Você está na página 1de 31

Tributações de PIS e Cofins por Produtos

Nesta seção compilamos as informações mais relevantes sobre a tributação do PIS e da COFINS, com informações sobre Créditos, Tabelas de
Alíquotas e Operações com respectivos CSTs (Códigos de Situação Tributária) e códigos de NCM. Todas as tabelas foram retiradas do
link http://www1.receita.fazenda.gov.br/sistemas/efd-contribuicoes/tabela-codigos/tabelas-de-codigos_PIS_Pasep_Cofins.htm que possui além
das tabelas abaixo outra utilizada com menor frequência. Esta consolidação permite maior facilidade e rapidez na consulta conforme abaixo:

Clique sobre a tabela que deseja consultar utilizando o índice abaixo ou pressione CTRL + F ou acesse a função localizar do seu navegador para
abrir a pesquisa. 

OBS: Alertamos que nem todas as classificações possuem código NCM. Em algumas classificações constam apenas o grupo ou subgrupo do NCM,
fique atento no momento da pesquisa, busque pelo NCM, pelo grupo e por descrição.

Conteúdo

1. 1 Créditos Presumidos da Agroindústria (Tabela 4.3.9) Versão 1.0.8 - Atualizada em 11/11/2013:

2. 2 Produtos Monofásicos com Alíquotas Diferenciadas  (CST 02 e 04) (Tabela 4.3.10) Versão 1.13, atualizada em 24/08/2015:

3. 3 Produtos Monofásicos com Alíquotas Por Unidade de Medida (CST 03 e 04) (Tabela 4.3.11):

4. 4 Produtos Substituição Tributária (CST 05) (Tabela 4.3.12) Versão 1.0.3 - Atualizada em 17/11/2014:

5. 5 Produtos Alíquota Zero (CST 06) (Tabela 4.3.13)  Versão 1.15 - Atualizada em  17/12/2014:

6. 6 Operações com Isenção (CST 07) (Tabela 4.3.14)  Versão 1.0.3, atualizada em 26/02/2013:

7. 7 Operações sem Incidência (CST 08) (Tabela 4.3.15) Versão 1.0.1:

8. 8 Operações com Suspensão (CST 09) (Tabela 4.3.16)  - Versão 1.11 - Atualizada em 05/02/2014

9. 9 << Voltar ao topo da página

10. 10 Outros Produtos e Operações Sujeitos à Alíquotas Diferenciadas (CST 02)  (Tabela 4.3.17) Versão 1.0.7 - Atualizada em 21/08/2015

Créditos Presumidos da Agroindústria (Tabela 4.3.9) Versão 1.0.8 - Atualizada em 11/11/2013:

<< Voltar ao topo da página

Empresas tributadas pelo Lucro Real e que adquiram os produtos constantes nesta tabela poderão usufruir do Crédito Presumido, conforme
as seguintes Alíquotas:

Códig Descrição do Produto NCM Alíquotas Alíquotas Início de Término de


o Escrituração Escrituração
PIS COFINS
Mês/Ano Mês/Ano
% %
100 AGROINDUSTRIA          
101 Insumos de origem animal, misturas ou Capítulo 02, exceto os códigos 0,99 4,56 01/2011 31/12/2011
preparações de gorduras ou de óleos animais, 02.01, 02.02,
utilizados na fabricação de produtos destinados à 02.03,0206.10.00, 0206.20,
alimentação humana ou animal, classificados na 0206.21, 0206.29,
NCM capítulos 2 (exceto os códigos 02.01, 02.02, 0206.30.00, 0206.4, 02.07,
02.03, 0206.10.00, 0206.20, 0206.21, 0206.29, 0210.1, Capítulos 03, 04 e 16
0206.30.00, 0206.4, 02.07, 0210.1), 3 (exceto os e nos códigos 15.01 a 15.06 e
produtos vivos desse capítulo), 4, 8 a 12, 15 1516.10, exceto o código
(exceto o código 1502.00.1), 16 e 23 (exceto o 1502.00.1,
código 23.09.90) e nos códigos 0504.00,
0701.90.00, 0702.00.00, 0706.10.00, 07.08, 15.17 e 15.18
0709.90, 07.10, 07.12 a 07.14 (exceto os códigos
0713.33.19, 0713.33.29 e 0713.33.99),
1701.11.00, 1701.99.00, 1702.90.00, 18.01, 18.03,
1804.00.00, 1805.00.00, 20.09, 2101.11.10 e
2209.00.00.
101 Insumos de origem animal, utilizados na Capítulo 02, exceto os códigos 0,99 4,56 01/2012  
fabricação de produtos destinados à alimentação 02.01, 02.02,
humana ou animal, classificados na NCM capítulos 02.03,0206.10.00, 0206.20,
2 (exceto os códigos 02.01, 02.02, 02.03, 0206.21, 0206.29,
0206.10.00, 0206.20, 0206.21, 0206.29, 0206.30.00, 0206.4, 02.07,
0206.30.00, 0206.4, 02.07, 0210.1), 3 (exceto os 0210.1, Capítulos 03, 04 e 16
produtos vivos desse capítulo), 4, 8 a 12, 15 e nos códigos 15.01 a 15.06 e
(exceto o código 0901.1, 1502.00.1), 16 e 23 1516.10, exceto o código
(exceto as preparações dos tipos utilizados na 1502.00.1,
alimentação de animais vivos classificados nas
posições 01.03 e 01.05, classificadas no código 15.17 e 15.18
2309.90) e nos códigos 0504.00, 0701.90.00,
0702.00.00, 0706.10.00, 07.08, 0709.90, 07.10,
07.12 a 07.14 (exceto os códigos 0713.33.19,
0713.33.29 e 0713.33.99), 1701.11.00,
1701.99.00, 1702.90.00, 18.01, 18.03, 1804.00.00,
1805.00.00, 20.09 e 2209.00.00.
102 Demais insumos (de origem animal e insumos de NCM, Capítulos e Códigos 0,5775 2,66 01/2011 31/12/2011
origem vegetal), utilizados na fabricação de representativos de produtos
produtos destinados à alimentação humana ou de origem animal e vegetal,
animal, classificados na NCM capítulos 2 (exceto não relacionados nos códigos
os códigos 02.01, 02.02, 02.03, 0206.10.00, 101 e 103 desta Tabela.
0206.20, 0206.21, 0206.29, 0206.30.00, 0206.4,
02.07, 0210.1), 3 (exceto os produtos vivos desse
capítulo), 4, 8 a 12, 15 (exceto o código
1502.00.1), 16 e 23 (exceto no código 23.09.90) e
nos códigos 0504.00, 0701.90.00, 0702.00.00,
0706.10.00, 07.08, 0709.90, 07.10, 07.12 a 07.14
(exceto os códigos 0713.33.19, 0713.33.29 e
0713.33.99), 1701.11.00, 1701.99.00, 1702.90.00,
18.01, 18.03, 1804.00.00, 1805.00.00, 20.09,
2101.11.10 e 2209.00.00.
102 Demais insumos (de origem animal e insumos de NCM, Capítulos e Códigos 0,5775 2,66 01/2012 09/10/2013
origem vegetal), utilizados na fabricação de representativos de produtos
produtos destinados à alimentação humana ou de origem animal e vegetal,
animal, classificados na NCM capítulos 2 (exceto não relacionados nos códigos
os códigos 02.01, 02.02, 02.03, 0206.10.00, 101 e 103 desta Tabela.
0206.20, 0206.21, 0206.29, 0206.30.00, 0206.4,
02.07, 0210.1), 3 (exceto os produtos vivos desse
capítulo), 4, 8 a 12, 15 (exceto o código 0901.1,
1502.00.1), 16 e 23,bem como as preparações dos
tipos utilizados na alimentação de animais vivos
classificados nas posições 01.03 e 01.05,
classificadas no código 2309.90) e nos códigos
0504.00, 0701.90.00, 0702.00.00, 0706.10.00,
07.08, 0709.90, 07.10, 07.12 a 07.14 (exceto os
códigos 0713.33.19, 0713.33.29 e 0713.33.99),
1701.11.00, 1701.99.00, 1702.90.00, 18.01, 18.03,
1804.00.00, 1805.00.00, 20.09 e 2209.00.00.

 
102 Demais insumos (de origem animal e insumos de NCM, Capítulos e Códigos 0,5775 2,66 10/10/2013  
origem vegetal), utilizados na fabricação de representativos de produtos
produtos destinados à alimentação humana ou de origem animal e vegetal,
animal, classificados na NCM capítulos 2 (exceto não relacionados nos códigos
os códigos 02.01, 02.02, 02.03, 0206.10.00, 101 e 103 desta Tabela.
0206.20, 0206.21, 0206.29, 0206.30.00, 0206.4,
02.07, 0210.1), 3 (exceto os produtos vivos desse
capítulo), 4, 8 a 12 (exceto os produtos
classificados nos códigos 12.01 e 1208.10.00), 15
(exceto o código 0901.1, 1502.00.1), 16 e
23 (exceto os produtos classificados nos
códigos 2304.00 e 2309.10.00, bem como as
preparações dos tipos utilizados na alimentação
de animais vivos classificados nas posições 01.03 e
01.05, classificadas no código 2309.90) e nos
códigos 0504.00, 0701.90.00, 0702.00.00,
0706.10.00, 07.08, 0709.90, 07.10, 07.12 a 07.14
(exceto os códigos 0713.33.19, 0713.33.29 e
0713.33.99), 1701.11.00, 1701.99.00, 1702.90.00,
18.01, 18.03, 1804.00.00, 1805.00.00, 20.09 e
2209.00.00.

 
103 Soja e seus derivados classificados nos Capítulos 1201, 1208.10.00, 1507, 2304 0,8250 3,8 01/2011 09/10/2013
12, 15 e 23, todos da TIPI
104 Venda por PJ que exerça atividade agropecuária - 0,5775 2,66 01/2011  
ou por cooperativa de produção agropecuária de
produto in natura de origem vegetal destinado à
elaboração de mercadorias classificadas no código
22.04, da NCM
105 Aquisição de animais vivos (01.02) à pessoa 01.02 0,8250 3,8 01/2011 07/03/2013
jurídica que produza mercadoria classificada nas
posições 02.01, 02.02, 02.06.10.00, 02.06.20,
02.06.21, 02.06.29, 0210.20.00, 05.06.90.00,
05.10.00.10 e 15.02.00.1 da NCM, destinadas a
exportação.

 
105 Aquisição de animais vivos da espécie 01.02 0,8250 3,8 08/03/2013  
bovina(01.02) e das espécies ovina e caprina
(01.04) à pessoa jurídica que produza mercadoria
classificada nas posições 02.01, 02.02, 02.04,
02.06.10.00, 02.06.20, 02.06.21, 02.06.29,
0206.80.00, 0210.20.00, 05.06.90.00, 05.10.00.10
e 15.02.00.1 da NCM, destinadas a exportação.

 
106 Aquisição para industrialização ou revenda de 02.01, 02.02, 0206.10.00, 0,66 3,04 01/2011 07/03/2013
produtos classificados nas posições 02.01, 02.02, 0206.20, 0206.21, 0206.29,
0206.10.00, 0206.20, 0206.21, 0206.29, 0210.20.10, 0506.90.00,
0210.20.10, 0506.90.00, 0510.00.10 e 1502.00.1, 0510.00.10 e 1502.00.1
quando adquiridas de pessoa jurídica que
industrialize bens e produtos classificados nas
posições 01.02, 02.01 e 02.02 da NCM.
106 02.01, 02.02, 0206.10.00, 0,66 3,04 08/03/2013  
Aquisição para industrialização produtos cuja
0206.2, 0210.20.00,
comercialização seja fomentada com as alíquotas
0506.90.00, 0510.00.10,
zero da Contribuição para o PIS/PASEP e da
1502.10.1,
COFINS previstas nas alíneas “a” (02.01, 02.02,
0206.10.00, 0206.2, 0210.20.00, 0506.90.00,
0510.00.10 e 1502.10.1) e “c” (02.04 e miudezas 02.04 e
comestíveis de ovinos e caprinos classificadas no
código 0206.80.00) do inciso XIX do art. 1º da Lei 0206.80.00
nº10.925, de 2004.

107 Pessoas jurídicas, inclusive cooperativas, que 10.01 a 10.08, exceto os dos 0,4950 2,28 01/2011  
produzam mercadorias classificadas nos códigos códigos 1006.20 e 1006.30, e
02.03, 0206.30.00, 0206.4, 02.07 e 0210.1 da nas posições 12.01, 23.04 e
NCM, destinadas a exportação, em relação ao 23.06.
valor das aquisições:
I – dos bens classificados nas posições 10.01 a 2309.90
10.08, exceto os dos códigos 1006.20 e 1006.30, e
nas posições 12.01, 23.04 e 23.06 da NCM,
01.03
adquiridos de pessoa física ou pessoa jurídica, ou
recebidos de cooperado pessoa física;
II – das preparações dos tipos utilizados na 01.05
alimentação de animais vivos classificados nas
posições 01.03 e 01.05, classificadas no código
2309.90 da NCM, adquiridos de pessoa física ou
pessoa jurídica, ou recebidos de cooperado
pessoa física;

III – dos bens classificados nas posições 01.03 e


01.05 da NCM, adquiridos de pessoa física ou
pessoa jurídica, ou recebidos de cooperado
pessoa física.
108 Aquisições com suspensão de mercadorias 02.03, 0206.30.00, 0206.4, 0,1980 0,9120 01/2011 07/03/2013
classificadas nos códigos 02.03, 0206.30.00, 02.07 e 0210.1
0206.4, 02.07 e 0210.1 da NCM, adquirida por
pessoa jurídica, tributada com base no lucro real,
para industrialização ou venda a varejo.
108 Aquisição para industrialização, de produtos cuja 02.03, 0206.30.00, 0206.4, 0,1980 0,9120 08/03/2013  
comercialização seja fomentada com as alíquotas 02.07, 02.09 e 0210.1 e
zero da Contribuição para o PIS/PASEP e da 0210.99.00
COFINS previstas na alínea “b” (02.03, 0206.30.00,
0206.4, 02.07, 02.09 e 0210.1 e carne de frango
classificada no código 0210.99.00) do inciso XIX
do art. 1º da Lei nº 10.925, 2004, adquirida por
pessoa jurídica, tributada com base no lucro real.
 
109 Aquisição no Mercado Interno, dos produtos 0901.1 1,32 6,08 01/2012 07/03/2013
classificados no código 0901.1 da TIPI utilizados na
elaboração dos produtos classificados nos códigos
0901.2 e 2101.1 da TIPI
109 Aquisição no Mercado Interno, dos produtos 0901.1 1,32 6,08 08/03/2013  
classificados no código 0901.1 da TIPI utilizados na
elaboração dos produtos classificados nos códigos
0901.2 e 2101.1 da TIPI, destinados a exportação.
110 Crédito presumido calculado sobre a receita de - 0,1650 0,7600 01/2012  
exportação dos produtos classificados no código
0901.1 da TIPI.
111 Valor das matérias-primas adquiridas de pessoa - 0,8250 3,8 15/12/2011  
física ou recebida de cooperado pessoa física e *
utilizados como insumo na produção de biodiesel
112 Valor de aquisição dos produtos classificados no - 0,4125 1,9 01/2013  
código 0805.10.00 da TIPI utilizados na
industrialização dos produtos classificados no
código 2009.1 da TIPI destinados à exportação
113 Crédito presumido calculado sobre o volume - 8,57 39,43 07/05/2013 31/08/2013
mensal de venda no mercado interno de álcool
113 Crédito presumido calculado sobre o volume   21,43 98,57 01/09/2013 31/12/2016
mensal de venda no mercado interno de álcool
114 Receita da venda no mercado interno ou da   0,4455 2,052 10/10/2013  
exportação de óleo de soja classificado no código
15.07 da TIPI
115 Receita da venda no mercado interno ou da   0,4455 2,052 10/10/2013  
exportação de produtos classificados nos códigos
1208.10.00 e 2304.00 da TIPI
116 Receita da venda no mercado interno ou da   0,165 0,76 10/10/2013  
exportação de margarina classificada no código
1517.10.00 da TIPI
117 Receita da venda no mercado interno ou da   0,0825 0,38 10/10/2013  
exportação de rações classificadas no código
2309.10.00 da TIPI
118 Receita da venda no mercado interno ou da   0,7425 3,42 10/10/2013  
exportação de biodiesel classificado no código
3826.00.00 da TIPI
119 Receita da venda no mercado interno ou da   0,2145 0,988 10/10/2013  
exportação de lecitina de soja classificada no
código 2923.20.00 da TIPI
120 Insumos utilizados na fabricação de produtos   0,99 4,56 01/2011  
classificados nos Capítulos 2 a 4, 16, e nos códigos
15.01 a 15.06, 1516.10, e as misturas ou
preparações de gorduras ou de óleos animais dos
códigos 15.17 e 15.18, todos da NCM, destinados
à alimentação humana ou animal.
 
* A data referida é a de publicação da Lei 12.546/2011. O crédito presumido somente se aplicará após estabelecidos termos e condições
regulamentadas pela Secretaria da Receita Federal do Brasil.

OBS: Legislação de Referência:


1. Grupo 100 – AGROINDUSTRIA:
Códigos 101-103: Art. 8º da Lei nº 10.925/04 e IN SRF 660/2004 e art. 30 da Lei nº 12.865/2013.
Código 104: Art. 15º da Lei nº 10.925/04
Código 105: Art. 33 da Lei nº 12.058/2009 com redação dada pela Lei nº 12.350/2010 e pela MP nº 609/2013.
Código 106: Art. 34 da Lei nº 12.058/2009 com redação dada pela Lei nº 12.350/2010 e pela MP nº 609/2013.
Código 107: Art. 55 da Lei nº 12.350/10
Código 108: Art. 56 da Lei nº 12.350/10 e pela MP nº 609/2013.
Código 109: Art. 6º da MP 545/2011, convertida na Lei nº 12.599/2012 e pela MP nº 609/2013.
Código 110: Art. 5º da MP 545/2011, convertida na Lei nº 12.599/2012
Código 111: Art. 47 da Lei 12.546/2011
Código 112: Art. 15 da MP 582/2012
Código 113: Art. 1º da MP 613/2013, convertida na Lei nº 12.859/2013
Códigos 114 a 119: Arts. 31 e 43 da Lei nº 12.865/2013
Código 120: Art. 8º da Lei 10.925/03, com a interpretação definida pelo art. 33 da Lei nº 12.865/2013

Produtos Monofásicos com Alíquotas Diferenciadas (CST 02 e 04) (Tabela 4.3.10) Versão 1.13, atualizada em 24/08/2015:
<< Voltar ao topo da página

Os produtos desta tabela possuem incidência Monofásica, isto é, o estabelecimento Industrial ou equiparado recolhe as contribuições com
alíquotas diferenciadas (majoradas), para que nas etapas subsequentes as revendas ocorram com Alíquota Zero.

Isso significa que o CST 02 (Operação Tributável com Alíquota Diferenciada) deve ser utilizado para estabelecimentos industriais e
equiparados.  Já os demais estabelecimentos que revendam esses itens devem utilizar CST 04 (Operação Tributável Monofásica - Revenda a
Alíquota Zero).

Código Descrição do Produto NCM Alíquotas Alíquotas Início de Término de


Escrituração Escrituração
PIS COFINS
Mês/Ano Mês/Ano
% %
- REVENDA PRODUTO          
MONOFÁSICO
001 Revenda de combustíveis –   0,00 0,00 01/2013  
Alíquota zero
002 Revenda de fármacos e   0,00 0,00 01/2013  
perfumarias – Alíquota zero
003 Revenda de veículos, maquinas e   0,00 0,00 01/2013  
autopeças – Alíquota zero
004 Revenda de bebidas frias –   0,00 0,00 01/2013  
Alíquota zero
499 Revenda de bebidas frias – - 0,00 0,00 01/2011 31/01/2013
Alíquota zero
100 COMBUSTÍVEIS          
101 Gasolinas, Exceto Gasolina de 2710.11.59 5,08 23,44 01/2011 31/12/2011
Aviação
101 Gasolinas, Exceto Gasolina de 2710.12.59 5,08 23,44 01/2012  
Aviação
102 Óleo Diesel 2710.19.21 4,21 19,42 01/2011  
103 Gás Liqüefeito de Petróleo – GLP 2711.19.10 10,20 47,40 01/2011  
104 Querosene de Aviação 2710.19.11 5,00 23,20 01/2011  
105 Correntes Destinadas à Formulação - 5,08 23,44 01/2011  
de Gasolinas
106 Correntes Destinadas à Formulação - 4,21 19,42 01/2011  
de Óleo Diesel
107 Nafta Petroquímica Destinada à - 5,08 23,44 01/2011  
Formulação de Gasolina ou de Óleo
Diesel
108 Nafta Petroquímica Destinada à - 4,21 19,42 01/2011  
Formulação Exclusivamente de
Óleo Diesel
109 Biodiesel 3824.90.29 6,15 28,32 01/2011 31/12/2011

3824.90.29 Ex 01
109 Biodiesel 3826.00.00 6,15 28,32 01/2012  

3826.00.00Ex 01
112 Álcool, Inclusive para Fins 2207.10.00 1,50 6,90 01/2011 09/2011
Carburantes – Venda por Produtor
ou Importador. 2207.20.10

2208.90.00 Ex 01
112 Álcool, Inclusive para Fins 2207.10 1,50 6,90 10/2011  
Carburantes – Venda por Produtor
ou Importador. 2207.20.1

2208.90.00 Ex 01
113 Álcool, Inclusive para Fins 2207.10.00 3,75 17,25 01/2011 09/2011
Carburantes – Venda por
Distribuidor ou Comerciante Não 2207.20.10
Varejista.
2208.90.00 Ex 01
113 Álcool, Inclusive para Fins 2207.10 3,75 17,25 10/2011  
Carburantes – Venda por
Distribuidor ou Comerciante Não 2207.20.1
Varejista.
2208.90.00 Ex 01
150 Nafta Petroquímica Destinada às - 1,00 4,60 01/2011 17/09/2012
Centrais Petroquímicas
150 Nafta Petroquímica e Condensado - 1,00 4,60 18/09/2012 07/05/2013
Destinados às Centrais
Petroquímicas
150 Nafta Petroquímica e Condensado - 0,18 0,82 08/05/2013 31/12/2015
Destinados às Centrais
Petroquímicas
151 Etano, Propano, Butano e - 1,00 4,60 01/2011 07/05/2013
Correntes Gasosas de Refinaria -
HLR - Hidrocarbonetos Leves de
Refino Destinados à Produção de
Eteno e Propeno
151 Etano, Propano, Butano e - 0,18 0,82 08/05/2013 31/12/2015
Correntes Gasosas de Refinaria -
HLR - Hidrocarbonetos Leves de
Refino Destinados à Produção de
Eteno, Propeno, buteno,
butadieno, orto-xileno, benzeno,
tolueno, isopreno e paraxileno
152 Eteno, propeno, buteno,   0,18 0,82 08/05/2013 31/12/2015
butadieno, orto-xileno, benzeno,
tolueno, isopreno e paraxileno
para indústrias químicas para
serem utilizados como insumo
produtivo
199 Revenda de combustíveis – - 0,00 0,00 01/2011 31/01/2013
Alíquota zero
200 FÁRMACOS E PERFUMARIAS          
201 Produtos Farmacêuticos 1 – Posições: 2,10 9,90 01/2011  

30.01, 30.03 (exceto no código


3003.90.56), 30.04 (exceto no
código 3004.90.46);

2 – Itens:

3002.10.1, 3002.10.2, 3002.10.3,


3002.20.1, 3002.20.2, 3006.30.1 e
3006.30.2; e

3 – Códigos:

3002.90.20, 3002.90.92,
3002.90.99, 3005.10.10 e
3006.60.00.
202 Produtos de Perfumaria, de 1 – Posições: 2,20 10,30 01/2011 07/03/2013
Toucador ou de Higiene Pessoal.
33.03 a 33.07;

2- Códigos:

3401.11.90, 3401.20.10 e
96.03.21.00.
202 Produtos de Perfumaria, de 1 – Posições: 2,20 10,30 08/03/2013  
Toucador ou de Higiene Pessoal.
33.03, 33.04, 33.05 e 33.07;

2- Códigos:

3401.11.90 (exceto 3401.11.90 Ex
01),

3401.20.10 e 96.03.21.00.
299 Revenda de fármacos e - 0,00 0,00 01/2011 31/01/2013
perfumarias – Alíquota zero
300 VEICULOS, MAQUINAS E          
AUTOPEÇAS
301 Veículos Automotores e Máquinas 84.29, 8432.40.00, 84.32.80.00, 2,00 9,60 01/2011 13/05/2014
Agrícolas Autopropulsadas 8433.20, 8433.30.00, 8433.40.00,
8433.5, 87.01, 87.02, 87.03, 87.04,
(*) Relativamente aos produtos 87.05 e 87.06
classificados no Capítulo 84 da TIPI,
aplica-se exclusivamente aos
produtos autopropulsados.
301 Veículos Automotores e Máquinas 73.09, 7310.29, 7612.90.12, 2,00 9,60 14/05/2014  
Agrícolas 8424.81, 84.29, 8430.69.90, 84.32,
84.33, 84.34, 84.35, 84.36, 84.37,
(*) Relativamente aos produtos 87.01, 87.02, 87.03, 87.04, 87.05,
classificados no Capítulo 84 da TIPI, 87.06 e 8716.20.00
aplica-se aos produtos
autopropulsados ou não.
302 Autopeças - Vendas para Anexos I e II da Lei nº 10.485/02 2,30 10,80 01/2011  
Atacadistas, Varejistas e
Consumidores
303 Autopeças - Vendas para Anexos I e II da Lei nº 10.485/02 1,65 7,60 01/2011  
Fabricantes de Veículos e
Máquinas e de Autopeças
304 Pneumáticos (Pneus Novos e 40.11 e 40.13 2,00 9,50 01/2011  
Câmaras-de-Ar)
399 Revenda de veículos, maquinas e - 0,00 0,00 01/2011 31/01/2013
autopeças – Alíquota zero
400 BEBIDAS FRIAS – Alíquotas aplicáveis para os fatos geradores até 30.04.2015
401 Águas Minerais Artificiais e Águas 2201.10.00 3,50 16,65 01/2011 30/04/2015
Gaseificadas Artificiais
402 Águas Minerais Naturais, Incluídas 2201.10.00 Ex01 e Ex02 3,50 16,65 01/2011 17/09/2012
as Naturalmente Gaseificadas
403 Refrigerantes   3,50 16,65 01/2011 30/04/2015
404 Preparações Compostas, não   3,50 16,65 01/2011 30/04/2015
Alcoólicas, para Elaboração de
Bebida Refrigerante
405 Refrescos, Isotônicos e Energéticos   3,50 16,65 01/2011 30/04/2015
406 Cervejas de Malte e Cervejas Sem   3,50 16,65 01/2011 30/04/2015
Álcool
407 Chope e Cervejas de Malte Quando   3,50 16,65 01/2011 30/04/2015
Vendidas a Granel
400 BEBIDAS FRIAS – Nova tributação para os fatos geradores a partir de 01.05.2015 (Art. 25, 26 e 34 c/c Anexo III da Lei nº
13.097/2015)
411 Preparações compostas, não 21.06.90.10 Ex 02 1,49 6,83 01/05/2015 31/12/2015
alcoólicas (extratos concentrados
ou sabores concentrados), para
elaboração de bebida refrigerante
do Capítulo 22, com capacidade de
diluição de até 10 partes da bebida
para cada parte do concentrado –
Volume de embalagem até 500
ml.

Vendas a PJ varejista ou
consumidor final
412 Preparações compostas, não 21.06.90.10 Ex 02 1,67 7,69 01/05/2015 31/12/2015
alcoólicas (extratos concentrados
ou sabores concentrados), para  
elaboração de bebida refrigerante
do Capítulo 22, com capacidade de
diluição de até 10 partes da bebida
para cada parte do concentrado –
Volume de embalagem acima de
500 ml.

Vendas a PJ varejista ou
consumidor final
413 Preparações compostas, não 21.06.90.10 Ex 02 1,86 8,54 01/05/2015 31/12/2015
alcoólicas (extratos concentrados
ou sabores concentrados), para  
elaboração de bebida refrigerante
do Capítulo 22, com capacidade de
diluição de até 10 partes da bebida
para cada parte do concentrado –
Volume de embalagem até 500
ml.

Vendas às demais pessoas


jurídicas
414 Preparações compostas, não 21.06.90.10 Ex 02 2,09 9,61 01/05/2015 31/12/2015
alcoólicas (extratos concentrados
ou sabores concentrados), para  
elaboração de bebida refrigerante
do Capítulo 22, com capacidade de
diluição de até 10 partes da bebida
para cada parte do concentrado –
Volume de embalagem acima de
500 ml.

Vendas às demais pessoas


jurídicas
 
415 Águas, incluindo as águas minerais, 22.01, exceto os Ex 01 e Ex 02 do 1,49 6,83 01/05/2015 31/12/2015
naturais ou artificiais, e as águas código 22.01.10.00
gaseificadas, não adicionadas de
açúcar ou de outros edulcorantes  
nem aromatizadas – Volume de
embalagem até 500 ml.

Vendas a PJ varejista ou
consumidor final
416 Águas, incluindo as águas minerais, 22.01, exceto os Ex 01 e Ex 02 do 1,67 7,69 01/05/2015 31/12/2015
naturais ou artificiais, e as águas código 22.01.10.00
gaseificadas, não adicionadas de
açúcar ou de outros edulcorantes  
nem aromatizadas – Volume de
embalagem acima de 500 ml.

Vendas a PJ varejista ou
consumidor final
417 Águas, incluindo as águas minerais, 22.01, exceto os Ex 01 e Ex 02 do 1,86 8,54 01/05/2015 31/12/2015
naturais ou artificiais, e as águas código 22.01.10.00
gaseificadas, não adicionadas de
açúcar ou de outros edulcorantes  
nem aromatizadas – Volume de
embalagem até 500 ml.

 Vendas às demais pessoas


jurídicas
418 Águas, incluindo as águas minerais, 22.01, exceto os Ex 01 e Ex 02 do 2,09 9,61 01/05/2015 31/12/2015
naturais ou artificiais, e as águas código 22.01.10.00
gaseificadas, não adicionadas de
açúcar ou de outros edulcorantes  
nem aromatizadas – Volume de
embalagem acima de 500 ml.

 Vendas às demais pessoas


jurídicas
 
419 Águas, incluindo as águas minerais 22.02, exceto os Ex 01 e Ex 02 do 1,49 6,83 01/05/2015 31/12/2015
e as águas gaseificadas, código 22.02.90.00
adicionadas de açúcar ou de outros
edulcorantes ou aromatizadas e  
outras bebidas não alcoólicas,
exceto sucos (sumos) de frutas ou
de produtos hortícolas, da posição
20.09 – Volume de embalagem até
500 ml.

Vendas a PJ varejista ou
consumidor final
420 Águas, incluindo as águas minerais 22.02, exceto os Ex 01 e Ex 02 do 1,67 7,69 01/05/2015 31/12/2015
e as águas gaseificadas, código 22.02.90.00
adicionadas de açúcar ou de outros
edulcorantes ou aromatizadas e
outras bebidas não alcoólicas,
exceto sucos (sumos) de frutas ou
de produtos hortícolas, da posição
20.09 – Volume de embalagem
acima de 500 ml.

Vendas a PJ varejista ou
consumidor final
421 Águas, incluindo as águas minerais 22.02, exceto os Ex 01 e Ex 02 do 1,86 8,54 01/05/2015 31/12/2015
e as águas gaseificadas, código 22.02.90.00
adicionadas de açúcar ou de outros
edulcorantes ou aromatizadas e
outras bebidas não alcoólicas,
exceto sucos (sumos) de frutas ou
de produtos hortícolas, da posição
20.09 – Volume de embalagem até
500 ml.

Vendas às demais pessoas


jurídicas
422 Águas, incluindo as águas minerais 22.02, exceto os Ex 01 e Ex 02 do 2,09 9,61 01/05/2015 31/12/2015
e as águas gaseificadas, código 22.02.90.00
adicionadas de açúcar ou de outros
edulcorantes ou aromatizadas e
outras bebidas não alcoólicas,
exceto sucos (sumos) de frutas ou
de produtos hortícolas, da posição
20.09 – Volume de embalagem
acima de 500 ml.

Vendas às demais pessoas


jurídicas
 
423 Cervejas de malte – Volume de 22.03 1,49 6,83 01/05/2015 31/12/2015
embalagem até 400 ml.

Vendas a PJ varejista ou
consumidor final
424 Cervejas de malte – Volume de 22.03 1,67 7,69 01/05/2015 31/12/2015
embalagem acima de 400 ml.

Vendas a PJ varejista ou
consumidor final
425 Cervejas de malte – Volume de 22.03 1,86 8,54 01/05/2015 31/12/2015
embalagem até 400 ml.

Vendas às demais pessoas


jurídicas
426 Cervejas de malte – Volume de 22.03 2,09 9,61 01/05/2015 31/12/2015
embalagem acima de 400 ml.

Vendas às demais pessoas


jurídicas
 
427 Cervejas e chopes 22.02.90.00 Ex 03 e 22.03 1,49 6,83 01/05/2015 31/12/2015
especiaisclassificados nos códigos
22.02.90.00 Ex 03 e 22.03 da TIPI
(pessoa jurídica com volume total
de produção até 5.000.000 de
litros, no ano-calendário anterior)
- Volume de embalagem até 400
ml.
 
Vendas às pessoas jurídicas em
geral (varejistas e não varejistas)
428 Cervejas e chopes 22.02.90.00 Ex 03 e 22.03 1,67 7,69 01/05/2015 31/12/2015
especiaisclassificados nos códigos
22.02.90.00 Ex 03 e 22.03 da TIPI
(pessoa jurídica com volume total
de produção até 5.000.000 de
litros, no ano-calendário anterior)
- Volume de embalagem acima de
400 ml.
 
Vendas às pessoas jurídicas em
geral (varejistas e não varejistas)
429 Cervejas e chopes 22.02.90.00 Ex 03 e 22.03 1,67 7,69 01/05/2015 31/12/2015
especiaisclassificados nos códigos
22.02.90.00 Ex 03 e 22.03 da TIPI
(pessoa jurídica com volume total
de produção acima de 5.000.000 e
até 10.000.000 de litros, no ano-
calendário anterior) - Volume de
embalagem até 400 ml.
 
Vendas às pessoas jurídicas em
geral (varejistas e não varejistas)
430 Cervejas e chopes 22.02.90.00 Ex 03 e 22.03 1,88 8,65 01/05/2015 31/12/2015
especiaisclassificados nos códigos
22.02.90.00 Ex 03 e 22.03 da TIPI
(pessoa jurídica com volume total
de produção acima de 5.000.000 e
até 10.000.000 de litros, no ano-
calendário anterior) - Volume de
embalagem acima de 400 ml.
 
Vendas às pessoas jurídicas em
geral (varejistas e não varejistas)
 

OBS: 
I. As tabelas da EFD-Contribuições foram construídas com base na legislação vigente do PIS e da COFINS. Dessa forma, em diversos casos a
legislação não atribui a um código NCM específico o tratamento tributário, assim são listados somente os códigos que se amoldam ao texto legal.
Ou seja, a ausência de determinado código da NCM nas tabelas da EFD-Contribuições não significa que aquele código não possa receber o
tratamento tributário de determinada tabela da EFD-Contribuições.

II. No caso de comercialização dos produtos relacionados nesta tabela com o CST 04 (Operação Tributável Monofásica - Revenda a Alíquota
Zero), deve ser considerada a alíquota zero, quando a pessoa jurídica não se enquadrar na condição de fabricante, industrial, importador ou a
estes equiparados.

III. As alíquotas reduzidas nos termos dos art. 34 (bebidas frias em geral) e 26 (cervejas e chopes especiais) da Lei nº 13.097/2015, a vigorar a
partir dos anos de 2016 e 2017, não constam ainda nesta planilha, objetivando não povoar a mesma com dados em demasia. Referidas alíquotas
serão incluídas na Tabela 4.3.10 no mês anterior as das respectivas vigências iniciais.

IV. Legislação de Referência:


1. Grupo 100 – Combustíveis e Álcool: 
Códigos 101, 102, 103, 105, 106: Art. 4º da Lei nº 9.718/98;
Código104: Art. 2º da Lei nº 10.560/02;
Códigos 107 e 108: art. 14 da Lei nº 10.336/01;
Código109: art. 3º da Lei nº 11.116/05;
Códigos 112 e 113: Art. 5º da Lei nº 9.718/98;
Códigos 150, 151 e 152: art. 56 da Lei nº 11.196/05, atualizado pela MP nº 613/2013.

2. Grupo 200 – Medicamentos e Artigos de Perfumaria: 


Código 201: Inciso I, “a”, do art. 1º da Lei nº 10.147/00;
Código 202: Inciso I, “b”, do art. 1º da Lei nº 10.147/00, com as alterações da MP nº 609, de 2013.

3. Grupo 300 – Veículos, Autopeças e Pneus: 


Código 301: Art. 1º da Lei nº 10.485/02 com a redação dada pelo art. 103 da Lei nº 12.973/2014;
Código 302: Inciso II, do art. 3º da Lei nº 10.485/02;
Código 303: Inciso I, do art. 3º da Lei nº 10.485/02;
Código 304: Art. 5º da Lei nº 10.485/02.

4. Grupo 400 – Bebidas Frias: 


Códigos 401, 403, 404, 405, 406 e 407: Art. 58-I da Lei nº 10.833/03;
Código 402: Art. 58-I da Lei nº 10.833/03 c/c art. 76 da Lei nº 12.715, de 2012;
Códigos 411 a 426: Arts. 25 e 34 c/c Anexo III da Lei nº 13.097/2015;
Códigos 427 e 430: Art. 25 e 34 c/c Anexo III, com art. 26 c/c Anexo II, da Lei nº 13.097/2015.

Produtos Monofásicos com Alíquotas Por Unidade de Medida (CST 03 e 04) (Tabela 4.3.11):

<< Voltar ao topo da página

Os produtos desta tabela também possuem incidência Monofásica, porém as contribuições são calculadas POR UNIDADE DE PRODUTO
VENDIDO.  Da mesma forma que nos demais produtos monofásicos,  etapas subsequentes as revendas ocorram com Alíquota Zero.

Isso significa que o CST 03 (Operação Tributável com Alíquota por Unidade de Medida de Produto) deve ser utilizado para estabelecimentos
industriais e equiparados.  Já os demais estabelecimentos que revendam esses itens devem utilizar CST 04 (Operação Tributável Monofásica -
Revenda a Alíquota Zero).

Por se tratar de situações muito específicas, deixamos de transcrever a tabela de produtos nesta página, podendo a mesma ser acessada
diretamente na página de Tabelas de Códigos do SPED PIS/COFINS, tabela 4.3.11. 

A Legislação que relaciona os produtos monofásicos nesta situação é a seguinte (grupos e códigos abaixo transcritos constam da tabela
4.3.11):

OBS: 
I. As tabelas da EFD-Contribuições foram construídas com base na legislação vigente do PIS/Pasep e da COFINS. Dessa forma, em diversos casos a
legislação não atribui a um código NCM específico o tratamento tributário, assim, somente os códigos que se amoldam ao texto legal são
listados. Ou seja, a ausência de determinado código da NCM nas tabelas da EFD-Contribuições não significa que aquele código não possa receber
o tratamento tributário de determinada tabela da EFD-Contribuições.
II. No caso de comercialização dos produtos relacionados nesta tabela com o CST 04 (Operação Tributável Monofásica - Revenda a Alíquota
Zero), deve ser considerada a alíquota zero, quando a pessoa jurídica não se enquadrar na condição de fabricante, industrial, importador ou a
estes equiparados.

III. Legislação de Referência:


1. Grupo 100 – Combustíveis e Álcool:
Códigos  101, 102, 103, 105, 106: Art. 4º da Lei nº 9.718/98;
Código104: Art. 2º da Lei nº 10.560/02;
Códigos 107 e 108: Art. 59 da Lei nº 11.196/2005;
Códigos 109, 110 e 111: Decreto nº 5.297/2012, atualizado Decreto nº 7.768/2012;
Códigos 112 e 113: Art. 5º da Lei nº 9.718/98.
Códigos 114 e 115: § 15 do art. 5o da Lei no 9.718, de 1998 e Decreto 6.573/2008.
Código 116: Art. 1º da MP nº 613/2013.
2. Grupo 700– Embalagens de bebidas Frias:
Todos os códigos: Art. 51 da Lei nº 10.833/03.
Decreto nº 5.062/04, com a redação dada pelo Decreto nº 7.455/11.
3. Grupo 800 e 900 – Bebidas Frias:
Códigos 821 e 822: Art. 58-J da Lei nº 10.833/03 c/c art. 76 da Lei nº 12.715, de 2012 e art. 14, 24, 25 e 26 da Lei nº 13.097/2015;
Demais códigos: Art. 58-J da Lei nº 10.833/03 e art. 14, 24, 25 e 26 da Lei nº 13.097/2015. 

Decretos nº 6.707/2008, 6.904/2009, 7.455/2011, 7.742/2012, 7.820/2012 e 7.870/2012.


Ato Declaratório Executivo RFB nº 08/2011
Portaria MF nº 42/2013: ajusta a alíquota das cervejas em embalagem de lata, para 4 (quatro) casas decimais, a partir de 22.02.2013. 
Portaria MF nº 181/2014: Alterou as alíquotas das Tabelas II, IX, X, XI e XII, para os períodos de apuração a partir de 01.04.2014.
Portaria MF nº 429/2014: Alterou as alíquotas das Tabelas de bebidas frias, para os períodos de apuração a partir de 01.10.2014.

Esclarecimento Importante: O regime de tributação por Unidade de Medida de Produto aplicável aos produtos do segmento de bebidas frias
(Grupo 800 e 900), cujas alíquotas estão dispostas nesta tabela, não mais se aplicam para os fatos geradores a partir de 1 de maio de 2015,
passando as receitas  correspondentes a serem tributadas na forma dos art. 24 a 28 da Lei nº 13.097, de 2015, cujas alíquotas aplicáveis sobre as
receitas estão dispostas na Tabela 4.3.10.

(*) – Alíquota da Tabela XI não passível de validação pela EFD – Contribuições, em razão de conter 5 (cinco) casas decimais. Os fabricantes e
importadores dos produtos relacionados nesta Tabela XI (Cerveja de malte e cerveja sem álcool, em embalagem de lata) devem aguardar
orientações da Receita Federal, para a validação, apuração e transmissão da EFD referente o período de apuração de Outubro de 2012.
As alíquotas da Tabela XI tiveram as suas casas decimais reduzidas novamente para 4 (quatro) com a publicação da Portaria MF nº 42, de
20.02.2013 (DOU de 22.02.2013).

Produtos Substituição Tributária (CST 05) (Tabela 4.3.12) Versão 1.0.3 - Atualizada em 17/11/2014:

<< Voltar ao topo da página

Para os Produtos com Substituição Tributária de Pis e Cofins é atribuída a responsabilidade do recolhimento destas contribuições ao
fabricante ou importador. A contribuição recolhida pelo fabricante ou importador é maior, antecipando o recolhimento  devido em relação às
operações seguintes.

Código Descrição do Produto NCM Alíquotas Alíquotas Início de Término de


Escrituração Escrituração
PIS COFINS
Mês/Ano Mês/Ano
% %
100 CIGARROS E CIGARRILHAS          
101 Cigarros, de fumo (tabaco) ou dos 24.02 0,65 3,0 01/2011  
seus sucedâneos
102 Cigarrilhas 2402.10.00 0,65 3,0 01/08/2011  
             
200 MOTOCICLETAS          
201 Motocicletas (incluídos os 87.11 0,65 3,0 01/2011  
ciclomotores) e outros ciclos
equipados com motor auxiliar,
mesmo com carro lateral; carros
laterais
             
300 MAQUINAS AGRICOLAS          
AUTOPROPULSADAS
301 Semeadores, plantadores e - 0,65 3,0 01/2011  
transplantadores dos códigos
8432.30 da TIPI 13/05/2014
             
             
400 VENDAS DE PRODUTOS          
MONOFÁSICOS À ZFM
401 Álcool, inclusive para fins Tabela 4.3.11 01/2011  
carburantes – Vendas por
Produtor/Importador
402 Álcool, inclusive para fins Tabela 4.3.11 01/2011  
carburantes – Vendas por
Distribuidor
403 Gasolinas, Óleo Dieses e GLP Tabela 4.3.11 01/2011  
404 Veiculos Tabela 4.3.10 01/2011  
405 Autopeças Tabela 4.3.10 01/2011  
406 Pneus Tabela 4.3.10 01/2011  
407 Bebidas Frias Tabela 4.3.11 01/2011  
408 Embalagens para bebidas Frias Tabela 4.3.11 01/2011  
409 Artigos de Perfumaria Tabela 4.3.10 01/2011  
         
999 Revenda de Produtos sujeitos à - 0,00 0,00 01/2011 31/12/2013
Substituição Tributária

OBS: Legislação de Referência:


1. Grupo 100 – Cigarros e Cigarrilhas: 
Código  101: art. 3º da Lei Complementar nº 70, de 1991; art. 5º da Lei nº 9.715, de 1998; art. 62 da Lei nº 11.196, de 2005. 
Código  102: art. 6º da Lei nº 12.402, de 2011.

2. Grupo 200 – Motocicletas: 


Código 201: Art. 43 da MP nº 2.135-35, de 2001.

3. Grupo 300 – Veículos, Autopeças e Pneus: 


Código 301: Art. 43 da MP nº 2.158-35, de 2001
- Tributação por substituição tributária até 13/05/2014.
- Tributação monofásica a partir de 14/05/2014, conforme arts. 103 e 119 da Lei nº 12.973/2014.

4. Grupo 400 – Vendas à Zona Franca de Manaus: 


Códigos 401 e 402: Art. 64 da Lei nº 11.196/05;
Códigos 403 e 408: Art. 65 da Lei nº 11.196/05.

Produtos Alíquota Zero (CST 06) (Tabela 4.3.13)  Versão 1.15 - Atualizada em  17/12/2014:

<< Voltar ao topo da página

Há, para alguns produtos ou operações, previsão legal para o não pagamento das contribuições de Pis e Cofins, com a redução a alíquota
zero.    

OBS: 
I. As tabelas da EFD-Contribuições foram construídas com base na legislação vigente do PIS e da COFINS. Dessa forma, em diversos casos a
legislação não atribui a um código NCM específico o tratamento tributário, assim são listados somente os códigos que se amoldam ao texto legal.
Ou seja, a ausência de determinado código da NCM nas tabelas da EFD-Contribuições não significa que aquele código não possa receber o
tratamento tributário de determinada tabela da EFD-Contribuições.

II. Legislação de Referência:


GRUPO 100 - INSUMOS E PRODUTOS AGROPECUÁRIOS
Código 101: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, I
Código 102: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, II
Código 103: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, III
Código 104: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, IV
Código 105: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, V
Código 106: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, VI
Código 107: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, VII
Código 108: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, IX
Código 109: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, X
Código 110: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, XI
Código 111: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, XII
Código 112: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, XIII e § 1º.
Código 113: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, XIV e § 1º, atualizado pelo art. 9º da Lei nº 12.766/2012 e art. 15 da Lei nº 12.839/2013.
Código 114: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, XV e § 1º, atualizado pelo art. 9º da Lei nº 12.766/2012 e art. 15 da Lei nº 12.839/2013.
Código 115: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, XVI, atualizado pelo art. 9º da Lei nº 12.766/2012 e art. 15 da Lei nº 12.839/2013.
Código 116: Lei nº 10.865/2004, art. 28, III
Código 117: Lei nº 10.865/2004, art. 28, III
Código 118: Lei nº 10.865/2004, art. 28, V
Código 119: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, XVIII, com vigência definida pela Medida Provisória nº 582/2012 e art. 15 da Lei nº 12.839/2013.
Código 120: Lei nº 10.925/2004, art. 1º, XII, com a redação dada pela Lei nº 12.655/2012
Códigos 121 a 130: Medida Provisória nº 609/2013, art. 1º

GRUPO 200 - INFRAESTRUTURA: AERONAVES, EMBARCAÇÕES, OUTROS VEÍCULOS, COMBUSTÍVES


Código 201: Lei nº 10.865/2004, art. 28, IV
Código 202: Lei nº 10.865/2004, art. 28, IV
Código 203: Lei nº 9.718/1998, art. 5, §1º
Código 204: Lei nº 9.718/1998, art. 5, §1º
Código 205: Lei nº 10.312/2001, art. 2º
Código 206: Decreto nº 5.297/2004, art. 4º, §1º, III
Código 207: Lei nº 10.485/2002, art. 2º
Código 208: Decreto nº 6.644/2008, art. 1º
Código 209: Decreto nº 6.644/2008, art. 1º
Código 210: Lei nº 10.865/2004, art. 28, X
Código 211: Lei nº 10.865/2004, art. 28, XI
Código 212: Lei nº 10.312/2001, art. 1º
Código 213: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XX, incluído pela Lei 12.350, de 2010
Código 214: Medida Provisória nº 617/2013, art. 1º e Lei nº 12.860/2013, art. 1º
Código 215: Lei nº 13.043/2013, Arts. 81 e 113

GRUPO 300 - SAÚDE: PRODUTOS QUIMICOS, APARELHOS ORTOPÉDICOS, PRODUTOS DESTINADOS A PORTADORES DE NECESSIDADES
ESPECIAIS, OUTROS
Código 301: Decreto nº 5.171/2004, art. 6º-B
Código 302: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XV
Código 303: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XVI
Código 304: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XVII
Código 305: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XVIII
Código 306: Decreto nº 6.426/2008, art. 1º
Código 307: Decreto nº 6.426/2008, art. 1º
Código 308: Decreto nº 6.426/2008, art. 1º
Código 309: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXII incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 310: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXIII, incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 311: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXIV, incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 312: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXV, incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 313: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXVI incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 314: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXVII, incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 315: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXVIII, incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 316: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXIX, incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 317: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXX, incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 318: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXXI incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 319: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXXII, incluído pela MP 549, de 2011, convertida na Lei nº 12.649/2012
Código 320: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXXIII, incluído pela Lei nº 12.649/2012
Código 321: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXXIV, incluído pela Lei nº 12.649/2012
Código 322: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXXV, incluído pela Lei nº 12.649/2012
Código 323: Lei nº 13.043/2013, Arts. 70 e 113

GRUPO 400 - INFORMÁTICA, PADIS, PATVD


Código 401: Lei nº 11.196/2005, art. 28 e Decreto nº 6.023/2007
Código 402: Lei nº 11.196/2005, art. 28 e Decreto nº 6.023/2007
Código 403: Lei nº 11.196/2005, art. 28 e Decreto nº 6.023/2007
Código 404: Lei nº 11.196/2005, art. 28 e Decreto nº 6.023/2007
Código 405: Lei nº 11.484/2007, arts. 1º a 11 e Decreto nº 6.233/2007
Código 406: Lei nº 11.484/2007, arts. 12 a 22 e Decreto nº 6.234/2007
Código 407: Lei nº 11.196/2005, art. 28, inciso VI, incluído pela MP nº 534/2011, convertida na lei 12.507/2011 e Decreto 7.715/2012
Código 408: Lei nº 11.196/2005, art. 28, inciso V e Decretos nº 5.602/2005 e 12.715/2012. 
Código 409: Lei nº 11.196/2005, art. 28, inciso VII, incluído pela Lei nº 12.715/2012 e Decreto nº 5.602/2005
Código 410: Lei nº 11.196/2005, art. 28, inciso VIII, incluído pela Lei nº 12.715/2012 e Decreto nº 5.602/2005
Código 411: Lei nº 11.196/2005, art. 28, § 2º. 
Código 412: Lei nº 11.196/2005, art. 28, § 3º.
Código 413 e 414: Medida Provisória 582/2012

GRUPO 900 - DEMAIS PRODUTOS


Código 901: Lei nº 10.865/2004, ART. 28, I
Código 902: Lei nº 10.865/2004, ART. 28, II
Código 903: Lei nº 10.865/2004, ART. 28, VI
Código 904: Lei nº 10.865/2004, ART. 28, VII
Código 905: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XII
Código 906: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XIII
Código 907: Lei nº 11.945/2009, Art. 5º
Código 908: Lei nº 10.996/2004, art. 2º
Código 909: Lei nº 10.996/2004, art. 2º c/c Lei nº 12.350/2010, art. 59
Código 910: Lei nº 10.637/2002, Art. 5º-A
Código 911: Lei nº 10.865/2004, art. 27, § 2º e Decreto nº 5.442/2005
Código 912: Lei nº 12.350/2010, art. 31
Código 913: Lei nº 10.865/2004, Art. 28, XXI, incluído pela MP 545/2011, convertida na Lei nº 12.599/2012.
Código 914: Lei nº 12.715/2012, Art. 76.
Códigos 915 e 916: Medida Provisória nº 612/2013
Código 917: Lei nº 12.865/2013, Art. 4º.

Operações com Isenção (CST 07) (Tabela 4.3.14)  Versão 1.0.3, atualizada em 26/02/2013:

<< Voltar ao topo da página

Como se observará na tabela abaixo, não há indicação de NCM para isenções.   Isso significa que, para a Isenção se observará a OPERAÇÃO e
não o NCM do item. 

Código Descrição do Produto NCM Início de Término de


Escrituração Escrituração

Mês/Ano Mês/Ano
100 MERCADORIAS E SERVIÇOS      
101 Fornecimento de mercadorias ou serviços para uso ou consumo de - 01/2011  
bordo em embarcações e aeronaves em tráfego internacional,
quando o pagamento for efetuado em moeda conversível (exceto
querosene de aviação)
102 Transporte internacional de cargas ou passageiros - 01/2011  
103 Receitas auferidas pelos estaleiros navais brasileiros nas atividades - 01/2011  
de construção, conservação, modernização, conversão e reparo de
embarcações pré-registradas ou registradas no Registro Especial
Brasileiro (REB), instituído pela Lei nº 9.432, de 8 de janeiro de 1997
104 Frete de mercadorias transportadas entre o País e o exterior pelas - 01/2011  
embarcações registradas no REB, de que trata o art. 11 da Lei nº
9.432, de 1997
200 ENTIDADES ESPECIAIS (COFINS)      
201 Receitas relativas às atividades próprias dos templos de qualquer - 01/2011  
culto; partidos políticos; instituições de educação e de assistência
social que preencham as condições e requisitos do art. 12 da Lei nº
9.532, de 10 de dezembro de 1997; instituições de caráter
filantrópico, recreativo, cultural, científico e as associações, que
preencham as condições e requisitos do art. 15 da Lei nº 9.532, de
1997; sindicatos, federações e confederações; serviços sociais
autônomos, criados ou autorizados por lei; conselhos de fiscalização
de profissões regulamentadas; fundações de direito privado;
condomínios de proprietários de imóveis residenciais ou comerciais;
e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e as Organizações
Estaduais de Cooperativas previstas no art. 105 e seu § 1º da Lei nº
5.764, de 16 de dezembro de 1971.
202 Receitas das entidades beneficentes de assistência social com a - 01/2011  
finalidade de prestação de serviços nas áreas de assistência social,
saúde ou educação, que atendam aos requisitos do art. 29 da Lei nº
12.101, de 27 de novembro de 2009.
300 ITAIPU BINACIONAL      
301 Venda de energia elétrica pela Itaipu Binacional - 01/2011  
400 COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2013, COPA DO MUNDO FIFA      
2014, JOGOS OLÍMPICOS DE 2016 E JOGOS PARAOLÍMPICOS DE
2016
401 Importação de bens ou mercadorias para uso ou consumo exclusivo - 01/2011  
na organização e realização dos referidos eventos, promovida pela
Fifa, Subsidiária Fifa no Brasil, Confederações Fifa, Associações
estrangeiras membros da Fifa, Parceiros Comerciais da Fifa
domiciliados no exterior, Emissora Fonte da Fifa e Prestadores de
Serviço da Fifa domiciliados no exterior, ou por intermédio de
pessoa jurídica por eles contratada para representá-los
402 Receita auferida por Subsidiária Fifa no Brasil, decorrente das - 01/2011  
atividades próprias e diretamente vinculadas à organização ou
realização dos referidos eventos, exceto as receitas decorrentes da
venda de ingressos e de pacotes de hospedagem.
403 Receita das atividades próprias, auferida pelos Prestadores de - 01/2011  
Serviços da FIFA, estabelecidos no País sob a forma de sociedade
com finalidade específica para o desenvolvimento de atividades
diretamente relacionadas à realização dos eventos.
404 Importações de bens, mercadorias ou serviços para uso ou consumo   01/01/2013 31/12/2017
exclusivo em atividades próprias e diretamente vinculadas à
organização ou realização dos Eventos Olímpicos de 2016, realizadas
pelas entidades referidas no § 2º do art. 4º, da Lei nº 12.780/2013.
405 Rendimentos, remessas e operações de câmbio e seguros,   01/01/2013 31/12/2017
decorrentes das atividades próprias e diretamente vinculadas à
organização ou realização dos eventos olímpicos de 2016,
envolvendo o CIO e as empresas a ele vinculadas.
406 Receitas e rendimentos auferidos pelas empresas vinculadas ao CIO,   01/01/2013 31/12/2017
e domiciliadas no Brasil, em relação aos fatos geradores decorrentes
das atividades próprias e diretamente vinculadas à organização ou
realização dos Eventos Olímpicos de 2016.
407 Receitas, lucros e rendimentos auferidos pelo RIO 2016, em relação   01/01/2013 31/12/2017
aos fatos geradores decorrentes das atividades próprias e
diretamente vinculadas à organização ou realização do evento.
900 DEMAIS RECEITAS COM ISENÇÃO      
901 Recursos recebidos a título de repasse, oriundos do Orçamento - 01/2011  
Geral da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios,
pelas empresas públicas e sociedades de economia mista
902 Receita da instituição privada de ensino superior, com fins lucrativos - 01/2011  
ou sem fins lucrativos não beneficente, que aderir ao Programa
Universidade para Todos (Prouni), no período de vigência do termo
de adesão, decorrentes da realização de atividades de ensino
superior, proveniente de cursos de graduação ou cursos seqüenciais
de formação específica
903 Receita bruta de venda a varejo dos componentes e equipamentos   09/2012 12/2018
de rede, terminais e transceptores definidos em regulamento que
sejam dedicados aos serviços de telecomunicações prestados por
meio das subfaixas de radiofrequência de 451 MHz a 458 MHz e de
461 MHz a 468 MHz, assim como por meio de estações terrenas
satelitais de pequeno porte que contribuam com os objetivos de
implantação do PNBL
999 Código genérico – Operações com Isenção - 01/2011  
OBS: Legislação de Referência:
1. Grupo 100 – MERCADORIAS E SERVIÇOS 
Códigos 101 a 104: Medida Provisória nº 2.158-35, de 2001, art. 14

2. Grupo 200 – ENTIDADES ESPECIAIS (COFINS) 


Código 201: Constituição Federal, art. 195, § 7º, e Medida Provisória nº 2.158-35, de 2001, art. 13, art. 14, inciso X, e art. 17.
Código 202: Lei nº 12.101, de 2009, art. 29

3. Grupo 300 – ITAIPU BINACIONAL


Código 301: Lei nº 10.925, de 2004, art. 14

4. Grupo 400 – COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2013 E COPA DO MUNDO FIFA 2014
Código 401: Lei nº 12.350, de 2010, art. 3º
Código 402: Lei nº 12.350, de 2010, art. 8º
Código 403: Lei nº 12.350, de 2010, art. 9º
Código 404: Lei nº 12.780, de 2013, art. 4º
Código 405: Lei nº 12.780, de 2013, art. 8º
Código 406: Lei nº 12.780, de 2013, art. 9º
Código 407: Lei nº 12.780, de 2013, art. 10

5. Grupo 900 – DEMAIS RECEITAS COM ISENÇÃO


Código 901: Medida Provisória nº 2.158-35, de 2001, art. 14
Código 902: Lei 11.096, de 2005, art. 8º e IN SRF Nº 456, de 2004
Código 903: Lei nº 12.715, de 2012, art. 37

Operações sem Incidência (CST 08) (Tabela 4.3.15) Versão 1.0.1:


<< Voltar ao topo da página

Deve-se atentar para a OPERAÇÃO e não para NCM.  Assim, para as operações desta tabela deve ser utilizado o CST 08 - não incidência.

Código Descrição do Produto NCM Início de Término de


Escrituração Escrituração

Mês/Ano Mês/Ano
100 QUEROSENE DE AVIAÇÃO      
101 Venda de querosene de aviação por pessoa jurídica não enquadrada - 01/2011  
na condição de importadora ou produtora
102 Venda de querosene de aviação por produtora ou importadora a - 01/2011  
distribuidora, quando o produto for destinado ao consumo por
aeronave em tráfego internacional
200 BIODIESEL      
201 Vendas de biodiesel por pessoas não enquadradas como produtor - 01/2011  
ou importador
300 ITAIPU BINACIONAL      
301 Vendas de materiais e equipamentos, bem assim da prestação de - 01/2011  
serviços decorrentes dessas operações, efetuadas diretamente a
Itaipu Binacional
400 EXPORTAÇÃO      
401 Exportação de mercadorias para o exterior - 01/2011  
402 Serviços prestados a pessoas físicas ou jurídicas residentes ou - 01/2011  
domiciliadas no exterior, cujo pagamento represente ingresso de
divisas
403 Vendas, com o fim específico de exportação, a empresa comercial - 01/2011  
exportadora constituída nos termos do Decreto-Lei nº 1.248, de 29
de novembro de 1972, ou simplesmente registrada na Secretaria de
Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento,
Indústria e Comércio Exterior
900 DEMAIS RECEITAS SEM INCIDÊNCIA      
901 Regime Cumulativo - Demais receitas não classificadas como - 01/2011  
faturamento, não enquadradas como receita bruta nos termos do
art. 3º da Lei nº 9.718, de 1998
999 Outras receitas sem incidência - 01/2011  
OBS: Legislação de Referência:
1. Grupo 100 – QUEROSENE DE AVIAÇÃO
Código 101: art. 2º da Lei nº 10.560, de 2002
Código 102: art. 3º da Lei nº 10.560, de 2002
.
2. Grupo 200 – BIODIESEL: 
Código 201: Art. 3º da Lei nº 11.116, de 2005

3. Grupo 300 – ITAIPU BINACIONAL: 


Código 301: art. 43 do Decreto nº 4.524, de 2002

4. Grupo 400 – EXPORTAÇÃO: 


Códigos 401 a 403: art. 6º da Lei nº 10.833, de 2003 e art. 5º da Lei 10.637, de 2002

5. Grupo 900 - DEMAIS RECEITAS SEM INCIDÊNCIA

Operações com Suspensão (CST 09) (Tabela 4.3.16)  - Versão 1.11 - Atualizada em 05/02/2014

<< Voltar ao topo da página

A suspensão (CST 09) alcança as Operações abaixo:

Código Descrição do Produto NCM Início de Término de


Escrituração Escrituração

Mês/Ano Mês/Ano
100 MATÉRIAS-PRIMAS, PRODUTOS INTERMEDIÁRIOS E MATERIAIS DE      
EMBALAGEM
101 Vendas a pessoa jurídica preponderantemente exportadora - 01/2011  
102 Vendas a fabricante de veículos e carros blindados de combate, - 01/2011  
(NCM 8710.00.00) para uso pelas forças armadas ou órgãos de
segurança pública brasileiros.
103 Aquisição no mercado interno ou a importação, de forma - 01/2011  
combinada ou não, de mercadoria para emprego ou consumo na
industrialização de produto a ser exportado, por pessoa jurídica
previamente habilitada pela Secretaria de Comércio
Exterior (Drawback Integrado)
104 aquisição no mercado interno ou à importação de mercadorias para - 01/2011  
emprego em reparo, criação, cultivo ou atividade extrativista de
produto a ser exportado.
105 Aquisição no mercado interno ou importações de empresas - 01/2011  
denominadas fabricantes-intermediários, para industrialização de
produto intermediário a ser diretamente fornecido a empresas
industriais-exportadoras, para emprego ou consumo na
industrialização de produto final destinado à exportação (Drawback
Intermediário)
200 AGROINDUSTRIA      
201 Insumos de origem animal, utilizados na fabricação de produtos - 01/2011 31/12/2011
destinados à alimentação humana ou animal, classificados na NCM
capítulos 2 (exceto os códigos 02.01, 02.02, 02.03, 0206.10.00,
0206.20, 0206.21, 0206.29, 0206.30.00, 0206.4, 02.07, 0210.1), 3
(exceto os produtos vivos desse capítulo), 4, 8 a 12, 15 (exceto o
código 1502.00.1), 16 e 23 (exceto o código 23.09.90) e nos códigos
0504.00, 0701.90.00, 0702.00.00, 0706.10.00, 07.08, 0709.90, 07.10,
07.12 a 07.14 (exceto os códigos 0713.33.19, 0713.33.29 e
0713.33.99), 1701.11.00, 1701.99.00, 1702.90.00, 18.01, 18.03,
1804.00.00, 1805.00.00, 20.09, 2101.11.10 e 2209.00.00.
201 Insumos de origem animal, utilizados na fabricação de produtos - 01/2012  
destinados à alimentação humana ou animal, classificados na NCM
capítulos 2 (exceto os códigos 02.01, 02.02, 02.03, 0206.10.00,
0206.20, 0206.21, 0206.29, 0206.30.00, 0206.4, 02.07, 0210.1), 3
(exceto os produtos vivos desse capítulo), 4, 8 a 12, 15 (exceto o
código 0901.1, 1502.00.1), 16 e 23 (exceto as preparações dos tipos
utilizados na alimentação de animais vivos classificados nas posições
01.03 e 01.05, classificadas no código 2309.90) e nos códigos
0504.00, 0701.90.00, 0702.00.00, 0706.10.00, 07.08, 0709.90, 07.10,
07.12 a 07.14 (exceto os códigos 0713.33.19, 0713.33.29 e
0713.33.99), 1701.11.00, 1701.99.00, 1702.90.00, 18.01, 18.03,
1804.00.00, 1805.00.00, 20.09 e 2209.00.00.
202 Insumos de origem vegetal, utilizados na fabricação de produtos - 01/2011 31/12/2011
destinados à alimentação humana ou animal, classificados na NCM
capítulos 2 (exceto os códigos 02.01, 02.02, 02.03, 0206.10.00,
0206.20, 0206.21, 0206.29, 0206.30.00, 0206.4, 02.07, 0210.1), 3
(exceto os produtos vivos desse capítulo), 4, 8 a 12 e 15 (exceto o
código 1502.00.1), 16 e 23 (exceto no código 23.09.90) e nos
códigos

0504.00, 0701.90.00, 0702.00.00, 0706.10.00, 07.08, 0709.90, 07.10,


07.12 a 07.14 (exceto os códigos 0713.33.19, 0713.33.29 e
0713.33.99), 1701.11.00, 1701.99.00, 1702.90.00, 18.01, 18.03,
1804.00.00, 1805.00.00, 20.09, 2101.11.10 e 2209.00.00.
202 Insumos de origem vegetal, utilizados na fabricação de produtos - 01/2012 09/10/2013
destinados à alimentação humana ou animal, classificados na NCM
capítulos 2 (exceto os códigos 02.01, 02.02, 02.03, 0206.10.00,
0206.20, 0206.21, 0206.29, 0206.30.00, 0206.4, 02.07, 0210.1), 3
(exceto os produtos vivos desse capítulo), 4, 8 a 12, 15 (exceto o
código 0901.1, 1502.00.1), 16 e 23, bem como as preparações dos
tipos utilizados na alimentação de animais vivos classificados nas
posições 01.03 e 01.05, classificadas no código 2309.90) e nos
códigos 0504.00, 0701.90.00, 0702.00.00, 0706.10.00, 07.08,
0709.90, 07.10, 07.12 a 07.14 (exceto os códigos 0713.33.19,
0713.33.29 e 0713.33.99), 1701.11.00, 1701.99.00, 1702.90.00,
18.01, 18.03, 1804.00.00, 1805.00.00, 20.09 e 2209.00.00.

 
202 Insumos de origem vegetal, utilizados na fabricação de produtos - 10/10/2013  
destinados à alimentação humana ou animal, classificados na NCM
capítulos 2 (exceto os códigos 02.01, 02.02, 02.03, 0206.10.00,
0206.20, 0206.21, 0206.29, 0206.30.00, 0206.4, 02.07, 0210.1), 3
(exceto os produtos vivos desse capítulo), 4, 8 a 12 (exceto os
produtos classificados nos códigos 12.01 e 1208.10.00), 15 (exceto
o código 0901.1, 1502.00.1), 16 e 23 (exceto os produtos
classificados nos códigos 2304.00 e 2309.10.00, bem como as
preparações dos tipos utilizados na alimentação de animais vivos
classificados nas posições 01.03 e 01.05, classificadas no código
2309.90) e nos códigos 0504.00, 0701.90.00, 0702.00.00,
0706.10.00, 07.08, 0709.90, 07.10, 07.12 a 07.14 (exceto os códigos
0713.33.19, 0713.33.29 e 0713.33.99), 1701.11.00, 1701.99.00,
1702.90.00, 18.01, 18.03, 1804.00.00, 1805.00.00, 20.09 e
2209.00.00.
203 Soja e seus derivados classificados nos Capítulos 12, 15 e 23, todos - 01/2011 09/10/2013
da TIPI
204 Venda de cerealista que exerça cumulativamente as atividades de - 01/2011  
limpar, padronizar, armazenar e comercializar os produtos in natura
de origem vegetal, classificados nos códigos 09.01, 10.01 a 10.08,
(exceto os dos códigos 1006.20 e 1006.30, 12.01 e 18.01) da NCM.
205 Venda a granel de leite in natura, efetuada por pessoa jurídica que - 01/2011  
exerça cumulativamente as atividades de transporte e resfriamento
deste produto
206 Venda por PJ que exerça atividade agropecuária ou por cooperativa - 01/2011  
de produção agropecuária de produto in natura de origem vegetal
destinado à elaboração de mercadorias classificadas no código
22.04, da NCM
207 Venda de animais vivos classificados na posição 01.02, à pessoa - 01/2011 07/03/2013
jurídica que produza mercadoria classificada nas posições 02.01,
02.02, 02.06.10.00, 02.06.20, 02.06.21, 02.06.29, 0210.20.00, 
05.06.90.00, 05.10.00.10 e 15.02.00.1 da NCM
207 Venda de animais vivos classificados nas posições 01.02 e 01.04 à   08/03/2013  
pessoa jurídica que produza mercadorias classificadas nos códigos
02.01, 02.02, 02.04, 0206.10.00, 0206.20, 0206.21, 0206.29,
0206.80.00, 0210.20.00, 0506.90.00, 0510.00.10 e 1502.00.1 da
NCM
208 Vendas de produtos classificados nas posições 02.01, 02.02, - 01/2011 26/06/2011
0206.10.00, 0206.20, 0206.21, 0206.29, 0210.20.00, 0506.90.00,
0510.00.10 e 1502.00.1, quando efetuadas por pessoa jurídica que
industrialize bens e produtos classificados nas posições 01.02, 02.01
e 02.02 da NCM
208 Vendas de produtos classificados nas posições 02.01, 02.02, - 27/06/2011  
0206.10.00, 0206.20, 0206.21, 0206.29, 0210.20.00, 0506.90.00,
0510.00.10 e 1502.00.1, quando efetuadas por pessoa jurídica que
revenda tais produtos ou que industrialize bens e produtos
classificados nas posições 01.02, 02.01 e 02.02 da NCM
209 Receita bruta da venda, no mercado interno, de: - 01/2011 26/06/2011

I – insumos de origem vegetal, classificados nas posições 10.01 a


10.08, exceto os dos códigos 1006.20 e 1006.30, e nas posições
12.01, 23.04 e 23.06 da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM),
quando efetuada por pessoa jurídica, inclusive cooperativa,
vendidos:
a) para pessoas jurídicas que produzam mercadorias classificadas
nos códigos 02.03, 0206.30.00, 0206.4, 02.07 e 0210.1 da NCM;
b) para pessoas jurídicas que produzam preparações dos tipos
utilizados na alimentação de animais vivos classificados nas posições
01.03 e 01.05, classificadas no código 2309.90 da NCM; e
c) para pessoas físicas;
II – preparações dos tipos utilizados na alimentação de animais vivos
classificados nas posições 01.03 e 01.05, classificadas no código
2309.90 da NCM;
III – animais vivos classificados nas posições 01.03 e 01.05 da NCM,
quando efetuada por pessoa jurídica, inclusive cooperativa,
vendidos para pessoas jurídicas que produzam mercadorias
classificadas nos códigos 02.03, 0206.30.00, 0206.4, 02.07 e 0210.1
da NCM;
IV – produtos classificados nos códigos 02.03, 0206.30.00, 0206.4,
02.07 e 0210.1 da NCM, quando efetuada por pessoa jurídica que
industrialize ou revenda bens e produtos classificados nas posições
01.03 e 01.05 da NCM.

 
209 Receita bruta da venda, no mercado interno, de: - 27/06/2011  

I – insumos de origem vegetal, classificados nas posições 10.01 a  


10.08, exceto os dos códigos 1006.20 e 1006.30, e nas posições
12.01, 23.04 e 23.06 da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM),
quando efetuada por pessoa jurídica, inclusive cooperativa,
vendidos:
a) para pessoas jurídicas que produzam mercadorias classificadas
nos códigos 02.03, 0206.30.00, 0206.4, 02.07 e 0210.1 da NCM;
b) para pessoas jurídicas que produzam preparações dos tipos
utilizados na alimentação de animais vivos classificados nas posições
01.03 e 01.05, classificadas no código 2309.90 da NCM; e
c) para pessoas físicas;
II – preparações dos tipos utilizados na alimentação de animais vivos
classificados nas posições 01.03 e 01.05, classificadas no código
2309.90 da NCM;
III – animais vivos classificados nas posições 01.03 e 01.05 da NCM,
quando efetuada por pessoa jurídica, inclusive cooperativa,
vendidos para pessoas jurídicas que produzam mercadorias
classificadas nos códigos 02.03, 0206.30.00, 0206.4, 02.07 e 0210.1
da NCM;
IV – produtos classificados nos códigos 02.03, 0206.30.00, 0206.4,
02.07, 0210.1 e carne de frango classificada no código 0210.99.00 da
NCM, quando efetuada por pessoa jurídica que revenda tais
produtos, ou que industrialize bens e produtos classificados nas
posições 01.03 e 01.05 da NCM

 
210 Receitas decorrentes da venda dos produtos classificados nos 0901.1 e 0901.90.00 01/2012 08/03/2013
códigos 0901.1 e 0901.90.00 da TIPI, exceto na venda a consumidor
final.
211 Receitas decorrentes da venda de matéria-prima in natura de - 08/2012 *  
origem vegetal, destinada à produção de biodiesel, quando efetuada
por pessoa jurídica que exerça atividade agropecuária, de
cooperativa de produção agropecuária ou de cerealista que exerça
cumulativamente as atividades de limpar, padronizar, armazenar e
comercializar a matéria-prima destinada à produção de biodiesel.
212 Receitas decorrentes da venda dos produtos classificados no código - 01/2013  
0805.10.00 da TIPI, quando utilizados na industrialização dos
produtos classificados no código 2009.1 da TIPI, e estes forem
destinados à exportação
213 Soja classificada na posição 12.01 e dos produtos classificados nos 12.01, 1208.10.00 e 10/10/2013  
códigos 1208.10.00 e 2304.00 da TIPI 2304.00
300 REGIMES ESPECIAIS      
301 REPES - Regime Especial de Tributação para a Plataforma de - 01/2011  
Exportação de Serviços de Tecnologia da Informação.

- Venda e/ou importação de bens novos destinados ao


desenvolvimento, no País, de software e de serviços de tecnologia
da informação, para incorporação ao seu ativo imobilizado;

- Venda e/ou importação de serviços destinados ao


desenvolvimento, no País, de software e de serviços de tecnologia
da informação e serviços
302 RECAP - Regime Especial de Aquisição de Bens de Capital para - 01/2011  
Empresas Exportadoras.

- Venda e/ou importação de máquinas, aparelhos, instrumentos e


equipamentos, para incorporação em seu ativo imobilizado
303 REIDI - Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da - 01/2011  
Infra-Estrutura.

- Venda e/ou importação de máquinas, aparelhos, instrumentos e


equipamentos, novos, de materiais de construção e de serviços para
utilização ou incorporação em obras de infra-estrutura destinadas
ao ativo imobilizado

- Receitas de aluguel de máquinas, aparelhos, instrumentos e


equipamentos para utilização em obras de infra-estrutura quando
contratado por pessoa jurídica beneficiária do REIDI
304 REPENEC - Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento - 01/2011  
de Infraestrutura da Indústria Petrolífera nas Regiões Norte,
Nordeste e Centro-Oeste.

- Venda/Importação de máquinas, aparelhos, instrumentos e


equipamentos, novos, e de materiais de construção, bem como
serviços para utilização ou incorporação nas obras de infraestrutura
nas Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, nos setores
petroquímico, de refino de petróleo e de produção de amônia e
uréia a partir do gás natural, para incorporação ao seu ativo
imobilizado.
305 REPORTO - Regime Tributário para Incentivo à Modernização e à - 01/2011 03/04/2012
Ampliação da Estrutura Portuária.

- Vendas de locomotivas, locotratores, tênderes e vagões, e de


trilhos e demais elementos de vias férreas, para utilização na
execução de serviços de transporte de mercadorias em ferrovias

- Venda/Importação de máquinas, equipamentos, peças de


reposição e outros bens, destinados ao seu ativo imobilizado para
utilização exclusiva em portos na execução de serviços de carga,
descarga e movimentação de mercadorias, bem como na execução
dos serviços de dragagem, e nos Centros de Treinamento
Profissional, na execução do treinamento e formação de
trabalhadores
305 REPORTO - Regime Tributário para Incentivo à Modernização e à   04/04/2012  
Ampliação da Estrutura Portuária.

- Vendas de locomotivas, locotratores, tênderes e vagões, e de


trilhos e demais elementos de vias férreas, para utilização na
execução de serviços de transporte de mercadorias em ferrovias

- Venda/Importação de máquinas, equipamentos, peças de


reposição e outros bens, destinados ao seu ativo imobilizado para
utilização exclusiva em portos na execução de serviços de carga,
descarga e movimentação de mercadorias e produtos, de sistemas
suplementares de apoio operacional, de proteção ambiental, de
sistemas de segurança e de monitoramento de fluxo de pessoas,
mercadorias, produtos, veículos e embarcações, de dragagens e de
treinamento e formação de trabalhadores, inclusive na implantação
de Centros de Treinamento Profissional
306 RECOMPE - Regime Especial de Aquisição de Computadores para - 01/2011  
Uso Educacional.

Prestação de serviços e venda de matérias-primas e produtos


intermediários destinados à industrialização dos equipamentos
destinados ao PROUCA (Programa Um Computador por Aluno)
307 RETAERO - Regime Especial para a Indústria Aeronáutica Brasileira. - 01/2011  

- Partes, peças, ferramentais, componentes, equipamentos,


sistemas, subsistemas, insumos e matérias-primas, ou serviços a
serem empregados na manutenção, conservação, modernização,
reparo, revisão, conversão e industrialização das aeronaves
classificadas na posição 88.02 da NCM.

- Venda ou importação de serviços de tecnologia industrial básica,


desenvolvimento e inovação tecnológica, assistência técnica e
transferência de tecnologia destinados a empresas beneficiárias
308 RECOPA - Regime Especial de Tributação para Construção, - 01/2011  
Ampliação, Reforma ou Modernização de Estádios de Futebol.

- Venda no mercado interno ou importação de máquinas, aparelhos,


instrumentos e equipamentos, novos, materiais de construção,
prestação de serviços, locação de máquinas, aparelhos,
instrumentos e equipamentos para utilização ou incorporação nas
obras de construção, ampliação, reforma ou modernização dos
estádios de futebol com utilização prevista nas partidas oficiais da
Copa das Confederações FIFA 2013 e da Copa do Mundo FIFA 2014
309 ZFM – Zona Franca de Manaus. - 01/2011  

- Importação de bens a serem empregados na elaboração de


matérias-primas, produtos intermediários e materiais de
embalagem destinados a emprego em processo de industrialização
por estabelecimentos industriais instalados na ZFM.

- Importação de matérias-primas, produtos intermediários e


materiais de embalagem para emprego em processo de
industrialização por estabelecimentos industriais instalados na ZFM.
310 ZPE – Zonas de Processamento de Exportação. - 01/2011  

- Importações ou aquisições no mercado interno de bens e serviços


por empresa autorizada a operar em ZPE.
311 Vendas realizadas no mercado interno para a Fifa, para Subsidiária - 01/2011  
Fifa no Brasil ou para a Emissora Fonte da Fifa, de mercadorias
destinadas a uso ou consumo exclusivo na organização e realização
da Copa das Confederações Fifa 2013 e da Copa do Mundo Fifa
2014.
312 RECOF -  Regime de Entreposto Industrial sob Controle Aduaneiro - 01/2011  
Informatizado

Importação, com ou sem cobertura cambial, e com suspensão do


pagamento de tributos, sob controle aduaneiro informatizado, de
mercadorias que, depois de submetidas a operação de
industrialização, sejam destinadas a exportação
313 RECOM - Regime Aduaneiro Especial de Importação de Insumos - 01/2011  
Destinados a Industrialização por Encomenda de Produtos
Classificados nas Posições 8701 A 8705 da NCM

Importação de insumos (chassis, carroçarias, peças, partes,


componentes e acessórios), sem cobertura cambial, destinados a
industrialização por encomenda de produtos classificados nas
posições 8701 a 8705 da NCM
314 RECINE - Regime Especial de Tributação para Desenvolvimento da   26/03/2012  
Atividade de Exibição Cinematográfica.

Venda no mercado interno ou importação de máquinas, aparelhos,


instrumentos e equipamentos, novos, para incorporação no ativo
imobilizado e utilização em complexos de exibição ou cinemas
itinerantes, bem como de materiais para sua construção
315 PROUCA - Programa Um Computador por Aluno.    11/06/2012 31/12/2015

REICOMP - Regime Especial de Incentivo a Computadores para Uso


Educacional.

Receita decorrente da:

a) venda de matérias-primas e produtos intermediários destinados à


industrialização dos equipamentos mencionados no art. 16 da MP
(computadores portáteis classificados nos códigos 8471.30.12 e
8471.30.19 da NCM), quando adquiridos por pessoa jurídica
habilitada ao regime; ou

b) prestação de serviços por pessoa jurídica estabelecida no País a


pessoa jurídica habilitada ao regime, quando destinados aos
equipamentos mencionados no art. 16 da MP

 
316 REPNBL-Redes - Regime Especial de Tributação do Programa   04/04/2012 31/12/2016
Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de
Telecomunicações.

Venda no mercado interno de máquinas, aparelhos, instrumentos e


equipamentos novos e de materiais de construção para utilização ou
incorporação nas obras civis abrangidas no projeto de implantação,
ampliação ou modernização de redes de telecomunicações que
suportam acesso à Internet em banda larga.

Venda de serviços destinados às obras civis abrangidas no projeto


acima referido.
317 RETID - Regime Especial Tributário para a Indústria de Defesa   30/09/2011  

Venda de bens de defesa nacional, quando a aquisição for efetuada


por pessoa jurídica beneficiária do Retid

Venda ou importação de serviços de tecnologia industrial básica,


projetos, pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica,
assistência técnica e transferência de tecnologia, destinados a
empresas beneficiárias do Retid
318 REIF - Regime Especial de Incentivo ao Desenvolvimento da   21/09/2012  
Infraestrutura da Indústria de Fertilizantes

Venda no mercado interno ou de importação de serviços, máquinas,


aparelhos, instrumentos e equipamentos, novos, e de materiais de
construção para utilização ou incorporação no projeto aprovado
para implantação ou ampliação de infraestrutura para produção de
fertilizantes e de seus insumos, para incorporação ao seu ativo
imobilizado, bem como a receita decorrente da locação de
máquinas, aparelhos, instrumentos e equipamentos a pessoa
jurídica beneficiária do REIF, para utilização na execução do projeto
400 OUTROS PRODUTOS E SERVIÇOS      
401 Receitas de Fretes e de transporte multimodal, contratadas por - 01/2011  
pessoa jurídica preponderantemente exportadora, para transporte
no mercado interno de produtos com suspensão ou destinados a
Exportação.
402 Venda de cana-de-açúcar, classificada na posição 12.12 da - 01/2011  
Nomenclatura Comum do Mercosul – NCM, efetuada para pessoa
jurídica produtora de álcool, inclusive para fins carburantes,
tributada no regime de não cumulatividade.
403 Venda de óleo combustível, tipo bunker, MF - Marine Fuel, - 01/2011  
classificado no código 2710.19.22, óleo combustível, tipo bunker,
MGO - Marine Gás Oil, classificado no código 2710.19.21 e óleo
combustível, tipo bunker, ODM - Óleo Diesel Marítimo, classificado
no código 2710.19.21, quando destinados à navegação de
cabotagem e de apoio portuário e marítimo, para a pessoa jurídica
previamente habilitada
404 Acetona classificada no código 2914.11.00 da Tabela de Incidência - 01/2011  
do Imposto sobre Produtos Industrializados – Tipi, destinada à
produção de monoisopropilamina (Mipa) utilizada na elaboração de
defensivos agropecuários classificados na posição 38.08 da Tipi
405 Desperdícios, resíduos ou aparas de plástico, de papel ou cartão, de 39.15, 47.07, 70.01, 01/2011  
vidro, de ferro ou aço, de cobre, de níquel, de alumínio, de chumbo, 72.04, 74.04, 75.03,
de zinco e de estanho, e demais desperdícios e resíduos metálicos 76.02, 78.02, 79.02,
do Capítulo 81 da Tipi, quando vendidos para pessoa jurídica que 80.02, 81019700
apure o imposto de renda com base no lucro real.
81029700, 81033000,
81042000, 81043000

81053000, 81060090

81073000, 81083000

81093000, 81102000

81110090, 81121300
81122200, 81125200

81129200, 81130090
406 Venda de produtos à pessoa jurídica sediada no exterior, com - 01/2011  
contrato de entrega no território nacional, de insumos destinados à
industrialização, por conta e ordem da encomendante sediada no
exterior, de máquinas e veículos classificados nas posições 87.01 a
87.05 da TIPI
407 Vendas a empresa sediada no exterior, para entrega em território - 01/2011  
nacional, de material de embalagem a ser totalmente utilizados no
acondicionamento de mercadoria destinada à exportação para o
exterior
408 Venda de máquinas e equipamentos classificados na posição 84.39, - 01/2011  
utilizados na fabricação de papéis destinados à impressão de jornais
ou de papéis classificados nos códigos 4801.00.10, 4801.00.90,
4802.61.91, 4802.61.99, 4810.19.39 e 4810.22.90, todos da Tipi,
destinados à impressão de periódicos, quando os referidos bens
forem adquiridos por pessoa jurídica industrial para incorporação ao
seu ativo imobilizado
900 DEMAIS OPERAÇÕES COM SUSPENSÃO      
901 Doações em espécie recebidas por instituições financeiras públicas - 01/2011  
controladas pela União e destinadas a ações de prevenção,
monitoramento e combate ao desmatamento, inclusive programas
de remuneração por serviços ambientais, e de promoção da
conservação e do uso sustentável dos biomas brasileiros, na forma
estabelecida pelo Decreto nº 6.565, de 15 de setembro de 2008
999 Outras operações com suspensão - 01/2011  

* A data refere-se ao 1o (primeiro) dia do 4o (quarto) mês subsequente à data de publicação da MP 563/2012. A produção de efeitos inicia a
partir de sua regulamentação.

OBS: Legislação de Referência:


1. Grupo 100 – MATÉRIAS-PRIMAS, PRODUTOS INTERMEDIÁRIOS E MATERIAIS DE EMBALAGEM: 
Código 101: art. 40 da Lei nº 10.865/04.
Código 102: art. 40-A da Lei nº 10.865/04. 
Código 103: art. 12 da Lei nº 11.945/2009 e Portaria Conjunta RFB/Secex nº 467, de 25/03/2010
Código 104: art. 12, § 1º, I, da Lei nº 11.945/2009 e Portaria Conjunta RFB/Secex nº 467, de 25/03/2010
Código 105: art. 12, § 1º, III, da Lei nº 11.945/2009 e Portaria Conjunta RFB/Secex nº 467, de 25/03/2010

2. Grupo 200 – AGROINDUSTRIA:


Códigos 201-205: Art. 9º da Lei nº 10.925/04 e IN SRF 660/2004
Código 206: Art. 15º da Lei nº 10.925/2004
Códigos 207-208: Art. 32 da Lei nº 12.058/2009, alterado pelas Leis nº 12.350/2010, nº 12.431/2011 e pela MP nº 609/2013..
Código 209: Art. 54 da Lei nº 12.350/2010
Código 210: Art. 4º da MP 545/2011, convertida na Lei nº 12.599/2012
Código 211: Art. 47-A da Lei 12.546/2011
Código 212: Art. 14 da MP 582/2012
Código 213: Art. 29 da Lei nº 12.865/2013

3. Grupo 300 – REGIMES ESPECIAIS 


Código 301: Arts. 1º a 11 da Lei nº 11.196/2005, Decreto nº 5.712/06, Decreto nº 5.713/06 e IN SRF nº 630/06 
Código 302: Arts. 12 a 16 da Lei nº11.196/2005, Decreto nº 5.649/05, Decreto nº 5.788/06, Decreto nº 5.789/06 e a IN SRF nº 605, de 2006
Código 303: Arts. 1º a 5º da Lei nº 11.488/2007; Decreto nº 6.144/2007; IN SRF nº 758/2007
Código 304: Arts. 1º a 5º da Lei nº 12.249/2010; Decreto nº 7.320/2010
Código 305: Arts. 13 a 16 da Lei nº 11.033/2004, Decreto nº 6.582/2004; IN SRF nº 879/2008
Código 306: Arts. 7º a 14 da Lei nº 12.249/2010, Decreto nº 7.243/2010
Código 307: Arts. 29 a 33 da Lei nº 12.249/2010
Código 308: Arts. 17 a 21 da Lei nº 12.350/2010 (conversão da MP nº 497) e Decreto nº 7.319/2010
Código 309: Arts. 14 e 14-A Lei nº 10.865/2004
Código 310: Arts. 6º-A Lei nº 11.508/2007
Código 311: Art. 15 Lei nº 12.350/2010
Código 312: Art. 14, § 2º, Lei nº 10.865, de 2004, arts. 423 a 426 do Decreto 6.759, de 2009, IN RFB nº 757, de 2007
Código 313: Art. 14, Lei nº 10.865, de 2004, arts. 427 a 430 do Decreto 6.759, de 2009
Código 314: Arts. 12 a 14 da Lei nº 12.599/2012
Código 315: Arts. 15 a 23 da MP nº 563/2012, convertida na Lei nº 12.715/2012, Decreto nº 7.750/2012
Código 316: Arts. 24 a 29 da MP nº 563/2012, convertida na Lei nº 12.715/2012
Código 317: Arts. 7 a 11 da Lei 12.598/2012
Código 318: Arts. 7º a 11 da MP 582/2012

4. Grupo 400 – DEMAIS PRODUTOS E SERVIÇOS : 


Código 401: § 6º-A. do art. 40 da Lei nº 10.865/2004 
Código 402: art. 11 da Lei nº 11.727/2008
Código 403: Art. 2º da Lei nº 11.774/2008
Código 404: art. 25 da Lei nº 11.727/2008
Código 405: art. 48 da Lei nº 11.196/2005
Código 406: art. 38 da Lei nº 10.865/2004
Código 407: art. 49 da Lei nº 11.196/2005; Decreto nº 6.127, de 2007
Código 408: art. 55 da Lei nº 11.196/2005; Decreto nº 5.653/2005, Decreto nº 5.881/2006 e IN SRF nº 675/2006.

5. Grupo 900 – DEMAIS OPERAÇÕES COM SUSPENSÃO 


Código 901: Lei nº 11.828/2008 e Decreto nº 6.565/2008

Outros Produtos e Operações Sujeitos à Alíquotas Diferenciadas (CST 02) (Tabela 4.3.17) Versão 1.0.7 - Atualizada em 21/08/2015

Há ainda outros produtos e operações cuja saída enseja o pagamento do PIS e da COFINS com alíquotas diferenciadas.
O crédito também, quando aplicável, deve ser efetuado com percentuais específicos.  Consulte esses produtos e operações na tabela abaixo:  

Códig Descrição do Produto NCM Contribuição Contribuição Crédito Crédito Início de Término de
o Alíquotas Alíquotas Alíquotas Escrituração Escrituração
Alíquotas
PIS COFINS COFINS Mês/Ano Mês/Ano
PIS
% % %
%
100 PAPEL IMUNE              
101 Papel imune a impostos de que trata o art. - 0,8 3,2 0,8 3,2 01/2011  
150, inciso VI, alínea d, da Constituição da
República, quando destinados à impressão
de periódicos
200 ZONA FRANCA DE MANAUS E ÁREAS DE              
LIVRE COMÉRCIO
201 Venda de produção própria por PJ industrial - 0,65 3 1 4,6 01/2011  
estabelecida na ZFM, para:

- PJ estabelecida na ZFM;

- PJ fora da ZFM desde que esta apure as


contribuições no regime da não
cumulatividade
202 Venda de produção própria, por PJ - 1,3 6 1,65 7,6 01/2011  
industrial estabelecida na ZFM, para PJ
estabelecida fora da ZFM:

- que apura o imposto de renda com base


no lucro real e que tenha sua receita, total
ou parcialmente, excluída do regime de
incidência não-cumulativa
203 Venda de produção própria, por PJ - 1,3 6 - - 01/2011  
industrial estabelecida na ZFM, para PJ
estabelecida fora da ZFM:

- que apure o importo de renda com base


no lucro presumido

- que seja optante do SIMPLES

- órgãos da administração federal, estadual,


distrital e municipal.
204 Venda de produção própria por pessoa - 0,65 3 1 4,6 01/2011  
jurídica industrial estabelecida nas Áreas de
Livre Comércio de que tratam as Leis nos
7.965, de 22 de dezembro de 1989, 8.210,
de 19 de julho de 1991, e 8.256, de 25 de
novembro de 1991, o art. 11 da Lei no
8.387, de 30 de dezembro de 1991, e a Lei
no 8.857, de 8 de março de 1994, para:

- PJ estabelecida nas respectivas ALCs;

- PJ fora da respectiva ALC desde que esta


apure as contribuições no regime da não
cumulatividade
205 Revenda por pessoa jurídica comercial - 0,65 3 0,65 3 01/2011  
estabelecida nas Áreas de Livre Comércio de
que tratam as Leis nos 7.965, de 22 de
dezembro de 1989, 8.210, de 19 de julho de
1991, e 8.256, de 25 de novembro de 1991,
o art. 11 da Lei no 8.387, de 30 de dezembro
de 1991, e a Lei no 8.857, de 8 de março de
1994, para:

- PJ estabelecida nas respectivas ALCs;

- PJ fora da respectiva ALC desde que esta


apure as contribuições no regime da não
cumulatividade
206 Venda de produção própria por pessoa - 1,3 6 1,65 7,6 01/2011  
jurídica industrial estabelecida nas Áreas de
Livre Comércio de que tratam as Leis nos
7.965, de 22 de dezembro de 1989, 8.210,
de 19 de julho de 1991, e 8.256, de 25 de
novembro de 1991, o art. 11 da Lei no
8.387, de 30 de dezembro de 1991, e a Lei
no 8.857, de 8 de março de 1994, para PJ
estabelecida fora das respectivas ALCs que
apure o importo de renda com base no
lucro real e que tenha sua receita, total ou
parcialmente, excluída do regime de
incidência não-cumulativa
207 Venda de produção própria por pessoa - 1,3 6 - - 01/2011  
jurídica industrial estabelecida nas Áreas de
Livre Comércio de que tratam as Leis nos
7.965, de 22 de dezembro de 1989, 8.210,
de 19 de julho de 1991, e 8.256, de 25 de
novembro de 1991, o art. 11 da Lei no
8.387, de 30 de dezembro de 1991, e a Lei
no 8.857, de 8 de março de 1994, para PJ
estabelecida fora das respectivas ALCs:

- que apure o importo de renda com base


no lucro presumido

- que seja optante do SIMPLES


- órgãos da administração federal, estadual,
distrital e municipal
208 Revenda por pessoa jurídica comercial - 1,3 6 0,65 3 01/2011  
estabelecida nas Áreas de Livre Comércio de
que tratam as Leis nos 7.965, de 22 de
dezembro de 1989, 8.210, de 19 de julho de
1991, e 8.256, de 25 de novembro de 1991,
o art. 11 da Lei no 8.387, de 30 de dezembro
de 1991, e a Lei no 8.857, de 8 de março de
1994, para PJ estabelecida fora das
respectivas ALCs que apure o importo de
renda com base no lucro real e que tenha
sua receita, total ou parcialmente, excluída
do regime de incidência não-cumulativa
209 Revenda por pessoa jurídica comercial - 1,3 6 - - 01/2011  
estabelecida nas Áreas de Livre Comércio de
que tratam as Leis nos 7.965, de 22 de
dezembro de 1989, 8.210, de 19 de julho de
1991, e 8.256, de 25 de novembro de 1991,
o art. 11 da Lei no 8.387, de 30 de dezembro
de 1991, e a Lei no 8.857, de 8 de março de
1994, para PJ estabelecida fora das
respectivas ALCs:

- que apure o importo de renda com base


no lucro presumido

- que seja optante do SIMPLES

- órgãos da administração federal, estadual,


distrital e municipal
251 Devolução de venda de produção própria de - - - 0,65 3 01/2011  
pessoa jurídica industrial estabelecida na
ZFM ou nas Áreas de Livre Comércio, bem
como de venda de pessoa jurídica comercial
estabelecida nas Áreas de Livre Comércio,
tributada na operação de venda às alíquotas
de 0,65% para o PIS/Pasep e de 3% para a
Cofins.
252 Devolução de venda de produção própria de - - - 1,3 6 01/2011  
pessoa jurídica industrial estabelecida na
ZFM ou nas Áreas de Livre Comércio, ou de
venda de pessoa jurídica comercial
estabelecida nas Áreas de Livre Comércio,
tributada na operação de venda às alíquotas
de 1,3% para o PIS/Pasep e de 6% para a
Cofins.
253 Venda de tablets PC (conforme - - - 1,0 5,60 13/10/2011  
especificações do art. 28 da Lei nº
11.196/2005) classificados na subposição
8471.41 da Tipi produzidos por pessoa
jurídica estabelecida na Zona Franca de
Manaus, para:

- Pessoa jurídica estabelecida na ZFM;

- Pessoa jurídica fora da ZFM desde que esta


apure as contribuições exclusivamente no
regime da não cumulatividade.
254 Venda de tablets PC (conforme - - - 1,65 5,60 13/10/2011  
especificações do art. 28 da Lei nº
11.196/2005) classificados na subposição
8471.41 da Tipi produzidos por pessoa
jurídica estabelecida na Zona Franca de
Manaus, para:

- Pessoa jurídica estabelecida fora da ZFM, e


que apure o imposto de renda com base no
lucro real e que tenha sua receita, total ou
parcialmente, excluída do regime de
incidência não-cumulativa (empresa sujeitas
aos dois regimes de apuração).
300 INDUSTRIALIZAÇÃO POR ENCOMENDA              
301 Receita bruta auferida pela pessoa jurídica - 1,65 7,6 - - 01/2011  
executora da encomenda de produtos
monofásicos:

- gasolinas, exceto gasolina de aviação, óleo


diesel e gás liquefeito de petróleo - GLP
derivado de petróleo e de gás natural

- máquinas e veículos classificados nos


códigos 84.29, 8432.40.00, 84.32.80.00,
8433.20, 8433.30.00, 8433.40.00, 8433.5,
87.01, 87.02, 87.03, 87.04, 87.05 e 87.06

- Autopeças relacionadas nos Anexos I e II


-da Lei no 10.485, de 2002

- Produtos classificados nas posições 40.11


(pneus novos de borracha) e 40.13
(câmaras-de-ar de borracha)

- Querosene de aviação

- Bebidas frias do art. 58-A, da Lei nº 10.833,


de 2003
900 OUTROS PRODUTOS E OPERAÇÕES              
901 Subcontratação de transporte de cargas - - - 1,2375 5,7 01/2011  
902 Créditos decorrentes da aquisição       2,5 11,9 01/2011  
(importação) pelos importadores e
fabricantes, dos produtos de que trata o art.
58-A, da Lei nº 10.833/03 (bebidas frias),
para revenda.
903 Créditos originários da importação de bens       2,1 9,65 05/2015  
em geral - Art. 8º e 15 da Lei nº
10.865/2004 (Alíquotas majoradas
conforme MP nº 668/2015, convertida na
Lei nº 13.137/2015).
904 Créditos originários da importação       2,76 13,03 05/2015  
de produtos farmacêuticos - Art. 8º, § 1º e
art. 17 da Lei nº 10.865/2004(Alíquotas
majoradas conforme MP nº 668/2015,
convertida na Lei nº 13.137/2015).
905 Créditos originários da importação       3,52 16,48 05/2015  
de produtos de perfumaria, de toucador e
de higiene pessoal - Art. 8º, § 2º e  art. 17
da Lei nº 10.865/2004 (Alíquotas majoradas
conforme MP nº 668/2015, convertida na
Lei nº 13.137/2015).
906 Créditos originários da importação       2,62 12,57 05/2015  
de máquinas e veículos - Art. 8º, § 3º e art.
17 da Lei nº 10.865/2004 (Alíquotas
majoradas conforme MP nº 668/2015,
convertida na Lei nº 13.137/2015).
907 Créditos originários da importação de pneus       2,88 13,68 05/2015 21/06/2015
novos e câmaras-de-ar, de borracha - Art.
8º, § 5º e art. 17 da Lei nº
10.865/2004 (Alíquotas majoradas
conforme MP nº 668/2015).
907 Créditos originários da importação de pneus       2,68 12,35 22/06/2015  
novos e câmaras-de-ar, de borracha - Art.
8º, § 5º e art. 17 da Lei nº
10.865/2004 (Alíquotas majoradas
conforme Lei nº 13.137/2015).
908 Créditos originários da importação       2,62 12,57 05/2015 31/08/2015
de autopeças (exceto por fabricantes de
máquinas e veículos) - Art. 8º, § 9º e art. 17
da Lei nº 10.865/2004 (Alíquotas majoradas
conforme MP nº 668/2015).
908 Créditos originários da importação       3,12 14,37 01/09/2015  
de autopeças (exceto por fabricantes de
máquinas e veículos)- Art. 8º, § 9ºA e art.
17 da Lei nº 10.865/2004 (Alíquotas
majoradas conforme Lei nº 13.137/2015).
909 Créditos originários da importação de papel       0,95 3,81 05/2015 21/06/2015
imune a impostos - Art. 8º, § 10 e art. 17 da
Lei nº 10.865/2004(Alíquotas majoradas
conforme MP nº 668/2015).
909 Créditos originários da importação de papel       0,8 3,2 22/06/2015  
imune a impostos - Art. 8º, § 10 e art. 17 da
Lei nº 10.865/2004(Alíquotas majoradas
conforme Lei nº 13.137/2015).
 
 911 Crédito na aquisição de bebidas frias,       0,38 1,6 01/05/2015  
tributadas de acordo com a Lei nº
13.097/2015, adquirida de pessoa jurídica
optante do Simples Nacional
913 Receita financeira, inclusive as decorrentes   0,65 4     01/07/2015  
de operações de hedge, auferida pelas
pessoas jurídicas sujeitas ao regime de
apuração não-cumulativa do PIS/Pasep e da
Cofins
913 Receita financeira, auferida pelas pessoas   0,65 4     01/07/2015  
jurídicas sujeitas ao regime de apuração
não-cumulativa do PIS/Pasep e da Cofins
999 Demais produtos e operações sujeitos a - - - - - 01/2011  
alíquotas diferenciadas

OBS: Legislação de Referência:


1. Grupo 100 – Papel Imune: 
Código 101: Art. 2º, §2º das Leis nº 10.637, de 2002 e 10.833, de 2003.

2. Grupo 200 – Zona Franca de Manaus e Áreas de Livre Comércio 


Códigos 201 a 209: Art. 2º, §§5º, 6º, 17, 23 e 24 da Lei nº 10.833, de 2003 e Art. 2º, §§ 4º, 5º, 6º, 12, 15 e 16 da Lei nº 10.637, de 2002.
Código 253 e 254: Arts. 2º e 8º da Lei nº 12.507/2011

3. Grupo 300 - Industrialização por Encomenda


Código 301: Lei nº 11.051, de 2004, art. 10, § 2º

4. Grupo 900 – Outros Produtos e Operações


Código 901: Lei nº 11.051, de 2004, art. 23
Código 902: Lei nº 10.833, de 2004, art. 58-I, II, art. 58-M, § 1º e Decreto nº 6.707, de 2008.
Códigos 903 a 909: Lei nº 10.865, de 2004, art. 8º e 15, com a redação da MP 668/2015, convertida na Lei nº 13.137/2015.
Código 911: Lei nº 13.097, de 2015, art. 30, § 2º e art. 31, § 2º, e decreto nº 8.442/2015, art. 24
Código 913: Decreto nº 8.426, de 2015, art. 1º e 2º.