Você está na página 1de 4

AS PROFECIAS DE DANIEL

O Diário e a Transgressão Assoladora


C omo já foi citado na lição anterior, as profecias do livro de Daniel são apre-
sentadas por meio de repetição que se amplia. No capítulo 2 foi destacado que o
Deus do céu terá um reino na terra que jamais será destruído. O capítulo 7 nos
apresentou Deus, o Pai, em um tribunal e Jesus, seu Filho, como o nosso Advoga-
do e Juiz. O capítulo 8 irá continuar com o assunto do juízo divino e também irá
destacar como foi feito uma contrafação do mesmo na terra.
Ainda no capítulo 8, teremos em maiores detalhes, o que fez “o quarto animal,
terrível, espantoso e sobremodo forte” que foi estudado no capítulo 7, contra o
“sacrifício diário”, como “deitou por terra a verdade” e como também destruiu “os
poderosos”, “o povo santo” e “a muitos que vivem despreocupadamente”.
Identificaremos o “abominável da desolação”, citado por Jesus em Seu sermão
profético no capítulo 24 do evangelho de Mateus, o qual é denominado no livro de
Daniel como Transgressão Assoladora ou Assolador (Dn 8:13, 9:27).
Apenas um conselho: se em algum momento você se sentir ferido por algum
dos temas apresentados neste curso, não desista, não desanime. Apresente a Deus
seus sentimentos, confira o que estudou em Sua Palavra. E se Deus assim o tocar,
aceite que: “Nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entre-
tanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo” (2Pe
1:21). A mensagem profética irá incomodar, mas é a maneira que Deus escolheu
para comunicar a Sua vontade e advertir a Seus filhos que Ele tanto ama.
O EXÉRCITO DOS CÉUS PODE SER ATACADO?
1. O que teve Daniel no terceiro ano do rei Belsazar e onde ele parecia estar?
Daniel 8:1, 2 (VT 595)
a. “[...] tive uma _______ depois daquela que eu tivera a __________.”
b. “[...] pareceu-me estar eu na cidadela de ________, que é província de
________, e vi que estava junto ao rio ________.”
O terceiro ano do rei Belsazar é datado em 551 a.C., cerca de dois anos após a visão do
capítulo 7. O local para onde ele foi transportado em visão é a cidadela de Susã. Ali, dentro
de alguns anos se tornaria o trono do império medo-persa (Et 1:2). Nesse tempo, Daniel
ainda encontrava-se sob o governo babilônio. Através dessa viagem simbólica, Deus reve-
lou a Seu profeta mais detalhes sobre a visão “que tivera a princípio” (Dn 7).
2. O que viu Daniel nessa visão? Daniel 8:3 (VT 595)
“Então, levantei os _________ e vi, e eis que, diante do rio, estava um
__________, o qual tinha dois ___________, e os dois chifres eram _________,
mas um, ____________ alto do que o outro; e o mais alto subiu por __________.”
3. O que o carneiro fez e quais reinos representava? Daniel 8:4, 20 (VT 595)
a. “Vi que o carneiro dava _____________ para o ______________, e para
o _____________, e para o __________; e nenhum dos ___________ lhe
podia resistir, nem havia quem pudesse livrar-se do seu ________; ele,
porém, fazia segundo a sua ______________ e, assim, se engrandecia.”
1
b. “Aquele carneiro com dois chifres, que viste, são os reis da _________ e
da _____________.”
O verso 4 destaca que “nenhum dos animais lhe podia resistir”. Segundo Daniel 7:17,
animais em profecias significam reinos. A história confirma essas diversas conquistas me-
do-persas do rei Ciro sobre outros reinos iniciando com a Lídia em 547 a.C., a Babilônia
em 539 a.C. Mais tarde, Cambises estendeu as conquistas pelo sul até o Egito e Núbia em
525 a.C. Em 513 a.C., Dario Histaspes foi para o norte contra os citas.
4. Que animal destruiu o poder do carneiro e que reino ele representava?
Daniel 8:5-7, 21 (VT 595)
a. “[...] eis que um _________ vinha do ocidente sobre toda a terra [...]”
b. “Vi-o chegar perto do carneiro, e, __________________ contra ele, o
__________ e lhe __________ os dois chifres, pois não havia _______ no
carneiro para lhe _____________ ; e o bode o ___________ por terra e o
pisou aos pés, e não houve quem pudesse livrar o carneiro do poder dele.”
c. “[...] mas o bode peludo é o rei da ____________; o chifre grande entre os
olhos é o primeiro ______.”
O império persa chegou ao fim no ano 331 a.C., quando o grego Alexandre Magno
derrotou Dario III na Batalha de Arbelas.
5. O que aconteceu no auge do reino da Grécia? Daniel 8:8, 22 (VT 595)
a. “O bode se ____________________ sobremaneira; e, na sua força, que-
brou-se-lhe o ____________ chifre, e em seu lugar saíram _____________
chifres ____________________, para os quatro ventos do céu.”
b. “o ter sido quebrado, levantando-se ______________ em lugar dele, sig-
nifica que _____________ reinos se _________________ deste povo, mas
não com _______________ igual à que ele tinha.”
Alexandre, morreu em 323 a.C., acometido de uma febre ardente, aos 32 anos de idade
na Babilônia. Seus domínios foram divididos por seus generais em vários reinos greco-he-
lenísticos: [1] Cassandro ficou com a Macedônia e a Grécia; [2] Lisímaco tomou a Trácia
e grande parte da Ásia menor; [3] Ptolomeu reteve o Egito, a Cirenaica e a Palestina; [4]
o restante da Ásia (isto é, a Síria e as terras conquistadas no leste) ficaram com Seleuco.
6. Que reino surge depois do reino da Grécia? Daniel 8:9, 23 (VT 595)
a. “De um dos ___________ saiu um chifre ______________ e se tornou
muito forte para o _______, para o ____________ e para a terra gloriosa.”
A Bíblia de Jerusalém e a Bíblia Almeida Revista e Corrigida, neste caso, apresentam
a tradução mais fiel aos textos originais para Daniel 8:9. Observe a tradução desse verso na
Bíblia de Jerusalém: “De um deles saiu um pequeno chifre que depois cresceu muito, tanto
na direção do sul como na do oriente como na do país de Esplendor”.
Em uma leitura rápida, o texto indica que o pequeno chifre saiu de um dos quatro
chifres. Ocorre que o original em hebraico descarta essa possibilidade. Chifres, em hebrai-
co, são do gênero feminino, e a palavra original correspondente a deles ou delas está no
masculino. Por isso, não pode se referir aos chifres, mas sim aos ventos, que tanto pode ser
masculino ou feminino. Portanto a origem do chifre pequeno está nos quatro ventos dos
céus (qualquer região a Norte, Sul, Leste ou Oeste) e não no dividido império grego.
Roma se tornou muito forte para o sul (Egito), oriente (império persa conquistado
pelos gregos) e na terra gloriosa (Palestina).
b. “Mas, no ______ do seu _____________, quando os prevaricadores acaba-
rem, levantar-se-á um _____ de feroz catadura e especialista em intrigas.”
2
Parafraseando este verso: “Mas, no fim do reinado [do império da Grécia], quando os
prevaricadores acabarem [gregos que disputavam entre eles pelo poder], levantar-se-á um
rei [reino de Roma] de feroz catadura [que conquistará todos os povos] e especialista em
intrigas [oferecer paz ou então tornar-se inimigo].”
Comparando esse verso com o que é apresentado sobre o quarto animal em Daniel 7:7,
19, 23-25, fica ainda mais claro que somente o império romano cumpre todas as caracterís-
ticas profetizadas a respeito do chifre pequeno no capítulo 8.
7. Até que ponto cresceu o império romano? Daniel 8:10-12, 24, 25 (VT 595)
a. “Cresceu até atingir o ________________ dos _______; a ____________
do exército e das _______________ lançou por terra e os ____________.”
b. “Sim, engrandeceu-se até ao ____________ do _______________; dele
tirou o sacrifício _________ e o lugar do seu _____________ foi deitado
abaixo.”
Exército dos Céus é o nome empregado na Bíblia para o povo de Deus (Dn 8:24, Êx
14:19, Js 5:14, 1Cr 12:22). Deus destacou nessa profecia que nem mesmo os seus fiéis
seriam poupados por esse império. Estrelas significam sábios ou aqueles que ensinam o
povo (Dn 12:3). Em Josué 5:14, é ainda apresentado o Príncipe do Exército como alguém
digno de adoração humana. Em Daniel 9:25, 26, foi profetizado que Ele, seria morto. Tal
Príncipe do Exército é Jesus, que foi assassinado pelos romanos a pedido do povo judeu.
Tamid é a palavra hebraica que foi traduzida como “sacrifício diário”. Seu significado
abrange todos os serviços que eram praticados no templo. Em Hebreus 4:14-16; 7:20-28,
8, 9 e 10, o diário também significa o ministério sacerdotal de Jesus no santuário celestial.
Roma cristã tirou o Diário e o substituiu por suas crenças pagãs. Ela também consolidou
as primeiras intervenções feitas na doutrina cristã por Roma imperial .
No início de Seu ministério, Jesus identificou o templo de Jerusalém como a casa de
Seu Pai (Mt 21:12-17; Mc 11:15-19), esse templo foi “deitado abaixo” (destruído) no ano
70 d.C. por esse império.
c. “O exército lhe foi entregue, com o sacrifício diário, por causa das
______________; e deitou por terra a __________; e o que fez prosperou.”
O exército (Povo de Deus) foi entregue por causa das transgressões (Ap 2:12-16). O
apóstolo Paulo em Atos 20:29 e 30, anunciou a corrupção que haveria na igreja cristã após
a sua morte. Em 2Ts 2:3 e 4, ele escreveu sobre um poder que dominaria a igreja a ponto de
“assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus”.
Após a queda do império, a Igreja de Roma recebeu o poder temporal e continuou na
arrogância de lançar por terra a verdade bíblica misturando-a com tradições e superstições
da religião imperial. Ela fez isso e prosperou como se pode observar até o dia de hoje.
d. “Grande é o seu ____________, mas não por sua própria ____________;
causará estupendas __________________, prosperará e fará o que lhe
aprouver; destruirá os poderosos e o povo ______________.”
e. “Por sua ________________ nos seus empreendimentos, fará prosperar o
___________, no seu coração se _________________ e destruirá a mui-
tos que vivem despreocupadamente; levantar-se-á contra o Príncipe dos
______________, mas será quebrado sem esforço de ________ humanas.”
A força desse reino, em ambas as fases, imperial ou cristã (papal), segundo o Apoca-
lipse 13:4 e 12:9, vem de Satanás. Uma investigação histórica demonstrará que o papado
esteve a frente de guerras entre países e perseguições contra o povo de Deus. Motivaram
o desprezo a fé em Deus e assim destruíram “a muitos que vivem despreocupadamente”.
3
8. Quanto tempo duraria a visão do diário e da transgressão assoladora?
Daniel 8:13, 14 (VT 595)
“Ele me disse: Até ________ mil e ______________ tardes e manhãs e o san-
tuário será __________________.”
A “transgressão assoladora” ou “abominável da desolação”, representam Roma em
suas duas fases. Na fase Roma imperial, Jesus foi morto e seus seguidores foram duramen-
te perseguidos. Na segunda fase, Roma papal, a igreja recebeu o poder temporal e usou-o
para perseguir os que não concordavam com sua autoridade e ensinos. Hoje ela não está no
poder porém, luta a cada dia para tê-lo de volta em suas mãos e assim dominar novamente
o clero cristão mundial. Em relação ao tempo profético das “duas mil e trezentas tardes e
manhãs”, teremos uma lição que tratará somente deste assunto.
9. O que fez Daniel após receber essa visão e quem se apresentou diante
dele? Daniel 8:15, 16 (VT 595)
“Havendo eu, Daniel, tido a visão, procurei ___________________, e eis que
se me apresentou diante de mim uma como aparência de _______________.”
Quem se apresentou foi o anjo Gabriel, o mesmo que foi enviado a mãe de Jesus (Lc
1:26). A voz de homem nas margens do rio Ulai é de Miguel (Dn 10).
10. O que aconteceu a Daniel ao aproximar-se Gabriel? Daniel 8:17, 18 (VT 595)
a. “[...] fiquei ______________ e prostrei-me com o rosto em ________[...]”
b. “[...] caí sem ___________ ... ele porém, me tocou e me pôs em ____ [...]”
11. O que este homem revelou a Daniel em relação a visão das duas mil e tre-
zentas tardes e manhãs? Daniel 8:19, 26 (VT 595)
a. “[...] esta visão se refere ao _____________determinado do ______.”
b. “[...] preserva a _______, porque se refere a dias ainda mui ____________.”
É esclarecido a Daniel que aquela visão não se cumpriria em seus dias. O tempo de seu
cumprimento é denominado de tempo do fim (Dn 11:40).
12. Como ficou Daniel após receber esta visão? Daniel 8:27 (VT 595)
“[...] enfraqueci e estive ______________ alguns dias; então, me levantei e
tratei dos negócios do rei. ___________________ com a visão, e não havia quem
a entendesse.”
Nem mesmo o sábio profeta, especialista em coisas difíceis entendeu a visão da tarde
e da manhã. Observe que ele contou essa visão a outras pessoas e não houve ninguém que
a entendesse. Na próxima lição estudaremos Daniel 9:20-27 e veremos a conclusão desse
magnífico tema do livro de Daniel.
Como você já deve ter percebido, Deus ainda tem muito para revelar a você.
Você já está satisfeito com o que lhe foi revelado até aqui ou quer aprender ainda mais?
Que Deus o abençoe em sua decisão!

Minha Decisão: Quero aprender mais sobre a verdade da Palavra de Deus.


Assinatura:_____________________________________________
Data:______________________________
Leitura Auxiliar: Segredos de Daniel, de Jacques B. Doukhan, Cap. 8, A guerra de Kippur.

vc7
4