Você está na página 1de 23

Flambagem de colunas

Resistência dos Materiais I

Profª. Cristina Almeida Magalhães


Importância
 Os sistemas mecânicos e estruturas em
geral quando estão submetidos a
carregamentos, podem falhar de várias
formas, o que vai depender do material
usado, do tipo de estrutura, das condições
de apoio, entre outras considerações.
 Quando se projeta um elemento, é
necessário que ele satisfaça requisitos
específicos de tensão, deflexão e
estabilidade.
Conceitos
 Flambagem é a
deflexão lateral que
pode ocorrer em
elementos estruturais
compridos e esbeltos,
denominados colunas,
sujeitos a uma força
de compressão.
Conceitos
 Carga crítica, Pcr, é
a carga axial máxima
que uma coluna pode
suportar quando está
na iminência de
sofrer flambagem.
“Coluna de aço laminado de mesa larga em teste na
máquina de ensaio universal com capacidade de 22 milhões
de Newtons.” Beer, 2011.
Carga crítica
Tipos de Equilíbrio
Coluna ideal com apoio de pinos
 Coluna ideal é uma coluna
perfeitamente reta antes da carga, feita de
material homôgenio e na qual carga é
aplicada no centroide da seção
transversal.
 A coluna sofrerá flambagem em torno do
eixo principal da seção transversal que
tenha o menor momento de inércia.
Cálculo da carga crítica
 Equação da deflexão – que relaciona o
momento interno na coluna com sua
forma defletida:
Cálculo da carga crítica

 Essa é uma equação diferencial linear


homogênea de segunda ordem com
coeficientes constantes. Na qual, a
solução geral é
Cálculo da carga crítica

 As duas constantes de integração são


determinadas pelas condições de
contorno nas extremidades da coluna.
 Em x=0 temos ν=0 e então C2 = 0.
 Em x=L também temos ν=0,
Cálculo da carga crítica

 que é satisfeita se

 ou

 O menor valor de P será em n = 1.


Carga crítica ou carga de Euler
 EI
2
Pcr 
L2

Pcr = carga crítica ou carga axial


E = módulo de elasticidade para o material
I = menor momento de inércia para a área
da seção transversal
L = comprimento da coluna sem apoio
Tensão crítica
 2E
σ cr 
L / r 2

σcr = tensão crítica


r = menor raio de giração da coluna,
determinado por r = √I/A
L/r = índice de esbeltez
Exemplo 1
O elemento estrutural A-36
W200 X 46 de aço mostrado
na figura ao lado deve ser usado
como uma coluna acoplada por
pinos. Determine a maior carga
axial que ele pode suportar
antes de começar a sofrer
flambagem ou antes que o aço
escoe.
A  5890 mm 2 , I x  45,5 106 mm 4 , I y  15,3 106 mm 4
 e  250MPa , E  200 GPa
Solução:

Por inspeção, ocorrerá flambagem em torno do eixo y–y.

Quando totalmente carregada, a tensão de compressão


média na coluna é

Visto que a tensão ultrapassa a tensão de escoamento,


Colunas com vários tipos de apoio
• A fórmula de Euler é usada para determinar a carga
crítica de uma coluna com extremidades presas por
pinos ou livres para girar.
• “L” representa a distância sem apoio entre os pontos de
momento nulo.
• É denominada de comprimento efetivo da coluna, Le.
• Um coeficiente dimensional K, fator de comprimento
efetivo, é usado para calcular Le, em outras tipos de
apoio.
Le  KL
• Portanto, temos,
 2 EI  2E
Pcr   cr 
KL 2
KL / r 2
KL/r = índice de esbeltez efetivo
Exemplo 2
A coluna de alumínio está presa
na base e seu topo está
ancorado por cabos de modo a
impedir que o topo movimente-
se ao longo do eixo x (Figura (a)).
Se considerarmos que ela está
fixa na base, determine a maior
carga admissível P que pode ser
aplicada. Use um fator de
segurança para flambagem FS =
3,0. Considere Eal = 70GPa, σe =
215MPa, A = 7,5(10-3)m2, Ix =
61,3(10-6)m4, Iy = 23,2(10-6)m4.
Solução:

Para x–x flambagem, K = 2, KL x  25  10 m


Para y–y flambagem, K = 0,7, KL y  0,75  3,5 m
As cargas críticas para cada caso são
 2 EI  2 EI
P cr x   424 kN , P cr y   1,31 MN
KL x
2
KL y
2

A carga admissível e tensão crítica


Pcr 424 P 424
Padm    141 kN ,  cr  cr   56,5 MPa  215 MPa
FS 3,0  
A 7,5 10 3
Referências:
 BEER, F. Mecânica dos materiais, 5ª edição.
AMGH. 2011.
 HIBBELER, R. C. Resistência dos materiais.
7ª edição. Pearson. 2010.
 Gere, J. M. Mecânica dos Materiais, Editora
Thomson Learning. 2003
Obrigada!