Você está na página 1de 2

DIREITO PENAL IV - CCJ0034

Título
Caso Concreto 10

Descrição
APLICAÇÃO: ARTICULAÇÃO TEORIA E PRÁTICA

CASO CONCRETO

Leia a situação hipotética abaixo e responda às questões formuladas:

No dia 25 de julho de 2014, por volta de 20h30min, em via pública localizada na Estrada
Velha de Búzios, bairro Tangará, NORBERTO, de forma livre e consciente, conduziu o
veículo automotor caminhão VW, placa KXX-0000, cor branca, com capacidade
psicomotora alterada em razão da influência de álcool, conforme laudo de fl. 09. Nas
mesmas condições de tempo e lugar, o denunciado praticou lesão corporal na direção de
veículo automotor, obrando com imperícia e causando lesões em FERDINANDO,
descritas no Boletim de Atendimento Médico e no Auto de Exame de Corpo de Delito.
Momentos após, no mesmo local, NORBERTO, também de forma livre e consciente,
desacatou funcionários públicos no exercício das suas funções. Na ocasião dos fatos, a
vítima FERDINANDO estava trafegando na mesma Estrada quando, ao reduzir a
velocidade para passar por quebra-molas, sentiu um forte impacto na traseira do seu
veículo, qual seja, um FIAT UNO, cor vermelha, placa KYY- 1111, sendo arrastado por
cerca de 200m, vindo a parar na outra pista, quase colidindo com uma motocicleta que
trafegava no sentido contrário. A colisão, que gerou lesões corporais na vítima, foi
provocada pelo denunciado, que dirigia embriagado e de maneira imprudente. Pouco
depois, os policiais militares ora arrolados como testemunhas chegaram ao local dos
fatos, momento em que foram desacatados pelo denunciado que os chamou de "viados",
"policiais de merda", "ladrões", incitando-os a "cair na porrada". Em sede policial, o
denunciado assumiu a prática do fato delituoso afirmando, para tanto, que, no dia dos
fatos, estava embriagado e, conduzindo um caminhão, colidiu na traseira de um veículo e
que não lembrava de ter ofendido os policiais."

Ante o exposto, com base nos estudos realizados sobre a Teoria Geral do Delito e nos
delitos previstos na Lei.9503/1997, indaga-se: qual a correta tipificação da conduta de
NORBERTO? Responda de forma objetiva e fundamentada.

QUESTÃO OBJETIVA.

Ao manobrar veículo automotor no interior de uma garagem particular, Felisberto,


descuidadamente, atropela a amiga Marinalva, que orientava a manobra, a qual sofre
lesões corporais de natureza leve. Durante a investigação do fato, descobre-se que
Felisberto não possuía permissão ou habilitação para dirigir veículos automotores.
Contudo, logo depois, a vítima comparece à Delegacia de Polícia e se retrata da
representação anteriormente oferecida. Passados seis meses, é correto afirmar que
Felisberto:
a) poderá ser criminalmente responsabilizado por lesão corporal culposa na direção de
veículo automotor (art. 303 da Lei n° 9.503).

b) não poderá ser criminalmente responsabilizado.

c) poderá ser criminalmente responsabilizado por contravenção penal de dirigir veículo


sem habilitação (art. 32 do Decreto-Lei n° 3.688).

d) poderá ser criminalmente responsabilizado por dirigir veículo automotor sem


permissão ou habilitação, ou quando cassado o direito de dirigir (art. 309 da Lei n°
9.503).

e) poderá ser criminalmente responsabilizado por lesão corporal culposa na direção de


veículo automotor majorada (art. 303, parágrafo único, da Lei n° 9.503).