Você está na página 1de 81

STG Software de Treliças Gerdau

- página 1 -
STG Software de Treliças Gerdau

Índice
1 Visão geral 2
2 Registro 4
3 Configuração inicial 5
3.1 Configurações Gerais 6
3.2 Critérios de Apoio 7
3.3 Cálculo de flechas 8
3.4 Seleção de bitolas 10
3.5 Cálculo do escoramento 10
3.6 Nervuras Transversais 11
4 Nova obra 14
5 Cálculo de lajes 17
5.1 Dados gerais 17
5.2 Cargas 17
5.3 Resultados na tela 19
5.4 Cálculo de alvenarias 25
5.5 Mensagens 27
5.6 Recálculo 27
5.7 Laje maciça 31
5.8 Reforços sob alvenaria longitudinal 35
6 Orçamentos 36
6.1 Orçamento simplificado 37
6.2 Orçamento detalhado 44
6.3 Preços unitários 46
6.4 Custos Indiretos 47
6.5 Preço de venda 49
7 Produção 54
7.1 Planilha de produção 54
7.2 Romaneio 56
7.3 Materiais por data 57
8 Resultados 60
9 Lajes com cálculo fornecido por terceiros 72
10 Orçamentos de lajes com cálculo dado 78
11 Produção de lajes com cálculo dado 80
12 Dúvidas e Suporte Técnico 81

1. Visão Geral

O STG - Software de Treliças Gerdau foi elaborado para servir como um


auxiliar importante no cálculo, orçamentação e produção de lajes treliçadas
maciças ou com elementos de enchimento leves executadas com as Treliças
Gerdau.

Sua arquitetura foi pensada de forma a seguir a mesma seqüência de


trabalho que os profissionais envolvidos com as lajes treliçadas adotam hoje.
Especificamente, esta é a ordem de tarefas com a qual o STG trabalha:

a) Entrada dos dados da obra: nome, método de trabalho, dados


gerais e material de enchimento;

- página 2 -
STG Software de Treliças Gerdau

b) Entrada dos dados de cada laje: nome, vãos, vinculações, altura


do bloco de enchimento, cargas uniformemente distribuídas e
cargas de alvenaria;

c) Cálculo da laje para os dados informados;

d) Análise dos resultados obtidos pelo STG e tomada de decisão: ou


aceita os resultados ou muda os dados e recalcula na hora;

e) Gravação dos dados e resultados da laje;

f) Repetição dos passos b) até e) para todas as lajes da obra;

g) Emissão e impressão do orçamento e

h) Num segundo momento, caso a obra venha a ser contratada,


emissão da ordem de produção e do romaneio.

Para auxiliar no gerenciamento da empresa produtora das lajes


treliçadas, o programa é também capaz de fornecer relatórios com os
orçamentos emitidos e contratados entre quaisquer duas datas selecionadas,
bem como os quantitativos de insumos consumidos em qualquer período
escolhido pelo usuário.

Este software foi elaborado atendendo a NBR 6118:2003 Cálculo de


estruturas de concreto, cujas principais diferenças em relação à anterior
NBR6118:1980 são as seguintes:

• Exigência de um maior cobrimento de concreto para garantir


uma maior durabilidade das estruturas construídas;
• Obrigatoriedade do cálculo das flechas (imediatas ou de longo
prazo) levando em conta a diminuição da inércia pela
fissuração da seção de concreto armado;
• Menor tolerância no valor das deformações finais, a longo
prazo, para as cargas de alvenaria;
• Maior dificuldade na consideração da plastificação das seções
sobre os apoios (ou seja: ficou mais difícil a redistribuição dos
momentos negativos);
• Menor capacidade da seção de concreto da nervura para
resistir, sem armaduras transversais adicionais, às forças
cortantes e
• Menor capacidade das seções de concreto para resistirem aos
momentos positivos e negativos com armadura simples.

Estas modificações na Norma implicam em alterações significativas nos


resultados do dimensionamento de vigotas treliçadas quando comparados com
os resultados da mesma laje dimensionada pela Norma anterior. Como regra
geral, podemos dizer que, para as mesmas cargas e vãos, as lajes
dimensionadas pela nova Norma apresentam altura total maior e contra-
flechas mais elevadas do que as anteriormente dimensionadas. Quanto
maiores os vãos tanto mais pronunciadas estas diferenças se tornam!

- página 3 -
STG Software de Treliças Gerdau

2. Registro

Para registrar o software basta preencher e enviar o formulário abaixo,


que aparece na tela quando ele é rodado pela primeira vez.

Como o formulário é maior do que a tela, é preciso usar o mouse ou os


controles PgUp ou PgDn para preencher completamente o formulário.

Esta tela serve para que sejam fornecidos à GERDAU os dados


necessários para que o usuário (fictício no exemplo acima) receba as
atualizações do software, materiais complementares como exemplos,
manuais, etc., bem como eventuais ajustes que venham a acontecer. O
registro do software acontece quando o formulário preenchido for enviado à
GERDAU, o que pode ser feito via e-mail, fax ou correio.

- página 4 -
STG Software de Treliças Gerdau

Uma vez preenchidos os dados basta clicar no botão que identifica o


método pelo qual o cadastramento será feito. Se a opção for por correio ou
fax o programa imprimirá automaticamente o formulário para envio; se o
cadastramento for efetuado por e-mail, automaticamente será preparada a
mensagem para ser enviada pelo programa padrão de e-mail cadastrado no
Windows.

Este software não requer o uso de senhas de ativação, não tem o seu
número de usos limitado até que seja registrado nem requer que sejam
efetuadas compras para se manter ativo e funcionando.

Recomenda-se o registro do software para que a GERDAU possa enviar


ao usuário notícias e materiais técnicos pertinentes, bem como eventuais
atualizações e melhorias do programa.

3. Configuração inicial

Uma vez ultrapassada a fase de registro do programa, ao ser utilizado


pela primeira vez, o software conduzirá o usuário numa configuração inicial,
onde aqueles dados que mais se repetem serão personalizados para cada
usuário para evitar a entrada de dados muito repetitivos.

Aqueles valores de fck, cobrimento, largura da vigota, etc. que forem


aqui definidos não precisarão ser informados de novo ao programa, já que se
tornarão default virão definidos com os valores aqui definidos cada vez que o
cálculo de uma nova obra for começado. A rigor, o STG sempre traz os valores
definidos para a última laje calculada, para evitar que numa mesma obra
tenham-se grandezas definidas com valores diferentes. A configuração inicial
vem com valores sugeridos que correspondem à média dos valores adotados
pelos lajeiros em todo o Brasil. O usuário é aqui encorajado personalizar a sua
instalação, modificando os valores default indicados nesta configuração e
substituindo-os por aqueles mais adequados à sua prática cotidiana.

Após o registro aparece a seguinte tela:

- página 5 -
STG Software de Treliças Gerdau

Apertando a tecla Avançar será iniciado o processo de configuração


propriamente dito.

Os dados da configuração estão agrupados em 5 grandes grupos (Dados


Gerais, Critérios de Apoio, Cálculo de Flechas, Bitolas Utilizadas,
Escoramento e Nervuras Transversais) visando a facilidade de sua introdução
no sistema e posterior modificação, se e quando necessário.

A título de colaboração o programa já traz alguns valores usuais como


default para estes parâmetros, permitindo ao usuário, após uma análise
criteriosa dos valores fornecidos, mudar somente aqueles que venham a ser
considerados diferentes dos valores utilizados em sua prática.

Os valores definidos para a configuração inicial serão utilizados


obrigatoriamente no primeiro cálculo feito com o programa. Após este
primeiro cálculo, o software sempre repete os valores das grandezas
utilizados no último cálculo, já que o mais provável é que na mesma obra tais
grandezas não sofram modificações.

3.1 Configurações Gerais

A primeira tela de configuração que aparece é a de Configurações


Gerais:

Nesta tela o usuário deverá começar o processo de configuração pela


definição do valor da resistência do concreto à compressão fck que será
adotado pelo programa como padrão. O valor do fck deve ser informado ou
definido em conjunto com o projetista estrutural e o proprietário da obra,
obedecendo às prescrições da NBR6118:2003 e da NBR 12655:2000

Clicando sobre o valor da variável a ser informada aparecerá um texto


de ajuda com um desenho explicativo quando este existir.

- página 6 -
STG Software de Treliças Gerdau

A seguir determinamos o cobrimento nominal, que é usualmente


superior ao adotado anteriormente pela NBR 6118:1980. O próximo valor a ser
definido é a largura padrão da vigota e, após, definimos a distância livre entre
barras da armadura para fins de verificação de alojamento das armaduras. A
distância mínima adotada pela NBR 6118:2003 é de 2cm, mas o programa
aceita valores menores, caso o usuário queira trabalhar com um valor
diferente.

Em seguida o valor a ser informado ao sistema é o número do qual o


comprimento da vigota será múltiplo. Em geral este número oscila entre 5cm
e 10cm. O que este número informa ao sistema é qual o sub-múltiplo do
comprimento da vigota, ou seja: se teoricamente a vigota precisaria ter
602cm, ela será executada com o múltiplo de 5cm ou de 10cm mais próximo
deste valor, desde que não inferior ao valor teoricamente necessário.
Exemplificando, no caso acima se o sub-múltiplo fosse 5cm a vigota teria um
comprimento de 605cm; se o sub-múltiplo fosse 10cm, seu comprimento seria
610cm. Apertando o botão Avançar aparecerá a próxima tela de configuração:

3.2 Critérios de Apoio

Esta configuração definirá os critérios do usuário sobre a penetração


das vigotas e de suas armaduras sobre os apoios:

- página 7 -
STG Software de Treliças Gerdau

Adotam-se dois critérios para a definição da penetração no apoio, o vão


livre da laje (já que o momento fletor é proporcional ao vão para cargas
concentradas ou ao quadrado do vão para cargas distribuídas) e a necessidade
ou não de armadura transversal adicional (a semelhança dos estribos) que dá
uma idéia do carregamento atuante sobre a laje.

O software não calcula a ancoragem das armaduras nos apoios,


adotando os valores informados pelo usuário para a penetração da vigota, da
treliça e das armaduras complementares sobre os apoios. O usuário deve
começar a definir os vãos pelo menor vão que o programa automaticamente o
irá repetir na linha inferior. Para cada vão informado (em vermelho) deve-se
definir o correspondente valor da penetração no apoio (em verde).

Quando a carga sobre a vigota é tal que se faz necessário o uso de


armadura transversal adicional (estribos), é recomendável que as barras da
armadura sejam ancoradas nos apoios com um comprimento maior (o default
é 3cm). Informe o valor deste comprimento adicional (em amarelo). Este valor
somente afetará o comprimento das armaduras adicionais das vigotas e da
armadura suplementar, colocada na obra para os reforços ou naqueles casos
em que a armadura da vigota não consegue ser alojada completamente na
mesma (situações identificadas por [§] antes da armadura na saída de
resultados do cálculo).

A definição dos valores é feita digitando, a partir do menor vão livre, o


valor do vão livre limite diretamente no campo (elipse vermelha). Ao digitar o
primeiro valor o programa automaticamente repete este valor no campo
apropriado da linha inferior. Após esta definição informamos a penetração do
apoio correspondente (elipse verde).

Após definir os Critérios de Apoio devemos definir os parâmetros que


balizarão a verificação e o cálculo dos deslocamentos das lajes.

3.3 Cálculo de flechas

- página 8 -
STG Software de Treliças Gerdau

O cálculo de flechas é um das etapas mais complexas do projeto de


lajes com vigotas treliçadas, pois são feitas 3 verificações em separado. São
verificadas as flechas em três situações distintas: a flecha sob a carga quase-
permanente, sob a carga acidental e após a colocação das alvenarias (caso
elas existam)

Para estas verificações é necessário que se saibam os seguintes valores:

Fator de redução da carga acidental (ψ2)

Para o cálculo da flecha total (de longo prazo, considerando o efeito da


fluência) não é razoável supor que a carga acidental atuará com o seu valor
máximo durante todo o tempo. Para levar isto em conta as Normas permitem
que, somente para fins de cálculo das flechas, e levando em conta o uso da
estrutura, seja considerada como atuante somente uma parcela da carga
acidental total. O uso pretendido para a obra define a redução no valor total
da carga acidental a considerar em cada caso. Em prédios residenciais a
Norma considera admissível uma redução de 70% na carga acidental; já em
edifícios públicos, comerciais, de escritórios, estações a percentagem de
redução cai para 60%; em bibliotecas, arquivos, oficinas e garagens este valor
reduz para 40% e nos demais casos, como nos depósitos em geral, a
percentagem é nula. A escolha do fator de redução é feita de acordo com o
uso da laje sendo projetada.

Idade da retirada do escoramento

A deformação lenta das peças de concreto é tanto maior quanto mais


jovem for o concreto quando da aplicação do carregamento. O prazo de
retirada do escoramento corresponde à data em que a carga de PESO PRÓPRIO
começará a atuar. A carga acidental é suposta como atuando a partir de 180
dias da data da concretagem na obra.

Idade da execução das alvenarias

O prazo de execução das alvenarias corresponde à data em que a carga


das ALVENARIAS começará sua atuação.

Idade da colocação dos revestimentos

A deformação lenta é tanto maior quanto mais jovem for o concreto quando
da aplicação do carregamento. O prazo de colocação dos revestimentos
corresponde à data em que a carga devida aos REVESTIMENTOS (rebocos,
contrapisos e pisos) começará a atuar.

Apertando o botão Avançar vamos selecionar as bitolas com as quais


trabalharemos escolhendo-as na tela abaixo:

- página 9 -
STG Software de Treliças Gerdau

3.4 Seleção de Bitolas

Recomenda-se não trabalhar simultaneamente com as bitolas 8.0 em


CA-60 e 8.0 em GG50, pois o programa, neste caso, escolherá sempre a bitola
de 8.0 CA-60, que será sempre mais eficiente do que a em GG50.

Clicando novamente em Avançar poderemos definir os parâmetros que


servirão para determinarmos a distância entre as linhas de escoramento.

3.5 10Cálculo de Escoramento.

Os parâmetros a serem informados para o programa são de dois tipos:


as cargas a serem consideradas e o limite de deformação considerado
aceitável. É sempre bom lembrar que este limite de deformação é a máxima
deformação instantânea que a vigota sofrerá quando da concretagem da laje,
pois a vigota funciona com forma para a laje e, portanto, deforma-se sob a
ação do peso dos blocos e do concreto do capeamento.
- página 10 -
STG Software de Treliças Gerdau

As cargas acidentais que atuam durante a concretagem não causam


deformações, já que estas acontecem quando o concreto endurece e,
portanto, quando não mais estão atuando as cargas acidentais de
concretagem. Os parâmetros que influenciarão no cálculo das deformações
sob as cargas de serviço são os seguintes:

fck da vigota na concretagem


é o valor esperado do fck das vigotas quando da concretagem da laje. Este
valor servirá como referência para a determinação da distância máxima entre
as linhas de escoramento respeitando a limitação da deformação (flecha) das
vigotas entre as escoras.

Carga acidental distribuída de concretagem


é o valor da carga acidental distribuída de concretagem, isto é: o peso de
pessoas, equipamentos e acúmulo eventual de concreto atuando sobre a laje
sendo concretada. Não há indicações em Normas Técnicas Brasileiras sobre
este valor, mas usualmente tomam-se valores entre 80kgf/m² e 150 kgf/m².
Este valor é utilizado para a verificação da resistência das vigotas, não
influenciando as deformações.

Carga acidental concentrada de concretagem:


é o valor da carga acidental concentrada de concretagem, isto é: o peso de
uma pessoa que poderá atuar diretamente sobre a vigota durante a operação
de concretagem. Não há indicações em Normas Técnicas Brasileiras sobre este
valor, mas usualmente tomam-se valores entre 100kgf e 150 kgf. Este valor é
utilizado para a verificação da resistência das vigotas, não influenciando as
deformações.

Os limites para a deformação considerada admissível são dois, valendo o


maior deles:

Limitação pela fração do vão


A limitação da deformação da vigota durante a concretagem não é definida
em Norma Brasileira, ficando a critério de cada fabricante. Caso o fabricante
deseje, pode limitar a máxima de formação em uma fração do vão livre
(vão/350, vão/500, etc.). O usuário deve informar aqui o denominador da
fração.

Limitação mínima absoluta de comparação


Muitas vezes a fração informada como limite representa um número muito
pequeno. Assim, caso o deseje, o usuário pode definir uma deformação
aceitável, abaixo da qual não será verificado o limite da fração (limite
absoluto). Um valor usual para este limite absoluto está entre 3mm a 5mm.
Em outras palavras: se o cálculo da fração do vão der um número menor que
este valor, o limite aceitável passa a ser este valor.

3.6 Nervuras Transversais

As Nervuras Transversais são necessárias para garantir o correto


funcionamento da laje, uniformizando as deformações e distribuindo as cargas

- página 11 -
STG Software de Treliças Gerdau

lineares aplicadas. O critério utilizado pelo programa para a determinação do


número de Nervuras Transversais é o seguinte:

a) Para lajes com vão livre inferior a 4,0m só existirá Nervura


Transversal caso existam alvenarias sobre a laje.

b) Para lajes com vãos superiores a 4,0m serão criadas Nervuras


transversais adicionais a cada 2,0m de vão. Assim, para lajes com vão livre
entre 4,01m até 6,0m existirá uma Nervura Transversal; para lajes entre
6,01m e 8,0m duas Nervuras Transversais e assim por diante. Caso exista
alvenaria sobre a laje o número de Nervuras Transversais será aumentado em
uma unidade. Por uma questão de lógica, para garantir o bom comportamento
da laje, forçaremos a ter uma nervura no centra do vão livre da laje. Por isso,
o programa adota sempre um número ímpar de Nervuras Transversais. Assim,
uma laje com 5,20m de vão livre (sem cargas de alvenaria) terá uma nervura
transversal. Se existir alvenaria necessitaria uma nervura transversal
adicional, ou seja: apresentaria 2 nervuras transversais. Como 2 não é um
número ímpar, não teríamos uma nervura no centro do vão livre e, assim,
utilizaremos 3 Nervuras Transversais.

O usuário deve definir a largura das Nervuras Transversais e as suas


respectivas armaduras como função da altura total da laje sendo calculada. A
tela acima, de Configuração das Nervuras Transversais serve para a definição
destes valores adotando valores de largura e armadura das Nervuras
Transversais por faixas de altura total das lajes. É sempre bom lembrar que
Lajes Maciças não necessitam Nervuras Transversais.

Uma vez completada a definição da Configuração das Nervuras


Transversais, ao clicar em Avançar iremos concluir a Configuração Inicial do
programa. A última tela lembra que poderemos, a qualquer momento, alterar
as Configurações através do botão Gerais da tela de Cálculo de Lajes.

- página 12 -
STG Software de Treliças Gerdau

Aqueles valores de fck, cobrimento, largura da vigota, etc. que forem


aqui definidos não precisarão ser informados de novo ao programa, já que se
tornarão default virão definidos com os valores aqui definidos cada vez que o
cálculo de uma nova obra for começado. A rigor, o STG sempre traz os valores
definidos para a última laje calculada, para evitar que numa mesma obra
tenham-se grandezas definidas com valores diferentes. A configuração inicial
vem com valores sugeridos que correspondem à média dos valores adotados
pelos lajeiros em todo o Brasil. O usuário é aqui encorajado personalizar a sua
instalação, modificando os valores default indicados nesta configuração e
substituindo-os por aqueles mais adequados à sua prática cotidiana.

São em número de 6 as telas que definirão os valores a serem


configurados:

Grandezas gerais Penetração no apoio

Cálculo de flechas Bitolas de aço

Cálculo do escoramento Nervuras transversais

Obs.: Clicando com o mouse sobre as grandezas a serem configuradas


aparecerá uma explicação e/ou um desenho explicativo ao lado

- página 13 -
STG Software de Treliças Gerdau

Uma vez concluída


a configuração
inicial, aparecerá
uma tela que
informa ser
possível trocar o
valor das
grandezas
definidas a
qualquer tempo:

4. Nova obra

Uma vez concluídos o registro e a configuração inicial, aparece a tela


inicial do programa e fica disponível a definição de uma Nova Obra. Uma nova
obra é iniciada clicando-se no botão Nova Obra na figura abaixo:

Ao clicar no botão marcado acima, abre-se a tela de cadastro de uma


obra nova. Nesta tela, as únicas informações necessárias para que se comece
o cálculo são o nome da obra e o método de trabalho (ressaltadas em amarelo
na figura). A tela é a seguinte:

- página 14 -
STG Software de Treliças Gerdau

O método de trabalho do software pode ser Calcular laje ou


Laje calculada. No primeiro método o software fará o cálculo e o
detalhamento da laje a partir dos vãos, vínculos, materiais e cargas que o
usuário informar. O segundo método se aplica ao caso em que o lajeiro recebe
do proprietário um projeto estrutural já detalhado para executar. Neste caso
os únicos cálculos que o software executa são os das quantidades para fins de
orçamento e o da distância entre as linhas de escoramento para auxiliar na
montagem em obra.

Clicando em OK, abrirá a tela de Blocos (ver abaixo), onde poderemos


definir a composição da laje, isto é: se ela apresenta material de enchimento
e de que tipo ou se ela é maciça. O que é importante definir neste ponto é
qual o tipo de enchimento, se existir, que a laje apresentará. Uma obra
somente pode ter um único material de enchimento, podendo apresentar, no
entanto, lajes maciças e aliviadas simultaneamente.

Se quiséssemos trocar o material de enchimento da laje, bastaria


escolher o novo material clicando na lista Material, ressaltada na figura. A
tela ficaria assim:

Clicando em maciço (ressaltado em verde acima), poderíamos definir a


laje como maciça. Nas lajes maciças as principais variáveis são a altura total e
a espessura da vigota.

- página 15 -
STG Software de Treliças Gerdau

Vamos ficar com a alternativa inicial, bloco de EPS com largura de


38cm. Para tanto escolhemos a largura do bloco como sendo 38 cm. As alturas
dos blocos podem ser mudadas durante todo o processo do cálculo.

Os parâmetros Gerais, o material, a largura e o comprimento do bloco


somente podem ser mudados até que seja gravada a primeira laje não maciça.
Depois disto a única variável que pode ser alterada nos blocos, a qualquer
momento durante cálculo é a sua altura! Isto permite que façamos facilmente
simulações e comparações de resultados. Escolhendo a largura do bloco como
38cm, ficamos com a seguinte tela de Blocos:

O botão de informações, assinalado com a seta vermelha na figura,


serve para disponibilizar a tabela com as propriedades das treliças Gerdau.
Clicando neste botão será mostrada a seguinte tabela:

- página 16 -
STG Software de Treliças Gerdau

Fechando esta tela de propriedades, aparece novamente a tela de


blocos . Clicando em OK nesta tela, fica disponível a tela principal de cálculo
propriamente dita

5. Cálculo de lajes

O próximo passo é informar os dados da laje a ser calculada. Os dados


necessários são:

5.1 Dados Gerais

Geometria:
Nome: L01
Dimensões da laje: Largura =5,30m x Vão livre = 2,50m

Vinculações : semi-engastada à direita (apoio D). A alteração dos


engastes é feita clicando-se com o mouse no apoio correspondente. O semi-
engaste corresponde são caso em que o usuário arbitra que o momento
negativo será igual a 70% do momento de engastamento perfeito.

5.2 Cargas

Revestimento: 100 kgf/m2

Carga acidental:150 kgf/m2

Não há carga de alvenarias

Parâmetros gerais:

Os parâmetros gerais são definidos clicando-se no botão Gerais.

- página 17 -
STG Software de Treliças Gerdau

Vamos supor que se trata de uma obra em zona urbana, logo o menor
valor de fck possível será de 250 kgf/cm2 (25MPa). Alteramos este valor
(ressaltado em amarelo na figura abaixo) e vamos definir que os
comprimentos das vigotas serão múltiplos de 5cm. A seguir clicamos em
Seleção de bitolas para escolhermos com quais bitolas iremos trabalhar.

Ficamos assim:

É interessante notar que o software trabalha com a tensão de


escoamento das barras, assim, uma barra Φ 8.0 (60) resiste a um esforço de
tração 20% maior do que uma barra Φ 8.0 em aço GG50. Logo, como o STG
otimiza a composição de armaduras de forma a obter a capacidade mecânica
necessária com o menos peso, se marcássemos tanto o Φ 8.0 (60) como o
Φ 8.0 GG50, este nunca seria usado, pois resiste quase 20 % a menos do que o
Φ 8.0 em aço CA-60, de mesmo peso. Assim, recomenda-se que nunca sejam
marcados simultaneamente os dois Φ 8.0.

Tendo definido as bitolas com as quais trabalharemos, podemos


completar o formulário acima com os dados da laje. O cursor mostra a zona
onde devemos clicar para alterar a vinculação do apoio direito. Na área
ressaltada em amarelo aparece sempre o enchimento utilizado. Ficaremos
com:

- página 18 -
STG Software de Treliças Gerdau

Tendo completado a definição da laje, podemos efetuar o cálculo


clicando no botão Calcular. Clicando aparece a tela de resultados.

5.3 Resultados

- página 19 -
STG Software de Treliças Gerdau

A tela de resultados pode ser dividida em três zonas distintas:

1) Os dados da laje para verificação da correção das hipóteses e


valores iniciais do cálculo, correspondentes ao retângulo em fundo
branco à direita da tela;
2) Os resultados do cálculo, no painel à esquerda da tela identificados
pela linha vermelha (que indica as grandezas cujos valores estão
apresentados em baixo dela) e
3) Os resultados associados, identificados pelo retângulo de cantos
arredondados azul, indicando a distância entre escoras, nervuras
transversais, armadura transversal para resistir à força cortante e a
contra-flecha de montagem.

Os resultados do cálculo vieram marcados como sendo as armaduras


calculadas (armadura complementar), ou seja: aquela armadura que sai da
fábrica dentro da vigota complementando a área de aço da treliça. Isto é:
aquela disposição de armaduras que atende à área de aço necessária pelo
cálculo e que o programa selecionou como tendo o menor peso respeitando
alguns critérios. Os principais critérios são:

• No máximo a treliça Gerdau e mais quatro barras na vigota;


• Respeito ao espaçamento mínimo entre armaduras
preconizado pela NBR6118:2003. Admite-se uma variação
de -3mm neste espaçamento e
• Só podem ser utilizados até 2 bitolas diferentes e o diâmetro
da maior bitola não pode exceder o dobro do da menor bitola.

A armadura complementar neste caso (ressaltada em verde) foi


1 Φ 4.2, logo a armadura da nossa vigota VT1 (o nome aparece ressaltado em
rosa sob o nome da laje) é composta por 1 TG8L + 1 Φ 4.2. O asterisco que
antecede a bitola de 4.2 significa que esta armadura corresponde à armadura
mínima preconizada pela NBR6118:2003. A armadura negativa (ressaltada na
figura em turquesa), a ser colocada na obra, será de 1 Φ 7.0 por vigota.

Podemos ver que a contra-flecha a ser dada na ocasião da montagem


será de 0mm (não necessita contra-flecha) e as escoras deverão ser colocadas
a cada 1,25m. Não são necessárias Nervuras Transversais e a seção de
concreto da nervura é capaz de resistir às tensões de cisalhamento sem
necessidade de armaduras transversais adicionais.

Par vermos os demais resultados, basta que cliquemos no resultado que


desejamos ver:

- página 20 -
STG Software de Treliças Gerdau

É interessante atentarmos para o último resultado apresentado, o das


Áreas necessárias. Neste caso aparecem as áreas necessárias, sempre em
aço CA-60, para as armaduras antes detalhadas. Caso queiramos trocar
qualquer um dos detalhamentos, basta clicarmos no botão com a seta amarela
para escolhermos a nova disposição de armaduras. Para exemplificar, vamos
trocar a armadura complementar; clicando no botão assinalado pela elipse
verde, ficamos com:

- página 21 -
STG Software de Treliças Gerdau

Vamos supor, por exemplo,


que queiramos trabalhar
com 1 Φ 5.0 e não com 1
Φ 4.2.

Clicamos em 1 Φ 5.0 e
ficamos com:

Após clicarmos em Ok para aceitar a solução, aparece a seguinte tela:

Fica marcada a opção Áreas impostas e a área da armadura imposta


aparece em magenta, para ressaltar que a escolha das armaduras não foi feita
pelo STG

Clicando em Bitolas impostas aparece confirmada a escolha feita:

- página 22 -
STG Software de Treliças Gerdau

Uma vez completado o cálculo e conferidos os dados do quadro branco,


podemos fechá-lo, ficando habilitado o botão de Gravar, para que sejam
armazenados os resultados desta laje. Fechando os dados e clicando em
Gravar aparece a seguinte tela:

Este aviso nos informa que uma vez completada a gravação desta
primeira laje da obra, não será mais possível alterar nem os Dados Gerais
(bitolas selecionadas, fck, cobrimento, largura da vigota, etc.) nem os dados
dos blocos (material, largura, etc.). somente poderá ser mudada, com já dito
acima,a qualquer momento, a altura do bloco, que poderá variar de acordo
com o vão livre.

Enquanto não for desabilitado este aviso, clicando em “Não mostrar


mais este aviso”, (elipse azul da figura) ele aparecerá toda a vez que a
primeira laje de uma obra for gravada definindo os parâmetros das lajes a
serem calculadas.

Clicar em Cancelar significa que o usuário deseja fazer uma simulação


adicional modificando à sua vontade os valores das variáveis envolvidas no
processo de projeto. Assim, volta a aparecer a tela básica de cálculo com o
botão de Gravar desabilitado.

Tendo aceito a gravção,ficamos liberados para calcular uma outra laje,


por exemplo, a L02. A partir deste momento somente será possível trocar a
altura dos blocos.

Ela apresenta dimensões de 3,15m x 4,80m, simplesmente apoiada,


com carga acidental de 300 kgf/m2 e carga de alvenaria transversal de 12cm
de espessura e 2,60m de pé-direito (esta parede apresenta uma porta com
0,80m x 2,10m).

Clicamos em Nova laje (onde está o cursor na tela abaixo) os campos


referentes aos dados do ESQUEMA DE CÁLCULO DA LAJE são
automaticamente limpos:

- página 23 -
STG Software de Treliças Gerdau

Colocando os valores acima mencionados, ficamos com:

Diversos campos da tela apresentam telas de auxílio. Estes campos são


identificados pela transformação do cursor do mouse em uma mãozinha típica
da Internet e a mudança do campo em uma espécie de link, como o campo
vão livre, na figura acima. Clicando no link aparece o auxílio:

- página 24 -
STG Software de Treliças Gerdau

5.4 Cálculo de alvenarias

Caso não se soubesse o valor da carga de alvenaria transversal, o


software disponibiliza um auxílio para o seu cálculo, indicada pela seta verde
na figura do topo desta página. Clicando nela ficamos com:

A tela da direita corresponde ao resultado do cálculo da carga já com o


pé direito e a espessura da parede informada. Caso existissem aberturas na
parede a serem descontadas, bastaria clicar no botão Descontar aberturas
para que o STG fizesse os corretos descontos. Clicando neste botão aparece a
seguinte tela:

- página 25 -
STG Software de Treliças Gerdau

Como podemos ver, o desconto de uma porta típica (80cm x 210cm),


reduz a carga de 405 kgf/m para 350 kgf/m.

Provavelmente uma laje simplesmente apoiada, com 12cm de altura


total e 3,25m de vão livre com o carregamento indicado não será capaz de
resistir adequadamente às solicitações nem atenderá as limitações da Norma
em termos de flechas. Mas vamos tentar fazer o cálculo assim mesmo para
vermos como o STG lida com esta situação.

Como os dados necessários foram informados, o botão Calcular fica


liberado. Clicando nele obtemos a seguinte mensagem:

Esta mensagem não sinaliza um erro, ela simplesmente alerta ao


usuário de que, para atender às limitações de flecha a longo prazo da
NBR6118:2003, o programa determinou um valor de contra-flecha a ser
utilizado quando da montagem que é grande. )O critério que o STG usa para
que a contra-flecha seja considerada excessiva e assim provocar o
aparecimento deste alerta quando ela for maior do que a flecha aparente
admissível a longo prazo pelos critérios da NBR6118:2003, ou seja, quando ela

- página 26 -
STG Software de Treliças Gerdau

exceder 1/250 do vão livre. Esta limitação é um critério do software, baseada


na experiência dos autores, já que não existe esta limitação na Norma citada.
Assim, vale a pena repetir, esta mensagem é um alerta e não configura um
erro!

5.5 Mensagens

Clicando Ok o cálculo continua, fazendo o cálculo das flechas após a


colocação das alvenarias e devidas à carga acidental, para que o usuário possa
avaliar todos os resultados. Aparecerá então:

Esta mensagem nos alerta para que não está sendo respeitado o limite
da NBR-6118:2003 para a deformação que a laje experimentará após a
colocação das alvenarias que é de 1/500 do vão ou 10mm. O software
considera como limite o maior destes dois valores. Este erro não interrompe o
cálculo, ficando a critério de cada usuário aceitar esta flecha ou não.

Independentemente da opção escolhida, o programa verifica também a


flecha devida à carga acidental, para que o usuário tenha uma visão completa
da situação de dimensionamento.

Clicando em qualquer um dos dois botões aparecerá:

5.6 Recálculo

Estas duas mensagens configuram erros, já que desobedecem aos


ditames da Norma. Existem duas atitudes a tomar, a segura, que leva a um
redimensionamento da laje, alterando a altura do bloco ou a espessura da
capa de concreto, ou a outra: a aceitação de trabalhar com uma estrutura
que não obedeça integralmente à Norma Técnica. A solução recomendada
pelos autores é a da observância plena da NBR6118:2003. Clicando em Não,
abre-se automaticamente a janela dos blocos, solução sempre mais
econômica do que o aumento da espessura da capa de concreto:

- página 27 -
STG Software de Treliças Gerdau

Escolhendo um bloco de 12cm de altura, o peso próprio é recalculado


automaticamente pelo programa e ficamos com o seguinte painel de cargas e
espessura de enchimento na tela principal de cálculo das lajes:

Calculando novamente, ficamos com:

- página 28 -
STG Software de Treliças Gerdau

A elipse em magenta confirma a troca da altura do bloco de


enchimento de 8cm para 12cm. A elipse azul assegura a efetiva consideração
da carga de alvenaria transversal de 350 kgf/m e a elipse vermelha mostra
que a carga acidental usada no cálculo foi mesmo de 300 kgf/m2. A tela de
resultados mostra que cada uma das vigotas deverá ser armada com 1 TG12M
acrescida da armadura complementar de 1 Φ 4.2 + 2 Φ 6.0.

Fechando a tela branca de dados, veremos que o botão Gravar estará


habilitado e então será possível gravar esta laje para incluí-la nos
Orçamentos, Planilhas de Produção e Resultados.
Vamos agora demonstrar como é fácil simular e recalcular esta laje
com outras condições de altura de bloco, de vinculação e/ou de
carregamento.

Vamos investigar como se comportaria esta mesma laje L02 se ela fosse
semi-engastada em ambos os lados, com 1000kgfm2 de carga acidental e
executada com uma capa de compressão de 5cm de espessura.

Para tanto basta fechar o quadro branco de dados e mudar estes dados
nas telas iniciais. Começaremos, por comodidade, mudando a espessura da
capa de compressão. Clicando em Blocos, aparecerá a tela:

- página 29 -
STG Software de Treliças Gerdau

Escolhemos a espessura da capa de concreto de 5cm. Clicando em Ok,


aparecerá a tela de Cálculo de lajes, onde poderemos mudar diretamente a
vinculação e a carga acidental:

Clicando em Calcular, obteríamos a seguinte tala de dados e


resultados:

- página 30 -
STG Software de Treliças Gerdau

A nova NBR6118:2003 diminuiu em muito a capacidade da laje de


resistir às forças cortantes sem armaduras transversais. Assim, dada a
magnitude das`reações nos apoios, o programa avisa de que será necessária a
colocação de armaduras transversais adicionais nas extremidades das vigotas.
A zona destacada em amarelo informa que a armadura transversal adicional
deverá ser composta por um trecho de 40cm de TG12M em cada extremidade.

Feita esta simulação de recálculo, podemos voltar aos dados originais.


Se a laje já foi gravada com os dados certos, basta abandonar este cálculo
clicando em Nova laje. Se não tivéssemos gravado o cálculo anterior, basta
re-entrar com a capa de concreto, vinculação e a carga acidental certa,
recalcular e gravar.

Para nos assegurarmos, vamos entrar com os dados certos de novo,


calcular a L02 e gravá-la.

5.7 Laje maciça

Gravada a L02 acima, vamos calcular uma laje maciça, a L03. Esta laje
tem 3,25m x 7,55m, engastada à direita e apresenta carga de revestimento de
75kgf/m2 e carga acidental de 200kgf/m2. A tela de cálculo ficará assim:

- página 31 -
STG Software de Treliças Gerdau

Para definir a laje como maciça deveremos clicar no botão Blocos e


clicar em maciço (no quadro vermelho na figura):

Vamos adotar uma altura total de 12cm. O programa automaticamente


ajustará a treliça para a treliça de maior altura que cabe na laje, respeitando
os cobrimentos superior e inferior:

Após clicar em Ok, estamos prontos para fazer o cálculo desta laje
maciça. Feito este cálculo

- página 32 -
STG Software de Treliças Gerdau

Vemos então que não é necessária armadura complementar na vigota,


apenas a armadura provida pelos banzos inferiores da treliça já é suficiente.
Vemos também que a armadura negativa a ser colocada na obra é de 1 Φ 6.0
por vigota. Como as lajes maciças são executadas através da justaposição de
vigotas e a largura das vigotas é de 12cm, de fato a nossa armadura negativa
corresponde a colocação de 1 Φ 6.0 cada 12cm.

Analisando e aceitando os dados e resultado do cálculo, podemos então


fechar o quadro branco dos dados e então gravar a L03.

Como última laje, vamos calcular a L04, uma laje aliviada (com blocos
de enchimento em material leve), simplesmente apoiada, suportando
alvenaria longitudinal. Esta será uma laje com 5,20m x 14,75m que recebe
uma carga acidental de 150 kgf/m2, revestimento de 80 kgf/m2 e uma parede
longitudinal, isto é paralela às vigotas, com 2,2m de pé-direito, 10cm de
espessura e 5,20m de comprimento e executada em tijolos furados. Antes de
mais nada temos que desmarcar a opção de laje maciça, clicando no botão
Blocos e desmarcando Maciço.

Podemos adotar 4% do vão livre como uma estimativa inicial para a


escolha da altura do bloco a utilizar. Quando existem paredes longitudinais
sobre a laje e quanto maior o vão livre, mais esta altura total inicial tende a
5% do vão.

Como a nova NBR6118:2003 é muito restritiva em relação às


deformações da laje após a colocação das alvenarias, a espessura das lajes
unidirecionais recebendo paredes longitudinais crescerão bastante quando
comparadas àquelas usualmente adotada quando o cálculo era feito pela
versão anterior da Norma.

- página 33 -
STG Software de Treliças Gerdau

Se bem que seja possível encontrar soluções com o uso de alturas


menores de lajes, em geral a faixa indicada acima conduz às soluções mais
econômicas. A tela de cálculo ficará assim:

Vamos agora escolher uma altura adequada de blocos e depois aplicar a


carga da alvenaria longitudinal. Segundo o critério acima, adotaremos como
altura inicial do bloco o valor de 4% x 5,20m = 20,8cm ≈ 20cm. Quando
levamos em conta que esta laje tem um vão razoável e que também suporta
alvenaria longitudinal, parece-nos prudente iniciar nossa tentativa com uma
altura de bloco de 5% x 5,20m = 26 cm ≈ 25cm

Precisamos agora definir a carga


da alvenaria longitudinal. Para tanto
apertamos no botão Calcular cargas e
ficamos com a tela ao lado, já com os
dados de espessura e de pé-direito
inseridos e com o botão Calcular já
clicado. A carga de alvenaria longitudinal
será, portanto, de 285 kgf/m.

Ao clicarmos o botão Fechar este


valor de carga será automaticamente
transferido para a tela inicial de cálculo.

O quadro com as cargas atuantes ficará, então, assim:

O programa impõe que sob as paredes longitudinais exista um reforço


especialmente projetado, capaz de resistir às solicitações elevadas causadas
pela parede longitudinal e também oferecer uma maior resistência às
deformações. Cabe ao usuário definir o número de vigotas justapostas (entre
1 e 5) que formarão o reforço. O número default é 3. Paredes transversais não

- página 34 -
STG Software de Treliças Gerdau

necessitam reforços. Vale notar que para que o cálculo de reforços com
continuidade (engastados ou semi-engastados) seja válido, deve existir tanto
o reforço como a parede similar na laje contígua. Aceitando o default de 3
vigotas no reforço podemos calcular a laje.

5.8 Reforços sob alvenaria longitudinal

O retângulo laranja identifica, para conferência, o número de vigotas


usadas no reforço e a elipse azul identifica a seleção de quais resultados
queremos visualizar: os da vigota (como no exemplo acima, onde se vê que
cada vigota VT4 deverá ser armada com 1 TG25L + uma armadura
complementar de 1 Φ4.2 +1 Φ5.0) ou os do reforço (elipse em vermelho na
tela abaixo):

- página 35 -
STG Software de Treliças Gerdau

O software informa, portanto, que o reforço sob a parede longitudinal


da L04 deverá ser composto por 3 VT4 justapostos e uma armadura
suplementar de 2 Φ 4.2 sobre elas, conforme o esquema abaixo:

Aceitando os resultados da L04, podemos gravá-la e dar seguimento à


apresentação deste exemplo de uso do software. O STG-Software de Treliças
Gerdau usa a mesma lógica de funcionamento que o produtor de lajes usa em
seu trabalho. O fluxo é cálculo-orçamento-produção.

6. Orçamentos

Até este ponto apresentamos o cálculo das lajes da obra Edifício


Teste 1. Tendo terminado o cálculo vamos dar início à etapa de
orçamentação. Clicando no botão Orçamento da tela inicial, aparece a tela
inicial do módulo de Orçamentação:

- página 36 -
STG Software de Treliças Gerdau

A primeira informação a tomar envolve a decisão sobre qual o tipo de


orçamento a elaborar, o simplificado, em que os preços serão fornecidos por
metro quadrado de laje ou o detalhado, no qual os preços das lajes serão
fornecidos com base nos preços unitários dos insumos, na margem de lucro
bruto esperada, nas comissões, impostos, etc. Esta decisão é feita clicando na
opção correspondente no quadro ressaltado pela elipse magenta na figura
acima. É bom frisar que o programa armazena todos os quantitativos, mesmo
que o usuário opte pelo orçamento simplificado, de modo que sempre é
possível trocar a opção eleita.

Vamos demonstrar, inicialmente, o orçamento simplificado. Clicando na


opção Orçamento simplificado, aparece a seguinte tela.

6.1 Orçamento simplificado

Na grade à esquerda aparecem os tipos de laje (separados pela altura


total) com o total de áreas em que elas serão produzidas. A numeração LT1,
LT2, etc. são arbitradas pelo STG segundo a ordem de alturas, não tendo
nenhuma relação com o número das lajes e/ou das vigotas a serem
produzidas. O programa informa a área total de lajes sendo ofertada para que
o usuário possa conferir se não houve nenhum engano grosseiro ao prepara a
proposta.

Informando o preço unitário de venda de cada tipo de laje (em R$/m2)


nos quadrinhos correspondentes, o programa calculará o preço total. Como o
exercício que estamos fazendo é meramente ilustrativo, arbitraremos preços
unitários absolutamente aleatórios:

- página 37 -
STG Software de Treliças Gerdau

A zona ressaltada pela linha magenta serve para definir como este
orçamento lidará com o frete. Deve-se escolher entre uma das três opções
apresentadas:
• os preços incluem o frete,
• os preços não incluem o frete
• o frete será cobrado à parte, acrescendo o orçamento em um
valor informado no local apropriado.

Vamos escolher o caso mais comum, em que o orçamento inclui o frete,


como já vem marcado como default.

Da mesma forma, o usuário pode definir que o orçamento inclui, ou


não, o fornecimento dos blocos e o da tela superior. Isto é feito clicando-se
nos quadradinhos apropriados do quadro delimitado pela elipse azul na figura,
conforme mostra o cursor na figura. Vamos definir que este orçamento
incluirá os blocos e a tela superior.

Neste mesmo quadro é possível definir um desconto comercial, por


exemplo, para arredondar o valor final. No nosso caso, vamos arredondar o
valor final do orçamento para R$ 1.400,00 (um mil e quatrocentos reais),
definido um desconto de R$ 25,95.

A tela final de dados do orçamento ficará assim:

- página 38 -
STG Software de Treliças Gerdau

Os botões na faixa inferior da tela servem às seguintes tarefas:

• Informação e/ou Modificação dos Dados do Fabricante

• Conclusão da emissão do Orçamento

• Apuração e avaliação dos orçamentos emitidos entre


quaisquer duas datas

Alguns dados do fabricante foram informados quando do registro do


programa. Outros dados não foram informados, tais como o número de
telefone, o número do fax, o logotipo e a informação sobre a existência, ou
não, de papel timbrado da empresa e os seus parâmetros (cabeçalho, rodapé,
etc.)

Para informar ou modificar estes dados, basta clicar no botão Dados do


fabricante. Clicando aparecerá a seguinte tela:

- página 39 -
STG Software de Treliças Gerdau

Nela informamos os números de telefone e o do fax bem como


informamos ao programa que a empresa não utiliza papel timbrado. Caso a
empresa utilizasse, bastaria definir a altura que o orçamento impresso deveria
deixar em branco em cima e em baixo da folha (cabeçalho e rodapé).

A definição do logotipo da empresa é feita indicando ao software onde


ele deverá buscar a imagem do logotipo. A imagem deverá estar inserida em
um retângulo com as proporções 2,75 de altura por 6,5 de largura, como o da
figura abaixo:

O software aceita imagens em jpg, jpeg e bmp. Esta imagem poderá


ser gerada através do programa Paint, do Word ou outro utilitário gráfico
compatível.

Estando as condições conformes, podemos clicar em Imprimir


Orçamento para fornecer os dados que faltam para depois visualizar o
orçamento como ele será impresso. Clicando ficamos com a seguinte tela:

- página 40 -
STG Software de Treliças Gerdau

Este formulário serve para o fornecimento das informações necessárias


à emissão do orçamento: os dados do cliente (elipse verde), os dados da obra
(retângulo magenta) e as condições comerciais do negócio (elipse amarela).

Os dados informados anteriormente quando do cadastramento da obra


nova (nome do cliente, o responsável e o endereço da obra) são
automaticamente recuperados pelo programa.

Os orçamentos são identificados (e podem ser recuperados e


modificados) pelo número no canto superior esquerdo, definido
automaticamente de forma seqüencial pelo programa.

A seta laranja identifica uma opção que pode ser feita quando da
emissão do orçamento: informar, ou não, as quantidades aproximadas de
concreto e de aço que deverão ser fornecidas na obra pelo proprietário.

Os dados necessários são escritos diretamente nos campos pelo usuário.


Imaginando os dados já preenchidos, ficaremos com a seguinte tela:

- página 41 -
STG Software de Treliças Gerdau

A data é preenchida automaticamente, sendo a cidade trazida dos


dados fornecidos no registro do programa ou informados/modificados através
do botão Dados do fabricante na tela anterior.

Deixamos propositalmente sem informar o prazo de entrega das


vigotas. Tendo conferido e achados conformes os dados, podemos emitir o
orçamento clicando no botão Emitir.

A figura da página seguinte ilustra o orçamento gerado


automaticamente pelo sistema. Para facilitar a visualização dos itens mais
importantes, foi deixado de mostrar o rodapé, onde são impressos alguns
dados do fabricante. Abaixo é mostrada um detalhe do rodapé, como sai
impresso no orçamento, em vermelho os dados informados do fabricante, em
verde o nome do fabricante e em magenta o do cliente já formatado para dar
o aceite do orçamento:

- página 42 -
STG Software de Treliças Gerdau

É interessante notar que:


 O prazo de entrega, que não tinha sido informado, apareceu
como “A combinar”;
 Os itens 4 e 5 das Notas informam a quantidade, em kg, do aço e
o volume de concreto aproximado que o cliente deverá colocar
na obra ;
 nas Observações aparecem as informações pertinentes: se os
blocos, a tela e o frete estão incluídos, ou não, no orçamento
apresentado.

Como dito anteriormente, o orçamento é numerado automaticamente


pelo sistema.

Vamos agora demonstrar o outro tipo de orçamento, o Orçamento


detalhado. Para tanto vamos clicar em Orçamento e fazer a opção pelo
Orçamento detalhado.

- página 43 -
STG Software de Treliças Gerdau

6.2 Orçamento detalhado

O programa
começa a solicitar os
preços unitários dos
materiais e serviços
que se fizerem
necessários para
montar o custo de
produção das lajes
desta obra. No caso o
programa está
solicitando o preço do
kg de aço Φ 5.0.

Como este é um
orçamento exemplo
demonstrativo, vamos
arbitrar valores sem
nos preocuparmos com
a realidade.

Assim, informaremos os seguintes preços:

Concreto Mão
Φ 4,2 Φ 5,0 Φ 6,0 Malhas
Insumo Treliças fck=250 de EPS
CA60 CA60 CA60 POP
kgf/cm² Obra
Preço 3,20 3,24 3,30 3,05 200 3,77 120 3,20
Unidade R$/kg R$/kg R$/kg R$/kg R$/m³ R$/m² R$/m³ R$/kg

A partir dos preços fornecidos o programa determina automaticamente


a Totalização dos itens de custo das lajes (elipse magenta):

- página 44 -
STG Software de Treliças Gerdau

O quadro superior apresenta os Quantitativos, isto é as quantidades e


os consumos para cada uma das lajes, permitindo uma análise inicial rápida
sobre a consistência dos dados. Caso o custo esteja alto, é só retornar à fase
de projeto e buscar uma outra solução mais adequada.

Como a tabela á muito larga, é necessário rolar a tela para visualizá-la


toda:

Observando o quadro de Totalização dos itens de custo, notamos que


os custos indiretos estão zerados (seta azul na figura anterior). Isto porque
não informamos ainda ao programa o valor do custo indireto unitário.

O cálculo e a informação deste valor são feitos a partir tela de Preços


Unitários, que é acessada clicando-se o botão correspondente na faixa
superior da tela anterior de orçamento detalhado.

Na sua parte superior, esta tela apresenta os botões que possibilitam


fazer as tarefas auxiliares necessárias ao gerenciamento e atualização dos
Orçamentos que o fabricante de vigotas apresenta aos seus futuros clientes:

 Informação e/ou Modificação dos Preços Unitários

 Definição do preço de venda

 Geração e Impressão do Orçamento para o cliente

- página 45 -
STG Software de Treliças Gerdau

Os botões acima definem a ordem de trabalho para que o fabricante


das vigotas leve a bom termo a sua execução.

Quando precisarmos conhecer e/ou modificar os preços unitários


informados ao programa, basta clicar no botão Preços Unitários, tornando
disponível a seguinte tela.

6.3 Preços Unitários

Esta tela permite ao usuário informar e/ou modificar o preço unitário


de qualquer um dos insumos, inclusive o custo unitário (por m2) da mão de
obra e dos custos indiretos.

Os custos indiretos, muitas vezes chamados de custos ocultos, devem


ser corretamente avaliados por todos os fabricantes de lajes para que seus
custos sejam reais. Muitos fabricantes incorrem num sério erro ao somente
considerar na confecção de seus orçamentos de venda o preço dos materiais
e o da mão de obra, esquecendo-se de que devem arcar com muitos outros
custos para operarem seus negócios.

Estes custos adicionais são chamados de custos indiretos, pois não


entram diretamente no custo das peças produzidas. No sentido de auxiliar o
usuário que ainda não calcula estes custos de maneira mais apurada, o
programa viabiliza um instrumento simples para auxiliá-lo nesta tarefa.

Clicando no botão de Calcular custos indiretos (retângulo vermelho), o


software auxilia o usuário a determinar um valor preliminar de seus custos
indiretos unitários.

- página 46 -
STG Software de Treliças Gerdau

6.4 Custos Indiretos

A figura da esquerda apresenta a planilha de custos indiretos em


branco para o mês de Dezembro e a da direita esta planilha já preenchida
com o custo indireto unitário do mês de Dezembro já calculado utilizando os
valores dos gastos informados.

Para executar este cálculo o usuário deve informar todos os meses ao


programa seus gastos com as rubricas mencionadas e a área produzida durante
o mês correspondente. Ao informar a produção mensal o custo indireto do mês
informado é automaticamente calculado e armazenado. Se o usuário for
armazenando os dados mês a mês o programa calcula também o custo indireto
com a média dos gastos dos últimos 2, 3, 4, 5 e 6 meses. Clicando sobre
qualquer um destes 6 valores o programa automaticamente o substitui no
campo correspondente da tela dos Preços Unitários.

Esta possibilidade é particularmente interessante nos casos em que


houve um gasto importante e não rotineiro num dos custos, como por exemplo
equipamento. Neste caso, o valor a ser adotado pode ser uma média dos
últimos seis meses ou, uma alternativa para evitar este aumento súbito nos
custos indiretos, é que se lance como despesa, mês a mês a amortização do
equipamento ao invés de seu valor de compra num único mês. Note-se que os
valores indicados na tabela acima são meramente ilustrativos.

- página 47 -
STG Software de Treliças Gerdau

Quando calcularmos o Custo indireto unitário, este valor será


automaticamente inserido no campo apropriado da tela de Preços unitários e
o Custo dos itens de produção será automaticamente recalculado (elipse
azul):

O botão ao lado (seta laranja na tela acima) representa sempre


a operação de exportar a tabela gerada diretamente para o Excel, no
formato .xls:

- página 48 -
STG Software de Treliças Gerdau

Clicando em Salvar, o programa confirmará que a operação de salvar


foi completada com sucesso:

Tendo analisado e aceito a composição e os valores dos


custos dos insumos nas telas acima, podemos definir o preço de
venda, clicando no botão correspondente.

6.5 Preço de venda

É interessante notar que a planilha para a formação do preço de venda


e previsão do resultado já vem com o custo de produção preenchido (dupla
seta laranja) e deixa ao critério do usuário incluir, ou não, em seu orçamento
o material de enchimento e a tela superior (retângulo verde).

Caso se queira incluir é só clicar nos quadrinhos correspondentes.


Clicando novamente nos quadrinhos a opção se altera, possibilitando que se
façam rapidamente tantas simulações de preços quantas sejam julgadas
convenientes

Assim, clicando para incluir os blocos e a tela superior ficamos com:

- página 49 -
STG Software de Treliças Gerdau

Devemos agora definir se o nosso orçamento incluirá ou não o frete.


Caso inclua deveremos definir o seu valor em percentagem, informando-o no
campo em amarelo na linha do frete e coluna da percentagem. Caso
queiramos inserir o custo do frete em reais, basta informar o valor na mesma
linha, na coluna Valor R$ e o programa automaticamente calcula a
percentagem correspondente.

Adotando inicialmente o frete como R$ 160,00 e fixando a margem


bruta em 36,5% do valor do Custo total, ficaremos coma seguinte situação:

- página 50 -
STG Software de Treliças Gerdau

Alterando o custo do frete para R$ 150,00, basta digitar este valor onde
agora está R$ 160,00, ficando a planilha assim preenchida:

O frete passa então a responder


por 3,36% do custo e ficamos com o
valor do orçamento definido em R$
6.243.74 que, truncado, nos dá um
valor final de R$ 6.243,00 para a
emissão do orçamento.

O software permite ao
fabricante simular diversas
combinações de valores de margem,
descontos, comissões e impostos para
atingir o resultado líquido desejado.
O valor adequado dos preços de
venda pode ser atingido através de
tantas combinações de valores
quantas se queira, com praticamente
nenhum trabalho adicional
significativo.

No nosso exemplo adotaremos um desconto comercial de fechamento


de negócio de 2,1% do Preço base, uma comissão de 3% e impostos (incluídos
aí todos os impostos e taxas incidentes) de 6,5% do Valor da nota fiscal.

Note-se que os valores que


diminuem a nossa margem líquida
estão apresentados em vermelho.
A planilha ao lado mostra os
valores após substituirmos as
percentagens acima nos
respectivos campos do
formulário.Vemos assim que,
verificando-se todas as hipóteses
assumidas de custos, comissões,
impostos, etc. a nossa margem
bruta que era de R$ 1.629,48
reduzir-se-á, de fato, a uma
margem líquida final de R$
948,22.

Caso a área de venda


calculada pelo programa em
136,60m2 não corresponda à área
de arquitetura, podemos digitar a
área correta diretamente no
campo em amarelo.

- página 51 -
STG Software de Treliças Gerdau

Por exemplo, se a área de venda real, obtida diretamente das plantas


do projeto arquitetônico, for de 152,70m2, podemos digitá-la diretamente no
campo correspondente (elipse verde) e o preço unitário pela área de venda
fica sendo:

Tendo definido o preço de venda, podemos passar ao


próximo passo que é a elaboração e posterior emissão do
Orçamento. Para isto fechamos o quadro de Preço de Venda e
Resultado e clicamos em Imprimir Orçamento.

Aparece a seguinte tela, onde muitas informações nós já tínhamos


fornecido, faltando somente informar as Condições comerciais:

- página 52 -
STG Software de Treliças Gerdau

Clicando em Emitir, poderemos visualizar o Orçamento:

O orçamento gerado é completo, indicando os preços unitários de cada


tipo de laje, os resumos das bitolas de aço da armadura complementar (que
vai dentro das vigotas fabricadas), a tela e a definição do que está (e do que
não está) incluído no orçamento apresentado. Estando o orçamento gerado de
acordo com o imaginado, podemos gravá-lo e iniciar uma outra obra.

Ao clicarmos em Gravar, o programa informa que já existe um outro


orçamento gravado para esta mesma obra, e nos pergunta o que fazer:

- página 53 -
STG Software de Treliças Gerdau

Vamos responder que sim e deixar gravado o orçamento detalhado para


esta obra.
Tendo emitido e enviado ao cliente o orçamento, fica cumprida esta
etapa do processo. O próximo passo será, quando contratada a obra, a
produção e o envio das vigotas para a obra.

7. Produção

Para produzir uma obra já calculada, começamos


clicando no botão de Gerar Planilha de Produção, na tela
principal de cálculo.

7.1 Planilha de Produção

Esta tela apresenta 3 grupos de dados:

- página 54 -
STG Software de Treliças Gerdau

• Os dados gerais da laje na faixa superior, identificados pela elipse


verde na figura
• Os dados com os resumos (quantitativos) de materiais a serem
empregados na fabricação das vigotas que compõem a obra,
identificados pelo retângulo vermelho e
• Os dados necessários à produção das vigotas propriamente ditas, no
chão da fábrica, identificados pelo retângulo magenta.

Tanto os dados de quantitativos como os de produção podem


ser impressos clicando-se nos botões correspondentes, identificado
pela seta azul. Para tanto basta clicar no botão Imprimir na faixa
superior da tela

Estes dados também podem ser exportados pra o Excel clicando-se no


botão correspondente, conforme visto anteriormente.

Clicando-se em Imprimir a planilha de produção ficamos com seguinte


visualização:

Fechando esta tela, vamos nos deter na análise mais detalhada da


Planilha de Produção:

- página 55 -
STG Software de Treliças Gerdau

Na faixa Inferior, indicada pela elipse laranja, aparece uma observação


que alerta ser possível ver do detalhamento da armadura complementar
clicando sobre a propria armadura. Fazendo isto aparecerá:

Em cada linha aparecerão as todas as informações necessárias à


fabricação das vigotas de uma laje: por exemplo para produzir as vigotas para
a L02 que se chamam VT2, precisamos produzi-las em número de 9 com o
comprimento de concreto de 325cm (informações realçadas em magenta),
cada uma terá uma treliça TG12M com 325cm (informações realçadas em
cinza), além disto cada VT2 conterá uma armadura complementar formada
por 1 Φ 4,2 + 2Φ 6,0 sendo as armaduras cortadas e dobradas definidas
através da seguinte regra DE/TR/DD (Dobra à Esquerda, Trecho Reto, Dobra à
Direita), conforme o exemplo na figura para as barras de Φ 6,0 – ressaltados
em turquesa e correlacionados com as setas laranja. O diâmetro e o número
de barras está sinalizado com a seta verde.

Podemos ver então que efetivamente, esta planilha contém todos os


elementos necessários à fabricação das vigotas, não se fazendo necessária
nenhuma informação adicional. Note-se que o fck das vigotas está indicado no
cabeçalho desta tabela.

7.2 Romaneio

Uma vez gerada a Planilha de Produção, podemos emitir o


Romaneio de embarque e recebimento das vigotas, clicando no
botão de Gerar Romaneio. Aparece a seguinte tela:

- página 56 -
STG Software de Treliças Gerdau

O retângulo laranja identifica as distâncias entre as linhas do


escoramento que deverão ser obedecidas quando da montagem na obra e a
elipse azul mostra o local onde serão ticados os embarques e recebimentos.
Esta lista deverá ser impressa, se desejado, através de uma exportação prévia
para o Excel. O usual é que se imprimam duas cópias da listas: uma para o
embarque na fábrica e outra para o recebimento na obra.

7.3 Materiais por data

Programa também disponibiliza um relatório com os


materiais consumidos entre duas datas quaisquer, acessado
através do botão Materiais por Data. Clicando nele obteremos a
seguinte tela:

- página 57 -
STG Software de Treliças Gerdau

As datas do intervalo vêm pré-definidas como sendo de um mês a


contar da data de hoje. Se quisermos escolher outro intervalo é só clicar no
botão correspondente:

O trabalho de montagem das tabelas


pode ser acompanhado pela barra de
tarefas que é mostrada, onde aparecem
todas as obras computadas no período:

Aparecem então as relações de todos os insumos consumidos no intervalo


entre as datas selecionadas. Os insumos serão apresentados agrupados por
uma tipologia de fácil entendimento pelo usuário:

Aço adicional por bitola, Treliça por tipo, Tela por tipo , Blocos (em volume
para os de EPS e em milheiros para os demais) e Concreto em volume por fck
utilizado.

Tendo escolhido o intervalo, aparece a seguinte tabela (vale lembrar


que no nosso caso só temos uma obra, que aparece ressaltada em rosa na
figura abaixo) que totaliza todos os materiais consumidos no período escolhido
para a pesquisa:

- página 58 -
STG Software de Treliças Gerdau

Como a tabela é muito extensa, deve-se rolar a tela para baixo para ver
todos os valores:

O software assume que o material de uma obra foi consumido quando é


gerada a Planilha de Produção desta obra. Se a planilha for gerada de novo, o
programa retira das quantidades totais os materiais que a geração anterior
consumiu e acrescenta o que a nova geração consumirá. Como a nova geração
apresentará uma data diferente, o programa pergunta se o usuário deseja
manter ou trocar a data de fabricação:

Respondendo Sim a data da obra passa a ser definida como 30 de


janeiro de 2006, respondendo Não a data da obra continua sendo 25 de
janeiro de 2006.

A funcionalidade cujo uso e acesso falta demonstrar é o fornecimento


da planilha de Resultados, com todos os resultados dos cálculos efetuados e
com a apresentação das condições gerais e das convenções de processo de
projeto das lajes.

Os resultado são mostrados clicando-se no botão de


Resultados, na tela inicial do cálculo:

- página 59 -
STG Software de Treliças Gerdau

Clicando no botão fica disponibilizada uma tela para que seja feita uma
opção pelo tipo de resultado que estamos querendo ver: ou toda a planilha de
cálculo, com os resultado de todas as lajes, ou os resultado de uma laje
específica.

Uma vez feita a escolha. Basta clicar em visualizar que veremos os


resultados pretendidos. A planilha completa dos resultados apresenta também
as condições gerais de cálculo, onde inclusive constam as escolhas de
parâmetros de configuração feitas pelo usuário bem como as premissas
adotadas pelo programa para a execução dos cálculos e verificações
estruturais, como por exemplo o fato de que a fissuração (Estado Limite de
Fissuração excessiva) não é verificada pelo software.

- página 60 -
STG Software de Treliças Gerdau

Na tela de Resultados podemos observar que existe um grupo de dados


na faixa superior (retângulo azul) que são os dados gerais da laje, tipo fck,
tipo de bloco, cobrimento, etc. Após , temos o cabeçalho com as grandezas
que aparecerão tabeladas por laje. Cada duas linhas correspondem aos
resultados de uma laje. As setas magenta mostram a correlação entre o título
da variável e o seu posicionamento na planilha.

Aquelas lajes, como a L4, que contém reforço (recebem paredes de


alvenaria longitudinais), portanto seus resultados requerem 4 linhas para
serem apresentados, duas linhas para a vigota comum e outras duas linhas
para o reforço. O retângulo laranja engloba toda a laje L4 e as duas linhas
ressaltadas em verde mostram o reforço da L4.

Vamos agora definir uma outra obra composta por duas lajes contínuas
suportando paredes. A nova obra será uma escola, de nome Colégio Saber do
Barsil. As lajes terão suas escoras retiradas aos 21 dias; as alvenarias serão
executadas com 60 dias e os revestimentos aos 120 dias.

As duas lajes abaixo são engastadas ao longo do bordo comum. A laje


L101 suporta uma alvenaria de tijolos furados com 10cm de espessura e pé-
direito de 2,65m. Nesta parede existe uma porta com vão de 90cm x 210cm.
As lajes pertencem a uma escola e terão suas escoras retiradas aos 21 dias. As
alvenarias serão executadas com 60 dias e os revestimentos aos 120 dias. A
laje L102 recebe uma alvenaria transversal cega de tijolos furados com 15cm
de espessura.

Na L101, sob a parede longitudinal deve ser colocado obrigatoriamente


um reforço formado por um dado número de vigotas, em geral três. Este
reforço deve ter continuidade na L102, assim, teremos que usar duas vigotas

- página 61 -
STG Software de Treliças Gerdau

adicionais na L102 para conseguirmos garantir a continuidade do reforço da


L101.

Como este reforço só recebe carga de parede longitudinal na L101, o


cálculo deverá ser feito, a favor da segurança, imaginando a L101 e a L102
como semi-engastadas no bordo comum.

Vamos fazer uma nova obra, onde trabalharemos com fck = 250kgf/cm2
e o cobrimento nominal de 1,5cm, adotando uma tolerância de execução ∆c =
5mm (item 7.4.7.4 da NBR 6118:2003); adotaremos os seguintes
procedimentos para alterar estes parâmetros em relação à obra anterior:

Clicando em Nova obra, o sistema abre o formulário de Cadastramento


de Obras:

Escolhendo como método de trabalho o Calcular Laje, podemos definir


o bloco como sendo cerâmico com largura de 30cm e comprimento de 25cm.

- página 62 -
STG Software de Treliças Gerdau

Iniciaremos o projeto com uma altura de bloco de 12cm. Clicando em Ok


obtemos:

Assim, estamos prontos para começar o cálculo das lajes lembrando


que antes de gravar a primeira laje devemos alterar o valor do fck e do
cobrimento nominal clicando no botão Gerais:

Como o cobrimento é menor do que 2,0cm, então estamos utilizando


uma tolerância de execução de 5mm e a Norma afirma que quando adotarmos
esta tolerância tão pequena, devemos explicitar a exigência de controle
rigoroso nos desenhos de projeto.

O programa alerta para este fato:

- página 63 -
STG Software de Treliças Gerdau

Se clicarmos em Sim, o programa adota o cobrimento de 1,5cm. Caso


cliquemos em Não o cobrimento passa automaticamente para 2cm. Clicando
em Sim o programa passa para o cálculo de lajes:

Começaremos pela L101, que suportará uma sala de aula de uma


escola, portanto a carga acidental a considerar é a preconizada pela
NBR6120:1980, que é de 300kgf/m² (3,0 kN/m²) mostrada pela elipse
magenta na figura. Logo o esquema inicial de cálculo ficará assim:

Tendo definido o nome e a geometria da L101, devemos informar o


valor da carga da alvenaria longitudinal. Se já soubéssemos o valor da carga
linear, bastaria digitar este valor no campo identificado pelo retângulo verde
na figura. Como não sabemos e, além disto, ainda devemos descontar a área
da porta, clicamos em Calcular cargas, lembrando que, pela planta baixa, o
pé-direito é de 2,65m e a espessura da parede é de 10cm.

- página 64 -
STG Software de Treliças Gerdau

Substituindo os valores acima


informados, ficaremos com a
seguinte tela inicial uma vez clicado
em Calcular cargas no quadro das
alvenarias:
Nossa primeira providência vai ser
definir o tipo de alvenaria que está
carregando a laje e depois clicar
num dos dois botões (no retângulo
magenta) para definir qual o sentido
da carga de alvenaria que estamos
calculando. No nosso caso é uma
alvenaria longitudinal e, portanto,
clicaremos no botão da esquerda.
Clicando no botão ele ficará
ressaltado. Informando as dimensões
solicitadas: o pé-direito e a
espessura e clicando em Calcular,
ficamos com:

Para descontar a porta que existe nesta parede, com 0,90m x 2,10m
clicamos em Descontar aberturas:

- página 65 -
STG Software de Treliças Gerdau

Isto nos mostra que sem descontar a abertura da porta, a carga da


alvenaria longitudinal sobre a laje seria de 345 kgf/m.

Entrando com as dimensões da porta a descontar, obteremos:

O desconto da área da porta, que reduz a carga das alvenarias, se faz


clicando no botão Descontar aberturas. Clicando nele aparece a seguinte
tela, na qual já inserimos os valores da base e da altura da porta. A área das
aberturas descontadas aparece em vermelho na tela principal e a carga já é
automaticamente recalculada para 270 kgf/m:

Clicando em
Fechar a carga da
alvenaria
longitudinal é
automaticamente
transportada para o
campo
correspondente na
tela principal (elipse
magenta):

- página 66 -
STG Software de Treliças Gerdau

Uma vez colocada a carga linear da alvenaria longitudinal, ficam


disponíveis os campos de definição do número de paredes longitudinais por
laje (o default é 1) e do número de vigotas por reforço (o default é 3). Caso
queiramos mudar qualquer destas variáveis é só clicar no valor
correspondente. Caso o programa não coloque o valor do número de vigotas
no reforço, cabe ao usuário colocá-lo.

Antes de proceder ao cálculo da laje propriamente dito, devemos


verificar e, se for o caso, ajustar os parâmetros de cálculo de flechas
definidos acima. Isto deve ser feito antes de calcular a primeira laje da obra
clicando no botão Gerais. Clicando nele aparece:

Clicando após em Cálculo de flechas, podemos então ajustar os valores


de acordo com os dados da obra:

- página 67 -
STG Software de Treliças Gerdau

Fechando as Configurações Gerais e depois clicando em Calcular,


obtemos:

A seta magenta indica que estarão sendo visualizados os resultados das


vigotas. Nesta tela aparecem circuladas em verde as Nervuras Transversais.
Clicando nela teremos a seguinte tela de auxílio:

- página 68 -
STG Software de Treliças Gerdau

O programa fornece na Planilha de Resultados a largura e a armadura


das nervuras transversais segundo o seguinte detalhe genérico:

Como temos agora um reforço sob a alvenaria longitudinal, que pode


eventualmente necessitar uma armadura suplementar, o programa possibilita
visualizar tanto os resultados das vigotas (mostrado acima) como o do reforço
de n vigotas, bastando para isto escolher Reforço na lista indicada pela seta
magenta nos resultados acima

O programa traz sempre o visualizador previamente escolhido para que


os resultados das vigotas sejam vistos. Selecionando para mostrar os
resultados do Reforço (seta laranja) veremos:

- página 69 -
STG Software de Treliças Gerdau

Note-se que aparece agora a armadura suplementar por reforço. A


marca - x - indica que não é necessária nenhuma armadura suplementar,
apenas as 3 VT1 são suficientes para resistir às ações da alvenaria. Também
esta armadura pode ser escolhida pelo usuário clicando em Áreas
necessárias.

Clicando em Armadura suplementar por reforço, aparecerá o seguinte


quadro de auxílio:

A armadura negativa (identificada pela elipse magenta) corresponde à


armadura que deve ser colocada sobre o apoio contínuo do reforço na obra.
Neste caso, no trecho do reforço não deve ser colocada a armadura negativa
que existe no trecho onde somente existem as vigotas.

Podemos agora calcular a L102, que suporta uma alvenaria transversal


sem aberturas com 15cm de espessura. Clicando em Calcular cargas depois de
entrar com a geometria da laje, ficamos com:

- página 70 -
STG Software de Treliças Gerdau

Não devemos nos esquecer que a definição sobre o sentido da alvenaria


é feita clicando no botão Transversal e que o valor da carga transversal
aparece ao se clicar o botão Calcular neste formulário. Fechando o formulário
a carga de alvenaria transversal é colocada no campo correspondente (elipse
magenta) do formulário de cálculo de lajes.

Calculando a laje, ficaremos com a seguinte saída:

A elipse magenta indica que existe carga de alvenaria transversal e a


elipse verde demonstra a o valor considerado no cálculo para a carga de
alvenaria transversal.

Após conferirmos os resultados e gravarmos a laje lembramos que não


instruímos o programa prever as duas vigotas adicionais na L102 para dar
continuidade ao reforço existente na L101, como alertado anteriormente. Isto
pode ser feito de maneira muito simples, sem perder os dados armazenados.

- página 71 -
STG Software de Treliças Gerdau

Primeiramente clicamos em Fechar para disponibilizar a tela de entrada de


dados. Para instruir o programa a produzir vigotas adicionais clicamos no
botão Blocos, disponibilizando a tela de entrada dos dados de blocos, onde
está também a entrada do número de vigotas adicionais desejadas:

Entramos com o número 2 (elipse laranja) para produzirmos 2 vigotas


adicionais e assim poder da continuidade ao reforço da laje L102. Fechando o
quadro de blocos basta recalcularmos a laje e Gravar os resultados.

Este recálculo, não altera os resultados, já que só houve modificação


no número de vigotas a ser produzidas e não nos parâmetros que interferem
no cálculo propriamente dito.

O restante do processo é exatamente o mesmo já demonstrado,


devendo ser feito o Orçamento e, uma vez contratada a obra, gerada a
Planilha de Produção e fabricada a obra.

9. Lajes com cálculo fornecido por terceiros (Laje Calculada)

Vamos agora mostrar o uso do programa para a orçamentação e


execução de uma obra utilizando a modalidade de trabalho em que o projeto
estrutural das vigotas é fornecido pelo cliente (Laje Calculada). Conforme
dito anteriormente, este é o caso no qual o fabricante das vigotas atuará
como simples executante das vigotas, ficando todo o trabalho de projeta-las
por conta e risco do contratante.

Para que esta modalidade de trabalho não comprometa o fabricante, é


fundamental que o cliente apresente, quando da solicitação do serviço, o
projeto estrutural das peças trazendo perfeitamente caracterizado o
responsável técnico pelo projeto apresentado

- página 72 -
STG Software de Treliças Gerdau

Para exemplificar os procedimentos deste método de trabalho, vamos


imaginar que devemos fornecer as vigotas para o Edifício Campos da Serra da
Alpha Master Construções Ltda. Cujos dados estão apresentados na tela
abaixo:

Clicando em Ok, seguimos um processo muito semelhante ao da Laje


Calculada, podemos definir os dados do material de enchimento:

- página 73 -
STG Software de Treliças Gerdau

Vamos definir que trabalharemos com blocos cerâmicos de 30,5cm de


largura e 28cm de comprimento. Na lista apresentada não existem blocos
com largura pré-definida de 30,5cm, nem comprimentos de 28cm. O STG
aceita a definição de qualquer uma das dimensões dos blocos diretamente no
campo correspondente do formulário:

Clicando em Ok aparece imediatamente a tela básica de trabalho da


Laje Calculada:

- página 74 -
STG Software de Treliças Gerdau

Nesta tela podemos notar os grupos de dados que deverão ser


informados: Os dados da laje (geometria e nome) dentro do retângulo verde;
as armaduras (treliça e armadura complementar) que o projeto estrutural
fornecido prevê que sejam colocadas na vigota durante a fabricação na zona
ressaltada em amarelo. O quadro dentro do retângulo vermelho informa ao
usuário qual o bloco de enchimento que será utilizado e a observação
mostrada pelas setas laranja alerta ao fabricante que o programa não verifica
se as armaduras indicadas respeitam os critérios de alojamento (distância
livre entre barras) previstos pela NBR6118:2003, já que este critério é de
responsabilidade do projetista estrutural. A semelhança do método de
trabalho Calcular Laje, os dados dos blocos podem ser modificados clicando
no botão Blocos.

Imaginando que a laje a ser fabricada seja a L01 com 8,90m x 3,15m e
armada com uma treliça TG8M + 2 Φ 5.0, adotaríamos o seguinte
procedimento:

a) para trocar a treliça de TG8L (que é o default das treliças TG8)


para TG8M, clicamos em Blocos e

- página 75 -
STG Software de Treliças Gerdau

b) Definiríamos os dados da Laje L01 e as armaduras na tela básica

de cálculo:

Definidos estes parâmetros (note que a treliça foi efetivamente


modificada para TG8M), basta clicar em Calcular para que sejam, detalhadas
as peças e calculada a distância entre as linhas de escoramento (que é o único
valor calculado pelo programa no caso da armadura fornecida pelo cliente).
Clicando em Calcular ficamos com:

A zona como realce rosa mostra a distância entre as linhas de


escoramento que deve ser obedecida na obra quando da montagem da vigota
para receber a concretagem. O retângulo amarelo mostra os dados da vigota
já detalhada para a fabricação. Conforme dito ali, se quisermos alterar algum
dado para adequar a fabricação ao projeto recebido, podemos alterá-lo
diretamente no desenho.

- página 76 -
STG Software de Treliças Gerdau

Exemplificando, imaginemos que o projeto estrutural enviado


contemple a treliça com 328cm, a vigota com 330cm e o gancho dos 2Φ 5,0
com 7cm, ficaríamos coma seguinte situação:

Feito o cálculo fica disponibilizado o botão de Gravar, o qual clicado


faz aparecer a seguinte tela:

Este aviso informa que uma vez completada a gravação desta primeira
laje da obra, não será mais possível alterar nem os Dados Gerais (fck,
cobrimento, largura da vigota, etc.) nem os dados dos blocos (material,
largura, comprimento, encaixes). A única variável que ainda poderá ser
mudada a qualquer momento é a altura do bloco, que poderá variar de acordo
com o vão livre. Enquanto não for desabilitado este aviso, clicando em “Não
mostrar mais este aviso”, ele aparecerá toda a vez que a primeira laje de uma
obra for gravada definindo os parâmetros das lajes a serem calculadas.

Clicar em Cancelar significa que o usuário deseja fazer uma simulação


adicional modificando à sua vontade os valores das variáveis envolvidas no
processo de projeto. Assim, volta a aparecer a tela básica de cálculo com o
botão de Gravar desabilitado.

- página 77 -
STG Software de Treliças Gerdau

Clicando em Ok, podemos definir a laje L02, que terá 10,50m x 4,25m,
executada em bloco cerâmico de 16cm de altura e armado com uma treliça
TG16L + 2 Φ 10 + 1 Φ 8.0. a barra de 8.0mm é reta (sem ganchos) com 350cm
de comprimento. Clicando em Nova Laje e substituindo os valores acima,
ficamos com :

Gravando a laje L02, podemos elaborar e emitir o correspondente


Orçamento. Note-se que não existe o botão de Resultados, já que o
responsável pelo projeto estrutural não é o usuário do programa, mas sim
quem fez aquele projeto para o contratante. Clicando em Orçamento será
visualizado o formulário de Orçamento, que no caso será do tipo simplificado.

10. Orçamentos de lajes com cálculo dado

- página 78 -
STG Software de Treliças Gerdau

Clicando em Emitir, ficamos com:

- página 79 -
STG Software de Treliças Gerdau

Uma vez aprovado o orçamento, podemos emitir a Planilha de


Produção, que terá o seguinte aspecto.

11. Produção de lajes com cálculo dado

Vemos então que a posição com 1Φ 8.0 ficou detalhada efetivamente


como uma barra reta e que as outras modificações introduzidas na laje L01
também estão contempladas na Planilha de Produção.

Clicando agora em Gerar Romaneio podemos gerar a lista de


embarque, desembarque e escoramento das lajes da obra:

- página 80 -
STG Software de Treliças Gerdau

11. Dúvidas e Suporte técnico

O STG dispõe de uma central de atendimento através do telefone


0800-726-4950 para a solução de dúvidas, problemas e fornecimento de
suporte técnico ao uso do programa. Este é um serviço gratuito e funciona de
segunda-feira a sexta-feira das 08h até as 17 (horário de Brasília).

Poe meio deste telefone poderá ser obtido auxílio para os problemas de
instalação, operação e uso de recursos oferecidos pelo STG Software de
Treliças Gerdau.

O número do telefone aparece em destaque nas telas do programa:

0800

- página 81 -