Você está na página 1de 26

• Pequena importância quando trata da medição física de sua carga

transportada – 0,3 % tanto no Brasil quanto no mundo.

• Importância quase inimaginável quando a comparação com os


demais modos é transferida para o campo valor.

EXPORTAÇÃO 6% Tudo que o Brasil


BRASIL
transacionou no
QUANTO A mercado externo no ano
de 2007
VALORES IMPORTAÇÕES 25 %

Atingido 9,5% e 29% no ano 2000 – antes de 11/09/2001.


TRANSPORTE AÉREO
Entre aeroportos de países
INTERNACIONAL diferentes – operações de comércio
exterior
Tipos de
navegação Transporte doméstico – cabotagem –
NACIONAL
aérea ligação entre aeroportos de um mesmo
país

≠ nos conceitos
Semelhantes - conceitos básicos de segurança e operacionalidade

O princípio seguido é o mesmo - cargas domésticas - cargas internacionais


São baseados em normas da IATA (International Air Transport Association) e
em acordos e convenções internacionais
Reservas para cargas – espaço ou total
Afretamento de aviões cargueiros – diretamente c/a companhia - ou agente IATA
TRANSPORTE AÉREO

MODAL DE TRANSPORTE ÁGIL;


MERCADORIAS DE ALTO VALOR AGREGADO;
CARACTERÍSTICAS
PEQUENOS VOLUMES;
ENCOMENDAS URGENTES.

-Produtos eletrônicos:
COMPUTADORES;
COMPETITIVO
SOFTWARES;
TELEFONES CELULARES; ETC.

NECESSITAM DE UM EM FUNÇÃO DO VALOR


TRANSPORTE RÁPIDO SENSIBILIDADE A DESVALORIZAÇÃO TECNOLÓGICA

ADEQUADO PARA VIAGENS DE LONGAS DISTÂNCIAS E INTERCONTINETAIS


TRANSPORTE AÉREO – VANTAGENS E DESVANTAGEM

MUITAS VANTAGENS RAPIDEZ DE EXPEDIÇÃO – TRANSPORTE - RECEBIMENTO

- Eficácia p/transporte de amostras;


- Ideal p/transporte de mercadorias com prioridade de entrega(urgências);
- Doc. de transporte obtido c/maior rapidez – emissão antecipada;
- Aeroportos + próximos centros de produção industrial ou agrícola – são em
grande número – espalhados p/todas as cidades importantes do planeta ou
seus arredores;
- Fretes internos p/colocação de mercadorias nos aeroportos são
menores e o tempo mais curto – face a localização dos mesmos;
- Possibilidade de redução ou eliminação dos estoques pelo exportador –
pode aplicar uma política + agressiva de just in time – redução dos cusos
de capital de giro – embarque contínuo – dependendo dos destinos pode
ser diário ou até mais de uma vez por dia.
VANTAGENS – cont.

-Racionalização das compras pelo importador - just in time – não teria


necessidade de manter estoques – possibilidade recebimentos diários;

-Possibilidade de utilização das mercadorias + rapidamente em


relação a produção – produtos perecíveis – de validade mais curta
– de moda;

-Maior competitividade do exportador – entrega rápida – bom


argumento de venda;

-Redução custos de embalagens – não precisa ser tão robusta -


mercadorias estará menos sujeita a manipulações ;

-Seguro de transporte aéreo é mais baixo em relação ao marítimo –


podendo variar de 30 a 50% na média geral – dependendo da
mercadoria.
TRANSPORTE AÉREO – VANTAGENS E DESVANTAGEM

FRETE RELATIVAMENTE ALTO EM RELAÇÃO AOS DEMAIS;

CAPACIDADE DE CARGA - BEM MENOR QUE OS MODAIS


MARÍTIMO E FERROVIÁRIO – GANHANDO APENAS DO
RODOVIÁRIO;

CUSTO ELEVADO DE SUA INFRA-ESTRUTURA


TRANSPORTE AÉREO
ORGÃOS INTERVENIENTES: INTERNACIONAL E NACIONAL
-Basicamente: IATA – International Air Transport Association –
Associação de Transporte Aéreo Internacional;
-240 membros – representa 94% desse tráfego.
-- Regula o transporte aéreo – empresas e agentes de carga –
filiados;
-Fundada em 1919 – França;
- Desenvolvimento e reconhecimento em nível mundial a partir de
1945 – Havana;
-Sedes: Montreal(Canadá) – Genebra(Suiça);
- Representa companhias aéreas filiadas – papel fundamental nas
negociações de tarifas de fretes;
- Determina os valores máximos permitidos para cobrança;
- Empresa livres para cobrança de fretes – limitando-se ao máximo
estabelecido.
TRANSPORTE AÉREO - INTERNACIONAL

A IATA DIVIDE O GLOBO OPERACIONALMENTE EM TRÊS CONFERÊNCIAS

AMÉRICAS – incluindo HAVAI – GROELÂNDIA e


ÁREA 1 ILHAS ADJACENTE

EUROPA e ILHAS ADJACENTES – AFRICA e parte


ÁREA 2 OESTE da ÁSIA

ÁSIA – inclusive ILHAS ADJACENTES – exceto as


ÁREA 3 incluídas na área 2 e OCEANIA
TRANSPORTE AÉREO - INTERNACIONAL

A IATA não tem caráter político – mas comercial


Participação das companhias aéreas na IATA é voluntária.
A empresa que não faz parte do grupo não terá a assistência e
facilidades encontradas pelas associadas – não conta com a estrutura
e os instrumentos disponíveis da organização.
INTERNATIONAL CIVIL AVIATION ORGANIZATION.
ICAO – Criada na convenção de Chicago 04/1947.
Agência especializada das Nações Unidas 10/1947.
Organização voltada a segurança da aviação civíl internacional e a
proteção do meio ambiente.
Tem como os países e não as empresas – 190.
TRANSPORTE AÉREO - INTERNACIONAL

Assegurar – companhias aéreas participantes – prestem serviços de


transporte: seguro – eficiente – rápido - visando o benefício público
em geral – com rentabilidade das linhas aéreas;
Desenvolver condições p/uma colaboração mútua das empresas de
aviação civil – direta ou indiretamente ligadas aos serviços de transporte
aéreo internacional;
Procurar resolver ou encontrar soluções para os problemas comuns
da aviação civil;
Definir tarifas de fretes máximas a serem utilizadas pelos seus
membros nos tráfegos de passageiros e mercadorias;
Orientar a modernização de aeroportos e instalações para a
navegação aérea – beneficiando a aviação civil internacional;
Viabilizar rotas aéreas e garantir condições para que seja realizado
um transporte aéreo regular de nível mundial.
TRANSPORTE AÉREO
ORGÃOS INTERVENIENTES - NACIONAL

BRASIL – TRANSPORTE AÉREO É REGULAMENTADO PELO GOVERNO FEDERAL

MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA: responsável máximo pela navegação


aérea e aeroportos no país – dita as normas do setor

ANAC – AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: controla a aviação


nacional e internacional no país, regulamentando e instrumentalizando
as normas internacionais dos acordos da aviação civil.

INFRAERO – EMPRESA BRASILEIRA DE INFRAESTRUTURA


AEROPORTUÁRIA: empresa estatal da Administração indireta,
responsável pela administração e construção de aeroportos no Brasil,
controle dos armazéns de carga nos terminais aeroportuários
brasileiros, bem como dos terminais de passageiros nos respectivos
aeroportos.
AERONAVES – PORÕES DE CARGA – EQUIPAMENTOS DE UNITIZAÇÃO.

1. Full pax – de passageiro;


2. All Cargo ou Full cargo – apenas de carga;
TRÊS FORMA DE 3. Combi – de combinado denominadas mistas.
CONFIGURAÇÕES
Definição dada apenas pelo piso (deck) superior
da aeronaves – todas tem igualmente o piso
inferior destinado a cargas.

O que e Boing 747 cargueiro – 100 Toneladas;


quanto pode Airbus 380 – até 160 toneladas;
ser
Antonov AN 124-100 – 140 toneladas;
transportado
AN 225 –MRIA – 250 toneladas.
CARGAS E SUAS RESTRIÇÕES

Ex.: ANIMAIS VIVOS – CARGAS COMUNS SECAS –


CONGELADAS – ARMAMENTOS – ETC.
TODAS
Não podem oferecer riscos – passageiros –
operadores – outras cargas transportadas
TIPOS
DE
CARGAS
INTENSAS QUANTO A CARGAS PERIGOSAS;
DOCUMENTAÇÃO COM FICHA DE EMERGÊNCIA;
RESTRIÇÕES EMBALAGENS E CONDIÇÕES DE TRANSPORTE –
REGULAMENTADAS PELA IATA – DANGEROUS
GOODS REGULATION
CLASSIFICAÇÃO ONU – MERCADORIAS PERIGOSAS
CLASSE 1 - EXPLOSIVOS
CLASSE 2 - GASES
CLASSE 3 – LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS
CLASSE 4 – SÓLIDOS INFLAMÁVEIS
CLASSE 5 – SUBSTÂNCIAS COMBUSTÍVEIS E MATERIAS OXIDANTES

CLASSE 6 – SUBSTÂNCIAS TÓXICAS(VENENOSAS) E INFECCIOSAS


CLASSE 7 – MATERIAIS RADIOATIVOS
CLASSE 8 – CORROSIVOS
CLASSE 9 – MERCADORIAS PERIGOSAS DIVERSAS
EMBALAGENS PARA MERCADORIAS PERIGOSAS – TRÊS GRUPOS

GRUPO I – INDICA ALTO GRAU DE RISCO DA CARGA;


GRUPO II – INDICA MÉDIO GRAU DE RISCO;
GRUPO III – INDICA MENOR GRAU DE RISCO.

EXPEDIDOR
Declaração de mercadorias perigosas – 2 vias assinadas –(1 c/carga e 1c/transp.)
SHIPPER´S DECLARATION FOR DANGEROUS GOODS

Declaração do embarcador;
Documentos Cópia do APAA – Atestado de Produto Aeronáutico
devem Aprovado – emitido pelo centro Aeroespacial para
acompanhar o Embalagem;
conhecimento
de embarque Certificado de conformidade da empresa produtora da
embalagem.
EQUIPAMENTOS DE UNITIZAÇÃO
ULD – UNIT LOAD DEVICES
UNIDADES PRÓPRIAS PARA UNITIZAÇÃO DE CARGAS NO TRANSPORTE
AÉREO – CONTAINERS - PALLETS

AIRCRAFT ULDs – parte integral da aeronave – pertencem ao


transportador – entregues ao expedidor ou destinatário –
devolução em 48 horas;

NON-AIRCRAFT ULD – unidades comuns – não fazem parte do


equipamento da aeronave – devem ser registradas e adaptadas
às especificações da IATA.

Estes equipamentos não podem transportar cargas restritivas –


animais vivos – cargas valiosas e restos humanos
CONHECIMENTO DE TRANSPORTE AÉREO

É O DOCUMENTO MAIS IMPORTANTE NO TRANSPORTE.

NO TRANSPORTE AÉREO – AWB – (AIR WAY BILL)

O CONHECIMENTO DE TRANSPORTE AÉREO REPRESENTA O


TRANSPORTE DE UMA MERCADORIA – PODENDO SER

TRANSPORTADOR
EMITIDO:
AGENTE DE CARGA

CONTÉM DIVERSOS CAMPOS PARA PREENCHIMENTO:


CARACTERÍSTICAS DA CARGA EMBARCADA – AEROPORTOS
ENVOLVIDOS – FRETE E FORMA DE PAGAMENTO –
EMBARCADOR – CONSIGNATÁRIO – ETC....

O CONHECIMENTO AÉREO NÃO É NEGOCIÁVEL – NOT NEGOCIABLE


É UM DOCUMENTO DE POSSE – EXPEDIÇÃO DIRETA AO DESTINATÁRIO
CONHECIMENTO DE TRANSPORTE AÉREO – FORMA E FUNÇÃO

AWB – AIR WAY BILL - Documento de transporte aéreo que


representa apenas uma carga – emitido diretamente ao
embarcador.
QUANTO
MAWB – MASTER AIR WAY BILL – É o conhecimento de
A transporte aéreo que representa a carga total consolidada.
FORMA
HAWB – HOUSE AIR WAY BILL – É o conhecimento de
transporte aéreo que representa a carga individual. (filhote)

Representar um contrato de transporte de carga entre


transportador e embarcador;
De recibo de carga entregue e título de propriedade da carga;
FUNÇÃO
Representar uma fatura de frete;
Titulo de crédito - apenas por valer mercadoria em poder do
transportador.
CONHECIMENTO DE TRANSPORTE AÉREO – VALOR

Responsabilidade do transportador limita-se ao máximo de


SEM VALOR US$ 20.00 por quilo – ou seu equivalente em outra moeda.

DECLARADO Valor definido pelo Código Brasileiro de Aeronáutica e pela


Convenção de Varsóvia;

Embarque de mercadorias com valor declarado acima


COM VALOR de US$ 20.00 por quilo – o custo de frete será superior
DECLARADO
– incluirá o prêmio de seguro – cobrado pela empresa
aérea para se responsabilizar pelo valor real da carga.

NO BRASIL COBRE A MERCADORIA APÓS ESTAR NO ARMAZEM DA


INFRAERO – NO EXTERIOR A PARTIR DO ARMAZEM DO TRANSPORTADOR
CONHECIMENTO DE TRANSPORTE AÉREO – COMPOSIÇÃO

- TRÊS VIAS ORIGINAIS E SEIS A ONZE CÓPIAS - LINHA AÉREA.


- TRÊS VIAS ORIGINAIS E NOVE CÓPIAS – CONHECIMENTO NEUTRO –
(AGENTE DE CARGA)

Original 1 (verde); - Para o transportador emissor – poder do transportador – prova contrato de


transporte – efeitos fiscais;
Original 2 (rosa); - Destinatário – acompanha a mercadoria;
Original 3 (azul); - Expedidor – prova entrega mercadoria – contrato de transporte – transportador e
expedidor.
Cópia 4 – Recibo de entrega;
Cópia 5 – Para o aeroporto de destino;
Cópia 6 – Para o terceiro transportador;
Cópia 7 – Para o segundo transportador;
Cópia 8 – Para o primeiro transportador;
Cópia 9 – Para o agente de carga;
Cópia 10 – Cópia extra para o transportador;
Cópia 11 – Cópia extra para o transportador;
Cópia 12 – Para a alfândega.
PRINCIPAIS TIPOS E TARIFAS

TARIFA MÍNIMA – PEQUENAS ENCOMENDAS – NÃO ATINGEM O VALOR DE


FRETE A PARTIR DO SEU PESO

US$ 35,00 – PAÍSES FRONTEIRIÇOS AO BRASIL – EXCETO :PERU –


COLÔMBIA – VENEZUELA – GUIANAS – SURINAME.
US$ 50,00 – PAÍSES AMÉRICA CENTRAL – AMÉRICA DO NORTE –
PERU – VENEZUELA – COLÔMBIA – GUIANAS – SURINAME
US$ 50,00 – EUROPA E ÁFRICA;
US$ 60,00 – ÁSIA;
US$ 80,00 – NOVA ZELÂNDIA E OCEANIA.
CONHECIMENTO DE TRANSPORTE AÉREO – FRETE AÉREO

PRINCIPAIS TIPOS E TARIFAS

TARIFA NORMAL – EMBARQUES ATÉ 45 KG. ( 100KG)

TARIFA
GERAL
ESTIPULADA TARIFA QUANTITATIVA – CONFORME O PESO DA CARGA
POR ÁREA
PELA IATA
45 A 100 KG;
100 A 300 KG;
– DIVIDIDA EM FAIXAS DE:
300 A 500 KG;
ACIMA DE 500 KG (1000 kg).
CONHECIMENTO DE TRANSPORTE AÉREO – FRETE AÉREO

PRINCIPAIS TIPOS E TARIFAS

TARIFA PARA MERCADORIAS ESPECÍFICAS – FORMADA POR MERCADORIAS


RETIRADAS DA TARIFA GERAL – COMPOR TABELA ESPECIAL COM FRETES
NORMAQLMENTE MAIS BAIXOS.

TARIFA CLASSIFICADA – POUCAS MERCADORIAS (AUSENTES DA TARIFA


ESPECÍFICA). (ANIMAIS VIVOS – CARGA VALIOSA – RESTOS HUMANOS – LIVROS
REVISTAS , ETC.
CONHECIMENTO DE TRANSPORTE AÉREO – FRETE AÉREO

RELAÇÃO PESO/VOLUME

1kG (1000GRS) = 6000cm³ ( 366 polegadas cúbicas)


1 T = 6 m³
C x L x A ( basicamente um volume equivalente a 18 cm de comprimento por 18 cm
de largura por 18 cm de altura).

1 polegada = 2,54 cm
1. O que é e o que significa IATA?
2. Em quantas conferências a IATA divide o globo no transporte aéreo e quais são?
3. O que é um agente de carga e qual a sua finalidade?
4. Cite duas funções da Infraero – Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária.
5. Explique quando, no transporte aéreo, é utilizado apenas o Arway Bill
6. Explique em que situação são utilizados os Máster Airway Bill e House Airway Bill.
7. Em quantas vias originais é emitido o AWB e quantas são entregues ao shipper (embarcador) ?
8. Qual a responsabilidade máxima normal do AWB, US$, no transporte de carga, quando ele for
emitido sem valor declarado?
9. A quem o AWB é normalmente consignado?
10. Por princípio, de acordo com o próprio documento, o AWB é um documento negociável ou não-
negociável?
11. Cite duas características do transporte aéreo:
12. Explique a utilização da aeronave tipo Combi:
13. Explique a utilização da aeronave Full Pax:
14. Quais são os equipamentos utilizados para unitização de carga no transporte aéreo?
15. Qual a relação peso/medida no transporte aéreo e quando se paga o frete por peso?
16. Qual a peso/medida no transporte aéreo e quando se paga o frete por pés-volume?
17. No transporte aéreo pode-se pagar o frete por peso ou volume diferentes do peso ou volume
real? Explique.
18. Cite três tipos de tarifas de frete aéreo?
19. Quando, no frete aéreo, é cobrada a tarifa mínima?
20. Explique o que é uma tarifa de frete para expedição em unidade de carga (ULD)
21. O que significa e como funciona, no transporte aéreo a consolidação de carga?
22. A consolidação de carga é uma maneira de redução de frete? Explique.
23. Qual a importância do agente de carga na consolidação de carga no transporte aéreo?
24. O que se entende no transporte aéreo por unitização de cargas?
Qual a diferença entre unitização e consolidação de carga