Você está na página 1de 12

Ver mais informações nas referências abaixo:

tensão trifásica
tensão trifásica 380 V

Tensão trifásica para motores elétricos Tensões de rede


Nota: os motores elétricos trifásicos são Nota: todos os sistema trifásicos utilizam as 3 fase
fornecidos para trabalharem em diversas tensões Na maioria das cidades brasileiras o padrão de distribuição
conforme tabela abaixo, onde a relação da tensão tensão é (220V) trifásico.
menor para a tensão maior varia de Daí temos as tensões de rede:

Raiz de 3: 1.73205 220 V (fase-fase) trifásico


Tensão Tensão Tensão maior Tensão
menor maior (arred.) menor
220 V (fase-fase)
(delta) Vca (estrela) (estrela) Vca √3=1,732051 127 (fase - neutro)
127 219.97 220 127.0171
220 381.05 380 219.3931 Algumas cidades brasileiras adotam o sistema de distribuiç
380 658.18 660 381.0512 tensão de 380V trifásico, mas na sua casa tudo tem que ser
254.0341 440.00 440 254.0341 não ser que se utilize transformador para 127 V.
440 762.10 760 438.7862
760 1316.36 1320 762.1024 Nesse caso temos as seguintes tensões de rede:

380 V (fase-fase) trifásico


380 V (fase-fase)
438.7862046 220 (fase - neutro)
1.732050808
A tensão de 110 V não existe. O correto é 127 V

Porquê?

Simplificando, como os sistemas são trifásicos, para vc sabe


vc deve dividir o valor da tensão de linha pela

Em sistemas de 380 V:

Fase - neutro: 380 V / 1,732051 = 220 V (219,97 V)

Em sistemas de 220 V:

Fase - neutro: 220 V / 1,732051 = 127 V (127,02 V) e não 1

Em sistemas de 440 V:

Fase - neutro: 440 V / 1,732051 = 254 V

Em sistemas de 760 V:

Fase - neutro: 760 V / 1,732051 = 440 V


cias abaixo:

icos utilizam as 3 fases (R, S, T)


o padrão de distribuição em baixa

m o sistema de distribuição em baixa


ua casa tudo tem que ser de 220 V, a
dor para 127 V.

nsões de rede:

orreto é 127 V

ão trifásicos, para vc saber a tensão entre fase-neutro,


de linha pela , ou seja:

220 V (219,97 V)

127 V (127,02 V) e não 110 V


PI 3.141592654 3.141593
Graus -120 0
Radianos -2.094395102
Seno -0.866025404
Cosseno -0.50
f(Hz) 60
W 376.9911184
fmm g(t) <---- Força magneto motriz (MIT)
g(t) "1,5*N*I*sem(wt)

Graus Radianos Cosseno


Cos(0) 0 0 1
Cos(120) 120 2.094395 -0.5

Conceito
ɸ=fluxo magnético ∴ 1 𝑊𝑏=1 𝑥 〖 10 〗 ^(8 ) 𝑙𝑖𝑛ℎ𝑎𝑠 𝑑𝑒 𝑐𝑎𝑚𝑝𝑜 𝑚𝑎𝑔𝑛é𝑡𝑖𝑐𝑜
(1)
B= ɸ/𝐴
(T, Tesla) Densidade de fluxo magnético (T, Tesla) (3)
(A=área)

fmm=N x I F=fmm=força magneto motriz (em Ae - Amperes expir (1)


(N=número de expiras; I=Amperes)
H= 𝐹/𝑙 = 𝑁𝐼/𝑙
Intensidade de campo magnético H (Ae/m) (3)
(l = cumprimento)

µ= 𝐵/𝐻
Permeabilidade magnética (Tm/Ae) (3)

µₒ = 4π x 〖 10 〗 ^(−7) Permeabilidade magnética do ar (Tm/Ae) (1)

µᵣ= µ/(µₒ) Permeabilidade relativa (1)

Lei de indução eletromagnética de Faraday:


𝜀=𝑁 𝑑Φ/𝑑𝑡
"Em todo condutor, enquanto sujeito a uma variação de
fluxo magnético é estabelecida uma força eletromotriz (4)
Φ=𝐵 𝑥 𝐴 𝑠𝑒𝑛(𝜃) (tensão) induzida."[volts, V]
Lei de Lenz:
𝜀=−𝑁 𝑑Φ/𝑑𝑡 "O sentido da corrente induzida e tal que origina um
fluxo magnético induzido, que se opõe a variação do
fluxo magnético indutor." (4)
"Um efeito induzido ocorre sempre de forma a se opor
a causa que o produziu."

𝐿= (𝑁^(2 )∗ 𝜇∗𝐴)/𝑙 Auto-Indutância:


"A propriedade de uma bobina de se opor a qualquer
variação de corrente é medida pela sua auto-indutância (L).
A unidade de medida é o Henry (H). "

(4)
Teoria

(1)Magnetismo e Eletromagnetismo docente.ifrn.edu.br


(2)Aula_19 Lei de Ampere
(3)Materiais Magnéticos e suas Aplicações FEUP (Explica bem a parte conceitual)
(4)Aula_20 Lei de Faraday e Lenz, Auto indut e indutores

Aula_12 Curvas de magnetização e histerese Clóvis Antônio Petry Professor


Exemplos Circuitos de Corrente Alternada - CAP1 UFU ()
(1) Maquinas_eletricas_ii_2a_ed Prof-Falcondes
(Excelente apostila. Análise Gráfica do Campo Girante muito bem detalhada e explicada.
(1) Noções detalhadas sobre o enrolamento do estator. Fala tb sobre motor de indução monofásico.
Propoe muitos exercícios.Apostila completa.
Motor_monofasicos 1 Prof. Eurico G. C Neves
(1) Máquinaseletricas SENAISC-S.Bento

(1) Curvas de magnetização de materiais ferromagnéticos

(1)

(1)

(1)
m a parte conceitual)

etry Professor

ada e explicada.
e indução monofásico.
(2)
Dados de entrada: Bateria (AH)
Tensão da Rede (V)
Tensão da bateria (V)
Corrente de carga desejada (A)
TABELA I: CÁLCULO DO CAPACITOR (em μF) E D
BATERIA (AH) Tensão da Tensão da
Rede (V) Bateria (V)

ATENÇÃO: quando aparecer "-------" é porq


Dados de entrada
40 220 12
40 129 12
60 220 12
60 127 12
90 220 12
150 110 24

60 128.5 12
a desejada (A)
ACITOR (em μF) E DA POTÊNCIA DE CARGA
Corrente Corrente de Carga Frequência Potência de Carga
constante (A) Lenta (A) da Rede (W)
(Hz)

r "-------" é porque falta informar os dados de entrada.


entrada
3.4 4.0 60 40.8
1.3 4.0 60 15.6
5.4 6.0 60 64.8
2.2 6.0 60 26.4
5.0 9.0 60 60.0
5.0 15.0 60 120.0
----- 60 -----
2.1 6.0 60 25.2
----- 60 -----
----- 60 -----
----- 60 -----
----- 60 -----
----- 60 -----
----- 60 -----
Dados de entrada: Bateria (AH)
Tensão da Rede (V)
Tensão da bateria (V)
Capacitor a ser utilizado (em
TABELA II: CÁLCULOS DA CORRENTE E
C (µF) BATERIA (AH) Tensão da
Rede (V)

trada. ATENÇÃO: quando aparecer "-------


Resultado do cálculo Dados de entrada
41.0 40 110
26.7 60 110
65.1 60 220
46.0 80 220
60.3 7 110
120.6
-----
43.3 60 128.5
-----
-----
-----
-----
-----
-----
ia (AH)
ão da Rede (V)
ão da bateria (V)
citor a ser utilizado (em μF)
OS DA CORRENTE E POTÊNCIA DE CARGA
Tensão da C (µF) Frequência Corrente constante (A) Potência de Carga
Bateria (V) da Rede (W)
(Hz)

o aparecer "-------" é porque falta informar os dados de entrada.


entrada Resultados de cálculos
12 80 60 3.3 40
12 65 60 2.7 32
12 65 60 5.4 65
12 90 60 7.5 90
12 17 60 0.7 8
60 ----- -----
60 ----- -----
12 44.16 60 2.1 26
60 ----- -----
60 ----- -----
60 ----- -----
60 ----- -----
60 ----- -----
60 ----- -----
cálculos