Você está na página 1de 1

A manutenção é algo de extrema importância para a aeronavegabilidade e segurança

das aeronaves assim como a segurança dos passageiros, por isso a importância de ter
procedimentos padronizados e controlados. Os procedimentos de manutenção variam desde
grandes revisões como pequenas revisões e podem ser realizadas: manutenção própria,
manutenção contratada, preventiva, corretiva assim como a classificação de revisões são dadas
por horas de voo ou ciclos de pousos e decolagens das aeronaves. As principais revisões
forncecidas às aeronaves são: a manutenção de linha; a manutenção de Hangar; a manutenção
de checks de letras A,B,C e a Overhal ou check D.

A manutenção de linha é a operação mais simples e rápida entre as outras, ela consiste
em uma análise da aeronave enquanto encontra-se em transito dentro do aeroporto verificando
a integridade da mesma para a próxima decolagem.

A manutenção de Hangar ou manutenção diária é mais complexa do que a de linha


sendo realizada em aeronaves que tem tempo de espera com voos acima de 6 horas. Neste tipo
de revisão são realizados os serviços e reviões mais demoradas.

A manutenção de checks de letra A, B e C são normalmente operações mais demoradas


que exigem uma ampla variedade de mecânicos de diferentes areas (célula, aviônico, ou grupo
moto-propulsor) para operar a manutenção das vastas areas e registrar todos os procedimentos.

As manutenções de letras A, B e C são comumente chamadas de "checks de rotina" pois


dependem diretamente do numero de horas de voo de cada aeronave ou ciclos de pouso e
decolagens realizadas pelas mesmas. A cada vencimento do prazo de horas ou ciclos esses
checks são refeitos. No check A a revisão é feita uma vez ao mês durante a noite. No check B a
revisão é feita com base no calendário da aeronave ou horas de voo, e o tempo de manutenção
normalmente acontece entre 48 horas. No check C a revisão é realizada entre 12 a 18 meses e
requer que a aeronave fique inoperante por um bom período de tempo.

A manutenção de check D ou Overhal é a mais complexa de todas sendo realizada uma


perícia mais aprofundada conhecida como Heavy check. Nela o avião é completamente
desmontado e remontado para verificar se há danos a algum sistema ou parte da estrutura. Ela é
controlada assim como o check B e C pelo número de horas de voo e normalmente é realizada a
cada 3 ou 4 anos ou quando chega ao fim da sua vida "phase-out".

A M.E.L (Minimum Equipment List) é um documento que visa despachar a aeronave com
equipamentos inoperantes por um período de tempo até que possa ser efetuado o reparo do
mesmo de modo que não afete a segurança de voo e nem vá contra os regulamentos da Aviação
Civil. O propósito é manter a aeronave operante desde que sejam cumpridos procedimentos
operacionais ou procedimentos de manutenção.