vão dis-


! putar um campeonato. Suponha que na classificação final não existam
empates. Um indivíduo fez duas apostas sobre a classificação final. Na primeira,
apostou que A não seria campeão; na segunda, apostou que B não seria o último
colocado. Em quantas das 720 classificações possíveis esse indivíduo ganha as duas
apostas?
a) 24 b)120 c) 240 d) 480 e) 504
Questão 59 Um cilindro de ferro de raio r e altura h está totalmente
imerso na água contida em um recipiente cilíndrico de raio interno R,
com R > r. Ao retirarmos o cilindro de ferro o nível da água baixará de
Rh , rh r r
a) — b)- c) d) h e) 71
vRy vRy

ocx + y =0
Questão 60 O valor real de a para que o sistema ay+z=0 admita
8x+az=0
solução diferente de (O, O,0)é
a) 8 b)2 c) 1 d)-2 e)-4
Questão 61 O número de raízes da equação cos2x - senx = O no inter
valo O < X < 27C é
a) 4 b)3 c) 2 d) 1 e) O

63
rífiT

FGV- Julho/94- í® Fase Enunciados

lOivi'.': Questão 62 Escolhemos ao acaso duas faces distintas de um octaedro


(cujas faces são triângulos equiláteros). A probabilidade de serem ad-
jacentes é
1 1
b) e)
^^8 8

FGV - Julho/94
2- fase

Questão 01 Um negociante de carros usados gasta 5% do preço de


venda com anúncios e pequenos reparos,
a) Qual foi o seu ganho líquido na venda por 10.000 reais de lun
carro que ele comprou por 8.000 reais?
I,' f ; b) Ele comprou um carro por 9.500 reais e pretende obter um ganho líquido de
1/ I 20% sobre o preço de compra. Por quanto deverá vender o carro?
'■ r ir
' I )
Questão 02 Na figura ao lado, AD é
perpendicular a AB, ADB = 30°,
'i
1 ACB = 60° e DC = lOcm. Calcule a área do triân
gulo DCB.
' h
'II lOcm

Questão 03 a) Desenhe, em um mesmo sistema de coordenadas, os


Íi ' l' '
gráficos das fimções f(x) = - 4x + 3 e g(x) = — x + 3.
b) Resolva a inequação x^-4x + 3>-x + 3.

fjr
Questão 04 Reduza à expressão mais simples possível

a) (cos 15° + sen 15°)^


cos'^10°-sen'^10°
b)
cos20°

Questão 05

a) Determine o domínio da fimção f(x) = log2X + log2(x + 1).


b) Resolva a inequação log2X + log2(x + 1) > 1.

64
Enunciados FGV — Juiho/94 — 2^ fase

Questão 06 As progressões aritméticas a,, ... e b,, ... têm razões


respectivamente iguais a 3 e a 7.
a) Sabendo-se que a^ = b3, qual é o menor valor de r, superior a 5,para o qual existe
s tal que a^ = b^ ?
b) Se os elementos comuns a essas duas progressões forem colocadas em ordem
crescente eles formarão uma P.A. Calcule a razão desta P.A.

Questão 07 No cubo ao lado, a aresta mede m.


H

a) Calcule AH e BH em função de m. D
b) Qual é o seno do ângulo AHB?
E

Questão 08

a) Quantos conjuntos de 3 letras distintas podem ser formados usando as letras da


palavra INTEGRAL?
b) Qual a probabilidade de, escolhendo ao acaso um desses conjuntos, obtermos
um que inclua a letra "L"?

Questão 09Na figura ao lado,ABCD é um retângu-


lo inscrito na circunferência de raio unitário. Sendo a
a área do retângulo igual à metade da área do círculo, calcule
a) BD.
b) o perímetro do retângulo.

X + my = 1
Questão 10 Considere o sistema < x-y = 3
nx + y = 4
a) Supondo m = 2, determine n para que o sistema admita solução.
b) Determine condições sobre m e n para que o sistema dado admita solução

• Slfiâ ' Questão 11 Considere a equação 2"+ ni2"= 4.

a) Resolva a equação supondo m = 3.


b) Determine os valores de m para os quais a equação tem uma única solução.

65
FGV - Julho/94-2'Fase

Questão 12 São dados os pontos A =(1,0)e B =(O, 2).

a) Determine as coordenadas do ponto C sobre o eixo Ox tal que o triângulo ABC


seja retângulo, reto em B.
b) Determine a equação da circunferência que contenha os pontos A, B e C.

>!i

'a V.""--" • I.;- •


.V • ■ 'iíi • . . ,
i ' •. í"'

J""!*:. . ,

ír>irV'W*w.»*4:
Ajudas

FUVEST
UNICAMP
VUNESP
ITA
FGV
Dicas e Ajudas

FUVEST/96 - Fase

Aumentar o preço x em 30% significa multiplicar x por 1,3:


30
X + 30% de X = X + . X = X + 0,3x = l,3x.
100

Numa equação do 2° grau ax^ + bx + c = O a soma das raízes é igual

a - — e o produto das raízes é igual a —.


a a

Lembre-se que 10'^ = 2'^. 5'^

^ Prolongue um dos segmentos entre as paralelas de forma a obter um


triângulo.
Use o fato de ângulos alternos entre paralelas serem congruentes.

1)A seguinte figura pode ajudar:

2)Note que os triângulos AM? e ABC são se


20-a
melhantes.
3)A área do losango BNPM pode ser expressa
por a • a • senx.

1)Chame NP = MQ = x e MN = PQ = y.
® Use a semelhança entre o AAMQ e o AABC para expressar AQ em
função de x.
2)Lembrando que sen^a + cos^a = 1, calcule sena.
V

3)Substitua os valores calculados nos passos anteriores em sen a =


QC
4)A área do retângulo MNPQ é uma função dada por A^p^ = xy
Ache o valor máximo dessa função, lembrando que, no caso de uma função
A
quadrática, tal valor é ——,que é a ordenada do vértice da parábola correspon-
4a
dente.

69
FUVEST/96 - 1^ Fase Dicas e Ajudas

Quando o denominador for positivo, o que é sempre possível desde


7 que ele tenha sinal constante, podemos eliminá-lo. Veja os exem
plos:
X+2 1
1) —-— <x^ — x=^x + 2< 2x^ — 2x ^2x^ — 3x — 2>0=>x< vx>2
2 2
7-6x 6x-7
2) —2— > 1^ =»^
2 1^ 22 1^ >l=>6x — 7>x^+l =>x^ — 6x + 8<0
-X -1 X +1
=> 2 < X < 4.

Mas quando o denominador, dependendo de x, muda de sinal (positivo ou negati


vo), não podemos eliminá-lo sem a devida discussão. Veja o exemplo:
2x^-11 . 2x^-11 2x^-11-x^+x —3x-i-3
<x + 3=> x-3<0=> < O
x-1 x-1 x-1

x^-2x-8
<0
x-1

Basta agora fazer um quadro de sinais para estudar o sinal do quociente. E obte-
mos:

x<-2 vl<x<4

Para resolver o teste em questão,não elimine o denominador. Faça como no exem


plo acima.

1) Quando duas funções reais y = f(x) e y = g(x) são representadas


8 graficamente no mesmo sistema de eixos cartesianos, os pontos de
íy = f(x)
encontro têm suas coordenadas(x, y)obtidas na solução do sistema 1 y _ g(x)
2)Note que, se x é real, x^ > 0.

_ ai+a3
9 Observe que na P.A.(a^ a^), o termo médio a2 = —.A se
guir, transforme a soma a^ + a^ em produto, utilizando a fórmula:
p+q p-q
sen p + sen q =2• sen^^^—- • cos^^-——
^ 2 2

70
Dicas e Ajudas FUVEST/96' I^Fase

27C
10 0 período da função y = b. sen cx (b, c > 0)é dado por p = —
c

Tente escrever as seqüências que 0 exercício pede. Por exemplo,


11
- com 3 zeros consecutivos temos:
(0,0,0,1,1),(1,0,0, 0, l)e (1,1,0,0,0)

Da divisão de polinômios é importante lembrar:


12 1) Definição:

P(x) d(x)
P(x)= Q(x). d(x)+ R(x)
R(x) Q(x)
Obs.:=(identidade) é uma igualdade verdadeira para qualquer valor atribuído a x.

2)Teorema do resto
r = P(a) é o resto da divisão de P(x) por d(x)= x - a.

3)Teorema de D'Alembert
é um caso particular do teorema do resto quando a divisão é exata (resto = zero).
P(x) X-a
P(a)= O
O Q(x)

13 1 Chame as raízes de p(x) de aj, a2, «3(números pares) e a4(nú


mero ímpar)e,a seguir, aplique as relações de Girard para uma equa
ção do 4° grau:
—ai
1) a,+ a,+ a,+ a = —-
• 2 3 4 „
^0

2) a,a2 + + a2a3 + =—

-a.
3) a,a2a3 + + oc,oc3a4 + a2a3a^

A\ a,a2a3a4 = —
4) ^4

71
FUVEST/96 - í® Fase Dicas e Ajudas

Lembre-se:
1)f(x)= mouy = méa equação de uma reta horizontal (paralela
ao eixo das abscissas) passando pelo ponto (O, m)do eixo das ordenadas.
2)As soluções reais da equação f(x)= m (onde y = f(x) é a função dada no gráfi
co)são os pontos onde a reta y = m : intercepta a curva y = f(x). Assim sendo,3
raízes reais distintas correspondem a todas as retas horizontais que interceptam o
gráfico de y = f(x)em três pontos distintos.

íllll Fatore o polinômio p(x), colocando-o na forma


p(x)= X . Q(x)e determine as eventuais raízes de Q(x).

i ^Íí!®íí l)Uma circunferência de centro (a, p)e raio r tem por equação:
— a)^ +(y — P)^ =
2)A área do AABC será menor quanto mais próximo C estiver da reta AB.
O coeficiente angular m de uma reta que passa por(x^, y^) e (x^, y^) é dado por
Yb-Ya
m

3)Reta que passa por um ponto (x^, y^)tem equação y — y^ = m (x — x^).


4)Se duas retas r e s são perpendiculares, o produto de seus coeficientes angulares é
-1.

1)O ponto de intersecção de duas retas tem suas coordenadas obti


das na resolução do sistema formado pelas equações dessas duas
retas.
2)O centro de uma circunferência que passa por 3 pontos distintos é equidistante
desses pontos.
3)A distância entre dois pontos(x^,y^)e(Xg, y^)é: d =-^/(xb -x^)^ +(Yb -Ya)^

l P^ssezpara a forma trigonométrica e aplique a 1^ fórmula de Moivre.


I■' Lembre-se:
1) z = I z I (cos 0 + i sen 0) => z" = 1 z | " (cos n 0 + isen n0) — (1®
fórmula de Moivre)
2) z" é real «=» Im (z") = O, isto é, sen n0 = O

72
Dicas e Ajudas FUVEST/96 - 1- Fase

i|o ^ ® plano determinado pelas retas


PP' e PP". Seja O a intersecção de a
com a aresta do diedro. A intersecção de a com o g
diedro é chamada secção normal do diedro e, por
definição, a medida dessa secção é a medida do
diedro. Pense nos ângulos do quadrilátero PP'0 P'*.

20 ^ volume V de um paralelepípedo retângulo (seis faces retangula


res) com dimensões a, b e c é dado por V = abe . O volume V de
um cubo de aresta a é dado por V = a^.
Note que o volume do paralelepípedo, neste caso,é igual a soma dos volumes dos
cubos.

FUVEST/96 - 2® Fase

Para calcular a média aritmética(M)dos números aj, ... , a^,


devemos usar a fórmula:
a^+a2+a3 + ...+ an
n

1)Lembre-se: reduzir o preço em 20%,significa multiplicar por 0,8:

X —-^.x = X —0,2x = 0,8x


100

2) — dos melões foram vendidos antes das 10 horas: — x 300 = 50 melões.


6 6

Os outros 250 melões foram vendidos após às 10 horas; considere m o número de


melões vendidos entre 10 e 11 horas e monte uma equação lembrando que o fei-
rante recebeu R$ 461 ao todo.

Lembrar que 3 log^ b^b>0 e 0<a9í:l.


1
1) Para resolver a equação f(x)= —,use a definição de logaritmo:
log^ b = c^ a*" = b.
2) Estudar dois casos para a base a: quando 0<a<lea>l.

73
FUVEST/96 - 2^ Fase Dicas e Ajudas

1)Transformar senx -senSx em produto, utilizando a fórmula


p-q P+q
senp — senq = 2• sen —-— • cos • —-—
Sendo 2• senx • cosx = sen2x(arcos duplos), fatore a expressão obtida (sen2x em
evidência).
2)Lembrar que- 1 < sen a < 1 e comparar f(x)= ^ sen oc ^ sen(3 + sen y
8
com a equação y = 7

1) Uma função real y = ^f(x) tem por domínio


{xe R I f(x)SO}
Da identidade ax"* + bx^ + x = a'x'* + b'x^ + c' concluímos que: a = a', b = b' e
c = c'.
2)Uma elipse de centro(0,0),eixo maior 2a(perpendicular ao eixo das abscissas)
2 2
X y
e eixo menor 2b,tem por equação: —7H—5-= 1
b a
A área de um retângulo de lados m e n é: S = mn.
b
Uma função real y= ax^ + bx + c tem um valor máximo para y quando x = — ^
2a

1) O coeficiente angular da reta determinada pelos pontos


26
A(x^,yJeB(x3,y3)é: m^= "^b)
2)O ângulo 0 entre duas retas r e s é dado por:
nir - me

tgl=i
c)A equação de uma circunferência de centro(a, p)e raio r é:
(x- ot)^ +(y- p)2 =

Escalonar o sistema e achar x, y e z em função de m.


í Resolver a equação x • y • z= 32 usando artificio e achar m.

74
Dicas e Ajudas FUVEST/95 - 2® Fase

Use a fórmula da área lateral do tronco de


28
cone reto:
= TCg(R + r). Use também a fórmula para o cálculo do
volume do tronco de cone(ou tronco de pirâmide):
h r ^ - / -
Vt =-[a + VAB + b] /
//■■■ ■■■ ■ ■

ih \g

onde A e B são as áreas das bases.

j O espaço amostrai é formado por todas as seqüências com 8 termos.


J No 1^ lançamento temos duas possibilidades, no 2^ duas possibilida
des, e assim por diante.
Para contar o número de seqüências com 2 caras, sendo uma no 8^ termo, procure
escrevê-las à mão.

: 30 Faça um esboço do desenho pedido


' e note que o triângulo ABC é isósceles
de base BC. Lembre-se também de que se a
bissetriz e altura relativas a um lado de um triân
gulo são coincidentes, esse triângulo é isósceles.

FUVEST/95 - Fase

a b
Chamar o número de x. Note que x: — = x. —
L. h a

Fatore o número 825.


Dois números a e b são primos entre si quando mdc (a, b) = 1.

Aumentar o preço de uma mercadoria em 20% significa multiplicar


í 20
seu preço por 1,2: x + X = X + 0,2x = l,2x.
100
"Uma mercadoria teve desconto de 20%. Então, para calcular seu novo preço,
basta multiplicar seu preço antigo por 0,8. Seja x o preço antigo. Então temos:
20
preço novo = x - • x = x - 0,2x = 0,8x."

75
FUVEST/9S -1^ Fase Dicas e Ajudas

Lembre que 2^= 2^^^ = 2^'-2^ = 2^'-Ae V?" = 2"'"

Observando o gráfico, vemos que para x = 0,25 temos y = — 1. Subs


35 tituindo X e y em y = logj^x, obtemos b.

Sendo O o centro da esfera. O' o


36 centro da circunferência que é a
secção e P um ponto dessa circun
ferência, note que o triângulo 00'P é triângulo
retângulo.

37
V2 V3
Comparar sen 50° com sen 45° = e sen 60° = , sabendo
que no 1^ Quadrante a função seno é crescente.

Resolver o sistema substituindo x da 2® equação na 1-.


36

Dados três termos consecutivos de uma P.A., o termo do meio é


39 igual à média aritmética dos outros dois, ou seja, se (a, b, c)é P.A.,
a+ c
então b = —r—.

Sendo -1 < cos x < 1, basta atribuir a cos x os valores 1 e —1.


91

76
Dicas e Ajudas FUVEST/95- 1^ Fase

Lembre-se que o ZERO não pode ser colocado na dezena de milhar.


41
Uma vez escolhido um algarismo o "próximo" não deve ser igual.
X

í vamos supor que ^ ^ o "próximo" pode ser ^


(^você escolheu o 2) qualquer um,exceto o 2)

1)Faça um gráfico, marcando os pontos A e B.


42 2)Na rotação, um segmento não muda de comprimento. Veja onde
vai parar o segmento AB.
3)Se um triângulo isósceles tem um ângulo de 60°, ele é equilátero.

4)A altura h de um triângulo equilátero de lado / é h =

Se uma reta de equação ax + by + c = O tangencia uma circunferên-


43 cia, a distância do centro(a, p)a ela é igual ao raio, isto é:
aa + bp + c
=r
-y/a^ + b'
Equação modular da forma 1 m = k,k é real positivo,tem como soluções: m = k
e m =- k.

Se para 360°(uma "volta completa")em tomo da circunferência, é


44 percorrida uma distância igual a 27iR, onde R é o raio da circunfe
rência, qual seria a distância percorrida correspondente a 110°?

Teorema: O segmento que une os pontos médios de dois lados de


45 um triângulo é paralelo ao terceiro lado e mede a metade da medida
do terceiro lado.

N
40 quantas vezes o prisma XBFYCG H Oi

! cabe no cubo. Pense no quadrado e _M F

XYMN.(M e N são os pontos médios de EF e GH).


/
D
// r

A X B

77
FUVEST/95 - V Fase

Trace o segmento AC
L 2)Aplique o teorema de Pitágoras
3) Aplique o teorema dos co-senos

48 Realize(tome real) o denominador do número z = a^+'


2i
multipli-
cando os termos dessa fração pelo conjugado do denominador e escreva z na for-"
ma a + bi(a, b e R).
ínumerador =0
Lembre-se: iraçao = O « denominador ^ O

Use a 3® relação de Girard para essa equação de raízes a, b, c tais


que a • b = 1.
Lembre-se:

1) abe = —-(Girard)
^0

2) Substituindo x por c na equação original obtemos uma igualdade verdadeira e,


então, é possível achar o valor de k.

'I Resolver a equação na base 2, utilizando a propriedade de mudança


50 ^ de base:
. lí

logcb
log^b = ^ (b>0,a>0ea9í: l,c>Oec?í: 1)

FUVEST/95 - 2^ Fase

Arrumar a equação deixando-a na forma a ■ x = b.


.-íiu. ..J Estudar a equação a • x = b do seguinte modo:
se a O => solução única
sea = 0eb9^0=> não admite solução
sea = 0eb =0^ admite infinitas soluções
Dicas e Ajudas FUVEST/95 - 2^ Fase

1) Se o ângulo ABC é ins


crito e mede 30°, quanto
mede o arco AC? E o ângulo AÔC?

2) Aplique o teorema de Pitágoras para


calcular a medida do segmento OH.

Transforme a soma sen5x + senx em produto, utilizando a fórmula


p+q P—q
senp + senq = 2 • sen —r— • cos —-—

Construa uma tabela para y = 2" e outra para y = 2x, ambas com os
54 valores para x :-3,-2,-1,0, 1, 2, e 3.
Lance esses valores no mesmo gráfico. A primeira função é expo-
nencial(uma curva); a segunda é linear(uma reta).
Veja quais pontos da primeira estão abaixo dos da segunda e vice-versa.
Lembre-se que : 1 < Vi <2,pois S a 1.4.
i Coeficiente angular de uma reta r que passa pelos pontos(x^, y^)
' , ys -Ya
e (x„,
D y„)
tJ é o número mr dado *
por: mr = ^
Xg — Xy^
2)Ponto médio de um segmento de extremos (x^, y^) e (Xg, y^) é o ponto
' +Xb yA +yB^
2 2
Se r é a mediatriz de AB,r é perpendicular a AB e passa pelo seu ponto médio.
Lembre-se que: se r é perpendicular AB,então: m^ • m^^ = —1.
Reta que passa por(x^, y^)tem por equação, y - yo = m(x - x^).
Um ponto (z, w)pertence a uma reta ax + by + c = O quando az + bw + c = 0.
3) Se A é ponto da circunferência de centro O,a reta t tangente a ela no ponto A é
perpendicular a OA.
A mediatriz de uma corda de uma circunferência passa pelo centro dessa circun
ferência.

79
FUVEST/9S-2^Fase Dicas e Ajudas

1)Use o teorema das raízes racionais:


56
a^x"+ a,x°-' + + a^_ ,x + a^ = O

, , q p é divisor de a
q e divisor de a "

2)Lembre-se do teorema de d'Alembert:


P(a)=0 ^ X-a I P(x) P(x)=(x-a)• Q(x)
3)Use o resultado do item (b) e transforme esta inequação numa inequação
produto.

S7 (n-p)! (n-p).(n-p-l)!
a eb) Lembre-se que 8!=8 • 7! e . r —
r\ r \ (n-p-l)l (n-p-l)l
c) simplifique a expressão
0 Ui e monte uma equação ®
(n\ fl)
simplifique a expressão ® monte uma equação(D
com as equações(D e(D monte um sistema.

a)Chame de a o número de bolas azuis e considere que a probabili


58
dade de retirarmos 1 bola azul é igual ao número de bolas azuis
dividido pelo número de bolas da uma.
b) Veja este exemplo:
5 5
5 azuis
P(2 azuis)= ~ •"T (extração com reposição)
y y
4 brancas
4 4
P(2 brancas)^

, mesma cor)= 77
P(2 bolas da 5•5 4 4
y 9 9 9

Adapte o exemplo acima às condições do problema; não esqueça de igualar a


probabilidade a .

80
Dicas e Ajudas FUVEST/95 - 2^ Fase

59 1)Chame z= a + bi(a, b e R)e resolva o sistema nas incógnitas a


e b assim obtido.

2) Lembre-se: numa equação de coeficientes reais se a = a + bi (a, b e R)é raiz


então o seu conjugado õc = a - bi também é (teorema das raízes complexas não
reais).

1) Compare XY com BG
60 2) Note que o quadrilátero XCYE é
um losango de diagonais EC e XY
3) Note que a pirâmide com um vértice D e a base
também em XCYE é equivalente à pirâmide em \
questão.
Faça o volume do cubo menos 4 vezes o volume
do tetraedro FXBC. D.

FUVEST/94 - Fase

O importante é descobrir o preço de tabela do artigo(que não é CR$


61 7000,00!)
Pense: se o preço de tabela é P, quanto é 30% desse preço? É 0,3 P!

Quanto maior for o numerador e menor o denominador, maior será


X
o número ~.
y

Sejam h: número de filhos


^ i m: número de filhas
Então, cada um dos filhos tem m irmãs. E quantos irmãos cada filho tem?

será par se a for par!


64

Devemos ter 12 - 2* > O (condição de existência). Para resolver a


equação, use a definição de logaritmo(log^b = c <=> a*^ = b)e substi
tua 2" por y.

81
FUVEST/94 - í« Fase

66 Aplique a(P)e a(2^)relações de Girard à equação dada:


P) a + b + c = ——
^0

2^) ab + ac + bc = —
^0
2)Lembre-se: a^ + b^ =(a + b)^-2ab

senx cosx
í Lembrar que tgx = ,cotgx = e sen2x = 2 • senx • cosx.
' cosx senx

68 _j' °
éretângulo.
triângulo inscrito numa semi-circunferência

OA Circunferência de equação (x — a)^ + (y — p)^ = r^ tem centro


.: B =(a,P).
Uma reta r que passe por (x^, y^) e por (x^, y^) tem coeficiente angular dado

Se duas retas são perpendiculares, então: = -1


Reta que passa por (x^, tem equação: y — y^ = m (x — x^)

; __ O raio do setor é igual a


r geratriz do cone e o com
primento do arco do setor
é igual ao comprimento da circunferên
cia da base do cone.
O comprimento de um arco
que mede a(em graus), A
de uma circunferência de / ;\
raio g é dado por / í^ \ g
'27Cg 1
Dicas e Ajudas

FUVEST/94 - 23 Fase

I Sejam X e y as quantias que João e Pedro possuem,respectivamente.


L 1
Na primeira parte do enunciado Pedro,dá a João — de seu dinheiro,

y
isto é, —. Quanto resta para Pedro?
Tente montar um sistema de equações.

1 1 25
! 72 Lembre-se de que: 25% = —— = 0,25
L ^ 100

15%= =0,15 5%=jf^=0,05


25
25% de 200 = • 200 = 50 35% de 400 = 0,35 • 400 = 140

Lembre-se também de que um desconto de 15% sobre o preço de tabela significa


que a mercadoria sairá por 85% do preço de tabela. Se o desconto for de 25% ela
sairá por 75% do preço de tabela e assim por diante.
Se o preço de tabela é de 8000, e o desconto, à vista, é de x%,o desconto será de
X Ti X ^
• 8000 e o preço, à vista, será I I — jqq

1) Triângulos de mesma base e mesma altura têm mesma área.


2) Os triângulos VAB e VCD são semelhantes.

Transformar log2X para a base 4, utilizando a propriedade de mu-


logc b
dança de base: log b =
(b>0,a>0ea7í:l,c>0eci«í:l)
logc a
Em seguida, aplique a propriedade do logaritmo do quociente:

log^ = log^b-log^c(0<a?í:l,b>0ec>0)
Finalmente, resolva as inequações lembrando que o número 2 pode ser assim
expresso:
2= 2- log44 = log/^

83
FUVEST/94 - 2« Fase Dicas e Ajudas

a
Para calcular a inversa de uma matriz A = c d J ^ podemos usara
1 r d -b'
fórmula A"' = r ^ „ onde ad - bc 9^= 0.
ad - bc L~^ ^ J
Se ad - bc = O a matriz não será inversível.

Tft a) Faça um gráfico, desenhando uma circunferência de centro


(0,0)eraio 1.
Marque o ponto dado N =(O, 1).
Veja que pontos da circunferência têm ordenada negativa. Ligue alguns com N e
observe as intersecções com o eixo das abscissas.
b) A equação de uma reta que passa por (x^, y^) e (x^, y,^) é dada por:
Xa Ya 1
xg yg 1=0
X y 1

Os pontos de intersecção entre uma reta e uma circunferência têm suas coordena
das obtidas na solução do sistema formado pelas duas equações (da reta e da
circunferência).

yy Aplique a fórmula de adição


sen(a- b)= sena cosb — senb cosa, lembran
do que 15° = 45°-30°.
A área do polígono regular é igual a 24 vezes a área do o 1

triângulo isósceles da figura ao lado.

Observe que os ângulos A^BjA2, A2B2 A^... sao alternos in-


^ temos e, portanto, congruentes.

ita (a,, a^, Ug,...) é dada


A soma da PG infinita pela fórmula S = , com
-1 < q < 1.
Dicas e Ajudas FUVEST/94 - 2^ Fase

a) Note que o triângulo EBD di


79 vide a pirâmide quadrangular em
duas partes equivalentes(volumes iguais),
b) Ache a área da face ADE que é a base, do
tetraedro ABDE,cuja altura relativa é a distân
cia entre B e o plano da face ADE.

a) A pessoa jogou 20 números. Como os 6 sorteados estão entre


80
esses 20, precisamos pensar em todas as combinações em que esses
premiados aparecem, não necessariamente todos. Por exemplo, vamos supor que
a pessoajogou os números de 1 a 20 e que os premiados foram os números de 1 a
6; nós temos combinações assim:

19 l;{1,3,4,5,6, 13}, etc.


premiados "2o premiado]
Tente "contar", usando combinação, todos os conjuntos como esse acima,
b) O raciocínio é o mesmo, mas agora temos 4 números premiados.

Um sistema com nímero de equações igual ao número de incógnitas


81 possui solução única quando o determinante dos coeficientes das
incógnitas for diferente de zero.
D, D,
Lembre-se da Regra de Cramer, onde x = e y= ,com D 0.
D D

a)Efetue o produto z, - reduza e ordene o resultado.


82
Lembre-se:
sen(a + b)= sen a cos b + sen b cos a
COS(a + b)= COS a cos b - sen a sen b
b) Se a é raiz da equação z'° + z^ + 1 = O então a igualdade + 1 = O deve
ser verdadeira. Lembre-se:

[|z|(cose + i senG)]" =||


z •(cos n0 + i sen n0) (1® fórmula de Moivre)

85
Dicas e Ajudas

UNICAMP/96 - 1^ Fase
2- prova

|j Note que a fotografia da região é semelhan-


J te à região fotografada. 12,5km xkm
A razão entre um comprimento na fotografia pelo corres
pondente na região, em uma mesma unidade, é chamada
razão de semelhança(ou escala). A razão entre áreas de
regiões que ocupam o mesmo lugar é igual ao quadrado
da razão de semelhança.

Um valor x com um desconto de 5% passará a valer 0,95 • x pois


X -5% de X = X-0,05 • x = 0,95 • x.

UNICAMP/96 - 1^ Fase
1- prova — Anulada

1) Se o avião faz, em média,200 km em cada 1 hora, quanto tempo


oa
gasta para percorrer 50 km,isto é, % de 200 km?
2) Deve-se somar 45 minutos ao tempo gasto para voar 250 quilômetros. Se o
avião gasta 35 litros de combustível por hora...

a+ b +c
1) Lembre-se que p =
2) A área de um triângulo também pode ser expressa como o semi-
produto de um lado pela altura correspondente.

UNICAMP/96 - 2^ Fase

a) Para calcular a área de um retângulo basta multiplicar a base


pela altura.
b) Da área inicial deve-se subtrair quatro quadrados de lado x para se obter
1725cm2.

86
Dicas e Ajudas UNiCAMP/96 - 2^ Fase

oo os itens a e b, observe o exemplo: 13


temos que 375 = 13 • 28 + 11
(como o resto é 11, significa que faltam duas unidades [^quociente
para completar uma divisão exata) ©resto
façamos 13 • 28 + 11 + 2= 13 • 28 + 13 =
= 13 *(28 + I)=13x29= 377 que é o menor número natural, maior que 375, que
é múltiplo de 13.

AO Como m = a + 3b — 2c e a, b e c só podem assumir os valores O,


1 ou 2, substitua alguns valores de a, b e c e observe o que ocorre
com m.Isto também o ajudará no próximo item.
Note,também, que quando c é máximo(c = 2)então -2c é mínimo(-2c = — 4)e
quando c é mínimo(c = 0)então -2c é máximo (-2c = 0).

Chamemos de p o percurso
L^ ^ . 2 5
Primeiro o atleta corre — do percurso e, em seguida, anda — do
percurso e ainda faltam 600 m para completar p:
(o que ele correu)+(o que ele andou)+ 600 = p.

0^ Na média,somam-se os 4 valores e divide-se o resultado por 4.


Na variância: tira-se a média obtida no item anterior de cada valor e
eleva-se ao quadrado cada diferença, como o expoente é par, todos os quadrados
ficam positivos(não tem zero).
Somam-se os quadrados e divide-se o resultado por 4.
s2,7.

92 a) 1)AABE = ACBF
2) COS(a + b)= COS a COS b - sen a sen b
A

/^V3
b) / \ A AABC A
1

87
UNICAMP/96
' 2® Fase Dicas e Ajudas

1)O centro da elipse de focos (a, b)e (c, d)é o ponto médio
a+c b+d

- ^ 2 • 2 J
2) Uma elipse de centro Q(0,0), eixo maior 2a contido em Ox e eixo menor 2b
2 2
X V
contido em Oy tem por equação: —=-+ ■^= 1
a b
3) Se um ponto P(e, f) é exterior e um ponto R(g, h) é interior a uma elipse de

equaçao ^ + =1 temos: ® 2'^^•


a b a b a b

Transformar log y para a base 2, utilizando a propriedade de mudan


ça de base:
logcb
log b = log a (b > O, a > O e a 1, c> O e c 1)
Em seguida, aplique a propriedade do logaritmo do produto,
log^ (b ■ c) = log^b + log^c (0<a?^l,b>0ec>0).
Finalmente, resolva o sistema obtido.

05 Substitua X por 2 e calcule o valor do determinante P(x).


b) Desenvolva o determinante P(x) pela 2^ coluna (teorema de
Laplace) e ele surgirá fatorado na forma P(x) = (2 - x) • Q(x), Q(x) do 2° grau.
Lembre-se: para um polinômio Q(x) = ax^ + bx + o de coeficientes reais, temos:
A > O <=> duas raízes reais e diferentes
■ A = O <=> duas raízes reais e iguais (raiz dupla)
A < O <=> duas raízes complexas não reais

Eleve os dois membros ao quadrado, lembrando que


sen^ + cosbc = 1 e 2 • senx • cosx = sen2x.
Dicas e Ajudas UNICAMP/96 - 2^ Fase

a) A altura h de um triângulo equilátero de lado


97
a' J J
e dada por U
n= e "DA'
BA = —n
^ 2 3
Com estes dados provamos que a altura H de um

tetraedro regular é dada por H = •


b) Se cortarmos um triângulo equilátero por uma reta
paralela a um lado, o triângulo determinado é também
um triângulo equilátero. Para provarmos que um tetraedro é
regular, basta provarmos que as suas faces são triângulos equiláteros.
c) Note que 2 cm é a diferença entre as alturas dos dois tetraedros. Use a fórmula
aVó
do item a: H = .

1) Fatore o 1^ membro da equação por agrupamento.


98
— mx^ + mx — m^ = 1

2) Se um produto de números inteiros a e b é igual a 1, teremos:


a.b =l a=leb=l
aeZ ou

beZ a =-leb = —1

Obs.: as questões do vestibular da Unicamp são colocadas em ordem crescente de


dificuldade e, portanto, esta que foi a última questão de 1996, era considerada a
mais difícil da prova.

UNICAMP/95 - 1^ Fase

a) Basta substituir C por 35 na fórmula de conversão dada.


b) Como F é o dobro de C faça C = x e F = 2x na fórmula dada.

89
UNICAMP/95 - í« Fase Dicas e Ajudas

L' ■ '' • -'• " í 1 dm. Então quando o


nível da água baixa 20 cm, ele baixa
2 dm.Note que o volume da água re ]20 cm = 2 dm

tirada é igual ao volume de um para- a


lelepípedo.

UNICAMP/95 - 2^ Fase

1101
K— ^^ Chame
copo cheio.de x a massa do copo vazio e de y a massa de água do
copo + água = 385
2) copo + y.(água)=310

a) Lembre-se, sendo a € R*, n e N, tem-se:

1) a" =.a. a. a ... a

2)a-"=-

^j O número de pessoas multiplicado pelo preço do prato principal é


LI . igual a R$ 56,00.
O número de pessoas multiplicado pelo preço da sobremesa é igual a R$ 35,00.

104 1) M e N são pontos médios dos lados AB e AC do AABC =>


/ Dp
MN//BC; MN = ;AABC-AAMN
\ 2 ^
2)Teorema: Se a razão de semelhança entre dois polígonos é k, a razão entre suas
áreas é k^.
Dicas e Ajudas UNICAMP/95 - 2^ Fase

^ Qg Um número de três algarismos no sistema de numeração de deci


mal, é escrito assim:
X yz = lOOx + lOy + z com x, y,z e N
unidade nas situações do problema procure
— dezena escrever os números dessa forma.
- centena

Ao montar a equação do problema você poderá chegar a uma expressão do tipo:


lOx +z = 53
nessas condições pode-se concluir que x = 5 e z = 3

"i Ofi Equação de circunferência de centro C =(a, b)e raio r:


(x - a)^ +(y - b)^ = r^.
Reta tangente a uma circunferência é perpendicular ao raio que tem extremo no
ponto de tangência.
Dois segmentos tangentes à mesma circunferência,traçados de um ponto P exter
no até o ponto de tangência, são congruentes.
A mediatriz de qualquer corda de uma circunferência passa pelo centro da circun
ferência.
Num triângulo retângulo de catetos b e c e hipotenusa a, a altura h relativa à
hipotenusa é tal que: bc = ah

a) Lembre-se do Princípio Fundamental da Contagem e considere


107 cada resultado como uma tripla ordenada.
(x, y,z)
L (pode assumir qualquer valor diferente do anterior:
5 possibilidades)
— (pode assumir qualquer valor: 6 possibilidades)
b)Calcule o número de elementos do espaço amostrai usando o raciocínio acima
e escreva os resultados onde a soma dos termos é maior ou igual a 6.

_ . Utilize as fórmulas de adição:


108 sen(a + b)= sena cosb + senb cosa
sen(a - b)= sena cosb - senb cosa.
Some e subtraia membro a membro as equações.Em seguida,resolva o novo sistema.

109 Escalone o sistema, ache o valor de a, depois substitua a no sistema


escalonado.

91
UNICAMP/95
' 2^ Fase Dicas e Aludas

Complete o desenho do cubo e note que a pirâmi-


110
J de original e a pirâmide obtida, exterior ao cubo,
são semelhantes. Monte uma proporção entre as alturas e ares
tas das bases.

^^ 1)Fazer = y e x^ = na equação dada, recaindo numa equação do


E 2-grau.
2)Se = z => X = Vz = Zj..
Lembre-se da 2^ formula de Moivre:

s/Tí rCOS r®
=v|z| 1
—+k.— H-i^sen r® 1
—+k.—
Vn n y Vn n J_
(k = 0,1,2)

112 ^ 1)c c o número de Euler. Tome e = 2,7.


' ■ 2) Resolva a equação: e* + e"* - 3 = 0.
3)Lembre-se de que:
I)Se e" = k, então x = log^ k;
n)log a + log b = log ab
4)Se 2 números a e b são simétricos, a + b = O
5)Construa tabelas para y = e* e y = e* + — 3, atribuindo a x os valores —2,—1,
O, 1,2
6)Observe que o gráfico de y = e* é simétrico do gráfico de y = e"em relação a Oy.
7)Veja o valor de e'' + e e eleve ao cubo membro a membro a igualdade.
8)Isole, no 1- membro,

UNICAMP/94 - 1^ Fase

1)Seja Vj o volume total do iceberg


g
Se — • Vt está submerso, qual fração representa a parte não submersa?

2)Se % é impureza, que fração de V representa a quantidade de gelo puro?


Dicas e Ajudas UNICAMP/94 -1^ Fase

c)A seguinte figura pode ajuda-lo

UNICAMP/94 - 2^ Fase

Vamos supor que a caixa tinha 80 bombons.


115 80
O 1° filho tirou metade: sobraram 40.
2
40
O outro menino tirou metade do que sobrou: — e sobraram 20 bombons.Temos:
40
— + 20 = 80
2 ^sobra"^ ^quantia inicial^
f OqueolO f oqueo20 l, de bombons J
^ menino tirou J menino tirou)

Chame a quantia inicial de N e adapte o raciocínio acima.

_ _^ Dividir um número natural a por um número natural b, com b 9^ o é


■ ■^ obter os números naturais q e r, únicos, de modo que
a = qb + r, com r < b
Exemplos:
a=19eb = 5=> 19 =(3).5 + 4=»q = 3er = 4
a = 7eb=ll =>7 = 0. ll+7=>q = 0er = 7
a = 0eb = 5=>0 = 0.5 + 0=^q = 0er = 0

93
UNICAMP/94 - 2^ Fase Dicas e Ajudas

1)A seguinte figura pode ajudá-lo.


2)Use semelhança de triângulos:
AB AE BE
AC AD CD

1)Para desenhar um quadrilátero convexo ABCD qualquer, isto é,


i não quadrado, não retângulo, não losango, não paralelogramo nem
trapézio, a figura abaixo pode ajudar:
D

A
L C

2)A área de um triângulo é obtida efetuando-se o semi-produto entre um lado e a


altura correspondente a ele.

T Lembre-se:
1)Algo que custa x e sofre aumento de 30% passa a custar 1,30 x.
Observe:
preço inicial —> x
30 30
preço aumentado de 30% —» x + X=X 1+ X .(1 + 0,30)=
100 100

= 1,30 X

2)Dois aumentos sucessivos de 30% determinam:


X 1,30. X 1,30. 1,30. X =(l,3)2x
3)Observe o exemplo(supondo 30% de aumento)
Janeiro —> x 1l .
y = l,30.x=>x =-^
y
Fevereiro —> y I 1,3

94
Dicas e Ajudas UNICAMP/94 - 2^ Fase

.|20 1) comparar dois números é necessário que eles estejam num


. mesmo sistema de numeração.
2) Vamos,como exemplo, passar um número da base 4 para a base 10:
base 4 base 10
(3 1 2 3)j'= (3.4'+ 1.4'+ 2.4'+ 3^4''),„ = 3.64 + 16 + 8 + 3 =(219),,,
tt t1
4' 4' 4' 4°
3)Lembre-se que, na base 10, temos:
(2 1 3 6 8),o =8.10°+ 6. 10' + 3. 102 + 1 . 10^ + 2. IO'»
unidades dezenas centenas milhares dezenas de milhares

i| g"! fração do volume do tanque a primeira


torneira enche em 1 minuto?
Se o volume do tanque é T,em um minuto ela enche um
T
doze-avos do volume do tanque, isto é, — . 12 min

E em dois minutos, quanto ela enche do tanque?


1 min j
B em X minutos?

Vamos dar um exemplo numérico inicialmente

10 /agua
100/ - 10 / de vinho
de vinho + 10 l de água
vinho

10 / água como a mistura é homogênea,ao retirarmos 10/ estare


-10/ mos retirando partes proporcionais de vinho e água.
da mistura Como foram extraídos 10 / de um total de 100 /, foram
vinho
tomados,então, 10% da mistura. Portanto tiramos 10%
de 10 / de água e 10% de 90 / de vinho.

10/-10% de 10/ +10/=


+ 10 / de
quantidade final de água da mistura.
água na mistura
vinho

95
UNICAMP/94'2^ Fase

j ^*^23^ Como o divisor é


1 _ È1 d(x)= x^-1 =(x-1)(x + 1)é possível obter quociente e resto dessa
divisão fazendo-a"em escada".
Observe:

P(x) x-1
P(x) |d(x)=(x-l)(x+l) ^
r, A(x) x+1
R(x) Q(x)
B(x)

onde R(x)= r^Cx - 1)+ r, e Q(x)= B(x)


2)Como essas duas divisões sucessivas têm divisor do 1 - grau, é conveniente usar
o dispositivo prático de Briot-Ruffini.
3) Observe o dispositivo: P(x)= x'™'+ Ox^^ + Ox^^ + ... + Ox- + x + 1
J^99 J^98 ^97 ^96 X^ X

P(x) 1 O O o 1 1 (x-1)

A(x)

. /
expoenle expoente impar par
do X é par ímpar

Utilize a fórmula do cosseno da soma de dois ângulos


cos(a + b)= cosa.cosb — sena . senb
para deduzir a fórmula do cos2a (faça 2a = a + a). Substitua na fórmula do
cos2a a relação fundamental sen^a + cos^a = 1, obtendo cos2a = 2cos^a — 1
e cos2a =1—2 sen^a Nas fórmulas acima, utilize o artifício 2a = a para
deduzir as fórmulas do arco metade.

U ^25 ' gráficos de f(x),com domínio x > O,e f(— x),com domínio x < O,
'■.ii -í são simétricos em relação ao eixo das ordenadas.
O gráfico de f(l - x) é obtido do gráfico de f(— x) pela translação deste de uma
unidade no sentido do eixo das abscissas, isto é, da esquerda para a direita.
Dicas e Ajudas UNiCAMP/94 - 2^ Fase

^ Equação da circunferência de centro (a, p) e raio r:


126
: (X - ay +(y - P)2 = r^.
As coordenadas de um ponto comum a duas circunferências são obtidas resolven
do o sistema formado pelas equações das duas circunferências.

127 ' l)ObservequeaexpressãoB= 1-a + a^-a^ +...+(-a)"éasoma


L dos termos da PG =(1,- a, a^,- a^,...(- a)") de razão q =- a e
número de termos = n + 1.

a,(l — q™)
2) A fórmula da soma dos m primeiros termos de um PG é S^, = —^
1-q
3) Observe, também, que(- 1)p" = 1 e (- = _i
Se n é par => (n + 1)é ímpar.

1 Vamos ver como calcular a soma dos quadrados de n números natu-


i .. J rais usando potência de binônüos:
(x + 1)^ = x^ = 3x^. 1 + 3. X . P + P,fazendo x assumir valores de 1 a n, temos:

X = 1 => (1 + 1)3 = p + 3.IM + 3. 1 . P + P


X = 2^(2 + 1)3 = 23 + 3. 22. 1 + 3.2. P + P
X = 3 => (3 + 1)^= 33 + 3 . 32. 1 + 3. 3. P + P
X = 4 => (4 + 1)3 = 43 + 3. 42. 1 + 3.4. P + P

X = n => (n + 1)3 = n3 + 3. n2. 1 + 3. n . P + P somando membro a mem-


bro vem:
2^+ 5^+ ... +(n +1)3 = P +^+^+>1^+ ... +^+ 3.(P + 23 + 33 + 43 +

... + n3)+ 3 1+2 + 3+ 4+ ... + n +n

(n +1)3 = 1 + 3(13 + 22 + 32 + 42 + ... + n3)+ 3 • " +n


2
Soma de n
números naturais

3n(n +1)
3(P + 22 + 32 + 42 + ... + n2)=(n + 1)3 - -n-1 =>

2(n + 1)^ - 3n(n + l)- 2n


3(P + 22 + 32 + 42 + ... + n2)= ^ ^ ^ ^ -1
9

97
UNICAMP/94 - 2« Fase Dicas e Ajudas

2(n^ +3n^ + 3n + l)- 3n^ -3n-2n-2


3(P + 2^ + 3^ + 4^ +... + n^)= ^
2n^ + 6n^ + 6n + 2 — 3n^ — 3n — 2n — 2
(1^ 4- 2^ + 32 + 42+ ... + n^)=
2n^ + 3n^ + n
12 + 22 + 32 + 42 +...+n2==

3 2
n n n
12 + 22 + 32 + 42 +... + n2 = — + — + —
3 2 6
procure adaptar esse fato às condições do problema.

1 23 Multiplique ambos os membros de a,> Vn por Vn ,que é positivo,


b)Como a, > Vn obtemos que > 0.
Multiplique ambos os membros de ~ ,obtido no item a, por (sj — Vnj.
c)Some (^1 ~ 2VNja ambos os membros de ~ e multiplique depois am
bos os membros por —

a) Aplique o Pitágoras no triângulo


130 sombreado e depois a fórmula do volu
me da pirâmide

^pir. ~ ® ^» o^^de B é a área da base.


b)Calcule a distância entre O e PB e note que ela é
igual a distância entre O e AB . ^
c) A intersecção da esfera com uma face lateral da
pirâmide é uma circunferência que está inscrita nes
ta face. Lembre-se que o raio da circunferência inscrita num triângulo equilátero é

— da altura desse triângulo.


Dicas e Ajudas

VUNESP/96
Conhecimentos Gerais

X
Lembre-se: x . y'= —
131 ^ y
X". y"=(xy)"
vH -v-ni — -v-n+m
X'" = X'

X = y,se n forímpar
x"= y"
X = ± y,se n forpar

O volume de um paralelepípedo é igual a área da base multiplicada pela


132 altura. Dada a área da base: 510 000 000 km^ e o volume 13 000 km^,
fica fácil achar a altura.

Sendo
133
X = número de cédulas de 50
y = número de cédulas de 10
z = número de cédulas de 5, teremos:

200 = a.50 + b. 10 + C.5

Como o problema pede número mínimo de cédulas então a tem que ser o maior
possível, em seguida b o maior possível e depois c.
Além disso a, b e c devem ser diferentes de zero.

^ É importante lembrar que:


■ 1) Se uma equação polinomial tem coeficientes reais e admite
a = a + b i(a, b e R)como raiz então também admite o seu conjuga
do ã = a - b i como raiz.
2)Um polinômio P(x)= a^x^ + ajX + ser decomposto (fatorado)na forma
P(x)= ao(x - a,)(x - a2) onde e são suas raízes.
3)A questão pede o valor de + b^ =|a|
4)Se c € R então

sec>0
5)Se c G R então |c|= sec<0

99
VUNESP/96 - Conhecimentos Gerais Dicas e Ajudas

É dado no enunciado que log^n = n(0<x?í: 1 en> 1). Para obter a


base X, aplique a definição de logaritmo.

Note que os triângulos PQR,PRS e PST


iii
têm mesma área pois têm mesma base d/
(diagonal do quadrado de lado 1)e mesma altura.
Qual é a razão entre a área escura (E)
\©^ /è

e a soma das áreas brancas (B)? (D V^-


Q

Um triângulo equilátero tem 3 ângulos de 60°


Uma reta de equação y = mx + n forma, com o eixo das abscissas,
um ângulo a que é orientado, no sentido anti-horário, do eixo para a
reta, e é tal que m = tg a (com a^
(m é chamado coeficiente angular da reta)
Reta que passa por (x^, y^)tem equação y - yg = m(x - x^).
tgl20°=-tg60°= - Vã

Note que:
1)o conjunto A tem 12 elementos e que o B tem 6.
2)cada aresta é a distância entre duas arestas reversas
3)se dois planos são paralelos todo plano que for *'»TV
perpendicular a um será perpendicular ao outro
também e toda reta que for perpendicular a um
será também perpendicular ao outro.
4) cada face de um paralelepípedo retângulo é
perpendicular a 4 outras faces.
5)cada vértice é intersecção de 3 faces.

I Como a soma dos ângulos intemos de um triângulo é igual a 180°,te-


! mos que x+y+120°= 180° ou x =60°—y.Substituindo x na equação
dada, obtemos y utilizando a fórmula cos(a — b)= cosa.cosb + sena senb.

100
Dicas e Ajudas VUNESP/96 - Conhecimentos Gerais

^ Verifique qual gráfico apresenta o mesmo valor para x = 1,


Se mn = O, então m = O ou n = 0.
Verifique em qual gráfico, para x = 5, o valor de fsupera o de g.

VUNESP/96 - Exatas
Conhecimentos Específicos

141 Se a pessoa investiu um capital c na poupança e esta rendeu 7%,


7.C
pode-se afirmar que a renda foi de ——.
^ ^ 100

142 o oposto de 1-x é -(1-x)=-1 + x = x- 1 o inverso de x-1


é —^—.Agora monte a equação.
X—1
Lembrete: fórmula de Báskara:

ax^ + bx + c = 0; A = b^ — 4ac; X=
-b + VÃ
2a

143 Observe que:


4
1)Se o valor da aula em A é x então, em B,é — • x.
2) Num total de trinta aulas semanais, se o professor der n aulas em A, dará
(30 — n)aulas em B(n g N).
3)O professor ganhará n.x em A
4)Note que o problema pede o valor mínimo de n tal que
salário em A > salário em B.

.- a) Comece determinando os demais ângulos do AACD


144 b)Aplique COS 60° no AABD

101
VUNESP/96 - Exatas- Conhecimentos Específicos Dicas e Ajudas

A Ai Procure expressar as áreas do triângulo


CMN,do trapézio MNDB e do triângulo
ADB em função de x.
1
ACMN

■^MNDB O AACMN
r
N

Faça o produto das matrizes e não esqueça que sen^x + cos-x = 1

1
Se ab = 1, então b = —. Substitua b em log x = log^y e aplique as

propriedades dos logaritmos:

log ®pb=-^P log^b(0<a9tl,b>0ePeR*)


e log (b. o) = log b + log c (O < a 1, b > O e c > 0)

Considere o desenho.
Lembre-se que o triângulo AABC s AACB, por
tanto a ordem de escolha dos pontos não é im
portante.
Observe a figura e "conte" quantos triângulos são equiláteros.

Observe que:
1) Numa equação polinomial
a^jX^ + ajX + a^ = O de raízes a, e valem as relações (Girard):
(l-)a,+a2=^^
ao

(2®)a,a2=-^
^0

2) Esta questão pede o valor da expressão que pode ser calculada usan-
do-se os resultados das relações de Girard acima.

102
Dicas e Ajudas VUNESP/96 - Exatas- Conhecimentos Específicos

Lembre-se que
L 150
" 1)Se a é raiz de P(x)então P(a)= O
2) Se P(x) tem coeficientes reais e a = a + bi (a, b e R)é raiz então ã = a - bi
também é raiz.
3)Se P(x)é divisível por x - a indicamos x -|
a P(x)

(x-a) P(x)
(x-b) P(x)> <=> (x - a)(x — b) P(x) ou seja
(a^íb)

P(x) (x - a)(x - b)
P(x)= Q(x)(x-a)(x-b)
O Q(x)

I çi 1) Se M é ponto médio do segmento de extremos A = (x^, y^) e


I i ■■ 1

B =(Xg, Yg), então: M =

2)Os pontos de intersecção de uma circunferência com o eixo x têm suas abscis-
sas obtidas fazendo-se y = O na equação da circunferência.

3)Se uma equação ax^ + bx + c = O tem raízes x' e x", então x' + x"= - —.
&

4)Circunferência de centro(a, p)e raio r tem por equação: (x-a)^+(y—P)^=

1
1)Note que Sj e S2 têm volumes iguais e este volume é igual a — do
volume do cilindro de raio Im e altura Im.
2) O volume de Sj n S2 é igual a 2 vezes o volume do

0 volume desse segmen


to é igual 0 volume de Sj
1
menos 0 volume de um
prisma triangular que é
igual a metade do volume 1
do cubo.

103
Dicas e Ajudas

VUNESP/96 - Biológicas
Conhecimentos Específicos
Vide ajuda do exercício 141
iin

Antes de partir para as condições do problema imagine um caso par


ticular com,por exemplo,5 pessoas: A,B, C, D,P
Como você montaria comissões de 3 pessoas nas quais P está presente?
{P, , } sobram A,B,C,D
Como você montaria comissões nas quais P não está presente?
{ , , }a escolha deve ser feita entre as 4 pessoas disponíveis!
Ao final da resolução do problema será interessante lembrar que:
n^ n\
sep = qoup + q = n

Substitua os valores de x e y em y = c . x"" e obtenha as relações


16 = c.2^ ® e 40 = 0.20"^ (D
Substitua ® em(D(escreva 20''= 2^. 10'') e, em seguida, use a defi
nição de logaritmo: log^b = x<=>a*= b(a,be R,0<a9í:l eb>0)
e a propriedade do lògaritnio do quociente:

y|t^ ^ (O < a 1,b > O e O 0)


Sejam Aj e B, as frações que indicam a quantidade das substâncias
A e B no primeiro recipiente (de volume V)

A,{
B
■{ B

Faça o mesmo cálculo em relação ao segundo recipiente.

VUNESP/95
Conhecimentos Gerais

Por exemplo, 10:35 significa lOmin. + 35s. Então:


10 : 35 + 13 : 45 = (lOmin. + 35s) + (13min. + 45s)
= (10 + 13)min. + (35 + 45)s =
= 23mm. + 80s = 23niin. + 60s + 20s

= 24mm. + 20s = ' 24:20

104
Dicas e Ajudas VUNESP/95 - Conhecimentos Gerais

Lembre-se:
158
5 6 1
1)5 é — de 8,6 é — de 7, 1 é — de 3
8 7 3

2)Quem leva 8 e paga 6 está tendo um desconto de 2 que é — de 8.


8
1
Quem leva 3 e paga 2 está tendo um desconto de 1 que é — de 3.
3)Achar quanto por cento um número é de outro, é dividir um pelo outro e trans
formar o resultado em fração centesimal.
2.20 40
2= x.5^x = = 40% => 2 é 40% de 5
5.20 ~ 100

_ -.100 —
700
7= x.9=>x=^=^ =^= M% => 7 é ——% de 9
9 100 100 9

1 ^50 Desenhe o hexágono e divida-o em /


L tnângulos equiláteros. /
Lembre-se: / / \
\'; u
=>h =
h \ 2

/ ^ \
e í

2 2

2.5
A seguinte figura pode ajudar:
1,2
5.0
Área do retângulo = base x altura
6,0
4.8

1,0
2,5
0.8

4.0

105
VUNESP/95 - Conhecimentos Gerais

^0^ Numa PA qualquer j = r, onde r é a razão da PA


Numa PG qualquer = q, onde q é a razão da PG
^n-I

1)Num triângulo qualquer, um lado é


• _162
■ menor que a soma dos outros dois.
AC + CB<AD + DB
2)Três pontos (x^, y^),(x^, y^)e (x^, y^.)
São colineares quando

Xa Ya 1
Xb Yb 1 =0
Xc Yc 1

1^^ ; 1)Uma reta determinada pelos pontos (x^, y^) e (x^^, y^) tem como
; coeficiente angular

■ Ys-yA
mAo = sex„9tx^.

2)Se AB // CD,então m^^ =

Leve em consideração que, se os cabeça de chave já foram escolhi-


164 dos, sobram 6 times para distribuir pelas 3 chaves.
Dos 6 times escolha 2 para a D chave, dos 4 que restaram escolha 2 para a 2®
chave; os que restarem ficarão na 3® chave.

T
1.65 ' Note que a aresta AB éperpen-
dicular às arestas AB e BC
Dicas e Ajudas VUNESP/95 - Conhecimentos Gerais

Como (1, 1, 1) é solução do sistema, substitua x=l,y=lez=l


166
para achar os valores de a e b.

VUNESP/95 - Exatas
Conhecimentos Específicos

Se f(x)= ax + b, então f(m)= am + b


167
A equação ax^ + bx = O tem por raízes x = Oex=
a

Considere a seguinte figu- ^


r 168 ra:

CD: obelisco

BE: pessoa
AC:sombra do obelisco ■íl
c B A
O

A mediatriz de uma corda de circunferência contém o centro da


169 circunferência.

Desenhe a circunferência e prolongue MN.


Tente descobrir um triângulo retângulo.

1 YQ A diagonal de um quadrado de lado a é


L ^
Determine a área do triângulo GOB. D/
0><^
(e
/ X ^

I Se uma pessoa ganha x por hora, então em h horas ganhará x . h.


: Se a jornada de trabalho é de 40 horas e um trabalhador trabalhar 60
horas, então 20 horas serão extras.

107
VUNESP/95 - Exatas- Conhecimentos Específicos Dicas e Ajudas

n .(n + l) 2n .(2n + l)
Se t = 2
,então t. = 2

Observe que:
173 1) se m é raiz de P(x) então P(m)= 0.
2)O resto da divisão de P(x)por d(x)= x - a é r = P(a)( teorema do
resto)
P(x) X -a
r = P(a) Q(x)

1) Circunferência de equaçao (x — a)- + (y — P)~ = r- tem centro


174 Q =(a, p)e raio r.

2) Uma reta que forme um ângulo *^^2 # V

tem coeficiente angular


m = tga.
3)Reta que passa por (x^, y^) tem por equação: y - = m(x — x^) ou x =

^ ye A figura ao lado irá ajudá-lo: raio = 3

Observe que:
raio = 1
a =0--
2
• |a|=3e a =|a|(cos0 + i sen0)
|b|=leb =|b|(cosa + isena) —|

Lembre-se que:
sez= x + yi=> |z| = + y^ = d^p onde O é
a origem do plano de Gauss e P é o afixo de z.

^ Inicialmente, escreva as relações entre os coeficientes e as raízes da


176jl b
equação do 2° grau ax^ + bx + c = O (a O), onde a soma S = e
a

o produto P = .Para provar a identidade, utilize as relações acima e a proprieda-


a
de do logaritmo da potência:

log b° = a.log b(0<a?í:l,b>OeaG R)


Dicas e Ajudas VUNESP/95 - Exatas- Conhecimentos Específicos

a)Para demonstra a identidade, parta do 1^ membro e aplique a fór-


177 mula de adição: sen(a- b)= sena. cosb -senb . cosa.
b) Substitua a identidade do item a na equação dada. A equação admite soluções

se - 1 < sen

O volume da água é igual


17S ao volume do prisma som-
breado abaixo.
Por semelhança de triângulos determine
X primeiro.

VUNESP/95- Biológicas
Conhecimentos Específicos

j A pergunta é indeterminada,pois não especifica em qual unidade de


[ ,j concentração quer a resposta
(mg /1; mg / kg; mg / g; etc).
Suponha que seja mg / g. Observando o gráfico, qual a concentração de chumbo,
em picograma por grama, na safra de 1984?
Note: 10-'2g= 10-"dg= 10-'®cg= 10-^mg

1)a função deverá ser construída assim:

_ f peso ^ _ f número n ^ peso máximo que^


pCn) = a pessoa perde a
^ ^ \^inicialJ \áe semanasJ cada semana

2)faça P(n)< 120 e encontre o menor inteiro que satisfaz a inequação

Efetue o produto notável indicado e substitua sen^x + cos^x por 1 e


2senx cosx por sen2x. Em seguida, resolva a equação sen2x = 0.

109
VUNESP/95- Biológicas- Conhecimentos Específicos Dicas e Ajudas

i 2527pessoas têmo antígeno a1


^82 2234 pessoas têm o antígeno Bj existem pessoas que tem os 2
antígenos e estão na intersecção desses dois conjuntos:
\

/Pessoas / \ Pessoas \
/que só têm o ^ q só têm o'
antígeno A e ^ antígeno B e Pessoas
\nãotêmoB\ ® /não têm o A/ que não têm
nenhum
2234-a antígeno
2527 - a
1846

n(A)+ n(B)+ n(AnB)+ 1846 = 6000

^pessoa escolhida ^ a
^ter dois antígenosJ í total de
nessoas.

VUNESP/94
Conhecimentos Gerais

hss Lembre-se de que:


^- 1)A área do quadrado de lado x é S = x^.
Observe,também, os seguintes exemplos:

Vio Viõ Víõ 10


Í9 < vTÕ < VÍ6
3< VÍÕ < 4

1' Sendo x o com-


'. Í84
iítf. .. ..
primento da es-
trada,se uma pa-
2x
vimentou — e a outra 81 km,
«X

monte uma equação.


vuNESP/94 - Conhecimentos Gerais
Dicas e Ajudas

Como 401corresponde a40 dm^


185
o volume do cilindro de base B
n]
e altura 20% de ■y I é de 40 dm^.
Desta forma calcule B.H que é o volu Jl
20%
me do tonei em dm^ (litros).
H T
2

1) Analise altemativa por altemativa atribuindo, como tentativa, va


186 lores numéricos convenientes a x e y lembrando que x O, y O e
x^y.
2) Lembre-se: sexe Rex9t0=>x^>0

Dada a função y = ax^ + bx + c, calcula-se A = b^ — 4ac


Se A > O, o gráfico tem 2 pontos em comum com o eixo das abscis-
sas (Ox).
Se A = O, o gráfico tem um único ponto em Ox e, se A < O, o gráfico não encontra
Ox.

188 ^ ponto de intersecção de duas retas tem suas coordenadas obtidas


na resolução do sistema formado com as equações das duas retas.
Área de triângulo de vértices (x^, yJ, (Xg, yg) e (x^, y^,)
"a Ya 1
S = —|d| onde D = Xb Yb 1
xc Yc 1

Note que o triângulo BCD é isósceles.


Calcule seus lados e use razões trigonométricas (sen30°, cos30°) no
AABD.

iüi] Como f(x) = log^(x), f(a) = b e f(a + 2) = b + 1, trocando-se x por a e


por a + 2, obtemos os valores de a e b.

111
VUNESP/94- Conhecimentos Gerais Dicas e Ajudas

4CH I Considere as extrações como pares ordenados: a extração de A,a


l^deB.
O espaço amostrai seria
E = {(1,1),(1,2),(1,3) _(10, 10)}
(suponha que as bolas 11 foram sorteadas)
Escreva o conjunto A dos pares com termos iguais.

Duas retas são reversas quando não existe


192 plano que as contenha.
Como duas retas paralelas estão sempre
em um plano, elas não são reversas. O mesmo ocorre
com duas retas concorrentes.
Na figura ao lado temos um exemplo de três retas, duas
a duas reversas.

VUNESP/94 - Exatas
Conhecimentos Específicos

Multiplique a razão entre o número de alunos e o número de profes


193 sores pela razão entre o número de professores e o número de funcio-
nanos.

^0^ Se uma tomeíra goteja 7 vezes a cada 20 segundos isto significa que
: a cada 20 segundos caem 7 gotas de água da torneira.
Uma hora tem 3.600 segundos.

A área de um triângulo retângulo pode ser calculada efetuando-se o


195 semi-produto dos catetos.

i 1) Se uma das partes mede X, quanto mede a outra?


i 2)Se, da parte que media x, construiu-se um quadrado, quanto me
dem o lado e a área deste quadrado?

Quantas vezes o 20 foi acrescentado na soma?


197
Dicas e Ajudas VUNESP/94- Exatas- Conhecimentos Específicos

198 "aii ^12 bi2


Dadas dua^ matrizes A = eB =
_^2l ^22 _ _^21 ^22 _
aiib|i +3-12^21 ^11^12
A.B=
^21^11 +^22^21 ^21^12
"aii+b,! ^12 + bi2
A+B =
_a2i ^21 ^22 + ^>22

I ,|0^ Teorema: num triângulo, qualquer


ângulo externo é igual a soma dos
dois internos não adjacentes a ele.

200 Como a, b e c estão em PG,use b = a.qec = a.q^

O volume de um cilindro é dado pelo produ


201 to da área da base pela altura.
V = B.H=>V = 7rR2.H
Escreva que o volume de um é a soma dos volumes dos
outros dois.

Área de retângulo: S = base . altura


202
. (base maior + base menor).altura
Área de trapézio: S =

Xa Ya 1

Xb Yb 1 =0
Se 3 pontos(x^,y^),(Xq , e(x^ , são colineares, então:
Xc Yc 1

Xa Ya 1

Xb Yb 1 =0
Reta que passa por(x^ ,y^),(Xg ,yg)tem equação
X Y 1

113
VUNESP/94- Exatas - Conhecimentos Específicos Dicas e Ajuda:

__ _ Não havendo no enunciado nenhuma explicação sobre o nome,con-


sidere "inclinação" como sendo "coeficiente angular".
Na reta r de equação y = mx + n, o número m é chamado de coefi
ciente angular de r.
Se uma reta r passa por um ponto (Xq, y^), sua equação é:
y-yo=™(x-xo)oux = xo
A distância d entre dois pontos (x^, y^)e (Xg, yg) é:
d= V(''B-XA)'+(yB-yA)'
Se o ponto B =(m,n)pertence à curva y = então:

Lembre-se de que:
204 1) Pelo teorema de d'AIembert temos:
P(x) x-a
P(x) é divisível por x — a
r =0 Q(x)
X - a I P(x) <=> P(a)= O
2) Na equação trigonométrica cos x = 1, temos:
COS X = COS O cuja solução é x = O + k . 271(k e Z)

VUNESP/94 - Biológicas
Conhecimentos Específicos
: 1) Lembre-se que em 1 tonelada temos 1000 kg
. 2) Após achar o preço do quilo de açúcar multiplique por 3: esse
será 55% do custo de produção de Ikg de plástico. Assim:
preço %
0,60 55%
X 100%
e monte uma regra de três para saber o preço do quilo do plástico biodegradável
fabricado com açúcar brasileiro.

, j Vide ajuda do exercício 198.


Dicas e Ajudas VUNESP/94- Biológicas - Conhecimentos Específicos

A probabilidade de escolhermos uma pessoa afetada pela moléstia


207 A é igual ao número de pessoas afetadas pela moléstia dividido pelo
número de pessoas do grupo (100).
Quando você for escolher a 2"pessoa não esqueça que agora temos99 pessoas no grupo!

208 Vide ajuda do exercício 203.

ITA/96

Característica de uma matriz é o número de filas não nulas conside


209 rando que a matriz esteja escalonada.
Definição de logaritmo: log,ja = x a = b ,com a>OeO<bí«í:l
p.

Propriedades de logaritmo: log^ = log^p -log^q


log^p» = n.log^p
log.a
'ogba = log, b' 0<C i^l ,b?tl

1) Para analisar as afirmações


210 A^
dadas é muito útil observar o
diagrama onde:
região(1)—> conjunto dos elementos que são
í (3) 1
só de A
região(2)—> conjunto dos elementos que são
1 (2) j
de A e de B
região(3)—> conjunto dos elementos que são
só de B
região(4)—> conjunto dos elementos do con-
junto-universo que não são de A e nem de B.
2) Lembre-se,também, de que:
AuB = {x€ U X G A ou X G B} -> (1),(2),(3) —> união
A n B = {x e U XG AexG B}—>(2)-> interseção
A-B={xgU I xGAexííB}-^(l)—> diferença
A =A^ = U-A={xg U I xíéA}—> (3),(4) complementar de A

115
Lembre-se de que:
b^hHiShI 1) A área B e a altura h de um tri
ângulo eqüilátero de lado a são dados por

-r»
B =" ^ e i_h = a\^ / ^ A

4 2 / I/ 0__Aq
R\
2) O centro de um triângulo eqüilátero divide a 4^ — 5
altura em segmentos que valem ^1 h e ^2 h.
3) Sendo O o centro da esfera, a distância entre O e cada face é igual a R.
4) Os triângulos AOQ e AMP são semelhantes.
5) Use as relações:

4 y/3

1^
n)AM^ = + AM^ = h2 + AM^ = +
3 2

H-R^ AM
R 1 aVs

212i 1) Lembre-se do teorema da linha do triângulo de Pascal:

(S)
(JXl)
mê) 1+2+1 22

QQim) 1+3+3+1 ^ 23

2) Escreva uma linha do triângulo de Pascal, a 6 por exemplo, e tente concluir


alguma coisa sobre os números "iguais" que vão aparecer ali.
3) Escolher 44 números entre 50 disponíveis é C^q44- Escolha 6 entre os 50 e
compare os resultados.
Dicas e Ajudas ITA/96

1) Observe que o polinômio


213
P(z)= +V 2z^'+^
^ ^ '
+12z^
V ''
+8z^ +16z
V '
pode ser fatorado duas vezes em seguida, primeiro colocando o fator comum em
evidência e, em seguida, fatorando por agrupamento.

2) Por "soma e produto" é fácil fatorar o trinômio.


+ 6x + 8 =(x + 4)(x + 2)
S=6=2+4
pois
P = 8 = 2.4

Calcule o determinante D da matriz incompleta do sistema. Se


214 D o, o sistema tem solução única. Determine a solução do siste
ma pela Regra de Cramer.

1) Se a razão da P.G.(Xp X2, X3, x^, x^)for q, podemos escrever


(Xp Xj. q, Xj. q\ Xj. q^, x,. q'^).

2) Comof(l)= f f(q)+ f
'1' =0 =-f(q)
\<iy
3) Como a função é injetora, se f(a)= f(b) a= b

Calcule os apótemas do hexágono regular e do quadrado inscritos


216 num círculo de raio R.
A distância entre os lados paralelos do hexágono regular e do quadrado pode
ser igual à diferença ou à soma dos apótemas do hexágono regular e do quadrado.

2^ y 1)Elipse de centro(a, p), eixo maior 2a > O, perpendicular ao


eixo dos X, e eixo menor 2b > O, perpendicular ao eixo dos y, tem
equação reduzida:
(x-g)' (y-p)'
U2 „2 ^
D a

Ache a equação reduzida de 8j e determine a e b.


2)Construa um gráfico para melhor visualizar Ej.
3)Se uma curva está inteiramente contida no 1® quadrante, seus pontos têm coor
denadas positivas.

117
ITA/96 Dicas e Ajudas

1)Uma parábola de equação y = ax^ + bx + c (a 7^= 0), tem por vér


218
tice: V- - ,onde A = b^ — 4ac.
2a' 4a,

=0
2)Reta que passa por(x^, y^)e(Xg, yg)tem equação dada por: yB
X y
3)A distância do ponto(x^, y^j) à reta ax + by + c = O é calculada com:
ax^+byp + c
d=
-y/a^ + b'
1
Lembrar que, se a > 1, então O < — < 1
2L

Para resolver a inequação logarítmica, basta notarmos que são


equivalentes as inequações:
log/(x)> c <=> log/(x)> c.log^a <=>
Jf(x)>a*' sea> 1
«log^m > log^a- «|o <f(x)< a' se O < a < 1
Na 2® equação do sistema, temos:
x2 _ 4y2=4 => log2(x^-4y^)= = log24.
Fatore o logaritmando e aplique a propriedade:
loga(b. c)= log^b+ + log^c(O < a 7^ 1, b > O e O 0).
Obtida a equação equivalente, subtraia membro a membro as equações do sistema
para determinar o valor de x - 2y. Lembrar que, se log^l = O e log^^l = O (a b,
0<a^le0<b7tl),então log^l = logj^l. Finalmente, resolva o sistema obtido,
equivalente ao sistema dado.

221 1) Uma matriz A = não é inversível se o seu determinante

for igual a zero, ou seja, se ad — bc = 0.


2) Teorema de Binet: det(A .B)= det A . det B
3) Lembre-se de que o produto de matrizes não é comutativo, ou seja, nem sem
pre temos AB = BA.
4) detA2= det(A.A)
5)(A.By = B^At
6)(A + B).(A-B)=A2-AB + BA-B2

118
Dicas e Ajudas ÍTA/96

1) Para que uma matriz seja inversível, o seu determinante tem


que ser diferente de zero.
2) Teorema de Binet: det(A . B)= det A , det B
3) det(AB) O => det A o e det B O

Inicialmente, chame de a, b e c as medidas dos ângulos internos de


um AABC.
Escreva as relações entre os coeficientes e as raízes(cotg a e cotg b)
da equação x^-ax + a+ l= 0
Substitua as relações acima na fórmula de adição:
cotga.cotgb -1
cotg(a + b)= ,para obter o valor de a + b.
cotga + cotgb
Sendo a + b + c = 180°, calcule c.

Sendo sena + cosa = m,eleve os dois membros ao quadrado, para


obter o valor de sena. cosa.
Para calcular o valor de y, substitua o numerador senla pela fórmu
la de mutiplicação (sen2a = 2 sena cosa) e fatore o denominador sen^a + cos^a
(soma de dois cubos: a^ + b^ =(a + b)(a^-ab + b^}). Em seguida, calcule y em
função de m.

1) Note que o poliedro cujos vértices


são os centros das faces de um cubo
/fN.
(hexaedro regular) é um octaedro regular.
2) O volume de um octaedro regular é igual a duas
vezes o volume de uma pirâmide quadrangular re
NJTTX"--/
gular, cuja base está sombreada na figura. Note que
a altura dessa pirâmide é metade da aresta do cubo.
3) A área de um octaedro regular é igual a 8 vezes a
área de um triângulo eqüilátero. Chame a aresta do octaedro de a. A área de cada

triângulo eqüilátero é
4) Monte a razão entre o volume e a área do octaedro. Não é preciso achar a em
função de x.

119
ITA/96 Dicas e Ajudas

Como as medidas formam uma P.A.,


temos que(x, y,z)é uma RA.Sendo r
a razão desta P.A.,podemos escrever (x, y,z)=(y-r,
y.y+r)
Substitua estes elementos em x + y + z = 33.
Lembrando que a área do paralelepípedo é dada por
A = 2xy + 2xz + 2yz, fica fácil determinar x, y e z. Depois, acha-se o volume V,
que é dado por V = x . y.z.

1) Pense assim:
r \
a 1® pessoa a 2® pessoa vai a 3® vai
vai escolher um escolher um escolher um
dos5 hotéis dos5 hotéis dos 5 hotéis

Use o Princípio Fundamental de Contagem para calcular o número de maneiras


como essas 3 pessoas podem se distribuir pelos 5 hotéis.
^ a 1® pessoa ^ Ta 2® vai escolherá ^ a 3® vai escolher ^
vai escolher um um dos outros um entre os 3 hotéis
2)
dos 5 hotéis y 4 hotéis que sobraram y
Use o Princípio Fundamental da Contagem.
3) Escolha 2 hotéis e "embaralhe" as pessoas nos hotéis. Leve em conta que um
hotel deve ter 2 pessoas.

H, e H2

A B/C
Ex: se forem escolhidos B
A/C .2
C B/A

É interessante lembrar algumas propriedades das potências e dos


números complexos:

a _
2) a^^ = a^^ . a^
1) bj "b" (b^O)
3) (1 +i)2= 2i 4)(1+0(1-0 = 2
5) i4k+2 = i4k i2 = p = _ 1 (k e Z)

120
Dicas e Ajudas ITA/96

Como(ap a2, a^)forma uma RG.podemos escrever a2= aj. q,a^=


= aj. e a4 = aj. q^, onde q é a razão da RG..

1)Dadas as funções fe g, define-se como função composta(fog)(x)


230
a função f[g(x)], que é obtida substituindo-se, em f(x), a variável x
por g(x)e simplificando-se a expressão obtida.
2)Para resolver uma inequação do tipo ax^ + bx + c > O,lembre-se de que,sendo
x' e x" as raízes da equação ax^ + bx + c = O(com x' < x"), temos:
m/a c/a m/a
o o ►
x' x"
onde m/a significa "o mesmo sinal de a" e c/a significa "sinal contrário ao de a".
3) Cuidado: quando se resolve uma inequação fracionária não se pode, ao serem
as frações reduzidas ao mesmo denominador, eliminar os denominadores.

1) Função do 1° grau y = ax + b tem por gráfico uma reta.


291 2) Fimção do 2° grau y = ax^ + bx + c tem por gráfico irnia parábola
/ U A ^
de vértice V - A _A , com A = b^ — 4ac
V 2a' 4a
3) Se, no gráfico de uma função, qualquer reta perpendicular ao eixo das ordena
das o intercepta num único ponto, essa função é injetora.
4) Se o conjunto-imagem de uma função real é R, essa função é sobrejetora.
5) Uma função é bijetora se for injetora e sobrejetora ao mesmo tempo.
6) Uma função f bijetora admite a inversa f
Se f(a) = b, então f "Hb) = a.

1) Circunferência de equação (x - a)^ + (y — P)^ = tem centro


Q= (a, p) e raio r.
2) Construa um gráfico para melhor visualizar o problema.
3) Numa circunferência, o segmento que une o centro ao ponto médio de uma
corda é perpendicular a essa corda.

4) O coeficiente angular da reta que passa por (x^, y^) e (Xg, yg) é =

Xn
B
-X

5) Se AB e CD são perpendiculares, então m^ . mç,g = - 1.


6) Reta que passa por (Xq, y^j) e não é perpendicular ao eixo das abscissas, tem
equação: y — yo = m(x — Xq), sendo m o seu coeficiente angular.

121
ITA/96 Dicas e Ajudas

1)Uma reta r de equação ax + by + c = O, b O, tem por coeficienté

angular o número m^ = — .
b
2)Dadas duas retas r e s de coeficientes angulares m^. e m^,
a) se m^.^ m^,então r e s são concorrentes;
b) se m^.. m^=- 1, então r e s são perpendiculares;
c) se m^.= m^, então r e s são paralelas.
3) A distância do ponto P = (Xq, y^) à reta ax + by + c = O (r) é
axp + byp + c
d=

4)Se a distância do centro de uma circunferência a uma reta é igual ao raio, essa
reta é tangente à circunferência.
5)Circunferência de equação(x - a)^ +(y — P)^ = tem centro (a, p)e raio r.

ITA/95

Atribua alguns valores para n: O, 1,2,3,4,5. Observe os valores que

sen —g" I assume a partir de 3. Veja também o que acontece com


(-1)"
n!
Não se esqueça de que O! = 1,1! = 1 e dos valores notáveis para senx.

oóe n c rttW
235 1) Sef e K,então f = 0.
V
TT
2) Calcule f pela definição da função f. Lembre que sen 1
\^j
2a TT 2a 71
3) Sendo a > O,temos que- — <0,donde concluímos que — <— .
TC 2 7C 2

7C 2a
4) Baseado na conclusão anterior, calcule f pela definição da função f.
7C

, . . j 7C 2a
substitumdo x por — ,para obter o valor de a.
2 TC

122
Dicas e Ajudas ITA/95

Queremos saber o que ocorre com quando O < x < 1, sabendo


que, para x > 1 obtemos x° > n(x — 1).
1 1
Use a propriedade: 0<a<b<=^0< — <— I
b a

I 1 1 1
1) 0<x<l=>0<7< — => — >1
1 X X

1 1
2) Como — > 1, substitua x por — na desigualdade x° > n(x - 1) dada e, depois
de simplificar o 2° membro,aplique de novo a propriedade (I) acima.

Observe o exemplo:
Considere os algarismos 1,2 e 3.Podemos formar P3= 3!=6 núme
ros de 3 algarismos distintos.
1
"3^, => com o algarismo 1 na centena
formamos 2 números permutando
1
_^J ^
os dois outros algarismos: 2 e 3
V' '
2 1 3 Cada algarismo aparece 2 vezes em cada posição

2 3 1

3 1 2

3 2 1

2(1 + 2+ 3)^ unidade = 12


2(1 + 2 + 3). 10 dezena = 120

2.(1+2+ 3). 100 —> centena = 1200


1200+ 120+ 12= 1332
Para o problema proposto verifique que, por exemplo, o algarismo 1 aparece 24
vezes na dezena de milhar:

.1 -:- - =P4 = 4!=24


permutando os
outros 4 algarismos

Estude o exemplo acima e adapte para o problema em questão.

123
ITA/SS Dicas e Ajudas

.2
Observe o desenvolvimento: (i = — 1, unidade imaginária)

,^.,4 m fS) f8) ÍS\ s\ fS


=(2^) H0H2rUHóhUh 1=

'a parte imaginária


deve ser nula

Procure seguir o raciocínio acima para(1 + i)4n

1) A soma dos termos de uma P.G. infinita é dada por

,-l<q<l
1-q
2) Para três termos em RA. vale a propriedade:"o termo do meio é a média arit
mética dos outros dois".

Toda parábola pode ser escrita usando a fórmula y = ax^ + bx + c.


Coloque cada concentração em y e cada tempo em x, montando as
sim três equações.

1) Teorema do resto
-b
O resto da divisão de P(x) por d(x)= ax + b (a 0)é r = P
V a y

2) Na divisão p(x)|d(x) »Por definição, vale a identidade:


R(x) Q(x)
P(x)s Q(x). d(x)+ R(x)
3) Como essa identidade é uma igualdade verdadeira para qualquer x e C,basta
escolher o valor conveniente de x de acordo com o enunciado desse teste.

124
Dicas e Ajud^ ITA/95

Lembre-se de que:
1) Pelo teorema das raízes complexas,se um polinômio de coefici
entes reais admite a = a + bi( a, b g R)como raiz então também admite o seu
conjugado a= a - bi como raiz.
2) Sugestão: escreva as relações(F)e (5®) de Girard para a equação P(x)= O e
substitua os valores das três raízes já conhecidas e obtenha as demais:
-ai
(r) ttj + a2 + ttj + = (soma)
o

—^5
(2^) a2 a4 ^ (produto)

Sugestões:
I. Substitua z = a + bi (a, b G R)na equação dada e determine os
valores de a e b.
2) Após encontrar z = a + bi, passe-o para a forma trigonométrica e, usando a 1®
fórmula de Moivre, calcule z".
Lembre-se:
3) a + bi = c + di«=»a = ceb = d
(a, b, c, d G R)
4) Se z = I z I (cosO + isen0) então z"= 1 z|"(cos n 0 + i sen n 0)(n g Z)
5) z = a + bi é imaginário puro Re(z)= O e Im(z)^0.

6) z = I z I (cosa + isena)é imaginário puro <=> a = — + k.Tt(k g Z)

Observe que:

1) Substituindo z por 1 na equação dada, obteremos uma igualdade verdadeira,


pois 1 é raiz dessa equação.
2) Zj = a + bi e Z2 = c + di têm módulo igual a 4(a, b, c, d, g R).
3) Se z = a + bi (a, b G R)então z = + b^ .
4) Sendo a, b, m, nreais, sea + bi = m + ni<=>a = meb = n.
5) Resolvendo o sistema obtido, acharemos a, b, c, d, ou seja, Zj e Z2.
6) É interessante lembrar o seguinte exemplo de fatoração:

125
Definição de logaritmo:
= X^ a = b*, com a>OeO<b9t 1
2) Propriedade de log:
a
log— = log a-log b
D

3) Para que um sistema homogêneo seja indeterminado, temos que ter D = O,


onde D é o determinante da matriz dos coeficientes das incógnitas.

246 Escreva log(^+2)'' base x, aplicando a propriedade de mudança de


log.b
base: log b = , (b>0,a>0ea:?í: l,c>0ec9í: l).
a ^ogj. a
Na equação dada, substitua o relação obtida e o número 1 por logjS.
Para resolver a equação, aplique a propriedade do logaritmo do produto:
log^ (b . c)= loggb + loggC (0<a?í: l,b>0ec>0)e coloque logj^(x+2) em
evidência.

OA7 Toda matriz multiplicada pela sua inversa é igual à matriz identi-
. dade.
2) Uma matriz é inversível quando o seu determinante é diferente de zero.
3) SeX=Y=>detX = detY
4) Teorema de Binet: det(X . Y)= det X. det Y
5) detX.detX-^ = l

248 1) Exemplo: seja a matriz A = ~1 2


_3 4

[2 4_
2) Lembre-se de que existe o inverso de A se, e somente se, det(A)tí; O. Trabalhe
com exemplos.
3) Quando multiplicamos um número real X por uma matriz A,todos os elemen
tos de A ficam multiplicados por X.

^11 ^12 ^13


EscrevaasmatrizesA =(ajj)3^3eB =(bjj)3j^3, genéricas, isto é A= 3.2^ ãzi ^23
^31 ^32 ^33
e tente comparar os dois membros.
Dicas e Ajudas ITA/95

1) Faça xim esboço gráfico da situação dada.


2)Num retângulo,as diagonais se cruzam no meio de cada uma delas.
3)Se M é ponto médio do segmento AB,com A =(x^, y^)e B =(Xg, yg), então:
M=
^Xa+Xb YA+ys^

1) Como(a, b)pertence à parábola y = x^- 1, obtenha uma relação


entre a e b.

y = x" -1 Ache o coeficiente angular m^ da reta t que passa por


^ (c,0)e (O, d): m,=
Ax
O)
Ay
Como m^=2a,faça 2a-
Ax
Como c =- 2d, obtém-se a. (O. d)
Obtenha b na relação do item
a
1 e calcule t- .

Considere a figura. Procure exprimir


AH e OH em função de r e de 0.
Vale lembrar:
sen20 = sen(0 + 0)= sen0 cos0 + sen0 cos0,

ou seja, 2 sen0 cos0 = sen20

Transforme o denominador cos0 + 1 em produto, utilizando a fór

mula cosp + cosq = 2. COS .cos . Lembre que cosO = 1.


2 2
0
No numerador, substitua 0 por 2 . e aplique a fórmula de multiplicação:
sen2a = 2. sena . cosa.

127
nicas e Ajudas

C_„
253 -j ciado.
Construa o AABC,retângulo em B,de acordo com o enun
respectivamente, nos triângulos retângulos ,
Substitua as relações obtidas na fórmula de multiplicação:
2tg0 /

2541 ^
Naseqüência de figuras
figura final, pode-seabaixo pode ajudar.
usar semelhança de triângulos.
' 2) /\

íí \36W^ / y
A
|X-l/ y
\/\72° 36^
3?nS/
220 Note que a secção plana que passa pelo
eixo é o retângulo sombreado na figura.
Como determine H.
Para achar a área do cilindro, não esqueça que a área é
a soma da área lateral com as duas bases.
A área lateral de um cilindro é dada pela fórmula
Al = 27rRH.

A base desse pnsma é um hexágo-


257
no regular cuja área é igual à área de 6
triângulos eqüiláteros.
Ajj=6[A^Equij]
onde

2) Cada face lateral é um retângulo.


3) O volume de um prisma é dado pelo produto da
área da base pela altura.

258 1) Na pirâmide triangular regular, a projeção


do vértice oposto à base sobre ela é um ponto
que divide cada altura da base em partes que valem
In e 2^h,onde h = —.
ax/3 //
2) Determine o apótema da pirâmide (y), aplicando ^
Pitágoras no triângulo AA'M. ^
3) A área de uma pirâmide é igual à soma da área da
base com a área lateral. Note que a base é um triângulo
n a'v/3
equilatero: B = —-— .
Dicas e Ajudas

ITA/94

1) Desenvolva e organize a equação dada para obter e resolver um


sistema de equações nas incógnitas x, y g R.
Lembre-se de que:
2) Pelo enunciado,temos x^O.
3)a + bi = c + di <=> a = ceb = d para a, b, c, d e R.
4) Seax^ = bx (a,b,xg R e a7^=0)
x =0

então: ax^-bx = O <=> x(ax - b)= O <=> ou

^ax — b = O
5) Neste teste, é necessário analisar, uma por uma, as alternativas dadas.
Observação:
O enunciado da alternativa C deveria ser:'*x é uma raiz da equação + 3a^ + 2a —6=
O", usando uma letra diferente de x para ser a variável da equação.

Sugestões para cada afirmação:


1) Utilize a 1® fórmula de Moivre:
[I z I (cos0 + i sen0)]° = I|
z °(cos n 0 + i sen n0) V n g Z.
2) Multiplique numerador e denominador pelo conjugado de 2 + i.
3) Use o resultado(1 — i)^ = 1 -2i + i^ = — 2i
2

4) Substitua z por a+ bi e z por a-bi(a,b g R)e resolva a equação assim obtida.


4 3 v 1
5) Fatoreopolinômio dadoP(x)= x +x^ — q determine suas raízes reais.
X3

iíM 1) Dada a função real f(x) = ax + b, o valor de f(k) é calculado


pp
substituindo-se a variável x por k, isto é,
f(k)= ak + b.
2)Dadas as funções reais fe g, a função composta (fog)(x) é dada por:
(fog)(x)= f[g(x)], isto é, substitui-se, em f(x), a variável x por g(x).
Do mesmo modo,(gof)(x)= g[f(x)] e(gog)(x)= g[g(x)].

130
Dicas e Ajudas tTA/94

Sugestão:
1)Reduza as frações do 2° membro ao menor denominador comum
e, em seguida, simplifique e organize o numerador obtido nesse 2° membro.
Lembre-se:

2) a^ + b^ =(a + b)(a^- ab + b^)


3) Identidade(=)é uma igualdade verdadeira para quaisquer valores atribuídos
às variáveis(desde que satisfaçam às condições de existência das expressões en
volvidas).
4) Dois polinômios A(x)= a^x"+ ajX"'+...+ e B(x)= b^x"+ b,x"'' +...+ b^^ são
iguais(ou idênticos) se, e somente se, a^ = b^, a,= b,, = b2,..., a^ = b^.

' Sugestões:

1) Como as 3 raízes da equação dada são números inteiros, positi


vos e consecutivos, chame-as de:
= m- 1
a2= m
= m + 1,(m-1)G Z e(m-1)> O
2) Sabendo que (ttj)^ +(0^2)^ +(«3)^ =14,determine m.
3) Aplique as relações de Girard à equação dada. Lembre-se:

- a,
(1) a,+ a2 + a.

(2) a, a2 + + aj ol^ =
-a,
(3) a, a2 a3 =

131
ITA/94 Dicas e Ajudas

Para resolver este teste é conveniente lembrar-se de que:

1) n = grau de P(x)=número de raízes complexas de P(x)(n e N|n > 1)


2) Se um polinômio P(x)de coeficientes reais admite a = a + bi(a, be Reb^í^O)
como raiz, então também admite o seu conjugado õc = a — bi como raiz e ambas
com mesma multiplicidade, por isso, nesse caso, o número de raízes complexas
não reais é sempre par(0,2,4,6, etc).
3) Teorema de Bolzano "Um polinômio P(x) de coeficientes reais tal que
P(a).P(b)< O,admite,sempre,número ímpar de raízes reais no intervalo aberto ]a,b[."
Observe as figuras exemplificando
P(X) A P(x)
P(b) '

3 raízes
real
1 raiz

P(a)<0
P(b)>0j=^P(^)P(b)<0
4) Nesta situação podem ocorrer os seguintes casos:
n° de raízes n° de
nao reais raízes reais

0 5
2 3
4 1

Faça um rascunho de como você poderá dispor as consoantes; as


sim:
Q-M -Q-M— Q — M— -Q--M-
Q M- Q M etc
Não se esqueça de "fazer" o mesmo com MQ,DQ,QD,DM e MD.
Em seguida,"coloque" as vogais nos espaços em branco; use o Princípio Fimda-
mental da Contagem.

132
Dicas e Ajudas ITA/94

lO-P
10 2m
^ Escreva o termo geral ^~ p
V 2,
O termo que contém a*^m^ é aquele cujo expoente de m é 2 e o que contém a^^^m^
é aquele cujo expoente de m é 3.
Ache, então, esses termos e monte a relação proposta pelo enunciado; você en
contrará uma equação em a e m.
Para terminar, observe:
10
(3a'
—+
2m^ =(m^ + 4)" + ={m'+4)'
l 2 3J
2m
í +— = m +4
l2 3
Você terá duas equações e duas incógnitas.

1) SejaaP.G.= cujo teimo do meio

eaa^
2

2) Lembre-se da propriedade: • a^^ = a2 • a^^.^ = ... = ^ n+l


K ~J

3) Fórmula do produto:|Pn|=(.\/ãjTã^)

4) Fórmula da soma: S
1-q

1 O
1) Lembre de que I = é a matriz identidade de ordem 2.
1 O
2) A subtração de duas matrizes é feita do seguinte modo:
^3. b^ íe fa — e b—
c d U h c — g d-h
3) Para calcular o determinante de uma dada matriz 2x2,fazemos o produto dos
elementos da diagonal principal menos o produto dos elementos da diagonal se
cundária.
a b
Assim: = ad - bc
c d

133
ITA/94 Dicas e Ajudas

Quando o produto de duas matrizes quadradas é igual à matriz iden


tidade, podemos concluir que as duas matrizes são inversas. Assim,
se p. pt = I, então P é a inversa de

Lembre-se de que:

1) I2 = I 2) IA=AI=A, V A
3) B é inversível <=> det B O 4) A = B => det A = det B
5) det(A • B)=(det A)•(det B) 6) X é simétrica <=> X = X*

Na segunda equação do sistema, substitua log x + log y por log(x y)


(propriedade do logaritmo do produto), obtendo uma relação entre x
ey.
Substitua esta relação na primeira equação do sistema, obtendo o valor de x.
Em seguida, calcule y.

I Utilize as fórmulas de multiplicação:


1 ^ ^ 2tgx
cos2x = cos^-sen^x e tg2x = ~~r~
^ 1 — tg X
Na expressão resultante, use as relações fundamentais:

sec 2x = e sec^2x = 1 + tg^2x


cos2x ^

1) A equação fomecida é equivalente a


bccosA + accosB + ab cosC _ 77
abe 240

2) féõrèrna dos Go-sçnos:


a^ =b^ + -2bc COS À
-2 âe cos B
; c? ^ b^ + a^-2' ab cqs C
^ " ' ' ' >

3) (a, b, c)é P. A. de soma igual a 15 =>


=>a = 5-r;b = 5;c = 5 + r

4) Jpeã do um M^gulo de lados a, b,c e semi-perímetro p:


â® ^ ã)(P -1»)(P-P)

134
Dicas e Ajudas ITA/94

j 274 ^ ^ termos com razão q, use a seguinte notação


1 (a, a • q, a • q^, aq^ • aq^)
2) Lembre-se da propriedade de logaritmos ~ ^

1) Para que um sistema linear com n equações e n incógnitas seja


possível e determinado,devemos ter D O,onde D é o determinante
da matriz dos coeficientes.
2) Use a Regra de Sarrus para resolver o determinante e depois faça 32a +1 = k.

1) Faça a figura descrita no enunciado e marque o ângulo ABC = 70°.


2) Calcule o ângulo ADC aplicando a propriedade:"Se um quadri
látero convexo é inscrito numa circunferência, então os ângulos opostos são su
plementares".
3) Para determinar o valor de x = ACB + BDC, verifique que ADB = ACB =
=41^ e ADB + BÊ)C = ADC.

1 277 Faça. a figura descrita no enunciado, lembrando que a hipotenusa


I :. . BC do triângulo retângulo é o diâmetro da circunferência circunscrita.
AB
2) Como COS X = _ _ ,calcule AB
BC
3) Para calcular a área S, aplique a propriedade:"A área de qualquer triângulo é
igual ao semi-produto de dois lados multiplicado pelo seno do ângulo que eles
formam".
Lembre que sen2x = 2 senx cosx (fórmula de multiplicação).

1)Se um ponto P =(a,P)pertence a uma reta de equação ax + by +


c = O, então aa + bp + c = 0.
2)A distância do ponto P =(Xq, y^) à reta ax + by + c = Oé
axo + byo + c
d=

3)Equação da forma|a|= a, a e N*,tem por solução a = a ou a =- a.


4)Se a reta r é paralela à reta ax + by + c = O, então r tem equação
ax + by + k = 0.

135
nA/94 Dicas e Ajudas

1)A distância entre dois pontos A =(x^, y^)e B =(Xb- Vb)


dAB =v(*B -Xa)^ +(yB - yA
2)Num triângxdo ABC eqüilátero, temos: d^g = d^^,= dg^,
3) Num triângulo eqüilátero, o baricentro (ponto de encontro das medianas), o
incentro (centro do círculo inscrito), o circuncentro (centro do círculo circunscri
to)e o ortocentro (ponto de encontro das alturas) coincidem.
4)O baricentro do triângulo de vértices (x^, y^),(Xg, yg) e (x^,, y^.) é o ponto
fxA + XB + xç yA+ye+yç^
l 3 ' 3 J
1) Ache o raio do cone em função
da aresta a da base do prisma:
Olhe a figura abaixo

2) O volume de um prisma é V = B • H

3) O volume de um cone é B = — B • H
Obs,: Neste problema não há necessidade de usar H = 2a, pois as alturas são iguais
e serão canceladas na razão.

Lembre-se:
1) A altura de um triângulo eqüilátero é dada

porh= —
2) A área de um triângulo eqüilátero é dada por

A=

3) Como y = -h, aplicando Pitágoras no triângulo som-


a-Jó
breado obtemos: H =

4) Como a área do tetraedro regular é igual a 4 vezes a área de um triângulo


eqüilátero, determine a.

136
Dicas e Ajudas tTA/94

1) (TC, h, r) é uma P.A.


Chame a razão de x e, como a soma
dos termos é ótc, determine x, h e r.
2) A área lateral de um cilindro é dada por
Al= 2tc • r. h e a área total é A = A^ + 2B.

1) Note que z e y medem - da altura da res


L.. ^ 3
pectiva base. A altura de um triângulo
zJl
eqüilátero é dada por H = .
2) Aplique Pitágoras no triângulo que se obtém no
trapézio sombreado.

FGV - Junho/96
2- Fase

1) Após o 1^ aumento, o preço do produto passará a ser P ,onde:


284
15
Pj = 220 + . • 220 <=> Pj = R$ 253,00
100
Analogamente calcule o preço Pj, se o aumento sobre Pj é de 20%.
Note que y = P2 — x • Pj
2) Se os seus cálculos estiverem corretos, basta substituir 290,00 no lugar de y e
resolver uma equação do 1° grau.

' ^óis 1) Calcule: y quando x = 120 e y quando x = 120 + 30-5.


L- 2) Observe que tipo de relação existe entre y e x.(Quando essa
relação é linear, y = ax + b).
3) Determine a e b.
b) 1) Receita = n° de quartos ocupados x preço da diária.
2) Coloque R em função de x.
3) Uma função quadrática y = ax^ + bx + c tem um valor máximo para y quando
b
X= —
2a*

137
FGV-Junho/96-2^ Fase Dicas e Ajudas

Substitua "sistema de equações" por "as equações" no enunciado.


Como o sistema tem solução única existe A"'.
Lembre-se das seguintes operações com matrizes inversíveis:
X+Y =Z^X.=Z-Y
X-Y =Z=>X =Z+Y
X Y =Z^X Y Y-> =Z Y'=»X I =Z Y-' =s.X = Z Y-'
X Y-X =Z^X Y-X I=Z=>X -(Y-I)= Z=> X = Z •(Y - I)'
Admita que existam as matrizes(A — I)"' e(C — B)"'.

Note que o volume do recipiente é igual a soma


do volume do cilindro com o volume do hemis
fério (metade do volume da esfera).

iW=)tR2'H
\ . ..
v«f= I tR' H

1) V^=VeU+|v,f
Substitua R por 2 e determine H
2) Substitua H por 15 e determine R
Neste item,vamos cair numa equação do 3° grau que,como a soma dos coeficien
tes é zero,tem 1 como uma de suas raízes.
Vamos exemplificar com uma outra equação:
Resolver a equação: x^ + 20x^ — 21=0
1® Modo: Fatorando o 1° membro
x3 + 20x2-21=0=>x3-x2+ 21x2-21 = O => x2(x - l)+ 21(x2- 1)= 0=>
=> x^(x-l)+ 21(x+1)(x-1)= O => (x — 1)(x^ + 21x + 21)= O =» x — 1
x-l=0oux^+ 21x4-21=0 (duas raízes irracionais negativas)
x= 1
2® Modo: Dividindo P(x)por x - a onde a é raiz.
P(x)= x3 + 20x2-21
Como a soma dos coeficientes é zero, 1 é raiz
P(l)=0<=»(x-1) I P(x)
1 20 0 -21 1
Vamos dividir P(x)por x - 1
1 21 21 0
Então: Q(x)= x^ + 21x + 21 e R(x)= O
Logo:
x3-1-20x2-21= O => (x-l)(x2-h21x-H21)= 0
=> X-1 =0oux2-i-21x-i-21 =0
onde é imediato o cálculo das raízes.

138
Dicas e Ajudas FGV- Junho/96-2^ Fase

1) Para "montar" a senha, proceda assim:


Iao escolher a 1' letra, como pode haver
lembre-se: o alfabeto
latino tem 26 letras O( repetição de letras temos,
outra vez 26 possibilidades^

Multiplique o número de possibilidades de cada etapa para saber o total de senhas.


2) Vejamos alguns exemplos de senhas:
1. AABBC 2. ABABC
3. ABCDE 4. MMMMM
De todas as senhas possíveis, nós não queremos aquelas como a do exemplo 3,
onde todas as letras são distintas.
Como calcular as senhas com todas as letras distintas:
— — —

í26 possi-"^ ícomo não podemos


^bilidades) repetir letras temos,
agora, 25 opções
O raciocínio segue para as 3 últimas letras do "password".

Se uma unidade requer h horas de trabalho semanal, então x unida


des requerem x • h horas de trabalho semanal.

1) Se X = O, então h(0)= 02-2-0 + 5.


290 Então, como u = h(0), substitua este u em y = g(u)= 2 • u^
2) Calcule h(- 3). Fácil: h(- 3)=(- 3)2-2 •(- 3)+ 5.
Depois, calcule g{h(— 3)} = 2 • [h(— 3)]^
^ Se L = O, temos que R-C = OouR = C. Resolva a equação
i 291 obtida para determinar q.
2) Na expressão: L = 30q -(250 000 + 22,5 q)
substitua q por 50 000 para obter o valor L do lucro.

; ' 1) Se f(2)= 5 e f(x)= e^ *, então = 5.


. 2) Calcule f(6) = e^*^, expressando f(6) em função de f(2), isto é,
f(6)= e^k = e2-3k =(22k)3 =(f(2))3.
3) Para provar a identidade, lembre que f(a + b)= f(a)= e''-^ e f(b)= e^-^

F Basta substituir t = 2 na expressão dada e calcular o valor de Q


L... : F aproximado (era permitido o uso de calculadora).
2) Funcionário sem experiência significa t = 0.
-n 1 - I
Lembre-se de que: 1)a = —r (a 9^ 0) 2) a™ = va" (a e R* n e Z,m e N*)
a ^

139
Dicas e Ajudas

FGV - Janeiro/96
2- Fase

li : 1) Chame de m a margem de contribuição unitária. Então: m = p — c


10^
2) Lembre-se:
15 10
I) aé 15% deb => a = 11) m é 10% de p => m = P
100
30
m) mé30%dep=^ m=^^p
a) Substitua m por uma função de p em m = p — c e determine p em função de o.
b) I) Substitua m por uma função de p em m = p -c e determine p em função de o
n) Substitua p em função decemm = p-ce determine que fração centesimal é
m de c.

a) Calcule x fazendo p = 60 na fórmula dada.


hl;
I i Receita por sessão(R)é o produto do número de freqüentadores(x)
pelo preço do ingresso (p), isto é, R = xp
b) Sendo R = xp, obtenha R em função de x.
Uma função do 2° grau R = ax^ + bx + c tem seu valor máximo para R quando

x =-^(a<0)
Um valor x, com 15% de aumento,fica x • 1,15, pois, x + 15% de
X = X + 0,15x = l,15x.

a) Em geral, quanto o vendedor ganha(sem contar a comissão),por


hora?
Em "x"horas quanto ganhará?
E com a comissão correspondente, quanto ganhará?
20
b) Ajuda lembrar que 20% de 800 é igual a • 800 = 160

1) Um valor A,com acréscimo de 20%,fica 1,2 • A, pois, A + 20%


de A = A + 0,2A = 1,2 • A.
2) Para resolver uma equação exponencial com bases diferentes, usamos logaritmo.
Exemplo: 5* = 3 log55* = log53 => x = loggS

140
Dicas e Ajudas FGV- Janeiro/96-2^ Fase

O número de elementos do espaço amostrai E será calculado esco-


Ihendo-se duas pessoas de 12 disponíveis.
a) temos 6 casais; portanto, o número de elementos do conjunto evento A: esco
lher um casal é n(A)= 6.
b) Calcule o número de duplas que podemos formar com 6 homens disponíveis.

300
Sugestão: admita que a população é de 100 pessoas(só para facili
tar os cálculos) e monte a árvore de possibilidades.
10 fraudulentas 2
pessoas \ (20% dos pessoas

100
pessoas

90
pessoas
OJ

a) Supondo que as duas em-


301
L- - balagens tenham a mesma es
pessura, gasta-se menos material para con
20cm ^ ^
feccionar a embalagem que tiver a menor 10cm
área. Determine as áreas dos cilindros.
Lembre-se: ^ = 27iR H lOcm
b) Calcule os volumes das duas e determi
ne o preço do cm^ para cada uma.Veja qual
tem o menor preço por cm^.

Seja D = ^ ^. Se D O, o sistema é determinado.


4 1
Se D = O devemos
er calcular m e analisar o sistema, que poderá ser indeterminado
ou impossível.

141
FGV-Janeiro/96-2^ Fase Dicas e Ajudas

a) 1) Construa um gráfico representando o ponto P(l, 3) e a reta


X + 2y = 20.
2)O ponto da reta mais próximo de P é o pé da perpendicular traçada de P à reta.

3)Umaretar de equação ax+by+c=o,combalio,tem coeficiente angular = .


b
4)Se duas retas r e s são perpendiculares, então m^.. m^ =- 1.
5) Uma reta que passe pelo ponto (Xq, y^) tem equação y - yp = m(x — Xq) ou
X = Xo.
6)O ponto de intersecção de duas retas tem suas coordenadas obtidas na solução
do sistema formado pelas equações das duas retas.
b) Distância entre os pontos A =(x^, y^)e B =(Xg, yg):

«IaB = - Xa)^ +(Yb -

FGV - Julho/95
Fase

Dica:
Qual é o maior número inteiro de 5 algarismos que é divisível por 13?
99999 I 13
3 7692 => 13.7692=99996 é o maior número de 5 algarismos múltiplo
de 13!
Para saber qual é o menor número de 4 algarismos que é divisível por 11, por
exemplo,faça assim:
1000 I 11
10 90 =» 11. 90 = 990
990 + ll = 1001éo menor número de 4 algarismos que é múltiplo de 11.

1) Escreva os números x e y utilizando as definições e propriedades


</m
da potenciação
(exemplo: x = 0,00375. 10-« = 375 . 10"'. 10-« = 375. IQ-").
2) Calcule o quociente — para obter uma relação entre ambos.

142
Dicas e Ajudas FGV - Julho/95- 1^ Fase

Observe:

1) p% =
100
2) Um objeto que custava x e sofre uma diminuição de p% em seu valor, passa a

custar y = X - .x = x
V looj
3) Se esse novo preço (y) sofrer, também, uma diminuição de p% em seu valor.

passará a custar:

y- y = y 1- 1- 1- X.
^ 100 ^ 100 100/_ 100 100.

Isto eqüivale a aplicar dois descontos sucessivos de p% sobre o valor x inicial.

Neste teste, é importante perce-


'W ■ ber-se que:
1) Se z = a + bi =(a, b)e
arg(z)= 90°, então a = O e b > 0. P=(0.b)
2) É possível obter x desenvolvendoze igua
lando Re(Z)= 0.
3) Se z = a + bi (a, b G R)então:
1 1 a —bi a-bi
a+ bi a — bi «2 , k2
a -f b

Continue a escrever a seqüência proposta no enunciado até "apare


cer" o número 1.111.111.111.

i A primeira seqüência dada é uma RA. de razão 2 e a segunda se-


i qüência dada é uma P.A. de razão 3.
O termo geral de uma P.A. é dado pela fórmula a^^ = aj +(n - l)r.

143
FGV-Julho/95- 7® Fase Dicas e Ajudas

Note que:
âiH
1) Se fé divisível por(x^ — 1), podemos fatorá-lo:
f=(x^- 1). Q(x)=(x - 1)(x + 1). Q(x)
f I x^-1
R(x)=0 Q(x)
2) Se f=(x-a)(x- b)(x -c)(x - d), então qualquer polinômio P(x)com grau
1 < gr(P)<4e que seja formado por um ou mais fatores escolhidos somente entre
os 4 fatores de f, será um divisor de f.
Por exemplo,são divisores de f:
A(x)=(x-a)
B(x)=(x - a)(x-c)
C(x)=(x -c)(x-b)(x - d)
D(x)=(x- d)(x -b) e assim por diante.

Sugestão:
■if 1) Fatore, por agrupamento, a equação dada colocando x^ em evi
dência no primeiro grupo e — 1 no segundo.
Lembre-se
2) a2-b2 = (a + b)(a-b)
a=0 ou
3) a. b . c = O <=> b = 0 ou
c=0

Primeiro, um lembrete:
20
20% de X = 20% • x = • x = 0,2 x
Com as duas últimas afirmações do problema, você pode deduzir o número de
candidatos à Administração Pública.
Com a primeira afirmação, você saberá que 20% dos candidatos são de Adminis
tração Pública: será possível, então, calcular o número total de candidatos.
Com a 2® afirmação, você responde o problema.

144
Dicas e Ajudas FGV- Julho/95- 1^ Fase

Oi|O Lembre-se de levar em conta os dez algarismos do sistema decimal.


O, 1,2, 3,4, 5,6,7,8 e9

7 - - -
- 7 - -
^ Não há repetição de algarismos. ^
- - 7 - Em cada situação, preencha os "espaços"
- - - 7 V
com 3 dos outros 8 algarismos. y

Imposição

1) Uma classe a —> b tem por valor central o número m dado por
ai4 a+ b
m=

2)Acrescente uma colima à tabela colocando os valores centrais das classes de 1 a 4.


3)Se kj empregados têm salário mj,k2têm salário m2,..., têm salário m^^, então

o salário médio desses empregados é:


.. - ^iHli + k;!!!;+ ■■■ + k„ni„
k|+ k2+...+ k„

Sugestão:
1 315 Para resolver o sistema, some as duas primeiras equações.

Comece calculando o valor dos dois determinantes e depois faça


316 uma substituição do primeiro resultado no segimdo.

Vamos dar um exemplo de produto de duas matrizes para você lem


brar:

"5 3' "7 8" (5.7+ 3.1) (5.8+ 3.1) "35+3 40+ 3" "38
1 0 1 1 (1.7+0.1) (1.8+0.1) 7+0 8+0 _7 8

1)Faça uma figura esboçando a situação dada.


318 Note que tangentes à circunferência e perpendiculares a r, temos
duas retas.
2)Uma paralela a r passando pelo centro encontra a circunferência exatamente no
ponto de tangência.
3)Circunferência de equação(x - a)^ +(y-P)^ = tem centro(a, p)e raio R.
4)Uma reta paralela a y = ax + b tem equação y = ax + k.
5)Se(m,n) pertence à reta y = ax + b, então n = am + b.
6)As intersecções de uma reta com uma circunferência são obtidas resolvendo o
sistema com as equações da reta e da circunferência.

145

L
FGV-Julho/95- Fase Dicas e Ajudas

Considere a seguinte figura: 9


A /
^/

a/bo-
M 6
\
.60-Xr
"

O raio da base de um hemisfério é igual ao raio


mM da esfera. Então o piso do galpão é igual a um
círculo cujo raio R é igual ao raio da esfera.
Como a área do piso é 78,Sm^, determine tüR^.
Para o cálculo do número de m^ de lona utilizada na co
bertura, não esquecer que a área de uma esfera é dada
por A =4 tcR^.

Wíi. Por definição. lxl={! se x>0


X se x<0
Construa uma tabela estudando a soma dos módulos nos intervalos x < O,
0<x< 1 ex> 1.
Faça o gráfico cartesiano de f(x).
Dada a função real f(x), sendo Xj, X2 e R,
Xi>X2 f(Xj)> f(x2) =» f(x) é crescente
Xi>X2 f(Xj) < f(x2) =» f(x) é decrescente
O valor mínimo de uma fimção y = f(x) é o menor valor que y pode assumir.
No gráfico de f(x), verifique qual o ponto de menor ordenada.

Se o ponto(m,n)pertence ao gráfico da função y = ax + b, então:


n = am + b.
Lembrando que(-1,3)e(O,- 1)pertencem ao gráfico de y = kx +1,calcule t e k.
Construa, para esses valores, o gráfico cartesiano de f.
Analise, no gráfico, as altemativas dadas.

Sendo x anos,a idade que ele tinha em 1900,e ela viveu 64,note que
ela nasceu em(1900- x)e morreu em 1900 — x + 64 = 1964 — x.
Note que o número formado pelos dois últimos algarismos do ano que ela nasceu é:
(1900- x)- 1800 = 100- X e que o número formado pelos dois últimos algaris
mos do ano que ela morreu é:
(1964-x)- 1900 =64-X
Não se esqueça que o 1° desses números é o dobro do 2°.

146
Dicas e Ajudas FGV- Julho/95- 1^ Fase

[ 1^24 a função real f(x)= ax^ + bx + c,lembre-se que:


' 1) f(x) admite duas raízes reais e iguais quando A = b^-4ac = O
2) f(x)tem um valor mínimo quando a > O e um valor máximo quando a < 0.
3) f(k)= ak^ + bk + c ,k e R

1) Sendo f(x)= 5^'^, obtenha f(a).


2) Como f(a)= 8 e f(a)= 5^^, temos que 5^^ = 8.
^ a^
3) Calcule ~ T empregando a conclusão do item anterior.

1) Para determinar o domínio de f(x)= ^log3(3x-1) ,devemos ter


logjCSx- 1)>0.
2) Para resolver a inequação logarítmica, basta notarmos que são equivalentes as
inequações:
log/(x)> c <í=> log/(x)> c . log^a <=>
<=> log f(x)> log a*^^f(x)>a'^sea>leceR

1) Obtenha uma relação entre x e y na 1® equação do sistema, lem


brando que a"=va'" (aeR* ,meZenG N*)e a^ = a^ <=^
b = c(O < a 9Í: 1).
2) Na 2® equação do sistema, use a propriedade do logaritmo do produto:
loga(b . c)= loggb + loggC e a conseqüência da definição:
log^b = log^c <=>b = c(0<a?í:l,b>0ec>0).
3) Resolva o sistema obtido, equivalente ao sistema dado.

Calcule os ângulos intemos do ABCD em fimção de 0

147
Dicas e Ajudas

FGV - Julho/95
2- Fase

Compare os números absolutos dos índices (3,5 para 2; 2 para 1).


Calcule os porcentuais dessa diminuição.
Em que João se baseou para tirar suas conclusões?
As pessoas confundem queda de preços com queda de inflação.
Maria fez isso?
Podem os preços subir e a inflação cair?
Pense como é feito o cálculo dessa inflação(média de preços de produtos e servi
ços).

Observe que não se pode trabalhar com valores absolutos: de 20%


para 25%,não houve um aumento de 5%,nas exigências.
Trabalhe com porcentagens de aumento do que era em relação ao
que ficou.
O que 5% corresponde de 20%?
Faça cálculos separados para o faturamento e para o lucro.
A observação do enunciado só esclarece sobre a nomenclatura; não ajuda nos
cálculos.

r" Leia atentamente as definições dadas(ajudam nos cálculos).


1 Calcule quanto a empresa gastou a mais(aumento no custo).
Compare com a quantia que o problema diz que ela faturou a mais.
Só haverá vantagem para a empresa se o gasto adicional for inferior ao aumento
no faturamento.

I .. i-, ,
Leia as definições em "OBSERVAÇÃO".
H Calcule os gastos de informática(1,5% do faturamento líquido).
1
Calcule os gastos de planejamento e controle(— dos recursos de informática).
Verifique qual o gasto mensal.

148
Dicas e Ajudas FGV- Julho/95-2^ Fase

Vamos dar um exemplo como dica:


333
Uma uma contém 100 bolas numeradas de 1 a 100. Uma pessoa
deseja fazer no máximo, 10 extrações sem reposição para ver se consegue o seu
número de sorte 13. Qual é a probabilidade de que tenha êxito?
A probabilidade de acertar na U extração é P(l)=
100
A probabilidade de acertar na 2- extração é

P(2)=
99 J_
100 99
(errou) (acertou) -> (tem uma bola a menos na uma)
' í '
'' pode ter saído
qualquer um
dos 99 números
diferentes de 13

100
P(3)=^.í« .-L=_L
152 22 2§ 100
(errou) (errou) (errou)
A probabilidade de acertar até a 10 extração é P(l)+ P(2)+ P(3)+ + P(10):
ela acerta na 1® ou na 2® ou na 3® ou ... ou na 10® extração.
T./
P(acertar)X =— 1 H—— 1 H—— 1 + 1—=—=10%
10
100 100 100 100 100

Vamos,com um exemplo,relembrar composição de funções:

f(x)
f(x)

f[f(x)] = fof(x)

Se tivermos, por exemplo: f(x)= ax^ + bx + c então


f[f(x)] = a[f(x)]2 + b[f(x)] + c, ou seja,
f[f(x)] = a[ax^ + bx + c]^ + b[ax^ + bx + c]+ c
bastando, agora, efetuar e simplificar para se chegar ao resultado.

149
FGV - Julho/95-2B Fase Dicas e Ajudas

1 P(sistema funcionar) = +
® ^CAfeUaj).P(Bftlhar) • ^(^fimcioiiai)

1) Sendo Pq a população inicial e P a população daqui a n anos,


temos P = Pq .q° onde q é a razão de crescimento.
2) Sendo x% a porcentagem de aumento da população em 1 ano, podemos escre
ver: Pq + x% dePQ = q.Pq ou Pq(1 + x%)= q . Pq
1 + x% = q

Observe com atenção a fi


gura ao lado.

Ú/f!á. Segundo o enunciado:


(nível de produção) _r>_ Np
(produtividade)
^
='7~, t~~t; : 7~: r = P = Nf
^ (numero de funcionários)
N
Na situação inicial temos: Pj=—^ (1)
Nfi
N
Na nova situação: P,=—— (2)
Nn
Lembre que Npj = Np2 e que P2 é igual a Pj mais 50%.
Trabalhe com uma igualdade entre as expressões 1 e 2 e descubra uma relação
entre Nq eN^.

150
Dicas e Ajudas

FGV - Julho/94
1- Fase

Se Pedro aumentou suas vendas em 32%,temos


32
n +32%den = n+ n = n +0,32n= l,32n
f vendas ^ / vendas \
i^em maio J i^em junho)

O aumento nas vendas de João foram 25% acima do aumento de Pedro:


vendas ^ f vendas de ^ fdas vendas de ^
+ 25%
de João Pedro em junho Pedro em junho

Sento (- 1, a) e (1, b) os pontos onde a reta corta a parábola, cuja


equação é y = — + 4x + 2, determine a e b.
(As coordenadas do ponto têm que satisfazer a equação)
Lembre-se que se os pontos(- 1, a),(1, b)e(O, h)são colineares.
0 h 1
-1 a 1 =0
então:
1 b 1

Lembre-se de que:
1) Média aritmética dos números aj, a2, aj, a^, a^, por exemplo, é
_ aj + a2 + a3 + a4 + ag _ soma dos elementos
n° de elementos

(a, +a„).n
2) A soma dos n termos da PA.=(ap aj, aj,..., aj^) é =
Observe que:
3) Neste problema, o número de elementos da média dada é o número de ele
mentos da média pedida são, ambos,iguais a k.

Do enunciado tem-se:
1) x + y = p e 2) xy = 36 L

Teorema: se dois números positivos têm soma constan-^ ■n


te, então o produto deles será máximo quando eles fo
rem iguais.

151
FGV- Julho/94- 1B Fase Dicas e Ajudas

1) Utilize a propriedade do logaritmo do quociente:


iSii

logaí—J = log^b -log^c(0<a9^1,b>0ec>0)ea definição de


X
logaritmo: log^b = x<=>a =b(0<a9tleb>0)para obter uma relação entre m e n.
2) Determine m nas condições dadas no enunciado. Em seguida, calcule n.

Quando A é campeão o indivíduo não ganha.


De todas as seqüências possíveis de resultados, podemos contar aque
las em A está em primeiro lugar
(1) A =>P5 = 120 seqüências
(2) Conte também as seqüências em que B é o último colocado.
Não esqueça de levar em conta as seqüências em que A é o primeiro e B é o
último:
(3) A B
Para finalizar, calcule o total de classificações possíveis e subtraia os resultados
de(1)e(2)e some o de(3)que é a intersecção de(1)e (2).

Note que o volume do cilindro de


ferro, de raio r e altura h é igual ao
volume da água deslocada,que é um
cilindro de raio R e altura x onde x é o tanto que o
nível da água baixou.

Lembre-se: V^jj=B .H

1) O sistema dado é homogêneo pois seus termos independentes


são iguais a zero. Se D 9^ O a única solução será a trivial (O, O, 0),
então teremos que ter D = O para ter soluções diferentes da trivial.
2) Um sistema homogêneo nunca é impossível.

1) Na equação dada, substitua cos2x por 1—2 sen^x (fórmula de


7 multiplicação).
2) Calcule os valores de senx.
3) Resolva a equação senx = sena sabendo que:
X = a + Ikjt
senx =sena =» ] ^ (k e Z)
x =(7t-a)+ 2k7C

152
Dicas e Ajudas FGV - Julho/94- Fase

I Lembre-se da figura do octaedro:


J Conte o número de duplos de faces: das 8 es
colhemos 2. B
Observe que duas faces são adjacentes quando comparti
lham a mesma aresta, portanto conte o número de arestas!

FGV - Julho/94
2' Fase

1) É conveniente usar a seguinte nomenclatura:


C —> preço de compra = preço que o negociante paga pelo veículo.
D —> despesas que ele tem com anúncios e pequenos reparos.
L —> lucro líquido do negociante.
V —> preço de venda do veículo.
Deste modo,é válida a expressão: L = V -(C + D)
lucro venda custo

2) Cuidado pois, neste problema, D = .V

___ n Calcule os ângulos internos do triângulo BCD


DC.AB
A área do triângulo DCB é dada por

2
^ a)1) y = ax + bx + c tem por gráfico uma parábola de vértice
^ b b^ — 4ac ^
V=
2a 4a
2) A concavidade é voltada para baixo, quando a < O,e para cima, quando a > 0.
y = ax + b tem por gráfico uma reta.
b) Resolve-se graficamente uma inequação da forma f(x) > g(x) observando-se,
no gráfico, quais os valores de x onde os pontos de f estão acima dos pontos de g.

153
FGV- Julho/94- Fase Dicas e Ajudas

a) 1) Efetue o produto notável indicado.


2) Utilize a U relação fundamental: sen^x + cos^x = 1 e a fórmula
de multiplicação: 2.senx .cosx = sen2x.
b)1) Fatore o numerador da expressão (diferença de dois quadrados).
2) Utilize a U relação fundamental: sen^x + cos^x = 1 e a fórmula de multiplica
ção: cos^x — sen^x = cos2x.

a) Para determinar o domínio da função f(x) = log2X + log^íx + 1),


devemoster oslogaritmandos maiores que zero(isto é,x > O e x + 1 > 0).
b)Para resolver a inequação logarítmica, utilize a propriedade do logaritmo do
produto:log^(b. c)=log^b + log3c(0 <a9í:l,b>0ec>0)eas equivalências entre
as inequações: log^f(x)> c <=» loggf(x)> c . log^a^loggf(x)> log^a^ <=>
f(x)>a*^sea>lecG R

Lembre-se da seguinte propriedade de PA : aj = aj +(i — j). r.


Exemplos: a2o = ag + 12r ,a^ = aj+ 4r, ag = a2 + 6r.

1) Note que o triângulo BAH é H m G


retângulo.Aplique Pitágoras nos
D
triângulos sombreados. c

AB
/1\
2) Como sen H = , substitua BH pelo x/ .A
BH
m
/ ' \
valor encontrado no item a.
:e \

a) Como o problema pede conjuntos, faça a combinação das 8 le


tras 3 a 3.
b) Vamos dar um exemplo como dica:
Quantas comissões de 4 pessoas podemos formar com 10 pessoas disponíveis
sendo que uma delas deve, obrigatoriamente participar dessa comissão?
As pessoas podem ser A,B,C,D,E,F, G,H,I, J e a de presença obrigatória a B
{ ^, }
já foi) sobraram A,C,D,E,F, G,H,I, J
(incluída) disponíveis, entre as quais vamos
escolher 3 para completar a '9,3
comissão

Para o nosso problema pense: em quantas "comissões" o L está incluído?

154
Dicas e Ajudas FGV-Julho/94-2^ Fase

^ cálculo de BD é fácil,
rr' b) Lembre-se que a área do círculo é n • (raio)^-
Monte um sistema de equações.

1) Para o item a substitua m = 2 e resolva o sistema das duas pri-


meiras equações e, em seguida substitua os valores de x e y na ter
ceira equação.
2) Para o item b isole x na 2° equação e substitua nas outras duas. Observe as
condições para que os denominadores nunca se anulem.

^ a)1) Lembre que 2-=^e resolva a equação,empregando uma


incógnita auxiliar(faça 2* = y).
2) Em seguida, resolva as equações exponenciais, lembrando que:
a^ = a'^<=>b = c(0<a9í:l)ea''= b<=>x = log^b(O<a l eb>0).
b)1) Faça 2* = y e obtenha a equação do 2° grau y^-4y + m = 0.
2) A equação tem uma única solução se, e somente se, existe um único y > O
(pois 2* > 0). Há dois casos para que isto ocorra:
1® caso: A = O e y > O
m
2® caso: A > O e uma única raiz y > O (isto ocorre quando o produto P ^~ dessas
raízes é menor ou igual a zero).

155
FGV-Julho/94-2^ Fase Dicas e Ajudas

a) Ache os coeficientes angulares das retas r e


1 B(0,2)
Ay
s(m,em^): 1°="^
Lembre-se que se duas retas r e s são per
A(1,0)
pendiculares, então m^.. =- 1 (Quan-
do não são vertical e horizontal) r

b) A circunferência circunscrita a um triângulo


retângulo tem como diâmetro a hipotenusa. En
tão o centro é o pondo médio de AC e o raio é
AC

A equação de uma circunferência de centro


P(a, b)e raio r é:(x- a)^ +(y- b)^ = r^.

156
FUVEST
UNICAMP
VUNESP
ITA
FGV
1
Resoluções

FUVEST/96 - Fase
I ^ O preço do carro importado é x;se esse preço sofre um aumento de 30%,temos:
30
X + 30% de X = X + • X = X + 0,3x = l,3x.
Então:
l,3x = 19.500,00 => X = 15.000,00

Logo,se o imposto subir para 60%,o novo preço do carro será: 1,6 x 15.000,00 = 24.000,00.
alternativa b

^ Na equação lOx + 33x -7=0 temos a = 10, b = 33 e c =-7.


2 -b -33
Soma das raízes x. + x.. = = ——-
1 2 a 10
-7
Produto das raízes x,I • x.,
2
=—
5)
=
10
Assim SXjX^ + 2.(X|+ =
-33 1 -35 66 -101
=5 +2 = -10,1
10 J 10 10 10
o número mais próximo de - 10,1 é - 10.
alternativa b

Fatorando o número lO'^, temos


15_ol5 cl5
[ ^ 10'^ =2
Para que um número seja divisor de lO'^ ele tem que ser do tipo 2® • 5*', onde
0<a< 15 eO<b< 15.
Analisando as alternativas temos:
25 = 5^ ; 50 = 2'. 5^ ;64 = 2° ;75 = 3 • 5^ e 250 = 2.5'
Portanto 75 não é divisor de lO'^.
alternativa d

! jm." 1) DBA =D=Í (alternos intemos) D

L 2) AABC: 3 é ângulo externo, logo:


3=1+2

3=45°+55°

3=100® A B

alternativa e

159
FUVEST/96 - ífl Fase Resoluções

1) MP//BN => AAMP~ AABC. Daí:

AM _ MP 20-a _ a
20-a
ÃB ~ BC ^ 20 ~ 5
100- 5a = 20a^a = 4cm

2) Área do losango BNPM = 8cm^ =»


a. ã sen x = 8 <=» 4 ■ 4 • senx = 8

<=> sen X = -^2 => X = 150® ou X = 30®


^ -

Como X é agudo, x = 30®


alternativa b

1) MQ // BC => AAMQ ~ AABC =>

^ ^-JL ^ Ar»-^
5 20 5 20 ^ 4
2) sen a + cos a = 1 => sen' 1 <=> sen a =± —

B
X y
y
V
-,a\
n"^ A

Como a é agudo,tem-se sen oc = — N


20

3)AQPC: sena=-^=^|=^-'■ÍH
4

\».pQ = *y=>\mpQ = ''-Iv~tl =>A. MNPQ = +4x


Graficamente, temos;
O valor máximo da área, em cm^, é dado pela ordenada
^NPQ do vértice da parábola que representa graficamente a
-A
fiinçâoA„^PQ,ouseja, —

16
Então —— = — = 20
4a
41--

alternativa c

ieo
Resoluções FUVEST/96 - 1"Fase

^ l-Modo:
a Como não podemos eliminar o denominador vamos passar o x para o primeiro
membro e simplificar a expressão obtida:
X X X - X(x + 1)
> X <=> - x>0<=> ^>0
x+1 x+1 x+1
2 2 .2
X — X—X „ —X „ X
<=> >0<=> >0<=> <0
x+1 x+1 x+1
Podemos fazer o quadro de sinais para resolver a inequação resultante, mas como x^ é sempre
positivo para x ^ O, a fração tem o sinal do denominador x + 1. Então:

x^
-<0=>x+l<0=> x<-l
x+1

S ={xe R I x<-l}
2° Modo(Este modo é menos vantajoso, mas ilustra como trabalhar com desigualdades)
1) x+l>0=!>x>-l,temos:

—"T >x=»x>x^ + x=>x^<0=>S =0


x+1 1
2) x+l<0=>x<-l,temos:
X
>X=>X<X^ + X=>X^>0=>X?í:0.
X+1
x<-l Ax9t0=>x<-1 =>S2={xe R I x<-l}
Sj u = {x e r1 x<- 1}
alternativa e

Representadas as duas funções no mesmo gráfico, os pontos(x , y) de encontro


8 têm suas coordenadas obtidas na resolução do sistema:
x^ +1
y=—2—
x^ +2
x^ + 4
y=
x^ +3
Assim,

x^ + 1 x^ +4
ou (x^ + 1)(x^ + 3)=(x^ + 2)(x^ + 4)
x^ + 2 x^+S
isto é, x'* + 4x''+ 3 = x''+ óx''+ 8
2 5
de onde se tira: x = - —
2
2 5
Como as funções são reais, e não existe x real tal que: x ~ ~ >
concluímos que os gráficos das duas funções não têm ponto de intersecção.
Portanto, número de pontos de intersecção: 0.
alternativa a

161
FUVEST/96 - Fase Resoluções

Na P.A. I sen—,sen a,sen—|temos:


\ 12 12 '
TC 5tc
sen f- sen—
12 12
sena =

o sen a = sen —
2 571 +
^ sen—
íc
12 12
_ p+q P-q
Como sen p + sen q = 2 • sen—-— •Ulcos—-— ,vem:

^5tc TC ^

2 sen a = 2 • sen
12 "^12 'COS
12 12
2 2
V
TC TC
2 sen a = 2 • sen— • cos —
4 6

S Vã Vô
sen a = sena =
2' 2
alternativa d

2tc
iL A função y = b .sen cx (b, o > 0)tem período p = — e imagem Im =[- b, b].
c

Analisando o gráfico, concluímos que p = 4tc e b = 2.


2tc ^ 1
De — = 4tc vem c = —.
c 2

Logo, a função é y =2.sen—


alternativa b

í Vamos escrever as seqüências com 3 zeros consecutivos.


^ J (0,0,0,1,1);(1,0,0,0,1)e(1,1,0,0,0)
Agora com 4 zeros consecutivos:
(0,0,0,0,1);(1,0,0,0,0)
Com 4 zeros, mas três consecutivos:
(0,0,0,1,0);(0,1,0,0,0)
Com 5 zeros
(0,0,0,0,0)

Total: 8
alternativa c

162
Resoluções FUVEST/96 - Fase

I Do enunciado, temos:
1
12
x-3 1 p(x)=> p(x) x-3 =>p(3)=0 (1)

e,também: ~0 q'(x)

p(x) x-1 => p(x)sq(x).(x-1)+ 10 (2)


r=10 q(x)

fazendo x = 3 na identidade (2), temos: p(3)= q(3).(3- 1)+ 10

de(1)obtemos:0= q(3).2+ 10 => q(3)=--^=-5 (3)


na divisão q(x) x -3 sabemos que r"= q(3) = -5 (teorema do resto) (3)
r" q"(x)
alternativa a

1 Chamemos as quatro raízes de p(x)de a ,a ,a ,e a sendo a um número ímpar


! 13 e as demais, números pares.
' Usando as relações de Girard para a equação:
p(x)= Ix'* + bx^ + cx^ + dx + e = O
a a a a a
o 1 2 3 4
temos:
-b
1) aj+ a2 + a3+a^ = —=-b
c
2) + a,«3 + + a3a^ = y = c
—d
3) a^a^a^+a^a^a^ + a^a^a^+a^a^a^= — =-d
4) a,a2a3a^=Y =e
Sabemos,também,que:

adição multípUcação
(ímpar)+(ímpar)=(par) (ímpar).(ímpar)=(ímpar)
(ímpar)+(par)=(ímpar) (ímpar).(par)=(par)
(par)+(ímpar)=(ímpar) (par).(ímpar)=(par)
(par)+(par)=(par) (par).^ar)=(par)
A seguir, analisando as quatro relações de Girard, concluímos:
1) par + par + par + ímpar = ímpar =- b e, analogamente,
2) soma de pares = par = c
3) soma de pares = par =- d
4) par = e
Portanto c, d e e são coeficientes pares e os outros dois(1 e b)são ímpares.
alternativa d

163
FUVESme-I^Fase Resoluções

r Toda reta horizontal(paralela ao i


^ y=f(x)
« eixo das abscissas) é da forma
f(x)= m e, observando a figura,
verificamos que, para cortar a curva dada em 3 1 m=0
pontos distintos, é necessário que -4 < m < 0.
-1
1
1 1 reta f(x)=0
J reta f(x)=m *
/\
/ \- 1/
iJ reta f(x)=-4
alternativa a
/ r
m=-4

O polinômio p(x)= x + x^ + x^ + ... + x^""^'(n > 1)tem 2n + 1 raízes e admite a


colocação do fator comum x em evidência. Portanto:

%)
p(x)= X(1+x^+ x^+....+x^^) ou seja p(x)=(x -0). Q(x)
Para todo x g R elevado a expoentes pares, temos: x^^®^ > O e, assim sendo,
Q(x)= 1 + x^ + x'* + ... + x^"> O, Vx gR que, por isso, não admite nenhuma raiz real (nunca se
anula em R).
Deste modo, concluímos que a única raiz real de p(x) é zero e suas demais 2n raízes são todas
complexas não reais.
alternativa b

A circunferência x^+ =5 tem centro O(0,0)e


raio 4s.
Sendo t a reta AB,tracemos, por O, a reta r _L t,
determinando o ponto C na circunferência.
O ponto C é o ponto da circunferência que está mais próximo
de AB e, porisso, é o que toma a área do AABC a menor
possível.
Se r± t, m^. m^ =- 1 (coeficientes angulares)
3-4
ou íUr isto é, m^ = 2.
Assim,r, que passa por(0,0), tem equação:
y- O = 2(x -0)ou y = 2x.
A abscissa de C é obtida calculando o valor de x no

y = 2x
sistema
x^ +y^ =5
uma vez que C é a intersecção entre r e a circunferência.
x^ +(2x) = 5=>x^=l=>x =±l
Como C está no 1® quadrante, sua abscissa é x = 1. alternativa c

164
Resoluções FUVEST/96 -1^ Fase

__ Seja Q =(a, b)o centro dessa circunferência.


■ ■ Tomemos 3 pontos distintos nessa circunferência,fazendo m =-l,m = Oem=l,
Para m =- 1, temos o ponto A; para m = O, o ponto B e, para m = 1, o ponto C.
Para cada caso,o ponto, que é a intersecção das duas retas dadas,tem suas coordenadas obtidas na
resolução do sistema formado pelas equações dessas retas.
I) m = — 1
r-x + y= 1
I x+y = ±
2y = 2 e, somando membro a membro, vem:
y = 1 => X = O e A =(0,1)
II) m = 0
y=l
e B =(l,l)
x=l

III) m = 1
rx + y= 1
^ — e, somando membro a membro,vem.
2x = 2

x = 1 =>y =0 eC =(I,0)
A circunferência de centro Q =(a, b) passa por A,B e C.

Sendo +(yQ-y^f a distância entre os pontos A =(x^,y^)e Q =(x^,


Í^AQ - ^BQ
temos: 1dAQ = dcQ ^(a-0)S(b -1)^ =-(/(a-1)S(b-0)'
Elevando membro a membro ao quadrado cada equação,temos:

la^ +b^ -2b + l = a^ -2a + l + b^ -2b + l 2a = l

V +b^ -2b + l = a^ -2a + l + b^ 2a-2b = O

de onde se tira: a = 2 e b = -^2


Portanto, o centro da circunferência é Q =
2' 2
alternativa a

165
FUVEST/96-1^Fase Resoluções

Para usar a 1® fórmula de Moivre,passamosz= + i para a forma trigonométrica:

z = + r =2

^ /r -\

z= I z 1 (cos 0+ i sen 0)= 2 2 2

r TC . 71^
7= 11 COS—I-1 sen—
^ 6 6)
[ nn
COS— +1 sen—
nTC^ (n>l)

w é real <=> Im(w)= O, portanto


nTC me
sen— =0 = kTC(k € Z) =» n = 6k => n e 12,-6, O, 6, 12,...}
o

Como n ^ 1 e n deve ser o menor inteiro possível, então: n =6


alternativa c

j Uma condição suficiente para que


I 1' dois planos sejam perpendiculares é
que uma reta de um seja perpendi
cular ao outro. Então, como as retas PP' e PP" são
perpendiculares às faces tc' e retas tc"(definição de
projeção ortogonal),podemos dizer que plano a de
terminado por essas retas é perpendicular às faces
tc' e tc" do diedro. E,como todo plano perpendicular
a dois planos secantes é perpendicular à intersecção
deles,podemos dizer que a é perpendicular à aresta
do diedro. Então,a intersecção de a com o diedro é
uma secção normal do diedro; portanto,a medida dessa intersecção é a medida desse diedro,isto
é, 45°.
No quadrilátero PP'OP" temos: P + 90° + 45° + 90° = 360°. Então: P = 135
alternativa e

Vamos considerar que o paralelepípedo em questão seja um paralelepípedo reto


retângulo(as seis faces são retângulos). Note que o volume do paralelepípedo é
igual à soma dos volumes dos cubos. Então:
X • 8 • 8 = 10^ + 6^ =>
=> 64x= 1000 + 216=>
A / 10
/I / 1216
=> X = x= 19
1 64

/ /' ^8

alternativa d
10

166
Resoluções

FUVEST/96- 2^ Fase
I a) Sendo m o número de meninas,S a soma das notas das meninas,n o número
' m
21
L de meninos e S a soma das notas dos meninos,temos:

— = 7,0 => S = 7,0 . m


m m '
Sn
— = 6,2 => S = 6,2. n
n "
Como a média das notas de toda a classe foi 6,5, temos:
Sm+S_ 7,0.m + 6,2.n
m+n
= 6,5 => 7
m+n
= 6,5
7,0m + 6,2n = 6,5m + 6,5n
0,5m = 0,3n

m = 0,6.n

Resposta: O número de meninos é maior que o número de meninas.


b) Para calcular a porcentagem de alunos do sexo masculino, dividiremos o número de meninos
pelo total de alunos da classe. Assim:
n n n 1
— TT -0,625 ou 62,5%
m+n 0,6n + n l,6n 1,6
Resposta: 62,5%

a) O melão custava R$ 2,00 e teve, às 10 horas, o seu preço reduzido em 20%;


preço esse que vigorou até às 11 horas quando passou a custar R$ 1,30.
20
Temos: 2,00 -20% de 2,00 = 2,00- — • 2,00 = 12,00-0,2 • 2,00 =
=(1 -0,2). 2,00 = 0,8 X 2,00 = 1,60
O novo preço, a partir das 10 horas, é de R$ 1,60.
5
b) O feirante tinha 300 melões, como — foram vendidos antes das 10 horas:
6
5
— • 300 = 250 melões foram vendidos nesse período; portanto,50 foram vendidos antes das 10.
6
Temos: 50 melões vendidos antes das 10 ao preço de R$ 2,00 cada: 50.2,00
250 melões após às 10 horas sendo que m foram vendidos em 10 e 11 horas:
m ao preço de R$ 1,60 e(250- m)ao preço de R$ 1,30, montemos a equação:
50 • 2,00 + m • 1,60 +(250- m)• 1,30 = 461 (total que o feirante recebeu).
100+l,6m + 325 - l,3m = 461 => 425 + 0,3m = 461 => 0,3m = 461-425 =>
36 360
=> 0,3m = 36 => m='^ => m= —^ =» m=120
Logo,antes das 10 horas: 50 melões entre 10 e 11 horas: 120 melões,após as 11 horas: 250-120
Resposta =130 melões.

167
FUVEST/96'2SFase Resoluções

Se f(x)= log (2x)devemos ter;

2x> O x>0
e e (condições de existência)
0<x^ + —?ê1 V2
x?t
2

a) f(x)=-

(2x)=- «> |x^ +


logi
("'4] ih 2x

Elevando os dois membros ao quadrado, vem:


+ — = 4x^ 2x^ + l = 8x^=> 2x^-8x^ =-l => -6x2=-](-1) 6x^=1

=>
2
X^= —
^ ÍT _ j_ Vó Vó
=> x =±
~*V6
como X > O e X ^ V2 ,temos x = Vô . Logo, V =|g
b) f(x)> 1

log/ n(2x)>l

1® caso: O < X + — < 1 (I)

t«^4) («^4]"' >'4


=» 2x < X2 + —
1
=> X2-2x + —
1
>0(II)
resolvendo as inequações I e n vem:
:!1 i ^ :H 1+
J2
~ 2 2 2

®r\®
^ i_:!^
2 2

V2 V2
Como X > O e X ^ , temos: O < x < 1
2 2

75Ô
Resoluções FUVEST/96 - 2^ Fase

2® caso: + - > 1 (III)

2 +-
1
log (2x)> 1 => log/, ,>l(2x)>log X

'°V4)
2 1
=> 2x > x'' +— => x'^2- 2x + —
1
<0(IV)
Resolvendo as inequações (III) e(IV), vem:
U2Ê. ^ i+>/l
2 2 2 2

(m)ri@
ã 1+
2

^ 42 42 ^ 4i
Como X > O e X ?£ temos: <x < 1 H
2 2 2

Logo V = j ^ ^ o<x<i-:!íliou:!^<x<i+:!^
2 2 2

o<X<1
42
ou
42
< X < 1+
4i^
Resposta: V= i *^ 1^ 2 2 2

a) f(x)= 0 no intervalo [0,7c]

senx cosx senSx + senx)= O m.m.c.= 2

2senx cosx -(senSx - senx)= O

2senx cosx -2.sen ——— . cos ^ =O sen2x -2. sen2x . cos3x = O


' se.;2x ' 2 2 1
sen2x(1-2 cos3x)= O => sen2x = O ou cos3x = —
I) sen2x = O
kTt
sen2x = senO => 2x = ktt =» x =
1
II) cos3x = —

. TC TC 2kTC
3x = —h 2kTC => X = — +
TC 3 9 3
cos3x = COS — ou
5tc 5tc 2kTC
3x = 1- 2kTC => X = 1-
3 9 3

169
FUVEST/96'2BFase Resoluções

Como O < X < 7C, atribuindo valores convenientes para k(k e Z)nas expressões acima,obtemos:
n it 7n 5n
x =0,x=—,x = 7r,x=—,x=—,ex=—.

Í- TC TC 57C 77C
1 1
b) Sendo senx cosx =— • 2• senx cosx = — • sen2x,pode-se escrever f(x) da seguinte maneira:
1 1 1 / c \ 1 1 1
f(x)= — • sen2x + — senx + — (-senoxjj => f(x)= — • sen2x + — • senx + — • sen(-5x)
sen(-5x) j
Como - 1 < sen2x < 1, multiplicando a desigualdade por — ,obtemos:

-4
2
<4
2
• sen2x < ^2 (1).
Do mesmo modo obtemos:

1 1 1
< — • senx < — (2)
2 2 2 ^ ^
1 1 1
• sen(- 5x)< - (3)
Somando membro a membro(1),(2)e(3)vem:

3 1 ^ ,1 . 1
-— < —sen2x + — senx + — sen(-5x) < —
2 2 2 2
, 3
2
-|<f(x)S 1=1,5
f(x)
8
Como a equação da reta ^ y = ~ (ou y = 1,6), o gráfico de f não intercepta a reta.

a) f(x)tem um domínio tal que 1 -2x > O


+

Jl ã
2 2

V2 ^
isto é, DOM =
2' 2
Para todo x desse domínio,temos:

[f(x)]^ = a[(x^ + p)^ +7]=> ^x ^1- 2x^j = a(x"* + 2px^ + + y) =>


=> x^(1 -2x^)=(xx"^ + 2apx^ + «(P^ + Y) => -2x^ + x^ = ax* + 2apx^ + a(p^ + y)
a=-2
Dessa identidade,tiramos: 2aP=1
a(p2+y)=0

170
Resoluções FUVEST/96-2^Fase

Sendo a =- 2, da 2° equação, vem:-4P = 1 =» P =

Da S''equação: 2[ ~+Yj=0 => —+Y=0=> Y


2 2
X Y
b)A elipse tem equação: ~j~ ~^

onde Centro: Q =(O ,0)


a^ = 1 => 2a = 1 (eixo maior)
1
b^=t 2b = ^ (eixo menor)
Com o retângulo inscrito, nas condições do enunciado,temos o gráfico
Se N =(x ,y), os lados do retângulo MNOP são:
2x e 2y(X e y positivos) M
Sua área é S = xy
Sendo 2x^ + y^ = 1, temos: y = + (y é positivo)
A área do retângulo fica: S = x -Jl-2x^
Q
ou S^ = x^(1 - 2x^)
2
S será máxima quando S também o for.
Fazendo x'' = z, vem S^ = -2z^ + z

O valor máximo de S^ é obtido para z=-


2(- 2) 4

(lembrete: a função y = ax^ + bx + c tem um valor máximo para y quando *~ ~ )


1 2 1 1
Se z = — ,temos x = — oux =± —
4 4 2
1
Como X é positivo,*^ ^•

Assim, y=Vl-2x^-|-2(|) =T
Os lados do retângulo são: 2x = 2l'^l = le2y = 2

Resposta: Os comprimentos dos lados do retângulo são 1 e 42.

171
rT

FUVEST/96 - 2® Fase Resoluções

\*
r\
SsiâQ^= <i^,-5>^7v=l\>"y')comx>0,ocoef\dci\lcango\aràaTCXaÇXé-.
« y-(-5) y-f5
m„„ =
x -0 " (X > 0)
' ,i y -5 y_5
Como Q =(0,5), o coeficiente angular da reta QX é: - ~ (x > 0)
b) PXQ é o ângulo entre as retas PX e QX.
y +5 y-5 y+5-y+5
•^PX ~"^QX __ lOx
Assim tg(PXQ)-
1 1 I + mpx-mQx ^ , y +5 y-5 x^+y^-25 x2+y--25
X X

71 7t lOx
c) Sendo PXQ = -,vem; tg-= ^2 ^^2 = 1 =»
I lOx = + y -25 =í-x2 - lOx + y^ = 25 =>
=> - lOx + 25 + y^ = 25 + 25 =>
^(x-5)^+(y-0)^ = 50
Esta é a equação de uma circunferência de centro
M(5,0)e raio = = S-Jl
Como X > O, o lugar geométrico é um arco de
circunferência, conforme a figura ao lado.
Respostas
y +5
a) O coeficiente angular da reta PX é e o da
'I y-5
reta QX é ,com x> O, reaL

lOx
b)A tangente de PXQ é 2, 2
X 'y
!■ k
c) o lugar geométrico é o arco de circunferência de centro (5,0), raio S-Jl, cujos pontos
têm a abscissa positiva (x > 0).

a) Escalonando o sistema, temos:


27
-A ..

x + y +z=-2m (-l)(-2)
x-y-2z=2m J
«•' p'
2x + y-2z=3m +5
j "1
x+y+z=-2m

— 2y — 3z=4m

— y — 4z=7m +5

172
fíeso/uções

x + y +z=-2m (I)
-2y-3z=4m (H)
5
-—z=5m + 5 => z=-2m-2 (III)

Substituindo ni em II, temos:- 2y -3 •(- 2m - 2)= 4m => y = m -3 (TV)


Substituindo ni e IV em I, temos: x +(m + 3)+(— 2m — 2)= — 2m x =- m — 1
Resposta: A solução pedida é(-m — lfin —3,— 2m — 2)
b) (- m - 1).(m - 3).(- 2m -2)= 32
Calculando os produtos obtemos a equação:
m^ + 5m^ + 7m -13 = 0
Transformando a equação usando artifício matemático, temos:
m^ — m^ + 6m--6m + 13m -13 = 0
m^(m — 1)+ 6m(m — 1)+ 13(m - 1)= O
(m - 1)•(m^ + 6m + 13)= O
m-l=0 ou m^ + 6m+13 = 0

— 6± -J— 16
m=1 m=
2

-6±4i
m = m =-3±2i

Resposta: Os valores de m são 1,-3+ 21 e-3-2i

1° Modo: As fórmulas para calcular a área lateral d


e o volume de um tronco de cone reto são
\g
= TCg(R + r)e ^ ^ -JAB + Bj h

Então, como neste caso, A^ = A + B, VI \


temos: 3 3
< ►
TCg(R + r)= 7cR2 + =» 7C.g(6+ 3)=
71 • 6^ + TC • 3^ =» 9g = 45 =» g = 5
a) + 3^ = g^ => + 3^ = 5^ => h = 4
b) v^=|[a+Vãb + b] =>
V^= .7C.3^ +7C.3^j =
= -|[367t + 187C + 97c] = [637C] => V^= 847C
Resposta: a) 4cm h) 84ncm
2° Modo: (Sem usar as fórmulas para troncos)
Vamos usar apenas a fórmula para o cálculo da área lateral do cone = TcRg) e a fórmula

173
FUVEST/96 - 2"Fase Resoluções

do volume do cone 1 -

X y 3 /* V
Por semelhança: "r = ~= T =>x = hey =z
h z 3 ^ 3\
Como Aljtj=a + B,temos:
7C-6(y + z)-JC-3-y = 7C-3^ + 7C-6^=>6(2y)-3y = 45 / ^ H \
9y = 45=í> ,y =5 => z=5 TI 3 kl aX
õ 1
a) z= 5=>h^ + 3^ = 5^ => h =4
b) h =4 => x =4

V^= 1 7f6M8)-|jf32-4 = Vt.= 967C-1271 Vt.= 847C

Resposta: a) 4cm b) 84n cm^

O espaço amostrai desse experimento é formado por todas as seqüências de


oito termos: K(cara)e C(coroa)
n(E)= 2 x2x2x2x2x2x2x2= 2® = 256
'1° lançamento: ^
2 possibilidades
KouC

a) Aqui teremos que contar todas as seqüências de 8 lançamentos, com duas caras(K)sendo
que a segunda cara(K)está no 8 lançamento.
A = {(K, C,C,C,C,C,C,K),(C,K,C,C, C,C,C,K),(C, C,K,C, C, C, C, K),
(C,C,C,K,C, C,C,K),(C,C,C,C,K,C,C,K),(C, C,C,C, C,K, C, K),
(C,C, C,C,C,C,K,K)}. n(A)= 7
P(A) 7
~ n(E) 256
b) Agora o nosso universo de interesse possa a ser o conjunto A,ele é nosso "novo" espaço
amostrai.
Quantas seqüências em A,tem cara(K)no 3° lançamento (termo)?
B = {(C, C,K,C,C,C,C,K)} n(B)= 1 (apenas um!)
n(B) 1

1® Modo;
9i Façamos primeiro um esboço do desenho pedido.
Note que o triângulo ABC é isósceles de base BC.
Uma condição suficiente para que um triângulo seja isósceles
é que a bissetriz e altura relativas a um mesmo lado
sejam coincidentes. Então, neste caso, BC é perpendi
cular à bissetriz de Â.
Basta, então, conduzirmos a perpendicular, por P, à bissetriz de Â.

174
Resoluções FUVEST/96 - 2^ Fase

a)

b) 1®) Traçamos a bissetriz t do ângulo rÂs.


2®) Conduzimos, por P,a reta u perpendicular a t.
3®) A reta u intercepta as semi-retas r e s nos pontos procurados: B e C.
Justificativa: Se, num triângulo, uma altura e uma bissetriz são coincidentes, ele é isósceles.
Como AM é altura e bissetriz relativa a BC,o triângulo é isósceles de base BC,isto é:
AB = AC. E como P pertence a BC,os pontos B e C acima obtidos são os pontos pedidos.
2® Modo: Construção:
1®) Tracemos um arco com centro A e raio AP .
Sejam D e E os pontos determinados por ele em r e s.
2®)Tomemos, no interior do ângjilo dado, sobre o arco_^
ED,um ponto P' de modo que EP' seja congruente a DP.
3®) A reta PP' determina em r e s os pontos B e C pedi- '
dos.
Justificativa: Como os triângulos APB e AP'C são congruentes(caso ALA),podemos afirmar
que AB = AC,como foi pedido no problema.
Obs.: Há outras construções.

FUVEST/95- Fase

Chamando o número de x,temos:


125 1
X 0,0125 = X ^ =x^—= X • 80
10000 80
Assim, dividir um número por 0,0125 eqüivale a multiplicá-lo por 80.
alternativa e

, Fatorando o número 825,temos:


1 825 = 3 • 52 • 11
Para que o produto de dois números seja igual a 3 • 5^ • 11,com a condição de
ter pelo menos um divisor comum diferente de 1, é necessário que esses dois números sejam
divisíveis por 5, pois é o único número que se repete. Assim o máximo divisor comum desses
dois números é 5.

alternativa c

175
FUVEST/95- 1^ Fase Resoluções

Vamos chamar de x o preço de custo.


O preço mínimo de venda é de:
44
X + 44% de X = X + • x = x + 0,44x = l,44x
Mas,o lojista prepara uma tabela com o preço de mercadoria 80% acima do preço de custo:
x + 80%dex= l,8x
0 maior desconto que o lojista poderá oferecer é aquele que fará a mercadoria custar o seu
preço mínimo de venda,isto é, l,44x:
1 •(l,80x)-y% de(l,80x)= l,44x => (l,80x)[1 -y%]= l,44x h- x =>
1,44
(1,8)[1 - y%]= 1,44 => 1 - y% = l-y% = 0,8 y% = 1 - 0,8 => y% = 0,2
1,8

20
y= /. y = 20% (que é o desconto máximo)

alternativa c

228 ^2^0 j2^^+2^.2^® 2^^(l +2^)


3| ^ = 31 ^ =3
10 V 2.5 2.5

r~28 ^
=3-Í-^=V2^= V2" =2 3 =2'
2^5
alternativa d

Do gráfico, temos: x = 0,25 e y =- 1,


1 1
Sendoy = log.x,vem: - 1 = log 0,25 => - 1 = log — =>b"'= — =>b = 4
b 4
alternativa d

A reta perpendicular, pelo centro


de uma esfera, a um plano que é
secante com esta esfera, passa pelo centro do
círculo que é a secção plana.
Então: 00'= 12cm.
Aplicando o teorema de Pitágoras no triângulo
00'P,onde P é um ponto da circunferência da
secção, obtemos:
r^ + 122 = 132 => r^ = 169 _ 144 = 25 =>
=>T= 5

alternativa e

176
Resoluções FUVEST/95 - 2^ Fase

No 1^ quadrante, a função seno é crescente. Então sen 45" < sen 50" < sen 60".
V2 -Js
Sendo = 0,71 e =0,87, temos: 0,71 < sen 50° < 0,87.
Logo, entre as alternativas, o número mais próximo de sen 50" é 0,8.
alternativa d

38 ' [x-y
IX + 3xy =0 I
= 2=>x = 2+ y 11
Substituindo II em I, temos:
(^2)
(2 + y)^ + 3 •(2 + y)• y = O => 4 + 4y + y^ + 6y + 3y^ = O 4y^ + lOy + 4= O (: 2)

2y2 + 5y + 2 =0
72 =-2
1
Portanto, y, + y,= ~t -2=
alternativa a

^ /71 -a j\ .
Como ^1 -a,-a,.^11 . temos: -a = (1-a)—
e uma P.A., +

=> — 2a=l—a + Vi 1 — a "-1 = Vil-" (*)


Elevando ao quadrado os dois membros,temos:

a^ + 2a + 1 = 11 — a ^ a^ + 3a — 10 = O jra'a"=—5
=2

Como elevamos ao quadrado,temos que fazer a verificação dos valores encontrados na equa
ção (*).
Para a = 2, temos:-2- 1 = ^11-2 (falso)
Para a =- 5,temos: + 5- 1 = .^11 + 5 (verdadeiro)
Como a =- 5, a P.A. fica(6, 5, 4). O quarto termo será 3.
alternativa b

Como- 1 < cosx < 1, vem:


1 1 1
se cosx = 1, temos:
3 — COS X 3-1 2

1 1 1
secosx =-1 temos 3_(_l)-4

Logo, o menor valor é —.


4
alternativa b

177
FUVEST/95
' Fase Resoluções

não pode ser


igual ao anteior

9 x 9 9 =9
dezena (milhar) (centena) (dezena) (unidade)
de milharJ
uma vez escolhido
o zero não o algarismo da
pode ficar dezena de milhar,
aqui o de milhar não
pode ser igual
alternativa e

~i Representemos graficamente o segmento AB e


j o segmento AC obtido após a rotação.(Note
que, como é em torno de A,A não muda de
lugar).
Seja C =(a,b).
Unamos C com B.
Inicialmente, sabemos que o AABC é isósceles(AB=AC).
Como  mede 60° e B e C têm medidas iguais(são os ângulos
da base de um triângulo isósceles), concluímos que B e C à 3 *
também medem 60°.
Então, o AABC é eqüilátero de lado 2.
CH é altura e mediana desse triângulo.
2V3
Assun, a = 2 e CH = -

Portanto, b = 2+ CH =2+ Vs e o ponto C é C = (2,2+


alternativa a

Seja Q =(a,b)o centro da circunferência


dada,com a e b positivos(1° quadrante).
Como ela tangencia o eixo x e o raio é 2,
temos: b = 2.
Se a reta r, de equação 4x-3y = O, é tangente à circunferên
cia, a distância de Q a r é igual ao raio 2.

axo + byo + c 4.a-3.2


=2 ou =2
a^+b^
4.a-6
A equação = 2 tem como incógnita a abscissa a
procurada.
^ 4a-6
I) —^—=2^4a —6= 10 => 4a = 16 => a =4
4a-6
II) —^— =-2=^4a-6 =-10=>4a =-4=»a =-l
Esta última raiz a =- 1 não convém, uma vez que a circunferência está no primeiro quadrante
(a>0).
Então, a abscissa do centro é 4.
alternativa d

178
Resoluções FUVEST/95 - 1^ Fase

360" 110'
44 Au
AB = cm
In.lO AB 9

360° 60° ^ 5n
271.5 ~ A B'= ^ cm
557C
AB

À%' 57C 3
3

alternativa c

1) !í^°"^°f®^l=!'MN//BD;BD=4cm
' N ponto médio de BCJ
AADB é equiláterol
DBC =90'
ABC = 150° J
3) Sendo A a área do ABCD,tem-se:
(BC).(BD) 10.4
^BCD ABCD = 20cm2 alternativa c

1 Tomemos os pontos médios M e N de


' EF e GH » respectivamente. Note que o qua
drado XYNM divide o cubo em duas partes equivalentes(mes
mo volume)e que os retângulos XYGF e ADNM dividem cada
uma dessas partes ao meio.
Então o cubo fíca dividido em 4 partes iguais e o prisma
AXFEDYGH é formado por 3 dessas partes. Logo,
V •
^pnsma ^
O

^cubo
alternativa d

1) AABC: AC^ = 2^ + 32 =» AC = VÍ3 cm


2) AACD : (>/Í3)^ = a^ + 3^- 2.3.a.cos60°
1
13 = a2 + 9- 2.3.a a^ - 3a -4 = O

(a-4)(a+ l)= 0=>a = -l (não serve) ou a = 4


3) Perímetro do quadrilátero ABCD = 2p
2p = 2+ 3 + 3 + 4 2 p = 12cm
alternativa b

179
FUVEST/95 - 1^ Fase Resoluções

2+ i
Vamos deixar o número complexo z= forma z = a + bi

2+ i a-21 2a-4i + ai + 2
z=
a+ 2i a-2i a -4i'
2a+ 2 a-4
+1 — Re(Z)+Im(Z) onde a e R.
a^ +4 va'+4y
a-4 ía-4=0 (numerador = O)
Como Im(z)= O,temos —r =0 ,
a +4 I a^ + 4 5Ê O(denominador ^ 0)
Portanto a =4 alternativa e

Chamando de a, b,c as raízes da equação


2x'- Ix^ + kx + 4= O(1)
J a.

, -^3 4
abc= —= =—2
e escrevendo a 3® relação de Girard,temos: ao 2
ab = 1(produto de duas delas é igual a 1)
Portanto, abe =-2 => l.c =-2 =>
^ c =-2 é uma das raízes da equação e, por isso, toma a igualdade(1) verdadeira:
2.(-2)3-l .(-2)2 + k.(-2)+4=0
-16 —4 —2k + 4=0=>-2k=16 ^ k =-8 alternativa a

log^2 = log^x
Aplicando a propriedade de mudança de base:
logçb log2 2 _ log2 X
logb = log^a (b>0,a>0eaT^l,c>0ec9tl) temos:
log2 X log2 4
1 _ log2 X
Como log,2 = 1 e log 4=2 vem: log2X
(log,x)2 = 2

log2 X = V2
ou
log.X =± •
log2 X =-^2(não serve pois x > l)
De logjX =^ obtemos,pela definição de logaritmo, que x = 2^ alternativa b

180
Resoluções

FUVEST/95- 2® Fase

j __ Primeiramente, vamos deixar a equação dada da forma a . x = b, assim:


1 jyjx X —2
' =1 (considerando m 0)
4 m

m^x - 4x + 8 = 4m r 2 a\ a
=> (m^ -4). X = 4m -8 =>
0

(m+2).(m-2).x = 4.(m-2) ,, -
^ ^. —■> > V ' (Esta da forma a , x = b)
a) Se a 7Í: 0 => única solução
í 4 1
m9t-2em?í:2=> única solução S = j +2f
Resposta: m 2, m #2 em^O
b) Sea = 0eb?í:0=> não admite solução
Isso ocorrerá se m = - 2
Resposta: m= —2 ou m = 0
da consideração inicial
c) Sea = 0eb = 0^ admite infinitas soluções
Isso ocorrerá se m = 2
Resposta: m=2

modo:
a) ABC = 30° => AÔC = 60°=>
=> AABC é equilátero =>
=> AC = 3m
b) AABC é isósceles =» AH é altura e
mediana =» AH = HC=l,5cm
AOHC : OH^ + 1,5^ = 3^ =>
3V3 /
=> OH= cm
2
(AC)(BH)
Daí: AAABC
2

3+
3V51

9(2 + 73)
/. AAABC cm"'
A • - - C

2® modo:
a) Teorema dos senos:
"Em qualquer triângulo, a razão entre um lado e o seno do ângulo oposto a ele é igual ao

181
FUVEST/95 - 2^ Fase Resoluções

diâmetro da circunferência que circunscreve o triângulo.


Assim, tem-se:

AC AC
= 2R = 2.3 ^ AC = 3m
sen30° 1
2

"^AABC '^AAOB ^AAOC ^ABOC

AABC = 2« .3.3.senlSO® + ^2. 3.3.sen60°


1
3.3.senlSO"

1 1 1 V3
A^bc = 2 .3.3. ^
2 ^ . 3.3. —
2 2
1 1
+ .3.3. -
2 2
C

9(2+73)
ADABC= cm"

a) f(x)= senSx + senx


p+q P—q
Como senp + senq = 2.sen —^ . cos — (fórmula de transformação em

produto), vem: f(x)= 2.sen 5x


—^—+X
.cos 5x
—^——X

f(x)= 2.sen3x . cos2x


Sendo cos2x = co^(- 2x), temos f(x)= 2.sen3x .cos(d: 2x)
Logo k = 2, m = 3en = ±2
Sendo sen3x =-sen(- 3x),temos f(x)=- 2. sen(-3x). cos(± 2x)
Logo k = -2,m =-3en = ±2.
Resposta:k-2fm=3en =±2ouk= — 2, m= — 3en= d:2
b) Do item a temos que f(x)= 2.sen3x.cos2x, obtendo a equação:
krc
sen3x =0 => sen3x = senO => 3x = k7t => x = —
3
ou
2 sen3x .cos2x = O
A ^ TC , TC kTC
cos2x =0 => cos2x = cos— =» 2x = —+ kTC => x = —l- —
2 2 4 2

Como O < X < TC, atribuindo valores convenientes para k(k e Z)nas expressões acima, obte-
í TC 27C TC 3tc1
mos o conjunto verdade ^

L TC 2tc TC 3tc1
Resposta: V =|'3' 3' 4'^
|

182
Resoluções FUVEST/95
' 2^ Fase

a) Temos as seguintes tabelas: Lançando esses valores no mesmo gráfico,


f(x)= 2" g(x)= 2x obtemos: f /yx
X f(x) g(x)
-3 0,125 X g(x)
-2 0,25 0 0
-1 0,5 1 2
0 1
1 2
2 4
3 8

b) O único trecho em que os pontos de f(x)estão abaixo dos pontos de g(x)é aquele que corres
ponde ao intervalo de x entre 1 e 2.
Nesse trecho, f(x) < g(x). Então, 2* < 2x quando 1< x < 2.
Resposta:A inequaçõó tem conjunto verdade V -[1,2]

c) Como ^f2 pertence ao intervalo ]1 ; 2[ e, para os valores de x desse intervalo, 2* < 2x,
temos que: 2^ < l-Jl.
Resposta: O maior dos dois é 2ypí.

_ _ __ yc-yB_3-5_ 1
a) O coeficiente angular da reta BC é: m^^,= ^ ~4_o~ 2
1
Resposta: O coeficiente angular é —
b) Seja r a mediatriz de BC. Então, r é perpendicular a BC passando pelo seu ponto médio.
fO +4 5+3^
O ponto médio de BC é: M = I—^—> ~2~J
r 1^

Como r é perpendicular a BC,temos: m^.. m^ç,=- 1, isto é, m^- =-1

Portanto: m = 2.
r

r, passando por m,tem equação y - = m^(x - x^,) ou y -4= 2(x -2) => 2x - y = O
O ponto A =(O ,0)pertence a r pois 2.0-0= O f(x)
Resp. A mediatriz tem por equação 2x-y =0eoponto A pertence a ela. g
c)Seja t a reta tangente à circunferência no ponto A.
O segmento BC é corda dessa circunferência.
Sua mediatriz r passa pelo centro e pelo ponto A (item anterior).
A tangente t à circunferência é perpendicular ar.

m,I.mr =-l=>m.
t.2 = -l=>m.
'= 2.
Como r passa por A,sua equação é:
1
y - O = — 2 (x - O)=» 2y =- X => X + 2y = O
Resposta: A reta tangente tem equação x + 2y = O

183
FUVEST/95
' 2s Fase Resoluções

a) Pelo teorema das raízes racionais, temos: P(x)= Ix^ - 1x^-4


p 1-4 =» pe{±l,±2,±4|1 p
' , ,, >=>— € {± 1,±2,±4}
qeNeqjl => q€{l} J q ^ ^que sào as eventuais
raízes inteiras de P(x). Verificando uma por uma em P(x), temos:
P(l)= V-V-4^0e,analogamente: P(- 1)^ O, P(2)= O, P(- 2)^ O, P(4) o,P(- 4) 0.
Assim sendo,a =2 é a única raiz inteira de P(x).
b) Como P(2)= O então P(x)é divisível por(x -2)-teorema de d'Alembert:
1 -1 0-4
P(x)=(x-2)(x2+ x + 2)
1 1 2I O
Observação: esta é uma das possíveis decomposições de P(x)num produto de dois polinômios
de 1® e 2® graus. Esta decomposição ajudará a resolução do próximo item do exercício.
c) P(x)< 4(x-2)fica de mais fácil resolução substituindo-se P(x) pela forma fatorada do
item(b)que já apresenta o fator(x -2):
(x -2)(x^ + X + 2)<4(x -2) (x -2)(x^ + X + 2)-4(x -2)< O =>
=> (x-2)[(x2+ x + 2)-4]<0 => (x-2) (x2 + x-2)<0
yj = x-2=0 Yj= x^ + X -2=(x + 2)(x - 1)
raiz: x = 2 raízes: x =-2 e x=l

inequação-produto(quadro de sinais)

Yi - -
hi— —

Vz +
+ +

Vi-Yí
— UJ
2 1 2
—►

V={xe R I X < - 2 ou 1 < X < 2}

6! 6! 6.5.4! 6.5
a) U; 41(6-4)1 412! 412! 2 = 15

12!
fU"! i±!
(^4j 4!(l2-4)! _ 12! 5! 7! 5.4! 7!
b) 7i^~ 12! ~ 4!8! 12! 4!8.7! 8
5!(l2-5)!

c) 1») Í"1 í° 1
W=M^2Ínl
1 2
= r" ,1
VP J VP +1j
2.
n!

p! (n - p)! (p + 1)! [n - (p + 1)]!


n!

2.n! n! 2 1
p!(n-p)! (p + l)!(n-p-l)! p!(n-p).(n- p - l)! (p + 1) . p! (n - p - l)!
2 1 ^ ^ .
= => n-p = 2p + 2 =» 3p-n = -2/'n
n-p p+1 ^ ^

184
Resoluções FUVEST/96 - 2^ Fase

2°) Ip + 1
í"+ V1
[p

n! n!
■ (p+2)![n-(p+2)]!
= 2."
(p+l)![n-p-l]!
3.n! 2.n!
(p + l)!(n-p-l)! (p + 2)!(n-p-2)!
3
=>■
(p + l)!(n-p-l).(n-p-2)! (p + 2)(p + l)!(n-p-2)!
3 2
3p + 6 = 2n —2p —2 5p-2n=-8 (2)
n-p-1 p+2
Com as equações (1) e (2) montamos o sistema:
13p - n = - 2 X (- 2) í— 6p + 2n = 4
l5p-2n = -8 5p - 2n = - 8

-p = -4 =>p = 4
3p-n = -2=>3.(4)-n = -2=>12-n = -2 n= 14

a) A probabilidade de se retirar uma bola azul é igual ao


número de bolas azuis dividido pelo número total de bolas.
5 brancas
Vamos chamar de a o número de bolas azuis da uma:
3 pretas
a 2 a azuis
P(azul) = g ^ ^ ~ ^ 3a = 2(8 + a) => 3a = 16 + 2a => a = 16 bolas azuis
b) Essa outra uma fica assim:
A probabilidade de retirarmos 2 bolas pretas é: (5 + x) 1 preta
bolas na 4 brancas
1 1 1
P(2 pretas) = (1) uma X azuis
(5 + x) (5 + x) (5 + xy
16
A probabilidade de retirarmos 2 bolas brancas é: P(2 brancas) = (2)
(5 + x)" (5 + x) (5 + x)^
A probabilidade de retirarmos 2 bolas azuis é:P(2 azuis) =
(5 + x) "(5 + x) (5 + x)^
O problema pede o valor de x para que a probabilidade de retirarmos 2 bolas da mesma cor

seja —, devemos considerar, então, as três situações (1), (2) e (3).

1 16 1 17+ x^ 1
P(2 bolas da mesma cor) = = — =>
(5 + x) (5 + x) (5 + x) 2 (5 + x) 2
=> 34 + 2x^ = 25 + 1 Ox + x^ x^ - lOx + 9 = O => (x - 1) . (x - 9) = O
a uma deve ter 1 ou 9 bolas azuis.

185
FUVEST/95 - 2® Fase Resoluções

a) Chamando z= a + bi(a,b e R),temos: z+ z = 4 =>


(a + bi)+(a-bi)=4 => 2a = 4 ^ a = 2
z. z = 13 => (a + bi)(a- bi)= 13
a^+ b^ = 13 mas como a = 2 temos:4+ b^ = 13 => b^ = 9=>b =±3
Resposta:z = 2+ 3i ou z = 2 — 3i
b) Se z= 1 + 2i é raiz então z = 1 -2i também é raiz pois os coeficientes da equação são reais
(teorema das raízes complexas não reais). Chamando de a e b as outras raízes, temos pelas
relações de Girard(1® e 4®):

r)a + b +(l+2i)+(l-2i)= -■^=5=>a + b = 3


^0

4®)ab(l+2i)(l-2i)= =10=>ab = 2
^0
e, resolvendo este sistema, obtemos as raízes a = 1 e b = 2 (que é o mesmo que a = 2eb = 1)
Resposta: V = {1 2i, 1 — 2iy 1 y 2}
Outra resolução:
Dado que duas raízes são a, = 1 + 2i e = 1 - 2i, sabemos que P(x) é divisível por
d(x) = [X - (1 + 2i)]. [x - {1 - 2i)] = x2 - 2x + 5
Dividindo P(x) por d(x) = x^ - 2x + 5, obtemos: (x^ - 2x + 5) (x^ - 3x + 2) = O
raízes: (x - 1) (x - 2) = O
a, = 1 + 2i raízes

= 1 - 2i a, = 1
a4 =2
Portanto, V= {1,2, 1 +2i, 1 — 2i}

a) Note que XY é igual a diagonal BG da face


BCGF. Como a diagonal de lun quadrado de lado
a é aV2 , obtemos que XY = aV2 .
b) Note que o quadrilátero XCYE, a base da pirâmide, tem todos
os lados iguais (são hipotenusas de triângulos retângulos de
a
catetos a e — ). Então ele é um losango. E como a área de um
losango é dada pela metade
do produto das diagonais e
XY = aV2 e EC = aV3 (EC
é diagonal do cubo), temos:

aV2. aVs ■■Je


^ base 2 S base
basc = 2
c) Considere a pirâmide de vértice D e base também
XCYE. Note que ela é equivalente a pirâmide em questão e
que a união das duas dá um octaedro, não regular, cujo
volume é o volume do cubo menos 4 vezes o volume V, da
pirâmide FXBC destacada.

186
Resoluções FUVEST/95-2® Fase

a
1 —.a
1 2
cujo volume é: V,= — ^ .a

' 12

Então, o volume V pedido é:

V=|[V„^-4V,]=>
=> v = a^-4
12

=> v = 2a' V=
3

a^ a/ó . a"
Resposta: a) aVÍ ^

FUVEST/94- Fase
Seja P o preço de tabela do artigo.
(êi 30% de P =
30
.P = 0,3 .P
Se, à vista, o íurtigo sai por CR$ 7.000,00, isto significa que
P -0,3P = 7.000,00 => 0,7P = 7.000,00 => P= 10.000,00
Se, pelo cartão, ao preço de tabela acrescenta-se 10% do preço da tabela, o artigo sairá por:
10.000,00 + 0,1 .(10.000,00)= 11.000,00
alternativa b

assume o valor máximo quando x for o maior possível e y o menor.


—-— 5 < X < 10 o maior valor é x = 10

20 < y < 30 o menor valor é y = 20


X 10 1
Portanto terá valor máximo: aUematíva d
y 20 2

Sejam m: número de filhas


j h: número de filhos
j Cada filho tem h - 1 irmãos e m irmãs.
De acordo com o enunciado: h-l=m(l)
Cada filha tem m - 1 irmãs e h irmãos.
De acordo com o enunciado: h = 2(m - 1)(2)
Do sistema formado por(1)e(2)tiramos h = 4 e m = 3
Logo,o total de filhos do casal é 7.
alternativa e

187
FUVEST/94-1^Fase Resoluções

Para que a** seja par é necessário que a seja par!


i Portanto os únicos valores para a são 2 e 6.
' ' Se a base a for 2,o expoente pode ser 3,5,6,9 ou 13, e ai teremos 5 resultados.
Se a base for 6,o expoente pode ser 2,3,5,9 ou 13,e aí teremos mais 5 resultados, num total de 10.
alternativa c

-j Devemos ter 12-2* > O(condição de existência)


log2(12-2'')= 2x<=>22-= 12-2x <=> 2^''+ 2"- 12 = O <í=>
<=>(2'')2 + 2''-12 =0
Seja 2* = y y2 + y_12=0
-1±7
y= —^— =>y =-4ouy = 3
Se y =-4 temos que 2* =-4(não convém, pois 2* > O para todo x real)
Se y = 3 temos que 2* = 3, que satisfaz a condição 12-2* > 0.
Sendo 2*= 3, conclui-se que x = log^
alternativa e

Apliquemos a(1®)e (2")relações de Girard à equação


66 a, a^ a3
9x^ + Ox^-31x - 10 = O de raízes p, q e 2

(r)p + q +2=^=0 ao
a, 31
(2®) pq + 2p + 2q="=-y
da(np + q =-2(l)°
da(2^)pq + 2(p + q)=-y => pq +2.(-2)=-y => pq = —y + 4 =» pq=|(2)
de(l)p + q =-2=>(p + q)2 =(-2)2 p2 + 2pq + q2 = 4 =» p2 + q2 = 4- 2pq
5 10 26
de(2)p2+ q2 =4-2. - =4 =y alternativa d

Outra resolução:
Se a = 2 é raiz de P(x)então x -21 P(x)- divisão exata 9 0 -31 -10 2

9 18 5 0
P(x)=(x -2) (9x2 + i8x + 5)= O
/ \
raiz raízes p e q tais que:

18
p+q = =-2
a=2
^ ^ 9
5
pq=7:
26
e, procedendo analogamente às resoluções anteriores, obtemos: p^ + q^ = —

188
Resoluções FUVEST/94- 1B Fase

senlO® COS10°
' -i Sabendo que tglO° = -,cotglO"=
COS 10°' senlO°
sen20° = sen2.(10°)= 2.sen 10°. coslO° vem:

(IglO^ + colglO").sen20«= (senlO°


[<,03,q» + COS 10°^
senlÕ"J 's®"20''=
JL
1
sen 10° +COS 10°
sen20° = 2senl0°cosl0° = 2 alternativa c
senlO°.coslO°
senlO°.coslO°

I AB é diâmetro, o ângulo C é reto.


if j Logo, pelo teorema de Pitágoras, temos:
AC- + BC- = AB^
AC^ + 6^ = 10^ => AC = 8 cm

(AC).(BC) 8.6
2) A, A^c = 24cm2

alternativa a

1 Sendo x- + - 2x -4y = 20 a equação da circunferência, temos:


- x^-2x+|T]+y^-4y+|T|=20+[I]+[3] =>(x-l),2-t-(y-2)
./ ^\2
=25
(x-l)2 {y-lf 25
o centro da circunferência é B =(1, 2)
Se a reta s é perpendicular a AB,seu coeficiente angular m^ é tal que
ye -Ya 2-0 1
ms . m.„
AB
=- 1 => m =- 1 => m - ^ =-l =>m = - ^
Xr - X. 1-0 ^ 2

Como s passa por P =(O, 3), sua equação é: y - y^ = m(x - Xp)isto é, y -3= - — (x -0)
ou 2y -6 =- X, ou ainda, x + 2y = 6 alternativa b

j Planificando a superfície lateral de um cone reto obtemos um


!í'v;!u
i setor circular cujo raio é igual a geratriz do cone e cujo arco
- ~ " correspondente é igual ao comprimento da circunferência da
base. Vamos calcular primeiro a geratriz do cone (que é o raio do setor).
1°) g2 = 32 + 42 => g =5
2°) Como comprimento c do arco do setor de cartolina é igual ao com-
a ,
pnmento da circunferência da base do cone e é igual a compn-
a
mento da circunferência do setor. Então: c = 2jc .4 e c = „ . 2iT:g
360° ^

189
FUVEST/94 -1^ Fase Resoluções

a a
.27C.5 = 271.4 . 10 = 8=>a = 288°
360° 360*

Obs.: Note que a deu maior que 180°. A figura feita acima é ape
nas um esboço que ajuda o raciocínio.
alternativa d
cartolina

FUVEST/94- 2^ Fase
Sejam x e y as quantias que João e Pedro possuem, respectivamente.
71
Do enunciado temos:
x +í= 2.^|Jy
'4^
(1)
X -6000= y +6000 (2)
y 8y
Subtraindo membro a membro,temos: — + 6000 = — - y -6000 <=> y = 30000

Subtraindo na 2® equação: x -6000 = 30 000 + 6000 <=> x = 42000


Resposta: João possui CR$42 000,00 e Pedro possui CR$ 30 000,00

Preço de tabela = 8000.


X
Pagamento à vista = 8000- x% 8000 = 8000
ÍÕÕ
2 parcelas de 4000 para a compra a prazo.
a) Se X = 15, o desconto será de 15%. Ele pagará pela mercadoria, à vista,(0,85 . 8000).
Preço à vista = 0,85 .8000 = 85.80= 6800.
Diferença entre o preço à vista e primeira parcela = 6800-4000 = 2800.
5
Empregando 2800 a 25% ao mês, no fim de um mês ele terá: 1,25(2800)= ^ • 2800 = 3500.
Com 3500 ele não consegue pagar a T parcela que é de 4000.
Resposta: O desconto de 15% está bom.Não é vantajosa para ele a compra a prazo pois a diferen
ça empregada a 25% rende para ele um montante de 3500 que não dá para pagar a 2" parcela que
é de 4000.
b) Calculemos x para que a diferença entre o preço a vista e a 1° parcela empregada a 25% em um
mês renda um montante de 4000,suficiente para pagar a 2® parcela.

1,25 8000Í1-—'-4000
l lOOj
= 4000
5
2 1-—1-1 = 1=» 5
100
[2-^-1 _
L 50 _ ~

Se o desconto for de 10% o preço à vista será de 0,9.8000 = 7200. A diferença entre esse preço
e a 1® parcela de 4000 é 3200 que aplicado a 25% produz um montante de 1,25 • 3200 =
5
= ^ • 3200 = 5 • 800= 4000,que dá para pagar a 2® parcela.
Então, se o desconto for de 10%,isto é, x = 10, será indiferente comprar a vista ou a prazo.

190
Resoluções FUVEST/94 - 2^ Fase

a) Aplicando o teorema de Pitágoras no ABCD: 2-J3


I CD2 + BC2 = BD2 => CD2 + 2^ = 42 <=>
<=> CD = 2V3
Os triângulos ACD e BCD têm mesma área, pois têm mesma ■KM
•.3a
base (coj e mesma altura (BCj.Portanto:
(CD).(BC) 2V3.2 . ^,/r
âACD 2 2 AACD
BD=4
b) Se BV = 3.VD,temos: a + 3a = 4<=»a=l
AB VB AB _3 ^
AVAB ~ AVCD (ângulo - ângulo). Daí: ~ ^ ~ 1 ^^—

f(x) = log,x - logix - 3)

x>0

condições de existência e X>3

x-3>0

log,x transformado para a base 4 fica log,x


''2 = log4 ^2 1 ^ = 2 . log.x
4 = log.X'
4

Portanto f(x) = log^x^ - log/x - 3) isto é, f(x) = log^


a) f(x)<2

x^ x^ x^ x^
log4 ^ 2 <=» log^ ^ 2 . log/ <=> log, < log^4^ < 16 <=»
<=>x^< 16 . (x - 3) pois x>3
Resolvendo a inequação x^ - 16x + 48 ^ O obtemos:
+ — +

2 ^ ^ Logo4<xS12
b) f(x) > 2
x2 X^ X^
log4 > 2 <=> log^ > 2 . log/ <» log^ > log442 <=> > 16 <=>
«=>x^> 16 (x- 3) pois x>3
4- +
Resolvendo a inequação x^ - 16x + 48 > O obtemos: 4 12

34 12
Como X > 3 vem:
■"—r
=»__LI

Logo 3<x<4oux>12

191
FUVEST/94 - 2S Fase Resoluções

a b 1 d -b
a) Sendo A = c d A-' = ,então:
2x2 ad - bc —c a

"-2 3' 1 "2 -3* 1 '2 -3"


A=
-1 2 -2.2-3.(-l)' 1 -2 ~ -1' 1 -2
-2 3l
Resposta: A''=
1
b) A relação especial encontrada foi A'= A. -1 2J
'2
1- "-5 6
Observando as matrizes e notamos que todas são iguais às suas res
3J
1-2
5
0
14-
pectivas inversas. Notamos tambéin que a^ =~- a„, á,2 =- a,, + 1 e aj, = a,, + 1, fazendo a,, = a
, . ^11 ^12 r a -a + 1
podemos generalizar a matnz como
L^2i ^22J a+1 —a
a - a+
-a + 1l1
Resposta:A matriz é inversa de si mesma.
a+ 1 -a

a) Representemos, no plano cartesiano, a circunferên


cia = 1, que tem centro Q =(O, 0), raio 1, e
passa pelo ponto dado N =(O, 1).
Tomando P em ML,tracemos a reta NP (r), que encontra a cir
cunferência no ponto P',
Os poj^s (x, y) da circunferência com y < O pertencem ao ^
arco MJL,com exceção de M e L em que y = 0.
P'pertencendo a esse arco faz com que P pertença ao segmen
to ML(excetuando-se, de novo, M e L).
Então, sua abscissa x é tal que- 1 < x < 1.
Resp.: Os pontos(x, 0)tais que -1 <x <1,x real.
b) A reta r, que passa por N e P,tem equação:
O 1 1

c O 1=0 => x(l)-y(-c)+ l(-c)=0=>x + cy-c =0


X y 1
Como P' é a intersecção de r com a circunferência, suas coordenadas são obtidas resolvendo o
Jx^ + y^ = l
sistema com as equação de r e da circunferência, i
[x + cy-c =0=>x = c-cy
Substituindo na 1® equação, vem: (c-cy)^ + y^ = 1 => c^- 2c^y + _ 1 = Q =>
=> (c^ + l)y2-2c^ +(c^- 1)= O
A = 4c''-4(c2+ 1)(c2- 1)= 4c''-4c'» + 4 = 4
2c'±2 2(c^+l) . 2(c^-l) c^_i
—=^y=—^—i=l(na
(nãosCTve,pcâsy<0) ou y=
y=
2(c^+l) 2(c^+l) 2(c^+l) c^+1
c^ -1
Sendo y = 2 1 » vem: x = c-cy = c- c
c +1 ^
"0=
C^ +1J c^ +1
"O ^c'+c-c'+c ^ 2c
c^ +1 c^ +1
2c c^-l
Resp.:As coordenadas(x,y)do ponto P'são tais que x = 2 j = 2 j
192
Resoluções FUVEST/94 - 2^ Fase

Tr a) sen 15° = sen(45°- 30°)= sen45° . cos30°-sen30°. cos45° =


'77 ri V3 1 V2 Vó V2 Vé—V2
= . . = = => senI5°=
2 2 2 2 4 4 4 4
b) Sendo A = área do polígono regular de 24 lados
S = área do AAOB isósceles
temos que; A = 24 S
. 360° 1.1
Como AÔB = ^ ■ = 15° e S = -r- . senl5° vem:
24 2

1.1
A = 24. — .senl5° =í> A = 24. -.1
1 (V6-V2)i =>
2 2 4
A = 3(V6-V2)

Os ângulos A,BjAj, BjÂjB^, A^B^Aj, ... são alternos internos e, portanto,


congruentes. Seja 6 a medida desses ângulos.

No A AjBjAj temos cosO = —


A2B2 2 A,B
2^2
No A A,B,B,
2 1 2 temos cosO = —r—
2

A B 2 _ A3B2
No A AjB^Aj temos cosO = — AB2=

Calculando a soma,
'
temos: A.B,
1 1
+ B.A,
1 2
+ A,B,
2 2
+ B,A,
2^
+ ... = 3 + 2+ — + — + ...
2
Observe que é a soma de uma PG infinita com razão —.Usando a fórmula S =
^ 3 1-q
3
temos como resposta que vale 9. Resposta:9
1-

a) 1°) Achemos o volume da pirâmide quadrangular:


ir. !
V„= - .6^ Vq = 48
Q 3
2°)Como o triângulo EDB divide a pirâmide quadrangular em 2 par
tes equivalentes, o volume do tetraedro ABDE é a metade do volu
me da pirâmide quadrangular. Então:
1 1
Vt= 2tVQ] V^=-(48) : Vt.= 24
b) Note que a distância entre o ponto B e o plano da face
ADE nada mais é do que a altura, do tetraedro ABDE,relativa
a face ADE.
1°) Calculemos o apótema y da pirâmide: = 3^ + 4^ => y = 5
2°) Determinemos agora a área S da face ADE.

193
FUVEST/94 - 2® Fase Resoluções

(AD).y 6.5
S= S= S= 15
2 2
3®) Sendo x a distância pedida, note que:
1 1 24
V.^= — S.x=>24= — .15.x=> x= —
24
Resposta: a)24 b)

a) Uma aposta premiada com a quina seria assim:

dos 6 números sorteados, esse deve ser


aqui devem aparecer 5 um número
não sorteado.
C6.5 Ele apostou
20 e 6 foram
sorteados,
14 não foram

Cl4.1

6! 14! 6! 14! _6! 14! _ 6.5! 14.13!


^6.5 -^14.1-5!(6-5)!*l!(l4-l)! 5!l!'l!13! 5!'13! 51 = 6. 14 = 84 quinas
13!

b) Usando o mesmo raciocínio faríamos: { > » >


\ / \

dos 6 sorteados, dos 14 não


aqui aparecem 4 sorteados.
aparecem 2
C6.2
. ^14.2 ,

6! 14! 6! 14! 6«5-4! 14-13-12!


C XC = = 3-5-713 = 15-91 =
14.2 2!(6-2)! 2!(14-2)! 2!4! 2!12! 2-4! 2-12!
1 365 quadras

X - my = 1- m
a)
(l+m)x + y = l
sistema com solução única D 5^ O, onde D é o determinante dos
coeficientes das incógnitas.
1 -m
Calculando D,temos: D = = 1 -f m -f m^
1+ m 1
Vamos analisar a função D(m)= 1
Vamos m + m^ através do seu gráfico.
Raízes: Vértice(V):
-b^-1
m^ + m + 1 = O X =
2a " 2
-A 3
A =-3 yv = 4a

11]
não tem raiz real V
2'4j
194
Resoluções FUVEST/94 - 2^ Fase

Essa função será sempre positiva e, portanto,sempre diferente de zero,então o sistema terá sem
pre solução única.
1-m -ml

b) Calculando X pela regra de Cramer,temos:


D,
x = —-=
1
,
1 I-
_ 1—m
,
+m
^ F e . ^ m'+ m +l m^ + m +1
1
m^ + m +1
Como queremos x o maior possível, temos que ter m^+ m + 1 o menor possível.
1 1
Observando o gráfico do item a notamos que isso ocorre para m = -—. Resposta: m =

— a) z,. Zj=(cos 0,+ i sen 0,)(cos 02+ isen 02)=


02 ^ 0, cos 02 + i sen 02 cos 0,+ i sen 0, cos 02-sen 0, sen 02=
=(cos 0, COS 02- sen 0, sen 02)+ i(sen 0, cos §2+ sen 02 cos 0,)=
= cos(0,+ 02)+ i sen (0,+ 02) como queríamos mostrar.
Note que, neste item, foi demonstrado que para multiplicar dois números complexos na forma
trigonométrica devemos multiplicar os módulos(1 . 1 = 1)e somar os argumentos(0= 0,+ 02).
b) Para mostrar que a = cos 48® + i sen 48® é raiz da equação z'°+z^ +1 = O basta substituirz por
a e verificar que é verdadeira a igualdade assim obtida. Vejamos:
=[1 (COS 48® + i sen 48®)]'° = 1'°(cos 480® + i sen 480®)=

= 1 (COS 120® + i sen 120®)= --+ i — a® = 1^(cos 240® + i sen 240®)= —--i
2 2 2 2
Assim sendo,temos: z'° + z^ + 1 = O

r 1 .Vã' i -2/?^
a'° + + 1 =O
2"^' 2 V 2 '2,+1=-1+1=0
então, como queríamos mostrar, a = l(cos 48® + i sen 48®)é raiz da equação dada.

UNICAMP/96- Fase
2- Prova

Note que a fotografia da região é semelhante à região


fotografada.
Em figuras semelhantes, a razão entre segmentos
homólogos é chamada razão de semelhança.
A razão entre áreas de regiões homólogas é igual ao quadrado da ra
zão de semelhança.
Então podemos escrever:
c 12,5
a) — = => c = 2,5 => 2,5 km

b)^ 9=I 5 j =„ i=(2,5)^ =!. i=Í^Y


9 ^ 9 UOJ
=> 9 100
625.9 ^ 5625
x=— =» x = X =56,25 =» 56,25faÍL
100 100
Resposta: a)2,5 km b)56,25 km

195
UNICAMP/96 - 1- Fase Resoluções

—: Calculando o valor do IPVA,temos:


1 3% de 8.400,00 = 0,03 . 8.400,00 = 252,00
' o valor do IPVA é R$ 252,00.
a) Optando pelo pagamento à vista temos 5% de desconto sobre R$ 252,00.
0,95 .252,00 = 239,40
Resposta: Se a opção for pagamento à vista, o valor será R$ 239,40.
b) Optando pelo pagamento em três parcelas iguais teremos que dividir RS 252,00 por 3, que dá
RS 84,00.
Resposta: O valor de cada uma das três parcelas será de RS 84,00.
c) No dia 15/01 o contribuinte tem RS 239,40. Pagando a primeira parcela fica com
239,40-84,00=155,40.
Aplicando RS 155,40 à taxa de 4% ficará com 155,40. 1,04 = 161,61 no dia 14/02.
No dia 14/02 o contribuinte tem RS 161,61. Pagando a segunda parcela fica com
161,61-84,00 = 77,61.
Aplicando RS 77,61 à taxa de 4% ficará com 77,61 . 1,04 = 80,71 no dia 14/03.
No dia 14/03 o contribuinte tem RS 80,71 e não consegue pagar a terceira parcela de RS 84,00.
Conclusão: a opção de pagamento à vista é mais vantajosa.

UNICAMP/96 - Fase
1- Prova - Anulada

a) Se o avião faz,em média,200km em 1 hora então fará dessa distância,isto


1
é,50km em — de hora, ou seja, 15 minutos.
Logo,para voar 250 quilômetros(200km + 50km),o avião gastará Ih + 15min, ou lhl5min.
b) Considerando o tempo gasto, lhl5min,mais o tempo determinados pelas normas de seguran
ça,45 min, conclui-se que o avião deve ter combustível para lhl5min + 45min, isto é, 2h.
Como o consumo é de 35/ a cada hora, o avião deve levar 35/+ 35/, ou seja 70/.

n a) a = 21cm ; b = 17cm; c = lOcm


! a + b +c 21+17+10
' ' p= => P= <=>p = 24cm

A= VP-(p-a)(p-b)(p-c) => A = ^24(24- 21)(24- 17)(24- 10)


=> A = ^24.3.7.14 <=> A = 84cm2
b) Seja h a altura relativa ao lado de 21cm. Tem-se:
a.h 21.h , „
A = —— 84 = —-— h = 8cm

196
Resoluções

UNICAMP/96- 2^ Fase

a) Seja A área a ser calculada,


a = 35 . 75 <=> A = 2625cm2

b) Área de um quadrado de lado x :


A -4. x2= 1725 => 2625-4x2= 1725 <=> x2 = 225<=> x=15cm

Lembrete:(dividendo)| (divisor)
j 88 (quociente)
(resto)

a) 3785 I 17
38 222 quociente
45
mi resto
b) Da conta acima temos que: 3785 = 17.222+11 (se trocarmos o 11 por 17 a conta fica "exata")
=> 17 . 222 + 17 = 17(222 + 1)= 17(223)= 3791
que é o menor número natural, maior que 3785, que é múltiplo de 17.

a =0,l,2
89 a) m = a + 3b -2c onde b =0,l,2
c =0,l,2
para a = l,b = l,c = 2, temos:
m= 1 +3.1-2.2=1+3-4 = 0
Resposta: m = O
b) Como os coeficientes de a (1)e b (3)são positivos e o de c(-2) é negativo, m será o maior
possível quando a e b forem máximos e c for mínimo. Isso ocorrerá quando a = 2, b = 2ec = 0,
portanto: m=l .2 + 3.2 — 2.0 = 8
Resposta:o maior valor ém =8
c) a + 3b — 2c = — 4 => a + 3b = 2c — 4(1)
como a, b, c > O => a + 3b > O e, também,2c -4 > O pois são iguais. Observemos a tabela.
2c-4>0
-4 não serve
—2 não serve => c = 2
O serve

Substituindo em (1)temos:
a + 3b = 2.2 — 4^a + 3b = 0
mas como a>0eb>0é fácil perceber que a única possibilidade éa =0eb =0.Verifiquemos só
para esclarecer melhor:
0 + 3.0 = 2.2-4
Resposta:(a, b, c)=(O, O, 2)

197
UNICAMP/96 - 2^ Fase Resoluções

a) Vamos chamar de p o percurso que o atleta deve cumprir. O enunciado diz:


íapós ter percorrido^ í e em ^ í caminhado 5/11 ^ ífaltavam 600^
2/7 do percurso) v^seguida) ^do mesmo percursoJ para ofinal J
+ 600 = p

2 5 22p + 35p + 46200 77p


temos: -p+77P + 600 = p =>— zz =-z& 57p + 46200 = 77p =>
7 11 77 77
46200
=> 77p -57p = 46200 => 20p = 46200 => p= /. p = 23lOm
2 2
b) Do enunciado temos que o atleta percorreu — de p =» — .2310 = 660m
5 5
c) O atleta caminhou — dep=> — *2310 = lOSOm

a) Pela definição de média aritmética


- X, + X2 + X3 + X
■'^1
x = —
4 _ 2 + 5 + 8 + 9 24 ^
Resp.: a média aritmética de Xé 6.
b) Pela definição de variância:

v= j[(x,-x)^ + (x,-x)2 + (x3-x)^ + (x,-x)^] =


= ^ [(2-6)2 + (5-6)2 + (8-6)2 + (9-6)2]= ^ [16+1+4 + 9]=;^ .30 = 7,5
Resp. A variância de Xé 7,5
c) Vv = = 2,7 => X - Vv = 6 - 2,7 = 3,3 => X + Vv = 6 + 2,7 = 8,7
O intervalo dado é [3,3 ; 8,7], isto é, o conjunto dos valores reais correspondidos entre 3,3 e 8,7.
Os números de X que pertencem a esse intervalo são: 5 e 8.
Resp.: Os elementos de Xsão 5 e 8.

Í®iifodb;-Aplicando o terorema de Pitágoras nos tri A 10 B


ângulos DEF e ABE obtemos, respectivamente: 10 -X
2
f=
. _2
(1)
^ ' E
/' = (10-x)'+10' (2)
Substituindo (l)em(2^: X
\7
x^ + x^ = (10 - x)^ + 10 x^ + x^ = 100 - 20x + x^ + 100
=> X + 20x — 200 = O F

A = b^-4ac => A = 400 + 800 = 1 200


=» x = =>x = 10>i^-10 (3)
Substituindo (3) em (1):
f = 2Tí => /=xV2 => /= (l0>/3-10)V2 / = 10(V6-V2)cm
UA :A ^ =>
4 4 4

198
Resoluções UNICAMP/96 - 2^ Fase

100(6-2VÍ2+2).->^ ^ ^ mA(2-^|^.^|3
Al — A.— N—A ~

<=> A =100(2^/3-3) cm^


A 10 B
d
AABE^ACBF
E
Portanto, ABE = CBF = 15°
10 10 \/ ir 10
No AABE: cos 15° = — <=> cos(45°-30°)= — <=>
10 V2 Ví V2 1 10 X
V
F
P
C
<=> COS 45°. COS 30°+ sen 45° sen 30°= — <^ .— H .-•= — D
1 2 2 2 2 1
<=> /= 10(V6-V^cm
b) Seja A a área do triâ
triâ ngulo equilátero.
l2

A=
4
—^ A = -'^
4
A =100(2^3-3) cm2 A d
10

3^modo:a) Seja 1 o lado do triângulo equilátero.


1
h'' / 10
1V3 I— i
Tem-se: h=
2
e BD= 10 v2 cm 1/2^\l/2 /
Além disso, ABCF = ABAE(caso especial cateto-hipotenusa) yÍ45°
=> BFÇ = BÊA => DÊH = DFH D
Como D = 90°, temos DÊH = DFH = 45°. Daí conclui-se que ADEF é isósceles.
ÍDHF=90°
BD é diagonal do quadrado => BDC = 45® DH=HF=-^
BH + HD = BD =>
1V3 +-
— 1 = l0yÍ2
r- c:» i(V3+i)=20V2
ír \ r- <=>1= 20V2(V3-l)
^ ^
2 2 ^ {Sf-l'
<=> /= 10 (Vb — V2) cm
b) Seja A a área do triângulo equilátero.
l2

= « A =100(2,^-3)'^
Os focos da elipse são:(- 4,0)e(4,0).
(-4+ 4 0+ 0^
O centro da elipse é Q = I ^ ^J =(O,0), isto é, a origem do sistema
cartesiano.
Como os focos estão no eixo das abscissas, o eixo menor, de medida 2b está contido no eixo das
ordenadas.
Sendo(O, 3)um ponto da elipse, concluímos que b = 3.
Se 2a é o eixo maior e 2c = 8 é a distância entre os focos, temos:
a2 = b^ + c^ = 3^ + 4^ = 25^ a = 5

199
UNICAMP/96 - 2® Fase Resoluções

A equação da elipse — + = 1 fica 9 ~^


0^ (_ 3)^
Dado o ponto (O,- 3), temos: h —— =0+1 = 1, isto é, ele pertence à elipse.
25 9
2

Com o ponto I 2'5


5 13
,temos:
(f)
25
ÍW ..
9 "4*^225"
^ ^ 169 225+ 676
900
901
~ 900^^'
isto é, ele é exterior à elipse.

Resp.:(O,-3)pertence é exterior à elipse.

Condições de existência: x > O e y > O log^y transformado para a base 2 fica


m
log4y = ioê9 y = ioê9
— y =-
1
.log.y substituindo log y por 1 logjy temos:
log24 2 2 2

logjX + ^ log2y =4 <=> 2 logjX + logjy = 8 «=> logjX^ + log2y = 8 <=> logj(x-y)= 8 <=> x^y = 2®
x^y = 256
Assim, o sistema resulta em: xy =8
com X > O e y > O
x^y = 256 => X . xy = 256 => x .8 = 256 => x = 32
8 1
xy = 8 => 32y = 8=>y=^2 y= ^

Logo V= j 32,

a- X O b
a) P(x)= det O 2- X c a, b, c, d, e R
b O d -X

a-2 O b

fazendo x = 2 => P(2)= 0 0 c =O pois o determinante tem a 2® coluna nula.


b O d-2^
Assim sendo, x = 2 é raiz de P(x)como queríamos mostrar.

b) Calculando (desenvolvendo)este determinante pela 2® coluna(teorema de Laplace), temos:


P(x)=(- 1)2^2.(2- x)[(a - x).(d - X)- b2]
P(x)=(2- x).[ad - ax - dx + x2- b2]

P(x)=(2- x)[x^ - (a + d)x + ad - b^]


Q(x)

200
Resoluções UNICAMP/96 - 2® Pase

Se a, b, c e d são reais então Q(x)tem coeficientes reais e seu discriminante é


A=[-(a + d)]2-4. 1 (ad-b0 = a2 + 2ad + d2-4ad + 4b2
A = a^ - 2ad + d^ + 4b^ =(a - d)^ + 4b^ > O pois é uma soma de quadrados de números reais,
portanto, o polinômio Q(x)tem duas raízes reais(iguais ou não)como queríamos mostrar =»
V = {2, e R, ttj E R}
c) Para que P(x)admita uma raiz dupla diferente de 2essa raiz dupla deve ser do polinômio Q(x)
que deverá ter A = O (duas raízes reais e iguais).
A =(a-d)2 + 4b2 =0
a,= 2
Em resumo,devemos ter:
{ 2 (para que x = 2 não seja raiz tripla)
V c G R pois c não aparece no polinômio P(x),P(x)independe de c.

De A =0 «
soma de \l
quadrados em R
Resolvendo a equação x^-(a + d)x + ad - b^ = O sob essas condições, encontramos:
^(d = a)
-[-(a + d)]± VÕ a + d 2a
a,= a = —^ ^ = =— =a
^ ^ 2 2 2
Deste modo verificamos que as raízes serão: a,= 2 e = ttj= a 9^ 2(raiz dupla)
Note que se a =2 então 2 será raiz tripla(a,= =aj=2)e neste caso a equação não admitirá raiz
dupla(duas e somente duas raízes iguais).
Resposta: a = d9^2, b = õ, Vc 6 ií

^
senx + cosx = J—-—
2+Vã
elevando os dois membros ao quadrado, vem:
2+ Vã
sen^x + co®2x + 2senx cosx =
2
2+Vã
Como sen^x + cos^x = 1 e 2 senx cosx = sen2x,temos: 1 + sen2x =
2

=> sen2x =
2+ Vã -,1 ^
sen2x
2+ Vã-2 ^
=> sen2x=
Vã TC
=> sen2x = sen— <=>
2 2 2 3

^ 1
2x =-+ 2kTC X = — + kTC
3 6
ou ou

2x = I TC - y I + 2kTC X=
3
1
h kTC

Como O < X < 2tc, atribuindo valores convenientes para k(k e Z)nas expressões, obtemos:
TC 7tc
X = — ,X = —— (não serve pois senx + cosx > 0),
o o

TC 4tc
X= — e X = (não serve pois senx + cosx > 0). Logo v =

201
UNICAMP/96 - 2^ Fase Resoluções

Vamos deduzir a fórmula da altura do tetraedro regular

2 aV3
HP + BA'2 = AB^ => ÍF +
3"~2~
3a^
= a2 => 9íF + 3a2 = 9a^

6a^ l^/6
H=
9 3
a) Se a aresta mede 9 cm,então a altura H é dada por

9^6
H= H = sVó cm
Quando dois planos paralelos interceptam um terceiro, as
intersecções são retas paralelas.
Então RS é paralelo a BC.
Logo,assim como o triângulo ABC,o triângulo ARS /p
também é equilátero. Analogamente obtemos que
os triângulos AST e ART também são equiláteros.
Como os lados desses triângulo equiláteros são /B
congruentes, obtermos que RST é também
equilátero, com lados congruentes aos lados
dos outros.
Então as 4 faces do sólido ARST são triângu
los equiláteros, donde obtemos que ele é um tetraedro regular,
c) Note que 2 cm é a diferença entre as alturas dos dois tetraedros
regulares. Chamando de x a aresta pedida,como a altura do tetrae- p
aVó
dro é dada por ——,temos:

:>/6 9'>/6
— 2 => x-x/ó =9'x/6 — 6
3 3

=>x =
9^6-6
?=— =
9.6-6V6 „ /r
=:>X =9-v6
■x/ó 6
Resposta: a) S-Jé cm, b) Veja demonstração, c) ^9 - Tó) cm

j Seja a € Z uma raiz inteira da equação x^ - mx^ + mx - m^ = 1 onde m também


é um número inteiro. Assim sendo, substituindo x por a nessa equação, obtere-
mos uma igualdade verdadeira. Portanto, teremos:
a' - ma^ + ma - m^ = 1
Em seguida, fatoramos por agrupamento o 1" membro dessa igualdade:
(a - m) + m (a - m) = 1
(a - m) ( + m) = 1 produto = 1
Como a e Z e m e Z então (a - m) e Z e (a^ + m) e Z. É fácil perceber que se um produto de
dois números inteiros é igual a 1 então ou ambos são iguais a 1 ou ambos são iguais a - 1. Podem,
então, ocorrer os dois casos seguintes:

202
Resoluções UNiCAMP/96 - 2^ Fase

1® Caso: a-m=l e a^ + m= lou


2® Caso: a-m = -l e a- + m = -l

a- m = 1 (1)
1° caso
a~ + m= 1 (2)
(1)a-m = 1 a = m + 1 (3)
Substituindo(3)em (2): a- + m = 1 (m + 1)- + m = 1 =>
=> + 2m +1 + m = 1 => + 3m = O => m(m + 3)= 0=>m =0oum =-3
Substituindo esses valores em (3): a) m = 0=>a=l ou 0
b)m =-3=>a =-2
1® caso: a)m = Oea=lé uma das raízes da equação 1

x'- mx^ + mx - m- = 1
Substituindo m = O:
x^ -0x2 + Ox - O- = 1

—í = O que admite a = 1 como raiz


P(x)
X - 1 1 P(x)=> P(x)= Q(x).(x - 1)
Usando o dispositivo de Briot-Ruffini: 1 0 0-1 1

1 1 1I O
x-l=0 (1)
P(x)=(x-l)(x2 + x+ 1)= 0 ou

x2+x + l=0 (2)


2) x2 + X + 1 = O (aplicando a fórmula de Báskara) x =
-1+ J^= -l±Si
í, -i+i^ -i-iS'
Resposta: Se m =0 =>S = 2 ' 2
1® caso: b)m = — 3ea = — 2é uma das raízes da equação x^- mx^ + mx - m^ = 1
Substituindo m = —3: x^ + 3x2-3x-(-3)2= 1 =» .x^+3x^—3x—IQ =0
P(x)
P(-2)= O <=> X + 2 I P(x) <?=> P(x)= Q(x).(x + 2)
Dividindo P(x) por x + 2, obteremos Q(x): 1 3 -3 -2

1 1 -5
1^
P(x)=(x + 2)(x2 + X -5)= O x'+^x-5=0 (2)
-l+JÕÃ -l±yl2Í
2) x2 + x — 5=0 =» x =
2 ~ 2
-l+i/2Í -I-V2I
Resposta:Se m =-3 S= -2. 2 2 J
Ia — m = — 1
2® Caso 1
+ m =- 1 (2)
a — m = —1 ^a = m—1 substituindo em (2):(m - 1)^ + m =- 1 => m^ — 2m + 1 + m =- 1
m2-m + 2 = 0=> A =(-l)-4. 1 .2 = -7(A<0)
Resposta: Neste caso, como A < O, não existe m eX que satisfaçcL

203
Resoluções

UNICAMP/95 -1^ Fase

5 5 9.35
a) C= - (F-32) (1) C = 35=>35= - (F-32) = F-32 =»
y y

F = 63 + 32 = 95
Resposta: 95graus Fahrenheit
b) C = x F = 2x

x=- (2X-32) 9x= lOx-160 10x-9x=160 => x=160

Resposta: 160graus centígrados.

1 Lembre-se que 10 cm = 1
j dm e que Idm^ eqüivale a
1 litro. Então:20 cm =2dm
e 128 litros eqüivale a 128 dm^
Sendo a(em dm)a medida da aresta da cai •i: }20 cm = 2 dm
xa cúbica, note que o volume dos 128 dm'
retirados é igual ao volume do paralelepí-
pedo com dimensões a,a e 2(tudo em dm).
Então: a. a .2= 128 =>
=> a'= 64 => a = 8 dm ou a = 80 cm
b) A caixa é um cubo de aresta 8 dm.
Então: V = a'=>V = 8'=>V = 512 dm'
Logo VjL)= 512 litros.
Resposta: a)8 dm ou 80 cm b)512 litros

UNICAMP/95- 2^ Fase

m.
jI Chamemos: massa do copo vazio —> x massa de água do copo cheio -» y
x + y = 385 (l)
2 -(subtraindo membro a membro)
x +-y =310 (2)

y-'|y =75=» •jy =75 => y=225g


substituindo em(1) => x + y = 385 => x + 225 = 385 => x = 160
Resposta:x = 160g é a massa do copo vazio
3 3 3
b)Com — da água, teremos: p = x + — y = 160+ —.225= 160+ 135= 295

3
Resposta:p = 295g é a massa do copo com — da água

204
Resoluções UNICAMP/95 - 2^ Fase

402 a = 3'= 27 b =(-2)3 =-8


1 1 1
c = 3-2=-
9
d =(-2)-3=-^--8
b)-8,-f^,27
'_ _ Seja n o número de pessoas e p o preço do prato principal.
103 Cada sobremesa custou p- 3,00.
O grupo gastou 56,00 com o prato principal, então n.p = 56,00
O grupo gastou 35,00 com a sobremesa, então n.(p -3,00)= 35,00.
ín.p = 56,00 (I)
\n.(p - 3,00)= 35,00 => np - n.3,00= 35,00 (II)
a)Substituindo (I)em (11), temos:
56,00 - n • 3,00 = 35,00
Resposta: n = 7 pessoas
b)Substituindo n = 7 na equação (I), encontramos p = 8,00
Resposta: Opreço do prato principal éR$ 8,00

IQ4 MN//BC
1) MN é base média do AABC,isto é: i BC
MN =
2
1 A
MN // BC => AAMN ~ AABC,com razão de semelhança igual a —

_f 1^ _ 1 _ a - a—2
'^'^-[2) -^^-4 - 24m
^)Abmnc A^mn ~ A^bc ^ Abmnc "*"24 — 96 =>
Abmnc ='72m2

Um número inteiro com 3 algarismos que termina em 7 é assim


ab7 = a. 100 +b. 10 + 7 (1)
'-unidade
— dezena
centena
Se o 7 for colocado no lugar da centena, temos: 7ab = 700 + a. 10 + b (2)*
Do enunciado: 2.1+21=2 ou 2(100a + 10b + 7)+ 21 = 700 + 10a + b
200a + 20b +14 + 21 = 700 + 10a + b
190a + 19b = 665 (-5-19) => 10a + b = 35 => a = 3 e b = 5
o número procurado é 357
* Se o novo número for 7ba teríamos: (7ba)= 2(ab7)+ 21
700+ 10b+ a = 200a +20b + 14 + 21 => 199a + 10b = 665
e nessas condições não existem os algarismos a e b.

205
UNICAMP/95 - 2B Fase Resoluções

A circunferência do círculo = 25 á
fy
tem centro Q =(0,0) e raio 5. r
5
As tangentes r e s traçadas por P deter
minam os pontos de tangência A e B.
Como r ± Qx,PB tem medida igual ao módulo da orde
nada de P, isto é,6 unidades de comprimento. -5f 5 .
PA tem a mesma medida que PB. 1 B X
Unamos P com Q. O segmento PQ,sendo perpendicu
lar a AB, divide a corda ao meio.
/
S N.
Assim, AM = MB.
No APAQ, por Pitágoras:
Âe P

(PQf =(AQy +(PA)2 =>(PQ)2= 52+ 6^ => PQ = VôT


No mesmo triângulo: PA . AQ = PQ . AM 6 • 5= . AM

30 30 VóT 30V6T 60V^


AM = Portanto, AB = 2AM =
Vil ^Í6\'^Í6\ 61 61
óoVóT
Resp. A corda mede unidades de comprimento
61

a)Os resultados possíveis podem ser escritos como triplas ordenadas. Como que
remos resultados diferentes, temos: (x, y,z)
X pode assumir qualquer um dos 6 valores possíveis: 6 possibilidades
y deve assumir qualquer valor diferente de x: 5 possibilidades
z deve assumir qualquer valor diferente de x e y:4 possibilidades, portanto teremos
6.5.4 = 120 resultados.
Resposta:120 resultados
b)Vamos calcular o número de elementos do espaço amostrai E
Como no item anterior temos triplas do tipo (x, y,z)
X pode assumir qualquer valor: 6 unidades
y pode assumir qualquer valor: 6 possibilidades
z pode assumir qualquer valor: 6 possibilidades
n(E)= 6.6.6 = 216
O conjunto das triplas onde a soma dos termos é maior ou igual a 16:
A = {(6,6,6),(6.6. 5),(6, 5,6),(5,6,6),(6,6,4),(6,4,6),(4,6,6),(6, 5, 5),(5,6, 5),(5,
5,6)} n(A)= 10
n(A) 10 5
P(A)= Resposta: S/108
n(E) 216 108

sen(x+ y)=0 fsenx cosy+seny cosx =0 I


sen(x-y)=0 senx cosy-seny cosx =0 II
somando membro a membro as equações I e II, temos

206
Resoluções UNICAMP/9S - 2^ Fase

{senx cosy+seny cosx =O


senx cosy — seny cosx =O
2senx cosy =0 (-5-2)
senx cosy = O
subtraindo membro a membro as equações I e II, temos:
(senx cosy-t-seny cosx =0
-senx cosy seny cosx =0
2senx cosy = O (•5-2)
senx cosy = O

jfsenx cosy = O Jrsenx = O


n A
ou cosy=O ísenx =0eseny=0
I
Assim, 1seny cosx =O ^ 1 seny=O ou cosx =O ^1 _
^ [cosx =0ecosy=0

Como 0<x<7ce0<y<7t,temos os pares:(O,0)(O,jc),(ti, 0),(tc, n)e


[2'2)
Resposta: V =^(0,0),(0,7c),(jc,0),(it, n\ ^

. Escalonando o sistema, temos:


lí09 f x-l-2y-z=3 (-2)(-7) x-t-2y-z=3
2x —yH-3z=a => -5y-t-5z=-6-f a (-2)

Íx -»-2y-z=3
-5y-f-5z= — 6-fa
7x-l-4y-l-3z=13 -10y-M0z=-8

0z=4-2a
Para que o sistema seja possível temos que ter 4-2a = O, ou seja, a = 2

(x-f2y-z=3 I
-5y-f5z=-4 n
Resposta: a =2

0z=0

^ , 5a -h 4
Fazendo z= a e substituindo em II, temos: -5y + 5a =-4=> y = —i—

f5a-i-4^ 7
Em I, temos: x -F 2. I —^— j -a = 3=> x = —-5a

Resposta: SA = jí/(x,y,z)\ = r7-5a 5a-i-4 a^I,a e R ^


I —-—,—-—,
Para explicitar duas soluções podemos dar dois valores quaisquer para a,assim:
f7 4
para a = O,temos I Oj
ri2 -1 A
para a =- 1, temos I ~M

207
UNICAMP/95 - Fase Resoluções

a) Vamos admitir que a expressão


'til# "sobre a base dessa pirâmide cons-
trói-se um cubo" significa que uma 20-a
face do cubo,que no enunciado estão chamando de
base do cubo,coincida com a base da pirâmide. Se
interpretássemos aquela expressão como sendo que
a face do cubo está contida na base da pirâmide, o
problema seria indeterminado,
b)Note que a pirâmide original e a pirâmide obtida, 20 cm
exterior ao cubo, são semelhantes. Então, altura e
aresta da base de uma são proporcionais à altura e
aresta da base da outra:

20-a 5
-— =-=> 20a-a2=100=>a2-20a+100=0
20 a
=>(a-10)2=0=>a= 10
Volume do cubo: V = a^ => V = 10^ => V = 1000 cm^
Obs.: Note que a capacidade desse cubo é de 1 dm'ou 1 litro.
Resposta: Vejafigura e 1000 cm^

Dada a equação
iiilí X® -1-x? -8 = 0, que tem 6 raízes complexas, façamos x^ = y e x^ = y^:

y^-7y-8=0=>(y-8)(y+l)=0 => {y=ii°"


1)Para y = 8, como y} = y, temos: x'= 8=í>x = ^ =z^
z= 8 = 8(cos O + i sen 0)usando a 2® fórmula de Moivre:
fO , 271"* . fO . 2jc'\ _ ,f
= V8 eos(^- + k.-J+.sen|^-+ k.Tj ^ 2^ , 27C
z. = 2 COS k .
" ' 3
. , 27t
h 1 sen k . —
3
para k = O => = 2(cos O + i sen 0)= 2
27C 27ü
para k = 1 =» z,=2 [ cos — +1 sen^ -1+i Vã
( 47C 47C
parak = 2=»Z2= 2 I cos~ + isen—1= -l-i^ã
T
2)Para y =- 1

x^ =- 1 => X = = z^
z=- 1 = 1 (cos n + i sen n)
f71 27t^ r ít , 271^
U 3])
— + k.— +1 sen — + k.—
[3 3)
k=0 =»Zo =lícos—+isen—1=—-t-i—
\ 3 3J 2 2
k =1 => z,=1(cos n +i sen 7c)=-1

208
Resoluções UNICAMP/95 - 2^ Fase

k=2 =>Z2^ =lícos-^


I 3
+isen-^l=——
3j 2 2

Resposta:S = |2,-1±iV3,-1, ± 1
2° Resolução: É possível fatorar a equação inicial, do seguinte modo:
X®-7x^-8 = 0 => (x^ - 8)(x'+ 1)= O
(x - 2)(x^ + 2x + 4)(X + 1)(x^ - X + 1)= O

X —2=0 => x =2

x^ -f-2x +4=0 1'70C J


Báscara -> raízes
íxi=-l+i>^
1

=-l-i^^
as raízes sao: X +1=0 => x =-l
l + i>/3
X, =■
X -x+l=0 Báscara -^raízes 2
i-iS
Xo=-

I) O número e de Euler vale aproximadamente 2,7.


112 1
e" + ^ - 3 = O => (e*)2 - 3e* + 1 = O
e

^ . eX =
Assim, 3±x/5 => e ^ = 3+^ => x', = ,log^ ——,
3 + ^Í5 e ^ = —-—
3-V5 => x „ = ,log^ 3-^5
2 2 "^ 2
3 + V5 3-J5 ^3+41 3-V5'
A soma das raízes é: x' + x" = 2 ^ 2
= loge-^-^ = 1082 1 = 0
.
Se a soma das raízes e O, essas raízes sao simétncas: log 3 + V5 = a e ,log = 3-V5 = — a.
n) 2 2
y = e* y = e''+e-''-3
X y X ! y
-2 1/7,3 = 0,1 -2 1 0,1+7,3-3=4,4
-1 1/2,7 = 0,4 -1 ! 0,4+2,7-3=0,1
0 1 0 i ^ l + l-3 = -l
1 2,7 1 i 2,7+0,4-3 = 0,1
"2 7,3 2 1 7,3+0,1-3 = 4,4
Esboçando os gráficos, temos:
seja e® + e® = 3
Elevando-se os dois membros ao cubo, temos:
(e® + e ®)' = (3)^ => (e®)^ + 3(e®)^ (e ®) + 3(e®) (e ®)^ + (e ®)^ = 27 =>
^ e^® + 3e®e ® (e® + e ®) + e*^® = 27 => => e^® + 3(1) (3) + e'^® = 27 =>
=> e^® + e"^® = 27 — 9 => ^ e^® + e~^® = 18 c.q.d

209
Resoluções

UNICAMP/94 -1^ Fase


a)Se — do volume total V,está submerso,então — de V,não está submerso,isto
y y

V
é: -y = 135000 <=>V,= 1215000 m^
98
HÍn
100 ®
98
Logo — . 1215000 Vp = 1190700 m^

a) b) O segmento pedido é o segmento


mm- ,com T ponto tangente à circun
ferência menor.

c) l)OT±AB=>TA = TB
2)Aplicando o teorema de Pitágoras
no A TAO:
x2 + 32 = 52 ^ X =4
AB = 2x /. AB = 8 cm

210
Resoluções

UNICAMP/94- 2^ Fase

Vamos chamar de r o número de bombons da caixa.


115
O primeiro filho tirou a metade: sobraram —.
1 n n
O segundo filho tirou a metade do que sobrou: 2'2 ~ 4 bombons. Temos:
"+"+10= n=>^""^^"'''^® ='^" => 3n +40=4n=>n=40
2 4 4 4
Resposta:40 bombons

De acordo com o algarítimo da divisão de dois números inteiros positivos, divi


1 dir a por b é encontrar dois números naturais q e r, únicos, tais que: a = q.b + r
com r < b.
Exemplos:
a=17,b = 5=>17 = 3.5 + 2=>q = 3er = 2
a = 15, b = 17 => 15 = O . 17 + 15 => q = O e r = 15
rN = q.1994+ 148
14
Então, de acordo com o algoritmo da divisão, temos:
[2000= 1.1994+6
Somando membro a membro obtemos: n + 2000 = q . 1994 + 1 . 1994 + 148 + 6 =>
n + 2000 =(q + 1) 1994+ 154
Pelo algoritmo da divisão de números inteiros positivos obtemos que o resto da divisão de n +
2000 por 1994 é 154.
Resposta:154

a) Veja figura:
:li1i7 b) BE//CD =í« AACD- AABE E
4m

AD _ DC 12,3+X 4
<0^ 1,5 m
r.
= <=> X = 20,5 m
AE ~ EB 12,3 1,5

a) Medidas em centímetros
ãm. AC= 12
b) A,
'ABCD
- A 4. A
■^AABC ^ "aaCD

12.3 12.5
A
abcd
=
2
H
2 AABCD = 48cm2

211
UNICAMP/94 - 2^ Fase Resoluções

Dados: aumento mensal = 30%


j preço do objeto hoje —> x = Cr$ 27.300,00
preço daqui a 30 dias —> 1,30 x
preço daqui a 60 dias —>(l,30yx
preço há um mês atrás y
a)(1,30)2 27 300 = 1,69.27 300 = Cr$ 46 137,00
Resposta: o objeto custará Cr$ 46 137,00 daqui a 60 dias,
X 27 300
b)y. l,30 = x=>y = y= = 21 000
1,30 1,3
Resposta: há um mês atrás esse objeto custava Cr$ 21 000,00

\,,^ comparar a e b temos que passá-los para um mesmo sistema de nume-


I ^ I ração(mesma base).
" b)Passando ambos os números para o sistema de numeração de base 10,tere
mos:
/ ^

a=
2121 =(2.32 + 1 .32 + 2.3'+ l .3°),„ = 54 + 9 + 6+ 1 =(70),^^^,„
( \

136
b=
^7271^^,=(1 .72 + 3.7> +6.7°),„ = 49 + 21 +6 =(76) base 10

Resposta: b é maior que a

^ 1
j íÉ! i i minuto a primeira tomeira enche — do volume do tanque e em"x"minutos
enche"x" vezes mais do que em um minuto, isto é, — do volume do tanque.
X+3
Analogamente a segunda tomeira enche do volume do tanque em x + 3 minutos.
18
X _ (x + 3).T _
De acordo com os dados, sendo V o volume do tanque, tem-se: —. 1 H — =T
12 Io

X +3 X X +3
=T => + —— = 1 => X = 6 minutos
12 18 ; - 12 18
Logo,o tempo gasto para encher o tanque foix + x + 3 = 6 + 6 + 3 = 15 minutos.

Vamos fazer ilustrações sucessivas de cada etapa para entender melhor:


LJ
X/ água
foram retirados a mistura
100/ X / de vinho _ tem x/ de água
de vinho e adicionados
xl de água vinho

212
Resoluções UNICAMP/94 - 2^ Fase

(uma parte do que foi retirado é água: podemos


xláguaM
dizer que foram retirados x% de x/ de água.)

vinho
(foram retirados xl da mistura)

adicionando x/ de água .

361 água => X - x% de X + X = 36


X
=> X - -rr . X + X = 36
641 vinho 100
x^
=>2x- = 36 => 200x - x2 = 3600
100
=>x2-200x + 3600 = 0
A = 200^ -4.1.3600
200± 160 X,= 180 impossível
A = 40000- 14400= 25600 X=
2 X2 — 201
VÃ =± 160
Resposta: x é igual a 201

Vamos efetuar a divisão de P(x)= x"*"+ x + 1 por d(x)= x^-l=(x-l)(x+l)


usando o método da "divisão em escada":

' i BÕÕ" lAW =B(x).{x+l)+r2 (2)


Substituindo(2)em (1), obtemos:
P(x)=gí.(x-lXx+l)+r2(x-l)+r,
m ' " m) '
Usando o dispositivo de Briot-Ruffini para essas duas divisões sucessivas, obtemos:
xioo x'' x98 x'' X96 x^ x2 x' X»

P(X)1 0 0 0 0 0 0 1 1 1

A(x) 1 1 1 1 1 1 1 2 3= r -1
1

B(x) 1 0 1 0 1 0 1 1 =r
X98 x" X96 X95 x'^ . x' X»
De acordo com a expressão (3), temos:
R(x)= l(x -l)+ 3 = x + 2
J Q(x)= x^^ + x""
.96
+ x^
.94
+...+ x^ +1
Resposta;|r(x)= x + 2

213
UNICAMP/94 - 2B Fase Resoluções

a)Como cos(a + b)= cos a.cos b - sen a.sen b e 2a = a + a, temos:


f Õlüi
1 COS 2a = cos(a + a)= cos a.cos a - sen a. sen a
COS 2a = cos^a-sen^a (I)
Como sen^a + cos^a = 1, fazendo a = a teremos: sen^a = 1 - cos^a ou cos-a = 1 - sen^a (II).
Substituindo n e I, vem:
COS 2a = cos^a-(1 -cos^a)= 2 cos^a - 1 ou
COS 2a =(1 - sen^a) — sen^a =1 — 2 sen^a
oc
Como COS 2a = 2 cos^a — 1,fazendo 2a = a e a = ~,temos:

^ ot 1+ cosa cosa
COS a = 2cos^—- 1 => 2 cos^— = 1 + cos a COS COS
2
a
Como cos 2a = 1 -2 sen^a,fazendo 2a = a e a = —,temos:

1 — COS a — cosa
COS a = ,1 - «2 sem— => 2 sem— = ,1 - cos a => sen^,a

CL
2 2
— = ^ => sen
2 2 '■4'
b) Sinal do sen ~:
a a
sen— tem smal positivo (+) se: O + 2k7C < — < tc + 2k7c isto é, 4k7C < a < 271 + 4k7c (k e Z)
a a
sen — tem smal negativo (-) se: n + 2k7t < — < 27c + 2kjc isto é, 2n + 4k7C < a < 47C + 4k7C (k e Z)

Sinal do COS f:
OC TL TC
COS- tem sinal positivo (+) se: +2k7E<—< — + 2k7C isto é: - tc + 4k7C < a < 7C + 4k7r (k e Z)

a TC a 37c
COS— tem sinal negativo (-) se: — +2kJC<—<——l-2kjc isto é: tc + 4kTC < a < 3tc + 4kTC (k e Z)
Z 2é Zé Ã

Sabemos que Inx é o mesmo que log^x onde e é o número de Euler (e = 2,7).
y = In X

X y
K -1 y=logee ^=(-l)logee=-l
1 0 y=logel=ü
e 1 y=log,,e=l

O gráfico de f(x) = In (- x) é simétrico ao gráfico de y = Inx em relação ao eixo das ordenadas. O


gráfico de g(x) = ln(l - x) é obtido, do gráfico de f(x) = In(-x), pela translação deste de uma
unidade no sentido do eixo das abscissas.
Assim, temos os gráficos:
.

y = in(-x; Intersecção de y = Inx com y = ln(l - x):


1
Inx = ln(l -x)=> x=l-x=>x= —

214
Resoluções UNICAMP/94 - 2"Fase

a) Circunferência y: =x

x^-x+-—7+y^=0
4 4

1 "x

(-ií V-l

Centro: C = 2.oJ .Raio;r=|


Circunferência S: =y
,+ y2_y
x2 , 1 ——
+— 1 =0
4 4
1/2--Q

x=^(y4) =1
Centro: Q = ío, — j• Raio: R ~
b)Pontos de intersecção: A e B são obtidos resolvendo o sistema
íx^ +y^ = X
[x^ + y^ = y
Comparando as equações, tiramos: x = y
Da 1® equação: x^ + x^ = x ou 2x^ - x = O
.x'= 0=>y'=0=>A =(0,0)
Temos: x(2x - 1)= O => ^x"= — => y"= — =» B=í— 1
2 ^ 2 [2 2J

Os pontos de intersecção são: A =(O,0)e B =


H)
Representemos y e S no mesmo gráfico e consideremos os pontos A e B.
O quadrilátero ACBQ é um quadrado de lado . CB,sendo perpendicular ao raio QB em B,é
tangente a X-
QB,sendo perpendicular ao raio CB em B,é tangente a y.
Então, as tangentes em B são perpendiculares.
Analogamente, mostra-se que as tangentes em A são perpendiculares.

{a=A-l
Si Síir ' Sabe-se que |a" = 1, n e N*
A expressão B = 1 - a + + ... +(-a)" é a soma dos termos da
ía,= l
PG =(1,-a ,a ,-a ,...,(-a)") em que ]^7
[numero de termos= n +1

215
UNICAMP/94 - 2^ Fase Resoluções

a.a-q-)
cuja soma e Sm = ;
1-q

Assim,temos: E= \ ^ ^ (1) (a^-l)


l-(-a) 1+a
1® Caso:
Se n for par =>(n + 1)éímpar=> (-a)"""'=(- 1)""^'.a"*'=(- 1). a"""' =(- 1). a".a =-a(pois
1-(-a) 1+ a
a"= 1)substituindo em (1), temos: E = =1
1+ a 1+ a

2® Caso:
Se n for ímpar => (n + 1) é par => (- a)"■"' = (- 1)"^ . a""" ' = 1 , a". a = a (pois a" = 1)
1-a
substituindo em (1), temos: E= . ,
1+ a
Como queríamos provar.

O segundo somatório nos diz: Ê [(j -1) — j ] =—n"


j=i

j assume valores de 1 a n, vamos desenvolver esse cubo de forma análoga a


proposta na AJUDA (ver)
j = l=>(l_l)3-l3=i3_3. p, 1 + 3 1 i2_i3_p
j = 2=>(2-l)3-23 = 23-3.2M + 3.2. U-P-p
j = 3=>(3-l)3-33 = 33-3.3M + 3.3. P-P-P
j = 4 => (4 - 1)3 - 43 = 43 - 3 . 4M + 3 . 4 . P- P- P
j = n => (n- 1)3 -n3 = n3 - 3 . n^ . 1 + 3 . n . P- P - P
03->^=-3 . P + 3 . 1-1
>^-2^=-3.22 + 3.2-l
^->^=-3.32 + 3.3-1 +
^~ + 3.4-1 somando membro a membro vem:
(n/^l)3 - n3 = - 3 . n2 + 3 . n - 1
- n3 = - 3(P + 22 + 32 + 42 + ... + n2) + n3 + 3 . (1 + 2 + 3 + ... + n) - n =>
_ n(n + l)
Como 1+2+3+...+n = —-—, temos:

,,2 ^2 ^2 ^2 2 ^ 3 3n(n + l)
=> 3 (1 + 2 +3 + 4 + ... n +) = n + - -n =»
2

2n^ + 3n^ + 3n - 2n
3(P + 22 + 32 + 42 + ... + n2) =

3 2
2n'' + 3n + n , A-y _ n n n
P + 22 + 32 + 42 + ... + n2 = P + 22 + 32 + 42 + ... + n2 = - + + -
3 2 6

216
Resoluções UNICAMP/94 - 2^ Fase

a) Queremos provar que se N > 1 e a, > Vn ,então■ ^ai .Vejamos:


Como Vn > O, multiplicando ambos os membros da desigualdade a,> Vn por
Vn obtemos:

a,Vn > Vn .Vn => ai Vn > N . Multiplicando ambos os membros dessa última por 1
,que é
positivo, obtemos:
N N
IiVn.—>N.— => Vn> — Vn
Li ai
N
at H

b)Queremos agora provar que a.2 = Vn .Vejamos:

ai > Vn ai - Vn >0 í .
De acordo com o item a temos: Vn>^

■ aI Vn -N -N+ > o => a, Vn + > 2N

■ ai + — > 2 Vn (dividimos por Vn) ^>Vn


N
ai H

Então: a,= >Vn


N
ai - Vn a
c)Queremos provar que a2 — Vn onde a, .Vejamos:
2 2

Do item a sabemos que — < Vn .Somando ai -2Vn a ambos os membros obtemos:


ai
N
+ (ai - 2Vn)< Vn +(ai -2Vn) =» + a,-27n <a,- ^N
1 1

—+a|-2VN
i -Vn ""^^1
_a r- a -Jn
Vn<^'
2 2
ai->^
-Vn c.q.d.

217
UNICAMP/94 - 2^ Fase Resoluções

a)Note que y é igual a metade da diagonal do


quadrado da base. Então:

fiVI
H2+ y2 = 12 => H2+ = 1 =>
// \
\ \
=>IF+ - = 1 =>H2= - H=
V?
4 4

V= i3 B.H=>V= 43 2
=>V =
6
b)Para que uma esfera tangencie uma reta é necessário e suficiente que a
distância entre o centro e a reta seja igual ao raio.
Como a distância entre o centro do quadrado e o lado é a metade do
lado, a esfera com centro no centro do quadrado que tangencia os
lados tem raio r = -r.
2
Para mostrarmos que essa esfera tangencia as arestas laterais
basta mostrar que a distância entre o centro e a aresta lateral

também é — .Calculemos a distância x.

Jl Jl 1
No triângulo POB temos: l.x = H.y => l.x= . => x = —
2 2 2
Como X = r, a esfera tangencia as arestas laterais da pirâmide.
c) Como a esfera tangencia as arestas, o círculo em questão também
tangencia os lado do triângulo equilátero. Então basta achar o raio da 1
circunferência inscrita num triângulo equilátero de lado 1.

Como o raio vale — da altura (triângulo equilátero)temos:

1.
z= —h = —.
\ \S => z=
s
3 3 2
Resposta:

b) Veja acima

C)
6
Obs.: Note que a pirâmide em questão é a metade de um
octaedro regular(8 faces triângulos equiláteros). Então a esfe
ra com centro no centro de um octaedro regular, cujo raio mede
a metade da aresta, tangencia todas as 12 arestas do octaedro.

218
Resoluções

VUNESP/96
Conhecimentos Gerais

A alternativa correta é a d pois

a^ = b'^ = a/h^ =» a = b
alternativa d

Sendo B a área da base do paralele-


pípedo e X a altura relativa a essa
base, temos
B . X = 13 000 km^ =>
510 000 000 km^ X = 13 000 km^ =>
13 13 000 13 13 00 130
X= km = m X= cm = -rr cm => x = 2,54 cm
510 000 510000 510 510 51
alternativa b

A pessoa possui 2. 100 = 200 reais e quer trocar por cédulas de 5 ,10 e 50,com
número mínimo de cédulas.
1° Se trocar somente por cédulas de 50:
200 = 4. 50 + O . 10 + O .5
2® Se trocar por cédulas de 50 e 10, nas condições do problema(número mínimo de cédulas):
200 = 3.50 + 5 . 10 + O .5
3® Se trocar por cédulas de 50, 10 e 5,com número mínimo de cédulas:
200 = 3.50 + 4.10 + 2.5=>3 + 4 + 2= 9 cédulas
Resposta: número mínimo = 9 cédulas
Observação: no enunciado deste problema a informação"maior número de cédulas de 50 reais" é
desnecessária pois isto já ocorre quando queremos "número mínimo de cédulas".
alternativa: b

Como a equação x^ + 2x + c^ = O tem coeficientes reais, se a = a + b i(a, b e R)


é raiz então a = a- bi também é, portanto: x^ + 2x + c^ s(x - a)(x - a)
x^ + 2x + c^ s[x -(a + bi)].[x -(a - bi)]
+ 2x + c^ =[(x - a)- bi].[(x - a)+ bi]
x^ + 2x + c^ = x^ - 2ax + a^ + b^
J 2=-2a
e,igualando seus coeficientes, temos:
lc^=a2 + 2 mas a| =.y^^l^= Vc^= |c| =c
pois c G R I o O
alternativa a
2® Resolução: como já vimos
^0 ^1 ^2
Ix^ + 2x + c^ = O admite a e C e a como raízes e pela 2° relação de Girard, temos:
2
____ ^2 ^ I I
a.<* = = —— (a = a + bi) a.a=c^ mas sabemos que |ar= a^ + b^ = (a+bi)(a-bi)= a
ao 1

.06,portanto: Iah = c^ => |a| = = |c|. Comoc>0=> |a| =c

219
VUNESP/96 - Conhecimentos Gerais Resoiuçôes

Seja X a base procurada. É dado no enunciado que:


llílís logj^n = n para 0<X5éen>l.

Assim, log n = n X"= n <=> (x")" =(n)" x= alternativa e

1 Considere metade de um quadrado 3x3 contendo


] a região escura (E)
(('/,'■ 3Ui ii

base
J Como os triângulos PQR, PRS e PST têm mesma
e mesma altura, têm mesma área.
\(^ s

Assim, a razão entre a área da parte escura e a área da parte clara é (^)\yá
E _ E _ E _ 1
Igual a: b + B ~ 2B ~ 2E ~ 2 /k \
1 1
1
procuradaé-. alternativa a

A reta AB passa por A = (V3, oj e forma 60®


! ; !;q|
com Ox

m = tg60® = ^ é seu coeficiente angular.


Sua equação é y-0 = ^ (x-0) ouy=^x
A reta OB forma 120® com Ox.
Passando por O = (0,0), sua equação é:
y - O = tgl20® (x - 0) ou y = --yl2X
alternativa c

Na primeira figura esboçamos o desenho


de alguns elementos de A e na segunda
alguns de B.
/
a) Esta alternativa é falsa pois dois dos planos, contendo
faces adjacentes, são secantes.
E a distância entre planos secantes é zero.
b) Esta alternativa é falsa. Sendo a, b e c as dimensões do
paralelepípedo, note que a distância entre duas retas re
versas de A é a ou b ou c e não maior que a maior delas.
c) Esta alternativa é falsa pois qualquer plano que for parale
lo a uma face é perpendicular a 4 planos de B.
d) Esta é verdadeira. Como duas faces não adjacentes de um
paralelepípedo estão contidas em planos paralelos, toda reta
perpendicular a um desses planos será perpendicular ao ou
tro (Teorema). E como não há três planos em B que sejam
paralelos, a reta perpendicular a um será perpendicular a exatamente dois planos de B.
e) Esta alternativa é falsa. Se tomarmos 3 planos de B de modo que não haja dois opostos, eles são
concorrentes num dos vértices do paralelepípedo. alternativa d

220
Resoluções VUNESP/96 - Conhecimentos Gerais

fFT-T- Temos x + y + 120® = 180®, então x = 60® - y (1) substituindo (1) em


COS X _ 1 + Vã COS(60®-y) _ l+ Vã
COS y 2 ' COS y 2

COS 60®.COS y + sen 60 sen y _ 1 + Vã cos 60® .^efíy ^ sen 60® sen y _ 1+ Vã
cosy 2 Ç0sy cosy 2

1/ Vã 1/ —=.-.,gy=-
f+^.tgy=;^+ Vã Vã Vã
tgy = 1 => y = 45®
Logo X = 60® -45® => X = 15®
Como as alternativas são todas positivas,temos a diferença
y-x = 45®- 15® = 30®
alternativa e

f(l)= 0eg(l)= 0 são encontradas em todas as altemativas, exceto em a .(a é


FALSA).
f(3). g(3)= O => f(3)= O ou g(3)= O
Na alternativa b, temos f(3) O e g(3)íé o(b é FALSA)
f(5)> g(x) é encontrada nas altemativas a, b e c[em d e e temos: f(5)< g(x)]
Como a e b já foram excluídas, conclui-se que a única correta é a altemativa c
alternativa c

VUNESP/96- Exatas
Conhecimentos Específicos

Se a pessoa investiu um capital c na poupança e um capital c no dólar paralelo,ela


teve os seguintes rendimentos no período citado:
7
poupança: • c = 0,07c

6,2
dólar paralelo: =-0,062c

Rendimento global no período: 0,07c -0,062c


mas 0,07c -0,062c = 400,00
ou 0,008c = 400,00
portanto c = 50 000,00
O capital total investido foi 2c, isto é, R$ 100 000,00

221
VUNESP/96-Exatas - Conhecimentos Específicos Resoiuções

O oposto de a é -a,então o oposto de(l-x)é-(l-x)=-l+xoux-le seu


1 1
inverso será ^ ^,temos: ^ _ j =x + 3 => l =(x + 3)(x-l)=>
a=1

=>l=x^-x + 3x-3=»l=x^ + 2x-3 => x^ + 2x-4 =0 b =2

c = —4
A= -4ac => A = 4-4.1(-4) =» A = 4+16 =» A = 20
-b±VÃ -2±V2Õ -2±J4~5 -2±2V5
x= => x = => x= =» x=
2a 2 2

2(-l±V5)
x =- x = — l+ Vs ou x =-l- Vs

valor da aula em A —> x(x e R|x > 0)


4
valor da aula em B —> -jx
total de aulas por semana —> 30
número de aulas emA-»n(nGN|0<n< 30)
número de aulas em B ^30- n
quanto ganhará em A —> nx
, , 4
quanto ganhara em B (30- n). — x
4
Pela condição do problema,temos: nx >(30- n). — x

Como X > O podemos multiplicar ambos os membros por sem alterar o sentido da

4 120 40 -
desigualdade: n>(30-n).— ^ 5n>120-4n <=> 9n> 120 n >—^= — = 13,3
Como n € N,n > 13, 3 e n é o menor possível: n = 14
Resposta: deve dar, no mínimo, 14 aulas em A.

a) AACD: A + 30° = 60" <=> A = 30®


Portanto, AACD é isósceles de base AC, ou
seja, AD = DC
b)Seja CD = x
BD 1 BD
No AABD: cos 60° = ^T ^ x = 2. BD
X 2 X
Portanto, CD = 2.BD

222
Resoluções VUNESP/96-Exatas- Conhecimentos Específicos

Temos;

1) ''^CMN —

2) A-mndb + ^CMN — T ^ ^MNDB l-iil


2 2
1_
3)
2

^I
Como
2'2 2'2 é uma P. A. devemos ter -a,= 83- a^, isto é:

1 X
2
X
2
1 J__ x_2 > 1 2 x' 3x^ 1 s
X =— <=> = — «=> x=
2 2 2 2 2 2 3

a)Calculando o produto A(x). A(x),temos:


COS X senx COS X senx 1 2 senx cosx
A(x).A(x)=
senx COS x senx cosx 2senx COSX 1

sen2x^
A(x).A(x)=
sen2x 1 J
b)A(x).A(x)= A(x)
1 sen2x^ ''cosx senx^ ícosx = l I
sen2x 1 J ^senx COS x [sen2x = senx =4> 2.senx.cos x -senx n
Substituindo I em II, temos:
2.sen X . 1 = sen x
2 sen X — sen x = O
sen X = O
Os valores de x e [O, 27c] que satisfazem as equações cos x = 1 e sen x = O são x = O ou x = 27C
Resposta:x = O ou x =2n

ab = l=>b =- I
! Do emmciado temos: a, b e R* ,a 1e a
logaX = logby n
substituindo I em II, vem:

log^x= logj^y => log^x = log^-i y => logx=^logj =» log^x =-log^y


log^x + log^y = O
log (xy)= O => xy = a° => xy = 1
Resposta:xy = l

223
VUNESP/96- Exatas - Conhecimentos Específicos Resoiuções

Sejam pontos A,B,C,D,E,F vértices de um hexágo-


no regular
O espaço amostrai será formado por todos os subcon
juntos com 3 vértices,
{A,B,C},{A,B,D},etc
6! 6! 6.5.4.3!
n(E)= C„= 31(6-3)! = 20
w- 313! 6.3!
Quantos subconjuntos são vértices de um triângulo equilátero?
{A,C,E},{B,D,F)apenas.

P=-^= A = JL
C6.3 20 10

Aplicando as relações de Girard na equação Ix^+lx - -Jl = 0


^0 ^1 ^2
[(1) a + b =-l
de raízes a e b,temos: 1(2) ab =->/2
1 1 a-í-b -1 V2 ^ V2
o exercício pede o valor da expressão ^~a^b~ ab ~ ^2 ^f2 <=> E= 2

Jl
Resposta: a soma dos inversos das raízes dessa equação é

a)Se i é raiz de P(x) P(i)= O, portanto:


P(x)= x^* - 3x^ + 3x^ + ax + 2
X = i => P(i)= O = i"* - 3F + 3F -I- ai + 2
-3i
0=l + 3i-3 + ai + 2 =» -3i = ai=>a = —7— =~3
1

Resposta: a=-3 e P(x) -3x^ + 3x^-3x + 2


b)Se P(x)tem coeficientes reais e a = i é raiz então a =- i também é.

P(i)= O => X -i I P(x)l . .. . w /\


P(-i)=0=!.x + i lP(x)J + =» (x^+1) I P(x)=> P(x)= Q(x).(xU 1)
Vamos,então, efetuar a divisão de P(x) por d(x)= x^ -h 1 para obter Q(x):

x"^ —3x^ -l-3x^ -3x +2 I x^ -fl


-x'^ -x^ x^ -3x +2
-3x^ -1-2x2 —3x -h2
3x^ -l-3x
2x2 +2
-2x2 -2
R(x) =0

224
Resoluções VUNESP/96- Exatas- Conhecimentos Específicos

P(x)=(x^ + 1)(x2- 3x + 2)
P(x)=(x + i)(x - i)(x - 1)(x - 2)
Assim, o conjunto-solução da equação P(x)= O é
Resposta:S={- i, i, 1, 2}
Outra resolução: no item (b), com boa habilidade algébrica é possível fatorar P(x)do seguinte
modo:
P(x)= x"*-3x^ + 3x^-3x + 2

lx'+ 2x'

P(x)
^
= 3xH^x2+ 2x2^^3^2
^
P(x)= x'* + x^ - 3x^ - 3x + 2x^ + 2
P(x)= x^(x^ + 1)- 3x (x^ + 1)+ 2(x^ + 1)
P(x)=(x^ + 1)(x2- 3x + 2)
P(x)=(x + i)(x - i)(x - 1)(x -2) S ={- i, i, 1, 2}

~ " Sejam A e B as intersecções da circunferência com o eixo dos x.


iSll y = O => x^ + mx-4= O
As raízes x'e x"dessa equação são tais que: x'+ x"=-m e A=(x',0) e B =(x",0).
x'+ x" 5 , „ ^
Como M = é ponto médio de AB,temos: —-— = — =>x +x =5
2 2
Se x'+ x"= - m,então - m = 5, isto é, m =-5
25 1 42
A equação da circunferência fica: x^ + y^-5x-y-4=0 e trocando -4 por ^

2 25 2 1 42
vem: x - 5x + ——f- y - y + — —7- =0 ou

V42
de onde se tira: centro
^(14) e raio:

Resp,: O centro da circunferência é


(14)
a)Note,tanto S, quanto S^ são obtidos pela rota
ção de 90° de um quadrado quando gira em tor
no de um lado, que mede Im. Então o volume
V
de cada um desses sólidos é ^
4
do volume de lun cilindro reto de
raio Im e altura Im. Sendo V, e os volumes desses sólidos

temos:

1 TC —

V.I = V,
2=-
^ VC1I
, v.=v. m^

b)O volume de S, n Sj é igual a duas vezes o volume do segmento S sombre- ado.


Sendo o volume deste segmento,temos:

225
VUNESP/96- Exatas- Conhecimentos Específicos Resoiuçôes

1 7C 1
v=v,---v =>v=---
^ ' 2 cubo ^ 4 2
Sendo V o volume de S, n temos:
_ J_
V = 2 Vs=> V = 2 T ~ 2

V=lf-l|m'
Resposta: a) m'

VUNESP/96- Biológicas
Conhecimentos Específicos

r"7r
Vide problema 141

Vamos imaginar o presidente P e outros 4 dirigentes A . B . C. D.


Para formar comissões de três pessoas onde o diretor deve comparecer temos:

4,2

esses lugares devem ser preenchidos por 2 pessoas entre as 4(n - 1)que restaram!

Se a comissão não inclui o presidente P, temos:' í C.

esses lugares devem ser preenchidos por 3 pessoas entre as 4(n-l) disponíveis; o presidente foi
excluído.
Voltemos as condições do problema:
''n-T
número de comissões que incluem o presidente: j= 2 (1)
rn-h
número de comissões que não incluem o presidente ,3 = 3 (2)
V y

- lA /'n - A
igualando 1 e 2 temos 2 = 3 =>2+ 3 = n—1 => n—1=5 ^n = 6

226
Resoluções VUNESP/96 - Biloógicas- Conhecimentos Específicos

y = c . x"
se X = 2 => y = 16, logo 16 = c.2'' (I)
se X = 20 => y = 40,logo 40 = c.20'' ou 40 = c.2''. 10'' (II)

substituindo I em II, vem: 40= ^-3-' • 10'' =» 40= 16.10'' (-í- 8) => 5=2.10'' -^ = 10''
16

10
k = logio 2 = logio^ -log,o2 k = logio Y
2 -logio2 => k = log,ol0-log,o2-log,o2
k=l-21og,„2 => k= 1-2.(0,301) k= 1-0,602 k = 0,398
Resposta:k = 0,398

Sejam:
A, e B, as frações que indicam a quantidade das substâncias A e B,respectiva
('■íiA\ '
mente, no primeiro recipiente;
A^eB^ as frações que representam a quantidade das substâncias A e B, respectivamente, no
segundo recipiente.
1° recipiente:

=l A,=-.V B, =-.V
B. 2 ^ 3 • 3
2® recipiente:

—^ = - => A2=-.V ; B2=-.V


82 4 ^ 7 ^7
A.
Juntando os dois conteúdos, tem-se:
V 3V 16V ^ ^ 2V 4V 26V
A. + A,2 = —
-j + —
-7 = 01 e B,1 + B=—+
2 —7 21
3 7 21 ' 2 3 7
Logo, a proporção da substância A para a substância B será:
A ^ 16V/21 ^ 16 A_ 8
B~ 26V / 21 - 26 B 13

VUNESP/95
Conhecimentos Gerais

' É Wi* ^ ° tempo de duração de uma música é 16:42, isto significa que o tempo de
/; duração é (16 min. + 42s). Então, sendo t o tempo total de gravação, temos:
t= 16:42+ 13:34 + 21:50
' t= 16:42+ 13:34 + 21:50
t = (16 min. + 42s) + (13 min. + 34s) + (21 min. + 50s)
t = (16 min. + 13 min. + 21 min.) + (42s + 34s + 50s)
t = 50 min. + 126s
t = 50 min. + 60s + 60s + 6s
t = 52 min. + 6s => t = 52:06
alternativa: d

227
VUNESP/95- Conhecimentos Gerais Resoluções

t = 52 min. + 6s t = 52:06
alternativa: d
!vfi» .
0
Quem leva 3 e paga 2 está comprando 3 e tendo um desconto de 1. Vejamos que fração
0 é 1 de 3:

1 í11 100 — 100


l=x.3^x= — =>x=L3 , —r => X = 3 =>x=- %oux = 33,33—%
3 100 200 3
O desconto porcentual do preço total é igucd ao desconto porcentual do preço da unidade.
—— altemativa:-e ^

E 1/2 1/2 D
Dividindo o hexágono convenientemen
te, obtemos seis triângulos equiláteros
de altura h = ^. /K
/ / f\
/
2J3
/
No triângulo BOG: tg 30° = — => V60° /
h 0\ /
\
/\ ®\
/ h \ /'\»/ /
/
l
Jl
^ <=> / = 2cm V
3 V3 A 1/2 G 1/2 B

alternativa: b E D

Outra resolução:
Seja ABC DEF o hexágono regular.
Como cada ângulo intemo mede 120°, podemos aplicar o
teorema dos co-senos no triângulo AEF. F< )I20° 2V3
^2^/3j = x^ + x^-2.X.X.COS 120°

12 = x^ + x^- 2x . X . A B

Daí 3x^ =12<=>x^ = 4=>x = 2cm alternativa: b

D
< i

i resolução:
A,= 6. 2,5 = 15 m^
A„ = 5 . 4,8 = 24 m^
Ü

A„,= 4.0,8 = 3,2 m^


A.J.: área total
Ar = A,+ A,,-hA„, 4.8
Ar= 15 + 24 + 3,2<=> Ar = 42,2m2

0.8
E

alternativa: e

228
Resoluções VUNESP/95- Conhecimentos Gerais

A 2.5 B 1
2" resolução:
Área A I E J = 7,5 . 6,8 = 51m^ 1.2
ÁreaBCDI = l,2.5 = 6m2 5.0
C D
Área F G H J = 0,8 . 3,5 = 2,8 m^
Área da sala ABCDEFGH = 6.0
51-6-2,8 = 42,2 m^ 4.8

1,0 G
H
3.5 0.8

J F 4.0 E

Seja(a, b, c, d)uma PA de razão r=>b-a = r(I)


161 b
Seja (a, b, e, f) uma PG de razão q = 2=í> — = 2=>b = 2a(II)
a

Substituindo II em I, temos 2a-a = r => r= a


Assim sendo a PA poderá ser escrita como(a,2a, 3a, 4a), cuja soma dos termos é igual a 110.
a + 2a + 3a + 4a= 110 => 10a=110 => a=ll
A PG fica com primeiro termo a = 11 e razão q = 2 e pode ser escrita como
(11, 22,44, 88). Assim d + f= 44 + 88 = 132
a b d f alternativa d

AC + GB é mínimo quando C pertence ao segmento AB


Note que, se C estivesse numa posição C fora de AB,
teríamos: AC + CB < AC + CB
Então, A,B e C devem ser colineares.
A
2 2 1

Portanto, 4 —1 1 = O => m(2 + 1)+ 1(- 2-8)= O


m O 1
10
3m - 10 = O ou m= alternativa c

"! Do gráfico dado,tiramos: A =(- 1,0),


; B =(2 ; 2), E =(4,5 ; f(4,5))e D =(7;
f(7))
A reta AB tem coeficiente angular
2-0 2
mAR =
^ 2-(- 1) = —
3
Sendo AB paralelo a CD,a reta ED é paralela à reta
AB e, então,
f(7)-f{4,5) 2 2 5
"ed ="«AB => 7_4,5 J => f(7)- «4,5)=(2,5)- = -
alternativa b

229
VUNESP/95- Conhecimentos Gerais Resoiuções

Se os cabeças de chavejá foram definidos então só precisamos distribuir 6 times


em 3 chaves.
6! 6.3.2!
Dos 6 times vamos escolher 2 para a P chave: C,, = = 15
6.2 2!4! 2.4!

4! 4.3.2!
Agora restam 4 times, desses 4 vamos escolher 2 para a 2^* chave: ^42 ~ 2!2! 2 2! =6

Os dois que restaram ficam na última chave: Cjj= 1


Pelo princípio fundamental da contagem devemos multiplicar o número de possibilidades de
cada etapa, então: 15.6. 1 = 90 alternativa d

Dadas duas retas reversas, existe uma única reta


que é perpendicular a ambas. Note que a aresta
AB é perpendicular as arestas reversas AE e BC
ou AD e BF.Então t é a reta perpendicular r comum às retas r
e s.

A reta t é reta suporte de uma aresta.


alternativa c

X + ay = 2
2x + by - az= O
íl + a.l = 2 a=l
Como(1, 1, 1)ésolução do sistema,temos: j2 l — a 1 =0 => b —a = —2
Substituindo a = 1 na 2® equação,temos b =- 1
x + y =2 y = 2-x
O sistema fica .^
2x - y -z= O
Substituindo y = 2- x na 2® equação, temos: 2x-(2-x)-z = 0=>z = 3x-2
S = {(x,2- X, 3x - 2), X € R}
alternativa a

VUNESP/95- Exatas
Conhecimentos Específicos

Sendo f(x)= 2x - 1, temos:

f(m^)-2f(m)+ f(2m)= — ou (2m^- 1)-2(2m - 1)+ 2(2m)~

isto e, 2m^- 1 -4m + 2+4m ~ 1 ~ ^


Temos a equação: 4m^- m = O => m(4m -l)=0=>m = 0oum =

Resp. Os valores de m são O ou —


4

230
Resoluções VUNESP/95- Exatas- Conhecimentos Específicos

BE//CD =>AABB~AACD =

AB _ BE 4,8- X 1,8
3
AC~CD 4,8 12
12
<=> X = 4,08 m
1.8

4.8

1"resolução: NM é mediatriz de AB.


169 Logo, contém o centro da circunferência.
Completando a figura pode-se "fechar" o triângulo
retângulo BOM e, aplicando o teorema de Pitágoras, obtém-se:
(r- 1,2)2 + 22 = r2 <=> r2 - 2,4r + 1,44 + 4= r2 <=>
1,40 34
<=> 2,4r = 1,40 r= r=-cm

2"resolução: NM é mediatriz de AB .
ir-*

Portanto, NM contém o centro da circunferência.

Completando a figura obtemos as cordas CN e AB, que se


interceptam em M.
Aplicando relações métricas: (CM).(MN)=(AM).(MB)
10
x.l,2 = 2.2
Logo, o raio r pode ser calculado como:
10 12

r=
CN => r=
x + 1,2 =>
3 "^10
r =-^^
34
<=❖ r= — cm
2 2 2 li

/"rc5o/«ção; AC é diagonal do qua


drado de lado a.
*W j
Logo,AC = aVI = CG e, portanto,OC = — = OB
Como as diagonais de um quadrado são perpendicula
res, pode-se calcular r a área do triângulo GOB:
3V2a aV2
GO.OB _ 2
=» A.
2

3a^
^GOB

231
VUNESP/9S- Exatas- Conhecimentos Específicos Resoiuçôes

A área procurada é igual ao quádruplo deste valor.


Portanto, a área A do octógono AFBGCHDE é
igual a
3a'
A = 4. A = 3a2 a\C

I**resolução: "Completando" a figura pode-se notar


que os vértices E,F,G e H são vértices de um quadra
o>^
do de lado 3a.
E
f 3a.a 3a^
Área do AEAF = ——
2 => A._._
AEAF = 2
Seja Aj. a área do octógono.
A +4 A =A
^ ■ -^AEAF "^EFGH
3a2
Aj.+ 4. — (3a)^ => Aj.= 9a} — 6a^
3a2

Ele ganha R$ 3,00 por hora, então por 40 horas ganhará 40 x 3,00.
\ As horas extras terão um acréscimo de 50%, portanto ele ganhará R$ 4,50 por
i —^ J hora extra.
Se ele trabalhar h horas,nas primeiras 40 horas ganhará R$ 3,00 por hora e nas próximas(h -40)
horas ganhará R$ 4,50 por hora. Assim o seu salário bruto(S)poderá ser expresso por:
S = 40.3,00 +(h-40).4,50
S= 120,00+ 4,50h-180,00
S = 4,50h-60,00
Resposta:S= 4,50. h — 60,00

Temos:

ij '■ «I On = n.(n + l)
n. (n +1) 2n.(2n+l) 4n^+2n ^ 2
t„ =■ t2n= : = : = 2n +n =
2 2

n^ + n + = n(n +1) + n^
Como tj^ = n(n + 1) + n^, então t^^ = o^^ + n^ c.q.d.

j Se m é raiz do polinômio de coeficientes reais


1! PW = X® - (m + l)x® + 32, então: P(m) = O m® - (m + l)m® + 32 = O
L-——^ m® - m® - m® + 32 = O
m® = 32 =» m = 2 (m e R)
e P(x) = X® - 3x® + 32
O resto da divisão de P(x) por (x - 1) é r = P(l), portanto:
X = 1 => P(l) = 1® - 3 . 1® + 32 = 30 => r = 30
Resposta: o resto da divisão de P(x)por (x — 1) ér —30

232
Resoluções VUNESP/95-Exatas- Conhecimentos Específicos

-6x — 4y + 12 = O => yn
=> x^ -6x + 9 + y^-4y +4- 1 = O =>(x -3)^
+(y-2)^=l 3

O centro da circunferência é C =(3, 2)e o raio é 1. 2


A reta s passa por C =(3, 2)e tem coeficiente angular m = tg
1 —
45®= 1.
J35*
Sua equação: y-2=l(x-3) ou y = x- l A 1
-1 O 1 2 3 4
A reta r passa por C =(3,2) e tem coeficiente angular = tg
135® =-1.
Sua equação: y-2 =-l(x-3) ou y =-x + 5
Resp.:As equações das retas que contêm as diagonais são:y=x — ley =—x +5

Yg a=78+li b = m + ni
(m, n e R) m^LOM^ =
Do enunciado e da figura temos:

(■Jsf + 1^ =-y9 = 3
^OM = l =
arg(a) = 0
arg(b)=a=e-^
e, portanto: a = 3 (cos0 + i sen0) = ^f% + li =
. 1
4 i
Vs 1
3 3
=> COS0 = e sen0 = — (1)

b = I b 1 (cosa + i sena) = 1 e-|) + isen(e-||


b = COS — 0j - i sen - 0j pois cosa = cos(-a) e sena = - sen(-a)

Da trigonometria, sabemos também que: sen fI 71 ~ ^ 1 ^ ® í


l *2 ~ J ~ sena,
(arcos complementares)

portanto: b= 1 cosi— — 0I - i sení — - 0I = 1 (sen0 - i COS0)


. U J U )
sen0 = —
3
De (1) sabemos que «
fi ^
COS0 =

u
então: b = 1 1• >/8 Resposta: b =
3 3

233
VUNESP/95- Exatas - Conhecimentos Específicos Resoiuções

Sendo r e s raízes da equação - bx + 100 = O,temos que:


-(-b

100
P= r. s = 100
1
Demonstração:
r membro = log,o(r. s)'+ log,o(r. sf = logj^jlOO'+ logu,100® =
= log,o(10^y + log,„(102)'' = Iog,ol02^ + log,ol0^ =
= 2r.logj^lO + 2s.logjglO = 2r . 1 + 2s . 1 =
= 2r + 2s = 2(r + s)=
= 2b = 2° membro

a)Demonstração:
1® modo

1® membro = V2 .sen^x- = ^f2. senx .COS


K

4
n
sen— . cos |
4
x =

42 42
= V^. senx. .cosx = 42 72 '(senx -cosx) = senx - cosx = 2® membro
2 2 2

K ^ n ^
2® modo : senx -cosx = senx -sen[|-x) = 2.sen
X
2
1- X

. COS
x-í
2
X

= 2. sen
(*-7] •cos^=2.sen|^x-^j.^ = V^.sen['' " = 1® membro

b)Substituindo a identidade do item a na equação ^ .(senx - cosx)= m^-2, temos:

V2 • a/2 • sen TC ,
X-—|= m^-2 (x-i)= m^-2
=> 2 sen

Como — 1 < sen ^x- < 1, multiplicando a desigualdade por 2,vem:


-2<2sen|^x--^j<2 logo-2<m2-2<2
Observe que:
I)m2-2>-2<=>m2>0
II)m2-2< 2<=>m2-4<0 Q) 1 1
1
1
1

_ (5) À
T ■
X.
f
Como queremos In 11, concluímos que 1
1
1
1

-2<m<2 ©n® 1

Resposta: -2 :Sm ^2

234
Resoluções VUNESP/9S-Exatas- Conhecimentos Específicos

15 m
Note que o volume da água
m é igual ao volume do pris 15 m
ma sombreado na figu- q9m 2.7 m
ra.A base do prisma é um triângulo re-
tângulo de catetos x e 0,6 e a altura do 0,6m
prisma é 8m. Determinemos x.
X _ 0,6 X _ 1 _
Por semelhança:
15
E
Calculemos agora o volume da água
0,9 0,9
15
5.0,6 l*
V =Vpnsma = B. H= —^ .8 X 1.2 2,7 m
^
l*
0,6
V„ag =20.0,6=
'
12
V = 12 m' Em litros temos: V = 12 000 litros
Resp:12 m ou 12 000 litros

VUNESP/95- Biológicas
Conhecimentos Específicos

l i A pergunta é indeterminada, pois não especifica em qual unidade de concentra-


' ção quer a resposta(mg /1; mg / kg, mg / g, etc).
Supondo que seja mg / g, resulta do gráfico que a safra de 1984 teve concentração de chumbo
250.10-'^g 250.10-^mg
igual a — = 250. 10
' mg / g
_E_

a)(a pessoa pesa inicialmente 156 kg)


(após n semanas deverá perder, no máximo n. 2,5 kg)
P(n)= 156-n. 2,5
b)P(n)< 120
34
156-2,5n< 120 156 - 120 < 2,5 n => 36<2,5n n>
2,5
n>14,4 Resposta: O menor número inteiro será 15semanas

1"modo:(senx + cosx)^ = 1
sen^x +cos^ x +.2senxcosx = 1
i sen2x
kTC
sen 2x = o = sen O => 2x = kit ^ x = ——
2
Como O < X < 271, atribuindo valores convenientes para k(k e Z)na expressão acima,obtemos o
J 71 371:
conjunto verdade V = i ' ^

Resposta:F=|q> 2* 2'
235
VUNESP/95- Biológicas - Conhecimentos Específicos

2" modo:(senx + cosx)^ = 1 com O < x < 27C


sen X + COS x + 2 senx cosx = 1
1 + 2 senx cosx = 1
2 senx cosx = 0 (-5-2)
senx . cosx = O

it 3k
senx =0 => X = O, X - TC ou X = 27U ou cosx = 0=>x= — oux = —-
2 2

r. 371 ^
Resposta: V = O,—,TC, ,27C
2 2

^0^2 (Universo de pessoas testadas)


r-TTIM
a (pessoas que
(pessoas que ÍV'j
possuem 0
possuem 0
atígeno A)
' (pessoas atígeno B)
que

2527- a possuem 2234- a


os dois
antígenos)

(pessoas que não possuem nenhum antígeno) 1846


«

a 607
P(pessoa escolhida ter dois antigenos)-
2527- a + a + 2234- a + 1846 = 6000

a = 607 Resposta- - 10%

VUNESP/94
Conhecimentos Gerais

A área do quadrado de lado x é


183
2 Viõ 2VÍÕ Víõ,
S = x2 = 0,4=^ x = V0,4 = J— = ——— = —— km
V10 VÍÕ VÍÕ 10 5
passando essa medida para metros,temos: x = ^~ ™ = 200 VÍÕ m
Vamos,então,localizar Víõ cíi^r® dois"quadrados perfeitos consecutivos"
VÕ < VÍÕ < VÍ6
3 < VÍÕ < 4
multiplicando os membros da desigualdade por 200,temos:
Resoluções VUNESP/94- Conhecimentos Gerais

600 < 200 .yfiQ < 800 e, assim sendo, a alternativa correta é d alternativa d
2°Resolução: S = = 0,4^ x = ^0,4 km

x = Võ:4 =,|±=-^
V10 ^/IÕ
=l^
10
=^km=^x
5
=^.1000m
5
= 20oVÍ5m
X = 200. 3,162 = 632,4 m alternativad

1 ^34 Sendo x 0 comprimento da estrada temos:


^ 2/5 X J ai km j

■|
2
l^modo: —x+81=x=»2x + 405 = 5x => 3x = 405 => x = 135

2 3
2" modo: Se uma pavimentou "J ^ outra pavimentou — x .
3 5.81
Então: ^x 81^x ^ —5.27^x —135.
A estrada tem 135 km alternativa b

Sendo B a área

185 da base, em l
dm^, e H a
altura, em dm, 401 corresponde |_j
ao volume do cilindro de base B
J_ 20% {H/2)
e altura igual a 20% de —.

Então

20 Hl
B. 20% — =40dm^ =>B. — =40 =>
L Lioo 100 2
BH = 400dm^ => Vtonei = 400 litros
alternativa c

1 Sendo x 56 y dois números reais não nulos, analisemos cada uma das alternativas:
1 1 8G a) - X < y
por exemplo, fazendo x = -2ey = -3 temos: - (- 2) < - 3
2 < - 3 que é falsa
b)x<x + y <=> x-x<y O < y fazendo, por exemplo, y = -4 temos:
O < - 4 que é falsa.
c)y<xy y-xy<0 => y(l - x) < O fazendo, por exemplo, y = 5 e x = -1, temos:
VUNESP/94- Conhecimentos Gerais Resoiuções

5.(1 + 1)<0
10 < O que é falsa.
d) ^ fazendo, x = 3ey = -3,temos:(3)^ ^(- 3)^
9^9 queéfalsa.
e) -2xy + y^ > O (x-y)^ > O que é verdadeira pois x^y<=^\-y^OQ então(x- y)- é sempre
um número real positivo.
alternativa e

O gráfico de uma função do 2® grau tem um único ponto em comum com o eixo
das abscissas quando A = -4ac = 0.
Assim,(-m)^-4(m-1)= O m^-4m + 4 = O (m - 2)-= O =>
=»m-2=0=>m = 2
A fíinção fica: y = x^- 2x + 1
Para x = 2, temos: y = 2^- 2.2+1 = 1 alternativa d

y = 2x
I) A é a intersecção de r com s.
y = 4x - 2
Igualando as duas equações:
4x-2= 2x=»2x = 2 => x=l=x^
y = 2x = 2= y^ => A =(l,2)
n)B é a intersecção de r com Ox
y = 2x
y = 0 => 2x = 0 => x = 0 => B =(0,0)
in)C é a intersecção de s com Ox
y = 4x -2
1
y = 0 => 4x-2 =0 => 4x = 2 => x= — => C= ,0
2

Va 1 1 2 1
D= ye 1 = 0 0 1 =(-l)(0-l)= l
rV)Seja o determinante Yc 1 1 o 1 "^2Minha
2
1 I I 1 1
A área do AABC é:S=_ D=^ .l=^ alternativa a
2 2 2

1)ABCD
B= 45® => BC = 2 dm
BD^ = 2^ + 2^ => BD = 2V2
2) AABD

V3 _ X X = Vú dm
2J2 2 ~ 2J2
y <=>
_ -= <=> y = V2 dm
sen 30® =
ijl 2 2V2
alternativa c

238
Resoluções VUNESP/94- Conhecimentos Gerais

f(x)= log.(x)
190 0<a5t 1

condições de existência e

x>0
Se f(a)= b, temos que log^^Ca)= b .'.b = 1
Se f(a + 2)= b + 1, temos que log (a + 2)= 2 /. a^ = a + 2
1±3
a2-a-2 = 0 a= a = 2, a =- 1 (não serve)

Resposta: a = 2 e b = 1 alternativa a

Vamos montar um espaço amostrai como pares ordenados onde o 1® termo é o


resultado da uma A e o 2® termos é a extração da uma B.(Vamos supor que foram
sorteadas as bolas de número 11)
E = {(1, 1).(1, 2),(1, 3),... ,(10,9),(10, 10)}
n(E)= 10. 10= 100
Seja o evento A com duplas de resultados iguais:
A = {(1, 1),(2, 2),(3, 3),(4,4),(5,5),(6,6),(7,7),(8,8),(9. 9)(10, 10)}
n(A)= 10
10
P(A)=-^=0.1
outra solução:
Após a 1 ® extração sobraram 10 números em cada uma. A probabilidade de extrairmos um núme-
10 1
ro qualquer na uma A é —,e de sortearmos o mesmo na uma B é de —,pois deve ser igual ao
da uma A.
10 1
alternativa b

a)Falsa, pois ADe EH são paralelas(não são re


versas)
b)Falsa, pois AEe BF são paralelas(não são reversas)
c)Falsas, pois CF e FH,por exemplo,são concorrentes(não são
reversas)
d)Falsa, pois AEe DH são paralelas(não são reversas)
e)Verdadeira. Note que ADe CG são reversas. AD e EF são re-
versas e CG e EF são reversas.

Duas retas são reversas quando não existe plano que as contenha. alternativa e

239
Resoluções

VUNESP/94- Exatas
Conhecimentos Específicos

] 6 alunos
I A razão entre o n° de alunos e o n® de professores é 1 7
j 1 professor
10 professores
A razão entre o n° de professores e o n® de funcionários é TT——tt—
3 funcionanos
6 alunos 10 professores _ 60 alunos
1 professor 3funcionários 3funcionários alunos por funcionário
Resposta: 20 alunos porfuncionário

A torneira goteja 7 vezes a cada 20 segundos, para sabermos quantas vezes ela
gotejará em 3.600 segundos(1 hora),faremos uma regra de 3

7 gotas —> 20 s
X gotas 3600s
20x = 7. 3600 => X = 1260 gotas
Como cada gota tem volume igual a 0,2 ml, 1260 gotas terão volume igual a 0,2 x 1260= 252 ml.
Resposta:Em 1 hora vazam 252 ml de água.

2t
Sendo t a medida de um cateto, a medida do outro será —
A área do triângulo é dada pelo semi-produto dos catetos. Assim:
— .t

= 12 <=> t^ = 36 => t = 6 dm

2 2
O outro cateto mede — .t = — .6 =4 dm
3 3
A hipotenusa a, pelo teorema de Pitágoras, mede: a=^^+6^ <=> a = 2VÍ3dm
Sendo x uma parte do arame, a outra parte será 12- x.
j X 12 — X
j Os lados dos quadrados construídos medem — e
4 4
fxV 02-xV
Sendo a soma das áreas igual a 5 dm^,tem-se: I — J +1 —-— I = 5 <=> 2x^-24x + 144 = 80
<=» x^- 12x + 32 = 0<=>x = 4oux = 8
Portanto, o corte foi feito a 4 dm de distância de uma das extremidades e a 8 dm da outra.

o 20 foi acrescentado n vezes na soma- uma vez para cada parcela.


wsm Assim,tem-se: 2000 + 20n = 5000 <=» 20n = 3000 n = 150

240
Resoluções VUNESP/94-Exatas - Conhecimentos Específicos

fO oi fO xl _ fx-y Ol rz-4 Ol
[x OJ LO OJ"L X zJ^^^Ly-z Oj
To 0l_rx-y +z-4 oi
[o x^J~L x + y-z zj
X—y+z—4=0 I
x + y — z=0 n
x^ = z ni
Somando as equações I e 11, temos: 2x-4= 0=>x = 2
Substituindo x = 2 em III, temos: z = 4
Substituindo em II, temos: 2 + y- 4 = 0=>y = 2
Resposta: x = 2,y=2,z = 4

_ .

A ABC : X + 2b = 2c"<=> x = 2(c -b) ([) A


A BCD: b + 50° = c <=> c - b = 50® (II)
— —
Substituindo (11)em (I): x = 2.50° «=>
çy
^<rAC
B c

a)Como a, b e c estão em PG,podemos escrever b = a.qec = a.q^,onde q é a


razão dessa PG.
£)o enunciado, temos: a <b+c
Então: a < a . q + a . q^
Como a > O, podemos dividir os dois membros por a.
l<q + q^,ouq^ + q- l>0 c.q.d

b) Resolvendo a inequação q^ + q - 1 > O, temos:


0
-l-^f5 -1+45
o
t-H
O -l+yÍ5
q< ou q >
II

X
-i+Js
Como a, b e c são termos positivos, a PG não pode ter razão(q)negativa, então: q >
c.q.d

241
VUNESP/94-Exatas - Conhecimentos Específicos Resoiuções

Como o volume de um cilindro é dado pelo produto da área da base pela altura
e o volume do de raio o é a soma dos volumes dos de raios a e b, temo:
L..T:
7Cc2 H = Tta^ H + TCb^ H ^ = + ^qj

r.:. Pelos dados da questão, vemos que OCBA não é um


quadrado, é um retângulo de base 3 e altura 5.
Seja r a reta que passa por M determinando,em AB,
o ponto P =(3, a)e, em OC,o ponto Q =(O, b).
1 _ (a + b)3 1 ^
Strap-^-Sret 2—~'2 ^ a + b-5
Os pontos P, M e Q são colineares.
3 a 1 (3'' linha)
Então: 1 2 1 = O => -b(2)+ 1(6- a)= O =» a + 2b =7 6
O b 1
ía + b = 5
Das equações: i ^ tiramos: a = 4 e b = 1.
^ 'a + 2b =6
A reta r, que passa por P =(3,4)e Q =(O, 1), tem equação

3 4 1 (3" linha)
O 1 1 = O => x(3)- y(3)+ 1(3)= O e, simplificando por 3, vem: x - y + 1 = O
X y 1
Resposta:A equação de r éx—y +1=0

'1 Seja t a reta da figura.


I Vamos supor que inclinação de t seja o mesmo que "coeficiente angular de t".
10
Assim, t tem coeficiente angular m = —.

5 10
Como t passa por
H)sua equação e y- y^^ = m(x - x^) ou ^ ~ "3 ~ ~
10 5
y= XH

242
Resoluções VUNESP/94 - Exatas- Conhecimentos Específicos

O ponto A tem abscissa igual a — (vide figura no enunciado).


10 1 5 15+ 35 50
Como ele pertence a t, sua ordenada e y = ~• — + — = —r:— = —
^ 7 2 3 21 21
Í1
Assim,A = 1^2' 21J
O ponto B tem também abscissa igual a

Como ele pertence à curva de equação y = a*, sua ordenada é y =

Portanto, B = — a2
V
2'^
1
8 8 50 7 8
Como a distância entre A ® ® ® temos yA "Yb ^ ~ 21^
^ 50 8
a^ =
{
=>a^ =2 =>
2^ =(2)
a^
, => a=4
21 21
V
Resposta: O valor de a é 4.

Pelo teorema de d'Alembert, temos:


X - i I f(x) <=> f(i)= O
Assim sendo, se f(x)= x'+(cos6)x, então:
X -i 1 f(x) <=> f(i)= O <í=> f(x) é divisível por x - i
<=í> i'+(cosO) i = O^-i +(cosO) i = O <=> COS0 = y <=> cosO =1<^ 0= k.2Ti: keZ
Como queríamos demonstrar.

VUNESP/94- Biológicas
Conhecimentos Específicos

f.3gfí 1) Em uma tonela temos lOOOkg e seu custo é de 200 dólares, então o preço.
200
em dólares, de Ikg é = 0,20
1000
2) São necessários 3kg de açúcar para produzir Ikg de plástico. 3kg de açúcar custam 3.0,20
= US$ 0,60 que é 55% do custo de Ikg de plástico:

0,60 -> 55% ]


>
^ ~ 1. Ü,6Ü ,_
X -+ 100%J ""X = 0,55
~ 1,09
=

Respstas: 1) US$ 0,20 2) US$ 1,09

Vide resolução do exercício 198.

243
VUNESP/94 - Biológicas- Conhecimentos Específicos Resoluções

^probabilidade da ^ ''probabilidade da ^
\ 1 1® pessoa estar 2® pessoa estar afetada
afetada pela moléstia A pela moléstia B
25 U_ 1 1-_L
100 99 4 ■ 9 ~ 36

['já retiramos^
l^uma pessoa)

Vide resolução do exercício 203

ITA/96

loga(3a) log,o(3a)^ loga(3a) 2log,o(3a)


1
A= -loga(a) -1 -1

O O
logal logio(l)
A característica da matriz A será máxima,e igual a 2, se log (3a)^ 21og (3a).
logio(3a) 1
Resolvendo, temos: 2. log (3a) log,j^(3a). log,o a -2 ^0
logio a ^

1 l l fTT
log (3a)5^0e log,o ^-25^0=>3a9tleloga7^—
^10^ ^ a 10 2
a 3
e a^^/lO

alternativa b

Observando o diagrama abaixo e as R (conjunto dos números reais


regiões(1),(2),(3),(4)nele
assinalados,temos: A B

1) (A - B)^ O(A — B^^ =0 verdadeira


pois:
A^(l),(2)
A., (3) j
B^(2),(3)
A-B-+ (1)
(A-Bf ^ (2),(3),(4)
K'
B->(2),(3) (4)
A<=^(3),(4) (BuA-^f ^ (1)
BuA'^-»{2),(3),(4)
/.(A - B)^ n(B U A^)C = {(2),(3),(4)} n {(1)} =0 é verdadeira
2) (A - B'^)'^ = B-A*^ Falsa pois:

244
A^(l),(2)l
B^^(l),(4) (A-B^) ^(1),(3),(4)
A-B'

->(3)(V)} S ^ (2) .-.(A - = B-A'^ é falsa


3) [(A<^-B)n(B-A)]^ = A Falsa pois:

A^(l),(2)'
A^ ^(3),(4)

aC - BII(5)■ ■[(A'- b)n(B- A)]'=[0]^ = R R={(1),(2)} é falsa

B - A ^(3)
(a^ - b)n(B - a)^0

_ Sabemos que a área B e a altura h de um triângulo


i 21 1 equilátero de lado a são dados por
„ a^Vs , aVJ
B= e h= .
4 2
E o centro de um triângulo equilátero divide a altura em

segmentos que valem lu


— 2.n
n e —

1") B = = H2 =í>a2 =

1 aVJ
20)y2 = H2+ -h =>y2 = H2+ -r^r =>y'= H2+— =»y2 = H2+77=
3°)Por semelhança:

H-R R H-R R (H-Rf


y lu y 1 aVã
3V3 12

(H-R)^ _ R^ (H-R)^ _^,


(3V3 + i)h2 3V3 +1
3V3 3VJ
H-R
^^^ = 73^3+1 = =>^-1=7^3^
/3V3+1
alternativa c
ITA/96 Resoluções

1) Usando o teorema binomial temos:

(1 + l)«= In 1". 1°+ I j I i"-' 1'+ v2y 1"-^ U + ... + 1°. r =

1 1

-2" ^ verdadeira.

2) [k 1 ~[n _ k I»podemos desenvolver o 2° membro;


n! n! n!
n-kj (n - k)![n-(n - k)]! (n-k)![n-n + k] (n-k)!k! l^k^
podemos,também,lembrar da condição para que dois números binomiais sejam iguais:

p = qoup + q = n
UJ

f
w _
n ^
,pois k + n -k = n verdadeira
Uj -K
-

3) De quantos modos podemos escolher 44 números diferentes entre os inteiros de 1 a 50?


^50^
C =
50,44 44j
De quantos modos podemos escolher 6 números diferentes entre os inteiros de 1 a 50?
''50'^
C =
50.6

'50' '50^
Observe que pois 44 + 6= 50 alternativa b
.44,

1® resolução: fatoremos o polinômio


j P(z) = + 2z^ + 6z'^ + 12z^ + 8z^ + 16z
/

P(z) = z 2z^^ +
T 6z^
pz^ + 12z^ + 8z + 16
V z 6z2 8

P(z) = zj^z'^(z+ 2) + 6z^(z+2) + 8(z+2)j => P(z) = z (z+ 2) z + 6 z' 8


soma produto

P(z) = Z (z+ 2)(z^ + 4)(z^ +2)


a|=0

246
Resoluções tTA/96

a3 = 2i
+4= O
=- 2i

z= +2=0^ fc =^i ••• S= {0.-2.±2i.±>/íi} alternativa b

2" Resolução: após fatorar o polínômio P(z)aplicamos o teorema das raízes racionais ao
r ^

polinômio Q(z)de coeficientes inteiros: ^ lz^+ 2z'^ + 6z^ + 12z^ + 8z + 16

Se p e Z,q e N,p e q primos entre si e ~ é raiz de Q(z)então p é divisor de 16 e q é divisor de 1.


Portanto: p e {± 1,± 2,±4,± 8,± 16}, qe{l}=>q=l

^ e {±1,±2.±4,±8,±16}.
Verificando em Q(z)as eventuais raízes inteiras, temos:
Q(l)= 1 . 1^ + 2. 1^ + 6. P + 12 . P + 8. 1 + 16 9^0 <=> Q(-1)9í:0
Q(2)9í0

Q(-2)=0<^z+ 2 I Q(z) « Q(z)=(z + 2).A(z) -j q 6 'o


A(2)
\

P(z) = z (z+ 2) 7^ + 6 7} + 8 <=> Q(z)=(z + 2)(z2+ 4)(z2 + 2)


soma produtOy

P(z)=(z-0)(z + 2)(z-2i)(z + 2i)(z-V2 i)(z+ V2i)


S =|o,-2,±2i,± V2 i| alternativa h,

Seja D o determinante da matriz incompleta do sistema,


sena — cos a
D= = sen^a + cos^a = 1 O
cosa sena

Logo,o sistema tem solução única. Determinemos esta solução pela Regra de Cramer.
-tga -cosa sena —(sen^a+cos^ aj 1
D =
1 -1 sena =-tgasena-cosa=- .sena-cosa= - ^ =-seca
cosa cosa cosa

sena — tga sena


D2= =- sena + tga cosa =- sena + .cosa =- sena + sena = O
cosa —1 cosa

D, — seca
Logo: Xo = —= —j— = — seca

1^2 O -
Yo =—^= —=0
D 1
Assim, X . y = O alternativa c
0 -^0

247
ITA/96 Resoluções

1 Se a razão da PG(x ,x ,x ,x ,x)for q, podemos escrever


:! (Xj, Xj.q, Xj • q\ Xj qi x^^. cf») ^
5
2,f(xi) = j3 f|^2)+ 2. f(x^)(do enunciado)
f(x,)+ f(x)+ f(x)+ f(x)+ f(x)= 13 .f(2)+ 2. f(x)
f(x^)+ f(x^ . q)+ f(x^ . qO + f(x . q^)+ f(x . q^)= Ú .f(2)+ 2. f(x)
f(x)+ f(x)+ f(q)+ f(x)+ 2f(q)+ f(x)+ áf(q)+ f(x)+ 4f(q)= 13 f(2)+ 2 f(x)
3f(x)+10f(q)=13f(2) I
4 Z' . \
XI
If =-2.f(2 x^)(do enunciado)
i=l

í^ ^ / \

f *2
+f
X4 1
U2; U3J 1^4; UsJ =-2.[f(2)+ f(x.)]

líjnt *"
4. f ^-) =-2.[f(2)+ f(x)] (:2)
/
1
2f- =-f(2)-f(x) n

Para calcular ^ ,fazemos: f(l)= f q.-|=f(q)+fT = o (do enunciado)


^q>

Concluímos que ^ = -f(q) III

f(2)+ f(x,)
Substituindo III em II, temos: -2f(q)=-f(2)-f(x^)=> f(q)= IV
f(2)+ f(x,)
Substituindo IV em I, temos: 3. f(x)+ 10. = 13f(2)

8f(x^)= 8f(2)=> f(x^)= f(2)=> x^ = 2 porque fé injetora


alternativa b

Sejam:
a^ o apótema do hexágono regular
a^ o apótema do quadrado
a/3 _ a^ rVs
R 2 ~ R

248
Resoluções ITA/96

42 _ **4 rV2
No AOPN: sen45® = a =
R ^ 2

A distância d entre os lados paralelos do hexágono regular e do


quadrado pode ser: d = a -a oud = a +a
^ 6 4 6 4

, , rVs rV2 , rVJ rV2


isto e, d= ou d 1
2 2 2 2

, S-42„ , ^/3+^/2„
d= R ou d = R
2 2
Resposta: Como há duas respostas possíveis, a alternati
va a seria correta se a perguntafosse "A distância entre
estas arestas paralelas pode ser**.

A equação de e é: 9x^ + 4y^-72x -24y + 144 = O =>


=> 9x2 _ 72 + 1^4 + 4y2 _ 24y + 36-36 = O =>
=.(3x - ny.(2y -6)^ = 36^ 36
-6)^
36 36

3^(x-4)^ , 2'(y-3r ;^ (x-4f ^ (y-3f ^


36 36 4
Temos:
b2 =4^b = 2^2b = 4(eixo menor)
a2 = 9=^a = 3=>2a = 6(eixo maior)
O eixo maior de é perpendicular ao eixo dos x e seu centro é Q =(4, 3).
Como o eixo maior de está sobre a reta suporte do eixo menor àe e ,concluímos que o eixo
maior de é paralelo ao eixo dos x.
Sendo e tangentes externamente,temos o seguinte esboço das cônicas:

Assim, o centro de é =(9,3) alternativa d

249
ITA/96 Resoluções

1 Parábola:?: A = b2-4ac =(-4)2-4(-1)(-1)= 16-4= 12


ímm'
J [ b A -4 12
Vértice:V=l 2a' 4a
I 2(-l)' 4(-l)j =(-2,3)
2 11
ParábolaP :A =(-3) -4.1. — = 9- ll=-2
2 ^ ^ 4
-3 -2"^ 3 J_
Vértice: V = ■ « - ^
2 ^ 2 4 2'2
r é a reta que contém e V^.
-2 3 1

Sua equação é:
1 11
2 2
=0 ==^*ífJ"yí"-^J+ M"Yl= ® 5x +7y-ll=0
X y 1

5.0 + 7.0-11 11
A distância da origem (0,0)à reta r é: d = 474 alternativa e
^5^+7^

Como a > 1,temos que O < — < 1.


a

logi (log (x^- 15))>0

log, .(log (x^- 15))> O log,- <=> log 1 (log (x^- 15))> log j f-] 4=>
I " I a
<=> o < log^(x^- 15)< 1 <=> log a° < log (x^- 15)< log a' <=>
<=í>a°<x^-15<a <=>l<x^-15<a<í=>

1 + 15 <x^-15 + 15 <a+15 <=4> 16<x^<a+15 4^ 4 < |x


|< .^a + 15

É dado no enunciado que ]4,5[=|x e R* log i (log^(x^ -15)j> o|


Logo
]4,5[={xeR+14<x<^a+15| => ]4,5[=]4,^a+15[ ^a+lS =5
(^a + 15j =(5)^ =» a+15= 25 => a=10 alternativa e

; Condições de existência: x + 2y>0ex-2y>0


ílog2(x + 2y)-log3(x-2y)= 2
\x^ -4y^ =4
riog2(x + 2y)-log3(x -2y)=2
|log2(x^-4y^)= log24
250
Resoluções ITA/96

(_ flogzíx + 2y)-log3(x -2y)= 2


"Vogz[(x + 2y).(x - 2y)]=2
í- log2(x + 2y)+ Iog3(x -2y)=-2
1 log2(x + 2y)+ log2(x -2y)= 2
log3(x - 2y)+ log2(x -2y)= O
log3(x - 2y)=-log2(x- 2y) => x-2y = l
[x - 2y = 1
Assim, o sistema dado é equivalente a
x2-4y^=4
(x + 2y)(x - 2y) = 4 =>x + 2y =4
1
Logo

+/x-2y = i
Ix-t-2y = 4
5 5 3 3
-+2y = 44=>2y =4- -<=>2y= -<=>y=-
2x =5 => x=—
2

A solução do sistema(x

5 3 13
Portanto, x y = 1 = alternativa d
•^0 2 4 4
II

A afirmação verdadeira é a C,pois det(A. B)= detA. detB = detB .detA =


det(B
0 .A)pelo Teorema de Binet.
As outras afirmações são falsas, veja os exemplos:
3 2
a) A = detA = O A é não nula mas A não possui inversa.
6 4

1 2 1 O 7l 2^ 7 0'
t
"1 4
t
"1 3"
b) A =
3 4
eB =
vO 2^
>(A . B)'=
[3 4)- .0 2, 3 8 4 8

fi o\ 6'
A'. B'= =>(A.B)'9Í:A'.B
,2 4)' .2
1 2 1 2 1 2 7 10
d) A » detA^ = det = det =4
3 4 3 4 3 4 15 22

1 2
2. detA = 2. det ^J = 2 ,(- 2)=-4 => detA^ 2. detA
M 2^ /"-l
-1 44"! fO 6\ í 2 -2^ f-36 -12"^
e)A =
3 O
eB =
3 2
(A + B).(A -B)=C 3' -6 -2 -12 -4,
1 1 ^-1 4' '-1 4' f-5 2 ri3 4 -18 -2^
A^- B^ =
^-3 o; V-3 o .3 2, .3 2, -3 -6
\
3 16 -6 -22

(A + B).(A-B):?í:A2-B2

251
tTA/96 Resoluções

Para que A .B seja uma matriz inversível temos que ter det(A .3)^0.
Pelo teorema de Binet, temos: detA . detB ^ O
3a _ij 7^-1 ga-s
_ 1 3a 7 2-3
(3^-1).(7'"'
32^-19^0 e 7"-'. 2-3-7. ?£: O
32^561 7"-'.2-3 ?í: 7. 8''-3
7a 1 ga
a^O
7*8'' *8^
7^8' 7^8^
7.8^ 7.8^
ya y2
8® 8^

(0-(í
a^t 2

Como a5^0ea9t2a resposta correta é a -2a 9^= 0. alternativa e

1 Sejam a, b e o as medidas dos ângulos intemos de um triângulo ABC.


Sendo cotga e cotgb raízes da equação - ax + a + 1 =0
(com a > 2(1+ V2j), temos que:
cotga + cotgb = a
cotga . cotgb = a + 1
cotga. cotgb -1 a + 1- 1
Como cotg(a + b)= ,vem: cotg(a + b)= cotg(a + b)= 1
cotga + cotgb a

=> cotg(a + b)= cotg45® => a + b = 45®


Assim, o terceiro ângulo do triângulo c = 135°
alternativa d

-^ I Como sena + cosa = m,elevando os dois membros ao quadrado, temos:


I ^mÊm i (sena + cosa)3= m3
sen^a + cos^a + 2sena cosa = m^

1 + 2sena cosa = m^
2 sena cosa = m^- 1

m^ -1
sena cosa =
2

sen2a 2sena cosa


Assim, y =
sen^a + cos^x
sena + cosa sen^a + cos^ a -sena cosa
V m

252
Resoluções ITA/96

(m^ - l)
2.
-1 2(m'-l)
-1 ^2- + 1^
m. 1- m

alternativa c

O poliedro cujos vértices são os centros da


faces de um cubo é um octaedro regular.
O volume de octaedro é igual a duas vezes o
volume de uma pirâmide quadrangular regular. A área de um
octaedro regular é igual a 8 vezes a área de um triângulo
equilátero. Chamemos de a a aresta do octaedro. Note que a
X
altura da pirâmide quadrangular é —.

oct
2 V,pir 3 2 X _ xV3 'oct _ S
Então: Logo: = —X cm
18
BA T.Equil 6^3 ~ 18 '^oct
8.
alternativa b

Como(x, y, z)é uma P.A., sendo r a razão


fifiSaO desta PA podemos escrever:
(x, y, z)=(y - r, y, y + r)
Como a soma das dimensões é 33cm obtemos:
íx = ll-r
y-r + y + y + r = 33=»3y = 33=>y=ll=>|^^jj_^^
Note que a área do paralelepípedo retângulo é A = 2xy + 2xz + zyz
2(xy + xz + yz)= 694 =>
(11 - r) 11 +(11 - r)(11 + r)+ 11(11 + r)= 347 =>
121 - 1 Ir + 121 - r^ + 121 + 1 Ir = 347 =>
x =7
-r =-16=>r = 4
z= 15
Como o volume do paralelepípedo retângulo é dado pelos produtos das dimensões temos:
V = xyz=>V = 7.11.15=>V=1155
alternativa c

253
ITA/96 Resoluções

1) Existe um total de 120 combinações


Falsa
Vejamos;
^3. pessoa ^ fa 2'' pessoa vai ^
vai escolher qualquer escolher qualquer um (a 3® idem)
V
um dos 5 hotéis ✓ V
dos 5 hotéis ✓

5 5 . 5 =125 maneiras
2) Se cada pessoa vai ficar num hotel diferente, dos 5 hotéis devemos escolher 3 ordenada
mente,
A = 5 ,4.3 = 60 maneiras
5.3
Verdadeira
3) Verdadeira
Vamos escolher 2 hotéis: C
Quem vai ficar em qual dos'Í hotéis escolhidos?
H, H2
A B/Cl
ex: B A/C .2 temos: C . C .2= 60 maneiras
5.2 3.2

C B/A
alternativa e

Vamos usar os seguintes resultados:


Í(1 + i)^ = 1+ 2i + i^ = 2i
|(l+ i).(l-i)= l2 -i^ =2
Temos,então,
^92

^1+iJ (1+if (l+if.(l+i) [(l+iff.(l+ i)


>46
VI l-i VI(l-i)

e, observando as altemativas, podemos "racionalizar o numerador" desta fração:


VI(l-i) VI {-l).2.{l-i) -1+ i
(-l)-2 VI 2V2 VI
alternativa a

Sendo q a razão da PG (a^, a^, a^, a^, podemos escrever a^ = a^ • q ; a^ = a^ . q^ e


f< [ a^ = a^ . q^
O sistema fica:

fa,x-l-a3y = l
[a,.ajx + a,a4y = aj

254
Resoluções ITA/96

|a,x + a,q y = 1
[a].a,.qx + a,.a,.q"^ = a,.q :(a,.q)supondo q O
a,x + a, q^y = l (-1)
ajX + a| q~y = 1
{a,x + a, q-y = 1
Num sistema escalonado, quando o número de equações é menor que o número de incógnitas o
sistema é indeterminado.
Observação;
Se q = O, temos a = a = a =0. Assim, substituindo no sistema, encontramos a x = 1 =4»
^ 2 3 4 I
1
X= e y qualquer => S.P.I (indeterminado). aüemaüva c

Sendo o domínio R ~|-1.~"2'~ ^função composta fog é:


l+ 2[g(x)]
(fog)(x) = f[(g(x)] =
l-[g(x)]
1 + 2x + 2x
1+2.
l+ 2x ^ l + 2x ^l+4x ^ (l+ 2x)^ ^8x^+6x +l
^ ^ + 4x + 4x^-x^ l+2x 3x^ +4x +l 3x^ +4x + l
-í-^1
yi+2x) - (1 + 2x)-
(fog)(x) é, pois, o quociente entre y = 8x^ + 6x + 1 e y = 3x^ + 4x + 1
yi
Para resolver a inequação (fog)(x) < O temos que resolver a inequação quociente: — <0
1 1
Estudemos o sinal de y. Raízes x = — => x'= e x"=—-
' 16 2 4 ^
-4±2 1
Agora, o sinal de y : Raízes x = => x'=-1 e x"= — -1/2 -1/4
® 2 6 3 -
-1/3

O quociente ^ , no quadro de sinais, fica: 1/2 -1/3 -1/4


y2
; +
-+—
1 +
=ò- ^

1 1 1
Soluções:- l<x<- ^ ou- — <x<--
1 ^ ru1
-1;— ^; ^
Assim, o maior subconjunto de r em que (fog)(x) < O é:
2'- J 3 7
alternativa a

255
ITA/96 Resoluções

Vamos construir o gráfico de f


X y
Sex<0,y = 3x + 3(l° grau: trecho de uma reta) 0 3
-1 0
X y
0 3
Se X > O, y = x^ + 4x + 3(2® grau: trecho de parábola) 1 8
2 15
O esboço do gráfico de f:
Qualquer reta que for traçada horizontal(perpendicular a Oy)irá interceptar o
gráfico num único ponto.
Então,f é ínjetora.
O conjunto imagem de f é R.
Portanto,f é sobrejetora.
Sendo injetora e sobrejetora, ela é bijetora e admite a inversa f .
12 X
Temos ainda:
/
2'
=f f
iJ 2Y
= f(l)
1) = +3=-2+ 3 = l => (fof)
V 3, . l 3j_
--

= P+ 4. 1+3 = 8
2) f(8)= 82 + 4.8 + 3 = 99
Então f(99)= 8

Concluindo:fé bijetora e(fof) í~^J ~ f'(99) alternativa b

Seja a circunferência cuja equação é(x - 1)^ +(y -0)^ = 2^


Seu centro é Q =(1,0)e seu raio é r = 2,
Sendo M =(2, 1)o ponto médio da corda AB,QM tem coeficiente angular

^ _ym-yQ_i-o_,
2-1
A reta AB é perpendicular a QM.Então: m^^.m^=-l=>m^ =-l
Como a reta AB passa por M =(2, 1), sua eljuação^é: y - 1 =-T(x - 2) ou y - x + 3
alternativa c
Um outro modo de resolver a questão:
A reta AB passa por M =(2, 1), sua equação é: y - 1 = m(x -2)ou mx - y +(1 - 2m)= O
A circunferência tem equação(x - 1)^ +(y-0)^ = 2^ e, portanto,tem centro Q =(1,0)e raio r = 2
A distância de Q a M é d = -^(2-1)^ +(l-0)^ = V2
d é também a distância entre o centro Q e a reta AB.

axo + byo + c (distância de(xq,yo) m.l —1.0+ 1- 2m


=vi
Assim, d = reta ax + by + c= O
d=
Va^ + b^
(l — m) / j—\2
ou m
^ 1 -2m + m^ = 2m^ + 2 =» m^ + 2m + 1 = O
=>(m+l)^ =0=>m+l=0=>m =-l
A equação da reta AB fica (- l)x - y + 1 -2(- 1)= O, isto é, y =- x + 3

256
Resoluções ITA/96

Inicialmente, calculamos os coeficientes angulares das retas r e s:


1
=1
1
m m r e s são concorrentes
r s

m .m ^—1 =>res não são perpendiculares (alternativas a e b excluídas)


Dada a circunferência C: x- + 2x + y- = O, temos: x^ + 2x + 1 - 1 + = O =» (x + 1)^ + =1
Seu centro é Q =(- 1,0)e seu raio é R = 1.
Calculemos as distâncias do centro Q às retas r e s, comparando-as com o raio R.

^Q.r — ^ (r é tangente à circunferência)

>/3(-l)+ 1.0-2+ >/3


^Q.s — = — = 1= R
2 (sé tangente à circunferência)

Portanto, r e s são concorrentes e ambas são tangentes à C alternativa e

ITA/95
n e N, vamos observar alguns valores de n:
0!7CÍ_1
. (-1)" + sen|^ TC 1 3
n = O, vem: l-j +sen-=l+ 2= 2
O!
Lembre-se que O! = 1 e 1! = 1
I— ii'
(-!)■ Tc 1 1
se n = 1, temos: + sen I ^ I = - 1 + sen — = -1 + — = - —
1! 6 , 6 " 2 2

(-1)^ 2!7C^ 1 1 Vã i+Vã


se n = 2, temos:
2!
+ sen
6 j 2 2"" 2
("ly 3!71^ -1 1 „ I
se n = 3, temos: + sen , + senit = - , + O = - ^
3! 6 0 6 6

se n = 4, temos: ("ly + sen


4! 1 (a 1 . 1
4!

Observemos duas coisas: 1) senif nlTC^ = O se n > 3, pois —g-


nlTC
é múltiplo de jc;
'(-1)"
2) n! 1^6
.
Portanto o maior valor que
(-1)—i- senfn!
——
vai assumir é — e o menor é - — .
3 1
n! 6 ^ 2 2
Um conjunto X O A = A se, e somente se, AciX.
A única alternativa que contém A é a c
alternativa c

257
ITA/95 Resoluções

ciado que|
f — J € K,então f =0

^ TC a TC 71 2a , TC 2a Ttc 2a
Como f — = — • sen— = — .1 = temos que: f — =0
yi) 2 n 2 2 n 2 n l2 TC

^ « 2a ^, TC 2a TC
Sendo a > O,temos <0,logo <—
TC 2 TC 2
Da definição da função, concluímos que:
/TC 2a^ [(TC 2a^ tc
=0

2a^
iL_2i+ll
2 TC 2j
=0^ aí^-^
V ^
=0

2a ^ 2a « 2 tc
TC = O => — = TC=>2a = TC =>a = —
TC TC 2
alternativa d

Sabemos então que se x > 1, n e N então x"> n(x - 1). Nestas condições,
queremos saber o que ocorre com x""' quando O < x < 1.
Vamos usar a seguinte propriedade:
1 1
0<a<b<=>0<—<- (I)
b a

0<x< 1 (Hip) —^ ~ ^ 1-
De acordo com o enunciado a > 1 a > n(a - 1)substituindo a por — obtemos:

n(l-x) x>0
-1 > X < => x":x< :X x"-' <
n(l-x) n(l-x) n(l-x)
x"-' < [n(l-x)]-"
alternativa e

I I Observe: se fixarmos o algarismo 1 na dezena de milhar, poderemos permutar


i i todos os outros algarismos o que nos dará 24 números com o 1 nessa posição.

0 4x3x2x1 = 4i = 24
P4
Com o 1 como milhar teremos: -1 => P=24 números
4
Podemos concluir que o algarismo 1 aparecerá 24 vezes em cada "posição", o mesmo aconte
cendo para todos os outros algarismos.
Quando somarmos as unidades dos números formados teremos:

258
Resoluções ITA/9S

24 vezes o algarismo 1
24 vezes o algarismo 3
24 vezes o algarismo 5 24.(1+ 3+5+7+9)=600
24 vezes o algarismo 7
24 vezes o algarismo 9

Para as dezenas teremos: 24.(1 + 3 + 5 + 7 + 9). 10 = 6.000


Para as centenas teremos: 24.(1 + 3 + 5 + 7 + 9). 100 = 60.000
Para os milhares teremos: 24.(1 + 3 + 5 + 7 + 9). 1000 = 600.000
Para as dezenas de milhar teremos: 24.(1+3 + 5 + 7 +9). 10000 = 6.000.000
Somando,temos: 600 + 6000 + 60000 + 600000 + 6000000= 6.666.600 = 6,6666 .10® que é
o número que está entre 6. 10® e 7. 10®
alternativa b

Se desenvolvermos(1 - a)"*" temos:


f
'4n^ (4rC\ '4n 4n
(1 +a)^" = U". a® + .a'+ l''"-^. +...+ l^.a"
O 4n
V
da expressão do enunciado notamos que estão faltando as parcelas de denominador binomial
ímpar e as parcelas de denominador binomial par são negativas, istoé, a"^ < O,o que só pode
acontecer se a for a unidade imaginária i (i^ =- 1)
4n'\ f4n^ '^4n'\ .3 (4n
Temos: (l+i)''" = _ "l" 1 +•••+ ■ . 1^" =
O V ly 31 I4n

Vamos agrupar os termos reais e os imaginários:

(1)
Notamos que:(1 + i)"" =[(1 + i)'']" =[(1 + ifY"=[1 + 2i- =(2i)^ =(4^)"=(- 4)° =
número real, portanto a parte imaginária da expressão(1)é nula:

exp ressão do enunciado


alternativa a

A soma dos termos da PG infinita(0,3 ;0,03 ;0,003 ;...) é dada por


_ a, _ 0,3 _ 0,3 _ 1
S=
1 - q ~ 1 - 0,1 ~ 0,9 ~ 3
Uma PA de três termos com termo médio x e razão r pode ser escrita como(x-r, x,x + r).
1 ri 1 1
Sabendo que temos a PA I "J ~ ^ > "J» + n então a soma de seus termos vale
1 1 1 3 ,
r + —+ —+ x = —=1
3 3 3 3
alternativa c

259
ITA/95 Resoluções

Toda parábola pode ser escrita usando a fórmula y = ax^ + bx + c.


;íÊÊ>: 1] Sendo y a concentração(em moles)e x o tempo, podemos escrever:

3= a.(l)^ +b.l+ c 3+ b +c=3 (-1)


5= a.(2)^+b.2+c 4a + 2b + c=5 //
l = a.(3)^+b.3+ c 9a + 3b +c = 1

a+b+c=3 a+b+c=3
3a+ b =2 (-2) 3a + b —2,
8a+ 2b =-2/ 2a =-6

Resolvendo, encontramos: a =-3,b=llec = -5. Então a parábola é y -3x2+ iix-5.


Para x = 2,5s, temos: y =-3 .(2,5)^ +11.(2,5)-5 = 3,75
alternativa d

Pelo teorema do resto, temos:


VmÂ
P(x) I 2x + l
r Q(x)
r= P 21 éo que queremos determinar.

?(") x^ - X
Do enunciado, obtemos:
-7x 6x^ + 5x + 3

Por definição, vale a identidade: P(x)=(óx^ + 5x + 3)(x^- x)-7x para * ~ ~ > temos:

P'-2'= 6.
(-i) +3
-'■H)
O 1 5 .,"1 f 1 n 7 3 7 10 ,
P — 6. + 3 . —I— H— = 2. —I— = — = 5 =❖ r = 5
J [4 2j 2 4 2 2
alternativa e

Sejam a ,a ,a ,a ,a as raízes do polinômio


P(x)= 2x'- 22x'* + 74x2 ^ 2x^-420x + 540
^0 ^1 ^2 ^3 ^4 ^
Como a ordem das raízes não é importante e os coeficientes são reais, temos:
P(4+ iV2j= O <:=> P^4- i-y/zj= O (teorema das raízes complexas)
P^Vs)=Oa,=4+iV2 , a2 =4-iV2 , ttj= Vs
Aplicando as relações de Girard(a primeira e a última)temos:

(P)a,+ a2 + a3 + a4 + as =- —
ao
= —í—^
2
= 11
(2^)tti a2 a3 a4 = - a1-Z^= _270
Substituindo os valores de a ,a ,a
l' 2' 3

260
Resoluções ÍTA/95

(1®)4 + i V2 + 4- i V2 +V5 +a^ + a^=ll<=>a^ + a^= 3- "\/5


(l»»)(4 + iV2).(4- iVÍ). Vs . =-270
-270 41
=> a • a = -sVs
isVi VI
{a4a,,+asa5=-345
=3- Vs (produto)
(soma)
achamos cx^ = — 45 e = 3(lembre-se: a ordem de e não é importante)
Assim sendo, as raízes reais de P(x)são a3 = Vs , 04 =-s e ttj =3
2 2
(a'y +(ay +(ay = (Vs) +(-Vs) + 3^ = 19
alternativa b

Sendo z = a + bi(a, b e R e a > 0)na equação(z+ i)^ + 1 z + 1 h =6


[(a + bi)+ i]^ + I(a- bi)+ i h =6
[a +(b+l)ip+ la +(l-b)ih =6
a^ + 2a(b + l)i +(b + 1)^^ + |^^a^ +(l- b)^j =6
a^ + 2abi + 2ai -(b^ + 2b + 1)+ a^ +(1 - b)^ =6
2? + 2abi + 2ai - b^ - 2b - 1 + a^ + 1 -2b + b^ = 6

Í2a2-4b =6 «=> a^-2b = 3 (l)


(2a2-4b)+ i(2a + 2ab)=6 + 0i <^j2a + 2ab =0 «=> a+ ab =0 (2)
a =0 (não serve)
ou
De (2), temos: a + ab = O 4=> a(1 + b)= O <=»
b =-l
mas como a > O então b =- 1
Substituindo em (1): a^-2b = 3
a=1

ou
2.(- 1)= 3 <=> a^ = 1
a = — 1(não serve pois a > O)
z= a + bi = 1 — i
Passando z para a forma trigonométrica, temos:
V2 V2 1k 1%
= Ví = 4^{V COS
4
1 sen—
4

7tc^ . • ( 7tc
e pela fórmula de Moivre: ~(^) cosi n. I +1 seni n.—

. ,. 77C TC ,
z" é imagmano puro <=> n. = — + k.tc

261
ITA/95 Resoluções

2+ 4k
<=> 7mc = 2k + 4k7C n = —-— (n,k e Z)

Atribuindo valores inteiros a k para obter valores inteiros de n, temos:


k n
-4 -2
-3 -10/7
-2 -6/7
-1 -in
0 111
1 6/7 e, assim por diante, verificamos que n pode assumir os valores
2 10/7 {...,-6,-2, 2,6, 10,...}
3 2

Como n deve ser o menor número natural de modo que z" seja imaginário puro, concluímos
que n = 2
alternativa b

Sejam = a + bi(a, b e R)
W:-
e z = c + di(c, d G R)dois números complexos de módulo igual a 4.
Sabendo que 1 é raiz da equação dada,temos(a incógnita é z):
z z® + z z^-8 = 0<=> z .l® +z .P-8 = 0<=>z + z = 8<=>
1 2 2 1 1 2

[a + c = 8 (l)
(a + bi)+(c + di)= 8 (a + c)+ i(b + d)= 8 1 b + d = O (2)
Sabemos,também,que:
|z^|=4 <=> + b^ =4 <=> a^ + b^ = 16 (3)
I zJ =4 <=> + d^ = 4 <=> c2+ d^ = 16 (4)
(1)a + c = 8 =>c=8 —al
^substituindo em(4):
(2)b + d =0=>d =-b r
Resolvendo o sistema: (3)a2 + b^ = 16
(4)c2+d^=16=>(8-a)^+(-b)^ = 16

64 — 16a + a^ + b^ = 16 <=> a^ + b^ — 16a = — 48


mas de(3)sabemos que a^ + b^ = 16
16 — 16a = — 48 <=4> 16a = 64 <=> a = 4
em (3) 16 + b^ = 16 => b = O
em(l)c = 8-a = 8-4 = 4=>c = 4
em(2)d =0 z=4ez=4
A
A equação ficará: '4z® + 4z^
2
-8 =0 (:4)
z® +z^-2= 0 Fatorando: (z'+ 2)(z'- 1)= O
1) z'+ 2= 0<=>z^ =-2 cuja única raiz real é z= 2 =-^2
2) z^ - 1 = O z^ = 1 cuja única raiz real é z= 1
i

A soma das raízes reais dessa equação é 1- V2 = 1-2^


alternativa c

262
Resoluções ITA/95

O sistema dado é homogêneo,ou seja, os termos independentes sâo iguais a


zero.

Quando um sistema é homogêneo e indeterminado temos que ter D =0.

1 1

1 (log3a)" =0

2 2 logsí—
27
Chamando log a = k, temos log3| — = log^27-log^a = 3-k.
' I a

1 !I 1,2
k =0
Assim, o determinante fica:
2I 2 3-k

k^ -1 O
Pela Regra de Chió, temos: =0
O 1-k

(k2-l)(l -k)= 0=>k = ±l


k = 1 => log a = 1 => a = 3

k = — 1 => log^a = — 1 =» a = —1 . Então: S = 1Jl3'JJ

Os elementos 3 e — pertencem ao conjunto[- 3, 3], assim Sc [-3,3].

alternativa a

Condições de Existência: x>0,x^lex^ —

^ogx X _ 1
Comolog^_^^^x= iog^(x + 2) log,(x + 2) elog,3 = l,
substituindo na equação dada,temos:

2+ log3X logx(x + 2)
= log (x + 2)
1 log3 3+ log3 X
logx(x + 2)

log^(x + 2)
log^(x + 2).(2 + log X)- -log^(x + 2)= O

Como log^(x + 2)é fator comum, vem: log (x + 2), 2+ log3 X- log3(3x)-1 =0

Logo

263
ITA/95 Resoluções

log (x + 2)= O (1)


1
ou 1+logx- iog3(3x) =0 (2)
1) log(x + 2)= 0=>(x + 2)= x°=>x + 2 = l =>x =-l(não serve)
1
2) 1+logx- iog3(3x) =0
1
substituindo 1 por log^3 vem: log^3 + log^x - iQg^(3x) ^^
1
log3(3x)- =0
[Iog(3x)r-l=0
[log (3x)]^= 1
log^Px)=± 1
log3(3x)= l=>3x = 3=»x=l( não serve)

log3(3x)=- 1 => 3x = 3"' => 3x = y => X =


1
Portanto, x = — pertence ao intervalo I =
4
alternativa b

IDo enunciado temos B =?'. A .P, então A,I - B = X,I -P'. A . P =


A,. P-'.P -P-'.A .P =(A,. P-'- P-'.A).P = P-'.(A.I - A). P
Concluímos que A,I. B = P'.(A<I-A). P, então
det (A,I- B)= det[P'.(kl-A). P]
det(Xl-B)= det P"'. det(A<I-A). det B (T de Binet)
Como det P . det P"' = 1, temos:
det(A.I-B)= 1 .det(Xl-A)
alternativa e

1) Observe o exemplo:
'1 2 3' "1 4 1
A= 4 5 6 e A'= 2 5 8
7 8 9 3 6 9
A diagonal principal que é formada por elementos a. onde i =j, isto é, a., não muda.
a +a +a = 1 + 5 + 9 = 15 nas duas matrizes.
II 22 31
Dada a matnz A = (a^Pj = (a..)3 3, como na diagonal principal i = j os elementos são os
mesmos nas duas matrizes, portanto tr(A')= tr(A) afirmação verdadeira.
2) Uma matriz é inversível se seu determinante é diferente de zero, veja que é possível
construir uma matriz cujo determinante é diferente de zero e sua diagonal principal é nula.

264
Resoluções ITA/9S

O 1 2

A= 3 0 4 detA = 36 + 20 = 56 7Í: O e tr(A)= 0. Afirmação falsa


5 6 0

aii ai2 ^13 bii bi2 t>13


3) ^21 ^22 ^23 + X bzi t>22 ^23
.^31 ^32 ^33. >31 t>32 ^33.
A B

aii M2 M3
A.bj j Xb|3 a,i +Ab,i aj2 +Ab
^21 ^22 ^23 X«b2i Xb->-> A,b23 '22 + Ab
.^31 '32 '33. ^,632 A,b33J ^33 ^33.
tr(A + A,B)= aII +A,b 11 +a+^b
22 22
+a33 +A,b33 =
=a +a
11 33
+ X,.(b +b +b)
22 33'
= tr(A)+ X . tr(B). Afirmação verdadeira
dUemativa d

Representemos, no plano
cartesiano, o retângulo ABCD
em que A =(O, O), B =(b, 2b)e
C =(5b, O), b > O, e seja D =(d,e)o vértice
procurado.
Tracemos a diagoneil BD.
M é o ponto médio de AC.

Mas, M é também ponto médio de BD.


b+d 2b + e
Assim, M =
2 ' 2
5b b +d
Concluímos, então, que: ^ = — => d = 4b e
2b + e
que 0= 2 =>2b + e = 0=>e =-2b
Portanto, D =(4b, — 2b)
alternativa c

265
ITA/95 Resoluções

1 ' Como(a, b) pertence a parábola


' obtemos: b = a^ -1 (I) i y = X® -1^
Como c 0 e(c,0)e(0, d)pertencem \
a t, sendo m^ o coeficiente angular de t obtemos: \
Ay -d _ -d \
m^ = 2a = e como c =-2d temos:
Ax c c

-d 1
2a = => a = —
-2d 4

1 1 -15
a=4em(I)=»b=,g-l^b-
1
c 4.- a 4 a -4
Então: — - ^ => — =
b -15 b 15
16
alternativa a

1) No trapézio retângulo OABT traça-se


}■ I o segmento aH perpendicular ao raio
Õf.
2) AAHO:
AH = 2r sen0
OH = 2r COS0
3) AB = HT
HT + OH = OT => HT + 2r cos0 = 2r^HT =
2r-2r cos0 AB = 2r- 2r cos0
4) Seja A a área procurada. Tem-se:
(OT + AB). AH (2r + 2r - 2r cos0).2r sen0
A= => A = <=>

A = 4r^ sen0- 2r^ cos0 sen0 <=>


A = r^(4 sen0-2 cos0 sen0)^
A = 1^(4 sen0- sen20)
alternativa c

o 0 0 0 0 0
sen0
COS0+1
sen2

COS0+ COSO
2sen—.COS—

0+0^
2 2
(0-0
—.COS —
2
0
2
0
sen—
2
0
0

2COS COS 1—.COS — COS—


2 2 2

alternativa d

266
Resoluções ITA/95

Consideremos o AABC,retângulo em
B.
No AABD,temos:
h n
tg0 = — com O < 0 < —
d 4 H
No AABC,temos:
H
tg2e=-

u u
_ -« 2 tg0
Como tg20 = ^ ,temos:
1 - tg"0

2-
H_ ^d ■ =»
H

d H_ d
d d d^-h^ d d d^ -
1- - i-lC

2hd'
=>H =
h^-d'
alternativa a

1" resolução: 1) Um ângulo extemo do


pentágono regular é igual a:
360*'
a = <=>a =12"

Portanto um ângulo interno será igual a:


a.= 180® - a^ <=» a. = 180® - 72® <=> a. = 108®
2) Usando a. = 108® e o fato dos triângulos AED e CDE
serem isósceles, obtém-se as medidas indicadas na figura.
3) Pelo caso ângulo — ângulo, os triângulos ACD e CDF são
semelhantes. Daí:

AC CD 1
<=> x -x-l=0
CD DF 1 X -1

alternativa e
2* resolução: Utilizando raciocínio idêntico ao da P resolu
ção chega-se às medidas indicadas na figura.
No AACD, çp é bissetriz interna. Logo,pode-se aplicar o
teorema correspondente:
CA^CD X_ 1
x^ -x-l=0
AF ~ DF 1 ~ X-1 1 C

alternativa e

267
Calculemos primeiramente a geratriz do cone
= 52 + 12^ => g2 = 169 => g = 13
r 12 — r
Por semelhança obtemos: —=
s 13
13r = 60-5r
13 18r = 60

alternativa a
Obs: Quando o triângulo nâo for equilátero, que é este caso, o raio da circunferência inscrita

não vale — da altura.

A secção plana em questão é o retângulo


sombreado na figura. Se a área da base é igual
a área da secção temos:

37U

Área total do cilindro:


A =A +2B=>A = 23tRH + 27cR2 =>
cil. L cil.

=^Acil. = 27C . 1,5 . ——


4
+ 2tc .(1,5V
\ /
=>

3 371 (sY 9 , 18 97r(7C + 2)


A = 2711 271. ~ => A = — 7r^+~-7C=í'A =
cil. 2 4 \2J cil. 4 4 cil, 4
alternativa b

O hexágono regular tem para área


a área de 6 triângulos equiláteros.
A =6A
H Tr.E<jiiii

A =6
H
AH =-a2V3
2
H=3 cm

Como a área lateral do prisma é igual a soma das


áreas de 6 retângulos e, neste caso, como a área
lateral é igual a soma das áreas das bases temos:
Resoluções ITA/95

2B = 6.a.3=>

Vs = 6a ^ aV3 = 6^ a = ^ a = 2 V3

Volume do prisma:

V.= B.H=>V =4a^V3 .3=>V


pT Pf 2 pr 2 ^ '

V =-.12.V3=>V =54^3
P' 2 pr ^
alternativa d

Sendo h a altura da base, como A'é o centro da base,

note que z = — h onde h =


^ 3 2
1®) VÍEunos calcular o apótema(y)da pirâmide.
y2 = +(3a)^ =>
\2
1 aVJ 3a2 3a^ +324a^
y2 = + 9a2 + 9a2 =
v3 2 , 36 36

327a^ V3.109 .a
y=
36 6
2®) Área da pirâmide

A
pir
= A + B ==> A
L pir -[?]
3 a^^/3 (V3 109+73)3= a^V3(VÍÕ9 + l)
A . — —a. a+ => A ==
pir 2 pir

alternativa e

269
ITA/95 Resoluções

ITA/94

São dados:
X, ye Rex^O
(x + iyf =(x + y)i
Desenvolvendo e organizando esta equação,temos: x^ + 2xyi- y^ =(x + y)i

(x^- y^)+ 2xyi = O +(x + y)1 <=>


[x2-y2=0 (1)
2xy = x + y (2)
De(1)obtemos:

x + y =0<=>y =-x (3)


(x + y)(x - y)= O ^ ou
x-y =0«=> y = x (4)
1 caso: y =-X
Substituindo em (2):
-2x^ = X -X <=> - 2x^ = O 4=^ X = O que não serve pois contraria o enunciado.
2® caso: y = x
em (2), temos: 2x^ = 2x <=> x^ = x <=> x^ - x = O

X = O (não serve)
x(x - 1)= O <=> ou

x=l

y=x
mas como e y=l x=ley=l
x=l

Substituindo esses valores nas alternativas verificamos facilmente que A,B,D,E são falsas e
que C é a verdadeira. Observe:
X = 1 é uma raiz da equação
x^ + 3x^ + 2x -6 = O pois
P + 3. P + 2. 1-6 =0
6-6 =0(verdadeira)
alternativa c
Observação: no emmciado da alternativa C não se deveria ter usado a mesma letra x. Melhor
seria: x é mna raiz da equação a^ + 3a^ + 2a-6 = O

Verifiquemos cada uma das 5 afirmações:


W"
1. (cosO + i senO)'"= cos(lO0)+ i sen(lO0) V 0 e R é verdadeira (aplicação
da 1® fórmula de Moivre).
5i 5i 2-i 5i(2-i) 5i(2-i)= 2i-i = 1 + 2i (verdadeira)
2+ i 2+ i 2 —i 4 —i 5
3. (1 - i)'* = [(1 -iyy =[- 2iy = 41^ =-4(verdadeira)

270
Resoluções rrA/94

4. <=> (a + bi)- =(a - bi)^ (a, b e R)

(a^ — b^)+ 2abi = (a- — b-) — 2abi <=^ 2abi =- 2abi

a=O

4^ 2ab = — 2ab <=4> 4ab = O <=> ou mas

b =0

b=O z é real ® a =
^01
q r ^^ ® imaginário puro
esta afirmação é verdadeira

5. Fatorando o polinômio P(x) = — x - 1 obtemos:

P(x)= x\\ + 1)- l(x + 1)=(X + 1)(x3- 1)


P(x)=(x + 1)(X - 1)(x2 + X + 1)

x + l =0 <=> x = -l

P(x)= O <=» X — 1 =0 <:^ x = l

x^+x + l =0 e esta equação não apresenta raízes reais pois A =-3


esta afirmação é falsa
áUemativa b

< Com as funções dadas, calculemos:


I I) (fog)(x)= f[g(x)]= m . g(x)+ 1 = m(x + m)+ l= mx + m^+l
II) (gof)(x)= g[f(x)] = f(x)+ m = mx+l+m
ni)(gog)(x)= g[g(x)] = g(x)+ m = x + m + m = x + 2m
Em seguida, analisemos as afirmações dadas:
1) Se (fog)(x)=(gof)(x), teríamos:
mx + m^ + 1 = mx + 1 + m=>m^-m = 0=> m(m - I)= O =>
=>m = Ooum = 1
É falsa, pois, sendo O < m < 1, não existe x que satisfaça a igualdade.
2) f(m)= g(m)=»m.m+l=m + m=>m^- 2m + 1 = O =>(m - 1)^ = O =>
=^m-l=0=^m = 1
É falsa, pelo mesmo motivo(O < m < 1)
3. (fog)(a)= f(a) => ma + m^ + 1 = ma + 1 =>m^ = 0=>m =0
Falsa(mesmo motivo)
4. (gob)(b)= mb => mb + 1 + m = mb m =- 1
Falsa também (O < m < 1)
5. (gog)(m)= m + 2m = 3m
Como O < m < 1, temos O < 3m < 3, isto é, O <(gog)(m)< 3 é verdadeira.
Portanto, há apenas uma afirmação verdadeira.
aUemativa e

271
ÍTA/94 Resoluções

Vamos reduzir as frações do 2® membro ao menor denominador comum:

+4 (x + 1)(x^ - X + l)+ a(x^ - X + l)+(bx+ c)(x + l)


(x + l)(x^ - X + l) (x + 1)(x^ - X + l)
Como duas frações de mesmo denominador são idênticas se, e somente se, os numeradores são
idênticos,temos:
x^ + 4= x^+l+ax^-ax + a + bx^ + bx + cx + c
Ix^ + Ox^ + Ox + 4= Ix'+(a + b)x^ +(- a + b + c)x +(a + c + 1)
Igualando os coeficientes correspondentes,temos:

(1)a + b = O (1)a + b =0
(2)-a + b + c =0 <=» (2)— a + b + c =0
(3)a + c + 1 = 4 (3)a + c =3
De(1)b =- a e substituindo em(2):

[(4) -2a + c = O I
1(5) a +c = 3 ~

-3a =-3 => a = l

Substituindo em (1): a=l=>b =-l


e substituindo em (3): c = 2
a + b + c = l — 1+2= 2
alternativa d
Observação: poderíamos resolver esse sistema em a, b, c multiplicando a 2® equação por(- 1)e
somando as 3 equações membro a membro:

(P) a + b =0
(-1) . (2®) a - b - c = O
(3®) a + c = 3
3a = 3 => a = 1

e assim por diante analogamente à 1® resolução.

Sejam a^ = m- l,a^ = mea^ = m+ 1, três números inteiros, positivos e


consecutivos, as raízes da equação:
Ix^ + ax^ + bx + c = O
a a a a
0 1 2 3 ,
Do enunciado obtemos: (m - 1)^ + m^ +(m + 1)^ = 14(m € N|m > 2)
m^ — 2m + 1 + + m^ + 2m + 1 = 14

m =2

3m^ = 12 <=> m^ = 4 ou

m =-2(não serve)

272
Resoluções ITA/94

Portanto as raízes sào = 1, =2e = 3 e, aplicando as relações de Girard à equação dada


temos:

(1^)1 + 2+ 3= —^=-a => a =-6


(2'')l.2+1.3 + 2.3 =^= b => b = ll
^0
— a
3 _
(3^)1.2.3= =—c c= — 6

/. a^ + b^ + =(- 6)- + 11- +(- 6)2 = 193 alternativa d

Analisando o enunciado deste teste, temos:


1) Se P(x)é do 5° grau então admite 5 raízes complexas reais ou não: a,a,
a ,a ,a .
3 4 5
Duas delas são dadas: =2e = i.
2) P(x)tem coeficientes reais e, portanto, se a = a + bi(a, b e R)é raiz de P(x)então
õc = a — bi também é. Deste modo,se P(i)= O então P(- i)= O, ou seja, =-i.
3) A partir do que foi dito em (2)concluímos que e são ambas reais ou ambas não
reais(raízes conjugadas).
4) Se P(l). P(— 1) < O então o polinômío P(x)de coeficientes reais apresenta número impar de
raízes reais no intervalo ]— 1, 1[, ou seja, uma ou três raízes reais nesse intervalo.
5) Note que P(x)não pode apresentar 3 raízes reais no intervalo ]-1, l[pois em conjunto com
= 2, =i e = — i, P(x)teria 6 raízes.
Conclusão: a partir dessas 5 afirmações concluímos que: a = 2, =i e =-i
aeR|—l<a<l
4 I 4
(uma única raiz nesse intervalo)
a R a <- 1 ou a >1 alternativa b
5 5

(P solução)
Vamos escolher as 4 vogais: C _
Agora vamos escolher as consoantes:
Temos,então, C . C modos de escolher as letras que 5?arão parte do anagrama.
Por exemplo: EÜAO^^Q,como não queremos duas consoantes juntas, vamor calcular todas as
permutações(P)e subtrair as seqüências de letras em que as duas consoantes estãojuntas(2P ).
A resposta finaf será: C .C .(P-2P)= 3.5.(720-240)= 7200
(2® solução) '
Vamos esboçar um raciocínio com as consoantes Q e M.p. ex:
Q-M -Q-M-- --Q__M
Q--M-- -Q--M- Q-M
Q M- -Q M
Q M --Q-M-
As consoantes podem ficar separadas de "10 maneiras" mas devemos repetir o raciocínio para
MQ,MD,DM,QD,DQ. Temos,então 60 maneiras de dispor as consoantes.
Para as vogais, usaremos o Principio Fundamental de Contagem:
ex: Q 5x4x3x2 M = 120
^5,4 => das 5 vogais escolhemos e sequênciamos 4
120.60 = 7200
alternativa a

273
ITA/94 Resoluções

Inicialmente vamos encontrar as parcelas onde estão contidas a'^m^ e a'''m^

(fi-p 210-P 3P

/I n\ '3^®
=fp°) mP
se o termo contém a'®m^, então p = 2 e o termo é:
10-2.3
ãO\ 3 -14 . -,3 lOÍ 3 14 . nr
(*°)
3 210-2.3 qIH
.a
„J
m
— =
2\7\
—. '2"*
—T - a "" m^3 = ,4,^ O _14 _3 (2 )
120.^.a"^.m^
2'
!7! 2^
14 3
se
se o
o termo contém a' .m^, então p = 3 e o termo é:

(lON _
rio\ 3'»-" 3 10! 3" ,4 3 3" ,4 3
\3; 010-2.3
■*" "sTtÍ Í"'® .in^ = 120.^.a .m' (2)
)6

(1) _ 9 45. ^
2^ 3.3^.2~^.a^ 9
Do enunciado temos que ^2^ ~ 16 8.3'*.2-^.m ~ 16
120. ^ . a^"^. m^
2^
3^. 2"^ 3.2^. a^ I o o 2m
=> .a^=^ =— => 3a =2m ou a = (3)
2^In m 2 3
Do enunciado sabemos, também, que
^ 2m^ / 2 . a\5 [3 2m 2ml'° í 2 a\
-P—J ={m 44) =(™^ + 4)
"i5
(Sm^f f 2_,.\5 rSmV 2 4, 25m^
[tJ =(■» +4) =m^44^ — = m '^+4 =»

3 3
=> 16m^=36 =» m = ± m = — ou m = -— segundo o enunciado m > O

substituindo m = ^ em (3), vem:

o2
a =—41.
2 =if=i
a=l
la = -l
a>0

3 3 5
então a = 1 e m = — logo a + m = 1 + - = 4^
2 ^ 2 2
alternativa c

274
Resoluções ITA/94

Seja a PG a,,a2, a^., cujo termo do meio é


2

^n+l ~ ^

r ^

Usando a propriedade a . a = ^n + l
,temos: a .a =(2^)^
K 2 J

Usando a fórmula do produto l^nl — (V^i -^n) ,temos: 2"= ÍJÍf ^225= 2=°=> n=5

a,.(l-q")
Usando a fórmula da soma = para n = 4,temos:
1-q

ai .(l-q'*)
84 = (soma dos n - 1 primeiros termos)
1-q
Igualando com a expressão dada no enimciado,temos:
a,.(l-q^)
^ ^ =2.(l+q).(l+q^)
1-q

ai .(l + q^).(l-q).(H-q)
= 2.(H-q).(l+q2)=>a =2
1-q
Como a PG tem 5 termos o termo do meio é a que vale 2®, então
a^ = 25 => a^ . q2 = 25 =» 2. q2 = 32 =» q = 4 ^
Assim: a + q + n= ll
1 ^
alternativa e

U b^ (\ 0]
: Sejam A =
^^c d^ ^^=[0 ij
Se T 7^ O, então a + d 7^= O
Calculando det(A — XI)= det(A)- det I), temos:

•K(: s)-^ (i í)]—È !);


c d

(a - A,)(d — X)— bc = ad - bc -
ad — 3lX — dX,+ = ad —
2X^ —(a + d)X = O
X .(2X — a — d)= O => A-i = O ou X2 — a + d^T
~2
Portanto X + X = — aUemativa d
I 2 2

275
ITA/94 Resoluções

Como P .P'= I => F = P


Do envmciado temos B = P' A . P. Multiplicando-se os dois membros à direita
por P~', temos:
= F.A .P .P-'
= P^ A .I
= F.A
Como P"'= P', temos:
= P*. A => det(B .F)= det(P'. A)=
detB . detP' = detP*. detA detB = detA
alternativa c

Dados:
B = I-A
I
A2=A
Análise das afirmações:
1) Como B = I -A,temos:
B2 =(I-A)2
B2 = P_ia-AI + A2
B^ = I -A-A + A (porque A^ = A)
B2 = I-A
B^ = B => B é idempotente
2) A.B = A.(I-A)= A.I-A^ = A-A = 0] => A.B = B.A
B.A =(I-A).A =I.A-A^ = A-A = 0j
3) Como a afirmação 1 é verdadeira, temos:
B2 = B
det(B2)= detB
det B . det B = det B
det B (det B - 1)= O => det B = O ou det B= 1
Não se pode afirmar que det B ^ O, ou seja, B pode não ser inversível.
4) A^ + B2=A + B=A +(I-A)= I=>A2+ B2= I
5) Como A .B = O (afirmação 2), então A .B = O = O'=(A . B)'=> A B é simétrica
alternativa e

e R,0<x9í:e0<y^l
m-ê ] y 1
x''=^ (I)
y

logx + logy = log (n)


vVx/
(
---1
1
de II: log(x y)= log log(x y)= log X => xy=x 2 =:>y = y= X 2
Vx2 y V y

y=^-2

276
Resoluções rrA/94

Substituindo esse resultado em I, vem:


3 _2 _1
2 1 « 2 I ,2 3
X = X =
.-3
r

X 2
V y

r 3^ _2
:=^
Como O < X 7Í: 1, temos que: x 2 _ 3 ^
V /
=3 3 X =3 3
4
1 Jl 1
Sendo "T = a/"T » resulta que x <
2 V O 2

( 2y2
y= X 2 y= 3 ^ y =3
V y
Logo {x, y} c ]0, 4[
altemaíiva b

1 C?. 4tg X
(cos^ X—sen^x)^ (l—tg^x)^
1 2tgx
(cos2xy l-tg^x. COS 2x
\ -(tg2xf=
=sec 2x —tg 2x = l + tg 2x —tg 2x =l
aUematíva c

1) A equação fomecida é equivalente a:


bc COS A + ac cos B + ab cos C _ 77 ,x
ãbc
2) Pelo teorema dos Co-senos
= b^ + c^ — 2 bc cos A
b^ = a^ + c^ — 2 ac cos B
c^ = a^ + b^ — 2ab cos C
Somando as equações acima, membro a membro,tem-se:
a^ + b^ + c^ = 2a^ + 2b^ + 2c^ — 2(bc cos A + ac cos B + ab cos C)
a^ + b^ +c^
ou bc COS A + ac cos B + ab cos C = (2)
3) Substituindo(2)em (1)

_ 77
2abc 240
(3)
4) (a, b, c)é PA de soma igual a 15 =>
=>a = 5-r;b = 5;c = 5+r (4)
5) Substituindo(4)em (3)

277
ITA/94 Resoluções

(5- r)^ + 5^ +(5 + r)^ _ 77 _ 2r^ + 75 _ 77 _


2.(5-r).5(5+ r) 240 25-r^ 24
4=> 48r2 + 1800 = 1925 - TVr^ r^ = 1 <=>

r = 1 => a = 4 cm;b = 5 cm;c =6 cm


ou
<=^'
r =-l ^á = 6cm;b = 5cm;c = 4cm

a+b + c 4 + 5+ 6 15
6) p= =>P= <=»p= cm
^ ^ 2 ^ 2 2
Seja A área procurada.
A= Vp(p-a)(p-b)(p-c)
A=

15/7 2
A= cm
4 alternativa a

I Como a PG(a, b,c, d,e)tem razão a podemos escrevê-la assim: (a,a-, a% a"*, a^)
' Então a equação + + + +
1 1 1 _5
pode ser escrita assim: jQg^ ^ ^ ^ jQg ^ ^ jQg ^ jQg ^ 2

log a + log a^ + log a^ + log a'* + log a^ =

log a . a^. a^. a'*. a^ = _


* 2

5 5 1 -
log a''= - => 15 logx a = — =» log a = - => x^ = a=>x = a^
* Z 2 * 0
A soma dos termos da PG é 13a + 12, então:
a + a^ + a^ + a"* + a® = 13a + 12
a^ + a^ + a" + a^ = 12a + 12
a^(a + 1)+ a'*(a + l)=12.(a+l) como a^-1,temos:
a^ + a'» = 12
a^^ + a^- 12 = 0
(a2 + 4)(a2-3)= 0
a^ =-4(não convém)ou a^ = 3
Assim X = a^ = (a^)^ = 3^
Alternativa a

278
Resoluções ITA/94

Para que o sistema seja possível e determinado temos que ter D 0.


y...
32a
3" 3
33+1 -5 3
2
^0

1
33-1 ^a+l
3

Pela Regra de Sarrus, temos:


-5. 3^°^' - + 3^"*' + 15 + 3-"'*2_32a+i 5^0
-5. 32»^'- 32»*' . 3' + 15 +(3-)2»^' ?í:0
Fazendo 3^"*' = k, temos:
-5k-3k+ 15 + k2:?í:0
k2-8k+159í:0 =>k^3ek^5
Para k^3,temos 3^"'^'9t3=>2a+l7^1=>a;^0
Para k tí: 5,temos 3-°"" 9^ 5 => log^3^'''^' ^ logjS ^
1
=> 2a + 1 9Í: log^5 =9 2a 9Í:- 1 + log^5 => a 5^ —(- 1 + log^5)
alternativa e

Consideremos o quadrilátero convexo ABCD


inscrito numa circunferência de centro 0.
/V A

Como os ângulos opostos,ABC eADC do qua


drilátero são suplementares, temos:
ABC + ADC= 180® =9 70® + ADC= 180®=>ADC= 110®
Sendo x = ACB + BDC

AB
eACB =ADB = , vem

X = ADB + BDC
x = ADC
x= 110® alternativa b

Sabendo-se que o AABCé retângulo em A,te


mos que a hipotenusa BC é o diâmetro da cir
cunferência circunscrita.
AB
Logo, cosx = => AB = 2r . cosx (I)
2r
1
Sendo S a área do AABC,temos: S = — . AB .BC.senx
2

S = — . AB . 2r . senx (11)

substituindo I em II, vem: S = • 2r cosx .2r . senx

S = r^. ,2serLx cosx S = r^. sen2x alternativa b


sen2x

279
ITA/94 Resoluções

Seja P =(a, b), com a > O, o ponto dado. Fe s=>2a + b = 2=>b = 2-2a
A distância de P a r é 22.

3a -4b - 3
Assim,
V9+ 16 = 22 => I 3a -4(2-2a)-3 I = 110
=> |lla-ll| =110 la- 1 I = 10
Temos as soluções:
1) a-l = 10 =>a=ll
b = 2-2(ll) =>b =-20
2) a-l=-10 =»a =-9
(não serve, pois a > 0)
Assim,P =(l 1,-20)
Seja t a reta pedida
Como t é paralela a r, t tem equação: 3x -4y + k = O
Mas,t passa por P.
Então: 3. 11 -4(- 20)+ k = O o que nos dá k =- 113
A reta t fica 3x -4y - 113 = O
O enunciado diz que ax + by + c = Oéa equação da reta t, mas não há nenhuma informação a
respeito dos valores de a, b e c.
Tomandoa = 3,b =-4ec =-113 teríamos
a + b + c =-114(altemativa d).

No entanto, quaisquer valores tais que £- ^ ^ ,isto é, a = 3n, b =-4n e


T>* servinam.
c =- 113n, n e R*, .. 3 -4 -113
Como a + b + c = - 114n, bastaria tomar o número n adequado para dar qualquer uma das
alternativas.

Por exemplo,tomando-se n como sendo 112 teríamos a + b + c =-1141("112^J =-112(altema


tiva e)
Portanto, não há uma única altemativa correta.

Seja C =(d, e)e d > 2, o vértice desconhecido do


triângulo ABC.
d =d = d (comprimento dos lados)
CA CB AB ^ '

+(e-3)^ =y(d-sVã) +(e-0)' (dcA=dcB)


(3^3-o) +(0-3f (dcA=dAB)
Elevando ao quadrado os dois membros de cada equação, vem:
d^ +e^ -6e + 9= d2 -6V3d + 27+ e2
d^ +e^ -6e + 9= 27+ 9

280
Resoluções ITA/94

V3d-e = 3 => e = dV3-3


^d^ +e^ -6e = 27 => d^ +(dV3-3)^ -6(dV3-3)= 27 =>
=>d2+ 3d2-6dV3 +9-6dV3 + 18-27= 0=>4d2-12dV3 =0=»
=> 4d(d — 3V3j = O => d = O (não serve,pois d > 2) ou d.=3^3
Então,e = d V3 — 3 = ^3^f3^^f3 -3=9-3=6,isto é, o outro vértice do AABC é C= ój.
Num triângulo equilátero, o centro O da circunferência circunscrita é também o baricentro(ponto
de encontro das medianas) desse triângulo.
,^
Assim, sendo O =(a, b), temos: a =
O + 3V3+3V3 = ^/r ^ 3+0+6 =,
2v3 e b = 3

O raio r da circunferência é a distância do centro O = (2V3,3j ao vértice A(0,3).


r = y(2V3-0)^ +(3-3)^ =2V3
2 2
Portanto, + r^ = {2a/3j + 3^ +(2V3j = 12+9+ 12=33 alternativa c

Note que a altura do prisma e a altura do


cone são iguais.
Calculemos, em função da aresta da base.
o raio do cone:
O raio do cone é igual
ao apótema do hexágo-
no, que é igual a altura
de um triângulo
equilátero de lado a:
di-Jz
r=
2
Como a área do hexágono regular é6 vezes a área de um triân
gulo equilátero temos:
'S
Vp, Bp.H
=3.^
V 1 B nx
*cone Jlr tj "c 1V3
3 TC

pr. 9 a^V? ^6V3


2■ 3a' TC
TC.

alternativa d
Obs.: Note que na razão pedida o H é cortado, então não havia necessidade de dar que H = 2a.
Para qualquer H a razão é sempre igual a razão obtida acima.

281
ITA/94 Resoluções

1®) Vamos deduzir a fórmula da altura de um tetraedro


regular:
,2

H2+ y2 = a2=>H2+[-h I =a- ,2

'2aV3 3a^
H^ + = a^ => H2 + = a^ =>
3 2 9

6a^ aVó
9ff + 3a2 = 9a2=» = H=

2®) Cálculo de a

A =4[AT-Equil.-"1 => 6V3 =4 = V?


Tetr.

3®) Cálculo de H

iVó Vó Vó
H= H= H =2

alternativa a

(TC, h, r)é PA.


Sendo x a razão desta PA,temos:
(tc, h, r)=(71,71 + X, TC + 2x)
7C + h + r = 67C^7C + 7C + X + 7C + 2x = 67C
=>x = 7c^h = 27cer = 37c
3®) Cálculo da área
Como a área lateral de um cilindro é dada por
A = 27C r h, temos:
a''. = A + 2B = 27C r h + 2 TC r^ =
27c'. 37C 27C + 27C (37C)^
A = 127C^ + IStc^ => a = 307C^
cil cil
alternativa e

Note que:

z= —
2 íiS]-\s / Li
'X 9
0
3/
2 ^V3]-ivã h

2
/ r r
No trapézio sombreado,temos: -fVã -|V3
^ kl
2 4V3
4V3 I =32^1^2+1^=933^
{ Á rz\ \2
9

69
9h2+ 12 = 81 =>h^ = h=
#-
282
Resoluções ITA/94

23
Como 7 < — < 8 ^Í7<^<^Is ^|7 <h<^|z.
Ou então, como 9h- = 69, multiplicando as desigualdades por 3 e quadrando obtemos:
a) Vv < h < Vs => 3^/^ <3h< 3-Js => 63 <9h^<72 => 63 <69<72(verdade)
altemativa.a

FGV/96 ^ Junho/96
(28 Fase)
a) Sejam:
: preço após o aumento de 10% e :preço após o aumento de 20%
y : preço final após desconto percentual igual a x.
15
P^ = 220 + — • 220 <=> P^ = R$ 253,00
20
P =P +—— • P P =253 + 0,2.253 P=R$303,60
2 I 100 « 2 2 '
y = P —x.P =>y = 303,60- x 303,60 => y =(1 - x).303,60
Logo^ para x = 10%: y =(1 -0,1). 303,60 => y = R$ 273,24
b) Se y = R$ 290,00, temos: 290 =(1 -x).303,60
303,60 x = 303,60-290
303,60x = 13,60 => x = 0,04479 x =4,48% Resposta:a)R$273,24 b)4,48%

a) Sendo: x = preço da diária; y = número de quartos ocupados


e 30- y = número de quartos vazios,temos: y = 30 quando x = 120;
y = O quando x = 120 + 30 • 5 = 270
A relação entre x e y é linear pois, para cada aumento de 5 em x, o valor de y diminui de 1.
Então, para 120 < x < 270, y = ax + b.
Para x = 120 e y = 30, temos: 30 = 120a + b
Para x = 270 e y = O, temos: O = 270a + b
Temos um sistema de duas equações e duas incógnitas(a e b).
Multiplicando a 1® equação por(- 1)e somando com a 2°, vem:
-30 = -120a -b

-30 =
O = 270a +b
150a
istoé a=-—=
150
--=>
5
0=270Í-J-Vb=>b=54
y 5j

A relação entre x e y fica: y = -^ x + 54 (para 120 < x < 270)


Observe que, para x > 270,temos y = 0. Não há informação para x < 120
b)Seja R a receita do hotel. R = n®de quartos ocupados x preço da diária ou R = yx.
Para ter R máximo, o gerente não pode cobrar diária x = 120.

Para 120 < x < 270,como y=-yX+54,vem R=^-.l+54jx ou R=-yx^+54x


54
O valor máximo de R é obtido para x= 7—^=27*5=135
B)
Resposta: a) y= —jX+54 h)O preço da diária deve ser R$ 135,00

283
FGV- Junho/96-2® Fase Resoluções

a)AX + B = C

' Como o sistema tem solução única det A ^ O e A é inversível.


Podemos multiplicar os dois membros da equação por A"'.
A-'.AX = A-'.(C-B)
I.X = A-'.(C-B)
X = A-'.(C-B)
b) XA-X + B = C
XA-X=C-B
XA-X.I = C-B
X.(A-I)= C-B
Multiplicando os dois membros por(A -1)"', temos:
X.(A-I).(A-I)-'=(C-B).(A-I)-'
X.I =(C-B).(A-I)-'
X =(C-B).(A-I)-'
Observação;
No enunciado temos:"Sabendo-se que o sistema de equações...". Deveríamos ter: "Sabendo-se
que as equações...". Pois não temos um sistema de equações e sim duas equações independentes.
Resposta: a)x =A ''(C—B) b)x =(C — B)'(A—I)^

Como o volume do recipiente é a soma do volume do


cilindro com a metade do volume da esfera, e:

V =B.HeV = — 7cR^ temos:


ctl esf. 3 '

a) V =V + - V
rec cil 2 ®sf.
=> 507C = jc.2 .H +
0-) H

50 =4H+|-.8 =>25= 2H+| =» 75 =6H +8=>H= —


3 3 3

b) V =V + V
rec cil 2

47 1^4 3^ 47 2
— 7C=7cRM5+ 21^3"^ J y =15R2+-R3=>47=45R2+2R3
2R3 + 45R2-47 = 0 => 2R3-2R2 + 47R2-47 = O
2R2(R - 1)+ 47(R2- 1)= O =» 2R2(R - l)+ 47(R + l)(R - 1)= Q
(R-l)(2R2+ 47R + 47)=0
15
R - 1 = O ou 2R2 + 47R + 47 = O
R=louR<0=>R=l
Obs.: Vejamos um outro modo de resolver esta equação:
2R'+ 45R2-47 = O R
Considere o polinômio P(R)= 2R^ + 45R^- 47.
Como P(l)= 2. 1^ + 45. P-47 = 0=>lé raiz de P(R).
Então: P(l)= O =>(R - 1)|P(R)
Vamos dividir P(R)por(R - 1)
2 45 0 -47 1

2 47 47 I O

284
Resoluções FGV- Junho/96-2^ Fase

Então: P(R)=(R - 1)(2R^ + 47R + 47)= O


Logo: P(R)= O =>(R - 1)(2R^ + 47R + 47)= O =>
R - 1 = O ou 2R- + 47R + 47 = O

Como 2R^ + 47R + 47 = O tem duas raízes negativas, obtemos que o único valor que nos convém
éR= 1.

67
Resposta: a) —m b)Im
6

a) o "password" é constituído de
5 lejras
26 26.26.26.26 = 26^
a f letra pode ser qualquer' 'como pode haver repetição)
uma do alfabeto latino. de letras temos, outra vez,
São 26 possibilidades 26 possibilidades) )
b) Façamos assim:
í total de senhas ^
^ total de senhas em ^ em que há pelo
que não há repetição menos uma letra
(total de senhas) de letras j repetida
26" — 26.25.24.23.22 = 3987776

Resposta: a)26^ = 11.88L376 b)26^-26.25.24.23.22=3.987.776


Obs.: A resolução acima foi feita contando-se as senhas do tipo: AAAAC
pois entendemos aqui, que nessa seqüência temos4 letras A,portanto pelo menos 2A's repetidos.
Se fôssemos contar apenas as seqüências do tipo
AABBB —> 2 letras
CC ZZZ —> 2 letras
ZZZ MM—> 2 letras
etc.
a resolução seria outra; o enunciado não ficou"claro"e a solução foi dada segundo entendimento
entre os professores.

Uma unidade L requer 3 horas de trabalho semanal,então x unidades L requerem


3x horas de trabalho semanal.
' Uma unidade P requer 2,5 horas de trabalho semanal,então y unidades P reque
rem 2,5 y horas de trabalho semanal.
Como a ALFA tem disponibilidade de 120 horas semanais para fabricar as duas versões, pode
mos equacionar:
3x + 2,5y = 120
Usaremos essa equação para resolver os itens a e b.
a) Se não for produzido o modelo L =» x = O
3.0+ 2,5y = 120 =>y = 48
Resposta:Poderão ser produzidas 48 unidades do modelo P.
b) Se forem produzidas 30 unidades de P => y = 30
3 .X + 2,5 . 30 = 120 => X = 15
Resposta:Poderão ser produzidas 15 unidades do modelo L.

285
FGV- Junho/96 — 2® Fase Resoluções

a) Se X = O,tem-se:
h(0)= 02-2.0 + 5 <=>h(0)= 5
L 1 ^^ U=5
y = g(u)= g(5)= 2.5^ = 2. 125 /. y = 250
b) h(-3)=(-3)2-2.(-3)+ 5<=>h(-3)= 20
g{h(- 3)} = g{20} = 2.20^ = 2.8000
/. g{h(-3)} = 16000
Resposta: a) y = 250 b) 16.000

Seja q a quantidade produzida e totalmente vendida,


a) SeL = 0 => R-C = 0=:>R = C
30q = 250 000 + 22,50q
30q-22,50q = 250 000
250000
7,5q = 250 000 q= q = 33 333
7,5
b) L = 30q-(250 000 + 22,5q)
Se q = 50 000 => L = 30.50 000-(250 000 + 22,5 .50 000)
L = 1 500 000-(250 000 + 1 125 000)
L= 1 500 000-1 375 000 => L= 125 000
Respostas: 1)q =33 333 2)$ 125 000

a) Como f(2)= 5 temos que e^''= 5.


Logo,
f(6)= e®'= e23 =(5)3 = 125
b) f(a + b)= f(a).f(b) para a e b reais.
Demonstração:
f(a + b)= e'' ■ = e*^+ =
= e'' °. e'''' = f(a).f(b)
Respostas: 1)f(6)= 125 2) demonstração acima

-it -It
a) Inicialmente, faremos, e"°'3* = e ^ Q = 700-400. e ^
i -^.1
' para t = 2 meses,temos: Q = 700-400. e ^
400
Q = 700-400. e-' = 700
e

Adotando e = 2,7183 obtemos Q = 553 peças


Resposta: Umfuncionário com 2 meses de experiência deverá produzir aproximadamente 553
peças.
b) funcionário sem qualquer experiência <=> t = O
Q = 700-400 . e~2° = 700-400 . e° = 700-400 = 300
Resposta: estefuncionário deverá produzir 300peças.

Comparando os dois resultados verificamos que há coerência entre eles pois um funcionário com
2 meses de experiência deve produzir mais peças do que outro que não tem experiência alguma.

286
Resoluções

FGV/96- Janeiro/96
{2- Fase)

Sendo m a margem de contribuição unitária, como o preço imitário de venda é p


1 e o custo unitário é c, podemos escrever:
m = p -c
a) Se m é 10% de p temos:
10 1
m =(10%)p=>m= —p =>m = — p

1 10
Então: m = p -c => —p =p-c => p= lOp- 10c^9p= 10c:^p = —c

b) Se m é 30% de p temos:
30 3
m =(30%)p => m = —p => m = —p

3
Então: m = p — c=> —p = p- c=í>3p= lOp- 10c =>

10c
=> 7p = 10c => p = —

10c 10c-7c 3
Logo:
& m = p — c=^m = ——-
7 -c 7 = —c
7

3 42,86
m = — c => ni =(0,42857...)c =» m = c => m =(42,86%)c

10
Resposta: a) p=—^c b)42,86%

a)Sendo R a receita por sessão,R=xp(n® de freqüentadores x preço do ingresso)


j Dado que p =-0,2x + 100, p = 60 => -0,2x + 100 = 60 0,2x = 40 =>
40
x= Q2 =200
Assim, R = xp = 200 . 60 = 12 000
Resp.:A receita por sessão é de R$12 000,00.

b)R = xp^R = x(- 0,2x + 100)=> R =-0,2x^ + lOOx uma função do 2® grau na variável x.
O valor máximo de R é obtido quando
b 100 100
X= = ; = =250
2a 2(-0,2) 0,4
Nesse caso, o preço do ingresso deve ser:
p =- 0,2x + 100 =- 0,2(250)+ 100 =-50 + 100 = 50
Resp.: O preço a ser cobrado é de R$ 50,00

287
FGV- Janeiro/96-2® Fase Resoluções

1 a) Aplicando R$ 7.000,00 a 15% ao ano, no final do ano ficaria


R$ 7.000,00 X 1,15 = R$ 8.050,00.
: j
Aplicando R$ 5.000,00 a 20% ao ano, no final do ano ficaria
R% 5.000,00. 1,20 = R$ 6.000,00.
Total em reais: R$ 14.050,00
Ganhou R$ 14.050,00- R$ 12.000,00 = R$ 2.050,00
2.050 17,08
Cálculo do rendimento: y • 12.000 = 2.050 => y = y = 0,1708 y =-rb^= 17,08%
12.000 100
X = 17,08% Resposta: 17,08%
b)Aplicando x a 15% ao ano,teremos(R$ 12.000,00-x)para aplicar a 20% ao ano. Para ganhar
R$ 2.200,00 no final do ano teremos que ter R$ 14.200,00. Então:
X . 1,15 +(12.000,00- x). 1,20 = 14.200,00
X . 1,15 + 14.400,00 - X . 1,20 = 14.200,00
200,00 = 0,05x
x = 4.000,00 Resposta: R$ 4.000,00

j 1) Entendendo que "em geral" quer dizer "em média", tem-se que o vendedor
1 500
ganha, por hora: = R$ 200,00
Se o salário do vendedor é dado por fixo + comissões, e ele trabalha x horas por mês,seu salário
5
sera: S = 800 + • 200. x => S = 800 + lOx

2) Aumentando 20% no salário fixo, seu novo salário será:


20
S =800+ 10x+ 800 =>S =960+ lOx
> 100
Se X = 220, então S = 960 + 10. 220 => S = 3160
I 1
Aumentando a comissão de 5% para 6%,o salário será
6
S = 800 + — .200x <í=> S = 800 + 12x
2 100 2
Se X = 220, então S = 800 + 12. 220 S = 3440
' 2 2
Como S > S ,é preferível o aumento na taxa de comissão.
Reposta: a)800 + lOx b) aumento na taxa de comissão

1 1.. Faremos inicialmente um estudo dos valores, ano por ano, até daqui a n anos.
hoje daqui a 1 ano daqui a 2 anos ... daqui a(n - 1)anos daqui a n anos
" (2® ano) (3® ano) (n® ano) (n +1)® ano
A A. 1,2 A.(1,2)2 A.(1,2)"-' A.(1,2)"
a) A valorização sofrida ao longo do n" ano é 20% de A .(1,2)""' = 0,20.A .(1,2)""'
Resposta: 0,20. A.(1,2)"~'
b) Daqui a k anos o terreno valerá A .(1,2)'', sendo igual ao triplo de A,quando:
A.(l,2)''= 3.A
log,/l,2)''= log,^3
log3
k = log 3 = 1 rz = 6,02 =6 anos
''1.2 log 1,2
Resposta: Daqui a 6 anos aproximadamente.

288
Resoluções FGV-Janeiro/96-2^ Fase

a) O espaço amostrai é formado por todas as duplas possíveis, então:


12! 12.11.10!
n(E)= C
12.2
=
2!10!
2 jQj =66 duplas
Nós temos 6 casais, portanto seja o evento A,escolher um casal, n(A)= 6.
n(A) J_
P(A)
n(E) 66
66 11
b) Seja o evento B,selecionar dois homens.
6! _6.5.4!_,^
n(B)= C^^= 2,4,- 2.4! "
n(B) 15 5
Então: P(B)= "66"22

1 5
Resposta:a)— b) —

fraudulentos 2
300 (20% dos pessoas
10%-
suspeitos)
não-fraudulentos 8
(80% dos pessoas
100 suspeitos)
pessoas
fraudulentos 1.8
90 (2% dos não pessoas
90% — suspeitos)
pessoas 88,2
não-fraudulentos
(98% dos não pessoas
suspeitos)

Vamos desenhar a árvore de possibilidades e vamos admitir que a população é de 100 pessoas
para facilitar os cálculos de porcento.
a) Suspeitos e fraudulentos temos 2 pessoas em 100

P(A)=-J^=2%
b) Total de declarações fraudulentas: 2+ 1,8 = 3,8
Total de declarações suspeitas e fraudulentas: 2
2
P(B)= = 0,52 = 52%
Resposta: a)2% b)52%

289
FGV- Janeiro/96-2® Fase Resoluções

a) Supondo que as embalagens te (A)


nham a mesma espessura,gasta-se me-
— —— jjQg material naquela que tem menor (B)
área. Calculemos as áreas desses cilindros.
20cm
Lembre-se de que a área lateral de um cilindro é dada
10cm
por = 27cR H
í = 27C.5.20+ 271. 5^ = 2507c 1—z:::
MOcm
1a(b)= 27C.10.10+ 27C.10^ = 4007C
A^^ = 2507C cm^ e A^^^ = 4007c cm^ => Gasta-se menos material na embalagem A
b) Neste caso temos que determinar os volumes dos cilindros:
|Va =7C.5^ .20= 5007C = 5007C cm

|Vr=7C.10^10= 10007C 1 Vb = 10007C cm^


Calculemos o preço do cm^ em cada embalagem.
8
R$/cm
P(A) = .5007C P(A) = 10007C)R$/cm
7
P(B)- R$/cm cm
10007C

P(B)< => A embalagem B é mais vantajosa para o consumidor.


Resposta: 1)Na embalagem A 2)É a embalagem B

mx - 2y = 3
a)
4x + y = n
m -2
D= = m +8
4 1

Se D ^ O, ou seja, m ^-8 o sistema é determinado(SPD).


Se D = O, ou seja, m = 8, devemos substituir no sistema.
-3
-8x-2y =3 (:-2) _ -3 sen = osistema é indeterminado(SPI)
^ y « 2
4x + y = n 2 -3
4x + y = n se n ?£ o sistema é impossível(SI)
-3 -3
Resposta: se m 8,SPD,sem=-8en = —,SPI,sem=-8eny^

r3x-2y =3 I
l4x + y =-2 .(2) n
3x -2y =3
8x +2y =-4

llx =-l => x=—


11

18 28
Substituindo em 11, temos: 4.["jjJ + y =-2 => y~~YY Resposta:S= 11 11

290
Resoluções FGV- Janeiro/96-2^ Fase

Vamos inicialmente representar no plano cartesiano o


303 ponto P(l, 3)e a reta x + 2y = 20(r).

a) O ponto de r mais próximo de P é Q,o pé da perpendicular traçada


por Par(reta s).
123 4
r e s sendo perpendiculares, seus coeficientes angulares são tais que:
1
m . m =- 1, isto é, —— .m =-l=>m=2
r s 2 ® *
s passa por P. Sua equação é: y -3 = 2(x -l)=>2x-y =-l
íx+2y=20
Para se obter as coordenadas de Q resolvemos o sistema Í2x-y=l 5x =18
18 (18 18 41
Q=lT'y
18 41
Resp.: O ponto da trajetória maispróximo da cidade é
5'5
b) A distância da cidade ao avião é a distância de P a Q:

13
dpQ -
if-'] fí =
=.11-1+1-1
5

13V5
= JÍ^1 (.+2^)=^vrM =
13^15
Resp.:A distância da cidade ao avião é unidades de comprimento.

FGV/95- Julho/95
(1B Fase)

O maior número de 4 algarismos é 9999: 9999 113 => 769.13 = 9997


2 769
que é o maior número de 4 algarismos múltiplo de 13
X = 9997

O menor número de 4 algarismos é 1000: 1000 117 => 17.58 = 986


14 58
986 + 17 = 1003 que é o menor número de 4 algarismos múltiplo de 17
y= 1003
Então x-y = 9997- 1003 = 8994 8994 [L. alternativa b
O 1499

291
FGV- Julho/95- 1^ Fase Resoluções

Sendo
X = 0,00375 . 10-® = 375 . IO ®. 10"^ = 375 . 10"
e y = 22,5 . IO » = 225 . 10'. IO"» = 225. 10"'
y 225.10-^ 3 2
temos que: 5

então: Y = * •*•>'= 60x


alternativa e

preço inicial do artigo —> R$ 250,00

preço de 01/03/95 até 31/03/95 —^ x = 250- . 250 <=>

x = 250 1--^ 1 (1)


100.

preço em 01/04/95 y = x- x = 211,60 (2)

(2)x—^x = 211,60 <=>x 1 —^1= 211,60


Substituinto(1)em (2), temos: > 100 ' looj
(l)x = 250 1
-—]
loo;

(100-p) (100-p)

(100- p)^ = 8464 <=> (100- p)^ = 2"^. 23^


<=> 100 — p = 2^.23<=> p =8
Deste modo,o preço desse artigo em 31/03/95 era

x = 250 1-
^ x = R$230,00
alternativa d

j, ! Se z = a + bi(a, b e R)e arg(z)= 90° então a = 0eb>0(zé imaginário puro)


' Do enunciado também temos: z =(x - 2i)^ = x^ -4xi -4 = í 2 — 4"l —4^.
\ l ) b
x = 2 =» b =-8 (não serve)
Mas a = O então x^-4 = 0<í=>x^ = 4<=>
x =-2 => b = 8

1 ^ 1 -i
z= 8 i e alternativa a
z 8i - i

292
Resoluções FGV-Julho/95- 7® Fase

Vamos construir a seqüência até "aparecer" o número 1 111 111 111


308 1 .9 + 2=11
12.9 + 3 = 111
123 .9 + 4= 1 111
1234.9 + 5 = 11 111
12345.9 + 6= 111 111
123456 .9 + 7= 1 111 111
1234567.9 + 8= 11 111 111
123456789 + 9= 111 111 111
123456789 .9+ 10= 1 111 111 111
faça a conta e verifique que vale a igualdade.
alternativa d

A sequência(3,5,7,9,... a ,...)éumaPAderazão2,entãoa =a+(n-1).r=>


309 a^ = 3 +(n-l).2 " ° '
A seqüência(3,6,9,12,... b ,...) é uma PA de razão 3,então b = b +(n -1).r
= 3 +(n—1).3
Conío c = a + bn n n

c =a +b
c^° =[?+(2(8- l).2]+[3 +(20-l).3]
c =101 alternativa c
20

; Se o polinômio fé divisívelpor(x^-1)então f=(x^-1). Qx =(x-1)(x + 1).


I 310 Q(x)
Determinemos,então, Q(x): f 1 -1 -3 1 2 1
f=(x - 1)(x + 1).(x^- X -2) Q'(x) 1 0 -3 -2 0 -1
f=(x — 1)(x + 1)(x - 2)(x + 1)
f=(x+ l)2.(x-l)(x-2) Q(x) 1 -1 -2 0

É divisor de f com grau > 1, qualquer


polinômio formado por um ou mais fatores escolhidos somente entre os quatro fatores do 1® grau
de f: o único que satisfaz a essa condição é(x + 1)^.
alternativa c

Vamos fatorar a equação dada:


51 1 2x^ - x^ -2x + 1 =0
x^(2x — 1) — l(2x - 1)=0
(2x -l)(x2-l)= 0
(2x - l)(x- l)(x+ 1)=0

2x-l=0 => a,= —


^ fi 1
-1 - 1
x-l=0=>a2=l 12 J R
ou [-1.1] — ' ■ >
x+l=0 => a3= — 1
alternativa e

293
FGV-Julho/95-I^Fase Resoluções

7"] 50% dos candidatos à Administração Pública eram homens,como tínhamos 500
I mulheres candidatas a essa opção é fácil concluir que tínhamos, então 500 ho-
' mens candidatos a Administração Pública. O total de candidatos à Administração
Pública foi de 1000 pessoas.
A primeira afirmação do problema é: 80% dos candidatos optaram por Adm. de Empresas. Por
tanto os outros 20% optaram por Adm.Pública:
20 1
20% de X = . X = — X = 1000 => x = 5000
í^de catotal ^
candidatos J
70% do total de candidatos era do sexo masculino: 70% de 5000 = 70% . 5000 = 0,7 . 5000 =
3500 de homens.
Como tínhamos 500 candidatos à Adm. Pública os outros 3000 eram candidatos à Adm. de Em
presas.
alternativa c

A primeira posição deve ser ocupada pelo algarismo 6, vamos supor que o 7

ocupa a 2^ posição: Hllzl 8 X 7 X 6 = 336


^ entre os outros 8
algarismos devemos
escolher 3,
ordenadamente: Ag 3j
Se o 7 ocupar a 3® posição teremos mais 336 tentativas, como o 7 pode ocupar a 2'', 3", 4® ou a 5®
posição, o total de tentativas será:
4.336= 1344
alternativa b

; Acrescentemos à tabela uma coluna n® da n® de


valor central
I com os valores centrais das classes classe empreg
O salário médio dos empregados é: 1000+2000
1 20
2
20.1500+ 18.2500 + 9.3500 + 3.4500
SM =
20+ 18 +9+ 3 2 18 2000+3000^2500
2
3000+4000^
500(20.3+ 18.5 + 9.7+ 3.9) 3 9
SM = 2
5Õ 4000+5000
4 3
SM = 10(60 + 90 + 63 + 27) 2
SM = 2400
O salário médio foi de R$ 2.400,00
alternativa e

294
Resoluções FGV- Julho/9S- V Fase

Escalonando o sistema,temos;

X + y -z= O (-1)(- 2)
X—y+z=2 ^ I
2x + y -3z= 1 —

X + y-z= O x+y-z=0 I
-2y + 2z= 2 (-1/2) -2y + 2z=2 n
— y — z= 1 -2z=0 =>z=0

Substituindo z = O na equação II, temos:


— 2y + 2.0 = 2=>y = —1
Substituindo z = Oey =-lna equação I, temos:
x +(-l)-0 = 0=>x=l
A solução do sistema é S = {(1,- 1,0)}
Se (a, b, o)é a solução do sistema, então a + b + c = l- l+0=0
alternativa a

a b
= O => ad - bc = O => ad = bc
316 c d

a b O

O d 1 = 2ad + bc = 2.(bc)+ bc = 3bc alternativa d


o O 2

Vamos efetuar o produto A .B =


317 _rO 1*1 1*4 5]_r(0.4+1.6) (0.5+1.7)"
"[2 3j'[6 7j"[(2.4+3.6)(2.5+3.7)
0+6 0+7 *1^1"6 7]
"[8+18 IO+21J [26 3lJ
alternativa b

( — A circunferência y de equação
318 x2 + y2 = 10, tem centro Q =(O, 0)e

raioR=7ÍÕ-
Representemos y e r, no plano cartesiano.
y = 2x + 3
x = 0=>y = 3

y =0 x=--

r encontra os eixos em (O ,3)e(-f.o)


A reta t, paralela à r por Q, encontra y nos pontos de
tangência P e P'. as tangentes a y peipendiculares a r
são s e s'.

295
FGV- Julho/95- Fase Resoluções

t tem equação y = 2x + k, pois t // r.


Qe t=»0 = 2.0 + k^k = 0
Assim,t tem equação y = 2x.
y = 2x
As intersecções de t com y são obtidas resolvendo o sistema + y ^ - 10
Temos; x^ +(2x)^ =10=>x^ = 2=^x = ±V2
1) x= ^2 2)x= _72
y = 2x= 2^Í2 y = 2(-V2)=-2V2
P =(V2,2^í^ p'= (-V2,-2V2)
Os pontos de tangência são (V2,2V2j e (- V2,-2V2j assim,P pode ser (V2,2V2j
alternativa a

Consideremos E e F as projeções dos vérti


ces D e C, nesta ordem, sobre a base AB do
! trapézio ABCD.
Temos:
1) AADE é congruente ao ABCF, pelo caso LAA .
Logo,ABCD é trapézio isósceles
2) No triângulo ADE:
s= — <=> X = 2^Í3 cm
sen60° = — <=>
4 2 4

cos60° = T
4 2

4
^ y = 2cm
3)AB = 6=>2y + EF = 6<=^2.2 + EF = 6<=>EF = 2cm = CD
4) Seja A a área do trapézio ABCD

A=
(AB + CD).DE A ^(6+ 2)■ 2V3 ^ A = 8>/3cm2
alternativa e

! Se o galpão tem a forma de um hemisfério, então ele


Sli ; tem a forma de uma semi-esfera, onde o piso é um
círculo maior dessa esfera. Note que o raio desse
círculo é igual ao raio da esfera.
Sendo R o raio da esfera temos: = 78,5
Como a cobertura completa do galpão é igual a metade da su
perfície da esfera, e a área da esfera é dada por A = 47tR^ te
mos que a área da cobertura(A)será:
C

1 1 ,
A= — A =>A= — 47cR^ = 27cR^ =í>
c 2 esfera c 2
=>A =2(7cR2)=>A =2(78,5) =» A = 157
c c c

alternativa c
Obs.: Note que a informação para usar tc = 3,14 é desnecessária.

296
Resoluções FGV-Julho/95- Fase

xsex>0 I -1 sex>l
Sendo |X|=-Í ® X
-xsex<0 ' sex<l

1
Temos:
f(x)-(-x)+(1-x) • f(x)=(x)+(1-x) ■f(x)-(x)+(x-1)
{1 — 2x se X < O
1 se O< X<1

2x - 1 se X> 1

Vamos construir o gráfico de f(x):


X < O I y = 1 -2x I x>l Iv = 2x-1 0<x<ll y = l
X y X y
0 1 1 1
-1 [3 2] 3

Analisemos as alternativas:
a) Falsa - O gráfico de f é a reunião de duas semi-retas e um
segmento. 0 1 2 X

b) Verdadeira
Im(f) = {y e R | y > 1} = [1, +«»[
c) Falsa — Para x < O, f é decrescente
d) Falsa - Para x > 1, f é crescente
e) Falsa — O valor mínimo de f é 1.
Portanto, a única alternativa correta é a b.
alternativa b

(-1,3) pertence ao gráfico de y = kx +1.


Então, 3 = k(- l) + t=>k = t- 3
Como (O, — 1) também pertence,
— 1 = k.O + t=>t = —1 ^k = —1—3= —4
Assim, f(x) = - 4x - 1
Construamos o gráfico de f(x)
X = O => f(x) = - 1

f(x) = O => X =
4
Analisemos as alternativas: .11
1) Falsa — f(x) é decrescente em todo R

2) Falsa — A raiz é x = —^
3) Falsa — Para X = - 10, f(x) = -4 (- 10) -1 = 40 -1 =39
(— 10, 39) pertence ao gráfico.

4) Falsa — f(x) < O se x > . Quando x < , temos f(x) > 0.

5) Verdadeira - f(x) < O se x > . alternativa e

297
FGV- Julho/95- 1^ Fase Resoluções

rModo
Se essa pessoa tinha x anos em 1900, note que ela nasceu em (1900- x)e como
ela viveu 64 anos, ela morreu em (1900- x)+ 64.
O número formado pelos dois últimos algarismos do ano em que ela nasceu é:
(1900-x)- 1800 = 100-X
O número formado pelos dois últimos algarismos do ano em que ela morreu é:
[1900-x + 64]-1900 =-x + 64
Como o primeiro é o dobro do segundo temos:
100- X = 2(- X + 64)=>
=> 100-x =-2x+ 128 => X = 28
Então,em 1900 essa pessoa tinha 28 anos.
2° Modo
Sendo n o número formado pelos dois últimos algarismos do ano que ela morreu, de acordo com
o enunciado 2n é o número formado pelos dois últimos algarismos do ano em que ela nasceu.
Como ela nasceu no século XIX,ela nasceu em 1800 + 2 n
Como ela morreu no século XX,ela morreu em 1900 + n
Como ela viveu 64 anos temos:
(1900 + n)-(1800 + 2n)= 64 => 100-n = 64 => n = 36 =>
2n = 72 => ela nasceu em 1872 =>
Em 1900 ela tinha 1900- 1872 = 28
alternativa c

[ - j Se a função admite duas raízes reais e iguais, então:


I 324 I A =(-4)2-4.a.a =0=» 16-4a2= 0=>
=>a^ = 4=>a =±2
Como a função tem um valor máximo,temos a < 0.
Então, a =-2
Assim, f(x)=-2x2-4x-2 e f(-2)= -2(-2)^-4(-2)-2 =-8 + 8-2=-2
alternativa e

É dado no enunciado que f(a)= 8.


Como f(x)= 5^*, então f(a)= 5^"
Logo 5'" = 8

Assim, =5''^' =(5'»)"=(8)4 = VFi"=^=1


alternativa a

f(x)= -yiog3(2x-l)
Para que existe f(x)e R, devemos ter:
log^(2x- 1)>0
log^(2x - 1)> O . log^B => log^(2x - 1)> log^S"
lQg^(2x - 1)
'> log^l => 2x-l >1=>2x>2=4> x>l
Então: D(f)={xeR|x>l}
alternativa d

298
Resoluções FGV- Julho/95- 1^ Fase

= 2" (1)
|logio(3x + 4)= logio 10+log,o(y -1) (2)
X+y
(1) 2 2 =2^ <=> =y<=»x + y = 2y<=»x = y

(2)log^^(3x + 4)= log^^lO(y- 1) 3x +4= 10(y- 1)<=>


<=> 3x + 4 = lOy - 10 3x = lOy- 14
Condição de Existência: 10(y - l)>0=>y>l
íx = y
Assim, o sistema dado é equivalente a: -jOy _ 14
3x= lOx- 14=>-7x = -14=»x = 2
Como x = y temos que y = 2(satisfaz a condição y > 1)
Logo, a solução do sistema(a ; b) é(2;2)
Então: a . b = 2. 2 = 4
alternativa b

1"resolução: 1) No triângulo BCD,20 é a medida de um ângulo extemo.


Então: 20= B +C=>20= B+0«::»B =0
Logo,o triângulo BCD é isósceles com BD = CD
2) Aplicando o teorema de Pitágoras no AABD:

BD2= 32+ (V3)^ <=>BD= 2V3 cm = CD


r
3) sendo A a área do ABCD,tem-se:
.
A=
CD.AB ^
=> A =
2V3.3 ^ ,/r
<1^ A = 3V3 cm
2
alternativa d
2'^ resolução: 1) No ABCD
20 = 0 + B <=> B =0 => ABCD é isósceles, com BD = CD
2) No AABD

BD2= 32 + (V3)^ «=> BD = 2V3 cm r?\29 rr


D 73
AD 41 1
cos20 = => cos20 = <=> COS 20 = —

=> 20 = 60° => B C = 120°


3) Sendo A a área do ABCD,temos:

A =-.2V3.2V3 senl20°

A =-.2V3.2V3
2 2

A = 3V3 cm^
alternativa d

299
Resoluçô^

FGV — Julho/95
2- Fas©
I iggg conclusões de João
J Custo de vida (recuo da inflação)
abril: 3,5% maio:2% junho: 1%
í J f
queda de 1,5% queda de 1%

Neste caso, não seria acelerando e João estaria errado.


Considerando os porcentuais da diminuição:
De abril para maio:
queda porcentuais
3,5 100%

1,5
1,5.100 _
X=

De maio para junho: 3,5 ~ 42,85%(diminuição do índice anterior)


queda porcentuais
2- 100%
1 1.100
X 50%(do anterior)
A queda,de 42,85% para 50% está aumentando
^sun,estana acele^do e João estaria certo.
queda estão se acelerando.™ "™^ decrescente, está caindo e os porcentuais dessa
2) As conclusões de Maria
M^a nao entende que os preços podem continuar subindo sem que isso impeça que a inflação
É^too^^queU^^T re 0™"^
Ção(principalmente se forem ns outros dão a impressão de um aumento na infla-
0°m~inÍ™ã^^^^
A quantidade de PreçosTmratodfmurioTmen''^ ® serviços.
pouco. ® menor que a quantidade de preços aumentando
e. portanto, sua conclusão está eraada.
Faturamento Lucro Tempo
' Antes 20% 150/^
Hoje 25% 20%
a) Faturamento
5 anos 20%
Resoluções FGV- Julho/95-2^ Fase

Como passou para 25%,houve um aumento de 9%.


Assim,
índice porcentual
16 100%
9.100
9 y y = ——— = 56,25% de aumento
16
O faturamento sofreu um aumento de 59,25%.
b) Lucro
5 anos 15%
4.15
4 anos X= = 12%

Como passou para 20%, houve um aumento de 8%.


Então,
índice porcentual
12 100%
8.100
8 y y = —rr— = 66,66% de aumento
•^ 12
O lucro sofreu um aumento de 66,66%.
Conclusão:O gerente está certo! As exigências tiveram lun aumento superior a 50%(56,25% no
faturamento e 66,66% no lucro).
O presidente deve ter pensado: 5% no faturamento (de 20% para 25%)e 5% no lucro (de 15%
para 20%)dá 10% no total. Como o tempo é menor, dá menos de 10%.

Aumento no custo
331 30
50 milhões(publicidade) + .60 milhões =(50 + 18) milhões =

68 milhões de reais.
Aumento na fatura: 60 milhões
Diferença: 60 milhões-68 milhões =-8 milhões
Conclusão: Houve um prejuízo de 8 milhões de reais

Gastos de informática
1,5
1,5% do faturamento líquido = .80 milhões = 1,2 milhão de reais por ano
Gastos no planejamento e controle
1
— . 1,2 milhão = 0,4 milhão de reais por ano

Gasto mensal:
04, milhão de reais = 400000 reais = 33 333,33 reais
.
12 12

Resp.:A empresa deve gastar por mês R$33.333,33

301
FGV- Julho/95-2® Fase Resoluções

A probabilidade de alguém acertar o código na primeira tentativa é:


1 ^ \ ^seis dígitos decimais: 10. 10 . 10. 10. 10. 10
^ 1000000 ^
A probabilidade de alguém acertar o código na segunda tentativa é:
999.999 1 1
P(2)=
1000000 999.999 1000000
errou a primeira, isto é, a pessoa não vai tentar novamente
tentou qualquer uma a seqüência que errou, portanto a
das 999.999 seqüências erradas amostra tem 999 999 seqüências

P(3)= 999.999 999.998 1 1


1000000 999.999 999.998 1000000
V y ^ V ^ ^ V '
(errou) (errou) (acertou)
999.999 999.998 999.997 1 1
P(4)=
1000000 999.999 999.998 999.997 1000000

1
e assim por diante: P(l)= P(2)= P(3)= P(4)=...= P(IOOO)= j qqq
Como a pessoa pode acertar na 1® ou 2^ ou 3® ou 4^ ou... ou na 1000* tentativa, a probabilidade de
acertar é:
1000 1
P(acertar)= P(l)+ P(2)+ P(3)+...+ P(IOOO)= 7^55^= TÕÕÕ"'
Resposta: Oyl%

"j Dada a função


j f(x)= -2x -3,temos: fl(x)]=[f(x)]^ - 2[f(x)]-3
1 =[^2-2x- 3]2- 2[x2-2x - 3]-3
Efetuando,reduzindo e ordenando obtemos:
f[(x)]= x'* + 4x^ + 9-4x^-6x^ + 12x - 12x^ + 4x +6-3
f[(x)]= x"-4x^ -4x^ + 16x + 12

; O sistema funciona a contento quando, nas condições do enunciado,A funciona


I ! ou B funciona ou C funciona, vejamos:
P(A funcionar)= P(A)= 0,9
P(A não funcionar)= P (Aj =0,1
P(B funcionar)= P(B)= 0,9
P(B não funcionar)= P (b^ =0,1
P(C funcionar)= P(C)= 0,9
P(C não funcionar)= P (cj= 0,1
P(sistema funcionar)= P(A)+P (a).P(B)+ P (a)• P (b).P(C)
= 0,9 + 0,1 .0,9 + 0,1 .0,1 .0,9 = 0,9 + 0,09 + 0,009 = 0,999
Resposta: 99,9%

302
Resoluções FGV-Julho/95-2B Fase

Pq = 150.000.000(população inicial)
P = 250.000.000(população daqui a 55 anos)
q é a razão do crescimento
Podemos escrever P = P^. q®^
250.000.000 = 150.000.000. q^^

- = q" q=
3 ^
q= 1,0093
Seja x% a porcentagem de aumento da população em 1 ano, podemos escrever:
Po+ x% dePo= 1,0093. P^
Po(l + x%)= 1,0093. Pq
1 + x% = 1,0093
x% = 0,0093
x% = 0,93%
Resposta: O crescimento da população por ano é de 0,93%

1°resolução:É possível traçar CD ou CD'man


tendo o ângulo ADE ou AD'E'medindo40® e
sem alterar os dados iniciais do problema.
Basta tomar D'E'//DE.
Porém, os ângulos do vértice C não ficam determinados.
Logo, é necessária uma informação adicional para o cál
culo desses valores.
2" resolução: 1) AADE
CÊD = 40® + 85® <=> CÊD = 125°
2) ACDE x+y = 55
ABCD z+ w = 110'
AABC y +z = 25
No ponto D X +w = 140'

x+ y = 55°
X + w = 140P
y +z = 25° ~
z+ w = ll(f

x-Hy = 55° x+y = 55°


-y + w = 85° -y +w = 85°
y +z = 25° +w = IIOP
z+ w = 110° + w = IIOP
íx + y = 55®
-y +w = 85®
[ z + w = 110®
Como o sistema está escalonado com número de variáveis maior que o número de equações, ele
é indeterminado. Portanto é necessária alguma informação adicional para determinar os valores
de X, y,z e w.

303
FGV—Julho/95 — 2® Fase Resoluções

(nível de produção) Np
Segundo o enunciado;(produtividade)= -rz :—t":—-=P=——
(numero de funcionanos) Nf

Na situação inicial temos: Pj =


Nf,
T • ~ T» N P9
Na nova situaçao: P2 =
Nf2

Como o nível de produção se manteve N^,= N^^.


O aumento na produtividade foi de 50%,isto é:
Pj= P,+ 50% de P,= P,+ 0,5 P,= 1,5 P,
temos então:

P, e 1,5P,
N„ N,j
Np,= Nf,.P, Np,=N„.l,5P,
igualando, vem:

Nf2
N .P=N
iVf, r, 15P=^N
^ =
1,5
N„=0,67N,
O novo número de funcionários(N^)corresponde a 67% do número original, portanto houve um
decréscimo de 33% no número de fiincionários.

FGV - Julho/94
1- Fase

j Em maio Pedro e João venderam o mesmo número n de camês.


' Bm junho Pedro aumentou 32% suas vendas, portanto passou a vender
' 32
n + 32% de n = n + 7— . n
100
= n + 0,32n = l,32n camês
Em junho as vendas de João foram 25% superior às de Pedro:

/^vendas de^ fvendas de^ . /^vendas de^


Uão J=lpedro j+25%das^p^^^ J
?ve_ndasdeVi32„^^.l,32n
l^Joao J ' 100
=
=l,32n +0,25.1,32n =
=(l+0,25).l,32n =
=l,25.1,32n =l,65n

então João aumentou em 65% suas vendas em relação ao mês de maio.


alternativa e

304
Resoluções FGV-Julho/94- 1° Fase

Equação da parábola; y =- + 4x + 2.
Se a reta corta a parábola em(- 1, a)e(1, b), temos:

=-(-l)^+4(-l)+ 2 a =-3 (-1.-3)


[b = -(1)^+4(1)+ 2 b =5 (1.5)
Como os pontos(- 1,- 3),(1,5)e(O, h)são colineares temos:

0 h 1

-1 -3 1
= 0^h — 5 + 3 + h =0^h=l
1 5

alternativa a

ai + a2 + as +...+ aj^
Sabe-se do enunciado que = k=>
341
S = a, + aj+ aj+ ... + a^ = (1)
Chamando de M a média pedida neste problema,temos:

(2- a,)+(4- a2)+(6-a3)+...+(2k-aie)


M=
k
(2+ 4 +6 +...+ 2k)— (ai + a2 + as +...+ aij) (2)
M=

(2+ 2k).k 2(l + k).k


S'= 2+4+6+ ... + 2k =

(soma dos termos de uma PA)


S'= k2 + k (3)
Substituindo(1)e(3)em (2)temos:
k^+k-k^ k
M= M=1

alternativa b

1°resolução: 1) x + y = p
il ll
2) xy = 36(área máxima)
L ^_ Teorema*: se dois números positivos têm soma
constante, então o produto deles será máximo quando eles forem *
iguais.
Então, deve-se ter: F

(2)=> x . x = 36^X = 6
Substituindo em (l):x + x = p4=>6 +6= p<=»p=12
* Demonstração:
x + y = s=>y = s- x
Seja P a função produto. Tem-se:
P = X . y <=> P = x(s-x)4=>P = -x^ + sx

305
FGV-Julho/94- 1^ Fase Resoluções

-b -s s
O valor máximo desta função é encontrado pzira x = = —— = — que é a abscissa da parábola

correspondente.

Então: ■
X+y =s

2"resolução: Do enunciado, tem-se:


íx + y = p (1)
W = 36 (2)
r Modo
(1)=> y = p - X ; substituindo em (2):
x(p - x)= 36 <=> - x^ + px - 36 = O
b
Esta fiinção tem valor máximo para x = — ,que é abscissa do vértice da parábola correspon-
dente.

Logo, X = —H. <=> X = —


-2 2
Sendo a área máxima igual a 36,tem-se:

P P
x(p-x)= 36<?^ « = 36 <=> P- = 36 <í=>p2 = 144 <=> p=12
z\ zj 4

alternativa a

m,n e Z e 800 < m < 810


J m
log-m -log,n = 4 => log, — = 4
n

m 4
- =3 =» m = 81n
n

m é múltiplo de 81 e 800 < m < 810, então m = 810


810
Logo, n = => n = 10

alternativa e

íij^i i ^ times podem se classificar de = 6! = 720 maneiras distintas.


i Vamos contar em quantas classificações o time A está em primeiro lugzu-.
j
permutando os outros 5 times: Pj = 5! = 120
O indivíduo não ganharia em 120 dessas classificações.
Vamos contar, agora, em quantas classificações B está em último lugar"
(2) B
permutando os outros 5 times:P^ = 5! = 120
O indivíduo também não ganharia nessas 120 classificações.

306
Resoluções FGV- Julho/94- 1B Fase

Nas situações(1)e(2)existem seqüências em queA está em 1® lugar e B em 6® simultaneamente:


A B
permutando os 4 outros: = 4!= 24
O indivíduo ganha quando A não é campeão e B não é o último, veja:

(das 720 classificações ^onde A


''onde B
é o último
^
^onde A é campeão ^
possíveis y
é campeão^ e B é o último colocado
colocado

= 720-[ 120+ 120-24]=


= 720 -(240- 24)= 720 - 216 = 504
alternativa e

O volume do cilindro de ferro, de raio r e


altura h é igual ao volume do cilindro de
[i

L.-
raio R e altura x, onde x e o tanto que o
nível da água baixará. Então, lembrando que o volume de
um cilindro é igual ao produto da área da base pela altura,
temos:
tcR^ . X = TCr h
_2

R^ -(tJ
alternativa c

Para que o sistema tenha soluções diferentes de (O, O, 0)temos que ter D = O,
346 assim:
a 1 O

1 a 1
0=^a^ + 8 =0=>a'=-8=^a =-2
8 0a alternativa d

j cos2x - senx =0
i 347 (1 ~ 2sen^x)-senx =0
' - - -2sen^x - senx +1=0 (-1) 2sen^x + senx -1=0

senx- »»
^ [senx = — 1
1 TC TC
(1)senx = — = sen —■ => x = — + 2kTC ou x + 2kTC
2 6 6
3tc 3tc
(2) senx = - 1 = sen — =» x = — + 2kTC

TC 5tc 3tc
Como 0 < X < 2tc, obtemos as soluções: x=
6-" 6 "2"
Logo, o número de raízes é 3. alternativa b

307
FGV - Julho/94- 1^ Fase Resoluções

O espaço amostrai desse experimento será formado por


todas as duplas de faces quaisquer. Como temos 8 fa
ces o número de elementos do espaço amostrai será:
8! ^ 8.7.6!
^8.2 2!6!~ 2.6! "
Duas faces são adjacentes quando compartilham uma mesma aresta.
Se contarmos o número de arestas contaremos, então, o número de
faces adjacentes. O octaedro possui 12 arestas.
n° de faces adjacentes _ 12 _ 3
P=
n® de duplas de faces ~ 28 ~ 8
alternativa c

FGV - Julho/94
2- Fase

j
1
. 1
^ seguinte nomenclatura:
C —> preço de compra = preço que o negociante paga pelo veículo.
D —> despesas com anúncios e pequenos reparos.
L —> lucro líquido do negociante
V —> preço de venda do veículo.

É imedato que L = V - (C + D)
cmo

V = 10000
C = 8000
a) Temos: -{ 5 5
^D= .V = ^.10000= 500
100 100
L =?
L = 10 000-(8 000 + 500)= 1500
Resposta: Obteve ganho líquido de R$ 1 500,00

C = 9500
20 20
L =—-.C= .9500=20.95
b) Temos: 100 100 20.95 = V- 9500+ V
D =- .V 100
100
V =?

95
20.95 = V - 9500- V => 20.95 + 9500 = V
100 100

100.95.120
95(20+ 100)= => V= _ = 12 000
vd

Resposta: deverá vender o veículo por 12 000 reais.

308
Resoluções FGV- Julho/94-2B Fase

1°resolução: \) ABCD:
C = 120® => B= 30° => ABCD é isósceles
BC = CD = 10 cm

1
2) A^3^„=- . BC . CD . senl20°

1 -Ji
A.bco= 2 T
10
A.bcd= 25,/3 cm=
2"resolução: 1) ABCD:
B + D =ACB
B + 30° = 60°
B = 30° => ABCD é isósceles => BC = CD = 10 cm
2) AABC

AB VJ AB ^ /r
senóO = ^ ^ AB = 5V3cm
BC 2 10

DC.AB 10.5^3
3) AABCD 2 •^ABCD

A^bph = 25V3 cm^ Resposta: 25>/3 cm/

a) f(x)= -4x + 3. Gráfico: uma parábola de concavidade'Voltada para cima'


e vértice

-4 (-4) -4.1.3
V= =(2,-1)
TTV 4.1

X f(x)
0 3
1 0
2 -1
3 0
4 3
g(x)= — X + 3. Gráfico: uma reta. Intersecções com os eixos:
X = O => g(x)= 3
g(x)= O => X = 3
b) f(x)>g(x)
Pelo gráfico,os valores de y em fsão maiores que os de y em g nos trechos em que a parábola fica
acima da reta, isto é, x<0ex>3.
O conjunto-solução da inequaçâo dada é: S={xgR
|x^OVx^B}

309
FGV- Julho/94-23 Fase Resoluções

a) (cosl5® + senl5°)^ = cos^l5° + sen^l5® + 2.senl5®.cosl5°=


** V ' ^ V '
1 sen2(l5°)

1 3
= 1 + senSO® = 1 + — = T
2 2

COS 10® -sen 10°


b)
COS20®
1 0052(10°)

(cos^ 10® +sen^lO®j*(cos^ 10®-sen^10®) j cos20®


COS20° COS20'

Resposta:a) ^ b)1

a) f(x)= logjX + logjCx + 1)


Para que exista f(x) e R,devemos ter:

x>0 x>0

e <=> e <=> x>0

x + l>0 x>-l

Resposta: D(f)= {x e R I x>0}ou D=r]


b) Condição de existência: x > O
logjX + logjCx + 1)> 1
logjLx .(x + 1)] > 1 .log22
logjíx^ + x)> log22 <=> x^ + X > 2 <=>
<=> x^ + X -2> O
x^ + X -2= O raízes:-2 e 1

-2
m/a c/a m/a
=o-

Assim, X <-2 ou X > 1 (I)


Como X > O (11), de (I)e (11) vem: x > 1
Resposta: V-{x e R Ix> 1}

} Na PA (a,, a^, a^, a^, a^,..., a^,...) com razão igual a 3,temos a^ = a^ +(r-5).3.
j Na PA (b,, bj, bj, b^,..., b^,...) com razão igual a 7, temos b^ = bj +(s - 3).7
a) a^ = b^
+(r -5). 3 = bj+(s - 3). 7, pois a^ = bj
(r-5).3 =(s-3).7
Para que essa igualdade seja verdadeira temos que impor que r-5 seja múltiplo de 7com r > 5. Os
possíveis valores de r são 12, 19, 26, 33,...
Testando o valor r = 12, temos:
(12-5).3 =(s-3).7

310
Resoluções FGV- Julho/94-2B Fase

7.3 =(s — 3).7^s = 6


Resposta: 12
b) Acompanhando o raciocínio do item a notamos que os elementos comuns das duas seqüências
são aqueles em que a^ = b^, ou seja, quando r = 5,r = 12,r = 19,r = 16,...
A nova PA será (a^, a^, a,,, aj^,...) com razão igual a a,2- a^.
Fazendo r = 12 na equação a^ = a^ +(r- 5). 3,temos;
a,2 = a5 +(12-5).3
^12-^5 = 21
Assim, a razão da PA é 21
Resposta:a razão ê21

Como AB é perpendicular ao plano da m

face ADHE,podemos dizer que BÂH é


■- ?/'
reto. Então o triângulo BAH é retângu- - ... y .. m
C
lo. Aplicando o Pitágoras nos triângulos sombreados,te / i \
mos:

a) 1°) X- = m^ + m^ =>
2®) y- = x^ + m^ =>
= 2m^ =» x = m ^2
= 2m^ + m^ =»
/ ^ \
y^ = 3m^ => y = m 75 => 1// :
:È \
\
AH = m72 eBH = m ti!'''' . . .\

b) Como BAH é triângulo retângulo, temos que


AB m 1
sen H = sen H = => sen H = —f= =>
BH ms a/3
sen H =
3

Resposta: a)AH = wi 72,BH = myf3


3

a) Vamos escolher 3 letras de 8 disponíveis:


^8^ 8!
INTEGRAL: Cg,= =56 conjuntos
v3y
b) Um subconjunto de 3 letras que contém a letra L é:
{L, , } INTEGRA
21=€7.2 ^(como sobraram 7 letras, entre essas escolhemos 2)
A probabilidade procurada é:
de subconjuntos^
que têm L y _ 21 _ 3
P(B)= /n° total de subconjuntosA^ 56 8
de 3 letras
Resposta:1)56 conjuntos b) 3/8

311
FGV- Julho/94- Fase Resoluções

a) Como o triângulo BCD é retângulo, BD é diâme


tro. Portanto, BD = 2
b) A área do retângulo = área do semi-círculo
71.1
xy = (1)
Aplicando o teorema de Pitágoras no ABCD => =4 (2)

(.).(«{?;,5..
Somando membro a membro as equações acima:
x^ + y^ + 2xy = 4 + 7cO(x + y)^ = 4 + 7C
Como X > O e y > O,tem-se: x + y = ^4+ n
O perímetro do retângulo ABCD é dado por 2x + 2y, ou seja:
2x + 2y = 2(x + y)= 2. ^4+ 7C Resposta: a)2 b) 2j4+ n

X + 2y = 1 I
a) Para m = 2 o sistema fica: x-y=3 n
nx + y = 4 HE

X + 2y = 1
Formando um sistema com as equação I e 11, temos
x-y = 3
7 2
Resolvendo temos ~ ~^ solução única.
Para que o sistema inicial admita solução o par ordenado fI ^~
7 32^
tem que ser solução da
equação III, então: nx + y = 4

n. +1 3J
1 =4 3 3
=4=>7n-2= 12=!> n = 2
Resposta: n ^2
b) Da segunda equação temos x = 3 + y. Substituindo nas outras duas equações, temos:
rx + my=l í(3+ y)+ my=l
nx + y=4 \n.(3+ y)-i-y=4
-2
(m + l).y = —2 => m?t —1 e y =
m +1

(l + n).y =4 — 3n => n^ — 1 e y = 4-3n


1+ n
-2 4- 3n
Igualando os valores de y, vem: , ,
m+1 1+ n
- 2- 2n = 4m + 4- 3mn - 3n => n + 3mn = 6 + 4m => n(l + 3m)= 6 + 4m
6+ 4m 1 1 6+ 4m
n = j^ com m 9^- ^ Resposta: m ^, m 1, n 1 en- j^

312
Resoluções FGV-Julho/94-2^ Fase

a) 2"+ 3.2-^ = 4

2^ + 3. — =4
2"

fazendo 2* = y, vem: y + ~ =4
y2 + 3 = 4y
y2 _ 4y + 3 = o

4±2 y =3
y= ou

y=i

I y = 3=> 2''= 3=í> x = log23


II y=l => 2''=1 => 2''= 2*'=>x =0
Resposta: V={0;log 3}
2) 2''+ m.2-''= 4

2" + m . — = 4
2"
m
fazendo 2* = y, vem: y + ~ =4

y2 _ 4y + m = O
A equação tem uma única solução se,e somente se, existe um único y > O (pois 2*> 0). Para que
isto ocorra, devemos ter:
1° Caso:
A = O e y > O, isto é,
-(-4)
16 — 4m = O e y = <=>
2
4=^ — 4m =- 16 e y = 2 <=>m =4ey = 2>0
2® Caso:
A > O e um único y > O (isto ocorre quando uma das raízes é positiva e a outra negativa ou igual

a zero, ou seja, quando o produo P ~ ~ dessas raízes é menor ou igual a zero).

Assim, 16 -4m > O e m < O <=>


<=> — 4m > — 16em<0<=>
4=í> 4m < 16 e m < O 4=>
4=^ m < 4 e m < O 4=> m < O
Resposta: m=4 ou m <O

313
FGV-Julho/94-2B Fase Resoluções

a) Sendo r e s as retas que contém os catetos AB e BC


do triângulo retângulo ABC,como r e s são per B(0.2)
pendiculares,temos:
_
2 2
m.m=-l=> —.— =-l c =-4=>C(-4,0)
- c -1 A 1.0
b) Note que a circunferência circunscrita a um —
triângulo retângulo tem centro P no ponto mé- 0)
dio da hipotenusa e o raio é metade desta:
-4-H 0+0
P= =»P = -.0
2 ' 2
B(0,2)
r=
l-(-4) 5
2 2
A equação da circunferência de centro
P(a, b) e raio r é dada por:
(x - a)^ +(y- b)^ = r^. Então: C(-4,01 .A(1,0) ^

x+—
2
+(y-o) =|f
9 25
x^ + 3x + — + x^ + y^ + 3x -
4 4
4 =0

Resposta: 1) C(- 4yO) 2) +y^ +3x-4 =0

314
G r á f i c a
»V4->íí»2J" • ■ .- „ r

Vi

rV-.;i»^H
; ,:i
m.
i¥-
■•f t

i ISBN aS-8759S-13-e

^,r- .
. >«- •■■ ., ..«f» U
, A
'■t!*,- •* * Ti A Vi
788587 592132
'>»■ ■; %.
^ ^4.\^;.ígL

iáSk^jií®
&

.vS-r-

Editora
Policarpo