Você está na página 1de 5

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE MANICA

Divisã o de Economia, Gestã o & Turismo


Curso de Contabilidade & Auditoria

Correcção do teste II Auditoria Financeira Avançada


Questão I
Númer Descrição da Medida de Controlo Interno Sugestão Proposta
o de Considerado Fraco
Ordem
1 As compras de inventários iniciam através O processo relativo às compras de
da informação dada pelos empregados de inventários deve ter o seu início no
reprografia e encadernação, uma vez que sector de gestão dos inventários. A
não existe ao nível da empresa um sector determinação dos níveis de
que tenha a seu cargo a gestão dos inventários deve ser feita com base
inventários. nas previsões de vendas elaboradas
tempestivamente pelo
departamento comercial.
Desta forma, quando haver
necessidade de iniciar um processo
de compra, o sector de gestão de
inventários deverá dirigir à secção
de compras um pedido de compra
em triplicado (original: secção de
compras, duplicado: secção de
compras para esta o devolver após
o lançamento do processo de
compra e triplicado: para arquivo
do sector de gestão de inventários)
o qual deverá indicar, além das
quantidades a adquirir, todas as
especificações do artigo.
2 A secção de compras emite a nota de No mínimo é aconselhável que
encomenda apenas em duplicado (original: cada nota de encomenda seja
fornecedor; duplicado: compras) emitida com quatro exemplares
(original: fornecedor, duplicado:
contabilidade para conferir a
posterior com os restantes
documentos originados pela
compra, triplicado: recepção e
quadruplicado: para arquivo da
secção de compras juntamente com
o pedido de compra.
3 A secção de compras escolhe o fornecedor, O ficheiro de fornecedores deverá
de acordo com uma listagem que é ser periodicamente actualizado na
efectuada em cada início de ano, com base medida em que poderão surgir no
na melhor relação mercado novos fornecedores que
qualidade/custo/condições de compra. ofereçam condições mais
vantajosas.
4 Havendo roturas de materiais, o Após a recepção do pedido de
responsável das compras telefona ao compras pela secção de compras,
fornecedor mais próximo, sendo que este esta deverá dar início à pesquisa
último acaba não exigindo a nota de do fornecedor. Para tal, a secção
encomenda. pode socorrer-se de três vias:
Consultar os seus próprios
ficheiros de fornecedores
aprovados; Efectuar consultas
directas a fornecedores; Lançar um
concurso público. Devendo sempre
exigir que o fornecedor confirme a
recepção e aceitação da nota de
encomenda.
5 A recepção das matérias-primas é A recepção das matérias-primas
efectuada por um dos empregados da loja. deve ser efectuada pela secção de
recepção não devendo a cópia da
ordem de compra anteriormente
enviada pelo sector de compras
constar as quantidades
encomendadas.
6 O material necessário na loja do Centro é As saídas de inventários dos
levado pelos lojistas de acordo a sua armazéns deverão ser efectuadas
necessidade. com base em documentos internos,
como é o caso das requisições
(produção ao armazém) e ou
ordens de expedição (facturação
ao armazém). Com base nos
documentos anteriores o armazém
deverá emitir uma guia de saída
de armazém em quadruplicado
(original: secção de controlo de
stocks, duplicado: para
contabilidade, triplicado: secção
requisitante e quadruplicado:
arquivo armazém).
7 O material de papelaria é adquirido pelo Dado que o material de papelaria
próprio responsável pelas compras. está directamente ligado ao objecto
social da empresa, recomenda-se
que as compras destes sejam
sempre em firmas com as quais a
empresa tenha uma relação
comercial frequente, devendo estes
últimos responsabilizar-se sempre
que possível pela entrega dos bens
a empresa.
Todas as compras deverão ser da
responsabilidade da secção de
compras como um todo, havendo
nela segregação de funções e a sua
devida responsabilização. A secção
deverá seguir todos os
procedimentos estipulados pela
Administração, devendo uma
compra ser aprovada não só pelo
responsável da secção de compras
como também pelos responsáveis
financeiros e de orçamentos.
8 O material de papelaria após adquirido é A recepção dos bens enviados
trazido pelo responsável de compras que o pelos fornecedores deve ser da
arruma no armazém. responsabilidade da secção de
recepção no âmbito da segregação
de funções e responsabilização,
devendo compreender sempre dois
aspectos: a recepção quantitativa e
a qualitativa.
9 O material de papelaria é adquirido sem A secção de recepção deve solicitar
qualquer guia de recepção. ao transportador a guia de remessa
e proceder a contagem e
verificação qualitativa dos bens. Se
houver coincidência entre as
quantidades contadas e as
mencionadas na guia de remessa, a
secção de recepção assinará o talão
destacável de tal guia dando
quitação das mesmas.
10 A conferência das facturas é efectuada pelo A conferência das facturas deverá
responsável pelas compras confrontando-a ser da responsabilidade da
com a guia de remessa. contabilidade, que fará a adequada
conferência da factura com os
seguintes documentos: duplicado
da ordem de compra, original da
guia de remessa do fornecedor,
original da guia de recepção e ou
original da guia de entrada em
armazém caso a secção de
recepção esteja fisicamente
separada dos armazéns. A
conferência da factura inclui dois
aspectos distintos: a confirmação
de que o fornecedor está a facturar
o que foi encomendado (e
recebido) e nas condições
acordadas e a verificação de que os
cálculos da factura estão
aritmeticamente correctos.
De um ponto de vista de controlo,
a factura deverá apresentar prova
(evidência) por meio de um
carimbo de que foi devidamente
conferida e autorizado o seu
pagamento.
11 A secção de contabilidade após a recepção As facturas recebidas e conferidas
das facturas, procede ao respectivo registo pela contabilidade devem ser
e arquivo na pasta de fornecedor. registados e arquivados no diário
de compras, devendo cada factura
representar um documento pré-
numerado associado com a
contabilização de um passivo. As
facturas deverão por meio de
programas informáticos ou
processo físico ser arquivado na
pasta de contas a pagar
(Fornecedor).
12 O contabilista é quem controla a presença A empresa deve dispor de um
dos colaboradores. sector de pessoal que
responsabilize-se por esta função
por forma a não comprometer a
segregação de funções. Relógios de
ponto, sistemas analógicos, CRM
(custom relation management),
geralmente, são utilizados para
registrar o tempo de trabalho por
um empregado.
13 O contabilista é quem tem a O processamento das
responsabilidade de processar as remunerações deve ser efectuado
remunerações. pelo sector de folha de pagamento,
utilizando informações originárias
de cartões de pontos electrónicos
devidamente aprovadas pelos
supervisores de cada unidade
orgânica. Após a classificação das
transacções da folha de pagamento
por número de empregado, os
dados devem ser submetidos a uma
rotina de conferências de edição –
validade de número de
colaboradores, razoabilidade das
horas trabalhadas, etc. pelo sector
de controlo de dados.
14 Quando um funcionário deseja faltar, ele Os pedidos de ausência juntamente
informa o contabilista, enviando um com as justificações de ausências
correio electrónico. devem ser solicitados ao supervisor
hierárquico directo do colaborador,
devendo a empresa dispor de um
mecanismo físico ou electrónico
que permita o folow up formal
deste processo o qual deverá por
fim ser enviado ao sector de
pessoal para o devido tratamento
no processamento de salário.

Questão 2- Respostas
a) i- Analise Insolada

A. Não afecta a opinião, porque o nível de materialidade relacionado com os cheques em


circulação encontram se abaixo da materialidade definida pelo auditor.

B. Não afecta a opinião, porque o nível de materialidade relacionado com os inventários


e as compras encontram se abaixo da materialidade definida pelo auditor.

C. Não afecta a opinião, porque o nível de materialidade relacionado com as diferenças


de caixa não justificadas encontram se abaixo da materialidade definida pelo auditor.

D. Não afecta a opinião, porque o nível de materialidade relacionado com imparidades


de clientes encontram se abaixo da materialidade definida pelo auditor.

ii. Análise de Forma agregada

Analisando os elementos de forma agregada o auditor teria uma opinião com reserva por
desacordo, dado que os elementos expostos encontram se acima da materialidade definida
pelo auditor no seu trabalho.