Você está na página 1de 1

livros

crítica de Gustavo Dainezi, consultor do Espaço Ética.

A realidade que
www.espacoetica.com.br

ainda não chegou


A Mente Pós-Evolutiva
A Mente Pós-Evolutiva – Por: João de Por isso, recomenda-se ao leitor
Fernandes Teixeira. Editora: Vozes. 160 págs. que se dispa de concepções aprio-
Este é um livro com um potencial rísticas – como as de vida, consci-
enorme de rejeição. Pelo seu tema, ência, mente, conhecimento e hu-
por suas premissas básicas e, ainda, manidade – ao deparar-se com esta
por seus objetivos. Ora, em Filoso- obra. As reflexões, aqui, tratam de
fia, talvez seja esta a melhor situação outro universo cognitivo. Tratam do
para se lançar uma obra. Afinal, a ciborgue. Do homem de 160 anos.
dialética persiste. E não é possível compreender suas
Falar do pós-humano, da pós- asserções sem que se compreenda
evolução, é propor uma mudança este novo universo.
radical, para dizer pouco. É uma Até mesmo àqueles que negam
mudança completa na própria con- veementemente a possibilidade do
cepção de existência. Na própria sig- pós-humano, a leitura é válida. A
nificação do que é viver, do que é obra apresenta, de maneira convin-
consciência, do que é humano. cente – ainda que dependente de
São questões que a Filosofia tra- uma “evolução” tecnológica – jus-
dicional não resolve. E, para além tamente esta possibilidade, desde a
disso, são questões que pressupõem sua apresentação filosófica até seus cal mudança conceitual advinda da
que o pós-humano seja um progres- preceitos tecnológicos. presença dos ciborgues e o corpo
so em relação ao humano. Além disso, é preciso reconhe- dos ciborgues.
Percebe-se, desde o primeiro cer a maturidade e a seriedade da Os ensaios são sucedidos por
momento, que a chance de uma an- reflexão. Apesar de, em alguns mo- reflexões mais específicas da Filo-
tipatia pela proposta do livro é gran- mentos, parecer tratar de uma con- sofia da Mente. Aqui vêm à tona
de, pois a Filosofia tradicional ten- cepção evolutiva que nega a evolu- conhecimentos provenientes da
de pouco à aliança com a Ciência ção, o texto faz questão de ressaltar Ciência contemporânea, tais como
contemporânea. Chips, próteses e importante caráter ético deste novo replicação da mente, implantação
robôs são, evidentemente, extrema- mundo. Ele, por si só, não é capaz de de chips, etc. Mas estes temas, de
mente recentes na história humana. nos tornar mais felizes. maneira lapidar, são entrecruzados
Mas, não por isso, merecedores de O texto é composto de três com questões clássicas da Filosofia
lugares menos nobres que os temas momentos. No primeiro, o autor que se impõem a partir do momen-
shutterstock

antes pensados. apresenta aqueles que caracterizam to em que o corpo humano vê como
Assim, temos, neste livro, uma como pressupostos filosóficos do possível a sua maquinização.
proposta de reflexão filosófica que mundo pós-evolutivo. No segundo, Enfim, uma leitura recomenda-
/

seja capaz de pensar este momento três ensaios acerca dos ciborgues, da pela abertura que propõe, pela
imagens: divulgação

da humanidade, que ainda não che- que abordam, essencialmente, três seriedade com que trata de seu ob-
gou, mas que se avizinha. É com o questões: diferenças intransponíveis jeto e pela atualidade e inovação de
que flerta a Filosofia da Mente. entre humanos e ciborgues; a radi- suas propostas.

60 •

51_livros.indd 60 9/28/10 5:23:36 PM