Você está na página 1de 11

ESTUDO DAS PALAVRAS QUE e SE

FUNÇÕES DA PALAVRA QUE

Substantivo

É acentuado e substituível por alguma coisa, qualquer coisa etc.; vem precedido
de uma palavra adjetiva:
Este jovem tem um quê de filósofo. Encontrei quatro quês na frase. Tens
sempre um quê de estranho.

Pronome substantivo relativo

É facilmente substituível por o qual e variações; refere-se a um termo


antecedente:

Os jogadores que (= os quais) foram convocados já se apresentaram ao técnico.


Ela disse o (aquilo) que (= o qual) quis. Esse é o caminho por que (pelo qual)
passamos.
Visitei a cidade em que (=na qual) nasceste.

Pronome substantivo interrogativo

Ocorre nas perguntas diretas ou indiretas; pode ser substituído por qual, que
coisa etc.:

A que você se refere? Quero saber a que você se refere.

Pronome adjetivo interrogativo e pronome adjetivo exclamativo

Também ocorre nas perguntas diretas ou indiretas, ou nas exclamações, mas se


refere a um substantivo:
A que fatos você se refere? (= quais) Que livro você leu nessas férias?
(=qual)
Que idéia maluca!

Pronome substantivo indefinido


Pode ser substituído por um indefinido. Veja que, no exemplo seguinte, a palavra
que é núcleo do termo, sendo determinado pela expressão de encantos:
Que de encantos revelas em teu olhar! (= quanto)

Pronome adjetivo indefinido

Observe, no exemplo, que a palavra que, substituível por um indefinido, está


determinando o substantivo encantos, desempenhando, dessa forma, uma função
adjetiva:

Que encantos revelas em teu olhar! (= quantos)

Preposição

Substituível por de, aparece nas locuções verbais: Temos que estudar muito para os
exames. (= de)
Primeiro que (=de) tudo direi o problema.

Interjeição

É acentuada e designa espanto: Quê! Vocês ainda acreditam nesses planos


econômicos!

Advérbio

Modifica o adjetivo ou o próprio advérbio: Que maravilhoso é encontrar vocês! (=


muito) Que longe vocês moram! (= tão, muito). Que bela manhã faz hoje!

Conjunção

Desempenha papel de conectivo coordenativo ou subordinativo:


* Coordenativa explicativa: "Não chores, meu filho, / que a vida é luta renhida.".
Estude, que você vence.
* Coordenativa aditiva: Marina dança que dança. (=e)
* Coordenativa adversativa: Acuse-os, que não a mim! (=mas)
* Coordenativa alternativa: Que ele venha, que não venha, partiremos hoje.
* Subordinativa temporal: "Porém, já cinco sóis eram passados / que dali
partíramos." (= desde que) Agora que íamos sair, chove. (=quando)
* Subordinativa final: "Criarei estas relíquias, que aqui viste, / que refrigério
sejam da mãe triste." (= para que). Ela fez um sinal que ficássemos calados. (=para
que)
* Subordinativa consecutiva: É tão delicada que a todos encanta. Tamanha era
certeza, que apostou tudo.
* Subordinativa concessiva: Cruel que me julgassem, não cederia a seus rogos. (=
ainda que). Longe que fosse a casa dela, iria até lá. (=embora)
* Subordinativa comparativa: Sou mais alto que meu irmão.
* Subordinativa integrante: Só lhes peço que sejam mais atenciosos. (A segunda
oração, que é substantiva, pode ser substituída pelo demonstrativo isso.)
* Subordinativa causal: Saio daqui a pouco, que parou de chover. Irei à praia mais
tarde que parou de chover. (=porque)

. Partícula expletiva ou de realce

Pode ser retirada sem qualquer prejuízo; aparece, também, na locução expletiva é
que:

Que que vocês desejam? Quase que caio. Ele é que é um gênio.
Nunca que eu diria isso!

É nas coisas simples que podemos encontrar a paz. Naturalmente que aceitei o
convite. Os homens é que estão destruindo o planeta.

FUNÇÕES DA PALAVRA SE

Pronome pessoal oblíquo átono reflexivo

É facilmente substituível por a si mesmo; indica que a ação parte do sujeito e


retoma a ele próprio:

A bela menina olha-se demoradamente no espelho. A criança se cortou.

Pronome pessoal oblíquo átono recíproco

Modalidade do reflexivo, é substituível por um ao outro ou uns aos outros: Os


rivais se cumprimentaram. Os convidados se abraçaram.
Conjunção
* Subordinativa integrante: Não sei se todos estão preparados. (A segunda oração
pode ser substituída pelo demonstrativo isso e funciona sempre como
SUBORIDNADA SUBSTANTIVA.)

* Subordinativa condicional: Se ficares famoso, perderás tua liberdade. Passarás,


se estudares. (= caso)

* Subordinativa causal: Se não pretendes estudar, por que trouxeste tantos livros?
Se o homem é mortal, ele deve ser menos vaidoso e arrogante (= já que)

Índice de indeterminação do sujeito: Sempre com o verbo da oração na terceira


pessoa do singular:

Aqui se vive muito bem. É-se feliz em paz com Deus. Assistiu-se
aos espetáculos.

Pronome apassivador: A oração de voz passiva sintética pode ser transformada na


correspondente passiva analítica:

Viu-se o cometa. (= O cometa foi visto.)


Constataram-se as ocorrências. (= As ocorrências foram constatadas.)
Devem-se refazer as contas. (= As contas devem ser refeitas.)
Pronome integrante de verbo: O pronome, sem qualquer função sintática, vem
junto de verbos pronominais (aqueles que se empregam sempre ou eventualmente
com o pronome: abster-se, apaixonar-se, arrepender-se, indignar-se, queixar-se,
regozijar-se, suicidar-se, zangar-se etc.):

Absteve-se de fazer qualquer declaração. Indignou-se com os maledicentes.


Suicidou-se em plena madrugada.

* Partícula expletiva: Pronome enfático, que não exerce qualquer função sintática
e se junta a verbos intransitivos (ir-se, partir-se, morrer-se etc.):

A amiga partiu-se chorando. Ela se foi há pouco. Passaram-se anos e ele não
veio.

* Sujeito de infinitivo: com verbo sensitivo ou causativo:

Maria deixou-se ficar à janela por algum tempo. Em sonho, ela viu-se entrar
no paraíso.

* Objeto direto e objeto indireto: complemento de verbo tran. Direto, tran.


indireto ou tran. Direto e Indireto:

O menino cortou-se (OD). Ela se (OI= a si) dá muito valor. Mauro sempre
se (OI=a si) pergunta isso.

EXERCÍCIOS BÁSICOS

01. Existem a seguir fragmentos extraídos do texto que introduz a unidade.

Classifique, em todos eles, as palavras que e se:

a) "... ao ver dois PMs travarem pelos braços o robusto Papai Noel, que tentava
fugir... "
b) "Se até Papai Noel é considerado fora-da-lei, que não acontecerá com a gente?"
c) "Logo lhe explicaram que aquele era um falso velhinho..."
d) "...tomava-os das lojas onde a multidão se comprime..."
e) "... que garantia tem a gente diante de um bispo, de um almirante, de um
astronauta?"
f) "Talvez do próprio Menino Jesus, que, na sua inocência cerâmica, se for de
tamanho natural, poderá esconder não sei que mecanismo pérfido..."
g) "O gerente de uma loja de brinquedos queixou-se a João que o movimento está
fraco..."
h) "...se ele levar a requintes sua gentileza, o remédio é chamar o Cosme..."

02. Observe a interpretação morfológica da palavra que em:

1. "O que lhe pede o desejo, não consente o coração." (pronome substantivo
relativo)
2. "Que de encanto não tem para nós a palavra mãe!" (pronome adjetivo indefinido)
3. "Um quê de etéreo, de indefinido e vago derramavam (...) seus olhares."
(substantivo)

Houve erro em:

a) 1 b) 2 c) 3 d) 1 e 2 e) 2 e 3

03. A palavra que é advérbio na seguinte opção:


a) "Os braços... oh! os braços! Que bem feitos!"
b) "É só baronesa; vale menos que a duquesa."
c) "Que crédito se dará jamais aos pregadores da fé?"
d) "Tenho que dizer-vos do que obrastes?"
e) "Um quê misterioso aqui me fala / Aqui no coração"

04. Em "Oh! que saudades que tenho / Da aurora da minha vida, / Da minha in-
fância querida / Que os anos não trazem mais!", foram destacados, respectivamente:
a) pronome relativo - pronome relativo - pronome indefinido
b) pronome indefinido - partícula expletiva - pronome relativo
c) pronome indefinido - pronome indefinido - pronome relativo
d) advérbio - conjunção subordinativa - conjunção coordenativa
e) partícula expletiva - partícula expletiva - pronome relativo

05. Considere a palavra que e marque a falsa associação:


a) Advérbio: "Que belo é este espetáculo!"
b) Pronome: "Que horas deu o relógio?"
c) Pronome: "Que fizeste, meu filho!"
d) Preposição: "Tu dizes que eu menti?"
e) Pronome: "Que me dizeis, mestre Ouguet?"

06. Só não se destacou conjunção na alternativa:


a) "Não sou tão presunçoso que me atreva a dizer que quero fazer este benefício. "
b) "Eu sou como a garça triste / Que mora à beira do rio..."
c) "Sim, eu devera comprimir meu peito; / Conter meu coração que não pulsasse"
d) "Tão temerosa vinha e carregada, que pôs nos corações um grande me do."
e) "- A quem estais carregando, / irmãos das almas, / (..,) dizei que eu saiba."

07. Ocorre partícula integrante de verbo em:


a) Eles se indignaram com tanta desconsideração.
b) Esperançosos, já se vão os primeiros retirantes.
c) É nesta indústria que se fazem deliciosos refrigerantes.
d) Fez-se elogiosa referência aos vencedores do concurso.
e) Na oportunidade, falou-se dos assuntos mais polêmicos.

08. Falhou a análise da palavra se em:


a) Ritinha penteou-se com capricho. (pronome pessoal oblíquo reflexivo)
b) Pai e filho se estimam. (pronome pessoal oblíquo recíproco)
c) Mas você também se queixa de tudo! (partícula integrante de verbo)
d) Eles se apiedam dos mais humildes. (partícula expletiva)
e) Ricardo dá-se ares de rei. (pronome pessoal oblíquo reflexivo)

09. Em "Rosas te brotarão da boca, se cantares" e "Vou expor-te um plano, um


grande plano; quero ver se o aprovas", foram destacados, na ordem:

a) conjunção causal e conjunção integrante.


b) conjunção condicional e conjunção integrante.
c) índice de indeterminação e pronome apassivador.
d) conjunção integrante e pronome reflexivo.
e) partícula expletiva e índice de indeterminação.

10. O pronome indefinido está destacado em:

a) "Que bondade serena tem na doce expressão da face resignada!"


b) "Quê! vós fareis dos defeitos (...) um objeto de passatempo."
c) "Que vens anunciar-me ou que pretendes de mim?"
d) "Chegados que fomos, recebemos a notícia."
e) "Gosto de goiabas, verdes que estejam."

GABARITO – BÁSICOS

01. a) pronome substantivo relativo; b) conjunção subordinativa causal, pronome


substantivo interrogativo; c) conjunção subordinativa integrante; d) partícula
integrante de verbo; e) pronome adjetivo interrogativo; f) pronome substantivo
relativo, conjunção subordinativa condicional, pronome adjetivo interrogativo; g)
partícula integrante de verbo, conjunção subordinativa integrante; h) conjunção
subordinativa condicional 02. B 03. A 04. B 05. D 06. B 07.A 08. D
09. B 10. A
FIXAÇÃO

01. Em "Oh! que se fosse possível alevantar-se ele em pé sobre a campa", a palavra
que é:

a) conjunção. b) preposição. c) advérbio. d) interjeição. e)


expletiva.

02. Falhou a identificação morfológica em:

a) Não há dúvida de que os brasileiros são pacíficos. (conjunção subordinativa


integrante)
b) Sua casa fica tão perto que é possível irmos a pé. (conjunção subordinativa
consecutiva)
c) Os jornais noticiam que há riscos de hiperinflação. (pronome substantivo
indefinido)
d) Que interessantes foram as suas observações! (advérbio de intensidade)
e) Muito pobre que fosse, ajudaria os flagelados. (conjunção subordinativa
concessiva)

03. "Vocês têm que se esforçar mais, se realmente pretendem vencer." Foram
destacados, no período acima, respectivamente:

a) conjunção e pronome.
b) preposição e conjunção.
c) conjunção e conjunção.
d) advérbio e conjunção.
e) conjunção e advérbio.
04. (U. Bauru-SP) Assinale a alternativa em que o se indica indeterminação do
sujeito:

a) Comenta-se, após as provas, cada uma das questões.


b) Comunicaram-se por telefone, antes da decisão final.
c) Numa tarde de maio, casou-se naquela igrejinha.
d) Pensa-se, novamente, em mudança no plano inicial.
e) Julgava-se, apesar de tudo, um excelente governador.

05. (Fund. Lusíada-SP) "Ao saber que iria viajar de madrugada, pediu ao guarda
que estava de plantão que o chamasse às três horas." As palavras que são,
respectivamente:

a) conjunção - pronome - conjunção


b) conjunção - pronome - preposição
c) pronome - pronome - conjunção
d) pronome - conjunção - conjunção
e) preposição - conjunção - conjunção

06. (lMES-SP) "Oh! que altos são os segredos da Providência divina" (Vieira). O
termo destacado é:

a) conjunção subordinativa causal. b) conjunção subordinativa integrante. c)


pronome relativo.
d) pronome interrogativo. e) advérbio de intensidade.

07. (FCMPA-MG) "O herdeiro, longe de compadecer-se, sorriu e, por esmola,


atirou-lhe três grãos de milho."
O se na oração acima é:

a) índice de indeterminação do sujeito.


b) pronome apassivador.
c) pronome reflexivo.
d) partícula de realce.
e) parte integrante do verbo.
08. (UM-SP) "Sumiu-se por entre as matas e a cena não se pode descrever." A
palavra se, destacada no período anterior, é respectivamente:

a) palavra de realce e pronome apassivador.


b) pronome reflexivo e pronome apassivador.
c) palavra de realce e pronome reflexivo.
d) pronome apassivador e pronome reflexivo.
e) pronome reflexivo e pronome reflexivo.

09. (U. F. Viçosa-MG) "Malfeitor é que ninguém é." A expressão é que é:

a) locução conjuntiva. d) pronome indefinido.


b) expressão de realce. e) locução prepositiva.
c) pronome relativo.

10. (U. F. Viçosa-MG) Em todos os itens o pronome se é apassivador, exceto:

a) Sabe-se que ele é honesto.


b) Organizou-se, ontem, esta prova.
c) Não se deverá realizar mais a festa.
d) Nada mais se via.
e) Assistiu-se à cerimônia inteira.

11. (Aman-RJ) "Mas não precisa correr, que não é sangria desatada..." Classifica-se
a palavra destacada como:

a) pronome relativo, sujeito de é.


b) conjunção integrante, conectivo.
c) conjunção concessiva, conectivo.
d) pronome indefinido, sujeito de é.
e) conjunção explicativa, conectivo.

12. (FGV-SP) Nas frases "Não se fazem automóveis como antigamente" e


"Trabalhou-se com prazer", a palavra se é, respectivamente:

a) partícula apassivadora e índice de indeterminação do sujeito.


b) índice de indeterminação do sujeito e partícula apassivadora.
c) pronome interrogativo e partícula expletiva.
d) conjunção integrante e pronome reflexivo.
e) partícula de realce e partícula apassivadora.
GABARITO FIXAÇÃO

01. E 02. C 03. C . 04. DO 05. A 06. E 07. E 08. A 09. B


10. E 11. E 12. A .