Você está na página 1de 1

A minha formação escolar passou-se por várias fases: na adolescência (por não saber

o que esperar da vida, não saber o que querer) era inquieta e ansiosa. Quando entrei para a
faculdade, comecei a focar em meu futuro. E, apenas quando fiz o estágio supervisionado é que
tive certeza do que queria ser. Hoje, trabalho procurando fazer sempre o melhor que posso, seja
em sala de aula ou em minhas relações interpessoais.

Terminei o ensino médio na E. E. Antônio Ferreira Sobrinho, em Jaciara – MT, no ano


de 1991. Mudamos para Guiratinga – MT, onde vivi até 1995, quando passei no vestibular para
o curso de Ciências Biológicas, na Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT – Centro
Universitário de Rondonópolis.

Em 1997, fiz meu primeiro estágio de regência com uma turma de 6ª série, atualmente,
7º ano, com o tema Anelídeos. A experiência foi marcante. Na época, minha mãe (pescadora
de ocasião) tinha uma criação de minhocuçu, e levei alguns exemplares para a sala de aula. A
minhoca fez mais sucesso que o cartaz e a explicação que eu havia preparado. Então, saí da sala
com uma certeza: Eu seria professora!

Formei em março de 1999 e mudei-me para Nova Xavantina. Infelizmente, como o


ano letivo já havia começado, não consegui me inserir no mercado de trabalho. Mas, surgiu
uma oportunidade.

Em Nova Xavantina, a Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) –


Campus Universitário de Nova Xavantina, passou a ofertar o curso de pós-graduação Lato sensu
Ecologia do Cerrado, em julho de 1999. Participei da seletiva e fui aprovada. Comecei minha
pós-graduação. Defendi minha monografia, um trabalho de conclusão de curso - TCC na área
de botânica. O tema de meu trabalho foi: Ecologia da polinização de Kielmeyera sp, (Guttiferae)
na Reserva Biológica Mário Viana em Nova Xavantina, MT – Brasil, em 2002.

Quando entrei no mercado de trabalho, em 2000, mas atuei apenas em disciplinas fora
de minha formação. E, de todas as disciplinas que trabalhei, me identifiquei com a Química,
que já gostava desde o ensino médio. O Estado de Mato Grosso sempre teve uma defasagem
em relação a professores nas áreas de Física, Matemática e Química. A SEDUC fez um
convênio com a UFMT de ofertar uma segunda graduação a professores que atuavam nessas
disciplinas no período de férias escolares. Participei da seletiva e passei. Começando uma nova
fase de minha vida.

Em 2005, iniciei minha segunda graduação: Licenciatura plena em Ciências Naturais


e Matemática – Habilitação em Química, pela Universidade Federal de Mato Grosso – Instituto
Universitário do Araguaia em Pontal do Araguaia.

Atualmente, estou fazendo Mestrado em Ensino de Ciências pela UFMT


(Universidade Federal de Mato Grosso), curso de pós-graduação voltado ao ensino e as teorias
de aprendizagem. Entender como meu aluno aprende, me subsidia a criar estratégias, que o
auxiliarão a adquirir conhecimento.