Você está na página 1de 34

Brasil

2020
BASTIATO LAPRIANE E MATIAS SERENATO

A INSUFICIÊNCIA DE NESSAHAN ALITA

Brasil

2020
SUMÁRIO

1 PROLEGÔMENOS 14

2 A INSUFICIÊNCIA DE NESSAHAN ALITA 15

3 O PARADOXO DO LADRÃO DE BANCO 18

4 A VITÓRIA É DAS FEMINISTAS 19

5 O FUTURO DA RELAÇÃO HOMEM-MULHER 22

6 CONSIDERAÇÕES SOBRE O MGTOW 24

7 O IMBRÓGLIO DAS MÃES SOLTEIRAS 27

8 CONTRA-AFETIVISMO:MINHA PROPOSTA 30

9 A INFLUÊNCIA LGBT NA PROMÍSCUIDADE DAS MULHERES 32

10 MERCADO DE TRABALHO: O CARRO CHEFE DA MULHER MODERNA


35

11 SÍNDROME DE DAN BILZERIAN 37

12 SOBRE OS MANGINAS 38

13 SOBRE A MATRIX E SEUS AGENTES 40

14 NO TOCANTE A QUESTÃO DA ALMA GÊMEA 42


14

1 PROLEGÔMENOS

Pode parecer estranho que uma obra dessa tenha surgido no Brasil
que é um ninho da manginice pós moderna.
Peço desculpas se o livro apresenta uma organização meio
embaralhada de ideias, pois estou ciente que devo apressar minha obra para que
homens desfrutem de minhas opiniões e ponderações.
Também estou ciente que essa obra é uma verdadeira proeza para
os MGTOWS, pois muitos fundamentarão seus argumentos antiprogressismo a partir
daqui.
Em tese, a maior consciência que devo ter é no potencial que esse
livro possui de orientar homens contra a sociedade ginocentrista. Eu afirmo com
propriedade ter consciência de que uma vez publicado um livro como esse, não tem
volta.
O intuito dessa obra não é aviltar e refutar o pensamento de
Nessahan Alita, mas demonstrar seus equívocos e incompletudes de raciocínio.
Nessahan Alita foi para muitos um homem a frente de seu tempo, inigualável em
observação do comportamento feminino, com abordagens precisas e conclusões
únicas que deixavam seus inimigos iracundos e coléricos.
Homens são diariamente usados e trocados por mulheres, são
traídos, difamados e sofrem injustiça, reparar esses danos foi a minha egéria para
que eu começasse a escrever.
Entretanto os ensinamentos de Nessahan Alita devem ser
substituídos pela mentalidade que disponibilizarei nesse livro. Depois de sofrida
minha metanoia, um processo árduo e reflexivo, estou a iniciar este projeto.
Devo ressaltar que este livro não almeja ser uma refutação cabal a
doutrina sociopolítica feminista, mas sim um conjunto de pensamentos contra a
manginice(escravocetagem). A guerra contra o feminismo, o homem conservador já
perdeu há muito tempo.
15

2 A INSUFICIÊNCIA DE NESSAHAN ALITA


Visualize qualquer obra de Nessahan Alita em sua biblioteca digital
particular. Sua primeira lição é que seus livros não devem ser lidos por qualquer um,
pois acabaria tendo o efeito contrário ao desejado pelo autor. Em seguida Nessahan
alega que sua obra ensinará os homens a neutralizar e desarticular as artimanhas
femininas.
Devo dizer que já apresenta dois furos de raciocínio logo em sua
introdução:
1. Quem chega as obras de Nessahan e se predispõe a ler sua
coletânea, já está com raiva do sexo feminino há tempos, sendo assim ele
não será frio e crítico em sua leitura, tomará tudo como regras universais o
que lhe renderá castigos por parte da sociedade progressista.
2. Os truques ensinados por Nessahan Alita para barrar o joguinho
feminino já não funcionam mais, aliás nunca funcionaram. Eles eram
considerados certeiros por uma gama de jovens inexperientes e facilmente
impressionáveis. Em um de seus livros Nessahan argumenta que o primeiro
passo para reconquistar uma ex namorada é se aproximar do círculo social
estúpido e superficial dela, o homem garantirá a confiança de seus amigos
gays e amigas feministas, assim sua ex namorada terá necessidade de lhe
reencontrar. Mentira pura, faça isso na vida real e será esculachado sem dó
nem piedade.
Entretanto, considero Nessahan uma pessoa ímpar em sua
pesquisa, já que o mesmo foi o que ficou mais perto de investigar a realidade em
seu tempo.
Nessahan argumentou sabiamente sobre o papel dos dois sexos no
casamento (adotarei a palavra sexo, caso você acredite em gênero peço paciência
de sua parte). De acordo com Alita, o homem entra com o suor e a mulher entra com
os chifres, o casamento serve a mulher beneficamente, enquanto ao homem só
sobra o sexo meia boca e a possibilidade de ser trocado por outro macho.
É do senso comum brasileiro e ocidental que o casamento é
armadilha para o homem, mas isso não impede o homem de correr
desesperadamente atrás de mulher, principalmente o conservador desavisado, esse
cai em qualquer arapuca facilmente.
Nesse aspecto de sua coletânea, Alita foi sábio e previu sutilmente o
16

futuro do casamento ocidental, entretanto ele parou na metade em suas conclusões,


deveria ter deixado explícito que o homem não deve namorar, coabitar e não ter
filhos. Essa fragmentação de raciocínio fez muito de seus leitores desabarem
emocionalmente e financeiramente anos depois, pois uma vez lidas as “obras da
real”, o ingênuo conservador acreditava que era só utilizar a filosofia de Alita como
um escudo contra os truques de sua esposa, mas isso não impediu de ser
humilhado e trocado por outro macho.
A respeito da postura masculina ideal eu concordo 90%, Nessahan
ponderou que o homem ideal deve falar em tom baixo, ter voz grossa, manter a
postura corporal, ter seriedade, isto é, não ser um palhacinho contador de piadas,
não possuir conduta devassa e nem ser um assediador de esquina, assim como não
ser vitimista e principalmente não ser carente, pois na guerra da paixão vence
aquele que menos precisa do outro. Nesse ponto eu adicionaria mais um quesito, o
homem deve ser necessariamente antiético, tem de estar preparado a atacar e se
defender dos manginas e feministas que forem uma ameaça em seu dia a dia. Se o
homem não se tornar antiético, isto é, preparado para sabotar os colegas manginas
e feministas do cotidiano, ele sofrerá bastante, tanto em sua própria casa, quanto em
ambiente de trabalho e faculdade. Não se preocupe que dedicarei um capítulo do
livro sobre esse tema.
Acabei de recordar de outra falácia exposta por Nessahan, ele
sempre argumenta que o homem ideal é viril igual a Marlon Brando em detrimento
do Justin Bieber afeminado promovido pela mídia. Nessahan alega que a mídia
entrega a ideia de que o homem ideal deve ser dócil, sensível e empático, enquanto
o homem machão, frio e racional deve ser rejeitado pelas mulheres, portanto há uma
contradição, pois somente o homem machão, frio e racional é atrativo sexualmente,
destarte caso um homem aja como dócil ele será desprezado, pois o dócil é
afeminado e não atrai as fêmeas. Isso é pura panaceia, não passa de uma balela.
Homens afeminados, progressistas, dóceis, sensíveis, empáticos e emotivos atraem
muitas mulheres, pois são esses os alavancados pela mídia e pelas feministas
heterossexuais, não há contradição nenhuma, o mainstream midiático é peremptório,
curto e grosso. Um homem viril é sim atrativo para uma mulher, porém ele está
perdendo espaço para o feministo soyboy.
No livro “O profano Feminino” sua obra mais densa, Nessahan
apresenta dados irrelevantes e descuidados, tornando seu texto contraproducente.
17

Essa obra cuja pretensão é aniquilar a falácia de “mulher santinha” acaba por
municiar as feministas contra os conservadores.
Há também uma última parte desse capítulo que consagrará o
princípio de meu pensamento, farei uma disruptura com Nessahan Alita e
inaugurarei meu pensamento, livre de amarras da “filosofia da real”. Gostaria de
salientar que Nessahan peca amargamente em um ponto que faz toda a diferença,
ele não estendeu seu pensamento a esfera jurídico-econômica. Nunca escreveu
nada sobre pensão sócio afetiva, alienação parental, falsa acusação de estupro, lei
maria da Penha, impacto da cultura LGBT nas mulheres, políticas pró aborto,
assistencialismo governamental para mães solteiras e muitos outros assuntos que
são de uma ordem mais social do que propriamente psicobiológicas.
18

3 PARADOXO DO LADRÃO DE BANCO

Começarei com uma seguinte situação. Quando se mentaliza


assaltar um banco, primeiro o ladrão assegura de que sairá da instituição vivo e com
dinheiro e depois ele pensa em como entrar num banco, em suma, assaltar um
banco começa de trás para frente.
Um homem que se depara com o MGTOW começa de trás para
frente, primeiro ele foi destruído por uma mulher, em seguida ele faz a recontagem
dos seus passos para descobrir em qual momento da vida, a manginice se instalou
nele.
Escrever um livro contra a retórica-mangina também é um processo
de trás para frente, eu primeiro imaginei uma situação futurística distópica na qual
homens sofreriam mais e mais nas varas de família e só depois pensei nos anais
dessa situação. Eu fiz a releitura da minha vida começando pelo meu futuro caso
ainda estive nas garras da manginice e só depois pensei na minha infância.
Também imaginei o que restaria de todos os meus amigos que
assumiram mães solteiras ou que se casaram com feministas e depois que fui
raciocinar sobre como foram parar naquela situação.
19

4 A VITÓRIA É DAS FEMINISTAS

Se você chegou até aqui é porque você questionou a inversão de valores em


que vivemos atualmente. Tentou debater com alguém na rua sobre o tema e foi
chamado de machista, fascista, neofascista e demais impropérios.
Todo aquele que encontra o MGTOW se deu conta de como a estrutura da
sociedade mudou de um tempo para cá.
Em minhas primeiras conversas com Matias Serenato eu não fazia ideia do
que era MGTOW, porém eu já apresentava sintomas desse movimento em mim.
Deixe-me explicar como as coisas funcionam, você leitor poderá discordar,
afinal das contas para o MGTOW ser aceito devemos ter liberdade de pensamento
e expressão.
Na década de 1930 um homem nota 5 se casava com uma mulher nota 5, isto
é, um homem de aparência mediana, poder aquisitivo mediano e influência nula
na sociedade encontrava uma mulher de sua mesma extirpe. No ano de 2020 um
homem de nota 5 vai tentar uma relação com uma mulher de nota 5 e vai ser
desprezado naturalmente, ele tentará então com uma mulher de nota 4 e levará
outro NÂO. Em seguida será desprezado pela nota 3, nota 2 e nota 1.
Esse processo do homem moderno ser desprezado é uma consequência da
hipergamia feminina (mulheres tendem a escolher um homem de classe social
mais elevada que as delas).
Dadas as explicações, uma feminista rebaterá, ela afirmará que a hipergamia
explicada no meu viés é uma falácia machista, pois segundo as feministas o
homem pobre e feio sempre corre atrás das mulheres bonitonas e despreza as de
seu mesmo nível, a consequência natural é ser rejeitado pelas bonitonas,
decorrente disso, fica traumatizado e se diz vítima da hipergamia feminista.
Essa contrarresposta feminista é um engodo que te desvia da verdade. O
homem feio e pobre, normalmente só convive com mulher feia e pobre, portanto
seu afeto naturalmente se dirigirá a esse tipo de mulher. Sem contar o fato de que
o homem nota 5 aceita prontamente se relacionar com uma mulher nota 4, já uma
mulher nota 5 dificilmente aceitará se relacionar com um homem nota 4. Peça as
feministas para mostrarem exemplos reais de mulheres lindas e milionárias que
tiveram uma única relação sexual com um garçom ou camareiro, elas vão ficar
sem resposta ou vão lhe mostrar a exceção da exceção.
20

Logo em seguida, as feministas vão argumentar que meu raciocínio não


fecha, pois se um homem é nota 5 e as mulheres curtem cara acima do nível
delas, as notas 4 não deveriam correr atrás dos nota 5? Deste modo meu
argumento falhou miseravelmente, a feminista rirá da sua cara e te deixará
plantado falando sozinho.
Vou explicar melhor como funciona essa hipergamia feminina moderna. Em
1930 realmente uma mulher nota 4 se surpreenderia com um homem nota 5 que
tinha facilidade social para interagir positivamente com mulheres de níveis abaixo
ao dele. Entretanto com o advento da libertação sexual proposta pelo feminismo,
chegada da pornografia online, somada a libertação econômica das mulheres,
uma moça nota 4 não necessita de um cara nota 5, nem de um cara nota 6, se ela
quiser, tem de ser nota 8 para cima.
O homem moderno é cego, ele não compreende que é inútil e desvalorizado
perante as mulheres, o homem moderno analisa a sociedade como se ainda
estivesse em 1930.
O homem da modernidade só abre os olhos depois de passar uma vida inteira
sendo rejeitado, difamado e rebaixado pelas mulheres. Mesmo assim, a grande
maioria não desperta para a realidade, veja por exemplo quantos amigos você tem
que foram cornos da primeira namorada, da segunda e pensam que a terceira não
vai chifrá-los.
Devemos aceitar que a libertação econômica e sexual feminista foi muito bem
sucedida, pelo menos na Europa germânica, escandinava, francesa, inglesa
(Europa ocidental por assim dizer). O empreendimento feminista também foi muito
bem sucedido na América do Norte e já apresenta seus frutos na América do Sul,
em especial Brasil, Uruguai e Argentina, países com alta concentração feminista.
Também estamos atrás da Nova Zelândia e Austrália.
Se você contra-argumentar com uma feminista a respeito disso ela dirá que
você está sendo cavalarmente irrealista e que ainda falta muito para o machismo
acabar. Realmente em um país que Jair Messias Bolsonaro foi eleito com 55
milhões de votos falta bastante para o machismo acabar, mas a questão não é
essa. A questão derradeira é o que está implícito na nova relação homem-mulher.
As feministas sofreram uma amarga derrota nas urnas com Donald Trump em
2016, Bolsonaro 2018 e Boris Johnson em 2019. Mas isso somente aconteceu
porque a nova geração de manginas e feministas ainda não tem idade o suficiente
21

para chegar as urnas, porque você pode apostar que o futuro da política é
feminino. Observe uma menina de 12 anos na rua, perceberá que ela é diferente
das meninas na qual você foi criado, ao menos que você tenha nascido nos anos
2005 em diante.
As meninas nascidas de 2005 em diante já foram bombardeadas de
feminismo grosso em suas mentes. E os meninos por sua vez de pornografia
barata e doutrina politicamente correta.
Darei um exemplo, converse com alguém na rua, exponha os dilemas
da nossa sociedade capitalista, essa pessoa provavelmente dirá que o capitalismo
é baseado na exploração. Caso você estude história econômica, saberá que essa
ideia foi desenvolvida pelos mais diversos tipos de socialistas, anarquistas e
comunistas ao longo do século XIX. Esse repouso teórico atravessou gerações e
gerações e acabou por ser infundido em muitas pessoas do século XXI. Você
perguntará se a pessoa é socialista e ela dirá prontamente que não é. Mas como a
pessoa explica a economia pelo viés socialista e não é socialista? Em relação ao
feminismo a retórica é a mesma. A mulher moderna explicará a história da
humanidade na perspectiva feminista, você perguntará se ela é feminista ela dirá
que não é. Esse tipo de situação reflete o quanto as políticas feministas se saíram
vitoriosas no século XXI. Eu te pergunto caro leitor, Nessahan Alita refletiu sobre
isso? Eu creio que não!
22

5 O FUTURO DA RELAÇÃO HOMEM-MULHER

Eu afirmo de antemão que a sociedade não tem jeito, aquilo que você
considera como estratégia MGTOW irá fracassar. Esse agouro de que um dia 30%
dos homens não irão se casar e abalar a relação homem mulher não vai se
concretizar.
Afirmo plenamente que esse será o capítulo mais conflituoso do livro que
despertará a ira tanto de mgtows quanto de progressistas devido a deduções que
exporei.
Admita que a manginice ainda tem muito para se desenvolver, tanto na esfera
social quanto na política mundial. A cada dia que se passa você fica horrorizado
com as leis bizarras impostas pelo governo e quando não são leis bizarras são
associações espontâneas de manginas, até o momento da escrita desse livro os
manginas criaram uma página no Facebook para pagar lanche e comida para
mulheres desconhecidas, há boatos de que alguns pagam contas de luz e água
para as mulheres.
Também devo adiantar a informação de que uma sociedade que prega
igualdade entre homens e mulheres é utópica, ilógica, antieconômica e
impraticável em sua essência. Entretanto isso não é algo que retroceda as
feministas, manginas e seus aliados progressistas. Um jovem escritor francês
Étienne de la Boétie preveu que o homem se tornaria afeminado e covarde com o
tempo, nada mais digno de ser considerado verdade.
A partir de agora eu darei o meu prognóstico dos casamentos do futuro. Você
tem o direito de considerar tresloucado e fantasioso ao extremo, mas há de
respeitar a minha opinião baseado nos fatos que hoje se sucedem.
O homem do futuro será designado corno manso pela sua esposa, que será
feminista convicta, sem receio de demonstrar seu pensamento extremado perante
a sociedade. O homem do futuro acreditará piamente que deve pedir desculpas
por ser homem, que vivemos em uma cultura do estupro, que todo homem é um
estuprador em potencial, que todo mundo é potencialmente bissexual, que o
patriarcado deve ser destruído.
A ideia de opressão sexual ainda estará em voga. O homem do futuro deverá
aceitar que sua esposa tenha relações sexuais com outros machos, deverá criar
filhos que não são seus sem titubear.
23

Aquele que for contra essa imposição será rotulado de “machista” esse
conceito será linguisticamente o novo “nazista”. Percebam que a palavra nazista e
machista vem se aproximando cada vez mais nos cérebros de feministas e
manginas.
O feminismo cada vez mais atingirá o patamar de religião, será tão forte e
popular quanto o ideal de democracia. Aqueles poucos homens que se dizerem
contra essa agenda sofrerão sanções do governo e autoridades competentes,
além de serem aviltados e difamados perante a comunidade em geral.
Mas isso não quer dizer que alguns esforços do MGTOW serão em vão. O
resquício MGTOW permanecerá como a lembrança de um povo dizimado ou uma
espécie animal já extinta. A doutrina de que homens devem fugir do casamento
moderno criará uma lacuna na sociedade, afastará mais os homens das mulheres.
O futuro déficit de “homens de verdade” (cristãos viris) irá prejudicar a
sociedade como um todo. Com um aumento bizarro do bissexualismo masculino e
feminino a taxa de natalidade cairá abruptamente. É obvio que os governos
suprirão o déficit de “homens de verdade” com leis cada vez mais absurdas, até
que tudo caminhe para o fim.
Caso o respeitado leitor ainda não tenha compreendido esse agouro absurdo,
vou resumir minhas ideias nesse parágrafo. No futuro, o feminismo radical vai se
travestir de feminismo leve-moderado e se infundirá na cabeça de muitas mulheres.
Afinal das contas você já deve ter presenciado mulheres comuns, inofensivas que
não representam ameaça alguma, defendendo pontos de vistas radicais, tipo aborto
e ideias de que todo homem é potencial estuprador. No futuro, despautérios como
esse serão comuns. A aceitação quase unânime de que todo homem é estuprador
em potencial fará com que as próprias mulheres não tenham vontade de se casar,
se reproduzir e coabitar. A iniciativa de não se relacionar não se concretizará pelo
viés MGTOW, mas pelo viés feminista radical.
24

6 CONSIDERAÇÕES SOBRE O MGTOW


Caro leitor, a essa altura da leitura você deve ter identificado muitos
argumentos masculinistas e mgtows em minha obra. Prepare-se ao que vou lhe
contar que ficará em choque e decepcionado consigo mesmo.
Certamente quando você leu algo em algum fórum ou viu um vídeo
introdutório sobre MGTOW encontrou uma “salvação” desse mundo doentio.
O MGTOW explicado sem rodeios basicamente diz que qualquer tipo de
relacionamento duradouro com as mulheres é arriscado e não possui custo-
benefício. Soma-se a esse argumento uma coletânea de relatos de anônimos que
se casaram com mães solteiras e perderam suas casas e seus carros. Suas
histórias são veiculadas por jovens de 18 a 24 anos que absorvem todo o
conteúdo com muita austeridade.
O MGTOW também ressalta que as mulheres modernas são contemptoras
natas e que um homem descapitalizado sempre comerá a lavagem da sociedade.
Dadas as circunstâncias, o homem deve seguir o seu próprio caminho e não
se envolver afetivamente com o sexo oposto. Tanto é que a sigla MGTOW
significa homens que segue seu próprio caminha
O MGTOW transcende Nessahan Alita por perceber essas disparidades entre
homens e mulheres não somente no aspecto bioquímico, mas no funcionalismo do
estamento burocrático como um todo.
Os MGTOWs buscam muito mais a observação empírica sobre homens
arruinados do que uma fundamentação mais determinista da realidade como
julgou Alita.
Você pode presenciar em comunidades MGTOWs demasiados relatos
jurídicos de tribunais saturados por falsas acusações de estupros e também
opiniões político-econômicas amadoras de homens que acreditam que o estado
moderno subjuga o homem retirando seu dinheiro através de impostos e o desvia
para sustentar mães solteiras que não medem as consequências de seus atos.
Sendo assim o homem é assaltado duplamente, diretamente através do
casamento e indiretamente através da distribuição de renda estatal.
A solução para a sociedade se divide na comunidade, os masculinistas
acreditam que homens magnânimos devem se infiltrar na política e barrar as
propostas progressivas.
Já os MGTOWs mais ferrenhos acreditam numa espécie de purismo, ou seja,
25

rejeitar qualquer instrumento político para retardar os avanços feministos. Sendo


assim o jeito é cada um ficar na sua e não criar alarde no Facebook.
A comunidade MGTOW também se divide quando o assunto é alertar homens
sobre o que eles consideram ser a Matrix(a superestrutura da sociedade que
coloca o homem para pagar a conta). Estou querendo dizer que muitos MGTOWs
são a favor de compartilhar instruções antimanginice para homens que mal sabem
definir o que é um mangina. Enquanto uma boa porção de MGTOWs é contra
transmitir informação para homens que não fazem ideia do que é a Matrix, pois
esses acreditam que alertar um amigo que se casou com mãe solteira pode ser
arriscado e desconfortável, sem contar que o medo de ser exposto publicamente
pelas feministas e perder o emprego é o suficiente para que nenhum homem se
declare MGTOW publicamente.
Também há uma divergência na comunidade sobre quem é MGTOW e quem
não é, pois além das feministas infiltradas querendo tirar os homens do anonimato
da internet, há muitos homens que se solidarizam com o ideal MGTOW, porém
coabitam com mulheres sempre que há oportunidade.
As 3 lições MGTOW são: Não tenha relacionamento, não coabite com
mulheres e não se reproduza. A primeira e segunda lição tem em mente o fato de
que é super fácil ser enganado por uma mulher, e desprezado pela mesma. Uma
vez enganado e trapaceado por uma mulher, o homem nunca mais é mesmo, sem
contar a quantidade de tempo e dinheiro gasto em uma relação infrutífera. Já a
terceira lição, sobre não se reproduzir é mais ampla e filosófica, pois eu mesmo
não gostaria de ter um filho que presencie essa sociedade ginocentrista feminista.
Há também o argumento individualista econômico que propõe que os homens não
devem ter filhos para não se arriscar financeiramente, já que uma criança custa
caro para se manter.
Outro argumento anti-reprodução bem cabal é o fato de que engravidar
uma mulher te vincula a mãe da criança, sendo assim o sofrimento de conviver
com uma feminista colérica é estendido.
Conclui-se que o feminismo é uma reforma, o MGTOW é uma
contrarreforma, muitos MGTOWs são saudosistas em relação a sociedade do
século XX que distinguia os papeis de homem e mulher mais assegurados.
Agora vou apresentar coisas que você provavelmente não sabe. O
argumento MGTOW de que o feminismo mudou os aspecto jurídico e político-
26

econômico na sociedade certamente veio de uma feminista chamada Wendy


Mcelroy em seu livro Freedom, Feminism and the State. Nesse livro a autora
argumenta que o feminismo se traveste de políticas públicas para dilatar o papel
do Estado e criar privilégios para as mulheres. Depois desse brilhante insight vindo
de uma feminista minimamente honesta intelectualmente, a coitada foi duramente
atacada pelas suas até então amigas feministas e rapidamente renegada do
movimento.
Wendy também irou suas colegas quando propôs um feminismo que não
circule com dinheiro do governo, não forneça benesses estatais nem auxílio a
mulher, um feminismo na qual as mulheres sejam responsáveis pelos seus atos e
não enxergadas como vítimas de opressão.
Os trabalhos de Wendy criticavam ferozmente a questão do homem culpado
por tudo que é ruim da humanidade.
Contrariando tudo o que o feminismo diz, Wendy McElroy afirmou que o
feminismo tradicional guia um discurso de natureza revanchista e misândrica.
Você agora consegue perceber que o principal insight que desperta o homem
da alienação veio de uma feminista canadense, diga-se de passagem, o
feminismo canadense é um dos mais abjetos.
Os principais fundamentos da retórica MGTOW foram criados por uma mulher
mais de 20 anos antes de Nessahan Alita. Se os livros de Wendy fossem
traduzidos no começo da década de 90 e distribuídos gratuitamente por grupos de
conservadores o Brasil não estaria nessa situação, ou pelo menos não estaria em
um declínio tão grave assim.
27

7 O IMBRÓGLIO DAS MÃES SOLTEIRAS

Esse capítulo será o mais útil do livro em termos práticos para o leitor. Você
deve estar se perguntando o porquê de ter tanta mãe solteira por aí. Atualmente o
excesso de mães solteiras se deve a cultura do divórcio fácil, somada a indolência
e promiscuidade do homem e da mulher modernos, podendo ser um conservador
que ingenuamente se casou com uma feminista moderada, um funkeiro que se
casou com uma funkeira e inimagináveis arranjos.
Nesse caso, será necessário um levantamento de dados para que você leitor
perceba o quanto esse problema é profundo.
Nos Estados Unidos da América da década de 1940, somente 4% das
crianças eram nascidas fora do casamento. Atualmente, 41% das crianças são
nascidas fora do casamento. Na Colômbia são 84% das crianças, e no Brasil são
66%.
Nos EUA, crianças criadas com mãe sem parceiro, a saber, filhas de mães
solteiras tem uma taxa de pobreza de 48%. Uma pesquisa conclui que mulheres
casadas tem menos chances de ficar na pobreza, mulheres que tiveram o primeiro
filho tem 3,6 vezes mais chances de estar na pobreza. Resumindo, o casamento
reduziria a probabilidade das mães viverem na pobreza em 66%.
Pasmem, 90% das crianças que fogem de casa não tem figura paterna
presente.
Crianças sem pai tem notas mais baixas em leitura, matemática e
pensamento crítico. Envolvimento do pai, resulta em mais notas máximas (10),
mesmo se a mãe não estiver presente (pai solteiro). Em síntese, criança com pai
presente tem mais chance de terminar a escola.
Agora os números vão embaraçar a cabeça dos manginas, 70% dos
presidiários não tiveram figura masculina presente quando crianças.
Eu digo mais, 80% dos estupradores foram criados sem pai em casa.
Em relação ao sexo feminino, sabe-se que meninas criadas com pai em casa,
perdem a virgindade mais tarde.
Outro estudo demonstrou que as crianças preferem ser seguradas pelos seus
pais e brincarem com os seus pais também.
Concluído o levantamento está na hora de avisar o saudoso leitor: Nunca, sob
hipótese alguma se relacione com mães solteiras!
28

Relacionamento com mulher que tem filho é o pior erro que os homens
podem cometer na vida.
Primeiro devo dizer que uma mulher que cria o filho sozinha possui feridas
emocionais e psicológicas de difícil reparo. Essas mulheres estão exaustas por
criar o filho sozinha, geralmente com salário mínimo e morando na casa da mãe
com vários olhares da sociedade que tacitamente a condenam por não ter mantido
união estável com o pai da criança.
Fora isso, pode-se adicionar que muitas delas criam uma falsa camada de
independência, na intenção de despreocupar homens interessados em
relacionamento sério.
Arrematada a procrastinação, explicarei o que você necessita saber sobre
esse tipo de endrômina moderno.
Caro leitor, caso você se depare com uma mãe solteira interessada em você,
saiba que se ela não tivesse filho, raramente te daria conversa. Toda vez que uma
Msol(mãe solteira) der em cima de você, faça a seguinte reflexão: “Será que ela
ficaria comigo caso não tivesse filho?”. É uma pergunta retórica, pois você já sabe a
resposta.
Muitas mulheres caem em arapucas masculinas, sofrem na mão dos homens
e acabam numa situação quase que marginalizada com 2 ou 3 filhos no colo. Esse
capítulo não é dedicado a essas, que na década de 1950 compunham
majoritariamente a classe das mães solteiras, porém no século XXI o perfil é outro.
Fazer uma descrição dessas mulheres, livre de estereótipos e preconceitos é
uma árdua tarefa. Farei isso com limpidez e sem vícios de linguagem na explicação
da realidade. Uma opinião minha, decorrente de observação, conclui que 90% das
mães solteiras modernas são mulheres que tem, ou tiveram vida devassa, se
envolveram com homens néscios e beócios, frequentadores de bailes funks,
baladas, pagodes e sertanejos da vida.
Depois de se decepcionarem elas buscam um beta provedor (homem sem
autoestima que só serve para pagar as contas), ele será a figura paterna da criança
e será induzido a substituir o pai biológico inútil.
Preste muita atenção, nunca seja padrasto de ninguém! Esse é o pior erro
que muitos cometem na vida. Ser padrasto implica em uma série de atribulações
voluntariamente aceitas, geralmente por um homem de pouca autoestima que visa
ser considerado útil para o sexo oposto.
29

Ser padrasto requer responsabilidade e autocontrole além da conta, pois o


pobre homem estará auxiliando na criação de filho alheio. Ser padrasto apresenta
altos riscos que muitos manginas não calculam ou desconsideram. Além de riscos
há desconfortos que farão você se arrepender de ter firmado compromisso com mãe
solteira.
O primeiro desconforto que sofre um padrasto é bastante comum, ser
desrespeitado pelo seu afilhado, conhecido popularmente como Enzo. O Enzo
sempre que puder, dirá na sua cara que você não é o pai da criança.
O segundo desconforto é referente a educação que a criança recebe, se você
é do tipo tradicional que curte dar aquele tapão na orelha, pode tirar o cavalinho da
chuva, a criança poderá dizer que você espancou ela, sua vida ruirá a partir daí.
O terceiro desconforto é a ingratidão, não somente do menino, mas de sua
mãe. Você levará a criança no shopping, comprará presentes, pagará o lanche e
muito mais. Depois de um tempo, caso a mãe queira divórcio você será excluído da
vida dela e de seu afilhado e não receberá um “obrigado”.
O quarto desconforto se chama Pensão Socioafetiva. O desavisado que
assume filho que não é dele, em uma situação de divórcio pode pagar uma pensão
para um filho que não é dele. Não menospreze essa informação.
O quinto desconforto é ser falsamente acusado de estuprar ou espancar a
criança. Nessa sociedade moderna, um homem falsamente acusado de molestar
uma criança, não tem presunção de inocência, ele simplesmente é ostracizado da
comunidade sem dó nem piedade.
O sexto desconforto é perder o carro e a casa para a mãe solteira, não há
tantas prevalências de casos assim, mas ainda existem.
O sétimo desconforto é mais comum, o pobre beta provedor é acossado e
boicotado pelo pai biológico da criança, que muitas vezes dará em cima da mãe do
Enzo na sua frente só para lhe provocar.
O oitavo desconforto parte da premissa de que você pode ser esfaqueado ou
baleado pelo Enzo. Pesquise na internet padrastos assassinados pelo afilhado e
quem sabe isso te convence.
Conclusão, o relacionamento com mães solteiras sempre partirá de uma
desarmonia entre você e a mulher. Na teoria você namora ela, mas na prática
sustentará uma prole que não é sua, fará papel de pai para a criança de outro
homem.
30

8 CONTRA AFETIVISMO: A MINHA PROPOSTA


Esse capítulo será desagradável e repulsivo para muitos manginas, feministas
e progressistas. E até mesmo extremista para mgtows em geral. Apresentarei
minha proposta de conduta masculina daqui para frente.
Essa proposta foi mentalizada aos poucos, iniciei desdobrando as premissas
do MGTOW para algo pragmático. Com muita lástima afirmo que a minha versão
de MGTOW é necessariamente antiética, digo isso, pois ela só funciona numa
base antiética, seremos assim, pois nossos inimigos também o são.
O contra afetivismo é o MGTOW seguido numa cartilha prática social, sua
pretensão é que seja um comportamento oficial para os MGTOWs. Além de seguir
os mesmos princípios citados no capítulo anterior eu desenvolvi mais sete
princípios e seus corolários.
Primeiro, mando os MGTOWs não se revelarem publicamente, caso alguém
lhe pergunte se você deve se casar, diga que ainda não conheceu a pessoa certa.
Segundo, sempre que tiver oportunidade, sabote e trapace as feministas,
manginas e progressistas. Faça isso em dobro na faculdade ou no trabalho.
Terceiro, não dê oportunidade de trabalho, nem negocie com esse povo,
mesmo que você deixe de ganhar dinheiro.
Quarto, não se relacione sexualmente com feministas, mesmo que elas sejam
um estradivário(gostosas).
Quinto, não dê atenção para feministas, caso uma precise de alguém para
conversar, não converse.
Sexto, não ajude manginas, feministas e progressistas, você não deve ajuda-
los em tarefas diárias, nem em suas causas progressistas em geral.
Sétimo, evite confrontar seus inimigos, seja falso, pois eles dominam a
falsidade.
Seja quieto no dia a dia, não converse com feministas e modernetes, deixe que eles
venham até você, se tiver que ajudar ou se comunicar, faça isso de forma indiferente
e não dê mais assunto que o necessário.
Evite amizade com mulheres, muitos manginas pensam que podem ser
amigos de mulheres, mas é uma situação perigosa, todo homem que tem um
pouco de manginice pensa que fazer amizade com o sexo oposto é igual comprar
pão na padaria, mas não é.
Também aconselho a não dar ouvido para fofocas e não contribuir na roda de
fofocas das feministas, pois quando você não estiver presente, certamente o seu
31

nome será detratado.


Evite opiniões políticas, já que tudo que seus inimigos querem é uma
desculpa para lhe taxarem de fascista extrema direita. Caso você demostre uma
postura refratária, as feministas farão processo de shamming, vão lhe difamar
perante a sociedade.
O contra afetivismo é um ótimo meio para sobreviver nessa sociedade
opressora e misâdrinca que grassa feminismo. Sem o contra afetivismo, o homem
será subjugado e vilificado pelos progressistas, o meu método é uma garantia de
menos prejuízo e por conseguinte equilibrar a relação homem mulher que vem
sendo desarmonizada pela pústula feminista e seus aliados.
32

9 A INFLUÊNCIA LGBT NA PROMÍSCUIDADE DAS MULHERES


É de entendimento de muitos que o movimento gay e seus partidários
estabeleceram seu lugar na sociedade. Muitas vezes associados ao feminismo, os
autodenominados LGBTs expandiram sua influência no mainstream midiático. É
possível listar diversos cantores pops, atores, atletas, políticos e celebridades em
geral que são gays. Cientistas também fizeram uma lista de animais que
apresentam um suposto comportamento homoafetivo.
A comunidade gay possui sua força de influência na sociedade, eu diria que o
polo LGBT cultural brasileiro é São Paulo. Uma vez Luiz Inácio Lula da Silva disse
que a cidade de Pelotas é exportadora de homossexuais, infeliz observação, as
pessoas ainda costumam associar gauchismo com homossexualidade, sendo que
no Paraná e São Paulo deve ter no mínimo 2 vezes mais gays e lésbicas do que
no resto do Brasil proporcionalmente falando.
Pelo viés a posteriori você deve ter percebido que toda feminista progressista
é pró gay. Não irei argumentar pró, nem contra homossexualidade, a intenção do
capítulo não é essa.
Baseado em sua observação cotidiana, você já deve ter percebido a aliança
feminista-LGBT, possui sua maior força no eixo Rio-São Paulo, isso se
considerarmos que o Brasil é o único país no mundo, mas na Europa,
convictamente eu afirmo que o polo feminista-LGBT é a França.
Muitos lgbts afirmam que as pessoas tem de se libertar da opressão
heteronormativa imposta pelo padrão machista patriarcal. As feministas modernas
absorveram essa retórica igual esponjas. Decorrente disso está o alto número de
feministas jovens de 13 a 18 anos que tem experiências bissexuais ou são
abertamente lésbicas.
Uma menor oferta de mulheres que estão dispostas a se relacionar
brevemente ou em modelo de casório com homens, interfirá na demanda dos
manginas, que estão sedentos por sexo ou relacionamento sério.
O feminismo pró gay também é um sabotador do homem comum, uma vez
que o número de mulheres é abertamente contra o padrão heterossexual. Homens
estão solitários e surgem cada vez mais incells(celibatários involuntários, homens
que querem transar com alguma mulher e não conseguem).
Não é segredo para ninguém, gays são panfletários da causa feminista. Eles
realmente, são capazes de defenderem todas as pautas feministas. Eles são,
33

majoritariamente a favor do aborto, “marcha das vadias”, “mãe solteira guerreira”,


acreditam piamente na cultura do estupro, e os poucos que sabem sobre MGTOW
consideram coisa de homem frustrado e fracassado.
É do conhecimento de muitos que os homossexuais militantes são
verdadeiros advogados do direito das mulheres. Eles defendem especificamente o
nicho da liberdade sexual feminina. Ao defender essa seara, o movimento gay se
beneficia por ganhar o apoio recíproco das mulheres contra o conservadorismo
(uma mão lava a outra). Os manginas, por sua vez, defendem a libertação sexual
feminina, na crença de flexibilização do mercado sexual, segundo estes, quanto
mais mulheres se tornarem sexualmente libertas, maior é o número de parceiros
sexuais de um homem. Manginas são vítimas de um raciocínio enganoso
impulsionado pela sua mentalidade imoral e pervertida.
Gostaria de enfatizar a libertação sexual das mulheres mais precisamente
daqui em diante nesse capítulo. Meus inimigos me chamarão de machista vulgar e
pegarão frases isoladas desse livro para montar uma falácia do espantalho contra
mim e minha doutrina contra afetivista.
Serei curto e grosso, muitas mulheres que andam em boates gays, marchas
gays e demais eventos pinks, são altamente ativas sexualmente. Digo isso, porque
estudei muito esse meio, convivi muito tempo de minha vida com pessoas
frequentadoras de antros gays. Entrevistei, por assim dizer, muitos gays, lésbicas
e feministas progressistas a respeito de mulheres que participam dessa seara. A
grande maioria delas tem vida sexual hiperativa, popularmente falando, são
promíscuas, transam com qualquer um, muitas delas, nem mesmo verificam se o
mangina é “bolsominion”.
Muitos manginas inexperientes se submetem a feministas bissexuais para
perderem a virgindade, pois são mulheres mais extrovertidas, mas sociáveis.
Quando a feminista bissexual não quer ter relação com o escravoceta, ela vai
apresentar-lhe uma amiga que é convencida a deflorar o jovem mangina. As vezes
não é necessário ter amizade com feministas, basta ter um amigo gay ou trans
para lhe apresentar mulheres lindas, sedutoras, charmosas.
Os gays tem alta influência no círculo social de muitas mulheres, suas ações
podem terminar amizades, terminar namoros e até casamento de suas
influenciadas. Se um gay te expuser como machista, você morrerá socialmente
para muitas feministas. Porém, se um gay te expuser como homem moderno,
34

mente aberta, pró feminismo, você será ovacionado perante as progressistas.


Tenha em mente que amizade com homossexuais é algo frágil, qualquer
discurso direitista, exemplo: pró armamento, vindo de sua parte, fará com que o
gay se afaste de você, e por conseguinte, sua fama de “neofascista” aumentará.
Meça bem suas palavras perto dos gays, no modernismo progressista em que
vivemos, eles são os paladinos da verdade.
35

10 MERCADO DE TRABALHO: O CARRO CHEFE DA MULHER MODERNA


Um dos pilares da revolução feminista é sem sombra de dúvida a liberdade
financeira das mulheres. Quem cresceu na década de 1950 e 1960(no Brasil)
sabe precisamente que o homem era o provedor responsável para trazer o
sustento e a mulher ficava em casa cuidando dos filhos. Mulheres trabalhavam
como donas de casa ou auxiliava o marido em negócios da família(muitas vezes
não recebiam salário do marido). Mulheres só exerciam função laboral em
situações extremas, tais como marido alcoólatra, desempregado, abandonou a
família. Ou até mesmo, em manufaturas ou fábricas onde havia excesso de
demanda
Uma moça que anelava ser executiva ou médica era ridicularizada em
público. Entretanto, na Europa e América do Norte, as coisas já eram diferentes, o
feminismo já estava colhendo seus frutos laborais e intelectuais. Os filmes
americanos já demonstravam as situações de mulheres trabalhadoras e galgando
seus lugares nas universidades.
Devido a super inflação e diluição dos postos de trabalho, somados a falta de
presença do homem no sustento e proteção da prole, a mulher brasileira viu-se
obrigada a encarar o mercado de trabalho e fazer jornada dupla(cuidar da família
e dos filhos).
Avançando um pouco nosso diálogo, sabe-se que no século XXI há mulheres,
médicas, advogadas, empresárias, políticas, policiais, bombeiras, professoras e
até mesmo fuzileiras e pedreiras. Quem discordar que mulher não serve para ser
policial devido a diferença física é taxado de machista celeremente.
Meu pensamento delimitará apenas empresas de serviços no setor
escriturário. Esse tipo de ambiente foi totalmente envenenado pelo feminismo
radical e é o pesadelo de todos os conservadores.
Pais de família tem de se humilhar em entrevistas extenuantes e
contraproducentes. Tudo isso para sustentar uma mulher, que muitas vezes está
considerando em pular fora do casamento, devido ao estresse gerado pela falta de
dinheiro.
Como se não bastasse, o pai de família, uma vez admitido, tem de aturar
supervisores e gerentes feministas, colegas de trabalho mãe solteiras, manginas
aduladores totalmente inconscientes da situação ginocentrista global e para piorar
a situação, o dono da empresa geralmente é um conservador tapete de mulher
36

com duas filhas patricinhas feministas radicais anticapitalistas.


Não adianta recorrer ao dono da empresa para reclamar da alta
radioatividade feminista na empresa. Ele não vai acreditar em nada, e se alguma
feminista próxima descobrir, você irá ser demitido em tempo recorde.
Vale a pena ressaltar que o fato de um homem conservador passar numa
entrevista de trabalho já é uma grande proeza, pois o setor de recursos humanos
foi dominado pelos progressistas e qualquer sinal indicador de antifeminismo no
candidato, oblitera sua chance de se inserir no mercado.
Gostaria também de dizer sobre os despautérios que um conservador tem
que ouvir no escritório em que trabalha. Ao contrário de nós, as feministas não tem
medo de dizer o que pensam, muito menos em ambiente de trabalho. O pobre
homem antimanginice tem que ouvir os disparates calado, se optar por reclamar
vai ser invalidado.
Nem vou me atrever a mencionar casos de manginas que assediam suas
colegas de trabalho ou que conseguem ser promovidos a gerentes e aproveitam
para seduzir suas funcionárias. Homens assim são demitidos em tempo recorde,
ainda há casos em que são processados e exposto na internet.
Conclui-se que caso homens queiram trabalhar sem incômodo, devem optar
pelo home work, ou algo autônomo. Se conseguir tolerar feministas sem medo de
demissão, vá para a carreira pública. Um ótimo jeito de ajudar outros homens é
montar uma empresa e contratar outros homens, você deverá contratar algumas
feministas e manginas, pois se alguém perceber o viés MGTOW, seu negócio será
boicotado. Caso faça isso, você deve colocar a pessoa mais conservadora
possível no RH, para que nenhuma feminista seja promovida a nível de gerência.
37

11 SÍNDROME DE DAN BILZERIAN


Muitos homens negam a vitória feminista. Quando é apresentado o MGTOW,
dizem que é um equívoco propalado por uma minoria frustrada e retógrada.
Uma parcela de homens aceita alguns postulados MGTWs, entretanto
desprezam outros. Chamarei essa classe de manginas pseudosobrepujados. São
homens com síndrome de Dan Bilzerian, acreditam estar acima da jurisdição
feminista.
Para fortalecer o seu entendimento, explicarei sucintamente quem é Dan
Bilzerian. Conhecido como o rei do Instagram, o sujeito é um playboy multimilionário
que conquistou uma legião de seguidores nas redes sociais, a maior parte de seus
influenciados são manginas inveterados.
Dan Bilzerian exibe fotos ao lado de verdadeiros desbundes: loiras, morenas,
ruivas, geralmente siliconadas, essas mulheres são as companheiras de viagem. O
homem as exibe de maneira despeitada e pernóstica.
Em meados de 2020, Bilzerian foi acusado de ser sexista e machista. Ele
contra-atacou com xingamentos e mandou as feministas fazerem sexo oral nele. Em
pouco tempo sua conta no Twitter foi cancelada pelo próprio site.
Homens de postura semelhante a Bilzerian já existem no Brasil, acreditam
plenamente ter suplantado a vitória feminista. Julgam ser intransponíveis aos
ataques progressistas. Quando são atacados, sua narrativa de triunfo cai por terra.
Muitos homens pensam estar acima do radar feminista. Exalam machismo e
imaginam que nunca sofrerão sanção legal referente a isso. Evidencie contrapontos
feministas e os manginas pseudosobrepujados partirão para o escárnio e vilipêndio,
sua postura ideológica é impérvia, esse tipo de homem não ouvirá minha doutrina
contra afetiva.
38

12 SOBRE OS MANGINAS
Os manginas são os principais alvos de ódio da comunidade MGTOW. De
acordo com os web dicionários mangina é a junção de “man” +” vagina”. A
tradução exata seria “homem vagina”, ou seja, um homem que não consegue viver
sem vagina.
Você logo deduzirá que todo homem heterossexual é mangina, mas não é
bem assim. Todo homem heterossexual tem alta propensão a ser corrompido pela
manginice. Outro fato notório, é que esse termo foi popularizado pelos MGTOWs,
antes disso a palavra que descrevia homens assim, era o termo “escravoceta”,
que significa escravo de buceta, em síntese, o homem que que é cativo do sexo
feminino.
Nessahan Alita, não se preocupou em distinguir os manginas, apenas fez
breves comentários sobre alguns que se disfarçam de feministas para ganhar
atenção delas.
As definições de mangina são várias, mas concentram-se no cerne de que o
homem é apegado demais as mulheres e sofre sem a atenção delas. Definindo
de maneira precisa, o mangina é o homem que vive em função de agradar
mulheres. São vários tipos de manginas, mas 3 se destacam.
Mangina conservador: Não faz ideia do aparato feminista que se instalou na
sociedade. Não acredita que o feminismo deteriorou os valores do casamento.
Acredita que as feministas abandonarão o feminismo pelas virtudes
conservadoras. Ainda apresenta resquícios do romantismo do século XVIII ao
idealizar a mulher em um pedestal, ato esse que as feministas modernas odeiam.
Mangina liberal: Esse é o que mais se decepciona, caracteriza-se por
perseguir mulheres em troca de migalhas sexuais, é desesperado por atenção
feminina. É visto como tarado por todas as mulheres que conhece, as feministas o
detratam constantemente. Sua principal característica é a hipocrisia ampla. Veste
a roupagem do conservadorismo, do progressismo, se camufla diante da situação.
Atualmente, representam quase 80% dos manginas.
Mangina progressista: Esse é o mais perigoso, nunca seja amigo de um. É
caracterizado por auxiliar as feministas ferrenhamente. São coniventes com as
pautas progressistas. Em eleições, votarão em campanhas que denegrem o
homem. Acreditam em toda a argumentação feminista sem ao menos refletir sobre
o que ouvem. Nas universidades, fazem ativismo pró feminismo. Alguns já
39

manifestam bissexualidade, pois são adeptos da revolução sexual e odeiam o


heteronormativismo. A característica particular dos manginas progressistas é se
adaptarem as condições feministas da mesma forma que o homem se adaptou à
internet. Eles fazem uma simbiose com a doutrina feminista e desconsideram toda
a humilhação que passam. Essa classe de homens inditosos são o curral das
feministas, são o verdadeiro gado humano da sociedade. Substituirão os
manginas liberais, tornando-se a grande maioria.
Não devo esconder que a comunidade MGTOW em geral os detesta, os
manginas são vistos como “capitães do mato”, em razão de apunhalarem homens
pelas costas, só pelo simples fato de ter chance de transar com uma mulher.
Informo que a diferenciação dos tipos é feita por observação da postura e
comportamento manifestado pelo mangina quando se depara com uma mulher.
Manginas também podem ser um tipo híbrido, porém uma das 3 espécies vai
prevalecer na postura.
Na descrição social, alego que o mangina é um ser semirracional, gregário e
altamente condicionado a ser subjugado pelo sexo feminino. Pode-se tornar
agressivo quando instigado por mulheres ou decepcionados por elas.
Complemento minha tese na predição de que muitas outras raças de
manginas surgirão. Os manginas do futuro serão dez vezes mais bizarros que os
atuais. Até o momento que se foi escrito esse livro, a maior bizarrice feita por um
mangina é difícil de apontar, pois há histórias de prejuízo financeiro drástico, assim
como desgastes emocionais incuráveis, cometidos por homens querendo agradar
mulheres.
40

13 SOBRE A MATRIX E SEUS AGENTES


O presente capítulo trata-se de uma teoria da conspiração dentro do
movimento MGTOW. Esse capítulo será o carro chefe de meus futuros críticos,
mesmo assim, sinto que devo escrever sobre isso. Digo de antemão que
considero o assunto em diante, algo muito bom para se discutir, mas não afirmo
ser uma verdade absoluta.
Caso você não tenha tanto vínculo com o MGTOW, eu lhe apresento o termo
Matrix. De acordo com o conhecimento masculinista em geral, Matrix significa todo
o estamento anti sexo masculino, que mantém o pobre homem na alienação. Essa
palavra foi emprestada do filme Matrix juntamente com as expressões “blue pill” e
“red pill”.
O mangina tradicional está na Matrix, ou seja, na ilusão de que a sociedade o
considera algo útil. O homem comum, não desperto das garras do feminismo,
engole todos os engodos que são jogados em sua direção. Não faz ideia do que
significa hipergamia, assume filhos que não é dele, acredita na bondade das
feministas, paga cerveja e comida para mulheres que acabou de conhecer em um
barzinho de esquina. Em suma, o homem matrixiado é um alienado, vive na ilusão
de que a sociedade não é cruel e não faz ideia das arapucas feministas.
Um homem geralmente sai da Matrix por conta própria, depois de um baque
financeiro e/ou emocional(divórcio).
O termo “red pill” significa pílula vermelha e designa todos aqueles que
conhecem o MGTOW e suas premissas. Já o termo “blue pill” é sinônimo de
mangina.
Confesso que essas expressões são pedantes e pretenciosas, pois pretextar
que somente o MGTOW é a verdade absoluta e quem não conhece ou discorda é
blue pill- mangina não parece algo honesto intelectualmente. Nas primeiras vezes
que ouvi esse vocábulo matrixano eu me descontentei, pensei estar sendo
xingado de burro subliminarmente. Depois de um tempo esfalfado por analisar a
realidade, acabei por aceitar algum tipo de valência teórica nessa narrativa.
Mesmo assim, decido não utilizar o vocábulo matrixano em minha obra.
Adiciono a ideia de que mulheres em geral não aceitam e nunca aceitarão
essa teoria, cujo cerne, alega um controle feminista na vida dos homens.
Intelectuais feministas dirão que a tal Matrix é uma falácia criada para propalar
ódio contra as mulheres e facilitar o avanço do MGTOW.
41

Segundo a teoria da Matrix, existem agentes, isso é, classes da sociedade


que controlam o homem, mantendo o pobre mangina na alienação constante.
Essas classes também server para policiar o comportamento masculino,
advertindo-o toda vez que esse se encontra no machismo. Também requerem
punição a atitudes machistas recorrendo ao Estado.
Sobre os agentes, estes são: as feministas, o próprio Estado moderno, mães
solteiras, lgbts, a constituição, a mídia, os manginas também alienam e policiam
homens conservadores e a eles mesmos.
Sem sombra de dúvida o agente mais odiado pelos redpilados(homens que
enxergam o MGTOW pela teoria da Matrix) são os manginas. Pois são vistos
como verdadeiros traidores dos homens, considerados criaturas pérfidas,
enganadores e abjetas.
A mídia faz seu trabalho, atua na disseminação da pornografia, cujo efeito
deixa os homens ouriçados. Afinal das contas, umas sociedade pornógrafa, é uma
sociedade matrixiada.
Sobre a constituição, leia o capítulo das mães solteiras. LGBTs e manginas
possuem seus próprios capítulos também.
42

14 NO TOCANTE A QUESTÃO DA ALMA GÊMEA


A questão mais triste decorrente da compreensão da realidade
contemporânea, é o entendimento de que encontrar uma alma gêmea é
extremamente difícil.
O pobre homem conservador, é educado a ser respeitoso, digno, cordato e
magnânimo para com as mulheres, lhe é ensinado desde cedo a ser um cavalheiro,
cuja princesa, encontrará na vida adulta.
O pobre homem alcança a maioridade e se descobre um solteirão, além disso
é carente do sexo oposto. Deve haver uma contradição na narrativa ensinada por
seus pais. Saliento que a culpa não é exclusiva da família do mangina, pois estes,
também são vítimas do progressismo.
Sem mais delongas, explicarei a cerne desse capítulo. O homem criado em
uma família conservadora, desde muito jovem assumirá uma postura conservadora
diante da sociedade. Prezará valores como a família, prudência no trabalho, rigor
nos estudos e austeridade quando o assunto é dinheiro. No cultivo desses valores, o
jovem conservador espera conquistar uma mulher.
Entretanto, lá pelos 18, 19 anos, o jovem conservador se depara com uma
atmosfera progressista, suas colegas e vizinhas não assumem uma configuração
conservadora, muito pelo contrário, adotam uma conduta feminista. O conservador
toma um choque de realidade, descobre que é ultrapassado e não atraente. A partir
daí, muitos se frustram e tornam-se MGTOWs.
É preciso assumir que o MGTOW está repleto de homens que se
decepcionaram desbragadamente, tinham certeza que encontrariam uma mulher
cordata, porém se depararam com um exército de feministas.