Você está na página 1de 3

A REFORMA DAS REFORMAS RELIGIOSAS.

Resenha

A Reforma Protestante e a Reforma Católica são muito importantes, pois


vão consolidar uma nova realidade nessa Europa da Idade Moderna.

A Reforma Protestante significa para a gente o fim da unidade da Igreja


Católica e o momento em que nós temos uma grande ruptura dessa unidade, e
o surgimento de novas religiões cristãs dentro da Europa Ocidental. Por
que isso vai acontecer?

A Igreja Católica é a única instituição centralizada da Idade Média que


vinha com o grande poder até o início da Idade Moderna, o que leva a Igreja a
se fragmentar no início do século XVI.

Os fatores que explicam os motivos que levaram à Reforma Protestante


se encontravam dentro da própria Igreja Católica. Dentre eles, destacamos:

- Venda de cargo eclesiásticos; como forma de obter dinheiro. Isso acarreta a


formação de um Clero despreparado para lidar com uma população
extremamente carente e teocêntrica, dependente de seu Deus.

- Comercialização da fé; isso gera uma imagem de uma igreja que busca apenas
riqueza e que busca ostentar esse luxo.

- Desrespeito ao celibato; ou seja, é uma igreja que prega algo, mas


internamente desvirtua-se completamente de suas propostas.

- Venda de Indulgências; isso significa que o sujeito pode pecar, contanto que
comprasse a absolvição de seu pecado com a Igreja.

Vamos começar avaliando o movimento reformista de Martinho Lutero, o


primeiro a questionar a Igreja Católica.

Lutero era um teólogo, crítico da igreja e buscava reforma-la. No entanto,


por ser extremamente dogmática, a Igreja excomungava Lutero.
As principais críticas de Lutero eram em relação às más práticas da igreja,
principalmente à venda de indulgências, e procurava modificá-la pautada em seu
documento intitulado “As 95 Teses”.

Esse documento defendia uma nova organização da igreja; por exemplo,


podemos citar o fim do celibato obrigatório. A grande diferença em relação à
concepção de salvação da Igreja Católica de Lutero era: a salvação do homem
não vem das obras sugeridas pela Igreja, mas única e exclusivamente pela fé.

O homem deve utilizar de seu livre arbítrio para que possa se adequar.
Seu guia será a bíblia, onde está descrita a vida de Jesus e essa é a vida que
todos deveriam seguir. Para isso, traduz a bíblia para o alemão.

Outro movimento importante que surge nesse movimento é a Reforma


Calvinista. Diferencia-se de Lutero, uma vez que defende a salvação baseada
na teoria da Predestinação; o homem já nasce predestinado por Deus à salvação
ou à danação e nada do que ele fizer em vida poderá mudar seu destino. Um
sinal de que o homem atinge a salvação seria de acordo com o acúmulo de
riquezas por meio do trabalho. Observe que o calvinismo traz uma concepção
bastante burguesa e está diretamente relacionado ao desenvolvimento do
capitalismo durante outro movimento desse período é movimento inglês liderado
por Henrique VIII em que por motivos políticos, busca sua separação de uma
princesa espanhola chamada Catarina de Aragão. Frente a negação do papa em
promover essa separação, ele rompe com a igreja Católica e funda a igreja
Anglicana. A Reforma Luterana, Reforma Calvinista e Reforma Anglicana trazem
à Igreja Católica um certo temor e intensificam um processo de reforma que
vinha acontecendo há um tempo. Por isso, por meio do concílio de Trento, em
1545, a igreja se organiza buscando e expandir o catolicismo. Desse modo, as
três diretrizes da Igreja Católica:

- Punir; punição dos hereges, uso do índex com a listagem de livros proibidos.

- Moralizar; a partir do fim das vendas de indulgências e dos cargos eclesiásticos.

- Expandir; por meio das ordens religiosas que terão participação importante no
momento de colonização da América.