Você está na página 1de 15

Gestão e Fiscalização de Contratos

Administrativos
1. Painel
2. Meus cursos
3. Gestão e Fiscalização de Contratos Administrativos
4. Módulo 3 - Fiscalização de Contrato
5. Exercício Avaliativo 3

Iniciado em terça, 3 dez 2019, 14:49


Estado Finalizada
Concluída em terça, 3 dez 2019, 15:35
Tempo empregado 45 minutos 47 segundos
Notas 9,00/10,00
Avaliar 27,00 de um máximo de 30,00(90%)

Questão 1

Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

Os procedimentos para uma boa fiscalização de contratos administrativos são


normatizados por diversas instâncias da Administração, algumas mais abrangentes, que
envolvem vários órgãos e entidades subordinadas, outras mais restritas, limitadas ao
próprio órgão que os elaborou.

Assinale a alternativa contém procedimentos fundamentais para o bom exercício da


fiscalização de contratos.

a. Conhecer previamente os detalhes do contrato, acompanhar a execução dos


serviços, solicitando a reparação ou que sejam refeitos os serviços, quando pertinente.
Essa é a resposta correta. Independentemente de normatização, esses procedimentos são
básicos para uma boa fiscalização de contratos.
b. Elaborar com o contratado o cronograma de execução do contrato, determinar a
realização das medições dos serviços, anotando em livro próprio todas as ocorrências.
c. Comunicar ao gerente da empresa quando do descumprimento de prazos do
contrato, aplicando penalidades à contratada, quando da reincidência.
d. Solicitar da contratada a descrição detalhada do material a ser empregado na
execução do serviço, determinando a sua substituição quando não forem de qualidade
satisfatória.
e. Verificar a efetiva execução dos serviços contratados, por meio da conferência de
quantitativos do boletim de medição com a planilha de preços do contrato.

Feedback

A atividade de fiscalização de contratos administrativos decorre de um mandamento


legal, expresso na Lei de Licitações e Contratos, especificamente no inciso III, do art.
58, e caput do art. 67, da Lei 8.666/1993. Além disso, no âmbito do executivo federal, o
Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão, por meio de sua Secretaria de
Logística e Tecnologia da Informação, editou a Instrução Normativa 2/2008, que traça
diretrizes para a contratação de serviços por órgãos integrantes Sistema de Serviços
Gerais (Sisg). Essa IN foi alterada pela IN MPOG/SLTI 6/2013, e trouxe importantes
mudanças, de modo que é importante conheça-la.

Não obstantes os normativos existentes, que são fundamentais no atendimento ao


princípio da legalidade e na formalização dos procedimentos adotados e suas
decorrências, é muito importante o aspecto comportamental do servidor designado pela
Administração como fiscal de contratos. Isso porque além prezar pelo cumprimento das
normas, aspectos como iniciativa, resolutibilidade, responsabilidade e comportamento
ético e voltado para o interesse público fazem com a fiscalização atinja seus objetivos.

Gabarito: Conhecer previamente os detalhes do contrato, acompanhar a execução


dos serviços, solicitando a reparação ou que sejam refeitos os serviços, quando
pertinente.

Essa é a resposta correta. Independentemente de normatização, esses


procedimentos são básicos para uma boa fiscalização de contratos.

Questão 2

Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

A atividade de fiscalização depende da interação com vários setores do órgão


contratante, de modo que o fiscal deve conhecer quais os procedimentos e providências
devem ser adotados para a correta execução do contrato.

Indique a alternativa que contém um item que não é essencial para a atividade de
fiscalização de contratos.
a. Publicação do extrato do contrato.
b. Publicação da Portaria de nomeação de fiscal do contrato.
c. Emissão da nota de empenho.
d. Relação dos contratos vigentes no órgão.
Essa é a resposta correta. Outros contratos que não o fiscalizado não interferem
diretamente na atividade do fiscal de contrato, exceto, por exemplo, se comprometesse a
capacidade de pagamento do próprio órgão, hipótese minimizada pela adoção de
providências prévias impostas pela legislação, a exemplo da Lei de Responsabilidade
Fiscal. Assim, o documento não é essencial para atividade de fiscalização do contrato.
e. Relação dos equipamentos que serão utilizados na execução do contrato.

Feedback

A partir do conhecimento dos documentos necessários para a boa fiscalização dos


contratos, e, principalmente, do teor desses documentos, o fiscal de contratos pode, por
meio de técnicas de fiscalização, comparar o que fora contratado com o que está sendo
executado.

Veja que sem o domínio dos termos do contrato, ele não tem como aferir, por
comparação, se as condições de execução do contrato estão em conformidade com o que
foi ofertado na licitação e ajustado no contrato.

A portaria (ou equivalente) de designação não está diretamente vinculada à


operacionalização da fiscalização. No entanto, é de extrema relevância para que o fiscal
possa ter legitimidade de atuação e competência para agir.

Gabarito: Relação dos contratos vigentes no órgão.

Essa é a resposta correta. Outros contratos que não o fiscalizado não interferem
diretamente na atividade do fiscal de contrato, exceto, por exemplo, se
comprometesse a capacidade de pagamento do próprio órgão, hipótese minimizada
pela adoção de providências prévias impostas pela legislação, a exemplo da Lei de
Responsabilidade Fiscal. Assim, o documento não é essencial para atividade de
fiscalização do contrato.

Questão 3

Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão
O fiscal do contrato de fornecimento de medicamentos para os postos de saúde do
município, por residir há muito tempo na localidade, tinha informações de que muitas
outras pessoas que residiam no município reclamavam da falta de remédios nos postos
de saúde.

Resolveu, então, fazer uma inspeção no estoque desses medicamentos e verificou que
no posto de saúde que ficava na área urbana, o maior do município, o estoque de
medicamentos era bem acompanhado pelo farmacêutico, com informações
individualizadas dos quantitativos de todos os itens. Também apurou que nos postos de
saúde rurais, os estoques de medicamentos não eram individualmente controlados. O
que havia era apenas a conferência das quantidades de medicamentos que chegavam
com relação aos pedidos anteriormente feitos.

O fiscal do contrato concluiu que o controle de estoques dos medicamentos era


deficiente e que era uma das causas das reclamações dos munícipes. Logo após as
constatações feitas, encaminhou relatório sobre esse assunto para o seu superior
hierárquico.
Avalie essas ações do fiscal do contrato, marque a alternativa correta.

a. O fiscal do contrato não agiu corretamente, pois essa inspeção estava fora das
suas competências.
b. O fiscal do contrato não agiu corretamente, pois essa inspeção é uma atribuição
do secretário de saúde.
c. O fiscal do contrato não agiu corretamente, pois essa inspeção é uma atribuição
do secretário de controle interno.
d. O fiscal do contrato agiu corretamente, todavia deveria ter encaminhado o seu
relatório para o secretário de controle interno.
e. O fiscal do contrato agiu corretamente, pois essa inspeção é uma técnica útil para
a fiscalização de contratos de fornecimento de medicamentos e, por isso, faz parte das
suas competências.
A alternativa está correta. A inspeção é uma das ferramentas importantes para o sucesso
da fiscalização do contrato de fornecimento de medicamentos. Além disso, de acordo
com o parágrafo 2º do artigo 67 da Lei nº 8.666/93, as decisões e providências que
ultrapassam a competência do fiscal do contrato devem ser solicitadas a seus superiores
em tempo hábil para a adoção das medidas convenientes.

Feedback

A inspeção é uma das ferramentas importantes para o sucesso da fiscalização de um


contrato. De acordo com o parágrafo 2º do artigo 67 da Lei nº 8.666/93, as decisões e
providências que ultrapassam a competência do fiscal do contrato devem ser solicitadas
a seus superiores em tempo hábil para a adoção das medidas convenientes.

Gabarito: O fiscal do contrato agiu corretamente, pois essa inspeção é uma técnica
útil para a fiscalização de contratos de fornecimento de medicamentos e, por isso,
faz parte das suas competências.
A alternativa está correta. A inspeção é uma das ferramentas importantes para o
sucesso da fiscalização do contrato de fornecimento de medicamentos. Além disso,
de acordo com o parágrafo 2º do artigo 67 da Lei nº 8.666/93, as decisões e
providências que ultrapassam a competência do fiscal do contrato devem ser
solicitadas a seus superiores em tempo hábil para a adoção das medidas
convenientes.

Questão 4

Incorreto
Atingiu 0,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

A Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) deu interpretação diversa da


adotada até então, acerca da responsabilidade do tomador dos serviços nos contratos
chamados de terceirização, nos quais a entidade contrata mão de obra para determinadas
atividades que não fazem parte de sua atividade fim.

Assinale a alternativa que expressa o entendimento do TST materializados na Súmula


331.

a. Para que haja a responsabilização da Administração tomadora dos serviços, é


preciso que o empregador tenha inadimplido com suas obrigações, e que a tomadora do
serviço tenha participado da relação processual que apurou a irregularidade, bem como
reste evidenciada a sua conduta culposa no cumprimento das obrigações relativas à
fiscalização.
b. A administração é responsável solidária pelos débitos trabalhistas havidos em
relação aos empregados que lhe prestaram serviço, no âmbito do contrato de
terceirização de mão de obra, desde que não tenha fiscalizado corretamente o
cumprimento das obrigações trabalhistas pelo empregador.
Essa resposta está errada. Quando a Administração é arrolada como responsável,
admitidas as condições necessárias para caracterizar a responsabilidade, está é
subsidiária e não solidária.
c. Para caracterização da responsabilidade subsidiária da Administração tomadora
dos serviços de mão de obra, é preciso que haja pessoalidade e subordinação direta dos
empregados com a tomadora dos serviços.
d. Se a empresa terceirizada não cumprir com as obrigações trabalhistas dos
empregados, a Administração Pública tomadora dos serviços responde subsidiariamente
em relação aos débitos trabalhistas daqueles empregados.
e. Os encargos trabalhistas não adimplidos pela empresa contratada pela
Administração não torna esta última responsável solidária, mas autoriza o pagamento
direto aos empregados dessas verbas não pagas pelo empregador.

Feedback

É importante observar que, enquanto a responsabilidade subsidiária impõe que


primeiro se busque o cumprimento da obrigação do devedor principal, para, em não
logrando êxito, cobrar do responsável subsidiário, na responsabilidade solidária, ambos
são devedores conjuntos. Ou seja, nesta não há benefício de ordem nem
proporcionalidade, qualquer um (ou todos) pode ser cobrado pelo todo. Naquela
(subsidiária), há o benefício de ordem: primeiro se cobra de quem não cumpriu
para depois cobrar daquele que, por alguma disposição, esteja na situação de
responsável subsidiário.

Importante também destacarmos a responsabilidade da Administração em duas


situações, que receberam tratamento distinto da Lei 8.666/1993 acerca dos débitos
trabalhistas e previdenciários, decorrente da execução do contrato de terceirização: o
débito trabalhista, expresso no art. 71, § 1º, da Lei, e o Previdenciário, aposto no § 2º
do mesmo artigo.

Se formos ver o texto da Lei, observaremos que, para os débitos previdenciários, não
tem jeito, se a empresa contratada pela Administração não pagar, quem vai ter de pagar
é o órgão contratante.
Já para os débitos trabalhistas, a lei prevê expressamente que os débitos decorrentes de
uma relação de emprego com a empresa terceirizada, por exemplo, não transferem tal
obrigação para a Administração.
No entanto, o Tribunal Superior do Trabalho, por meio do Enunciado 331, firmou
entendimento de que haveria responsabilidade do contratante em caso da inadimplência
do empregador, em clara oposição à expressa disposição da Lei.

No final de 2011, o STF julgou constitucional o § 1º do art. 71 da Lei 8.666/1993,


fazendo com que a aplicação do enunciado 331 fosse limitada à análise de cada caso e
não mais automaticamente como vinha sendo aplicado pela justiça trabalhista, o que
levou à retificação da súmula nos termos atuais, em que ainda considera a
Administração subsidiária quanto a débitos trabalhistas, mas condicionada à
comprovação de que houve "conduta culposa no cumprimento das obrigações da Lei n.º
8.666, de 21.06.1993, especialmente na fiscalização do cumprimento das obrigações
contratuais e legais da prestadora de serviço como empregadora" e que ela
(Administração) tenha participado da relação processual.

Essa duas condicionantes são fundamentais para a responsabilização da Administração


Pública nos termos da Súmula mencionada, pois se não houve conduta culposa, ou seja,
se a Administração tomadora do serviço terceirizado adotou todas as providências
quanto ao acompanhamento e fiscalização do contrato, mas ainda assim, ao final da
execução do contrato, e em sede de processo trabalhista, foi constatado que a empresa
estava inadimplente com as obrigações trabalhistas relativas aos seus empregados, a
Administração não pode ser responsabilizada.
Além disso, e esse aspecto é muito importante, para que a Administração seja
responsabilizada é preciso que ela tenha integrado a relação processual, ou seja, ela
tenha sido arrolada no processo trabalhista que busca o pagamentos das verbas
trabalhistas sonegadas dos empregados. Nada mais justo que esses condicionantes, pois
atentaria contra o princípio do processo legal se a Administração fosse compelida a
fazer algo (no caso pagar os direitos trabalhistas dos empregados do contrato) sem que
tivesse a oportunidade do contraditório e da ampla defesa.

Gabarito: Para que haja a responsabilização da Administração tomadora dos


serviços, é preciso que o empregador tenha inadimplido com suas obrigações, e que
a tomadora do serviço tenha participado da relação processual que apurou a
irregularidade, bem como reste evidenciada a sua conduta culposa no
cumprimento das obrigações relativas à fiscalização.

Essa é a resposta correta. As condicionantes para a responsabilização da


Administração estão presentes, quais sejam: inadimplência das obrigações do
empregador; participação na relação processual; e conduta culposa na
fiscalização.

Questão 5

Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

A importância da presença do Fiscal do Contrato está em acompanhar de perto a


execução do objeto da avença pela empresa contratada, de modo que as eventuais
ocorrências tenham o tratamento correto e tempestivo, não vindo a constituírem em um
problema para a Administração. Para isso, o Fiscal usa seus conhecimentos técnicos e
habilidades para bem conduzir a relação entre a Administração e a empresa.

Das situações a seguir, escolha a alternativa que melhor expressa o procedimento


correto aplicado na fiscalização de um contrato.

a. Os bens contratados são entregues regularmente, o responsável pelo almoxarifado


atesta a entrega na nota fiscal. As especificações são conferidas quando é feita
requisição do produto para uso. Quando há discordâncias em relação ao que fora
especificado, o fiscal do contrato se encarrega de devolver o produto para o
almoxarifado para reclamação posterior junto ao fornecedor.
b. A execução dos serviços de conservação e limpeza da sede do órgão contratante é
atestada pelo presidente da CPL responsável pela licitação que precedeu a contratação,
já que foi ele quem elaborou o Termo de Referência com as especificações do serviço.
Quando há uma reclamação acerca da qualidade do serviço, o chefe do setor onde houve
a ocorrência liga para a empresa para relatar o fato.
c. A execução do contrato de serviços de copeiragem transcorria sem ocorrências
dignas de registro, até que um dos empregados da empresa terceirizada passou a faltar
sem a devida substituição, o que motivou a comunicação à empresa, feita pelo fiscal por
meio de ofício. Foi pedida explicação ao preposto da empresa. Como a explicação não
foi aceita, encaminhou ao ordenador de despesa um relatório com a ocorrência e a
propositura de desconto das faltas havidas na próxima fatura.
Essa é a resposta correta. O procedimento do fiscal em comunicar a empresa por meio
de ofício, amparou o seu relatório de ocorrências encaminhado ao ordenador de
despesas do órgão com a proposta de desconto dos valores correspondentes na fatura da
empresa. Procedendo assim, além de dar a oportunidade da empresa se manifestar antes
de uma medida com impacto financeiro na execução, cria um histórico documental das
ocorrências que pode vir a ser utilizado em outras situações.
d. A empresa contratada para a execução das obras de construção do novo edifício
anexo encaminhava regularmente os boletins de medição com os serviços realizados,
que eram conferidos pelo Fiscal do Contrato, tomando como referência o orçamento da
licitação.
e. Para relatar ocorrências de descumprimento de cláusulas do contrato, o
representante da Administração conversava com o preposto da empresa contratada sobre
os problemas ocorridos no mês anterior, procedimento que se mostrava proveitoso, pois
nos dias seguintes à reunião as ocorrências diminuíam bastante. Certo dia o Fiscal
informou que iria aplicar multa à empresa em face dos reiterados descumprimentos de
cláusulas contratuais. Não se conformando, a empresa apresentou recurso
administrativo ao ordenador de despesa contra a medida adotada pelo Fiscal.

Feedback

A atuação do fiscal deve ser baseada em regras e procedimentos, pois é uma atividade
que depende de sistematização para que tenha efetividade. No entanto, o fiscal de
contrato não deve limitar sua ação às formalidades prescritas nos procedimentos, mas
agir de modo a contribuir para que o contrato cumpra a sua finalidade, seja exigindo
estrita observância de normas e procedimentos, seja adotando procedimentos de acordo
com as circunstâncias, sempre tendo em mente o interesse público.

Devemos lembrar que a boa aplicação dos recursos públicos que custeiam os contratos
administrativos depende de uma boa fiscalização, pois as falhas na execução
comprometem a qualidade do produto final contratado, sem falar nas hipóteses de
desvios e ganhos indevidos em detrimento do erário.

Gabarito: A execução do contrato de serviços de copeiragem transcorria sem


ocorrências dignas de registro, até que um dos empregados da empresa
terceirizada passou a faltar sem a devida substituição, o que motivou a
comunicação à empresa, feita pelo fiscal por meio de ofício. Foi pedida explicação
ao preposto da empresa. Como a explicação não foi aceita, encaminhou ao
ordenador de despesa um relatório com a ocorrência e a propositura de desconto
das faltas havidas na próxima fatura.
Essa é a resposta correta. O procedimento do fiscal em comunicar a empresa por
meio de ofício, amparou o seu relatório de ocorrências encaminhado ao ordenador
de despesas do órgão com a proposta de desconto dos valores correspondentes na
fatura da empresa. Procedendo assim, além de dar a oportunidade da empresa se
manifestar antes de uma medida com impacto financeiro na execução, cria um
histórico documental das ocorrências que pode vir a ser utilizado em outras
situações.

Questão 6

Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

O fiscal de um contrato de fornecimento de alimentos para as escolas municipais


observou que a empresa contratada tem cometido as seguintes falhas: atraso na data da
entrega, quantitativos divergentes entre o que é entregue e o que consta das notas fiscais
e entrega de alimentos com prazos de validade vencidos. Essas ocorrências têm sido
anotadas em um arquivo eletrônico mantido no computador utilizado pelo fiscal da
seguinte forma:

Atraso na entrega: em 15/02/X1, as mercadorias da nota fiscal nº 145 foram entregues


com de atraso.

Quantitativos divergentes: os itens da nota fiscal nº 145, entregue em 15/02/X1,


apresentaram as divergências a seguir - achocolatado (10 unidades na nota fiscal e 8
unidades entregues), óleo de soja (12 unidades na nota fiscal e 10 unidades entregues).

Prazos de validade vencidos: os seguintes itens da nota fiscal nº 145, entregue em


15/02/X1, apresentaram prazos de validade vencidos - macarrão e farinha de trigo.

Analisando a qualidade dos registros acima, escolha a alternativa correta.

a. Os registros sobre o atraso na entrega, os quantitativos divergentes e os prazos de


validade vencidos são adequados.
b. Os registros sobre o atraso na entrega e os prazos de validade vencidos são
adequados.
c. Os registros sobre o atraso na entrega e os quantitativos divergentes são
adequados.
d. Os registros sobre os quantitativos divergentes e os prazos de validade vencidos
são adequados.
e. O registro sobre os quantitativos divergentes é adequado.
A alternativa está correta. O registro indica quais as mercadorias que apresentaram os
quantitativos divergentes e também quais as quantidades registradas na nota fiscal e
quais foram realmente entregues.

Feedback

Para serem adequados os registros deveriam indicar:

Atraso na entrega: a data em que as mercadorias foram entregues e a data prevista de


entrega.

Quantitativos divergentes: as mercadorias que apresentaram os quantitativos divergentes


e também quais as quantidades registradas na nota fiscal e quais foram realmente
entregues.

Prazos de validade vencidos: as mercadorias com data de validade vencida e quais suas
respectivas datas de validade.

Gabarito: O registro sobre os quantitativos divergentes é adequado.

A alternativa está correta. O registro indica quais as mercadorias que


apresentaram os quantitativos divergentes e também quais as quantidades
registradas na nota fiscal e quais foram realmente entregues.

Questão 7

Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

A inexecução, total ou parcial, do contrato administrativo dá motivo para que a


Administração adote medidas punitivas em desfavor do contratado, bem como a
rescisão contratual, autorizada pelo art. 78 da Lei 8.666/1993, que elenca os casos
passíveis da adoção da medida.

Das alternativas abaixo, indique a situação que configura inexecução contratual.

a. Os materiais utilizados nos serviços do projeto hidráulico foram aplicados em


quantitativos diferentes do licitado e contratado, apesar de obra ter sido concluída.
Essa é a resposta correta. Ainda que a obra tenha sido concluída, a execução de serviços
com quantitativos menores do que o que fora licitado e contratado configura inexecução
parcial do contrato.
b. Em face de uma greve deflagrada por uma categoria profissional estranha ao
contrato, mas que impede os trabalhadores da contratada de chegarem até o local, a obra
foi paralisada.
c. Atraso no início dos serviços, em razão da não liberação o terreno da
Administração em que seria realizada a obra.
d. Falta de cumprimento de ordens do fiscal do contrato dadas aos empregados da
contratada, devidamente mencionadas na reunião mensal com o gerente da empresa.
e. A saída de um dos sócios da empresa, mantendo-se a estrutura e o objetivo social.

Feedback

Uma das dificuldades de caracterizar inexecução contratual está em definir corretamente


quais as ocorrências se caracterizam claramente como descumprimento de cláusulas da
avença.

Algumas delas são facilmente identificadas, de acordo com o tipo de objeto do contrato,
ou da circunstância de sua ocorrência. No entanto, as situadas no 'zona cinzenta', trazem
uma dificuldade adicional para aqueles que se deparam com a situação.

A melhor maneira de lidar com tais questões é definir, previamente, no edital e no


contrato, as situações passíveis de serem consideradas como inexecução contratual e as
respectivas consequências para as partes quando de suas ocorrências.

Além disso, todas as ocorrências devem ser formalizadas e de conhecimento da


contratada, de modo que, em havendo as condições para a rescisão do contrato, a
formalização da motivação para a medida deverá estar amparada nos documentos, sobre
os quais o contratado poderá exercer o contraditório e a ampla defesa, conforme
previsto no parágrafo único do art. 78, da Lei 8.666/1993.

Gabarito: Os materiais utilizados nos serviços do projeto hidráulico foram


aplicados em quantitativos diferentes do licitado e contratado, apesar de obra ter
sido concluída.

Essa é a resposta correta. Ainda que a obra tenha sido concluída, a execução de
serviços com quantitativos menores do que o que fora licitado e contratado
configura inexecução parcial do contrato.

Questão 8

Correto
Atingiu 1,00 de 1,00
Marcar questão

Texto da questão

Em determinado município, o transporte escolar de alunos residentes na área rural é


realizado por meio de uma empresa que disponibiliza ônibus para atender as rotas
estabelecidas pela secretaria de educação. Essa empresa é remunerada mensalmente
pelo total de quilômetros rodados pelos ônibus.

Você, como fiscal desse contrato, ao verificar o cumprimento das cláusulas contratuais,
observou que em certo mês, em mais da metade daquelas rotas, as quantidades de
quilômetros rodados superaram em 20% os quantitativos previstos inicialmente no
contrato.

Qual das providências a seguir contribui mais para o esclarecimento do ocorrido?

a. Aguardar mais um mês para ver se a situação se repete.


b. Solicitar a seu superior hierárquico que encaminhe ao secretário de educação
ofício descrevendo a situação.
c. Solicitar ao superior hierárquico que encaminhe ao secretário de controle interno
ofício descrevendo a situação.
d. Encaminhar expediente ao preposto da empresa contratada solicitando
justificativas para a situação.
e. Encaminhar expediente ao preposto da empresa contratada solicitando
justificativas para a situação e obter informações sobre o assunto junto à secretaria
municipal de educação.
A alternativa está correta. Dentre as descritas, esta providência é a mais indicada, pois
possibilitará uma justificativa da contratada e o confronto com as informações
disponíveis na secretaria municipal de educação.

Feedback

O fiscal do contrato deve conhecer detalhadamente o contrato e as cláusulas nele


estabelecidas. Também deverá acompanhar a execução dos serviços, neste caso,
verificando atentamente as distâncias percorridas pelos ônibus.

Na situação descrita no enunciado desta questão, a melhor providência é verificar tanto


junto à contratada quanto à secretaria de educação os motivos que levaram ao acréscimo
de 20% nas distâncias percorridas em mais da metade das rotas.

Gabarito: Encaminhar expediente ao preposto da empresa contratada solicitando


justificativas para a situação e obter informações sobre o assunto junto à
secretaria municipal de educação.
A alternativa está correta. Dentre as descritas, esta providência é a mais indicada,
pois possibilitará uma justificativa da contratada e o confronto com as informações
disponíveis na secretaria municipal de educação.

Questão 9

Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

Qual dos documentos a seguir não é essencial para o exercício da fiscalização de


contratos?

a. Proposta da contratada e planilha de preços do contrato.


b. Edital de licitação.
c. Mapa comparativo das propostas de preços da licitação.
Essa é a resposta correta. O documento é auxiliar nos procedimento de adjudicação do
objeto da licitação ao concorrente que apresentou a melhor proposta da licitação, não
interferindo na fiscalização do contrato. Logo, não é essencial para o exercício da
fiscalização de contratos.
d. Termo de contrato e seus aditivos.
e. Projeto básico ou termo de referência.

Feedback

Documentos essenciais para a fiscalização são aqueles que dão ao fiscal de contratos as
informações de que ele necessita para acompanhar, comparar, conferir, medir o objeto,
notificar o contratado, comunicar ao ordenador de despesa, enfim, exercer sua atividade
segundo as exigências da atividade.

Logo, não interessa para o fiscal a verificação de informações sem relação de


pertinência com a execução do objeto, a exemplo das propostas dos demais licitantes
preteridos no processo de escolha do fornecedor. Diversamente, documentos como
contratos e seus aditivos, planilha de preços, termo de referência, projetos e orçamentos
são fundamentais para a correta fiscalização do contrato.

Gabarito: Mapa comparativo das propostas de preços da licitação.

Essa é a resposta correta. O documento é auxiliar nos procedimento de


adjudicação do objeto da licitação ao concorrente que apresentou a melhor
proposta da licitação, não interferindo na fiscalização do contrato. Logo, não é
essencial para o exercício da fiscalização de contratos.

Questão 10

Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

Durante a execução de um contrato de obras firmado com determinada administração


municipal, que previa o pagamento no prazo de 30 dias após a apresentação das faturas,
mesmo regularmente cumprindo suas obrigações, executando os serviços e
apresentando os boletins de medição e faturas relativas a esses serviços, a empresa não
recebe há 2 meses, o que motivou um pedido de rescisão do contrato, alegando
descumprimento da obrigação da prefeitura quanto ao pagamento.

Acerca dos motivos para rescisão de um contrato administrativo, assinale a alternativa


correta.

a. A empresa deverá suspender a execução do serviço, rescindir o contrato e cobrar


judicialmente as faturas atrasadas, com juros e correção monetária, sempre que a
Administração descumprir a cláusula de pagamento no prazo acordado.
b. A empresa não poderá suspender a execução dos serviços apenas em face do
atraso de 2 meses mencionado, pois essa ocorrência se insere nas hipóteses das
cláusulas exorbitantes, próprias dos contratos administrativos.
Essa é a alternativa correta. Somente o atraso superior a 90 dias autoriza ao particular a
rescisão do contrato firmado com a Administração. A prevalência do interesse público
sobre o particular, configurando como cláusula exorbitante própria dos contratos
administrativos, está no "afastamento da incidência da exceção do contrato não
cumprido" contra a Administração, ou seja, apesar de a Administração não cumprir a
cláusula do pagamento na forma do termo de contrato, ainda assim o particular não
pode invocá-la para rescindi-lo.
c. A administração municipal não poderá ser apontada como causadora da rescisão
de um contrato administrativo, pois deve sempre prevalecer o interesse público sobre o
privado.
d. A empresa poderá invocar razões de interesse público e rescindir o contrato
administrativo, alegando que a execução compromete a sua viabilidade econômica.
e. Caso a administração municipal suspenda a execução do contrato por prazo
superior a 120 dias, em face, por exemplo, de não ter recursos orçamentários, o contrato
será automaticamente rescindido, cabendo à empresa a indenização correspondente aos
prejuízos a ele causados.

Feedback

Os motivos para rescisão de um contrato administrativo estão enumerados no art. 78 da


Lei 8.666/1993. Para compreender bem as responsabilidades e consequências devemos
conjugá-lo (ou seja, analisá-lo conjuntamente) com os arts. 79 e 80, pois neles estão
definidas as hipóteses de incidência de penalidades, indenizações e prerrogativas dos
partícipes do contrato.

É importante notar que, havendo rescisão justificada por uma das partes, a outra parte
terá direito a indenização decorrente dos prejuízos causados por tal rescisão.

Gabarito: A empresa não poderá suspender a execução dos serviços apenas em


face do atraso de 2 meses mencionado, pois essa ocorrência se insere nas hipóteses
das cláusulas exorbitantes, próprias dos contratos administrativos.

Essa é a alternativa correta. Somente o atraso superior a 90 dias autoriza ao


particular a rescisão do contrato firmado com a Administração. A prevalência do
interesse público sobre o particular, configurando como cláusula exorbitante
própria dos contratos administrativos, está no "afastamento da incidência da
exceção do contrato não cumprido" contra a Administração, ou seja, apesar de a
Administração não cumprir a cláusula do pagamento na forma do termo de
contrato, ainda assim o particular não pode invocá-la para rescindi-lo.