Você está na página 1de 2

EXEGESE DO ANTIGO TESTAMENTO

Resumo das Aulas – Etapas do Processo da Exegese

Instrumentos da Exegese
 Texto no vernáculo em várias versões
 Livros de introdução ao Antigo Testamento
 Livros de história de Israel
 Dicionários (Léxico do Hebraico e Dicionários de Teologia do AT)
 Um bom mapa (Atlas Vida Nova)

Etapas da Exegese Completa

1) Delimitação do texto 7) Análise gramatical


2) Tradução literal 8) Contexto bíblico
3) Contexto histórico 9) Nova tradução
4) Contexto literário 10) Análise teológica
5) Análise da forma 11) Literatura secundária
6) Estrutura do texto 12) Aplicação

ETAPAS DA EXEGESE PASTORAL


Escolha da perícope
 Certifique-se de que a passagem é, de fato, uma unidade completa.
 Evite interromper um poema no meio de uma estrofe ou narrativa no meio de um parágrafo.
 Avalie sua decisão comparando-a com o texto hebraico e com as traduções modernas.
Análise do texto – leitura sucessivas, fazendo anotações: autoria, leitores originais, propósito, etc.
Contexto histórico-literário - analisar o contexto do ponto de vista político, socioeconômico, cultural, religioso; bem
como as circunstâncias e local em que o texto foi escrito.
Comparação de versões - texto do vernáculo em versões diferentes (cinco versões).
Estrutura do texto – esboço analítico detalhado.
Análise do vocabulário - lexicológica e sintática (verbos, palavras repetidas, símbolos e figuras).
Interpretação - esvaziar-se de quaisquer pressupostos, conceitos e ideias preconcebidas.
Teologia - descrição das conclusões teológicas.
Aplicação - contextualização da mensagem à realidade atual da igreja.

DELIMITAÇÃO DO TEXTO
Indicadores de novo início
 Actantes ou personagens – a nova ação pode começar com a aparição ou percepção de um novo
personagem (Ex 2.1; 2Rs 4.42).
 Tempo e espaço – a ocasião muda ou há referência a nova localização (Gn 22.1; Ex 2.11; 2Sm 11.1).
 Título – Exemplos: “Sentença que, numa visão, recebeu Isaías, filho de Amoz” (Is 13.1); “Sentença contra o
deserto do mar” (Is 21.1).
 Vocativo e/ou novos destinatários – Exemplos: “Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus é o único Senhor” (Dt
6.4); “Ouvi isto, ó sacerdotes; escutai, ó casa de Israel; e daí ouvidos, ó casa do rei” (Os 5.1).
 Introdução ao discurso – Exemplos: Jó 6.1; 8.1.
 Mudança de estilo – mudança de prosa para poesia. Exemplos: Jz 5.1; 5.31.

Indicadores de término
 Espaço – ação desfocada por causa de um deslocamento. Exemplo: 2Sm 19.40.
 Tempo – indicação de tempo terminal. Exemplos: Gn 32.22; Nm 20.29.
 Função do tipo partida – indicada por verbos como sair, despachar, expulsar, etc. Exemplos: 2Rs 6.23; 25.26.
 Ação ou função terminal – o texto é terminado com uma declaração que indica final. Exemplo: Gn 49.33.

Análise do Contexto
Objetivos
 Reconstruir a conjuntura em que o texto foi produzido.
 Identificar os fatores condicionantes que definiram as intenções do autor.
1
Procedimentos
 Pesquise o pano de fundo histórico, em todos os aspectos – cultural, político, socioeconômico, religioso, etc.
 Descreva o cenário geográfico.

Contextualização Bíblica da Perícope


 A contextualização busca estabelecer as relações entre a perícope em estudo com as demais perícopes de
toda a obra.
 Esta é uma análise conjuntural em que se busca estabelecer os contextos (próximo e remoto), o plano geral
da obra e o escopo do texto.
 O contexto próximo (contexto imediato) trata da articulação entre a perícope em estudo com a perícope
precedente e a posterior.
 O contexto remoto - define a relação da perícope com todo o livro que a circunscreve.

Estrutura do Livro
 O plano geral consiste de um esquema estrutural de toda a obra.
 Isto se faz através de uma divisão da obra em partes, isto é, secções e subsecções.
 Para isso, utilizam-se os critérios para delimitação do texto.
 O escopo (propósito, intencionalidade) deve ser especificado.

Análise do Contexto Literário


 A análise do contexto literário tem por finalidade descobrir todas as informações possíveis que estejam
relacionadas à produção do texto.
 Os elementos a serem investigados são:
1) O autor e a data de produção do texto;
2) As fontes consultadas;
3) O gênero literário utilizado.

Gêneros Literários do Antigo Testamento


 Leis – conteúdo literário composto de “mandamentos, estatutos e juízos” (Dt 6.1) – padrão ético e moral,
ritos e cerimônias religiosas.
 Narrativas – predominantes nos livros históricos, mas presentes em outros livros.
 Poesia – composta de salmos e hinos, também encontrados nos livros proféticos.
 Sapiencial – princípios aplicados à vida pessoal – Jó, Provérbios, Eclesiastes.
 Oráculo – identificado nos livros proféticos, inicia com as expressões: “Assim diz o Senhor”, “Sentença”,
“Peso”.
 Apocalíptica – inserida nos livros proféticos, caracteriza-se por revelações através de personagens angelicais.

Formas Específicas do Antigo Testamento


As formas caracterizam os gêneros literários. Há três formas predominantes no Antigo Testamento:
1. Leis
2. Narrativas
3. Poesias
Formas de leis no Antigo Testamento:
 Leis apodíticas – expressas em forma de mandamentos. Normalmente, iniciam com a palavra “não”.
 Leis casuísticas – leis específicas apresentadas por uma condição que origina determinada situação. Exemplo:
Lv 20.9-18.

Formas de Narrativas
 Tragédia – história de decadência de um indivíduo.
 Épica – série de episódios centralizados numa pessoa ou grupo de pessoas.
 Romance – relação romântica entre homem e mulher.
 Heróica – feitos de um herói ou protagonista. Exemplos: Davi, Gideão, etc.
 Sátira – exposição das falhas humanas – Exemplo: Jonas.
 Polêmica – contestação de ideias de terceiros.

Formas de Poesia
 Salmos – hinos que expressam ações de graça, lamentos, louvor ou imprecações.
 Cânticos – intercalações de conteúdo poético em outros gêneros literários. Exemplo: Zc 11.1-3 é um cântico
inserido entre oráculos.
2