Você está na página 1de 2

FUNDAMENTAÇÃO - BÍBLICA BÁSICA

Lucas 16.2
MORDOMIA CRISTÃ
13
LIÇÃO
FUNDAMENTAÇÃO - BÍBLICA COMPLEMENTAR
Gênesis 24.2; Gênesis 39.4-6;
Lucas 12.42-46; I Corintios 10.31;
Filipenses 4.19; Ageu 1.9; Malaquias 3.10;
I Pedro 4.10; I João 3.17;
I Corintios 4.1-2;
Tiago 1.17; I Timóteo 6.10;

“... presta contas da tua mordomia ..."


(Lucas 16.2).

INTRODUÇÃO
A Bíblia nos ensina que todas as coisas pertencem a Deus, e a Ele somente. Sendo assim somos desafiados a agir como
bons mordomos do que temos, pois tudo é do Senhor.
No decorrer dos últimos anos, tem sido resgatado o princípio da “mordomia cristã”, porém constatamos que não são
muitos os cristãos que conhecem este princípio, e menos ainda os que praticam.
Esta doutrina não está relacionada somente na área da contribuição financeira, este é apenas um dos aspectos da
mordomia cristã. Ela abrange o nosso tempo, nossa esfera de relacionamentos, nossa personalidade, as oportunidades
que temos, os bens materiais; enfim, mordomia cristã, fala de como estamos vivendo a nova vida em Cristo Jesus, quais
foram as transformações que tivemos em nossos valores e como somos influenciados ,ou não, pela simplicidade que há
no Senhor.
Estes princípios são abrangentes. O que objetivamos neste estudo, não é somente descrever o que seja a mordomia
cristã, mas desafiar a cada aluno da Escola de Líderes a ser um bom mordomo do Senhor.

1) O QUE É MORDOMIA CRISTÃ?


A palavra mordomo, na Bíblia significa uma pessoa que é o servo principal, aquele que tem a responsabilidade de
administrar a casa do seu Senhor. Temos duas referências Bíblicas que nos ajudarão a compreender melhor este tema.
- Eliézer (Gênesis 24.2). Era Abraão já idoso, bem avançado em anos; e o Senhor em tudo o havia abençoado.
Disse Abraão ao seu mais antigo servo da casa, que governava tudo o que possuía:
- José (Gênesis 39.4-6). “Vendo Potifar que o Senhor era com ele e que tudo o que ele fazia o Senhor prosperava
em suas mãos, logrou José mercê perante ele, a quem servia; e ele o pôs por mordomo de sua casa e lhe passou às mãos
tudo o que tinha. E, desde que o fizera mordomo de sua casa e sobre tudo o que tinha, o Senhor abençoou a casa do
egípcio por amor de José; a bênção do Senhor estava sobre tudo o que tinha, tanto em casa como no campo. Potifar tudo
o que tinha confiou às mãos de José, de maneira que, tendo-o por mordomo, de nada sabia, além do pão com que se
alimentava. José era formoso de porte e de aparência”.
Quando a Bíblia fala que somos mordomos, significa que tudo o que temos pertence ao Senhor e nós simplesmente
administramos.
Este conceito nos leva a ter uma atitude de simplicidade. Tudo o que temos ou que somos é para ser usado na expansão
do Reino de Deus. Jesus nos chama a atenção quando a questão de sermos bons mordomos:
"Disse o Senhor: Quem é, pois, o mordomo fiel e prudente, a quem o senhor confiará os seus conservos para dar-lhes o
sustento a seu tempo? Bem-aventurado aquele servo a quem seu senhor, quando vier, achar fazendo assim.
Verdadeiramente vos digo que lhe confiará todos os seus bens. Mas se aquele servo disser consigo mesmo: Meu senhor
tarda em vir, e passar a espancar os criados e as criadas, a comer, a beber, e a embriagar-se, virá o senhor daquele servo
em dia que não o espera, e em hora que não sabe, e castigá-lo-á, lançando-lhe a sorte com os infiéis" (Lucas 12.42-46).
O princípio essencial à prática da mordomia cristã é a fidelidade. Deus não busca simplesmente pessoas capacitadas,
mas pessoas que lhe sejam fiéis. Quando somos fiéis o que iremos buscar é glorificar ao Senhor em tudo o que
fizermos.
“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus” (I Corintios 10.31).
Se o que fizermos para Deus, for algo que é apenas bom, mas que não produza glória ao Seu nome, então estaremos nos
enganando.

2) O PLANO DE DEUS.
“É o reconhecimento da soberania de Deus, a aceitação do nosso cargo de depositários da vida e das possessões, e
administração das mesmas de acordo com a vontade de Deus” (Pr. Walter Kaschel).
Devemos utilizar os recursos que Deus nos concede para:
a) O suprimento de nossas necessidades básicas (Filipenses 4.19).
b) O suprimento da obra (casa) de Deus (Ageu 1.9 e Malaquias 3.10).
c) O suprimento dos irmãos (Igreja) (I Pedro 4.10 e I João 3.17).
d) Auxílio à missão da Igreja.
e) Ajuda aos necessitados do mundo.
Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus.
Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel (I Corintios 4.1-2).
A palavra despenseiro significa mordomo. Somos desafiados a exercer com sabedoria a administração que o Senhor nos
concede. Sabendo que Ele continua sendo dono de tudo.

3) COMO SERMOS BONS MORDOMOS DO SENHOR?


Para sermos bons mordomos, se faz necessário uma vida de inteira consagração ao Senhor. Tudo o que temos, tudo o
que somos, tudo o que viermos a ter e tudo o que viermos a ser, pertence ao Senhor.
Portanto:
a) Reconheça que tudo é de Deus. (Tiago 1.17)
b) Utilize os recursos que possui conforme a Bíblia orienta e não segundo o seu próprio desejo.
c) Não seja avarento e nem egoísta. Lembre-se que “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males”. (I Timóteo
6.10)
d) Evite dúvidas.
e) Contribua regularmente para o sustento da obra de Deus com seus talentos, dons, tempo e recursos materiais.
f) Seja sensível a necessidade alheia, e quando for necessário e útil ajude.

Obs.: Algumas “ajudas” só contribuem para reforçar a irresponsabilidade e sem-vergonhice, prejudicando o


crescimento. Na verdade não são “ajudas”, mas sim “atrapalhos”. Use a Bíblia para discernir quando e como ajudar.

CONCLUSÃO
Nos dias de hoje, somos desafiados a viver com simplicidade. Muitas das coisas que julgamos necessárias, não são
necessárias em si mesmas. Somos mordomos do Senhor, mas o que nos move a fidelidade é o amor e não a obrigação.
Que sempre tenhamos em mente que somos mordomos, ou seja, estamos cuidando das coisas do Senhor. Se formos
negligentes quanto a este importante negócio, com certeza não seremos colocados a cuidar do muito que Deus tem
reservado para os que lhe são fiéis.
APLICAÇÃO
Procure examinar a sua vida. Como você tem administrado os recursos de tempo, bens dinheiro, inteligência que o
Senhor tem lhe concedido.
TAREFA
Faça o propósito de viver a cada momento como um bom despenseiro do Senhor. Se você não tem dizimado, faça um
voto com o Senhor, experimente as bênçãos de uma vida que é inteiramente fiel ao Senhor.

13 QUESTIONÁRIO DE APOIO
1) O que mais está relacionado com a prática da Mordomia Cristã, além da área financeira?
.................................................................................................
................................................................................................
2) Qual o princípio essencial à prática da mordomia cristã? O que Deus tem procurado?
.................................................................................................
................................................................................................
3) Cite 3 coisas que, como mordomos de Deus, devemos suprir.
.................................................................................................
................................................................................................
4) Cite 3 atitudes de um bom mordomo do Senhor.. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
.................................................................................................
........................................
5) O que nos move a sermos mordomos fiéis deve ser . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. e não . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .