Você está na página 1de 2

Autoridade no lar

Efésios 5.22-33 / 6.1-4

Pra início de conversa...


Talvez hoje o grande desafio da sociedade hoje é restaurar princípios que se perderam ao longo do tempo. E um
deles é a autoridade dentro do lar. Aponto dois fatores principais: A tecnologia que tomou conta das nossas casas
de maneira absurda e que tem sido eficaz no que tange a afastar os familiares e conectarem com outras pessoas que
não acrescentam nada e em segundo, o afastamento da família (sociedade) da Palavra de Deus. Paulo, aos Efésios,
trata desse assunto importante demais para aquela época e para os nossos dias onde temos cada vez menos
autoridade dentro das nossas casas.

Relação marido/esposa
- Mulheres sejam submissas / homens amem como Cristo amou a igreja. (v. 22-25)
22 Mulheres, sujeitem-se a seus maridos, como ao Senhor, 23, pois o marido é o cabeça da mulher, como também
Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. 24 Assim como a igreja está sujeita a
Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos. 25 Maridos, amem suas mulheres, assim
como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela.

Alguns escritores dizem que a realidade da comunidade judaica em relação a família era regada a autoritarismo. A
ordem era prioridade. Não havia amor e nem parceria. Era um chefe autoritário e uma mulher que não se submetia
e um homem que não amava. Além disso, essa casa era cheia do egoísmo onde a satisfação pessoal era prioridade.

A cultura judaica falhava no tratamento dado às mulheres. Eram vistas como propriedade do pai na vida de solteira e
do marido ao casar-se. Pra se ter uma ideia, os homens em suas preces agradeciam aos céus por não serem
mulheres. O machismo em seu estado puro. Entre os gregos, a prostituição reinava.

1 – Valorize sua família.


O que mais encontramos são pessoas que desvalorizam seus familiares. Jovens que detonam os pais em redes
sociais, mas comem da comida que eles põem na mesa, mandam mensagens via Iphone que o pai ou a mãe
comprou. Pais que falam mal dos filhos, mas são sustentados por eles.

Quase todos os que ficam o fim de semana todo fora de casa é porque já perderam a autoridade em casa faz tempo.
Perderam porque a família percebeu que ele/ela valoriza mais os de fora do que os de dentro.

O tempo que você está com ela não é gasto, é investimento nas relações. Você está plantando coisa boa e vai colher
algo extraordinário.

2 – Seja transparente.
A pior coisa é se sentir enganado por alguém que confiamos demais. E alguns adultos acham que enganam seus
pequenos e vice-versa. O Essencial é ser verdadeiro sempre. Não importa as circunstâncias.

Quando o pai pede desculpas por algo que fez ou falou, não é humilhação, é sinal de respeito, de consideração.
Assim como os cônjuges falam a verdade entre si, ou o filho que é sincero com os pais.

Esconder situações achando que vai livrar a família de tristeza, de angústia, ou até de uma bronca é não ser
transparente com aqueles que te amam.

Detalhe: Assim como nós pais ficamos tristes quando nossos filhos mentem, eles também ficam chateados quando
não somos verdadeiros com eles. O fato de serem mais novos, não significam que eles sejam menos inteligentes ou
menos espertos do que nós. Fica o alerta

3 – Seja servo da sua família.


Quando falo servo, apesar do sentido do Novo Testamento ser de escravo, falo de servir sem pedir nada em troca,
por amor a sua casa. Servir ao seu filho com o melhor que você pode. Servir o seu esposo/esposa com o seu melhor
e você filho, ser o melhor filho servindo seus pais ou responsáveis.
Estamos andando para trás como sociedade porque queremos ser servidos, somos arrogantes e egoístas até dentro
de nossas casas. Filhos ingratos com o esforço dos pais. Pais que não valorizam seus filhos, mas o fazem com os dos
outros. Elogiamos as famílias alheias, mas não somos capazes de tomar alguma atitude para que nossa família seja
bênção.

Ser servo da sua família é seguir o exemplo de Cristo. É buscar o padrão divino para sua casa.

Pra finalizar...

- Ao contrário do que você pode pensar, autoridade não está no mandar, mas no servir. E como você se dispõe a
fazê-lo.

- Quanto mais eu me dou para minha família, respeito e consideração vão se tornando cada vez mais presentes e
você conquista a tão sonhada autoridade.

- Porém não se esqueça: você precisa fazer a sua parte. Se não se torna autoritarismo e aí não há atuação da parte
de Deus em sua casa.