Você está na página 1de 3

Histórico:

Hoje no Centro Oeste do país opera um dos terminais alfandegários privado, porém de
uso público mais importantes do País, com capacidade de estocagem e logística para distribuição
de mercadorias importadas e exportadas, exercendo um grande peso para o comercio local
facilitando operações inclusive com o exterior.

Pioneiro no seguimento na região centro-oeste do país e licenciado a um consorcio


criado por um grupo de empresários que por meio de licitação e concorrência pública hoje
detêm a licença para prestação de serviços aduaneiros.

Hoje o estado de Goiás possui uma grande importância logística no quadro globalizado
do comercio que dendê a crescer a cada dia, assim como seus clientes e colaboradores
contribuem com o crescimento socioeconômico do estado.

Considerado líder em logística na região com grande capacidade de armazenamento e


movimentação de cargas nacionais e internacionais, este terminal conta com a integração de
diversos serviços, mão de obra qualificada, tudo isso associado a uma excelente infraestrutura,
tecnologias de ponta tornando esse terminal perfeito para o escoamento estratégico de
qualquer empresa.

Outra grande vantagem deste terminal é sem dúvidas a localização estratégica no


coração do país, o mesmo conta com fácil acesso a uma extensa malha viária, o porto seco
localizado na cidade de Anápolis conta também com outros modais, que ampliam o leque de
possibilidades para escoamento de mercadorias.

Inaugurado em outubro de 1999 com uma área total de 109.700m² chegou a marca de
quase 35 milhões de dólares um ano após sua inauguração só em importações, no ano de 2002
iniciou a retomada de suas atividades ferroviárias com a revitalização de sua malha em parceria
com a companhia Vale e a ferrovia centro atlântico fazendo ligação direta entre a cidade de
Anápolis e a cidade de Santos no litoral paulista, com o crescimento da produção de grãos no
centro oeste do país surge na necessidade de estocagem dos mesmos é criando então um setor
especifico para esses serviços, certificado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)

No ano de 2004 o porto seco incorpora ainda mais valor, quando se torna o principal
centro de importação e distribuição de veículos de marcas como Subaru e Hyundai, também foi
incorporado um complexo fármaco responsável pela importação e exportação de insumos e
medicamentos atendendo laboratórios do Brasil e do Mundo, além de um terminal de Minério
e Cobre, resultado da parceria entre a Vale, mineradora Maracá e o grupo Canadense Yamana
Gold.

Com uma serie de investimentos o Porto Seco passou por diversas mudanças tanto
operacionais quanto físicas, isso fez com que no ano de 2010 o volume de mercadorias
movimentadas no terminal chegasse a incrível marca de 2 bilhões de Dólares, contando com
uma área de 500.000m² e possuindo alguns dos certificados nacionais e internacionais mais
importantes como a ISO 9001 e a Dun & Brandstreet LTDA, operando com um centro de
operações de segurança, atendendo normativas da Receita Federal, monitoramento, vigilância,
comunicação digital e tecnologia GPS, essas características faz do Porto Seco um dos principais
motores da economia do estado, na região centro oeste do País, desempenhando papel
fundamental para o comercial local, regional e mundial.
Estrutura Física:

 Mercado Interno

234.000 m² de Área de Mercado Interno


14.801,61 m² de Armazéns de Mercado Interno
15.333,31 m² Moderno Terminal de Minério
Pátio para armazenagem de até 18.500 veículos nacionalizados
Silos Graneleiros com capacidade para armazenar 44.000 ton.
Escritórios da Secretaria da Receita Federal, Anvisa e Ministério da Agricultura,
Pecuária e Abastecimento e Secretaria da Fazenda Estadual;
Área Exclusiva de apoio para despachantes com completa infraestrutura;
Estação de Convivência para caminhoneiros, dotada de lanchonete, ambulatório
médico, cinema, lan-house, salão de jogos, brinquedoteca e área verde com preservação
do cerrado.
Restaurante

 Mercado Externo

128.000 m² de Área Alfandegada


33.140,10 m² de Terminal de Contêineres
9.719,08 m² de Armazéns Alfandegados
737,82 m² de Terminal Reefer
1.769,36 m² de Complexos Farmoquímicos, com monitoramento eletrônico de
temperatura
Pátio para armazenagem de até 6.000 veículos em trânsito alfandegário
03 Ramais ferroviários, com 2,4 km de extensão
Moegas rodoviárias e ferroviárias
Localização:
Situado na cidade de Anápolis-GO o Porto Seco do Centro Oeste é considerado o Trevo
do Brasil, pela sua logística graças a facilidade natural de integração da região com os demais
centros consumidores do país.

O Porto Seco foi implantado em uma região estratégica: a 55km de Goiânia, capital do
estado de Goiás, e a 154km de Brasília, capital do Brasil. O posicionamento garante acesso ainda
a três rodovias federais, que cortam Anápolis: as BRs 060 (São Paulo/Brasília), 153
(Brasília/Belém) e 414 (Anápolis/Niquelândia).

Além disso, a empresa dispõe de um ramal ferroviário – a Ferrovia Centro-Atlântica, o


que oferece facilidade adicional para combinar os recursos de seus clientes e melhores e mais
variadas opções de transporte.

A cidade em breve será Marco Zero da interligação entre as ferrovias Centro Atlântica
e Norte-Sul, em processo avançado de implantação. O Porto Seco é, ainda, âncora da Plataforma
Logística Multimodal de Goiás e do Aeroporto Cargueiro de Anápolis, ambos a uma distância de
menos de 1km das instalações do terminal.

Devido à associação entre modais rodoviários e ferroviários, pelo Porto Seco podem
ser transportados os mais diversificados tipos de cargas. O terminal interliga todo o mercado do
Centro-Oeste a outros pontos do país, transformando grandes distâncias em distâncias
economicamente competitivas