Você está na página 1de 35

Direito Internacional Público

Curso de Resolução de Questões


Aula 04
Sujeitos de DIP I - Estados
Profa. Ana Carolina Cavalcanti de Albuquerque
Sujeitos de DIP
• Plano da aula
• Sujeitos de DIP
• Estados
• Reconhecimento
• Reconhecimento de Governo
• Responsabilidade
Sujeitos de DIP
• Sujeito de Direito
• Virtualidade do direito
• Relações jurídicas e direitos subjetivos
• Portador de direitos (liberdade): Pessoa/
Personalidade
• Ponto geométrico de confluência de normas
Sujeitos de DIP
• Sujeitos de DIP
• Personalidade jurídica internacional
• Capacidade de criar normas de DIP, participar de relações
jurídicas internacionais e postular perante tribunais.
Sujeitos de DIP
Atores internacionais • Confusões com os termos
Sujeitos de DIP (teorias
• Ator Sujeito
abrangentes) • Sujeito de Direito é uma categoria
jurídica
Sujeitos de DIP
• Há divergência na doutrina sobre a
(sec. XX) abrangência

Estados
Sujeitos de DIP
• Sujeitos tradicionais
• Estados
• Organizações Internacionais
• Casos particulares (suis generis)
• Indivíduo (CESPE concorda)
• Não são consideradas como sujeito as ONGs, exceto as
listadas na categoria (suis generis)
Sujeitos de DIP
• Estados: Personalidade originária
• Base histórica do DIP
• OIs: Personalidade Derivada
• Depende do tratado constitutivo
• Caso Folke Bernadotte (1948/9)
• Blocos regionais
• Análogo às OIs de cooperação (OI de integração)
Estados
• Conceito
• Jellinek “corporação de um povo, assentada num determinado território
e dotada de um poder originário de mando”
• Convenção de Montevidéu de 1933
• População, território, governo
• Soberania
• Forma de Estado: Federação
• Entes federados não têm personalidade jurídica de DIP.
(Responsabilidade)
• Na CIJ: podem ser parte de litígio, mas não formular consultas
Sujeitos de DIP – Questão 1.1

CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça (adaptada)


Julgue C ou E o item a seguir
( ) A soberania do Estado, no plano interno, traduz-se no monopólio da
edição do direito positivo pelo Estado e no monopólio da coação
física legítima, para impor a efetividade das suas regulações e dos
seus comandos. No plano externo, traduz-se na igualdade e na
independência para a condução das relações com outros Estados
Sujeitos de DIP

CESPE - 2007 - MPE-AM - Promotor de Justiça (adaptada)


Julgue C ou E o item a seguir
(C) A soberania do Estado, no plano interno, traduz-se no monopólio
da edição do direito positivo pelo Estado e no monopólio da coação
física legítima, para impor a efetividade das suas regulações e dos
seus comandos. No plano externo, traduz-se na igualdade e na
independência para a condução das relações exteriores
Sujeitos de DIP – Questão
UFPR - 2011 - ITAIPU BINACIONAL – Advogado (adaptada) Julgue C ou E o item a
seguir:

( ) O estado do Rio Grande do Sul, que já acolheu intenções de


se desmembrar do Estado brasileiro, reúne os elementos
constitutivos para ser reconhecido internacionalmente como
um Estado soberano, vez que possui um território, uma
população e um governo permanente.
Sujeitos de DIP – Questão
UFPR - 2011 - ITAIPU BINACIONAL – Advogado (adaptada) Julgue C ou E o item a
seguir:

(E) O estado do Rio Grande do Sul, que já acolheu intenções


de se desmembrar do Estado brasileiro, reúne os elementos
constitutivos para ser reconhecido internacionalmente como
um Estado soberano, vez que possui um território, uma
população e um governo permanente.
Sujeitos de DIP – Questão

Julgue C ou E o item a seguir:

( ) O Direito Internacional Público reconhece, desde o pronunciamento


da CIJ sobre o chamado caso Bernadotte, a personalidade jurídica das
Organizações Internacionais, considerando-as como sujeitos de
direito internacional público dotados de soberania derivada
Sujeitos de DIP – Questão

Julgue C ou E o item a seguir:

(E)O Direito Internacional Público reconhece, desde o pronunciamento


da CIJ sobre o chamado caso Bernadotte, a personalidade jurídica das
Organizações Internacionais, considerando-as como sujeitos de
direito internacional público dotados de soberania derivada
Sujeitos de DIP – Questão

Julgue C ou E o item a seguir:


( ) Estados membros de uma união federal podem possuir
capacidade para concluir tratados se tal capacidade for admitida
pela constituição federal, e dentro dos limites nela indicados
Sujeitos de DIP – Questão

Julgue C ou E o item a seguir:


( E ) Estados membros de uma união federal podem possuir
capacidade para concluir tratados se tal capacidade for admitida
pela constituição federal, e dentro dos limites nela indicados

Antiga redação do Art. 5º §2º da CVDT 69


Reconhecimento de Estados - Teoria

• Surgimento de Estados
• Situação de Fato
• Não depende de reconhecimento (Art. 3º Convenção de
Montevidéu 1933)
Surgimento de Estados - Teoria
• Modos de Surgimento:
• Ocupação, posse e Conquista
• Desmembramento
• Secessão
• Unificação
• Transferência de território
Reconhecimento de Estados
• Reconhecimento de Estados
• Ato unilateral discricionário
• Sem forma definida
• Sem prazo ou procedimento
• Expresso ou tácito
• Individual ou Coletivo
• Declaratório
• Incondicionado (exceto jus cogens)
Reconhecimento de Estados
• Reconhecimento de Governo
• Diferente de Reconhecimento de Estados
• Doutrinas Latino-americanas
• Tobar (Legitimidade)
• Estrada (reconhecimento é intervenção)
Responsabilidade Internacional
• Responsabilidade internacional
• Dever de indenizar dano (decorrente de ato ilícito*)
• Nascimento do dever de indenizar
• Elementos: dano, ato ilícito e imputabilidade
• Ato lícito ou atos não proibidos (meio ambiente)
• Dever de indenizar por atos de particulares

• Projeto de Convenção (1961) – Prof. Garcia Amador (Cuba),


sucedido pelo Prof. Roberto Ago (Itália).
Responsabilidade internacional
• Ato ilícito
• Afronta ao direito internacional
• Ação ou omissão
• Dano
• Material ou imaterial
• Imputabilidade  indicação de que os sujeitos de direito
internacional têm o dever de indenizar (estrutura
condicional da norma jurídica)
Responsabilidade Internacional
• Teoria Subjetivista
• Depende da comprovação de culpa (negligência, imprudência, imperícia)
• Superada atualmente
• Teoria Objetivista
• Independe de culpa, bastando a comprovação de que o ato ilícito causou
o dano.
• Abarca até mesmo atos lícitos (Convenção de Paris)
• Teoria Mista
• Admite que em casos de dano por omissão seria necessário demonstrar
a culpa (negligência) por parte do Estado.
Responsabilidade Internacional
• Podem requerer a reparação
• Estados
• Particulares (proteção diplomática  endosso)
• Organizações Internacionais (Caso Bernadotte)
Caso Bernadotte

Tribunal: Corte Internacional de Justiça


Tipo de procedimento: Consulta
Ano da decisão: 1949
Resumo dos fatos: O conde sueco Folke Bernadotte, mediador das Nações Unidas, foi
assassinado em Jerusalém, juntamente com outros agentes da organização. A ONU teve
de indenizar as famílias das vítimas.
Decisão e teses firmadas: As organizações internacionais têm personalidade jurídica de
direito internacional; no caso de pagamento de indenização às vítimas, há direito de
reparação da O.I. em face do Estado responsável pelas mortes
Responsabilidade Internacional
• Direta  atos praticados por órgão do Estado, qualquer que seja a
natureza ou o nível hierárquico
• Indireta  atos praticados por dependência do Estado (territórios,
protetorados, associação, unidades federativas
• Particulares  o Estado será responsável se descumprir seus
deveres de prevenção e repressão
• Caso do pessoal diplomático: responsabilização do Irã por militantes
deterem os servidores americanos na embaixada (1979)
Responsabilidade Internacional
• Reparação devida
• Natureza compensatória (não punitiva)
• Em pecúnia (dinheiro), desagravo, punição de
agentes responsáveis, retorno ao status quo
ante.
Responsabilidade Internacional
• Causas de Exclusão da Responsabilidade
• Legítima defesa
• Contribuição do Estado (ou particular representado) para o
dano que sofreu
• Represália
• Caso fortuito e Força maior
• Medidas cabíveis para evitar o dano
• Beligerância
• Estado de Necessidade ou perigo extremo
• Prescrição
Sujeitos de DIP – Questão 6.2

(CESPE - Senado - 2002)

(E)Nos casos em que o dano causado por omissão do Estado em


diligenciar medidas após a execução de ato lesivo, sua
responsabilidade engloba a reparação do dano causado pelo ato
ilícito, bem como pela omissão total ou parcial dessas medidas
Caso
Alabama
Sujeitos de DIP – Questão 6.3
(CESPE - Juiz federal - TRF 5ª Região - 2007)

(E) A responsabilidade internacional decorre, necessariamente, de atos


ilícitos

Convenções
sobre danos
nucleares e
poluição por óleo
Fim
Direito Internacional Público
Material de Apoio
Quadro Resumo sobre Sucessão de Estados
Sucessão de Estados – Teoria*
• Sucessão de Estados
• Decorrência da extinção de Estados (fato)
• Há tratados sobre o tema (não ratificados pelo Brasil)
• Sucessão quanto aos Bens
• Sucessão quanto às dívidas
• Sucessão quanto aos tratados
• Sucessão quanto a documentos
Sucessão de Estados – Teoria*
fim