Você está na página 1de 10

https://www.facebook.

com/MinisterioCasadoseAbencoados

RESGATANDO A PAIXÃO E ADMIRAÇÃO DO CÔNJUGE

Pr. Sóstenes

1
RESGATANDO A PAIXÃO E ADMIRAÇÃO DO CÔNJUGE

Paixão é um termo aplicado a um sentimento muito forte em relação a uma


pessoa, objeto ou tema. A paixão é uma emoção intensa convincente, um entusiasmo ou
um desejo sobre qualquer coisa.
O termo também é aplicado com frequência para determinar um vívido
interesse ou admiração por um ideal, causa ou atividade. Em suma, é um sentimento de
excitação de forte emoção. A palavra paixão é utilizada principalmente no contexto de
romance ou desejo sexual.

Paixão... O que é mesmo?


Se fosse procurar a definição de paixão no dicionário, encontraria definições
como: sentimento excessivo, amor ardente, entusiasmo, objeto de grande afeição, vício
dominador, afeto excessivo.
Mas este pode ser uma espécie de definição pessoal. Daquelas que não vêm
no dicionário e que ninguém entende e provavelmente que ninguém concorda.
Paixão é aquele sentimento incompreensível e inexplicável que nos ataca ao
longo da vida.
É um sentimento livre, puro, que nos atormenta e nos tira o sono. Mas acima
de tudo, é um sentimento que nos consome e que nos faz desejar alguma coisa, com uma
intensidade tal que nos invade o pensamento e ocupa todos os recantos da alma.
É algo que vai e vem. De forma rápida e mortal. Podemos apaixonarmo-nos
várias vezes, por muitas coisas e de várias maneiras. Hoje em dia, a paixão aparece de
forma muito rápida e consome-se num instante.
Não é como aquela comida caseira de antigamente, que levava muito tempo a
preparar, saboreava-se com vontade e digeria-se de forma lenta, porque era uma comida
pesada.
Hoje em dia, vemos, olhamos, dá-nos vontade e vamos comprar para comer.
Em pé, no carro, num banco de jardim, em casa, no trabalho, nas escadas e por aí fora.
Comemos rápido, porque temos sempre falta de tempo, mastigamos sem saborear.

COMO RESGATAR A PAIXÃO NO CASAMENTO?

O casamento passa por diversas fases. No início, a paixão pode proporcionar


um colorido especial e transformar as horas do dia de forma significativa. A euforia dessa
etapa inicial gradualmente diminui, cedendo espaço para sentimentos mais maduros,
baseados em conhecimento mútuo, afinidades e trocas de experiência. Com o passar do
tempo, a convivência a dois tende a virar rotina e com isso pode deixar de ser gratificante
e prazerosa.
O desafio consiste em manter a relação interessante para ambos.A
proximidade traz inúmeras vantagens na vida do casal, como cumplicidade, intimidade e
fortalecimento da relação. Os aspectos positivos de um relacionamento estável são
inquestionáveis. É comum que a intensidade da paixão conceda espaço para a
tranquilidade do amor. Com o passar do tempo, a certeza de já ter conquistado o amor do
parceiro pode propiciar falta de cuidado e de dedicação. Com isso, a estabilidade pode
2
transformar os sentimentos em insatisfação. Muitos casais culpam a rotina e a convivência
atribulada pelas responsabilidades da vida adulta. O que de fato transforma o amor em
insatisfação é uma soma de fatores. Desde cedo, se constrói uma imagem idealizada do
que se espera de um parceiro e de um relacionamento amoroso. A frustração desse ideal
é inevitável e pode gerar sofrimento. Aceitar os defeitos do outro e tolerar a frustração são
questões centrais para manutenção de um namoro estável. Outro aspecto importante é a
habilidade de comunicação. Achar que o outro já conhece o suficiente e que muitas coisas
não precisam ser ditas é uma grande armadilha que desencadeia diversos mal-
entendidos. Ter disponibilidade para o diálogo e tornar explícitas as questões mais
relevantes só contribui para uma comunicação mais clara e assertiva. Além disso, a
privacidade de cada um precisa ser preservada. Atividades que atendam interesses
individuais devem ser incentivadas regularmente.
O passar do tempo deve contribuir para que o casal se conheça e se admire
em relação aos princípios e valores mais básicos. É na manutenção da convivência que
se reconhece e valoriza o papel do outro nas diferentes áreas da vida, como parceiro,
amigo, profissional, etc.
O tempo pode desgastar uma relação, mas também pode fortalecer e gerar
planos construtivos para serem conquistados a dois. Com frequência, as pessoas acabam
se acostumando e permanecem acomodadas em relacionamentos insatisfatórios. Um
esforço intencional deve ser direcionado para conciliar interesses, manter a comunicação
clara e a admiração mútua. Com cuidado e dedicação, é possível cultivar o entusiasmo e
a intensidade do início do namoro.

10 (DEZ) DICAS DE COMO RESGATAR A PAIXÃO NO RELACIONAMENTO

Dá para despertar os sentimentos dos primeiros dias de romance quando você


quiser - e nem precisa trocar o seu cônjuge.
A receita é simples: manter a vontade de criar momentos prazerosos. E há
formas quentes para nós contrairmos a doença da paixão de novo. Cuidado: a transmissão
é pelo beijo.
1. Faça muito sexo
Ok, você já sabe que sexo é importantíssimo para qualquer relação. Mas há
explicação científica. Estudiosos da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos,
perceberam que quando transamos nosso corpo libera oxitocina, um hormônio que ajuda
a criar laços emocionais com o parceiro.
2. Proteja o quarto
Nada de discutir a relação ou fazer planilhas de orçamento na cama. O quarto
é lugar sagrado para namorar. "Nos momentos especiais, é melhor evitar assuntos que
possam gerar atritos. Reserve um tempo para conversar quando os dois estiverem
tranquilos. Sentem-se frente a frente e não o acuse, só diga o que incomoda você.
3. Hasteie a bandeira branca
Estão em meio a uma briga? Chame-o por um apelido carinhoso. Isso vai esfriar
os ânimos. Uma palavra branda acalma o furor.

3
4. Veja o lado bom
Quando receber um presente que não tem nada a ver ou for levada para um
lugar de que não gostou, em vez de surtar, ressalte quanto adorou a atitude. "Pode não
ser o que você gostaria, mas ele gastou tempo tentando deixá-la feliz". Merece um beijo
bem longo e um elogio pela tentativa, sim ou não?
5. Ajude sem cobrar
Agradar o parceiro ou sem esperar reciprocidade melhora o humor dele.
"Perceber que a pessoa não deseja nada em troca provoca desejo de retribuir". Tome a
dianteira e coloque você mesma o nome dos dois na lista vip e avise que ele não precisa
se preocupar: é só se jogar na pista!
6. Seja clara
Não tem jeito: os homens não costumam entender mensagens indiretas.
"Mulheres que abrem o jogo e conversam quando estão insatisfeitas saem na frente das
que ficam nas indiretas". Por isso, seja sincera. Se ficou chateada por ele ter esquecido o
aniversário do primeiro beijo de vocês, não feche a cara esperando até ele se lembrar da
data, prepare tudo e o surpreenda ele vai adorar.
7. Acenda as luzes
Está (cientificamente) comprovado: o amor é cego. Casais consideram seu
parceiro mais atraente do que realmente é aos olhos de estranhos. Por isso, desencane
e exiba o corpinho para ele - com as luzes acesas.
8. Beije de verdade
Decrete o fim dos selinhos. O beijo apaixonado, daqueles de cinema, tem efeito
surpreendente para despertar e manter a intimidade de um casal. Claro que vocês não
precisam protagonizar cenas hollywoodianas toda hora. Mas nada de trocar os enlaces
apaixonados do começo de namoro por selinhos.
09. Realize sua fantasia
Nada mais sedutor do que uma pessoa confiante e que sabe o que quer. Por
isso, peça para ele ou ela realizar uma fantasia sua - qualquer que seja. Sempre quis fazer
amor dentro do carro, na sala, na cozinha, enfim o importante é a satisfação amorosa do
casal.
10. Estimule a paquera
Quanto mais tempo passamos paquerando um ao outro, mais forte o
relacionamento fica. E isso não é coisa da nossa cabeça. Uma pesquisa da Universidade
do Texas, nos Estados Unidos, mostra que longos flertes fazem com que os casais se
aproximem. Portanto, volte a provocá-lo(a).

COMO FAZER A TRANSIÇÃO DA PAIXÃO PARA O AMOR?

Você já se apaixonou alguma vez? Se a sua resposta for SIM, você não vai ter
a menor dificuldade em identificar aquela deliciosa sensação que se apossa de nós
quando nos apaixonados. Vou chamar essa sensação de “força erótica”.
Uma força que chega de repente às nossas vidas, muitas vezes nos pegando
de surpresa como um vendaval que acaba por não deixar nada no lugar.
Quando nos apaixonamos, é como se tivéssemos tomado uma poção mágica,
por algum período de tempo nos tornamos o melhor que podemos ser. É como se a paixão
4
nos conectasse com as mais belas qualidades do nosso Eu Superior. De repente,
deixamos de ser egoístas e nós abrimos em generosidade para com o ser amado.
Abandonamos a inércia, nos sentimos vivos, cheios de energia, de alegria, de amor. Até
mesmo a pessoa mais raivosa, torna-se encantadoramente paciente quando atingida pela
"força erótica".
O que precisamos entender, no entanto, é
que a paixão é uma "amostra grátis" do que pode ser o
amor, uma amostra do "melhor que podemos ser" em
um relacionamento. E como qualquer amostra grátis,
está fadada a se esgotar.
Mas será que precisa ser assim?
Não. A chama não precisa se apagar. Mas existe algo a ser aprendido para que
nossos relacionamentos se mantenham vivos. E é disso que se trata este seminário.
Um relacionamento sadio entre duas pessoas deve conter uma combinação
harmoniosa de três forças: amor, força erótica (paixão) e sexo. Na maioria das vezes, no
entanto, apenas duas delas se combinam, proporcionando relacionamentos cuja
satisfação é apenas parcial.
A força erótica (ou paixão) leva os relacionamentos a evoluírem até certo ponto.
A partir daí, sem que nos esforcemos em transformar a relação em um espaço de
crescimento até chegar ao amor, parece que o encanto se vai e o relacionamento acaba
por morrer.
Aqui ressalto duas coisas que comumente ocorrem.
Uma delas é que a pessoa incomodada, apesar do amor, opte por se separar
de seu parceiro e sair em busca de um novo relacionamento, sem se dar conta de que
esse novo relacionamento chegará a esse mesmo ponto em que está agora porque,
lembre-se: a força erótica (paixão) não dura para sempre.
Outras possibilidades é que as pessoas permaneçam na relação, mas
comecem a buscar a força erótica perdida em relacionamentos paralelos, e assim instala-
se a infidelidade como uma compensação para a sensação de que a vida do
relacionamento se foi.
No entanto, acredite: nenhuma dessas estratégias leva a alma ao lugar
sagrado para onde deveria ir: o lugar do amor.

POR QUE NOS RELACIONAMOS?

O real sentido e propósito dos relacionamentos não é o de nos proporcionar


felicidade ilimitada e completa, mas sim a de nos ajudar a crescer e nos ensinar a amar.
Quando entendemos isso, entendemos que apenas o amor pode durar, e que
a paixão tem a tarefa de nos levar até determinado ponto, após o qual precisamos usar
nossa própria força e vontade para transformar essa força erótica em uma ponte que nos
ensine a amar. Pena que tantas pessoas desistam quando chegam a este ponto.

COMO TRANSFORMAR PAIXÃO EM AMOR E MANTER VIVA A CHAMA DE UM


RELACIONAMENTO?

5
Em algum momento de nosso relacionamento, passamos a acreditar que já
sabíamos tudo sobre o nosso parceiro. Passamos a achar que já não havia nada a
descobrir. Mas esse é um grande engano. Como podemos acreditar que já conhecemos
tudo sobre uma alma que, além de infinita, está em constante transformação? Cada
pessoa, em si, é tão rica que nem mesmo mil anos seriam suficientes para que a
conhecêssemos por inteiro.
Logo, a primeira coisa para transformar paixão em amor é continuar buscando
o outro. Olhar nos seus olhos em busca de sua alma, como se não o conhecêssemos.
Continuar querendo saber quem é esse outro. Precisamos fazer isso dia após dia.
Mas não basta apenas buscar o outro. Existe um outro passo muito importante
para a manutenção do Eros em um relacionamento: corrermos o risco de nos mostrarmos
ao outro.
E assim, nessa combinação de “busca do outro” e “revelação pessoal”,
ajudamos um ao outro a manter a paixão viva e mutuamente nos ajudando a crescer.
Como vocês veem, a paixão pode durar, mas não é para todos!
É um fruto delicioso reservado àqueles que tiverem coragem suficiente para
transformar o seu relacionamento em uma jornada de crescimento. E acreditem, quando
nós realmente se decidirmos a empreender essa jornada, atrairão para nós um parceiro
que possa estar ao nosso lado.
Homens e mulheres transitam diariamente entre inúmeras atividades. Muitas
responsabilidades e afazeres, compromissos, as pessoas vivem na dependência do
relógio, do computador, do smartphone!
O aspecto pessoal-sexual, muitas vezes deixado de lado, irá aparecer numa
crise no relacionamento com, por exemplos, carências e traição. Vêm a pergunta: por que
essas mulheres e esses homens assumem tantas responsabilidades e cuidam tão pouco
de si e de seus relacionamentos?
Relacionamentos implicam em troca e companheirismo, implicam em
intimidade, em expressão de afeto; ninguém gosta de ser apenas um espectador que
assiste o outro batalhar e crescer, pois isso não alavanca a sensação de estar junto nessa
caminhada, e essa sensação de importância na parceria com o outro.
Muitas mulheres fogem da intimidade sexual ou por questões religiosas, por
história de abuso, por baixa autoestima que as faz evitar uma exposição corporal mais
intima, por não terem tido tempo, interesse ou oportunidade de desenvolverem esse lado
sensual e sexual da mulher e por isso não estimulam o desejo de viver o prazer a dois.
Às vezes fogem da intimidade afetiva e sexual por medo de não darem conta,
medo de sofrer, medo do erótico, vergonha corporal, de sentir-se traída(o) ou pouco
valorizada(o), e acabam investindo em outras áreas da vida.
Todos esses papéis e responsabilidades são importantes de serem vividos. A
mulher precisa aprender a lidar com seu desejo perfeccionista. É verdade que em alguns
momentos uma área pode tomar mais tempo, mas não é para sempre e isso não pode
significar o abandono de nenhuma área da vida, principalmente de si mesma e de seus
vínculos afetivos e relacionais.

6
Quantos papéis temos que aprender a administrar: ser mãe, filha,
administradora de casa, ser profissional, estudar, ser mulher com seu auto cuidado, ser
companheira, ser namorada e amante... em cada papel uma carga de trocas afetivas e de
crescimento, mas que exige das mulheres um amadurecer para viver seus papéis com
equilíbrio.
Pode ser mulher-polvo, só não pode abandonar-se, pois você é seu eixo de
equilíbrio, prazer e sucesso!

SETE PASSOS PARA CONQUISTAR A ADMIRAÇÃO DO SEU CÔNJUGE

O relacionamento amoroso deve ser conquistado estando disposto a retribuir e


alimentar uma relação saudável.
Homens ou mulheres, não importa o gênero, todos querem ser admirados pelo
seu cônjuge. Muitas vezes conseguir chamar a admiração tão desejada pode ser uma
tarefa difícil e que exigirá muita criatividade.
O ideal em uma relação não é ter que se desgastar para conseguir a admiração
de seu cônjuge, isso deve ser consequência de um relacionamento sadio.No entanto,
algumas ações podem contribuir para que a atenção e admiração desejada venha sem
estresse para ambas as partes.
1. Evite exigir ser o centro das atenções - Em muitas situações, menos
significa mais. No relacionamento conjugal isso pode ser a diferença para um
relacionamento saudável, onde ambos têm a admiração que necessitam de seu par. Exigir
o centro das atenções para si pode prejudicar e afastar seu cônjuge.
2. Seja compreensivo - Há dias em que não se está bem-disposto, isso pode
acontecer tanto com homens como com as mulheres, por isso compreender seu cônjuge
nestes momentos é fundamental. Com certeza dias melhores virão e será neste momento
que a compreensão será recompensada.
3. Seja atraente - Quando se deseja admiração de uma pessoa deve-se
preparar conhecendo os desejos e gostos dela. Atrair ou manter a admiração de um
cônjuge é um compromisso que se deve ter constantemente, destacando aquilo que
chamou a atenção e provocou a admiração de seu cônjuge quando se conheceram, seja
na aparência física ou mesmo o jeito de ser, falar, agir.
4. Ouse, surpreenda - Se o que levou seu cônjuge para lhe admirar quando
se conheceram deve ser preservado, inovar deve ser uma estratégia para surpreender a
pessoa amada e assim ganhar sua admiração constantemente.

7
5. Retribua a atenção - O que desejar para si deve também estar disposto a
retribuir, essa prática só fará com que a relação se estreite e consigam dar a atenção e
ter a admiração desejada, de acordo com as necessidades de cada um.
6. Priorize sua relação - Ao priorizar a relação estará demonstrando interesse
e disposição em manter o relacionamento saudável. Isso contribuirá para que seu cônjuge
também se esforce para cumprir com seu papel e atender as suas necessidades.
7. Ame sua escolha - "Vê-se claramente apenas com o coração. O essencial
é invisível aos olhos”. Na relação a dois este conselho pode significar mais atenção,
admiração e carinho, pois defeitos todos terão e se o amor for alimentado, com certeza os
olhos darão visão ao coração.
“Um relacionamento é semelhante a um jardim: precisa de cuidados diários”.
(Renato Cardoso e Cristiane Cardoso – Casamento Blindado).

CINCO ATITUDES QUE CONQUISTARÁ A ADMIRAÇÃO DO SEU CÔNJUGE

Se o seu cônjuge parou de demonstrar interesse por você há algum tempo e


nem se preocupa mais com o relacionamento, já é hora de você tomar uma atitude para
mudar essa situação!
Quer ficar mais atraente e interessante para o seu cônjuge?Pode parecer
complicado, mas através de algumas dicas simples e práticas para chamar a atenção e
ter a admiração do seu cônjuge e impressioná-lo:
1 – Fiquem mais bonitos - Quando você já está casado(a) há um certo tempo,
o casal se acostuma com a aparência um do outro e isso pode acabar refletindo na atração
entre os dois.
Então, se as coisas andam frias entre vocês, a atitude mais efetiva e que mais
chama a atenção pode ser o visual. Use uma roupa bonita, compre um perfume bem
gostoso. Com certeza seu parceiro vai notar e gostar de dormir ao seu lado. Isso se ele
quiser dormir…
2 – Saiba escutar - Esse é um problema terrível entre as mulheres. Gostam de
falar muito, quer colocar para fora o que sente, quer que o marido entenda o que estão
passando, mas não sabem escutar o que ELE tem a falar.
Por isso, quando seu marido estiver insatisfeito e começar a falar, escute o que
ele tem a dizer. Isso mostra que você se interessa, que se importa. Falar é importante,
mas saber ouvir é mais importante ainda.
3 – Não fique reclamando dele - Ficar reclamando do seu cônjuge o tempo
todo não é nada legal. E isso faz com que um se torne um parceiro chato.
Pare e pense: como seu parceiro vai ter vontade de ir para casa se ele sabe
que, assim que chegar, você vai começar a reclamar de tudo? É aí que ele vai preferir
ficar com os amigos ou amigas e chegar mais tarde em casa. Reclamar é dar tiro no pé.
Pense nisso e evite ao máximo reclamar. Chame o seu parceiro e pergunte se
ele quer uma massagem…te garanto que o resultado é bem melhor!
4 – Sexo – Sim, sexo. Depois do casamento, o sexo muda um pouco e fica
mais morno. E, se isso já aconteceu com você, é hora de mudar isso! Sejamos mais
ousados, provoquemos mais.

8
5 – Respeito – Sim, esse é o ingrediente que anda em falta em muitos
relacionamentos. E por mais que haja amor entre os cônjuges, isso pode acabar se
perdendo caso o respeito não esteja presente entre o casal.
Por isso, tente manter sempre o respeito. Não xingue o seu parceiro na frente
dos outros. Aprenda a se controlar. Isso vai fazer muito bem para o seu casamento.
E, lembre-se: Para exigir respeito, você também precisa saber respeitar.

DO QUE O AMOR PRECISA?

1. Comprometimento: Acredite que você e seu companheiro são um time,


uma sociedade em muitas situações. Portanto, aja em conjunto. Assuma
decisões juntos sobres grande e pequenas coisas.
2. Agito: Buscar novidade e criar surpresas (boas é claro) afasta o tédio e
renova o vínculo, pois cria picos ou elevações dos hormônios dopomina,
endorfina e oxitocina. Fazer atividades novas é uma ferramenta importante
para criar e manter funcionando tais “circuitos do prazer” no cérebro.
3. Paixão: Quanto mais você se sente novamente encantado pelo parceiro,
mais você se sentirá próxima e íntima dele.
4. Boa comunicação e atitude: Conversar abertamente sobre o que
incomoda o casal, de forma clara, respeitosa e sincera é o primeiro passo
para uma comunicação eficiente. Faça elogios, aplauda um ao outro, dê um
abraço. Pequenos gestos e gentilezas transformam em grandes expressões
de carinho no dia a dia.
5. Celebração: Comemorar as conquistas do parceiro(a) pode tornar um dos
momentos mais preciosos (e fundamentais) na solidificação de um
relacionamento, pois reafirma e exalta a confiança na capacidade do outro
e a admiração por vê-lo triunfar.
6. Coragem: Frequentemente, o que para você muitas vezes é demonstração
de fraqueza e fragilidade, para o outro é visto como um momento de grande
coragem para assumir e “encarar” inseguranças, dúvidas e incertezas.
Nestes momentos, vocês tendem a se aproximar – e um se coloca no papel
de apoio e sustentação para o outro. A consequência é o fortalecimento do
relacionamento, com a cumplicidade gerando mais “liga” entre vocês.
7. Interesse: Expressar de forma sincera seu interesse pelo “mundo do outro”,
é descobrir sempre algo novo ou diferente no modo. Entusiasmá-lo, torcer
pelo seu sucesso ou pela execução de planos profissionais, por exemplo, é
trazer para o relacionamento novas possibilidades de sentir e vivenciar o
outro.
8. Confiança: Compartilhar os segredos dele (e guardá-los) é exercitar
continuamente a amizade, a confiança e a intimidade no relacionamento.
9. Cumplicidade: Substitua a culpa e a crítica com soluções e ternura.
Resolvam os problemas juntos – sentem-se próximos, deem as mãos, riam
juntos (de você mesmo ou assistindo a uma comédia).

9
10. Disposição: Se você detecta que ainda existem atitudes ou características
do outro que incomodam tente mudar algumas atitudes suas, além de sua
forma de encarar tais situações. Quando necessário, durante as
divergências e discussões, saiba dar um passo para trás (ceder com
“jeitinho”), e depois avançar um ou dois para frente (mesmo que
vagarosamente).

UM POUCO SOBRE O AUTOR

Sóstenes da Cunha Rodrigues é pastor, casado com Francisca Alves Bastos


Rodrigues há 26 anos, pais de 2(dois) filhos: Dc. Felipe Bastos Rodriguescasado com a
Aux. Graciele Alves da Silva Rodrigues e Dc. Tiago Bastos Rodrigues casado com a Aux.
VanieleFideles da Silva Bastos.

Sóstenes da Cunha Rodrigues é Bacharel em Teologia pela FAETEL - Faculdade de


Teologia de Lorena – SP – Dirigente da Congregação “Ágape” a Igreja da Familia
Ministério das Assembleia de Deus de Madureira. Consagrado ao Pastorado em
11.12.1998 em Rolim de Moura – RO.

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Livro -Felizes no Amor


Autora Ivacy F. de Oliveira e Odiléia Lindquist
Livro – A mulher Moderna à Moda Antiga
Autora Cristiane Cardoso
www.famila.com.br / e outros.

10