Você está na página 1de 10

BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

Perfil da Unidade

BRIGADA DE OPERAÇÕES ESPECIAIS - Bda Op Esp

Principal |Armas e Equipamentos |Transporte

Armas e Equipamentos
ARMAMENTOS
1) Fuzis de Sniper / Caçador

a. Fuzil Sniper BARRET com luneta NAPVS 10

Sniper da Brigada de Operações Especiais treinando com um fuzil Barret

- Emprego: anti-material (cabines de GE, casamatas, Vtr Blindadas, tropa, etc).


- Alcance eficaz: 1500m / máximo: 3800m
- Calibre: .50 (munição especial – Lapua HAUFOSS NMTP 140/160 ou Lapua HAUFOSS 12,7mm x 99 SG e SGT)
- Fabricação: USA
- Carregador: 10 tiros
- Peso: 11,9 Kg
- Vida útil do cano: 3000 tiros

b. Fuzil Sniper M24 com luneta Leopold (8,5 – 25 X – 50mm)

1 de 10 24/11/2010 20:01
BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

- Emprego: anti-pessoal / combate urbano e rural


- Alcance eficaz: 800m / máximo: 3800m
- Calibre: 7,62mm (munição Lapua 167 ou 185 grans)
- Fabricação: USA
- Carregador: 05 cartuchos
- Peso: 6,3 Kg com luneta
- Vida útil do cano: 2.500 tiros

c. Fuzil Sniper SIG SAUER 3000 com luneta Leopold (8,5 – 25 X – 50mm)

- Emprego: anti-pessoal / combate urbano


- Alcance eficaz: 800m / máximo: 3800m
- Calibre: 7,62mm (munição Lapua 167 ou 185 grans)
- Fabricação: SUÍÇA
- Carregador: metálico para 10 cartuchos
- Peso: 7,0 Kg com luneta
- Acessório: cinta para evitar reverberação

d. Fuzil Sniper HK PSG1

- Emprego: anti-pessoal / combate urbano


- Alcance eficaz: 800m / máximo: 3800m
- Calibre: 7,62mm (munição Lapua 167 ou 185 grans)
- Origem: ALEMANHA / Fabricação: EUA
- Carregador: metálico para 5/10 cartuchos
- Peso: 8,1 Kg com luneta
- Vida útil do cano: 2500 tiros
- Raias: por torção do cano hexagonal à direita
- Particularidade: Não é ferrolhado, funcionamento semi-automático.

e. Fuzil Sniper ULTIMA RATIO com luneta Leopold (8,5 – 25 X – 50mm)

Atirador de elite brasileiro com um fuzil ULTIMA RATIO em um stand de tiro

- Emprego: anti-pessoal
- Alcance eficaz: 800m / máximo: 3800m
- Calibre: 7,62mm (munição Lapua 167 ou 185 grans)
- Origem: BÉLGICA
- Carregador: metálico para 10 cartuchos
- Peso: 6,7 Kg com luneta
- Acessório: cano com supresor de ruídos
- Particularidade: Alcance eficaz com supressor cai para 150m.
Utilização de munição 7,62 subsonica.

2) Metralhadora FN Minimi

2 de 10 24/11/2010 20:01
BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

Militar do 1° Batalhão de Ações de Comandos (1° BAC) com uma Minimi SPW configurada especialmente para operações especiais. A arma tem
dimensões menores que a versão standard, uma coronha rebatível que desliza para baixo do resto do corpo da arma e um cano também mais
reduzido que o da versão standard da arma.
O cano da arma pode ser substituído num tempo record de apenas 3 segundos. A coronha em alumínio, também ajuda a reduzir o peso da arma e
com a coronha rebatida o comprimento máximo da Minimo-Para é de apenas 766mm. Como nas restantes armas do tipo, não tem capacidade para tiro
semi-automático, o que facilita o mecanismo seletor. A arma é normalmente considerada como extremamente confiável. Embora utilize a mesma
munição, a menor dimensão do cano reduz porém a potência e alcance do disparo.

- Emprego: coletivo - Op na Selva


- Alcance eficaz: 400m
- Calibre: 5,56mm
- Fabricação: BÉLGICA
- Carregador: cofre rígido - 250 tiros / cofre de lona – 100 e 200 tiros
- Peso: 6,5 Kg
- Particularidade: Permite a acoplagem de diversos equipamentos (mira holográfica, lanterna tática e etc)

3) Sub metralhadora HK MP5 SD ou MP5

É a mais popular submetralhadora do mundo, usada largamente


por forças contraterroristas. Fabricada pela Heckler and Koch
esta arma de 9 x 19mm é extremamente confiável, precisa e
robusta. Mais de 50 países usam esta arma em suas variadas
versões. Devido ao seu pequeno tamanho é ideal para CQB.
Sua coronha dobrável também é uma vantagem para se operar
em ambientes fechados e pode receber um silenciador.

- Emprego: Op Contraterrorismo
- Alcance eficaz: 25-100m
- Calibre: 9mm
- Fabricação: ALEMANHA / EUA
- Carregador: 30 tiros
- Peso: Aprox 3,0 Kg
- Particularidade: Permite a troca de coronha fixa para coronha retrátil (entrada em aeronaves).Culatra com
sistema de roletes.

4) Fuzil de Assalto Colt M-4A1 com designador laser / mira holográfica

3 de 10 24/11/2010 20:01
BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

Operadores da Brigada de Operações Especiais em uma missão de rotina no Haiti. Ambos estão armados com o fuzil M4.

A Colt M4A1 é uma versão atualizada da carabina M4 de 5.56x45mm NATO. Difere da M4 original no seletor de tiro, onde a opção de rajada de três tiros é
agora automática e na presença de uma calha RIS (Rail Interface System) no topo do corpo da arma, onde a pega que contém a mira é assente. Existem
versões onde a calha RIS está também presente no guarda-mão, sendo esta versão a base para o programa SOPMOD (Special Operations Peculiar
Modification), que permite ao soldado modificar a sua carabina instantâneamente de modo a desempenhar o papel desejado na missão.

A carabina M4A1 é de uma família de armas de fogo.Detecção de volta para a sua linhagem carabina versões anteriores do M16, tudo baseado no original
AR-15 feitas pelo ArmaLite. Trata-se de uma versão mais curta e mais leves do assalto M16A2 fuzil, alcançando 80% partes comuns com a M16A2.O M4a1 tem
opções de fogo, incluindo semi-automáticas e três-rounds (como o M16A2), enquanto que a M4A1 tem uma opção "completa auto" no lugar das três-rounds.
Apesar de ser mais bem sucedida que seus antecessores, a M4A1 ainda carrega alguns problemas do M16, como a freqüência com que acontecem acidentes
de tiro quando seu mecanismo é submetido a sujeiras comuns no combate de selva, e a complexidade deste mecanismo, que torna trabalhoso o processo de
montagem/desmontagem e manutenção. Apesar disso, é relativamente barata, e ainda equipa várias organizações em muitos países no mundo.

- Emprego: Op Contraterrorismo / Op na Selva


- Alcance eficaz: 400m
- Calibre: 5,56mm
- Fabricação: EUA
- Carregador: 20 ou 30 tiros – metálico ou nylon
- Peso: Aprox 3,82 Kg
- Vida útil do cano: 4 000 tiros
- Particularidade: Arma de dotação do DOFEsp

5) Fuzil de assalto HK G36 C com mira holográfica

4 de 10 24/11/2010 20:01
BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

O Fuzil HK G-36 é resultado dos estudos para a substituição dos fuzis em uso no exercito alemão. O G-36 foi desenvolvido como um fuzil modular, com
capacidade de se montar acessórios nele facilmente e sem a necessidade de se usar a mão de um armeiro, oque facilita a capacidade de adaptação tática da
tropa. Seu sistema de funcionamento é o de tomada de gases com trancamento rotativo, o que melhora a confiabilidade do fuzil. Esse sistema de funcionamento
é uma novidade nos produtos HK, que sempre usou o trancamento por roletes. O G-36 é construído, quase na sua totalidade, em plástico (polímero de alto
impacto), sendo que as partes metálicas, são as poucas que ainda não seria seguras para serem construída com polímero, como o cano, cabeça do
trancamento do ferrolho e molas. Essas peças em metal foram tratadas com cromo duro, e tenneferização (acabamento usado nas partes metálicas das
famosas pistolas Glock), que torna a peça virtualmente indestrutível.

- Emprego: Op Contraterrorismo
- Alcance eficaz: 25-100m
- Calibre: 5,56 mm
- Fabricação: ALEMANHA / EUA
- Carregador: 30 tiros – nylon com retém para encaixe de outros carregadores.
- Peso: Aprox 3,82 Kg
- Particularidade: Arma de dotação do DCT
- Vida útil do cano: 14 000 tiros

6) Fuzil AK 47
- Emprego: Op Urbanas / Op na Selva (muito rústico)
- Alcance eficaz: 600m
- Calibre: 7,62 x39 mm (FAL 7,62,47mm)
- Fabricação: CHINA (Norinco)
- Carregador: 30 tiros
- Peso: 3,8 Kg

7) Espingarda SPAS 15 (semi-automática)

- Emprego: Op Urbanas / Op na Selva / Op Contraterrorismo (entradas)


- Alcance eficaz: 15m
- Calibre: .12
- Fabricação: ITÁLIA
- Carregador: 05 tiros
- Peso: 3,8 Kg
- Particularidade:
- pode ser alterado entre sistema PUMP e semi-automático
- Preparo da munição para arrombamento de portas com gesso odontológico

8) Espingarda BENELLE

- Emprego: Op Urbanas / Op na Selva / Op Contraterrorismo (entradas)


- Alcance eficaz: 15m
- Calibre: .12
- Fabricação: ITÁLIA
- Carregador: 06 tiros
- Peso: 4,5 Kg

9) Pistola GLOCK 17

5 de 10 24/11/2010 20:01
BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

Em 1980 o exercito austríaco abriu uma concorrência para a aquisição de uma nova pistola de porte para seus militares. Entre os requisitos estavam que essa
pistola deveria ser em calibre 9 mm parabellum, ter capacidade para, pelo menos, 8 cartuchos, sem ambidestra, poder ser desmontada sem nenhuma
ferramenta, ter menos que 58 peças que poderiam ser trocadas sem maiores ajustes e ainda ser capaz de disparar 10000 tiros apresentando, no Maximo, 20
falhas. O exercito da Áustria chamava a pistola desta licitação de “P-80”. O Sr Gaston Glock, proprietário da famosa fabrica, fez uma pesquisa com diversos
especialistas do segmento de segurança publica, militares e atiradores civis para coletar informações do que seria a pistola ideal. Após 6 meses, o Sr Glock
apresentou sua pistola que deveria ser posta para avaliação do exercito austríaco e verificar se esta preenchia as duras exigências operacionais daquela força.
Esta nova pistola foi batizada de Glock 17, conhecida como "a pistola de plástico" e que pode ser chamada de a “mãe” das pistolas Glock. A Glock 17 passou
pelo teste do exercito da Áustria e falhou uma única vez em ejetar um estojo deflagrado durante 10000 tiros disparados em 5 horas onde vários atiradores se
revezaram para manter a arma atirando ininterruptamente. Outros testes bastante “provocativos” como mergulhar a pistola em água salgada, enterrada na lama
com o ferrolho aberto, expor a arma a temperaturas congelantes de 24 º a baixo de zero, foram executado na Glock 17, tendo ela passando com louvor por todo
esse “inferno” avaliativo. Em 1983 a Glock 17 foi, oficialmente, adotada pelo exercito austríaco e ganhou fama mundial.

- Emprego: Op Contraterrorismo / Op Urbanas / Op na Selva


- Alcance eficaz: 25m / máximo: 1800m
- Calibre: 9 mm Parabellum
- Comprimento do cano: 4,5 pol
- Comprimento total: 186 mm
- Fabricação: ÁUSTRIA
- Carregador: 15 ou 17 tiros
- Peso: 0,8 Kg, com lanterna tática
- Sistema de operação: Blowback com trancamento do ferrolho
- Particularidade: Arma de dotação do DOFEsp – 2ª arma. Cão interno. Trava no gatilho.

10) Pistola HK USP com supressor de ruído

- Emprego: Op Contraterrorismo / Op Urbanas / Op na Selva


- Alcance eficaz: 25m / máximo: 1800m
- Calibre: 9 mm
- Fabricação: ALEMANHA / EUA
- Carregador: 15 tiros
- Peso: 1,4 Kg, com supressor
- Particularidade: Arma de dotação do DOFEsp – 2ª arma. Ajuste do aparelho de pontaria.

11) Canhão sem recuo Carl-Gustav M3 de 84mm

Calibre: 84 mm
Peso: completo 10 Kg
Tipo: Portátil
Emprego: Coletivo anticarro
Funcionamento: Tiro simples
Origem: Suécia

6 de 10 24/11/2010 20:01
BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

12) Lança-rojão AT-4 de 84mm

Calibre: 84mm
Peso: 6,7 Kg
Emprego: Individual anticarro
Funcionamento: Tiro simples e tubo descartável
Tipo: Portátil
Velocidade inicial: 250m/s
Alcance eficaz: 300m
Alcance máximo: 2100m

13) Morteiro Commando V 60mm

Calibre: 60mm
Peso: 8,9 Kg
Alcance máximo: 1050m
Tipo: Portátil
Emprego: Coletivo
Funcionamento: Tiro simples

14) Balestra

7 de 10 24/11/2010 20:01
BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

Umas das armas mais antigas usadas pelas forças especiais, mas extremamente eficaz contra sentinelas.

15) Fuzil de Assalto IMBEL MD97L de 5,56mm

Homens da Bda Op Esp em uma operação ribeirinha apontam os seus fuzis automáticos para as margens do rio

É um Fuzil de Assalto de configuração tradicional, com sistema de funcionamento por tomada de gases através de um evento próximo à extremidade do cano, o
qual direciona o fluxo de gases para o acionamento de um pistão, que por sua vez vai movimentar o transportador do ferrolho, o qual é do tipo rotativo, com
múltiplos ressaltos de trancamento. O regulador de fluxo de gases, presente no FAL M964, foi eliminado. Possui seletor de tiro do lado esquerdo, servindo
apenas aos atiradores destros, se bem que na LAAD2001 pude observar um exemplar que possuía seletor de tiro ambidestro, o qual sumiu de cena
misteriosamente. Seu seletor de tiro possui as posições Segurança, Semi-Automático, “Burst” de três disparos e Fogo Automático, numa enorme volta de 180º
que exige dedos do “Homem-Elástico” para ser convenientemente operado. No caso de um atirador destro, o retém de carregador pode ser acionado pelo dedo
indicador da mão que empunha a arma, caso este atirador seja o já mencionado “Homem-Elástico”. Caso você não o seja, você pode deslocar a mão de
empunhadura para a direita e tentar alcançar o retém, que é bem mais duro que o do M-16, ou fazer como um atirador canhoto e utilizar o retém auxiliar em
formato de lingüeta que se situa na parte posterior do alojamento do carregador, logo à frente do guarda-mato. Não há retém do ferrolho. A coronha é do tipo
dobrável, idêntica à do PARA-FAL. Aliás, há um grande reaproveitamento de peças, tais como guarda-mãos, empunhadura, miras, conjunto de gatilho, entre
outras, visando a economia no projeto. O sistema de abertura da caixa de culatra para manutenção é idêntico o do FAL, com ponto de articulação entre o
guarda-mato e o alojamento do carregador, o que é a maior falha de projeto, responsável por inviabilizar o uso de controles de seleção de tiro e segurança,
liberação de carregador e ferrolho mais ergonômicos, disposição esta que foi abandonada pela própria fabricante original do FAL, a FN Herstal, já no fuzil que o
substituiu, o FNC, que passou a utilizar o ponto de articulação à frente do carregador, como no M-16, disposição esta que ainda tem o condão de tornar a arma
extremamente modular, permitindo com o intercâmbio das metades superior e inferior e fácil troca de calibres, por exemplo, característica esta que foi mantida
em seu mais recente projeto, o Fuzil de Assalto FN SCAR, que por esta qualidade, entre outras, ganhou um contrato do USSOCOM, que em termos de número
de unidades encomendadas já seria equivalente ao necessário para armar todo o Exército Brasileiro. O MD97L possui a alça de mira do FAL M964, do tipo
rampa deslizante, com as posições 200, 300, 400, 500 e 600m, sendo regulável no plano horizontal com o auxílio de uma chave de fenda. A massa de mira
também é a mesma de seu irmão mais velho, regulável em altura. O fuzil mede 990 mm com a coronha estendida e 770 mm com a coronha dobrada, possuindo
um cano com 430 mm. Pesa 3,6 kg vazio e sem carregador, podendo utilizar qualquer carregador padrão STANAG, sendo o mais comum aquele em alumínio,
com capacidade de 30 cartuchos, o qual municiado pesa 0,45 kg (munição SS109).

Calibre: 7,62 x 51mm


Peso s/carregador: 4 Kg
Peso carregado: 4,3 Kg
Tipo: Portátil
Comprimento: 1100mm
Comprimento do cano: 533mm
Alcance máximo: 3.800 m
Alcance de utilização: 600 m
Emprego: Individual
Funcionamento: Automático
Capacidade do carregador: 20 tiros
Cadência de tiro (cíclica): 650/700
Fabricante: IMBEL/ Brasil
Particularidade: Este fuzil com coronha rebatível atende a todos os requisitos técnicos e operacionais estabelecidos pelo Exército Brasileiro. Por ser de
dimensões e pesos reduzidos, este armamento é ideal para emprego por tropas especiais em ambientes de selva e operações ribeirinhas.

8 de 10 24/11/2010 20:01
BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

Fuzil Leve de Assalto MD 97 L

16 ) Lança-chamas

Operadores da Brigada treinam com lanças-chamas

17) Optrônicos

a. BINÓCULO COMMANDER
b. LUNETA DE OBSERVAÇÃO com tripé
c. MONÓCULO DE VISÃO NOTURNA
d. TELÊMETRO LASER DIURNO VECTOR com tripé
e. TELÊMETRO LASER DIURNO NEWCON OPTIK com tripé
f. TELÊMETRO LASER DIURNO PLR 15
g. TELÊMETRO LASER NOTURNO N\CROS IV com tripé
h. PERISCÓPIO
i. LUNETAS

ACOG: Aumento de 6 vezes.


ANPVS 10: - Utilização diurno e noturno.
- Excelente nitidez.
- Aumento 6 vezes.
- Bateria: 2 AA.
ANPVS 17: - Ulização somente Noturna.
- Bateria: 2 AA.
Leopold: - Aumento de até 8 vezes.
- Retículo iluminado para tiro noturno.
- Bateria: 01 de 03 V (Duracell DL1\3N ou Eveready 2L76 ou Kodak K58L ou Varta CR1\3N ou Sanyo CR1\3N).

j. MIRA HOLOGRÁFICA (dois tipos)


l. DESIGNADOR LASER para Fz Colt M4
m. DESIGNADOR LASER para MP5 SD
n. LANTERNA TÁTICA

1) GTL 51
2) GTL 10
3) LLM
4) OP6

EQUIPAMENTOS

MATERIAL AEROTERRESTRE
a. Pára-quedas de Salto Livre - MC 4 (Americano)
b. Pára-quedas semi-automático - LLP
(Inglês)
c. Pára-quedas semi-automático - MC 1 (Brasileiro)
d. Pára-quedas Reserva (Brasileiro)
b. Pára-quedas de carga
d. Pára-quedas de salvamento - T 10 AS (Brasileiro)
e. Material para salto a grande altitude

9 de 10 24/11/2010 20:01
BRASIL - Brigada de Operações Especiais http://tropaselite.t35.com/BRASIL_Brigada_de_Operacoes_Especiais...

f. Material para salto

MATERIAL DE OPERAÇÕES AQUÁTICAS


a. Roupa de neoprene
b. Garrafa para mergulho autônomo
c. Bote
d. Nadadeiras / máscara / tubinho
e. Console para navegação subaquática
f. Caiaques
g. Equipamento de mergulho autônomo (FROG)
h. Propulsor

MATERIAL DE MONTANHISMO
a. Cabo estático
b. Cabo dinâmico
c. Capacete de escalada
d. Luvas para rapel
e. Mosquetões com e sem rosca
f. Grigri
g. Ascensores
h. Freio em oito
i. Freio ATC
j. Martelo
l. Assento (boldrier)
m. Material de auxílio na escalada

MATERIAL DE CONTRATERRORISMO
a. Capacete balístico preto
b. Viseira de proteção
c. Colete de assalto preto
d. Óculos balístico EPS-21
e. Roupa de Caçador / Sniper
f. Colete axial com porta carregador
g. Bota Magnum
h. Goretex (calça e blusa) camuflado/preto
i. Luvas de tiro
j. Caneleira / joelheira
k. Cotoveleira
l. Coldre preto
m. Escada Tubular
n. Bala clava
o. Meia goretex
p. Macacão verde
q. Macacão preto Duporex
r. Escudo balístico
s. Aríete
t. Corta vergalhão
u. Roupas / capacete de proteção para simmunition
v. GPS

MATERIAL DE COMUNICAÇÕES
a. Conjunto Rádio EB11 - ERC (M3TR XR 3060H)
b. Conjunto Rádio EB14 ERC 519 (YAESU SYSTEM 600)
c. Conjunto telefônico via satélite (THRANE E THRANE)
d. Conjunto Rádio EB14 - ICOM
e. Conjunto Rádio EB14 - PRO 5150
f. Conjunto Rádio EB11 - PRC 910
g. Antena ETT - FA -03

MATERIAL INDIVIDUAL Operador da Brigada usando rádio durante treinamento. As


a. Manta camuflada comunicações são importantes para o sucesso de qualquer missão
b. Rede colombiana
c. Bússola americana
d. Isolante térmico inflável
e. Kit facão/faca/lima
f. Pá bi-articulada
g. Conjunto cantil/porta cantil/caneco
h. Marmita com porta marmita
i. Porta ração
j. Cantil purificador
k. Cinto NA / suspensório
l. Cantil de 02 e 05 litros
m. Conjunto de sucção
n. Mochila de assalto
o. Poncho camuflado emborrachado
p. Mochila de grande capacidade
q. Saco de dormir camuflado
r. Porta carregador de fuzil
s. Saco de dormir VO com isolante térmico

O que você achou desta página? Dê a sua opinião, ela é importante para nós.

Assunto: Brigada de Operações Especiais

Hosted by T35 Free Web Hosting. Gucci Shoes - New Online Casinos - Buy Backlinks - Free DELL Laptop! - Domain Names - Prada Sneakers - Web
Hosting

10 de 10 24/11/2010 20:01