Você está na página 1de 2

PALOMA DE ASSIS BAPTISTA

SEMANA 7

DIREITO CIVIL V

Caso Concreto 1

(OAB/BA 2006.3) Raul e Regina, brasileiros, casados entre si pelo regime da


comunhão universal de bens desde 15/12/1998, ajuizaram ação pleiteando a
alteração do referido regime de casamento para o da comunhão parcial de bens.
Alegam que pretendem constituir sociedade empresária, na qual os dois serão
sócios e, sendo vedada aos cônjuges casados sob o regime da comunhão universal a
contratação de sociedade, requerem, então, a alteração para o regime da comunhão
parcial de bens. Diante dessa situação, responda, fundamentadamente, os seguintes
questionamentos:

a) É possível a alteração do regime nos casamentos realizados na vigência do


Código Civil revogado?

Sim, desde que satisfeitos os requisitos previstos em lei.

b) O motivo alegado pelo casal satisfaz a exigência legal para o deferimento do


pedido de alteração? Quais os requisitos legais para a pretendida alteração?

Não. Os requisitos legais são: autorização judicial em pedido motivado de ambos os


cônjuges, apurada a procedência das razões invocadas e ressalvados os direitos de
terceiros.

Caso Concreto 2

João, 70 anos de idade, vive união estável com Maria, 40 anos de idade, há 8 anos.
De comum acordo, ingressaram com pedido judicial de conversão da união estável
em casamento e, com o pedido, cumularam requerimento para alteração do regime
de bens, pretendendo adotar entre si a comunhão universal de bens por considerá-
la mais adequada ao seu relacionamento e demonstrando não haver prejuízo a
terceiros. Pergunta-se:

a) Qual era o regime vigente durante a união estável? Fundamente sua resposta.

O regime era o da comunhão parcial de bens, na forma do art. 1.725, CC.

Art. 1.725 - “Na união estável, salvo contrato escrito entre os companheiros, aplica-
se às relações patrimoniais, no que couber, o regime da comunhão parcial de bens”.

b) Pode haver pedido de alteração de regime de bens em ação de conversão da


união estável em casamento? Fundamente sua resposta.

Não. Apesar do 1.726, CC, permitir a conversão da união estável em casamento,


mediante pedido dos companheiros ao juiz e assento no Registro Civil, neste caso,
especificamente, a idade de João impede tal alteração, uma vez que o art. 1641, II,
CC obriga o regime de separação de bens da pessoa maior de 70 anos.

c) O juiz deve deferir a alteração do regime de bens? Justifique sua resposta.

Não, com base no art. 1.641, II, do CC.

Questão objetiva

(OAB 2008.2) A respeito do regime de bens entre os cônjuges, assinale a opção


correta:

a) É sempre necessária para a alienação do bem imóvel a autorização do outro


cônjuge.

b) A lei impõe ao maior de sessenta anos o regime obrigatório da separação de bens.

c) O regime de bens começa a vigorar tão logo seja escolhido perante o oficial de
registro de casamentos.

d) A administração dos bens próprios só é possível quando adotado pelos cônjuges


o regime da separação de bens.