Você está na página 1de 9

FACULDADE ANHANGUERA TABOÃO DA SERRA

CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA
ATPS

PROF. AMANDIO

FABIO RA 5660120040
KATIA RA 3772748686
MARCONDES RA 5660120050
TATIANE RA 3748732562
HILDEBRANDO RA 5644135893
SUELI RA 3715655254

Taboão da Serra, 23 de setembro de 2013.


SUMÁRIO

Apuração do Resultado do Exercício – ARE 1


Balancete de Verificação 1.1
ARE 1.2
Balanço Patrimonial 1.3
Regime de Competência e de Caixa 2
Lançamento das Operações 2.1
Referências Bibliográficas 3
1. Apuração do Resultado de Exercício – A.R.E

Para se apurar o A.R.E, é necessário ter conhecimento e distinção do que são contas de
patrimônio e contas de resultado.

As contas patrimoniais fazem parte do Ativo e Passivo do Balanço Patrimonial, são direitos e
obrigações da empresa.

As contas de resultado, são receitas e despesas, é através delas que se pode apurar se a
empresa obteve lucro ou prejuízo, no resultado de exercício.

É de extrema necessidade e importância que as contas tanto do ativo quanto do passivo,


estejam dispostas no Balanço Patrimonial seguindo uma ordem, conforme a Lei. 12.941.

Abaixo a disposição do Balanço Patrimonial:

ATIVO PASSIVO
CIRCULANTE CIRCULANTE
Subgrupo Subgrupo
Disponíveis Obrigações com Fornecedores
Créditos Obrigações Fiscais
Estoques Obrigações Sociais
Despesas antecipadas Obrigações Trabalhistas
Obrigações Financeiras
Outras obrigações

NÃO CIRCULANTE NÃO CIRCULANTE


Subgrupo Subgrupo
Realizável a LP Exigível a LP
Investimentos
Imobilizados PATRIMONIO LIQUIDO
Intangíveis Capital Social
Reserva de Lucro
Reservas estatutárias
Prejuízo

Para definir Receita, é o que aumenta o ativo da empresa, toda receita é um crédito.

Para definir Despesa, é o que diminui o Ativo Caixa ou quando aumenta o passivo a prazo.

Os lucros ou prejuízos da empresa são contabilizados através desses ganhos e gastos que a
empresa tem.
Se a receita for maior que a despesa, a empresa teve lucro.

Se a despesa for maior que a receita, a empresa teve prejuízo.

O Contador nos apresentou as seguintes contas da empresa Beta:

Contas Saldo em Reais


Receita de Serviços 477.000
Duplicatas Descontadas (Curto Prazo) 57.000
Fornecedores (Curto Prazo) 90.000
Duplicatas Receber (Curto Prazo) 180.000
Veículos 45.000
Provisão para Crédito de Liquidação 33.000
Duvidosa
Despesas com Vendas 27.000
Duplicatas a Pagar (Curto Prazo) 54.000
Empréstimos (Longo Prazo) 45.000
Reserva de Lucros 60.000
Despesas de Depreciação 37.500
Despesas com Salários 189.000
Despesas com Impostos 52.500
Capital Social 294.000
Dividendos a Pagar (Curto Prazo) 6.000
Móveis e Utensílios 285.000
Equipamentos 270.000
Disponível 30.000
Total 2.232.000

1.1 Elaborando o Balancete de Verificação

CONTAS DEVEDOR CREDOR


Receita com vendas - 477.000
Duplicatas descontadas - 57.000
Fornecedores - 90.000
Duplicatas a receber 180.000 -
Veículos 45.000 -
Provisão Cred. Liq. Duvidosa - 33.000
Despesas com Vendas 27.000 -
Duplicatas a Pagar - 54.000
Empréstimos (LP) - 45.000
Reservas de Lucro - 60.000
Despesas Depreciação 37.500 -
Despesas com Salários 189.000 -
Despesas com Impostos 52.500 -
Capital Social - 294.000
Dividendos a pagar - 6.000
Moveis e utensílios 285.000 -
Equipamentos 270.000 -
Disponível 30.000 -

Total 1.116.000 1.116.000

Diante do exposto apresentaremos o Lucro Apurado pela Cia. Beta, antes do imposto de renda
e da contribuição social sobre o lucro.

1.2 Razonetes:

Apuração do Resultado do Exercício e Lucro

Reserva de Lucro
60.000
171.000
231.000
1.3 Apresentando o Balanço Patrimonial:

ATIVO PASSIVO
CIRCULANTE CIRCULANTE

Caixa 30.000 Fornecedores 90.000


Duplicatas a receber 180.000 Duplicatas a pagar 54.000
Duplicatas descontadas (57.000) Dividendos a pagar 6.000
ProvisãoCred.Liq.Duvidosa (33.000)

NÃO CIRCULANTE NÃO CIRCULANTE


Veículos 45.000 Empréstimos (LP) 45.000
Móveis e Utensílios 285.000
Equipamentos 270.000 PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Capital Social 294.000


Reserva de Lucro 231.000

Total 720.000 Total 720.000

2. Regime de Competência e Regime de Caixa

Segundo o Regime de Competência toda receita e despesa deve ser considerada quando do
seu fato gerador, ou seja, quando incorridas.

Faz-se necessário utilizar este tipo de Regime para que o processo de tomada de decisões em
qualquer empresa seja claro e objetivo.

No Brasil, o único regime utilizado é o regime de competência.

Eis aqui duas citações de artigos:

“Art. 9º. O Princípio da Competência determina que os efeitos das transações e


outros eventos sejam reconhecidos nos períodos a que se referem,
independentemente do recebimento ou pagamento. 

Parágrafo único. O Princípio da Competência pressupõe a simultaneidade da


confrontação de receitas e de despesas correlatas.” 

Em contra partida o Regime de Caixa, apenas considera receita e despesa, quando


efetivamente este valor entrou ou saiu do caixa ou banco, disponíveis imediatos.

Segundo pesquisa realizada o único que se utiliza efetivamente do Regime de Caixa é o setor
governamental, para que possam ser levantadas questões fiscais, em instancia nenhuma é
permitida a utilização do Regime de Caixa para setores empresariais.
A Cia. Beta contratou em 01/08/2010, um seguro contra incêndio para sua fabrica, com prazo
de cobertura de 03 anos e vigência imediata.

O prêmio foi de R$ 27.000,00, pago em 03 parcelas iguais mensais, sem juros, sendo a ultima
paga em 01/11/2010.

De acordo com o Regime de competência a Cia. Beta deverá ter lançado em sua escrituração
contábil, como despesa de seguro, no exercício findo em 31/12/2010, o total de R$ 3.750,00.

Pelo Regime de Competência o fato gerador já ocorreu, para efeito de contabilização, em se


tratando de gastos do ano de 2010, o calculo se dá:

O Valor do seguro R$ 27.000,00 divido por 03 anos =R$ 750,00/mês.

Como a vigência do seguro foi imediata contamos a partir de sua contratação, ou seja:

2.1 Lançamento das Operações:

a) Pelo Regime do Seguro (em 01/08/2010).

b) Pagamento da primeira parcela (01/09/2010).

c) Apropriação como despesa da primeira parcela (31/08/2010).


3. Referências bibliográficas

Contabilidade Financeira. Fahl, Alessandra Cristina. Marion, José Carlos. Valinhos:


Anhanguera Publicações, 2011.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.282/10, de 28/05/2010. Disponível em: < http://www.cfc.org.br >
acessado em: 25/08/2013.

Regime de Caixa e Regime de Competência . Disponível em : <


https://docs.google.com/viewer?
a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B9lr9AyNKXpDN2RhOTRkMTgtMzE0Yi00YW
E4LTg4ZjItOTMzNDUyNTcxNjVh&hl=en_US > acessado em : 25/08/2013.

Resolução CFCSP - 1282/10 . Disponível em:


<http://www.crcsp.org.br/portal_novo/legislacao_contabil/resolucoes/Res1282.htm >
acessado em: 24/08/2013.

Regime de competência contábil- portal de contabilidade. Disponível em: <


http://www.portaldecontabilidade.com.br/guia/regcompetencia.htm> acessado em:
24/08/2013.

Regime de Competência x Regime de Caixa – Artigos. Disponível em:


<http://www.google.com.br/url?
sa=t&rct=j&q=&esrc=s&frm=1&source=web&cd=3&cad=rja&ved=0CDkQFjAC&url=http
%3A%2F%2Fwww.administradores.com.br%2Fartigos%2Fadministracao-e-negocios
%2Fregime-de-competencia-x-regime-de-caixa
%2F20654%2F&ei=kN8YUpCDJOOR2QXgtIGoCw&usg=AFQjCNGAseoPVKJY60sk6M3
1n6LutKIh1A > acessado em: 24/08/2013.

Contabilidade Financeira: Principios de Contabilidade. Disponível em:<


https://www.google.com.br/url?
sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=7&cad=rja&ved=0CFQQFjAG&url=http%3A
%2F%2Fcontabilidadefinanceira.blogspot.com%2F2010%2F06%2Fprincipios-de-
contabilidade.html&ei=4uYYUsD9FoHI9gTr-
4CIDQ&usg=AFQjCNF5D_aJk7XeBZkFMBm4OIdEsvyF2g > acessado em: 24/08/2013.