Você está na página 1de 23

Curso EAD sobre

Sistema e-SUS para Profissionais de


tecnologia da informação e comunicação (TIC)

1
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

MÓDULO Instalação do PEC

03

2
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Índice

Objetivos 4

Instalação do Sistema 4

Equipamentos necessários para uso do PEC 5

CDS Offline 5

PEC - Até 40 usuários simultâneos - Instalação padrão 5

PEC - Até 100 usuários simultâneos 6

PEC - Até 1.000 usuários simultâneos 6

PEC - Até 2.500 usuários simultâneos 7

Sistema Operacional 7

Banco de Dados 8

e-SUS APS CDS 8

e-SUS APS PEC 8

Requisitos Mínimos do Software 10

Instalação e Configuração Inicial do Sistema 10

Download do Sistema 10

Gerar chave e contra-chave 11

Wizard de Configuração do Sistema 12

Manutenção do sistema 16

Rotina de Transmissão, Sincronização e Processamento de Dados 17

Backup do Sistema 18

Atualização de versões 19

Resumo 21

Referências bibliográficas 22

3
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Os objetivos do módulo “Instalação do PEC” são:

Compreender as etapas necessárias para a instalação e configurações iniciais do e-


SUS APS PEC.

Apresentar os diferentes requisitos de equipamentos (hardware) de acordo com o


número de acessos simultâneos ao sistema.

Apresentar os tipos de sistemas operacionais compatíveis.

Auxiliar na escolha do tipo de banco de dados a ser utilizado.

Orientar como realizar o backup e manutenção do sistema.

Orientar como deve ser realizada a rotina de transmissão de dados.

Instalação do Sistema
O Ministério da Saúde disponibiliza diversas versões do e-SUS APS. Entre elas, podemos
destacar a versão de treinamento e a de produção. A versão de “treinamento” é indicada
para realização de capacitação de quem fará uso futuro do e-SUS APS, visando obter
familiaridade com o sistema. Ela é caracterizada por possuir as mesmas funcionalidades da
versão de produção, mas não realiza envio de dados para a base do SISAB e não mantém
registros salvos por mais de 10 dias. Já a versão “produção” é para o uso real do sistema, com
registro clínico no prontuário do cidadão e envio de dados ao SISAB, sem que o seu uso seja
categorizado como para treinamento ou homologação do sistema.

Independentemente do tipo escolhido, o e-SUS APS é configurado para oferecer a melhor


experiência de instalação ao usuário.

4
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Equipamentos necessários para uso do PEC


Antes de realizar o processo de instalação do e-SUS APS no servidor local, é necessário levar
em consideração os requisitos mínimos de hardware necessários para a utilização do
sistema.

O conceito de hardware se aplica aos componentes de dispositivos em geral, como


processador, placa-mãe, memória RAM, unidades de armazenamento (HDs, SSDs e memória
Flash), bem como a dispositivos de entrada e saída (teclado, mouse, monitor, caixas de som,
controle remoto etc). Note que, dependendo da quantidade de acessos simultâneos, será
necessária determinada configuração de hardware para utilização do sistema.

CDS Offline

O Sistema com CDS, na versão stand-alone, tem como requisitos mínimos para digitação
(mínimo/recomendado):

Sistema Operacional 64 bits.


Memória RAM: 4GB - Barramento DDR3.
Processador: Quad Core 2.0GHz ou superior.
Disco: 20GB.

PEC - Até 40 usuários simultâneos - Instalação padrão

Ambiente: Servidor único para aplicação e banco de dados - Dedicado ao sistema.


Memória RAM: 8GB - Barramento DDR4 - Mínimo 1600MHz.
Processador: Quad Core 2.20 GHz - Pontuação mínima de 2.500 pontos no
PassMark/CPUBenchmark (https://www.cpubenchmark.net/).
Disco: 100 GB - Velocidade de escrita mínima 80 MB/seg - Velocidade de leitura
mínima 350 MB/sec.

5
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

PEC - Até 100 usuários simultâneos

Ambiente: 2 servidores (aplicação e banco de dados).


Sistema Operacional: Ubuntu Server 64 bits ou Windows Server 64 bits
Memória RAM: 8GB - Barramento DDR4 - Mínimo 1600MHz.
Processador: Quad Core 2.20 GHz - Pontuação mínima de 5000 pontos no
PassMark/CPUBenchmark (https://www.cpubenchmark.net/).
Disco: 100 GB - Velocidade de escrita mínima 200 MB/seg - Velocidade de leitura
mínima 350 MB/sec.
Parametrização PostgreSQL: https://www.pgconfig.org.
Parametrização Java/Jboss:-Xms2g -Xmx4g -XX:MaxPermSize=1g -
XX:PermSize=512m -XX:ReservedCodeCacheSize=300m.

PEC - Até 1.000 usuários simultâneos

Ambiente: 2 servidores (aplicação e banco de dados).


Sistema Operacional: Ubuntu Server 64 bits ou Windows Server 64 bits.
Memória RAM: 16GB - Barramento DDR4 - Mínimo 2133MHz.
Processador: Octa Core 2.20 GHz - Pontuação mínima de 10.000 pontos no
PassMark/CPUBenchmark (https://www.cpubenchmark.net/).
Disco: 250 GB - Velocidade de escrita mínima 400 MB/seg - Velocidade de leitura
mínima 700 MB/sec.
Parametrização PostgreSQL: https://www.pgconfig.org.
Parametrização Java/Jboss: -Xms4g -Xmx10g -XX:MaxPermSize=1g -
XX:PermSize=512m -XX:ReservedCodeCacheSize=300m.

6
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

PEC - Até 2.500 usuários simultâneos

Ambiente: 2 servidores (aplicação e banco de dados).


Sistema Operacional: Ubuntu Server 64 bits ou Windows Server 64 bits.
Memória RAM: 16GB - Barramento DDR4 - Mínimo 2133MHz.
Processador: Octa Core 2.20 GHz - Pontuação mínima de 13.000 pontos no
PassMark/CPUBenchmark (https://www.cpubenchmark.net/).
Disco: 500 GB - Velocidade de escrita mínima 700 MB/seg - Velocidade de leitura
mínima 1000 MB/sec.
Parametrização PostgreSQL: https://www.pgconfig.org.
Parametrização Java/Jboss: -Xms4g -Xmx10g -XX:MaxPermSize=1g -
XX:PermSize=512m -XX:ReservedCodeCacheSize=300m.

Sistema Operacional
O desenvolvimento do e-SUS APS é multiplataforma, ou seja, é possível de ser instalado em
diferentes sistemas operacionais (SO), inclusive distribuições GNU/Linux, como o Ubuntu
Linux (www.ubuntu.org), que é um software livre, portanto sem custos de licença ou
aquisição.

Atualmente, são desenvolvidos instaladores para as seguintes plataformas:

Microsoft Windows.

Linux (Debian, Ubuntu, Red Hat e CentOS);

Figura 1: Sistemas operacionais Microsoft Windows e Linux.

Fonte: Brasil (2017).

7
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

A instalação na plataforma Microsoft Windows vem com pacote Java embutido, caso seja
necessária uma instalação personalizada deve ser realizada a instalação do pacote Java 7.
Para plataformas Linux recomenda-se seguir atentamente as instruções do arquivo “LEIA-
ME” incluso no arquivo (compactado) de instalação e estar atento a versão mínima do Java
instalada. Em caso de dúvidas, utilize o canal de comunicação Disque Saúde 136, a página de
perguntas frequentes (FAQ) da SAPS ou abra uma solicitação no canal de suporte do sistema,
no endereço eletrônico http://bit.ly/SuporteAPSeSUS .

Banco de Dados
Ao realizar o download do instalador, o usuário também deve levar em conta o tipo de banco
de dados que será utilizado. Por padrão, o Sistema com CDS vem com o banco de dados H2
embutido em sua instalação; o Sistema com PEC, a partir da versão 2.0, vem com o banco de
dados PostgreSQL.

e-SUS APS CDS

Banco H2 – Nas versões anteriores à 2.0, o banco H2 era usado como banco de dados
padrão. Pode ser utilizado em UBS com servidor local ou para instalações centralizadas com
até 20 usuários simultâneos, porém este banco não é mais recomendado. Portanto, a partir
da versão 2.0, o banco de dados H2 não é mais suportado pelo Sistema e-SUS APS com PEC,
sendo utilizado, exclusivamente, para software CDS.

ATENÇÃO: A partir da versão 2.0, o suporte ao Banco de Dados H2 foi descontinuado para
instalações do Sistema e-SUS APS com PEC, estando disponível apenas para o Sistema com
CDS (Offline).

8
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

e-SUS APS PEC

O banco PostgreSQL versão 9.6 já vem incluso com os instaladores do e-SUS APS PEC para
Windows e Linux, sendo a instalação realizada automaticamente durante o processo do
assistente de instalação. O PostgreSQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados,
descendente de código aberto e oferece muitas características modernas.

Para maior conhecimento sobre o banco de dados PostgreSQL, sugerimos os seguintes


portais:

https://www.postgresql.org/

https://www.devmedia.com.br/guia/guia-completo-de-sql/38314

http://pgdocptbr.sourceforge.net/pg82/intro-whatis.html

Caso deseje uma instalação com base no banco de dados Oracle, será necessária a instalação
manual por profissional que tenha conhecimento técnico sobre esse tipo de banco de dados.
Também há opção de utilização de outras versões que devem ser consultadas no site:
http://www.oracle.com.

Optando por este banco de dados, podem ser utilizadas as versões Oracle XE 11g, Oracle
Standard Edition 11g ou Oracle Enterprise Edition 11g.

Oracle XE: é gratuito e possui as seguintes limitações no seu uso:

 10 GB de armazenamento em disco (tablespace);

 alocação de até 1 GB de memória RAM;

 utilização de um processador físico;

 a principal vantagem do Oracle XE é pelo fato de não haver custo de licença;

Oracle Standard ou Enterprise: essa versão licenciada do software possui


características variadas dependendo da modalidade adquirida. Para mais
informações, acesse: http://www.oracle.com.

9
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Requisitos Mínimos do Software


Observe que o sistema e-SUS APS PEC é testado e homologado utilizando sistemas
operacionais de 64 bits, largamente utilizados nas infraestruturas computacionais atuais. A
partir de de 30 de outubro de 2019, conforme a NI N.4/2019, foi encerrada a
disponibilização e o suporte do instalador para sistemas de 32 bits. Isso ocorreu 1) em razão
das novas funcionalidades e recursos implementados, que exigem uma memória RAM de no
mínimo 8 Gb e um sistema operacional de 64 bits e 2) também pelas alterações no mercado
de equipamentos.

Instalação e Configuração Inicial do


Sistema:
Como descrito no início deste material, são disponibilizadas diversas versões do e-SUS APS.
Entre elas, podemos destacar a versão de treinamento e a de produção. A seguir, vamos ver
como devemos proceder para a instalação do e-SUS APS.

Download do Sistema
Para iniciar a instalação, devemos inicialmente efetuar o download dos arquivos de
instalação de acordo com o ambiente de instalação. Baixe os arquivos de instalação e/ou
atualização sempre do sistema no site do e-SUS Atenção Primária à Saúde, dentro do portal
da Secretaria de Atenção Primária à Saúde – SAPS (https://aps.saude.gov.br/ape/esus), e
nunca de site de terceiros, uma vez que realizando o download a partir do site oficial você
terá maior segurança quanto ao fato de se tratar de um arquivo executável confiável,
precaução fundamental em qualquer processo de instalação.

Você poderá encontrar no site da SAPS mais de uma opção de instaladores. Deverá escolher
de acordo com o seu sistema operacional (Windows ou Linux) e conforme a sua necessidade
(produção ou treinamento).

10
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Após a execução do arquivo do instalador, o assistente de instalação irá fornecer instruções


necessárias para a continuidade do processo.

Em caso de dúvidas, utilize o canal de comunicação Disque Saúde 136, a página de perguntas
frequentes (FAQ) da SAPS ou abra uma solicitação no canal de suporte do sistema, no
endereço eletrônico http://bit.ly/SuporteAPSeSUS .

Gerar chave e contra-chave


Como medida de segurança para o uso do sistema e-SUS APS, é necessário desbloquear o
sistema através da geração de contra-chave no portal do e-Gestor AB. Para isso, o
profissional com perfil de Gestor do SISAB ou o Gestor Técnico (Técnico Responsável pela
instalação do e-SUS APS PEC) deverão acessar o portal do e-Gestor, programa SISAB, e
gerar a contra-chave através do “Gerador de Contra-chave”. Nele, basta digitar a chave
gerada pelo e-SUS APS durante o processo de instalação para a geração de uma contra-
chave que deverá ser informada na tela do PEC. Para a geração da contra-chave no SISAB,
haverá dois botões: e-SUS e Agendamento. Clique em e-SUS. Para mais detalhes sobre esse
processo, acesse o Guia Rápido. Veremos, em módulos subsequentes, que também será
necessário utilizar o mesmo mecanismo para redefinir a senha do administrador do e-SUS
APS PEC, cadastrar novo administrador e para habilitarmos o módulo de agendamento
online.

Figura 2: Portal e-Gestor: uma plataforma web para centralização dos acessos e perfis dos
sistemas da APS para os gestores estaduais e municipais.

11
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Fonte: Brasil (2017).

Wizard de Configuração do Sistema


Ao concluir a ativação do sistema com a contra-chave, o processo de configuração da
instalação será realizado com o auxílio de um Wizard de configuração.

O sistema guiará o usuário a seguir algumas etapas mínimas de configuração:

Figura 3: Detalhe da tela de instalação com destaque para a instalação do prontuário

Fonte: Brasil [2020].


1. Informe o nome da instalação.

2. Preencha o campo “Link da minha instalação” com o endereço do servidor PEC a


ser acessado por outros computadores na rede interna (i.e., o IP fixo e a porta do
servidor em que está sendo instalado o PEC, por exemplo, http://127.0.0.1:8080)
ou rede externa (internet) - por exemplo, http://minhainstalacao.uf.gov.br.

3. Selecione o tipo de instalação - Prontuário ou Centralizadora - em “recursos que


estarão disponíveis na instalação” e clique em avançar.

12
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

4. Cadastre os dados pessoais do Instalador conforme as orientações apresentadas


na tela.

5. Na última tela do wizard de instalação, leia atentamente as orientações:

a. Conexão: revise as configurações de conexão com a Internet, CADSUS,


Hórus e Agenda online - por padrão a conexão com a Internet e CADSUS
estão habilitadas na instalação.

b. Ativação do município: cadastre os municípios que irão utilizar a instalação


com seus respectivos responsáveis, os quais deverão ativar a instalação no
município para que outros usuários possam acessar o sistema.

Figura 4: Configurações de instalação I.

Fonte: Brasil [2020].


6. Após realizar o login no sistema, o administrador da instalação deve importar o
XML/CNES do município, disponível no portal http://cnes.datasus.gov.br/, para
inserir os profissionais e unidades básicas na aplicação.

13
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Figura 5: Importação de CNES.

Fonte: Brasil [2020].


7. Verifique e configure os profissionais inseridos após a importação do arquivo
XML. Nesta etapa, podemos ajustar os perfis de acesso dos profissionais caso seja
necessário;

8. Configure os links de envio do CDS/RAS, lembrando que, por padrão, o envio para
o SISAB é automático, não havendo necessidade de configurar esse nó. Para
outros nós, é necessário conhecer o endereço de acesso à aplicação para inserir.
No campo “nome da unidade”, devemos indicar um nome fantasia (da UBS,
secretaria municipal de saúde, secretaria estadual...) para indicar o link de envio do
RAS;

14
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Instalação tipo Centralizador:

O tipo de instalação centralizador tem a função de reunir os dados de transmissão das


instalações PEC e CDS do município, Estado ou região, fortalecendo uma organização
hierárquica no fluxo da informação na esfera municipal/estadual e da produção de relatórios.

As principais funcionalidades do centralizador são:

enviar dados: configuração de link para envio de dados para a base federal fica como
padrão. Esta opção possibilita o envio também para um centralizador estadual ou
outro;

importar CDS/RAS;

relatórios: com dados compatíveis ao usuário gestor, onde as informações ficam


agregadas desde a equipe até o consolidado municipal.

Instalação do tipo Prontuário:

Esse tipo de instalação pode ser utilizada em um servidor nas Unidades Básicas de Saúde ou
a partir de um servidor único no município funcionando como a instância única de prontuário
no ambiente municipal. Possibilita a importação de dados de outros sistemas, como o CDS, e
os transmite para outros pontos, entre eles, por padrão, ao SISAB. Apresenta ainda a função
de centralizador de informações, que permite importar ou digitar informações do Sistema
com CDS, de forma que estejam integradas aos relatórios do sistema, bem como possam ser
transmitidas ao SISAB.

A partir da versão 4.0 do e-SUS AB PEC, por meio do acesso do administrador da instalação,
a instalação poderá ser configurada para ser utilizada por mais de um município. Para
adicionar outros municípios é necessário incluir um responsável municipal, que deverá ativar
a instalação do seu município.

15
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Figura 6: Configurações de instalação II.

Fonte: Brasil [2020].


Os municípios ativos na instalação compartilham apenas os dados de cadastro e prontuário
de cidadão que foram cadastrados na instalação ou que foram enviados para ela. A opção de
ter mais de um município utilizando a mesma instalação tem como principais objetivos o
compartilhamento da infraestrutura e o compartilhamento de prontuário. Essa configuração
exige uma infraestrutura robusta capaz de suportar um grande número de processamentos.

Manutenção do sistema
O uso do sistema e-SUS APS pela gestão e serviço de saúde municipal demanda processos de
manutenção específicos do sistema. A manutenção é necessária para prevenir problemas
técnicos e garantir a estabilidade e o uso pleno do Prontuário Eletrônico do Cidadão. Os
pontos principais relacionados à manutenção do sistema e-SUS APS são: Rotina de

16
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Transmissão, Sincronização e Processamento de Dados; Backup do Sistema; e Atualização de


versões.

Rotina de Transmissão, Sincronização e


Processamento de Dados
Primeiramente, é importante saber que, independentemente do cenário tipo de instalação
do sistema e-SUS APS, os dados devem ser transmitidos para a base do SISAB. Ao acessar
link https://aps.saude.gov.br/ape/esus/documentos/nt podem-se verificar as portarias que
tratam das competências de envio.

Toda a instalação PEC do sistema e-SUS APS realiza automaticamente de um dia para outro
o processamento de dados e a transmissão automática para o SISAB. Para isso, o computador
deve permanecer ligado e conectado à internet, sem suspender as atividades do sistema
operacional. É necessário ter ao menos uma versão on-line no município – em um Sistema
com PEC ou um centralizador municipal – para envio das informações ao SISAB.

17
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Figura 7: Transmissão de dados.

Fonte: Brasil [2020].

Como forma de monitoramento, o profissional responsável pela manutenção do sistema


deve estar atento à correta na transmissão de dados para a base SISAB. Para isso, com o
perfil de Administrador, deve ser acessado o módulo de Transmissão de dados. Após, deve-
se verificar em Controle de Envio de Fichas o envio dos lotes para o Centralizador Nacional.
O endereço eletrônico do Centralizador Nacional, do Ministério da Saúde, já está incluso na
instalação de produção e permite a gestão dos serviços públicos de saúde em todo o
território nacional com base nos dados enviados.

Backup do Sistema
Alguns cuidados são importantes no uso do sistema e-SUS APS. Você deve realizar backup
do banco de dados antes de toda e qualquer atualização ou mudança na instalação. Para
garantir a segurança dos dados inseridos no e-SUS APS também é importante realizar
backups do banco de dados com frequência. Caso ocorra algum problema com o envio de

18
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

dados ou até mesmo com o servidor, é possível resgatar essas informações a partir do
backup realizado.

No e-SUS APS PEC, o backup do banco de dados não é automático. No entanto, quando é
realizada a instalação do e-SUS APS é instalada também a ferramenta Backup/Restaurar, o
qual permite realizar backups e restaurar as informações.

Para fazer uma cópia do seu banco de dados, siga os seguintes passos:

1. Abra a ferramenta Backup/Restaurar.

2. Você observará duas opções: “Backup” e “Restaurar”.

3. Na parte “Backup”, clique no botão “Alterar” para selecionar a pasta de destino do


arquivo de backup.

4. Escolha a pasta em que será salva uma cópia do banco de dados do e-SUS APS e
clique no botão “Abrir”.

5. Confira se o caminho na caixa de texto ao lado do botão “Alterar” corresponde ao


que você deseja.

6. Após isso, clique no botão “Backup” para que inicie a cópia do banco de dados.

7. Ao final, será exibida uma nova janela com a mensagem “Backup realizado com
sucesso; clique no botão “OK”, minimize a janela e acesse a pasta selecionada no
item 4 para se certificar que o arquivo foi criado corretamente.

Atualização de versões
Objetivando que o e-SUS APS realize a correta alimentação do Sistema de Informação em
Saúde para a Atenção Básica (SISAB), assim como dos demais sistemas integrados, faz-se
necessária a atualização do software para garantir o bom funcionamento do sistema e
melhorias oriundas das novas versões.

Para realizar a atualização da versão do e-SUS APS PEC, você deve, inicialmente, realizar o
backup do sistema (conforme já orientado e de fundamental importância) e o download do
Atualizador do PEC.

19
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Para o download do Atualizador do PEC correspondente ao seu sistema operacional, siga os


seguintes passos:

1. Acesse o site do e-SUS APS dentro do portal da Secretaria de Atenção Primária à


Saúde (SAPS) - https://aps.saude.gov.br/ape/esus/.

2. Clique em “Baixar o Sistema”.

3. Selecione PEC.

4. Localize o botão “Atualização (Atualizar meu sistema)” conforme assinalado na


figura XX.

5. Selecione o sistema operacional em que ocorrerá a atualização.

6. Selecione as opções correspondentes à sua versão atualmente instalada, bem


como à sua base de dados.

Figura 8: Atualizador do PEC.

20
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Fonte: Brasil (2017).


Atenção: Observe que o sistema e-SUS APS PEC é testado e homologado utilizando
sistemas operacionais de 64 bits.

Resumo
A versão de treinamento é indicada para realização de capacitação de quem fará uso
futuro do e-SUS APS, visando obter familiaridade com o sistema.

A versão produção é para o uso real do sistema, com registro clínico no prontuário do
cidadão e envio de dados ao SISAB.

O download dos arquivos de instalação de acordo com o ambiente de instalação:


baixe os arquivos de instalação e/ou atualização do sistema no site do e-SUS Atenção
Primária à Saúde, dentro do portal da Secretaria de Atenção Primária à Saúde – SAPS
(https://aps.saude.gov.br/ape/esus).

Como medida de segurança para o uso do sistema e-SUS APS, é necessário


desbloquear o sistema através da geração de contra-chave no portal do e-Gestor AB,
programa SISAB.

Ao concluir a ativação do sistema com a contra-chave, o processo de configuração da


instalação será realizado com o auxílio de um Wizard de instalação.

Antes de realizar o processo de instalação do e-SUS APS no servidor local, é


necessário levar em consideração os requisitos mínimos de hardware necessários
para a utilização do sistema.

O desenvolvimento do e-SUS APS é multiplataforma, ou seja, é possível de ser


instalado em diferentes sistemas operacionais (SO), inclusive distribuições
GNU/Linux. Ao realizar o download do instalador, o usuário também deve levar em
conta o tipo de banco de dados que será utilizado.

21
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

A manutenção do sistema é necessária para prevenir problemas técnicos e garantir a


estabilidade e o uso pleno do Prontuário Eletrônico do Cidadão. Os pontos principais
relacionados à Manutenção do Sistema e-SUS APS, são: Backup do sistema; Rotina de
Transmissão, Sincronização e Processamento de Dados; e Atualização de versões.

Referências
BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.412, de 10 de julho de 2013. Institui o Sistema de
Informação em Saúde para a Atenção Básica (SISAB). Diário Oficial da União: seção 1,
Brasília, DF, ano 150, p. 294, 11 jul. 2013. Disponível em:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt1412_10_07_2013.html. Acesso em:
17 abr. 2020.
BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde e-SUS: Atenção Primária [Versão 4.0.1-SNAPSHOT].
Brasília, DF, [2020]. Disponível em: teste.pec.esusab.ufsc.br. Acesso em: 13 abr. 2020.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. e-Gestor Atenção
Básica: informação e gestão da Atenção Básica. Brasília, DF, 2017. Disponível em:
https://egestorab.saude.gov.br/. Acesso em: 17 abr. 2020.
CAVALCANTE, R. B.; FERREIRA, M. N.; SILVA, P. C. Sistemas de Informação em Saúde:
possibilidades e desafios. Revista de Enfermagem da UFSM, Santa Maria, v. 1, n. 2, p. 290-
299, maio/jun. 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/2580.
Acesso em: 17 abr. 2020.
DUNCAN, B. B. et al. (ed.). Medicina Ambulatorial: condutas de atenção primária baseadas
em evidências. Porto Alegre: Artmed, 2013.
PILZ, Carlos. Desafios e propostas para a informatização da Atenção Primária no Brasil na
perspectiva do prontuário eletrônico do e-SUSAB. 2016. 74 f. Tese (Doutorado em
Odontologia) - Faculdade de Odontologia, Programa de Pós Graduação em Odontologia,
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016. Disponível em:
https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/148252/001002266.pdf. Acesso em:
17 abr. 2020.
ROCHA, B. T. Produção de tutoriais em formato audiovisual para qualificar a usabilidade
da estratégia E-SUS AB2018. 2018. 23 p. Trabalho de conclusão de graduação (Bacharelado
em Saúde Coletiva) – Escola de Enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande do Sul,
Porto Alegre, 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/178215. Acesso em: 17 abr.
2020.

22
Curso EAD sobre
Sistema e-SUS para Profissionais de
tecnologia da informação e comunicação (TIC)

Equipe Responsável

A Equipe de coordenação, suporte e Projeto Gráfico


acompanhamento do curso é formada por Iasmine Paim Nique da Silva
integrantes do Núcleo de Telessaúde do Rio Lorenzo Costa Kupstaitis
Grande do Sul (TelessaúdeRS-UFRGS).
Diagramação e Ilustração
Coordenação Geral Camila Hofstetter Camini
Roberto Nunes Umpierre Greta Gradella
Marcelo Rodrigues Gonçalves Iasmine Paim Nique da Silva
Jovana Dullius
Gerência do projeto Lorenzo Costa Kupstaitis
Ana Célia da Silva Siqueira
Filmagem/Edição/Animação
Coordenação Executiva Camila Alscher Kupac
Rodolfo Souza da Silva Héctor Gonçalves Lacerda
Luís Gustavo Ruwer da Silva
Responsável Teleducação
Ana Paula Borngräber Corrêa Narração e apresentação
Héctor Gonçalves Lacerda
Gestão educacional
Ana Célia da Silva Siqueira Divulgação
Ana Paula Borngräber Corrêa Angélica Dias Pinheiro
Manuela Martins Costa Camila Hofstetter Camini
Ylana Elias Rodrigues Jovana Dullius

Conteudistas Desenho Instrucional


Bruno Tavares Rocha Ana Paula Borngräber Corrêa
Carlos André Aita Schmitz Manuela Martins Costa
Carlos Pilz Ylana Elias Rodrigues
Manuela Martins Costa
Suporte ao aluno
Revisores de conteúdo Ana Paula Borngräber Corrêa
Ana Paula Borngräber Corrêa Ylana Elias Rodrigues
André Cury Alves
Carlos André Aita Schmitz
Cynthia Goulart Molina-Bastos 23
Micael Macedo Pereira da Trindade