Você está na página 1de 548

Assembleia Municipal do Seixal

E D ITAL
N.º 24/2020

Alfredo José Monteiro da Costa


Presidente da Assembleia Municipal do Seixal

Torna público, nos termos da alínea b) do n.º 1 do art.º 30.º do anexo à Lei n.º 75/2013 de 12 de
setembro, que a Assembleia Municipal do Seixal reunirá em Sessão Extraordinária, a 5ª de 2020,
no próximo dia 16 de novembro, pelas 20H00, por videoconferência, no âmbito do regime de
excepção que se vive presentemente, em consequência da pandemia da doença COVID-19.
Este mecanismo alternativo está previsto no artigo 3º e no n.º 1 do ar.t 5º da Lei º 1-A/2020, de 19
de março, alterada pela Lei nº 58/2020 de 30 de setembro.
A Ordem de Trabalhos da sessão será a seguinte:

I – PERÍODO DE ANTES DA ORDEM DO DIA.


II – PERÍODO DA ORDEM DO DIA.

II.1. Suspensão de Mandato de Bruno António Ribeiro Barata.


II.2. Informação sobre o trabalho em curso das Comissões da Assembleia Municipal.
II.3. Ata da 5ª Sessão Ordinária de 25 de Novembro de 2020.
II.4. Recurso para o Plenário de decisão da Mesa sobre proposta de adesão à ANAM.
II.5. Delegação contratual de competências nas Juntas de Freguesia. Reforço dos meios
financeiros do contrato interadministrativo celebrado com a Junta de Freguesia de Amora.
Aprovação.
II.6. Opções do plano e proposta de orçamento em vigor, nos termos da alínea a) do n.º 1 do
art. 33.º, ambos do Anexo à Lei n.º 75/2013 de 12 de setembro, alterada pela Lei n.º
50/2018 de 16 de agosto. Revisão. Aprovação.

Página 1 de 2
Assembleia Municipal do Seixal

II.7. Desafetação do domínio público para o domínio privado municipal, de uma parcela de
terreno, com a área de 2252m2, sita na Rua Serra do Caramulo, Freguesia de Fernão Ferro,
que integrou o domínio público municipal, através do Alvará de Loteamento n.º7/2010
correspondente ao processo n.º 6/A/06, para constituição do direito de superfície a favor
de Universo autista – Associação de Jovens e Adultos. Aprovação.
II.8. The International Molinological Society (TIMS). Aceitação dos Estatutos. Adesão.
Nos termos do n.º 2 artigo 18º do Regimento da Assembleia Municipal, a presente sessão poderá
ser repartida por duas reuniões, ficando desde já convocada a segunda reunião, a ter lugar no dia
útil imediatamente seguinte, no caso o dia 17 de novembro de 2020, para o mesmo horário e no
mesmo local, caso se verifique a necessidade da sua realização para conclusão do Período da
Ordem do Dia.
Para conhecimento geral se publica o presente e outros de igual teor que vão ser afixados nos
lugares habituais estabelecidos na Lei, por cinco dias (úteis) dos dez dias subsequentes à data do
presente.

Seixal, 12 de novembro de 2020

O Presidente da Assembleia Municipal

___________________________________________________
Alfredo José Monteiro da Costa

Página 2 de 2
Exmo. Presidente da Assembleia Municipal do Seixal, 
Caro Alfredo Monteiro, 
 
“A política é a luta pela felicidade humana, embora soe como uma quimera” Pepe
Mujica 
 
Nó s os dois sabemos que o que nos une é muito maior do que aquilo que nos
separa: a ambiçã o de um concelho cada vez melhor. 
Nó s os dois sabemos que o caminho para este nosso objetivo comum, é pensado
através de caminhos diferentes. 
Nó s os dois sabemos, que divergimos - e muito - mas também e por isso mesmo
nos respeitamos com estima na diferença. 
Nó s os dois sabemos que houve por vezes – poucas - algum excesso – de ambas
partes – mas política quando é feita com paixã o também tem esses momentos
mais intensos. 
Sr. Presidente, 
Entendeu o Governo que poderia servir melhor o nosso país na Representação
Permanente de Portugal junto da União da Europeia, aqui na cinzenta
Bruxelas, mas radiosa na sua missã o. Nã o poderia dizer que nã o. 
Sou um homem que pertenço à causa pú blica, comecei aos 18 anos como moço
de recados e subi patamar por patamar, fui assistente operacional, assistente
técnico, técnico superior, chefe de divisã o, diretor de serviços, adjunto e chefe do
gabinete nos dois ú ltimos Governos.  
Tudo isto a pulso só possível no Portugal Democrático com uma sociedade
livre, justa e solidá ria assente no princípio da Igualdade. 
A causa Pública está dentro em mim e para mim num patamar que nã o poderia
dizer que nã o. 
Esta mudança repentina e inesperada – e com deslocalizaçã o da minha família
para junto de mim, porque de outra forma nã o conseguiria – só acontece
porque sou de desafios e amo a minha – nossa se me permite - causa. 
A Presidência Portuguesa da União Europeia começa daqui a 2 meses. Será
um enorme desafio, até porque tenho sob a minha responsabilidade os dossiês
Sociais que - como nó s os dois sabemos - será o foco da nossa Presidência e que

1
infelizmente – fruto da pandemia – é um tema cada vez mais pertinente para
mitigar as desigualdades. 
O plano de ação para a implementação do Pilar Europeu dos Direitos
Sociais será a prioridade da nossa Presidência e como homens de esquerda que
somos, nó s dois sabemos a importâ ncia desta missã o para o País e para a
Europa. 
Sr. Presidente, 
Como compreende, nã o poderia dizer que nã o. Tinha mesmo que dizer sim a
este enorme desafio. 
Os 2.000 km de distâ ncia entre o Seixal e Bruxelas, que podem percorridos em
19h15m de carro ou em 2h45m de aviã o, sã o um obstá culo à minha presença na
Assembleia Municipal, certo que nã o intransponível, mas este obstá culo, com a
pandemia e com a dedicaçã o que as novas funçõ es me exigem, obrigam-me a
solicitar a suspensã o do mandato, nos termos da alínea b) do n.º 1 do artigo 10.º
do Regimento da Assembleia Municipal. Nos termos do n.º 2 do mesmo artigo,
muito agradeço que a suspensã o produza efeitos de 7 de novembro de 2020 a 6
de novembro de 2021. 
 
Porquê 7 de novembro de 2020 e 6 de novembro de 2021?  
Na pró xima sexta-feira, 6 de novembro de 2020, o nosso município fará 184
anos. 
Dona Maria II, a Boa Mã e - casada em segundas nú pcias com Fernando II de
Portugal que curiosamente era irmã o do rei Leopoldo I dos Belgas – deu-nos o
foral em 6 de novembro de 1836. 
Na pró xima sexta-feira, 6 de novembro de 2020, festejarei o Seixal e também o
meu aniversá rio. Nã o faço tantos como o nosso Seixal mas festejarei duplamente,
ainda como membro da Assembleia que preside e regressarei – se, entretanto,
nã o ocorreram eleiçõ es - no dia do 185.º aniversá rio do Seixal e do meu 46.º. 
 
No concelho do Seixal vivi a partir dos meus 13 anos – idade do meu mais velho
que teve agora esta enorme mudança – e lá conheci e depois casei com a mulher
da minha vida e adorada mã e dos meus filhos.  
No Seixal vivi a adolescência e fiz Os Amigos. 

2
No Seixal comecei a minha atividade política com a instalaçã o da Associaçã o de
Estudantes na Escola Secundá ria José Afonso – presumo que ele pretendia sem
Dr. - , no longínquo ano de 1990 onde nos cruzá mos. Apó s a instalaçã o, pertenci
à direçã o da Associaçã o por 4 anos com disputas eleitorais muito interessantes,
mas o mais importante foi deixar uma escola melhor, mais democrá tica e mais
participada. 
 
Deixo por ora o Seixal, e a Assembleia Municipal. Saio mais rico, fiz amigos na
Assembleia nas bancadas de outras forças políticas e nã o deixo inimigos apenas
adversá rios políticos. 
Sr. Presidente, 
Nó s os dois sabemos, 
Que deixo por ora o Seixal, mas o Seixal nã o me deixa a mim porque é parte de
mim. 
Desejo-vos um trabalho profícuo na ambiçã o que nos une. 
Mais do que nunca as pessoas necessitam que a Política lute pela felicidade de
todas e todos. Tal como nos ensina Pepe Mujica. 
Protejam-se! 
Saudaçõ es Democrá ticas, 
Bruxelas, 31 de outubro de 2020 
Bruno Ribeiro Barata 

3
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019

A T A nº 09/2019
Aos vinte e cinco dias de novembro de dois mil e dezanove, reuniu a Assembleia Municipal do
Seixal, na sua 5ª sessão ordinária de 2019, nas instalações dos Serviços Centrais da Câmara
Municipal do Seixal, sitas na Alameda dos Bombeiros Voluntários, presidida por Alfredo José
Monteiro da Costa e secretariada pelo 1º Secretário, Américo Augusto de Oliveira da Costa, e por
Rui Miguel Santos Brás, em substituição da 2ª secretária, Sara Sofia Oliveira da Silva Lopes Oliveira,
com a seguinte Ordem de Trabalhos, divulgada pelo edital nº 24/2019, de 21 de agosto.
I – PERÍODO DE INTERVENÇÃO DA POPULAÇÃO.
II – PERÍODO DE ANTES DA ORDEM DO DIA.
III – PERÍODO DA ORDEM DO DIA.
III.1. Ata nº 10/2018 - 6ª Sessão Extraordinária, de 19 de outubro de 2018. Aprovação.
III.2. Ata n.º 11/2018 – 7ª Sessão Extraordinária, de 9 de novembro de 2018. Aprovação.
III.3. Ata nº 12/2018 – 5ª Sessão Ordinária, de 28 de novembro de 2018. Aprovação.
III.4. Ata nº 01/2019 - 1ª Sessão Extraordinária, de 24 de Janeiro de 2019. Aprovação.
III.5. Ata nº 02/2019 – 1ª Sessão Ordinária, de 25 de Fevereiro de 2019. Aprovação.
III.6. Apreciação de informação da Câmara, sobre a atividade desta, nos termos e para efeitos
das alíneas a) e b) do n.º 2 do art.º 25.º do Anexo I à Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro.
III.7. Apreciação de informação do Presidente da Câmara, sobre a atividade do município e
situação financeira do mesmo, nos termos e para efeitos da alínea c) do n.º 2 do art.º 25.º do
Anexo I à Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro.
III.8. Opções do plano e proposta de orçamento para 2020, nos termos da alínea a) do n.º1 do
art. 25º, por força da alínea c) do n.º 1 do art. 33º, ambos do Anexo à Lei n.º 75/2013, de 12 de
setembro, alterado pela Lei nº 50/2018, de 16 de agosto, autorização para a contratação de
empréstimo de curto prazo, nos termos da alínea f) do nº 1 do art. 25º do Anexo à Lei n.º 75/2013,
de 12 de setembro, atualização dos valores da Tabela de Taxas anexa ao Regulamento de Taxas do
Município do Seixal, nos termos do art. 44º do Regulamento de Taxas do Município do Seixal e do
n.º 1 do art. 9.º da Lei n.º 53-E/2006, de 29 de dezembro, alterada pela Lei n.º 117/2009, de 29
dezembro, mapa de pessoal, nos termos da alínea o), do n.º 1, do art. 25º do Anexo da Lei n.º
75/2013, de 12 setembro, e autorização genérica para a assunção de compromissos plurianuais
nos termos do art. 6º da Lei n.º 8/2012, de 21 de fevereiro, alterada pela Lei n.º 22/2015, de 17 de
março. Aprovação.

1/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Estiveram presentes, para além dos membros da Mesa:
Da CDU: Paulo Alexandre da Conceição Silva, Paula Alexandra Sobral Guerreiro Santos Barbosa,
Fernando Júlio da Silva e Sousa, Carlos Alberto de Sousa Pereira, Ana Luísa Pereira Inácio, Gonçalo
Rui de Oliveira, Almira Maria Machado dos Santos, Armando da Costa Farias, Manuel António
Rosado Janeiro, Maria Odete dos Santos Pires Gonçalves e Maria Alice Varanda Espada Faustino.
Do PS: Samuel Pedro da Silva Cruz, Bruno António Ribeiro Barata, Tomás Baptista Costa dos Santos,
Luís Pedro de Seia Gonçalves, Célia Maria Martins Cunha, Nelson Filipe Lampreia de Oliveira
Patriarca, Sérgio Miguel Carreiro Ramalhete, Marta Sofia Valadas Barão, Rui Jorge Guerreiro
Parreira e Maria Virgínia de Sousa Andrade Dias.
Do PSD: Rui Miguel Lança Belchior Pereira, Rui Alexandrino Calção Mendes, Maria Luisa Marques
da Gama e Duarte Sérgio dos Santos Melo Correia.
Do BE: Vítor Cavalinhos, Eduardo Manuel Lino Grêlo e Francisco António Sagorro Silva
Do PAN: Nuno André Batista Nunes
Do CDS-PP: João Guilherme Nobre Prata Fragoso Rebelo.
Estiveram ainda presentes os Presidentes de Junta de Freguesia de Amora, Corroios, Fernão Ferro
e da União das Freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires, respetivamente, Manuel
Ferreira Araújo, Eduardo Rosa, Carlos Reis e António Santos.
Registaram-se as seguintes substituições:
No grupo municipal da CDU: Custódio Carvalho por Gonçalo Rui Oliveira, em virtude de Nuno
Pombo ter também solicitado a sua substituição; Maria João Santos por Almira Santos; Maria Júlia
Freire por Armando Farias; Hernâni Magalhães por Manuel Janeiro em virtude de Raul Ramires e
Rute Pina terem também solicitado a sua substituição; Nuno Graça por Maria Alice Espada; José
Mendes por Maria Odete Gonçalves, em virtude de José Mendes também ter solicitado a sua
substituição.
No grupo municipal do PS: Jorge Freire por Rui Parreira em virtude de Milton Simões também ter
solicitado a sua substituição e Sara Lopes por Maria Virgínia Dias.
No grupo municipal do BE: Sandra Sousa por Francisco Silva, em virtude de Hugo Arsénio também
ter solicitado a sua substituição.
Para além do Presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Cesário Cardador dos Santos,
estiveram presentes os seguintes Vereadores:
Maria Manuela Palmeiro Calado, Joaquim Carlos Coelho Tavares, José Carlos Marques Gomes,
Maria João Varela Macau, Eduardo Rodrigues, Marco Fernandes, Elizabete Pereira Adrião, Nuno
Moreira e Francisco Morais.

2/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
A Sessão teve início cerca das 20:40h e constou de duas reuniões tendo a segunda tido início, nos
termos do artigo 18º do Regimento da Assembleia Municipal, pelas 20.35h do dia 26 de novembro,
no mesmo local, depois de a primeira reunião ter terminado pelas 1:16h desse dia.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “ Boa noite a todos, vamos iniciar a Assembleia com
atraso, o que não é costume, face ao numero de vinte documentos que vêm no período de antes
da ordem do dia e o que foi o entendimento dos líderes, e a Mesa respeita esse entendimento;
creio que não há duvidas sobre o entendimento, espero que não, nesse sentido há aqui um
reordenar dos documentos e o agrupamento dos documentos, naquilo que partiu do
entendimento dos líderes, entregue à Mesa e aqui houve necessidade de reagrupar tudo,
reordenar tudo, portanto, mas é o entendimentos dos líderes e é o que a Mesa vai seguir. Hoje por
impedimento da nossa segunda Secretária quem a vai substituir é o Rui Braz, vai secretariar-nos
com a contagem dos tempos. Substituições, que é um informação prévia no normal
funcionamento da Assembleia, da CDU: Custódio Carvalho por Gonçalo Rui Oliveira, em virtude de
Nuno Pombo ter também solicitado a sua substituição; Maria João Santos por Almira Santos; Maria
Júlia Freire por Armando Farias; Hernâni Magalhães por Manuel Janeiro em virtude de Raul
Ramires e Rute Pina terem também solicitado a sua substituição; Nuno Graça por Maria Alice
Espada; José Mendes por Maria Odete Gonçalves, em virtude de José Mendes também ter
solicitado a sua substituição. Do PS: Jorge Freire por Rui Parreira em virtude de Milton Simões
também ter solicitado a sua substituição e Sara Lopes por Maria Virgínia Dias. Do BE: Sandra Sousa
por Francisco Silva, em virtude de Hugo Arsénio também ter solicitado a sua substituição e
mantém-se a suspensão de Mandato de Rosária Antunes da CDU e de Sandra Sousa do Bloco de
Esquerda.”

I. PERÍODO DE INTERVENÇÃO DA POPULAÇÃO.


O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Damos inicio com o Período de Intervenção da
População, tem a palavra em primeiro lugar Rui Sado, eu pediria ao Presidente António Santos que
apoiasse como costuma ser, se faz favor”
I.1. António Santos em nome de Rui Sado disse: “ Exmo Senhor Presidente da Assembleia
Municipal, Exmo Senhor Presidente da Câmara Municipal, Exmos Senhores Deputados Municipais,
Exmos Senhores Vereadores, População em geral, diz o Rui Sado: Decerto por ser 25 de Novembro
vai haver uma moção ou saudação à contra revolução de 25 de novembro de 1975. Mas eu, no ano
em que se comemora o 45º Aniversário de Abril vou falar desta querida data e aproveito para
contar uma breve história do povo português.O 25 de Abril de 1974, teve o seu inicio em 1960,
com a fuga de Peniche, onde o povo era morto, torturado porque a PIDE existiu. O meu avô foi
torturado, humilhado e ofendido na prisão pela PIDE. O 25 de Abril foi o dia, como no ano de 1960,
onde o povo português farto de ser castigado, torturado e ofendido, se revoltou para restaurar a
sua dignidade. Com o 25 de Abril conquistamos o direito à saúde, à educação, à habitação, etc e
3/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
em 1976 conquistamos o Poder Local Democrático. Começando pela saúde, há dias nas redes
sociais vi que o hospital do Seixal é para o ano de 2023. Meus senhores, eu quando vou passear,
vou passear, mas quando vou trabalhar vou trabalhar seriamente, agora pergunto aqui nesta
assembleia, no dia 29 de Junho de 2018, o Senhor Ministro da Saúde veio para ver a procissão de
São Pedro, mas se veio ver a procissão, antes desse ato solene religioso, pecou, aqui na Câmara
Municipal do Seixal onde disse, sim porque fiz questão de estar presente, que a partir dessa data
ia, de novo, andar com força o processo do Hospital do Seixal, mentira. Agora temos as urgências
de pediatria encerradas à noite no Hospital Garcia d’Orta, faz precisamente oito dias que houve
uma vigília junto a essa unidade hospitalar, ao ver o telejornal achei piada a muita coisa, mas como
só tenho cinco minutos só vou falar duma, no mesmo dia à mesma hora a Senhora Ministra Marta
Temido, em vez de ir ao hospital foi ao Centro de Saúde de Almada. Desculpe Senhor Presidente da
Assembleia Municipal, vou passar para a musica. Assisti à ultima parte do Seixal e a Musica, e um
diretor da Banda Municipal do Barreiro, com a lágrima no olho, recordou a ponte que ligava o
Seixal ao Barreiro, gosto de saber como está a nova ponte. Como não posso deixar vou falar
sempre no meu emblema e de certeza que é o emblema de muitas pessoas. Entramos numa nova
legislatura, gostava de saber quando os nossos governantes caiem em si e repõem as nossas
freguesias. Como estou a falar do 25 de Abril, acabo fazendo uma homenagem ao Zeca Afonso
acerca do hospital do Seixal e das juntas de freguesia, porque a poesia não faz mal a ninguém,
pode é dar incómodos, Grândola vila morena, terra da fraternidade, o povo é quem mais ordena,
dentro de ti ó cidade. Disse o Rui Sado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Obrigado Rui Sado pela voz de António Santos; tem
agora a palavra João Luz, se faz favor.”
I.2. João Luz disse: “Boa noite a todos, o meu nome é João Luz e vivo na freguesia de Amora. É
verdade a história é filha do tempo, já lá vão quase quarenta anos que deixei a cidade que me viu
nascer, Silves; como diz o ditado, saber não é esquecer, saber é lembrar e lembro-me da minha
terra, das pessoas, das famílias as quais a maioria vivia dos trabalhos nas fabricas da cortiça, os
ditos corticeiros, desta classe tão lembrada há o nome de um homem que é a imagem dos
operários corticeiros daquela cidade e refiro-me a José Rodrigues Vitoriano, auto didata, a sua
sede de saber era no entanto, bem maior que as dificuldades que a vida lhe colocava, o contacto
com as péssimas condições laborais dos operários, nomeadamente dos corticeiros, levou-o, desde
muito cedo, a envolver-se na sua luta, na plena consciência do seu papel, enquanto cidadão, e na
erradicação das injustiças sociais, como sindicalista a sua integração foi marcante na vida dos
operários que sobreviviam em condições miseráveis, foi perseguido pela PIDE, passou 17 anos nas
prisões do regime fascista, após a revolução de Abril exerceu os cargos de Deputado e Vice-
presidente da Assembleia da República, sendo reconhecido por todos, tanto pelos seus pares
como pelos seus adversários políticos, como político de eleição e cidadão digno e prestador da
justa admiração. José Vitoriano democrata silvense, comunista, homem de pequena estatura física
mas gigante na sua dimensão humana é toda uma lição de vida que hoje e sempre os transmitir às
4/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
novas gerações. Senhor Presidente Alfredo Monteiro, de férias na minha cidade, Silves, contactei
com amigos de infância, hoje autarcas, nomeadamente, a Senhora Presidente da Câmara
Municipal Rosa Palma, assim como o Senhor Presidente da Junta de Freguesia, Tito Coelho, o qual
me entregou um livro das comemorações do centenário do nascimento de José Rodrigues
Vitoriano, solicitando o obséquio de fazer a entrega, como oferta, Senhor Presidente da
Assembleia Municipal do Seixal, Alfredo Monteiro. Para concluir Senhor Presidente entrego-lhe.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Muito Obrigado, foi um momento importante,
lembrar esta figura operária e revolucionária. Obrigado ao João Luz, uma vez mais, e terminamos o
período de intervenção da população.”

II. PERÍODO DE ANTES DA ORDEM DO DIA.


O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Passamos, agora sim, ao PAOD e portanto o
primeiro grupo são três votos de pesar,«Pelo falecimento de José Mário Branco», «Pelo assassinato
de quatro cidadãos portugueses na Venezuela», e «Pelo falecimento de Diogo Freitas do Amaral»;
portanto fazer-se-ão as apresentações e votação separados e apreciação em conjunto, quer dizer
sem ser individual, portanto o voto de pesar,«Pelo falecimento de José Mário Branco», é do BE
subscrito por Vítor Cavalinhos que tem a palavra se faz favor.”
II.1. O Grupo Municipal do BE apresentou um voto de pesar «Pelo falecimento de José Mário
Branco», subscrito por Vítor Cavalinhos.
(Documento anexo à ata com o número 1)
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “O voto de Pesar pelo falecimento de José Mário Branco, era
precisamente esse objetivo o José Mário Branco acho que era um artista e um músico entre outras
coisas, com as qualidades que lhe são reconhecidas por todos e por todas e portanto o objetivo
muito sentido deste voto de pesar é portanto é refletido e também ao mesmo tempo que se vota
ter uma atitude de admiração pelo seu mérito e aquilo que ele trouxe à Cultura e à sociedade
portuguesa, foi um antifascista foi sempre contra o fascismo e foi pela luta pela liberdade, foi um
poeta um músico 3 foi um artista de teatro e um homem de cultura, era só.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Voto de pesar «Pelo assassinato de quatro cidadãos
portugueses na Venezuela», eleitos do PS, se faz favor.”
II.2. O Grupo Municipal do PS apresentou um voto de pesar «Pelo assassinato de quatro
cidadãos portugueses na Venezuela», subscrito por Rui Brás.
(Documento anexo à ata com o número 2)
Rui Brás, do PS, leu integralmente o documento anexo à ata com o número 2.

5/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Voto de pesar «Pelo falecimento de Diogo Freitas
do Amaral», Rui Parreira se faz favor.”
II.3. O Grupo Municipal do PS apresentou um voto de pesar «Pelo falecimento de Diogo
Freitas do Amaral», subscrito por Rui Parreira.
(Documento anexo à ata com o número 3)
Rui Parreira, do PS, disse: “Portanto é um voto de pesar pelo falecimento de Diogo Freitas do
Amaral penso que não há muito a acrescentar em relação àquilo que está escrito no voto de pesar
portanto será escusado estar neste momento a ler e propomos então um minuto de silêncio em
sua homenagem, o voto de pesar deverá ser enviado à sua família e também publicado no Boletim
Municipal, disse.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Apresentados os 3 Votos de Pesar passamos à
apreciação, quem é que pretende intervir? Não há nenhuma intervenção? João Rebelo tem a
palavra se faz favor.”
João Rebelo, do CDS-PP, disse: “Votaremos a favor destes 3 votos, mas não estou totalmente de
acordo com eles a cem por cento; eu acho que é justo recordar o José Mário Branco e também é
justo recordar as vítimas portuguesas na Venezuela, e portanto votaremos favoravelmente esses
dois votos; em relação ao voto do Dr. Freitas do Amaral faço questão de trazer aqui algumas notas
e de me referir a ele especificamente; deveríamos ter apresentado, o CDS deveria ter apresentado
o Dr. Freitas do Amaral e falta aqui esta referência no voto, ele foi fundador do CDS e por isso deve
ter este papel importante na democracia na conceção da democracia; em segundo lugar nós não
apresentámos porque já se passaram dois meses e na Assembleia da República na semana a
seguir portanto na semana logo a seguir às eleições o CDS apresentou um voto que foi aprovado
por unanimidade por maioria dos partidos sem votos contra e esse gesto já tinha sido feito, mas
registo isto, por parte do Partido Socialista é um excelente plano que esta figura fique bem clara; é
verdade que ele foi fundador do CDS mas ele não caminhou para (…) eu conheço bem o Freitas do
Amaral muito bem mesmo, ele dizia sempre, «enquanto o meu partido o meu antigo partido
caminhou mais para a direita eu caminhei mais para o centro esquerda»; a visão que ele tinha da
democracia Cristã era diferente a democracia Cristã que ele abraçava era a democracia Cristã dita
(…) é rigorosamente ao centro com pessoas mais ligadas ao centro esquerda e pessoas mais
ligadas ao centro direita; ele tinha esta visão da democracia portanto ele nunca deixou de ser um
democrata Cristão, o que eu queria esclarecer é que ele deixou o CDS porque o CDS estava a
caminhar muito à direita, e colaborou com o PSD num primeiro tempo e depois com o PS mas
nunca deixou de ser uma personalidade de inspiração democrata Cristã; esta correção gostaria de
ser feita que objetivamente é verdade que ele sempre disse, na fase final que ele teve apesar de já
não ser militante do CDS veio ao nosso quadragésimo segundo aniversário e disse isso mesmo; ele
considerava-se como aquelas famílias com muitos irmãos que cada um tem gostos diferentes,
opções diferentes, mas no fim considerando-o sempre como um irmão ele quis sempre ter a
6/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
relação que tinha com o CDS; agradeço ao PS ter trazido este voto e fazer estas correções, mas eu
acho que independentemente da visão do Dr. Freitas do Amaral acho que merece, como pessoa
dedicada à causa pública durante todos estes anos, que fosse referido aqui.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções? Se faz favor Rui Parreira.”
Rui Parreira, do PS, disse: “Ora, muito bem vamos proceder então à alteração conforme
mencionada pelo CDS, falhou realmente aqui essa questão, e no segundo parágrafo vamos então
fazer aqui o acrescento, e o restante fica como está, «como homem e como político»; obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções? Há mais alguma intervenção?
Paulo Silva.”
Paulo Silva, da CDU, disse: “Em relação aos votos de pesar votaremos favoravelmente sobre o José
Mário Branco grande músico da cultura portuguesa, quanto ao voto de pesar do PS sobre Diogo
Freitas do Amaral não concordamos que seja comunicado no Boletim Municipal acho que se
vamos agora começar a publicar os votos de pesar no Boletim Municipal que aqui aparecem, a
abertura de um precedente a partir daqui sim fica agora para tudo e qualquer dia temos aí um
Boletim Municipal com votos de pesar do princípio ao fim; quanto ao da Venezuela também
iremos votar favoravelmente apesar de não concordarmos com a última frase que consideramos
que há anormalidade democrática na Venezuela.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Sem comentários. Então vamos, não havendo mais
intervenções, então Rui se faz favor.”
Rui Brás, do PS, disse: “A bancada do PS aceita a sugestão de retirar a publicação do Boletim
Municipal, obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais alguma intervenção? Vítor Cavalinhos
encerramos com o Vítor.”
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “Eu queria referir-me aliás não vou sequer encerrar o assunto do
voto de pesar porque acho que é desnecessário, só queria trazer aqui o assunto que era a
publicação do voto de pesar deverá ser publicado no Boletim Municipal o voto de pesar pelo
falecimento do Freitas do Amaral colocado pelo PS e o PS coloca esta necessidade de publicar
outros documentos que virão aqui ser trazidos, eu quero colocar aqui o seguinte, o problema do
Boletim Municipal é um problema que a gente há-de resolver, agora se se publica uma coisa é
fazer-se referência que deve de ser um relatório, o Boletim deve relatar o que aqui se passou e
deve ser referido com a importância que tem os votos de pesar e os outros assuntos porque se
coloca aqui um problema se todos os documentos o Partido Socialista se colocar aqui alguns
documentos que acha que devem ser publicados no Boletim Municipal,... mas assim todos os
documentos que hoje estão aqui a ser vistos devem ser publicados no Boletim Municipal; senão
porque há-de ser só os do PS e porque não há-de ser os outros, porque se forem publicadas as
moções do PS, eu também quero que as minhas moções lá sejam também publicadas; se vocês
7/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
virem 20 moções as páginas que têm é um Boletim Municipal só de moções; portanto acho que é
um problema de bom senso e que a gente tem que saber resolver este problema, é se todas as
moções que aqui estão forem integralmente publicados no Boletim Municipal é um Boletim
Municipal só para as moções de hoje acho que devem refletir sobre esta matéria.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Então vamos colocar à votação o voto de pesar pelo
falecimento de José Mário Branco.”
votação do ponto III.1.
Aprovada a Tomada de Posição nº 91/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Trinta e seis (36) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 10
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Foi aprovado por unanimidade.
Agora voto de pesar «Pelo assassinato de quatro cidadãos portugueses na Venezuela».”
Votação do ponto II.2.
Aprovada a Tomada de Posição nº 92/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Trinta e seis (36) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 10
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1

8/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Aprovado por unanimidade. Voto de Pesar pelo
falecimento de Diogo Freitas do Amaral.”
Votação do ponto II.3.
Aprovada a Tomada de Posição nº 93/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Trinta e seis (36) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 10
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Aprovado por unanimidade e vamos proceder a 1
minuto de silêncio. Obrigado.”
II.4. O Grupo Municipal da CDU apresentou a moção «Dia Internacional para a eliminação da
violência contra as mulheres», subscrita por Ana Inácio.
(Documento anexo à ata com o número 4)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Passamos então para o segundo conjunto que tem
duas moções, uma da CDU «Dia Internacional para a eliminação da violência contra as mulheres»,
e outra do BE «Pela Eliminação da Violência contra as Mulheres», portanto tem a palavra o
subscritor da CDU, Ana Inácio que tem a palavra se faz favor.”
Ana Inácio, da CDU, leu integralmente o documento anexo à ata com o número 4.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vem agora a moção do BE, «Pela Eliminação da
Violência contra as Mulheres», o Subscritor é o Vítor Cavalinhos que tem a palavra se faz favor.”
II.5. O Grupo Municipal do BE apresentou a moção «Pela Eliminação da Violência contra as
Mulheres», subscrita por Vítor Cavalinhos.
(Documento anexo à ata com o número 5)
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “Muitas em algumas ideias que também estão na nossa moção
também estão na moção da CDU que foi apresentada exatamente agora antes de mim e eu não o
assunto é de facto o mesmo que já foi dito, e só queria colocar uma coisa, uma ideia, porque não
há tempo para mais, todas as violências são temos que lutar contra todas elas todo o tipo de
violência sobre as mulheres e sobre quem quer que seja mas especialmente hoje é o dia 25 de
9/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
novembro dia Mundial que assinala a luta pelo fim da violência contra as mulheres
especificamente mas para dizer que a violência doméstica é pondo todas ao mesmo nível do nosso
ponto de vista não ajuda nada portanto a maior violência, a mais violenta é de facto a violência
contra as mulheres; só este ano foram mortas em contexto familiares 28 em França já foram
mortas 130, na Turquia 400 e portanto nos últimos anos em Portugal foram assassinadas 500
mulheres portanto não há nenhum tipo de violência mais violenta que esta porque se não é a estar
a encobrir a realidade e nós não resolvemos nenhum problema assim, de facto há uma (...) em
Portugal contra as mulheres e o sítio mais perigoso que existe é dentro de casa não é na rua o sítio
mais perigoso é dentro de casa é dentro de casa que se cometem todo o tipo de crimes e todo o
tipo de violências, era só.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Intervenções em relação a estas duas moções? Não
há intervenções é isso? Bom confirma-se e não havendo pedidos de intervenção pergunto aos
subscritores se pretendem mais alguma referência? Não, não há então vamos colocar à votação.
Moção do «Dia Internacional para a eliminação da violência contra as mulheres», da CDU.”
Votação do ponto II.4.
Aprovada a Tomada de Posição nº 94/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Trinta e seis (36) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 10
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Aprovada por unanimidade. Moção «Pela
Eliminação da Violência contra as Mulheres», do Bloco de Esquerda.”
Votação do ponto II.5.
Aprovada a Tomada de Posição nº 95/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Trinta e seis (36) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 10
- Do grupo municipal do PSD: 4
10/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Aprovada por unanimidade. Há alguma declaração
de voto? Também não, então passamos para os documentos seguintes.”
II.6. O Grupo Municipal do PS apresentou a moção «Encerramento da urgência de pediatria
do HGO», subscrita por Nelson Patriarca
(Documento anexo à Ata com o número 6)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “ É um novo grupo de duas moções. Uma moção do
PS «Encerramento da urgência de pediatria do HGO», e outra da CDU «Por uma urgência
pediátrica em funcionamento permanente, digna e de qualidade» a moção do PS é subscrita por
Nelson Patriarca que tem a palavra se faz favor.”
Nelson Patriarca, do PS, disse: “Portanto esta moção este documento que trazemos aqui sobre o
encerramento desta urgência pediátrica é naturalmente sinal dos tempos em que estamos e em
que vivemos, há aqui uma série de situações que são inadmissíveis à realidade a que vivemos hoje
mas que resultam de várias situações que ao longo dos tempos não foram controladas nem
devidamente salvaguardadas uma delas naturalmente é o crescimento populacional que esgotou
por completo a capacidade do Hospital e a falta de soluções subsequentes como aqui muito se tem
falado nomeadamente a solução para o Hospital do Seixal e o reforço de outros meios a serem
colocados etc. Mas também mais do que isso a proteção que a própria classe médica faz de si
próprios e dos seus a que tem levado a que muitas vezes a ordem dos médicos funcione quase
como um autêntico sindicato levando a situações em que 676 médicos admitidos o ano passado
ficassem sem acesso a internato uma especialidade médica que fará com que a curto e médio
prazo estas situações se repitam não só na pediatria mas muito seguramente noutras áreas, o
Primeiro-ministro muito recentemente criticou precisamente esse poder remuneratório excessivo
da ordem dos médicos que alguns sindicatos tenham, e muitos naturalmente fizeram a sua parte, e
atuem desta maneira condicionando imenso a forma como as coisas acontecem na verdade não há
falta de médicos, há falta de médicos no Serviço Nacional de Saúde e mesmo assim os concursos
que têm sido abertos, saídas de 13 médicos o ano passado, concursos que foram abertos e que
ficaram desertos e isso faz-se notar quando o próprio hospital tem 28 médicos apenas 7 fazem
urgência e só 4 podem fazer noites, é significativo no funcionamento daquilo que acontece e isto
reflete-se nas pessoas pois naturalmente este reforço que o Governo tem feito nas unidades de
saúde familiar pode para já resolver alguma coisa mas acreditamos nós e já foi assim manifestado
na própria reunião de Câmara na recente tomada de posição o próprio vereador do PS
manifestaram precisamente a mesma preocupação que nós trazemos aqui neste documento
11/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
gostaríamos que fosse transmitido este sentido porque esta urgência pediátrica fechada por esta
temporalidade não faz sentido e não é solução e nem é admissível nas circunstâncias em que nós
estamos na Área Metropolitana de Lisboa densamente populacionada e com necessidades
médicas não só de atendimentos primários mas também das urgências hospitalares que são
significativas; portanto fica aqui esta nossa preocupação que deve de ser transmitida e deve ser
mais um dos reforços que podemos fazer no sentido de procurar que esta solução seja
definitivamente resolvida e de outra maneira o encerramento não é de todo uma solução
obrigado.”
II.7. O Grupo Municipal da CDU apresentou a moção «Por uma urgência pediátrica em
funcionamento permanente, digna e de qualidade», subscrita por Paulo Silva.
(Documento anexo à Ata com o número 7)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Agora a moção da CDU «Por uma urgência
pediátrica em funcionamento permanente, digna e de qualidade», é subscrita por Paulo Silva que
tem a palavra.”
Paulo Silva, da CDU, disse: “Para a CDU a única maneira de resolver este problema é a reabertura
imediata da urgência pediátrica do HGO durante o período noturno porque para a população do
concelho do Seixal a urgência pediátrica do HGO é o serviço de referência nesta área e é para lá
que os cidadãos se dirigem em caso de doença grave dos filhos assim como é para a urgência
pediátrica do HGO que as unidades de cuidado de saúde primárias com os casos mais graves e
mais complexos, as doenças e os acidentes principalmente nas crianças não escolhem nem dias da
semana nem hora pelo que os serviços de urgência por definição têm que estar em funcionamento
regular as 24 horas do dia e os 7 dias da semana, em face disso a Assembleia Municipal por
proposta do grupo municipal da CDU delibera: Considera inaceitável o encerramento da urgência
pediátrica do HGO durante o período noturno e exige que a mesma esteja aberta 24 horas por dia
e 7 dias por semana. Reiterar a sua preocupação com a degradação dos cuidados de saúde
prestados às populações do concelho do Seixal. Reafirmar a necessidade urgente da construção do
Hospital do Seixal e equipamento que permitirá diminuir a procura no HGO e assim garantir um
melhor serviço público. Saudar a população e as comissões de utentes pelas ações de luta e a
reivindicação no sentido de mais e melhor serviço nacional de saúde bem como os seus
profissionais mesmo sem as condições necessárias todos os dias trabalham em prol da população.
Antes de terminar, só uma alteração: o considerando I, Sr. Presidente da Mesa, passa a ter a
seguinte redação: «Muito importante tem sido o esforço e dinamismo das comissões de utentes» e
a seguir mantém a redação que tem; muito obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Intervenções? Samuel Cruz, mais? Depois Rui
Belchior, Samuel se faz favor.”
Samuel Cruz, do PS, disse: “Duas considerações vão para o Sr. líder de bancada da CDU que veio
aqui exigir a abertura imediata; o que eu lhe queria perguntar é, como? Estão abertos concursos
12/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
para admissão de pediatras já foi tentado junto dos privados a contratação não foi possível já foi
tentado estabelecer-se um protocolo com as misericórdias não foi possível, se tiver alguma solução
mágica acho que todos agradecíamos como e bem disse aqui o Nelson Patriarca a situação é
urgente mas mal comparado é a mesma coisa que o PS vir aqui dizer que exige ao Sr. Presidente da
Câmara despache amanhã todos os processos do urbanismo, não é possível, portanto se tiver a
solução agradecíamos, uma breve nota que falou das comissões de utentes, as comissões de
utentes estão com um problema que têm que resolver que estão a afunilar muito o Presidente foi
candidato à Câmara pela CDU, ouvi a notícia na SIC que foi entrevistado o motorista do Sr.
Presidente da Câmara e o chefe de gabinete do Sr. Presidente da Câmara é que tem que variar um
bocadinho.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Rui Belchior.”
Rui Belchior, do PSD, disse: “Bom de facto para nós é absolutamente extraordinário e aliás este
tipo de documentos apresentado pelo PS só tem uma justificação é antecipar que outros o façam e
tomar logo uma posição de vanguarda, digamos assim, para justificar todos os falhanços do vosso
Governo Socialista e a propósito desta matéria da saúde estes constrangimentos que foram aqui
referidos pelo eleito Nelson Patriarca e pelo Samuel Cruz, eu queria recordar um dado que muitas
vezes as pessoas em reflexão não tomam boa nota dele é que desde 1995 é preciso que se diga
isto desde 95 até hoje que estamos em 2019 o País foi governado pelo PS durante 17 anos e meio,
17 anos e meio nos últimos 24 anos e estão eleitos para mais 4 anos e os senhores vêm aqui dizer
que não têm nenhuma solução, bom, mas nós ainda lhe queremos dar aqui algumas luzes sobre
alguns dos problemas que levaram agora a realidade desta situação esta vergonha de facto da
situação e eu queria aliás para além de dar estes apontamentos queria também deixar depois uma
questão para todos refletir-mos se isto tivesse sido ou se fosse um governo do PSD o que é que se
teria a dizer agora o que é que os senhores estariam a dizer pergunto eu? Nem no tempo da troika
isto sucedeu isto é um escândalo um escândalo monumental é um escândalo desculpem que vos
diga e depois dizer o seguinte, isto sucede agora porque os senhores decidiram cativar o Sistema
Nacional de Saúde levaram o SNS à falência nunca os tão famigerados privados venderam tantos
seguros de saúde como agora na atualidade e hoje em dia, nunca se venderam tantos seguros de
saúde porque é que será porque os senhores de facto em nome de uma redução do défice tinha
que de facto escorar outros aspetos que o SNS promovem foi claramente um deles, tenho dito.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções? Vítor Cavalinhos se faz favor.
Ah, primeiro a Paula Santos, desculpem não reparei. Paula Santos se faz favor.”
Paula Santos, da CDU, disse: “Gostaria só de fazer aqui duas considerações relativamente à moção
que foi apresentada pelo Partido Socialista que não nos parece propriamente uma moção porque
termina dizendo que aprova esta moção e diz que manifesta uma enorme preocupação mas nós
precisamos mesmo é de respostas precisamos é de factos não é só virmos aqui que estamos muito
preocupados, estamos mas e preciso é de fazer algo e não continuar como tem sido até ao

13/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
momento, perguntavam aqui faltam médicos no SNS mas é importante perceber porque é que
faltam médicos no SNS e a verdade é que ao longo de anos vários anos do anterior Governo e
anteriores Governos não houve a efetiva valorização das carreiras não houve a efetiva valorização
do desenvolvimento profissional desses médicos e do seu reconhecimento e isso levou de facto à
desmotivação e levou de facto muitos médicos a abandonar o SNS para ir para serviços privados se
se investir nas carreiras se se investir na valorização social profissional e remuneratória por parte
dos médicos se se investir e lhe derem condições para que eles possam desenvolver pessoalmente
e fazer investigação e assegurar a formação e garantir e avançar no sentido da dedicação exclusiva
se calhar poderemos ter aqui médicos que queiram ficar no Serviço Nacional de Saúde e assegurar
e a continuar a trabalhar como têm feito até aqui, a questão que está aqui colocada é a questão
dos direitos e a verdade é que não vemos por parte do PS vontade política para dar resposta
relativamente a essa matéria os médicos vão-se de facto embora porque estão cansados
desmotivados e não se sentem reconhecidos, e já agora a moção faz aqui um conjunto de
considerandos muito breve sobre um conjunto de números vários a nível nacional poderia trazer
estes poderia trazer muitos outros mas para o problema em concreto da urgência pediátrica e para
aquilo que estamos a sentir no nosso concelho não nos trazem nada.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vítor Cavalinhos se faz favor.”
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “É só uma pergunta ao Partido Socialista, qual é a deliberação que
propõem a esta Assembleia Municipal? Porque eu nunca tinha, eu já vi tanta coisa e hoje estamos
a ver outra, a deliberação é deliberar aliás convém dizer a Assembleia Municipal delibera qualquer
coisa e delibera aprovar a moção portanto a deliberação é aprovar os considerandos, nunca tinha
visto mas estamos sempre a aprender, não gastando mais latim qual é a deliberação objetiva que o
Partido Socialista propõe que esta Assembleia delibere?
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções? Paulo Silva.”
Paulo Silva, da CDU, disse: “Em resposta ao Partido Socialista dizer que a CDU já trouxe aqui uma
moção sobre a urgência pediátrica do HGO este ano e ainda não tinha sido determinado o
encerramento noturno, mas os problemas já se estavam a adivinhar e já tinha havido um alerta da
comissão de utentes sobre a degradação do serviço de estado no serviço de urgência pediátrica e o
que o Partido Socialista disse é que não havia motivo para preocupação porque já estava tudo a
ser resolvido e o que se vê na resolução do PS é o encerramento do período noturno e nos fins de
semana como tem estado a acontecer, esta é a realidade dos factos, a realidade dos factos é que a
1 quilometro ou menos do hospital Garcia de Orta está uma urgência pediátrica num hospital
privado a funcionar 24 horas por dia e aí sim há pediatras, porquê, porque são bem pagos são
pagos com o valor que merecem e é isso que o Governo também tem que fazer se quiser resolver
este problema porque senão não vai ter outras urgências pediátricas no HGO eu falo com médicos
a dizer que os serviços vários deles estão a rebentar pelas costuras, também outra importante
também falo com médicos que dizem que o número de vagas que foram abertas é claramente

14/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
insuficiente juntando a esses números aos pediatras existentes pode o serviço funcionar os
pediatras não querem vir para aqui porque sabem que é manifestamente insuficiente, abram vagas
em número suficiente para o serviço funcionar como deve de ser e vão ver que o assunto se
resolve, é isso que é importante agora o que estamos a ver é um fomentar para os ricos que
podem ir ao hospital privado em detrimento dos pobres muitos nem sequer têm carro se tiverem
um problema durante a noite o que é que vão fazer a terem que ir para Lisboa com as suas
crianças, é isso que é muito grave e tem que ter uma urgência rápida uma resolução rápida deste
problema e é isso que nós exigimos.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções? Não há mais intervenções,
confirma-se , e não havendo dou a palavra ao proponente... ah, Rui Belchior.”
Rui Belchior, do PSD, disse: “ E há pouco ainda me esqueci de dois temas muito interessantes do
qual num deles em que o, nos dois porque o PCP também tem muita responsabilidade porque tem
sido cúmplice, na redução da carga horária também degradou o sistema para 35 horas, e há pouco
tinha dito que nunca nos privados houve tantos seguros de saúde e também quero acrescentar
que nunca tiveram tão atrasadas a marcação de consultas e para cirurgias etc. Hoje relativamente
a esta moção da CDU em concreto bom, nós não queremos aqui correr o risco de que já muitas
vezes corremos de sermos contra o hospital etc etc. Mas a pergunta que eu deixo aqui também
para reflexão é que se não temos médicos para a urgência pediátrica a solução é fazer outro
hospital? Só se for um hospital fantasma porque não temos médicos para por lá parece-me que é
evidente e portanto enquanto o problema da raiz não estiver resolvido o problema de falta de
médicos parece-me que construindo mais hospitais também não vai resolver o problema.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Nelson Patriarca.”
Nelson Patriarca, do PS, disse: “Ora, então no sentido de acertar as agulhas do eleito do BE a
nossa deliberação era a manifestação de uma enorme preocupação, mas visto que não queremos
que o eleito Vítor Cavalinhos tenha dificuldades na leitura da mesma propomos a seguinte
alteração Sr. Presidente, na parte final onde diz: Urgência de pediatria do HGO colocamos vírgula e
delibera manifestar, e depois o resto tudo como está, portanto penso que desta maneira poderá
ser mais percetível para todos os eleitos, nomeadamente sobre a situação possível aqui reafirma
enfim a solução é reabrir de imediato aparentemente criando as condições que a Sra. eleita Paula
Santos aqui colocou, portanto a solução aqui encontrada é uma abertura de imediato é um pouco
como o Samuel diz nós podemos exigir tudo o que queremos o problema é depois a realidade dos
factos da mesma maneira que não é possível abrir amanhã porque poderá não ser possível todas
as condições eventualmente justas como a Sra. eleita Paula Santos aqui referiu é exatamente a
mesma razão pela qual amanhã todos os processos de urbanismo da Câmara Municipal do Seixal
estarem todos despachados não há condições.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Ora, Paulo Silva se faz favor. Paulo e depois pedia-
lhe para voltar a dizer a alteração que há bocadinho disse. ”
15/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Paulo Silva, da CDU, disse: “E muito importante tem sido os esforços, e continua conforme está.
Primeiro um esclarecimento os médicos continuam a trabalhar as 40 horas semanais essa é a
primeira, e segundo para memória futura aqui deste debate fica que para o Partido Socialista as
crianças são comparadas a processos de urbanismo.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Bom, agora pela última vez mais alguma
intervenção? Não então tem a palavra o Sr. Presidente da Câmara se faz favor.”
O Presidente da Câmara Municipal do Seixal, disse: “Aqui de facto fazer uma referência que tem
que ser feita neste âmbito, para já esta unanimidade de um objetivo do regresso do serviço de
urgência pediátrica nas 24 horas e nos 7 dias por semana como tem de ser, mas no entanto fazia
referência à história e digamos assim a um desfecho já anunciado recordava que em abril deste
ano endereçamos um pedido de reunião à Sra. Ministra da Saúde porque se falava que a urgência
pediátrica estaria em risco de encerramento, fomos recebidos depois em junho pela secretária de
estado que nos afastou completamente dessa ideia dizendo que estavam a ser tomadas as
medidas para que a urgência pediátrica funcionasse e para que não nos preocupasse-mos com o
(…) pois bem o que aconteceu foi que depois das eleições caiu o pano e portanto verificou-se que
de facto aquilo que supostamente estaria a ser tratado não foi tratado de forma conveniente e
assistimos a partir de 15 de outubro ao encerramento do serviço de urgência pediátrica aos fins de
semana e depois a partir de 18 de novembro aos dias úteis à noite, é de facto uma situação que
tem responsáveis técnicos e políticos e por isso parece-me muito bem que o Partido Socialista
assuma aqui as suas responsabilidades de falhanço em mais um hospital falhanço em mais uma
política de saúde como tem vindo a acontecer ao longo de vários anos não é cassete quando nós
dizemos é preciso outra política de reforço do SNS que é preciso investir no SNS e não desinvestir
como tem sido prática. Após a vigília a Sra. Ministra da Saúde mesmo depois de ter reunido com a
Câmara Municipal de Almada e depois com a Comissão de Utentes lembrou-se às portas do Centro
de Saúde de Amora pelas 22 horas do dia 18 que teria uma reunião com o Presidente da Câmara
do Seixal com a Câmara Municipal do Seixal foi isso que me transmitiu nessa segunda- feira de uma
reunião na sexta- feira que aconteceu pelas 14 horas, nessa reunião à Sra. Ministra dissemos que
considerava-mos inaceitável já o tínhamos dito na segunda-feira dissemos novamente cara a cara
considerava-mos inaceitável o que estava a suceder e queríamos ter soluções para que a urgência
pediátrica fosse aberta no mais curto espaço de tempo, transmitiu que estaria muito empenhada
nessa conclusão e que muito em breve teríamos uma nova reunião dentro de 3 semanas mas que
estava muito confiante que iria conseguir resolver o problema em breve, espero sinceramente que
isso aconteça esperamos sinceramente que o Governo e a Sra. Ministra consigam de facto reabrir a
urgência pediátrica tomando as medidas necessárias para que se consiga normalizar o serviço do
HGO porque no fim do dia quem sofre são as populações neste caso também as famílias que têm
crianças que terão que se deslocar para Lisboa ou para outros hospitais com todos os
constrangimentos que isso tem quando temos aqui muito próximo um hospital que tem também
na pediatria uma referência, por isso acho que esta tomada de posição ou as moções que estão
16/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
previstas são muito úteis para continuar a pressionar do ponto de vista político que é o que nós
podemos fazer enquanto órgão político pressionarmos o Governo para que de facto tome essas
decisões, os Ministros em princípio deverão servir para abrir urgências e não encerrá-las
esperemos que seja a última vez que tenha acontecido e que a partir daqui sempre, sempre na
defesa e na melhoria da qualidade do SNS.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Muito bem, vamos colocar à votação das moções
«Encerramento da urgência de pediatria do HGO», do PS.
Votação do ponto II.6
Rejeitada a Tomada de Posição nº 96/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Doze (12) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PAN: 1
 Dezassete (17) votos contra dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do presidente da JFFF: 1
 Oito (8) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Portanto a moção foi rejeitada com os votos contra
da CDU e de SFF, votos a favor do PS e do PAN e a abstenção do PSD, do CDS e do BE. Declarações
de voto se for caso disso? Paulo Silva e depois João Rebelo, Paulo Silva se faz favor.”
Paulo Silva, da CDU, em declaração de voto, disse: “A CDU irá apresentar em prazo regimental e
por escrito a sua declaração de voto.”
A declaração não foi, contudo, apresentada.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “João Rebelo se faz favor.”
João Rebelo, do CDS, em declaração de voto, disse: “A abstenção destes dois votos é para
demonstrar por um lado a nossa preocupação com o encerramento e este sinal de força que a
Assembleia Municipal nesse sentido acho que é importante e que deve ser manifestada, mas
obviamente que temos divergências estamos em cotações divergentes sobre o voto do Partido
Socialista até porque aquela introdução é uma introdução completamente fora da realidade para
com a do País e portanto é olhar o que se passa em todo o País em relação ao sistema do SNS para
17/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
percebermos que não pode ser dito aquilo que está aqui, e em relação à CDU gostaria de destacar
pela primeira vez, e estou a fazer aqui um elogio, pela primeira vez há muitos anos um voto na
CDU sobre estas questões da saúde porque não refere um Governo do PSD/CDS e da troika é a
primeira vez sobre a saúde que não faz essa referência aqui nesta Assembleia.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Bom a propósito da CDU vamos colocar à votação a
moção da CDU «Por uma urgência pediátrica em funcionamento permanente, digna e de
qualidade».”
Votação do ponto II.7.
Aprovada a Tomada de Posição nº 97/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Trinta e dois (32) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do presidente da JFFF: 1
 Cinco (5) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “portanto a moção foi aprovada com os votos a
favor da CDU, do PS, do BE, do PAN, do SFF, e a abstenção do PSD e do CDS. Alguma declaração de
voto? Rui Belchior se faz favor.”
Rui Belchior, do PSD, em declaração de voto, disse: “O PSD considera o encerramento da urgência
pediátrica do HGO um verdadeiro e inaceitável escândalo, contudo isto é resultado da política do
Governo das esquerdas nos últimos 4 anos e tal não podia ter sucedido mas sucedeu e está a
suceder, mas em fase não concordamos com as deliberações abstivemo-nos designadamente que
não é com mais hospitais que se resolvem os problemas de falta de médicos, disse.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais alguma declaração de voto? Não, então
passamos para os documentos seguintes, é mais um grupo de duas moções, uma moção e uma
recomendação que são do PAN «Pela erradicação do amianto no Concelho do Seixal», e uma
recomendação do BE «Pela remoção total e definitiva do amianto das escolas do Seixal», tem a
palavra para a moção do PAN André Nunes.”

18/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
II.8. O Grupo Municipal do PAN, apresentou a moção «Pela erradicação do amianto no
Concelho do Seixal», subscrita por André Nunes.
(Documento anexo à ata com o número 8)
II.9. O Grupo Municipal do BE apresentou a recomendação «Pela remoção total e definitiva
do amianto das escolas do Seixal», subscrita por Vítor Cavalinhos.
(Documento anexo à ata com o número 9)
André Nunes, do PAN, leu integralmente o documento anexo à ata com o número 8.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Tem a palavra Vítor Cavalinhos para apresentação
da recomendação do BE «Pela remoção total e definitiva do amianto das escolas do Seixal», se faz
favor tem a palavra.”
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “É uma recomendação e não uma moção portanto a argumentação
científica e sobre os perigos do amianto o André Nunes já fez portanto alguns argumentos são
repetidos portanto não vou gastar tempo com isso, as três deliberações que a nossa
recomendação que se propõe que se delibere: 1ª - Instar o Ministério da Educação e o perigo das
suas responsabilidades e a definir um plano de calendarização para a remoção dos materiais com
vibro-cimento nas escolas do concelho do Seixal, a 2ª Recomendar à Câmara Municipal do Seixal
que encomende ao laboratório nacional da engenharia civil um estudo sobre o estado atual
escolar no concelho e a 3ª - Recomendar à Câmara Municipal do Seixal que estabeleça um plano
num calendário para a remoção dos materiais com vibro-cimento nas escolas com a sua tutela.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “ Inscrições para estas duas moções? Samuel Cruz se
faz favor de usar da palavra.”
Samuel Cruz, do PS, disse: “Naturalmente que o PS está bastante preocupado com esta matéria o
Governo dentro das possibilidades tem intervencionado este ano foi a escola Paulo da Gama e já
anteriormente haviam sido outras no concelho mas no entanto a Câmara Municipal acerca disto
nada tem feito existem 21 escolas no concelho do Seixal com as coberturas de amianto e para que
não restem dúvidas eu vou ler de uma a uma e depois diz qual é que não tem, Casal do Marco,
Corroios, Cruz de Pau, Florbela Espanca,Fernão Ferro, Fogueteiro, Foros de Amora, José Afonso,
Morgados, Pinhal dos Frades, Quinta da Courela, Santa Marta do Pinhal, Santo António, Vale de
Milhaços, Alto do Moinho, Infante D. Fernando, Quinta da Cabouca, Quinta da Medideira, Quinta
da Princesa, Inglesinhas e Quinta do Campo, qual destas é que não tem?.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Quem desejar usar da palavra, faça o favor. Paulo
Silva.”

19/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Paulo Silva, da CDU, disse: “Sobre a moção do PAN não entendemos porque não é a Assembleia
Municipal a exigir ao poder central o que está no ponto 2, e instar a Câmara para que seja a Câma -
ra a exigir, acho que não faz sentido nenhum devia de ser a Assembleia Municipal a exigir. Quanto
à recomendação do BE uma dúvida à Câmara se este estudo sobre o atual parque escolar sobre
esta situação do vibro-cimento e materiais com amianto nas escolas do 1.º Ciclo se já não está
pronto este trabalho e se essa calendarização está feita ou não? É uma pergunta à Câmara.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Os senhores proponentes podem usar da palavra se
fazem o favor. Sr. André Nunes. Prescinde? Obrigado. Vítor Cavalinhos.”
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “Eu sobre a recomendação não tenho nada a dizer, mas o Paulo
Silva pediu um esclarecimento ao Sr. Presidente da Câmara e eu agradecia que o Sr. Presidente da
Câmara esclarecesse a pergunta que lhe foi feita porque a resposta a essa pergunta tem
objetivamente a ver com a elaboração e as deliberações da recomendação que nós fizemos.”
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Eu volto a reiterar o facto que estarmos num período
de discussão dos Srs. Eleitos da Assembleia Municipal que não concluíram, há um período de
perguntas e respostas ao Sr. Presidente da Câmara e executivo, não é este o período; portanto eu
volta a dizer os Srs. Eleitos colocaram as questões que entenderam, discutem entre si, quando
tudo estiver fechado nós falamos; obrigado, senão assim quer dizer qualquer dia transformamos
os períodos da Assembleia para a Câmara Municipal, é para ajudar no funcionamento.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Obrigado Sr. Presidente. É simples está regi-
mentalmente considerado, portanto o Sr. Vítor Cavalinhos se quiser usar da palavra para terminar?
Não, obrigado. Então encerrado as intervenções Sr. Presidente tinha pedido a palavra faça favor.”
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Bom, eu gostava de dizer à Assembleia Municipal do
Seixal Srs. Eleitos de facto esta questão do vibro-cimento é um problema real do País não é um
problema só no concelho do Seixal não é um problema só da Câmara Municipal do Seixal é de
facto um problema do País e é dessa forma que por uma questão séria deve de ser colocado dizer
que este tipo de material existe nas mais diversas formas mas a decisão que queria colocar
daquele que pode ser prejudicial à saúde do que está colocado normalmente em coberturas e que
face à sua degradação poderá portanto permitir a inalação de partículas e potencialmente essas
partículas tendo contendo amianto podendo causar problemas de saúde graves às pessoas que
sejam sujeitas a este tipo de fenómeno, dizer que a Câmara Municipal tudo o que tem a ver com o
seu património tem a situação totalmente identificada está a trabalhar para a sua portanto
requalificação, em segundo lugar estamos também a apoiar outras instituições na intervenção
deste tipo de material olhe-se para o movimento associativo cultural as inúmeras intervenções em
coberturas que temos vindo a fazer de apoio a essas coletividades a última está aqui bem perto de
nós o Clube Recreativo das Cavaquinhas que foi um dos últimos clubes onde a Câmara Municipal
interveio em apoio para financiar essa instituição, também dizer que em habitações existem
centenas e milhares de prédios no concelho com coberturas em vibro-cimento, milhares, a Câmara
20/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Municipal do Seixal no programa “reabilite o seu prédio” que criou este ano em 2019 ampliou no
sentido de alargar também esse apoio a fim perdido à Associação de Coberturas no valor de 5 mil
euros portanto por cada edifício, por isso eu gostava de dizer que se há entidade que se tem
preocupado com esta questão que é da nossa responsabilidade nos nossos edifícios mas também
nos edifícios de instituições e nos edifícios particulares é a Câmara Municipal do Seixal e nessa
perspetiva custa-me quero-lhe dizer que o foco das deliberações o foco das moções e das
recomendações sejam aqueles que de facto se tenham preocupado com esta matéria e têm feito
ações e tenham promovido apoios para o desenvolverem, nesse sentido eu gostava de passar a
palavra à Sra. Vereadora da Educação para porque a questão foi colocada nesse âmbito também
pudesse dar alguns esclarecimentos sobre a estratégia do Município nesta área e o que estamos a
fazer, por favor.”
A Vereadora da Educação da Câmara Municipal disse: “Dizer que em relação à questão das
coberturas nas escolas da rede pública nós fizemos um estudo encomendado ao Instituto Nacional
da Qualidade e foi com base exatamente nesse estudo realizado que apontava quais as
extremidades das nossas escolas e se havia algum risco de libertação de partículas; houve uma
situação que que foi acompanhada logo de imediato e foi finalizada e que foi realmente a
realização dessa escola que foi a cobertura e a substituição da cobertura da escola da Qta. Do
Conde de Portalegre que foi logo quando terminámos o estudo e todas as outras escolas portanto
não ofereciam os riscos de libertação de partículas mas apontava para má utilização e por isso nós
temos um programa um programa que estamos neste momento a desenvolver já falámos com os
agrupamentos estamos nos conselhos gerais exatamente para informar de que quando fizermos
estas intervenções terão que ser sempre feitas em pausa letiva a diferença entre nós que estamos
a apontar um programa para vermos todas as nossas coberturas de vibro-cimento retiradas das
nossas escolas de rede pública até durante o período da pausa grande do verão portanto no mês
de julho e de agosto será os meses de intervenção enquanto não há aulas para podermos realizar
as mesmas, nas escolas mais pequenas há uma ou duas situações que podem a vir a ser condição
para nós podermos realizar até no período de interrupção letiva na pascoa, mas a diferença entre
nós e realmente o Ministério da Educação é que nós temos um diagnóstico temos um estudo que
foi encomendado sabemos as prioridades das nossas escolas sabemos que temos um plano temos
um programa e temos um objetivo para cumprir com um calendário ao passo que nas escolas do
2º e 3º ciclo e secundário não existe nem diagnóstico a nível nacional não existe a desavenção das
prioridades de intervenção não há conhecimento no calendário por parte do Ministério da
Educação e portanto essa é realmente a nossa diferença, obrigado.”
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Gostava ainda só de reforçar para concluir a parte da
intervenção da Câmara Municipal do Seixal de facto era muito importante que o Estado Central se
preocupasse realmente com esta matéria e que lançasse não só linhas de intervenção urgentes nos
estabelecimentos que estão devidamente sinalizados como prioritários falamos das escolas 2 e 3 e
secundárias no País não só no concelho do Seixal, no País, bem como todos os edifícios públicos
21/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
que têm esta questão sinalizada, para além disso devia de ser lançado, já que os fundos europeus
servem para tanta coisa, linhas de financiamento portanto para a substituição e portanto para a
remoção deste tipo de coberturas quer para instituições públicas quer para instituições privadas, e
em terceiro lugar lamentar que uma empresa pública que trabalhou com o município com este
tipo de remoção de coberturas tenha sido extinta pelo Governo do PS, tinha sede no concelho do
Seixal trabalhava quase exclusivamente em em situações de descontaminação e de remoção deste
tipo de coberturas e veja só com tanto trabalho para fazer e foram extinguir a única empresa
pública que tratava disto portanto é mais uma medida de gestão do Partido Socialista, obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Portanto sendo assim vamos colocar à votação.
Moção do PAN «Pela erradicação do amianto no Concelho do Seixal».”
Votação do ponto II.8.
Aprovada a Tomada de Posição nº 98/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Vinte um (21) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
 Dezasseis (16) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “A moção foi aprovada com os votos a favor do PS do
PSD do BE do PAN, do SFF e do CDS, e a abstenção da CDU. Há alguma declaração de voto? Paulo
Silva.”
Paulo Silva, da CDU, em declaração de voto, disse: “A CDU absteve-se porque considera que este
assunto deverá ir a uma próxima reunião da Comissão Permanente de Educação para ser debatido,
a Câmara apresentar o relatório existente e a calendarização para então depois poder haver uma
deliberação aqui do PAN.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Passamos à recomendação do BE «Pela remoção
total e definitiva do amianto das escolas do Seixal».”
Votação do ponto II.9.
Aprovada a Tomada de Posição nº 99/XII/2019 por maioria e em minuta com:

22/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
 Vinte e um (21) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
 Dezasseis (16) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “A recomendação foi aprovada com os votos a favor
do PS, do PSD, do BE, do PAN, do CDS e SFF, e a abstenção da CDU. Alguma declaração de voto?
Paulo Silva.”
Paulo Silva, da CDU, em declaração de voto, disse: “Pelos mesmos motivos que nos abstivemos no
PAN abstivemo-nos nesta recomendação.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Passamos para os documentos seguintes desta vez
um bloco de três, saudação do CDS «44 anos do 25 de novembro de 1975», outra saudação do PSD
«Pela Liberdade – 25 de Novembro de 1975 e a Queda dos Muros.», e saudação do PS «à
construção da Democracia em Portugal», tem a palavra João Rebelo se faz favor.”
II.10. O Grupo Municipal do CDS-PP apresentou a saudação «44 anos do 25 de novembro de
1975», subscrita por João Rebelo.
(Documento anexo à Ata com o número 10)
João Rebelo, do CDS, disse: “Apresentámos mais uma vez este voto sobre o 25 de novembro num
dia em que no próprio 25 de novembro e na esperança que um dia isto volte e seja aprovado
tenho dúvidas neste momento pela exclusão de forças que temos presente neste momento mas
gostaria de só destacar dois pontos sobre este voto primeiro é a deliberação que nós propomos,
propomos que a Assembleia Municipal do Seixal reunida hoje a 25 de novembro, que aprove um
voto de saudação dedicado a todos aqueles que em 25 de novembro de 1975 se colocaram em
defesa da democracia da paz e da liberdade iniciada em 25 de abril de 1974. A todos que
souberam com notável aprumo militar e grande coragem moral, cumprir o seu dever, bem
comoprestar comovida homenagem àqueles que tombaram em defesa da liberdade.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Passamos à saudação do PSD, Rui Belchior se faz
favor.”
23/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
II.11. O Grupo Municipal do PSD apresentou a saudação «Pela Liberdade – 25 de Novembro de
1975 e a Queda dos Muros.», subscrita por Rui Belchior.
(Documento anexo à ata com o número 11)
Rui Belchior, do PSD, disse: “Para nós a data de 25 de novembro também significa a normalização
democrática ou marcada a normalização democrática após aquilo ou por um período que ficou
conhecido como o verão quente ou breque e também para nós representa simbolicamente a
vitória polémica da democracia em Portugal, nesta saudação também fazemos questão em face do
aniversário da queda do muro de Berlim de fazer essa referência os 30 anos da queda do muro de
Berlim e também sem querer dizê-lo aqui claramente até porque já o mencionei aqui várias vezes
sou daqueles que considera que o PCP naturalmente faz parte e faz falta ao sistema democrático
evidentemente no nosso País mas não queria deixar de assinalar a resolução que foi tomada no
Parlamento Europeu sem nenhuma espécie de ironia ou provocação onde foi comparado o
comunismo ao nazismo com uma votação esmagadora, 532 votos a favor, 66 contra e 56
abstenções, portanto quando não gostamos de elefantes na sala e não somos hipócritas queremos
também assinalar esta resolução, obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Agora a do PS tem a palavra o Samuel Cruz .”
II.12. O Grupo Municipal do PS apresentou a saudação «À construção da Democracia em
Portugal», subscrita por Samuel Cruz.
(Documento anexo à ata com o número 12)
Samuel Cruz, do PS, disse: “É uma saudação à construção da Democracia em Portugal e acho que
pode unir todos e que a sua deliberação é de reafirmar homenagem sem discriminações a todos
quantos ao longo do tempo se mantiveram ao lado de todos os democratas que são os princípios
do Estado de Direito com uma sociedade aberta, justa, pluralista e aberta, penso que é pacífico
com valores que nos unem a todos.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Intervenções se faz favor, quem é que pretende
intervir sobre estas três intervenções? Não há intervenções? Não, então vamos colocar à votação.
A primeira é um voto de saudação «44 anos do 25 de novembro de 1975», é do CDS.”
Votação do ponto II.10.
Rejeitada a Tomada de Posição nº 100/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Dezassete (17) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
24/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
 Vinte (20) votos contra dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do presidente da JFFF: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Portanto a moção foi rejeitada com os votos contra
da CDU, do BE e do SFF, e os votos a favor do PS, do PSD, do PAN e do CDS. Há alguma declaração
de voto?Não. Passamos para o documento seguinte que é do PSD «Pela Liberdade – 25 de
Novembro de 1975 e a Queda dos Muros.».”
Votação do ponto II.11.
Rejeitada a Tomada de Posição nº 101/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Dezassete (17) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
 Vinte (20) votos contra dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do presidente da JFFF: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “A Moção foi rejeitada com os votos contra da CDU,
BE e do SFF, e os votos a favor do PS, do PSD, do CDS e do PAN. Há alguma declaração de voto?
Não. Passamos para o documento seguinte, é uma saudação do PS «À construção da Democracia
em Portugal».”
Votação do ponto II.12.
Rejeitada a Tomada de Posição nº 102/XII/2019 por voto de qualidade do Presidente e em
minuta com:
 Dezassete (17) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do PAN: 1

25/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
 Dezassete (17) votos contra dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do presidente da JFFF: 1
 Três (3) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do BE: 3
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Ora, este voto de saudação tem 17 votos a favor do
PS, do PSD, do PAN e do CDS, e 17 votos contra da CDU e do SFF, e 3 abstenções do BE, portanto é
um empate no qual no plano regimental é o voto de qualidade do Presidente e o voto de
qualidade do Presidente é contra portanto é rejeitada esta saudação. Alguma declaração de voto?
Nelson Patriarca.”
Nelson Patriarca, do PS, em declaração de voto, disse: “O Partido Socialista gostaria que ficasse re-
gistado que o voto de qualidade acaba de suceder é precisamente numa moção em que se fala e
tenta homenagear e sem discriminação a todos quantos ao longo do tempo se debatam por valo -
res democráticos exatamente os mesmos valores democráticos que o fizeram eleger nos anos
como Presidente da Câmara e como Presidente da Assembleia Municipal; neste sentido queríamos
deixar isso registado, muito obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Pronto, não é defesa da honra é sobre o Presidente
sobre o seu voto de qualidade mas se retirasse o 1º e o 2º parágrafo a coisa mudava de figura era
diferente e ficava então a construção da democracia que estamos todos de acordo e aliás no
quadro de intervenção do Samuel Cruz se tivessem retirado como era esperada o voto de
qualidade do Presidente até poderia ser outro, seria outro com certeza em nome da democracia e
daquilo que também o Presidente tem estado em democracia. Ora passamos naturalmente com a
luz que vai continuar iluminada nesta Assembleia Municipal, passamos para os documentos 13 e
14 que são duas moções, uma da CDU pelo «Reforço do número de funcionários nas escolas», e a
outra do BE «Pela contratação de mais funcionários não docentes», continuamos a ver e a ter som
tem a palavra a Paula Santos.”
II.13. O Grupo Municipal da CDU apresentou a moção «Reforço do número de funcionários nas
escolas», subscrita por Paula Santos.
(Documento anexo à ata com o número 13)
Paula Santos, da CDU, disse: “A falta de funcionários nas escolas é um problema que está
identificado no nosso concelho não é um problema de hoje mas que se agravou muito pelo facto
da dada ausência da tomada de medidas para que as escolas pudessem ter os funcionários que
efetivamente necessitam por isso aquilo que nós propomos com esta moção é que a Assembleia
Municipal exija ao Governo que proceda à contratação de auxiliares de ação educativa, assistentes
26/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
técnicos, técnicos terapeutas em falta nas escolas para assegurar o seu regular funcionamento
para evitar que haja encerramentos de escolas como já se verificou no nosso concelho ou que haja
encerramento de pavilhões de ginásio e reprografias e papelarias como muitas vezes ocorre e que
se promova a revisão dos critérios para atribuição de números de auxiliares de ação educativa nas
escolas de forma a assegurar o seu adequado funcionamento tendo em conta as necessidades
específicas e concretas de cada uma das escolas por isso convém saber que os critérios que estão
em vigor não dão essa resposta.”
II.14. O Grupo Municipal do BE apresentou a moção «Pela contratação de mais funcionários
não docentes», subscrita por Vítor Cavalinhos.
(Documento anexo à ata com o número 14)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Tem a palavra o Vítor Cavalinhos para apresentação
da moção «Pela contratação de mais funcionários não docentes», se faz favor.”
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “A nossa moção é exatamente sobre o mesmo assunto é a exigência
de contratação de mais funcionários não docentes.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Intervenções sobre estas moções? Samuel Cruz se
faz favor.”
Samuel Cruz, do PS, disse: “Uma primeira palavra para uma correção; por exemplo: O problema da
Quinta da Courela já está resolvido; em relação à Zé Afonso coloca-se algo de outra forma desde
junho que está a despacho para admitir mais um funcionário, agora o problema é que estão 5 de
baixa e há pessoas a reformar-se; portanto qual é o problema? o problema não é fácil de resolver
do ponto de vista ministerial, há um exemplo que até corre bem é uma pergunta que eu faço, no
pré-escolar este problema coloca-se? Não, não se coloca, coloca-se outro que era bom que aqui a
Sra. Vereadora da educação esclarecesse, que é os trabalhadores precários para fazer face a este
problema; a Câmara Municipal estabelece protocolos com a Santa Casa da Misericórdia e com a
CRIAR-T com trabalhadores que são colocados na escola, começam a trabalhar em setembro em
junho voltam para o fundo de desemprego ficam o mês de agosto no fundo de desemprego e
voltam de novo em setembro e, portanto, precários da maior precariedade possível; eu pensava
que estas moções falavam também sobre isto mas deveriam falar; mas a verdade é que há mais: a
lei 144/2008 prevê os contratos de execução, a Câmara fez para o pré-escolar não fez para o 1º
ciclo e era evidente se quisesse fazer para o 1º ciclo este problema poderia também estar
resolvido e funcionar tão bem como funciona com o pré-escolar, mas a situação não é para se
resolver com o decreto lei 21/2019 que é a transferência de competências para o município nesta
matéria; agora não está correto é o PCP não querer assumir responsabilidades não querer resolver
o problema e depois vir aqui com estas moções é aquilo que há muito tempo venho a dizer: para o
PCP, no concelho do Seixal, quanto pior,melhor porque aí, isso sim, alimenta a sua base eleitoral, a
sua bolsa de descontentamento.”

27/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Ora, mais intervenções? Maria Luísa Gama se faz
favor.”
Maria Luísa Gama, do PSD, disse: “O PSD reconhece a necessidade da contratação de mais
funcionários para as escolas básicas e secundárias parece que ninguém nega isso até o ambiente
da comunidade escolar sabe-se que melhora com a existência também de mais funcionários
nomeadamente auxiliares, mas o problema não existe só ao nível destes dois níveis de educação
vemos também como disse o eleito Samuel Cruz do PS que o mesmo se coloca nas escolas do 1º
ciclo não tanto nos jardins-de-infância mas também são espaços que têm que ser também
analisados.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções? Quem é que pretende intervir?
Não há mais intervenções? Os proponentes pretendem intervir? Paula Santos se faz favor.”
Paula Santos, da CDU, disse: “Eu creio que há um conjunto de aspetos que é preciso de facto
clarificar e pôr no seu sítio senão todos os problemas do País algum Governo do País mas que não
tem responsabilidade nenhuma e onde todos os problemas e mais alguns cabe às autarquias do
Seixal e todas as outras resolverem eu parece-me que isso não é bem assim, então vamos lá por
partes, contratos em execução a Câmara Municipal do Seixal não tem qualquer contrato de
execução com o Ministério da Educação em matérias da área de educação o que existe é de facto
estabelecimentos de acordo no âmbito do alargamento da rede pré-escolar para a colação de
trabalhadores do pré-escolar e aí a Câmara cumpre com aquilo que são as suas responsabilidades
e competências relativamente a esta matéria coisa diferente não faz o provérbio, coisa diferente
faz o Governo, o Sr. eleito Samuel Cruz veio aqui fazer um conjunto de considerações mas a
conclusão que retiro da sua intervenção é deixem lá ver se a gente, perdoem-me a expressão,
empurra aqui para o município que é para sacudir as responsabilidades do Ministério da Educação
relativamente a esta matéria, porque a colocação de trabalhadores nas escolas do ensino básico e
secundário incluindo o 1º ciclo é do Governo e aquilo que nós assistimos é de facto um problema
que tem sido alertado, alertado pela comunidade educativa, professores, funcionários, estudantes,
autarquias, todos têm alertado para a falta de funcionários e a verdade é que a falta de
funcionários não veio agora de há dois meses está agora a abrir concurso para a escola Zé Afonso
de 1 funcionário em como proferiu o eleito no seu quadro postal os que estão em baixa são 5
ainda bem é um direito que têm mas depois não são substituídos deviam de ter sido substituídos e
não foram porquê? Responda lá isso, mas também não responde, mas o que se nota aqui é que há
aqui uma falta por vontade política para resolver este problema, portanto Sr. Presidente a moção
que nós trazemos aqui ela é rigorosa e coloca em cima da Mesa aquilo que de facto é necessário é
contratarem as pessoas que fazem falta e por exemplo pode-se inclusivamente se houver vontade
de aproveitar os concursos que já foram abertos como nós propusemos e que efetivamente com a
seriação que for feita em vez de um contratar dois, três, quatro, cinco, aqueles que fazem falta
para assegurar o funcionamento das escolas e rever o critério de atribuições de auxiliares de ação
educativa para que efetivamente se coloque nas escolas aqueles que fazem falta porque a
28/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
realidade da José Afonso é diferente da realidade da Manuel Cargaleiro que é diferente da
realidade da João de Barros e por si só as instalações são diferentes e naturalmente isso têm
necessidades e características diferentes, mas aquilo que fica aqui muito claro é que para o Partido
Socialista passa a outra e não à mesma.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “O proponente Vítor Cavalinhos, prescinde. Samuel
Cruz em defesa da honra.”
Samuel Cruz, do PS, disse: “O problema existe e o Partido Socialista não vai votar contra, a forma
de o resolver é aplicar o princípio da subsidariedade, faz quem está em melhores condições de o
fazer e neste campo o Governo já reconheceu, através da lei, que não está em condições de o
fazer; queremos que o Secretário de Estado saiba o que se passa na José Afonso; não é correto é a
Câmara que quer fazer a Câmara é que não quer assumir as suas responsabilidades.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Eu até me sentia tentado em defender a honra por
exemplo, então vocês já acabaram? Então pronto. Portanto eu até me sentia tentado em defender
a honra da ANMP mas isto era fazer aqui dois papeis o que não tem necessidade, mas de qualquer
maneira dizer que tivemos uma reunião na semana passada com a Sra. Ministra que tem agora a
tutela das autarquias e ela própria disse na reunião que o rácio tem que ser visto, pronto já é bom
até porque faltam mil e tal funcionários e no concurso que abriu são 1067. Sr. Presidente da
Câmara.”
O Presidente da Câmara Municipal disse: “É de facto para sublinhar uma vez mais que o Estado
está a falhar em tudo aquilo que são as suas competências veja-se o caso da saúde é que não é só
a questão do HGO é dos centros de saúde em reunião com o diretor do ACES de Almada/Seixal são
vários os assistentes operacionais em falta, são vários os assistentes técnicos em falta e também
médicos e enfermeiros são 40 mil pessoas sem médico de família, nas escolas falta auxiliares de
ação educativa fecham escolas por falta de auxiliares, quer dizer é um falhanço completo das
políticas e da gestão do Governo portanto é isso que tem que se dizer, e quem sofre, são as
crianças são as populações são as famílias a culpa não é tudo da Câmara ora bolas, já agora para
falar da questão da saúde permitam-me aqui só um paralelismo para dizer que na descentralização
de competências ou transferência de competências que querem fazer o mapa que veio com os
recursos a transferir para o município não tem lá os funcionários que devia de ter só têm os que
existem, não têm aqueles que deveria ter; os edifícios todos dos centros de saúde que existem no
concelho do Seixal nenhum tem seguro os AVACS estão todos avariados são 395 aparelhos de ar
condicionado tudo avariado o caso mais recente é de 2011 para além do conjunto de outras
questões que existem, mas isso não vem na transferência de competências no mapa, portanto
para dizer que as Câmaras Municipais , e é um debate que vamos ter no próximo fim de semana no
congresso da ANMP, é de facto que a descentralização é necessária para o país para funcionar
melhor e que meios é que vamos ter à nossa disposição, isso que está a fazer antes de mais é
enganar os portugueses e é isso que o PS sabe fazer é enganar os portugueses e enganar aqui da

29/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Câmara Municipal do Seixal nós sabemos bem o que é esta transferência de competências e de
facto é uma situação que pensamos inaceitável e vamos continuar a discuti-la e esse debate do
congresso será essencial para continuarmos a refletir nesta matéria; mas para terminar só dizer
que situação como esta o Governo tem que dialogar os recursos humanos necessários para que as
escolas funcionem e por isso não é aceitável se continuo estamos em novembro se continuar a
dialogar esta situação é inaceitável.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vamos colocar à votação a moção da CDU «Reforço
do número de funcionários nas escolas».”
Votação do ponto II.13.
Aprovada a Tomada de Posição nº 103/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Vinte e seis (26) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
 Onze (11) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “A moção foi aprovada com os votos a favor da CDU,
PSD, BE, PAN, CDS, SFF, e a abstenção do PS. Há alguma declarações de voto?não, então passamos
para documento seguinte uma moção do BE «Pela contratação de mais funcionários não
docentes».”
Votação do ponto II.14.
Aprovada a Tomada de Posição nº 104/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Vinte e seis (26) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
30/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
- Do presidente da JFFF: 1
 Onze (11) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Portanto a moção foi aprovada com os votos a favor
da CDU, PSD, BE, PAN, CDS e SFF, e a abstenção do PS, alguma declaração de voto? Não, então
passamos para o documento seguinte.”
II.15. O Grupo Municipal do PSD apresentou a moção «Transporte escolar para os alunos de
Fernão Ferro», subscrita por Rui Belchior.
(Documento anexo à ata número 15)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Agora já não há mais nenhum bloco são todas
individuais o próximo é do PSD moção sobre «Transporte escolar para os alunos de Fernão Ferro»,
subscrita por Rui Belchior que tem a palavra se faz favor.”
Rui Belchior, do PSD, disse: “E antecipo-me desde já com a afirmação evidentemente que todos
nós sabemos que as competências para a construção de escolas de ensino secundário e etc. São do
Governo naturalmente mas enquanto elas são feitas e não são feitas a freguesia de Fernão Ferro
debate-se com um problema, ou melhor os alunos e estudantes de Fernão Ferro debatem-se com
um problema que é o facto de terem que sair constantemente da sua freguesia para outras
freguesias para poderem frequentar estabelecimentos de ensino, nessa medida considerei que a
Câmara também pode dar um contributo de apoio à sua população e às pessoas propomos um
desenvolvimento de um transporte escolar, como já existe aliás noutros concelhos do País, para
assegurar portanto o transporte destes alunos, para já é o que tenho para dizer.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Intervenções sobre esta moção? Paulo Silva se faz
favor.”
Paulo Silva, da CDU, disse: “Esta questão de transporte escolar para alunos é de facto uma
situação que não é fácil mas há outras que também têm que ser vistas e não estar com situações
casuística portanto há outras zonas do concelho que também estão mal servidos de transportes
públicos e esta é uma situação que tem que ser pelo concelho isto é uma competência que não
é da Câmara Municipal do Seixal e temos que diligenciar para quem tem essa competência em
primeiro lugar e não vi até ao momento o PSD exigir a competência a quem a tem e passar logo a
exigir a quem não a tem sem exigir a quem tem a competência parece-me a mim que não é de
bom tom.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções sobre esta matéria?Não há mais
pedidos de intervenção?Não. Pergunto ao proponente se faz favor.”
Rui Belchior, do PSD, disse: “Naturalmente nós não exigimos nada aliás está aqui claro que é uma
proposta e se vamos estar à espera e reconhecer aliás foi logo a introdução logo a nota
31/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
interpretória foi logo no sentido de facto é uma competência do Governo e do Poder Central, bom,
mas isto diz bem da expectativa do que o Partido Social democrático tem ao atual Governo, se
vamos estar à espera que o atual Governo resolva algum problema nem daqui a 10, 15, ou 20 anos
e portanto era uma solução imediata que podia ser resolvida com o contributo da Câmara
naturalmente que enfim também tem e trabalha para as populações e portanto era sobre este
tema no fundo era a tentativa de solucionar um problema que de facto existe e que podia ser
resolvido de forma quase imediata e não estar com expetativas de que o Governo faça o quer que
seja, obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Sr. Presidente da Câmara se faz favor.”
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Bom, então dizer que de facto nós reconhecemos esta
situação principalmente as crianças que se deslocam para a escola secundária José Afonso, mas já
agora dizer ao PSD enquanto foi Governo liquidou, aliás contribuiu para a liquidação do sistema de
transportes públicos na Área Metropolitana de Lisboa, recordo que foi a partir daí que foram
suprimidos um conjunto de carreiras inclusive os barcos portanto sofreram digamos um corte
radical e quiseram até o secretário do ministro dos transportes públicos, Sérgio Monteiro, esse
grande especialista em transportes e finanças agora, quis até liquidar o próprio trajeto Seixal/Cais
do Sodré, cais fluvial, este um primeiro aspeto, segundo para dizer que nós já analisámos esta
questão e vamos colocá-la junto da Área Metropolitana de Lisboa para que ainda antes do
concurso público que vai ser lançado agora em dezembro portanto vai colocar um conjunto de
novas carreiras e naquelas onde já existem portanto vão ser reforçadas, no Seixal vamos ter um
aumento médio de 65% de oferta com o novo modelo daqui até lá vamos portanto junto da AML
falar com os operadores atuais para que consigam melhorar portanto o atual trajeto e se possível
fazer um trajeto direto porque essa é a questão hoje as crianças têm que ir até à estação do
Fogueteiro e por vezes têm que sair da estação do Fogueteiro desse autocarro para outro que vem
até à escola José Afonso, ver se vamos conseguir fazer um direto que não vá à estação do
Fogueteiro para que sirva melhor as crianças de Fernão Ferro, mas também é preciso dizer que as
crianças de Fernão Ferro acima de tudo são crianças do País e Fernão Ferro tem já quase 800
crianças do pré-escolar e do 1º ciclo e não tem uma secundária para estes alunos por isso foi
lançado um abaixo-assinado; neste momento com mais de 4 mil assinaturas vai ser presente à
Assembleia da República, muito em breve, portanto de pais e mães de Fernão Ferro a exigir uma
escola 2,3 para os seus filhos onde eu também me incluo e para além disso também uma
secundária porque de facto Fernão Ferro é a única freguesia do concelho talvez seja das poucas
freguesias do País com 20 mil habitantes que não tem uma resposta do Ministério da Educação no
seu território, por isso é também um desafio para o atual Governo dar resposta a esta necessidade
da freguesia de Fernão Ferro do concelho do Seixal, obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vamos colocar à votação.”
Aprovada a Tomada de Posição nº 105/XII/2019 por maioria e em minuta com:

32/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
 Vinte e um (21) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
 Dezasseis (16) votos contra dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Portanto a moção foi aprovada com os votos a favor
do PS, PSD, BE, CDS, PAN e SFF, e os votos contra da CDU. Declarações de voto? Paula Santos se faz
favor.”
A CDU informou que entregaria uma declaração de voto no tempo regimental, mas tal não se
verificou.
II.16. O Grupo Municipal do PAN apresentou a moção «Em defesa da Baía do Seixal», subscrita
por André Nunes.
(Documento anexo à ata com o número 16)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Passamos para o documento seguinte, é uma
moção do PAN «Em defesa da Baía do Seixal», tem a palavra André Nunes se faz favor.”
André Nunes, do PAN, leu integralmente o documento anexo à ata com o número 16
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Intervenções sobre esta moção? Paulo Silva se faz
favor.”
Paulo Silva, da CDU, disse: “Em relação a esta moção é pena não estar datada, efetivamente
durante várias décadas a Baía foi local de descarga de esgotos domésticos e industriais do
concelho ainda me lembro de ir para a escola preparatória e ver os esgotos a irem para a Baía sem
qualquer tratamento, mas isto foi antes do 25 de abril o poder local democrático após o 25 de abril
preocupou-se com a resolução deste grave problema e criou uma rede de tratamento uma
primeira fase ainda da Câmara e depois através da integração da SIMARSUL e que esta situação
deixou de se verificar portanto devia de estar a bem da verdade aqui dito que antes do 25 de abril
isto acontecia, agora da maneira como isto está aqui escrito parece que ainda há poucos anos
havia estas descargas na Baía e que a situação só se resolveu por quanto houve legislação nacional
e comunitária mais exigente e se não fosse essa intervenção nacional e comunitária a situação
ainda se mantinha aqui no Seixal o que é um erro tremendo e é uma falsidade por quanto ainda
33/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
não havia esta legislação nacional e comunitária e ainda nem um quarto dos municípios do País
estava a construir a sua rede de saneamento já no Seixal se estava a trabalhar para o tratamento
da rede de saneamento que já havia sido construido anteriormente e o Seixal foi pioneiro nisso e
devia de ser elogiado por causa disso e não com os termos que vem aqui assim esta moção e que
não são verdadeiros e por isso nós iremos votar contra.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções? Desculpem lá se não eu
também faço comentários daqui; o comentário é que o sistema deste sistema da comissão de
Setúbal foi o primeiro do País a estar concluído e primeiro do que o norte de Lisboa este foi o
primeiro, o primeiro, e o Seixal teve primeiro com investimento da Câmara e com investimento
comunitário e zero investimento do poder central; bom mas isto era já uma intervenção mas não
pode ser. Quem é que pretende intervir? Vítor Cavalinhos, e Samuel a seguir.”
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “Eu queria dizer o seguinte, eu acho que temos que ser justos
quando realizamos quando não havia razão neste sítio na Assembleia Municipal quanto ao que
estamos a dizer, acho que é isto, e acho que não é justo o argumento que a Baía esteve entregue à
sua sorte há décadas não conta nada para o totobola agora porque a Baía já não está entregue à
sua sorte agora e isso é que conta, porque se nós formos fazer moções para responsabilizar os
agentes do passado isso a gente chegamos ao princípio da humanidade e não resolvemos
problema absolutamente nenhum, é preciso, nós achamos o seguinte: nós no nosso ponto de vista
o que é justo deve de ser dito ora nós não estamos de acordo o despique desta moção é sacar as
principais responsabilidades daquilo que aconteceu à Câmara Municipal do Seixal e isso não é
verdade a principal responsabilidade é da SIMARSUL e a SIMARSUL é que devem ser sacadas as
responsabilidades em nome da verdade porque eu o que nós sugerimos ao PAN se quisesse tirasse
esta moção nós analisaremos na CP de Ambiente e até sugeríamos que era interessante esta
Assembleia Municipal visitar a SIMARSUL para ver como é que a coisa funciona e já agora a
AMARSUL e o sentido desta moção que tem um objetivo que é responsabilizar e sacar as principais
responsabilidades o que aconteceu à Câmara Municipal do Seixal e nós achamos que isso não é
justo.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Samuel Cruz.”
Samuel Cruz, do PS, disse: “Duas breves notas, a primeira é sacar as responsabilidades à SIMARSUL
não isenta a Câmara Municipal do Seixal das responsabilidades não só porque é detentora do
capital social como tem no conselho de administração um administrador que é quem a representa,
isso por um lado, por outro lado queria deixar aqui o meu louvor ao deputado Paulo Silva quanto e
muito bem já andava na escola preparatória.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções? Paulo Silva.”
Paulo Silva, da CDU, disse: “Em defesa da honra Sr. Presidente, portanto dizer o seguinte: Aquilo
que eu aqui disse é que foi antes do 25 de abril, agora a seguir ao 25 de abril era impossível
resolver-se todos os problemas, (houve aqui uma pequena interrupção do eleito Samuel Cruz), não
34/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
não disse isso, eu lembro-me de dizer que ia para a escola preparatória quando isso acontecia e
antes do 25 de abril lembro-me perfeitamente na Cruz de Pau cheirar mal por causa do cheiro da
maré e ser conhecido o cheiro da maré, Sr. Eleito.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais alguma intervenção? Não, Sr. Presidente da
Câmara se faz favor.”
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Muito bem, eu pedia ao Sr. Vereador do ambiente que
pudesse ajudar no esclarecimento relativamente a esta matéria se faz favor.”
O Vereador Joaquim Tavares disse: “A primeira questão que gostaria de louvar a importância do
sistema que foi criado portanto como todos sabemos, nós temos um tratamento de águas
residuais a 100% que com o términos da ETAR do Seixal levou a um investimento de 40 milhões de
euros, portanto isso revela aquilo que tem sido o esforço dos municípios e do nosso município em
particular para o tratamento das águas residuais aqui no concelho e importa também aproveitar
para lembrar que nesta matéria ao contrário de outros sistemas de outras regiões do País nós
tivemos financiamento de 30, 35% e outros sistemas que foram apoiados em 80 e 85%, e dizer
também que os resultados são conhecidos os resultados deste tratamento são conhecidos ao
longo dos anos tanto mais espécies de achegas que estavam desaparecidas há anos e que
voltaram a registar-se aqui na nossa baía e o surgimento das colónias de flamingos que também
revelam as questões que têm a ver com melhor ambiente portanto melhor qualidade das águas da
baía aliás todos aqueles que conhecem o Seixal há dezenas de anos sabem que nada, nada daquilo
que se passa hoje tem a ver com aquilo que foi passado da nossa baía, e ainda bem e por isso
também o esforço que temos feito e o investimento que temos feito nesta matéria, dar ainda outra
nota que não deixa de ser importante e singular é que a primeira praia (…) que foi classificada foi a
Ponta dos Corvos no Seixal em 2013/2014 e isso revela a qualidade das águas que permitiu apenas
até agora esta ser a única praia classificada, e dar nota também e é do conhecimento dos Srs.
Eleitos e terei todo o gosto em dar os esclarecimentos que forem necessários que nós temos as
análises regulares à qualidade da água na nossa baía e que é sempre boa em todos os pontos que
fazemos à exceção do Moinho de Corroios o único local onde não é boa é razoável, depois lembrar
que isso é que clarifica a verdade daquilo que existe e daquilo que é a responsabilidade de cada
um; nós tivemos um processo foi um processo no período da troika que levou à fusão de um
conjunto de empresas de águas residuais nas águas de Portugal no nosso caso mais de cem
concelhos abrangidos mais de cem municípios abrangidos e desde logo dissemos que isso era um
erro e que ia trazer prejuízo às populações; portanto essa fusão levou a que houvesse um
abandono dos sistemas que aliás nós bem tínhamos revelado, o processo de reconstituição da
empresa da SIMARSUL aconteceu em 2017 teve como suporte um estudo de viabilidade
económica e financeira que previa o recrutamento de 10 operacionais e investimento da
recuperação de diversos equipamentos entre outros investimentos; estes documentos foram
assinados pelo Ministro das Finanças, o Ministro da Ambiente e pelos presidentes de Câmara dos 8
concelhos que compõem a SIMARSUL, como todos sabem e se não sabem ficam a saber os
35/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
orçamentos da SIMARSUL não têm sido aprovados, não têm sido aprovados pela uma unidade
técnica de acompanhamento que tendo naturalmente a tutela e que têm inviabilizado inclusive a
contratação de trabalhadores, neste momento dos 10 ainda faltam contratar 4 trabalhadores com
autorização para o fazer, depois o que é que neste processo de reconstituição da empresa foi
colocado pela parte dos municípios, a necessidade de se criar uma parceria com 50% do Estado e
50% das Câmaras Municipais não foi possível mais uma vez o Governo não esteve disponível para
dar esse passo e ficou com a responsabilidade de 51% e os outros 49% distribuídos pelas
respetivas Câmaras Municipais e portanto a nossa responsabilidade na empresa é na dimensão
daquilo que é a nossa quota parte de quotas que temos nesta mesma empresa e a
responsabilidade central é do Governo e nas pessoas que delega neste caso nas Águas de Portugal
que delega depois os respetivos administradores para tomarem conta da empresa, as Câmaras
Municipais nomeiam para o conselho de administração um vogal que faz parte desse mesmo
conselho de administração e que naturalmente toma as posições que são aquelas que também são
as que os municípios defendem e neste caso concreto aquilo que o município do Seixal tem vindo a
refletir, nós a propósito das descargas e das ocorrências que são classificadas como descargas de
emergência temos vindo a transmitir à SIMARSUL que o sistema não pode funcionar assim e que
portanto tem que haver uma intervenção mais profunda nos equipamentos de forma a dar
resolução aos problemas e não sistematicamente haverem novas ocorrências na ocorrência que
aqui foi revelada há poucos dias não só fizemos chegar essa missiva à administração como
entregámos portanto uma participação no sentido de haver uma averiguação e responsabilidade
sobre essas mesmas ocorrências e portanto sem retirarmos nenhumas responsabilidades a quem
efetivamente as tem eu gostaria de dizer que a Câmara do Seixal não tem nenhum interesse como
devem calcular em que estas coisas aconteçam e é das Câmaras mais interventivas no sentido da
recuperação da empresa e não há Assembleia nenhuma da empresa em que não tomemos a
palavra para tratar destas questões e nas reuniões que temos com a administração fazemos
sempre chegar a nossa opinião da intervenção mais profunda aqui dos nossos equipamentos,
também certamente se terão apercebido que têm ocorrido visualizações aos emissários na Amora
e aqui na Arrentela que resulta da nossa persistência e do nosso esforço a identificar onde é que
podem haver fugas que estejam a correr para o rio e portanto não só insistimos dentro da empresa
do conhecimento desta matéria como iremos ver com eles como é que se resolve todas estas
questões temos inclusive na sequência do ofício que emanamos uma reunião agendada na
próxima semana para abordar estas questões, disse Sr. Presidente.”
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Obrigado Sr. Presidente da Assembleia Municipal.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vamos colocar à votação esta moção do PAN.”
Rejeitada a Tomada de Posição nº 106/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Vinte e um (18) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
36/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
 Dezasseis (19) votos contra dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do BE: 3
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “A moção foi rejeitada com os votos contra da CDU e
do BE e os votos a favor do PS, PSD, CDS, PAN e SFF. Há alguma declaração de voto? Não, então
passamos ao documento seguinte.”
II.17. O Grupo Municipal do PSD apresentou a saudação «Ao 183º aniversário do Concelho do
Seixal», subscrita por Maria Luisa Gama.
(Documento anexo à ata com o número 17)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “É do PSD, uma saudação «Ao 183º aniversário do
Concelho do Seixal», tem a palavra Maria Luísa Gama se faz favor.”
Maria Luísa Gama, do PSD, disse: “Apenas umas palavras muito breves acho que não devemos
deixar passar em branco nesta Assembleia Municipal tal como não deixamos passar outros
momentos históricos, não devemos deixar passar então a data que criou o nosso concelho a 6 de
novembro de 1836 é um momento que apenas administrativamente corta a nossa ligação de
séculos como Almada consegue um estatuto municipal e acho que através desse dia podemos
celebrar a nossa história a nossa cultura o nosso património secular e que projetar melhor acesso à
cultura à educação que todos possam então usufruir do conhecimento deste passado riquíssimo
que vem desde a olaria romana desde a Mundet até aos dias de hoje, obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Intervenções sobre esta saudação?Não há pedidos
de intervenção é isso? Confirma-se, vamos colocar à votação.”
Aprovada a Tomada de Posição nº 107XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Trinta e sete (37) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3

37/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Portanto foi aprovada por unanimidade.
Declarações de voto? Não, passamos ao documento seguinte.”
II.18. O Grupo Municipal da CDU apresentou a saudação «À Associação Humanitária dos
Bombeiros Mistos de Amora», subscrita por Manuel Araújo.
(Documento anexo à ata com o número 18)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “É uma saudação «À Associação Humanitária dos
Bombeiros Mistos de Amora», tem a palavra Manuel Araújo.”
Manuel Araújo, Presidente da Junta de Freguesia de Amora leu integralmente o documento
anexo à ata com o número 18.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Damos a palavra a quem a desejar! Tem a palavra o
Sr. Deputado Samuel Cruz.”
Samuel Cruz, do PS, disse: “Apenas duas notas, a primeira para referir que de facto nunca tinha
visto tamanha indelicadeza da Câmara Municipal neste contexto e a indelicadeza foi, já devem de
ter visto muitas placas por todo o País de várias inaugurações esta foi convidar o Ministro Eduardo
Cabrita que retirou a bandeira e dizia na placa, inaugurada pelo Sr. Presidente da Câmara, é de
facto algo que só no Seixal porque isto é muito idêntico a qualquer outro sítio do País, segunda
questão, dizer que o POCU como é evidente depende da decisão Governamental e neste caso a
decisão Governamental foi muito trabalhada porque apenas se destina à construção de quartéis
novos e aqui não era exatamente, e dizer por fim que o contributo da Câmara Municipal do Seixal
é 1 milhão e 100 mil mas 500 mil é do terreno ou seja resume-se a 600 mil euros porque foi aquilo
que ficou de posse da Câmara para construir equipamentos em troca de várias coisas; isto não
deve de ser contabilizado.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções sobre esta moção? Rui Mendes
se faz favor.”
Rui Mendes, do PSD, disse: “O PSD vai votar a favor desta moção saudando todas estas portanto a
Associação Humanitária todos os homens e mulheres como a Câmara Municipal do Seixal falta
aqui uma saudação também à União Europeia por permitir estes fundos acho que devia de ser
incluída, fica aqui a proposta.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Ora, mais intervenções?Não há mais intervenções?
Pergunto ao proponente? Não, Sr. Presidente da Câmara se faz favor.”

38/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Muito Bem, Sr. Presidente Srs. Eleitos de facto acho que
devemos regozijarmos todos com neste momento e este ano com dois novos quartéis de
bombeiros foi um grande esforço que foi feito antes de mais pelas direções, que gostaria de
cumprimentar em primeiro lugar, graças ao seu empenho foi possível o município dispor de mais
dois quartéis com todas as condições excelentes condições para os nossos bombeiros a nossa
expetativa agora é de conseguirmos rentabilizar e maximizar em prol do socorro público estes
novos equipamentos sendo que para o efeito a Câmara Municipal já reuniu com todas as
corporações e percebeu que existem lacunas do ponto de vista operacional quer de equipamentos
e veículos quer de pessoas; de facto é um caminho que está a ser feito com as duas corporações
estamos a trabalhar em conjunto foi um grande esforço foi uma grande luta, foi quase no final do
dia que quem cruza a meta foi o Ministro e o Presidente da Câmara, mas aqui a grande vitória é de
facto as direções gostava de mais uma vez enfatizar isto foram eles que lançaram mãos à obra
foram eles que lançaram as candidaturas solicitaram os apoios trabalharam com a Câmara nos
vários departamentos os terrenos os projetos foram eles que conseguiram portanto fazer todo este
trabalho acompanharam a obra concretizaram a obra e garantiram outros apoios para poder
fechar aqueles equipamentos e por isso de inteira justiça não o Presidente de Câmara não o
Ministro mas sim às direções que estiveram em questão portanto na coordenação destas duas
associações, dizer também que do ponto de vista de apoio financeiro o terreno está foi valorizado
pela Câmara Municipal em 150 mil euros de 1 milhão e 100 mil para dizer que a Câmara Municipal
destinou aos bombeiros de Amora, e aliás os Srs. Vereadores estão aqui ao meu lado a ouvir,
aprovaram todos os apoios financeiros também para esse efeito e foram praticamente quase 1
milhão de euros que destinámos verbas municipais para os bombeiros de Amora e muito bem esse
apoio porque de facto a obra está feita não foi a Câmara Municipal que a fez foram os bombeiros
de Amora que a concretizaram, parabéns aos bombeiros de Amora por essa concretização
parabéns também aos bombeiros do concelho do Seixal e pelo quartel de Fernão Ferro que eu
como morador todos os dias ouço as ambulâncias a passar de lado para o outro significa que
portanto os bombeiros estão a funcionar infelizmente mas no entanto é o serviço de proximidade
para a população e uma mais valia em caso de acidente ou de outra catástrofe, por ainda aqui uma
palavra para o Governo que apesar de não ter dado nenhum euro para a obra, que é inteiramente
verdade, houve um empenho por parte do Sr. Secretário de Estado para em dois momentos
críticos poderem ultrapassar dois obstáculos e por isso também essa referência que eu já fiz quer
na Câmara Municipal fila no discurso de portanto de inauguração deste quartel e estou novamente
a fazê-lo aqui na Assembleia Municipal do Seixal, portanto a justiça acima de tudo a verdade acima
de tudo portanto por esta ordem é que digamos assim devem ser solicitados a todos os
intervenientes que contribuíram para este desfecho, agora seguir-se-ão então como eu referi as
medidas necessárias para a sua rentabilização veremos quais os apoios do Governo que tem a
maior responsabilidade da proteção civil em Portugal quais os apoios que o Governo vai dar e
quais aqueles que a Câmara Municipal terá de dar na sua substituição esperemos que não sejam
muitos, obrigado.”
39/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vamos colocar à votação.”
Aprovada a Tomada de Posição nº 108/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Trinta e sete (37) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Foi aprovada por unanimidade. Alguma declaração
de voto? Não, passamos para a seguinte.”
II.19. O Grupo Municipal do PS apresentou a moção «Pela valorização das Forças de Segurança
e dos seus profissionais», subscrita por Bruno Barata.
(Documento anexo à ata com o número 19)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “É uma moção «Pela valorização das Forças de
Segurança e dos seus profissionais», é do PS, subscrita por Bruno Barata que tem a palavra.
Atenção aos tempos.”
Bruno Barata, do PS, disse: “O Partido Socialista traz esta moção devido também à qualidade que
se vive e que era importante clarificar o que o anterior Governo fez de investimento nas forças de
segurança e portanto também dar e acarinhar estes profissionais que nos garantem a segurança
também para iluminar muitas vezes vozes de populistas e demagogos nesta matéria e portanto
não me vou alongar nas valorizações remuneratórias que foram feitas nem nos investimentos e
portanto esta moção propõe que a Assembleia Municipal delibere no sentido de manifestar o
reconhecimento pelo excelente trabalho desenvolvido pelas forças de segurança do concelho do
Seixal bem como desejar que continue o investimento efetuado até ao momento nomeadamente
pela construção das novas instalações da Divisão Policial do Seixal já em fase de projeto, obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Quem quer usar da palavra? Sr. Deputado João
Rebelo se faz favor.”
João Rebelo, do CDS-PP, disse: “Duas análises a esta proposta feita pelo Partido Socialista,
primeiro estão aqui várias referências a políticas e a decisões que ainda não foram executadas e
como nós sabemos que o PS é muito habitual a muitas promessas e depois não acontecerem parte
do voto ficou automaticamente ali, nós na esperança que vá acontecer; infelizmente há muitas das
40/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
alterações que não acontecem é difícil estar a dar um cheque em branco a esta parte deste
projeto; primeiro houve algumas coisas que foram feitas, é verdade, isso não nego, a progressão, e
as promoções sendo que as situações à GNR são são de natureza militar, mal fosse que não
acontecessem em casa própria; mas há um elenco que falta aqui e tem muito a ver com a
apreciação com as forças de segurança PSP, GNR e serviços de segurança etc. etc. sentem que é o
desprestígio neste momento que têm nas suas carreiras e a perceção que a população têm deles;
são vítimas de violência há números impressionantes o aumento brutal da violência contra polícias
e GNR, pessoas que garantem a nossa segurança, e que depois ficam impunes quando chegam
depois a julgamento é o que agora acontece e esta proteção que deve acontecer às nossas forças
de segurança é necessário alterações da lei; e não há aqui o projeto que foi discutido na
Assembleia da República nesse sentido, e é uma demonstração de que o poder político valoriza o
trabalho das forças de segurança quando for para a nossa segurança e não pode aceitar que o
ataque e as agressões de que são vítimas fiquem impunes e neste momento essa impunidade
infelizmente acontece na sociedade Portuguesa; e portanto, Sr. Bruno Barata, nós vamos nos
abster por não temos total confiança que as propostas que estão aqui vão ser realizadas e portanto
senhor deputado Bruno Barata para evitar que as forças de segurança tenham a tentação de se
virarem para populistas ligados à extrema direita é preciso que todas as forças democráticas
entendam este problema de alerta que lhes estou a deixar, obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções dentro dos tempos como é
óbvio? Paulo Silva mas tem que ser uma coisa rápida, 30 segundos? Pronto 30 segundos.”
Paulo Silva, da CDU, disse: “Portanto muito rapidamente esta moção, também aqui nem sequer
tem título, mas a única coisa que tem aqui assim é o reconhecimento do excelente trabalho pelas
forças de segurança do Concelho mostrando o seu empenho e reconhecimento pelo seu trabalho
tudo o resto que está aqui assim é propaganda do Governo e propaganda que grande parte dela
pelo que já foi dito aqui pelo eleito João Rebelo nem sequer está a concretizar e são meras ações
propagandistas, depois o investimento aqui assim, esquadra da PSP do Seixal, esquadra da PSP da
Cruz de Pau, esquadra da GNR de Paio Pires, esquadra da GNR de Fernão Ferro estão todas sem
quaisquer condições que não dignificam quem lá trabalha e nem uma palavra aí assim é dita sobre
isto, portanto nós iremos votar contra isto; tem apenas aquela frase que é verdade que nós
gostaríamos muito de votar favoravelmente mas não podemos face ao conteúdo deste
documento.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais intervenções? Não há, o proponente também
não tem tempo, só se arranjar, portanto sendo assim o proponente não tem tempo, passamos para
Sr. Presidente da Câmara se faz favor.”
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Não resisti aqui de fazer um comentário que de facto
ouvi alguém falar em 100 milhões vindos por parte do Governo imagino que ainda estão em
projeto, obrigado.”

41/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vamos colocar à votação.”
Rejeitada a Tomada de Posição nº 109/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Onze (11) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
 Vinte e um (21) votos contra dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do presidente da JFFF: 1
 Cinco (5) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “A moção foi rejeitada com os votos contra da CDU,
do PSD e do SFF, e os votos a favor do PS, e a abstenção do BE, do PAN, e do CDS-PP. Alguma
declaração de voto? Paula Santos.”
Paula Santos, da CDU, disse em declaração de voto: “A CDU votou contra esta moção porque os
conjuntos dos seus considerandos é de facto um conjunto de intenções e de anúncios mas depois
não tem a correspondência com a realidade, nós valorizamos muito o trabalho desenvolvido pelas
forças e serviços de segurança consideramos que devem ser naturalmente todos os seus
profissionais devem ser valorizados nas suas carreiras deve-lhe ser garantido condições de trabalho
no exercício das suas funções temos pautado por isto na nossa intervenção consideramos que no
nosso concelho são fundamentais um conjunto de investimentos que há anos podemos dizer anos
que temos vindo a colocar e que até ao momento não tiveram lugar para além da Divisão
naturalmente da PSP, as esquadras da PSP da Cruz de Pau e do Seixal e dos postos da GNR de Paio
Pires e de Fernão Ferro e que efetivamente há necessidades de investimento no nosso Concelho e
que não tem vindo a ser canalizado por isso também pugnamos.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Rui Mendes para declaração de voto.”
Rui Mendes, do PSD, disse em declaração de voto: “ Portanto nós também o PSD reconhece o
excelente trabalho desenvolvido pelas forças de segurança no concelho no entanto não
entendemos a forma desta moção não sabemos se é uma moção se é uma recomendação ou se é
uma saudação e isso também nos parece tudo propaganda política, acima de tudo, do PS. Disse.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vítor Cavalinhos.”

42/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Vítor Cavalinhos, do BE, disse em declaração de voto: “O BE absteve-se nesta moção porque ela
falhou o seu objetivo, esta moção o objetivo principal não é saudar o trabalho das forças de
segurança o excelente trabalho desenvolvido pelas forças de segurança segundo o que aqui está
dito o objetivo desta moção é saudar o excelente entre aspas o trabalho do Governo o Governo
anterior e este Governo então o objetivo que esta moção tem é de facto uma peça de agitação e
propaganda para saudar e para frisar o papel do governo anterior e deste que ainda está lá há
pouco tempo, e portanto nós não pactuamos com jogos de ilusão e não pactuamos sequer com
intenções de levar a Assembleia Municipal a aprovar uma coisa quando a substância e o que está
por detrás é uma coisa bem feita portanto nós abstivemo-nos por isso.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “ Bom passamos para o documento seguinte.”
II.20. O Grupo Municipal do PS apresentou um voto de pesar «Em Solidariedade com a
Comunidade Trans, por ocasião do Dia da Memória Trans», subscrita por Tomás Santos.
(Documento anexo à ata com o número 20)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “É um Voto de Pesar do PS mas o PS não tem tempo,
pronto então se faz favor o subscritor.”
Tomás Santos, do PS, disse: “ Na verdade não temos tempo mas só preciso de 30 segundos, para
dizer que este Voto de Pesar procura trazer a esta Assembleia uma realidade muitas das vezes
escondida de uma comunidade que continua a ser estigmatizada como se pode ver por aquilo que
é dito no voto de pesar e nós não somos indiferentes a isso e como somos pelo avanço nacional
pela democracia pelo amadurecimento da democracia que também passa pela igualdade de todos
não estigmatiza ninguém e nenhuma comunidade achamos que era benéfico trazermos este
assunto aqui a esta Assembleia Municipal e por isso votar este voto de pesar para nós muito
memorioso, obrigado.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Intervenções dentro do tempo? Não há pedidos de
intervenção? Não há, então vamos colocar à votação.”
Aprovada a Tomada de Posição nº 110/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Trinta e seis (36) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do presidente da JFFF: 1

43/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
 Uma (1) abstenção dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “este voto de pesar foi aprovado com os votos a
favor da CDU do PS, PSD, BE, PAN e SFF e a abstenção do CDS. Há alguma declaração de voto? João
Rebelo.”
João Rebelo, do CDS-PP, disse em declaração de voto: “Justificar a abstenção aos meus colegas do
Partido Socialista; primeiro há coisa de 7 ou 8 meses eu trouxe aqui um voto também a condenar a
violência contra a comunidade gay, estavam lá as tragédias também, se nós começarmos a
segmentar todas estas letras podemos dizer que vamos ter dezenas de votos atrás de votos sobre
um facto que é dado mas já começa a ser um bocado demais; depois há aqui expressões que eu
confesso que fui "googlar" para perceber este voto; eu gostaria só de alertar para a possibilidade
da banalização destes votos isto não pode ser assim a Assembleia Municipal do Seixal e bem já se
pronunciou por unanimidade contra todo o tipo de violência contra pessoas que têm orientações
sexuais diferentes e têm o direito de viver felizes e viver em democracia e viverem em segurança;
agora com esta banalização destes votos nunca mais acabamos os votos aqui na Assembleia
Municipal e portanto eu acho se todos os anos aprovarem este tipo de documentação nunca mais
saímos daqui; é só por causa disso pelo conteúdo todo desta moção, senão corremos o risco da
banalização.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Mais alguma declaração de voto? Entretanto
desculpem lá não dou a palavra a mais ninguém, entretanto não há minuto de silêncio porque a
proposta não tem minuto de silêncio. Terminamos o Período de Antes da Ordem do Dia e vamos a
10 minutos de intervalo.”

III. PERÍODO DA ORDEM DO DIA


III.1. Ata nº 10/2018 - 6ª Sessão Extraordinária, de 19 de outubro de 2018. Aprovação.
(Documento anexo à ata com o número 21)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “O entendimento e também já conversámos com os
líderes, tendo em conta que a Assembleia Municipal se vai prolongar para amanhã
inevitavelmente, nós funcionaríamos no período da ordem do dia até à apreciação da atividade da
Câmara e para não cortar a apreciação do orçamento até porque havemos com certeza por volta
do tempo limite, a uma da manhã e não cortamos a apresentação e a apreciação do plano e
proposta de orçamento para 2020.
Em relação ao período da ordem do dia temos um conjunto de atas. A ata n.º 10/2018, não podem
votar por não terem estado presentes na sessão. Da CDU: Paula Santos; Armando Farias, Gonçalo
Oliveira, Manuel Janeiro, Alice Espada e Odete Gonçalves. Do PS: Sérgio Ramalhete, Rui Parreira e
44/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Maria Virgínia Dias. Do Bloco de Esquerda: Francisco Silva e o Presidente da Junta de Corroios,
Eduardo Rosa. Em relação a esta data há alguma questão? Não havendo nenhuma questão,
consideramos aprovada a ata n.º 10/2018”.
Aprovada a Deliberação nº 52/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Vinte e seis (26) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 9
- Do grupo municipal do PS: 8
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 2
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
Não votaram por não terem estado presentes na sessão os seguintes eleitos:
Da CDU: Paula Santos; Armando Farias; Gonçalo Oliveira; Manuel Janeiro; Alice Espada e Odete
Gonçalves;
Do PS: Sérgio Ramalhete, Rui Parreira e Maria Virgínia Dias;
Do BE: Francisco Silva.
Presidente da JF Corroios: Eduardo Rosa
III.2. Ata nº 11/2018 – 7ª Sessão Extraordinária, de 9 de novembro de 2018. Aprovação.
(Documento anexo à ata com o número 22)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Não podem votar por não terem estado presentes.
Da CDU: Almira Santos; Armando Farias, Gonçalo Oliveira, Manuel Janeiro, Alice Espada e Odete
Gonçalves. Do PS: Sérgio Ramalhete, Nelson Patriarca e Maria Virgínia Dias. Do PSD: Rui Belchior e
Duarte Correia. Do Bloco de Esquerda: Francisco Silva. Alguma questão em relação a esta ata?
Consideramos aprovada a ata n.º 11/2018”.
Aprovada a Deliberação nº 53/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Vinte e cinco (25) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 10
- Do grupo municipal do PS: 8
- Do grupo municipal do PSD: 2

45/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
- Do grupo municipal do BE: 2
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
Não votaram por não terem estado presentes na sessão os seguintes eleitos:
Da CDU: Almira Santos; Armando Farias; Gonçalo Oliveira; Manuel Janeiro; Alice Espada e
Odete Gonçalves;
Do PS: Sérgio Ramalhete, Nelson Patriarca e Maria Virgínia Dias;
Do PSD: Rui Belchior e Duarte Correia;
Do BE: Francisco Silva.
III.3. Ata nº 12/2018 – 5ª Sessão Ordinária, de 28 de novembro de 2018. Aprovação.
(Documento anexo à ata com o número 23)
Presidente da Assembleia Municipal disse: “Não podem votar por não terem estado presentes na
sessão. Da CDU: Armando Farias, Manuel Janeiro, Alice Espada e Odete Gonçalves. Do PS: Sérgio
Ramalhete, Nelson Patriarca, Tomás Santos e Maria Virgínia Dias. Do PSD: Rui Mendes e Eduardo
Grelo do Bloco de Esquerda. Alguma questão em relação a esta ata? Não havendo, consideramos
aprovada a ata n.º 12/2018”.
Aprovada a Deliberação nº 54/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Vinte e sete (27) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 12
- Do grupo municipal do PS: 7
- Do grupo municipal do PSD: 3
- Do grupo municipal do BE: 2
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
Não votaram por não terem estado presentes na sessão os seguintes eleitos:
Da CDU: Armando Farias; Manuel Janeiro; Alice Espada e Odete Gonçalves;
Do PS: Sérgio Ramalhete, Nelson Patriarca, Tomás Santos e Maria Virgínia Dias;
Do PSD: Rui Mendes;
46/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Do BE: Eduardo Grêlo.
III.4. Ata nº 01/2019 - 1ª Sessão Extraordinária, de 24 de Janeiro de 2019. Aprovação.
(Documento anexo à ata com o número 24)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Não podem votar por não terem estado presentes
na sessão. Da CDU: Gonçalo Oliveira, Manuel Janeiro, Alice Espada e Odete Gonçalves. Do PS:
Sérgio Ramalhete e Maria Virgínia Dias. Do PSD: Rui Mendes e Duarte Correia, do Bloco de
Esquerda: Francisco Silva e o Presidente da Junta de Freguesia de Corroios, Eduardo Rosa.
Em relação a esta ata, o André Nunes do PAN manifestou a posição de abstenção. Mais alguma
questão em relação a esta ata? Vítor Cavalinhos para intervir? Ah, abstenção também do Bloco,
certo? Não havendo mais nenhuma questão, esta ata é aprovada com as abstenções do Bloco e do
PAN”.
Aprovada a Deliberação nº 55/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Vinte e quatro (24) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 11
- Do grupo municipal do PS: 9
- Do grupo municipal do PSD: 2
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
- Do presidente da JFFF: 1
 Três (3) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do BE: 2
- Do grupo municipal do PAN: 1
Não votaram por não terem estado presentes na sessão os seguintes eleitos:
Da CDU: Gonçalo Oliveira; Manuel Janeiro; Alice Espada e Odete Gonçalves;
Do PS: Sérgio Ramalhete e Maria Virgínia Dias;
Do PSD: Rui Mendes e Duarte Correia;
Do BE: Francisco Silva.
Presidente da JF Corroios: Eduardo Rosa
III.5. Ata nº 02/2019 – 1ª Sessão Ordinária, de 25 de Fevereiro de 2019. Aprovação.
(Documento anexo à ata com o número 25)

47/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Não podem votar por não terem estado presentes
na sessão. Da CDU: Paula Santos, Fernando Sousa, Gonçalo Oliveira, Manuel Janeiro, Alice Espada
e Odete Gonçalves. Do PS: Sérgio Ramalhete e Maria Virgínia Dias. Do Bloco de Esquerda:
Francisco Silva, do CDS/PP: João Rebelo. Já há a manifestação da abstenção do André Nunes do
PAN, mais alguma questão em relação a esta ata? Consideramos aprovada a ata com a abstenção
do PAN”.
Aprovada a Deliberação nº 56/XII/2019 por maioria e em minuta com:
 Vinte e seis (26) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 10
- Do grupo municipal do PS: 9
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 2
- Do presidente da JFFF: 1
 Uma (1) abstenção dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PAN: 1
Não votaram por não terem estado presentes na sessão os seguintes eleitos:
Da CDU: Paula Santos; Fernando Sousa; Gonçalo Oliveira; Manuel Janeiro; Alice Espada e Odete
Gonçalves;
Do PS: Sérgio Ramalhete e Maria Virgínia Dias;
Do BE: Francisco Silva.
Do CDS-PP: João Rebelo;
III.6. Apreciação de informação da Câmara, sobre a atividade desta, nos termos e para efeitos
das alíneas a) e b) do n.º 2 do art.º 25.º do Anexo I à Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro.
(Documento anexo à ata com o número 26)
III.7. Apreciação de informação do Presidente da Câmara, sobre a atividade do município e
situação financeira do mesmo, nos termos e para efeitos da alínea c) do n.º 2 do art.º
25.º do Anexo I à Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro.
(Documento anexo à ata com o número 27)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “A apresentação e a apreciação em conjunto da
informação da Câmara e a atividade desta e a apreciação da informação do Presidente da Câmara
sobre a atividade do município e situação financeira do mesmo. Tem a palavra o Sr. Presidente da
Câmara”.
48/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Gostaria só de fazer dois ou três destaques
relativamente às atividades relacionadas com o Presidente da Câmara e com um conjunto de
visitas, iniciativas, projetos. Referir a reunião com a ARSLVT sobre a questão dos centros de saúde
de Foros de Amora e que estamos a preparar uma proposta para que se consiga agora que o
Centro de Saúde de Corroios está em marcha se possa lançar para os próximos dois equipamentos,
um em Foros de Amora e outro que também virá reforçar funções do Centro de Saúde de Amora.
Gostava também de referir o projeto da plataforma ambiental, que é um conjunto de organizações
que tem prevista o ambiente os quais participámos, eu e o Sr. Vereador do Ambiente numa
limpeza da zona do Tejo e a saída do rio palha recolhemos 2 toneladas de lixo que a maré que as
pessoas infelizmente deitam para o rio Tejo, um bom exemplo cívico no qual também
participámos. Desatacaria ainda a abertura da 37.ª Seixalíada, é o maior evento nacional do
desporto popular, uma vez mais, com cerca de 20 mil participantes em 2019. Ainda a primeira festa
do bem estar animal está haver um conjunto de iniciativas, projetos, adoções que demonstrou
uma clara dinâmica, o Sr. Vereador Joaquim Tavares conseguiu imprimir neste serviço, já é bem
notório. Também a presença no salão imobiliário de Lisboa, do município do Seixal, com um
conjunto de ofertas do ponto de vista, quer da reabilitação, quer de soluções imobiliárias para
visitar, quer mesmo de oportunidades de investimento.
Tivemos ainda oportunidade de reunir com todos os partidos eleitos na Assembleia Municipal
relativamente ao estatuto de direito de oposição, com os quais reunimos e recolhemos um
conjunto importante de contributos que grande parte, eu diria quase 8 em 10 foram inseridos nas
Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2020.
Também destacava a manifestação dos jovens, dos professores e pais da escola básica António
Augusto Louro contra o amianto. É preciso uma resposta urgente sobre esta matéria e nesta escola
e a verdade é que mesmo após esta manifestação não existem ainda perspetivas de existir
qualquer intervenção naquela escola, esperemos que seja o mais rápido possível da parte do
Governo.
Ainda o 40.º aniversário da ARIFA, participei nos 40 anos desta importante associação de
reformados do nosso município, com um conjunto de valências sociais muito importantes e nestes
40 anos, não só sublinhámos a importância do trajeto feito e dos milhares de pessoas apoiadas e
suas famílias, mas também das necessidades presentes e futuras, no sentido de que poderá estar
em risco a prestação destes cuidados, destas prestações sociais se de facto, não houver garantias
por parte da Segurança Social um maior financiamento para esta instituição. Infelizmente é uma
situação que é partilhava com muitas outras instituições do concelho e sabemos que também no
distrito e no próprio país há neste momento um problema relacionado com a sustentabilidade de
associações sociais portuguesas. Ainda também a reunião com a comissão de utentes de saúde
onde analisámos a situação da saúde no concelho e fomos informados nessa reunião da intenção
de realizar uma vigília tendo por objeto a contestação do encerramento da urgência pediátrica do
Hospital Garcia de Orta.
49/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Ainda pudemos testemunhar o novo centro comunitário de Santa Marta de Corroios, um
investimento da Câmara Municipal com o apoio também da Junta de Freguesia de Corroios, no
sentido de conseguirmos dar melhores condições para a Santa Casa da Misericórdia, desenvolver
um trabalho de proximidade de apoio à população que habita em condições precárias no bairro de
Santa Marta de Corroios.
Ainda e também importante o 42.º aniversário dos bombeiros mistos do concelho do Seixal e
depois esta reunião com as associações de pais de Fernão Ferro onde traçámos o próximo objetivo
de apresentação das mais de 4 mil assinaturas que serão entregues em breve na Assembleia da
República para que esta matéria da necessidade de uma escola de 2,3 e secundária em Fernão
Ferro seja discutida na Assembleia da República e que obriga o Governo a avançar de forma
decisiva para a sua concretização.
Em termos das deliberações em reuniões de Câmara Municipal, para além das taxas que são
habitualmente deliberadas nesta altura há de facto, um conjunto de apoios endereçados as
associações humanitárias, coletividades, merecem destaque mas também as grandes opções do
plano e orçamento que votámos na Câmara Municipal por maioria com os votos favoráveis dos
eleitos da CDU e a abstenção dos restantes e veremos entre hoje e amanhã o sentido de voto
sobre este importante instrumento de planeamento.
Sobre a situação financeira do município, dizer que a situação financeira é ajustável, não existem,
podemos dizer assim, grandes alterações relativamente ao histórico, há uma gestão da Câmara
Municipal muito ajustada às necessidades de acordo com as disponibilidades e por isso, essa
perspetiva permite-nos não só fazer mais investimento, mas também manter a divida sempre
decrescente como tem sido hábito, a não ser quando decidimos adquirir edifícios como este onde
estamos, onde de facto do ponto de vista histórico mas plenamente justificável do ponto de vista
funcional e também económico e financeiro.
Sr. Presidente da Assembleia Municipal, srs. eleitos, estamos disponíveis para mais
esclarecimentos se assim o entenderem”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Intervenções neste período de apreciação da
atividade da Câmara. André Nunes, Bruno Barata, Luís Gonçalves, mais alguma inscrição? Então,
André Nunes tem a palavra”.
André Nunes, do PAN, disse: “Quatro perguntas ao Sr. Presidente da Câmara, nós continuamos
sem conhecer os resultados dos estudos encomendados pela Câmara da poluição industrial na
Aldeia de Paio Pires. Os resultados eram para serem conhecidos até junho deste ano e só não
foram como ainda ficámos a saber numa moção da Assembleia que não serão divulgados nos
exatos modos em que foram entregues pelas entidades independentes e perguntamos porque
razão não partilha a Câmara Municipal os estudos que já tem em seu poder?

50/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Uma segunda questão a respeito do glifosato, o compromisso assumido por esse produto na
manutenção do espaço publico.
Uma terceira pergunta, no passado dia 4 de novembro, fomos contactados por munícipes na
presença de canídeos em plena via publica, desta feita na avenida de Libertadores Timor Loro Sae
e como tantas vezes acontece aos apelos a pedir ajuda, seguiram-se outros a comunicar a morte
de um dos animais, sendo que casos como este, acontecem todos os meses e demonstram que
algo não funciona na forma como o Centro de Recolha responde a estes casos, o que lhe quero
perguntar é quantos trabalhadores dispõem o Centro de Recolha para conduzir a única carrinha de
recolha de animais e quantos é que estão autorizados a fazê-lo?
Por ultimo, outro tema que passou a ser recorrentemente denunciado é a falta de senhas para os
munícipes intervirem nas sessões de câmara, desde pessoas que se registam através do site da
Câmara Municipal e que depois os serviços dizem não ter qualquer informação, a pessoas que se
dirigem uma hora antes do inicio da sessão e às quais terem dito não haver já senhas, o sistema
que implementou era supostamente para melhorar a resposta a dar aos munícipes mas
aparentemente não funciona, perguntamos se é para manter ou se há abertura para repor o
anterior?”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Bruno Barata”.
Bruno Barata, do PS, disse: “Tinha aqui 2 ou 3 questões para colocar ao Sr. Presidente, uma delas é
crónica e já devem estar fartos de me ouvir e tem a ver com a incapacidade de investimento desta
Câmara que tem uma dotação com a aquisição de bens de capital de 23 milhões, executou 9
milhões, ou seja, executou apenas 40% quando faltam apenas 2 meses para terminar o ano.
Portanto, a execução devia estar nos 83% e está menos de metade, 40, gostaria de ouvir do Sr.
Presidente que ineficácias é que estão aqui presentes?
A outra questão que eu gostaria de colocar tem haver também com as despesas com o pessoal.
Como sabe Sr. Presidente, o Partido Socialista viabilizou o orçamento de 2019 no pressuposto que
haveria 1 milhão para dar aos trabalhadores no âmbito da opção gestionária, bem como da
avaliação e consequente progressão dos trabalhadores, o que se verifica é que efetivamente as
despesas com o pessoal também está abaixo do valor padrão, está sensivelmente 600 mil euros
abaixo e o que eu pergunto é a que se deve também, esta falta de verba nas despesas com o
pessoal. Pergunto se já foi feito a opção gestionária na Câmara, se os trabalhadores já progrediram
todos, se foram avaliados e também queria colocar aqui uma questão que é de todo pertinente e
que está relacionado até com o que se falou na primeira parte da sessão. O Sr. Presidente tem ⅓
do mapa de pessoal por preencher e eu pergunto o que é que tem feito? Falámos aqui a questão
dos médicos que faltam, dos assistentes operacionais nas escolas, eu pergunto o que é que se
passa Sr. Presidente que tem ⅓ do mapa de pessoal para completar.“
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Carlos Pereira”.

51/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Carlos Pereira, da CDU, disse: “Temos conhecimento que foram realizadas grandes obras nos
Serviços Operacionais pretendia saber em estado se encontra a aquisição do edifício dos Serviços
Operacionais da Câmara Municipal”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Luís Gonçalves”.
Luís Gonçalves, do PS, disse: “Eu queria fazer uma pergunta sobre a rede de abastecimento de
água, eu gostava de saber se a Câmara tem uma perceção de qual é a percentagem, qual é a
grandeza das despesas que nós temos na rede de abastecimento de águas por fugas. Gostava
também que me esclarecesse como é que a Câmara faz esse controlo“.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Tem a palavra agora Maria Luísa Gama”.
Maria Luísa Gama, do PSD, disse: “Eu tenho aqui algumas questões. A primeira é relativa à
freguesia de Corroios e ao estacionamento que foi construido na Avenida Luís Grácio. Sabe-se que
há falta de iluminação e esse problema estava em resolução não sei se nos podem dar algum
ponto da situação sobre isso. Depois também tivemos conhecimento de algumas queixas
relativamente às piscinas municipais de Corroios, chuva nos balneários, tetos com humidades,
alguma intervenção prevista também qual é o ponto da situação. Finalmente em relação a Fernão
Ferro sabemos que há algum descontentamento dos moradores por parte de alguma má
frequência noturna no Parque das Lagoas com delinquentes e chamadas da GNR e foi pedida
autorização ou proposto a ideia de fechar o parque durante a noite e penso que foi esclarecido que
esse processo dependia da Câmara Municipal, isso já foi pensado e em que ponto está essa
situação”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Tem a palavra Rui Oliveira”.
Gonçalo Oliveira, da CDU, disse: “Gostaria de fazer a seguinte pergunta: quando prevê a conclusão
da obra da piscina municipal de Paio Pires? E se essa obra tem alguns apoios como fundos
europeus?”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Samuel Cruz”.
Samuel Cruz, do PS, disse: “Na sequência das informações da câmara e de acordo com as atas que
estão aí presentes, as informações que são dadas pelos serviços aos srs. vereadores em
junho/julho e apenas agora é que nos são apresentadas pelo menos essas que aqui estão, a que é
que se deve essa demora? São 5 meses para fazer chegar entre a elaboração dos relatórios pelos
serviços fazer chegar a esta Assembleia parece-me demasiado. Também um pouco desta matéria,
quais são as dificuldades que a Câmara tem sentido para responder aos requerimentos
apresentados pelos eleitos. Eu por exemplo apresentei um requerimento há dois anos, faltará
muito pouco para fazer dois anos em que seja respondido, mas da parte da Assembleia Municipal
são vários. Em particular queria perceber qual é a dificuldade da sra. vereadora da educação disse
que havia um relatório do ISP acerca das coberturas com amianto. Esse relatório já foi solicitado de
várias maneiras, por várias formas, escrevendo de todas as maneiras possíveis e imaginárias mas a
52/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
pergunta é mais: é secreto o relatório? Qual é a razão para nós pedirmos e não nos entregarem? Já
agora acerca do relatório também de que data é que é porque é evidente que existir um relatório é
bom, mas se for um relatório de há 10 anos, entretanto não tem qualquer tipo de validade para
aferir aquilo que são as necessidades atuais, como é evidente.
Para finalizar as informações do Sr. Presidente da Câmara parece-me desnecessário a informação
financeira sem dar a informação dos saldos bancários é informação incompleta. Eu penso que a
informação financeira que é dada podia ser dada de uma forma, por um lado mais completa e por
outro lado, de uma forma bastante mais simples para quem não é gestor para se compreender
aquilo que também está escrito que é numa linguagem técnica, nem todos conseguem, eu próprio
tenho alguma alguma dificuldade em entender o que se tem que se fazer é descobrir e por ultimo,
aparece um numero anormal de processos judiciais e essa é outra forma, é obrigatório prestar
informação dos processos pendentes e uma das obrigações é dizer qual é o risco que comporta,
simplesmente preencher a grelha a dizer isto comporta este risco; é a mesma coisa que não dar
informação a ninguém, é evidente que se há um processo em tribunal está lá, mas o que se
pretende na informação é se é mais alto, se é mais baixo, o que é que pode acontecer, senão nem
vale a pena colocar aquela coluna. Muito concretamente, para além de pedir que isso seja uma
informação útil, sem informação nenhuma que respondesse a duas coisas que era: se há o risco de
condenação por aquele valor aquilo que é dito provisionado nas contas da Câmara, por um lado, e
por outro lado a que é que se deve ao anormal número, tanto quanto possível detalhar-se de
processos de trabalhadores da Câmara”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Ana Inácio”.
Ana Inácio, da CDU, disse: “Vimos que a Câmara Municipal do Seixal aprovou uma posição de
posição relativamente à cultura, quais as principais propostas e reivindicações?”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Manuel Janeiro”.
Manuel Janeiro, da CDU, disse: “Sabendo nós da importância que tem a recolha e o tratamento
dos resíduos orgânicos, vimos perguntar ao Sr. Presidente da Câmara se é ou não verdade que a
Câmara Municipal do Seixal é a primeira autarquia na península de Setúbal a recolher e a valorizar
os resíduos orgânicos”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vítor Cavalinhos”.
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “Duas questões ao Sr. Presidente. A primeira delas, em janeiro
deste ano foi anunciado, aliás na cerimónia que decorreu nos Serviços Centrais, no auditório, foi
anunciada que a Hovionne se ia instalar aqui no concelho do seixal, uma fabrica que numa
primeira fase criaria 1200 postos de trabalho, a pergunta era em que estado é que está o estado da
arte e o que é que nos pode dizer sobre a instalação da Hovionne, quando é que está prevista e a
informação o Sr. Presidente saberá, quem é que são os investidores e quais são as áreas do
investimento, de acordo com o que é possível informar.

53/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
A outra questão é as Grandes Opções do Plano vamos discutir amanhã apontam para um
investimento de 800 milhões de euros de investimento privado e publico no concelho do Seixal. As
grandes opções do plano não especificam, nem dão indicações e não dão pistas sobre e que
investimentos são esses, antecipando a nossa discussão de amanhã, solicitava ao Sr. Presidente da
Câmara que nos informasse, se fosse possível, que investimentos são esses e quem é que são os
investidores e quais são as áreas do investimento de acordo com o que é possível informar.
A terceira questão é sobre o PDM vai para 5 anos que foi aprovado o PDM de acordo com o seu
regulamento e como é obrigatório de dois em dois anos que seja apresentado e discutido nesta
Assembleia Municipal um relatório de implementação do PDM e ainda não foi apresentado
nenhum. A questão ao Sr. Presidente é quando é que nós nesta Assembleia Municipal terá de se
debruçar sobre o relatório de avaliação de implementação do PDM, inclusive nós já estamos numa
fase que se vai atualizar o PDM e nós não discutimos nesta Assembleia Municipal, ainda não
discutimos com o processo de implementação do PDM e isso é uma obrigação legal e dai a
pergunta quando é que está previsto ser apresentada à Assembleia Municipal esse dito relatório”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “João Rebelo”.
João Rebelo, do CDS-PP, disse: “Eu vou insistir em duas perguntas que foram aqui colocadas que
tem a ver com o investimento. O Vítor Cavalinhos falou de 800 milhões de euros que aparece nos
relatórios que foram entregues, gostaria que fosse explicado como é que chegamos a esse valor e
tem haver também com a execução neste momento do investimento por parte da Câmara
Municipal, os números são fracos e em dois meses é difícil melhorar muito estes dados mas se o Sr.
Presidente nos puder explicar e dar algumas razões que justifiquem estes números. Como positivo
continua a diminuir a divida da Câmara e isso é positivo, como sempre disse, era um problema
gravíssimo a alguns anos atrás e está numa fase resoluta. Nesta dividas, chamo a atenção de uma
que é as dividas não financeiras, a Câmara deve cerca de 7 milhões e meio de euros à ADSE e eu
gostaria de ver explicar o que é que resulta este valor que é um valor importante tendo em conta o
lançamento da Câmara, a verdade é que é uma relação neste caso Câmara Municipal e uma
identidade pública mas não deixa de ser exclusivamente da ADSE.
No que foi aqui referido também pelo Samuel na questão dos processos judiciais, está escrito
condenação, a lei obriga a escrever mesmo isso, pode a Câmara ganhar, pode a câmara perder e
nós temos que ver qual o risco muito grande, … eu acho que essa parte dispenso saber, qual é o
risco se é para proteger os interesses da própria Câmara; mas nesses 3 milhões 390 de processos
havia um que é o maior de todos que é uma coisa chamada cash de 1 milhão e 300 mil euros, eu
gostaria de ter mais explicações sobre isso”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Nelson Patriarca”.
Nelson Patriarca, do PS, disse: “Quatro questões. A primeira sobre um espaço que existe na Rua
Bento Jesus Caraça em Amora é uma zona que tem sido intervencionada ao longo dos anos mas
que cada vez menos é um jardim, há várias queixas das pessoas que normalmente as utilizam
54/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
regularmente desde a poda das próprias árvores em relação ao próprio espaço, porque deixa tanto
equipamentos como o solo com marcas de óleo que dificultam o próprio uso do próprio espaço e
depois a constante falta de qualidade do piso que não proporciona a que realmente seja aquilo
que já foi durante muito tempo, um jardim, um espaço onde outrora crianças poderiam brincar e
hoje em dia isso é praticamente impossível.
A segunda questão sobre a pertença zona verde, a pertença zona verde, a zona qualificada que se
fez na Quinta dos Lírios, essa obra começou no mês anterior às eleições autárquicas, foi colocado
todo um piso, tentei que foram colocadas circulares que entretanto, duas delas já foram retiradas
ou vandalizadas, a estrutura inicial que o Sr. Presidente apresentou no Clube Recreativo do
Fogueteiro que previa uma valorização do próprio espaço, nomeadamente com zonas cobertas,
sombreadas etc e nada disto até agora foi feito. Perceber se a ideia que apresentou foi
abandonada ou não. Ainda na zona do Fogueteiro falou-nos várias vezes da existência da rotunda
que já está neste momento a ser utilizada há muito tempo junto à superfície comercial permitiria
requalificar também e ordenar o trânsito que é inadequado como todos sabemos na Rua General
Humberto Delgado, na rua da escola eventualmente criando sentidos únicos em algumas delas.
Passou praticamente um ano desde que a rotunda está em curso, não há noticia de haver novidade
sobre essas duas artérias da freguesia de Amora.
Finalmente sobre a Olaria Romana da Quinta do Rouxinol é um monumento nacional que temos
no concelho do Seixal foi feito um fórum seixal sobre a valorização previsível para aquela área, em
que ponto de situação estamos até agora? Já passou mais de um ano e meio desse fórum e não há
registo de algum procedimento ou de algum processo que qualifique o nosso património cultural
nesse aspeto”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Paulo Silva”.
Paulo Silva, da CDU, disse: “A pergunta à Câmara é como é que se encontram as obras de
ampliação da Escola Básica de Paio Pires e da Quinta de Santo António e se há novidades sobre a
conclusão das obras de Santa Engrácia existentes no concelho que são as obras de construção da
Escola Secundária João de Barros, pelos vistos andavam muito paradas e não há novidades, não sei
se a Câmara tem mais alguma coisa?”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Não há mais pedidos de intervenção. Então, tem a
palavra o Sr. Presidente da Câmara”.
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Muito obrigado pelas 29 questões dos eleitos, vou
pedir aos srs. Vereadores das várias áreas que também me ajudem nas respostas e nesse sentido,
pedia à Sra. Vereadora Maria João Macau que pudesse dar nota exatamente sobre esta ultima
questão colocada pelo Sr. eleito Paulo Silva”.
A Vereadora Maria João Macau, disse: “Em relação à escola secundária João de Barros realmente
houve abertura de procedimento do concurso e neste momento está num impasse, aguardando

55/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
que haja realmente uma portaria para poder novamente abrir novo procedimento concursal. A
ideia é se até ao final do ano em 2019 houver esta portaria e a partir de 2020 o lançamento do
novo procedimento concursal. É isto que está em cima da Mesa, portanto são 10 anos de
interregno e aquela comunidade educativa continua a ter muitas dificuldades em poder trabalhar
naquelas condições, é evidente que apesar disso há um corpo docente bastante estável e que tem
conseguido levar ainda a bom porto aquilo que são fatores de sucesso escolar; mas apesar de tudo
isso, na comunidade da João de Barros não há até ao momento uma calendarização que nos
tivesse sido dada, para além desta informação de que estaria a aguardar por nova portaria e
depois a abertura de um novo procedimento concursal”.
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Peço ao Vereador José Carlos Gomes para responder às
questões que identificamos previamente”.
O Vereador José Carlos Gomes disse: “Em relação às questões colocadas concretamente pela sra.
eleita Maria Luísa Gama sobre a questão do estacionamento na rua Rui Grácio dizer que nós temos
um plano de estacionamento para residentes na freguesia de Corroios que não é abrangente a
todas as ruas de Corroios e o problema de estacionamento coloca-se aqui não só em Corroios,
como noutras artérias do concelho, tendo em conta que continuamos com os parques da Fertagus
vazios e que nos colocam aqui um problema muito grande e muito grave em relação ao
estacionamento no nosso concelho em zonas, não só de Corroios, como também aqui na Amora e
no Fogueteiro. É uma situação que estamos naturalmente a ter em conta, continuamos a lutar para
que estes parques possam vir à Câmara Municipal do Seixal e aliviar aqui o estacionamento destas
artérias.
Depois em relação à questão da Piscina Municipal de Corroios dizer que foram feitos
investimentos e foram feitas obras nos balneários dos bebés e nos balneários dos técnicos e que
foi de grande satisfação, pelo menos os utentes, as mães e os pais que vão com os bebes, estão
muito satisfeitos com esta obra. E vamos continuar em 2020 a requalificar a Piscina municipal de
Corroios e também requalificar a piscina municipal de amora. Naturalmente a requalificação da
Piscina Municipal de Corroios e de Amora terão que ser feitas, não nesta altura de utilização, mas
sim em agosto, numa altura em que as piscinas se encontram paradas para reparações.
Em relação às questões levantadas pelo sr. eleito Rui Oliveira e em relação à piscina municipal de
paio pires dizer que este é um investimento de 2 milhões 303 mil euros, um investimento grande
que tem uma data de consignação que foi feita em 23/6/2009 e que traz um prazo de conclusão de
450 dias, o que vai ditar que este equipamento esteja disponível, seja inaugurado para outubro, ou
seja no ultimo trimestre do ano de 2020. Dizer que esta obra esta ser executada, está em bom
andamento e que o plano de trabalho é cumprido satisfatoriamente e que não tem qualquer
investimento de fundos europeus. O investimento que tem é única e simplesmente da Câmara
Municipal do Seixal, naturalmente que é um investimento que vai trazer mais um equipamento ao
serviço da nossa população que vai trazer uma satisfação muito grande, não só aos nossos idosos

56/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
na pratica da atividade física de saúde e bem estar, como também aos nossos jovens, às nossas
crianças e nomeadamente às nossas escolas e permite ampliar com este equipamento aquilo que
é o projeto nosso já de há 2 décadas e que outras câmaras noutros lados estão a replicar há pouco
tempo e com uma grande projeção até televisiva mas que de facto, nós aqui há 20 anos que temos
este projeto, como os jardins de infância e que o 1.º ciclo que é as primeiras braçadas e os
patinhos na água. É uma satisfação este projeto que já tem alguns anos de ambição, alguns anos
de projeção para estar no terreno, vai finalmente estar no terreno em 2020 e no último trimestre
para satisfação da nossa população.
Em relação à questão levantada pelo Sr. Nelson Patriarca no que diz respeito ao parque Bento jesus
Caraça a questão do piso fica registado, vamos ver o que é que estamos a fazer também neste
momento nas freguesias o levantamento dos parques infantis do nosso concelho e a requalificação
desses parques infantis, foi isso que eu percebi. Eu percebi que era parque infantil, qualquer fica
registada esta sua observação e irei tomar nota dela e ver o que é que iremos fazer no passado, é
esta medida do piso”.
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Obrigado Vereador José Carlos Gomes. Passo a palavra
ao Vereador Joaquim Tavares”.
O Vereador Joaquim Tavares disse: “Relativamente a algumas questões que serão colocadas,
desde logo no CROACS os 3 assistentes operacionais só 1 é que tem carta de condução, na
ausência dele, por motivos de doença e de férias é reforçado com um motorista do parque auto e
o tratamento que há para estas situações de chamadas relativamente a animais abandonados é
deslocarmo-nos ao local e fazermos o levantamento da situação e se encontramos o animal,
depois ver se tem dono, se não tem e seguir para o centro. Não sei o que é que resulta essa
situação mas somos chamados com essa resposta, pelo menos é isso que acontece em várias das
situações que são relatadas e que temos que ocorrer aos locais e das situações.
Em relação ao glifosato é aquilo que dissemos na ultima Assembleia, não adquirimos mais
nenhum, não há mais novidade a dar relativamente a essa matéria.
Perdas de água, nós estamos a desenvolver e estamos a participar em termos de participação e
nesse quadro desenvolvemos algumas iniciativas, desde logo da recuperação da rede, estamos a
recuperar a rede mais antiga em vários pontos do concelho nas diferentes freguesias com um
plano que procura dar resposta aquelas que já tinham revelado estarem mais fragilizadas, isso tem
resultado em menos roturas do que acontecia nessas artérias que já foram intervencionadas, um
conjunto de novas condutas por todo o concelho. Estamos também a fazer um trabalho que é de
instalação de contadores para consumos próprios, começamos pelas zonas mais significativas.
Portanto, haviam vários espaços verdes onde não tinham sido instalados contadores. Procurou-se
fazer um trabalho às áreas mais significativas para se poder contabilizar essas aguas e o conjunto
destas intervenções tem permitido reduzir aquilo que é a agua perdida, sendo que enquanto
também não tivermos concluídas estas situações, designadamente esta da instalação de
57/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
contadores nalguns pontos de consumo há sempre uma discrepância entre aquilo que é a agua
perdida e aquilo que efetivamente é a realidade.
Dar nota em relação aos bio-resíduos de que o município na Península de Setúbal é o único que
neste momento está a fazer a recolha. Nós iniciámos este mês na zona da Marisol e Vale de Carros
e vamos agora em dezembro alargar à zona de Belverde. Estamos a falar à volta de 1600
contentores, é uma candidatura que fizemos a titulo experimental. Para além destes 1600
contentores, também foram adquiridas duas viaturas de recolha e vamos também neste período
experimental fazer uma zona de restauração em Santa Marta, na freguesia de Corroios, com 65
participações, procurando também perceber quais são as dinâmicas para depois numa fase mais
adiantada largarmos esta recolha. Nós candidatamo-nos também à segunda fase que foi lançada e
cuja candidatura foi aprovada, neste caso foi mais 15 mil contentores, também estamos a falar das
bifamiliares, das moradias. Esta candidatura no quadro da península só poderiam concorrer 4
concelhos, concorreram: Seixal, Setúbal, Almada e Barreiro. Seixal e Setúbal fizeram candidaturas
individuais. Almada e Barreiro fez uma candidatura com a Amarsul a qual nós não quisemos aderir
porque entendemos que não era esse o caminho, que essa é uma responsabilidade dos
municípios, as candidaturas do Seixal e Setúbal foram aprovadas e as outras não foram aprovadas.
Este processo é um processo bem mais complexo, é um processo que levou à demissão de um
Secretário de Estado por defender precisamente que esta era uma área de intervenção dos
municípios e à nomeação de um outro Secretário de Estado João Atayde, em agosto, fez um
despacho que passada esta responsabilidade para os sistemas designadamente: EGF e para a Mota
Engil, nós na altura pronunciamo-nos junto da Associação Nacional de Municípios dizendo que não
tinham qualquer sentido esta solução e que violava a autonomia do Poder Local e esvaziava na
prática uma das principais históricas atribuições dos municípios. Vieram-nos dar razão no quadro
da candidatura porque vimo-la aprovada e depois a ERSAR a entidade reguladora manifestou-se
também claramente contra este despacho e foi necessário a Procuradoria Geral da Republica se
pronunciar um parecer para que o Governo tivesse alterado esta situação, dando razão aos
municípios com a revogação deste despacho, nós estamos a preparar uma terceira candidatura
para cobrirmos todas as moradias onde temos recolha porta a porta”.
A Vereadora Manuela Calado disse: “Para responder às questões que foram colocadas,
nomeadamente sobre a tomada de posição aprovada no dia 7 de novembro, tomada de posição
pela democratização da cultura e o acesso de todos à fruição e à criação cultural que foi um
reafirmar de que a cultura é um dos pilares da democracia e uma das condições essenciais para o
desenvolvimento da sociedade e é neste sentido que a autarquia tem assumido ao longo dos
tempos nas suas Grandes Opções do Plano uma estratégia de intervenção cultural acessível a
todos na participação de todos os agentes culturais e locais na programação cultural do município,
permitindo assim o desenvolvimento de uma rede municipal de equipamentos culturais numa
ampliação da oferta cultural dos quais se podem destacar o festival internacional Seixal Jazz, assim
como o festival de teatro, a amostra cultural e associativa, festival de maio e o concurso
58/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
internacional de guitarra irá ter a sua primeira edição agora em janeiro de 2020. Portanto, para
além disso a Câmara tem desenvolvido linhas de apoio a obras de construção de requalificação dos
equipamentos culturais ou então, a criação também de novos espaços. Só para referir alguns, o
armazém 56 Art Sx, também o centro de interpretação da medalha contemporânea, de
interpretação ambiental do parque urbano de Miratejo ou seja, o concurso para a construção do
centro cultural de amora. Para dar continuidade a este conjunto de projetos a câmara tem inscritos
para o orçamento de 2020 cerca de 4% desse instrumento na cultura e com isso, pretendemos
desenvolver estes projetos, e que a cultura seja cada vez mais acessível a todos e para todos,
contudo, continuamos também a diligenciar junto do Governo a necessidade de mais apoios ao
movimento associativo popular, também para que este possa promover uma verdadeira política
cultural nacional que possa levar à construção de um verdadeiro serviço publico da cultura com
um dos motores de desenvolvimento económico e social do país.
A segunda questão que aqui foi colocada era a zona verde da Quinta dos Lírios, no Fogueteiro, a
intervenção daquele espaço foi diferido, essa era a primeira parte desta intervenção porque há um
projeto ao abrigo do PAICD para requalificação de todo aquele espaço. À semelhança do que
aconteceu com os projetos do PAICD noutras áreas do concelho, nomeadamente a Quinta da
Princesa, na Cucena e Vale de Milhaços estes programas ficaram vazios. Não houve candidatos
que tivessem que desenvolver aqueles programas, nós agora estamos na segunda fase de colocar
novamente à consulta estes projetos e pensamos que dentro de um curto espaço de tempo este
projeto assim, como as outras intervenções que temos ao abrigo deste programa posa ter o seu
fecho positivo e que as intervenções possam também ser realizadas para permitir assim também
uma valorização do espaço público permitindo também às populações que habitam naqueles
territórios que possam também de usufruir de melhores condições porque assim teremos projetos
que também são muito interessantes e vêm permitir essa valorização desse espaço publico”.
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Dou a palavra ao vereador Manuel Pires”.
O Vereador Manuel Pires disse: “Dizer que a olaria romana não está parada, nem fechada pelo
contrário tem estado a sofrer alguns trabalhos de pedagogia que os arqueólogos naquele encontro
que aqui falou estavam muito interessados naquele espaço, quiseram saber se poderia haver mais
alguma coisa do que aquilo que já estava descoberto, foi feita a inspeção do terreno, tem andado a
fazer trabalhos arqueológicos e esperamos que provavelmente antes de pouco tempo eles tenham
o relatório do que encontraram e que só vem enriquecer tudo aquilo que já conheciam. Eu
convidava, se um dia quiserem e quando quiserem, a visitar aquele espaço para todos
aprendermos mais alguma coisa e sabermos o que se está a fazer, só depois deste levantamento é
que continuarão as obras do parque do Rouxinol”.
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Também respondendo às outras matérias colocadas e
que não foram respondidas, sobre os estudos que a Câmara Municipal fez em substituição das

59/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
entidades que têm essa competência não estão concluídos, essas entidades estão a concluir esses
estudos, assim que tiverem a Câmara Municipal irá apresenta-los de forma publica.
Desconheço qualquer pessoa que queira intervir na reunião de Câmara Municipal que não se
tenha inscrito por falta de senha, o nosso regimento é claro há 10 vagas que são preenchidas de
acordo com a inscrição, com formulário próprio presencialmente ou através da internet e há
sempre três que fora isso, que em cada reunião de Câmara Municipal não precisa de se inscrever
basta só dar o nome e é logo automaticamente inscrito os 3 primeiros. Quero dizer que no ultimo
ano foram raras as reuniões onde tivemos tudo preenchido, desconheço qualquer questão de falta
de senhas ou outra qualquer.
Sobre a questão do investimento da Câmara Municipal eu ia perguntar o seguinte a quem
perguntou sobre uma suposta baixa taxa de execução é que os srs. só aprovaram o orçamento da
Câmara Municipal em setembro, há 2 meses atrás, como é que queriam que só aprovando um
orçamento da Câmara Municipal em setembro, em novembro ou 31 de outubro tivéssemos um
valor de investimento mais elevado? Eu acho que este tipo de agressividade e de injurias não são
necessárias à assembleia, infelizmente é ...”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Desculpem lá, fala o Sr. Presidente da Câmara mais
ninguém interrompe, parece que estávamos a ir tão bem e no final da Assembleia tem que haver
quem interrompa e quem diga coisas que também na minha opinião são desajustadas e não são
admissíveis. Eu acho que somos todos crescidos e responsáveis, quem quer que seja. Faz favor Sr.
Presidente”.
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Estava eu no uso da palavra, referindo exatamente que
o facto da Assembleia Municipal assumir ter reprovado o orçamento de 2019 e só o ter o aprovado
na sua plenitude em setembro, último, há cerca de 2 meses, condicionou de forma expressiva a
execução dos bens de investimento e essa é uma responsabilidade que devolvo aos Srs. Eleitos que
tomaram essa decisão.
Sobre a questão das despesas com o pessoal no ano de 2019, estamos a trabalhar de forma muito
intensa para conseguirmos concluir os processos de avaliação do sistema de avaliação de
desempenho da Administração Pública e nesse sentido, gostaria de cumprimentar a sra. vereadora
dos recursos humanos que tem feito um trabalho extraordinário na recuperação do nosso atraso
relativamente a esta matéria e estamos em crer que até dezembro conseguiremos atingir todos os
objetivos que nos propusemos neste ano de 2019.
Sobre a aquisição dos Serviços Operacionais da Câmara Municipal do Seixal dizer que na última
reunião de Câmara foi deliberado o concurso para a contratação do empréstimo da aquisição do
edifício dos serviços operacionais e associado ao mesmo foi junto o documento, relatório técnico,
jurídico e económico que fundamenta a opção de aquisição dos serviços operacionais. Tal como já
aconteceu neste edifício dos Serviços Centrais irei combinar uma reunião com o Sr. Presidente da
Assembleia Municipal e a equipa técnica. O Sr. Presidente depois dirá relativamente aos
60/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
participantes da assembleia a participação mas sugiro que fosse um modelo idêntico ao que
fizemos no passado em 2018 para podermos então, ouvir de viva voz não só tendo acesso ao
documento de uma forma prévia, como depois ouvindo e colocando questões junto da equipa
jurídica que foi contratada pelo município para dar suporte a esta opção dos serviços operacionais.
Ainda dizer que relativamente à questão do parque urbano de Fernão Ferro é uma questão que
está delegada, o contrato inter-administrativo da Junta de Freguesia de Fernão Ferro, penso que é
uma questão que terá que ser vista do ponto de vista do funcionamento. Outra tem a ver com as
questões de segurança, essas são competências naquele local da Guarda Nacional Republicana
posto territorial de Fernão ferro, se necessário iremos também pedir explicações.
Sobre a questão dos relatórios da Câmara Municipal pedia alguma paciência aos srs. eleitos porque
o município sofreu uma reestruturação orgânica recente e admito que nesta passagem de
responsáveis, esta reorganização não tenhamos conseguido apresentar de forma tempestiva toda
a documentação, responsabilizo-me a mim por isso, irei fazer força para que consigamos na
próxima Assembleia ter relatórios mais atualizados relativamente aquilo que é necessário.
Também sobre os requerimentos dizer que mesmo assim e compreendendo a insatisfação dos srs.
eleitos, nós já respondemos a 85% dos requerimentos foram entregues, foram apresentados 103
requerimentos, 85% já estão respondidos, há um conjunto de outros que já estão em curso, eu
próprio já despachei alguns, já pedi aos serviços e aos pelouros para despacharem para que
consigamos dar as respostas que a Assembleia Municipal solicita e que tem todo o direito de as
receber.
Também dizer que relativamente à Hovionne a informação que temos é que foi selecionado o
projetista desta operação. Fomos contactados pelo mesmo o que significa que o projeto vai
avançar e isso são boas noticias para o nosso município. Também relativamente aos 800 milhões
de investimento, quero também dizer que estes investimentos estão previstos e em curso
prendem-se não só com investimento municipal da Câmara Municipal, prendem-se com
investimentos públicos em curso e previstos e também se prendem com investimentos privados
em curso e previstos. Tudo totalizando mais de 800 milhões de euros e que estão a acentuar este
novo ciclo desenvolvimento económico e social que estamos viver e que tenho a certeza que no
próximo ano de 2020 ainda iremos aumentar este valor relativamente aquelas pessoas que
acreditam no Seixal, que acreditam no nosso Concelho e que investem para que consigamos ter
mais valias para a população.
Também relativamente às dividas com a ADSE. Há um processo antigo que vem de 1994, onde o
município teve uma parte relativamente aquilo que eram as prestações que a ADSE nos colocava,
não tinha a suficiência de informação. Isso mesmo foi corroborado de acordo com uma inspeção
na altura, penso, da Inspeção Geral de Finanças que dava razão ao município porque a ADSE,
penso que foi em 2008, na remessa da informação financeira de despesas não tinha a informação
detalhada relativamente aos custos do que estava a ser solicitado. Isso foi um volume que cresceu
61/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
até julgo aos 12/13 milhões de euros, isso motivou um processo de analise entre o executivo
municipal e na altura as direções da ADSE, as várias, e o que ficou combinado foi que iríamos
começar a reduzir a nossa divida não só pagando o ano como o ano anterior. Então, o que tem
acontecido é que a Câmara tem pago não só o ano anterior como o outro ano antes. Estamos um
ano adiantados relativamente ao pagamento combinado com a ADSE e isso também permitiu,
quer para a ADSE, quer para os técnicos da Câmara poderem fazer a verificação ano após ano das
varias despesas que são apresentadas das várias listagens. As incongruências, por exemplo o
mesmo paciente com a mesma despesa em vários momentos, é estranho. Se me pergunta a ADSE,
utentes da ADSE que nem sequer são funcionários da Câmara Municipal, vários. Entre outras
situações que foram identificadas este tipo permite-nos, quer para a Câmara, quer para a ADSE
fazer uma analise criteriosa e ano após ano vamos resolvendo o problema. Admitimos que nós
começámos julgo que foi em 2014 após a aprovação do PCO, admito que quanto mais para trás
formos mais difícil será garantir essas justificações. Até agora tem sido possível concretizar.
Eurocash é um ombro para Jerónimo Martins, operação recheio, em Corroios. Estes srs. achavam
que não deviam pagar taxas à Câmara Municipal e portanto, tal como a Siderurgia acha que a
Câmara Municipal não deve ser alvo de incidência da taxa de ocupação do subsolo no gás, também
apresenta cada mês, recebe uma fatura de gás e tenta uma ação contra a câmara e nem sequer é
contra o operador de gás; já perdeu mas continua a fazê-lo, tudo bem; estes srs. também do
Recheio, da Jerónimo Martins, entenderam que não deviam pagar taxas para construir o segundo
maior recheio de Portugal. É claro, está no direito deles acharem que não devem pagar taxas ao
município mas essa não é a nossa opinião, e por isso colocar o processo em tribunal; risco de
condenação haverá sempre, compreenderão, aliás existem aqui vários juristas e advogados e quem
decide é o juiz e nós já com causas que talvez pensássemos que íamos não ganhar tudo, ganhamos
tudo e outras que íamos ganhar tudo perdemos alguma coisa, a justiça não é como a matemática
tem um domínio de decisão que eu diria cada vez mais alargado relativamente aos processos,
veremos o que temos aqui.
Sobre as questões relacionadas com as provisões nós usamos o critério de anualmente visionar
25%, um ¼ daquilo que são os processos, isso está a ser tudo realizado em termos dos nossos
documentos de prestação.
Novos sentidos de trânsito, ainda nos falta já que chegamos a este estádio, antes de chegarmos ao
estádio de conseguirmos fazer a operação total de abolição dos semáforos na nacional 10, ainda
nos falta uma rotunda é a ultima que falta que está a aguardar há vários meses o parecer favorável
das Infraestruturas de Portugal pediram alterações e já foram feitas e já foram entregues, estamos
a aguardar para que essa rotunda no entroncamento entre a 1.º de maio e a MFA seja executável e
a partir desse momento, conseguiremos implementar sentido único na General Humberto Delgado
que terá que retirar o semáforo e também colocamos nas Grandes Opções do Plano. Aliás, uma
proposta do PSD ao abrigo do estatuto do direito de oposição, colocámos a execução de um
estudo especifico de transito, relativamente quer à Ponte da Fraternidade, quer a toda a
62/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
envolvente de acessibilidades que estão aqui de certa forma que confluem com esta questão.
Acreditamos que o próximo ano 2020 que não só esta rotunda será executada como teremos esta
implementação deste novo modelo, como temos depois o estudo a seguir que permite perceber se
de facto, o que temos que fazer para conseguir melhorar e distribuir melhor o tráfego, alteração ao
Plano Diretor Municipal de acordo com o regime jurídico dos instrumentos territoriais. Portanto,
para essa alteração é preciso fazer a avaliação e nesse sentido está a ser feito esse processo.”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Obrigado Sr. Presidente e obrigado srs. eleitos,
trabalhadores e população está encerrada a sessão por hoje, continua amanhã às 20 horas”.

2ª Reunião - dia 26 de novembro

III.8. Opções do plano e proposta de orçamento para 2020, nos termos da alínea a) do n.º1 do
art. 25º, por força da alínea c) do n.º 1 do art. 33º, ambos do Anexo à Lei n.º 75/2013, de
12 de setembro, alterado pela Lei nº 50/2018, de 16 de agosto, autorização para a
contratação de empréstimo de curto prazo, nos termos da alínea f) do nº 1 do art. 25º do
Anexo à Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, atualização dos valores da Tabela de Taxas
anexa ao Regulamento de Taxas do Município do Seixal, nos termos do art. 44º do
Regulamento de Taxas do Município do Seixal e do n.º 1 do art. 9.º da Lei n.º 53-E/2006,
de 29 de dezembro, alterada pela Lei n.º 117/2009, de 29 dezembro, mapa de pessoal,
nos termos da alínea o), do n.º 1, do art. 25º do Anexo da Lei n.º 75/2013, de 12
setembro, e autorização genérica para a assunção de compromissos plurianuais nos
termos do art. 6º da Lei n.º 8/2012, de 21 de fevereiro, alterada pela Lei n.º 22/2015, de
17 de março. Aprovação.
(Documento anexo à ata com o número 28)
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Dou a palavra ao Sr. Presidente da Câmara para
apresentação das Grandes Opções do Plano e Orçamento. Há aqui uma questão de gestão do
tempo da câmara que eu creio que todos compreendemos. Naturalmente, os líderes e os
membros da assembleia tendo em conta que a utilização do tempo da câmara que ontem se fez,
tendo em conta que na apreciação da informação da câmara ela foi farta, houve 29 perguntas a
que o Sr. Presidente da Câmara respondeu e nesse sentido, iremos dar o tempo, creio que essa
questão não há nenhuma nota em contrário o tempo que o Sr. Presidente da Câmara... diga
Samuel”.
Samuel Cruz, do PS, disse: “Vamos ter que arranjar uma solução nem este debate faria sentido
sem a câmara falar, mas que se dobre, isto é, que se atribua novos tempos a toda a gente somando
aos que já estão que se atribuam aos tempos iniciais, todos nós temos tempos iniciais e ao tempo
que já está gasto somam-se os tempos iniciais e a câmara volta a ter 40 e tal minutos … Não! mas
63/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
também não aceito que a câmara duplique o seu tempo e que o PS não duplique o seu tempo, tem
que ser igual para todos, se não quiserem podem só duplicar o do PS e se vocês prescindem é
problema vosso”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Creio que a questão não é complicada até porque a
questão em concreto que se coloca é as condições para apresentação que aqui o Samuel Cruz
colocou desta maneira para apresentação e para apreciação que não se irá com certeza prolongar
de maneira a que tenhamos que cá vir amanhã, ninguém tem esse propósito, nem pareceu que a
proposta fosse nesse sentido. Portanto, sendo assim, vamos funcionar assim, vamos somar os
tempos que cada um tem ao que já utilizaram, portanto ao tempo que resta para utilizarmos, os
tempos de cada grupo municipal e o tempo da Câmara Municipal, do Sr. Presidente da Câmara.
Portanto, Sr. Presidente tem a palavra”.
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Vamos iniciar com a apresentação, agradecendo o
tempo dispensado para o poder fazer, estamos perante um orçamento da Câmara Municipal do
Seixal que é superior ao proposto anterior e aos anteriores dos últimos anos e também integra um
maior investimento da ultima década. Para além disto, conseguimos ainda na área dos recursos
humanos novamente propor uma verba na opção gestionária de 1 milhão de euros para podermos
de certa forma corrigir as políticas de direita começadas pelo PS/Sócrates, depois prosseguidas
pelos governos do PS e CDS a troika e depois agora com o Governo do PS em minoria, mas que não
resolveu o problema das remunerações dos trabalhadores porque mesmo os aumentos que foram
alcançados a partir de janeiro de 2018 são feitos em 4 tempos em 2 anos e consideramos isso uma
situação que não valoriza os trabalhadores das autarquias e nessa perspetiva e estando os
trabalhadores 10 anos sem progressões, parece-me que era justo, não só esta medida que se
aplica em 2019, ano em que estamos como também propo-la para 2020.
Ainda uma terceira nota relativamente à questão do investimento e à receita do IRS, foi sugestão
de vários partidos que a Câmara Municipal nas suas grandes opções do plano pudesse destacar
que investimentos serão feitos com a receita do IRS, dos 5% do IRS que os municípios pagam todos
os anos e nesse sentido, nós decidimos por proposta de alguns partidos centrar este investimento
nas áreas da educação e nas áreas sociais, os 8 milhões de euros foram repartidos cerca de 5
milhões e meio para a área da educação e também praticamente 3 milhões de euros para a área
social. Isto para dizer que a Câmara Municipal abdicasse desta receita de 8 milhões de euros do
IRS, cada contribuinte se calhar receberia 20 euros por ano ou algo semelhante mas a Câmara não
conseguia fazer a ampliação da escola básica da Quinta de Santo António, a ampliação da escola
básica de Aldeia de Paio Pires, a conservação de edifícios do ensino básico, a aquisição de
mobiliário e apetrechamento da rede de jardins de infância das escolas básicas, o novo jardim de
infância da quinta de S. Nicolau, a requalificação e intervenção da EB de Arrentela, requalificação
do espaço exterior na escola básica dos foros de amora, requalificação do espaço exterior do
jardim de infância de Vale de Milhaços, equipamentos informáticos, projetos de intervenção,
renovação de infraestruturas elétricas e telecomunicações das escolas, cozinhas e refeitórios,
64/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
projeto da nova escola básica de Fernão Ferro, várias intervenções em diversas escolas e depois
também a própria requalificação da Aldeia de Paio Pires, construção do centro de dia do casal do
Marco, os apoios aos lares de idosos de Fernão Ferro, Corroios, Pinhal de Frades, Casal do Marco e
Santa Marta. Habitações sociais e também os PAICB, ou seja, as várias intervenções da intervenção
do espaço público em torno dos chamados bairros críticos, isto foi para corresponder aquilo que
foi foi o desafio lançado por algumas forças políticas, no sentido de então, como é que vamos
utilizar essas verbas do IRS. Cá está de uma forma muito transparente e muito clara na
documentação apresentada nas Grandes Opções do Plano e Orçamento, estas obras que acabei de
referir não seriam possíveis de executar, serão executadas com o beneficio para toda a população,
como é evidente.
Gostava também de dizer que do ponto de vista também daquilo que é o nosso apoio ao novo
sistema de passe social intermodal e ao novo concurso de transportes coletivos rodoviários que
vão aumentar 65% da oferta do concelho, a câmara municipal no orçamento de 2020 destina cerca
de 2 milhões de euros para este objetivo, tal como já o fez este ano em 2019. Também já
decidimos uma redução do IMI para o próximo ano, isto é importante porque de facto o IMI é a
nossa maior receita e por isso qualquer variação nesta taxa é sempre critica do ponto de vista da
receita e com menos receita claro, consegue-se fazer menos despesa. Por isso, decidimos e bem
pelo 5.º ano consecutivo reduzir novamente a taxa do IMI que será de 0,38% em 2020, também do
ponto de vista dos tarifários da água, saneamento e resíduos, continuamos a ter das tarifas mais
baixas das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto e na ultima reunião de câmara municipal
também lançámos uma medida de adesão à fatura eletrónica e ao debito direto que quem aderir
penso que ainda tem um desconto, penso que de 5 euros se fizer ambos os movimentos, terá um
desconto de 5 euros na fatura da agua de forma a podermos também contribuir para uma melhor
agilização dos procedimentos e também melhor ambiente face aos custos ambientais que existem
em imprimir ofícios, envelopes etc.
Também dizer que neste orçamento, ele está dividido como certamente repararam num conjunto
de capítulos são 16 capítulos, eu ia apenas fazer um destaque muito breve de cada um,
começando pelo serviço publico e participação já falei da opção gestionária, loja do cidadão no
concelho vamos lançar o concurso, se não for na ultima reunião de câmara municipal deste ano
será certamente nas primeiras de janeiro de 2020. Estamos também a estudar um pavilhão
multiusos para o concelho do seixal. Vamos também avançar com o segundo concurso de
qualificação do mercado municipal da Cruz de Pau e também e também estamos a escolher o
projetista para a requalificação do mercado municipal da torre da marinha. Estão a ser executados
os projetos do novo cemitério municipal de Fernão Ferro. Aliás, no estádio bastante adiantado
serão cumpridos em 2020. Vamos também avançar com um novo modelo de participação da
população, lançando igualmente novas ferramentas tecnológicas para que possamos estar mais
próximos dos cidadãos, não só do ponto de vista presencial, mas também com as novas
ferramentas tecnológicas que nos permitem fazê-lo. Ainda estamos a implementar o wifi em todos
65/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
os equipamentos públicos e parques urbanos com um grande conjunto mais de 20 locais que estão
neste momento em concretização e vamos certificar a Câmara Municipal do Seixal no próximo ano
com ISO1901 o sistema de gestão de qualidade será o ano em que vamos conseguir concretizar
este objetivo e já apontámos uma placa identificativa nas freguesias como piloto, vamos agora
avançar para a colocação de placas identificativas em todo o concelho.
Na área do desenvolvimento económico e emprego vamos continuar com a nossa estratégia de
promoção do concelho, promoção das principais oportunidades de investimento, não só em torno
da baía do Seixal do ponto de vista daquilo que consideramos turístico, gastronómico, náutico de
recreio e lazer, como também do ponto de vista de desenvolvimento económico temos 8 áreas de
oportunidade, na área da empregabilidade, na área da promoção, estamos também a promover a
primeira conquista foi de facto, a fabrica da Hovionne que certamente será uma realidade nos
próximos anos. Queremos construir um Centro de Inovação Criativa em 2020 no Seixal. Também
fazer um posto de transferência do Estado para valorizar a pesca e que novamente se constitua
como um elemento atrativo para as novas gerações. A pesca é um elemento essencial e neste
momento o rio tem todas as condições, se a Simarsul ajudar, o rio tem todas as condições para ter
bom peixe e de qualidade para além de que vamos continuar com as várias parcerias com a ação
de comércio e outros parceiros económicos para promovermos festivais e eventos de promoção e
de apoio ao comercio local.
Na área do turismo, vamos prosseguir também a procura de novas unidades hoteleiras. O concelho
precisa de ter locais para prenoita, para alojamento turístico, para além dos alojamentos locais que
estão a crescer em cada ano, já começou o hotel Mundet com 94 alojamentos que será com
certeza uma realidade em 2021. Estamos também a preparar outros projetos, destacava aqui os 2
centros náuticos, o do Seixal e o de Amora que queremos começar a construir em 2020 bem como,
avançar com o projeto para o prolongamento para norte do passeio ribeirinho de Amora e o
mesmo também para o lado do Seixal até à Azinheira para depois quando a Câmara do Barreiro
tiver maior visão, podemos dizer assim para ser simpático para fazer a ponte pedonal e ciclável
Seixal/Barreiro para a aproximar novamente as duas populações. Há quem queira fazer pontes e
há quem construa muros, nós estamos do lado das pontes.
Passamos para o planeamento e urbanismo aqui claramente que há um grande enfoque para
continuarmos o grande trabalho que está a ser feito na área do urbanismo e planeamento para a
regeneração urbana das AUGI do concelho e também já estamos a apoiar algumas AUGI, pequenas
AUGI, se não for a câmara a dar o passo será difícil que eles se conseguiam entender e que
consigam avançar é o próprio município que está também a dar esse impulso relativamente a
algumas áreas urbanas de génese ilegal.
Já fizemos o projeto de requalificação do núcleo urbano antigo do Seixal, estamos agora a concluir
o do núcleo urbano antigo de Arrentela, iremos avançar a seguir para Amora e Paio Pires em 2020,

66/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
do ponto de vista dos projetos. Ainda vamos criar um gabinete técnico de proximidade na
freguesia de Fernão Ferro na loja do munícipe.
Na área da educação como referi o investimento de 5 milhões e meio num conjunto de projetos
importantes, as duas escolas que estão em curso, as obras estão a decorrer sim, mas também a
preparar os concursos para a construção do Jardim de Infância da Qta. De S. Nicolau e também um
conjunto de outras escolas de plano centenário que necessitam de uma ampliação e de uma
requalificação. Isto é um caminho que estamos a percorrer e que vamos continuar a investir no
setor da educação.
Vamos para uma nova escola básica com pré escolar em Fernão Ferro face ao crescimento e bem
das crianças da freguesia. Vamos concluir a discussão do Plano Educativo Municipal e avançar para
a nova aprovação deste instrumento de planeamento na área da educação, como ferramenta
pedagógica ao serviço das crianças e dos professores. Vamos também desenvolver o processo de
revisão da carta educativa, mesmo sem os encontros necessários da parte do Ministério da
Educação. Para além de já termos adquirido um novo edifício nas antigas instalações do Grémio da
lavoura no Fogueteiro, que vamos transformar na Universidade Sénior do concelho do Seixal.
Estamos ainda a fazer obras no pólo de Conservatória de Musica, essas obras vão continuar não só
no exterior como já estão feitas, vamos agora avançar também para algumas intervenções no
interior.
Na juventude, vamos no quadro do Centro Cultural de Amora incluir um novo espaço para a
juventude naquele grande equipamento. Aliás, eu vou dizer grande equipamento porque nós
vamos anuncia-lo para breve e de facto, em cada versão ele cresce e é de facto, um grande
equipamento cultural fará de certeza um grande contributo para a freguesia e para a cidade de
Amora mas nós já lá vamos.
Vamos lançar o novo festival direcionado para a musica rock e heavy metal, nas GOP está mal em
vez de metal está natal, não sei se repararam mas eu reparei.
Vamos também apresentar um programa de habitações a custos controlados para jovens do
concelho e ainda criar um espaço de apoio ao estudante, estamos a estudar um espaço de apoio
ao estudante, vamos ver a melhor forma de o poder concretizar para que possamos ajudar os
nossos jovens que precisam de um espaço para trabalhos de grupo ou até mesmo estudar e poder
te-lo em condições. Também respondendo aquilo que foram as várias propostas, vamos avançar
também com um estudo para a instalação de uma pousada da juventude no concelho do Seixal,
sabendo que não é da nossa responsabilidade, mas no entanto será a Câmara Municipal a tomar a
iniciativa.
Na área da cultura, já falei sobre o Centro Cultural de Amora e vai ser um grande equipamento no
concelho do Seixal. Aliás, toda a Área Metropolitana de Lisboa vai ser um grande equipamento.
Vamos concluir o plano municipal de desenvolvimento cultural, vamos construir o Centro

67/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Internacional de Medalha Contemporânea e abrir esse equipamento, vamos lançar o concurso
para a obra do parque urbano de Miratejo, ainda ontem o Vereador Manuel Pires falou
exatamente sobre isso. Vamos fazer os estudos para o novo Centro Cultural de Corroios, depois de
Amora será Corroios a ter um novo centro Cultural. Estamos a preparar um projeto para a
centralização do acervo cultural e patrimonial do município, vamos prosseguir também os apoios
ao movimento associativo cultural do concelho, para um conjunto de obras de intervenção e ainda
vamos acolher uma companhia profissional de teatro que escolheu o Seixal para se sediar, estamos
neste momento a diligenciar nesse sentido.
Na área do desporto, um conjunto também de investimentos importantes, queremos concluir em
2020 a obra da piscina de Paio Pires. Queremos também concluir o complexo desportivo de Santa
Marta do Pinhal e do Portugal Cultura e Recreio, queremos também concluir o pavilhão desportivo
municipal da Mundet, com o nome de Leonel Fernandes. Queremos lançar um concurso para a
obra de requalificação do estádio municipal da Medideira e concluir a construção do Centro de
Treinos do Amora Futebol Clube no Parque Municipal do Serrado. Queremos continuar com as
obras da piscina municipal de Corroios e ainda iniciar o complexo municipal de atletismo Carla
Sacramento. Estamos a fazer os projetos do pavilhão desportivo municipal de Fernão Ferro, vamos
concretiza-los na sua plenitude em 2020, o mesmo para o pavilhão desportivo de Amora
direcionado para o voleibol. Queremos avançar em 2020 com a requalificação do campo de
futebol do Pinhal do General, fazer os projetos para o novo estádio de futebol em Vale de Milhaços
e também para o estádio municipal do Seixal.
Na saúde estamos a participar na construção do novo centro de saúde de Corroios com os arranjos
exteriores, o próximo ano será o ano decisivo desta empreitada. Esperemos também que o
próximo ano seja decisivo para a adjudicação e o lançamento do concurso da obra do hospital do
Seixal onde a Câmara vai também partilhar este investimento ao nível das infraestruturas
exteriores e acessos para além de um conjunto de projetos muito importantes que estamos a
desenvolver e também através da Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis.
Na área social, já o disse, quase 3 milhões de euros de investimento nesta área. Vamos lançar o
concurso para o Centro de Dia do Casal do Marco. Vamos apoiar as várias instituições sociais como
estamos a fazer com visitas, com análises, com propostas, apoios, concretizações de obras e
aquisições, nova visita, um trabalho continuado que estamos a fazer de acompanhamento, apoiar
os lares de idosos, apoiar as candidaturas a financiamento das novas creches de Amora, Miratejo e
Fogueteiro. Ainda apoiar o financiamento da unidade de cuidados continuados integrados de
Arrentela. Também uma nova estrutura residencial para deficientes da APCAS, valorização das
instalações da Cercisa, um espaço multicultural para sediar todas as expressões de países
lusófonos que tem implantação no nosso concelho. Ainda já assinámos, mas 2020 vai ser o ano de
concretização de um programa de inserção de pessoas em situação de sem abrigo, a Câmara
Municipal é a parceira principal deste projeto e ainda continuar com o movimento de municípios

68/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
pela paz e com a disseminação da paz, não só pelo nosso concelho, pelo nosso país, mas também
pelo mundo.
Na área da habitação, novidades antes de mais com a criação do plano municipal de habitação é
um objetivo que temos para 2020. Estamos a adjudicar esse processo. Vamos prosseguir com os
planos e com os projetos «pinte a sua casa» «reabilite o seu prédio», vamos distribuir kits de
limpeza aos condomínios que queiram remover os grafitis das suas paredes, dos seus edifícios, a
Câmara vai ceder gratuitamente esses kits de limpeza. Vamos requalificar os bairros municipais:
Cucena, Fogueteiro e Vale de Milhaços. Vamos avançar com uma proposta do plano de intervenção
para a resolução do problema social e habitacional do bairro de Santa Marta e também avançar
para a próxima fase do realojamento de famílias em Vale de Chicharos.
Na área do ambiente, o ano de 2020 será decisivo para a implementação dos 17 projetos do
laboratório Vivo para a Descarbonerizaçao da envolvente à baía do Seixal. Vamos fazer a 2.ª fase
do parque urbano do Seixal na Mundet. Vamos construir o parque metropolitano da
biodiversidade, com a 1.ª fase em Corroios, vamos avançar com o centro de reabilitação ambiental.
Também avançar na requalificação dos parques Lopes Graça, jardim do Alto do Moinho e da
Quinta de S. Nicolau, implementar novas hortas urbanas em Corroios e Amora. Fazer os projetos
do parque natural de Arrentela, também fazer as outras fases dos estudos, quer da qualidade do
ar, quer dos estudos epidemiológicos relacionados com os impactos da Siderurgia Nacional junto
da população. Vamos lançar um novo projeto que designámos «jardim à sua porta» para que os
condomínios tenham condições para fazer jardins à porta e mantê-los e também vamos fazer os
projetos do parque urbano das Laranjeiras em Fernão Ferro e ainda lançar um projeto piloto dos
celebres pombais contracetivos, página 57.
Na área da água e saneamento e resíduos vamos colocar em funcionamento o Centro Distribuidor
de Água de Fernão Ferro, vamos avançar agora para a próxima obra que será o Centro Distribuidor
de Água de Belverde. Vamos concluir as obras de saneamento e infraestruturas da Verdizela e em
Corroios, continuar com a implementação do novo modelo de higiene urbana e também
prosseguir o novo sistema de recolha semi-enterrada para a Amora, metade já está executada,
vamos agora executar a outra metade que falta em 2020 e também avançar para outras áreas do
concelho.
Na mobilidade e transportes, aqui já falei sobre os 2 milhões de euros que a Câmara Municipal
destina todos os anos, agora, para este novo modelo de passe social intermodal. Queremos
concluir o plano de mobilidade e transportes do concelho do Seixal, foi adjudicado este ano em
2019, está em curso, queremos conclui-lo em 2020. Também lançar o concurso da obra da
construção da alternativa à Estrada Nacional 10, não é a Estrada Regional 10 é uma estrada
municipal, é diferente em termos de custos também. Vamos concluir os projetos de requalificação
de quatro artérias importantes no concelho e avançar posteriormente para o concurso e para as
obras e ainda desenvolver um conjunto de projetos, estamos agora a fazer vários passeios em

69/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Fernão Ferro com vias principais, vamos lançar um projeto de apoio às pessoas chamado «passeio
à minha porta» exclusivo para a freguesia de Fernão Ferro, para além de estudarmos a melhoria de
gestão de tráfego na envolvente à ponte da fraternidade, postos para carregamento de veículos
elétricos e também lançar um projeto de bicicletas e trotinetas elétricas no concelho.
As forças humanitárias e de segurança vamos continuar a apoiar os novos quartéis e o seu
funcionamento, também as corporações, o Serviço Municipal de Proteção Civil e no bem estar
animal queremos que 2020 seja o ano onde vamos executar os projetos da construção de um novo
Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia. Está a ser já construido um primeiro parque
para canídeos que é nas Paivas, vamos avançar para mais construção de outro tipo de parques
para canídeos e também estabelecer parcerias com entidades para o acolhimento de animais de
médio e de grande porte, esperemos que não seja de muito grande porte, veremos que tipo de
animais serão encontrados para depois estabelecermos as parcerias para o podermos fazer.
Em conclusão dizer que de facto, estas Grandes Opções do Plano e Orçamento tiveram o
enquadramento de muitas propostas, dos partidos com quem reunimos, dos presidentes de junta
de freguesia com quem reunimos, claro dos serviços municipais, um conjunto de entidades que
fizeram chegar propostas e por isso, este orçamento é um orçamento que apesar de não ser o
ideal, recordo que para nós um orçamento ideal seria na ordem dos 120 milhões de euros, mais
verbas para investimento, pensamos que isso sim seria um orçamento ideal à dimensão daquilo
que são as necessidades do concelho nas competências da Câmara, mas de todo o modo este
orçamento é bastante superior aquele que foi em 2019 proposto e do de 2018 e anteriores e nesse
sentido, não temos nenhuma duvida que a execução deste orçamento para 2020 irá melhorar de
forma substantiva a vida das populações do concelho acentuando este novo ciclo de
desenvolvimento económico e social que estamos a viver e que o município do Seixal está a ser o
protagonista, neste caso a Câmara Municipal do Seixal está a ser também um dos principais
protagonistas”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vamos abrir o período de intervenções, quem é
que se pretende inscrever? Bruno Barata, Rui Belchior, Sérgio Ramalhete, André Nunes, António
Santos, Manuel Araújo, Armando Farias, Nelson Patriarca, Fernando Sousa, Carlos Pereira, Vítor
Cavalinhos, João Rebelo. Bruno Barata tem a palavra”.
Bruno Barata, do PS, disse: “Queria-vos contar uma história, o meu filho mais velho quando tinha
5, 6 anos normal dos rapazes sempre a jogar playstation, os jogos de futebol e a primeira vez , ele
jogava sempre com o Benfica, e a primeira vez que ele na playstation ganhou ao Sporting fez uma
enorme festa e aquilo ficou marcado. Ironia do destino passados 2 ou 3 dias jogou o Benfica com o
Sporting mas a sério para o campeonato, não sei precisar, e o Benfica ganhou 3-0 e o miúdo na sua
inocência de 5, 6 anos disse «Ó pai o Benfica melhorou, este Benfica é melhor do que o meu» e eu
disse: «não! Uma coisa é ficcionarmos, é a playstation, outra coisa é a realidade.»

70/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O que é que isto tem a ver? É que este documento das GOP compara ficção com realidade,
compara nos seus mapas comparativos um orçamento para 2019 proposto que nunca existiu que
esta Assembleia chumbou com o orçamento proposto para 2020, ou seja, é um exercício falso para
enganar os mais incautos. Portanto, esta comparação de um orçamento proposto que nunca
existiu com o que ele pretende que vai existir é um exercício de muita má-fé política para tentar
enganar os menos atentos e portanto, todas as comparações que estão nesse documento é com
um orçamento que nunca existiu.
Queria dizer ao Sr. Presidente na sua intervenção inicial disse que o Governo PS durante a ultima
legislatura repôs as reduções salariais que estavam impostas em 4 tempos de forma faseada com
inicio em 2016. Pois é, o Governo fez e repôs na plenitude. Ainda mais, deu a prerrogativa a partir
de 2018 os funcionários poderem progredir e eu pergunto ao Sr. Presidente da Câmara há 2 anos
desde 2018 que progressões é que fez? É porque não fez! Acusa o Governo de ter feito em tempo
e o Sr. Presidente que não tinha avaliações feitas desde 2011 porque para sua ideologia a
meritocracia também pouco importa e as avaliações e não tinha as avaliações feitas. Portanto,
desde 2018 que nem opção gestionária, nem as promoções dos funcionários e portanto, também
fruto destes saldos que apresenta sempre sucessivamente esse dinheiro é a sua divida para com os
trabalhadores. Portanto, parte desses saldos que diz que são de boa gestão, não são de boa
gestão, são ineficácia de gestão na parte da gestão dos recursos humanos e na componente
também de investimento. O Sr. Presidente também falou num novo modelo de participação mas
depois eu não consegui perceber que novos modelos são esses de participação. Como sabe o
Partido Socialista defende o envolvimento da comunidade na gestão do município, defendemos o
orçamento participativo, defendemos que 1% do orçamento municipal deve estar afeto às escolhas
das pessoas, de cada freguesia, de cada bairro, de cada rua e é caso para dizer que o mau lugar da
Câmara Municipal no ranking da governance que está nos últimos municípios, estudo feito pela
ordem dos economistas é fruto dessa má política de participação.
Queria também dar duas notas positivas mas com sabor amargo que são duas ideias do Partido
Socialista e que estão nestas GOP que é a Pousada da Juventude e a habitação para jovens a custos
controlados mas o verbo utilizado é o mesmo de sempre que é inscrever muitas linhas e afetar
1000 euros a cada linha e portanto, o que está para a Pousada da Juventude é fazer estudos e o
que está para a habitação para jovens a custos controlados é estudar mecanismos de criação para
eventualmente fazer habitação a custos controlados e portanto, é também algo que nós sabemos
que não vai passar do papel.
Para terminar e algo que não sai do papel há mais de 12 anos, isto é grave, dia 27 de junho de
2007 a Câmara fez um empréstimo para construir o centro distribuidor de Fernão Ferro. Há 12
anos e ainda não está em funcionamento e é injustificável às portas da capital, em pleno século XXI
que o concelho do Seixal exista ainda falta de água”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Rui Belchior”.

71/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Rui Belchior, do PSD, disse: “Intervenção política relativamente ao orçamento do PSD e em
principio uma única intervenção. O orçamento e as grandes opções do plano apresentado para a
discussão e deliberação pelo executivo CDU é em nosso entendimento uma versão corrigida e
atualizada em relação aos últimos orçamentos, ainda que este ao contrario dos últimos já
apresenta um valor bem acima dos 100 milhões de euros. No entendimento do PSD este
orçamento é como se disse um dejavu dos anteriores quando eleitoralista e demagógico.
Com efeito, o elenco de promessas apresentadas continuam a ser as mesmas de que há décadas a
fio e que são anunciadas em cada ano e em cada orçamento. E sim, nós também fazemos as
mesmas afirmações ano após ano nas nossas intervenções mas se o fazemos é porque a estratégia
seguida é também ela sempre a mesma sem qualquer transformação ou sem qualquer
modificação que mereça uma real expetativa que acalente nas pessoas uma ténue esperança.
Muitas proclamações. Muitos anúncios e poucas concretizações efetivas. Mais uma vez, promete-
se e anuncia-se: mercado da cruz de pau, cemitério de Fernão de Ferro, piscina municipal de Paio
Pires, alternativa à estrada nacional 10, requalificação da pista Carla Sacramento, ponta dos Corvos
entre muitas outras, ou ainda os novos fetiches do executivo, a loja do cidadão em Amora,
pavilhão municipal de Fernão Ferro, Centro Cultural de Amora, implementação do wifi no espaço
publico, parque de auto-caravanas etc…
Na página 10 das GOP diz que este orçamento se traduz num programa de ação ambicioso e
inovador, ambicioso e até megalómano, estamos de acordo. Já inovador discordamos visto que
algumas das medidas anunciadas levam mais de 20 anos sem ser concretizadas, na verdade este
orçamento como os seus antecessores usam e abusam dos verbos: programar, diligenciar, criar,
desenvolver, promover, executar, prosseguir, colocar, avançar e concluir e é isso que falta sempre,
concluir. Também na pagina 10 das GOP se refere com pena e lamento que os projetos de
infraestruturas estruturantes e determinantes para a promoção do desenvolvimento económico e
social e equilibrado e equitativo designadamente a construção do novo aeroporto de Lisboa, a
construção da 3.ª travessia do Tejo, TGV Lisboa/Madrid e etc, há muito anunciadas tardam em ser
concretizadas com claros prejuízos para as populações e a economia. Ora, tal analise pode
igualmente ser circunscrita ao concelho e às populações do Seixal que esperam há dezenas de
anos pela efetiva concretização de medidas e infraestruturas que melhorariam a sua qualidade de
vida. Muitas pessoas já passaram os melhores anos da sua vida à espera sem verem concretizadas
as medidas sempre prometidas em mandatos sucessivos, como aqui já referimos as pessoas
querem a concretização plena e não os lançamentos e os anúncios, aliás o otimismo, ainda hoje
revelado pelo executivo CDU é extraordinário e à falta de outro argumentário atira-se com o
montante de investimento para o concelho entre privado e publico estimado em cerca de 800
milhões, não se faz por menos. Aliás, ainda hoje num qualquer órgão de comunicação social o Sr.
Presidente da Câmara dá uma entrevista onde já amplia este valor de 800 milhões para 900
milhões, de facto é extraordinário. Neste capitulo pulveriza mesmo em mais de 9 vezes os
humildes 100 milhões de investimento repetidamente prometidos pelo PS para o concelho.
72/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
No tocante a promessas e a faustosas ilusões de investimento no concelho somos certamente os
melhores do país. Somos imbatíveis e quem vê e lê julga certamente ter chegado a um concelho
modelo com infraestruturas e condições únicas a um concelho riquíssimo. Na verdade em matéria
de anúncios e ilusões que este executivo anda de braço dado com o Governo PS. Têm ambos a
mesma técnica, aqui chegados e virando a página não podemos deixar de dizer que discordamos
da forma como este executivo propõe a aplicação dos 8 milhões da receita de IRS neste
orçamento. Na verdade tinha ficado claro que a receita devia ser aplicada para concretas
infraestruturas que simbolizassem a devolução do IRS retirado às pessoas. Portanto, a opção de
não devolução do IRS devia materializar num equipamento ou numa infraestrutura concreta que
se percebesse qual era, não é isso que sucede vai antes pelo contrario anuncia-se uma suposta
aplicação da verba na educação e habitação social ficamos com duvidas se será efetivamente
assim. Nós discordamos desta estratégia e desta opção, não seria naturalmente a nossa. Falar em
opções e opões políticas, claro está, continuamos a afirmar a nossa forte censura aos valores
exorbitantes gastos em publicidade e propaganda que nos últimos anos têm de resto assumido um
preocupante cariz de culto da personalidade em redor do Sr. Presidente da Câmara e é preciso
sublinhar isto, contestamos e consideramos necessário e obviamente demasiado dispendioso.
Também consideramos que a verba aplicada em pessoal em regime de tarefa ou avença de mais de
meio milhão de euros é demasiado avultada, ainda mais quando a escolha deste pessoal e é
preciso dizer isto com frontalidade ou destas avenças têm critérios da mesma cor partidária ou
emprego de antigos autarcas. Critérios que mesmo que assentes na legalidade, não duvidamos,
são altamente censuráveis do ponto de vista moral e do exemplo que deve ser dado quando se
trata de dinheiro público. Falar em censurável não podemos deixar de aproveitar a oportunidade
de afirmar que consideramos igualmente que a política adotada nos últimos anos em matéria de
processos de contra ordenações com este presidente é cilíndrica e agressiva e só encontra
explicação no facto, da câmara estar isenta de custas processuais. Enquanto se mantiver este
modus operandi leonino e discricionário sobre os munícipes é por si só um motivo para nós
votarmos contra, não que sejamos contra a fiscalização e a aplicação de processos a quem de
facto, incumpra a lei mas já não podemos aceitar de modo nenhum que haja munícipes a ser
visados com processos de contraordenação só porque um qualquer fiscal encontrou fora do
ecoponto uma embalagem com o seu nome e a sua morada. Isto sem qualquer respeito pelo
in dubio pro reo, pela presunção de inocência, para esta câmara o principio é na duvida condena-
se as pessoas e depois estas que vão para o tribunal gastar dinheiro com custas e advogados. Aliás,
já foi assumido pelo Presidente da Câmara este mesmo facto. E os que o fazem naturalmente
ganham o processo, os que não recorrem ao tribunal o Sr. Presidente cobra pelo menos, numa
primeira vez 500€ mais custas de forma implacável. Um excelente exemplo para quem passa a vida
a afirmar que defende as populações. Nós PSD, queremos ainda neste momento assinalar o facto,
das moções produzidas e apresentadas pela oposição nesta Assembleia serem deliberadamente e
olimpicamente ignoradas por este executivo que se diz democrata. Do Conselho Municipal da
73/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Juventude ou do cartão sénior, nem noticias, isto entre outras moções que foram aprovadas neste
órgão mas que na prática são rejeitadas de forma objetiva por este executivo pelo que nesta
matéria também já sabemos qual é o entendimento do executivo, discordamos porque
entendemos que é a vontade da maioria que deve prevalecer e não o capricho de uma minoria.
Relativamente à ponte da fraternidade verificamos que desta feita mereceu finalmente a atenção
do executivo que durante anos negou qualquer problema com o tráfego rodoviário nesta ponte.
Afinal admite-se que há um problema, bravo! Assim na página 65 das GOP diz ainda que muito
timidamente que se está a estudar opções de melhoria de gestão de tráfego na envolvente da
ponte da fraternidade. Não acreditamos até porque não é necessário qualquer estudo, bastava a
reposição de uma terceira faixa de rodagem, recuperando a realidade de 2013 que a CDU numa
brilhante opção de engenharia, diga-se para dizer que fazia uma obra antes das eleições que
resolveu grosseiramente cortar a ponte da fraternidade e a sua envolvente é hoje fruto do erro
cometido numa artéria completamente congestionada que impõe filas de quilómetros em horas
de ponta aos munícipes esperam e desesperam por uma solução. De qualquer maneira depois da
negação inicial admite-se agora pelo menos tem que se estudar. A nossa recomendação é que se
estude rápido porque a mobilidade no concelho e naquele local em especial está um completo
caos e isso é um facto, que salta à vista para quem anda na rua.
Finalmente, antecipando a habitual declaração do Sr. Presidente da Câmara de que o PSD vota
contra tudo faz política de terra queimada e tem falta de maturidade democrática etc… e até
antecipando as classificações que o Sr. Presidente vulgarmente nos presenteia ainda no dia de
ontem fui apelidado de nazi e há testemunhas que o provam. Todavia, precisamente porque não
sou e tenho a maturidade democrática suficiente quero afirmar que não confundo a calorosa
discussão política pelo entusiasmo por vezes exagerado de alguns dos seus autores noutros
campos da vida. Como os tribunais e as queixas crime que têm infelizmente abundado
ultimamente tendo como atores principais senhores e senhoras eleitos destes e de outros órgãos
no palco judicial enxovalhando ainda mais a política e a classe política; antes de recorrermos a
tribunal para nos queixarmos deste ou daquele eleito, às vezes um facto de lana caprina, devíamos
refletir primeiro se não estamos a dar o nosso próprio contributo para cada vez mais enlamear a
classe política da qual e à nossa dimensão também fazemos parte, os egos devem tentar manter os
seus limites dentro destas instalações. A verdade é que não podemos por auto preservação,
recorrer por tudo e por nada ao tribunal muitas vezes o resultado é apenas a chacota e o
enxovalho publico, fica aqui este parêntesis para que todos reflitam. Por outro lado, queremos
também dizer que o PSD não se deixa indubriar pela faculdade concedida pelo estatuto da
oposição, que de resto decorre da Lei, o Sr. Presidente como já aqui anteriormente dissemos até
nos pode ouvir mas não nos atende e como se sabe ouvir é bem diferente de atender. Por outro
lado, conseguimos perceber que o Sr. Presidente depois de se voltar a atender com o Presidente da
Junta de Fernão Ferro e contando também com a estreia inexplicável apatia do PS, depois de ter
sido enxovalhado e humilhado, depois de ter perdido os pelouros e a sua estrutura resolveu
74/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
estender a passadeira vermelha e dar vivas ao rei, coisa que não fez quando tinha um acordo para
cumprir e que não tinha que atender, portanto compreende-se que não tenha que atender às
nossas propostas mas pela estranheza temos que questionar em nome de que justificação
estratégica se abstém o Partido Socialista. Para nós é absolutamente inexplicável e segundo
sabemos que também o é para o eleitorado socialista e até para alguns dos seus dirigentes,
realmente ninguém se pode admirar que a CDU governe sucessivamente este concelho há quase
50 anos, não há oposição daqueles que estavam obrigados a fazê-lo, não há assunção de uma
alternativa, antes pelo contrário há vassalagem e há subalternização e sendo assim, é muito difícil
haver uma mudança ou uma qualquer transformação. O PSD Seixal com a sua pequena dimensão
que lhe confere os seus 10% à escala concelhia e com todas as suas limitações afirma-se hoje e
sempre como partido da oposição que é como a alternativa que quer ser. Pelo exposto votaremos
obviamente contra”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Sérgio Ramalhete”.
Sérgio Ramalhete, do PS, disse: “Estamos hoje a discutir um dos documentos mais importantes
para o concelho do Seixal, não deixa de ser caricato que o apesar da importância do mesmo, o que
vejo neste momento são promessas do executivo CDU gastas e sem capacidade de cumprir a
tempo e a horas. Promessas com mais de 10 anos. Poderia mesmo dizer que estas são as grandes
opções do plano do muito que se promete e do pouco que se cumpre e nesse sentido passo a
simplificar parafraseando várias GOP; no âmbito do turismo, nas GOP de 2009 falava-se o
seguinte: «no âmbito do turismo destacam-se os projetos em curso para a instalação de novas
unidades orgânicas do município 2009». Na altura não dizem quais projetos e unidades já se
percebia nessa altura aquilo que até hoje não foi feito; GOP 2020: «No âmbito do turismo apoiar a
instalação de novas unidades hoteleiras e alojamento local com destaque para a adjudicação do
Hotel Mundet.» Sr. Presidente o local da Mundet tem servido para tudo no papel mas para pouco
ou nada quando colocado em prática.
No âmbito do desporto, GOP de 2009: «novos equipamentos serão lançados em 2009,
nomeadamente o pavilhão desportivo municipal de Fernão Ferro», já nessa altura se prometia.
GOPde 2020, executar os projetos do pavilhão desportivo municipal de Fernão Ferro; é para
perguntar Sr. Presidente: esta obra é para cumprir? Ou foi mais uma forma de convencer o Sr.
Presidente da Junta de Fernão Ferro a votar favoravelmente? Perdoe-me Sr. Carlos Reis, não tenho
nada a apontar mas com o que se passou com a anterior delegação de competências parece-me
oportuno perguntar-lhe; no âmbito dos equipamentos e infraestruturas, GOP 2009, «no que diz
respeito à rede de infraestruturas a proposta do plano de atividades e orçamento para 2009
consigna diversas intervenções, destacando-se o lançamento do concurso para a construção do
Centro Distribuidor de Água de Fernão Ferro»; GOP 2020: «Colocar em funcionamento o novo
Centro Distribuidor de Água de Fernão Ferro». Sr. Presidente após 10 anos de espera quanto mais
tempo será preciso para colocar o CDA em funcionamento? Será que vai gastar o suficiente para
inaugurar a obra em ano de eleições? GOP 2011: «no âmbito da construção de equipamentos
75/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
letivos destacam-se as propostas, estudos e projetos em destaque a elaboração ou o
acompanhamento dos projetos do cemitério de Fernão Ferro»; GOP 2020: «Executar os projetos
do novo cemitério municipal de Fernão Ferro»; mais uma promessa com mais de 9 anos. Uma
mistura entre realidade e ficção como disse o meu caro colega Bruno Barata. GOP 2012: «importa
destacar para além dos equipamentos referidos, a remodelação do Mercado Municipal da Cruz de
Pau»; GOP 2020: «retomar as obras de requalificação do mercado Municipal da Cruz de Pau». Sr.
Presidente mas as obras de remodelação chegaram a começar? fica o ponto de interrogação. Já em
2009 falava-se no novo edifício municipal e nós aprovámos aqui. Contudo, isto saiu caro à
população do concelho com pagamento de rendas, pagar duas vezes este edifício, demonstrando
na altura a falta de capacidade do executivo da CDU de gerir o concelho do Seixal e comprovada
por esta Assembleia Municipal aquando da aprovação do financiamento deste edifício. O Sr.
Presidente fazer referência no seu programa ao reforço da participação da população na
concretização das (?) universais só demonstra pura demagogia de quem está no poder há mais de
40 anos e pouco ou nada fez para reforçar a democracia participativa; o maior exemplo da
democracia participativa é através do orçamento participativo onde o cidadão assume-se como um
protagonista complementando a democracia representativa pela democracia participativa. O
orçamento participativo que os senhores teimam em não avançar e a votar contra cada vez que é
apresentada uma moção ou recomendação nesta Assembleia Municipal. Referir neste documento
que em investimento publico e privado, são milhões de euros que estão a colocar o município do
Seixal no novo ciclo de desenvolvimento e nos principais polos da região e do país. Sr. Presidente
ontem quando questionado sobre este assunto a resposta foi tão vaga que me pareceu uma mão
cheia de nada, muita parra e pouca uva. Parece mais um disco como diz a célere expressão: vira o
disco e toca o mesmo. Disco este que já está gasto e que toca o mesmo há mais de 40 anos. A
verdade é que, Sr. Presidente, a população do concelho já começa a estar cansada e farta de ouvir
o mesmo”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “A seguir André Nunes”.
André Nunes, do PAN, disse: “O orçamento que é hoje apreciado e mais tarde votado evidencia
uma maior sensibilidade em matérias que o PAN reporta como necessárias, o que naturalmente se
saúda. Registamos como positivo, só para dar alguns exemplos a aposta na mobilidade suave com
o lançamento do projeto bicicletas partilhadas embora nos suscite duvidas por manifestamente
insuficiente o montante de verba alocada ao prolongamento da rede ciclável a qual no nosso
entender, deve ir no sentido de privilegiar o acesso à rede de transportes públicos, ou a aposta no
reforço da higiene urbana, nomeadamente com a requalificação e instalação de equipamentos de
apoio nas praias pluviais, na nossa perspetiva deverá ser extensível a zonas igualmente
movimentadas como o passeio ribeirinho ou os mercados municipais.
Em matéria de proteção e bem estar animal ficamos também satisfeitos por ver o executivo da
Câmara Municipal a colher reivindicações antigas do PAN, como sejam a disponilidade para
implementar uma maternidade no centro de recolha de animais de companhia e isto já depois de
76/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
ter aceite implementar uma sala de recobro para pós operatórios ou a construção de parques de
atividades para canídeos ou mesmo o lançamento do projeto piloto dos pombais contracetivos.
Mas são ainda muitas e de vária ordem as limitações do orçamento. Desde logo, limitações ao
nível da contabilização das propostas aceites. O PAN apresentou mais do que 17 propostas,
apresentou a revindicação legitima de ver as deliberações da Assembleia Municipal
implementadas o que significa que ficaram por implementar propostas como a da organização do
workshop escolar anuais em suporte básico de vida para alunos ou da plena inclusão e
participação social da comunidade surda ou a organização de ciclos de cinema afeto ao bem estar
animal e ao ambiente, isto para mencionar apenas 3, mas também limitações ao nível da
honestidade orçamental, uma parceria de 5 mil euros com uma associação de animais de grande
porte e vitimas de maus tratos garante exatamente o quê? Serão os 5 mil euros os novos 500 euros
para a abertura de rubricas?
Por ultimo e por ventura mais importante limitações ao nível do rumo delineado para o concelho
do Seixal, dou dois exemplos Sr. Presidente, a posição no âmbito da violência doméstica e no
namoro e a estratégia de atração de investimento para o concelho. Consideramos inconcebível que
a Câmara se continue a eximir de ter uma resposta musculada e autónoma ao flagelo da violência
doméstica 2500 € ano para a aquisição de serviços e comparticipação financeira garantem
efetivamente o quê? A exigência do PAN era a da criação de um gabinete autónomo de combate à
violência domestica independente das políticas que existiram e que comprovadamente não têm
funcionado, sendo indiscutível que nos compete a todos enquanto sociedade exigir que tais
políticas funcionem, indiscutível nos parece igualmente que num orçamento de milhões não
façamos mais para erradicar um fenómeno que muito nos deve envergonhar e preocupar. Sobre a
violência no namoro e demonstrando o que atrás se disse não vislumbrámos a aceitação da
proposta de implementação de uma campanha direcionada aos jovens. Outro exemplo o da
estratégia de atração de investimento para constatar como a submissão à política do alcatrão e do
betão, com claro prejuízo das políticas de bem estar das pessoas e de mais espécies e da proteção
do ambiente se apoderou das prioridades desta Câmara. A facilidade com que se relativiza e até se
impulsiona a convivência com atividades altamente poluentes vai em sentido oposto a alguma
cidade de futuro. De resto um orçamento que se regozija pela instalação de uma unidade fabril,
cuja atividade é noutros concelhos altamente contestada pela população em razão da poluição que
provoca revela a insistente e recorrente falta de visão de que os outros orçamentos neste
executivo padecem e é justamente com essa falta de visão que termino para constatar o que é
óbvio, quem ler este orçamento poderá muito bem interrogar-se o que andaram os executivos
anteriores a fazer, tantos são os investimentos que o atual executivo se propõe concretizar. Entre a
realização de projetos, o lançamento de concursos, o iniciar ou concluir de construções, o
reformular ou requalificar de instalações próprias ou de terceiros é todo um manifesto de
intenções que demonstra o quanto não foi feito e quanto ainda há muito para fazer. E assim, o que
é hoje vendido à população como um caso de sucesso é na realidade a assunção de inoperância e
da falta de estratégia que vigorou durante demasiado tempo no nosso concelho, sendo este
77/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
orçamento um orçamento melhorado em matérias que o PAN considera relevantes e sem deixar
de reconhecer uma melhoria ao nível da aceitação das exigências que apresentámos, as quais
nunca foram, só por si garante do que quer que seja, este continua ainda assim, a ser um
orçamento com assinaláveis lacunas, lacunas essas que nos obrigarão a abastecer”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “António Santos”.
António Santos, Presidente da Junta da União de Freguesias, disse: “Em forma de preâmbulo
começaria por dizer como é desejável que queremos sempre mais e melhor para as nossas
freguesias, quer ao nível financeiro, quer ao nível das intervenções urbanas. Pensava e bastante
redutor seria o contrário. Pois não faltam ideias e necessidades para uma boa e justa aplicação
desses recursos que serão sempre escassos, mas por outro lado temos também a perfeita noção
da realidade e naturalmente as melhores soluções resultam de um ponto de equilíbrio entre o que
se pretende e o que se pode na realidade obter em resultado do dialogo estabelecido entre as
partes e nesta matéria de descentralizações, podemos afirmar que não sendo perfeita esta
possível descentralização e eu também não acredito em perfeições, estamos todavia num patamar
bem diferente para melhor que a esmagadora maioria das freguesias do nosso país. Posto isto e na
continuidade do trabalho de excelência desenvolvido pela nossa Câmara Municipal ao nível das
intervenções urbanas e o apoio às nossas escolas do 1.º ciclo e jardins de infância, no apoio ao
nosso movimento associativo de cariz cultural, desportivo e social que estão à vista de todos e
entrando na análise das GOP propriamente ditas passo a enunciar algumas das intervenções
previstas no orçamento e que rotulo como muito importantes para as nossas freguesias de Seixal,
Arrentela e Aldeia de Paio Pires. Continuação da ampliação da escola do 1.º ciclo e jardim de
infância de Aldeia de Paio Pires, requalificação e ampliação da escola básica do 1.º ciclo e jardim de
infância de Arrentela, ampliação da escola básica do 1.º ciclo e jardim de infância do Bairro Novo,
requalificação da Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos da Aldeia de Paio Pires,
construção de um centro de dia da Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos do Casal do
Marco, a reabilitação do espaço público e equipamentos coletivos da Quinta do Cabral. O
desenvolvimento das operações de reabilitação urbana nos núcleos históricos de Arrentela e
Aldeia de Paio Pires, a conclusão do projeto de requalificação da frente ribeirinha do Seixal entre o
núcleo urbano antigo e a Azinheira, a execução dos projetos de requalificação dos núcleos
históricos do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires, desenvolver a componente oficinal do projeto
de artes Manuel Cargaleiro, dinamização da Oficina Coletiva Armazém 56 SX art Seixal na Mundet,
requalificação do Mercado Municipal da Torre da Marinha, a implementação de wifi em todos os
equipamentos públicos e parques urbanos, a dinamização do projeto do Arco Ribeirinho Sul
Lisboa South Bay, aumentar a oferta da incubadora de empresas, o desenvolvimento do projeto de
criação de um posto de transferência de pescado no Seixal, a construção de uma estação de
serviço de auto-caravanas, o apoio à construção dos lares de idosos de Pinhal de Frades e Casal do
Marco, a 2.ª fase do parque urbano do Seixal, a nova creche da Associação dos Serviços Sociais dos
Trabalhadores das Autarquias do Seixal, a conclusão do pavilhão municipal da Mundet. A
78/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
construção do Centro Internacional de Medalha Contemporânea, a conclusão das obras da piscina
municipal de Aldeia de Paio Pires, o Centro Náutico do Seixal, a construção de um coreto no Seixal,
a apresentação de um programa de habitações a custos controlados para jovens, conclusão da
construção do complexo desportivo do Portugal Cultura e Recreio, apoio à candidatura à
construção da unidade de cuidados continuados integrados de Arrentela da Santa Casa da
Misericórdia, o desenvolvimento de projetos «pinte a sua casa» e «reabilite o seu prédio», a
requalificação do bairro da Cucena, a implementação do Laboratório Vivo para a Descarbonização
e seus projetos em torno da baía, a conclusão da cafetaria e sanitários públicos no parque urbano
dos Almeirões, reformular e requalificar o parque Lopes Graça na Torre da Marinha, o
desenvolvimento do processo de classificação das praias do Seixal como detentoras de qualidade
balnear com instalações dos respetivos apoios de praia, desenvolvimento dos projetos inerentes à
construção do Parque Natural de Arrentela. Continuação do desenvolvimento dos estudos de
saúde e qualidade de ar que avaliam os impactos da Siderurgia Nacional junto da população em
substituição das entidades governamentais. A implementação de um plano que visa a diminuição
das percas de água e consumos ilícitos, continuação e instalação de novos sistemas de recolha de
semienterrados nas nossas freguesias, conclusão do plano de mobilidade e transportes no
concelho, projetar a qualificação da Avenida 25 de Abril entre a Torre da Marinha e o Casal do
Marco, a disponibilização de pontos de carregamento de veículos elétricos, a execução de projetos
de construção do novo Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia do Seixal, a construção
do parque de atividades para canídeos, entre muitas outras obras identificáveis.
Meus caros amigos, perante esta esmagadora listagem de intervenções propostas para as
freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires só poderia mesmo e com toda a convicção
votar a favor do orçamento, ou seja, das GOP´s para o ano de 2020”.
O 1.º Secretário da Assembleia Municipal disse: “Tem a palavra o Sr. deputado Manuel Araújo”.
Manuel Araújo, Presidente da Junta de Freguesia de Amora, disse: “Permitam-me que antes de
entrar nas GOP que faça aqui uma pequena introdução acerca do papel dos presidentes de junta
nesta assembleia. Os presidentes de junta têm muitas vezes sido aqui acusados de não intervir e
não participar e de se limitarem a votar. Eu gostava de dizer que os presidentes de junta não são
eleitos da Assembleia Municipal, são membros de pleno direito da Assembleia Municipal devido à
inerência do cargo para que foram eleitos e nesse aspeto, muitas vezes nós não sentimos
necessidade de participar na discussão, ainda ontem quando 30 questões foram colocadas ao Sr.
Presidente da Câmara, eu poderia colocar muitas também, mas eu tenho essa possibilidade de o
fazer diretamente, quer aos srs. vereadores, quer ao Sr. Presidente da Câmara, quer aos srs.
diretores de departamento com quem reunimos com muita regularidade. Ainda esta tarde era
para andar com o Sr. Vereador José Carlos Gomes a ver problemas na freguesia só não se
concretizou devido ao mau tempo, mas isto tudo para dizer que muitas vezes nós não temos essa
necessidade tanto de intervir porque o podemos fazer diretamente, além disso estamos integrados
numa bancada que também põe as questões que devem ser colocadas.
79/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Em relação às GOP`s, propriamente ditas, eu poderia também hoje ali ficar sentadinho e votava
conscientemente porque sei que consta das GOP´s para a freguesia de Amora e sei porque
também participei em reuniões diretas com o Sr. Presidente da Câmara e vejo aqui algumas das
propostas que sugeri estão aqui contempladas nestas GOP`s. De qualquer forma, gostava que ao
exemplo do que fez o meu camarada António Santos, também de salientar aqui algumas das obras
importantes que estão projetadas ou que estão até em execução na freguesia de Amora. Lembrar
também que estamos perante um orçamento plurianual, quer dizer que há obras que já vêm do
orçamento anterior, há outras que se vão prolongar para além de 2020, mas o importante é que
elas estejam nas GOP`s, ainda que seja com uma simples rubrica aberta, mas se essa rubrica se
mantiver aberta o processo do projeto pode ser iniciado. De qualquer forma, eu passava a
salientar algumas das obras que entendo que são importantes na freguesia de Amora e que estão
contempladas nestas GOP´s. Desde logo, na área da educação, a continuação da requalificação de
todo o parque escolar do 1.º ciclo e jardim de infância e aquisição de novos equipamentos, obras
que já nesta pausa letiva houve uma grande intervenção nas escolas de Amora. Ampliação da
escola básica n.º 1 de Foros de Amora, ampliação da escola básica da Quinta do Conde de
Portalegre, concurso e construção do jardim de infância do Fogueteiro, conclusão da ampliação da
escola básica n.º1 do 1.º ciclo da Quinta de Santo António. Apoio à UNISeixal no projeto de novo
equipamento nas instalações da antiga cooperativa agrícola de Almada e Seixal no Fogueteiro,
recentemente adquirida pela Câmara Municipal. Concurso e construção do Centro Cultural de
Amora, programar o pavilhão multiusos municipal em Amora, iniciar as obras de adaptação do
edifício Alentejo para instalar a Loja do Cidadão, retomar as obras da requalificação do Mercado
Municipal da Cruz de Pau, iniciar as obras do centro Náutico de Amora, conclusão do passeio
ribeirinho norte até ao novo centro náutico, projeto e construção do novo pavilhão desportivo
direcionado para o vólei, concurso para a obra de requalificação do Estádio Municipal da
Medideira e conclusão do Centro de Treinos do Amora Futebol Clube no Parque Municipal do
Serrado. Requalificar o complexo de atletismo Carla Sacramento, apoiar e comparticipar
candidaturas e financiamento por parte do Governo a novas creches de Amora e Fogueteiro,
conclusão do parque de atividades para canídeos, continuar o realojamento de Vale de Chicharos.
Concurso da obra de ampliação e requalificação do Centro Distribuidor de Água de Belverde.
Concurso da obra à alternativa à EN10 entre Corroios e Muxito, concluir projetos de requalificação
da rua Marcos Portugal, Avenida do Mar e Avenida de Belverde. Implementar zonas de
estacionamento na área urbana envolvente da estação dos Foros de Amora. Há ainda muitas obras
que são feitas por administração direta e com a colaboração também da Junta de Freguesia e que
não têm por vezes o destaque nas GOP´s porque muitas vezes, muitos desses trabalhos são
considerados como despesa e não como investimentos. De qualquer forma, eu penso que só isto é
mais do que suficiente para justificar o meu voto a favor destas GOP´s”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Tem a palavra Armando Farias”.

80/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Armando Farias, da CDU, disse: “Ao longo de mais de 4 décadas de exercício do Poder Local
Democrático a Câmara Municipal do Seixal e Juntas de Freguesia levaram a cabo profundas
transformações que tiveram impactos extraordinários no desenvolvimento local, na participação
cívica e na resposta aos problemas das populações, na melhoria das condições de vida das famílias
que habitam no nosso concelho. Fruto do trabalho autárquico o concelho do Seixal é hoje um
destino cada vez mais procurado, quer de novos habitantes que aqui querem viver e trabalhar e
usufruir dos elevados padrões de qualidade de vida e de bem estar que são proporcionados às
populações, quer por empresas e investidores interessados em fixar neste território as suas
atividades, quer por um crescente numero de turistas que nos visitam diariamente vindos de
várias partes do mundo para desfrutar da beleza da nossa baía e conhecer as nossas tradições ou à
descoberta de outros pontos de interesse paisagístico e cultural. As Grandes Opções do Plano para
2020 apresentados pelo executivo municipal reforçam a aposta numa estratégia integrada de
desenvolvimento do território, assentes em objetivos de criação e fixação de emprego estáveis,
qualificados e com direitos, bem como o reforço da promoção do bem estar e da qualidade de vida
das populações, objetivos que são indissociáveis das ações indispensáveis ao desenvolvimento e
valorização do tecido económico ou aumento da produção local, mas também da valorização dos
trabalhadores das autarquias. As GOP marcam por isso uma firme vontade de prosseguir um novo
ciclo de desenvolvimento e progresso ao serviço das populações, aprofundando o nível de
investimento municipal em todas as áreas de competência da autarquia. O Sr. Presidente da
Câmara e os Srs. Presidentes de Junta de Freguesia do Seixal, Arrentela, Aldeia de Paio Pires e de
Amora já enumeraram um conjunto muito vasto de ações que estão em desenvolvimento, novas
ações, eu vou referir apenas algumas delas que penso que é importante sinalizar algumas na área
do desenvolvimento económico, do turismo e do urbanismo.
De entre as prioridades indicadas nas GOP´s destacam-se as de desenvolvimento económico e
emprego, o reforço do modelo de captação de investimento através da diversificação de incentivos
à fixação de empresas e à criação de emprego estável e qualificado em atividades económicas
diversas, a dinamização do projeto do Arco Ribeirinho Sul fomentando a procura de novos usos
económicos, como é exemplo, a instalação de uma nova fábrica de produção de medicamentos. A
instalação de um centro de inovação criativa, alargando a oferta da incubadora de empresas, o
projeto para a criação de um posto de transferência de pescado para apoiar os pescadores do
concelho. As parcerias com as organizações representativas dos micros e pequenos e médios
empresários, prosseguindo o apoio ao comércio local entre ruas e a promoção do Festival Fast
Fado na baía do Seixal.
Na área do turismo, podemos realçar na envolvente à Baía do Seixal os três projetos para a
regeneração urbana associados à promoção turística, Frente Ribeirinha do Seixal, Frente Ribeirinha
de Amora e EcoResort no Seixal, a reabilitação das duas embarcações tradicionais da autarquia no
projeto Rotas e barcas do Tejo, a instalação de equipamentos de apoio nas praias pluviais e projeto
para o prolongamento para Norte do Passeio Ribeirinho da Amora.
81/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Na área do planeamento e urbanismo, sublinhe-se as seguintes prioridades: o alargamento das
áreas de reabilitação urbana a outros pontos do concelho, desenvolver as operações de
reabilitação urbana dos núcleos históricos de Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires. O projeto de
requalificação da Frente Ribeirinha do Seixal, a execução dos projetos e requalificação dos núcleos
urbanos antigos da Arrentela, Amora e Aldeia de Paio Pires. O passeio ribeirinho entre Miratejo e
Corroios, prosseguir a requalificação da frente ribeirinha na Quinta dos Franceses, o gabinete
técnico de proximidade para Fernão Ferro e concluir o plano municipal do ruído. As Gop´s
apontam para a necessidade do Governo avançar com outros projetos estruturantes que são vitais
para o desenvolvimento do concelho mas são da responsabilidade do Poder Central, como sejam a
construção da terceira travessia do Tejo, o desassoreamento do plano ribeirinho do Seixal, os
apoios à projeção urbanística e o investimento na ferrovia e demais acessibilidades. Apesar do
reiterado incumprimento da Lei das Finanças Locais por parte dos sucessivos Governos, a
aprovação das GOP´s vai permitir que se continue a aprofundar uma dinâmica de desenvolvimento
que compatibiliza a gestão orçamental com o reforço do investimento público por parte da Câmara
Municipal. O reconhecimento por parte das entidades oficiais e que a autarquia ocupa os
primeiros lugares em indicadores tão relevantes como a redução da divida no passivo, a obtenção
dos melhores resultados económicos, uma boa eficiência financeira, a par com uma continuada
descida do IMI e outros indicadores de desenvolvimento social, indica que este é o caminho a
prosseguir para beneficio das populações e consolidação da afirmação do concelho do Seixal,
como um dos principais polos de desenvolvimento da região e do pais e por isso, a CDU vota a
favor das GOP”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Tem a palavra Nelson Patriarca”.
Nelson Patriarca, do PS, disse: “Depois de algumas intervenções que aludem a uma serie de
realidades que são aquelas que se querem ver ou que se esperam e que têm consciência que se
acreditam que possam acontecer, eu vinha aqui em nome do Partido Socialista evidenciar algumas
das duvidas que temos neste orçamento. A primeira continua a ser algo que continua
desaparecido deste orçamento, continua ano após ano, esta Câmara Municipal a não aderir a um
sistema de abertura democrática que outros municípios, inclusive municípios da CDU já o tenham
feito que é a transmissão disto que está a acontecer porque estamos aqui a falar de uns para os
outros e temos 100 e tal mil munícipes ali, alguns deles que poderiam ter interesse e não se
deslocando estar a assistir aquilo que aqui se debate e que evidencia as alterações e as
modificações que o seu dia a dia em 2020 pode ter no seu espaço urbano, o seu espaço publico, na
sua vivência, na sua relação com os órgãos municipais, continua a não haver desta gestão CDU
qualquer interesse de abertura democrática até e de disponibilidade, de mostra democrática
daquilo que aqui se passa.
A nível de educação, apresentam-nos estas GOP´s a ampliação de sete escolas do ensino básico
entre 2020 e 2022. Para além, obviamente do novo jardim de Infância da Quinta de S. Nicolau que
há anos a fio que vem sendo prometido, é quase uma espécie de piscina de Paio Pires, versão
82/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Jardim de Infância e finalmente a ampliação da escola básica de Arrentela que permite resolver um
problema que é uma vergonha da gestão CDU, destes 40 e muitos anos, que é a existência de
turnos duplos no concelho do Seixal. O que agora aqui coloca parece-nos que é exatamente e o
André referiu e bem o resultado daquilo que não conseguiu fazer que agora quer fazer acreditar
que vai conseguir.
Temos dúvidas e pergunto-lhe se tecnicamente e em termos de estrutura tem capacidade para
colocar isto tudo a andar, a verdade é essa, é que durante anos nada disto foi possível ser
executado e de repente apresenta-nos aqui orçamentos e verbas na ordem de 50 mil euros para
projetos, projetos à estrutura interna para o fazer? Vai contrata-los? Como é que pensa executar
estas situações?
Jardim de Infância do Fogueteiro, mais uma vez atirado para os anos 2020 e seguintes quando é
uma carência destas famílias e é mais uma lacuna da CDU, a nível educativo continua a não
assumir frontalmente custos que podia ter com a educação, reduzindo-os mais à frente naquilo
que é os gastos a que obriga literalmente as famílias do concelho a terem com ATL´s e outro tipo
de instituições que seguramente teriam que ter o seu papel mas que poderiam ter um papel
menor em termos de custo se a autarquia CDU fizesse o papel que já deveria ter feito há muito
tempo. Neste ano até nas candidaturas à eficiência energética apenas candidata uma escola, todas
as outras são ineficazes energicamente? Ou só há capacidade também para isto? Se temos fundos
ambientais aos quais podemos ou não recorrer e melhorar a eficiência energética das próprias
escolas, reduzir custos energéticos do próprio município, porque não fazê-lo porque não investir
também mais do que apenas uma escola ou então isto provavelmente é aquele velho exemplo a
que nos habituou que é pomos uma placa a indicar o inicio de uma localidade e depois dizemos
que afinal é um teste que se está a fazer.
Ano após ano continuamos a garantir obras na biblioteca, hoje à tarde estive lá e as obras vêm-se
principalmente nos dois baldes que continuam junto à zona de atendimento, que garantias é que
nós temos que realmente alguma coisa vai acontecer?
Depois o pavilhão municipal de Amora tal como o centro Cultural que já nos informou haver muito
brevemente informações absolutamente extraordinárias continuam a aparecer ano após ano.
Repentinamente esta paixão por Fernão Ferro levará ou não, pergunto eu, que esta obra do
pavilhão municipal de Amora seja apenas uma obra para marcar uma abertura de rubrica no
orçamento ou se efetivamente pretende fazer e que passos é que vai dar em 2020.
O mesmo para o parque metropolitano da Biodiversidade, em que pergunto muito concretamente
o que é que espera fazer em 2020 em relação a este parque? Informações concretas! A mesma
pergunta para o CROACS. Tem uma verba destinada, em 2 anos, de 500 mil euros por ano; que
obra pretende efetuar em 2020, que obra pretende realizar com estes 500 mil euros?
Dentro da área do bem estar animal, falou ontem aqui de um grande impulso que o Sr. Vereador
tem dado a esta área. Esse grande impulso não tem impedido a existência apenas de um
83/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
funcionário, como ontem aqui se percebeu, condutor e o trabalho de limpeza e manutenção que é
seu e não recursos próprios da Câmara, o que tendo em conta a política que a CDU normalmente
apregoa que é para um posto de trabalho um posto de trabalho efetivo e duradouro não é
seguramente a melhor opção. Ainda na parte do bem estar animal, não deixa de considerar que no
fim de semana, pelo menos num dia temos a festa do bem estar animal onde em vez de 7 mil
euros que é precisamente o que gasta no ano inteiro em exames médicos com animais, reparações
e melhoramento de instalações e parcerias com entidades. Essas entidades estão todos os dias a
ajuda-lo, para elas guarda-lhes 2 mil euros e durante muito tempo dificultaram a nossa ação
quando nós estávamos no pelouro que esse valor aumentasse. No entanto, tem 7 mil euros para
festas, beberetes e fogo de artificio o costume, o mesmo para um cheque veterinário. Aludiu à
existência de um cheque veterinário, vamos ver nas GOP, tem 500 euros. Enfim!
Na segurança alimentar, numa área que também nos é cara temos dentro do município, felizmente
temos técnicos capazes e reconhecem o seu trabalho até a nível nacional. Tem orçamentado 1500
euros para iniciativa que eu presumo que seja os prémios de segurança alimentar mas que é
seguramente ineficaz e insuficiente em relação ao trabalho que é efetuado e ao aumento do
trabalho que o município quer fazer e bem junto da área da restauração. Se nos queremos assumir
como um município que investe no turismo seguramente temos que investir mais também e dar
mais meios à segurança alimentar para que tenhamos a certeza que os equipamentos de
restauração e os outros tenham o devido acompanhamento que este município tem que garantir
que tendo mais turismo, mais visitantes assegurar-lhes que a segurança alimentar é aquilo que a
Câmara tem feito e bem uma prioridade em termos de trabalho no terreno. Estas questões que
aqui lhe deixo gostaria de ter a sua resposta e carecem da nossa duvida em relação ao orçamento
que aqui nos é apresentado”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Tem a palavra Fernando Sousa”.
Fernando Sousa, da CDU, disse: “Sr. Presidente da Câmara é com muito agrado que olhamos para
as Grandes Opções do Plano e verificamos que na área social há uma verba bastante importante.
Mais uma vez, a Câmara Municipal do Seixal contrariamente à sua obrigação porque grande parte
deste apoio é da competência do Governo central, mais uma vez a Câmara do Seixal está presente
e olha para as necessidades cada vez maiores da nossa população em equipamentos sociais, não
só na área da 3.ª idade, mas também na área da juventude, na área social das crianças, da
deficiência e que é importante cada vez mais que o Governo central tarda em fazer chegar às
populações equipamentos, o Seixal é um caso concreto dizer que abriu uma candidatura ao
PARE`s, a segunda candidatura ao PARES e que tarda, já há mais uma prorrogação do prazo de
continuar, tarda porque aquilo que chega para este tipo de equipamentos sociais não chega sequer
para construir 10 lares de idosos no nosso país. É caricato, mas é de saudar que a Câmara
Municipal do Seixal faça esta referência e este investimento na área social e dentro deste principio
irei votar favoravelmente as Grandes Opções do Plano”.

84/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Carlos Pereira”.
Carlos Pereira, da CDU, disse: “O concelho do Seixal tem 183 anos e continua a ser um concelho
em construção a caminho do progresso. As GOP´s para 2020 e 21 transmitem o programa eleitoral
da CDU. Não trazem nada de novo, é o programa eleitoral da CDU que aqui está presente.
Quando se fala aqui em ficção, isto não corresponde à verdade porque temos já neste momento
relativamente à terceira idade em Fernão Ferro que neste momento a Câmara concedeu 86 mil
euros para o projeto estando previsto meio milhão para a construção para além do terreno que já
foi escriturado em nome da associação. Quero informar também que o CDA de Fernão Ferro este
ano não tem falta de água apesar de não estar concluído.
As GOP para 2020 prevêem um grande apoio às forças humanitárias e de segurança e quero aqui
elencar algumas das ações previstas, o apoio financeiro na ordem de 1 milhão de euros para os
bombeiros, apoiando a entrada em funcionamento do quartel da Amora e prosseguir o apoio às
corporações dos bombeiros, capacitar mais viaturas do Serviço de Proteção Civil, investir em mais
e melhores equipamentos para os bombeiros e forças de segurança. Perante tudo isto e
acreditando que o Seixal é um concelho em construção, o meu voto é a favor”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vítor Cavalinhos”.
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “Analisamos hoje as grandes opções do plano e orçamento para
2020, o orçamento para 2020 tem um valor de 105 milhões de euros, cresce 16 milhões em
comparação com o 2019 que era de 89 milhões de euros. Do lado da receita verifica-se que a
mesma vem apresentando ao longo dos últimos anos uma estabilidade em termos de rigor e …. na
sua previsão contrariamente ao que acontecia num passado não muito distante muito por
exigência do Plano de Consolidação Orçamental. Merece referência positiva a baixa da taxa de IMI
para 0,38. Do lado da despesa, as despesas com pessoal não têm um compromisso de melhoria
das condições remuneratórias dos trabalhadores.
Dois factos que o Bloco considera relevantes são o resultado liquido do exercício e no qual os
proveitos superam os custos e a redução da divida do município.
No que diz respeito à participação da população na vida do concelho, o BE entende como
fundamental o envolvimento e participação da população na procura de soluções, valorizando os
seus contributos e ideias. É preciso encontrar formas que potenciem essa participação. O Bloco de
Esquerda defende que devem de ser retomadas as reuniões de Câmara descentralizadas em
horário noturno e com mais frequência. O BE continua a defender a implantação de um modelo de
orçamento participativo, nas GOP 2018 o executivo assumiu o objetivo de implementar um projeto
de participação da população. As GOP´s 2019 continuaram a assumir tal compromisso. Não é o
nosso projeto mas já é um passo.
Quanto à analise das Grandes Opções do Plano mantemos a atitude certa, valorizar o que têm de
positivo e assinalar as suas insuficiências, as suas debilidades e as más opções que as informam.

85/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Fazemos a sua apreciação em função dos nossos critérios e não apagamos as nossas divergências.
Aspetos que valorizamos: o investimento na requalificação e criação do parque escolar da
responsabilidade municipal com um investimento de 5,5 milhões de euros. A aquisição de
habitações sociais investindo 940 mil euros, um investimento no novo modelo de passe social
investindo 2 milhões de euros. Prestação de serviço público. Políticas sociais no âmbito da ação
social escolar e de apoios diversificados às várias associações e instituições sociais, desportivas e
culturais que no nosso concelho desenvolvem a sua ação.
Projeto de participação com o aumento do apoio às freguesias. Projeto de construção de habitação
a custos controlados para jovens. Apoio municipal e programa de realojamento de Vale de
Chicharos. Aumento da comparticipação de apoio a bombeiros do concelho de particular
relevância a sua conclusão do quartel de bombeiros mistos de Amora.
A colocação de postos de abastecimento para veículos elétricos, a implementação de um serviço
de transporte de passageiros em veículos elétricos, aspetos que consideramos negativos. Fraco
investimento no que diz respeito ao desenvolvimento económico, nomeadamente no investimento
e apoio às micro e pequenas empresas, em 2018 criticámos o adiamento para 2019 de todos os
projetos de requalificação e ampliação de escolas e construção de jardins de infância.
EB/JI Qta de Santo António, Aldeia de Paio Pires, EB da Arrentela e Jardim de Infância da Quinta de
S. Nicolau. Alguns deles, finalmente irão estar prontos no próximo ano. Alguns dos objetivos
assumidos nesta área para 2020 que atrás valorizámos continua aquém do necessário, pois alguns
deles são promessas que têm vários anos e só agora vêm reforçados substancialmente
investimento. O Jardim de Infância da Qta. de S. Nicolau 400 mil euros em 2020, 300 mil em 2021 e
200 mil em 2022.
A requalificação e ampliação da EB da Arrentela 200 mil euros em 2020 e 300 mil euros em 2021.
A requalificação e ampliação da EB do Bairro Novo 50 mil euros em 2021. Note-se que em 2019
tinha um financiamento previsto de 200 mil euros e 300 mil euros em 2021. Ainda na área da
educação outro aspeto que nos merece particular reprovação é a continuação do turno duplo,
merece referência critica o conjunto de projetos de inegável necessidade e mérito mas transitam
de ano para ano e vão sendo internamente adiados, os mais relevantes têm um financiamento
residual nuns casos e noutros um financiamento substancial que ainda assim não permite finaliza-
los neste orçamento e a sua concretização só será eventualmente levada a cabo em 2022. Regista-
se algumas: a loja do munícipe de Fernão Ferro 50 mil euros em 2020, a instalação da loja do
cidadão 270 mil euros em 2020, o pavilhão multiusos de Amora 1000 euros em 2020, o núcleo
náutico de recreio de Amora 150 mil euros em 2020, o centro cultural de Amora 50 mil euros em
2020, o centro residencial para pessoas com deficiência 5 mil euros em 2020, o apoio municipal
programa pro habita 50 mil euros em 2020. O plano municipal de habitação continua a ser um
projeto internamente adiado e que é urgente elaborar e executar. Ainda a propósito de habitação
convém lembrar que a Assembleia Municipal aprovou por unanimidade no dia 5 de julho de 2018

86/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
uma recomendação ao executivo para elaborar com urgência a estratégia local e que priorize as
soluções habitacionais que pretende ver desenvolvidas no município ao abrigo do primeiro direito.
Outros aspetos que consideramos negativos, a reabilitação dos bairros sociais já estava previsto
em 2018 e em 2019 mas transita para 2020. A requalificação do mercado da Cruz de Pau que era
para estar concluída no final deste ano e transita para 2020. A construção da Universidade sénior
era compromisso para 2019 mas não saiu do papel. O desenvolvimento reciclável era para já
estarem concluídas as 7 fases, transita igualmente para 2020. Outros projetos e intenções que
merecem ao BE fundar reservas o previsto EcoResort do Seixal, desconhecemos tudo acerca do
mesmo. A prevista profusão de hotéis causa-nos justificadas desconfianças porque não queremos
que o Seixal venha a ser vitima da pressão turística que vive a outra margem do Tejo. O plano
acena com 800 milhões, agora acho que 900 milhões de euros de investimento público e privado.
Desconhecemos todos os projetos sobre esta matéria.
O plano perspetiva novos índices económicos e produtivos para os 537 hectares disponíveis na
envolvente da fábrica da SN. Desconhecemos tais projetos. O BE manifesta a sua oposição ao
investimento municipal de 3 milhões de euros na construção do troço da alternativa à N10 até à
Amora, essa é uma responsabilidade do Poder Central, o que a sociedade precisa mesmo é de mais
e melhores transportes públicos. O BE manifesta-se contra a transformação do palacete da Qta. da
Fidalga em hotel de charme. Deve ser um projeto cultural. Oficina de Artes Manuel Cargaleiro que
continua lamentavelmente sem cumprir o seu objetivo primordial ser Oficina de Artes, é um
exemplo inamissível de utilização do erário público para uma obra de mérito que é mas que
continua a ser pouco mais que um armazém. No tempo próprio o Bloco apresentou propostas
sobre o orçamento participativo o boletim municipal, o turno duplo nas escolas, o investimento no
pré escolar, o 1.º ciclo do ensino básico, refeições em refeitórios escolares confecionadas pelas
escolas, educação para a igualdade, transporte solidário, rede ciclável, estratégia local de
habitação, elaboração de um plano municipal de habitação, pousada da juventude, ajustes
indiretos, urbanismo, SIADAP, modelo de gestão das piscinas municipais, amianto em edifícios
públicos, criação de um gabinete de combate à solidão e abandono e de um gabinete municipal de
igualdade de género. Na sua esmagadora maioria, tais propostas não tiveram acolhimento como
sempre fez, o Bloco analisa as GOP e o Orçamento de uma forma equilibrada revelando os seus
propósitos e propostas com mérito e assinalando as suas insuficiências e opções que consideramos
erradas e em consequência dessa apreciação o Bloco de Esquerda abster se-á na votação das GOP
e Orçamento para 2020”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Tem a palavra João Rebelo”.
João Rebelo, do CDS-PP, disse: “Mais este orçamento apresentado pelo executivo da CDU merece-
nos duas considerações de fundo. A primeira é que ela não contem infelizmente a viragem
necessária, destaco a coerência da CDU de que este é um orçamento com a marca CDU e que não
difere muito do proposto nos últimos tempos. Sobretudo é o orçamento que não traz nada de

87/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
muito novo sobre o modelo do apoio para a gestão dos interesses dos munícipes. Por outro lado
também é um orçamento que vai ter a sua aprovação pelo que ouvimos pelas declarações aqui dos
seus representantes e trazem uma novidade que é uma posição do Partido Socialista diferente dos
últimos anos, mas indo primeiro ao orçamento propriamente dito, gostaríamos de destacar o
seguinte: Em termos fiscais este orçamento mantém-se, fizemos várias propostas na reunião de
trabalho que tivemos com o Sr. Presidente da Câmara sobre o IMI familiar, sobre a devolução do
IRS também não está presente, várias propostas do CDS, foram 23 no total e matérias fiscais
nenhuma delas foi acolhida. Por outro lado, também reparamos que as criticas que fizemos e
temos feito nos últimos anos sobre o modelo económico que se propõe para o concelho é também
um modelo com insuficiências e sobretudo dirigista e sem perspetiva global. Mantém-se, há
anúncios que são feitos, é verdade, com algumas novidades, são lançados como foram defendidos
por alguns colegas meus verbas impressionantes de investimento que ronda os 800 e 900 milhões,
mas depois espremendo, reparamos que muitas dessas coisas são anúncios e pouco tem a ver com
a sua realidade.
Foi referido aqui várias vezes as questões da ficção, é verdade que todos os orçamentos que foram
realizados e é natural que temos que partir da fé, é a fé que o executivo CDU irá cumprir o que se
propõe fazer e temos que aceitar isso é, há quem acredita nisso e depois há como eu, que somos
dos mais céticos, anúncios que são feitos repetidamente e depois não acontecem e portanto, essas
questões não acontecem, mas a verdade é que ao longo destes últimos anos tem sido gritante a
não realização das promessas que têm sido feitas pelo Sr. Presidente da Câmara.
Mantemos problemas gravíssimos de mobilidade dentro do concelho, os anúncios são aqui feitos e
nomeadamente na utilização de recursos de energia limpa e de meios de locomoção mais amigos
do ambiente é positivo, destaca-se isso mas a verdade é que não existe um modelo ou uma analise
global da mobilidade do concelho tão grave em termos dos defeitos que tem e das dificuldades
que vão trazendo à vida das pessoas no dia a dia.
Em termos de opções orçamentais foi referido pelo Sr. Presidente de Câmara que nós não
queremos, são 8 milhões, não pretendemos a devolução do IRS aos munícipes e precisamos dessas
verbas e falou em duas áreas de investimento; mas a verdade é que existe outras opções
nomeadamente, foi aqui dito também pelo eleito do PSD, Rui Belchior, para verbas para
propaganda da câmara continuam a existir, vocês vão lá ver com a mesma critica, é muito dinheiro
que está metido nessa área para promover a câmara e o problema grave disso é que é promover o
executivo CDU, ou seja, a utilização de recursos públicos para a própria utilização de uma força
política, e isso é que é inaceitável. Portanto, esse género de investimentos e de opções
orçamentais temos sempre dinheiro. Já quando é para falar da devolução temos que investir nas
escolas, na saúde ou noutro tipo de investimentos. Não é um argumento é uma questão de opções
e as opções da câmara são essas, apostar mais como foi aqui referido também há despesas
altíssimas, avenças, não se entende muitas delas são pouco transparentes em termos e há
questões sobre o que foi aqui dito pelo Vítor Cavalinhos. Eu não sou contra, a Câmara no seu
88/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
orçamento as verbas para as associações que o concelho tem, excelente, mas também é verdade
que a parte do orçamento dedicada ao associativismo é muito grande e se calhar devemos pensar,
fazer uma reflexão sobre se não será apoiar por vezes projetos que poderão não ser feitos. A critica
que foi aqui feita por outros partidos e que eu discordo, aí eu concordo com a câmara, se o poder
central não resolve muitos problemas e se a câmara tem disponibilidade para o fazer, mais vale o
fazer porque senão nunca mais vai.
Esperamos que esta marca CDU já esteja esgotada. É dito várias vezes e não vemos grandes
possibilidades de alteração para futuro, no concelho e lamentamos isso. Há aqui uma novidade
que é a posição do Partido Socialista. Nos últimos tempos viu-se o Partido Socialista a votar
sistematicamente orçamentos e claro, sem surpresa porque estava em campanha eleitoral no
Algarve, o que não permitiu estar presente aqui em setembro; mas voltamos a ter Partido
Socialista com a abstenção a garantir a viabilização deste orçamento. E eu acho sinceramente que
devia de haver uma explicação das razões para que acontece ou é a evolução do pensamento do
Partido Socialista sobre estas questões, o que vemos com evidência política é que mantém-se, o
orçamento é para manter … não fazem nada, não acontece nada, as criticas são evidentes, são
permanentes, mas depois estão num ato de meio às escondidas a garantir a viabilização deste
orçamento. Eu acho que em nome da transparência era preciso explicações mais fortes, houve dois
ou três comentários negativos de eleitos do Partido Socialista contra o Presidente da Junta de
Freguesia de Fernão Ferro porque estava agora a fazer o orçamento. Antes pelo contrário aceito
perfeitamente a decisão do Presidente da Junta de Freguesia de Fernão Ferro, ele foi eleito como
independente e vê este orçamento com maiores possibilidades para a sua população que é o que
ele defende. Agora o Partido Socialista mantém criticas permanentes a este orçamento, criticas
permanentes à Câmara Municipal e depois vai com a abstenção viabilizar, e eu acho que em nome
da transparência exige-se ao Partido Socialista uma explicação sobre esta mesma opção que é feita
aqui porque senão resume-se a oposição realmente às opções, legitimas porque ganharam as
eleições, mas más; a oposição vai-se resumir, em termos de voto contra, votaremos contra o CDS e
o PSD e nisto acho que é pouco tendo em conta queremos acreditar o que é depois o Partido
Socialista está assim tão mau porquê que a abstenção acontece. Eu acho que em nome de um
dialogo político interessante aqui na Assembleia Municipal que essa explicação fosse dada aos
munícipes”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vamos fazer uma nova listagem de intervenções.
Quem é que pretende intervir? Ana Inácio, Samuel Cruz, Paula Santos, Vitor Cavalinhos e Bruno
Barata. Então, Ana Inácio”.
Ana Inácio, da CDU, disse: “Começando pela área da juventude, o município do Seixal tem
promovido um grande conjunto de iniciativas e projetos dirigidos à juventude que a CDU saúda, a
construção do novo CAMAJ em Amora, como foi dito na intervenção do Sr. Presidente. Continuar a
promover eventos dirigidos aos jovens e que cada vez mais são conhecidos como é o caso do
Março Jovem, Seixal Moda e o Seixal Garfiti, o Drive in Art, canta, Susent Party Seixal, a Escola
89/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Mexe, com propostas, apoiar os jovens artistas com a construção do espaço arte jovem, a criação
de um espaço de apoio ao estudante, o lançamento de um novo festival de rock heavy metal,
desenvolver o plano municipal da juventude do concelho do Seixal, a apresentação do programa
de habitação a custos controlados para jovens do concelho competência do Governo, estudo para
a instalação de uma pousada da juventude competência do Governo e porque a juventude passa
também pela organização, continua a haver a promoção à participação do movimento associativo
juvenil nas políticas municipais de juventude através das reais reuniões inter-associativas juvenis.
Para o desporto, e sabendo que o Seixal é um marco nacional naquilo que representa o desporto e
tendo como lema desporto para todos, prova dada deste desempenho no que diz respeito para
esta temática é o investimento feito pela câmara municipal do Seixal no movimento associativo
popular. Também no movimento associativo muitas responsabilidades naquilo que diz respeito à
democratização no acesso à atividade desportiva, a vasta oferta de espaços verdes que o município
dispõe que para além de espaços de lazer têm equipamentos de apoio à atividade física e a baía
natural que temos que permite também a pratica desportiva ao longo da marginal e na própria
baía. Para além do que já foi dito, é de referir os Jogos do seixal, o Agita Seixal, o Corta Mato da
cidade de Amora, o troféu de atletismo, o campeonato de futsal do concelho do Seixal, a Seixalíada
que em 2020 se irá realizar a sua 37.ª edição juntando milhares de atletas todos os anos.
Como prova de competência descrita pela continuação de um bom trabalho está a conclusão da
obra da Piscina Municipal de Aldeia de Paio Pires, a conclusão das obras em curso no Clube
Associativo de Sta. Marta do Pinhal e do Portugal Cultura e Recreio, a conclusão do pavilhão
desportivo municipal da Mundet, o lançamento do concurso para a obra de requalificação do
estádio municipal da Medideira, o apoio à conclusão das obras do centro de treinos do Amora no
parque municipal do Serrado, a requalificação do complexo municipal de atletismo Carla
Sacramento e as piscinas municipais, quer de Amora, quer de Corroios. A execução do projeto do
pavilhão desportivo municipal de Fernão Ferro e a execução do projeto do pavilhão desportivo de
Amora. Este ultimo direcionado para o voleibol, a requalificação do campo de futebol do Pinhal do
General a realizar para um novo projeto de estádio de futebol em Vale de Milhaços e a realização
de projetos também para o aeródromo municipal do Seixal, continuar com o apoio da
requalificação dos equipamentos desportivos do movimento associativo popular.
No que diz respeito ao bem estar animal realçamos a valorização do projeto de adoção do
CROACS, prosseguir com a requalificação das instalações do CROACS dotando-a de mais meios e
recursos humanos, prosseguir o estabelecimento de parcerias com organizações direcionadas para
o bem estar animal. Execução dos projetos para um novo CROACS, execução do parque de
atividades para canideos, estabelecer parcerias com entidades para o acolhimento de animais de
médio e grande porte, lançar o cheque veterinário para apoiar as famílias e promover a adoção
responsável. Estas GOP propostas da CDU força política que não há 40, mas sim há 45 anos que
zela e defende a população nosso concelho”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Samuel Cruz”.
90/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Samuel Cruz, do PS, disse: “A reflexão que o Partido Socialista fez e que eu próprio fiz acerca dos
documentos que nos são apresentados baseia-se muito na minha experiência pessoal, isto é o 15.º
orçamento das Grandes Opções do Plano que voto e dei comigo a pensar o que é que não estava
aqui bem. Já fiz as intervenções de revisão do documento, alínea a alínea, pecam por não ver o
todo, já fiz as mais elaboradas em que procuram ver qual é o rácio de investimento face aquilo que
são as despesas de operação da Câmara Municipal. Aliás, exercício muito complexo como são
quase todos os exercícios nesta câmara porque costuma-se dizer que quem quer fazer faz, quem
não quer arranja uma desculpa e quando se começa a tentar perceber isso na Câmara Municipal
do Seixal, bem! não é possível dizer porque há administração direta, há sempre algo que não
facilita a avaliação da gestão, é aliás uma caraterística desta administração, não é opaca, é muito
difícil perceber aquilo que aqui se passa. Eu lembro-me por exemplo num ano dei-me aquele
trabalho que é de desconstruir os números, as rubricas orçamentais e por exemplo, dei com ajuda
e com capacidade para o fazer, com uma rubrica que já foi há mais de 10 anos e nunca mais me
esqueci que era uma rubrica de investimento e o que era a rubrica de investimento? Era cortar a
relva nos jardins municipais e porque é que era investimento? Porque era beneficiação do prédio.
De facto, é difícil avaliar o que quer que seja quando é este o rigor orçamental que existe. No
entanto, tentei este ano fazer essa retrospetiva e tentar perceber aquilo que está mal e a
conclusão a que cheguei passando por esta fase e depois pela justificação para se perceber
previamente é que sendo as Grandes Opções do Plano e o Orçamento um instrumento de
implementação de uma área política, o problema não são os instrumentos como às vezes nos
confundimos aqui e criticamos, mas sim, o projeto político da CDU que, por um lado, é curto e por
outro mesmo sendo curto não tem capacidade de implementar e passo a explicar. No geral os
últimos 15 orçamentos, são aqueles que eu conheço melhor, resumem-se a quatro coisas:
revindicação justo ao Governo é o principal. Tem uma parte de introdução que inevitavelmente
discorre sobre tudo e mais alguma coisa e muito pouco tem a ver com o concelho e depois mesmo
naquilo que é a execução mais fina área a área, há até neste documento áreas curiozissímas, são
mais os itens que se exigem ao Governo do que aqueles que nos propomos fazer. Enfim, há aqui
um mundo ao contrário que não faz muito sentido. Aliás, o que se vê por esse país fora foi algo que
ontem já alguém disse, a incapacidade da Administração Central chegar a tudo e muitos vezes a
Administração Local a substituir-se aquilo que é as responsabilidades da Administração Central.
Aliás, de alguma forma o caminho que começa a ser trilhado e bem no documento que nos é
apresentado, mas o objeto político da CDU resume-se a este ato. Primeiro, revindicação junto do
Governo. Segundo, turismo na baía, não se sabe muito bem como e já vamos chegar lá. Emprego
na Siderurgia Nacional e uma obra para inaugurar no 25 de abril. Estas quatro coisinhas a malta vai
tentar, verdade seja dita ganhou as eleições todas e isso será a parte final da minha intervenção e a
justificação da votação que aqui fazemos.
Então, mas vamos à analise dessa retrospetiva. O que é que eu fui fazer? Fui buscar até por sinal
eu podia ter ido mais atrás mas estava na Internet e dava mais trabalho ir à biblioteca municipal
buscar e por curiosidade foi os dois primeiros orçamentos que eu votei: 2006 e 2007 e não digam
91/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
que não tem a ver com este documento que aqui estamos a discutir porque como vão ver tem e
muito! O que é espantoso. Então, orçamento de 2006 temos cinco páginas e as duas primeiras são
a falar do Governo, estamos arrumados quanto a isso. Mas depois tem uma coisa curiosa que é
repetido nesta casa dizer-se: o Governo não faz nada. Então, o que é que se pedia que o Governo
fizesse em 2006? Lar de Idosos do Seixal. Está feito! Substituição da escola secundária Moinho de
Maré, com a reorganização está feito. Esquadra da PSP de Corroios, está feita. CRIPS agora IC33 a
circular regional interna da península de Setúbal. Está feita. Aliás, diga-se só esta obra bate o
investimento todo dos últimos quinze anos da Câmara Municipal do Seixal no concelho. O que é
que se pedia? Ao dizer que faz esta distinção não é da Europa era se fizesse a Fundação Manuel
Cargaleiro e está feita. Pedia-se mais ao Governo mas dizia-se uma coisa curiosissima: ontem
houve aqui uma moção a dizer malandros da Simarsul estão a fazer aquilo na baía e que nós não
temos nada a ver com aquilo. O que é que dizia em 2006? O Sr. Presidente da Câmara está a dizer
que sim. O curioso é, o que é que a Câmara Municipal do Seixal dizia em 2006 sobre a Simarsul?
Essa é que é a parte com piada! Sobre o IMI, ainda o desenvolvimento positivo … águas residuais
através da Simarsul. Em 2006 o nosso concelho será dotado de um índice de tratamento de 100%,
um investimento publico de 40 milhões de euros, ninguém entendia que a câmara não tinha nada
a ver com a Simarsul nesta altura, foi preciso passar quinze anos para aqui chegar, disse e repito
que a Câmara Municipal do Seixal é detentor de capital e tem um administrador no conselho de
administração da Simarsul, nomeado por si e, portanto, representa as câmaras. O ultimo que eu
tenho noticia é que tinha sido mesmo indicado pela Câmara Municipal do Seixal e é bom que
esclareçamos aquilo que aqui se faz, se não é o último, era o penúltimo. O Sr. é que não conhecia a
ata que a Câmara Municipal tinha; organizem-se!
Então, vamos às obras municipais só destacando algumas. Uma que é uma pérola, alargamento da
ponte da fraternidade. Nas Grandes Opções do Plano de 2006 a proposta da câmara era fazer
aquilo que diz que não se pode fazer atualmente que era o alargamento da ponte da fraternidade.
Um delicia!
Zona ribeirinha Arrentela/Seixal 2.ª fase nem sei o que é isto, mas … não houve nenhuma.
Mercado Municipal de Miratejo. Havia um novo, mandaram abaixo, parece que fizeram outra coisa
mas no Miratejo mercado é que não existe.
Uma coisa exemplar porque é aquilo que é estruturante, como eu dizia, vamos aqui passar à 2.ª
parte que é aqui a baía. Então, em 2006 o que é que a Câmara Municipal do Seixal tinha para os
investimentos estruturantes e para a baía? Os investimentos de interesse municipal com destaque
para a marina em Amora é uma coisa que, como sabemos, acabou agora falida e vendida há pouco
tempo e marina, nada! E outra coisa também, só havia dois investimentos estruturantes em 2006:
era a marina em Amora e o equipamento a ser aprovado para a Quinta da Princesa que acabou
logo passados poucos dias para mandar os primeiros ... e portanto, do que era estruturante, nada!
Como o Sr. Presidente gosta de dizer: bola!

92/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Depois temos aí o objetivo para 2006 é a apresentação e discussão pública da proposta de
regulamento do novo PDM, ainda faltavam 7 anos mas o objetivo era para a câmara, é curiosa esta
retrospetiva.
2007 fala-se aqui do encerramento da Alcoa que é uma coisa que era relevante para o concelho
mas não é tratada nesta sede, nem sequer é culpa do Governo, como é evidente. A revisão das
finanças locais, um papel insubstituível do Poder Local significando uma dramática perda de
capacidade de investimento no desenvolvimento local com consequências inevitavelmente
gravosas para a qualidade de vida das populações. Já sabemos, isto foi em 2007 o que é que
aconteceu com a nova Lei das Finanças Locais no concelho do Seixal? A nova Lei das Finanças
Locais no concelho do Seixal fez com que todos os anos a partir daí as transferências do Poder
Central para a Câmara Municipal do Seixal aumentassem 5%. O aumento 5%, todos os anos a
partir daí era classificado e ainda ninguém sabia e há sempre estes papões sempre que há uma
mudança; o Partido Comunista devia ser revolucionário, é a coisa mais reacionária que eu conheço
e portanto, há uma nova Lei das Finanças Locais e vem dizer uma dramática perda da capacidade
de investimento quando, vamos aos factos, é aumentado de 5% das transferências todos os anos e
só não foi mais porque a lei tem uma cláusula travão para outros municípios mais pequenos não
serem prejudicados.
Outra, em 2007 já estávamos a caminhar para o PCO e para a falência da câmara. O que é que se
fazia na parte do Governo a maior parte das páginas devia de criticar a limitação ao crédito. Aqui
del rei que já não nos deixam ir mais à banca, é neste contexto situa-se limitações de recurso ao
crédito para investimento por parte dos municípios e já estava no lodo a ficar tudo endividado mas
alimentaram o crédito que era aquilo que não devia ser feito. Não! Era aquilo que deveria ter sido
feito para não termos caído no PCO.
Depois critica-se a transformação das regiões de turismo nas agências de turismo, uma coisa
relevantissíma o impacto. Aliás, há muito pouco turismo no concelho do Seixal porque já não há
regiões de turismo e já não há agências de turismo. Aqui del ri foi um problema desgraçado e
continua-se por aqui a fora a pedir as mesmas coisas. Depois volta-se a pedir ao Governo: novo Lar
do seixal, já foi feito. introduziu um novo, nova reivindicação foi o Lar Residência da Cercisa
também já foi feito e mantinha-se a CRIP`s aqui nisto. 2007 há um investimento especial no
concelho mas que aqui se faz referência que era o Metro Sul do Tejo. Toda a gente sabe o Governo
Central não investe tanto mas o Metro Sul do Tejo aqui aparecia como de facto, algo que muito
relevante e será uma realidade concreta. Reparem que eu só passo folhas para chegar aquilo que a
câmara se propõe fazer era de facto, um problema e já nesta altura, volta-se a falar da Simarsul e
portanto, o investimento de 40 milhões de euros permitirão colocar o concelho no prazo de 2 anos
com um índice de tratamento de águas residuais em 100%; na altura isto era tudo nosso, para um
orçamento de 99 milhões de euros, depois era executado a ⅔ e estava de boa medida.

93/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Depois, outra iniciativa absolutamente estruturante, quer no quadro das receitas, para além das
rubricas normais destaca-se a venda do património das antigas instalações dos Serviços
Operacionais no Fogueteiro ou o enquadramento do Plano de Pormenor da Torre da Marinha, que
era aquela torre de 18 andares no Fogueteiro, uma coisa absolutamente espetacular como aqui foi
defendida mas que como todos lá passam ficou um Lidl no lugar da torre, já não está mal e as
oficinas da câmara continuam lá ao abandono para um dia alguém pensar que destino lhes vai dar,
da leitura das Grandes Opções do Plano para 2020 e para 2020 ninguém pensou nisso e acho que
do ponto de vista estratégico a Câmara Municipal ter um terreno com aquelas dimensões na
principal entrada do concelho apresentaram nas Grandes Opções do Plano e não prever nada,
rigorosamente nada para fazer naquele local é no mínimo falta de perspetiva.
Bem, mas havia mais coisas curiosas que a Câmara Municipal do Seixal se propunha fazer em 2007
que era edifício Alentejo estão vocês todos a pensar, já falavam na loja do cidadão, não! Edifício
Alentejo para instalar a Assembleia Municipal do Seixal e ainda continuamos sem instalações mas
de facto, em 2007 o edifício Alentejo para se fazer lá. Em 2007 há aqui outra coisa que a câmara
também se propunha fazer e que aparece aqui já veremos à frente que é o polidesportivo de Santa
Marta do Pinhal. E mais uma vez, em 2006 já tinha sido feito reforça-se a necessidade de
alargamento da ponte da fraternidade, agora é que se vão fazer os estudos. Na altura era para
alargar à bruta.
Outra coisa que vocês também já devem ter ouvido falar: abertura do concurso para o Centro de
Distribuição de Água de Fernão Ferro 2007. Portanto, mais uma vez o Plano Diretor Municipal não
tinha tido lugar a discussão pública em 2006 e em 2007 mal ele sabia que ainda tinha muito que
esperar. Portanto, a ficção total. Hoje falou-se aqui muito de ficção. Em 2007 já se adivinhava e o
Partido Socialista dizia várias vezes atenção os orçamentos são empolados porque os orçamentos
eram na ordem quase dos 100 milhões de euros e depois a receita caía nos 70 e de facto, não
funcionava, mas qual era a avaliação à beira do plano de consolidação orçamental e pedir ajuda à
câmara. Qual é a avaliação que se faz? O equilíbrio de gestão financeira no quadro da situação
social é irrelevante, sendo de sublinhar que o índice de endividamento de médio e longo prazo da
Câmara Municipal do Seixal é dos mais baixo do conjunto dos municípios portugueses. Isto de
facto, é fantástico, ninguém diria como é que chegaram depois à situação que chegámos.
Vamos então entrar na análise das GOP´s para 2009 e eu vou só para abreviar dedicar-me aquilo
que são os principais itens que são os primeiros que aparecem. Eu costumo dizer que a vida é feita
de pequenas coisas e há uma pequena coisa que eu não posso deixar de realçar e esta pequena
coisa aparece logo na página 13. O documento chama-se Grandes Opções do Plano e aquilo que a
câmara municipal do seixal se propõe fazer: colocar placas identificativas das freguesias do
concelho. 46 anos para por placas identificativas e mesmo ao fim de 46 anos ainda fizeram aquela
que não agrada a ninguém e que foi partida todos os dias. Do ponto de vista da inaptidão é difícil
conseguir melhor, mas primeira coisa irrelevante entre nós. Entre nós é a primeira medida
concreta que nos é apresentada pelo executivo em 2020. Opção gestionária. Eu pergunto-lhe uma
94/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
coisa. Dizia que fazia um discurso que o Partido Socialista eram uns malandros que chumbavam
orçamento e só por isso, é que não havia opção gestionária. É possível fazer opção gestionária
desde 2008, não é desde agora com o PS. Foi o decreto 12-A/2008 com regimes de vinculação de
carreiras e remunerações das funções publicas que permitiu fazer a opção gestionária e a pergunta
muito concreta para este executivo já lá vão 11 anos, depois houve menos, quantas pessoas. Oh!
Sr. Presidente eu assim não consigo. Acalmem-se, eu sei que custa ouvir.
Não! Eu tinha para além daqueles pelo menos mais 20 minutos. Foi o que foi acordado. Presidente
peço que esclareça, está bem? .
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vai? Parece-me que não!”
Samuel Cruz, do PS, disse: “Não sei se vai ou não vai mas agora, o tempo que eu tenho direito eu
vou usa-lo. Aí, santa paciência. Dizia eu: não houve da parte da bancada do Partido Socialista hoje
nenhuma implicação. Agora desde que eu estou a falar, eu não estou a conseguir concentrar-me,
não consegui falar, peço o favor de por ordem na sala.
Dizia eu que temos aqui a opção gestionária há 11 anos que podia ser sido feita e não foi feita.
Depois diz incluir a loja do cidadão no concelho do Seixal em Amora, relembro esta Assembleia
Municipal agora já não é e depois consolidar as funções ao software livre os serviços da Câmara
Municipal por acaso, eu lembro-me que também foi algo que eu propus em 2007 para neste
momento porque as licenças eram e são avultadas mas na altura era impossível. Não foi preciso
para passarem 13 anos para que conseguisse.
Vamos agora à fase desenvolvimento económico e emprego aquilo que é o emprego que é andar a
reboque da Siderurgia Nacional ou daquilo que se pretende fazer lá. Nos documentos que estavam
diz, era fazer aquilo que era o master plan, foi a primeira coisa que foi aprovada, votada por esta
câmara etc. também em 2007 e aqui se fazia referência como eu dizia trata-se de um plano que os
estudos estão em fase de conclusão no âmbito do protocolo celebrado entre a câmara e a
Siderurgia Nacional e que integra o objetivo de primordial importância a resolução do passivo
ambiental histórico … frente ribeirinha de lazer, devolver a baía às populações, ou seja, o passivo
ambiental o Governo está a cumprir e está um investimento de vários milhões de euros, mas
aquilo que a câmara se propunha era aquele espaço volver a frente ribeirinha da Siderurgia
Nacional, uma área de lazer e devolver o seu uso às populações, passaram 13 anos e nada feito.
Dinamização do projeto do arco ribeirinho sul Lisbon South Bay e é por isso que eu digo … porque
aquilo que era muito bom há 13 anos e agora é uma coisa diferente. Aliás, a câmara continua a
dizer que é um espetáculo.
Turismo. Iniciar a instalação de novas unidades hoteleiras e alojamento local no concelho
com destaque para o inicio da construção do hotel da Mundet. O hotel da Mundet não será bem
um hotel, será para apartamentos, ainda a semana passada jantei aqui num restaurante do
concelho e … a malta já está a pensar Qta. da Trindade já apalavramos ali com o dono vamos
transferir a verba para a Mundet. Então, mas não é um hotel? Não! Não! Comprar e para lá viver.
95/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Dizia eu que os hotéis também já aqui só lá vão na base da construção de portos de recreio e
equipamentos hoteleiros para a valorização das áreas naturais. Eu agora perdi-me, não sei se estou
em 2019 ou em 2016. Depois, 2019 fala-se também de iniciar a construção do centro de estágios
do Seixal e o Centro náutico da Amora, 2006 construção dos portos de recreio é mais ou menos a
mesma coisa.
Continuando, planeamento e urbanismo. Avançar com a alteração com a adaptação do Plano
Diretor Municipal, isto já é o novo mas anda sempre nisto. Uma coisa que eu acho em todo este
documento, eu acho muita piada a estes eufemismo que é: prosseguir as parcerias com as
associações de moradores para a realização das infraestruturas nas áreas urbanas de génese ilegal
do concelho. O que é que são as parcerias? Vocês pagam e a gente recebe! Emitimos o alvará
quanto muito. São umas parcerias porreiras e que eu acho interessantes. Há uma coisa que eu
acho relevante e que nunca se deu o verdadeiro valor e é a primeira vez que vejo nestes
documentos, concluir o estudo de valorização da vala do rio judeu e porquê que isto é relevante? A
baía do Seixal não está nas prioridades e existe um regulamento para isso de drenagens do Porto
de Lisboa, existe nível 1, nível 2 e nível 3. O nível 1 é absolutamente imperioso para a navegação e
o Porto Lisboa garante, o nível 2 não é se for possível garante, e o nível 3 não faz. Baía do Seixal é
nível 3, não tenho duvida acerca disto e o que se pode propor é que se altere o regulamento, não
se pode propor de uma forma cega como até já se fez com outdoors, exigir à Administração do
Porto de Lisboa que viole os seus próprios regulamentos, como é evidente mas a Baía do Seixal
nunca foi totalmente navegável em nenhuma fase. A baía do Seixal apenas foi navegável nos seus
canais e os seus canais eram aqueles que era feito com a vala do Rio Judeu e pela vala real de
Corroios fundamentalmente. E o que é que acontecia? Quer um, quer outro tinham moinhos de
maré quando a maré vazava as comportas eram abertas e é esse jato natural de água que … os
canais e era aí que era navegável e a câmara nunca assumiu e nunca irá assumir provavelmente
que uma das grandes causas de assoreamento da baía do Seixal é justamente a impermeabilização
dos solos a montante e por isso é muito importante a utilização das valas porque é a forma de
tornar mais navegável e de alguma forma implementar a náutica de recreio no concelho.
Juventude, aquilo que é relevante na juventude é apresentar um programa de habitação a custos
controlados para jovens do concelho. Enfim, eu não faço uma critica porque eu não sei o que é.
Aqui faço uma pergunta ao Sr. Presidente da Câmara exatamente o que é o programa de habitação
a custos controlados para jovens do concelho porque para o investimento da câmara não é porque
compulsados depois os documentos de suporte não há dinheiro para isto e portanto, eu queria
perceber que o Sr. Presidente da Câmara me explicasse se é uma parceria publica ou privada o que
é que tem em mente, mas da análise fina dos documentos não é possível perceber exatamente do
que é que estamos a falar.
Depois vamos então, à cultura. Há aqui uma coisa que também engraçada que é abrir o centro
internacional de medalha contemporânea na Quinta da Fidalga em Arrentela. Ora a obra começou
a ser construida em 2008, também não está mal, 2008, 2020 são 12 anos. Eu acho que as
96/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
fundações começaram em 2008, agora já vai para outro sitio eu tenho algumas duvidas que seja
feita em 2020 mas a ver vamos. Há no entanto, uma coisa que eu tenho a certeza é que havia
financiamento comunitário aprovado por esta obra que entretanto já foi perdido. Isso, é um facto
e portanto contra factos não há argumentos. Dizia aqui o Sr. Presidente da Câmara que o Centro
Cultural da Amora está sempre a crescer de facto, ele há 10 anos que anda nas GOP`s e se de ano
para ano for para crescer eu nem sei onde é que o vão enfiar porque com tanto fermento de facto,
a coisa deve ser… Sr. Presidente da Assembleia Municipal, eu queria que tomasse atenção ao que
se passa na Assembleia porque eu não estou a conseguir falar!
Prosseguir as intervenções de reabilitação e novos usos da antiga fábrica da Mundet. O que dizia
aqui em 2006 e em 2007 onde referi é que ia ser a Universidade Aberta. Portanto, ainda nem se
fizeram os antigos e já estamos a falar nos novos que é uma coisa também sempre curiosa.
Depois temos o desporto. Vão ouvir aqui algo que já ouviram aqui. Ora, Piscina Municipal da Aldeia
de Paio Pires, eu queria confirmar o empréstimo para esta obra foi pedido em 2007, não foi? É
porque quando pedimos o empréstimo há aqui uma coisa curiosa que até se disse e que Sr.
Presidente disse e que é ilegal a Lei das Finanças Locais prevê o principio da não consignação. O
principio da consignação é o dinheiro entra e não pode ser afeto a nada. O Sr. Presidente veio aqui
dizer que ia violar este principio da Lei das Finanças Locais e que ia afetar o dinheiro do IRS a obras
concretas. Espero bem que isto não dê problemas, mas há duas exceções que são: aquilo que é
fundos comunitários porque se a candidatura é para aquele fundo só é ali e aquilo que é
empréstimos, porquê? Porque tem que ter visto do Tribunal de Contas e quando vai ao Tribunal de
Contas tem que dizer para o que é que é. A Piscina Municipal de Paio Pires prevê-se concluir em
2020 foi o que teve um empréstimo em 2007 para construir isto. É verdade. Mas mais! Concluir a
construção dos complexos desportivos do Clube Associativo de Santa Marta, também já ouviram
aqui em 2006. 15 orçamentos depois, pode ser que se consiga.
Fico também contente com mais uma obra do Governo que é o Centro de Saúde de Corroios e que
na área da saúde a câmara se propõe a fazer os espaços exteriores. Eu quero acreditar que desta
feita não seja como foi com o quartel dos bombeiros e que a câmara municipal do Seixal só porque
fez o jardim vá lá colocar uma placa a dizer a inaugurar pelo Sr. Presidente da Câmara e o resto da
malta não tem nada a ver com isto porque eu é que fiz os jardins e portanto, isto é obra minha.
O que aqui temos, como ficou bem demonstrado ser o orçamento de 2006, o orçamento de 2007
ou o orçamento de 2020 é exatamente a mesma coisa. E não é por culpa do Partido Socialista, é
por incapacidade de fazer do Partido Comunista Português e penso que isso ficou bem
demonstrado. Agora, há uma coisa que o Partido Socialista reconhece. O Partido Socialista
reconhece que o PCP não tem projeto político ou tem um pequeno projeto político mas que nesse
pequeno projeto político que tem não o consegue executar, mas tem e isso também se vê nas GOP
uma grande máquina de propaganda e há investimento muito forte e não é por acaso que o
concelho do Seixal tem o único Boletim Municipal quinzenal do país. Também é quase dos únicos

97/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
que tem turno duplo nas escolas do 1.º ciclo mas isso é outra coisa, é uma questão de prioridades
e esta é a prioridade da Câmara Municipal do Seixal a propaganda e fazem-no bem, há que
reconhecer e por isso o Partido Socialista não quer e sabe que não vai ser feito o seu voto a partir
do momento em que o Sr. Presidente da Junta de Fernão Ferro assumiu a mudança do seu voto e
bem eu eu já lá irei, o nosso voto é contra e o Partido Socialista não quer ficar associado à
incapacidade de execução do Partido Comunista”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Sem comentários. Está a gastar tempo”.
Samuel Cruz, do PS, disse: “Eu percebo o Sr. Presidente da Junta de Fernão Ferro e muito bem que
executando o seu papel de presidente de junta reivindicou obras para a sua freguesia e que aqui
estão plasmadas e que reflete o seu sentido de voto. Pergunto aos outros três presidentes de junta
que com o vosso voto favorável que obras é que ...”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Caros amigos eu interrompo a Assembleia durante
10 minutos se isto continua assim, ok e saímos daqui a que horas for! Por mim tudo bem!”.
Samuel Cruz, do PS, disse: “Que obras novas é que incluíram cá? Porque Fernão Ferro eu sei e
percebo o voto dele e portanto, esta explicação para a votação do Partido Socialista, penso que
está dada e que está explicada. Muito obrigada Sr. Presidente”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Em relação aos tempos, o que a Mesa decidiu é que
tendo em conta, como vimos no inicio da 2.ª parte da Assembleia, da necessidade de reajustar os
tempos, começou logo com o tempo da Câmara, como não podia deixar de ser. A contabilização dá
mais 68% de tempo a cada grupo municipal. No caso concreto do PS e com a intervenção do
Samuel Cruz o PS tem 50 segundos, esgotou o tempo de hoje e de ontem e tem nesta altura 50
segundos. Os outros têm o tempo que têm ali mais 68%, certo? Está explicado. Tem a palavra Paula
Santos”.
Paula Santos, da CDU, disse: “Creio que depois deste exercício de retórica que aqui tivemos, aquilo
que importa na discussão deste orçamento do município para 2020 é um conjunto de propostas e
de medidas concretas que estão neste orçamento e que nós consideramos dar resposta a um
conjunto também de problemas concretos com que a população se tem debatido. Rejeitamos
qualquer referência como é óbvio aquilo que tem sido tentar denegrir e descredibilizar aquele que
tem sido o projeto autárquico deste município exercido pela CDU ao longo de todas estas décadas.
Eu felizmente já nasci depois do 25 de abril, não me vou por aqui agora com contas e com anos,
mas já nasci depois, não conheci o que era o concelho do Seixal antes, familiares meus
transmitiram-me e eu creio que hoje chegados aqui verificamos a evolução extraordinária que este
concelho teve e se essa evolução extraordinária se realizou foi devido à população deste concelho,
devido aos trabalhadores da autarquia mas devido também à força política que ao longo de
décadas a população do concelho do Seixal confiou a gestão no município do Seixal. E vemos os
resultados hoje em cima da Mesa. Obviamente reconhecemos que há problemas e há aspetos que
necessitam de uma intervenção e que precisam de resposta e tem havido o esforço também para
98/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
dar essa mesma resposta. A educação é disso um exemplo concreto, com obra no terreno neste
momento, não estamos a falar daquilo que foi deste exercício de retórica aqui realizado mas com
uma obra concreta no que está a acontecer na Aldeia de Paio Pires, na Quinta de Santo António
que se prevê avançar com um conjunto de outras obras para melhorar as condições das escolas
mas que se prevê também avançar com o reforço de intervenção nos equipamentos, no mobiliário
e com um programa que é fundamental e que esta câmara tem sabido levar às escolas e tem feito
o sucesso de muitos projetos educativos, mas o sucesso também de muitas crianças e jovens no
plano educativo municipal com a sua vasta intervenção de programas de ações dirigidos
especificamente para as crianças e jovens e eu creio que isto é de um valor incalculável, daquilo
que diz respeito à prioridade que se dá na área da educação. Queria deixar isto aqui bem claro,
mas queria também referir um aspeto que não posso deixar de referir, só um exemplo que foi dado
aqui a propósito do assoreamento da baía do seixal. Então, o critério é à Câmara Municipal pode-
se exigir que a Câmara Municipal faça tudo aquilo que não é da sua responsabilidade porque a
administração central não tem capacidade como aqui foi colocado, mas não se pode exigir que a
APL daquilo que é das suas competências vá fazer o desassoreamento da baía do Seixal e eu acho
que isto é profundamente inaceitável, considerações deste tipo que revelam bem que quando toca
a defender os interesses do nosso concelho e os interesses da nossa população e do
desenvolvimento. Bom! Aí já não se pode tocar, aí já não é possível tem que a Câmara mais uma
vez aqui colocar como tal foi colocado tem que a Câmara assumir as responsabilidades que não
são suas e estas é uma questão que me parece que é muito relevante que é, estamos aqui e tem
sido esse o esforço que temos feito com as populações, com as comunidades do nosso concelho
as várias associações, movimento associativo, na área do desporto, da cultura e da ação social, da
educação e de muitas, na proteção civil e este concelho tem crescido exatamente por esta sinergia
da sua comunidade que nós muito valorizamos e não desvalorizamos como fez aqui o eleito do
Partido Socialista.
Relativamente à cultura tem cá um aspeto que também fica muito claro, não é só o investimento
na dinamização de atividade cultural no nosso concelho para que aquele principio constitucional
que é a democratização do acesso à cultura, aquele principio que todos os cidadãos
independentemente das suas condições económicas que possam ter acesso à cultura é o aqui na
prática porque as autarquias deste concelho sempre tiveram isso no presente e porque temos um
movimento associativo e um movimento cultural que faz esse esforço e que procura fazer, eu creio
que o ensino da musica é o exemplo mais evidente que podemos dar relativamente a esta matéria
em que as escolas que existem agora também com o investimento no Polo do Conservatório, mas
as escolas a sua base foram nas coletividades e sempre tiveram este papel e sempre muito foi
apoiado e bem por este projeto autárquico, mas a valorização do património, aqui está mais uma,
se não tiver sido a intervenção desta Câmara Municipal de décadas na proteção e na preservação
do património do nosso concelho, bem podíamos ficar a aguardar pela Administração Central que
já não existia nada e eu creio que isto também é muito evidente quando nós colocamos um
conjunto de áreas concretas que temos no nosso concelho relativamente a esta matéria. Eu tinha
99/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
preparado um conjunto de outras questões para aqui trazer mas perante este conjunto de
intervenções creio que obviamente queremos melhorar, queremos aperfeiçoar mas não podemos
ignorar aquilo que foi a evolução civilizacional de progresso que houve na melhoria das condições
de vida mas também do acesso a um conjunto de direitos se não fosse esta Câmara Municipal a
população do concelho do Seixal não tinha acesso.
Queria terminar dizendo o seguinte que é um aspeto que nós consideramos estrutural na nossa
intervenção política a valorização dos trabalhadores do município e tem havido este esforço, na
garantia de condições de trabalho, tem havido o esforço no reforço dos seus direitos, um esforço
na contratação dos trabalhadores que são necessários para prestar o serviço publico de qualidade
à população e é importante que também aqui se tenha presente o seguinte porque vir aqui referir
um conjunto de aspetos sem ter em conta aquilo que foi a realidade dos últimos anos em que era
proibido contratar, em que se colocava em cima da Mesa reduzir trabalhadores, esvaziando e
retirando capacidade de intervenção das autarquias há de facto um esforço claro, concreto, diário
neste sentido, da valorização dos trabalhadores, no reforço do número de trabalhadores da
Câmara Municipal para também poder ir mais longe na sua capacidade para responder aos
problemas das populações e a propósito já agora da Lei de Finanças Locais, já que está a fazer esse
sinal tão simpático, a verdade é que podemos aqui contar os anos, talvez também podemos voltar
a 2006 ou 2007, mas anos em que não só se reduziu a participação dos municípios naquilo que é
os impostos do Estado na média aritmética dos impostos do Estado que contam para o fundo de
equilíbrio financeiro como a última alteração da responsabilidade do Partido Socialista se manteve
essa mesma redução, nos 19 qualquer coisa por cento, e mais do que isso a Lei diz que não é para
cumprir. O Partido Socialista pôs uma coisa na lei aprovado com o PSD em que o que lá está não se
cumpre, ou seja, nem aquilo que está previsto na lei é cumprido. Bom, eu creio que estamos
falados sobre que meios, sobre condições, sobre opções, aquilo que está aqui é de facto,
investimentos no terreno, opções claras e concretas e um trabalho diário, duro dedicado para
continuarmos a evoluir no nosso concelho pela melhoria das condições de vida das populações”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Está inscrito o Bruno Barata, eu inscrevi-me para 10
segundos. Eu creio que isto é um dever dizer isto, até no quadro da intervenção do Samuel Cruz
sobre a Lei das Finanças Locais 2007 e que na altura era ministro da Administração Interna, o atual
Primeiro Ministro e que a propósito dessa Lei, eu era membro do Conselho Geral, foi realizado um
congresso extraordinário da Associação Nacional de Municípios na FIL e o resultado desse
congresso, dessa lei extraordinária das Finanças Locais é que dos 308 municípios do país 300
votaram contra a lei, apenas 8 do Partido Socialista da atual Secretária de Estado, Porta Voz Susana
Amador é que defenderam a Lei com 300 contra. Vejam lá, esta Lei excecional que foi aqui tão
apregoada o que é que pensam os municípios portugueses? O contrario do que o Samuel Cruz
disse. Foram mais de 10 segundos, mas era para dizer isto. Inscrições? Vítor Cavalinhos ainda nesta
ronda se faz favor”.

100/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Vítor Cavalinhos, do BE, disse: “É uma coisa extraordinária o que nós assistimos aqui nesta
Assembleia Municipal, a argumentação do Partido Socialista é interessante, isto é um facto
relevante, a argumentação do Partido Socialista acho que isto só seria lógico se a lógica por vezes
não fosse o ataque. Eu assisti à sessão de Câmara e os vereadores do Partido Socialista a
argumentação principal para justificar o seu voto é ser rigoroso, foi principalmente que o Partido
Socialista ia abster-se porque queria deixar o executivo governar com tranquilidade, acho que não
estou a falhar nada. Agora o Partido Socialista pela voz do Samuel diz que se abstém porque sabe
que o seu voto é irrelevante. Bom! Para já há logo aqui uma coisa. Um partido que quer ser
alternativa considerar o seu voto irrelevante é uma coisa extraordinária. Eu jamais direi que o voto
do Bloco de Esquerda é irrelevante para qualquer coisa. É uma coisa extraordinária, o voto
irrelevante, mas se o voto é irrelevante agora eu pergunto como é que os vereadores do Partido
Socialista na Câmara sabiam que o Presidente Carlos Reis ia votar a favor. O que o Partido Socialista
não diz é esta lógica, com a argumentação que o Partido Socialista aqui tem o único voto era
contra, mas como considera que o voto é irrelevante, está certo. Agora o problema é que há uma
palavra que ainda não foi aqui dita pelo Partido Socialista é eleitoralista. É que em novembro de
2018 o argumento principal para o Partido Socialista votar contra o orçamento é que era
eleitoralista e a pergunta que se coloca aqui e o Partido Socialista devia de responder se quiser se
tiver tempo, este orçamento que vamos votar não é eleitoralista? O outro era, este não é?
Extraordinário! Acho que isto merece uma explicação já agora os eleitores e a população do
concelho do seixal merecem conhecer a coerência deste partido e merecem conhecer a sua
argumentação e merecem saber que o Partido Socialista considera que o seu voto é irrelevante.
Uma coisa extraordinária!”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Se houver mais alguma intervenção deste tipo a
intervenção é interrompida porque de facto, está a baixar muito o nível, não é para o meu gosto é
para a democracia e para o papel da Assembleia Municipal. Intervenções? Agora é a última ronda
de inscrições para intervenção. Não havendo, eu dou a palavra aos partidos para a volta final, os
que têm tempo. Não há inscrições? Então, pela ordem crescente começamos se pretender intervir
obviamente, aqui o crescente tem naturalmente haver não com a representatividade mas com a
forma de eleição. Sr. Presidente de Fernão Ferro se pretender. André Nunes do PAN, João Rebelo,
Bloco de Esquerda Vítor Cavalinhos. PSD Rui Belchior. PS tem 10 segundos, faz favor”.
Samuel Cruz, do PS, disse: “É apenas para esclarecer uma coisa que eu não gosto de palavras na
boca que eu não disse, o que eu disse foi: o voto do PS não é irrelevante, o voto do PS era
irrelevante para o resultado do final o que altera completamente o contexto e os vereadores do PS
sabiam que o Presidente da Junta de Fernão Ferro que se ia abster porque já tinha anunciado
publicamente, nomeadamente no facebook, já se sabia”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Paulo Silva tem todo o tempo que está ali mais
68%”.

101/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Paulo Silva, da CDU, disse: “Eu gostei muito das intervenções, aquela que eu confesso que acho
que não irei esquecer foi a intervenção do Nelson Patriarca que disse mais ou menos isto: Eu estou
agora aqui a intervir e podiam estar 100 mil munícipes a assistir à minha intervenção e só não
estão por culpa da Câmara. Na verdade ter logo ali assim, estariam 100 mil pessoas ligadas ao
computador só para te ver, isso é que é, mas ficámos a saber porquê que o PS defende tanto a
gravação pela internet. É que se houvesse a gravação pela internet acho que o Samuel Cruz
chegava aqui com a cassete do que disse em 2006, punha a cassete e a gente assistia porque o que
ele veio aqui dizer é a discussão de 2006 mas nós estamos em 2019 a discutir 2020 é a atualização
Sr. eleito.
Depois, ainda nestas notas iniciais, eu não posso deixar também aqui assim em branco que é o Rui
Belchior vir aqui queixar-se que foi apelidado ontem de nazi, eu não sei se há testemunhas, eu sei
é que tenho aqui assim”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Epá, desculpem lá isto não tem dialogo!”.
Paulo Silva, da CDU, disse: “Tem aqui um documento entregue pelo PSD que me equipararam a
nazi porque eu sou comunista e afirmo-me como comunista e tenho muita honra em ser
comunista e o que é que o PSD aqui escreve, recentemente e dando razão a estas expressões e
movimentos de liberdade o Parlamento Europeu aprovou uma resolução que equipara o
comunismo ao nazismo e vocês dizem que isto é uma expressão de liberdade. Portanto, se alguém
aqui tem que estar ofendido por ter sido equiparado a nazis é os elementos da bancada da CDU, os
militantes do Partido Comunista aqui presentes e esta é uma situação que também não podemos
esquecer, esta equiparação que é feita.
Depois quanto às intervenções, também aqui em relação ao PAN uma nota. O PAN vem criticar
este orçamento dizendo que é um orçamento da política de betão mas é o mesmo PAN que
apresenta aqui uma moção nesta casa a exigir maior celeridade na aprovação das licenças
urbanísticas, isso é o betão sr. eleito! O que você aqui pede e que vem defender com essa moção
é que deixasse quase de haver regras, a única tinha que ser a celeridade na aprovação e é isso que
nós não aceitamos. Há regras que cada um dos projetos tem que ser devidamente analisado e se
não estiver em concordância não é aprovado, é esta a política que nós defendemos porque não
temos uma política de betão como outras queriam e que tivéssemos e vêm aqui apresentar
moções para serem aprovadas a defender a política do betão.
Houve alguns que vieram aqui comparar o orçamento com uma playstation. Para nós o orçamento
não é um jogo Sr. eleito Bruno Barata. Para nós o orçamento é as pessoas que nos elegeram, é este
concelho que defendemos e onde gostamos de viver, são realidades muito diferentes. Vieram aqui
falar também em realidade e ficção. Sr. eleito Bruno Barata você e não tenho duvidas é um
especialista em realidade e ficção. Ficção: a moção que ontem aqui apresentou a falar no numero
de admissão das forças de segurança. Realidade: a notícia que oiço sair dos jornais a dizer que o
Ministro das Finanças travou a admissão de 200 militares da GNR que já estava o concurso
102/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
preparado e isto sim, nem 24 horas passou a ficção que você ontem aqui apresentou foi
desmentida pelas noticias que saíram hoje. Na verdade ficção e realidade V. Exa. é um perito sobre
o assunto e a realidade aqui demonstram e não vou falar nos 100 milhões de euros. Também aqui
dizer que 800 milhões de euros, não é dos 100 milhões do Bruno Barata vezes 9 porque que se
fosse vezes 9 seriam 900 milhões de euros é vezes 8, mas isto sou eu porque aos 8 anos já andava
na preparatória e aprendi”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Oh Samuel”.
Paulo Silva, da CDU, disse: “Indubitavelmente estamos aqui perante um orçamento com a marca
CDU, é indubitavelmente e não podia estar mais de acordo e também estou muito feliz e contente
por ser um orçamento que não contem a viragem que o CDS entenderia necessário, é a marca da
CDU, não é a marca CDS. Aliás, o CDS vem fazer aqui uma critica ao apoio ao movimento
associativo e que devíamos de repensar isso, mas isso é a marca CDU, se fosse a marca CDS estaria
aqui a ser o apoio a empresas privadas e a associações privadas para fazerem o que as associações
fazem com o trabalho voluntário das pessoas e essas as empresas privadas e as associações
privadas tinham como objetivo o lucro. É a marca CDU, é a marca CDS e nós defendemos a marca
CDU com o apoio ao movimento associativo que tanto tem feito por este concelho e que tanto tem
ajudado a construir este concelho. É evidente e seria muito difícil que as propostas do CDS em
termos fiscais fossem aceites por nós. Aí está a marca CDU, a marca CDS que nos diferencia e ainda
bem com todo o respeito pelas suas ideias e com o respeito que também têm pelas nossas ideias.
Quanto ao PSD que veio aqui dizer que ficamos contentes que ...”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Paulo Silva pare lá se faz favor! Desculpem lá,
quando intervém eu até muitas vezes tinha vontade de me meter e portanto o Rui quando
intervém as pessoas ouvem-no. Isto é para todos! E portanto, quando os outros intervém o Rui
ouve e não estou a utilizar aquela expressão popular que podia aqui utilizar! Certo? Paulo se faz
favor.
Espero que seja a ultima vez que eu intervenha aqui! Porque isto não está certo. Oh Samuel você
está a fazer queixinhas é?
Se não fui tão rigoroso com o Samuel, serei! ”.
Paulo Silva, da CDU, disse: “Em relação ao PSD dizer que também fico muito contente quando o
PSD vem aqui dizer que este orçamento usa e abusa do verbo concluir. É isso que nós queremos é
concluir as obras e apresentar o trabalho e é isso para que nós que fomos eleitos e é para isso que
nós aqui estamos para concluir, mas para concluir tem primeiro que se programar, projetar,
construir e só depois é que se pode concluir. Todos esses verbos fazem falta no orçamento e fazem
falta na mecânica produtiva de qualquer instituição.
Depois vir aqui assim, o PS dizer que não há progressão de carreiras na Câmara Municipal do
Seixal. Notas do mês de novembro da Câmara que já saiu, está aqui e que deveriam de saber,
103/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
SIADAP 3 progressão de 907 trabalhadores na carreira. Isto não é ficção, isto é a realidade que nos
carateriza.
Depois, a proposta de orçamento da Câmara de 2020 diz o PS que é um exercício falso para
enganar incautos comparar com a proposta de orçamento da Câmara apresentada de 2019. Não
vejo porquê, são ambas as propostas apresentadas pela Câmara à Assembleia, uma não foi
aprovada a outra vamos agora ver se é aprovada no final disto e da nossa parte só após a votação é
que poderemos dizer se é aprovada ou não porque até essa altura não podemos ter essas certezas.
Vem ainda o Partido Socialista fazer aqui uma comparação. Aliás, o Partido Socialista foi das
comparações. O Samuel foi com 2006, o Sérgio Ramalhete foi com 2009 e o que é que o Sérgio
Ramalhete veio aqui dizer? Que em 2009, a CDU no orçamento prometeu novas unidades
hoteleiras e que em 2019 volta a falar em novas unidades hoteleiras e que entre 2009 e 2019 nada
fez! O Hotel evidência de Belverde não conhecem! É uma nova unidade hoteleira que apareceu
neste período entre 2009 e 2019. Isto só demonstra uma coisa, é que o PS não conhece o concelho
do Seixal, se não, não fazia esta afirmação. Bem! Cada um fala da realidade que conhece, eu
conheço o evidencia. Samuel Cruz não vale a pena, eu falo daquilo que sei, o sr. eleito fala do que
sabe. 2009 foram prometidos novos equipamentos desportivos para o concelho e que em 2009
estão a ser prometidos novos equipamentos no concelho e que nada foi feito.
Pavilhão de Pinhal de Frades, pavilhão do Águias Unidas do Fanqueiro, equipamentos de Santa
Marta do Pinhal e Portugal Cultura e Recreio, o Centro de Treinos do Serrado, o novo estádio do
Bravo e o campo de treinos do Seixal para mim será sempre Seixal Futebol Clube foram feitos entre
2009 e 2019. Novos equipamentos desportivos no concelho do Seixal. Em 2009 prometíamos
construir o CDA, em 2020 prometemos coloca-lo em funcionamento. São realidades distintas
porque só aquilo que é construido pode ser colocado em funcionamento, sendo certo que e como
já aqui foi dito pelo Carlos Pereira, a situação da falta de água em Fernão Ferro conseguiu ser
resolvida apesar da pressão urbanística que está ali a existir, conseguiu ser resolvida sem que o
CDA entrasse em funcionamento, o que demonstra a nossa capacidade de preparar o futuro
porque quando o CDA entrar em funcionamento a situação já está resolvida e ficará resolvida por
muitos e muitos anos. Oh Sra. Vereadora está nervosa?”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Sr. Presidente peço desculpa mas esta ala direita
não se cala. Tem passado o tempo nisto”.
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Sr. Presidente da Assembleia Municipal eu peço imensa
desculpa, confesso que tenho muita dificuldade em disciplinar os srs. vereadores do Partido
Socialista porque eles recorrentemente nas assembleias municipais têm este tipo de atitude,
lamento e peço desculpa”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Paulo Silva é a segunda vez que se interrompe”.
Paulo Silva, da CDU, disse: “Sobre o investimento que veio aqui o Partido Socialista dizer que era
muita parra e pouca uva, falar-se de investimento que seja muita parra e pouca uva, ninguém
104/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
consegue bater o eleito Bruno Barata e os seus celebres 100 milhões que ficarão sempre para os
anais desta casa, como aquilo que é prometido e que não é feito.
O Partido Socialista veio aqui dizer que a Câmara Municipal era responsável pelas descargas
poluentes feitas pela empresa Simarsul na baía do Seixal porque era acionista da Simarsul.
Realidade indesmentível é acionista da Simarsul mas e feita uma pesquisa rápida na internet,
estrutura accionista da Simarsul: ADP, Águas de Portugal, accionista o Governo 51% do capital,
município do seixal 11,28% do capital, quer dizer para o Partido Socialista quem tem 11% do
capital é que é responsável, o Governo do Partido Socialista tem 51% a maioria do capital que
nomeia a maioria dos administradores não tem qualquer responsabilidade. A culpa é da Câmara
Municipal do Seixal por ter nessa empresa 11,28%. Oh Sr. eleito Samuel Cruz e advogado
licenciado em direito devia de saber quem tem a maioria do capital é que manda nas empresas, o
acionista minoritário o conhecimento é reduzido e a influência é reduzida.
Depois vir aqui dizer que nós exigimos mais ao Governo do que aquilo que pretendemos fazer, não
é verdade, basta analisar o orçamento proposto para 2020, mas se fosse não estávamos a fazer
mais do que aquilo que devia de acontecer porque que entidade é que os seixalenses pagam a
maioria dos seus impostos é à Câmara Municipal ou é ao Governo? É ao Governo!
Indubitavelmente! E fala-se aqui tanto do IRS mas o IRS que vai para a Câmara é 5% para o
Governo é 95%. O IVA vai para o Governo e depois haverá uma parte que vem através da Lei de
Finanças Locais para a Câmara. O IRC 100% para o Governo. Portanto, o Governo devia de fazer
muito mais aqui no município, como em todos as outras câmaras que leva a parte de leão dos
impostos e comparado com aquilo que recebe a câmara é uma pequenina parte do muito que se
paga, mas houve uma coisa que eu fiquei muito feliz, foi dizer que a câmara preocupa-se em fazer
uma obra para inaugurar no 25 de abril e fiquei muito feliz porquê? É que vejo a quantidade de
obras que estão previstas virem a ser inauguradas em 2020 no município do Seixal e vejo que
vamos ter muitos dias 25 de abril no Seixal em 2020 e nos anos seguintes. Muitos 25 de abril
porque há várias obras para inaugurar e não vai ser só uma para o dia 25 de abril.
Compararmos arranjos exteriores com jardins é uma redução muito grande ou melhor quem não
conhece o que são os arranjos exteriores, não são só os jardins, são os arruamentos, é toda uma
série de infraestruturas que dizer que são jardinzinhos fica mal a quem o diz. Agora há uma coisa
que o PS tem que decidir o que é quer fazer, é que o PS nas intervenções que fez vários dos seus
eleitos vieram aqui dizer o pavilhão de Fernão Ferro já anda a ser prometido há muito tempo. O
cemitério de Fernão Ferro anda a ser prometido há muito tempo e depois vem o eleito Samuel
Cruz e diz o Sr. Presidente de Fernão Ferro é que está de parabéns porque conseguiu incluir no
orçamento obras que nunca tinham sido prometidas. Então como é que ficamos? Já não estava há
tanto tempo ou foram agora incluídas por decisão e pelo mérito que tem todo o mérito o Carlos
Reis. Não se pode dizer uma coisa agora e logo a seguir dizer-se o contrário.

105/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Por último e terminando a minha intervenção com uma afirmação que foi feita pelo eleito Samuel
Cruz, na atuação da Câmara Municipal do Seixal há sempre algo que não permite a avaliação da
gestão autárquica. Dizer-vos o seguinte: o trabalho realizado é avaliado periodicamente por quem
tem que avaliar o trabalho e quem tem que avaliar o trabalho é a população deste concelho e a
população deste concelho periodicamente tem avaliado o trabalho realizado pela CDU na gestão
autárquica com o seu voto e quando avalia o trabalho autárquico, confia maioritariamente o seu
voto à CDU é essa avaliação que nos preocupa é para as pessoas que nós trabalhamos e é o voto
delas e é o reconhecimento delas que a nós nos preocupa e é para eles que trabalhamos, para os
seixalenses, todos os dias há muitos anos atrás aqui no concelho do Seixal”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Bruno Barata está inscrito?Ah! Era só para
perceber. Ponto de ordem? Está bem”.
Samuel Cruz, do PS, disse: “É muito breve Sr. Presidente e tem a ver com a condução dos
trabalhos. Eu efetivamente senti que não foi e eu aceito isso com as interrupções da minha
intervenção daquilo que aconteceu, no entanto há uma diferença é que a minha intervenção foi
sobre os documentos, a intervenção do eleito Paulo Silva é sistematicamente a comentar as
intervenções dos outros; naturalmente isso suscita comentários das pessoas que são diretamente
visadas, eu próprio durante a intervenção fui visado várias vezes”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Dou já a palavra ao Paulo Silva e não vamos
permitir aqui uma discussão disto, mas a condução dos trabalhos é para ser com o máximo de
rigor e não é de uma maneira para uns eleitos e de uma maneira para outros eleitos. Em relação à
interpretação das intervenções, as intervenções têm legitimidade, todas têm! Portanto, a Mesa
não aprecia isso, até porque se fosse para apreciar eu já disse, creio que o Samuel Cruz, não fomos
tão rigorosos, a gente vai deixando até o próprio comportamento dos membros da assembleia
não necessita que não tivéssemos como, desculpem lá, entre aspas, na escola e o professor a ter
que intervir e os alunos não facilitam a vida. Agora se fosse também em termos de interpretação,
uma intervenção do Samuel Cruz que não foi a minha opinião sobre o orçamento de 2020, tirando
pequenas coisas eu até me sentia eu próprio tentado intervir e a ter esse tipo de tom porque era o
Presidente da Câmara na altura. Parecia que era uma coisa que tinha haver com o Presidente da
Câmara e não se falou sobre o orçamento de 2020.
Paulo Silva para fecharmos isto”.
Paulo Silva, da CDU, disse: “Dizer o seguinte ...”
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Oh Paulo Silva o titulo da intervenção é
regimental?”
Paulo Silva, da CDU, disse: “É defesa da honra! Dizer o seguinte:
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “É para ficar registado”.

106/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Paulo Silva, da CDU, disse: “Foi aqui dito que a minha intervenção nada tinha a ver sobre o
orçamento e que seria meros comentários às intervenções dos outros eleitos. Nada mais falso! A
minha intervenção foi uma resposta ao afirmar por outros eleitos e fi-lo no exercício de um direito
democrático que é o direito ao contraditório. São coisas completamente diferentes e é bom que se
tenha a noção de cada uma delas.
Dizer também que o teor das minhas intervenções e já aqui disse admito aos meus camaradas de
partido, ao meu Partido Comunista, não às outras bancadas que queiram influenciar ou por
alguma forma coagir o meu direito a intervir”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “O Sr. Presidente da Câmara tem em termos de
tempo, o tempo que está ali mais 68%. Sr. Presidente da Câmara”.
O Presidente da Câmara Municipal disse: “Ouvi com muita atenção todas as intervenções,
agradecer desde já os vários ângulos de análise relativamente a este instrumento de planeamento
porque a população espera desta Assembleia Municipal a responsabilidade, não só uma discussão
séria e produtiva relativamente aquilo que vai ser a capacidade da Câmara Municipal de poder
intervir e continuar a transformar a vida coletiva, a nossa vida coletiva para conseguirmos ter
melhor qualidade de vida.
Deixem-me só também esclarecer alguns aspetos que eu penso que são importantes e que foram
colocados. Antes de mais sobre a questão dos mapas comparativos que acompanha as Grandes
Opções do Plano e Orçamento.
Pela primeira vez em 45 anos de democracia no concelho do Seixal houve uma rejeição de um
orçamento pela Assembleia Municipal, mas houve uma aprovação de um orçamento pela Câmara
Municipal. A Câmara Municipal aprovou um orçamento em 2019, depois foi rejeitado pela
Assembleia Municipal e que por sua vez, depois aprovou um outro orçamento de 2019, já decorria
o mês de setembro de 2019. Portanto, o exercício sério de comparação entre propostas aprovadas
pela câmara é este que aqui está. O outro de setembro de 2019 que era a alternativa, estava
influenciado o saldo de gerência de 20 milhões de euros pela renegociação de um plano de
consolidação orçamental com empréstimo de mais 15 milhões de euros e ainda mais com um
excedente do ano de 2019 que conseguimos acomodar neste ano em termos daquilo que são a
diferença entre receitas entradas e despesas , e eu expliquei isso ao Sr. eleito do PS mas ele veio
aqui novamente colocar, não de forma já tão convicta mas novamente fez esta questão dizendo
que era ficção e que era falso não! O que era ficção e falso era o exercício que o eleito do PS aqui
nos quis fazer.
Segunda questão, eu gostaria de explicar que tem a ver com as progressões. Muito bem, o Sr.
eleito Paulo Silva, conhecedor daquilo que se passa na Câmara Municipal, aliás como os eleitos
deveriam conhecer, a Câmara Municipal publica com os recibos de vencimento enviado por e-mail
para todos, julgo que também para os eleitos da Assembleia Municipal que recebem as sessões
que são pagas pela Câmara Municipal, uma coisa que se chama «notas do mês» e neste notas do
107/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
mês que saiu muito recentemente na pagina 2, fala SIADAP 3, progressão de 907 trabalhadores e
diz a noticia: no seguimento da conclusão dos processos avaliativos relativos aos anos 2011,
conclusão dos processos avaliativos relativos aos anos 2011, 2012, biénio 2013 e 2014 e das
notificações da avaliação do biénio 2015/2016 foram processadas remunerações com alterações
de posições remuneratórias a 907 trabalhadores, desde 2018 até novembro de 2019. Estas foram
pagas com retroativos a 1 de janeiro de 2018 e relativamente aos processos avaliativos
referentes ao biénio 2017/2018 o conselho coordenador de avaliação aprovou o relatório de
harmonização em reunião no dia 20 de novembro, seguindo-se o processo de notificação aos
trabalhadores de homologação das respetivas avaliações. A conclusão deste processo permitirá a
valorização remuneratória a cerca de 369 trabalhadores. Mais 369 trabalhadores. Para dizer que a
CDU promete e faz e o objetivo que tínhamos era concluir as avaliações até final deste ano. Eu
gostaria de felicitar a Sra. Vereadora dos Recursos Humanos, a equipa dos recursos humanos pelo
magnifico trabalho de recuperação que conseguiu fazer. Num ano conseguiu recuperar todos os
processos avaliativos que estavam atrasados e vamos conseguir fazê-lo até ao final do ano,
estamos convencidos.
Depois falar sobre o orçamento participativo ou sobre um novo modelo de participação, entre os
vereadores é uma discussão que temos de salutar. Gostava de dizer que este ambiente que se vive
na Assembleia Municipal, felizmente não se vive na Câmara Municipal. Tem havido entre os
vereadores um dialogo construtivo de participação e discussão séria sobre os assuntos sem
agressividades, sem ofensas, muitas vezes interrompem as assembleias ou mesmo nas comissões,
como foi o ultimo caso, do sr. eleito Bruno Barata tentou-me agredir, levantou-se para agredir o
Presidente de Câmara. Portanto, eu gostava de dizer que este tipo de atitude dos eleitos do PS não
dignificam a democracia, não dignificam os órgãos do Poder Local Democrático, nem caucionam,
nem condicionam a nossa intervenção e muito menos do Presidente da Câmara Municipal. Por
isso, nós discutimos o novo modelo participativo e decidimos que o orçamento participativo do PS
e vou dar o exemplo do orçamento participativo do Barreiro. Então, diz assim o regulamento do
orçamento participativo do Barreiro que é extraordinário. Primeiro prémio, 15 mil euros ou seja o
projeto mais votado tem um orçamento de 15 mil euros, mas atenção se passar mais 15 mil euros
compete aos próprios proponentes pagar o diferencial e o segundo é de 10 mil euros. O orçamento
participativo do Barreiro é 25 mil euros. Extraordinário! O que nós nos propomos fazer, da
discussão que tivemos no executivo municipal já por várias vezes, queremos fazer uma coisa
ligeiramente diferente que é colocar a seguinte questão à população: projetos que queiram ver
concretizados à vossa porta, projetos que têm a ver com melhorias para o concelho e a seguir fazer
uma seriação de prioridades, sem estabelecer valor orçamental porque essa seriação, essa
consulta para nós, consideramos que é muito importante para conseguirmos ter, digamos assim, a
melhor orientação sobre o nosso orçamento e sobre o nosso orçamento anual. Por isso, não vamos
fazer jogos de 25 mil euros, como o PS no Barreiro faz, nem jogos com as crianças como o Ministro
da Educação fez que foi à Escola Básica Carlos Ribeiro dizer o seguinte: As crianças dizendo Sr.
Ministro precisamos de um pavilhão desportivo. Sobre o pavilhão não tenho nada a dizer, agora
108/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
tenho aqui 500 euros para a escola para vocês poderem participar, para escolher um projeto de
500 euros. O pavilhão desportivo não sei, mas 500 euros tenho aqui! Isto é inaceitável, este tipo de
atitude demagógica, populista e extremamente contrária aquilo que é a democracia e a confiança
nos governantes e nas instituições. Nós não brincamos com as pessoas desta forma, nós não
enganamos as pessoas desta forma como faz o PS.
Também dizer relativamente ao CDA de Fernão Ferro durante anos ouvimos sempre a mesma
cassete, mais uma promessa, agora está feita, agora é porque não entrou em funcionamento,
depois de entrar em funcionamento eu pergunto qual será a seguir? O Centro Distribuidor de Água
de Fernão Ferro foi feito exclusivamente pelo esforço municipal, não houve sequer verbas de
fundos europeus, consideramos inaceitável verbas de fundos europeus para apoiar esta
intervenção. Foram direcionados para outros fins, para a competitividade, para as empresas. Então
mas o abastecimento publico de água não é importante? A saúde não é importante? A área social
não é importante? As creches e os lares de idosos não são importantes? Para isso não há fundos
europeus mas para a competitividade há muitos milhões de euros de fundos europeus e agora o
PS não pode dizer que a culpa foi do Governo do PS, nem CDS porque teve 4 anos e teve a
oportunidade de fazer reprogramações do ponto de vista dos programas operacionais e fez-los?
Não, não fez! Porquê? O próprio PS poderá responder. Neste caso, em concreto o atraso deve-se
exclusivamente à EDP. EDP entidade hoje privada e que aloca muitos milhões de euros e que
desinveste de forma expressiva na sua operacionalidade e na resposta quer aos munícipes, quer às
instituições. Temos muitos processos com a EDP que estão extremamente atrasados e que põem
em causa a vida das pessoas, como é este caso, a EDP demorou meses a responder ao empreiteiro
geral porque esta obra paga pela Câmara é constável do caderno de encargos. Portanto, demorou
meses a fazer a obra que está em intervenção neste momento.
Depois também dizer que nós tratamos as coisas de forma séria e quando o Presidente da Câmara
do Seixal da CDU diz que neste momento os investimentos programados e em curso, públicos e
privados no concelho são mais de 800 milhões de euros é porque o Presidente da Câmara do Seixal
tem a lista com todos eles na sua posse e não é os 100 milhões do PS, não! Todos os investimentos
estão aqui concretizados e não são todos, são os principais que temos no concelho.
Também dizer relativamente aos processos de contra ordenação aqui vivemos uma situação do 8
ao 80. Em 2015 a Câmara Municipal eram uns incompetentes o lixo estava por todo o lado, a
Câmara Municipal não tinha projetos de sensibilização para a população. A Câmara Municipal não
tinha dimensionamento correto para poder fazer a recolha, a Câmara Municipal não tinha meios,
os trabalhadores não tinham os equipamentos, não tinha os modelos de organização. A Câmara
Municipal não fiscalizava, agora que temos tudo isso, já fazemos de mais. Coitadas das pessoas que
deitam o lixo para fora do contentor. Então, têm que ser multadas? Claro! Infringe o regulamento
municipal. Compete aos tribunais decidir pela justiça. A Câmara Municipal faz o seu papel, os
trabalhadores da Câmara Municipal e da fiscalização fazem o seu papel. Portanto, tolerância zero a

109/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
quem não cumpre o regulamento municipal relativamente ao abandono de animais e dejetos ou
resíduos fora da contentorização.
Também dizer que não podemos aceitar que este orçamento tenha rejeitado as propostas dos
partidos, tenho aqui uma listagem na minha posse que diz assim: número de propostas dos
partidos 113, números de propostas que puderam ser enquadradas nas Grandes Opções do Plano,
houve algumas que mantinham essa tradução 89, numero de propostas aceites 70, ou seja 79%
das propostas foram integradas neste orçamento. 79% de todos os partidos, do PSD fez 16
propostas e 11 foram incluídas 92%. Portanto, vir dizer que as reuniões do direito de oposição
servem para ter o Presidente da Câmara houve mas não interessa não é, entra a 100 e sai a 200,
isto não é verdade e eu provo o que tenho aqui porque o Presidente da Câmara, tal como os 800
milhões de euros tem, não só todos os projetos, como tem as páginas com as GOP`s com as
rubricas para quem tiver dúvidas. Portanto, para nós as reuniões não são uma perda de tempo,
como parece que é para os senhores, para nós são importantes que é para ouvir os partidos, pelo
respeito por todos os partidos pelas suas propostas e fizemos um esforço muito sério para a sua
integração.
Depois também dizer que relativamente à Mundet o eleito Sérgio Ramalhete referiu a Mundet só
no papel. O Sérgio já não deve ir à Mundet há muito tempo, eu aconselho não só a uma visita ao
Mundet Fatory que foi uma parceria desenvolvida pelo município, foi a primeira hasta pública que
realizámos neste novo modelo que estamos a concretizar. Depois pode subir, ir ali ao lado e ao
Polo de Conservatório de Música e apreciar as obras e intervenções que estamos a fazer onde
estão, neste momento são 80 crianças que estão a aprender musica num polo de conservatória de
musica. Depois pode andar um bocadinho mais ao lado e reparar que a Câmara já construiu as
casas de banho. As casas de banho do complexo da Mundet já foram construidas. Depois pode
olhar para cima e ver um parque urbano do Seixal, foi inaugurado no 25 de abril deste ano. Depois
pode andar um bocadinho mais por cima e verificar que está um campo de futebol, é o segundo
campo do Estádio Municipal do Bravo e entretanto, o Bravo também foi recuperado. Depois pode
voltar para baixo e pode verificar que o edifício das oficinas do já tem uma nova cobertura e já foi
pintado e depois pode ir ao armazém 56 Sx e verificar que também já está concluído e vai ser uma
oficina coletiva de artes e depois pode virar e olhar e vê o pavilhão do hóquei e que está quase a
ser concluído. Então, a Mundet é só no papel? Não percebo!
Eu gostava de fazer a seguinte questão sobre o papel porque a pergunta que faço é que e perante
tantas criticas, não vou agora estar aqui a referencia-las todas relativamente às obras que foi feito
mas o que fez o Governo do PS com 95% dos impostos do IRS em 4 anos foi zero! O que fez o
Governo do PS neste concelho entre 2015 e 2019? E o que está a fazer o Governo do PS? Está a
fazer o centro de saúde, começou em agosto, mas encerrou a urgência pediátrica do Hospital
Garcia de Orta. É o Governo do PS! É o que está a fazer e quero-vos dizer que sobre a Escola
Secundária João de Barros, recebemos agora uma informação de que a associação de pais
convocou uma manifestação para o próximo dia 11 de dezembro, relativamente à paragem das
110/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
obras da escola. Há 10 anos em contentores! Isto é que é vergonhoso! Isto é que devia preocupar
os eleitos do PS.
Depois sobre a questão dos apoios à violência doméstica colocados pelo PAN, eu gostaria de
convidar o eleito André Nunes que vai haver uma conferência sobre violência domestica aqui neste
auditório, nesta sexta feira, está convidado pela Sra. Vereadora para ouvir os projetos que a
Câmara Municipal está a apoiar nesta área e para também verificar as parcerias que estamos a
desenvolver com várias entidades porque estamos muitíssimos interessados em poder fazer parte
da solução de um problema que é gravíssimo no nosso país.
Sobre os turnos duplos, quem ouvisse o PS falar sobre turnos duplos no concelho até pensava que
era tudo turno duplo. Tive oportunidade de escrever aos srs, eleitos do PS e dando cópia também
aos eleitos do Bloco de Esquerda sobre a realidade turma a turma das escolas básicas e afinal até
90% do turno duplo é ⅓ das escolas , ⅓ das salas, ⅓ das turmas e nós sabemos que dentro desse ⅓
das turmas não é por uma imitação das escolas, é por projetos as escolas têm condições, como é o
caso da Escola Básica dos Redondos, a escola tem todas as condições para funcionar em turno
normal mas a escola decidiu uma sala de aulas é para o projeto Fénix, que é um projeto da
Gulbenkian e essa sala está ocupada para o projeto Fénix, logo não pode ter as aulas das crianças;
então terceiros e quartos anos em turno duplo, se isso não tem não é o Presidente da Câmara é a
direção da escola e quem diz nesta escola verá noutras escolas que isso acontece e a Câmara o que
está a fazer é um trabalho sério de programação escola a escola, tive a ver isso com a sra.
vereadora da educação novamente, escola a escola, nos próximos investimentos para irmos
reduzindo o fenómeno do turno duplo. Agora, gostaria de deixar é o que é que o PS está a fazer e o
seu Ministro da Educação para resolver o problema de turmas a mais na escola Carlos Ribeiro ou
nas outras escolas todas que existem no nível secundário no concelho. Então, isso já não é
importante, só nos preocupamos com as crianças entre os 5 e os 9 anos, dos 10 até aos 18 isso
não é da nossa competência, não é da câmara por isso não estamos preocupados. Então, e
passando para a Simarsul então, a câmara paga 6 milhões de euros a uma empresa para tratar os
esgotos, essa empresa de forma diligente perante uma avaria em vez de aspirar a porcaria e leva-la
não! Decide espeta-la na baía do Seixal e a culpa é da câmara!. Extraordinária esta perseguição,
esta visão sempre contra a câmara e contra a CDU, assim não vão longe!
Também dizer que nós vamos concretizar todos estes investimentos que aqui estão. Sabemos
todos que só não erra quem não trabalha e quero-vos dizer que este coletivo que aqui está
trabalha muito e trabalha desde cedo até muito tarde e trabalha aos fins de semana. Trabalham
muito estas pessoas que aqui estão. O nosso esforço e tal como nós, os nossos trabalhadores
trabalham muito, um simples respeito pelo nosso trabalho. Podemos nem sempre cumprir os
calendários que estão estabelecidos é por isso que há um plano mas vamo-nos esforçar e
esforçamos todos os dias para o concretizar. Que não haja duvidas nenhumas. Isto é serio, nós
estamos aqui de forma séria, não estamos aqui apenas para ver o tempo passar e para outra coisa
qualquer.
111/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Sobre o centro de recolha oficial de animais de companhia tem havido um grande esforço de
recuperação de um serviço que estava completamente derrotado e aqui nós estamos muito perto
de conseguir estabilizar este importante serviço municipal. Têm sido tomadas uma série de
medidas e a última que falta é a finalização do concurso que também consta no notas do mês. 05
PCC 2019, PCC é processo de concurso, 3 postos de trabalho de tratador apanhador de animais,
214 candidatos. O processo está a avançar e vamos ter mais 3 funcionários e se for preciso
podemos recorrer à bolsa de recrutamento e contratar mais funcionários, até 2014 fossem
validados digamos assim, se cumprissem os requisitos poderíamos contratar e no total se nós
verificarmos, o total de trabalhadores que neste momento estão em concurso, são novos 221
trabalhadores que a Câmara Municipal do Seixal neste momento está a recrutar, é um numero
assinalável, não sei quem é que me perguntou o mapa de pessoal da Câmara já não me recordo
em que contexto é que foi, se foi nesta ou na outra assembleia, penso que foi no outro dia, então
mas está o mapa de pessoal por preencher? Está aqui! Estão os 221 novos trabalhadores e
precisamos de mais trabalhadores porque nós queremos fazer as nossas intervenções de forma
direta e não através de empresas como costuma ser.
Ainda outra questão relacionada com a estratégia local de habitação, nós estamos neste momento
a adjudicar. A estratégia local de habitação vai passar a ter um instrumento que é o plano
municipal de habitação e aí, vamos ter os vários vetores de intervenção direcionados para cada
objetivo que temos e que conseguimos concretizar e avançar em várias áreas, nomeadamente nas
questões relacionadas com habitações para jovens. Não temos ainda nenhum modelo definido, vai
ser no quadro deste projeto, na criação desta estratégia e a na criação deste plano municipal que
vamos ver a nossa forma de abordagem prática relativamente a esta questão da habitação jovem.
Depois sobre a questão da confusão de hotéis eu fiquei espantado, no outro dia ao falar com o
Presidente da Câmara de Sesimbra que tem uma série de hotéis, ele dizia-me assim: Em Sesimbra
neste momento estão a construir 3 hotéis e eu pensei no Seixal estão a construir 1 mas onde é que
se ouve falar que há hotéis em construção? É no Seixal e Sesimbra ninguém sabe que há hotéis a
construir! Portanto, há esta ideia de profusao de hotéis. Há uma profusao de hotéis como se isto
fosse mas há profusão de hotéis? Há um hotel a ser construido neste momento e o Seixal tem 2
hotéis para 170 mil habitantes. Se o Seixal ambiciona e bem ser o novo porto turístico da Área
Metropolitana de Lisboa que já o é e vai ser cada vez mais, tem que ter oferta hoteleira. Tem que
ter alojamentos, e isso é um objetivo que temos mas não há aqui nenhuma ideia de profusão de
hotéis.
Também dizer que apelidar a Oficina de Artes Manuel Cargaleiro de armazém eu acho que é muito
excessivo e penso que não fica bem a quem defende a cultura, quem luta ao lado de muitos
progressistas pelo 1% para o Orçamento da cultura, não fica bem a uma Câmara Municipal que já
exerce esse direito 4 vezes, 4% do orçamento vai para a cultura. Está a fazer um trabalho sério
nesta área dizer que nós estamos a fazer um armazém.

112/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
Sobre o exercício de regresso ao passado, havia um filme que era o regresso ao futuro e hoje
assistimos aqui a um regresso ao passado pelas vozes do PS, uma em 2006 e outra em 2009 já foi
dito e isso revela bem a forma como este orçamento está bem construido e a forma como ele é
decisivo para o futuro do concelho do Seixal. Os srs. como não conseguiram ataca-lo politicamente,
tiveram que ir buscar o orçamento de 2006, a discussão era mais o orçamento de 2006 do que
propriamente o orçamento de 2020. Isso demonstra bem a forma como este orçamento está bem
construido e que é um excelente instrumento ao serviço das populações para continuarmos o
caminho de progresso que está aqui por cima de nós.
Ouvi também a questão relacionada que a Câmara estava a reboque da Siderurgia Nacional. A
Câmara Municipal não anda a reboque da Siderurgia Nacional e por acaso quem é a consultora da
SN é mesmo uma antiga Ministra do Ambiente do PS, Dulce Pássaro, foi Ministra do Ambiente do
PS e é consultora do ambiente da Siderurgia Nacional. Portanto, se alguém que anda a reboque da
Siderurgia Nacional é o PS e os seus eleitos e governantes e não a Câmara Municipal do Seixal,
para ficar muito claro.
Sobre as AUGI´s, quer dizer todo o trabalho que tem sido feito pala Câmara Municipal de apoio por
exemplo à AUGI FF do Pinhal do General, meses de parceria a pavimentar vias. Agora na Quinta
das Laranjeiras vamos avançar para mais 11 vias de parceria, então isto é pago e depois … De facto,
há um desconhecimento, não vou usar outro adjetivo, não é essa a forma que nós vemos, pode ser
do PS, mas não é essa a forma que nós entendemos.
Também esclarecer relativamente às drenagens no rio, dizer que até 2011 essas dragagens de nível
c) ou nível 3 eram da responsabilidade da APL mas depois houve alguém que disse assim: agora
deixa de ser, é um bocado como o 5.º escalão do abono de família, há um 5.º escalão e é
recomendado por portaria mas depois só aparece o 3.º ou o 4.º na portaria, não existe. Aqui é
igual. O regulamento da APL foi mudado, sabe-se que existe um 3.º nível relativamente aos canais
navegáveis mas já não é da APL e fica assim, e agora vem aqui o PS a dizer: Não! Não! Agora a
responsabilidade é da Câmara. De facto, essa desresponsabilização permanente do Governo
também não é útil para as populações. Eu nunca disse que havia uma consignação das verbas do
IRS o que eu disse foi uma coisa diferente. A resposta às solicitações de vários partidos, há um
exercício de afetação consta da parte introdutória, não há nenhum mecanismo de consignação de
verbas no IRS, nem pode haver, não é moralmente possível, para ficar claro. E gostei muito porque
eu sempre pensei isso e disse sempre para mim, mas nunca esperei ouvir um dirigente do PS, um
eleito do PS com grandes responsabilidades políticas aqui no concelho dizer que o voto do PS é
irrelevante. Espetacular! Ficou muito bem!
Para concluirmos esta nossa sessão, como eu estava a dizer o Seixal está no caminho do progresso,
este orçamento, a sua execução, o que conseguimos fazer mais que este orçamento nos permite
vai com certeza maximizar aquilo que são as capacidades deste concelho e o avanço que
pretendemos dar neste novo ciclo de desenvolvimento económico e social que estamos a viver
113/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
e onde volto a dizer a Câmara Municipal é um dos principais protagonistas com as nossas juntas de
freguesia, com os nossos parceiros, esse é o nosso objetivo. Muito obrigado”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Terminada a apreciação. O quê? Defesa da honra a
esta hora?”.
Samuel Cruz, do PS, disse: “É de facto acerca da intervenção do Sr. Presidente da Câmara”.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Vamos lá ver se a malta tem nível nisto! Tem
passado o tempo todo em comentários. Vá Samuel!”.
Samuel Cruz, do PS, disse: “Acerca do nível e em defesa da honra porque o Sr. Presidente da
Câmara disse que os eleitos do PS aldrabavam as pessoas e nós não somos aldrabões, essa é a
primeira questão que eu aqui quero frisar. O Sr. Presidente da Câmara tem uma responsabilidade
diferente de qualquer um de nós aqui, porque é a quem compete gerir o processo e atitude gera
atitude. Eu queria aqui dizer ao Sr. Presidente da Câmara e ao Sr. Presidente da Assembleia
Municipal que quando são utilizadas palavras deste tipo, especialmente como o Sr. Presidente da
Câmara que chama aldrabões aos eleitos do PS, o Sr. Presidente da Assembleia Municipal deve
intervir. Isto não pode acontecer!
Mas mais! O Sr. Presidente da Câmara veio aqui dizer que o eleito Bruno Barata o tentou agredir,
eu estava lá e não interpretei dessa forma, o Sr. Presidente da Câmara esqueceu-se de dizer duas
coisas, disse que o Sr. Bruno Barata fazia trafulhices no seu emprego, isso eu ouvi, e que sabia em
ar ameaçador e que sabia jogar em pelado, isso eu ouvi, pena o Sr. Presidente não estar aqui para
confirmar. O Partido Socialista não admite este tipo de intervenções e o Sr. Presidente da
Assembleia Municipal tem a responsabilidade de intervir imediatamente sempre que o Presidente
da Câmara o faz e o Presidente da Câmara fá-lo repetidamente.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Isso é assunto para a reunião de líderes e a
conversa começa com todos e também consigo Samuel que já chamou mentiroso aqui a várias
pessoas, nomeadamente ao Presidente da Câmara e portanto, entre mentiroso e aldrabão, mas
quem primeiro chamou mentiroso aqui não foi o Presidente da Câmara até foi o Samuel. Estou a
defender a honra, sim senhora! Estou a defender a honra do Presidente da Assembleia e também
do Presidente da Câmara que fique claro! Ou seja, a questão do nível é nível de vez! Porque o que
eu me lembro a primeira vez que vi aqui coisas desse tipo foi o Samuel a chamar mentiroso ao
Presidente da Câmara, certo? Estou a ser completamente imparcial. Já chega! Isto é para a reunião
de líderes. A hora vai adiantada, já temos várias horas de assembleia, vamos lá votar, e nós na
reunião de líderes conversamos como sempre serenamente para ajudar o nível da assembleia que
hoje teve aqui vários momentos, onde não houve a capacidade de se ouvirem uns aos outros, isso
é que não pode ser! Estamos a falar antes de mais de um documento importante para a vida do
município que é as Grandes Opções do Plano e o Orçamento que interessam à população, isso é
que é importante, creio eu. Vamos colocar à votação”.

114/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019

Aprovada a Deliberação nº 57/XII/2019 por maioria e em minuta com:


 Dezassete (17) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do presidente da JFFF: 1
 Cinco (5) votos contra dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
 Quinze (15) abstenções dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “As GOP foram aprovadas com os votos a favor da
CDU e do Sr. Presidente de Fernão Ferro, a abstenção do PS, do Bloco de Esquerda e do PAN e o
voto contra do PSD e do CDS.”
III.9. Minuta da Ata.
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “Consideramos aprovada a ata em minuta. A nossa
próxima sessão da am é a 9 de dezembro”.
Aprovada a Deliberação nº 58/XII/2019 por unanimidade e em minuta com:
 Trinta e sete (37) votos a favor dos seguintes eleitos:
- Do grupo municipal da CDU: 16
- Do grupo municipal do PS: 11
- Do grupo municipal do PSD: 4
- Do grupo municipal do BE: 3
- Do grupo municipal do PAN: 1
- Do grupo municipal do CDS-PP: 1
O Presidente da Assembleia Municipal disse: “
Nada mais havendo a tratar, O Presidente da Assembleia Municipal deu os trabalhos por
encerrados, agradecendo a presença do executivo municipal e dos membros deste Órgão.

115/116
Assembleia Municipal do Seixal
Ata nº 09/2019
5ª Sessão ordinária – 25 de novembro de 2019
A sessão terminou cerca das 0:15 horas do dia 27 de novembro.
Nos termos do art.º 5.º do Decreto-Lei nº 45362 de 21 de Novembro de 1963 (com a redação
atualizada pelo Decreto-Lei nº 334/82 de 19 de Agosto, e de acordo com uma interpretação
extensiva), os documentos mencionados são arquivados, ora em pasta anexa à presente ata, ora
no respetivo processo.
Sempre que se indicou ter sido tomada qualquer deliberação, dever-se-á entender ter sido
aprovado nos termos e para efeitos do disposto no art.º 92.º da Lei nº 169/99, de 18 de setembro,
com a redação atualizada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de janeiro, e com as alterações introduzidas
pela Lei nº 67/2007, de 31 de dezembro e pela Lei nº 75/2013, de 12 de setembro.
Para constar se lavrou a presente ata que vai ser assinada pelo Presidente e Secretários em
exercício:
O Presidente da Assembleia Municipal:

O Primeiro Secretário:

A Segunda Secretária:

116/116
Moção

25 de Novembro:
Dia Internacional para a eliminação da violência contra as mulheres

Desde 1981 que, no dia 25 de Novembro, se assinala o dia contra a violência sobre as
mulheres, recordando o assassinato brutal de três mulheres que lutavam contra a política
de opressão do ditador Rafael Trujillo, na República Dominicana, em 1960.

Ao longo dos tempos, a luta das mulheres contra todas as formas de violência teve eco na
Organização das Nações Unidas, levando a sua Assembleia-Geral, em 1993, a adoptar a
Declaração para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres.

A problemática da violência contra as mulheres não pode ser dissociada da crescente ba-
nalização da «cultura da violência» que atravessa diversos domínios da sociedade e forja
a subversão de valores e alteração nos comportamentos e atitudes de homens, mulheres,
jovens e crianças que minam as relações inter-pessoais, a par da mercantilização da vio -
lência como «produto rentável», da subalternização da mulher, patente na sua utilização
como objecto sexual na publicidade ou nas redes sociais, ou objecto de «consumo» no -
meadamente na prostituição. É preciso prevenir, combater e erradicar esta realidade que
subentende relações de poder desiquilibradas com abusos de dominação e perversidades
que recaem particularmente sobre as mulheres.

Combater as diversas formas de violência exige que todas elas sejam reconhecidas como
tal: a violência doméstica, a violência sobre as mulheres na prostituição, mas também a
violência nos locais de trabalho e nas ruas como o assédio moral e sexual.
Além destas, é hoje reconhecido que violência das relações laborais assentes na precari-
edade, na desregulação dos horários de trabalho, no aumento da pressão dos ritmos de
trabalho, representam uma violência física e psicológica, com incidências na saúde física
e mental, particularmente penosas para as mulheres.

É necessário aprofundar as respostas do Estado às diversas dimensões da violência


exercida sobre as mulheres, que são indissociáveis da efectivação dos seus direitos e das
condições materiais que garantam a sua autonomia, independencia economica e um esta-
tuto de igualdade e dignidade na lei e na vida.

A violência doméstica é já um flagelo social que exige um investimento do Estado em re -


cursos financeiros, humanos e técnicos e a criação de uma rede pública de atendimento
e apoio às mulheres sujeitas a este flagelo, de forma continuada e sustentada. Recursos
dos diversos serviços públicos da Administração Central que intervêm neste domínio –
forças de segurança, sistema judicial, segurança social, saúde (incluindo a saúde mental)
e a cooperação adequada entre todos. É necessário garantir uma adequada articulação
entre serviços que permita celeridade de resposta, a par de uma forte e continuada forma-
ção de todos os que intervêm neste domínio. É essencial que o Estado assegure alternati-
vas de vida e transmita confiança às mulheres nas diversas etapas que terão de percorrer
e enfrentar desde o momento em que decidem romper com essa realidade e iniciar um
projecto de vida livre dessa violência.

A Assembleia Municipal do Seixal, ciente que a eliminação da violência contra as mulhe -


res é indissociável de uma política para o País que dê prioridade ao combate às injustiças
e desigualdades sociais entre mulheres e homens, consciente de que todo o tipo de vio -
lências que atingem maioritariamente as mulheres não radicam em conflitos meramente
pessoais mas resultam dos vários problemas sociais que desumanizam as relações nas
famílias e na comunidade, consciente também que a organização da sociedade deve en-
contrar os instrumentos e as instituições capazes de dar segurança e estabilidade às pes-
soas e famílias para equacionarem os seus problemas e encontrarem as soluções de pre-
venção e protecção adequadas; consciente ainda de que as mulheres, por razões de ex-
ploração sexual são muitas vezes empurradas para a prostituição e que urgem medidas
de política pública para as retirar dessa grave situação de violência a que estão sujeitas
pelo negócio sórdido do proxenetismo ou, até, do tráfico, reunida em sessão ordinária no
dia 25 de Novembro de 2019, por proposta do grupo politico da CDU, delibera:
- Exigir ao Governo, um combate firme ao flagelo da violência contra as mulheres, através
de medidas políticas que respeitem e cumpram, em todas as dimensões, os direitos das
mulheres, trabalhadoras, mães e cidadãs e lhes permita sair de relações violentas e humi-
lhantes, refazer as suas vidas, com uma ajuda financeira, de protecção social e de segu -
rança, politicas que garantam o respeito e dignidade a que as mulheres tem direito como
seres humanos e cuja responsabilidade cabe ao Estado assegurar.
A Assembleia Municipal do Seixal, reunida a 25 de novembro de 2019,

Ana Inácio

Grupo Municipal da CDU.


Assembleia Municipal do Seixal

Encerramento da Urgência de Pediatria do HGO

Sabemos que o XXI Governo conseguiu melhorar a área da Saúde com resultados positivos
como:

(i) Mais 600 mil portugueses com médico de família, atingindo uma cobertura de 97%
da população; e criação de 100 novas USF.
(ii) Reforço de equipamentos – com 5 novos hospitais, 79 unidades de cuidados de
saúde primários construídas de raiz ou remodeladas, 22 intervenções de
remodelação de serviços de urgência hospitalar e centenas de equipamentos de
substituição e de expansão – e melhoria das respostas do SNS – 73% dos ACES com
gabinetes de saúde oral, 60% com rastreio de saúde visual infantil, 80% com rastreio
de retinopatia diabética, 98% com consulta de cessação tabágica, 65% com
radiologia, 78% com análises clínicas.
(iii) Redução em 15% do valor das taxas moderadoras, entre 2015 e 2018, e +14% do
número de transportes não urgentes de doentes entre 2015 e 2018.
(iv) Mais 10.800 efetivos no SNS, dos quais 1.800 médicos especialistas e 4.400
enfermeiros, e aumento do número de médicos a beneficiar de incentivos à fixação
em zonas carenciadas (+500 postos de trabalho).
(v) Aumento do orçamento do SNS em 1.400 milhões de euros.

No entanto, os seixalenses têm sido confrontados com o encerramento temporário da Urgência


de Pediatria do Hospital Garcia de Orta, situação que se tem repetido com frequência
crescente.

A Urgência de Pediatria do Hospital Garcia de Orta afirmou-se há mais de duas dezenas de anos
como um serviço de qualidade reconhecida em todo o país, servido por excelentes profissionais
e organizado excecionalmente. As famílias que o procuravam eram atendidas em prazos
razoáveis e as crianças encontravam a resposta adequada. Uma enorme valia para o Concelho
do Seixal.

Não se compreende, portanto, que se tenha desbaratado este património. Não é aceitável que
as crianças doentes e as famílias aflitas tenham deixado de ter o apoio com que contaram
durante anos.

Conhecemos as explicações que têm sido dadas. Sabemos que muitos pediatras abandonaram
o hospital e que não tem sido possível contratar novos profissionais. Não obstante não nos
podemos conformar com a situação. Dos responsáveis aos níveis local, regional e nacional
exige-se empenho na resolução do problema, atacando decididamente as causas e tomando as
providencias necessárias para que o serviço de urgência de pediatria dê as garantias de
regularidade e qualidade que os seixalenses merecem.

Assim, a Assembleia Municipal do Seixal, reunida na sua 5º Sessão Ordinária de 2019 aprova a
moção Encerramento da Urgência de Pediatria do HGO, manifestando a enorme preocupação
pelo encerramento e transmitindo a presente moção:

I. Ao Presidente da República;
II. Ao Presidente da Assembleia da República;
III. Aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República;
IV. Ao Gabinete do Primeiro Ministro;
V. À Sr.ª Ministra da Saúde;

A presente moção deverá ser publicada no Boletim Municipal;

Pelos eleitos do PS,

Nelson Patriarca
Assembleia Municipal do
Seixal

Moção: Transporte escolar para os alunos de Fernão Ferro


Data: 25-11-2019

A Freguesia de Fernão Ferro é a única do concelho do Seixal que não dispõe de escola
pública para crianças e adolescentes a partir dos dez anos. Devido a esta lacuna os jovens desta
freguesia acabam por perder tempo em deslocações morosas, em detrimento de horas de estudo
ou descanso, acabando por estar em desigualdade face aos munícipes da mesma faixa etária,
residentes noutras freguesias do Concelho. Entendemos que estas condições não se coadunam
com o direito a uma educação digna, nem deveria ser a realidade num dos maiores municípios da
Área Metropolitana de Lisboa.
Defendemos que para estes alunos possam mais facilmente cumprir os seus horários
escolares e beneficiarem, ao mesmo tempo, de mais qualidade de vida no seu dia-a-dia será
importante encontrar uma solução eficaz de transporte que sirva esta população. Os alunos que
estudam noutras freguesias do concelho têm muitas vezes de apanhar mais que um transporte
público, esperar bastante tempo entre ligações e perder mais de uma hora até conseguirem chegar
ao destino final.
Considerando a relevância da existência de um transporte rápido e eficaz para que os
jovens estudantes de Fernão Ferro consigam desempenhar adequadamente as suas tarefas
escolares, melhorando desta forma a qualidade de vida das famílias que fizeram desta freguesia a
sua morada, a Assembleia Municipal de Seixal, reunida em sessão ordinária do dia 25 de
Novembro de 2019 delibera propor ao executivo da Câmara Municipal do Seixal:
1. O desenvolvimento de um plano de transporte escolar, através de autocarro fornecido pela
Câmara Municipal (à semelhança do que já é praticado noutros municípios do País), que
abranja alguns pontos centrais na Freguesia de Fernão Ferro para recolha de estudantes
que frequentam estabelecimentos escolares públicos de outras freguesias do Concelho;
2. Que o transporte seja feito diretamente da freguesia para o estabelecimento de ensino e
vice-versa, reduzindo consideravelmente o tempo de deslocação com a finalidade de
aumentar a qualidade de vida dos nossos estudantes.

Seixal, 25 de Novembro de 2019

Os eleitos do PSD na Assembleia Municipal do Seixal


Rui Belchior Pereira
Moção

Pela Eliminação da Violência contra as Mulheres

No dia em que estamos a reunir a Assembleia Municipal, em várias cidades de


Portugal e em todo o mundo assinalou-se a luta contra as várias formas de
violência que continuam a ser exercidas sobre as mulheres. Violências diversas
baseadas num traço comum: a desigualdade de género.

Como já em anos anteriores assinalámos, o 25 de Novembro instituído pela


ONU em 1999 como Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as
Mulheres passou desde então a ser comemorado em todo o mundo. Há quem
conteste a designação de datas para comemorar ou para lembrar um
acontecimento, ou um facto, mas vale a pena perguntar-nos por que só no ano
que antecedeu a mudança do século e do milénio houve a nível mundial a
necessidade de atribuir uma data a um flagelo que é milenar e tem uma marca
de género precisa: as mulheres.

Não há sociedade, por mais avançada ou evoluída, em que este fenómeno da


violência sobre as mulheres não esteja identificado e não tenham sido ou
estejam a ser tomadas medidas legislativas para lhe pôr cobro. Embora sendo
um acto extremo e que deveria ser objecto de repúdio social, a verdade é que
continua a ser tolerado, banalizado, normalizado, embora em diferentes graus,
consoante o território ou a cultura dominante. Mas uma mulher maltratada ou
morta, seja na Suécia, seja no Burkina Faso, em Portugal ou na Índia não deixa
de ser um crime de ódio com a marca de género, com o mesmo peso e a
mesma relevância.

A sociedade portuguesa tem vindo a estar mais desperta para o problema e


mais sensibilizada, graças aos esforços das organizações feministas e de
direitos das mulheres que o vêm denunciando e também graças à
mediatização que a comunicação social lhe tem dedicado através de artigos,
peças, reportagens e todo o tipo de notícias.

Em Portugal, só no ano 2000 a violência doméstica passou a ser considerada


crime público. O nosso país só muito tardiamente começou a olhar para o
fenómeno da violência de género e esse é um factor que ajuda a “explicar” a
inexplicável banalização da violência, nomeadamente em relações de
intimidade. Só na década de 80 do século passado a violência doméstica foi
considerada um problema social, sendo a primeira legislação de 1991 – lei
61/91 que garante protecção adequada às vítimas de violência – apenas
regulamentada em 1999. A pressão das organizações feministas e de direitos
das mulheres, assim como as recomendações internacionais não podiam
continuar a ser ignoradas, datando de 1999 o 1º Plano Nacional contra a
Violência Doméstica, de onde decorre a criação da rede pública de casas de
apoio a mulheres vítimas de violência.

Muito se tem feito desde então. O fenómeno que estava silenciado ganhou
visibilidade. As muitas medidas postas a funcionar, o apuramento e
aprofundamento da legislação, a aplicação de práticas decorrentes de
convenções internacionais têm sido decisivas para responder e tentar inverter
os números negros da violência. No entanto, os números do femicídio
continuam a ser aterradores, uma intolerável guerra civil: 23 mulheres e uma
criança mortas este ano, desde Janeiro até meados do mês de Novembro. Nos
últimos 15 anos foram mais de 500 mulheres mortas por quem disse que as
amava! Em 2018 as forças de segurança registaram uma média de 81
participações por violência doméstica, por dia. .

Por tudo isto, é tão importante assinalar o dia 25 de Novembro e o seu


significado. Não silenciamos, nem somos coniventes. Repudiamos e
recusamos que esta seja uma batalha perdida.

Face ao exposto, a Assembleia Municipal do Seixal, reunida a 25 de Novembro


de 2019, em sessão ordinária, delibera:

1. Apelar aos cidadãos e às cidadãs para que se mobilizem contra este


crime.
2. Apelar aos órgãos autárquicos que promovam campanhas de
sensibilização e informação da população para esta problemática, no
âmbito das parcerias da Rede Social do nosso concelho.

Seixal, 25 de Novembro de 2019

O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda

Vítor Cavalinhos
Eduardo Grelo
Francisco Silva
Moção

Pela erradicação do amianto no Concelho do Seixal

Os riscos inerentes à convivência com amianto são hoje sobejamente conhecidos. Se é verdade
que os riscos para a saúde são relativamente baixos quando os materiais em que aquele se
encontra se apresentam em excelente estado de conservação, o mesmo pode não acontecer
quando a integridade daqueles está comprometida, seja por via de quebra, perfuração ou corte.
Nesses casos o risco aumenta exponencialmente e traduz-se na libertação de fibras
microscópicas para o ambiente, só detectáveis por via de medições efectuadas por técnicos com
formação e com equipamentos adequados, sendo que a inalação de tais fibras, que se depositam
nos pulmões, está associada a doenças como a asbestose, mesotelioma, cancro do pulmão e
cancro gastrointestinal, que se podem manifestar somente vários anos ou décadas depois. De
resto, são vários os estudos que estabelecem uma relação causal entre a exposição ao amianto e
o cancro do pulmão, demonstrando que a sua frequência é 10 vezes superior em trabalhadores
expostos ao amianto durante 20 anos ou mais do que na população em geral.

Em Portugal a utilização e comercialização de amianto e produtos que contêm aquela fibra foi
expressamente proibida em 2005, sendo que em 2011, por via da Lei n.º 2/2011, de 9 de
Fevereiro, foram estabelecidos “procedimentos e objectivos para a remoção de produtos que
contêm fibras de amianto ainda presentes em edifícios, instalações e equipamentos públicos”.
Ou seja, durante seis anos pouco foi feito para erradicar um problema cuja gravidade é por
demais evidente, sendo que mesmo depois disso e não obstante alguns avanços o problema
persiste, quer no edificado privado quer no público e, dentro deste, tanto naquele que é
propriedade do poder central como do poder local.

Mais do que identificar quem tem feito (ou não tem feito!) o quê, é tempo de agir e resolver o
problema, termos em que a Assembleia Municipal do Seixal, reunida a 25 de Novembro de 2019,
delibera instar a Câmara Municipal do Seixal a:

1. Divulgar a calendarização de remoção de amianto para os edifícios da sua responsabilidade e


reforçar o investimento de maneira a possibilitar a antecipação dos prazos estabelecidos.
2. Exigir, junto do poder central, que proceda à actualização da listagem de materiais que
contêm amianto nos edifícios, instalações e equipamentos onde se prestam serviços públicos,
que aumente o financiamento para a remoção de amianto em edifícios públicos e que
elabore um Plano Estratégico para o Amianto, definindo metas para a sua remoção nos
edifícios em risco e monitorização dos restantes edifícios.
André Nunes

Seixal, 25 de Novembro de 2019 (Grupo Municipal do PAN)


Pessoas – Animais - Natureza

Travessa Gaspar Estaço, n.º 2 – 2 A, Fogueteiro, Seixal

amseixal@pan.com.pt | www.pan.com.pt
VOTO DE SAUDAÇÃO

44 ANOS DO 25 DE NOVEMBRO DE 1975

Comemoramos hoje o 44.º aniversário do 25 novembro, o movimento que conteve a ala radical
do Movimento das Forças Armadas, apoiada pela extrema-esquerda, e determinou a natureza
pluralista e democrática do regime político e constitucional português, na senda da consolidação
do processo democrático iniciado pelo 25 de Abril. O “25 de novembro”, ato singular e
irrepetível da nossa história, marca indelevelmente o fim da transição revolucionária.

Importa referir que o 25 de Novembro não foi um contra - 25 de Abril. Antes pelo contrário, é o
cumprimento do 25 de Abril, é o que garante cumprir a esperança que o 25 de Abril lançou de
termos uma democracia pluralista, de tipo ocidental, com partidos democráticos, com liberdade
de expressão, sendo por isso uma data muito simbólica.

O povo português soube, não sucumbindo às manobras táticas e estratégicas de uma franja
radical da sociedade portuguesa, que podiam ter resvalado numa guerra civil, rejeitar uma visão
autocrática e internacionalista de Portugal. O povo português conseguiu, com firmeza, romper
com a ditadura de 40 anos e aceitar um caminho diferente, que nos salvou de uma nova ditadura
de sinal contrário.

Essa viragem foi decisiva para que Portugal aceitasse pluralmente uma continuidade exemplar na
política de integração europeia e ocidental. Com efeito, este entendimento vigorou, nos últimos
quarenta e três anos, e foi partilhado pela esmagadora maioria do povo português.

Neste contexto, importa salientar o contributo dos partidos democráticos e a resistência indómita
de muitas figuras de relevo, que permitiram que Portugal fosse hoje um país democrático,
prestigiado, aberto e tolerante, integrado na União Europeia, em pleno desenvolvimento.
É sob o signo dessa unidade feita pela história que celebramos, uma vez mais, o dia que garantiu
o caminho pacífico e democrático do nosso povo. Alguns poderão achar que esta evocação é
supérflua, outros pugnarão por assinalar este momento como um dia de liberdade e democracia.

Assim, o Grupo Municipal do CDS-PP propõe à Assembleia Municipal do Seixal, reunida


a 25 de novembro de 2019, que:

Aprove um voto de saudação dedicado a todos aqueles que, em 25 de Novembro de 1975,


colocaram novamente Portugal na senda da Democracia, da Paz e da Liberdade iniciada
a 25 de Abril de 1974. Dar solene testemunho da nossa gratidão a todos os que souberam,
com notável aprumo militar e grande coragem moral, cumprir o seu dever, bem como
prestar comovida homenagem àqueles que tombaram em defesa da liberdade.

Seixal, 25 de Novembro de 2019

O eleito municipal

João Rebelo
MOÇÃO
Por uma urgência pediátrica em funcionamento permanente, digna e de qualidade

Considerando que:

A - São do conhecimento geral as dificuldades que a população do concelho do Seixal


enfrenta no acesso digno aos cuidados de saúde primários e hospitalares, não só pelo
facto de existir no Concelho um número muito significativo de utentes sem médico de
família, mas também porque as unidades de saúde existentes são antigas e desadequadas
à realidade atual e, por outro lado, porque o hospital de referência, o Garcia de Orta,
serve atualmente mais do triplo de utentes para o qual foi projetado, situação que não
permite o correto atendimento à população.

B - Este processo contínuo de degradação do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e em


concreto do acesso à saúde na Região de Setúbal tem agora mais uma preocupante
consequência: o encerramento da urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta.

C - Para a população do concelho do Seixal a urgência pediátrica do Hospital Garcia de


Orta é o serviço de referência nesta área e é para lá que os cidadãos se dirigem em caso
de doença grave dos filhos, assim como é para a urgência pediátrica do Hospital Garcia
de Orta que as unidades de cuidados de saúde primários encaminham os casos mais
graves e mais complexos.

D - As doenças e os acidentes, principalmente nas crianças, não escolhem dia da


semana, nem hora, pelo que os serviços de urgência, por definição deveriam estar em
funcionamento regular as 24 horas do dia os 7 dias da semana.

E - Ora não é isso que se verifica neste momento na urgência pediátrica do Hospital
Garcia de Orta, serviço que começou por encerrar em períodos específicos, para depois
encerrar totalmente aos fins de semana e agora previsivelmente durante a semana à
noite (das 21:00 horas às 8:00 horas).

F - Esta é uma situação preocupante para a população, e em particular para as famílias


com crianças e de menores rendimentos, que se veem cada vez mais privadas do acesso
a cuidados de saúde condignos.

G - O acesso aos cuidados de saúde primários e hospitalares da população do Município


do Seixal é um assunto que tem merecido todo o empenho dos diferentes órgãos
autárquicos do concelho do Seixal na reivindicação e procura de soluções que melhorem
o serviço público de saúde prestado às populações.

H - No entanto e apesar de toda a disponibilidade e esforço do Município do Seixal,


para ajudar a ultrapassar os problemas existentes, o acesso à saúde é um direito que,
para os cidadãos do concelho do Seixal, tem vindo a ser cada vez mais condicionado;

I – De nada valendo os esforços e dinamismo das Comissões de Utentes de Saúde do


Seixal e de Almada e das Autarquias que, tempestivamente, denunciaram a degradação
do serviço de urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta, tendo o Ministério da
Saúde respondido que estariam a ser tomadas medidas para ultrapassar os
constrangimentos existentes de forma célere. Todavia a realidade demonstra, que não só
não se ultrapassaram os constrangimentos, como a situação ainda se agravou, como
demonstra o seu encerramento no período nocturno, o que consideramos, totalmente
inadmissível.

Em face destes Considerandos, a Assembleia Municipal do Seixal reunida em sessão


ordinária no dia 25 de Novembro de 2019, por proposta do Grupo Politico da CDU,
delibera:
1. Considerar inaceitável o encerramento da urgência pediátrica do Hospital Garcia
de Orta durante o período nocturno e exige que a mesma esteja aberta durante 24 horas
por dia e sete dias por semana;
2. Reiterar a sua preocupação com a degradação dos cuidados de saúde prestados
às populações do Concelho do Seixal;

1. Reafirmar a necessidade urgente de construção do Hospital no Seixal,


equipamento que permitirá diminuir a procura no Hospital Garcia de Orta e assim
garantir um melhor serviço público;

2. Saudar a população e as comissões de utentes pelas ações de luta e de


reivindicação no sentido de mais e melhor SNS, bem como os seus profissionais, que
mesmo sem as condições necessárias, todos os dias trabalham em prol da população;

Seixal, 25 de novembro de 2019


Os eleitos da CDU

Paulo Silva
Assembleia Municipal do Seixal

Pela valorização das Forças de Segurança e dos seus profissionais

No decurso dos anos da crise e no seguimento das opções de política que foram “além da
austeridade”, a administração pública teve quebras de investimento graves. Acresce a esses
cortes orçamentais, o congelamento das admissões e das progressões nas carreiras, com
efeitos muito nocivos, quer no envelhecimento, quer na desmotivação nos trabalhadores
da administração pública.
No exercício de funções governativas, o atual Governo tem vindo a adotar políticas que têm
em vista reforçar os meios humanos e materiais na administração do Estado, a motivar os
profissionais dedicados e leais ao serviço público e a modernizar e simplificar os
instrumentos ao serviço dessa política.
Este caminho, válido para todas as funções do Estado, que exige um esforço imenso de
todos, também tem vindo a ser prosseguido no Ministério da Administração Interna,
nomeadamente no âmbito da Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das
Forças e Serviços de Segurança do Ministério da Administração Interna foram investidos:
•23,1 M€ na reabilitação, construção de infraestruturas (postos GNR, esquadras
PSP), até ao momento foram concluídas 54 empreitadas, estando em curso outras 22.
• 57,2 M€ para a aquisição de 2.422 viaturas
• Em 2018 e 2019, aquisição de 982 viaturas para as Forças e Serviços de Segurança,
com investimento de cerca de 23,9M€.
• 15 M€ na aquisição de cerca de 4.000 armas, 4.000 coletes balísticos e 29.000
fatos e outros equipamentos de proteção (como luvas, capacetes, bastões, etc.), 18.000
equipamentos de apoio à atividade operacional e para funções especializadas (como
radares, equipamentos para investigação de acidentes rodoviários, de investigação
criminal, inativação de explosivos, etc.).
• 6,3 M€ em armamento e equipamentos de proteção individual, que serão
entregues em 2020.

VALORIZAÇÃO DAS CARREIRAS DA PSP E DA GNR:


• Entre 2015 e 2019, foram admitidos mais 2.489 elementos para as Forças e
Serviços de Segurança do que o Governo anterior.
• Nos quatro anos da última legislatura, o Governo autorizou um total de 4.050
promoções na PSP, mais do dobro das autorizadas pelo Governo anterior.
• Pela primeira vez em mais de uma década houve promoções em dois anos
consecutivos na PSP – em 2018 e 2019, num total de 3.000 promoções concretizadas.
• Na GNR, concretizaram-se 6.321 promoções neste período.
• Na PSP, o descongelamento das carreiras permitiu a valorização salarial de 85%
dos polícias. Foi também assegurada a progressão após o período probatório, abrangendo
3.144 polícias.
• Na GNR, foi assegurada a subida do posicionamento remuneratório de 19 mil
militares, sendo que 5 mil militares progrediram na carreira entre 2018 e 2019. Para 2020
está prevista a progressão de mais 6.100 militares da GNR.
• Na PSP e na GNR foi retomado o pagamento em período de férias do suplemento
de serviço policial, a partir de 1 de janeiro de 2019, que estava interrompido desde 2011.

AGENDA DE DIÁLOGO SOCIAL E AÇÃO PARA A LEGISLATURA


O Ministro da Administração Interna apresentou às estruturas sindicais uma Agenda
de Diálogo Social e Ação para a Legislatura que engloba:
• Definição de um Programa Plurianual de Admissões de forma a garantir o
rejuvenescimento das Forças e Serviços de Segurança e a manutenção de elevados graus de
prontidão e eficácia operacional dos seus efetivos.
• Preparação, em diálogo com os sindicatos e as associações profissionais, da nova
Lei de Programação das Infraestruturas e Equipamentos para as Forças e Serviços de
Segurança do MAI, para a período pós-2021.
• Preparação de um diploma específico sobre Segurança e Saúde no Trabalho
aplicável às Forças e Serviços de Segurança.
• Análise e revisão do estatuto remuneratório, designadamente dos suplementos
remuneratórios, incluindo a questão do pagamento faseado dos suplementos suspensos
entre 2011 e 2018.

Assim, a Assembleia Municipal do Seixal, reunida na sua 5º Sessão Ordinária de 2019 aprova a
presente moção, manifestando o seu reconhecimento pelo excelente trabalho desenvolvido
pelas forças de segurança no concelho, demonstrando o seu empenho na continuação da
valorização do seu trabalho e o desejo de que o investimento efetuado até ao momento se
mantenha, nomeadamente na construção das novas instalações Divisão Policial do Seixal, já em
fase de projeto.

Em sendo aprovada a Moção deve ser enviada às seguintes entidades:


I. Ao Presidente da República;
II. Ao Presidente da Assembleia da República;
III. Aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República;
IV. Ao Gabinete do Primeiro Ministro;
V. Ao Sr. Ministro da Administração interna;

A presente moção deverá também ser publicada no Boletim Municipal.

Pelos eleitos do PS
Bruno Ribeiro Barata
Assembleia Municipal
do Seixal

Saudação Pela Liberdade – 25 de Novembro de 1975 e


a Queda dos Muros.
Data: 25 de Novembro de 2019

Hoje, celebra-se mais um aniversário do 25 de Novembro de 1975, data que marca em


Portugal a regularização democrática do Estado e da vida pública em geral. Os acontecimentos
ocorridos nessa data colocaram um ponto final a um período que ficou conhecido por PREC ou
por “Verão Quente” e que desse modo permitiu por fim um período de normalização
democrática.

O 25 de Novembro representa simbolicamente a vitória plena da democracia em Portugal,


momento que permitiu a todos os portugueses a manifestação das suas vontades através do voto e
da liberdade de expressão, armas supremas de um povo livre.

Por outro lado, queremos também nesta ocasião saudar o aniversário dos 30 anos da queda
do Muro de Berlim, bem como a coragem de todos os que em 1989 ousaram derrubar o Muro, a
opressão e a ditadura que os separava da liberdade e da democracia.

Os alemães de Leste saíram então à rua em nome da Liberdade e honraram todos aqueles
que lutaram contra um regime utópico e ditador.

Assim, desde os revolucionários húngaros, aos reformistas da Primavera de Praga de


1968, aos grevistas do estaleiro de Gdansk em 1980, passando pelos protestantes de Timisoara de
1989, entre muitos outros movimentos, que marcaram para sempre a história europeia e que com
a sua coragem derrubaram para sempre uma “cortina de ferro” que dividiu a Europa durante
décadas a fio.

Recentemente e dando razão a estas expressões e movimentos de liberdade, o Parlamento


Europeu aprovou no passado dia 19 de Setembro, uma resolução que equipara o comunismo ao
nazismo, com uma votação esmagadora de 532 votos a favor, 66 contra e 52 abstenções.
Não queremos aqui fazer julgamentos sobre a história ou sobre as opções ideológicas de
cada um, queremos apenas afirmar a liberdade e o firme repúdio por todos os regimes totalitários,
sejam eles fascistas ou comunistas e que tantas e tantas vítimas provocaram.

Assim, a Assembleia Municipal do Seixal, reunida em sessão ordinária no dia 25 de


Novembro de 2019, saúda:

1. A instauração definitiva de uma democracia pluralista e multipartidária, que tem


permitido ao povo português expressar-se e manifestar-se com total liberdade,
premissa vital da Revolução de 25 de Abril de 1974;
2. Os 30 anos da queda do Muro de Berlim;
3. A construção de um memorial no Concelho do Seixal de homenagem a todas as
vítimas dos regimes totalitários.
4. A observação de um minuto de silêncio por todas as vítimas de todos os regimes
totalitários.

Os eleitos do Partido Social Democrata


Rui Belchior Pereira
VOTO DE PESAR

PELO FALECIMENTO DE J OSÉ M ÁRIO B RANCO

Morreu no dia 19 de novembro 2019, José Mário Branco, músico que ao longo de
meio século de carreira deixou a sua marca na cultura portuguesa e em várias
gerações de artistas. A sua vida foi marcada igualmente pela intervenção política,
pelo combate às opressões e à desigualdade social.

Regressado a Portugal após a revolução do 25 de Abril, torna-se uma das figuras


da cultura portuguesa nos primeiros tempos de liberdade. Para além das inúmeras
intervenções musicais, estende a sua atividade ao teatro, integrando o grupo A
Comuna, onde veio a conhecer a sua companheira Manuela de Freitas, mas
também ao cinema e à ação cultural, fundando com Fausto, Tino Flores e Afonso
Dias o GAC - Grupo de Ação Cultural - Vozes na Luta logo após chegar a Portugal.
O GAC dinamizou centenas de sessões de canto em aldeias, fábricas e quartéis
por todo o país, participando inclusivamente no Festival da Canção de 1975 com o
tema “Alerta”.

No período pós-revolucionário compõe e edita duas das suas maiores obras


musicais, “FMI” e “Ser Solidário”, que ficariam para sempre como a marca da
desilusão por parte de uma geração que entregou a sua juventude ao processo
revolucionário e assistia então ao desfazer das esperanças de construir uma
sociedade socialista em Portugal. O cantor conclui o período com a canção e
autêntico manifesto: "Eu vim de longe, eu vou para longe" do disco "Ser Solidário".

Edita um álbum de canções ao vivo em 1997 e dois anos depois participa na


fundação do Bloco de Esquerda, de que foi membro da Mesa Nacional, num tempo
marcado pela mobilização em torno da independência de Timor, da qual viria a
tomar o título do álbum seguinte, já em 2004, “Resistir é Vencer”.

Cinco anos depois, regressa aos palcos ao lado de Fausto e Sérgio Godinho no
projeto “Três Cantos”, com vários dias de concertos no Campo Pequeno.
Em 2018 deu a conhecer um conjunto de canções e composições gravadas com o
álbum “Inéditos 1967-1999” e já este ano viu um grupo de artistas prestarem-lhe
tributo com o álbum “Um disco para José Mário Branco”, que reuniu nomes como
Camané, Ana Deus, Mão Morta, Walkabouts, Peste & Sida, Ermo, Osso Vaidoso,
Batida, JP Simões e João Grosso, entre outros.

Assim, a Assembleia Municipal do Seixal reunida em 25 de novembro de 2019, em


sessão ordinária, delibera:

1. Manifestar a sua profunda consternação pela morte do cidadão


exemplarmente empenhado que foi José Mário Branco e exprimir aos seus
familiares, amigos e camaradas o seu sentido pesar, fazendo um minuto de
silêncio em sua homenagem.

Seixal, 25 de Novembro de 2019

O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda

Vítor Cavalinhos
Eduardo Grelo
Francisco Silva
Moção

Em defesa da Baía do Seixal

A baía do Seixal, situada em pleno estuário do Tejo, constitui, quer por força do seu ecossistema
aquático, quer por toda a sua riqueza ornitológica, quer pelo facto de integrar uma das mais
importantes áreas húmidas a nível nacional e europeu, o mais emblemático cartão de visita do
concelho do Seixal.

Durante várias décadas a baía esteve totalmente entregue à sua sorte, permanentemente
esquecida pelo poder local cuja falta de visão a reduziu a local de descarga de esgotos
domésticos e industriais produzidos no concelho, sem qualquer tipo de tratamento.

Nos últimos anos, devido em grande parte a uma legislação nacional e comunitária mais exigente
em matéria ambiental e a uma maior consciência e acção fiscalizadora da população,
registaram-se alguns avanços na recuperação da baía, avanços esses que, de tempos a tempos,
são colocados em causa com o surgimento de notícias que trazem à memória os tempos mais
negros da baía.

O mais recente exemplo da negligência a que tem sido exposta a baía reporta ao passado dia 12
de Novembro, data em que foi difundido um vídeo1 onde é visível mais uma descarga poluente
na baía, desta feita na zona da Arrentela. Ao longo do último ano, porém, foram vários os casos
oportunamente denunciados à autarquia, sendo que só o PAN procedeu a pelo menos quatro
dessas denúncias: uma através de comunicação escrita ao Sr. Presidente da Câmara no passado
dia 4 de Outubro de 20182 e três em várias intervenções orais nesta mesma Assembleia, nos dias
15 de Abril de 2019, 27 de Junho de 2019 e 20 de Setembro de 2019.

Incompreensivelmente, só recentemente se conheceu uma acção firme à autarquia3 nesta


matéria, mas mesmo essa deixa antever responsabilidades próprias, isto à luz da tomada de
posição da empresa responsável pelo tratamento dos efluentes, Simarsul, segundo a qual o
episódio de dia 12 de Novembro se deveu “a uma avaria técnica da Estação Elevatória do Porto
da Raposa, pertencente ao Subsistema de Saneamento do Seixal, devido a afluências de
materiais impróprios às redes de esgotos, decorrentes da utilização incorrecta por partes dos
utilizadores, deixando a instalação fora de serviço e activando a descarga de emergência que
protege a infraestrutura de situações anómalas”4 .

1 https://diariodistrito.pt/video-mostra-descargas-poluentes-no-rio-judeu-e-gera-polemica/

2 https://diariodistrito.pt/ambiente-pan-seixal-acusa-autarquia-de-inercia-sobre-descargas-na-baia/

3 https://diariodistrito.pt/autarquia-do-seixal-apresentou-queixa-por-descargas-poluentess/

4 https://diariodistrito.pt/simarsul-aponta-avaria-na-estacao-elevatoria-para-descargas-no-rio-judeu/
Pessoas – Animais - Natureza

Assembleia Municipal do Seixal

amseixal@pan.com.pt | www.pan.com.pt
Face ao exposto, a Assembleia Municipal do Seixal, reunida a 25 de Novembro de 2019,
delibera instar a Câmara Municipal do Seixal a:

1. Investir em meios idóneos a identificar situações que consubstanciem uma utilização


incorrecta da rede de esgotos por partes dos utilizadores.
2. Proceder ao reforço da fiscalização em matéria ambiental e, no caso, em defesa da baía.
3. Agir com zelo e diligência junto das demais entidades responsáveis em matéria ambiental.
4. Conceber e implementar uma campanha de preservação da Baía do Seixal e sensibilização
em torno do valor ambiental e sócio-económico daquela.
5. Assumir o compromisso constante e permanente de defesa dos valores ambientais.

Seixal, 25 de Novembro de 2019

André Nunes

(Grupo Municipal do PAN)

Pessoas – Animais - Natureza

Assembleia Municipal do Seixal

amseixal@pan.com.pt | www.pan.com.pt
1

Moção
Reforço do número de funcionários nas escolas

O início do ano letio 2019/2020 nas escolas do segundo e terceiro ciclo e secundárias
do concelho do Seixal, tem sido marcado por uma enorme carência de funcionários -
assistentes técnicos, auxiliares de ação educatia, técnicos e terapeutas -, que
compromete o seu adequado funcionamento e as condições para o desenioliimento
do processo ensino/aprendizagem.
Para além de as escolas estarem a funcionar com um número muito reduzido de
trabalhadores, constata-se o enielhecimento dos trabalhadores, os quais apresentam
uma média de idades superior a 50 anos e com a existência de muitos trabalhadores
em situação de baixa prolongada, sem serem substtuídos, assim como os
trabalhadores que se aposentam também não são substtuídos, deixando um quadro
de funcionamento das escolas bem mais difcil, com sobrecarga de trabalho e
contnuado o recurso a iínculos laborais precários, nomeadamente à contratação de
trabalhadores a tempo parcial, por um período máximo diário de 3 a 4 horas.
Constata-se também que os critérios para atribuição de auxiliares de ação educatia
nas escolas defnidos em Portaria não dão resposta às necessidades das escolas.
Mesmo nas escolas cujos critérios sejam cumpridos há falta de auxiliares de ação
educatia. Nas escolas em que esses critérios não estão a ser cumpridos, a situação
agraia-se.
A falta de trabalhadores das escolas não permite assegurar a iigilância e o
acompanhamento dos alunos, o funcionamento dos seriiços, como a biblioteca, a
reprografa, a papelaria, o funcionamento dos paiilhões de salas de aulas e ginásios ou
paiilhões gimnodesportios, nem assegurar as funções de limpeza adequadamente.
A ttulo de exemplo, a Escola Secundária Dr. José Afonso deieria ter 19 auxiliares de
ação de educatia, o que é insufciente para 1300 estudantes, destes cinco estão de
baixa prolongada, leiando a que a biblioteca ainda não tenha aberto neste ano letio,
que no bar se iendam folhas de teste porque não há condições para assegurar o
funcionamento da papelaria ou que frequentemente um bloco de salas de aulas ou o
ginásio encerrem, prejudicando assim os estudantes. A partr das 16h a escola tem
apenas três funcionários em funções.
2

Ou por exemplo, o Agrupamento de Escolas João de Barros que deieria ter cerca de 60
funcionários para cerca de 2500 estudantes em cinco escolas, tenha somente 47 em
exercício de funções.
As Escolas Básicas José Afonso, no Miratejo e a Escola Básica da Quinta da Courela, na
Aldeia de Paio Pires já foram obrigadas a encerrar deiido à falta de auxiliares de ação
educatia.
A falta de funcionários nas escolas do concelho do Seixal não é obra do acaso, é antes
fruto do desiniestmento e de desialorização na Escola Pública que se faz sentr
também nos trabalhadores, prosseguida por sucessiios goiernos.
Todos os seus trabalhadores, nas iárias funções que desempenham, contribuem de
forma decisiia para uma Escola Pública de qualidade e para o futuro de milhares de
crianças e joiens que a frequentam em cada ano letio.
É urgente iniestr na Escola Pública e contratar os auxiliares de ação educatia em falta,
respeitar os seus direitos e ialorizar as suas carreiras, tal como é urgente e necessário
proceder a uma alteração que responda às necessidades objetias de cada escola no
que concerne às suas característcas e inserção no meio, à tpologia de edifcios, ao
número de alunos no geral, ao número de alunos com necessidades educatias
especiais, designadamente nos casos em que é necessário acompanhamento
permanente, entre outros aspetos.

A Assembleia Municipal do Seixal reunida a 25 de noiembro de 2019, por proposta do


grupo municipal da CDU, exige ao Goierno que:
1 – Com breiidade proceda à contratação de todos os auxiliares de ação educatia,
assistentes técnicos e técnicos e terapeutas necessários ao regular funcionamento das
escolas, integrando-os na carreira com iínculo público efetio, pondo fm aos regimes
de contratação com iínculo precário;
2 – Promoia a reiisão dos critérios para a atribuição do número de auxiliares de ação
educatia tendo em conta a necessidade de garantr a existência de funcionários em
número sufciente nas escolas durante todo o horário de funcionamento, adequado à
tpologia dos edifcios e à área dos recintos escolares, ao funcionamento de instalações
e equipamentos desportios, ao funcionamento regular dos seriiços de apoio, como
reprografas, bibliotecas, papelarias, bares, entre outros; que permita assegurar o
adequado acompanhamento dos alunos com necessidades especiais; que permita
garantr o normal funcionamento da escola em termos de oferta educatia; com a
possibilidade de se criar um mecanismo que permita a cada escola, em caso de
necessidade, adequar o número de pessoal não docente às suas especifcidades de
cada escola, independentemente da dotação máxima de referência do pessoal.
3

Os eleitos da CDU
Paula Santos
Assembleia Municipal do Seixal

Voto de Saudação à construção da Democracia em Portugal

A 25 de Novembro de 1975, data relevante do processo democrático iniciado com a


Revolução do 25 de Abril de 1974, confirmou-se o caminho sufragado nas eleições
para a Assembleia Constituinte rumo a uma sociedade aberta e pluralista, tolerante e
sem discriminações, firmando um compromisso duradouro da nossa ordem
constitucional para com a democracia representativa e os direitos fundamentais, no
quadro de um Estado de Direito democrático.

Após o 25 de Abril, viveram-se momentos de incerteza, de debate e confronto, com


momentos de elevada tensão e risco de conflito. Nesse momento histórico, os
Portugueses e os seus representantes souberam construir um compromisso para a
prosperidade e para a construção de um País novo, assente num clima de paz política e
de realização de eleições para assegurar as escolhas políticas fundamentais.

Após a celebração do II Pacto MFA-Partidos, o processo de construção da Democracia


no quadro da atual Constituição tem sido desenvolvido de forma transversal por todas
as forças políticas que aderem aos seus valores e que ao longo de 43 anos têm
colocado a sua dedicação à causa pública ao serviço dos Portugueses.

Para o êxito da estabilização democrática e da concórdia nacional, é justo assinalar o


grande contributo então dado, no plano civil, por Mário Soares e, no plano militar, por
Melo Antunes, à frente do designado Grupo dos 9, bem como da liderança operacional
assumida pelo General Ramalho Eanes, entre muitos outros.

A melhor forma de homenagear, hoje, a capacidade revelada de ultrapassar as divisões


e de aprofundar as instituições democráticas que têm oferecido, no quadro
constitucional, uma estabilidade sem paralelo é a de recusar reabrir as fraturas que
sabiamente as gerações fundadoras do regime democrático souberam superar.

Assim, a Assembleia Municipal do Seixal, reunida na sua 5.ª Sessão Ordinária de 2019,
com o propósito de superar ressentimentos e fraturas artificiais, e sem qualquer
cedência a propósitos de instrumentalização histórica para fins descontextualizados,
reafirma, a sua homenagem, sem discriminações, a todos quantos ao longo do tempo
se bateram e batem pelos valores democráticos, pelos princípios do Estado de Direito
e por uma sociedade aberta, justa, pluralista e tolerante.

Em sendo aprovada a presente saudação deve ser enviada:

I. Ao Sr. Presidente da República;


II. Ao Sr. Presidente da Assembleia da República;
III. Aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República;
IV. Ao Gabinete do Primeiro Ministro;

A presente moção deverá ser publicada no Boletim Municipal;

Seixal, 25 de novembro de 2019,

Pelos eleitos do PS

Samuel Cruz
Assembleia Municipal
Do Seixal

Saudação ao 183º aniversário do Concelho do Seixal

Data: 25 de Novembro de 2019

No passado dia 6 de Novembro comemorou-se o 183º aniversário da elevação do Seixal a


Concelho, datada de 1836, nos primórdios da Monarquia Constitucional. Extinto em 1895 para
ser novamente recriado, estes 183 anos de história enquanto município, suportam séculos de
tradições e de memórias inscritas no património ímpar que vai desde a Olaria Romana à Mundet.
Nesta data, saudamos não só o momento cronológico que nos conferiu o estatuto de
município, mas através dele a nossa História, a nossa cultura e o nosso património secular, com
ampla esperança que os cerca de 160.000 habitantes do nosso concelho, possam, através do
acesso à cultura e da educação, usufruir do conhecimento de um passado rico, que se projete num
futuro de novas conquistas.
Assim, a Assembleia Municipal do Seixal reunida em Sessão ordinária no dia 25 de
Novembro de 2019, saúda:
1. O 183º aniversário da criação do Concelho do Seixal.

Seixal, 25 de Novembro de 2019

Os Eleitos do Partido Social Democrata

Maria Luísa Gama

1
Moção

PELA CONTRATAÇÃO DE MAIS FUNCIONÁRIOS NÃO DOCENTES

A falta de funcionários não docentes tem causado problemas graves em vários


estabelecimentos de ensino. Nas últimas semanas vários agrupamentos,
através das suas direções e associações de encarregados de educação têm
trazido a público a gravidade deste problema. Há serviços, blocos e, em alguns
casos, escolas inteiras que ficam paralisadas por falta de condições para um
funcionamento normal e seguro.

Além das públicas manifestações de descontentamento, assinalam-se vários


protestos organizados pelos funcionários não-docentes ou pela comunidade
educativa em geral por todo o país. A falta de agilidade do governo em
proceder à substituição de funcionários de baixa ou recém-reformados e os
rácios insuficientes de funcionários por número de alunos são alguns dos
problemas apontados.

É urgente que o Governo tome medidas sobre este problema grave do sistema
educativo português, um problema que tem um caráter sistemático, entre
outras razões pela falta de renovação dos quadros de funcionários não-
docentes, e que urge resolver.
Assim, a Assembleia Municipal do Seixal reunida em 25 de Novembro de 2019,
em sessão ordinária, delibera:

1. Manifestar a sua profunda preocupação com a falta de funcionários não


docentes, o que tem impedido o regular funcionamento da atividade
educativa em algumas escolas do concelho.

2. Apelar ao Governo e à Assembleia da República que revejam a fórmula


de cálculo do rácio para a contratação de funcionários não docentes
para as escolas e que tomem as diligências necessárias para a
contratação urgente dos mesmos.
3. Manifestar o seu apoio solidário a todas as ações de protesto que visam
alertar para a necessidade da urgente contratação de funcionários não
docentes;

Seixal, 25 de Novembro de 2019

O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda

Vítor Cavalinhos
Eduardo Grelo
Francisco Silva

Em caso de aprovação, o presente documento deve ser enviado para:

- Presidente da República

- Primeiro-ministro

- Ministro da Educação

- Presidente da Assembleia da República

- Grupos Parlamentares da Assembleia da República

- Frente Comum dos Sindicatos da Função Pública

- Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública


Assembleia Municipal do Seixal

Voto de Pesar
Em Solidariedade com a Comunidade Trans, por ocasião do Dia da
Memória Trans
Desde 1999 assinala-se a 20 de novembro o Dia Internacional da Memória Trans, em que se
relembra as pessoas transgénero vitimadas pelo preconceito e ódio em relação à sua identidade.

Por ocasião da data, a Transrespect versus Transphobia Worldwide (TvT) criou o projeto Trans
Murder Monitoring (TMM), a fim de consciencializar para os crimes de ódio contra pessoas trans
e com diversidade de género, honrando também a vida daqueles que de outra forma seriam
esquecidos.

A atualização do TMM de 2019 revelou um total de 331 casos de assassinatos de pessoas trans
e de género não-binário entre outubro 2018 e setembro 2019 em todo o mundo, a grande
maioria no Brasil (132), México (65) e Estados Unidos (31). Entre 2008 e 30 setembro 2019, este
número ascendeu a 3314 casos em 74 países, dos quais 149 na Europa.

Infelizmente somam-se todos os dias mais homicídios e estes números não contam os suicídios
nesta comunidade, que são um grave problema propiciado pelo preconceito e pela
discriminação.

Recentemente, foi emitida uma reportagem que dava nota de que metade dos transexuais
portugueses já tinham tentado o suicídio.

O Partido Socialista tem contribuído para que esta comunidade não fique para trás no avanço
civilizacional e no amadurecimento democrático de que todos devem ser parte. Nomeadamente
com a aprovação da Lei n.º 38/2018, que veio estabelecer o direito à autodeterminação da
identidade de género e expressão de género e à proteção das características sexuais de cada
pessoa.

Cresce, pois, a urgência de melhor apoio a esta comunidade, que sofre diariamente de
discriminação, criando entraves a que estes cidadãos possam encontrar emprego ou habitação
que lhes permitam construir uma vida estável e digna.

Urge ainda melhorar a resposta do SNS, assegurando uma maior formação e sensibilidade
médica, bem como o acesso em tempo razoável a cuidados e nomeadamente à transição de
sexo.
Assembleia Municipal do Seixal

Assim, a Assembleia Municipal do Seixal vem demonstrar a sua solidariedade para com as
famílias destas vítimas e para com esta comunidade, comprometendo-se a fazer tudo o que
estiver ao seu alcance para melhorar a vida destes nossos concidadãos. A Assembleia Municipal
do Seixal expressa ainda o seu pesar por todas as vítimas transsexuais ou de género não-binário,
afirmando também o compromisso de pugnar pelos seus direitos e pelo fim da discriminação e
do preconceito para com estes cidadãos.

Seixal, 25 de novembro de 2019

P’lo Grupo de Eleitos do Partido Socialista nesta Assembleia,

Tomás Santos
Recomendação

“Pela remoção total e definitiva do amianto das escolas do Seixal

Grande parte da comunidade escolar do concelho do Seixal é ainda hoje


obrigada a conviver diariamente com materiais degradados de fibrocimento
contendo amianto – telhas, coberturas, revestimentos – que constituem uma
real ameaça à sua saúde. No limite, alunos, professores e funcionários podem
estar a arriscar a vida pelo simples facto de se deslocarem todos os dias para o
seu local de estudo ou de trabalho.

É um dado adquirido que o amianto é um elemento extremamente perigoso


para a saúde e é corroborado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e
pela Direção-Geral de Saúde (DGS) que a inalação de partículas de
fibrocimento é a principal via de entrada de amianto no organismo.

Segundo a DGS, “a exposição a qualquer tipo de fibra de amianto” deve, por


isso, “ser reduzida ao mínimo”. Isto porque “a exposição ao amianto pode
causar”, entre outras, “as seguintes doenças: asbestose, mesotelioma, cancro
do pulmão e ainda cancro gastrointestinal”.

As consequências da inalação de partículas de fibrocimento não são imediatas.


Como refere a DGS, “estas fibras microscópicas podem depositar-se nos
pulmões e aí permanecer por muitos anos, podendo vir a provocar doenças
vários anos ou décadas mais tarde”.

A utilização de matérias com amianto é proibida em Portugal desde 2005, fruto


de uma diretiva europeia de 2003, transposta para o ordenamento jurídico
nacional no mesmo ano. Em 2011, uma lei e um decreto-lei do Governo
obrigavam o estado à monitorização e remoção do amianto de todos os
edifícios, instalações e equipamentos públicos.

Segundo o artigo 5.º da Lei n.º 2/2011, de 9 de fevereiro, “compete ao Governo


estabelecer e regulamentar a aplicação de um plano calendarizado quanto à
monitorização regular a efetuar e às ações corretivas a aplicar, incluindo a
remoção dos materiais que contêm fibras de amianto presente nos edifícios,
instalações e equipamentos públicos que integram a listagem referida no artigo
anterior, bem como a sua substituição, quando for caso disso, por outros
materiais não nocivos à saúde pública e ao ambiente.”

Não existe qualquer plano calendarizado, com metas e objetivos traçados, para
a remoção do amianto. Como tal, as escolas da tutela direta do Ministério da
Educação não sabem sequer quando serão removidos os materiais de
fibrocimento perigosos para a saúde da comunidade escolar.
No Seixal também existe amianto em escolas sob tutela do município, pelo que
se exige o estabelecimento de um plano calendarizado com metas e objectivos
traçados para a remoção do amianto nessas escolas.

Assim, a Assembleia Municipal do Seixal, reunida em 25 de Novembro de


2019, em sessão ordinária, delibera:

1) Instar o Ministério da Educação a cumprir com as suas


responsabilidades e a definir um plano calendarizado para a remoção
dos materiais com fibrocimento das escolas do concelho do Seixal.

2) Recomendar à Câmara Municipal que encomende ao Laboratório


Nacional de Engenharia Civil (LNEC) um estudo sobre o estado atual do
parque escolar do concelho.

3) Recomendar à Câmara Municipal do Seixal que estabeleça um plano e


um calendário para a remoção dos materiais com fibrocimento das
escolas sob a sua tutela.

Seixal, 25 de Novembro de 2019


O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda

Vítor Cavalinhos
Eduardo Grelo
Francisco Silva

A presente recomendação, a ser aprovada, deverá ser remetida às seguintes


entidades:

- Presidente da República
- Primeiro-Ministro
- Ministério da Educação
- Grupos Parlamentares da Assembleia da República;
- Comunicação social local e nacional
- Direções de todos os agrupamentos de escolas do concelho
- Associações de Pais e Encarregados de Educação de todas as escolas do
concelho
- FENPROF
- FNE
Assembleia Municipal do Seixal

VOTO DE PESAR PELO ASSASSINATO DE QUATRO CIDADÃOS PORTUGUESES NA


VENEZUELA

A grave situação económica, social e política que se vive na Venezuela desde há alguns
anos merece um acompanhamento rigoroso do Povo Português, no sentido de dar as
respostas necessárias para apoiar e proteger a vasta e importante comunidade
portuguesa residente naquele país.

Porém, os níveis de violência e criminalidade muito elevados vitimam regularmente


milhares de cidadãos, estando a comunidade portuguesa muita exposta, em virtude de
deter uma parte importante da atividade económica, particularmente no comércio e
na distribuição alimentar.

Infelizmente, no último mês assistimos ao assassinato de mais quatro cidadãos


portugueses, o que lamentamos profundamente, manifestando a nossa solidariedade
para com a comunidade e com os seus familiares, exortando as autoridades a fazerem
tudo para acabar com a violência e a criminalidade.

Assim, reunida na sua 5.ª Sessão Ordinária de 2019, a Assembleia Municipal do Seixal
lamenta o assassinato de mais quatro cidadãos portugueses na Venezuela, manifesta o
seu apoio e solidariedade à nossa Comunidade, enviando as mais sentidas
condolências às famílias e amigos dos cidadãos portugueses vitimados pela violência e
criminalidade naquele país, esperando um rápido restabelecer da normalidade
democrática.

Seixal, 25 de novembro de 2019

Pelos eleitos do PS

Rui Braz
Assembleia Municipal do Seixal
Voto de Pesar pelo falecimento de Diogo Freitas do Amaral

Relembrar, hoje, a figura de Diogo Freitas do Amaral é fazer um exercício de memória do


caminho que percorremos ao longo das últimas quatro décadas e meia. Do quanto com ele
partilhámos, do quanto dele discordámos, do respeito que sempre nos mereceu.

Considerado a par de Mário Soares, Francisco Sá Carneiro e Álvaro Cunhal como um dos pais da
democracia portuguesa, com eles partilhou desafios, encontros e desencontros, ao sabor da
sua capacidade de resiliência e de evolução, como homem e como político.

Da Democracia Cristã, tão mal compreendida por muitos dos que lhe eram próximos e por
quase todos os que hoje se dizem seus herdeiros, Freitas do Amaral caminhou em direção a
posições que caracterizavam a social democracia.

Lembramos, hoje, o homem que tanto prestigiou o nome de Portugal nas instâncias
internacionais, nomeadamente como Presidente da União Europeia das Democracias Cristãs e
como Presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Lembramos também o homem solidário, corajoso e afável, o político atuante, intrépido e


amante da Liberdade, o professor de direito administrativo cuja docência marcou
profundamente várias gerações.

Assim, a Assembleia Municipal do Seixal, reunida na sua 5º Sessão Ordinária de 2019 aprova o
voto de pesar pelo falecimento de Diogo Freitas do Amaral:

I. Propondo um minuto de silencia em sua homenagem;


II. O Voto de pesar deverá ser comunicado à sua família;
III. O Voto de pesar deverá ser publicado no Boletim Municipal;

Pelos eleitos do PS,

Luís Gonçalves
Câmara Municipal do Seixal

Grandes Opções do Plano e Orçamento

GOP 2020
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Índice

Introdução 7
1. Serviço Público e Participação 13
2. Desenvolvimento económico e emprego 17
3. Turismo 21
4. Planeamento e Urbanismo 25
5. Educação 29
6. Juventude 33
7. Cultura 37
8. Desporto 41
9. Saúde 45
10. Desenvolvimento Social 49
11. Habitação 53
12. Ambiente 57
13. Água, saneamento e resíduos 61
14. Mobilidade e transportes 65
15. Forças Humanitárias e de Segurança 69
16. Bem-estar animal 73
Conclusão 77

Enquadramento Orçamental 81
Resumo do Orçamento 91
Orçamento da Receita 101
Orçamento da Despesa 113
Grandes Opções do Plano 123
Plano PluriAnual de Investimentos 185
Atividades mais relevantes 205
Plano dos Encargos com os Empréstimos 255
Entidades Participadas 259
Responsabilidades Contingentes 263
Normas de Execução do Orçamento 267
Encerramento 275

3
INTRODUÇÃO

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

O Concelho do Seixal é hoje alvo de elevado inte-


resse, procura e mediatismo, em virtude do reco-
nhecimento pelas mais variadas instâncias, quer
públicas, quer privadas, locais e até mesmo inter-
nacionais, do trabalho desenvolvido pela Autarquia
na potenciação do território, afirmando-o como um
dos principais polos de desenvolvimento da Região
e do País.
Entre investimento público e privado estimam-se
cerca de 800 milhões de euros que estão a colocar o
Município do Seixal num novo ciclo de desenvolvi-
mento e um dos principais polos de desenvolvimen-
to da Região e do País.
É também com renovada determinação, assente em
indicadores positivos de desenvolvimento económi-
co e social, que se apresentam as Grandes Opções
do Plano para 2020, que refletem não só este ciclo
virtuoso de progresso como também o aprofundar • Conservação e manutenção dos edifícios do En-
do nível de investimento municipal em todas as áre- sino Básico - Aquisição de bens e serviços, 159.570 €
as de competência da Autarquia.
• Elaboração dos planos de segurança das escolas
Um orçamento que totaliza 105.055.000€, superior 42.761 €
em 18% face ao proposto para 2019 (desprovido do
montante dos empréstimos), que irá permitir apro- • Aquisição de software e contrato de manutenção
fundar o contributo da Câmara Municipal do Seixal de plataforma de Gestão Educativa, 5.000 €
na potenciação deste ciclo de crescimento.
• Aquisição de mobiliário e reapetrechamento dos
O Município do Seixal tem sistematicamente apre- jardins de infância e escolas básicas incluindo as
sentado resultados líquidos positivos dos exercícios novas construções, 200.000 €
e o ano de 2019 não será exceção, tendo em consi-
deração os dados da execução orçamental apurados • Novo Jardim de Infância de Quinta de São Nico-
até final do mês de outubro, o que irá configurar, lau, em Corroios, 400.000 €
pelo 9.º ano consecutivo, proveitos a superarem os
custos. • Requalificação e Ampliação da EB Arrentela,
200.000 €
A participação do IRS no orçamento da Autarquia,
que representa cerca de 8% da receita total, será • Requalificação do espaço exterior EB Foros de
aplicada em favor de toda a população e do bem Amora, 100.000 €
comum, concorrendo para o investimento público,
para melhorar a qualidade de vida de todos Muní- • Requalificação do espaço exterior JI de Vale Mi-
cipes. lhaços, 100.000 €
Nesse sentido esta verba será canalizada para o in- • Aquisição de equipamentos informáticos e inter-
vestimento público, que no orçamento de 2020 será net para as EB e JI, 50.000 €
superior a 25 milhões de euros, dos quais se desta-
cam os 5,5 milhões de euros para a requalificação e • Execução de projetos e intervenção, renovação das
ampliação dos estabelecimentos de ensino do pré- infraestruturas eletricas e de telecomunicações das
escolar e ensino básico e os 2,8 milhões de euros EB e JI do Concelho, 50.000 €
para reforço do investimento na habitação social e
ampliação da rede de apoio à 3ª idade, com os se- • Aquisição de equipamento para cozinha e refeitó-
guintes investimentos: rios escolares, 50.000 €
• Ampliação EB1/JI da Qta de Sto António,
1.079.136 € • EB Arrentela - Candidatura Eficiência Energética,
100.000 €
• Ampliação da EB1/JI da Aldeia de Paio Pires,
1.726.687 € • Projeto nova EB Fernão Ferro, 10.000 €

7
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

• Conservação, manutenção e requalificação dos dente crescendo que se traduz na execução de um


edifícios do Ensino Básico e Jardins de Infância - vasto conjunto de projetos e ações de grande im-
Aquisição de serviços, 810.000 € pacto na valorização do território e na qualidade de
vida das populações. São disso exemplo:
• EB St.ª Marta Pinhal - Instalações Técnicas,
75.000 € • o novo Centro de Dia do Casal do Marco;

• Intervenções em Escolas Básicas, 50.000 € • o apoio à construção dos Lares de Idosos de Fer-
não Ferro, Corroios, Pinhal de Frades e Casal do
• Ampliação da EB do Bairro Novo, 50.000 € Marco;

• Ampliação da EB Miratejo, 50.000 € • a nova creche da Associação dos Serviços Sociais


dos Trabalhadores das Autarquias do Seixal;
• Ampliação da EB Qta Sta Marta de Corroios,
50.000 € • a 2ª fase do Parque Urbano do Seixal;

• Ampliação da EB Foros de Amora, 50.000 € • o lançamento da 1.ª fase do Parque Metropolitano


da Biodiversidade;
• Ampliação da EB Qta da Cabouca, 50.000 €
• o concurso para a construção do Parque Urbano
do Miratejo;
• Construção do JI do Fogueteiro, 50.000 €
• a conclusão da obra do Complexo Desportivo de
• Ampliação da EB Qta do Conde de Portalegre, Santa Marta do Pinhal;
50.000 €
• o Pavilhão Desportivo Municipal da Mundet;
• Requalificação da AURPI de Paio Pires, 88.090 €
• a execução dos projetos do Pavilhão Municipal de
• Construção do Centro de Dia da AURPI Casal do Fernão Ferro;
Marco, 100.000 €
• o concurso para construção do Centro Cultural de
• ERPI de Fernão Ferro, 500.000 € Amora;

• ERPI de Corroios, 50.000 € • o desenvolvimento dos projetos para a construção


do troço da alternativa à EN10 até a Amora;
• ERPI de Pinhal dos Frades, 5.000 €
• a entrada em funcionamento do Centro Distribui-
• ERPI do Casal do Marco, 5.000 € dor de Água de Fernão Ferro;

• Aquisição de habitações sociais, 942.973 € • o Centro Internacional de Medalha Contemporâ-


nea;
• PAICD - 1. 11. 12. 13. 14. Reabiltação do Espaço Pú-
blico BSM Qta. Cucena e Equipamentos de Utiliza- • a Piscina Municipal de Aldeia de Paio Pires;
ção Coletiva, 300.695 €
• a requalificação e ampliação das escolas básicas
• PAICD -4. Reabilitação do Espaço Publico BIHRU de Aldeia de Paio Pires e Quinta de Santo António,
Fogueteiro, 215.290 € bem como a continuidade das obras de requalifica-
ção em todas as escolas do Ensino Básico e o lan-
• PAICD -5. 18. 19. 20. Reabilitação do Espaço Publi- çamento dos concursos para a construção do novo
co BIHRU Quinta da Princesa e Equipamento Inte- Jardim de Infância da Quinta de São Nicolau, bem
grado ARIFA e 2 Polidesportivos, 422.784 € como o lançamento dos processos das obras de am-
pliação e requalificação da EB de Arrentela, da EB
• PAICD -6. 16. 17. Reabilitação do Espaço Publi- do Bairro Novo, EB de Santa Marta de Corroios, EB
co BIHRU e Equipamentos de Utilização Coletiva dos Foros de Amora e EB da Qta. da Cabouca;
Quinta do Cabral, 216.824 €
• a Loja do Cidadão do Concelho do Seixal em
Amora;
Mais impressionante se torna quando, em paralelo
ao esforço de redução da dívida, a Câmara Muni- • o concurso para a construção do Cemitério Muni-
cipal consegue aumentar o investimento, num evi- cipal de Fernão Ferro;

8
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

• o concurso para a construção do novo Centro de Para uma valorização plena do território, falta con-
Recolha Oficial de Animais de Companhia cretizar o investimento público fundamental para o
Concelho, para a Região e para o País, da responsabi-
• os Centros Náuticos de Amora e Seixal; lidade do Poder Central. Intervenções determinan-
tes há muito identificadas, cujo adiamento sucessivo
• o Centro de Inovação Criativa; diminuiem a capacidade de cumprir a missão dos
órgãos autárquicos de desenvolvimento do Conce-
• a continuação do processo de Realojamento de lho do Seixal.
Vale de Chícharos.
Apesar do crónico incumprimento da Lei das Fi-
• o investimento do Município no novo modelo de nanças Locais por parte dos sucessivos Governos, a
passe social em mais de dois milhões de euros. A Câmara Municipal do Seixal prossegue uma política
implementação do novo modelo de passe social in- de investimento ao serviço dos cidadãos, enquanto
termodal em toda a Área Metropolitana de Lisboa e que o último Governo, apesar das muitas promessas,
com todos os operadores, concretizada a 1 de Abril não concretizou nos quatro anos da sua legislatura
de 2019, foi umas mais relevantes ações de promoção qualquer intervenção relevante no Município, exce-
do transporte público dos últimos 40 anos, tendo ção feita ao início da obra do novo Centro de Saúde
contado, para além da comparticipação, com uma de Corroios.
forte participação da Câmara Municipal do Seixal
na sua conceção e decisão; Em matéria de Saúde e Ação Social, é fundamental
avançar de forma decisiva para a construção do Hos-
Importa também salientar a nova diminuição do pital no Concelho do Seixal e dos novos Centros de
valor da taxa do imposto municipal sobre imóveis Saúde dos Foros de Amora, Amora e Aldeia de Paio
para todos os proprietários, reduzindo pelo quinto Pires, bem como dos quatro Lares de Idosos em falta.
ano consecutivo, a carga fiscal junto da população,
uma opção de compromisso para este mandato au- Na área da Educação, e para valorizar a Escola Pú-
tárquico e que implica o não recebimento de quase blica, de qualidade e para todos, é fundamental a
7 milhões de euros de receitas desde o início desta construção da Escola Básica dos 2.º e 3.º ciclos em
trajetória. Fernão Ferro, proceder a um profundo investimento
nas escolas existentes em avançado estado de degra-
De referir também a política de gestão da água pú- dação, como são exemplo a EB 2,3 da Cruz de Pau, a
blica, tendo em conta que o concelho do Seixal é, de EB 2,3 Dr. António Augusto Louro, a EB 2,3 Paulo da
entre todos os municípios das áreas metropolitanas Gama e as Escolas Secundárias Manuel Cargaleiro
de Lisboa e Porto, aquele com a fatura integrada de e Alfredo Reis Silveira, bem como concluir as obras
água de mais baixo valor, possibilitando ainda aos da Escola Secundária João de Barros e construir os
agregados familiares com menores recursos o acesso cinco Pavilhões Desportivos Escolares em falta.
à água em condições especiais, através do tarifário
social, com redução de 50% em todas as tarifas fixas No quadro da Mobilidade, fator inegável de progres-
e variáveis praticadas para o consumo doméstico, e so e de crescimento económico e social, é necessária
cujos requisitos de acesso foram objeto de alarga- uma rede de transportes públicos integrada e eficaz,
mento no sentido de uma maior abrangência. com a expansão do Metro Sul do Tejo, o reforço do
serviço ferroviário, dos transportes fluviais e de auto-
As preocupações sociais e a correspondente inter- carros de passageiros e a concretização das infraes-
venção está bem patente na atividade da Câmara truturas de mobilidade por realizar, como é exemplo
Municipal do Seixal, investindo em iniciativas de a Estrada Regional 10 com a ponte Seixal-Barreiro.
apoio às pessoas e às famílias que não são compe- A eliminação das portagens na A33 concorreria
tências diretas da Autarquia, como são exemplo a igualmente de forma muito positiva para a melhoria
atribuição de bolsas de estudo, a criação de progra- da mobilidade concelhia, sendo ainda necessária a
mas ocupacionais e o apoio à construção de inúme- construção de um novo nó de acesso à A2, nos Foros
ros equipamentos e obras sociais, o apoio às forças de Amora, bem como a requalificação da EN378.
humanitárias, o funcionamento dos Julgados de Paz,
a ação social escolar que garante apoios e refeições Ainda relativamente à mobilidade sustentável, me-
a mais de 5.000 crianças do pré-escolar e 1.º ciclo. rece destaque o investimento da Autarquia no alar-
Merece também importante destaque o processo de gamento da rede ciclável, que vai crescer em 2020, na
realojamento dos agregados familiares que habitam colocação dos postos de abastecimento de veículos
em Vale de Chícharos, no âmbito do qual o Municí- elétricos e na criação de um serviço de transporte de
pio do Seixal assumiu um compromisso financeiro passageiros em veículos elétricos.
superior ao realizado pela Administração Central
que tem a responsabilidade sobre a matéria. Na área do Ambiente, e apesar do ligeiro avanço

9
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

na questão da descontaminação dos solos, há ain- que foi a proposta do Governo e que a grande maio-
da um longo caminho a percorrer. São necessários ria dos municípios rejeitou.
cerca de 50 milhões de euros para descontaminar
todos os solos, tendo destes sido concretizados ape- Num caminho oposto ao trilhado pelo Governo nes-
nas ¼. Também os impactos ambientais decorrentes ta matéria, iremos aprofundar o apoio e cooperação
da atividade industrial mereceram e continuaram a com as Juntas de Freguesia com base nos instrumen-
merecer um acompanhamento próximo da Câmara tos de delegação de competências celebrados em
Municipal do Seixal, com um conjunto de estudos 2018 e que representam um investimento da Câmara
que estão a ser desenvolvidos pela Autarquia. O de- Municipal do Seixal de 7 milhões de euros ao longo
sassoreamento da Baía do Seixal visando a reposição do mandato.
das condições de navegabilidade é também uma ma-
téria que urge resolver, para melhor aproveitamento Ao contrário da política de desinvestimento que tem
do recurso natural mais valioso do concelho. sido desenvolvida pelo Estado Central, no Concelho
do Seixal concebemos a participação e envolvimento
Relativamente à segurança das populações, continua de todas as instituições, num trabalho de verdadei-
a faltar a nova esquadra da Divisão Policial do Seixal ra parceria. É um fator determinante e que permite
e o novo Quartel da GNR em Fernão Ferro, sendo desenvolver projetos de enorme dimensão, onde se
de destacar a construção de dois novos quartéis dos destacam as comemorações do aniversário do 25 de
Bombeiros em 2019, em Amora e Fernão Ferro, com Abril, o Festival do Maio, o Seixal Jazz, o Fado Food
o apoio da autarquia e sem apoios do Estado Central Fest, o Seixal World Music, a Seixalíada, as Festas
(apenas fundos comunitários). Populares do Concelho, o Plano Educativo Munici-
pal, a Feira de Projetos Educativos, o Março Jovem,
Os projetos e infraestruturas estruturantes e deter- o Festival Street Art, a Mostra Cultural Associativa,
minantes para a promoção de um desenvolvimento a Aldeia Natal do Seixal ou o Encontro Intercultural
económico e social equilibrado e equitativo, de- Saberes e Sabores.
signadamente, a construção do novo aeroporto de
Lisboa no Campo de Tiro de Alcochete, a constru- Ainda em matéria de participação, será brevemente
ção da Terceira Travessia do Tejo (rodoferroviária), lançada uma nova metodologia que irá incrementar
a instalação do Novo Terminal de Contentores do os níveis de participação por parte da população e
Porto de Lisboa, a criação da ligação ferroviária de dos trabalhadores na vida do Município.
Sines-Badajoz ou a criação da ligação ferroviária de
Alta Velocidade (TGV), entre Lisboa e Madrid há Neste sentido, as Grandes Opções do Plano e o Orça-
muito anunciadas, tardam em ser concretizadas, mento da Câmara Municipal do Seixal para o exer-
com claros prejuízos para as populações e econo- cício de 2020 traduzem-se num programa de ação
mia. ambicioso e inovador, alicerçado na capacidade dos
trabalhadores da autarquia e que continuará a afir-
Relativamente à descentralização de competências, mar o Concelho do Seixal como um território de
às finanças locais e fundos comunitários, na Reso- progresso e desenvolvimento social.
lução do XXIII Congresso da Associação Nacional
de Municípios, realizado em dezembro de 2017,
foi decidido de forma unânime que o processo de
descentralização de competências para os municí-
pios devia ser entendido como instrumento de um
Estado que garanta a igualdade de oportunidades
para todos os cidadãos, que assegure a melhoria do
serviço prestado às populações, bem como a defe-
sa das funções sociais do Estado, sendo suportado
pelos meios financeiros, patrimoniais e humanos
adequados e garantindo a coerência entre as atri-
buições e competências das várias autarquias locais
– freguesias, municípios e futuras regiões adminis-
trativas. De realçar a importância da aprovação de
uma Lei das Finanças Locais que desse respostas
seguras à reposição da capacidade financeira per-
dida, com uma maior participação dos municípios
nas receitas do Estado, algo bem diferente daquela

10
1
Serviço Público
e Participação

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Consideramos que serviço público de qualidade e • Implementar o novo modelo de participação da


participação da população são pilares inseparáveis população nas políticas e decisões municipais, as-
da democracia e de um Estado que se pretende so- sociado a novas ferramentas de comunicação digi-
berano e justo, ao serviço dos cidadãos. tal.

A participação dos munícipes e dos trabalhadores • Consolidar as soluções de software livre nos servi-
na gestão municipal está na génese do projecto au- ços da Câmara Municipal.
tárquico do Concelho e pretendemos aprofundar
os modelos de participação, quer sejam da popula- • Implementar wi-fi em todos os equipamentos pú-
ção, quer dos trabalhadores, pois pretendemos que blicos e parques urbanos.
as soluções para os problemas sejam construídas
ainda de forma mais próxima. Iremos implementar • Certificar os serviços da Câmara Municipal com
o novo modelo de participação, onde a qualifica- base nas normas da Qualidade.
ção das ruas, dos bairros e localidades será um dos
principais temas a abordar. Por outro lado daremos • Colocar placas identificativas das Freguesias do
continuidade às conversas com os trabalhadores Concelho.
que têm sido fundamentais para, ouvindo os traba-
lhadores, melhorarmos e potenciarmos o serviço
público de excelência que prestamos à população. Diligenciar junto do Governo
Iremos reforçar o investimento e também qualificar
o serviço público municipal, investindo na rede de a concretização dos seguintes
equipamentos e serviços já existentes e com a cria- projetos / ações:
ção de novos equipamentos, dotados de condições
de acessibilidade e de eficácia, bem como na valori- • Reposição das 3 freguesias extintas por decreto –
zação das condições de trabalho e na formação dos Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires.
trabalhadores municipais.
• Reposição das competências do Tribunal do Sei-
Principais Opções do Plano xal.
para 2020: • Atendimento dimensionado para a procura nos
serviços da Segurança Social e do Instituto de Re-
• Promover a contínua melhoria das condições de gistos e Notariado, evitando filas e horas de espera.
trabalho e da qualificação dos trabalhadores da • Reabertura da estação de Correios de Amora e Al-
câmara municipal, bem como pugnar pela garan- deia de Paio Pires.
tia dos seus direitos, consolidando a aplicação dos
Acordos Coletivos de Entidade Empregadora Pú- • Reabertura da agência da CGD de Fernão Ferro.
blica assinados com as estruturas representativas
dos trabalhadores, e aplicando a opção gestionária,
que vai possibilitar nova valorização remuneratória
de centenas de trabalhadores.

• Iniciar a construção da Loja do Cidadão do Con-


celho do Seixal em Amora.

• Programar a nova Loja do Munícipe de Fernão


Ferro, com mais serviços para a população da fre-
guesia.

• Programar o Pavilhão Multiusos do Concelho do


Seixal na freguesia de Amora

• Retomar as obras de requalificação do Mercado


Municipal da Cruz de Pau e executar os projetos
para a requalificação do Mercado Municipal da
Torre da Marinha.

• Executar os projectos novo Cemitério Municipal


de Fernão Ferro.

13
2
Desenvolvimento Económico
e Emprego

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Uma das principais prioridades e necessidades do • Aumentar a oferta da Incubadora de Empresas,


Concelho, da Região e do País é a criação de empre- alargando ao sector cooperativo, lançando um novo
go estável, qualificado e com direitos, assim como a conceito traduzido num Centro de Inovação Cria-
promoção do bem-estar e da qualidade de vida das tiva.
populações, objetivos indissociáveis do desenvolvi-
mento e valorização do tecido económico local, do • Desenvolver o projeto para a criação de um Posto
aumento da produção nacional e da valorização do de Transferência de Pescado no Seixal para apoiar
trabalho e dos trabalhadores. os pescadores do Concelho.

Fruto da estratégia de planeamento e investimento • Valorizar as condições dos Parques de Atividades


municipal, o Concelho do Seixal está hoje em con- Económicas, conferindo mais funcionalidade para
dições privilegiadas no quadro da Área Metropoli- as empresas já instaladas, e mais atratividade, ali-
tana de Lisboa, para responder a todos os desafios ciando novas unidades a instalarem-se.
que surjam nas mais diversas áreas de intervenção,
sejam no âmbito do turismo, da indústria, ou sector • Prosseguir as parcerias com a CPPME e ACIS-
residencial. TDS, de apoio aos micro, pequenos e médios em-
O Seixal foi por isso mesmo o primeiro concelho presários, como são disso exemplo o projeto do
a nível nacional a integrar o SIL Cidades, um novo comércio local “Entre Ruas”, da promoção da gas-
espaço de promoção dos territórios do País no Sa- tronomia e cultura como é o Festival Fado Food
lão Imobiliário de Portugal. O Município do Seixal Fest Baía do Seixal.
esteve presente novamente na edição do Salão Imo-
biliário em 2019, para apresentar diversos projetos e • Criação do Conselho Municipal para o Desenvol-
oportunidades de investimento. vimento Económico e Social do Concelho do Sei-
xal.
Iremos manter a nossa aposta na promoção e divul-
gação do Concelho e das potencialidades e opor- • Requalificar os quiosques existentes no Conce-
tunidades de investimento tendo como objetivo a lho, com um novo modelo mais moderno e funcio-
criação de emprego, registando que nos últimos nal.
anos os números do desemprego no Concelho do
Seixal tem diminuído acima da média nacional. Diligenciar junto do Governo
a concretização dos seguintes
Principais Opções do Plano projetos / ações:
para 2020:
•A criação de emprego, reforço da economia, de
• Reforçar o modelo de captação de investimento, incremento da atratividade e de exploração do po-
com um conjunto de incentivos à fixação de empre- tencial pleno da região, e dos projetos estruturantes
sas no Concelho, dando a conhecer as principais que têm que ser concretizados, como são os casos
áreas de investimento, procurando dinamizar o te- do novo aeroporto de Lisboa no Campo de Tiro de
cido económico existente e atrair para o território Alcochete, a construção da Terceira Travessia do
projetos inovadores, talentos e valor acrescentado Tejo, a instalação do Novo Terminal de Contento-
que contribuam para o desenvolvimento económi- res do Porto de Lisboa, o investimento na ferrovia
co e a criação de emprego, com destaque para as e demais acessibilidades, que os governos deviam
áreas-chave da hotelaria e alojamento, restauração concretizar.
e lazer, náutica de recreio, desporto e atividades
económicas diversas, indústria, logística e serviços • Apoio para as Micro, Pequenas e Médias Empre-
de inovação. sas (MPME), que correspondem a perto de 99% do
universo empresarial português não financeiro,
• A dinamização do Projeto do Arco Ribeirinho Sul/ que têm um papel fundamental na economia local
Lisbon South Bay, fomentando a procura de novos e nacional e na criação de emprego.
usos económicos e produtivos para os 537 hectares
de terreno do Estado disponíveis na envolvente da
fábrica da Siderurgia Nacional, como é exemplo a
instalação de uma nova fábrica de produção de me-
dicamentos anunciada em janeiro deste ano.

17
3
Turismo

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

A Baía do Seixal, com quase 500 hectares, é o re-


curso natural mais valioso do concelho e, desde há
Diligenciar junto do Governo
várias gerações, o polo de desenvolvimento econó- a concretização dos seguintes
mico, social e ambiental do concelho. projetos / ações:
Com uma ampla frente ribeirinha e um porto de • Desassoreamento regular da Baía do Seixal e dos
abrigo natural, o Seixal tem todas as condições para seus principais canais de navegação.
se assumir como um destino único para a prática
das atividades de náutica de recreio. • Maior projeção e meios para a Entidade Regional
de Turismo na promoção nacional e internacional
Na envolvente à Baía do Seixal, estamos a desenvol- do Seixal e dos concelhos ribeirinhos do Tejo.
ver 3 projetos de intervenção urbana com vocação
turística, a Frente Ribeirinha do Seixal, a Frente Ri-
beirinha de Amora e o Eco Resort do Seixal.

São 3 projetos de regeneração urbana associados


à promoção turística do Seixal, que fruto da cam-
panha da Câmara Municipal do Seixal, “Seixal,
uma Baía no Coração do Tejo”, tem vindo a registar
um número crescente de visitantes. O número de
visitantes no Concelho tem vindo a aumentar ex-
ponencialmente, assim como o número de partici-
pantes nos programas turísticos desenvolvidos pela
autarquia, importando referir o início da constru-
ção do Hotel Mundet em Outubro de 2019.

Principais Opções do Plano


para 2020:
• Apoiar a instalação de novas unidades hoteleiras
e de alojamento local no Concelho, com destaque
para o inicio da construção do Hotel Mundet.

• Desenvolver em conjunto com os diferentes pro-


prietários da Ponta dos Corvos um Plano de Porme-
nor para a criação do Eco Resort do Seixal.

• Prosseguir a valorização e promoção da Estação


Náutica Baía do Seixal, dos seus 2 núcleos de Sei-
xal e Amora, e promover o projeto “Rota Barcos do
Tejo” com as 2 embarcações tradicionais da Autar-
quia.

• Iniciar a construção dos Centro Náutico do Seixal


e Centro Náutico de Amora, que sirvam as associa-
ções náuticas e os seus atletas e que potencie a liga-
ção da população à Baía.

• Avançar com o projeto para o prolongamento


para Norte do Passeio Ribeirinho de Amora.

• Construir uma Estação de Serviço de Autocarava-


nas junto ao terminal fluvial do Seixal, após assina-
tura de protocolo com a Transtejo.

• Qualificação e instalação de equipamentos de


apoio nas praias fluviais.

21
4
Planeamento
e Urbanismo

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

No Concelho do Seixal temos vindo a desenvolver • Desenvolver as Operações de Reabilitação Urba-


ao longo dos anos, uma política consistente de rege- nas (ORUs) nos núcleos históricos do Seixal, Amo-
neração e reabilitação urbana, tendo como objetivo ra, Arrentela e Aldeia de Paio Pires.
a consolidação e valorização do património edifica-
do, revitalizando e requalificando as Áreas Urbanas • Concluir o projeto de requalificação da frente ri-
de Génese Ilegal, os núcleos urbanos existentes, beirinha do Seixal, entre o NUA e a Azinheira.
principalmente os núcleos históricos do Município,
tendo sido aprovada a delimitação de quatro Áreas • Executar os projetos de requalificação dos núcle-
de Reabilitação Urbana (ARU) na envolvente dos os urbanos antigos de Arrentela, Amora e Aldeia
Núcleos Urbanos Antigos de Seixal, Amora, Arren- de Paio Pires.
tela e Aldeia de Paio Pires. Esta medida já possibi-
litou a reabilitação de mais de 130 edifícios nesses • Prosseguir as parcerias com as associações de
núcleos urbanos antigos, sendo de destacar a ARU moradores para a realização de infraestruturas nas
do Seixal com 85 edifícios reabilitados. Áreas Urbanas de Génese Ilegal do Concelho.

Esta situação é percetível face à qualificação do es- • Programar um Passeio Ribeirinho entre Miratejo
paço público que o Município tem estado a realizar e Corroios.
no Núcleo Urbano Antigo do Seixal, onde foram
investidos mais de dois milhões de euros na sua re- • Prosseguir Requalificação da frente ribeirinha na
qualificação, potenciando o investimento privado, Qta. dos Franceses
levando à reabilitação de edifícios para habitação,
alojamento local, comércio e outros serviços. • Criar um gabinete técnico de proximidade para
Fernão Ferro.
A estratégia que desenvolvemos no núcleo urba-
no antigo do Seixal é manifestamente positiva que • Concluir o Plano Municipal de Ruído.
iremos replicar nos espaços públicos dos restantes
Núcleos Urbanos Antigos do Concelho. • Concluir o estudo de renaturalização e valoriza-
ção da vala real do Rio Judeu.
Importa ainda referir o aprofundamento do tra-
balho conjunto desenvolvido com as comissões de Diligenciar junto do Governo
moradores e população que reside nas áreas de gé-
nese ilegal, para a sua regeneração com exemplos a concretização dos seguintes
muito positivos como o Pinhal do General, Quinta projetos / ações:
das Laranjeiras ou Quinta da Lobateira, entre mui-
tas outras áreas. • Apoio à reconversão urbanística, através de um
quadro próprio de financiamento do Governo às
Outro programa implementado e com grande ade- comissões de administração das Áreas Urbanas de
são por parte dos munícipes, foi o Programa “Rea- Génese Ilegal (AUGI) como determina a lei mas que
bilite o Seu Prédio”, onde em pouco mais de um ano nenhum governo cumpriu.
de vigência deste programa, a Câmara Municipal
do Seixal recebeu mais de 342 candidaturas, tendo • Levantamento pelo Governo das servidões mili-
comparticipado a requalificação destes edifícios em tares no território que impedem a reconversão de
cerca 341.200,00€, até ao momento algumas AUGI, como o Pinhal da Palmeira, preju-
dicando centenas de moradores.
Face ao acolhimento e aceitação deste programa a
Câmara Municipal do Seixal já ampliou o âmbito
deste programa em 2019, alargando o apoio tam-
bém à recuperação de coberturas.

Principais Opções do Plano


para 2020:
• Avançar com a alteração por adaptação do Plano
Diretor Municipal do Seixal.

• Concluir alargamento das Áreas de Reabilitação


Urbana a outros pontos do Concelho.

25
5
Educação

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

No Concelho do Seixal, consideramos fundamental • Colocar novos computadores em todas as escolas


a valorização e defesa da Escola Pública por isso a do ensino básico e pré-escolar e investir na substi-
continuidade ao investimento, quer seja pela inter- tuição de mobiliário e outros equipamentos.
venção e qualificação de todos os estabelecimentos
de ensino à nossa responsabilidade, quer seja pela • Valorizar a educação especial e os alunos com ne-
criação de novos equipamentos educativos ou pelo cessidades educativas especiais, contribuindo para
desenvolvimento de novos projetos que permitam a sua plena integração, no âmbito dos projetos e no
potenciar o alcance da educação pública. quadro das competências municipais.

Destaque para o alargamento da rede municipal de • Apoiar a Casa do Educador do Concelho do Sei-
salas de educação pré-escolar ao longo dos últimos xal e o seu projeto da Universidade Sénior, com
anos. Entre 2014 e 2019 abrimos 20 novas salas e em um novo equipamento nas antigas instalações do
2020 iremos aprofundar esse investimento com as Grémio da Lavoura no Fogueteiro que irá permitir
obras de requalificação e ampliação das Escolas Bá- qualificar o seu funcionamento, ao mesmo tempo
sicas de Aldeia de Paio Pires e Quinta de Santo An- que se preserva um edifício histórico da Freguesia
tónio, na Amora, a requalificação de diversas esco- de Amora.
las, preparando os concursos para a requalificação
e ampliação das Escolas Básicas de Arrentela, Bair- • Apoiar o ensino artístico do Pólo do Seixal da Es-
ro Novo, Santa Marta de Corroios, Foros de Amora cola de Música do Conservatório Nacional, através
e Qta. da Cabouca, bem como dos novos Jardins de da ampliação do edifício do Pólo, aquisição de no-
Infância na Quinta de São Nicolau em Corroios e vos instrumentos e alargamento futuro do ensino
do Fogueteiro em Amora. ao 3.º ciclo.

Importa ainda referir a ampla discussão em curso Diligenciar junto do Governo


com a comunidade educativa sobre o Plano Educa-
tivo Municipal, procurando melhorar este projeto a concretização dos seguintes
único na Região e no País pela sua abrangência e projetos / ações:
qualidade ímpar.
• A construção de novas escolas ao nível do parque
Principais Opções do Plano escolar do 2.º e 3.º ciclo de ensino, nomeadamente
a Escola Básica do 2.º e 3.º Ciclos de Fernão Ferro e
para 2020: a Escola Básica do 2.º e 3.º Ciclos de Santa Marta do
Pinhal, em Corroios.
• Concluir as obras de requalificação e ampliação
das Escolas Básicas de Aldeia de Paio Pires e Quinta • A Requalificação urgente das Escolas Básicas do
de Santo António, na Amora. 2.º e 3.º Ciclos Paulo da Gama e Cruz de Pau, Dr.
António Augusto Louro, Secundária Manuel Car-
• Preparar os concursos para a construção dos Jar- galeiro, Alfredo dos Reis Silveira, e a conclusão das
dins de Infância na Quinta de São Nicolau em Cor- obras de requalificação da Escola Secundária João
roios e os projectos para a requalificação e amplia- de Barros.
ção das Escolas Básicas de Arrentela e Bairro Novo,
Santa Marta de Corroios, Foros de Amora, Qta. da • A Requalificação do pavilhão da EB 2/3 Nun’ Álva-
Cabouca e JI do Fogueteiro. res e a construção dos 5 pavilhões desportivos esco-
lares em falta, nas Escolas 2/3 de Corroios, Vale de
• Programar uma nova escola básica com pré-esco- Milhaços, Cruz de Pau e Pinhal de Frades, e Secun-
lar em Fernão Ferro. dária João de Barros.
• Prosseguir a discussão do Plano Educativo Muni- • A instalação de uma instituição de Ensino Supe-
cipal com a comunidade educativa, valorizando a rior Público no concelho.
escola pública, de modo a contribuir para a forma-
ção integral do indivíduo, promovendo a realização • A criação de uma Escola Profissional na área das
dos seus vários projetos, e o programa de receção à artes.
comunidade educativa.
• A revogação da Legislação que estabelece o regi-
• Desenvolver o processo de revisão da Carta Edu- me de municipalização da educação.
cativa Municipal, envolvendo toda a comunidade e
agentes educativos.

29
6
Juventude

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

A juventude carateriza-se por uma importante, di- • Apoiar os jovens artistas, através da dinamização
ferenciada e dinâmica capacidade realizadora, sen- do espaço ArteJovem.
do de sublinhar a consolidação de iniciativas que
envolvem, na sua conceção, preparação e concreti- • Criação do espaço de apoio ao estudante.
zação, diferentes expressões em torno de objetivos
por si definidos. • Estudo para a instalação de uma Pousada de Ju-
ventude do Concelho do Seixal
A valorização do movimento juvenil, do seu papel
e intervenção própria, é inseparável de uma pers-
petiva emancipadora da juventude que garanta os Diligenciar junto do Governo
seus direitos e afirme o seu papel de transformação
da sociedade. a concretização dos seguintes
projetos / ações
Nesse sentido o Município do Seixal tem promovi-
do e irá continuar a promover um vasto conjunto de • Construção de uma Pousada da Juventude.
iniciativas e projetos destinados à juventude, orga-
nizados pelos jovens com o apoio da autarquia, bem • Quadro de apoio à habitação para jovens, bem
como uma rede de equipamentos especialmente a como a aplicação efetiva do programa “Porta 65”.
si dirigidos, que têm sido muitos deles exemplos
nacionais replicados por outros municípios. São • Garantir a igualdade de acesso das associações ju-
os casos do Março Jovem, Seixal Graffiti ou o Drive venis, formais ou informais, aos apoios do Instituto
In Art, mas procurando sempre encontrar novas e Português de Desporto e Juventude, bem como a
variadas iniciativas que envolvam a juventude, ou desburocratização no seu acesso.
não fosse o Concelho do Seixal um dos mais jovens
do país. De realçar ainda as novas iniciativas desen- • Exigir medidas de combate à precariedade e ao
volvidas, como foram o projeto de arte urbana “À desemprego jovem, e que garantam o trabalho com
Babuja – Festival de Street Art”, o Dia da Criança direitos.
em parceria com o canal Nickelodeon ou a parceria
com a MTV que permitiu realizar o Sunset Party na
praia do Seixal, envolvendo milhares de jovens.

Principais Opções do Plano


para 2020:
• Construir um novo Centro de Apoio ao Movimen-
to Associativo Juvenil (CAMAJ), em Amora, no âm-
bito do novo Centro Cultural de Amora.

• Promover mais eventos dirigidos aos jovens, como


sejam o Março Jovem, Seixal Moda, Dia da Criança,
Seixal Graffiti, Drive in Art, Canta, Sunset Party Sei-
xal ou A Escolamexe.

• Lançar um novo festival direccionado para a mú-


sica rock e heavy metal.

• Promover a participação do Movimento Associa-


tivo Juvenil nas políticas municipais de juventu-
de, através das Reuniões Interassociativas Juvenis
(RIAJ).

• Apresentar programa de habitações a custos con-


trolados para jovens do Concelho.

• Desenvolver o Plano Municipal da Juventude do


Concelho do Seixal.

33
7
Cultura

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

No Concelho do Seixal, e desde os primeiros ins- •Lançar o concurso para a construção de um Cen-
tantes do “dia inicial inteiro e limpo”, como Sophia tro de Interpretação Patrimonial e Ambiental no
de Mello Breyner Andresen poetizou o 25 de Abril Parque Urbano de Miratejo, valorizando o monu-
de 1974, a cultura encontra-se bem viva, dinâmica, mento nacional da Olaria Romana do Brasileiro-
diversificada e democrática. A Autarquia tem pro- Rouxinol.
curado criar formas de inovação que vão ao en-
contro dos objetivos de desenvolvimento cultural • Lançar o concurso para o obra do Centro Cultural
do Município e de formação cultural integral das de Amora, na Cruz de Pau.
populações, tendo sido motivo de grande orgulho
para todos, a atribuição do prémio de Melhor Pro- • Desenvolver os estudos para o novo Centro Cul-
gramação Cultural Autárquica, em 2017, por parte tural de Corroios.
da Sociedade Portuguesa de Autores à Câmara Mu-
nicipal do Seixal. • Desenvolver a componente oficinal do Projeto
Oficina de Artes Manuel Cargaleiro e uma nova ex-
A Cultura no Concelho do Seixal abrange não só a posição do Mestre Manuel Cargaleiro.
programação regular dos auditórios culturais, gale-
rias municipais de exposições, bibliotecas públicas, • Dinamizar a oficina coletiva Armazém 56-ArteSx
embarcações tradicionais, núcleos e extensões do na Mundet para artistas e artesãos do concelho.
Ecomuseu Municipal, mas também projetos de re-
ferência, como as comemorações do aniversário do • Prosseguir as intervenções de reabilitação e novos
25 de abril, o Festival de Teatro, o Festival Interna- usos na antiga fábrica da Mundet.
cional SeixalJazz, Festival do Maio, Mostra Cultural
Associativa, ou projetos abrangentes de promoção • Centralizar o acervo cultural e patrimonial do
do livro e da leitura, como o Dar de Volta, Vitória Município do Seixal, através de uma nova fase de
Vitória…Não acabou a história, Dá-me Música, Au- requalificação do património edificado na Mundet.
tores da Nossa Terra e Noite na Biblioteca, entre
tantos outros. • Promover a preservação e a valorização do patri-
mónio histórico no município, realizando estudos e
Cultura que está assim ao alcance de todos os Mu- avaliações de impacto patrimonial, arqueológico e
nícipes. Ao longo do ano, o Fórum Cultural do Sei- cultural, com destaque para a conservação do patri-
xal, que comemorou 25 anos em 2018, e o Cinema mónio dos vários núcleos do Ecomuseu, bem como
S. Vicente, disponibilizam um programa regular de das Embarcações Tradicionais.
espetáculos acessíveis a todos, por onde têm passa-
do nomes sonantes da cultura portuguesa e inter- • Apoiar a requalificação dos equipamentos cultu-
nacional. rais do movimento associativo cultural do Conce-
lho.
Destaque ainda para a Oficina de Artes Manuel
Cargaleiro, mais um equipamento cultural de ex- • Apoiar o projeto Aldeia do Bombo dos Toca a Ru-
celência, que tem por objetivo promover a arte far, espaço para os Karma Drums, e nova sede para
contemporânea, em particular a obra do mestre a associação Artes.
Manuel Cargaleiro, tendo o edifício sido concebido
pelo Arquiteto Sisa Vieira. • Avançar para a construção de um coreto no Sei-
xal.
Pretendemos deste modo prosseguir a aposta na
Cultura, com um ambicioso programa de investi- • Lançar o prémio literário “Eufrázio Filipe”.
mento.
• Acolhimento de uma companhia profissional de
Principais Opções do Plano teatro que escolher o concelho do Seixal para se es-
tabelecer.
para 2020:
• Concluir o Plano Municipal de Desenvolvimento
Cultural do Seixal, afirmando a estratégia do Mu-
nicípio no desenvolvimento cultural, com interven-
ção nas diversas áreas de expressão cultural.

•Abrir o Centro Internacional de Medalha Con-


temporânea na Quinta da Fidalga, em Arrentela.

37
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Diligenciar junto do Governo


a concretização dos seguintes
projetos / ações
• Um verdadeiro quadro de apoios do poder central
para o Movimento Associativo Popular.

• Meios financeiros para a recuperação do património


histórico do Concelho.

• Valorização patrimonial dos monumentos classifica-


dos da propriedade do Estado, como é o caso do alto-
forno da Siderurgia Nacional.

38
8
Desporto

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

O Seixal é o concelho do “Desporto para todos”. A • Requalificar o Complexo Municipal de Atletismo


Câmara Municipal do Seixal tem desenvolvido uma Carla Sacramento e as Piscinas Municipais de Cor-
ação na área desportiva onde a participação é uma roios e Amora.
constante, envolvendo as escolas, o movimento as-
sociativo e as instituições do concelho, que contri- • Executar os projetos do Pavilhão Desportivo Mu-
buem ativamente para que o Seixal tenha hoje um nicipal de Fernão Ferro.
dos mais elevados índices de prática desportiva a
nível nacional. Por via do excelente trabalho de- • Executar os projetos do Pavilhão Desportivo de
senvolvido, a Câmara Municipal do Seixal recebeu Amora direcionado para o voleibol.
o prémio «150 anos Pierre de Coubertin, Desporto
como Escola de Vida», atribuído pelo Comité Olím- • Requalificar o Campo de Futebol do Pinhal do
pico Internacional em 2013. General.

São prova disso os equipamentos desportivos de • Realizar os projetos para um novo Estádio de fu-
qualidade e espaços públicos polivalentes adequa- tebol em Vale de Milhaços.
dos à prática desportiva de diversas modalidades,
que permitem realizar iniciativas de referência • Realizar os projetos para o Velódromo Municipal
como os Jogos do Seixal, o Agita Seixal, o Corta- do Seixal.
Mato Cidade de Amora, o Troféu de Atletismo, o
Campeonato de Futsal do Concelho ou a Seixalía- • Prosseguir o investimento na requalificação dos
da que em 2020 irá realizar a sua 37.º edição e que equipamentos desportivos do Movimento Associa-
junta milhares de pessoas todos os anos em torno tivo Popular, criando mais e melhores respostas dos
do desporto. Serão também desenvolvidos nos clubes para a população.
equipamentos municipais vários projetos destina-
dos às crianças, aos jovens, aos adultos e aos idosos, • Promover o desporto adaptado como forma de
através dos 46 projetos do Plano Municipal de De- inclusão das pessoas com deficiência e projeção de
senvolvimento Desportivo. atletas Paraolímpicos.

A rede de equipamentos desportivos do Concelho é Diligenciar junto do Governo


de grande dimensão, estando em curso um elevado
investimento na requalificação de equipamentos a concretização dos seguintes
desportivos de todas as tipologias por todo o Con- projetos / ações
celho, incluindo a construção de sedes e instalações
desportivas do Movimento Associativo Popular, • Colocação de novos pisos desportivos nos pavi-
procurando potenciar ainda mais a capacidade de lhões desportivos escolares Alfredo dos Reis Sil-
resposta à intensa atividade desportiva formal e in- veira e Manuel Cargaleiro, geridos pela CMS mas
formal da população. propriedade do Ministério da Educação.

Principais Opções do Plano • Estabelecimento de um quadro de apoios do Po-


der Central direcionados ao Movimento Associati-
para 2020: vo Desportivo.
• Concluir a obra da Piscina Municipal da Aldeia • Apoios do Poder Central aos atletas de alto rendi-
de Paio Pires. mento ou que representem seleções nacionais.
• Concluir a construção dos Complexos Desporti-
vos do Clube Associativo de Santa Marta do Pinhal
e do Portugal Cultura e Recreio.

• Concluir o Pavilhão Desportivo Municipal da


Mundet.

• Lançar o concurso para a obra de requalificação


do Estádio Municipal da Medeira, e apoiar a conlu-
são das obras de construção do Centro de Treinos
do Amora no Parque Municipal do Serrado.

41
9
Saúde

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

O Direito à Saúde é um Direito Fundamental con- • Participar na Rede Portuguesa de Municípios


sagrado na Constituição da República Portuguesa. Saudáveis e na Rede Europeia de Cidades Saudá-
A Lei de Bases da Saúde estabelece que “É objeti- veis da Organização Mundial de Saúde.
vo fundamental obter a igualdade dos cidadãos no
acesso aos cuidados de saúde, seja qual for a sua • Continuar a promover o Projeto do Seixal Sau-
condição económica e onde quer que vivam, bem dável, e as suas várias ações como são a Festa das
como garantir a equidade na distribuição de recur- Nove Luas, Preparação para o Nascimento e Pa-
sos e na utilização de serviços”. rentalidade, Prevenir em Coleção, Aventura na Ci-
dade, Imagem em Movimento, Transforma o Teu
No entanto, temos assistido ao longo dos anos a um Lanche, Casa das Emoções, Segurança Rodoviária
claro desinvestimento nesta área, num total desres- ou Conversas com a Saúde.
peito pela vida e pela saúde das populações, uma
situação que o governo tem mantido por via das • Aprofundar parcerias com as instituições de saú-
cativações e que tem levado a que persistam situa- de, de que resultem mais-valias para a população,
ções de redução de horários de funcionamento de nomeadamente os projetos de saúde comunitária
serviços e a uma enorme carência de profissionais Saúde sobre Rodas, de Saúde Oral e o Gira Lua.
de saúde e falta de investimento em novos equipa-
mentos de saúde. Diligenciar junto do Governo
O Município do Seixal tem estado na linha da fren- a concretização dos seguintes
te da defesa dos interesses das populações, ao rei- projetos / ações:
vindicar mais e melhores respostas no acesso à saú-
de, exigindo junto do Estado medidas em matéria • Construção do Hospital no Seixal.
de Cuidados de Saúde Primários e Cuidados Hos-
pitalares. Em 2017 e 2018 o Município do Seixal es- • Construção dos novos Centros de Saúde de Foros
tabeleceu com o Ministério da Saúde dois acordos, de Amora, Amora e Aldeia de Paio Pires.
um para a construção do novo Centro de Saúde de
Corroios e outro que foi uma adenda ao protocolo • Requalificação da extensão de saúde de Pinhal de
para a construção do Hospital no Seixal de 2009, Frades e alargamento do Centro de Saúde de Fer-
onde a Câmara Municipal do Seixal assumiu um não Ferro.
considerável compromisso financeiro.
• Alargamento imediato dos horários de funciona-
Vamos continuar a desenvolver a nossa política de mento do Serviço de Atendimento Complementar
promoção da Saúde, continuando a liderar a Rede para Serviço de Atendimento Permanente nos três
Portuguesa de Municípios Saudáveis, desenvolven- Centros de Saúde (Amora, Corroios e Seixal).
do uma política de proximidade que permite a li-
gação permanente aos problemas e o combate pela • Mais médicos de família e outros profissionais de
sua resolução, e por outro, a exigir que o Estado saúde para dar resposta a toda a população.
garanta o alargado conjunto de direitos constitu-
cionais sociais das populações, como os direitos à
saúde, à segurança social, à habitação, à educação,
à proteção à família, à infância e à terceira idade e
ao apoio às pessoas com deficiência.

Principais Opções do Plano


para 2020:
• Construir os espaços exteriores do novo Centro
de Saúde de Corroios, de acordo com protocolo
assinado com o Ministério da Saúde em Março de
2017.

• Construir os acessos principais e infraestruturas


exteriores ao Hospital no Seixal de acordo com
adenda ao protocolo estabelecida com o Ministério
da Saúde em Junho de 2018.

45
10
Desenvolvimento Social

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Num país particularmente afetado por uma crise Creches Sociais, apoiando os nossos parceiros.
financeira, com fortes impactos ao nível social, tem
sido crescente a desresponsabilização do Poder • Apoiar e comparticipar as candidaturas a finan-
Central relativamente às suas obrigações de prote- ciamento por parte do Governo dos lares de idosos
ção e segurança social. de Corroios, Pinhal de Frades, Casal do Marco e
Fernão Ferro.
O exercício de competências na ação social por
parte dos municípios portugueses adquiriu, na atu- • Apoiar e comparticipar as candidaturas a finan-
al conjuntura socioeconómica do país, uma impor- ciamento por parte do Governo às novas creches
tância e necessidade incontornáveis, que exigem sociais da Amora, Miratejo e Fogueteiro.
que se desenhem intervenções cada vez mais com-
plexas, criativas e eficientes, apesar da responsabi- • Apoiar e comparticipar a candidatura a financia-
lidade primeira nesta área competir ao Poder Cen- mento por parte do Governo da Unidade de Cui-
tral. No entanto, e face à ausência de resposta por dados Continuados Integrados de Arrentela da Sta.
parte da Administração Central e tendo em conta Casa da Misericórdia do Seixal.
uma questão de emergência social, o Município do
Seixal tem tido a necessidade de assumir maiores • Apoiar a integração plena da população com de-
responsabilidades também nesta área. ficiência, desenvolvendo uma linha de apoio espe-
cífica para as instituições da área da deficiência,
Ainda que sem competências “universais” em transporte adaptado, os projetos Seixal Acolhe e
matéria de intervenção social, as autarquias de- Seixal Acessível, incluindo o apoio à programação
senvolvem ações mediante protocolos específicos, de uma nova Estrutura Residencial para a Defici-
enquadrados em legislação aplicável e prevendo ência, da iniciativa da APCAS, cedendo o terreno,
cofinanciamentos por parte do Estado, como no bem como o apoio à reabilitação das instalações da
caso da Rede Social, das Comissões de Proteção de CERCISA.
Crianças e Jovens, e também da ação social nas di-
mensões da educação. • Dinamizar o Espaço Cidadania nos Serviços Cen-
trais da Câmara Municipal do Seixal, desenvolver o
A implementação da Rede Social do Seixal, tem-se Plano Municipal para a Integração de Imigrantes,
vindo a concretizar, no forte investimento quer em o projeto Povos, Culturas e Pontes, participando na
património imóvel municipal, quer no financia- Rede Intermunicipal para a Cooperação e Desen-
mento direto às IPSS e ONG da Rede de Solidarie- volvimento.
dade para apoiar obras de construção, ampliação,
requalificação, conservação ou manutenção ou • Avançar com um projecto para sedear as várias
para a aquisição de equipamentos fundamentais associações de comunidades de países lusófonos
ao funcionamento das respostas sociais desenvolvi- que habitam no Concelho.
das. O trabalho de parceria desenvolvido no Muni-
cípio do Seixal foi reconhecido pela Comissão para • Apoiar e comparticipar a candidatura a financia-
a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), como mento de programa de inserção de Pessoas em situ-
o Prémio Viver em Igualdade 2018, que distinguiu ação de Sem Abrigo.
os Municípios com boas práticas na integração da
dimensão da Igualdade de Género, Cidadania e • Apoiar o Programa Escolhas nos Bairros da Quin-
Não-Discriminação, quer na sua organização ou ta da Princesa e Miratejo, dinamizar as Colónias de
funcionamento, quer nas atividades por si desen- Férias para crianças desfavorecidas, promover o
volvidas Programa ROMED e o Empoderar junto da comu-
nidade cigana.
Principais Opções do Plano • Promover a Educação pela Paz, através da coope-
para 2020: ração com outros Municípios portugueses e gemi-
nações já estabelecidas, aprofundando a parceria
• Desenvolver a Rede Social do Seixal, com 236 ins- com o Conselho Português para a Paz e Coopera-
tituições, e os seus projetos em parceria. ção.
• Lançar o concurso para a construção do novo • Continuar a defender os 10 compromissos assu-
Centro de Dia do Casal do Marco. midos no âmbito do Movimento dos Municípios
pela Paz com vista à salvaguarda da paz e da solida-
• Investir na requalificação dos equipamentos so- riedade com os povos vítimas da guerra e da opres-
ciais existentes, Centros de Dia, Lares de Idosos e são, assumindo a sua coordenação.

49
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Diligenciar junto do Governo • Financiamento da construção da nova Unidade


de Cuidados Continuados Integrados de Arrentela
a concretização dos seguintes da Sta. Casa da Misericórdia do Seixal.
projetos / ações:
• Alargamento das respostas à área da deficiência
com o financiamento à nova Estrutura Residencial
• Alargamento da rede solidária de lares de idosos, da Associação de Paralisia Cerebral Almada-Seixal.
com a construção do Lar de Corroios, Lar de Pinhal
de Frades, Lar de Fernão Ferro e Lar do Casal do • Requalificação das instalações da CERCISA.
Marco através de financiamento governamental.
• Alargamento da rede de Creches Sociais.

50
11
Habitação

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

As funções sociais do Estado são insubstituíveis • Disponibilizar aos condóminos dos edifícios pin-
como garantia de uma vida com dignidade e com tados com “tags”, Kits de limpeza para uma melho-
direitos. O acesso a uma habitação condigna está ria de imagem urbana.
consagrado na Constituição da República Portu-
guesa (art.º 65) como um direito, cabendo ao Estado • Prosseguir a identificação de habitações degrada-
a adoção de políticas tendentes a estabelecer um das e em ruína no Concelho, instando os seus pro-
sistema de renda compatível com o rendimento fa- prietários a realizarem obras de requalificação.
miliar e de acesso à habitação própria, em colabora-
ção com as entidades públicas e com as populações. • Requalificar os Bairros Municipais da Cucena, Fo-
gueteiro e Vale de Milhaços com requalificação dos
Apesar da habitação social não ser uma competên- edifícios, espaços envolventes e criação de novos
cia das autarquias, o Município do Seixal assumiu equipamentos.
politicamente a responsabilidade de em conjunto
com o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana • Concretizar um Plano de intervenção no Bairro
(IHRU) e os proprietários dos terrenos ocupados, de Sta Marta do Pinhal, garantindo habitações dig-
encontrar soluções que permitam o realojamento nas aos seus habitantes.
das pessoas que residem no Bairro de Vale de Chí-
charos. Assim, a 22 de Dezembro de 2017 foi assina- Diligenciar junto do Governo
do um Protocolo entre o IHRU, a Câmara Municipal
do Seixal e a Santa Casa da Misericórdia, com o ob- a concretização dos seguintes
jectivo de realojar 234 famílias até 2022, demolindo projetos / ações:
todos os edifícios inacabados em Vale Chícharos e
realojando os seus ocupantes, com o financiamento • Exigir que o Estado Central garanta o direito
da Câmara Municipal do Seixal de 55% da opera- constitucional a uma habitação condigna, avançan-
ção, num valor estimado em 8.344.815,60€ e 45% do do com outras soluções de realojamento social para
Governo, através do IHRU, num valor estimado em as necessidades identificadas no Concelho, nomea-
6.827.576,40€. damente no bairro de Sta Marta do Pinhal.

Consideramos também que é necessário prosseguir • Exortar o IHRU, enquanto entidade da Adminis-
a reabilitação dos edifícios habitacionais no Conce- tração Central, a assumir as suas competências e
lho, reforçando os projetos e mecanismos que in- atribuições e a cumprir a sua vocação de dinami-
centivem os proprietários a reabilitar e requalificar zador e financiador de programas e projetos, em
as suas habitações como tem sucedido com os pro- matéria de política de habitação social, em direto
jetos Reabilite o Seu Prédio e Pinte a sua Casa e ain- envolvimento com as autarquias, requalificando o
da avançar com o Plano Municipal da Habitação. seu parque habitacional.

Principais Opções do Plano • Uma política de proximidade entre as entidades


públicas, que permita a ligação permanente aos
para 2020: problemas e à sua resolução, que propicie o realo-
jamento condigno das pessoas que vivem em situa-
• Promover o realojamento das famílias que habi- ções precárias de habitação.
tam em Vale de Chícharos no quadro do protocolo
celebrado com o IHRU. • Mais apoios à reabilitação de habitações por parte
da Administração Central.
• Criar o Plano Municipal de Habitação, prosse-
guindo o trabalho de gestão e acompanhamento da
habitação social municipal.

• Continuar a desenvolver as Áreas de Reabilitação


Urbana (ARU), com programas de incentivo à re-
abilitação do parque habitacional e de criação de
habitação, incluindo o apoio ao movimento coope-
rativo habitacional.

• Desenvolver os projetos “Pinte A Sua Casa” e o


“Reabilite o Seu Prédio”, dando apoios materiais e
financeiros a quem requalifique as suas habitações.

53
12
Ambiente

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

A sociedade confronta-se hoje com o crescimento • Realizar o projeto para a Construção do Centro
da população, o aumento do consumo, as alterações Ciência Viva de Interpretação Ambiental da Baía
climáticas, a degradação ambiental e novas desi- do Seixal.
gualdades sociais. Por isso é cada vez mais impor-
tante a promoção de projetos direcionados para a • Lançar o concurso para a construção do Parque
defesa e melhoria do ambiente. Urbano do Miratejo.

Ciente deste facto, a Câmara Municipal manter-se-á • Concluir a construção da cafetaria e sanitários
empenhada na promoção de um conjunto vasto de públicos no Parque Urbano dos Almeirões, em Paio
áreas naturais e parques urbanos que qualifiquem Pires.
o território e a vida das populações, para além do
desenvolvimento de projetos ambientais relevantes • Reformular e requalificar o Parque Lopes Graça
e de parcerias. Merece destaque a candidatura no na Torre da Marinha e os Jardins do Alto do Moi-
âmbito da implementação de um Laboratório Vivo nho e da Quinta de São Nicolau.
para a Descarbonização (LVpD), com 17 projetos a
desenvolver e a aplicar de forma integrada junto à • Desenvolver o processo de classificação das Praias
Baía do Seixal, fomentando a descarbonização da do Seixal como detentoras de qualidade balnear,
cidade através de soluções tecnológicas que aumen- instalando apoios de praia.
tem a eficiência e reduzam o consumo de energia,
permitindo contribuir para um conceito de cidades • Implementar novas hortas urbanas em Corroios
inovadoras, sustentáveis e inclusivas que visem a e Amora.
melhoria da qualidade de vida dos cidadãos e das
comunidades. • Desenvolver os projetos do Parque Natural de Ar-
rentela.
No quadro da política ambiental, visão estratégica
e desenvolvimento sustentável, a Autarquia centra • Desenvolver estudos de saúde e qualidade do ar
a sua intervenção na promoção de ações de sensi- que avaliem os impactos da atividade industrial
bilização e educação ambiental, na elaboração e da SNSeixal junto da população, em substituição
monitorização da Estratégia de Sustentabilidade das entidades governamentais que não o fizeram
(Agenda 21local e Pacto de Autarcas), que culminou aquando da renovação da licença ambiental.
com a aprovação da Carta Ambiental do Município
do Seixal, documento estratégico do município, • Implementar o novo projeto “Jardim à sua porta”,
que nos dá a conhecer as riquezas naturais e as suas de apoio à criação e manutenção de espaços verdes
potencialidades, bem como os desafios ambientais junto dos edifícios.
existentes, apontando caminhos de melhoria para a
promoção do desenvolvimento sustentável. • Desenvolver os projetos do Parque Urbano da
Qta. das Laranjeiras, em Fernão Ferro.
Principais Opções do Plano • Lançar projecto piloto de combate às pragas de
para 2020: pombos através do Projeto “ Pombais contracepti-
vos”.
• Através da Carta Ambiental do Município do Sei-
xal, diagnosticar a situação existente, aplicando as Diligenciar junto do Governo
medidas e os planos previstos e monitorizando e
avaliando a qualidade ambiental do Concelho. a concretização dos seguintes
projetos / ações:
• Implementar o laboratório vivo para a descarbo-
nização e os seus projectos em torno da Baía do Sei- • Resolução do passivo ambiental e descontamina-
xal. ção dos solos e das lagoas, com especial incidência
na área envolvente à Siderurgia Nacional.
• Executar a 2ª fase da construção do Parque Urba-
no do Seixal, na Mundet. • Resolução dos problemas de maus odores e pra-
gas de gaivotas no aterro sanitário da AMARSUL.
• Construir o Parque Metropolitano da Biodiver-
sidade, avançando com a construção da 1.ª fase na
Verdizela, em Corroios.

57
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

• Maior controlo e avaliação dos impactos da ativi-


dade industrial no concelho sobre a qualidade de
vida das populações.

• A isenção do pagamento de IVA na Iluminação


Pública.

• O fim do pagamento da taxa de audiovisual na


Iluminação Pública.

58
13
Água, Saneamento
e Resíduos

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Elemento essencial à vida, a água apresenta, no • Implementar o Plano de Segurança da Água de


concelho do Seixal, altos níveis qualitativos. Aqui Abastecimento Público.
os munícipes beneficiam, para além de uma água
da rede pública de excelente qualidade, de uma das • Implementar o Plano de Diminuição das Perdas
tarifas mais baixas do país e uma política de inves- de Água e Consumos Ilícitos.
timentos que procura preservar o carácter público
deste bem essencial. • Potenciar a utilização do Balcão Digital dos servi-
ços de abastecimento de água.
A Câmara Municipal do Seixal está a desenvolver
duas iniciativas para melhorar a relação com o mu- • Prosseguir a implementação do Novo Modelo de
nícipe e garantir uma gestão mais eficiente da água, Higiene Urbana, com mais equipamentos, novos
designadamente o balcão digital na área da água e circuitos e melhoria da recolha dos Resíduos Sóli-
o Projeto iPerdas, aos quais será dada continuidade. dos Urbanos e a nova tipologia e recolha dos RUB
Em matéria de higiene urbana, e com o fim da – resíduos urbanos biodegradáveis.
campanha «O verão no Seixal é mais limpo», que
decorreu entre os meses de junho e setembro, a Câ- • Instalar novos sistemas de recolha semienterrada
mara municipal tem vindo a desenvolver ações in- em Amora e Seixal.
tegradas de qualificação dos espaços públicos, em
várias zonas do concelho consideradas prioritárias. • Dar continuidade ao plano de amostragem anual
Estas intervenções, que complementam o trabalho da qualidade da água balnear das praias estuarinas,
regular que a autarquia realiza diariamente, in- de forma a permitir a identificação e posterior clas-
cluem a deslocação de equipas multidisciplinares sificação das águas balneares das praias existentes.
da autarquia, de forma regular, a várias localidades
do concelho, incluindo desmatações, lavagem de Diligenciar junto do Governo
contentores, manutenção de espaços verdes, reco-
lha de monos ou limpeza de coletores, entre outras, a concretização dos seguintes
num novo modelo de higiene urbana lançado em projetos / ações:
2015.
• Reafirmar o compromisso na gestão pública da
2020 será o ano em que iremos iniciar o projecto água, exigindo o respeito pela autonomia deste ní-
de recolha de resíduos alimentares – RUB (resídu- vel da governação, sem prescindir do exercício das
os urbanos biodegradáveis) de modo a potenciar a suas competências em defesa dos interesses das
valorização deste resíduo e a sua transformação em populações.
prol de um melhor ambiente.
• Exigência de que o processo de privatização da
Principais Opções do Plano EGF seja revertido, retomando-se a maioria do ca-
pital público na Amarsul.
para 2020:
• A melhoria do serviço de recolha de materiais re-
• Colocar em funcionamento o novo Centro Distri- cicláveis por parte da Amarsul e o funcionamento
buidor de Água de Fernão Ferro. pleno da Central de Valorização Orgânica do Sei-
xal.
• Avançar com o concurso da obra de ampliação e
requalificação do Centro Distribuidor de Água de • A concretização de uma solução intermunicipal
Belverde. para a gestão do abastecimento de água em alta e a
criação das condições financeiras para a realização
• Prosseguir o investimento na reabilitação das dos investimentos necessários nos sistemas muni-
condutas existentes, avançando com as obras de re- cipais em baixa e de manutenção de tarifas acessí-
novação das redes de abastecimento de água na Av. veis e socialmente justas e equilibradas.
Vale de Milhaços e Fábrica da Pólvora em Corroios,
entre outras. • Mais fundos para a Simarsul, de modo a reduzir
as elevadas tarifas pagas pelas Autarquias e popu-
• Concluir as obras de saneamento e infraestrutu- lações e melhorar o deficiente funcionamento des-
ras na Verdizela, Corroios. ta entidade.

• Concluir a rede de saneamento e obras de infra- • A criação de uma linha de apoio, para a remode-
estruturas no Morgado II (6ª fase) em Fernão Ferro. lação das redes antigas de água e saneamento.

61
14
Mobilidade
e Transportes

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

A mobilidade constitui-se como um fator inegável • Implementar zonas de estacionamento condicio-


de progresso e crescimento económico. A existên- nado nas áreas urbana envolvente às estações de
cia de vias de transporte que possibilitem a livre comboio na Urbanização de Vale de Gatos, nos Fo-
circulação de pessoas e mercadorias, é um bem ros de Amora.
que não pode ser mitigado. Com vista a assegurar
melhores condições de tráfego e de qualificar as • Prosseguir o Plano de Pavimentações do Municí-
vias existentes, está a decorrer um considerável in- pio.
vestimento na beneficiação de vias e estradas mu-
nicipais, com mais repavimentações, sinalização, • Prosseguir o Plano de Sinalização de Vias.
rotundas e outros dispositivos necessários a qualifi-
car a mobilidade e segurança rodoviária, um pouco • Prosseguir o Plano de Execução e Requalificação
por todo o Concelho. Mas são necessários outros de Passeios “Peões em Segurança” com um novo
investimentos de responsabilidade do Governo em projeto para a Freguesia de Fernão Ferro “Passeio
infraestruturas estruturantes de transportes, quer à Minha Porta”.
locais, quer regionais, para além de uma aposta
decisiva na promoção do transporte público, como • Desenvolver rotundas e outros dispositivos de
sucedeu no primeiro avanço com a concretização melhoria de gestão de tráfego e segurança.
do novo modelo de passe social intermodal.
• Estudar as opções de melhoria de gestão de tráfe-
Mas pretendemos também potenciar a mobilida- go na envolvente à Ponte da Fraternidade.
de sustentável. Esta resulta do compromisso que
se pode estabelecer entre transportes e uso do solo • Disponibilizar postos de carregamento de veícu-
e prende-se com a minimização dos impactos am- los elétricos
bientais provenientes das necessidades de mobili-
dade, constantes e prementes, das sociedades. • Lançar projeto de bicicletas/trotinetas elétricas
no Concelho.
Os grandes objetivos da mobilidade sustentável são
a redução dos impactos ambientais, a redução do Diligenciar junto do Governo
tráfego automóvel, a promoção da utilização dos
transportes públicos, o aumento da atratividade de a concretização dos seguintes
utilização de veículos com menores consumos de projetos / ações:
energia e o incentivo do recurso a modos de trans-
porte mais sustentáveis. • Construção de rotunda na Estrada Nacional 10,
no Casal do Marco.
Principais Opções do Plano • Prosseguimento da Estrada Regional 10, com um
para 2020: viaduto inacabado em Corroios, ligando Almada
ao Seixal, e depois ao Barreiro e Moita com a cons-
• Concluir o Plano de Mobilidade e Transportes do trução da Ponte Rodoviária Seixal-Barreiro.
Concelho do Seixal.
• Construção da Estrada Regional 377-2 que ligue
• Participar com cerca de 2 milhões de euros na as praias da Costa da Caparica à Amora.
implementação do novo modelo de passe social
intermodal e novo concurso da rede de transporte • Construção do nó de acesso à A2, nos Foros de
colectivo de passageiros que vai aumentar a oferta Amora.
em 65% no concelho.
• Requalificação da Estrada Nacional 378 na área
• Lançar o concurso da obra da construção da alter- de Fernão Ferro.
nativa à EN10 até à Amora.
• Fim das portagens na A33/IC32.
• Concluir os projetos de qualificação da Rua Ben-
to Moura Portugal (acesso aos Foros de Amora), da • Reposição das carreiras retiradas pelos TST e
Rua Quinta de Cima e Av. Infante D. Henrique, em TRANSTEJO, e o seu reforço de forma a garantir
Vale de Milhaços (acesso do nó de Corroios da A33 o direito à mobilidade e ao transporte coletivo das
a Vale de Milhaços), a qualificação da Av. do Mar populações.
(ligação Belverde – Verdizela – Fonte da Telha) e
projetar a qualificação da Av. 25 de Abril entre a • Cedência gratuita à Câmara Municipal do Seixal
Torre da Marinha e o Casal do Marco. do Parque de Estacionamento do Terminal Fluvial

65
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

do Seixal e dos parques da Fertagus em Corroios,


Amora e Fogueteiro.

• Reforço da oferta e cobertura do Transporte Co-


letivo Público Rodoviário e Fluvial e extensão do
Metro Sul do Tejo.

66
15
Forças Humanitárias
e de Segurança

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

É reconhecida a admiração e o apreço que o Conce-


lho do Seixal e a sua população nutrem pelos seus
Diligenciar junto do Governo
corpos de Bombeiros e pelo desenvolvimento da a concretização dos seguintes
sua atividade humanitária e que em conjunto, têm projetos / ações:
suprido muitas das insuficiências e deficiências da
Administração Central. • Maior financiamento e apoio para as Corporações
de Bombeiros de Amora e do Concelho do Seixal.
É lamentável constatar que, não fora o apoio dos
Municípios às Associações de Bombeiros, que se- • Construção da nova esquadra da Divisão Policial
gundo estudo promovido pela ANMP, de cerca de do Seixal.
35 milhões de euros anuais, muitas ver-se-iam for-
çadas a encerrar portas. No caso da Câmara Munici- • Remodelação da esquadra da PSP da Cruz de Pau,
pal do Seixal, o apoio financeiro que presta ascende em Amora.
a perto de 1 milhão de euros, numa comparticipa-
ção mensal que faz face a aproximadamente 35% • Construção do novo Quartel da GNR em Fernão
das despesas, enquanto o Programa Permanente de Ferro.
Cooperação (PPC), da responsabilidade do Gover-
no, responde a apenas 10%. • Remodelação das instalações da GNR em Paio Pi-
res.
Pretendemos prosseguir a parceria com as nossas
corporações de bombeiros e a articulação com o • Aumento do número de efetivos das Forças de Se-
Serviço Municipal de Proteção Civil, assegurando gurança no Concelho.
as melhores condições de socorro e auxílio às po-
pulações, continuando a investir nas infraestrutu-
ras e equipamentos.

Ao nível da Segurança, entendemos como funda-


mental o reforço da capacidade de intervenção das
forças de segurança, assegurando o combate eficaz
aos fenómenos de violência e criminalidade no
Município do Seixal, através da construção da nova
Esquadra da Divisão Policial do Seixal, da reabilita-
ção da Esquadra da Cruz de Pau, da construção do
novo quartel da GNR em Fernão Ferro e requalifi-
cação do quartel da GNR de Paio Pires e da urgente
necessidade de reforço da dotação e contingente,
com o objetivo de fazer com que a nossa região con-
tinue a ser segura.

Principais Opções do Plano


para 2020:
• Apoiar a entrada em funcionamento do novo
quartel dos Bombeiros de Amora.

• Prosseguir o apoio às Corporações de Bombeiros


do Concelho, valorizando a sua capacidade de in-
tervenção e socorro.

• Capacitar o Serviço Municipal de Proteção Civil


com mais meios para melhor intervenção.

• Investir em mais e melhores viaturas e equipa-


mentos das corporações de bombeiros do Conce-
lho.

69
16
Bem-Estar Animal

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Consideramos o bem-estar animal uma área prio-


ritária de intervenção. Como medidas emblemáti-
cas desta afirmação podemos dar como exemplo
a certificação do Canil/Gatil Municipal do Seixal
enquanto Centro de Recolha Oficial de Animais de
Companhia (CROAC), obtida em 2017, e da amplia-
ção recente deste centro em 2019, permitindo alar-
gar a sua capacidade.

O concelho do Seixal tem defendido a promoção da


proteção dos animais e da natureza, não só enquan-
to pioneiros no não abate de animais no canil mu-
nicipal, como no estabelecimento de diversas par-
cerias com organizações de voluntários que atuam
nesta área da vida animal, promovendo a adoção e
o não abandono.

Principais Opções do Plano


para 2020:
• Valorizar o projeto de adoção do Centro de Reco-
lha Oficinal de Animais de Companhia do Seixal
(CROACS).

• Prosseguir a qualificação das instalações do ac-


tual CROACS, dotando-o de mais meios e recursos
humanos.

• Prosseguir o estabelecimento de parcerias com


organizações de voluntariado de bem-estar animal.

• Executar os projetos da construção de um novo


CROACS, com mais área e mais funcional.

• Construir parques de atividades para canídeos.

• Estabelecer parcerias com entidades para o aco-


lhimento de animais de médio e grande porte.

• Lançar o cheque veterinário para apoiar as famí-


lias com animais e promover a adopção responsá-
vel.

Diligenciar junto do Governo


a concretização dos seguintes
projetos / ações:
• Abertura de linhas de apoio para a modernização
e requalificação dos CROAC.

• Soluções de gestão integrada entre CROAC e ou-


tras entidades para fazer face à sobrepopulação.

73
Conclusão

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Esta proposta de Grandes Opções do Plano e Or- Acreditamos nas variadas e diferentes potencia-
çamento para 2020 constitui mais um importante lidades do concelho do Seixal, na atratividade do
instrumento de desenvolvimento económico e so- Município, no engenho e arte da população que
cial do território e de melhoria constante da qua- aqui já reside ou trabalha e também nos novos mo-
lidade de vida e bem-estar das populações, desen- radores que todos os dias vão chegando e reforçan-
volvimento sustentável assente nas tradições de do o maior valor que temos nosso território, que
um concelho com quase 183 anos, num presente de são as pessoas. Pessoas, para as quais esta Câmara
construção coletiva de um município de referência Municipal, enquanto órgão executivo, vai continuar
e num futuro com um projeto dinâmico, original e a investir mas também a envolver na construção de
moderno, adequado aos desafios e oportunidades uma terra de liberdade e progresso.
que se perspetivam.
Seixal é terra de futuro!
Esta proposta contempla um conjunto de inves-
timentos e projetos estratégicos partilhados e em
parceria com os trabalhadores da Autarquia, os
eleitos, as instituições públicas, privadas e toda a
população em geral. Pretende seguir a senda da
qualificação e melhoria permanentes tendo como
fim último e constante a prestação de um serviço
público de excelência.

77
Enquadramento
Orçamental

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Enquadramento Orçamental para o Exercício de 2020

A elaboração do orçamento para 2020 assenta nas a subscrição do capital social do FAM foi modifi-
regras orçamentais estabelecidas na Lei nº 73/2013, cada por redução dos montantes anuais a realizar
de 3 de setembro - regime financeiro das autarquias pelo Estado e pelos municípios, passando a ser esta
locais e das entidades intermunicipais (RFALEI), contribuição no valor de 2.328.529,50€, onde no or-
com as devidas alterações, o qual prevê a vincula- çamento em apreço estão considerados cerca de
ção da despesa e da receita a um quadro plurianual 129.363,00€.
de programação orçamental numa base móvel de
quatro anos. Contudo, devido à falta de regulamen- Dando cumprimento ao disposto na alínea e) do
tação, continuam a não estar criadas as condições ponto 3.1.1 do POCAL, as receitas correntes devem
legais para o cumprimento deste articulado da le- ser pelo menos iguais às despesas correntes, respei-
gislação, não obstante, o Município do Seixal ter tando assim o princípio do Equilíbrio Orçamental.
vindo a desenvolver o seu processo de planeamento O quadro infra evidência a estrutura do Orçamento
do orçamento da despesa, com caracter plurianu- Municipal para o ano de 2020, decomposto pelos
al, conforme previsto no POCAL – Plano Oficial de dois grandes agrupamentos de classificação econó-
Contabilidade das Autarquias Locais. mica, isto é, correntes e de capital.

Para 2020, a proposta do orçamento do Município As receitas correntes previstas para o ano de 2020,
do Seixal, continua a ser penalizada pela Lei nº no montante de 97.743.646 €, comparativamente às
53/2014, de 25 de agosto, que aprovou o regime ju- despesas correntes estimadas para o mesmo perío-
rídico da recuperação financeira municipal (RJR- do, no montante de 71.902.904 €, apresentam um di-
FM), regulamentando o Fundo de Apoio Municipal ferencial positivo no valor de 25.840.742€, o qual irá
(FAM), o qual estipula o capital social do fundo e a contribuir para financiar as despesas de capital, re-
contribuição dos Municípios. forçando desta forma a capacidade de investimento
da Câmara Municipal do Seixal.
A contribuição inicial do Município do Seixal, para
o FAM, foi de 3.622.159,39€, para um período de sete A estrutura do Orçamento para o ano de 2020 en-
anos, no entanto, com a entrada em vigor do orça- contra-se desagregada nos quadros seguintes, sen-
mento do Estado para 2018, foi alterado o artigo 19º do objeto de comparação a receita e a despesa com
da Lei n.º 53/2014, de 25 de agosto, através da qual o Orçamento do ano de 2019.

81
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Orçamento da Receita

A discriminação das receitas assenta na regra da es- a necessidade da presente atualização, ainda que se
pecificação orçamental e é baseada no classificador opte por um critério minimizador.
económico das receitas e despesas públicas apro-
vado pelo Decreto-lei nº 26/2002 de 14 de feverei- A atualização dos valores das taxas constantes da
ro, com as alterações que lhe foram introduzidas, Tabela de Taxas anexa ao Regulamento de Taxas
evidenciando os dois grandes grupos de receitas, do Município do Seixal produzirá efeitos, após pu-
receitas correntes e de capital. blicação pelos meios legalmente previstos, a partir
de 1 de janeiro de 2020.
As receitas correntes são provenientes de rendi-
mentos arrecadados no exercício, refletem-se no
património não duradouro da Autarquia e estão
agrupadas por capítulos com as seguintes designa-
ções: Impostos diretos; Impostos indiretos; Taxas,
multas e outras penalidades; Rendimentos de Pro-
priedade; Transferências correntes; Vendas de bens
e serviços correntes e Outras receitas correntes.

Quanto às receitas de capital são também prove-


nientes de rendimentos obtidos no exercício, alte-
ram o património duradouro da Autarquia, e, estão
agrupadas da seguinte forma: Venda de bens de
investimento; Transferências de capital; Passivos
financeiros; Outras receitas de capital, existindo
ainda a rubrica de Outras receitas, onde surgem as
receitas provenientes das reposições não abatidas
aos pagamentos e do saldo da gerência anterior.

O orçamento da receita foi elaborado dando cum-


primento às regras previsionais indicadas no pon-
to 3.3 do POCAL, tendo no entanto sido efetuados
ajustamentos pontuais a algumas rubricas orça-
mentais, considerando a estimativa de receita a ar-
recadar no exercício de 2020.

Nos termos do disposto no artigo 44º do Regula-


mento de Taxas do Município do Seixal, o orça-
mento do Município do Seixal para 2020 estabelece
a atualização do valor das taxas previstas na Tabela
de Taxas anexa ao Regulamento de Taxas do Mu-
nicípio do Seixal, de acordo com a taxa de inflação,
em função do índice de preços ao consumidor apu-
rado pelo Instituto Nacional de Estatística, confor-
me estatuído pelo n.º 1 do artigo 9º do Regime Ge-
ral das Taxas das Autarquias Locais, aprovado pela
Lei n.º 53-E/2006, de 29 de dezembro, com a última
modificação legislativa feita pela Lei n.º 117/2009,
de 29 de dezembro.

Considerando a conjuntura económica dos anos


transatos, desde a entrada em vigor do Regulamen-
to de Taxas do Município do Seixal, em junho de
2015, o Município do Seixal nunca procedeu a qual-
quer atualização do valor das taxas municipais,
todavia o fosso sempre crescente entre o custo da
atividade e o benefício auferido pelo particular dita

82
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Mapa comparativo do orçamento da receita anterior


e proposto: 2019 (outubro/2018) vs. 2020

83
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Visão Global da Receita Receitas Fiscais


A previsão da receita municipal para o ano de 2020 Na estrutura das receitas municipais é de realçar o
ascende a 105.055.000 € e apresenta a seguinte es- peso das receitas fiscais, que incluindo os Impos-
trutura: tos Diretos, Impostos Indiretos e as Taxas Multas e
Outras Penalidades, ascendem a cerca de 55,8 M€ e
constituem a maior fonte de receita do Orçamento,
representando 53,15% da receita total e 57,13% da re-
ceita corrente.

Receitas não Fiscais


As receitas não fiscais, excluindo os ativos e passi-
vos financeiros, estimam-se que se situem na ordem
dos 45M€, sendo que o peso deste tipo de receita na
receita total é de cerca de 46,85%.

Verifica-se desta forma que a previsão da receita to-


tal é constituída por 105,05 M€, sendo 97,7 M€, com
origem em receitas correntes (93,04%), 7,3 M€ em
receitas de capital (6,96%).
Através do quadro seguinte pode-se observar a dis-
tribuição da receita, em relação ao montante total
do Orçamento:

84
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Orçamento da Despesa
A realização de despesas tem como princípio fun- As despesas são classificadas em correntes e de ca-
damental e no âmbito das competências e atribui- pital de acordo com a sua natureza económica.
ções legalmente conferidas às autarquias locais, a As despesas correntes influenciam o património
afetação dos recursos necessários ao desenvolvi- não duradouro, daí resultando uma diminuição no
mento de atividades para a satisfação das necessi- ativo líquido.
dades da população local. As despesas de capital são todas aquelas que in-
crementam o património duradouro da autarquia,
De acordo com o preconizado no POCAL, a classifi- tais como edifícios, viaturas, equipamentos, entre
cação orgânica do orçamento da despesa está desa- outros.
gregada da seguinte forma:

01 – Assembleia Municipal

02 – Câmara Municipal

03 – Operações Financeiras

Mapa comparativo do orçamento da despesa


anterior e proposto: 2019 (outubro/2018) vs. 2020

85
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Visão Global da Despesa Despesas Correntes


O valor do orçamento da despesa para o exercício Nas despesas correntes destacam-se as despesas
de 2020 situa-se nos 105.055.000 €, apresentando com o pessoal e as aquisições de bens e serviços que
um aumento na ordem dos 17,99% comparativa- representam em conjunto cerca de 61,44% do total
mente ao ano de 2019. das despesas

As despesas correntes aumentam cerca de 4,44% Despesas com o pessoal


face ao ano anterior, e no que se refere às despesas
de capital verifica-se um aumento de 64,21% em re-
lação ao período homólogo. Em 2020 as despesas com o pessoal previstas man-
A estrutura das despesas correntes representa cerca têm-se sensivelmente nos mesmos valores, compa-
de 68,44% do total do orçamento, e as despesas de rativamente ao orçamento do ano anterior.
capital 31,56%, tal como se pode verificar no gráfico
seguinte: Despesas com a Aquisição
de Bens e Serviços
As despesas estimadas com bens e serviços eviden-
ciam um aumento na ordem dos 4,98%, face ao pre-
visto no ano de 2019.

A despesa global para 2020, distribuída por despe-


sa corrente e despesa de capital é desagregada por
diversos agrupamentos económicos, e apresenta a
seguinte estrutura em relação ao montante total do
orçamento:

86
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Despesas de Capital

Este tipo de despesa continua a ter um peso im- registando uma evolução positiva nos seus princi-
portante na estrutura do orçamento do Município, pais indicadores económico-financeiros, mantendo
situando-se na ordem dos 31,56 %, o que revela uma um considerável nível de investimento em obras e
elevada capacidade de investimento da Câmara infraestruturas, apoiando as forças vivas do Con-
Municipal do Seixal. celho e qualificando o serviço público prestado às
populações.
Reitera-se que a inclusão de 0,129 M€, correspon-
dente à realização do capital social do Fundo de Apesar das contrariedades, o pagamento de mais
Apoio Municipal, retira meios à Autarquia que po- 0,129 M€ do Fundo de Apoio Municipal e sendo
deriam e deveriam ser utilizados noutros domínios, as autarquias locais o parceiro institucional com
nomeadamente em mais investimento para melho- maior proximidade junto das populações, o Muni-
rar o bem-estar da população. cípio do Seixal, como sempre, continua empenha-
do e disponível para proporcionar e manter a todos
O serviço da dívida inclui Juros e Amortizações a os habitantes do Concelho do Seixal, um serviço
pagar, totaliza cerca 8,4 M€. público de excelência, que ao longo dos sucessivos
mandatos tem caracterizado a ação da autarquia e
A discriminação dos empréstimos consta no anexo seus trabalhadores.
ao presente documento.

Conclusão
O Orçamento para o exercício de 2020 foi elaborado
de acordo com as regras do POCAL.

De salientar que a Câmara Municipal do Seixal vem

87
Resumo
do Orçamento

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


89
��������������������������������F�F

5HFHLWDV 0RQWDQWH ¼ 'HVSHVDV 0RQWDQWH ¼

��������� �������������������� ���������� ��������� �������������������� ����F���F�

������� �������������������� ��������� ������� �������������������� �������F��


Câmara Municipal do Seixal

������ �F��F���FFF ������ �F��F���FFF

������������������������ F ������������������������ F

������������ �F��F���FFF ������������ �F��F���FFF

��������������� ������������������
�� ���������� �� ����������������������������������� �� ��������������� �� ���������� �� ����������������������������������� �� ���������������

��������������������������������������������������������������������������������� ���������������������������������������������������������������������������������
Resumo do orçamento para o ano de 2020

����������������F��F����F������ ���������������������� ��������


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

91
0XQLFtSLRGR6HL[DO

5HVXPRGRRUoDPHQWRSRU&DSLWXORSDUD
5HFHLWDV 0RQWDQWH 'HVSHVDV 0RQWDQWH

,PSRVWRVGLUHFWRV  
'HVSHVDVFRPRSHVVRDO 

,PSRVWRVLQGLUHFWRV  
$TXLVLomRGHEHQVHVHUYLoRV 

&RQWULEXLo}HVSDUD6HJ6RFLDO&[*$SRVHQWH$'6( 
-XURVHRXWURVHQFDUJRV 

7D[DVPXOWDVHRXWUDVSHQDOLGDGHV  
7UDQVIHUrQFLDVFRUUHQWHV 

5HQGLPHQWRVGDSURSULHGDGH  
6XEVtGLRV

7UDQVIHUrQFLDVFRUUHQWHV  
2XWUDVGHVSHVDVFRUUHQWHV 

9HQGDGHEHQVHVHUYLoRVFRUUHQWHV  7RWDOGDV'HVSHVDV&RUUHQWHV 

2XWUDVUHFHLWDVFRUUHQWHV 

$TXLVLomRGHEHQVGHFDSLWDO 
7RWDOGDV5HFHLWDV&RUUHQWHV 

7UDQVIHUrQFLDVGHFDSLWDO 

9HQGDGHEHQVGHLQYHVWLPHQWR  
$FWLYRVILQDQFHLURV 

7UDQVIHUrQFLDVGHFDSLWDO  
3DVVLYRVILQDQFHLURV 
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


$FWLYRVILQDQFHLURV 
2XWUDVGHVSHVDVGHFDSLWDO 

3DVVLYRVILQDQFHLURV 
2SHUDo}HVH[WUDRUoDPHQWDLV

2XWUDVUHFHLWDVGHFDSLWDO  
2SHUDo}HVH[WUDRUoDPHQWDLV

5HFXUVRVSUySULRVFRPXQLWiULRV 7RWDOGDV'HVSHVDVGH&DSLWDO 

5HSRVLo}HVQmRDEDWLGDVQRVSDJDPHQWRV 

6DOGRGDJHUrQFLDDQWHULRU

2SHUDo}HVH[WUDRUoDPHQWDLV
7RWDOGDV5HFHLWDV&DSLWDO 

7RWDOGDV5HFHLWDV  7RWDOGDV'HVSHVDV 

25*­2(;(&87,92 25*­2'(/,%(5$7,92
Resumo do orçamento po capitulo para 2020

(P  GH  GH  (P  GH  GH 

 
Câmara Municipal do Seixal

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Resumo da despesa por classificação orgânica (2020)


Município do Seixal
Resumo da Despesa por Classificação Orgânica (2020)
Orgânica Despesas Correntes Despesas de Capital Total
01 Assembleia Municipal 66.163,00 51.000,00 117.163,00
02 Câmara Municipal 71.334.115,00 25.174.904,00 96.509.019,00
03 Operações Financeiras 502.626,00 7.926.192,00 8.428.818,00
Total Geral: 71.902.904,00 33.152.096,00 105.055.000,00

93
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Resumo da Despesa por Classificação Económica (2020)


0XQLFtSLRGR6HL[DO
5HVXPRGD'HVSHVDSRU&ODVVLILFDomR(FRQyPLFD 
(FRQyPLFD 'HVLJQDomR 'RWDomR
 'HVSHVDVFRPRSHVVRDO 
 5HPXQHUDo}HVFHUWDVHSHUPDQHQWHV 
 7LWXODUHVyUJmRVVREHUDQLDHPHPEyUJmRVDXWiUT 
 3HVVRDOTXDGURV5HJLPHFRQWUDWRLQGLYLGWUDEDOKR 
 3HVVRDOTXDGURV5&,73HVVRDOHPIXQo}HV 
 345&,7$OWHUDo}HVREULJDWyULDVSRVUHPXQHUDWyULR 
 345&,7$OWHUDo}HVIDFXOWDWLYDVSRVUHPXQHUDWyULR 
 345HFUXWDPHQWRSHVVRDOSDUDQRYRVSRVWRVWUDEDOKR 
 3HVVRDOFRQWUDWDGRDWHUPR 
 3HVVRDO&7&3HVVRDOHPIXQo}HV 
 3&7&5HFUXWDPHQWRSHVVRDOSQRYRVSRVWRVWUDEDOKR 
 3HVVRDOHPUHJLPHGHWDUHIDRXDYHQoD 
 3HVVRDODJXDUGDQGRDSRVHQWDomR 
 3HVVRDOHPTXDOTXHURXWUDVLWXDomR 
 5HSUHVHQWDomR 
 6XEVLGLRGHUHIHLomR 
 6XEVtGLRGHIpULDVHGH1DWDO 
 5HPXQHUDo}HVSRUGRHQoDHPDWHUQLGDGHSDWHUQLGDGH 
 $ERQRVYDULiYHLVRXHYHQWXDLV 
 +RUDVH[WUDRUGLQiULDV 
 $MXGDVGHFXVWR 
 $ERQRSDUDIDOKDV 
 )RUPDomR 
 6XEVtGLRGHWUDEDOKRQRFWXUQR 
 6XEVtGLRGHWXUQR 
 ,QGHPQL]Do}HVSRUFHVVDomRGHIXQo}HV 
 2XWURVVXSOHPHQWRVHSUpPLRV 
 6HJXUDQoDVRFLDO 
 (QFDUJRVFRPDVD~GH 
 6XEVtGLRIDPLOLDUDFULDQoDHMRYHQV 
 2XWUDVSUHVWDo}HVIDPLOLDUHV 
 &RQWULEXLo}HVSDUDDVHJXUDQoDVRFLDO 
 6HJXUDQoDVRFLDOGRVIXQFLRQiULRVS~EOLFRV 
 &DL[D*HUDOGH$SRVHQWDo}HV 
 5HJLPH*HUDO 
 $FLGHQWHVHPVHUYLoRHGRHQoDVSURILVVLRQDLV 
 2XWUDVSHQV}HV 
 6HJXURV 
 6HJXURVDFLGHQWHVWUDEDOKRGRHQoDVSURILVVLRQDLV 
 2XWUDVGHVSHVDVGHVHJXUDQoDVRFLDO 
 &RQWULEXLo}HV663DUHQWDELOLGDGH 
 $TXLVLomRGHEHQVHVHUYLoRV 
 $TXLVLomRGHEHQV 
 0DWpULDVSULPDVHVXEVLGLiULDV 
 &RPEXVWtYHLVHOXEULILFDQWHV 
 2XWURV 
 /LPSH]DHKLJLHQH 
 -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJGH

94
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Resumo da Despesa 0XQLFtSLRGR6HL[DO


por Classificação Económica (2020)
5HVXPRGD'HVSHVDSRU&ODVVLILFDomR(FRQyPLFD 
(FRQyPLFD 'HVLJQDomR 'RWDomR
 $OLPHQWDomR5HIHLo}HVFRQIHFFLRQDGDV 
 9HVWXiULRHDUWLJRVSHVVRDLV 
 0DWHULDOGHHVFULWyULR 
 3URGXWRVTXtPLFRVHIDUPDFrXWLFRV 
 0DWHULDOGHFRQVXPRFOtQLFR 
 0DWHULDOGHWUDQVSRUWH3HoDV 
 0DWHULDOGHFRQVXPRKRWHOHLUR 
 2XWURPDWHULDO3HoDV 
 3UpPLRVFRQGHFRUDo}HVHRIHUWDV 
 )HUUDPHQWDVHXWHQVtOLRV 
 /LYURVHGRFXPHQWDomRWpFQLFD 
 0DWHULDOGHHGXFDomRFXOWXUDHUHFUHLR 
 2XWURVEHQV 
 $TXLVLomRGHVHUYLoRV 
 (QFDUJRVGDVLQVWDODo}HV 
 /LPSH]DHKLJLHQH 
 &RQVHUYDomRGHEHQV 
 /RFDomRGHHGLItFLRV 
 &RPXQLFDo}HV 
 7UDQVSRUWHV 
 5HSUHVHQWDomRGRVVHUYLoRV 
 6HJXURV 
 'HVORFDo}HVHHVWDGDV 
 (VWXGRVSDUHFHUHVSURMHFWRVHFRQVXOWDGRULD 
 )RUPDomR 
 6HPLQiULRVH[SRVLo}HVHVLPLODUHV 
 3XEOLFLGDGH 
 9LJLOkQFLDHVHJXUDQoD 
 $VVLVWrQFLDWpFQLFD 
 2XWURVWUDEDOKRVHVSHFLDOL]DGRV 
 6HUYLoRVGHVD~GH 
 (QFDUJRVGHFREUDQoDGHUHFHLWDV 
 $GPLQLVWUDomR&HQWUDO 
 'LUHFomR*HUDO,PSRVWRV 
 2XWUDV(QWLGDGHV 
 2XWUDV 
 2XWURVVHUYLoRV 
 -XURVHRXWURVHQFDUJRV 
 -XURVGDGtYLGDS~EOLFD 
 6RFLHGILQDQF%DQFRVHRXWUDVLQVWLWILQDQFHLUDV 
 (PSUpVWLPRVGHPpGLRHORQJRSUD]RV 
 2XWURVHQFDUJRVILQDQFHLURV 
 2XWURVHQFDUJRVILQDQFHLURV 
 7UDQVIHUrQFLDVFRUUHQWHV 
 $GPLQLVWUDomRFHQWUDO 
 (VWDGR 
 $GPLQLVWUDomRORFDO 
 -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJGH

95
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Resumo da Despesa por Classificação Económica (2020)


0XQLFtSLRGR6HL[DO
5HVXPRGD'HVSHVDSRU&ODVVLILFDomR(FRQyPLFD 
(FRQyPLFD 'HVLJQDomR 'RWDomR
 &RQWLQHQWH 
 )UHJXHVLDV 
 $VVRFLDo}HVGHPXQtFLSLRV 
 2XWURV 
 ,QVWLWXLo}HVVHPILQVOXFUDWLYRV 
 ,QVWLWXLo}HVVHPILQVOXFUDWLYRV 
 )DPtOLDV 
 2XWUDV 
 2XWUDVGHVSHVDVFRUUHQWHV 
 'LYHUVDV 
 ,PSRVWRVHWD[DV 
 2XWUDV 
 2XWUDVUHVWLWXLo}HV 
 ,9$SDJR 
 6HUYLoRVEDQFiULRV 
 2XWUDV 
7RWDOGDV'HVSHVDV&RUUHQWHV 
 $TXLVLomRGHEHQVGHFDSLWDO 
 ,QYHVWLPHQWRV 
 7HUUHQRV 
 +DELWDo}HV 
 $TXLVLomR 
 5HSDUDomRHEHQHILFLDomR 
 (GLItFLRV 
 ,QVWDODo}HVGHVHUYLoRV 
 ,QVWDODo}HVGHVSRUWLYDVHUHFUHDWLYDV 
 0HUFDGRVHLQVWDODo}HVGHILVFDOL]DomRVDQLWiULD 
 &UHFKHV 
 (VFRODV 
 /DUHVGHWHUFHLUDLGDGH 
 2XWURV 
 &RQVWUXo}HVGLYHUVDV 
 9LDGXWRVDUUXDPHQWRVHREUDVFRPSOHPHQWDUHV 
 6LVWHPDVGHGUHQDJHPGHiJXDVUHVLGXDLV 
 ,OXPLQDomRS~EOLFD 
 3DUTXHVHMDUGLQV 
 ,QVWDODo}HVGHVSRUWLYDVHUHFUHDWLYDV 
 &DSWDomRHGLVWULEXLomRGHiJXD 
 6LQDOL]DomRHWUkQVLWR 
 ,QIUDHVWUXWSDUDGLVWULEXLomRHQHUJLDHOpFWULFD 
 &HPLWpULRV 
 2XWURV 
 0DWHULDOGHWUDQVSRUWH 
 2XWUR 
 (TXLSDPHQWRGHLQIRUPiWLFD 
 6RIWZDUHLQIRUPiWLFR 

 -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJGH

96
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Resumo da Despesa por0XQLFtSLRGR6HL[DO


Classificação Económica (2020)
5HVXPRGD'HVSHVDSRU&ODVVLILFDomR(FRQyPLFD 
(FRQyPLFD 'HVLJQDomR 'RWDomR
 (TXLSDPHQWRDGPLQLVWUDWLYR 
 (TXLSDPHQWREiVLFR 
 (TXLSDPHQWRGHUHFROKDGHUHVtGXRV 
 2XWUR 
 )HUUDPHQWDVHXWHQVtOLRV 
 2XWURVLQYHVWLPHQWRV 
 %HQVGHGRPtQLRS~EOLFR 
 2XWUDVFRQVWUXo}HVHLQIUDHVWUXWXUDV 
 9LDGXWRVDUUXDPHQWRVHREUDVFRPSOHPHQWDUHV 
 3DUTXHVHMDUGLQV 
 6LQDOL]DomRHWUkQVLWR 
 2XWURV 
 %HQVGRSDWULPyQLRKLVWyULFRDUWtVWLFRHFXOWXUDO 
 7UDQVIHUrQFLDVGHFDSLWDO 
 $GPLQLVWUDomRORFDO 
 &RQWLQHQWH 
 6HUYLoRVDXWyQRPRVGDDGPLQLVWUDomRORFDO 
 ,QVWLWXLo}HVVHPILQVOXFUDWLYRV 
 ,QVWLWXLo}HVVHPILQVOXFUDWLYRV 
 $FWLYRVILQDQFHLURV 
 8QLGDGHVGHSDUWLFLSDomR 
 6RFLHGHTXDVHVRFLHGQmRILQDQFHLUDV3~EOLFDV 
 3DVVLYRVILQDQFHLURV 
 (PSUpVWLPRVDPpGLRHORQJRSUD]RV 
 6RFLHGILQDQF%DQFRVHRXWUDVLQVWLWILQDQFHLUDV 
 2XWUDVGHVSHVDVGHFDSLWDO 
 'LYHUVDV 
 2XWUDV 
7RWDOGDV'HVSHVDVGH&DSLWDO 

7RWDOGR2UoDPHQWRGD'HVSHVD 

97
Orçamento
da Receita

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Orçamento para o ano


Município de 2020 – Receita
do Seixal

ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita


Código Designação Montante
Class. Económica €
01 Impostos directos
0102 Outros
010202 Imposto municipal sobre imóveis 27.000.000
010203 Imposto único de circulação 4.000.000
010204 Imposto municipal sobre transm. onerosas imóveis 12.000.000
010205 Derrama 2.500.000
010207 Impostos abolidos
01020701 Contribuição autárquica 120
01020702 Imposto municipal de sisa 120
01020703 Imposto municipal sobre veículos 120
010210 Outros Impostos 30.000
02 Impostos indirectos
0202 Outros
020206 Impostos indirectos específicos das autarq.locais
02020602 Loteamentos e obras
0202060201 Edificação e Urbanização 1.230.000
0202060202 Reforço e Infraestruturas Urbanisticas 3.500.000
0202060204 Pedido de Destaque 1.200
0202060205 Mais Valia 22.300
0202060206 Depósito da ficha técnica da habitação 19.000
0202060207 Armazenamento Combustiveis e Postos Abastecimento 1.000
0202060208 Plantas Topográficas 100
0202060209 Inspecção de Elevadores 91.000
0202060210 Compensações Urbanísticas 950.000
0202060299 Outros Loteamentos e Obras 110.000
02020603 Ocupação da via pública
0202060301 Por Motivo de Obras 40.000
0202060302 Quiosques 650
0202060303 Alpendres / Palas 1.350
0202060304 Toldos 11.500
0202060305 Esplanadas 45.000
0202060306 Reboque e Armazenamento de Viaturas 4.000
0202060307 Exposição de Artigos 3.200
0202060308 Tubos, Condutas e Similares 2.500.000
0202060399 Outros - Ocupação Via Pública 57.500
02020605 Publicidade
0202060501 Painéis 200.000

101
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Orçamento para o ano


Município do de 2020 – Receita
Seixal

ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita


Código Designação Montante
Class. Económica €
0202060502 Tabuletas / Bandeiras 50
0202060503 Corrimão Publicitário 12.000
0202060504 Publicidade Luminosa 200
0202060505 Monopostes 50.000
0202060506 Mupi's 65.000
0202060507 Toldos 80
0202060599 Outros-Publicidade 45.000
02020609 Vistorias
0202060902 Vistoria de Salubridade 3.000
0202060903 Vistoria de Segurança 500
0202060904 Vistoria Final 6.500
0202060905 Vistoria de Propriedade Horizontal 10.000
0202060999 Vistorias Diversas 65.000
02020611 Certidões/Fotocópia Autenticada/Outros Documentos 130.000
02020612 Licença de Recinto 400
02020614 Licença Especial de Ruido 34.362
02020616 Actividades de Licenciamento Novas Competências
0202061604 Realização de Acampamentos Ocasionais 65
0202061606 Realização de Espectaculos ao Ar Livre 85
0202061608 Realização de Fogueiras e Queimadas 200
0202061699 Outros Licenciamentos 12.500
02020617 Licenciamento de Táxi 1.000
02020618 Ortofotomapas Digital/Analógico 1:2000 50
02020619 Emissão de Certificado de Registo 2.500
02020622 Candidaturas Institucionais 50
02020623 Coeficiente de Conservação dos Imóveis Locados 50
02020624 Taxas do Estado 550.000
02020699 Outros
0202069901 Taxa municipal de direitos de passagem 58.000
0202069999 Outros 50
04 Taxas, multas e outras penalidades
0401 Taxas
040123 Taxas específicas das autarquias locais
04012302 Loteamentos e obras
0401230201 Edificação e Urbanização 10.000
0401230202 Reforço e Infraestruturas Urbanísticas 6.000
0401230203 Pedido de Destaque 100

102
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Orçamento para o ano


Município do de 2020 – Receita
Seixal

ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita


Código Designação Montante
Class. Económica €
0401230204 Mais Valia 200
0401230205 Depósito da ficha técnica da habitação 120
0401230206 Plantas Topográficas 50
0401230207 Compensações Urbanísticas 2.500
0401230299 Outros Loteamentos e Obras 500
04012303 Ocupação da via pública
0401230301 Por motivo de obras 50
0401230399 Outros-Ocupação via pública 700
04012308 Vistorias
0401230801 Vistoria de Salubridade 50
0401230802 Vistoria de Segurança 50
0401230803 Vistoria Final 50
0401230804 Vistoria de Propriedade Horizontal 50
0401230805 Vistorias Diversas 50
04012309 Certidões / Fotocópias Autenticadas 50
04012310 Realização de Fogueiras e Queimadas 50
04012311 Outros Licenciamentos 50
04012312 Ortofotomapas Digital/Analógico 1:2000 50
04012313 Emissão de Certificado de Registo 50
0402 Multas e outras penalidades
040201 Juros de mora 63.000
040202 Juros compensatórios 25.000
040204 Coimas e penalidades por contra-ordenações 150.000
040299 Multas e penalidades diversas
04029902 Relaxe 1.000
04029903 Multas 120
04029904 Custas em Processo de Contraordenação 15.000
04029906 Custas Devidas nos Julgados de Paz 500
04029999 Outras Multas e Penalidades 200.000
05 Rendimentos da propriedade
0502 Juros-Sociedades financeiras
050201 Bancos e outras instituições financeiras 20.000
0509 Participações nos lucros de administ. públicas
050999 Outras 120
06 Transferências correntes
0603 Administração central
060301 Estado

103
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Receita
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita
Código Designação Montante
Class. Económica €
06030101 Fundo de Equilibrio Financeiro 4.800.000
06030102 Fundo Social Municipal 2.100.000
06030103 Participação fixa no IRS 8.100.000
06030199 Outras 20.000
060306 Estado-Particip.comunit.projectos co-financiados
06030601 PDCT-Prioridade Investimento8.3 RELC Sid.Ambiental 150.000
06030602 PDCT-Prioridade Investimento9.1:Rede Social Seixal 50.000
06030603 PDCT-Prioridade Investimento9.4 Proj. Apoio Idosos 150.000
06030604 PDCT-Prioridade Investimento10.1 Plano Educat. Mun 320.000
06030699 Outros FSE 100.000
07 Venda de bens e serviços correntes
0701 Venda de bens
070102 Livros e documentação técnica
07010201 Publicações / Livros 350
07010202 Revistas 50
07010203 Postais 15
07010205 Material de Representação 50
07010206 Catálogos 50
07010207 Material de Divulgação 15
07010208 Folhas do Roteiro Turistico 60
07010210 Materiais Turísticos 50
07010212 Roteiro Turístico Completo 60
07010214 Cedência de Imagens 40
07010299 Outros Livros e Documentação Técnica 50
070105 Bens inutilizados
07010504 Sucatas 300
07010505 Baterias 700
07010599 Outros Bens Inutilizados 100.000
070106 Produtos agrícolas e pecuários
07010601 Venda de lenha 2.000
070108 Mercadorias
07010802 Águas
0701080201 Ramais de Água 400.000
0701080202 Inspeção rede abast. água em novas urbanizações 62.000
0701080203 Religação de Água 40.000
0701080299 Prestação de Serviços Diversos 500.000
070111 Produtos acabados e intermédios

104
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Receita
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita
Código Designação Montante
Class. Económica €
07011101 Consumo de Água 9.000.000
07011102 Aluguer de Contadores 2.000
070199 Outros
07019901 Fotocópias 220
07019902 CD´s 50
07019903 Impressos Diversos 2.430
07019904 Cartografia Digital
0701990401 Cartografia de Base à escala 1:1000 145
0701990403 Informação digital da área total do Munícipio 235
0701990404 Cartografia 1:10000 210
0701990499 Outros - Cartografia Digital 8.000
07019905 Cartão Jovem Municipal 50
0702 Serviços
070201 Aluguer de espaços e equipamentos
07020101 Embarcações Tradicionais 300
07020102 Salas 50
07020103 Estruturas Amoviveis 50
07020104 Publicidade nas Instalações Desportivas
0702010401 Piscina Municipal da Amora 50
0702010402 Piscina Municipal de Corroios 50
0702010403 Parque Desportivo Municipal da Verdizela 50
0702010404 Pavilhão Municipal da Torre da Marinha 50
0702010405 Complexo Municipal de Atletismo Carla Sacramento 50
0702010499 Outros Equipamentos Desportivos 50
07020105 Materiais, Instalações e Equipam. Desportivos
0702010501 Parque Desportivo Municipal da Verdizela 50
0702010504 Complexo Municipal de Atletismo Carla Sacramento 50
0702010599 Outros Materiais, Inst. e Equipamentos Desportivos 300
07020106 Máquinas de Produtos Alimentares e Bebidas
0702010601 Equipamentos Desportivos 50
0702010602 Equipamentos Culturais 50
0702010699 Outros -Máquinas Produtos Alimentares e Bebidas 3.000
07020107 Equipamentos Náuticos 2.000
07020108 Estacionamento no Parque Sub. Municipal Miratejo 100.000
07020109 Incubadora de Empresas "Baía do Seixal" 20.000
07020110 Núcleos Hortícolas 3.000
07020111 Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal 1.200

105
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Receita
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita
Código Designação Montante
Class. Económica €
07020199 Outros - Aluguer de Espaços e Equipamentos 4.850
070208 Serv.sociais,recreativos,culturais e de desporto
07020802 Serviços recreativos
0702080201 Parque da Quinta do Serrado 50
07020803 Serviços culturais
0702080301 Fórum Cultural - Cinema 115
0702080302 Fórum Cultural - Espectáculos Culturais 17.000
0702080303 Polo Cultural S. Vicente - Cinema 900
0702080399 Outros Recintos - Espectáculos Culturais 15.000
07020804 Serviços desportivos
0702080403 Piscina Municipal da Amora 500.000
0702080405 Piscina Municipal de Corroios 600.000
0702080407 Parque Desportivo Municipal da Verdizela 8.500
0702080409 Pavilhão Municipal da Torre Marinha 1.000
0702080411 Pavilhão Municipal Alto Moinho 50
0702080413 Pavilhão ES Manuel Cargaleiro 25.000
0702080415 Pavilhão ES Alfredo Reis Silveira 20.000
0702080417 Pavilhão EB Pedro Eanes Lobato 20.000
0702080419 Pavilhão Antonio Augusto Louro 20.000
0702080422 Comp Mun de Atletismo Carla Sacramento 500
070209 Serviços específicos das autarquias
07020901 Saneamento
0702090101 Ramais de Esgoto 150.000
0702090102 Limpeza de Fossas 4.400
0702090103 Fiscalização de Ramal de Esgoto 3.600
0702090104 Ligação à Rede de Esgotos 50
0702090105 Tratamento de Efluentes 50
0702090106 Saneamento 7.000.000
07020902 Resíduos sólidos
0702090201 Big-Bags - Recolha RCD 50.000
0702090204 Contentores para Recolha de RSU's 145.000
0702090205 Resíduos Sólidos 4.500.000
0702090299 Outros - Recolha Resíduos Sólidos 200
07020910 Obras Efectuadas por Conta de Terceiros
0702091001 Reposição de Pavimentos 25.177
0702091002 Outras Reparações 3.000
0702091003 Deslocações 50

106
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Receita
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita
Código Designação Montante
Class. Económica €
07020911 Infraestrut Suport p/Particulares-Zona Reconv urba 50
07020999 Outras Vendas ou Prestações de Serviços
0702099901 Actos Médicos / Veterinários 770
0702099902 Utilização do Canil Municipal 6.600
0702099903 Certidões Abonatórias/Cópias Autenticadas/Declaraç 500
0702099904 Realização de Seminários e Outros Eventos 2.000
0702099905 Cedência de Plantas Ornamentais 10
0702099906 Produtos, Programas e Iniciativas Turísticas 50
0702099907 Inspeções Higio-Sanitárias 132
0702099908 Náutica de Recreio 50
0702099909 Venda de plantas produzidas no Viveiro Municipal 10
0702099910 Refeições Ensino Básico 50
0702099911 Refeições Pré Escolar 50
070299 Outros
07029999 Outros 5.000
0703 Rendas
070301 Rendas de Habitações 35.000
070399 Rendas - Outras
07039901 Rendas Comerciais 8.500
07039902 Rendas de Terrenos 45.000
07039903 Rendas de Bares
0703990301 Rendas de Bar da Piscina Municipal da Amora 1.000
0703990302 Rendas de Bar da Piscina Municipal de Corroios 1.000
0703990303 Rendas Bar do Pavilhão Municipal Torre da Marinha 50
0703990304 Rendas de Bar do Forum Cultural do Seixal 1.500
0703990305 Renda do Bar da Praia da Ponta dos Corvos 2.500
0703990306 Renda do Bar da Cafetaria da Qta. da Fidalga 770
0703990307 Renda do Bar do Parque Urbano das Paivas 13.200
07039904 Quiosques 3.000
07039905 Alpendres 50
07039906 Rendas da EDP 2.100.000
07039907 Renda do Pavilhão Municipal Torre da Marinha 50
07039908 Renda do Parque Desportivo Municipal Verdizela 1.000
07039909 Alojamento Turístico do Seixal 6.000
07039910 Renda Refeitórios Mundet 1.500
07039911 Renda Loja Bairro da Cucena 1.000
07039999 Rendas Diversas 150.000

107
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Receita
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita
Código Designação Montante
Class. Económica €
08 Outras receitas correntes
0801 Outras
080199 Outras
08019901 Indemniz.por deterior,roubo extravio bens patrim.
0801990101 Danific., Roubo ou Extravio de Bens Patrimoniais 4.000
0801990102 De Acidentes de Trabalho 130.000
0801990103 De Acidentes Pessoais 120
0801990104 De Máquinas e Viaturas 120
0801990105 Acertos de Apólices 120
0801990106 Privação de uso 120
0801990199 Outras Indemnizações 150.000
08019903 IVA reembolsado 120
08019904 Passes Sociais 50.000
08019905 Portes de Correio 250
08019906 Donativos e Doações 120
08019907 Serviço Municipal Prolong.Horário-Jardins Infancia 7.000
08019999 Diversas 1.000
Total das Receitas Correntes: 97.743.646
09 Venda de bens de investimento
0901 Terrenos
090106 Admin.Pública-Admin.local-Continente 50
0902 Habitações
090206 Admin.Pública-Admin.local-Continente 50
0903 Edifícios
090306 Admin.Pública-Admin.local-Continente 50
0904 Outros bens de investimento
090406 Admin.Pública-Admin.local-Continente
09040601 Equipamento de transporte 50
10 Transferências de capital
1003 Administração central
100301 Estado
10030101 Fundo de Equilibrio Financeiro 600.000
10030105 Transferências de Capital - Administração Central
1003010501 Estado - art. 35º, nº 3 da Lei n.º 73/2013 200.000
10030199 Outras 1.200
100307 Estado-Particip.comunitária project.co-financiados
10030701 FEDER

108
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Receita
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita
Código Designação Montante
Class. Económica €
1003070101 PDCT-Prioridade Investimento 4.3 Efici. Energética 500.000
1003070102 PDCT-Prioridade Investimento 6.3 Patrim nat e cult 400.000
1003070103 PDCT-Prioridade Investimento 9.7: Creche ASSTAS 113.800
1003070104 PDCT-Prioridade Investimento 10.5 Infraes Educação 714.230
1003070105 PEDU/PAMUS-Prioridade Investimento 4.5:PonteSxBarr 500.000
1003070106 PEDU/PARU-Prioridade Investimento 6.5 NUA Seixal 195.000
1003070107 PEDU/PAICD-Prioridade Investimento 9.8 Esp Pub Bai 763.224
1003070199 Outros - FEDER 50.000
10030702 Orçamento de Estado
1003070201 Escola Básica 2,3 Pedro Eanes Lobato-Pav. Desp. 50
1003070206 Candidaturas Institucionais - FAMI 50.000
1003070207 FAMI - Recursos Humanos 50
1003070208 Candidatura POR2020 - PEM 50
1003070209 POR2020 - Recursos Humanos 50
1003070299 Outros - Orçamento de Estado 100.000
10030703 Contratos Programa
1003070301 Acordo Pré Escolar 700.000
1003070302 Refeições Escolares 1º Ciclo 300.000
1003070303 Educação Pré Escolar-Apoio à Familia-Refeições 400.000
1003070304 Proteção de Crianças e Jovens do Seixal 35.000
1003070305 Acordo Pré Escolar-Apoio Familia-Prolong. Horário 10.000
1003070399 Outros - Contratos Programa 50
10030704 Outras Iniciativas Comunitárias
1003070402 POSEUR - Saneamento Morgados em Fernão Ferro 100.000
1003070403 POSEUR - Saneamento Qta. Damião nos Foros Amora 100.000
1003070404 POSEUR - Saneamento Verdizela 1ª Fase 15.000
1003070405 POSEUR - Trilhos de Interpretação Ambiental 1.000
1003070406 POSEUR - Aumento Recolha Selectiva 555.000
1003070407 Fundo Ambiental - Laboratório Vivo Descarbonização 500.000
1003070408 POSEUR - Implementação Ações p/ Diminuição Perdas 70.000
1003070409 POSEUR - Aumento Recolha Seletiva 85.000
1003070499 Outros - Iniciativas Comunitárias 100.000
10030799 Outros - Estado-Particip.comunit. project.co-finan 150.000
1005 Administração local
100501 Continente
10050101 Municípios 1.200
13 Outras receitas de capital

109
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Receita
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Receita
Código Designação Montante
Class. Económica €
1301 Outras
130199 Outras
13019901 Execução de Garantias 1.200
15 Reposições não abatidas nos pagamentos
1501 Reposições não abatidas nos pagamentos
150101 Reposições não abatidas nos pagamentos 50
Total das Receitas de Capital: 7.311.354

Total do Orçamento da Receita: 105.055.000

110
Orçamento
da Despesa

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Despesa
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Despesa
Código Designação Montante
Class. Orgânica/Económica €
01 Assembleia Municipal
01 01 Despesas com o pessoal
01 0102 Abonos variáveis ou eventuais
01 010204 Ajudas de custo 1.000
01 010213 Outros suplementos e prémios 46.663
Total do Capítulo Económico 01: 47.663
01 02 Aquisição de bens e serviços
01 0201 Aquisição de bens
01 020108 Material de escritório 1.000
01 020113 Material de consumo hoteleiro 1.000
01 020118 Livros e documentação técnica 500
01 0202 Aquisição de serviços
01 020213 Deslocações e estadas 6.000
01 020220 Outros trabalhos especializados 10.000
Total do Capítulo Económico 02: 18.500
Total das Despesas Correntes: 66.163
01 07 Aquisição de bens de capital
01 0701 Investimentos
01 070103 Edifícios
01 07010307 Outros 50.000
01 070109 Equipamento administrativo 1.000
Total do Capítulo Económico 07: 51.000
Total das Despesas de Capital: 51.000
Total do Capitulo Orgânico 01: 117.163

02 Câmara Municipal
02 01 Despesas com o pessoal
02 0101 Remunerações certas e permanentes
02 010101 Titulares órgãos soberania e memb. órgãos autárq. 275.640
02 010104 Pessoal quadros-Regime contrato individ. trabalho
02 01010401 Pessoal quadros-RCIT-Pessoal em funções 17.229.969
02 01010402 PQ-RCIT-Alterações obrigatórias pos. remuneratório 175.000
02 01010403 PQ-RCIT-Alterações facultativas pos. remuneratório 1.000.000
02 01010404 PQ-Recrutamento pessoal para novos postos trabalho 331.379
02 010106 Pessoal contratado a termo
02 01010601 Pessoal CTC-Pessoal em funções 16.240

Emitido em: 26-10-2019 10:10:52 José João Vieira Faias Pág. 11/17

113
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Despesa
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Despesa
Código Designação Montante
Class. Orgânica/Económica €
02 01010604 PCTC-Recrutamento pessoal p/ novos postos trabalho 28.964
02 010107 Pessoal em regime de tarefa ou avença 528.833
02 010108 Pessoal aguardando aposentação 10.048
02 010109 Pessoal em qualquer outra situação 409.872
02 010111 Representação 108.054
02 010113 Subsidio de refeição 1.574.462
02 010114 Subsídio de férias e de Natal 2.994.466
02 010115 Remunerações por doença e maternidade/paternidade 433.397
02 0102 Abonos variáveis ou eventuais
02 010202 Horas extraordinárias 1.105.130
02 010204 Ajudas de custo 21.200
02 010205 Abono para falhas 56.538
02 010206 Formação 11.000
02 010210 Subsídio de trabalho nocturno 19.365
02 010211 Subsídio de turno 1.293.656
02 010212 Indemnizações por cessação de funções 7.710
02 010213 Outros suplementos e prémios 57.300
02 0103 Segurança social
02 010301 Encargos com a saúde 1.200.001
02 010303 Subsídio familiar a criança e jovens 111.900
02 010304 Outras prestações familiares 18.882
02 010305 Contribuições para a segurança social
02 01030502 Segurança social dos funcionários públicos
02 0103050201 Caixa Geral de Aposentações 4.682.781
02 0103050202 Regime Geral 1.360.711
02 010306 Acidentes em serviço e doenças profissionais 9.000
02 010308 Outras pensões 90.000
02 010309 Seguros
02 01030901 Seguros acidentes trabalho doenças profissionais 560.000
02 010310 Outras despesas de segurança social
02 01031001 Contribuições SS-Parentabilidade 75.451
Total do Capítulo Económico 01: 35.796.949
02 02 Aquisição de bens e serviços
02 0201 Aquisição de bens
02 020101 Matérias-primas e subsidiárias 45.000
02 020102 Combustíveis e lubrificantes
02 02010299 Outros 898.643

Emitido em: 26-10-2019 10:10:52 José João Vieira Faias Pág. 12/17

114
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Despesa
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Despesa
Código Designação Montante
Class. Orgânica/Económica €
02 020104 Limpeza e higiene 114.508
02 020105 Alimentação-Refeições confeccionadas 1.493.516
02 020107 Vestuário e artigos pessoais 172.100
02 020108 Material de escritório 85.000
02 020109 Produtos químicos e farmacêuticos 73.935
02 020111 Material de consumo clínico 16.710
02 020112 Material de transporte-Peças 250.646
02 020113 Material de consumo hoteleiro 5.000
02 020114 Outro material-Peças 11.463
02 020115 Prémios, condecorações e ofertas 44.000
02 020117 Ferramentas e utensílios 112.000
02 020118 Livros e documentação técnica 15.846
02 020120 Material de educação, cultura e recreio 59.000
02 020121 Outros bens 589.861
02 0202 Aquisição de serviços
02 020201 Encargos das instalações 2.562.728
02 020202 Limpeza e higiene 995.882
02 020203 Conservação de bens 730.012
02 020204 Locação de edifícios 2.200.000
02 020209 Comunicações 707.026
02 020210 Transportes 169.812
02 020211 Representação dos serviços 1.000
02 020212 Seguros 436.308
02 020213 Deslocações e estadas 29.500
02 020214 Estudos, pareceres, projectos e consultadoria 894.977
02 020215 Formação 127.658
02 020216 Seminários, exposições e similares 160.000
02 020217 Publicidade 290.488
02 020218 Vigilância e segurança 277.289
02 020219 Assistência técnica 178.866
02 020220 Outros trabalhos especializados 9.644.138
02 020222 Serviços de saúde 110.266
02 020224 Encargos de cobrança de receitas
02 02022401 Administração Central
02 0202240102 Direcção Geral Impostos 1.000.000
02 02022402 Outras Entidades
02 0202240202 Outras 113.970

Emitido em: 26-10-2019 10:10:52 José João Vieira Faias Pág. 13/17

115
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal
Município do Seixal

Orçamento para
ORÇAMENTO PARAoOano
ANOde2020
2020 -–Despesa
Despesa
Código Designação Montante
Class. Orgânica/Económica €
02 020225 Outros serviços 4.065.824
Total do Capítulo Económico 02: 28.682.972
02 04 Transferências correntes
02 0403 Administração central
02 040301 Estado 86.600
02 0405 Administração local
02 040501 Continente
02 04050102 Freguesias 1.828.144
02 04050104 Associações de munícipios 2.266.072
02 04050108 Outros 23.000
02 0407 Instituições sem fins lucrativos
02 040701 Instituições sem fins lucrativos 2.296.550
02 0408 Famílias
02 040802 Outras 80.250
Total do Capítulo Económico 04: 6.580.616
02 06 Outras despesas correntes
02 0602 Diversas
02 060201 Impostos e taxas 158.750
02 060203 Outras
02 06020301 Outras restituições 50.000
02 06020302 IVA pago 1.000
02 06020304 Serviços bancários 1.000
02 06020305 Outras 62.828
Total do Capítulo Económico 06: 273.578
Total das Despesas Correntes: 71.334.115
02 07 Aquisição de bens de capital
02 0701 Investimentos
02 070101 Terrenos 5.000
02 070102 Habitações
02 07010202 Aquisição 942.973
02 07010203 Reparação e beneficiação 50.000
02 070103 Edifícios
02 07010301 Instalações de serviços 898.678
02 07010302 Instalações desportivas e recreativas 2.015.446
02 07010303 Mercados e instalações de fiscalização sanitária 620.000
02 07010304 Creches 650.000
02 07010305 Escolas 4.703.154
Emitido em: 26-10-2019 10:10:52 José João Vieira Faias Pág. 14/17

116
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Despesa
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Despesa
Código Designação Montante
Class. Orgânica/Económica €
02 07010306 Lares de terceira idade 238.090
02 07010307 Outros 211.720
02 070104 Construções diversas
02 07010401 Viadutos, arruamentos e obras complementares 408.635
02 07010402 Sistemas de drenagem de águas residuais 30.000
02 07010404 Iluminação pública 45.711
02 07010405 Parques e jardins 1.047.752
02 07010406 Instalações desportivas e recreativas 1.105.000
02 07010407 Captação e distribuição de água 821.421
02 07010409 Sinalização e trânsito 83.000
02 07010410 Infraestrut. para distribuição energia eléctrica 5.000
02 07010412 Cemitérios 10.000
02 07010413 Outros 2.350.205
02 070106 Material de transporte
02 07010602 Outro 55.000
02 070107 Equipamento de informática 224.314
02 070108 Software informático 185.362
02 070109 Equipamento administrativo 403.000
02 070110 Equipamento básico
02 07011001 Equipamento de recolha de resíduos 264.000
02 07011002 Outro 99.251
02 070111 Ferramentas e utensílios 28.000
02 070115 Outros investimentos 2.393.139
02 0703 Bens de domínio público
02 070303 Outras construções e infraestruturas
02 07030301 Viadutos, arruamentos e obras complementares 1.819.687
02 07030305 Parques e jardins 990.003
02 07030309 Sinalização e trânsito 915.000
02 07030313 Outros 121.000
02 070305 Bens do património histórico, artístico e cultural 5.000
Total do Capítulo Económico 07: 23.744.541
02 08 Transferências de capital
02 0805 Administração local
02 080501 Continente
02 08050103 Serviços autónomos da administração local 11.000
02 0807 Instituições sem fins lucrativos

Emitido em: 26-10-2019 10:10:52 José João Vieira Faias Pág. 15/17

117
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020 Câmara Municipal do Seixal

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Despesa
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Despesa
Código Designação Montante
Class. Orgânica/Económica €
02 080701 Instituições sem fins lucrativos 1.260.000
Total do Capítulo Económico 08: 1.271.000
02 09 Activos financeiros
02 0908 Unidades de participação
02 090802 Socied.e quase socied.não financeiras-Públicas 129.363
Total do Capítulo Económico 09: 129.363
02 11 Outras despesas de capital
02 1102 Diversas
02 110299 Outras 30.000
Total do Capítulo Económico 11: 30.000
Total das Despesas de Capital: 25.174.904
Total do Capitulo Orgânico 02: 96.509.019

03 Operações Financeiras
03 03 Juros e outros encargos
03 0301 Juros da dívida pública
03 030103 Socied.financ.-Bancos e outras instit. financeiras
03 03010302 Empréstimos de médio e longo prazos 361.063
03 0306 Outros encargos financeiros
03 030601 Outros encargos financeiros 141.563
Total do Capítulo Económico 03: 502.626
Total das Despesas Correntes: 502.626
03 10 Passivos financeiros
03 1006 Empréstimos a médio e longo prazos

Emitido em: 26-10-2019 10:10:52 José João Vieira Faias Pág. 16/17

118
Câmara Municipal do Seixal Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

Município do Seixal
Orçamento para o ano de 2020 – Despesa
ORÇAMENTO PARA O ANO 2020 - Despesa
Código Designação Montante
Class. Orgânica/Económica €
03 100603 Socied.financ.-Bancos e outras instit. financeiras 7.926.192
Total do Capítulo Económico 10: 7.926.192
Total das Despesas de Capital: 7.926.192
Total do Capitulo Orgânico 03: 8.428.818

Total do Orçamento da Despesa: 105.055.000

ORGÃO EXECUTIVO ORGÃO DELIBERATIVO


Em .......... de ................................... de ............... Em .......... de ................................... de ...............

................................................................................. .................................................................................

Emitido em: 26-10-2019 10:10:52 José João Vieira Faias Pág. 17/17

119
Grandes Opções do Plano

Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020


0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV $QRVVHJXLQWHV 7RWDOSUHYLVWR

2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  $7(1',0(17238%/,&2(02'(51,=$d­2$'0,1,675$7
   $TXLVLomRHDWXDOL]DomRGHPDWHULDOSDUDDSRLRGH   2         
Câmara Municipal do Seixal

0XOWLPpGLD
   &RPXQLFDo}HVSRUFDER   2         
   &RPXQLFDo}HV/LQKDVHVSHFLDLV   2         
   )RUQHFLPHQWRGHFRPXQLFDo}HVIL[DVHPyYHLV   2         
   /LFHQFLDPHQWRHDFWXDOL]DomRGDVYHUV}HVGH   2          
VRIWZDUH
   :HEVHUYLFHVSDUDSURMHWRVDGHVHQYROYHU   2        
LQWHUQDPHQWH
   $SRLRDRGHVHQYROYLPHQWRGHQRYDVVROXo}HV   2         
   (TXLSDPHQWRVSDUD(VFRODV (%-,   2        
   (TXLSDPHQWRVLQIRUPiWLFRV   2        
   $ODUJDPHQWRGD5HGHGHZLILDWRGRVRV   2        
HTXLSDPHQWRVS~EOLFRVHSDUTXHVXUEDQRV
   6ROXomRGH*HVWmRGH)LODVGH$WHQGLPHQWR   2         
   $TXLVLomRGHVHUYLoRV   2        
   $VVLVWrQFLD7pFQLFDGD6ROXomR+DUGZDUHH6RIWZDUH   2          
GR6LVWHPD*HVWmRGH3UHVHQoDV
   0DQXWHQomRGH,PSUHVVRUDV0XOWLIXQFLRQDLVGD&06   2         
   0DQXWHQomR$,5& (53PXQLFLSDO   2         
   ,QVWDODomRGHUHGHHVWUXWXUDGDGHFRPXQLFDo}HVHP   2          
YiULRVVHUYLoRVGD&kPDUD
   'HVSHVDVFRPFRPXQLFDo}HVQRkPELWRGR   2        
IXQFLRQDPHQWRGRV3RQWRV0XQLFLSDLVGHDFHVVRj
,QWHUQHWHDFHVVRV5',6H$'6/GD&06HL[DO
   )RUQHFLPHQWRGHFRPXQLFDo}HVIL[DVHPyYHLV   2          
   1RYD/RMDGR0XQtFLSHGH)HUQmR)HUUR   2          
   0yGXORGHUHSRVLWyULRGLJLWDO;5HS   2         
   0iTXLQDGHDEULUFRUUHVSRQGrQFLD   2        
   8QLGDGH0yYHOGHDWHQGLPHQWR   2         
   ,QVWDODomRGD/RMDGR&LGDGmRGR&RQFHOKRGR
6HL[DO
    (GLItFLR   (         
    ,QVWDODomRGHHOHYDGRUH[WHULRU   2        
    (VSDoR([WHULRU   (        
   8SJUDGHGR'DWD&HQWHU   2         
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

123
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV

124
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV $QRVVHJXLQWHV 7RWDOSUHYLVWR

2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  $7(1',0(17238%/,&2(02'(51,=$d­2$'0,1,675$7
   &ULDomRGH6XSRUWH7HFQRORJLFR6HUYLGRUHVSDUD   2        
FULDomRGHDPELHQWHGHTXDOLILFDomRGRV
HTXLSDPHQWRVGHVSRUWLYRV
   6RIWZDUH$XWRFDG   2        
   :HEVHUYLFHVSDUDSURMHWRVDGHVHQYROYHU   2        
LQWHUQDPHQWH
   +DUGZDUH3URMHWR3RQWRV0XQLFLSDLVGH%DQGD   2         
/DUJD
   0DWHULDOSDUDDSRLRGH0XOWLPpGLD   2        
   (TXLSDPHQWRVLQIRUPiWLFRV   2          
   'HVPDWHULDOL]DomRGHQRYRVSURFHVVRVQRkPELWRGR   2        
%XVLQHVV3URFHVV0DQDJHPHQW
   $ODUJDPHQWRGD5HGHGHZLILDWRGRVRV   2           
HTXLSDPHQWRVS~EOLFRVHSDUTXHVXUEDQRV
   $WXDOL]DoDRGHVRIWZDUH   2        
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

   $TXLVLomRGHHTXLSDPHQWRVDWLYRVGHUHGHH   2         
,QVWDODomRGHUHGHHVWUXWXUDGDGHFRPXQLFDo}HVHP
YiULRVVHUYLoRVGD&kPDUD
   $TXLVLomR(TXLSDPHQWRVPXOWLIXQFLRQDLV   2        
   ,QYHVWLPHQWRQRVLVWHPDGH&RUUHLR(OHWUyQLFR   2         
VRIWZDUHPLJUDomROLFHQFLDPHQWRSHUSpWXRH
VXSRUWH
   $TXLVLomRGHMRUQDLVHUHYLVWDV   2        
   7UDEDOKRVGLYHUVRVGHUHPRGHODomRHPDQXWHQomR   2        
GDV/RMDVGR0XQtFLSH
   6HUYLoRV3RVWDLV   2            
   0DWHULDOGLYHUVRSDUDJHVWmRGRVDUTXLYRV   2        
   2UJDQL]DomRGRSURFHVVRHOHLWRUDO   2        
   6HUYLoRVSDUDGLVSRQLELOL]DomRGDEDVHGHGDGRV   2        
;$UTQDLQWHUQHWHLQWUDQHW
   6HUYLoRVGHLPSUHVVmRSDUDH[SRVLomRGRFXPHQWDO   2        
   6HUYLoRVGHGHDYDOLDomRGRVHTXLSDPHQWRVGHDU   2        
FRQGLFLRQDGRQD/RMDGR0XQtFLSHGH7RUUHGD
0DULQKD
   0DQXWHQomRWpFQLFDGDSODWDIRUPDHOHYDGRUGH   2          
HVFDGDLQVWDODGDQD/RMDGR0XQtFLSHGH6DQWD
0DUWDGR3LQKDO
   /LFHQFLDPHQWR0,&5262)7   2         
   0DQXWHQomRH$VVLVWrQFLD7pFQLFDGR6RIWZDUH   2          
$QWLYLUXV8VHUV
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Câmara Municipal do Seixal
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV $QRVVHJXLQWHV 7RWDOSUHYLVWR

2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  $7(1',0(17238%/,&2(02'(51,=$d­2$'0,1,675$7
   0DQXWHQomRH$VVLVWrQFLD7pFQLFDGR6RIWZDUH6,*   2          
Câmara Municipal do Seixal

   0DQXWHQomRH$VVLVWrQFLD7pFQLFDGR6LVWHPD   2        
,QIRUPiWLFR6D~GHQR
7UDEDOKR:RUN&DUH6DIHW\&DUH UHFHLWXiULR
HOHWUyQLFR
   0DQXWHQomRH$VVLVWrQFLD7pFQLFDGR6RIWZDUHOHJL[   2        
3ULEHUDP
   &HUWLILFDGRV'LJLWDLV   2        
   $662)7$VVRFLDomR3RUWXJXHVDGH6RIWZDUH   2        
   5HSDUDomRHPDQXWHQomRGHHTXLSDPHQWRV   2        
LQIRUPiWLFRV
   3DJDPHQWRV(OHFWUyQLFRV &RQWLQXLGDGHGRSURMHFWR   2        
HLQWHJUDomRQRkPELWRGROLFHQFLDPHQWR]HUR
   /LFHQoDV$1$&20   2        
   0DQXWHQomR$,5& (53PXQLFLSDO   2        
   $VVLVWrQFLDWpFQLFDGHVRIWZDUHGHDSRLRDRV   2           
(TXLSDPHQWRV'HVSRUWLYRV0XQLFLSDLV
   0DQXWHQomRGRVRIWZDUHJHVWmRGHDUTXLYR6LVWHPD   2        
;$UTSDUDRWULpQLR
   /LFHQFLDPHQWRHDWXDOL]DomRGDVYHUV}HVGHVRIWZDUH   2        
   0DWHULDOWpFQLFRSDUDUHSDUDomRGHHTXLSDPHQWRV   2        
   (TXLSDPHQWRVLQIRUPiWLFRVSHULIpULFRVH   2        
FRPSRQHQWHV
   5HSDUDo}HVGHHTXLSDPHQWRVGHVXSRUWHjDWLYLGDGH   2        
GRVHTXLSDPHQWRVGHVSRUWLYRV
   0DWHULDOGLYHUVRSDUD8SJUDGHVSDUD3&6   2        
   6HUYLoRVGHLPSOHPHQWDomRGDLQWHURSHUDELOLGDGHGD   2        
DGPLQLVWUDomRSXEOLFDQRkPELWRGROLFHQFLDPHQWR
]HUR
   'HVSHVDVFRPFRPXQLFDo}HVQRkPELWRGR   2        
IXQFLRQDPHQWRGRV3RQWRV0XQLFLSDLVGHDFHVVRj
,QWHUQHWHDFHVVRV5',6H$'6/GD&06HL[DO
   6HUYLoRVGHFRPXQLFDo}HVURDPLQJHGDGRVPyYHLV   2        
   &RPXQLFDo}HVSRUFDER   2        
   &RPXQLFDo}HV/LQKDV(VSHFLDLV   2        
   0DQXWHQomRGRVHTXLSDPHQWRVPXOWLIXQFLRQDLV   2        
   0DQXWHQomRGRV3RORVGH,PSUHVVmRH5HSURJUDILD   2        
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

125
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV

126
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV $QRVVHJXLQWHV 7RWDOSUHYLVWR

2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  $7(1',0(17238%/,&2(02'(51,=$d­2$'0,1,675$7
   /LQKDVGHWHOHFRPXQLFDo}HVSDUDDSRLRDR   2         
IXQFLRQDPHQWRGHGLYHUVDVLQVWDODo}HVGD&06
(OHYDGRUHVDODUPHVHWF
   /DQoDPHQWRGRQRYR&RQFXUVR3~EOLFRSDUD   2         
&RPXQLFDo}HV
   ,QVWDODomRGD/RMDGR&LGDGmRGR&RQFHOKRGR
6HL[DO
    9LJLOkQFLDH6HJXUDQoD   2         
    $VVLVWrQFLD7pFQLFD   2         
    6HJXURV   2         
    +LJLHQHH/LPSH]D   2         
    $TXLVLomRGHVHUYLoRV   2         
    $TXLVLomRGHEHQV   2         

7RWDLVGR3URJUDPD        


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

  3$57,&,3$d­2
   3URMHFWRGH3DUWLFLSDomRGD3RSXODomR
    5HTXDOLILFDomRGHHVSDoRV   (         
   $TXLVLomRGH(TXLSDPHQWRV$WLYRVGH5HGH   2          
   3URMHWRGH3DUWLFLSDomRGD3RSXODomR±2EUDVGH   (        
SUR[LPLGDGH
   $o}HVGH3UR[LPLGDGH
    5HPRomRGHJUDIILWLQR(VSDoR3~EOLFR   2        
    0XUDLV&RPXQLWiULRV   2        
    6HL[DO0DLV%RQLWR   2        
   $o}HVGHVHQVLELOL]DomRQDV(VFRODVVREUHDERD   2        
XWLOL]DomRGR(VSDoR3~EOLFR
   1RYDVIHUUDPHQWDVGHFRPXQLFDomRGLJLWDOFRPRV   2        
PXQtFLSHV

7RWDLVGR3URJUDPD      

  ,035(16$(5(/$d®(63Ò%/,&$6
   ,QVHUomRGH3XEOLFLGDGH2EULJDWyULDH,QVWLWXFLRQDO   2         
   6HUYLoRVGHLPSUHVVmRGHHGLo}HV   2        
   'LVWULEXLomRGHHGLo}HV   2        
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Câmara Municipal do Seixal
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV 7RWDOSUHYLVWR
 $QRVVHJXLQWHV
2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  ,035(16$(5(/$d®(63Ò%/,&$6
   $VVLVWrQFLDWpFQLFDDHTXLSDPHQWRGHLPSUHVVmR   2         
GLJLWDO
Câmara Municipal do Seixal

   &DPSDQKDVGH3URPRomRGHLQLFLDWLYDV   2        
   $TXLVLomRGHHTXLSDPHQWRLQIRUPiWLFRIRWRJUiILFR   2        
GHYtGHRHGHLPSUHVVmRHDFDEDPHQWRGHSHTXHQRV
HPpGLRVIRUPDWRVSDSHOSDUDDSURGXomRGH
VXSRUWHVGHFRPXQLFDomR
   5HQRYDomRDQXDOGHOLFHQoDVGHVRIWZDUHSDUD   2         
WUDEDOKRGHGHVLJQIRWRJUDILDHYtGHR
   $TXLVLomRGHHVWUXWXUDVGHFRPXQLFDomRRXWGRRUH   2         
VWDQGHVSDUDHYHQWRVFHUWDPHVHIHLUDV
   6HUYLoRVGHPDQXWHQomRHUHSDUDomRGH   2         
HTXLSDPHQWRDXGLRYLVXDOHGHLPSUHVVmRH
DFDEDPHQWRGHVXSRUWHVSDSHO
   6HUYLoRGHDORMDPHQWRHPDQXWHQomRGHVLWHVH   2         
DSOLFDo}HVHFRQWUDWDomRGHVHUYLoRVGHJHVWmRGH
FRQWH~GRVGLJLWDLV
   6HUYLoRVHVSHFLOL]DGRVGHFRQFHomRGHVXSRUWHVGH   2         
FRPXQLFDomRHH[SRVLWLYRVSDUDHYHQWRVFHUWDPHVH
IHLUDV
   6HUYLoRGHPRQWDJHPWUDQVSRUWHDUPD]HQDPHQWRH   2         
PDQXWHQomRGHHVWUXWXUDVGHFRPXQLFDomRRXWGRRUH
VWDQGHVSDUDHYHQWRVFHUWDPHVHIHLUDV
   $OXJXHUGHHVSDoRVSDUDSDUWLFLSDomRLQVWLWXFLRQDO   2         
HPHYHQWRVFHUWDPHVHIHLUDV
   $TXLVLomRGHXWLOL]DomRWHPSRUiULDGHPDUFDV   2         
UHJLVWDGDVSDUDDUHDOL]DomRGHHYHQWRVHVLPLODUHV
   ,QVHUomRGH3XEOLFLGDGH2EULJDWyULDH,QVWLWXFLRQDO   2         
SDUDDGLYXOJDomRGHLQLFLDWLYDVUHJXODUHVH
SURPRomRGHHYHQWRVHVWUDWpJLFRV
   ,PSUHVVmRGR6HL[DO%ROHWLP0XQLFLSDO   2         
   'LVWULEXLomRGR6HL[DO%ROHWLP0XQLFLSDO   2         
   6HUYLoRGHSURGXomRGHHGLo}HVHPDWHULDLVGH   2         
GLYXOJDomRHDSRLRDLQLFLDWLYDVPXQLFLSDLV
   'LVWULEXLomRGHPDWHULDLVGHLQIRUPDomRHGLYXOJDomR   2         
GHLQLFLWLYDVPXQLFLSDLV
   $VVLVWrQFLDWpFQLFDDHTXLSDPHQWRGHLPSUHVVmR   2          
GLJLWDOSDUDDSURGXomRLQWHUQDGHPDWHULDLVGH
FRPXQLFDomR
   &RQVXPtYHLVHVSHFtILFRVSDUDDSURGXomRLQWHUQDGH   2         
VXSRUWHVGHFRPXQLFDomR
   0DWHULDLVGHPHUFKDQGLVLQJPXQLFLSDLV   2         
   'LVWULEXLomRGHVXSRUWHVGHLQIRUPDomRLQVWLWXFLRQDO   2         
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

127
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR

128
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV $QRVVHJXLQWHV 7RWDOSUHYLVWR

2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  ,035(16$(5(/$d®(63Ò%/,&$6
   (YHQWRVFHUWDPHVHIHLUDVWD[DVHOLFHQoDV   2        
YLJLOkQFLDHVHJXUDQoDDSRLRSROLFLDOSURWRFRORVH
FRPSDUWLFLSDo}HVILQDQFHLUDV
   6HUYLoRGHFOLSSLQJHDQiOLVHGHLQIRUPDomR   2         
   &RQWUDWDomRGHVHUYLoRVGHHYHQWRV3URWRFRODUHVGH   2        
,PSUHQVDHGH5HODo}HV3~EOLFDV
   $OXJXHUGHHTXLSDPHQWRGLYHUVRSDUDLQLFLDWLYDVGH   2        
,PSUHQVD5HODo}HV3~EOLFDVH3URWRFRODUHV
   0DWHULDLVGHUHSUHVHQWDomRLQVWLWXFLRQDOGHkPELWR   2        
SURWRFRODU
   $TXLVLo}HVGHEHQVSDUDLQLFLDWLYDVGH5HODo}HV   2        
3~EOLFDVH3URWRFRODUHV
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVSDUDLQLFLDWLYDVGH5HODo}HV   2        
3~EOLFDV,PSUHQVDH3URWRFRODUHV

7RWDLVGR3URJUDPD      


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

  ),6&$/,=$d­2081,&,3$/
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHUHERTXHGHYLDWXUDV   2        
DEDQGRQDGDVQDYLDS~EOLFD
   5HJLVWR$XWRPyYHO ,51 &RQVXOWDVRQOLQH   2         
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHUHERTXHGHYLDWXUDV   2        
DEDQGRQDGDVQDYLDS~EOLFD
   5HJLVWR$XWRPyYHO ,51 &RQVXOWDVRQOLQH   2        
   $TXLVLomRGHPDWHULDOIRWRJUiILFR   2        
   0DWHULDLVSDUDPDQXWHQomRHFRQVHUYDomRGR   2        
3DUTXH0XQLFLSDO5HFROKDGH9LDWXUDV
   $TXLVLomRGHHTXLSDPHQWRVHWHFQRORJLDGH   2        
ILVFDOL]DomR

7RWDLVGR3URJUDPD    

  &225'(1$d­2*(5$/
   $'6(5HJXODUL]Do}HV   2            
   )XQGRGH$SRLR0XQLFLSDO   2         
   $VVHVVRULD)LQDQFHLUD   2        
   6HJXURV
    $FLGHQWHV3HVVRDLVH5HVSRQVDELOLGDGH&LYLO   2         
   &RQWUDWRGH8WLOL]DomR3ODWDIRUPD(OHFWUyQLFDGH   2         
&RPSUDV3~EOLFDV
   $TXLVLomRGHVHUYLoRV   2         
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Câmara Municipal do Seixal
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV $QRVVHJXLQWHV 7RWDOSUHYLVWR

2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  &225'(1$d­2*(5$/
   6HJXURV
Câmara Municipal do Seixal

    $FLGHQWHVGH7UDEDOKR   2         
    $FLGHQWHV3HVVRDLVH5HVSRQVDELOLGDGH&LYLO   2          
   3UHVWDomRGHVHUYLoRVGHDXGLWRULDH[WHUQDSDUD   2          
&HUWLILFDomR/HJDOGH&RQWDV
   $TXLVLomRGHEHQV   $        
   3URMHWRVGH(VSHFLDOLGDGHV   2        
   +RPRORJDomRSURGXWRVFDUWRJUiILFRV   2        
   )DUGDVHHTXLSDPHQWRVGHVHJXUDQoD   2        
   0DWHULDOGHHFRQRPDWR   2        
   3URGXWRVGHOLPSH]DHGHWHUJHQWHV   2          
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHVD~GHRFXSDFLRQDO   2          
   (QFDUJRVFRPD6D~GH
    $QiOLVHV&OtQLFDV   2        
   )RUPDomR   2        
   3UHVWDomRGHVHUYLoRVGHOLFHQFLDPHQWRH   2        
ILVFDOL]DomRGHLQVWGHDUPD]HQDPHQWRGHSURGXWRV
GHSHWUyOHRHLQVWDODomRGHSRVWRVGHDEDVWHFLPHQWR
GHFRPEXVWtYHLV
   6HUYLoRVGHOLFHQFLDPHQWRHILVFDOL]DomRGHLQVWGH   2         
PHLRVGHHOHYDomR DVFHQVRUHVPRQWDFDUJDV
HVFDGDVHWDSHWHVURODQWHVLQVWDODo}HV
   6HUYLoRV$XWyQRPRVGD$GPLQLVWUDomR/RFDO   2          
   $TXLVLomRGH7HUUHQRV   2        
   $TXLVLomRGH(GLItFLRV   2        
   1RYRV,QYHVWLPHQWRV   2        
   7UDEDOKRVGHPDQXWHQomRH%HQHILFLDomR   (        
   $TXLVLomRGHHTXLSDPHQWRHLQWURGXomRGHQRYDV   2        
WHFQRORJLDV
   )HUUDPHQWDVHXWHQVtOLRV   2        
   $TXLVLomRGRHGLItFLRGRV62&06   2        
   ,QVHUomRGH3XEOLFLGDGH2EULJDWyULDHP'LiULRGD   2        
5HS~EOLFD
   0DWpULDV3ULPDV   2            
   )DUGDVHHTXLSDPHQWRVGHVHJXUDQoD   2            
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

129
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV

130
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV $QRVVHJXLQWHV 7RWDOSUHYLVWR

2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  &225'(1$d­2*(5$/
   0DWHULDOGHHFRQRPDWR   2            
   &RQVXPtYHLVLQIRUPiWLFRV   2            
   3URGXWRVGHOLPSH]DHGHWHUJHQWHV   2            
   0DWHULDOGHFRQVXPRFOtQLFR   2            
   3HoDVH$FHVVyULRV   2            
   3HTXHQDVUHSDUDo}HV$TXLVLo}HVGHEHQV   2            
   3HTXHQDVUHSDUDo}HV$TXLVLo}HVGHVHUYLoRV   2            
   (QFDGHUQDomRGH$WDV   2        
   ,QVHUomRGHSXEOLFLGDGHREULJDWyULD'5   2        
   $TXLVLomRGHOLYURVWpFQLFRV   2        
   (VWXGRV   2        
   $TXLVLomRGHPDWHULDLV   2        
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

   &RPSDUWLFLSDo}HV)LQDQFHLUDV   2        
   $TXLVLomRGHVHUYLoRV   2        
   $TXLVLomRGHEHQV   2        
   5HSUHVHQWDomRGRV6HUYLoRV   2        
   6HUYLoRV$XWyQRPRVGD$GPLQLVWUDomR/RFDO   2        
   4XRWL]Do}HV   2        
   3UpPLRVFRQGHFRUDo}HVHRIHUWDV   2        
   7UDQVSRUWHV   2        
   'HVSHVDVFRUUHQWHV   2        
   'HVORFDo}HVHHVWDGDV   2        
   ,PSRVWRVH7D[DV   2        
   )XQFLRQDPHQWR
    6HUYLoRV   2        
    %HQV   2        
   &HUWLILFDomRGR6LVWHPDGH*HVWmRGD4XDOLGDGH   2        
   /LYURVH'RFXPHQWDomR7pFQLFD   2        
   2XWURV7UDEDOKRV(VSHFLDOL]DGRV   2        
   $XGLWRULD([WHUQDDR6LVWHPDGH*HVWmRGD   2        
4XDOLGDGH
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Câmara Municipal do Seixal
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV 7RWDOSUHYLVWR
 $QRVVHJXLQWHV
2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  &225'(1$d­2*(5$/
   &XVWDV3URFHVVXDLV   2            
Câmara Municipal do Seixal

   &RQVXOWDGRULD3URMHWRV   2        
   ,QGHPQL]Do}HVIL[DGDVMXGLFLDOPHQWH   2            
   $TXLVLomRGH6HUYLoRV   2        
   ,QGHPQL]Do}HV([SURSULDo}HV   2            
   2XWUDV([SURSULDo}HV   2            
   $TXLVLomRGHGRFXPHQWDomR   2        
   $TXLVLomRGHOLYURVWpFQLFRV   2            
   $TXLVLomRGHEHQV   2            
   $TXLVLomRGHVHUYLoRV   2            
   (QFDUJRVGHFRUUHQWHVGHDWRVUHJLVWDLVHQRWDULDLV   2            
   'HVORFDo}HVHHVWDGDV   2            
   7UDEDOKRVGHUHSDUDomRHEHQHILFLDomR   2            
   5HVWLWXLo}HV5HHPEROVRV   2            
   ,9$DSDJDU   2            
   6HUYLoRV%DQFiULRV   2            
   (QFDUJRV&REUDQoD5HFHLWDV$7$XWRULGDGH   2            
7ULEXWiULDH$GXDQHLUD
   )XQGRGHPDQHLR 2XWURVEHQV   2            
   )XQGRGHPDQHLR 2XWURVVHUYLoRV   2            
   5HFXSHUDomRGHGtYLGDGHWHUFHLURVDR0XQLFtSLR   2         
   3DJDPHQWRDR(VWDGR$TXLVLomRVHUYLoRV SHGLGR   2            
GHFHUWLG}HVFRPHUFLDLVGDVHPSUHVDVHUHJLVWRVGH
YiULDRUGHPQDVFRQVHUYDWyULDVHRXWUDV
   $TXLVLomRGHRXWURVEHQV   2            
   $TXLVLomRGHVHUYLoRV   2            
   5HQGDV   2            
   &RQGRPtQLRV   2            
   6HJXURV
    $FLGHQWHVGH7UDEDOKR   2          
    $FLGHQWHV3HVVRDLVH5HVSRQVDELOLGDGH&LYLO   2          
   3UHVWDomRGH6HUYLoRVGH$XGLWRULD([WHUQDSDUD   2            
&HUWLILFDomR/HJDOGH&RQWDV
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

131
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV

132
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV 7RWDOSUHYLVWR
 $QRVVHJXLQWHV
2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  &225'(1$d­2*(5$/
   5HJXODUL]DomRHUHJLVWRVSDWULPRQLDLV   2         
   ,PSOHPHQWDomRGR6LVWHPDGH1RUPDOL]DomR   2         
&RQWDELOtVWLFD 61&$3
   'HVHQYROYLPHQWRH,PSOHPHQWDomRGR0RGHORGH   2            
3DJDPHQWRVDR0XQLFtSLRSRUPXOWLEDQFRHRXWURV
   ,QVHUomRGHSXEOLFLGDGHREULJDWyULD'LiULRGD   2        
5HS~EOLFD
   (QFDUJRVFRPSURFHGLPHQWRVFRQFXUVDLV   2        
5HPXQHUDomR
   (QFDUJRVFRPSURFHGLPHQWRVFRQFXUVDLV   2        
'HVORFDo}HV
   ÈUHD3VLFRVVRFLDO $YDOLDomRSVLFROyJLFD   2        
   0DWHULDOGHDSRLRSHGDJyJLFR   2        
   $XGLWRULDSDUDUHQRYDomRGHHQWLGDGHVIRUPDGRUDV   2        
   %ROVDGHIRUPDGRUHVH[WHUQRV 3ODQR)RUPDomR   2        
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

,QWHUQR
   )RUPDomR   2        
   )HUUDPHQWDVHXWHQVtOLRV   2        
   ,QVHUomRGHSXEOLFLGDGHREULJiWyULD'LiULRGD   2        
5HS~EOLFD
   3XEOLFDo}HVHHGLo}HV   2        
   &HLDGH1DWDO   2        
   &RQWUDWRVGH3UHVWDomRGH6HUYLoRVHP5HJLPHGH   2           
7DUHIDRX$YHQoD
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHDVVHVVRULDHP5HFXVRV   2          
+XPDQRV
   &RPHPRUDo}HVGRGLDGDFULDQoDSDUDRVILOKRVGRV   2        
WUDEDOKDGRUHV
   7UDEDOKRVHVSHFLDOL]DGRV   2        
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHVD~GHRFXSDFLRQDO   2           
   (QFDUJRVFRPD6D~GH
    3URGXWRVIDUPDFrXWLFRV   2        
    $QiOLVHFOtQLFDV   2        
   ÈUHDGHHQIHUPDJHPPDWHULDOGHFRQVXPRFOtQLFR   2        
   (QFRQWURGHKLJLHQHHVD~GHQRWUDEDOKR   2        
   3URMHWR(XULGLFH3UHYHQoDRGDV   2        
WR[LFRGHSHQGrQFLDVQRPHLRODERUDO
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Câmara Municipal do Seixal
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV $QRVVHJXLQWHV 7RWDOSUHYLVWR

2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  &225'(1$d­2*(5$/
   &RPSDUWLFLSDomR$VVRFLDomRGRV6HUYLoRV6RFLDLV   2        
GRV7UDEDOKDGRUHVGD$XWDUTXLDGR6HL[DO
Câmara Municipal do Seixal

7RWDLVGR3URJUDPD        

  (035e67,026
   (PSUpVWLPRV0/3
    $PRUWL]Do}HV   2            
    -XURV   2            
    &RPLVV}HV   2            

7RWDLVGR3URJUDPD       

  '(6&(175$/,=$d­2)5(*8(6,$6
   -XQWDVGH)UHJXHVLD$FRUGRVGHH[HFXomR   2          
   -XQWDV)UHJXHVLD&RQWUDWRVLQWHUDGPLQLVWUDWLYRV   2          
   -XQWDVGH)UHJXHVLD$FRUGRVGHH[HFXomR   2         
   -XQWDVGH)UHJXHVLDV&RQWUDWRVLQWHUDGPLQLVWUDWLYRV   2         
   -XQWDVGH)UHJXHVLDV([WHQVmR   2        

7RWDLVGR3URJUDPD        

  75$16)(5Ç1&,$63$5$,167,78,d®(6',9(56$6
   $056$VVRFLDomRGH0XQLFtSLRV5HJLmR6HW~EDO   2        
   $103$VVRFLDomR1DFLRQDOGH0XQLFtSLRV   2        
3RUWXJXHVHV
   ÈUHD0HWURSROLWDQDGH/LVERD   2        
   &RPSDUWLFLSDomRGD$XWDUTXLDQRQRYR0RGHORGH   2        
3DVVH6RFLDO,QWHUPRGDOH&RQFXUVRGH7UDQVSRUWHV
&ROHFWLYRVGH3DVVDJHLURVGD$0/

7RWDLVGR3URJUDPD   

  ,167$/$d®(6081,&,3$,6
   &RQWUDWRGHPDQXWHQomROLPSH]DGDVLQVWDODo}HV   2         
   9DORUL]DomRGH(TXLSDPHQWRVPXQLFLSDLV   2        
   0DQXWHQomRGRVHOHYDGRUHV62&06   2         
   0DQXWHQomRGRVHOHYDGRUHV6&&06   2         
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

133
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR

134
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV 7RWDOSUHYLVWR
 $QRVVHJXLQWHV
2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  ,167$/$d®(6081,&,3$,6
   $TXLVLomRGHPDWHULDLVSDUDWUDEDOKRVGH   2         
PDQXWHQomRGRVHGLItFLRV
   9LJLOkQFLDGH,QVWDODo}HV0XQLFLSDLV   2        
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHOLPSH]DGHGLYHUVDV   2          
LQVWDODo}HVPXQLFLSDLV
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHSRUWDULDV   2        
   &RQVXPRGH(QHUJLD%DL[D0pGLD7HQVmR   2         
   &RQVXPRGH(QHUJLD,OXPLQDomR3~EOLFD   2         
   &RQVXPRGH(QHUJLD%DL[D0pGLD7HQVmR   2           
   &RQVXPRGH(QHUJLD,OXPLQDomR3~EOLFD   2           
   $TXLVLomRGH6HUYLoRV   2        
   $TXLVLomRGHPiTXLQDVGHiJXD   2        
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

   $WXDOL]DomRGR6LVWHPDGH&RQWURORGH$FHVVRVQRV   2        
6&&06 VRIWZDUHDTXLVLomRLQVWDODomRHHQVDLRV
   $WXDOL]DomRGRVLVWHPDGH*HVWmR7pFQLFD   2        
&HQWUDOL]DGD *7& GRV6&&06
   $TXLVLomRGH&KLOOHUHOpWULFRSDUDRV62&06   2        
   (VWDomRGHVHUYLoRSDUDKLJLHQL]DomRGHYLDWXUDV   (          
SHVDGDVGHUHFROKDGH55682XWUDV±62&06
   (UURVHRPLVV}HVGDVHPSUHLWDGDVHPFXUVR   2        
   7UDEDOKRVDPDLVGDVHPSUHLWDGDVHPFXUVR   2        
   5HYLVmRGHSUHoRVGDVHPSUHLWDGDVDGHFRUUHU   2        
   9DORUL]DomRGH(TXLSDPHQWRVPXQLFLSDLV   2          
   5HDELOLWDo}HVHVWUXWXUDLVHGHPROLo}HV   2        
   ([HFXomRGHPXURVHHVWDELOLGDGHV   2        
   3DYLOKmR0XOWLXVRVGR&RQFHOKRGR6HL[DO$PRUD   2           
   5DPDLVGH(QHUJLD(OpWULFDRXWURV   2        
   5DPDLVFKHJDGDVGHHQHUJLDHOpWULFDLQVWDODomRGH   2        
FRQWDGRUHVHWHUPRVGHUHVSRQVDELOLGDGH
   2EUDVGHUHPRGHODomRHRXUHIRUoRGDVUHGHVGH   2        
LOXPLQDomRS~EOLFD
   0HUFDGRGD&UX]GH3DX±5HTXDOLILFDomR   2         
   0DQXWHQomRGRVLVWHPDVHPDIyULFR   2        
   $TXLVLomRRXUHSDUDomRGHHTXLSDPHQWRV GH   2        
OXPLQRWHFQLDHVRQRSODVWLD SDUDDSRLRDHYHQWRV
   2EUDVGHUHPRGHODomRGD,3QD]RQDGDEDtD   (         
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Câmara Municipal do Seixal
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV 7RWDOSUHYLVWR
 $QRVVHJXLQWHV
2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  ,167$/$d®(6081,&,3$,6
   ([HFXomRRXUHPRGHODomRGHLQVWDODo}HVH   2         
Câmara Municipal do Seixal

HTXLSDPHQWRV
   0DQXWHQomRJHUDOGDVLQVWDODo}HV6&&06H   2         
62&06
   )RUQHFLPHQWRGH*iV,QVWDODo}HV62&06   2         
   0DQXWHQomRGH(TXLSDPHQWRV&KLOOHUV   2        
   $XGLWRULDH[WHUQDVREUHFRPSRUWDPHQWRHVWUXWXUDOGH   2        
HTXLSDPHQWRVPXQLFLSDLV
   6LVWHPD,1(5*(1GR'DWD&HQWHU   2        
   0DQXWHQomRGRVHOHYDGRUHVHPRQWDFDUJDV   2        
   $TXLVLomRGHPDWHULDOHOpWULFRSDUDRVHGLItFLRV   2        
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHPDQXWHQomR$9$&7,0,,,   2        
   5HSDUDomRGHDYDULDV6XEVWLWXLomRGHSHoDVHRXWURV   2        
FRPSRQHQWHVGDV0iTXLQDV
   $TXLVLomRGHFRQVXPtYHLVSDUDPiTXLQDVGHOLPSH]D   2        
   0DQXWHQomRFRPFRQVXPtYHLVGR0RXQWHUVDUTXLYR   2        
   0DQXWHQomR3UHYHQWLYD6$',
VGR6&&06   2        
   0DQXWHQomRGD&HQWUDO+LGURSUHVVRUD,QFrQGLRH   2        
(VSHOKRGHÈJXD
   ,QVSHomRGD5HGHGH*iVGRV(GLItFLRV0XQLFLSDLV   2        
   $TXLVLomRGHPDWHULDLVSDUDWUDEDOKRVGH   2        
PDQXWHQomRGRVHGLItFLRV
   $TXLVLomRGHHTXLSDPHQWRVPDWHULDLVHFRQVXPtYHLV   2        
SDUDiUHDGDYLJLOkQFLD
   9LJLOkQFLDGH,QVWDODo}HV0XQLFLSDLV   2          
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHOLPSH]DGHGLYHUVDV   2          
LQVWDODo}HVPXQLFLSDLV
   6HUYLoRVWpFQLFRVGHPDQXWHQomRGHVLVWHPDVGH   2        
DODUPHVH&&79
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHSRUWDULDV   2          
   7D[DVHOLFHQoDV   2        
   &RQWUDWR3URJUDPD3URWRFRORSDUDPDQXWHQomRGH   2          
HTXLSDPHQWRVPXQLFLSDLVGH6&5,(
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVSDUDVLPXODFURV([HUFtFLRV   2        
GH6HJXUDQoD
   $TXLVLomRGHFRQVXPLYHLV   2        
   0DQXWHQomRHPLQLPL]DomRGHULVFRVQR   2        
'$7$&(17(5
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

135
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR

136
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV 7RWDOSUHYLVWR
 $QRVVHJXLQWHV
2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  ,167$/$d®(6081,&,3$,6
   $TXLVLomRGHEHQV   2        
   $TXLVLomRGHVHUYLoRV   2        
   $TXLVLomRHLQVWDODomRGH&HQWUDOGH0RQR[LGRH   2        
FRQVXPLYHLVQRV6&&06
   0DQXWHQomRGDVLQVWDODo}HVHOpWULFDVLQFOXLQGR37   2        
FRPFRQVXPLYHLV6&&06H62&06
   6XEVWLWXLomRGDUHGHGHiJXDGRV6&&06   2        
   0DQXWHQomRGHVLVWHPDVGH$ODUPHH&&79GR   2        
HGLILFLRGRV62&06
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVSDUDDGDSWDomRGDV   2        
,QVWDODo}HVHOHWULFDVHPHFkQLFDVSPRQWDJHPGR
QRYRFKLOOHU
   0DQXWHQomRHWUDWDPHQWRGHVLVWHPDVHFLUFXLWRV   2        
KLGUDXOLFRVGH$46H$9$& 6&&06H62&06
   3UHVWDomRGHVHUYLoRVSDUDIRUQHFLPHQWRH   2          
Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

PRQWDJHPGHYDULDGRUHVGHYHORFLGDGHQRVVLVWHPDV
GHERPEDJHPGH$46H$9$&62&06
   0DQXWHQomRGHHTXLSDPHQWRVHVLVWHPDVFRUWDIRJR   2        
LQWHJUDGRVQR3ODQRGH(PHUJrQFLD,QWHUQR 3(, ±
62&06
   ,QVWDODomRHOLJDomRGHSRVWRVGHFDUUHJDPHQWRGH   2          
YHtFXORVHOpWULFRV±6&&06H62&06
   6XEVWLWXLomRGHHTXLSDPHQWRVGHLOXPLQDomRSRU   2          
WHFQRORJLDHOpWULFD±PHGLGDVGHHILFLrQFLD
HQHUJpWLFD±62&06
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVGHSURMHWRHH[HFXomRSDUD   2          
SRVWRGHDEDVWHFLPHQWRGHFRPEXVWtYHODYHtFXORV
PXQLFLSDLV±62&06
   $QiOLVH(VWUXWXUDOGH(GLItFLRVD5HFXSHUDU   2         
   $GDSWDomRGDVLQVWDODo}HVHOpWULFDVjQRYD   2        
OHJLVODomRHPDQXWHQomR
   $GDSWDomRGDVLQVWDODo}HVGHJiVjQRYDOHJLVODomR   2        
   3UHVWDomRVHUYLoRiUHD$9$&   2         
   $TXLVLomRGHVHUYLoRVSDUDLQVWDODomRGHTXLRVTXHV   2        
VD]RQDLV
   5HYLVmRGH3URMHWRV   2         
   0DQXWHQomRGHSRVWRVGHWUDQVIRUPDomR   2        
   &RQVXPRGH(QHUJLD%DL[D0pGLD7HQVmR   2        
   &RQVXPRGH(QHUJLD,OXPLQDomR3~EOLFD   2        
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Câmara Municipal do Seixal
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV 7RWDOSUHYLVWR
 $QRVVHJXLQWHV
2EM 3URJ 'HVLJQDomR &ODVVLILFDomR GH  5HVS 0rV$QR GH 5HDOL]DGR
2UoDPHQWDO 5HDOL] ([HF 7RWDO )LQDQFLDP )LQDQFLDP L   D  E 
D GHILQLGR QmRGHILQLGR    2XWURV H  I  J  K
$QR1ž $omR $& $$ )& ,QLFLR )LP E F  G F G H I J K

 6(59,d23Ò%/,&2(3$57,&,3$d­2

  ,167$/$d®(6081,&,3$,6
   )RUQHFLPHQWRGH*iVHP(TXLSDPHQWRV'HVSRUWLYRV   2        
Câmara Municipal do Seixal

7RWDLVGR3URJUDPD        

  $66(0%/(,$081,&,3$/
   2EUDVGH0DQXWHQomRHYDORUL]DomRGR(GLItFLR   (        
   $TXLVLomRGHPRELOLiULR   2        
   6XEVtGLRGHWUDQVSRUWH   2        
   0DWHULDOGHHVFULWyULR   2        
   0DWHULDOGHFRQVXPRKRWHOHLUR   2        
   'HVORFDo}HVHHVWDGLDV   2        
   7UDEDOKRVHVSHFLDOL]DGRV HQFDGHUQDo}HV   2        
WUDQVFULo}HVSXEOLFLGDGHHWF
   /LYURVHGRFXPHQWDomRWpFQLFD   2        

7RWDLVGR3URJUDPD   

7RWDLVGR2EMHWLYR         

 '(6(192/9,0(172(&21Ï0,&2((035(*2

  (678'26('(6(192/9,0(172(&21Ï0,&2
   (VWXGR+LGUROyJLFRH+LGUiXOLFRGD5LEHLUDGR9DOH   2        
/RQJR 3LQKDOGR*HQHUDO
   3URMHWRGHUHTXDOLILFDomRGD5XD%HQWR0RXUD   2        
3RUWXJDO DFHVVRDRV)RURVGH$PRUD 
   5HTXDOLILFDomRGD3UDoDGR'RXUR   2          
   5HTXDOLILFDomRGD(1IUHQWH4WD)UDQFHVHV   2         
   5HTXDOLILFDomRGR0HUFDGR0XQLFLSDOGD7RUUHGD   2          
0DULQKD
   5HVHUYD(FROyJLFD1DFLRQDOH(VWXGRGH   2          
5HQDWXUDOL]DomRGR5LR-XGHXH5HTXDOLILFDomRGDV
VXDV0DUJHQV
   ,QVWUXPHQWRVGH*HVWmR7HUULWRULDO3URFHGLPHQWRV   2         
   (VWXGRVGH3ODQHDPHQWR(VWUDWpJLFRHRX6HWRULDO   2          
   $TXLVLomRGH,QIRUPDomR GDGRV   2          
   $TXLVLomRGHPDWHULDLVHHTXLSDPHQWRV   2        
Grandes Opções do Plano do ano 2020

(PLWLGRHP -RVp-RmR9LHLUD)DLDV 3iJ


Grandes Opções do Plano e Orçamento 2020

137
0XQLFtSLRGR6HL[DO

*UDQGHV2So}HVGR3ODQRGRDQR

138
YDORUHVHPHXURV
'HVSHVDV
3URMHWR &yGLJR )RUPD )RQWH)LQDQFLDPHQWR 'DWDV )DVHV 7RWDOSUHYLVWR