Você está na página 1de 37

j $

m 8
0 r .
Caderno de Práticas Pedagógicas

FORMAÇÃO
k 1 L NGUAGEM
1

q
e

} *
20
MAISPAIC
19 É
@
6 CETRAMENTO
M TEMÁTICO
e CIENTÍFIC j

hCIÊNCIAS
x oW
Anos Finais Ensino Fundamental
l
DA NATUREZA
VOL. III

j C
C
C
6b
PRENDER
+
v Qualificando a ação escolar
Governador
Camilo Sobreira de Santana

Vice-Governadora
Maria Izolda Cela de Arruda Coelho

Secretária da Educação
Eliana Nunes Estrela

Secretário Executivo de Cooperação com os Municípios


Márcio Pereira de Brito

Coordenadora de Cooperação com os Municípios para Desenvolvimento da Aprendizagem na


IdadeCerta
Ana Gardennya Linard Sírio Oliveira

Articulador de Cooperação com os Municípios para Desenvolvimento da Aprendizagem na Idade Certa


Denylson da Silva Prado Ribeiro

Coordenadora da Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental


Francisca Rosa Paiva Gomes

Equipe do Eixo dos Anos Finais do Ensino Fundamental - SEDUC


Ive Marian de Carvalho
Izabelle de Vasconcelos Costa
Maria Hosana MagalhãesViana

Autor
Francisco Rony Gomes Barroso

Revisão de Texto
Izabelle de VasconcelosCosta
Ive Marian deCarvalho

Organização Gráfica
Francisco Rony Barroso
Izabelle de Vasconcelos Costa
Ive Marian de Carvalho

.
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1

Prezados(as) docentes,

É com imensa satisfação que divulgamos o terceiro caderno de atividades de Ciências dos Anos
Finais do Ensino Fundamental. O objetivo deste caderno é auxiliá-los nas diversas atividades diárias
com alunos em sala de aula, a fim de aprimorar o processo ensino-aprendizagem, sugerindo tarefas
lúdicas e dinâmicas, por meio do uso de jogos, experimentos científicos e resolução de exercícios, com
linguagem apropriada à realidade dos discentes emquestão.
Apresentamos a seguir, tópicos didáticos que incluem os três eixos temáticos estabelecidos pela
BNCC: Matéria e Energia, Vida e Evolução, e Terra e Universo. Os exercícios indicados nesse caderno
foram idealizados de modo que os docentes dos anos finais do Ensino Fundamental da rede pública do
estado do Ceará consigam desenvolver as habilidades necessárias para promover o letramento científico.
Ao elaborarmos o Caderno, temos como meta dar suporte ao trabalho do professor com exercícios
enriquecedores, experiências diversas e significativas para propiciar o protagonismo dos jovens
estudantes.
Ressaltamos que para uma eficaz absorção do conhecimento científico, é importante considerar
as experiências já vivenciadas pelos alunos, e o universo no qual ele está inserido. Desse modo, o
professor está livre para adaptar as atividades aqui sugeridas ao contexto da sala deaula.
O Caderno de Práticas Pedagógicas está dividido em Blocos de Atividades, contemplando as três
unidades temáticas descritas anteriormente, obedecendo à distribuição proporcional de itens da
avaliação SAEB e sua representatividade entre as habilidades da BNCC. Para cada atividade, propomos
orientações metodológicas que basearão o trabalho do professor no momento de execução dos
exercíciossugeridos.
Todas as atividades valorizam o trabalho do professor em sala de aula, visando especialmente o
letramento científico. O que fará a diferença no uso dessa ferramenta será a dedicação que cada
professor terá em relação à aprendizagem dos nossosestudantes.

Bom trabalho!
A equipe organizadora
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2

SUMÁRIO

1 ROTINAS PEDAGÓGICAS ------------------------------------------------------------ 3

2 CONJUNTO DE ATIVIDADES DIVERSIFICADAS------------------------------ 6

3 EXPERIMENTOS-------------------------------------------------------------------------- 13
3.1 As fases da lua-------------------------------------------------------------------------------- 14
3.2 Inclinação do eixo da terra, movimento de translação e estações do ano------------ 16
3.3 Seleção Natural------------------------------------------------------------------------------- 18

4 ORIENTAÇÕES METODOLÓGICAS----------------------------------------------- 20

5 AVALIAÇÃO DO CADERNO DE PRÁTICAS------------------------------------- 26

6 REFERENCIAL TEÓRICO------------------------------------------------------------- 31

7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS------------------------------------------------- 35
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -3

1.ROTINAS
PEDAGÓGICAS
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -4

Professores(as),o quadro abaixo contém uma sugestão de rotina que trabalha os Eixos do
Conhecimento avaliados no SAEB: Matéria e Energia; Vida e Evolução e Terra e Universo para os
Anos Finais do Ensino Fundamental. Propomos que o trabalho com o Caderno de Práticas Pedagógicas
seja planejado concomitantemente ao trabalho desenvolvido com oPNLD.

ROTINAS PEDAGÓGICAS: 6°e 7° ANOS

(1 H/A) (1 H/A)
Carga horária
Matéria e Energia/ Vida e Evolução/
Semana Vida e Evolução Terra e Universo

Bloco 01 Bloco 01
1° Semana
Questões 01, 02 e 03 Questões 04, 05 e 06.

Bloco 02 Bloco 02
2° Semana
Questões 07, 08 e 09. Questões 10, 11 e 12.

Atividade Prática: Atividade Prática:


3° Semana
Experimentos Experimentos

Atividade Prática: Atividade Prática:


4° Semana
Aula de campo Aula de campo
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -5

ROTINAS PEDAGÓGICAS: 8° e 9° ANOS

(1 H/A) (1 H/A)
Carga
horária Matéria e Energia/ Vida e Evolução/
Vida e Evolução Terra e Universo
Semana

Bloco 01 Bloco 01
1° Semana
Questões 01, 02 e 03 Questões 04, 05 e 06.

Bloco 02 Bloco 02
2° Semana
Questões 07, 08 e 09. Questões 10, 11 e 12.

Atividade Prática: Atividade Prática:


3° Semana
Experimentos Experimentos

Atividade Prática: Atividade Prática:


4° Semana
Aula de campo Aula de campo
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -6

2. CONJUNTODE
ATIVIDADES
DIVERSIFICADAS
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -7

6° e 7° ANOS
BLOCO 01
1. Para a separação da mistura água-sal, o método mais adequado é:
a) decantação
b) vaporização
c) destilaçãofracionada
d) filtração

2. Uma panela de pressão com líquido está sendo aquecida num fogão. O calor das chamas se transmite
através da parede do fundo da panela para a água que está em contato com essa parede e daí para o
restante da água. Na ordem desta descrição, o calor se transmitiu predominantemente por:
a) radiação e convecção
b) radiação e condução
c) convecção eradiação
d) condução e convecção

3. Analise as figuras abaixo e marque qual delas apresenta as características doManguezal.

a) c)

b)

d)
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -8

4. Escolha a alternativa que aborda exclusivamente qualidades daCaatinga.


a) inclui a região com a maior floresta tropical do planeta
b) encontra-se principalmente na região nordeste do Brasil, e seu nome significa “floresta branca”
c) é caracterizada como a savana brasileira e compreende uma área de elevado potencial aquífero
d) inclui-se na região da costa do Brasil, possui atualmente menos de 10% da sua mata nativa

5. Em diversas sociedades do passado, existia a crença de que o planeta Terra era plano, mas os gregos
da Antiguidade revelaram a esfericidade desse planeta com base em algumas observações. Descreva
alternativas que reforçam a esfericidade do planetaTerra.

6. Um dos primeiros instrumentos desenvolvidos para indicar a hora do dia foi o relógio solar, criado
há 3.500 anos, utilizava a projeção da sombra no gnómon. Esse relógio indicava as horas a partir de
alguns movimentos da Terra. O movimento da Terra em torno do seu próprio eixo, de oeste para leste,
com duração aproximada de 24 horas, resultando na sucessão de dias e noites, é denominado de:
a) rotação
b) revolução
c) translação
d) solstício

BLOCO 02

7. À medida que a luz solar penetra na água, em locais de grande profundidade, ela vai se
transformando em outro tipo de energia, geralmente em energia calorífica. Este fenômeno é conhecido
por:
a) difusão
b) mutação
c) absorção
d) refração
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -9

8. Quando a água muda do estado gasoso para o líquido, com redução de temperatura, podemos
chamar essa transformação de:
a) fusão
b) vaporização
c) solidificação
d) liquefação

9. Os líquens são compostos pela associação de espécies de algas e um fungo. Ambas as espécies são
beneficiadas nessa relação, ou com comida ou com abrigo, sendo praticamente impossível para as duas
espécies viverem separadamente. Nesse caso, há uma relação chamada de:
a) inquilinismo
b) comensalismo
c) mutualismo
d) parasitismo

10. A dispersão de sementes é essencial para a sobrevivência de uma planta, uma vez que a grande
quantidade de sementes próximas à planta-mãe diminui a chance de sobrevivência. Ao separar as
sementes por uma área maior, cada uma terá acesso a uma quantidade maior de recursos, evitando
assim:
a) a competição
b) o parasitismo
c) o inquilinismo
d) a predação

11. É o terceiro planeta do SistemaSolar:


a) Plutão
b) Mercúrio
c) Saturno
d) Terra

12. Existem diversas galáxias no universo. Em qual galáxia está localizado o Sistema Solar:
a) Nebulosa
b) Via Láctea
c) Buraco negro
d) IC1101
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 0

8° e 9° ANOS
BLOCO 1

1. A origem de alguns átomos leves, como Hidrogênio, ocorreu logo após a grande explosão
ouBig Bang. Outros elementos mais pesados como Carbono, Oxigênio e Ferro foram formados
no interior das estrelas por processos de fusão ou fissão nuclear que se iniciaram pelo hidrogênio.
Esses átomos podem se associar formando moléculas complexas. Qual das representações abaixo
não representam uma molécula?
a) O
b) H2O
c) O2
d) SiO2

2. Um pedaço de tecido vermelho, quando observado numa sala iluminada com luz azul,
parece:

a) azul
b) vermelho
c) branco
d) preto

3. Um dos pontos mais importante da evolução das espécies diz respeito à Seleção Natural.
Conhecendo o conceito da Seleção Natural, é INCORRETO afirmar que:
a) uma força seletiva sobre as espécies é exercida pelo meio ambiente
b) organismos mais adaptados têm maiores chances de chegar à fase adulta e gerar descendentes
c) no processo de Seleção Natural, organismos que possuem características desfavoráveis
diminuem em número com o tempo
d) na Seleção Natural percebemos que o organismo selecionado é sempre o maisrobusto

4. As mariposas de Manchester pode ser um dos exemplos mais clássicos de seleção natural.
Antes da Revolução Industrial, as mariposas brancas eram a maioria, e tinham o hábito de pousar
em troncos de árvores praticamente esbranquiçados. Com a Revolução Industrial, inverteu-se a
proporção de mariposas brancas, e as borboletas escuras predominaram, pois os troncos ficaram
mais escuros. Por que houve essa diferença?
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 1

a) as mariposas brancas adaptaram-se à cor escura do tronco


b) ocorreu uma mudança na coloração das mariposas devido à revolução industrial
c) as mariposas pretas ficavam menos visíveis nos troncos escuros, sendo dificilmente predadas,
sobrevivendo e se reproduzindo
d) as mariposas brancas mudaram a sua coloração para conseguir sobreviver

5. O segundo corpo celeste mais brilhante que percebemos é a Lua, porém, ela não tem luz
própria. Qual a origem do brilho da lua?

6. As quatro fases da lua são: nova, quarto crescente, cheia e quarto minguante. Essas fases da
Lua ocorrem em ciclos contínuos, num período de aproximadamente 28 dias, durante o
movimento de translação da Lua ao redor da Terra. Quando a Lua se encontra em oposição ao
Sol, com aspecto de disco totalmente iluminado, observamos na suafase:
a) Cheia
b) Quarto crescente
c) Quarto minguante
d) Luanova

BLOCO 02

7. São ações para reduzir o uso de energia elétrica em casa,EXCETO:


a) Trocar lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou de LED
b) Manter apagadas as luzes de ambientes desocupados
c) Em dias quentes, utilizar o chuveiro na posição verão
d) Aumentar o tempo de banho com chuveiro elétrico

8. Raios são as descargas elétricas de grande intensidade que acontecem na atmosfera e atingem
o solo. São locais onde os raios costumam cair com mais frequência,EXCETO:
a) locaismaisaltos c) cavernas
b) no meio de umlocal aberto d) empara-raios
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 2

9. Uma adaptação extremamente importante para alguns animais e plantas é a camuflagem.


Verifique as opções a seguir e escolha aquela que corresponde ao conceito decamuflagem.
a) Camuflagem é a imitação de outro organismo da mesmaespécie
b) Camuflagem deve ter cores fortes para indicar o perigo para ospredadores
c) Camuflagem é uma adaptação que faz com que uma espécie se torne menos perceptível no
ambiente
d) Camuflagem indica uma liberação de substâncias sem que o predadorperceba

10. Nosso país é considerado megabiodiverso e o governo protege as áreas naturais por meio de
Unidades de Conservação. Essa é uma estratégia eficaz para manutenção dos recursos a longo
prazo. Sobre o papel das unidades de conservação é INCORRETOafirmar:
a) assegurar a representatividade das diferentes populações
b) assegurar amostras significativas de hábitat
c) fazer uso insustentável do meioambiente
d) preservar as espécieslocais

11. A translação é um distinto movimento realizado pela Terra. Escolha a opção que indica a
principal consequência da translação daTerra.
a) alteração da atividade solar
b) modificação do clima
c) ocorrência das estações do ano
d) a presença de solstícios e a duração do ano em 365 dias

12. O Sistema Sol-Terra permite que em qualquer local da Terra apareçam diferenças no tempo
atmosférico. Essas variações originam-se em dois fatores principais: os movimentos de rotação e
de translação. Esses dois movimentos exercem grande influência no cotidiano das pessoas.
Reconheça a opção INCORRETA no que se refere à influência desses movimentos no tempo
atmosférico, na vida do planeta e climas daTerra.
a) o movimento de rotação influencia os ciclos da produção na agricultura
b) caso não existisse o movimento de rotação na Terra, seria impossível a vida no planeta, pois a
porção iluminada seria abrasadora e a face escura, fria
c) o movimento de translação é responsável pelas estações do ano
d) o movimento de rotação é o responsável pela exposição do planeta à luz solar, gerando os dias
e noites
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 3

3. EXPERIMENTOS
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 4

3.1 : AS FASES DA LUA

Eixo do conhecimento: Terra e Universo


Habilidade: Compreender a relação entre as posições do Sol, Terra e Lua.

FAZENDO INTERVENÇÃO
A Lua é o único satélite natural da Terra. Sua forma é esférica e sua constituição é
rochosa, contendo várias crateras na sua superfície. Os principais movimentos da Lua são: de
translação, ao redor da Terra, e de rotação, ao girar em torno do próprio eixo imaginário. Esses
dois movimentos têm quase o mesmo tempo de duração, aproximadamente 28 dias.
Conforme a Lua se desloca em torno da Terra durante o mês, ela apresenta quatro
aspectos diferentes, que são as fases da Lua. De acordo com a luminosidade, a Lua pode ser
classificada em: Cheia, Minguante, Nova ou Crescente. Esse fenômeno ocorre em razão do
ângulo em que observamos a face da Lua iluminada pelo Sol.

FASES CARACTERÍSTICAS
DA LUA POSIÇÃO ASPECTO HORÁRIO
OBSERVADO
Lua nova Entre o Sol e A Lua não é visível Surge às 6h e se põe às 18h.
a Terra. nessa fase.
Semicírculo Surge por volta do meio dia e se põe em
Crescente Iluminado. torno da meia-noite.
Encontra-se Círculo iluminado. Surge às 18h e se põe às 6h.
Lua cheia em oposição
ao sol.
Minguante Semicírculo Surge por volta da meia-noite e se põe
iluminado. em torno do meio-dia.
ATIVIDADE DE VERIFICAÇÃO
1. Quais são as quatro fases da Lua?
2. Em qual fase da Lua podemos observá-la completamente iluminada?

EXPERIMENTO:
AS FASES DA LUA
Material: Uma bola de isopor ou papel, clipes, régua, tesoura, fita adesiva, cola, lápis, estilete,
lanterna, papel dupla face ou papel madeira e caixa de sapato.
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 5

Procedimentos:
1. Cubra a parte externa da caixa de sapato com papel, utilizando a régua, tesoura e fita adesiva
ou cola.
2. Cubra a parte interna da caixa de sapato com papel, utilizando a régua, tesoura e fita adesiva
ou cola.
3. Desenhe círculos exatamente no meio de cada uma das laterais da caixa. Em uma das laterais
mais curtas da caixa, o círculo deverá ter o diâmetro de acordo com o tamanho do diâmetro da
lanterna. Nas demais laterais, os três círculos podem ter diâmetro de 5cm.
4. Desenhe mais um círculo com diâmetro de 5 cm, ao lado do círculo onde ficará alanterna.
5. Recorte todos os desenhos circulares.
6. Os clipes podem ser desdobrados. Uma extremidade pode servir como base de apoio para uma
bola de isopor, e a outra extremidade pode ser inserida na própria bola de isopor;
7. Coloque a bola pequena (suportada pelo clipe) dentro da caixa de sapato, na posição central.
8. A lanterna deve estar posicionada na lateral mais curta da caixa de sapato, na posiçãocentral.
9. Ilumine a bola pequena que está no centro da caixa, com auxílio da lanterna.
10. Verifique em cada um dos círculos qual a fase da lua pode ser observada.

AVALIANDO O CONHECIMENTO
1. Que astro está sendo representando pela lanterna?
2. Que satélite representa a bolinha de isopor?

3. Quais fases da lua foram observadas?


Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 6

3.2 : INCLINAÇÃO DO EIXO DA TERRA, MOVIMENTO


DE TRANSLAÇÃO E ESTAÇÕES DO ANO

Eixo do conhecimento:Terra e Universo


Habilidade: Compreender o papel da inclinação do eixo de rotação da Terra em relação à sua
órbita na ocorrência das estações do ano.

FAZENDO INTERVENÇÃO
A Terra está em constante movimento ao redor do Sol. Esse é o movimento de
translação e é realizado por todos os planetas. Nesse movimento, a Terra realiza uma órbita
quase circular, completando o percurso em volta do Sol durante 365 dias e 6 horas. A Terra
mantém seu eixo de rotação inclinado cerca de 23,5° em relação a uma linha perpendicular a seu
plano orbital. Devido a essa inclinação, a luz do Sol chega de forma diferente aos dois
hemisférios.
Por causa da inclinação do eixo, os hemisférios Norte e Sul recebem alternadamente ora
maior, ora menor incidência de radiação solar, durante o percurso de translação. Desse modo,
são definidas as estações climáticas terrestres: primavera, verão, outono einverno.
A primavera ocorre de setembro a dezembro no Hemisfério Sul, e de março a junho no
Hemisfério Norte. O verão ocorre de dezembro a março no Hemisfério Sul, e de junho a
setembro no Hemisfério Norte. O outono ocorre de março a junho no Hemisfério Sul, e de
setembro a dezembro no Hemisfério Norte. O inverno ocorre de junho a setembro no Hemisfério
Sul, e de dezembro a março no Hemisfério Norte.
A região da superfície da Terra próxima à linha do Equador, conhecida como zona
equatorial recebe luz solar intensa o ano todo, e o inverno não se caracteriza como uma época
fria.

ATIVIDADE DE VERIFICAÇÃO

1. Por que a luz do Sol chega diferente no Hemisfério Norte e no Hemisfério Sul?
2. Por que a região da superfície da Terra próxima à linha do equador não se caracteriza
como uma época fria no inverno?
EXPERIMENTO:
Inclinação do eixo da Terra, movimento de translação e estações do ano.
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 7

Material: Cartolina, pincel, luminária, globo de isopor ou papel, palito de madeira (20 cm), base
retangular de isopor ou de madeira (5 x 15 cm) e fio de lã.

Procedimentos:
1. Desenhe um círculo ligeiramente achatado ou uma elipse na cartolina. O círculo deve se
limitar às bordas da cartolina.
2. Marque quatro pontos equidistantes ao longo do círculo.
3. Demarque o topo (norte) e a base (sul) do globo.
4. Enrole o fio de lã do meio do globo, com apenas uma volta.
5. Insira o palito de madeira no globo de isopor, atravessando-o da base para o topo.
6. Encaixe o palito de madeira com o globo de isopor na base de madeira ou isopor, com
inclinação de 23,5°.
7. Coloque a luminária no centro da cartolina e na linha da elipse, o globo com sua base.
8. Deslize a base com o globo ao longo dos quatro pontos equidistantes da linha da cartolina e
perceba as diferenças entre as partes iluminadas da Terra.

AVALIANDO O CONHECIMENTO

01. Escolha qualquer ponto em que o planeta esteja parado e responda:


a. Qual a parte da Terra que está sendo iluminada com maior intensidade?
b. Qual a estação do ano nessa região?
c. E no hemisfério oposto, qual é a estação do ano?
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 8

3.3: SELEÇÃO NATURAL

O conceito básico de seleção natural é que características favoráveis que são transmitidas
dos genitores para os descendentes, tornam-se mais comuns em gerações sucessivas de uma
população de organismos que se reproduzem. Do contrário, características desfavoráveis que são
transmitidas dos genitores para os descendentes tornam-se menos comuns. Os indivíduos com
características favoráveis ao ambiente em que vivem têm mais chances de sobreviverem e se
reproduzirem.
Imagine um local onde existem várias borboletas com cores variadas, algumas com cores
vistosas e outras que facilmente se camuflam na vegetação. As com cores fortes são mais
visualizadas e, assim, são ingeridas mais facilmente pelos predadores. Já as que se camuflam
possuem uma chance menor de serem predadas, o que possibilita seu desenvolvimento e a
geração de descendentes. Com o tempo, haverá uma população maior de borboletas com cores
discretas e a eliminação total das que apresentam cores vistosas, uma vez que esta é uma
característica desvantajosa e favorece a predação.
Assim, certas caraterísticas são preservadas devido à vantagem seletiva que conferem a
seus portadores, permitindo que um indivíduo deixe mais descendentes que os indivíduos sem
essas características. A seleção natural pode forçar algumas populações mudarem suas
características – a evoluir.

ATIVIDADE DE VERIFICAÇÃO
1. Quais os dois tipos de borboletas descritas no texto?
2. Por que as borboletas vistosas apresentam aspectos negativos para a sobrevivência e
reprodução?

EXPERIMENTO:
SELEÇÃO NATURAL
Material: Papel dupla face de diversas cores, tesoura, papel de presente (1m X 1m) estampado e
lápis.

Procedimentos:

1. Desenhe borboletas de tamanho médio (4 cm) no papel dupla face, com diferentes cores;
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -1 9

2. Corte borboletas e espalhe-as sobre um papel de presente estampado. Algumas devem ficar
camufladas e outras facilmente visíveis.
3. Os alunos devem permanecer de olhos fechados esperando o comando para abrí-los e fechá-
los. Eles ficarão com olhos abertos por cerca de três segundos. Ao ouvirem o comando “fecha”
devem fechar os olhos e colocar o dedo indicador sobre a borboleta que vão pegar.
4. Cada aluno terá 8 chances para pegar as borboletas. Ao final, analisa-se quantas e quais cores
foram predadas.

AVALIANDO O CONHECIMENTO
1. Há alguma relação entre a cor da borboleta escolhida e a estampa do papel de presente?

2. Houve seleção natural? Porquê?


Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 0

4. ORIENTAÇÕES
METODOLÓGICAS
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 1

5.1 RELAÇÃO DAS QUESTÕES COM A MATRIZ DE REFERÊNCIA SAEB


PARA OS ANOS FINAIS (6° e 7°) DO ENSINOFUNDAMENTAL.

QUESTÃO EIXO TEMÁTICO HABILIDADE


MATÉRIA E Identificar métodos de separação de materiais
01
ENERGIA de diferentes sistemas heterogêneos.
Explicar o princípio de propagação de calor em
MATÉRIA E determinados materiais e no
02
ENERGIA funcionamento de alguns equipamentos
(garrafa térmica, coletor solar etc.).
Relacionar a flora e a fauna predominantes nos
biomas brasileiros com características
03 VIDA E EVOLUÇÃO
abióticas do local (ex.: fatores climáticos,tipo
de solo).
Relacionar a flora e a fauna predominantes nos
biomas brasileiros com características
04 VIDA E EVOLUÇÃO
abióticas do local (ex.: fatores climáticos,tipo
de solo).
TERRA E Selecionar argumentos e evidências que
05
UNIVERSO demonstrem a esfericidade da Terra.
Compreender as relações construídas pela
TERRA E
06 humanidade com o Sistema Solar, ao longo
UNIVERSO
do tempo, para explicar fenômenos variados.
Explicar o princípio de propagação de calor em
MATÉRIA E determinados materiais e no
07
ENERGIA funcionamento de alguns equipamentos
(garrafa térmica, coletor solar etc.).
Relacionar as mudanças de estado físico de
MATÉRIA E
08 uma dada substância ao aumento ou
ENERGIA
diminuição de energia no meio.
Reconhecer os tipos de interação estabelecida
09 VIDA E EVOLUÇÃO entre espécies animais e vegetais nos
ecossistemas.
Reconhecer os tipos de interação estabelecida
10 VIDA E EVOLUÇÃO entre espécies animais e vegetais nos
ecossistemas.
TERRA E Reconhecer características de planetas, astros e
11
UNIVERSO outros componentes do Sistema Solar.
TERRA E Reconhecer o Sistema Solar como um
12
UNIVERSO componente do universo.
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 2

5.2 RELAÇÃO DAS QUESTÕES COM A MATRIZ DE REFERÊNCIA SAEB


PARA OS ANOS FINAIS (8° e 9°) DO ENSINOFUNDAMENTAL.

QUESTÃO EIXO TEMÁTICO HABILIDADE


Identificar modelos (moleculares, iônicos,
MATÉRIA E
01 atômicos, por exemplo) que descrevem a
ENERGIA
estrutura da matéria.
MATÉRIA E Relacionar as cores dos objetos à cor da luz
02
ENERGIA que os ilumina.
Compreender o princípio da seleção natural
03 VIDA E EVOLUÇÃO com base no processo de descendência com
modificação.
Compreender o princípio da seleção natural
04 VIDA E EVOLUÇÃO com base no processo de descendência com
modificação.
Compreender a relação entre as posições do
05 TERRA E UNIVERSO
Sol, Terra e Lua.
Compreender a relação entre as posições do
06 TERRA E UNIVERSO
Sol, Terra e Lua.
Propor ações para otimizar o uso de energia
MATÉRIA E elétrica em sua comunidade, com base em
07
ENERGIA equipamentos sustentáveis e hábitos de
consumo responsável.
MATÉRIA E Avaliar situações de risco referentes a raios e
08
ENERGIA descargas elétricas.
Reconhecer mecanismos e estratégias
09 VIDA E EVOLUÇÃO
adaptativas de animais e plantas.
Compreender o papel das diferentes unidades
10 VIDA E EVOLUÇÃO de proteção e conservação da
biodiversidade
Compreender o papel da inclinação do eixo de
11 TERRA E UNIVERSO rotação da Terra em relação à sua órbita
na ocorrência das estações do ano.
Compreender as relações construídas pela
12 TERRA E UNIVERSO humanidade com o Sistema Solar, ao longo
do tempo, para explicar fenômenos variados.
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 3

GABARITO

6° e 7° anos

BLOCO 01
01. b / 02. d / 03. c / 04. b / 05. Sugestão de resposta: Projeção da sombra da Terra na
Lua; uma experiência de viagem de avião; pesquisa por fotos de outros planetas no
google; A observação de um navio se distanciando ou se aproximando da terra/ 06. a

BLOCO 02
07. c / 08. d / 09. c / 10. a / 11. d/ 12. b

8° e 9° anos

BLOCO 01
01. a / 02. d. / 03. d / 04. c/ 05. Sugestão: O brilho da Lua é apenas o reflexo da luz do
Sol./ 06.a

BLOCO 02
07. d/ 08. c. / 09. c. / 10. c. / 11. c. / 12. a.
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 4

QUESTÕES COMENTADAS

6° e 7º ANOS

BLOCO 01
1. Essa é uma questão de baixa complexidade, com objetivo principal de introduzir
conceitos básicos para os alunos sobre os modos de separação das misturas.
2. Essa é uma questão de média, pois espera-se que os alunos já reconheçam os
diferentes conceitos, compare-os e resolvam a questão.
3. Os itens relacionados a essa questão são de baixa complexidade. Espera-se que os
alunos relacionem as diferentes figuras a um tipo específico de bioma.
4. Os itens relacionados a essa questão são de baixa complexidade. Espera-se que os
alunos relacionem os diferentes exemplos ao conceito de Caatinga.
5. Questão de alta complexidade, pois espera-se que o/a discente argumente sobre a
esfericidade da Terra.
6. Questão de baixa complexidade. Serão necessários conhecimentos advindos dos
tipos de movimentos da Terra.

BLOCO 02
7. Questão de baixa complexidade, pois exige que os alunos dominem o conhecimento
sobre a interação da luz com outras substâncias.
8. Questão de baixa complexidade, pois exigirá conhecimentos básicos sobre a
transformação da matéria.
9. Questão de baixa complexidade. Serão necessários conhecimentos advindos das
interações ecológicas, pois darão subsídios para o entendimento da importânciad a
s o b r e v i v ê n c i a d e d i f e r e n t e s e s p é c i e s relacionadas.
10. Questão de baixa complexidade. Serão necessários conhecimentos advindos das
interações ecológicas, pois darão subsídios para o entendimento da importância d a
sobrevivência de mesmas espécies relacionadas.
11. Questão de média complexidade, pois exigirá que o aluno inicialmente compare os
planetas do sistema Solar.
12. Questão de baixa complexidade, pois exigirá que o aluno inicialmente conheça as
diversas galáxias e outros corpos do Universo.
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 5

8° e 9º ANOS

BLOCO 01
1. Essa é uma questão de baixa complexidade, com objetivo principal de introduzir
conceitos básicos para os alunos sobre os modelos de estruturas de átomos e moléculas.
2. Essa é uma questão de média, pois espera-se que os alunos já reconheçam os
diferentes conceitos, compare-os, aplique-os e resolvam a questão.
3. Os itens relacionados a essa questão são de baixa complexidade. Espera-se que os
alunos relacionem as diferentes alternativas ao conceito de SeleçãoNatural.
4. Os itens relacionados a essa questão são de baixa complexidade. Espera-se que os
alunos relacionem os diferentes exemplos ao conceito de Caatinga.
5. Questão de média complexidade, pois espera-se que o/a discente conheça os
conceitos e os aplique em uma análise prática.
6. Questão de baixa complexidade. Serão necessários conhecimentos sobre o satélite
Lua.

BLOCO 02
7. Questão de média complexidade, pois exige que os alunos dominem o
conhecimento sobre racionamento de energia e oaplique.
8. Questão de baixa complexidade, pois exigirá conhecimentos básicos sobre as
descargaselétricas.
9. Questão de baixa complexidade. Serão necessários conhecimentos sobre adaptação
das espécies ao ambiente, pois darão subsídios para o entendimento da importância da
sobrevivência de diferentes espéciesrelacionadas.
10. Questão de baixa complexidade. Serão necessários conhecimentos advindossobre as
unidades deconservação.
11. Questão de média complexidade, pois exigirá que o aluno aplique os diferentes
tipos de conceitosapreendidos...
12. Questão de baixa complexidade, pois exigirá que o aluno inicialmente conheça os
efeitos do movimento de translação daTerra.
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 6

5. AVALIAÇÃODO
CADERNO DE
PRÁTICAS
PEDAGÓGICAS-
2019 –
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 7

AVALIAÇÃO DO CADERNO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS – 2019


CIÊNCIAS DA NATUREZA 6° E 7° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

De acordo com a escala crescente de 1 a 5, marque um (x) no valor que melhor expressa
sua avaliação, sendo: 1(Não atende), 2(Insuficiente), 3(Suficiente), 4(Muito bom) e
5(Excelente).
MARQUE UMA OPÇÃO
1 4
2 3 5
Não Muito
Insuficiente Suficiente Excelente
atende bom
Quanto à Rotina:
A proposta das rotinas é
exequível?
A organização dos tempos é
adequada à turma?
A rotina garante a qualidade do
tempo pedagógico?
A rotina sugerida oportunizou a
consolidação da alfabetização?
Quanto às Atividades Dirigidas:
As atividades são condizentes
com a experiência vivida pelos
alunos?
Os enunciados são de fácil
interpretação?
As atividades colocam o aluno
como protagonista do processo
de aprendizagem?
As atividades e os jogos
contemplam tanto o
desenvolvimento individual,
quanto o d e s e n v o l v i m e n t o
coletivo?
Há atividades que contemplam
os Eixos de Conhecimento do
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 8

teste Saeb (Matéria e energia,


Vida e evolução, Terra e
Universo)?
As atividades possibilitam um
olhar multidisciplinar?
Quanto às Orientações
Metodológicas do Professor:
As orientações metodológicas
trazem propostas interessantes
de abordagem do conteúdo?
O referencial teórico sugerido é
compatível com a demanda de
professores dos Anos Finais do
Ensino Fundamental?
A metodologia utilizada para a
apresentação do conteúdo
desperta o interesse do aluno?
A metodologia utilizada para a
apresentação das atividades é
adequada para a faixa etária?

Este espaço é para você se manifestar com sugestões, críticas, elogios, etc.

Obrigado pela parceria!


Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -2 9

AVALIAÇÃO DO CADERNO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS – 2019


CIÊNCIAS DA NATUREZA 8° E 9° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

De acordo com a escala crescente de 1 a 5, marque um (x) no valor que melhor expressa
sua avaliação, sendo: 1(Não atende), 2(Insuficiente), 3(Suficiente), 4(Muito bom) e
5(Excelente).
MARQUE UMA OPÇÃO
1 4
2 3 5
Não Muito
Insuficiente Suficiente Excelente
atende bom
Quanto à Rotina:
A proposta das rotinas é
exequível?
A organização dos tempos é
adequada à turma?
A rotina garante a qualidade do
tempo pedagógico?
A rotina sugerida oportunizou a
consolidação da alfabetização?
Quanto às Atividades Dirigidas:
As atividades são condizentes
com a experiência vivida pelos
alunos?
Os enunciados são de fácil
interpretação?
As atividades colocam o aluno
como protagonista do processo
de aprendizagem?
As atividades e os jogos
contemplam tanto o
desenvolvimento individual,
quanto o d e s e n v o l v i m e n t o
coletivo?
Há atividades que contemplam
os Eixos de Conhecimento d o
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -3 0

teste Saeb (Número, Álgebra,


Geometria, Grandezas e
medidas e Probabilidadee
estatística)?
As atividades possibilitam um
olhar multidisciplinar?
Quanto às Orientações
Metodológicas do Professor:
As orientações metodológicas
trazem propostas interessantes
de abordagem do conteúdo?
O referencial teórico sugerido é
compatível com a demanda de
professores dos Anos Finais do
Ensino Fundamental?
A metodologia utilizada para a
apresentação do conteúdo
desperta o interesse doaluno?
A metodologia utilizada para a
apresentação das atividades é
adequada para a faixa etária?

Este espaço é para você se manifestar com sugestões, críticas, elogios, etc.

Obrigado pela parceria!


Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -3 1

6. REFERENCIAL
TEÓRICO
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -3 2

AULAS DE CAMPO E ENSINO DE CIÊNCIAS

Uma atividade de campo em Ciências é definida como toda aquela que envolve
o deslocamento dos alunos para um ambiente alheio aos espaços de estudo contidos na
escola. Pode ocorrer em um jardim, uma praça, um museu, uma indústria, uma área de
preservação, um bairro, incluindo desde saídas rápidas ao entorno da escola até viagens
que ocupam vários dias.
As aulas de campo são consideradas um recurso didático de inegável valor para
o ensino e aprendizagem, permitindo o envolvimento dos alunos no entendimento de
problemas globais, regionais ou locais, relativos aos aspectos do estudo da vida na
Terra, além do enriquecimento das atividades realizadas nas aulas teóricas.
Ao se ensinar ciências, é importante não privilegiar apenas a memorização, mas
promover situações que possibilitem a formação de uma bagagem cognitiva no aluno.
Nesse sentido, a escolha de um ambiente adequado para a realização de trabalhos de
campo deve estar em perfeita sintonia com a abordagem teórica, a fim de reforçar os
conceitos vistos em sala de aula e aplicar habilidades para reconhecimento de feições ou
fenômenos da natureza.
As aulas de campo são realizadas em espaços não-formais de educação. São
sugeridas duas categorias: locais que são instituições (museus, centros de ciências,
parques ecológicos, parques zoobotânicos, jardins botânicos, planetários, institutos de
pesquisa, zoológicos etc.) e locais que não são instituições como os ambientes naturais
ou urbanos.

1. AULAS DE CAMPO EM AMBIENTES NATURAIS EURBANOS


As aulas de Ciências e Biologia realizadas em espaços naturais e urbanos têm
sido indicadas como uma alternativa promissora tanto por envolver e motivar crianças e
jovens nas atividades educativas, quanto por constituir um instrumento de conhecimento
integrador.
Contudo, a rotina de uma aula de campo em ambientes naturais e urbanos é
complexa, uma vez que os alunos são expostos a uma quantidade maior de fenômenos,
quando comparada a uma aula tradicional, podendo surgir algumas dificuldades na
construção dos conceitos. Nesse sentido, o professor deve estar bem preparado e com o
estabelecimento de objetivos claros para lidar com essa complexidade. Para os alunos é
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -3 3

importante que o professor conheça bem o ambiente a ser visitado e que este ambiente
seja limitado, no sentido espacial e físico, de forma a atender os objetivos da aula.
A escolha prévia do local da aula de campo natural é essencial. Por exemplo,
em uma trilha ecológica que atravessa fragmentos de alguns ecossistemas brasileiros,
como a Caatinga e a Mata Atlântica, pode oferecer segurança e relativo conforto a
alunos e professores. Essa trilha ecológica poderá ser utilizada como ferramenta para o
desenvolvimento da habilidade “(EF07CI07) Caracterizar os principais
ecossistemasbrasileiros quanto à paisagem, à quantidade de água, ao tipo de solo, à
disponibilidade de luz solar, à temperatura etc., correlacionando essas características
à flora e fauna específicas”, no eixo “Vida eEvolução”.

2. AULA DE CAMPO EM MUSEUS E CENTRO DECIÊNCIAS


Os museus e centro de ciências podem ser considerados hoje espaços de
educação não formal e de divulgação científica para públicos diferenciados. São lugares
diferentes da escola, onde é possível desenvolver atividades educativas que envolvam e
motivem os alunos a aprenderem ciência.
Os museus e centros de ciências estimulam a curiosidade dos visitantes. Esses
espaços oferecem a oportunidade de suprir, ao menos em parte, algumas das carências
da escola como a falta de laboratórios, recursos audiovisuais, entre outros, conhecidos
por estimular o aprendizado.
Nesses espaços, ainda é possível obter atividades que contribuam com o plano
de aula do professor e anseios dos alunos, por exemplo: tanto fazer atividades de
observação quanto realizar experimentos que não seriam executáveis em sala de aula,
sedimentação dos conteúdos trabalhados, motivação para posterior abordagem de
conteúdos programáticos, compensação de materiais didáticos e laboratoriais,
oportunidade de estabelecer relação entre teoria e prática. É importante, no entanto, uma
análise mais profunda desses espaços e dos conteúdos neles presentes para um melhor
aproveitamento escolar.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
O ambiente no qual são desenvolvidas aulas de campo geralmente agrada aos
alunos em dois sentidos: primeiro pela presença de elementos novos, como as árvores e
as plantas nativas, e segundo pelos aspectos revelados aos órgãos sensoriais, como o
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -3 4

cheiro, a beleza, a cor, o canto dos pássaros e o vento. A partir desses resultados, pode-
se inferir que as sensações alegadas pelos alunos não poderiam surgir no contexto de
uma aula tradicional e, ainda, que essas sensações foram responsáveis pelo prazer e o
encantamento surgidos durante a aula de campo.
Parece ser indiscutível a importância que a motivação deve assumir na educação
em geral. O ensino pautado somente nas idéias, no abstrato e, sobretudo, na
fragmentação do conhecimento tem contribuído para um desânimo, uma indiferença e
um desprezo em relação ao conhecimento. Este cenário deve-se em grande parte ao fato
de que predomina o ensino formal no qual os alunos são meros receptores de
informações, atuando de forma pouco flexível e indagadora, o que torna a aprendizagem
frágil e desconectada da realidade.
Célula de Fortalecimento da Alfabetização e Ensino Fundamental -3 5

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BORTOLETTO, L. 2013. Museus e centros de ciências como espaços


educativos não formais. In: Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em
Educação em Ciências – IX ENPEC Águas de Lindóia, SP – 10 a 14 de
Novembro de 2013. p. 1-8.

SENICIATO, T & CAVASSAN, O. 2004. Aulas de campo em ambientes


naturais e aprendizagem em ciências – um estudo com alunos do ensino
fundamental Ciência & Educação, 10 (1), p.133-147.

VIANA, M. S. S.; OLIVEIRA, G. C. ; CHAVES, A. P. P. ;BARROSO, F. R. G.


2013. Ressignificação dos fósseis no Museu Dom José. Revista Historiar -
Revista Eletrônica do Curso de História Universidade Estadual Vale do Acaraú,
5. p. 67-79.

VIEIRA, G. Q.; PEREIRA, L.P.; MATOS, W.R. 2014. Avaliação de espaços não
formais de educação para o ensino de ciências: estudo de caso do museu
Ciência e Vida, Duque de Caxias, RJ. Almanaque multidisciplinar de pesquisa.
1:(2), p. 1-14.

VIEIRA, VALERIA DA SILVA; BIANCONI, M. L.; DIAS, M. 2005. Espaços Não


Formais de Ensino e o Currículo de Ciências. Ciências e Cultura (SBPC), 57, p.
21-23.

VIVEIRO, A. A. & DINIZ, R.E. Atividades de campo no ensino das ciências e


na educação ambiental: refletindo sobre as potencialidades desta estratégia na
prática escolar. Ciência em Tela(2):1-12.