Você está na página 1de 10

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

PLANO DE ENSINO
Semestre 2020.1
IDENTIFICAÇÃO

CÓDIGO: DISCIPLINA: PRÉ-REQUISITOS:


EDC-H84 Estágio I em Geografia

CURSO: DEPARTAMENTO: Função:


Geografia Educação II Prática de Ensino

CARGA HORÁRIA: PROFESSORA:


102 H Izis Santiago
EMENTA
Estágio de vivencia na escola. Participação nas mais diversas atividades, tanto no âmbito discente
quanto docente, reunião de professores, acompanhamento de trabalho de gestores, reunião de centros
acadêmicos ou quaisquer atividades dos estudantes, atividades com a comunidade escolar, relacionando
o observado em relação à disciplina Geografia.
Conteúdo Programático
Atividade de co-participação; Participação nas atividades pedagógicas da instituição concedente.
Elaboração, planejamento, orientado pelo professor orientador e professor supervisor institucional.
Relação teoria/prática sobre o ensino de Geografia. Estudos sobre relações sociais na escola. O
documento curricular e a vivencia curricular. As Geografias no âmbito do currículo escolar.
COMPETÊNCIAS/HABILIDADES
GERAIS:
• Compreender o estágio e a docência como espaços de reflexão e ação constantes e exercer a
atividade de regência no ensino de Geografia.

ESPECÍFICOS:
• Reconhecer o docente como um profissional reflexivo e crítico;
• Compreender a importância da prática de ensino e do estágio supervisionado para a formação
docente;
• Desenvolver uma postura crítico/reflexiva em relação ao planejamento de ensino/pesquisa;
• Compreender o cotidiano da escola de forma crítico/reflexiva e propositiva;
• Reconhecer a heterogeneidade, no âmbito da sala de aula, propiciando um atendimento adequado à
diversidade dos alunos;
• Estabelecer laços entre as atividades de aprendizagem em Geografia e as teorias pedagógicas;
• Planificar o ensino de Geografia (planos e projetos didáticos);
• Demonstrar atitudes de responsabilidade e compromisso para com os trabalhos desenvolvidos;
• Construir relatório analítico acerca das experiências vivenciadas na escola durante o campo de
estágio
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

Unidade I: A sala de aula: o método e a práxis em Geografia


AUL HR
ATIVIDADE REFERÊNCIAS DATA
A S
01 Apresentação da 4H 19/03
disciplina,
objetivos,
procedimentos,
avaliações.
02 Aula expositiva- 4H 26/03
participativa: ALBUQUERQUE. M. Adailza. Ensino de Geografia: um balanço histórico. In: MAIA, Diego
Histórico da Corrêa (Ed.). Ensino de Geografia em debate. EDUFBA, 2014.
Geografia como
disciplina no ROCHA, G. O. R. Geografia no currículo escolar brasileiro (1837-1942). Revista de
Brasil Educação, Cultura e Meio Ambiente, v. III, n. 12, dez. 1998:
http://observatoriogeograficoamericalatina.org.mx/egal6/Ensenanzadelageografia/Desempeno
Orientações para profesional/824.pdf Acesso em 28 de agosto de 2019
a construção dos
planos de aula e ROCHA. G. O. R. Uma breve história da formação do professor de Geografia no Brasil.
das aulas Revista Terra Livre. São Paulo. SP. 2000. Disponível em:
https://www.agb.org.br/publicacoes/index.php/terralivre/article/view/364 Acesso em 28 de
agosto de 2019
03 Aula expositiva- 4H 02/04
participativa: ANTUNES, C. A Geografia e as inteligências múltiplas na sala de aula. Papirus Editora, 2018.
A escola e a
Geografia na CASTELLAR. S. O Ensino das temáticas físico-naturais e a formação inicial dos
atualidade professores. In: MORAIS. Eliana M.B.de. ALVES. Adriana O. ASCENÇÃO. Valéria O. R.
(ORGs) Contribuições da Geografia física para ensino de Geografia. Goiânia- GO. C&A Alfa
Atividade prática: comunicação 2018, p.33-50
levantamento de
temas e ESTEVES, Manuela. Professores: profissionalidade(s) a desenvolver. In: Morgado, J.C.;
proposições para LUNARDI; G. MOREIRA, A. F.; PACHECO; J. A. (Org.). Currículo, internacionalização e
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

a aula cosmopolitismo. Desafios contemporâneos. Santo Tirso: De Facto, 2015. p. 321-332.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. 54ª Ed. – Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016
04 Aula expositiva- 09/04
participativa: BRASIL, 2015, Lei n. 13.146, de 6 de jul. de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa
Documentos com Deficiência.
normativos para
educação e a BRASIL, Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica,2013.
Geografia
BRASIL, Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior e
para a formação continuada, 2015.

BRASIL, Estatuto da Criança e do Adolescente-ECA. 1990

BRASIL, MEC. CNE. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores


da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena.
Resolução CNE/CP, v. 2, p. 9, 2002.

BRASIL, Base Nacional Comum Curricular- BNCC, Brasília, DF: MEC, 2018.

BRASIL, Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio Secretaria de Educação


Fundamental. Brasília: MEC/ SEF.

BRASIL, Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia. Secretaria de Educação


Fundamental. Brasília: MEC/ SEF, 1998.

BRASIL, PARECER N.º :CNE/CES 492/2001, Diretrizes curriculares para os cursos de


Geografia.2001.

05 Aula expositiva- 4H 16/04


participativa: BORGES, R. A.C. Na cama com Procusto: contemplando os diferentes no currículo de
Ensino de
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

Geografia (Curríc Geografia. Revista Currículo Sem Fronteiras, V.19, N1, p. 245-277, jan./abr. 2019
ulo e objetivos)
MELO, A. de Á. M.; SAMPAIO, A. C. F. Educação inclusiva e formação de professores de
Geografia: primeiras notas. Revista Caminhos da Geografia. Uberlândia. Minas Gerais.
2007. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15622
Acesso em 26 de agosto de 2019

MENDES, E. G.; VILARONGA, C. A. R.; ZERBATO, A. P. Ensino colaborativo como apoio à


inclusão escolar: unindo esforços entre educação comum e especial. São Carlos:
EdUFSCar, 2014.

CASTELLAR, S., VILHENA. J. Ensino de Geografia. São Paulo: Cengage Learning, 2014
Acompanhamento (coleção Ideias em Ação) 3ª reimpressão da 1ªed. de 2010
e orientações
CAVALCANTI. L. de S. Ensinar Geografia Para A Autonomia Do Pensamento: O Desafio
De Superar Dualismos Pelo Pensamento Teórico CRÍTICO Revista da ANPEGE, v. 7, n. 1,
número especial, p. 193-203 out. 2011
06 Aula Expositiva- CARVALHO, M. I.; MOREIRA, A P. Ampliação da esfera de presença do ser: uma 4H 23/04
participativa: As expressão e muitos conceitos para pensar/fazer a formação de professor. PLURAIS, Revista
linguagens no Multidisciplinar. Universidade do Estado da Bahia. Departamento de Educação. Programa da
ensino de Pós-Graduação Gestão e Tecnologias Aplicadas a Educação Salvador, v. 1, n. 1, p. 42-58,
Geografia jan./abr. 2016

PONTUSCHKA, N. N.; PAGANELLI, T. I.; CACETE, N. H. Para Ensinar e Aprender


Geografia. São Paulo: Ed. Cortez, 2007. Cap. 2
GARCIA, J. A interdisciplinaridade segundo os PCNs. Rev. de Edu. Pública. Cuiabá, v. 17 n.
35 p.363 – 378.
Entrega do Ensaio
HERNÁNDEZ, F.; PAGANELLI, T. I. A organização do currículo por projetos de trabalho:
o conhecimento é um caleidoscópio. Porto Alegre: ARTMED, 1998. P. 61-83.
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

07 Aula expositiva- CALLAI. H.C. A Geografia escolar – e os conteúdos da Geografia. Revista Virtual · 4H 30/04
participativa: Geografía, Cultura Y Educación. 2011
O professor de
Geografia CAVALCANTI. L. de S. Ensinar Geografia Para A Autonomia Do Pensamento: O Desafio
De Superar Dualismos Pelo Pensamento Teórico CRÍTICO Revista da ANPEGE, v. 7, n. 1,
Acompanhamento número especial, p. 193-203 out. 2011.
e orientações
COLTRINARI, L. A pesquisa acadêmica, a pesquisa didática e a formação do professor
de Geografia. IN: PONTUSCHKA, Nídia Nacib; OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. Geografia
em perspectiva: ensino e pesquisa. 2006. P. 115-119

MELO, J. Ensino de Geografia e práticas curriculares: reflexões a partir da prática de


ensino no curso de licenciatura em Geografia IN: XAVIER, R. A, RODRIGUES. L.,
DAMASCENO. J. Práticas Geográficas: Experiências de pesquisa e ensino de Geografia
Observação na no estado da Paraíba. Campona Grande. EDUPB, 2017.
escola
XAVIER, R.; A, RODRIGUES. L; DAMASCENO. J. Educação em solo: realização de
atividades práticas no ensino de Geografia. IN: XAVIER, R. A, RODRIGUES. L.,
DAMASCENO. J. Práticas Geográficas: Experiências de pesquisa e ensino de Geografia
no estado da Paraíba. Campona Grande. EDUPB, 2017. p. 235-252
08 Aula expositiva- 4H 07/05
participativa: DE AZEVEDO, Suelen Terre. O Ensino de Geografia e as Adaptações Curriculares na
Plano de aula, Inclusão Escolar. Perspectiva Geográfica, v. 14, n. 20, p. 37-47.
Acessibilidade e
adaptações OLIVEIRA, L. de. O Ensino/Aprendizagem De Geografia Nos Diferentes Níveis de Ensino.
curriculares para In: PONTUSCHKA. N. N. OLIVEIRA. A.U. (orgs.). Geografia em Perspectiva. São Paulo.
o ensino de Contexto, 2013. p. 217-220
Geografia
TAKAHASHI, Regina Toshie; FERNANDES, Maria de Fátima Prado. Plano de aula: conceitos
Observação na e metodologia. Acta Paul. Enf, v. 17, n. 1, p. 114-118, 2004.
escola
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

10 Apresentação Ap1- 4H 14/05


das aulas e Ap2-
entrega dos Ap3-
planos de aula. Ap4-
Ap5-
Observação na
escola

11 Apresentação Ap6- 4H 21/05


das aulas e Ap7-
entrega dos Ap8-
planos de aula. Ap9-
Ap10-
Observação na
escola

12 Apresentação Ap11- 4H 28/05


das aulas e Ap12-
entrega dos Ap13-
planos de aula. Ap14-
Ap15-
Observação na
escola

Observações Deverão ser realizadas entre os dias 02/04 a 28/05 ( datas a combiar)

13 Orientação para LOPES, C. Processo de formação e de desenvolvimento da profissionalidade do 4H 04/06


o relatório professor de Geografia: a contribuição das pesquisas sobre os saberes da docência. IN:
HARACENKO, A. (et al) Geografia: temas e reflexões. Maringa-PR. EDUEM, 2015. p. 261-273

STRAFORINI. R. Ensinar geografia: O desafio da totalidade mundo nas séries iniciais.


UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

Campinas, SP.: [s.n.], 2001. Disponível em :


http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/287405/1/Straforini_Rafael_M.pdf .
14 FERIADO . 4H 11/06
Feriad
o
15 Orientações para 4H 18/06
finalização dos
relatórios
16 Entrega, 4H 25/06
apresentação e
discussão dos
relatórios e
resultados
17 Feriado 4H 02/07
Fe
18 Devolução dos 4H 09/07
relatórios,
comentários e
avaliação
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

PROCESSO DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM


A avaliação processar-se-á de forma contínua, considerando o desempenho do aluno durante a realização das
atividades. O resultado dessas avaliações servirá de subsídios para o replanejamento da ação docente e de
referencial para que os alunos identifiquem suas lacunas, dificuldades e avanços. Para tanto, serão utilizados
critérios e instrumentos diversos, tais como: observação do desempenho do aluno nas atividades individuais/grupo
e durante a regência; comprometimento com o curso e com o estágio; relatos orais e registros, relatório de estágio.

Distribuição das notas:


1ª Nota
• Ensaio – Bases teóricas e o Ensino de Geografia

2ª Nota
• Elaboração de plano de aula
• Realização da aula planejada

3ª Nota
• Acompanhamento das aulas
• Relatório de estágio

RECURSOS DIDÁTICOS NECESSÁRIOS


Projetor, pincel para quadro branco, textos xerocados e slides.

REFERÊNCIAS

ANTUNES, C. A Geografia e as inteligências múltiplas na sala de aula. Papirus Editora, 2018.

BORGES, R. A.C. Na cama com Procusto: contemplando os diferentes no currículo de Geografia.


Revista Currículo Sem Fronteiras, V.19, N1, p. 245-277, jan./abr. 2019

BRASIL, 2015, Lei n. 13.146, de 6 de jul. de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com
Deficiência. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm.

BRASIL, Base Nacional Comum Curricular- BNCC, Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em:
http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf.

BRASIL, Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica,2013. Disponível em:


http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file

BRASIL, Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior e para a
formação continuada, 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-
res-cne-cp-002-03072015-pdf/file.

BRASIL, Estatuto da Criança e do Adolescente-ECA. 1990. Disponível em:


http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm

BRASIL, MEC. CNE. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da


Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Resolução
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

CNE/CP, v. 2, p. 9, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/009.pdf.

BRASIL, Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio Secretaria de Educação Fundamental.


Brasília: MEC/ SEF. 2000http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/blegais.pdf.

BRASIL, Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia. Secretaria de Educação Fundamental.


Brasília: MEC/ SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/geografia.pdf.

BRASIL, PARECER N.º :CNE/CES 492/2001, Diretrizes curriculares para os cursos de Geografia.2001.
Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES0492.pdf.

CARVALHO, M. I.; MOREIRA, A P. Ampliação da esfera de presença do ser: uma expressão e muitos
conceitos para pensar/fazer a formação de professor. PLURAIS, Revista Multidisciplinar. Universidade do
Estado da Bahia. Departamento de Educação. Programa da Pós-Graduação Gestão e Tecnologias
Aplicadas a Educação Salvador, v. 1, n. 1, p. 42-58, jan./abr. 2016

CASTELLAR, S., VILHENA. J. Ensino de Geografia. São Paulo: Cengage Learning, 2014 (coleção
Ideias em Ação) 3ª reimpressão da 1ªed. de 2010

CASTELLAR. S. O Ensino das temáticas físico-naturais e a formação inicial dos professores. In:
MORAIS. Eliana M.B.de. ALVES. Adriana O. ASCENÇÃO. Valéria O. R. (ORGs) Contribuições da
Geografia física para ensino de Geografia. Goiânia- GO. C&A Alfa comunicação 2018, p.33-50

CAVALCANTI. L. de S. Ensinar Geografia Para A Autonomia Do Pensamento: O Desafio De Superar


Dualismos Pelo Pensamento Teórico CRÍTICO Revista da ANPEGE, v. 7, n. 1, número especial, p. 193-
203 out. 2011. Disponível em: http://nepeg.com/newnepeg/wp-content/uploads/2014/04/cavalcanti-lana-
de-souza.-ensinar-geografia-para-a-autonomia-do-pensamento-anpege.pdf

DE AZEVEDO, Suelen Terre. O Ensino de Geografia e as Adaptações Curriculares na Inclusão


Escolar. Perspectiva Geográfica, v. 14, n. 20, p. 37-47.

ESTEVES, Manuela. Professores: profissionalidade(s) a desenvolver. In: Morgado, J.C.; LUNARDI;


G. MOREIRA, A. F.; PACHECO; J. A. (Org.). Currículo, internacionalização e cosmopolitismo. Desafios
contemporâneos. Santo Tirso: De Facto, 2015. p. 321-332.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. 54ª Ed. – Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016
HUMANOS, DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS. Declaração Universal dos Direitos Humanos.
v. 13, 2015. Acesso em 28 de agosto de 2019
LOPES, C. Processo de formação e de desenvolvimento da profissionalidade do professor de Geografia: a
contribuição das pesquisas sobre os saberes da docência. IN: HARACENKO, A. (et al) Geografia: temas e
reflexões. Maringa-PR. EDUEM, 2015. p. 261-273

MELO, A. de Á. M.; SAMPAIO, A. C. F. Educação inclusiva e formação de professores de Geografia:


primeiras notas. Revista Caminhos da Geografia. Uberlândia. Minas Gerais. 2007. Disponível em:
http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15622 Acesso em 26 de agosto de
2019
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

MENDES, E. G.; VILARONGA, C. A. R.; ZERBATO, A. P. Ensino colaborativo como apoio à inclusão
escolar: unindo esforços entre educação comum e especial. São Carlos: EdUFSCar, 2014.

OLIVEIRA, L. de. O Ensino/Aprendizagem De Geografia Nos Diferentes Níveis de Ensino. In: PONTUSCHKA.
N. N. OLIVEIRA. A.U. (orgs.). Geografia em Perspectiva. São Paulo. Contexto, 2013. p. 217-220
STRAFORINI. R. Ensinar geografia: O desafio da totalidade mundo nas séries iniciais. Campinas, SP.: [s.n.],
2001. Disponível em : http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/287405/1/Straforini_Rafael_M.pdf .
TAKAHASHI, Regina Toshie; FERNANDES, Maria de Fátima Prado. Plano de aula: conceitos e
metodologia. Acta Paul. Enf, v. 17, n. 1, p. 114-118, 2004